Você está na página 1de 5

A REFRAÇÃO DA LUZ E SUAS LEIS, OS DIOPTROS

Matheus Sousa Silva – 1062828


CCN-UESPI/ Laboratório de Física Experimental- Física
experimental IV (Data: 23 de abril de 2019)
e-mail: nicolasmatheuslife@hotmail.com

Resumo: O ensaio realizado objetivou-se em discutir a luz envolvendo um novo conceito


conhecido como dióptro termo que faz alusão ao sistema. Buscou-se, também, através do
estudo deste novo meio conhecer alguns elementos que compõem na interação existente,
assim possibilitando formular inferências que seriam primordiais para a interpretação da
refração e reflexão por meio da incidência de feixes luminosos.

Palavras chave: Dióptro, interação, refração e reflexão.

Introdução * 2ª Lei da Reflexão: O ângulo de reflexão


(r) é sempre igual ao ângulo de incidência
Inicialmente, ao discorrer sobre a (i).
luz e ter conhecimento de sua natureza i=r
eletromagnética, outros estudos foram
feitos e começaram a surgir inúmeros Figura 01: Esquema da reflexão de um raio
fenômenos que dizem respeito a esse ramo de luz, ao atingir uma superfície polida. [1]
da física. Estudar a luz nunca foi uma Fonte:https://www.sofisica.com.br/conteud
atividade fácil, nesse sentido algumas áreas os/Otica/Reflexaodaluz/reflexao.php
afloraram quando estudiosos começaram a
imergir/aprofundar a cerca do assunto.
Nessa perspectiva começaram a ser
feitas análises e discussões sobre os
estudos a cerca da reflexão e refração que
uma onda luminosa incidida causa. Dessa
maneira, considera-se:
Incidência – o fato de incidir um
raio em um objeto ou superfície a partir da
incidência em um determinado meio ou
material, nota-se a ocorrência de dois AB = raio de luz incidente.
fenômenos descritos a seguir(reflexão e BC = raio de luz refletido.
refração); N = reta normal à superfície no ponto B.
Reflexão - é o fenômeno que T = reta tangente à superfície no ponto B.
consiste no fato de a luz voltar a se i = ângulo de incidência, formado entre o
propagar no meio de origem, após incidir raio incidente e a reta normal.
sobre um objeto ou superfície;
Leis da reflexão diz respeito aos Refração - Nesse processo,
fenômenos em que acontecem reflexão, ocorrerá a diminuição da velocidade da luz
tanto regular quanto difusa e seletiva, e do comprimento da onda, entretanto a
obedecem a duas leis fundamentais que são: frequência (constante de proporcionalidade)
* 1ª Lei da Reflexão: O raio de luz refletido não será alterada. Por isso, quando
e o raio de luz incidente, assim como a reta colocamos um objeto num copo com água,
normal à superfície, pertencem ao mesmo ou quando observamos uma piscina estando
plano, ou seja, são coplanares. fora dela, temos a ilusão de que o objeto
está quebrado, no caso do copo, e a piscina
possuir menor profundidade.
Conhecendo o fenômeno de refração pode-
se analisar duas leis que o regem. normal é o ângulo de refração;
* 1ª Lei da Refração: A 1ª lei da refração A fronteira entre os dois meios é um
diz que o raio incidente (raio 1), o raio dioptro plano; [3]
refratado (raio 2) e a reta normal ao ponto
de incidência (reta tracejada) estão contidos
no mesmo plano, que no caso do desenho Lista de materiais
acima é o plano da tela.
* 2ª Lei da Refração: A 2ª lei da refração é Para a realização do experimento, foram
utilizada para calcular o desvio dos raios de utilizados os seguintes equipamentos:
luz ao mudarem de meio, e é expressada
por:
01 barramento para banco óptico, 930 mm,
escala I, escala II, escala III e sapatas
niveladoras – EQ045.38;
03 cavaleiro com aba, guias verticais, escala
Sabe-se que:
e manípulos M3 – EQ045.05;
01 lente convergente plano convexa de 4
dioptrias, com moldura de aço – EQ045.33;
01 lente convergente plano convexa de 8
Assim:
dioptrias, com moldura de aço – EQ045.34;
01 tripé universal Wackerritt com sapatas –
EQ017A;
01 haste de 300 mm – EQ017P;
Por fim, ao agrupar todas as informações
01 painel óptico com disco de Hartl e tripé,
encontra-se de forma completa a Lei de
disco de Hartl – EQ045.40A;
Snell como:
01 mesa suporte para cavaleiro –
EQ045.06B;
01 multidiafragma – EQ045.075;
01 dióptro meio cilindro – EQ045.20M;
01 # lanterna de luz policromática, e cabo
Figura 02: Fenômeno de (refração) um raio
de força com plugue fêmea norma IEC –
de luz passando de um meio para outro de
EQ045M.01;
superfície plana; [2]
(O item assinalado por # possui manual de
Fonte:https://www.sofisica.com.br/conteud
usuário específico. Certifique-se do pleno
os/Otica/Refracaodaluz/leis_de_refracao.ph
conhecimento das informações, nele
p
constante, antes de realizar esta atividade
experimental.)

