Você está na página 1de 75

Transmutaçãoo da Energia Sexual

Transmutaçã

Energia Sexual, Alquimia sexual - Em todo o cosmos infinito só existe movimento, vida, luz e fogo, se
existe energia. Nenhum micróbio, nenhuma erva por mais insignificante que seja, nenhuma criatura vivente
 poderia ter a mais leve expressão de vida se carecesse
carecesse de energia.
O sol e a lua dentro do circulo representam o homem e a mulher, fogo e água, ambos se transformando em
entidades solares (a periferia do sol), realizando ambos, homem e mulher, a transformação de suas águas
seminais (lua) através do fogo (sol) do amor, isto é igual: fogo + Água = Consciência. Cada célula absorve
constantemente
constantemente energia solar. Em nosso planeta terra, a fonte cumulativa de energia solar é constituída pelas
águas dos oceanos, mares, etc., além de toda a crosta terrestre e toda a vida integrante que sobre ela se
manifesta: árvores, arbustos, plantas,
plantas, etc. Entretanto, o depósito fundamental
fundamental de vida captada
captada da fonte solar,
encontramos na água. "Tudo sai da água e tudo t udo retorna a água" A energia solar emanada do sol se acumula
nas águas orgânicas e estas águas constituem o "ens seminis" que todo animal leva em si. Todas aquelas
substâncias erógenas secretadas
secretadas pelas glândulas sexuais são o sumo da potência geradora e regeneradora do
organismo. O melhor que a vida pode oferecer é precisamente a energia sexual e essa determina a função
sexual. As funções sexuais apresentam os mais intensos deleites da vida, mas, lamentavelmente, as pessoas
inconscientes não desfrutam da vida, mas dos vícios. Toda essa fonte energética capaz de regenerar o
organismo humano e conceder-lhe uma eterna e inesgotável juventude, como também aquele magnífico
elixir que cura toda a enfermidade e a preciosa jóia que transforma os vis metais em ouro puro, se encontram
em nós mesmos e é simplesmente a energia sexual.Nos vem a memória a excelsa figura do homem que
deslumbrou a Europa, o conde de Saint Germain. Iniciado caldeu que lá na distante terra de Abraão (no ano
de 300 a.C.) recebeu a iniciação alquímica graças a um sublime mestre da cruz e da rosa.
Saint Germain indiscutível rosacruz, bebeu (ver transmutação sexual) ele mesmo da fonte inesgotável de
suas águas espermáticas,
espermáticas, o elixir da juventude eterna, e encarnou em si mesmo a pedra heliogabala da
filosofia áurea. A força mais poderosa do cosmos não é a energia atômica, mas a energia solar e a semente
humana se encontra constituída por uma magnifica fonte de energia solar.

TRANSMUTAÇÃO SEXUAL

A ÁRVORE bíblica DA VIDA ou o MERURANDA Indostão, não constituem outra coisa que a maravilhosa
COLUNA VERTEBRAL. Esta coluna ou eixo, é o corpo "aquilo que o Monte MERU é para a Terra", por
isso é que os Indostânicos dam o nome de MERURANDA para a coluna vertebral. A coluna vertebral está
formada por trinta e três vértebras distribuídas em cinco regiões:
a)Região Cervical.
 b)Região Dorsal.
Dorsal.
c)Região Lombar.
d)Região Sacra.
e)Região Coccígea.
A medula espinhal não é somente um conduto nervoso entre as periferias e os diferentes centros sensitivos,
mas também é um centro independente de um grupo de centros que se encontram em relação íntima com um
grupo de CHAKRAS. O sistema nervoso simpático e o parasimpático formam uma cadeia de gânglios ou
agrupamentos de nervos que envolvem em volta da medula espinhal e constituem estes um sistema
complexo que fornece os respectivos impulsos nervosos aos diferentes órgãos, tais como o coração, pulmão,
intestinos, rins, etc., e exerce controle sobre eles.
JOÃO, O GRANDE
GRANDE INICIADO CABALISTA, que escreveu o APOCALIPSE, no capítulo XI, versículo
1, fala simbolicamente da medula espinhal ou vara de Aarão ou báculo de Brahma, ou a vara sobre a qual
MOISÉS levantou a sua serpente de bronze, quando diz: "deram-me um bastão parecido com vara, e me
disseram: Levante-se e tire as medidas do Templo de Deus, do altar e dos que estão lá em adoração".
Todos os grandes mestres da grande loja branca, SACERDOTES PARA SEMPRE CONFORME A
ORDEM DE MELQUISEDEC, levantaram a serpente sobre a vara de sua coluna vertebral e acenderam o
LABORATORIUM ORATORIUM, na NONA ESFERA, no sexo, O FOGO SAGRADO DO ESPIRITO
SANTO, encarnaram em SI MESMOS a divina e bendita madre NUIT, ISIS, KUNDALINI, MARIA, REA,
TONANTZIN, etc. Os nadis IDA E PINGALA são UNIVERSAIS (representados no caduceu de mercúrio,
sendo a vara central a coluna vertebral) e seu conhecimento é fundamental para todos aqueles que
verdadeiramente
verdadeiramente busquem o seu REAL SER, o SEU PAI QUE MORA EM SECRETO e anele
verdadeiramente
verdadeiramente encarnar a sua Divina Mãe Isis.
 No homem, Ida,Ida, o nadi lunar, nasce
nasce no testículo direito
direito e se encontra em relação com
com a fossa nasal
nasal esquerda;
Pingalá, o nadi solar, nasce do testículo
t estículo esquerdo e se relaciona com a fossa nasal direita e ambos nadis
chegam ao coração.
 Na mulher, o nadi
nadi solar pingala, nasce do ovário
ovário direito e tem relação com a fossa nasal
nasal esquerda;
esquerda; Ida, o nadi
lunar, nasce do ovário esquerdo e se relaciona
r elaciona com a fossa nasal direita.
A abundante produção de semente pelo organismo não pode ser evitada com fórmulas de fingidos pietismo,
disciplina conventual e isolamento sexual. A transmutação sexual logra, com o exercício consciente da
vontade, modificar, transmutar totalmente, transformar integralmente a semente humana, transmutando-a de
matéria semi solida e semi liquida em energia. Todos os espermatozoides e pré óvulos são completamente
transmutados, de matéria protoplasmatica, em energia. Energia que começa a circular pelo organismo
através de seus canais respectivos.

CLASSES DE TRANSMUTAÇÃO SEXUAL

A transmutação sexual é uma série de procedimentos conscientes


conscientes e voluntários pelos quais se logra
transformar a semente material em energia espiritual. Esses procedimentos se sintetizam em 3:
1. A TRANSMUTAÇÃO SEXUAL UNIPOLAR
É aquela série de exercícios
exercícios conscientes e voluntários que realizam tanto
tanto homens quanto mulheres
mulheres solteiros,
na intimidade de suas vidas sem a intervenção de seu oposto sexual. È prática para varão e mulheres
celibatários, sós, solteiros, viúvos ou divorciados e que não tem sua parceira.
2. A TRANSMUTAÇÃO BIPOLAR SE REALIZA EM DUAS MODALIDADES
A –  Rituais
 Rituais especiais, no qual sérios e seletos aspirantes participam da cerimônia santa, com o objetivo de
realizar em si mesmos a transmutação unipolar, mas aproveitando as vibrações de seus opostos sexuais.
 Na transmutação
transmutação bipolar, não há o intimo contato sexual
sexual
B –  Na
 Na preparação e na disciplina esotérica vivem os aspirantes a Boda Rosa Cruz, na qual durante suas
 práticas, não tem uniões íntimas.
3 –  A
 A TRANSMUTAÇÃO INTEGRAL
É aquela que vivem intima e intensamente os amantes unidos em Bodas alquímicas. Este tipo de
transmutação é completo e sublime, constituindo o que em real ocultismo se chama de: Arcano solar, Arcano
real, Arcano AZF, Maithuna, etc.

O FUNDAMENTO DA TRANSMUTAÇÃO SEXUAL (ou O HIDROGÊNIO SI-12)

