Você está na página 1de 23

MANIFESTAÇÕES

CELULARES À AGRESSÃO

Prof. Dr. Alvaro Galdos


E-mail: alvarogaldos@usp.br
Adaptações do Crescimento
e Diferenciação Celulares

Prof. Dr. Alvaro Galdos


E-mail: alvarogaldos@usp.br
INTRODUÇÃO
As adaptações são alterações reversíveis:

• Numero
• Tamanho
• Fenótipo
• Atividade metabólica
ou funções celulares
Adaptações - Conceito
• Proliferação e diferenciação celulares.
• Limites fisiológicos.
• São alterações reversíveis em tamanho, número, fenótipo, atividade
metabólica ou funções da célula, em resposta a alterações do seu
ambiente. Tais adaptações podem assumir varias formas distintas.
Hipertrofia, Hipotrofia e
Atrofia

Hiperplasia
Alterações da proliferação e diferenciação celulares
Metaplasia

Neoplasia
Abordagem

Alterações do volume Alterações da taxa de Alterações da Alterações da proliferação


celular divisão celular diferenciação celular e da diferencia celulares

• Hipertrofia. • Hiperplasia. • Metaplasia. • Displasia.


• Hipotrofia. • Hipoplasia. • Neoplasia.

(BOGLIOLO, 2013)
(BOGLIOLO, 2013)

Abordagem – outros disturbios


• Anomalia congênita, na qual o órgão ou parte dele não se forma.
Agenesia • Agenesia renal, agenesia do septo interatrial, agenesia pulmonar.

• Termo utilizado para designar varias doenças degenerativas sistêmicas, genéticas ou não.
Distrofia • Distrofias musculares.

• Presença de tecido normal em localização anormal.


Ectopia ou Heterotopia • Parênquima pancreático na parede do estomago.

• São crescimentos focais, excessivos, de determinado tecido de um órgão.


Hamartias • Quando formam tumores estes são chamados de hamartomas.

• Consiste em erros locais do desenvolvimento em que um tecido normal de um órgão cresce


Coristia em sítios nos quais normalmente não é encontrado.
• Proliferação de cartilagem no pulmão, longe da parede brônquica.
Hipertrofia
• Do grego Hyper: excesso, além e
trophos: nutrição, metabolismo.
• É o aumento volumétrico das
células e órgãos afetados.
• Exigências:
• O2 e nutrientes → células.
• Integridade celular → organelas e
sistemas enzimáticos.
• Inervação preservada → tecidos e
órgãos (estimulação nervosa)

(ROBBINS; COTRAN, 2010)


Hipertrofia - TIPOS
FISIOLÓGICA (programada) PATOLÓGICA (não programada)
• Hipertrofia da musculatura • Aparece em consequência a
uterina durante a gravidez. estímulos:
• Hipertrofia do miocárdio
• Sobrecarga do coração (obstrução)
• Hipertrofia da musculatura esquelética.
• Coração de atleta.
• Hipertrofia da musculatura lisa da
parede de órgãos ocos.
• Hipertrofia de neurônios.
• Plexos miontéricos (estenose) e hemisfério
cerebral (Hemiplegia)
• Hipertrofia de hepatócitos
(BOGLIOLO, 2013) • Estimulação por barbitúricos
Hipertrofia

(ROBBINS; COTRAN, 2010)


MECANISMO DA HIPERTROFIA

(ROBBINS; COTRAN, 2010)


HIPERPLASIA
• Consiste no aumento do numero de células de um órgão ou parte
dele, por aumento da proliferação e diminuição da apoptose.
• Tecido linfoide.
• Somente acontece em órgãos que contém células com capacidade de
replicação.
• Em órgãos com hiperplasia ocorrem aumento na síntese de fatores de
crescimento e de seus receptores, além da ativação de rotas
intracelulares de estímulo da divisão celular.