Procedimentos

I – Inicialmente, foram colocados os


equipamentos e montados com auxilio da
orientadora como seria o funcionamento do
experimento, conhecendo os materiais a
serem utilizados. Foi colocado um anteparo
para melhorar a emissão da espessura do
Raio 1 é o raio incidente, com velocidade e feixe luminoso.
comprimento de onda característico; II – Em seguida, foram posicionados os
Raio 2 é o raio refratado, com velocidade e equipamentos de acordo com o roteiro. Que
comprimento de onda característico; de imediato relatava que deveriam ser
A reta tracejada é a linha normal à posicionados tanto o suporte onde ficaria a
superfície; lanterna como o multidiafragma em uma
O ângulo formado entre o raio 1 e a reta mesma proximidade para que permitisse a
normal é o ângulo de incidência; passagem de um único feixe.
O ângulo formado entre o raio 2 e a reta III – Após o ajuste do painel e o disco de
maneira que o feixe ficasse sobre a linha rasante à superfície dióptrica, para que
central da escala, foi colocado um dioptro fossem observados alguns conceitos novos.
-em forma de meio-cilindro no disco óptico VII – Por fim, foram guardados os
de modo que o raio incidente (i) penetrasse equipamentos dando início a próxima etapa
no dioptro plano pelo ponto central (p) e da prática que seriam os levantamentos dos
saia normal à superfície dióptrica circular dados como o estudo das coletas realizadas.
sem sofrer desvios. Como mostrado na
figura abaixo. Análise de Dados

Figura 03: Painel ajustado sobre a linha 1. “O raio incidente, a reta Normal (no
central da escala. ponto de incidência) e o raio refratado, se
Fonte: Próprio autor. encontram sobre o mesmo plano”.
Respota:

2. Reconhecendo “α” como ângulo de


incidência e “γ” como ângulo de refração,
complete as duas primeiras colunas da
Tabela 1.

Tabela 01: Ângulo do raio incidente,


refratado e índice de refração relativo,
respectivamente.
Fonte: Próprio autor.
α γ sin α / sin γ
IV – Por conseguinte girou-se lentamente o 12º 9º 1,33
disco no sentido anti-horário e fixou em
21º 15º 1,38
45º, e depois foi analisado ângulo de
incidência (α) e o ângulo de refração (γ), 30º 21º 1,39
fazendo em seguida a coleta de dados. 39º 30º 1,26
Figura 04: Disco Óptico fixado em 45º. 48º 41º 1,13
Fonte: Roteiro experimental – Cedido pelos
estúdios Cidepe. 3. “Ao passar de um meio para outro de
densidades diferentes, a razão entre o seno
do ângulo de incidência e o seno do ângulo
de refração (sen α / sen γ) ) é constante.
Resposta: Sim.

