Você está na página 1de 2

Zélia Duncan - Alma

[Intro:] D D9

D D9 D
Alma, deixa eu ver sua alma
D9 A A4 A A9 A
A epiderme da alma, superfície
D D9 D
Alma, deixa eu tocar sua alma
D9 A A4 A A9 A
Com a superfície da palma da minha mão, superfície

Bm B4/7/9 Bm B4/7/9 A
Easy, fique bem easy, fique sem nem razão

G A Bm
Da superfície livre

B4/7/9 Bm
Fique sim, livre
B4/7/9 A G A
Fique bem com razão ou não, aterrize

Alma, isso do medo se acalma


Isso de sede se aplaca
Todo pesar não existe
Alma, como um reflexo na água
Sobre a última camada
Que fica na superfície, crise
Já acabou, livre
Já passou o meu temor do seu medo
Sem motivo, riso, de manhã, riso de neném
A água já molhou a superfície

Alma, daqui do lado de fora


Nenhuma forma de trauma sobrevive
Abra a sua válvula agora
A sua cápsula alma
Flutua na superfície lisa, que me alisa, seu suor
O sal que sai do sol, da superfície
Simples, devagar, simples, bem de leve
A alma já pousou na superfície

SOLO: Bb9 F (Bb9 A G A Bb9) (o que está entre parenteses é uma escala
com uma passagem simples de acordes da mesma melodia da parte
onde é cantado "superficie" entendido?!
Bb9 F A G A D

segue a seqüência da última parte da música

----------------- Acordes -----------------


G = 3 2 0 0 0 3
A = X 0 2 2 2 0
A4 = X 0 2 2 3 0
A9 = X 0 2 2 0 0
B4/7/9 = X 2 2 2 2 2
Bb9 = X 1 3 3 1 1
Bm = X 2 4 4 3 2
D = X X 0 2 3 2
D9 = X X 0 2 3 0
F = 1 3 3 2 1 1