Por Samael Aun Weor - Tocar, dentro do terreno médico, as as questões mais profundas
profundas dos Mistérios do
Sexo, equivale quase a desatar, como Ulisses, os odres nos quais Eolo encerrara os ventos." É absolutamente
claro, a todas as luzes, que o próton é o núcleo básico do hidrogênio, quer dizer, a parte mais central do mais
leve e mais simples de todos os elementos conhecidos, o hidrogênio.O cientista Prout, em seu tempo, já
admitia que os diferentes elementos da Natureza são formados por condensações do mais simples, o
hidrogênio. Existem 12 hidrogênios fundamentais, que correspondem a 12 categorias de matérias contidas
no Universo, desde o Absoluto até os Mundos Infernos, simbolizados por Dante em sua Divina Comédia e
que estão situados dentro do Reino Mineral Submerso no interior da Terra. É urgente saber que existem 12
hidrogênios básicos fundamentais
fundamentais no Universo, que estão escalonados de acordo com as 12 categorias de
matéria. As 12 categorias de matéria existem em toda a Criação; recordemos os 12 Sais do Zodíaco, as 12
esferas de vibração cósmicas dentro das quais deve desenvolver-se uma humanidade solar. Dos 12
hidrogênios básicos derivam todos os hidrogênios secundários,
secundários, cujas variadas densidades vão desde o 6 até o
12.283. Este termo tem um significado muito extenso no Gnosticismo. Qualquer elemento simples é
realmente um hidrogênio de certa densidade. O hidrogênio 384 encontra-se na água, o 192 no ar, o 96 está
depositado sabiamente
sabiamente no magnetismo animal, nas emanações do corpo humano, nos raios X, hormônios,
vitaminas etc. Os Irmãos do Movimento Gnóstico já estão muito familiarizados com os hidrogênios 48, 24,
12 e 6, devido a que os estudamos em nossas passadas Mensagens de Natal. O hidrogênio 48 corresponde
corres ponde ao
cloro (Cl), peso atômico 35,5; o hidrogênio 24 corresponde ai flúor (Fl), peso atômico 19; o hidrogênio 12
corresponde ao hidrogênio
hidrogênio da química (H), peso atômico 1. O carbono (C), o nitrogênio (N) e o oxigênio (O)
têm pesos atômicos de 12, 14 e 16. O hidrogênio 96 corresponde ao bromo (Br), peso atômico 80; o
hidrogênio 192 corresponde ao Iodo (I), peso atômico 127.
Este interessantíssimo tema dos hidrogênios pertence ao ramo da Química Oculta ou Química Gnóstica e,
como é um assunto demasiado difícil, para o bem dos nossos estudantes Gnósticos, vamos estudá-lo pouco a
 pouco, em cada uma de nossas Mensagens de Natal. Passemos, agora, a estudar o famoso Hidrogênio Sexual
Si-12, o maravilhoso hidrogênio criador, que é sabiamente elaborado na fábrica do organismo humano.
A comida passiva do prato passa dentro do organismo humano por muitas transformações, refinamentos e
sutilizações, que se processam dentro da escala musical: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si. Quando estamos
mastigando o alimento, o qual está em sua fase mais dura, ressoa o Dó; ao passar pela laringe, dá o Ré;
depois ao descer para a região do estômago, dá o Mi; quando já começam os processos do fígado e do baço,
da o Fá da Criação; a nota Sol vem com a atividade do pâncreas e dos intestinos; a nota Lá surge quando os
 princípios vitais entram na corrente sanguínea; o Si, que é a nota mias elevada, surge quando já se elabora
este elixir de energia maravilhosa que está nas glândulas sexuais, o Ens Seminis, o Hidrogênio Sexual Si-12,
o Azougue em bruto. É inquestionável que o citado Hidrogênio Sexual Si-12 representa o produto final das
transformações dos alimentos dentro do maravilhoso laboratório do organismo humano.
Como Einstein já demonstrou que a matéria é suscetível de se transformar em energia e que a energia pode
se transformar em matéria (E=mC2), ninguém hoje em dia estranhará que a Entidade Seminal, na qual se
encontra o Hidrogênio Sexual Si-12, possa converter-se em energia.
Vejam um poço de água no caminho, na estrada, com o calor do Sol esta água vai se evaporando, até se
converter em nuvens e, em última síntese, em energia, em raios e trovões. Todas as águas dos mares e dos
rios convertem-se em nuvens e, por último, em raios e trovões, isto é, em energia. A mesma coisa acontece
com o Ens Seminis.
O que se entende por Ens Seminis? A entidade do sêmen, o licor seminal ou, em outras palavras, o Esperma
Sagrado! Hoje em dia tem-se a tendência a considerar o esperma simplesmente como uma substância
secretada por nossas glândulas endócrinas sexuais. Contudo, o esperma é sagrado, porque no esperma está
contida nossa verdadeira identidade. Os Alquimistas medievais viam no esperma o Vitriol. Esta palavra é um
acróstico derivado da frase "Visita interiore terrae, rectificando invenies occultum lapidem" (Visita o interior
da nossa Terra que, retificandom encontrarás a Pedra Oculta). Mas, que Pedra precisamente se referiam os
Alquimistas medievais? À famosa Pedra Filosofal! Tal Pedra deve ser fabricada. Não há dúvida que existem
fórmulas para sua fabricação, certamente estas fórmulas baseiam-se em saber transmutar a Libido Sexual,
quer dizer, converter o esperma em energia.
Se com o Ens Seminis podemos dar vida a um filho, se podemos reproduzir a espécie, encher o mundo com
milhões de seres, é certo e de toda verdade que com a Entidade do Sêmen podemos, ainda que pareça
incrível, dar vida a nós mesmos e nos convertermos em verdadeiros Super-Homens, no sentido mais
completo da palavra.
Falando de um ponto de vista estritamente científico, diremos que o Esperma Sagrado, ao não ser ejaculado,
se converte nisso que se chama "nodo". Os "nodos" são energia (eletricidade transcendente). A Energia
Sexual, então, ascende até o cérebro por determinados canais ultra-sensíveis da espinha dorsal, que se
relacionam com o Vago e o Simpático. O cérebro dinamiza-se com esse tipo de energia, que se desenvolve e
se dilui na massa cerebral, abrindo-se, com essa força, o Poder que se encontra na psique. Mediante a
transmutação da Libido Sexual, certamente conseguiríamos aquilo que alguns chamaram de "cerebrizar o
sêmen e seminizar o cérebro", pois, como é do conhecimento dos homens da ciência que nem todas as áreas
do cérebro estão atualmente trabalhando.
Hoje em dia, a medicina sabe que apenas uma mínima parte do nosso cérebro está trabalhando, ou exercendo
suas funções. Inquestionavelmente, muitas áreas do cérebro estão inativas. Se, com o pouquinho do cérebro
que está ativo, conseguimos criar foguetes atômicos que viajam à Lua, conseguimos criar bombas atômicas
como as que destruíram Hiroxima e Nagasaki, aviões supersônicos que viajam a velocidades extraordinárias,
que tal se nós regenerássemos o cérebro, se puséssemos em atividade todas as partes do cérebro, se a
totalidade da massa encefálica estivesse trabalhando? Então poderíamos transformar este mundo, mudá-lo,
torná-lo maravilhoso...
Mas é preciso regenerá-lo, seminizá-lo, "cerebrizar o sêmen e seminizar o cérebro". Aí está a chave! É
 possível seminizar o cérebro. Os grandes músicos de antigamente, Beethoven, por exemplo, Mozart, Chopin
ou Liszt, foram homens que tiveram o cérebro seminizado, homens que deram a seu cérebro capacidades
extraordinárias, que utilizaram uma porcentagem mais das áreas cerebrais. Mas hoje em dia a coisa é muito
diferente, o cérebro humano degenerou muito e não nos damos conta disso...
Se estivermos satisfeitos no meio de uma farra, se estamos de acordo com a "última onda", em pleno
rock'n'roll, e de repente alguém tira o disco e coloca a Nona Sinfonia de Beethoven, como vocês se
sentiriam? Por certo não continuariam na festa. É claro que vocês não iriam insultar o dono da casa, mas
muito decentemente se retirariam, não é? Por quê?
 Na Idade Média, por exemplo, quando o cérebro ainda não havia degenerado tanto como agora, a coisa era
diferente: dançava-se a pura valsa, ao compasso da música clássica, em plena refeição estavam os músicos,
fazendo vibrar as mais deliciosas sinfonias, Beethoven, Mozart, Liszt, Chopin estavam na moda. Isso era na
Idade Média, senhores, mas agora não estamos na mesma Idade Média. Se colocarem agora uma música
dessas em plena festa, simplesmente nos despedimos e vamos embora. Por quê? Porque ficamos aborrecidos.
E por quê? Sejamos analíticos, estamos aqui para analisar. Simplesmente porque o cérebro está degenerado,
há certas áreas que já não podem apreciar a boa música. E por que o cérebro se degenerou? Simplesmente
 porque há vários séculos estamos extraindo de nosso organismo a Entidade do Sêmen!
E não o extraímos unicamente para dar a vida a outras criaturas, não. Nós o extraíamos porque gostamos,
 porque é um prazer, isso é tudo. Por isso temos gostado tanto da luxúria, dos leitos de prazer, gozando "mil
maravilhas". Mas o "paganini" foi o cérebro, ele é que teve que "pagar o pato". E agora acontece que muitas
áreas não estão trabalhando. É possível regenerar o cérebro, mas para regenerá-lo há que transmutar a
Entidade do Sêmen e convertê-la em energia. Só assim poderemos "seminizar o cérebro". Quando o esperma
sagrado se transforma em energia, são produzidas mudanças psicossomáticas extraordinárias. Bem sabemos
o que são esses vasos hormonais de nossas gônadas, como trabalham, como passam os hormônios de vaso
em vaso, e como, por último, chegam até a próstata, através dos cordões espermáticos. Bem sabemos como a
 próstata é valiosa, ali se produzem as maiores transformações na Entidade do Sêmen, e por último, os
hormônios entram na corrente sanguínea.
A palavra hormônio vem de uma raiz grega que significa "Ânsia de Ser, Força de Ser". Os hormônios foram
estudados por nossos homens de ciência, são maravilhosos. Os hormônios sexuais, por exemplo, quando
entram na corrente sanguínea realizam prodígios. Quando os hormônios tocam as glândulas endócrinas (seja
a tireóide ou a paratireóide, as supra-renais, o timo etc.) as estimulam, fazendo com que esses pequenos
microlaboratórios produzam mais hormônios por todas as glândulas em geral, enriquecendo a corrente
sanguínea de forma extraordinária; então desaparecem as doenças e as enfermidades. Vocês sabem
realmente o que é a velhice? Possivelmente pensam que ela está relacionada com os anos, com o tempo.
Contudo, isso que se chama "tempo" não é mais que uma ilusão da mente. Um dia vamos ao campo, vemos
o nascer do Sol e dizemos que são seis horas da manhã. Quando o Sol se põe dizemos que se passaram doze
horas.
Mas onde estão essas doze horas? Pergunto a mim mesmo e a vocês, de onde as tiramos? Gostaria que
alguém colocasse essas horas em um laboratório para serem examinadas, para ver de que são feitas, se de
ferro ou de cobre ou de que materiais são feitas essas tais horas... De onde as tiramos? De que substâncias
são feitas? São redondas ou quadradas? Gostaria de conhecê-las, de poder vê-las... Realmente, esse tal tempo
não existe, é uma invenção da mente. O que aconteceu foram os processos de nascer e do pôr-do-Sol e, entre
um fenômeno e outro, colocamos nossas tão cacarejadas horas. Isso não passa de uma invenção da mente.
Esses dois fenômenos acontecem dentro de um instante eterno... Portanto, esse tal tempo não existe; o tempo
é completamente subjetivo, não tem uma fonte objetiva, real, não passa de uma invenção da mente. A
mesma coisa acontece com esta questão da velhice. Nós dizemos "tenho 80 anos e, portanto, sou velho", mas
mostrem esses 80 anos, onde estão?
Eu gostaria que colocassem esses tão cacarejados 80 anos em um laboratório para ver de que são feitos.
A crua realidade, meus caros irmãos, é que houve uma sucessão de fenômenos no nosso organismo, células
novas se transformaram em células velhas. Devido a processos equivocados de assimilação e eliminação, as
células novas tornaram-se velhas, isto é, deterioraram-se e foram eliminadas. Por último, prevalecem no
organismo as células em vias de eliminação, células desgastadas; então dizemos que há aí processos
mecânicos defeituosos. Agora, tenha-se em conta, e é bom que vocês saibam, que os hormônios mais
 poderosos do organismo humano estão nas glândulas sexuais de secreção interna.
Pensem, por um momento, no que são os hormônios sexuais, os espermatozóides. Os testículos têm três
capas ou camadas; a primeira camada testicular tem células que nos permitem viver e que manifestam sua
atividade muito especialmente durante os 7 primeiros anos da infância, quando passamos pela regência da
Lua. Mais tarde, dos 7 aos 14 anos, sob a regência de Mercúrio, entra em atividade a segunda camada
testicular, que define muito bem o sexo do menino. E muito mais tarde, dos 14 aos 21 anos, sob a regência
de Vênus, entra em atividade a terceira camada testicular, que produz abundantes espermatozóides. Estes
espermatozóides, que são produzidos na terceira camada testicular, ascendem pelo testículo adjacente e
seguem pelo cordão espermático rumo às vesículas seminais, até chegar à próstata.
É interessantíssimo saber que, conforme os espermatozóides vão subindo pelos cordões espermáticos, vão se
eletrificando, se carregando de grande eletricidade, e o mais curioso e interessante é que se imantam de sul a