4. Com os dados obtidos, determine o


indíce de refração relativo do corpo de
prova meio-cilindro em relação ao ar.

Tabela 02:
Fonte:
V – Em seguida foi girado o disco óptico
até que ele atingisse a posição em que a n
linha mediana do disco ficasse coincidente (indíce de refração relativo = sin
ao feixe luminoso e logo após, o disco α / sin γ
óptico foi girado lentamente no sentido 1,33
anti-horário e fixado em 30º graus e
1,38
realizou-se a coleta dos dados e verificando
as veracidades de afirmações apresentadas. 1,39
VI – Girou-se novamente o disco até que 1,26
esse apresentasse o feixe refratado de forma
1,13 mais denso (refringente) do que o meio 2?
Resposta: Sabe-se a respeito da reflexão
total da luz ocorre que o índice de refração
5. Considerando a velocidade da luz no ar
no meio 1 é maior que o índice de refração
como sendo igual a velocidade no vácuo,
no meio 2, n1 > n2, uma vez que esse
determine a velocidade da luz no interior do
fenômeno ocorre apenas quando a luz passa
corpo de prova.
de um meio mais refringente para outro
Resposta: A velocidade da luz em qualquer
menos refringente.
no caso seria de 3.10^8m/s.
10. Como o resultado encontrado para o
6. Pode um índice de refração absoluto n
índice de refração do corpo de prova meio-
ser maior do que a unidade (n>1)?
cilíndrico, use a Lei de Snell e Descartes,
Justifique sua resposta.
para determinar o ângulo limite de refração
Resposta: Sim. Pois, sabe-se que a
do material com o qual ele é feito.
velocidade da luz no vácuo é c = 3x 10^8
Resposta:
m/s e em outro meio qualquer é menor do
n1 . Sen L = n2 . Sen 90º
que este valor. Consequentemente, o valor
1,49 . sen L = 1 . 1
do índice de refração em qualquer meio,
sen L = 1/1,49
exceto o vácuo, é sempre maior que a
sen L = 0,67
unidade (n > 1).
L ≈ 41,8º (ângulo limite)
Logo, para ângulos de incidência maiores
7. Gire o disco e fixe-o em 30º. Complete
que (o ângulo limite) 41,8° haverá Reflexão
na figura … a trajetória do raio refratado (r)
Total.
e assinale os ângulos de incidência (α) e de
refração (γ).
Conclusão
Figura 05: Disco Óptico fixado em 30º.
Fonte: Próprio autor. Logo, pode-se auferir que o
experimento buscou apresentar de forma
prática a teoria enunciada em sala de aula a
respeito do estudo da óptica e suas
características por meio de uma emissão de
feixe(s) luminoso(s) em um outro meio.
E as inconsistências notadas
justificam-se, devido manuseio que ocorreu
de forma diferenciada visando facilitar o
entendimento sem prejudicar a análise
prática e o método físico.
O experimento foi de grande
importância, pois mostrou o
comportamento da luz através de diferentes
meios, podendo afirmar e vislumbrar na
(Colocar r, alfa e gama) natureza sua interação.

8. O que ocorre como raio incidente para Referências


ângulos maiores que o ângulo crítico
(ângulo limite de refração)? - [1] Figura 01 – Disponível em:
Resposta: Quando o ângulo de incidência https://www.sofisica.com.br/conteudos/Oti
for maior que o ângulo limite, não ocorrerá ca/Reflexaodaluz/reflexao.php Acessado
refração (i > L), portanto todos os raios que
em 01/05/2019.
incidirem sobre a superfície serão
refletidos. - [2] Figura 02 - Disponível em:
https://www.sofisica.com.br/conteudos/Oti
9. O fenômeno da reflexão total necessita ca/Refracaodaluz/leis_de_refracao.php
que a luz seja proveniente de um meio 1 Acessado em 01/05/2019.
- [3] Imagens – Próprio autor.
- H. Moysés Nussenzveig, Curso de Física
Básica 4: Eletromagnetismo, Editora
Edgard Blücher, 1997.

Você também pode gostar