Você está na página 1de 2

Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Matemática - ICEX


Análise II - 2020
Lista 3
1. Considere a forma diferencial ω = adx + bdy + cdz, onde as funções a, b, c : R3 → R são homogêneas de grau
k. Mais ainda suponha que dω = 0. Mostre que ω = df , onde
xa + yb + zc
f= .
k+1
∂b
Sugestão: note que se dω = 0, então ∂x = ∂a
∂y ,
∂c
∂x = ∂a ∂b
∂z , ∂z = ∂c
∂y . Depois aplique a Fórmula de Euler (relação
entre as derivadas e a função homogênea).
2. (Lema de Cartan) Suponha que ω1 , . . . , ωk ∈ Ω1 (U ) são linearmente independentes, onde U ⊂ Rn é aberto.
Se α1 , . . . , αk ∈ Ω1 (U ) são tais que
Xk
αi ∧ ωi = 0.
i=1

Prove que cada αi , i = 1, . . . , k pode ser escrito como combinação linear (com coeficientes funções C ∞ ) de
ω1 , . . . , ωk .
3. Na teoria de Maxwell de eletricidade e magnetismo, desenvolvida no final do século XIX, o campo elétrico
E = (E1 , E2 , E3 ) e o campo magnético B = (B1 , B2 , B3 ) em R3 sem carga ou corrente satisfazem as seguintes
equações:
∂B ∂E
∇×E =− , ∇×B =
∂t ∂t
div(E) = 0, div(B) = 0.
Ao campo E, lhe corresponde a 1-forma

ωE = E1 dx + E2 dy + E3 dz

e ao campo B lhe corresponde a 2-forma

ηB = B1 dy ∧ dz + B2 dz ∧ dx + B3 dx ∧ dy.

Seja R4 o espaço tempo com coordenadas (x, y, z, t). Ambas ωE e ηB podem ser vistas como formas em R4 .
Defina
ζ = ωE ∧ dt + ηB
no espaço tempo. Verifique que duas das equações de Maxwell são equivalentes a equação dζ = 0.
4. Seja f : A R→ R integrável
R e suponha que g = f excepto num número finito de pontos. Mostre que g é
integável e A f = A g.

5. Seja f : A → R uma função limitada no retângulo A ⊂ Rm . Prove que se f é integrável então seu gráfico tem
volume zero. E a recı́proca vale?
6. Se m < n e f : U → Rn é de classe C 1 no aberto U ⊂ Rm então f (U ) tem medida nula em Rn .
7. Seja f : A → R e g : B → R funções limitadas não-negativas nos retângulos A, B. Defina ϕ : A × B → R
pondo ϕ(x, y) = f (x) · g(y). Prove que
Z Z Z
ϕ(z)dz = f (x)dx · g(y)dy.
A×B A B

e que vale um resultado similar para integrais inferiores.


8. Seja f : A → B contı́nua tal que |f (x) − f (y)| ≥ c|x − y| com c > 0 constante e x, y ∈ A quaisquer. Prove
que, para todo g : B → R integrável, a composta g ◦ f : A → R é integrável.
9. Seja ω a 2-forma em R2n dada por

ω = dx1 ∧ dx2 + dx3 ∧ dx4 + . . . + dx2n−1 ∧ dx2n .

Calcule o produto exterior de n cópias de ω.


10. Seja f : [0, 1] × [0, 1] → R definida por

 0 se x irracional,
f (x, y) = 0 se x racional, y irracional,
1/q se x racional, y = p/q.

R
Mostre que f é integrável e [0,1]×[0,1] f = 0.

11. Se f, g : A → R são integráveis, prove a desigualdade de Schwarz:


Z 2 Z Z
f (x)g(x)dx ≤ f (x)2 dx · g(x)2 dx.
A A A

12. Seja f : A → R tal que 0 ≤ f (x) ≤ M para todo x pertenecente ao bloco A. Considere o conjunto
C(f ) = {(x, y) ∈ A × [0, M ] : 0 ≤ y ≤ f (x)}. Mostre que
Z Z
f (x)dx = XC(f ) (x)dx.
A A×[0,M ]

Estabeleça o resultado análogo para integral inferior.

13. Dê um exemplo de uma função descontinua f para o qual a oscilação ω(f, x) é uma função contı́nua de x.
x−y
14. Sejam A = [0, 1]×[0, 1], A0 = A−{0} e f : A0 → R a função contı́nua (ilimitada) definida por f (x, y) = (x+y)3 .
Mostre que Z 1 Z 1 Z 1 Z 1
1 1
dx f (x, y)dy = e dy f (x, y)dx = − .
0 0 2 0 0 2

15. Seja T = {(x, y, z) ∈ R3 : x ≥ 0, y ≥ 0, z ≥ 0, x + y + z ≤ 1}. Mostre que


Z 1 Z 1−x Z 1−y−z
vol(T ) = dx dz dy = 1/6.
0 0 0

16. Seja D ⊂ R2 um dominio compacto com bordo (suave). Seja F : D → R2 de classe C ∞ dada por F (x) =
(f (x), g(x)). Mostre que Z Z
det F 0 (x)dx = f dg.
D ∂D

17. Seja f : U → Rm uma aplicação de classe C ∞ no aberto U ⊂ Rm . Denote J(x) = det f 0 (x) para todo x ∈ U .
Suponha
R que D ⊂ U é um domı́nio compacto com bordo ∂D suave. Se f (x) = 0 para todo x ∈ ∂D, prove
que D J(x)dx = 0.

Prof. Arturo Fernández Pérez

Você também pode gostar