norte, isto é, funcionam como uma bússola, também se orientam de sul a norte, eletrificados, imantados...
É interessantíssimo vê-los subindo pelos cordões espermáticos, passando de um canalículo a outro até chegar
realmente às vesículas seminais, onde o esperma se purificará e eletrificará mais ainda...
Assim, esses espermatozóides ficam mais depurados, até chegarem à próstata. Aí existe um chakra
importante, o Swadhistana, que é fundamental no magistério da transmutação sexual. A transmutação sexual
tem como fundamento a próstata. O chakra prostático é importantíssimo, ali o esperma purifica-se
totalmente, torna-se completamente radioativo, sutil, eletromagnético etc., se transformando em energia com
a transmutação. Os espermatozóides decompõem-se em hormônios. Esses passam através das membranas
entrando na circulação sanguínea e estimulando ativamente as glândulas de secreção interna. Colocam-nas
 para trabalhar com uma intensidade extraordinária. Depois continuam seus cursos ascendentes até chegar ao
cérebro. Aí colocam em atividade áreas do cérebro que já não trabalham, que estão degeneradas; dinamizam
todas as áreas cerebrais e colocam em ação determinados poderes latentes do homem etc. Desgraçadamente,
e isso é que é grave, meus caros irmãos, as pessoas estão degeneradas.
Os homens comuns e correntes não deixam sequer os espermatozóides ir até a próstata, os eliminam quando
ainda estão nas vesículas seminais, para satisfazer seus impulsos brutais. Nestas circunstâncias, o cérebro se
degenera terrivelmente por falta de hormônios, não recebe os hormônios sexuais e perde sua capacidade de
ação. As faculdades latentes no homem atrofiam-se porque não há o estímulo suficiente dos hormônios
sexuais que, como já disse, são muito poderosos, têm o poder de colocar em atividade todas as glândulas de
secreção interna, para fazê-las produzir hormônios de todo tipo, que dinamizam o organismo vivo.
Também temos de levar em conta outros fatores. A força sexual é a que produz no feto o fenômeno da
mitose, a divisão das células com o propósito da gestação humana ou animal, ou o que seja. A presença da
energia criadora faz com que a célula original, que como já se sabe, tem 48 cromossomos e se divide em
duas, que se divide em quatro, as quatro em oito etc., formando assim os tecidos, os órgãos etc. Esse é o
 processo de gestação, de formação das criaturas no ventre materno. Agora, se levamos isso ao campo da
transmutação sexual, veremos que os hormônios sexuais ativos dentro do sangue, carregados de eletricidade
e magnetismo, vão produzir no organismo humano vivo do adulto os processos de mitose, isto é, novas
divisões de células, formação de novos tecidos etc. É assim que, do ponto de vista biológico, se consegue a
completa regeneração e o rejuvenescimento do organismo humano.
Qual é, por exemplo, a diferença entre os jovens da "nova onda" e os velhos antiquados e retardatários? É
que a terceira camada testicular de um jovem está produzindo hormônios sexuais em quantidades
alarmantes, espermatozóides aos montes. Todos esses espermatozóides, transformados em hormônios, vão
até ao cérebro e o renovam, por isso os jovens têm uma maneira de pensar revolucionária, se abrem ao novo
etc.
Por outro lado, os pobres velhos, que já gastaram o esperma sagrado, degeneraram pelo abuso sexual, estão
francamente "amolecidos", e a terceira camada testicular produz pouquíssimos espermatozóides. Gastam
dias, 20 dias, um mês ou mais acumulando espermatozóides suficientes para conseguir uma ereção fácil e,
quando a conseguem, vem o coito e eliminam esses espermatozóides. Quando enfim os têm, vão
imediatamente desperdiçá-los para a satisfação passional de um momento; assim vão passando a vida até que
morrem. É claro que, não tendo como produzir espermatozóides em grandes quantidades, a terceira camada
testicular vai se atrofiando até não produzir nenhum. A segunda camada produz células e hormônios, mas,
devido à atrofia, esses não passam a outra etapa; surgem então certas inflamações e inchaços entre a segunda
e a terceira camadas e, o que é pior, como conseqüência, isso afeta a próstata.
Esses pobres velhos degenerados são sempre operados da próstata devido a esses abusos, isto é claro, e
quero que vocês o entendam de forma específica e definida. Os pobres velhos, ao não produzir grandes
quantidades de espermatozóides na terceira camada, já não têm idéias novas, porque suas células cerebrais já
estão atrofiadas; determinadas áreas do cérebro já não trabalham, ficam com o que aprenderam no passado e
se convertem em velhos retardatários que já não admitem nada novo, continuam com suas idéias antiquadas,
lerdas e rançosas do ontem. Claro que eles entram em choque com a juventude, porque ela está produzindo
espermatozóides novos, têm idéias novas, abrem-se ao novo; então vêm os choques entre o novo e o velho.
Essa é a diferença entre os jovens da "nova onda" e os homens velhos, é uma diferença completamente
 biológica, sexual, e quero que entendam bem isso.
O que faltaria nesta palestra é dizer como se transforma o Esperma em Energia. Terei muito prazer em
explicar-lhes um artifício muito singular que os alquimistas medievais ensinavam aos seus discípulos. O
artifício que vou ensinar a vocês também foi ensinado por cientistas como Browwn-Sequard, nos Estados
Unidos. O doutor Krumm-Heller, coronel médico de nosso glorioso Exército mexicano, o ensinou; Jung
também o ensinou, e o ensinam as escolas asiáticas do Tantrismo Oriental. Não é coisa minha, particular, eu
aprendi isso de todos esses sábios e agora comunico a vocês, não como um artigo de fé ou um dogma
inquebrantável. Não, se vocês querem aceitar, aceitem. Se não querem aceitar, que não aceitem. Muitas
escolas aceitaram, muitas escolas rejeitaram; cada qual é livre para pensar como quiser, estou unicamente
dando minha modesta opinião. O doutor Krumm-Heller dava a fórmula em latim, que dizia assim:
INMISIUM MEMBRUM VIRILI IN VAGINAE FEMINA, SINE EJACULATIO SEMINIS.
Em síntese, definíramos o artifício assim: "Conexão do Lingam-Yoni sem derramar jamais o Ens Seminis".
Que se entende por Lingam? É o órgão sexual masculino, o Phalus grego. Que se entende por Yoni? É o
órgão sexual da mulher. Assim, pois, na união do Lingam-Yoni, mas sem ejaculação da Entidade do Sêmen,
encerra-se a chave.
Alguns cientistas modernos aceitaram-na. A Sociedade Oneida, nos Estados Unidos, experimentou essa
fórmula, fizeram o seguinte: colocaram 25 casais, homens e mulheres, para trabalhar com o sexo. Durante
certo tempo foi-lhes ordenado copular, mas sem ejacular a Entidade do Sêmen. Depois eram submetidos a
estudos clínicos. Puderam observar a seminização completa do cérebro, o aumento de hormônios no sangue,
uma melhora geral do organismo, o fortalecimento da potência sexual etc., e muitas enfermidades
desapareceram. Quando os cientistas resolviam que era necessário que tivessem filhos, davam então a
liberdade para a cópula com ejaculação seminal e se obtinha a reprodução. Assim se fizeram muitas
experiências na Sociedade Oneida.
Em todo caso, o interessante desse artifício, que constitui o secretum secretorum dos Alquimistas medievais,
consiste em que as glândulas sexuais nunca chegam a degenerar. Já dissemos que, quando as glândulas
sexuais degeneram, também as glândulas de secreção interna degeneram, todo o Sistema Nervoso passa por
 processos de degeneração; então vem a decrepitude e a morte. Agora, por meio desse refinado artifício,
conexão do Lingam-Yoni sem ejaculação do Ens-Seminis (como dizem médicos famosos como Arnold
Krumm-Heller e Brown-Sequard), é possível conservar as glândulas sexuais ativas por toda a vida.
Isso significa que um homem que praticasse com tal sistema chegaria à idade de 90 ou 100 anos ainda com
capacidade de copular e de gozar livremente do prazer sexual, o que é um prazer legítimo do homem, que
não é um "pecado", que não é um tabu, que não deve ser motivo de vergonha ou dissimulação, mas é, repito,
um direito legítimo do homem. Com a transmutação pode-se deleitar do prazer sexual sem enfraquecer-se.
 Normalmente, depois da cópula, a pessoa se sente esgotada, mas, se não ejacula o sêmen, depois da cópula
fica com vontade de repeti-la milhões de vezes e, sempre alegre e feliz; gozar sem jamais se debilitar.
Enriquecer o sangue com hormônio não é nenhum delito. Isso foi ensinado pela Sociedade Oneida dos
Estados Unidos, foi ensinado também por Jung e pelos melhores sábios, em todos os lugares da Terra...
Além disso, mediante a transmutação da Entidade do Sêmen em Energia, realizam-se mudanças psicológicas
extraordinárias, desenvolve-se a glândula pineal. Essa glândula já foi ativa em outros tempos, em tempos
antiqüíssimos da História; então os seres humanos possuíam aquele Olho que nos falou Homero em sua
Odisséia, o Olho dos Lacertídeos, o Olho que viu naquele terrível gigante que queria devorá-los. Esse Olho
dos Lacertídeos não é uma mera lenda sem fundamento algum... Mediante a transmutação sexual, essa
glândula se desenvolve, entra em uma nova atividade. Esse é o olho que nos permite perceber o "ultra" de
todas as coisas.
 Nosso mundo não tem apenas três dimensões, como crêem os "ignorantes ilustrados"; nosso mundo existe
em uma Quarta Vertical. E ainda mais: podemos assegurar, com grande ênfase, que existe uma Quinta, Sexta
e uma Sétima Vertical. Isso significa que nós não vemos nosso mundo como verdadeiramente é, e não o
vemos porque nossos cinco sentidos estão degenerados, nossa glândula pineal está atrofiada. Em nós existem
também outros sentidos de percepção, mas que estão completamente degenerados. Se conseguirmos
regenerá-los, poderemos perceber o mundo como ele é, com suas sete dimensões. Assim, a crua realidade
dos fatos é que, mediante a Transmutação Sexual, se pode regenerar a pineal e outros sentidos que se
encontram atrofiados. Assim teríamos acesso a um mundo de conhecimentos extraordinários, assim teríamos
acesso às Dimensões Superiores da Natureza e do Cosmos, assim poderíamos ver, ouvir, tocar ou apalpar as
grandes realidades da Vida e da Morte.
Poderíamos apreender, capturar, todos os fenômenos cósmicos em si mesmos, tal e qual são, e não como
aparentemente são. Então, o importante é aproveitar toda a potencialidade sexual para seminizar o cérebro e
desenvolver a glândula pineal, a hipófise e outras. Assim se conseguirá uma transformação orgânica
maravilhosa.
Transmutação é a chave. Mudar o esperma, modificá-lo em energia, aí está o fundamental. Chegou a hora de
compreender tudo isso a fundo, integralmente. Se um homem se propusesse a cumprir com essa fórmula tão
simples, com esse artifício ensinado por Brown-Sequard, Krumm-Heller e por todos os alquimistas
medievais, poderia dizer-lhes com grande ênfase e absoluta segurança, que esse homem, a longo prazo, se
transformaria em um Super-Homem. Todos necessitamos, sentimos a necessidade de nos converter em algo
diferente, isto é, se não somos reacionários, porque o conservador, o retardatário, não deseja mudar. Mas,
quando alguém é revolucionário de verdade, quer ser diferente, quer mudar fundamentalmente, transformar-
se em algo distinto, converter-se em um Super-Homem, fazendo da doutrina de Nietzsche uma realidade.
É possível mudar, mediante a transmutação sexual. A força sexual nos colocou na existência, e isso vocês
não podem negar. Nós existimos, vivemos, graças a que tivemos um pai e uma mãe. Em última síntese, a
raiz de nossa própria vida está na cópula de um homem e uma mulher. Portanto, se a força sexual teve poder
 para colocar-nos na existência, é óbvio que é a única força que tem autoridade de verdade para transformar-
nos radicalmente. No mundo há muitas ideologias, no mundo há muitas crenças e cada qual é livre para
acreditar no que quiser, mas a única força que tem autoridade para transformar-nos é a que nos criou, a que
nos fez existir. Refiro-me de forma enfática, à força sexual. Aprender a manejar essa energia maravilhosa do
sexo significa fazer-se senhor da criação. O psicossomático está inteiramente relacionando com o sexual.
Uma supra-sexualidade implica, de fato, algo supra-sexual dentro do psicossomático.
Por isso eu diria a vocês, com inteira clareza, que homens como Hermes Trismegisto, Quetzalcóatl, Buda, ou
como o próprio Jeshua ben Pandirá (que não é outro que o grande Kabir Jesus), foram supra-sexuais. E
supra-sexual é o super-homem de Nietzsche.
Alguém pode alcançar a estatura de um super-homem entrando no terreno da supra-sexualidade, sabendo
gozar com o amor, sabendo gozar com a mulher, sabendo viver com a alegria, com mais emoção e menos
raciocínios inúteis. A emoção é o que conta e isso vale mais que tudo. Assim, de um ponto de vista
revolucionário, podemos nos converter em verdadeiros Homens-Deuses, se assim o quisermos. Bastaria que
regenerássemos as áreas do cérebro, que puséssemos todas elas a trabalhar, e então assim faríamos um
mundo melhor. Em todo caso, creio que é indispensável saber que a chave dada para a transmutação
significa também a chave para a regeneração...

