Você está na página 1de 21

Matriz de uma

transformação linear
Matriz de uma transformação linear
➢Sejam 𝐹: 𝑉 → 𝑊 uma transformação linear, 𝐴 uma base de 𝑉 e 𝐵 uma base de W.
Considerando dim 𝑉 = 2 e dim 𝑊 = 3.
➢Sejam 𝐴 = {𝑣1 , 𝑣2 } e 𝐵 = {𝑤1 , 𝑤2 , 𝑤3 } bases de 𝑉 e 𝑊, respectivamente.
➢Um vetor 𝑣 ∈ 𝑉 pode ser expresso por:
𝑣 = 𝑥1 𝑣1 + 𝑥2 𝑣2 ou 𝑣𝐴 = (𝑥1 , 𝑥2 ) (1)
➢E a imagem F(v) por:
𝐹 𝑣 = 𝑦1 𝑤1 + 𝑦2 𝑤2 + 𝑦3 𝑤3 ou 𝐹(𝑣)𝐵 = (𝑦1 , 𝑦2 , 𝑦3 ) (2)

➢Ainda:
𝐹 𝑣 = 𝐹 𝑥1 𝑣1 + 𝑥2 𝑣2 = 𝑥1 𝐹 𝑣1 + 𝑥2 𝐹(𝑣2 ) (3)
Matriz de uma transformação linear
➢Sendo 𝐹(𝑣1 ) e 𝐹 𝑣2 vetores de 𝑊, eles são combinações lineares dos vetores de B:
𝐹 𝑣1 = 𝑎11 𝑤1 + 𝑎21 𝑤2 + 𝑎31 𝑤3 (4)
𝐹 𝑣2 = 𝑎12 𝑤1 + 𝑎22 𝑤2 + 𝑎32 𝑤3 (5)

➢Substituindo (4) e (5) em (2):

𝐹 𝑣 = 𝑥1 𝑎11 𝑤1 + 𝑎21 𝑤2 + 𝑎31 𝑤3 + 𝑥2 (𝑎12 𝑤1 + 𝑎22 𝑤2 + 𝑎32 𝑤3 ) (6)


ou
𝐹 𝑣 = 𝑎11 𝑥1 + 𝑎12 𝑥2 𝑤1 + (𝑎21 𝑥1 + 𝑎22 𝑥2 )𝑤2 +(𝑎31 𝑥1 + (7)

➢Igualando (2) e (7) 𝑎32 𝑥2 )𝑤3

𝑦1 𝑤1 + 𝑦2 𝑤2 + 𝑦3 𝑤3 = 𝑎11 𝑥1 + 𝑎12 𝑥2 𝑤1 + (𝑎21 𝑥1 + 𝑎22 𝑥2 )𝑤2 +(𝑎31 𝑥1 + 𝑎32 𝑥2 )𝑤3 (8)


Matriz de uma transformação linear
➢Então:
𝑦1 = 𝑎11 𝑥1 + 𝑎12 𝑥2
𝑦2 = 𝑎21 𝑥1 + 𝑎22 𝑥2
𝑦3 = 𝑎31 𝑥1 + 𝑎32 𝑥2
➢Ou na forma matricial:
𝑦1 𝑎11 𝑎12
𝑥
𝑦2 = 𝑎21 𝑎22 1
𝑥
𝑦3 𝑎31 𝑎32 2
➢Ou, simbolicamente
𝐴
𝐹(𝑣) 𝐵 = 𝐹 𝐵 𝑣 𝐴
𝐴
➢Sendo a matriz 𝐹 𝐵 denominada matriz de F em relação às bases A e B.
Matriz de uma transformação linear
➢Exemplo 01: Seja 𝐹: 𝑅3 → 𝑅², 𝐹 𝑥, 𝑦, 𝑧 = (2𝑥 − 𝑦 + 𝑧, 3𝑥 + 𝑦 − 2𝑧) linear. Consideremos as
bases 𝐴 = {𝑣1 , 𝑣2 , 𝑣3 } com 𝑣1 = 1,1,1 , 𝑣2 = 0,1,1 , 𝑣3 = (0,0,1) e 𝐵 = {𝑤1, 𝑤2 }, sendo 𝑤1 =
(2,1) e 𝑤2 = (5,3).
a. Determinar 𝐹 𝐵𝐴
b. Se 𝑣 = (3, −4,2) (coordenadas em relação a base canônica do R³) calcular 𝐹(𝑣)𝐵 utilizando a matriz
encontrada.
Matriz de uma transformação linear
Exemplo 02: Seja 𝐹: 𝑃2 → 𝑃1 dada por: 𝐹 𝑎𝑥 2 + 𝑏𝑥 + 𝑐 = 2𝑎 + 𝑐 − 3𝑏 𝑥 + (𝑐 + 4𝑏 + 3𝑎).
Sejam 𝐺 = {𝑥 2 , 𝑥, 1} e 𝑄 = {𝑥, 1} bases para P² e P1, respectivamente. Encontre a matriz de F
em relação a G e Q e depois a use para calcular F(2x²-4x+1).
Matriz de uma transformação linear
Exemplo 03: Dadas as bases 𝐴 = 1,1 , 1,0 do R² e B={(1,2,0), (1,0,-1),(1,-1,3)} do R³,
determinar a transformação linear F:𝑅2 → 𝑅³ cuja matriz é:
2 0
[𝐹]𝐵𝐴 = 1 −2
−1 3
Operações com transformações lineares
➢Adição
◦ Sejam 𝐹1 : 𝑉 → 𝑊 e 𝐹2 : 𝑉 → 𝑊 transformações lineares. Chama-se soma das transformações lineares 𝐹1
e 𝐹2 à transformação linear

