Você está na página 1de 6

BIBLIOTECA DA FACULDADE DE DIREITO

DE LISBOA

PLANO DE ACTIVIDADES

2011

Ana Maria Martinho


Março 2011
Introdução

O principal objectivo que nos propomos alcançar em 2011 consiste em continuar a


desenvolver serviços de informação de qualidade, de acordo com as novas funções da
biblioteca universitária, enquanto espaço de ensino, aprendizagem e investigação, tendo
em conta o cumprimento da missão da Biblioteca e da Faculdade na qual está inserida.

São os seguintes os objectivos específicos que nos orientarão ao longo deste ano no
desempenho das actividades da Biblioteca:

• Gestão e desenvolvimento das colecções:

A gestão de colecções compreende um conjunto de procedimentos que visam a


aquisição e o desenvolvimento dos recursos de informação, a sua preservação e
conservação e deverá obedecer a determinados princípios orientadores, os quais se
encontram definidos no documento interno de apoio à gestão da biblioteca Carta das
Colecções.
Além da missão e dos objectivos da Biblioteca, estes princípios têm por base a
necessidade de manter o equilíbrio no crescimento das diversas áreas temáticas e de
garantir a satisfação dos interesses e necessidades de informação dos utilizadores.

Propomos, deste modo, a constituição do Conselho de Utilizadores, órgão previsto no


Regulamento da Biblioteca, com o intuito de fomentar o diálogo e a comunicação entre
os utilizadores, em especial os responsáveis pelas diversas áreas temáticas, no que
respeita às aquisições a efectuar para a Biblioteca; o funcionamento deste órgão deverá
facilitar o desenvolvimento das colecções a nível das diferentes áreas temáticas, bem
como a sua actualização.

Tendo em conta a necessidade de racionalizar custos e espaço de crescimento na


Biblioteca, continuaremos a privilegiar, em 2011, a substituição do suporte
tradicional em papel pelo suporte digital, sempre que tal for viável, em especial no
que respeita aos periódicos, documentos que, pelas suas características próprias se
apresentam como seus maiores consumidores.
As decisões relativas à substituição do papel pelo digital devem continuar a ser
alvo de análises cuidadosas de custo-benefício, que permitam fundamentar a
viabilidade dos procedimentos adoptados.

o Tratamento da colecção Pereira e Sousa/Mendonça Cortês

Iniciada em 2010 a inventariação dos documentos que compõem a actualmente


designada colecção Pereira e Sousa/ Mendonça Cortês, consideramos essencial atribuir
a prioridade máxima à continuação desta tarefa, pela relevância e valor desta
documentação.

1
A Biblioteca possui agora uma nova colecção em formação, composta por manuscritos
e impressos de grande valor histórico e patrimonial, cuja divulgação se impõe à
comunidade de investigadores, em especial da área da História e do Direito.

Constitui objectivo para 2011, complementar o tratamento documental em curso,


que compreende a inventariação e introdução dos respectivos registos no catálogo
colectivo SIBUL e a sua organização em caixas próprias de material não ácido,
com a necessária digitalização dos documentos classificados como valiosos, a fim
de garantir a sua preservação e divulgação.
Assim, mensalmente e após a devida selecção, a Biblioteca divulgará no site Web os
documentos mais recentemente tratados e introduzidos no catálogo, através da
publicação das respectivas imagens e ligação aos registos.

• Actualização do site Web

Constitui objectivo para 2011 continuar a utilizar o site web da BFDUL como
canal privilegiado de comunicação da Biblioteca; para o efeito torna-se necessário
proceder à actualização sistemática e enriquecimento dos seus conteúdos, possibilitando
o acesso a recursos jurídicos e difundindo notícias diversas relacionadas com as
actividades da Biblioteca.

• Repositório institucional da UL

Na sequência do Regulamento da Política de Depósito de Publicações da Universidade


de Lisboa, a Biblioteca apresentou superiormente, em 2010, várias propostas no sentido
de ultrapassar o impasse na colaboração da Faculdade de Direito no Repositório
institucional da UL.
De acordo com este Regulamento, compete às Bibliotecas da UL a introdução, não
apenas das teses e relatórios de mestrado, mas também da restante produção científica
dos docentes, após concedida a necessária autorização pelos autores.