A ABSTENÇÃO SEXUAL

"Não há dúvida de que a Lei do Sete possui sete centros magnéticos fundamentais. Os poderes elétricos e
magnéticos, forças sexuais infinitas, indubitavelmente passam de região em região, descem do mundo em
mundo através dos setes diferentes centros magnéticos, saídos das forças do sexo em seu processo de
descida. Obviamente, não podem ser interrompidas, normalmente originam veículos, quer dizer, convertem-
se na força geradora mediante a qual se multiplicam as espécies; os filhos da fornicação, os animais
intelectuais, não ignoram isso".
Quando a força criadora desceu dos mundos superiores, quando passou por seus sete centros magnéticos,
quando finalmente cristaliza no mundo físico, deve sofrer um choque especial, se quisermos que retorne para
dentro e para cima, para realizar criações novas, do contrário fluirá para baixo, para originar novos
organismos.
O Sol Sagrado Absoluto nos dá o exemplo, dele emana a vida, que desce de região em região, e depois da
mesma vida recolhe suas forças, isto é, recebe um choque proveniente do mundo exterior e, ao recebê-lo, se
sustenta; assim também se deve proceder o esoterista. Quando analisamos essa questão, compreendemos o
erro de alguns monges abstêmios. Estes propuseram-se a se abster, guardar o Esperma, mas, como não
conheceram a ciência, degeneraram espantosamente; carregaram-se de Vibrações Venenooskirianas
terrivelmente malignas. É claro, quando o Esperma não recebe um choque especial, então se degenera
terrivelmente, dando origem ao abominável Órgão Kundartiguador." (Samael Aun Weor - Mensagem à
Juventude Gnóstica")
É claro que o Esperma Sagrado ou é utilizado para a reprodução ou não é utilizado. Encontramo-nos diante
de uma questão básica, importantíssima. Se não utilizamos o Esperma para a reprodução da raça e nem
tampouco a transmutamos, mas unicamente praticamos a abstenção, o celibato forçado e nada mais, então
esse Esperma involuirá (na mulher as secreções sexuais involuirão, o que digo pra o homem se aplica
também à mulher). A involução das secreções sexuais dá lugar a certo tipo de vibrações malignas conhecidas
em esoterismo como Vibrações Venenooskirianas.
Qualquer pessoa abstêmia, já envenenada pelas perversas vibrações, sofre tremendas catástrofes biológicas,
fisiológicas e psíquicas. Por um lado, alguns indivíduos criam gordura em seus corpos; em outros se
converte em algo diferente, origina pessoas magras, raquíticas, cheias de grânulos e manchas na pele etc. Do
 ponto de vista psicológico, o Esperma involutivo dá origem a uma idiossincrasia pessoal, por uma parte em
extremo fanatismo e por outra em cinismo esperto em alto grau. Observem os homens medievais, os grandes
inquisidores: abstêmios, celibes, indivíduos cheios de gordura, verdadeiros porcos; outros magros, enxutos,
com a pele cheia de grânulos, feios horríveis. Depois que queimavam uma vítima na fogueira ou a
torturavam, via-se seu cinismo, em seus olhos brilhava o fanatismo.
Assim, nesse tipo de gente encontramos, por uma parte o fanatismo levado ao máximo, e, por outra parte,
um cinismo desconcertante; encolhiam os ombros depois de queimar uma criatura inocente, davam
 justificativas verdadeiramente cínicas etc.
A involução do Esperma, a involução das secreções sexuais realmente não é algo muito viável. Na Natureza
tudo é continuado e, obviamente, o Esperma ou deve continuar seu caminho para a reprodução animal ou o
convertemos em Energia com a transmutação.
Aqueles que não transmutam o Esperma Sagrado e permitem que ele involua com a prática absurda do
celibato ou da abstenção sexual, inevitavelmente se carregam dessas vibrações Venenooskirianas,
terrivelmente malignas, e com o tempo colocam em atividade o abominável Órgão Kundartiguador, a "cauda
de Satã" (um átomo situado no cóccix dirige a força criadora para baixo convertendo-se esta, internamente,
em uma espécie de cauda ou apêndice satânico).
Assim, o resultado de semelhante abstenção absurda é sempre a fatalidade. Tais pessoas tem a Consciência
adormecida, se a tivesse desperta, poderiam comprovar, por experiência direta, a tremenda atividade das
malignas Vibrações dentro de seus Corpos Lunares (os corpos fantasmais que atualmente possuímos dentro
das dimensões superiores da Natureza) e, finalmente, veriam com terror indizível o espantoso
desenvolvimento do abominável Órgão Kundartiguador em sua natureza animal submersa.
Os equivocados sinceros não querem compreender que quem quiser subir deve primeiro descer.
 Nos Mundos Infernos vivem muitos ascetas equivocados, muitos abstêmios que renunciaram ao sexo sem
antes haver fabricado seus Corpos Solares (os corpos divinos com os quais se pode investigar
conscientemente as dimensões superiores da Natureza) na Nona Esfera (o Sexo), sem haver obtido o
"Segundo Nascimento", esse nascimento do qual Jesus falou a Nicodemos. O Caminho que conduz ao
Abismo está calçado com boas intenções, o Averno está cheio de equivocados sinceros. Neste mundo
doloroso em que vivemos, existem muitos pseudo-esoteristas e pseudo-ocultistas adormecidos que sonham
haver despertado, sem compreender que o sono da Consciência ainda os tem em suas garras e que, em seu
interior existem sombras vingativas que os espreitam.
Essas pobres pessoas presumem-se de iluminadas e renunciam ao sexo sem haver antes trabalhado na Nona
Esfera, sem haver chegado ao Segundo Nascimento (a criação dos Corpos Solares). O orgulho místico é uma
característica do farisaísmo interno; aqueles que se presumem de Iniciados, de santos e sábios, sem haver
antes fabricado os Corpos Solares, sem haver jamais trabalhado na Nona Esfera, acabam renunciando ao
sexo e desenvolvendo o abominável Órgão Kundartiguador. É muito difícil tirar esses equivocados sinceros
dos erros, eles se sentem supertranscedidos, presumem-se de Deuses, sem haver colocado o pé sequer no
 primeiro degrau da Escada Santa.