(BOGLIOLO, 2013)
HIPERPLASIA
• A capacidade de proliferação tem limites.
• Conservam mecanismo de controle de divisão celular.
• Processo reversível.
• Hiperplasia = Neoplasia????
• A neoplasia é autônoma e independe da ação de um agente estimulador
• Dúvidas entre elas VS fator que aumenta a taxa de multiplicação celular.
• Na prática:
• Sem critérios
• Definir uma lesão de órgãos dependentes de hormônios (próstata) ou de certas
glândulas endócrinas (suprarrenal) é de natureza hiperplásica ou neoplásica.

(BOGLIOLO, 2013)
HIPERPLASIA
Hiperplasia de próstata Hiperplasia e hipertrofia de rim de cão

www.barnaclinic.com nelsonferreiralucio.blogspot.com
HIPERPLASIA - TIPOS
• FISIOLÓGICA • PATOLÓGICA
• H. Compensadoras a estimulação • H. Secundária a hiperestimulação hormonal:
hormonal: útero na gravidez ou hiperfunção da hipófise.
nas mamas na puberdade ou na • Síndrome de Cushing → adenomas.
lactação. • Produção excessiva de TSH provoca hiperplasia da
• Rim após nefrectomia . tireoide.
• Hepatectomia parcial. • Aumento de estrógenos resulta em hiperplasia das
mamas ou do endométrio e que pode aumentar o
risco de desenvolver um câncer.
• Hiperplasias inflamatórias
• Liberação excessiva de fatores de crescimento e
proliferação.
• Inflamações de pele e mucosas: lesões
papilomatosas ou poliposas
Hiperplasia da Tireoide
Normal Hiperplasia

http://anatpat.unicamp.br/
ATROFIA
• É a redução do tamanho de um órgão ou tecido que resulta da diminuição
do tamanho e do número de células.
• A atrofia pode ser fisiológica ou patológica.
• A atrofia fisiológica é comum durante o desenvolvimento normal.
• Notocorda e ducto tireoglosso atrofiam durante o desenvolvimento fetal.

Mal fechamento

embrioglandulasendocrinas.blogspot.com www.medicinageriatrica.com.br
ATROFIA
• O útero diminui de tamanho logo após o parto, e esta é uma forma de
atrofia fisiológica.

• A atrofia patológica depende da causa básica e pode ser local ou


generalizada. As causas mais comuns de atrofia são:
ATROFIA – Causas mais comuns
1. Redução da carga de trabalho (atrofia de desuso).

2. Perda da inervação (atrofia por desnervação).

3. Diminuição do suprimento sanguíneo.

4. Nutrição inadequada.

5. Perda de estimulação endócrina

6. Pressão.
1 3

2 4
METAPLASIA
• É uma alteração reversível na qual um
tipo celular diferenciado (epitelial ou
mesenquimal) é substituído por outro
tipo celular.
• Células sensíveis VS Células que
suportam o ambiente hostil.
• Metaplasia epitelial mais comum:
• Colunar a escamosa (trato respiratório).
• Fumantes.
• Cálculos (GS, pancreas ou ductos biliares.
• Def. de vit A (trato respiratório)
• Carcinomas glandulares (adenocarcinoma) (ROBBINS; COTRAN, 2010)
METAPLASIA
• A metaplasia epitelial é uma placa com dois gumes.
• Reprogramação genética das células-tronco e não é uma
desdiferenciação.
MECANISMO DA METAPLASIA
• A transformação é desencadeada por sinais gerados por citocinas,
fatores de crescimento e componentes das M.E.
• O ácido retinóico regula diretamente a transcrição do gene através de
receptores retinoides nucleares.
DISPLASIA
• É uma condição adquirida caracterizada por alterações da proliferação
e da diferenciação celulares acompanhadas de redução ou perda de
diferenciação das células afetadas.
• Alteração na forma, tamanho e organização de células adultas
• É uma condição que muitas vezes estão associadas ou se originam
de uma metaplasia.
• O termo displasia é empregado:
• Displasia renal
• Displasia ossea.
“Não há caminho para a paz,
A paz é o caminho”
Mahatma Gandhi

Obrigado!!
alvarogaldos@usp.br

Você também pode gostar