Você está na página 1de 2

http://textosintegrais.blogspot.

com

As “contradições” em Os Lusíadas

Texto expositivo

“Mas o texto é complexo e, por vezes até, contraditório. Em certos momentos exibe uma face menos gloriosa;
aquela em que emergem as críticas, as dúvidas, o sentimento de crise.”

Maria Vitalina Leal de Matos, Tópicos para a Leitura de Os Lusíadas,


Lisboa, Editorial Verbo, 2004

Fazendo apelo à sua experiência de leitura de Os Lusíadas, escreva uma breve exposição (de cento e cinquenta a
cento e setenta palavras) na qual reflita sobre a opinião acima transcrita.

A sua exposição deve incluir:

- uma introdução ao tema;

- um desenvolvimento no qual apresente dois exemplos concretos de críticas feitas na obra camoniana;

- uma conclusão adequada ao desenvolvimento do tema.

BOM TRABALHO!

http://textosintegrais.blogspot.com A Professora: Lucinda Cunha


http://textosintegrais.blogspot.com

Sugestão de resposta

(Exercício e sugestão de resposta retirados do livro Preparação para o Exame Final Nacional, 12º ano, Português
2020, Porto Editora, páginas 426 e 430.)

Na leitura de Os Lusíadas, o leitor depara-se com duas vertentes aparentemente contraditórias e que contribuem
para a complexidade da obra: o elogio e a mitificação do povo português a par da reflexão do poeta relativamente
aos vícios dos seus contemporâneos.

No Canto V, Camões critica a desvalorização das artes e das letras pelos portugueses, o que coloca em risco a
imortalização dos feitos lusos através da escrita. O poeta considera, pois, essencial a conciliação da arte bélica com a
arte literária, tal como faziam os heróis militares da Antiguidade.

Os efeitos negativos da ânsia pelo dinheiro são apresentados no Canto VIII, no qual Camões sublinha o poder
maléfico do ouro, que origina a corrupção, a traição e a perda de lucidez para distinguir o Bem do Mal. Em ambos os
casos, o Poeta tece duras críticas aos homens do seu tempo.

Concluindo, embora a matéria épica seja a glorificação dos feitos de um povo tão corajoso e ilustre que merece ser
eternizado, Camões não deixa de apontar os vícios que devem ser banidos da sociedade, ilustrando, deste modo, a
perspetiva humanista da sua epopeia.

http://textosintegrais.blogspot.com A Professora: Lucinda Cunha