𝐹1 + 𝐹2 : 𝑉 → 𝑊
𝑇1 + 𝑇2 𝑣 = 𝑇1 𝑣 + 𝑇2 𝑣 , ∀ 𝑣 𝜖 𝑉

◦ Se A e B são bases de V e W, respectivamente,


𝐴 𝐴 𝐴
𝑇1 + 𝑇2 𝐵 = 𝑇1 𝐵 + 𝑇2 𝐵
Operações com transformações lineares
➢Multiplicação por escalar
◦ Sejam 𝐹: 𝑉 → 𝑊 uma transformação linear e 𝛼 𝜖 𝑅. Chama-se produto de T pelo escalar 𝛼 à
transformação linear

𝛼𝑇: 𝑉 → 𝑊
𝛼𝑇 𝑣 = 𝛼𝑇 𝑣 , ∀ 𝑣 𝜖 𝑉

◦ Se A e B são bases de V e W, respectivamente, demonstra-se que:


𝐴 𝐴
𝛼𝑇 𝐵 =𝛼 𝑇 𝐵
Operações com transformações lineares
➢Composição

◦ Sejam 𝑇1 : 𝑉 → 𝑊 e 𝑇2 : 𝑊 → 𝑈 transformações lineares. Chama-se aplicação composta de 𝑇1 com 𝑇2 , e


se representa por 𝑇2 ∘ 𝑇1 , à transformação linear:

𝑇2 ∘ 𝑇1 : 𝑉 → 𝑈
(𝑇2 ∘ 𝑇1 )(𝑣) = 𝑇2 (𝑇1 (𝑣)), ∀ 𝑣 𝜖 𝑉
Operações com transformações lineares
Exemplo 04: Sejam 𝑇1 : 𝑅2 → 𝑅³ e 𝑇2 : 𝑅2 → 𝑅³ transformações lineares definidas por 𝑇1 𝑥, 𝑦 =
(𝑥 + 2𝑦, 2𝑥 − 𝑦, 𝑥) e 𝑇2 𝑥, 𝑦 = (−𝑥, 𝑦, 𝑥 + 𝑦). Determinar:
a. 𝑇1 + 𝑇2
b. 3𝑇1 − 2𝑇2
c. A matriz canônica de 3𝑇1 − 2𝑇2 e mostrar que: 3𝑇1 − 2𝑇2 = 3 𝑇1 − 2 𝑇2
Operações com transformações lineares
Exemplo 05: Sejam S e T operadores lineares no R² definidos por 𝑆 𝑥, 𝑦 = 2𝑥, 𝑦 e 𝑇 𝑥, 𝑦 =
𝑥, 𝑥 − 𝑦 . Determinar:
a) 𝑆∘𝑇
b) 𝑇∘𝑆
c) 𝑆∘𝑆
d) 𝑇∘𝑇
Transformações lineares planas
➢Reflexão em torno do eixo x
𝑇: 𝑅2 → 𝑅²
𝑥, 𝑦 → (𝑥, −𝑦) ou 𝑇 𝑥, 𝑦 = (𝑥, −𝑦)
1 0
Sendo sua matriz canônica, isto é:
0 −1
𝑥 1 0 𝑥
−𝑦 = 0 −1 𝑦
Transformações lineares planas
Reflexão em torno do eixo dos y

𝑇: 𝑅2 → 𝑅²
𝑥, 𝑦 → (−𝑥, −𝑦)
−𝑥 −1 0 𝑥
𝑦 =
0 1 𝑦
Tranformações lineares planas
Reflexão na origem

𝑇: 𝑅2 → 𝑅²
𝑥, 𝑦 → (−𝑥, 𝑦)
−𝑥 −1 0 𝑥
−𝑦 =
0 −1 𝑦
Transformações lineares planas
Reflexão em torno da reta x=y

𝑇: 𝑅2 → 𝑅²
𝑥, 𝑦 → (𝑦, 𝑥)
𝑦 0 1 𝑥
=
𝑥 1 0 𝑦
Transformações lineares planas
Rotação
A rotação do plano em torno da origem, que faz cada ponto descrever um ângulo 𝜃, determina
uma transformação linear 𝑇𝜃 : 𝑅2 → 𝑅² cuja matriz canônica é:

𝑐𝑜𝑠𝜃 −𝑠𝑒𝑛𝜃
𝑇𝜃 =
𝑠𝑒𝑛 𝜃 𝑐𝑜𝑠𝜃
Transformações lineares planas
Exemplo 06: Os pontos A(2,-1), B(6,1) e C(x,y) são vértices de um triângulo equilátero.
Determinar o vértice C, utilizando a matriz de rotação.
Transformações lineares planas
➢Cisalhamento
◦ Cisalhamento na direção do eixo dos x

𝐹: 𝑅 2 → 𝑅²
𝑥, 𝑦 → (𝑥, 𝑦 + 𝛼𝑥)
Ou
𝑥 𝑥 1 𝛼 𝑥
𝑦 → 𝑦 + 𝛼𝑦 =
0 1 𝑦
Transformações lineares planas
➢Cisalhamento
◦ Cisalhamento na direção do eixo dos y

𝐹: 𝑅2 → 𝑅²
𝑥, 𝑦 → (𝑥, 𝑦 + 𝛼𝑥)
Ou
𝑥 𝑥 + 𝛼𝑦 1 0 𝑥
𝑦 → =
𝑦 𝛼 1 𝑦
Transformações lineares planas
Exemplo 07: Determinar a matriz da transformação linear de R² em R² que representa um
cisalhamento por um fator 2 na direção horizontal seguida de uma reflexão em torno do eixo
dos y.

Você também pode gostar