Perante a ausência de participação da Faculdade de Direito neste projecto de partilha e


divulgação de recursos científicos, face à plena colaboração das restantes unidades
orgânicas desta Universidade e, considerando o interesse da iniciativa para toda a
comunidade científica da área jurídica, continuamos a considerar como objectivos da
Biblioteca para 2011:

O tratamento e introdução no Repositório da UL dos suportes digitais das teses de


mestrado entregues pelos autores na Faculdade, após a sua concordância para a
respectiva divulgação (de forma total ou parcial).

Considerando a necessidade de motivar os autores para a publicação das suas obras no


Repositório e, à semelhança do que vem acontecendo nas restantes Faculdades da
Universidade de Lisboa, pretende-se organizar em 2011 uma ou mais sessões que
permitam esclarecer os docentes sobre os objectivos da iniciativa e os
procedimentos a adoptar para a introdução dos materiais científicos no
repositório.

2
A par das vantagens já referidas, esta iniciativa contribuirá para a promoção da
investigação científica desenvolvida na Faculdade, através da livre divulgação dos seus
resultados e permitirá economizar nos custos de encadernação e libertar espaço de
arrumação na Biblioteca.

• Exposições

É objectivo da Biblioteca para 2011, continuar a assegurar a todos os utilizadores a


divulgação dos seus conteúdos, articulando sempre que possível esta divulgação com os
vários eventos da Faculdade.

Assim, continuaremos a expor as obras adquiridas recentemente, quer se trate de


monografias (Piso 0), quer se trate de periódicos (Piso 1); através da secção
Novidades do site Web, continuaremos a divulgar os novos títulos entrados.

Também constitui objectivo para 2011 a realização de uma exposição de todas as


teses de mestrado apresentadas à Faculdade de Direito nos 2 últimos anos (2009 e
2010), a qual será acompanhada do respectivo catálogo a publicar no site web da
Biblioteca. Julgamos que a sua importância justificará também a edição e
distribuição comercial deste catálogo.

• Banca de livros

A Biblioteca possui, em especial no depósito da garagem, grande número de


publicações periódicas e monografias que, por não possuírem os requisitos necessários,
não devem constar das colecções da Biblioteca.
Trata-se de títulos já existentes, em número superior a 3 exemplares ou pertencentes a
áreas temáticas fora do âmbito das ciências jurídicas, das ciências sociais ou de outras
disciplinas que não interessam ao ensino e à investigação do Direito. Os responsáveis
por estas doações deram oportunamente o seu acordo para a sua eventual oferta pela
Biblioteca.

Constitui, assim, objectivo para 2011 a criação de uma iniciativa, que


designaremos por Banca de Livros, a decorrer no final de cada mês e que
consistirá na oferta destas publicações aos utilizadores interessados.

Recursos Humanos

À semelhança dos planos e relatórios dos anos anteriores, não podemos deixar de
abordar esta questão, cuja solução condiciona o cabal cumprimento dos objectivos
acima indicados e para a qual, infelizmente, jamais foi tomada qualquer decisão. Os
motivos agora apresentados poderão não ser os mesmos, as soluções a encontrar terão
de enquadrar-se na actual conjuntura económica do país e da Administração Pública.
Não é nossa intenção neste documento, repetir argumentos, nem apresentar soluções –
estes foram e continuam a ser exaustiva e anualmente colocados à Direcção.

3
O cumprimento do objectivo inicialmente apontado neste Plano de Actividades
passa pela qualidade e reafirmo que esta jamais poderá continuar a caracterizar a
actividade da Biblioteca, se não se proceder à indispensável renovação do seu
quadro de pessoal; esta passa também pela criação de uma estrutura de chefia,
onde deverão constar técnicos superiores em número suficiente e portadores das
competências necessárias ao desenvolvimento de serviços de informação de
qualidade.

Lisboa, 31 de Março de 2011

Ana Maria Martinho