O Controle da Fecundidade ante o da Natalidade - "Os cientistas descobriram que a tireóide e a pituitária
exercem certas funções intimamente relacionadas com a expressão sexual. A glândula prostática, que é onde
se armazena esse fluido seminal, esse Mercúrio da Filosofia Secreta, está situada na base da bexiga,
rodeando o colo desta última. Os antigos médicos-magos deram sempre uma importância excepcional à
glândula prostática, pois desde os tempos arcaicos os...
Hierofantes ou Kabires dos Sacros Colégios Iniciáticos consideraram a próstata como um dos órgãos mais
importantes para o exercício da Alta Magia. A próstata exerce uma influência decisiva sobre os fluidos vitais
que circulam pelo sistema nervoso. Através da observação e da experiência, muitos médicos comprovaram
que, quando a próstata se inflama, o indivíduo se torna irritável, neurastênico e com forte tendência ao
suicídio. Muitos indivíduos desse tipo poderiam restaurar-se e regressar à sua atividade normal se curassem
a próstata.
A hipertrofia da próstata, que é muito comum entre os anciães, deve-se à hipersecreção do hormônio
masculino. Fundamentalmente, essa hipersecreção se deve a superexcitação dos testículos pelos hormônios
gonadotrópicos da pituitária. O abuso sexual origina doenças prostáticas." (Samael Aun Weor - Mensagem
de Natal 1967-68)
As gônadas das mulheres são os ovários, os seios e o útero; as dos homens são os testículos, o falo e a
glândula prostática. Essas glândulas geradoras são no fundo, maravilhosos microlaboratórios sexuais. É
inquestionável que as citadas glândulas possuem uma dupla função, pois têm secreção externa e interna. Se é
certo que os ovários produzem o óvulo, não deixa de ser menos evidente que também incretam uma
substância endócrina formidável, que revitaliza a mulher e a faz feminina. É verdadeiro, efetivo e real que os
testículos têm o Ens Seminis (a entidade do sêmen) como secreção externa, na qual flutuam os
espermatozóides, que de fato vêm a ser os germens vitais da existência.
A increção hormonal íntima do córtex dos testículos é o poder maravilhoso que dá energia ao homem e o faz
essencialmente masculino. O macho normal é o que tem gônadas masculinas normais, a fêmea normal é a
que tem gônadas femininas normais. Os ovários regulam muito sabiamente a distribuição do cálcio na
mulher; o desmesurado número de gestações, por razões de circunstâncias, origina os terríveis casos de
osteomalacia ou deformidade por ossos fracos, tão comuns nos países densamente povoados do mundo em
que vivemos. Pôde-se verificar cientificamente que as gestações muito freqüentes usam em verdade as
reservas de cálcio, e então os ossos se ressentem. Qualquer médico pode evidenciar que muitas mulheres
 padecem de doenças nos dentes durante a gravidez. Nos homens, os testículos (também chamados glândulas
intersticiais) regulam o cálcio nos ossos, dando-lhes força e estabilidade.
Através de muitos anos de observação e experiência, os sábios puderam verificar que o homem de ossos
muitos fortes é, via de regra, muito viril sexualmente.
Está plenamente comprovado, mediante observações científicas profundas, que algumas glândulas
endócrinas atuam inteligentemente como aceleradoras das glândulas sexuais e outras diminuem sua
atividade. Eminentes biólogos, dos quais não podemos duvidar, conceituam que a glândula timo detém o
apetite sexual. Sabe-se que os ovários emitem um óvulo a cada 28 dias, de acordo com o ciclo lunar, o
gameta feminino é recolhido em uma das Trompas de Falópio e conduzido ao útero, onde deve se encontrar
com o gérmen masculino (espermatozóide), se é que uma nova vida há de começar. Está demonstrada que
não existe na vida força mais impelente em sua expressão, que o esforço que fazem os germens masculinos
 para encontrar o feminino. O controle da natalidade é um delito; o controle da fecundação é um dever.
 Nestes tempos de crises mundiais e explosão demográfica, existem por aí três sistemas absurdos para os
controles da fecundação: FÍSICO; QUÍMICO e BIOLÓGICO. Incluem-se dentro do primeiro sistema os:
 pessários, espirais, preservativos, membranas, etc... O segundo sistema compreende pomadas espermaticídas
à base de arsênico, mercúrio, etc. (venenos celulares). Dentro do terceiro sistema se encontram incluídas as
 pílulas anticoncepcionais e a ligadura de trompas ou do cordão espermático. É óbvio que todos os
 procedimentos físicos anticoncepcionais, cem por centro mecânicos, além de originar destruições orgânicas,
muitas vezes irreparáveis, rebaixam de forma radical a ética humana e conduzem à degeneração.
É inquestionável que as pomadas de todo tipo, aplicadas à vagina, causam irritações químicas e
desequilíbrios nas células do colo do útero. É indubitável que todos os anovulatórios biológicos, que evitam
a queda o óvulo na matriz, causam um espantosos desequilíbrio no maravilhoso eixo hipófise-gônadas.
Todas essas pílulas anticoncepcionais podem trazer diversas enfermidades para o organismo da mulher. Na
verdade, muitos anticoncepcionais usados pela mulher só servem para produzir câncer. Alguns homens
fazem a vasectomia, mas neles também, é claro, provocam graves alterações em todas as suas atividades
orgânicas mediante este tipo de operação. É indispensável compreender a fundo o tremendo poder desses
agentes vitais chamados Lisossomas, sem os quais jamais poderia manter-se vivo o núcleo da célula
orgânica. É, a todas as luzes, manifesto, claro e positivo que os lisossomas estabilizados od espermatozóide e
do óvulo originam criaturas sadias e fortes.
A pílula anticoncepcional e demais elementos biológicos e químicos destroem os lisossomas dos
espermatozóides e dos óvulos, originando então criaturas doentes, loucas, paralíticas, surdas-mudas, cegas,
idiotas, homossexuais, mulheres lésbicas, etc. Os homens de ciência puderam verificar que as pomadas
aplicadas ao colo do útero com o propósito de bloqueá-lo destroem lisossomas celulares. Estes lisossomas
destruídos atuam livremente, aniquilando células e originando úlceras e câncer nas paredes vaginais e no
colo do útero. Os lisossomas em plena atividade harmoniosa dentro da célula via constituem o fundamento
da existência.
Existem várias formas de lisossomas: Amilase (hidratos de carbono) - Peroxidade; Lípases (gorduras) -
catalases; Proteases (proteínas) - hidralases (hidrogênio) e Oxidases.
É evidente que o lisossoma em si mesmo é um centro eletro-magnético enzimático. No núcleo vivente da
célula radica o méson-k, que, ao irradiar pra a periferia, dá origem aos lisossomas intracelulares pela Lei do
Eterno Heptaparaparshinok.
Em harmonia com o infinito, em contato com a Natureza, se estabilizam a tensão superficial e a pressão
oncótica e osmótica de todas as células (glóbulos vermelhos, espermatozóides, etc.). Os detergentes,
 pomadas espermaticídas, drogas, hormônios de animais, monóxido de carbono, etc., destroem os lisossomas
dos espermatozóides, óvulos, etc. O ar vital longe das cidades, o Prána dos bosques, o Sol, a água pura, etc.,
fortificam e enriquecem o organismo com prodigiosos lisossomas, que são os agentes ativos do fundo vital
(Lingam Sarira). Os procedimentos físicos, químicos e biológicos em voga para o controle da natalidade
destroem lisossomas, originam espantosas enfermidades e acabam com a vida. O melhor sistema
anticoncepcional que existe é não chegar jamais ao orgasmo da fisiologia orgânica, ao "espasmo".
Obviamente, durante a cópula química ou metafísica, qualquer espermatozóide madura pode escapar e então
se realiza uma fecundação. Não há necessidade de derramar milhares de espermatozóides para realizar uma
fecundação. Durante a prática de Transmutação da Energia Criadora, se quer a procriação de outro ser
humano, qualquer zoosperma maduro pode escapar para fecundar um óvulo, e isto é tudo. Este é o único
sistema sadio para resolver o gravíssimo problema da expansão demográfica. Esta é a chave para controlar,
de forma inteligente e sem prejuízo algum, a fecundidade humana.
É evidente o espantoso sacrifício da não ejaculação para as pessoas luxuriosas. Thelema (Vontade) é o que
se requer para retirar-se a tempo, antes do espasmo sexual. É conveniente afirmar que a natureza não dá
saltos; o principiante pode e até deve realizar a mudança pouco a pouco. Se realmente se quer consolidar,
firmar e fixar nosso sistema, considero que é necessário começar com praticar sexuais curtas, com um tempo
muito breve, quando muito de um a cinco minutos diários. É inquestionável que depois se pode aumentar o
tempo em cada prática. Os grandes atletas do Sexo-Yoga costumam praticar o Sahaja Maithuna durante uma
hora diária ou mais. De nenhuma maneira é conveniente começar com práticas sexuais longas; a mudança
deve se realizar de forma metódica e com muitíssima paciência, sem jamais desanimar. Depois de alguns
anos de paciente aprendizagem, o Sahaja Maithuna se converterá em uma função normal, no padrão da vida
sexual.
Uma das maravilhosas vantagens de nosso sistema, além de controlar a fecundação de uma forma natural, é
a de conservar a potência sexual durante toda a vida...

O CADUCEU DE MERCÚRIO

"Há que transmutar o esperma em energia, para despertar o Fogo Sagrado e fazê-lo subir pela espinha dorsal
até ao cérebro. Só assim será possível desenvolver todas as nossas faculdades e poderes. Há que trabalhar
com esse Caduceu de Mercúrio que temos e em nossa espinha dorsal. Obviamente, quando sabermos
transmutar o esperma e energia, quando não cometemos o erro de derramar o "Vaso de Hermes
Trismegisto", então o esperma não ejaculado se transforma em energia seminal. Esta energia, por sua vez, se
 bipolariza em átomos solares e lunares de altíssima voltagem, que sobem pelos dois cordões nervosos que se
enroscam na espinha dorsal, que aparecem no Caduceu de Mercúrio". (Samael Aun Weor, O Pentagrama
Esotérico)
A coluna vertebral está harmoniosamente formada pela perfeita superposição de trinta e três vértebras que
formam um precioso estojo para a medula espinha, situada com precisão absoluta na parte posterior e média
do tronco. Com inteira claridade se distinguem nela cinco partes ou regiões: cervical, dorsal, lombar, sacra e
coccígea. Do total de vértebras, pirâmides ou cânones, como se diz em ciência oculta, sete são cervicais,
doze dorsais, cinco lombares, cinco sacras e quatro coccígeas.Os doutores em medicina sabem muitos bem
que as vértebras cervicais, dorsais e lombares permanecem independentes umas das outras, e as sacras e as
coccígeas unem-se com uma eurritmia surpreendente para formar respectivamente o sacro e o cóccix.
Um estudo cuidadoso da coluna vertebral nos permite compreender que todas as vértebras têm uma série de
características comuns, enquanto que outras características que apresentam são particulares às de cada
região. Uma vértebra é constituída, em si mesma, por uma massa óssea ou corpo, mais ou menos cilíndrico,
que ocupa sua parte anterior e desta parte se desprendem, das laterais de sua face posterior, duas colunas
antero-posteriores chamadas pedículos, os quais sabiamente se comunicam com o corpo através de uma série
de saliências chamadas apófises transversas, apófise articulares, apófises espinhas e lâminas vertebrais.
Entre estas últimas e o corpo vertebral fica um amplo orifício que em união com as outras vértebras, forma
um conduto aproximadamente cilíndrico ou conduto vertebral, plenamente conhecido pelos homens de
ciência. Dentro desse tubo se aloja, de forma extraordinária e maravilhosa, a medula espinhal. O corpo
vertebral é mais ou menos cilíndrico, com sua superfície escavada no sentido vertical, nas faces lateral e
anterior, enquanto sua face posterior está ligeiramente escavada transversalmente, constituído o maravilhoso
tubo raquídeo. As bases do cilindro, ou faces posterior e inferior do corpo, são horizontais e meio côncavas,
 pois fica claro que sua periferia é mais saliente que o centro; apresentam múltiplos e maravilhosos orifícios
nesta última parte, enquanto a periferia está extraordinariamente constituída por um tecido compacto.
Segundo os yogues da Índia, na coluna vertebral existem dois finíssimos canais nervosos chamados Idá e
Píngala, e um canal profundo chamado Sushumna, que corre por dentro e ao longo da medula espinhal. Os
canais nervosos específicos servem, obviamente, para a subida da energia sexual. Infelizmente, o bisturi não
 poderá encontrá-los, porque pertencem à quarta dimensão.
"O anjo voltou e despertou-me, como a um homem que tiram do seu sono. E perguntou-me: "Quê vês?"E
respondi: "Vejo um candelabro todo de ouro, com um reservatório no alto e sete lâmpadas em cima e ainda
sete bicos para as lâmpadas colocadas em cima do candelabro. E sobre este, duas oliveira, colocadas de um
lado e outro do reservatório. E perguntei ao porta-voz: " Que significam estas duas oliveira à direita e à
esquerda do candelabro?" E perguntei de novo: " Que significam estes dois ramos de oliveira que por meio
de dois tubos de outro vertem de si azeite como de ouro?" " E ele responde-me dizendo: "Não sabes o que é
isto?" E disse-lhe: "Não, meu Senhor." E ele disse: São os dois Ungidos do Senhor que assistem diante do
Senhor de toda a terra." (Zacarias, cap. 4, 1-6 e 11-14).
Os dois ramos de oliveira que por meio de dois tubos verte azeite como de ouro são as duas nadis Idá e
Píngala. Estas são as duas Oliveiras do Templo, são os dois candelabros que estão diante do Trono do Deus
da Terra. Estas são as duas testemunhas do Apocalipse e, se alguém lhes quiser fazer dano, sairá fogo de
suas bocas e devorarão seus inimigos. Idá e Píngala, como nos ensina a sabedoria antiga, se enlaçam
graciosamente no osso coccígeo e depois sobem como duas serpentes enroscadas na espinha dorsal até ao
cérebro. Contudo, vamos encontrar a raiz desse par de cordões nervosos nos próprios órgãos sexuais, como
ensina Sivananda, em seu livro "Kundalini Yoga". No homem, Idá inicia-se do testículo direito e Píngala do
esquerdo; na mulher essa ordem se inverte, partindo dos ovários. A doutrina secreta ensina aos seus
discípulos que Idá é de natureza lunar e Píngala solar.
Os yogues da Índia afirmam que Idá está intimamente relacionada com a fossa nasal esquerda e Píngala com
a da direita. Esta ordem, como já dissemos é invertida na mulher; a ordens dos fatores não alteram o produto.
O Movimento Gnóstico ensina a seus discípulos que pelo canal nervoso de Idá sobem os átomos lunares do
sistema seminal, durante as práticas esotéricas de transmutação sexual e por Píngala sobem os vitoriosos
átomos solares. Investigações de fundo nos permitiram compreender que Idá e Píngala terminam nesta
região frontal situada entre as sobrancelhas, formando um nó gracioso, e depois continuam em certos
condutos sutis, que partem da raiz do nariz através de finíssimos canais ósseos, por onde são estimuladas
algumas terminações nervosas que por sua vez, recebem estímulos durante certas práticas esotéricas. Ditos
canis, em última síntese, vêm a conectar Idá e Píngala com o coração esotérico, no centro magnético
maravilhoso situado na região do Tálamo.
O coração esotérico é o centro capital que controla o coração físico. O chakra do coração tranqüilo é
controlado pelo chakra capital situado no Tálamo.
Os sábios esoteristas do Laya Yoga dizem que na citada região do Tálamo se encontra aquele misterioso
canal nervoso chamado Amrita Nadi, que cumpre a missão específica de conectar o coração esotérico com o
famoso chakra Anáhata, o lótus magnético do coração físico. Idá e Píngala, continuados até ao coração
mediante todo esse misterioso conjunto de canais sutis, conectam de fato os órgãos sexuais com os cárdias.
Investigações ulteriores nos permitiram compreender que o Amrita Nadi tem, além do mais, entre outras
funções, uma muito especial, que é a de conectar o coração esotérico do Tálamo com esse lótus das mil
 pétalas situada na glândula pineal, na parte superior do cérebro. A espinha dorsal é aquela cana, semelhante
a uma vara de medir da qual nos fala o Apocalipse; o bastão de Brahma, a vara de Araão, o Caduceu de
Mercúrio com suas duas serpentes enroscadas.
A medula espinhal termina com uma espécie de protuberância, o bulbo raquidiano, que não está fixado no
cérebro, mas flutua em um meio líquido, de modo que, se a cabeça recebe um choque, a força é amortecida
 pelo líquido e o bulbo não recebe dano algum. A salvação do homem reside exclusivamente na medula e na
energia sexual; tudo o que não seja por aí é perder lamentavelmente o tempo.

PRÁTICA DE TRANSMUTAÇÃO SEXUAL: O "HAM-SAH"

Existem diversos sistemas esotéricos para transmutar a entidade do Sem em energia sexual. Certamente, o
mais poderoso o Arcano AZF, que é realizado entre um homem e uma mulher. Estamos falando
corretamente do Sahaja Maithuna, Sexo-Yoga, Tantrismo Branco. Mais adiante daremos todos os detalhes
desta prática. Agora, no momento, explicaremos alguns exercícios que podem ser realizados tanto por
solteiros como por casados. Vou dar-lhes agora mesmo a técnica, preste atenção... Sentem-se comodamente
ao estilo orienta, com as pernas cruzadas, ou ao ocidental, em uma poltrona cômoda. Relaxe seu corpo como
fazem as crianças. Inale profundamente, muito devagar e imagine que a Energia Criadora sobe pelos canais
espermáticos até ao cérebro; pronuncie o mantra HAM, assim; "HAAAAAAAMMMMMMM...." (o "H" soa
como "H" de "house" em Inglês), e exale curto e rápido, pronunciando o mantra: "SAAAAHHH..." Sem
dúvida, inala-se pelo nariz e exala-se pela boca.
Ao inalar deve-se mantralizar a sílaba "HAM" mentalmente (pois se está inalando pelo nariz); mas, ao
exalar, pode-se articular a sílaba "SAH" em forma sonora. HAM-SAH é o Cisne sagrado que, n Oriente, faz
fecundas as águas caóticas da vida; o Terceiro Logos.
 Normalmente, as forças sexuais fluem de dentro para fora, de forma centrífuga, e, devido a isto, existem as
 poluções noturnas; quando se em um sonho baseado no Centro Sexual, vem a polução, a perda do Esperma
Sagrado ou licor espermático...
Se o homem organizasse seus sistemas vitais e, em lugar de privilegiar o sistema centrífugo, utilizasse o
sistema centrípeto, ou seja, que o homem fizesse fluir as forças sexuais de fora para dentro, mediante a
Transmutação, ainda que houvesse o sonho erótico, não haveria poluções. Se uma pessoa quer evitar
 poluções, deve saber organizar suas forças sexuais, estas forças se acham intimamente relacionadas com o
alimento, com o prána, com a vida, isto é óbvio. Existe, portanto, uma intensa e profunda relação entre as
forças sexuais e a respiração, que, devidamente combinadas e harmonizadas, originam mudanças
fundamentais na anatomia física e psicológica do homem.
O importante é fazer refluir essas forças sexuais para dentro e para cima de forma centrípeta, só assim é
 possível realizar uma mudança específica no trabalho e nas funções que pode cumprir a força criadora
sexual. Há necessidade de imaginar a energia criadora em ação durante a meditação, fazer com que suba de
forma rítmica e natural até ao cérebro mediante a vocalização do mantra HAM-SAH, não esquecendo as
inalações e exalações do ar de forma sincronizada, em perfeita concentração, harmonia e ritmo.
É necessário esclarecer que a inalação deve ser mais profunda que a exalação, simplesmente porque
necessitamos fazer a energia criadora fluir de fora para dentro, quer dizer, fazer a exalação mais curta que a
inalação. Com esta prática, chega o momento em que a totalidade da energia flui de fora para dentro e para
cima. É claro que a energia criadora organizada assim, de forma centrípeta, se converte num instrumento
extraordinário para a Essência, para despertar a Consciência.
Estou lhes ensinando o legítimo Tantrismo Branco, esta é a prática que usam as escolas tântricas dos
Himalaias e da Índia, é a prática mediante a qual se pode chegar ao êxtase, ao Samadhi, ou como queiramos
chamar. Muito se falou sobre o Vazio Iluminador, e é claro que podemos chegar a vivenciá-lo por nós
mesmos. É neste Vazio onde encontramos as Leis da Natureza, tal e qual são em si mesmas, e não como
aparentemente são. Neste mundo físico só vemos a mecânica de causas e efeitos, mas não conhecemos as
Leis da Natureza em sim mesmas. No Vazio Iluminador podemos conhecê-las de forma natural, simples, tal
e qual são. Foi-nos dito que para poder formar um vazio se necessita indispensavelmente de uma "bomba de
sucção", e a temos na espinha dorsal, nos canais de Idá e Píngala, por onde a energia criadora sobe até ao
cérebro. Também nos foi dito que se necessita um dínamo, e este está no cérebro e na força da Vontade. É
óbvio que em toda técnica deve haver um gerador.
Felizmente, o gerador são os órgãos criadores, o sexo, a força sexual. Tendo o sistema e os elementos,
 podemos formar o Vazio Iluminador; a Bomba, o Dínamo e o Gerador são os elementos de que necessitamos
 para obter o Vazio Iluminador na Meditação, e só mediante o Vazio Absoluto podemos conhecer o Real.
Realmente, o Vazio Iluminador se produz devido a que as energias criadoras, fluindo de fora para dentro,
impregnam a Consciência e acabam por fazê-la abandonar o Ego e o corpo. A Consciência, desengarrafada
do Ego, em ausência do Ego e fora do corpo físico, indubitavelmente penetra no Vazio Iluminador, recebe o
Tao.
Assim, a energia criadora combinada com a meditação, serve para o despertar da Consciência,
Inquestionavelmente, tira a Consciência de dentro do Ego e a absorve no Vazio Iluminador. A meditação
combinada com o Tantrismo é formidável: HAM-SAH é a chave...

Fundamentos Científicos da Transmutação Sexual

Por Cláudio Carone - Praticando-se a alquimia sexual branca, ou Kriya Shakty dos lemurianos, as glândulas
sexuais permanecem sempre ativas e a juventude eterna pode ser conquistada.

A morte não existe. Existe apenas o envelhecimento das células como conseqüência do atrofiamento das
glândulas sexuais.

O grande segredo consiste em manter as glândulas sexuais ativas evitando sempre a perda de hormônios
através do derrame do licor seminal.

Os hormônios depositados nas gônadas se deslocam de vaso em vaso através dos cordões espermáticos até
chegar à próstata, sendo que esta é considerada um importante laboratório alquímico que prepara os
hormônios para penetrarem na corrente sangüínea.

Com o aumento da temperatura dos órgãos reprodutores durante a cópula química, esses hormônios entram
abundantemente na corrente sangüínea realizando verdadeiros prodígios. Eles percorrem todo o sistema
glandular estimulando-o intensamente. Ao penetrarem nas glândulas tireóide, paratireóide, timo, pineal,
 pituitária, supra-renais, etc., provocam uma revolução biológica fazendo que esses microlaboratórios
 produzam mais hormônios renovando completamente as células sangüíneas.

Quando se estabelece dentro do organismo um processo de multiplicação de hormônios, pode-se criar um


sistema de imunidade fisiológica fantástico que protege o corpo contra todo tipo de doenças.

Por outro lado, quando há um desperdício sistemático de sêmen, provocando uma redução drástica de
hormônios no organismo, observa-se uma perda da capacidade imunológica que abre a porta para as
enfermidades em geral.

O coito ordinário acompanhado de descarga seminal deve ser analisado, pois ele ocasiona a perda de
apreciável quantidade de energia vital bem como de valiosos constituintes do sangue tais como lecitina,
colesterina, fosfatos etc., que são de grande importância para as glândulas, tecidos nervosos, células
cerebrais, etc.

É preciso dissociar a ejaculação do prazer sexual. Está provado que tanto o orgasmo masculino quanto o
feminino debilitam o sistema nervoso central e afeta todo o metabolismo, sendo o principal responsável pela
 perda da juventude e envelhecimento precoce.

Milhões e milhões de dólares têm sido gastos em todas as partes do mundo em drogas e tratamentos de
rejuvenescimento que somente adiam a inevitável decadência das células.

Os métodos tântricos de transmutação sexual possibilitam o acúmulo abundante de hormônios que atuam
diretamente na causa do envelhecimento humano.

Há alguma coisa fora da Ordem Universal, quando, para fecundarmos um óvulo desperdiçamos seis milhões
de espermatozóides!

É facilmente demonstrável que tanto o homem quanto a mulher demandam com freqüência a união sexual
não exclusivamente com fins de procriação, mas por razões afetivas e espirituais. Portanto não seria
anormal, neste momento histórico de grandes desequilíbrios demográficos, recomendarmos a união sexual
tântrica natural, sem finalidade de propagação da espécie, em favor do Amor e da Harmonia Universal.
A potência criadora é infinita e extraordinária, pois mesmo quando se transmuta a energia sexual, com o
aproveitamento total dos espermatozóides, como estes são excessivamente voláteis, sempre é possível que
um deles escape provocando a fecundação.

Os antigos textos hindus denominam os filhos nascidos nestas circunstâncias de "Filhos da Sabedoria". De
fato esse espermatozóide é realmente especial por haver sido selecionado entre 6 milhões.

A idéia equivocada de que a união sexual sem a perda do licor seminal seja algo quase impossível ou
contrária à natureza, carece de argumentação científica e é contraditada pelos exemplos abundantes de
homens e mulheres que a realizam com excelentes resultados práticos.

Gozar do êxtase ininterrupto do intercâmbio magnético sexual é possível quando se adquire vontade e
determinação para não se deixar levar pela ilusão do pseudo prazer do orgasmo.

As críticas mais freqüentes à união sexual tântrica geralmente provêm daqueles que a tentaram e, por
debilidade, fracassaram. Esse fracasso normalmente ocorre por falta de informações corretas a respeito do
 processo de transmutação.

Há que se distinguir claramente os dois métodos: no coito ordinário, não há controle da excitação sexual, o
que cria muitas vezes situações incontroláveis. Os movimentos são rápidos, violentos e convulsivos. Neste
método o propósito básico é a perda de energias como uma forma de escape e distensão. No ato tântrico, os
movimentos são lentos porém firmes e fortes. Tem um caráter afetivo mais pronunciado e um ritmo
tranqüilo que favorece a inibição da ejaculação. Neste método se produz um alegre intercâmbio de
magnetismo que pode ser prolongado sem provocar tensões nem reações violentas, como as contrações
orgásticas que sempre culminam em grandes perdas de energias.

Os mais eficazes divulgadores do amor tântrico são aqueles que o praticaram e experimentaram em si
mesmos, no seu próprio laboratório alquímico, e constataram os imensos benefícios da renovação das
energias e aumento da felicidade e prazer sexual.

Observem como o coito ordinário geralmente tem um final rápido e imprevisto, terminando em cansaço,
desgosto e tédio. Esses estados mórbidos do post coitus são a causa de sentimentos de temor, ressentimentos,
vergonha e muitas vezes asco e repugnância.

O desengano, a frustração e o desgosto freqüentemente ocasionam sentimento de culpa e aversão ao


instrumento de prazer. Isso explica a vergonha dos órgãos sexuais.

 Na remota Lemúria, enquanto reinavam a pureza e a inocência, enquanto o sexo era uma atividade sagrada,
 praticado em rituais celebrados dentro dos templos, os homens e as mulheres jamais sentiam vergonha dos
seus órgãos sexuais pois eram instrumentos de felicidade, de amor e regozijo.

Com o advento da prática sexual involutiva proliferada pelas entidades tenebrosas luciféricas, eles passaram
a ter vergonha de seus órgãos sexuais, pois estes deixaram de ser instrumentos de seu prazer e felicidade.
Instintivamente sentiram a necessidade de escondê-los.

Uma grande quantidade de neuroses é ocasionada por esse quadro patológico do post coitum. Na seqüência
vem o esfriamento, que provoca mais desengano, ódio. divórcio, psicanálise, etc.

O coito ordinário provoca a contração das vesículas seminais produzindo a ejaculação.

O conúbio sexual tântrico ativa as glândulas e deixa em repouso as vesículas seminais. Dessa forma o fluido
seminal é conservado.

Contrariando a sexologia moderna, o orgasmo ao invés de ser o ápice, a culminação da união sexual, é sua
morte e seu maior desmancha-prazeres. Ele ocasiona uma gama de distúrbios inimagináveis. Afeta o sistema
nervoso e predispõe o organismo a toda ordem de enfermidades físicas e psíquicas, devido ao organismo
desvitalizado não conseguir resistir por muito tempo aos assédios morbosos.

Evidentemente as pessoas dotadas de forte estrutura física resistem mais. Podem até pensar que não são
 prejudicadas pela descarga seminal, mas como o tempo é implacável, mais cedo ou mais tarde acabam
sucumbindo.

O argumento preferido para criticar a magia sexual é a alegação infundada de que esta prática é nociva à
saúde por produzir um acúmulo indesejado de sêmen nas vesículas seminais.

Isso seria verdade se na prática da magia sexual houvesse repressão das energias. Se houvesse
exclusivamente retenção do licor seminal.

Há três fenômenos que podem ocorrer numa união sexual:


Extravasamento das energias.
Repressão das energias.
Transmutação das energias.
 No extravasamento, as energias se perdem, o sêmen é deliberadamente expulso, com a convicção de que
essa função é necessária e "saudável". Hoje em dia se cultua o orgasmo como sendo a fonte libertadora de
todas as repressões.

Quanto à repressão, poderíamos relatar páginas inteiras da história universal que foram escritas, inspiradas
nas atrocidades, fanatismos religiosos, maquiavelismos políticos, sadismos, etc., causados pela repressão
sexual. Enclausuramentos desumanos e hipócritas, ascetas convictos equivocados por uma pseudocastidade,
falsas asceses, puritanismo vitoriano marcado por terríveis sentimentos de culpa.

Tanto o extravasamento quanto a repressão afastam o homem do seu Deus Interno, da paz eterna que está
dentro de si mesmo. As causas de extravasamentos e repressões são encontradas no acidente fatídico da
Lemúria, a saída do Éden interno, a queda sexual fatal, o início da vergonha, do medo e da culpabilidade.
 Não pode haver alquimia profícua e verdadeira nesse quadro mórbido.

O terceiro fenômeno, a transmutação, significa transformação de uma substância grosseira em outra mais
sutil, transformação do chumbo em ouro, e pode ser observado amiúde na natureza: as águas que se
acumulam nos rios, lagos, mares, evaporam-se e transformam-se em nuvens que depois se transformam
novamente em águas.

O ovo chocado pela galinha é outro exemplo interessante de transmutação alquímica. A galinha utilizando o
seu potencial térmico transforma as substâncias orgânicas, oriundas do milho e rações, em grandes
quantidades de cálcio concentradas na casca do ovo.

Durante o transe sexual tântrico, o fogo sexual do amor cria uma condição térmica especial que atua como
catalisador, transmutando o sêmen em vapores seminais. Esse fato impede que haja acúmulo de sêmen nas
vesículas seminais, contrariando as suposições dos leigos.

Do ponto de vista fisiológico, científico, convém ressaltar as pesquisas do dr. John Dervey Kellog,
complementadas pelo dr. Guthrie, autoridades internacionais.

Essas pesquisas rebatem o ponto de vista pseudo científico de que as emissões voluntárias de sêmen
representam uma função necessária, uma medida auxiliar de escape para a acumulação de sêmen nas
vesículas seminais.

Suas investigações, confirmadas também por Goizet, indicam a existência de um processo de reabsorção do
sêmen pelos vasos linfáticos que se encontram ramificados em grande quantidade nas paredes das vesículas
seminais. As vias linfáticas o conduzem ao Receptáculo Chyli, no abdome, onde é reabsorvido, mesclado
com os líquidos linfáticos. Após essa absorção ele sobe verticalmente pela via torácica (ducto torácico),
 penetra na veia subcava esquerda, e entra no sistema circulatório através do coração.

Várias autoridades médicas reconhecem a existência da reabsorção seminal mas, talvez por não terem
experimentado em si mesmos, não a proclamam formalmente.

Goizet admite uma reabsorção das energias sexuais e atribui a ela o vigor físico do homem e como a causa
de vivificação em homens e mulheres adultos que tenham testículos e ovários ativos. Conclui que a perda do
sêmen implica na perda da força. Dessa consideração se deduz que, para se obter um grau mais alto de
saúde, há que se armazenar todas as secreções sexuais.

Outra conclusão interessante dessas pesquisas é a relação entre o aumento da reabsorção e a elevação da
temperatura dos órgãos sexuais. Quando se quer aumentar consideravelmente a reabsorção do sêmen, deve
haver um aumento de temperatura nas vesículas seminais. Esse aumento térmico favorece a condução do
sêmen absorvido pelo ducto torácico até o coração e a toda circulação.

A melhor forma de se produzir esse aumento de temperatura é sem dúvida a prática do Maithuna Yoga,
cópula química sexual em que o homem e a mulher despertam seus fogos internos e condições térmicas
formidáveis para a absorção das energias criadoras.

Está cientificamente comprovado que o envelhecimento da mulher está diretamente ligado à debilitação e
mau funcionamento dos ovários.

Se houver enriquecimento de hormônios no sangue da mulher, o organismo feminino se renova de maneira


surpreendente.

O segredo da conservação e renovação da juventude feminina consiste em preservar esses preciosos


hormônios sexuais e isso é possível através da normalização e redução das menstruações.

Durante o período menstrual, a mulher perde uma quantidade considerável de hormônios. Com o decorrer
dos anos, essas perdas vão ocasionando uma menor concentração de sangue e os ovários começam a
 produzir menos hormônios. Essa redução drástica na produção de hormônios está intimamente ligada à
menopausa. Podemos concluir que se não houvesse menstruação, não haveria menopausa e
consequentemente a mulher não envelheceria, porque os hormônios ao invés de se dispersarem no fluxo
menstrual, permaneceriam em circulação dentro do organismo enriquecendo todas as células sangüíneas,
conservando sua jovialidade e feminilidade, evitando-se o aparecimento precoce de rugas e outros sinais de
envelhecimento.

Uma das funções básicas da menstruação é eliminar mensalmente uma boa quantidade de toxinas
indesejáveis do organismo feminino. Por que as mulheres geralmente ficam irritadas e deprimidas nesse
 período ? Simplesmente porque, devido à descarga hormonal, se produz um desequilíbrio no sistema
nervoso que afeta o estado físico e psíquico da mulher.

O dr. Frank, famoso ginecologista americano, em seu livro "Os hormônios sexuais femininos" demonstra
que a mulher pode reduzir consideravelmente o volume do fluxo menstrual através da dieta e higiene e desta
maneira conservar os hormônios femininos. Quanto menos descarga menstrual, menor é a perda de
hormônios e tanto mais ela preserva sua juventude e beleza.

As investigações do dr. Frank com relação aos hormônios femininos demonstraram que estes hormônios não
estão presentes somente no fluxo menstrual, mas também nas membranas mucosas do útero. Isto indica que
está presente na descarga da mucosa que acompanha a menstruação. Por isso, quando a mulher sofre de
leucorréia há uma debilitação do sistema nervoso e do cérebro. Essas secreções são ricas em lecitina,
colesterina. fosfatos (tal como no sêmen masculino) e sua perda faz com que estas substâncias sejam
retiradas do sangue e, por último, dos tecidos, dos nervos e do cérebro, que necessitam delas para sua
nutrição.
Portanto, além de reduzir o volume do fluxo menstrual, nesses casos é necessário curar-se a leucorréia.
Segundo o Dr. Frank, essa enfermidade pode ser curada com a mesma dieta e higiene que são eficazes para
diminuir a menstruação. Recomenda uma dieta pobre em proteínas animais e rica em verduras, legumes,
cereais, etc.

Esse pesquisador descobriu que a quantidade de hormônios sexuais femininos no sangue circulante da
mulher varia em cada ciclo menstrual. Apresenta-se um aumento brusco entre o 10º e o 15º dias, contando
desde o primeiro dia da menstruação, quando acontece a ovulação. A maior concentração de hormônios
ocorre no primeiro dia de menstruação. Com o princípio desta, esses hormônios diminuem bruscamente na
circulação, devido à sua perda (mucosa e sangue). Os hormônios sexuais femininos se encontram no sangue
menstrual numa concentração 4 a 6 vezes maior que no sangue circulante, devido ao acúmulo local desses
hormônios na mucosa do útero. Assim fica claro que o fluxo menstrual e as secreções das mucosas contêm
uma concentração de hormônios sexuais femininos considerável, e como eles exercem uma importância
muito grande nos processos de renovação e preservação da juventude na mulher, é essencial diminuir a perda
 pela menstruação.

Supra e Infra-Sexualidade

Podemos estudar a Sexologia de dois ângulos diferentes. O 1º é o ponto de vista da ciência oficial, ensinado
nas faculdades de medicina. O outro é o ponto de vista Gnóstico; é por este último que a iremos estudar.
Devemos relembrar que a palavra Gnose significa conhecimento, em nome da verdade, devemos afirmar que
Sigmund Freud, com sua psicanálise, iniciou uma era de transformações extraordinárias no campo da
sexologia, esta renovação foi continuada por vários de seus discípulos, entre os quais se destaca Jung.
Devemos compreender que o sexo em si é o centro de todas as atividades humanas, em volta dele giram
todos os aspectos sociais da vida. Por exemplo, num baile, numa festa, tudo gira em volta do sexo, os
homens vão ao baile porque lá existem muitas mulheres e vice-versa, isso ocorre em todos os lugares, tudo
sempre girando em torno do sexo, de forma consciente ou inconsciente.
Hoje em dia o sexo voltou a ser estudado com propósitos transcendentais, o que era comum nas antigas
civilizações serpentinas do Egito, Grécia, Índia, China, Astecas, Maias... nessas civilizações o sexo era algo
sagrado, diferente do que ocorre hoje em dia.
Hoje vemos a mídia e a propaganda usando o sexo para vender qualquer coisa, o corpo se tornando algo
 barato e vil, a pornografia está em todo o lugar, e o sexo, que deveria ser tratado como algo sagrado, é
desviando para a sensualidade materialista, isto tudo provoca a degeneração sexual que podemos ver nos
dias atuais.
Existem 3 classes de sexo: o sexo normal, comum e corrente, o infra-sexo e o Supra-sexo.
Sexo Normal é aquele que leva a reprodução da espécie.
A infra-sexualidade é diferente, existem duas classes de infra-sexuais:

Lilith - aqui estão os homossexuais, as lésbicas, os monjes e monjas que odeiam o sexo e o reprimem, os
 pederastas, os masoquistas e sádicos, o bestialismo, os masturbadores, e todas as pessoas que odeiam o sexo
e o acham algo degenerado, achando que para alcançar a divindade devem praticar o celibatarismo.
 Nahemah - aqui estão os abusadores do sexo, os pornográficos, aqueles que se entregam a luxúria sem
freios, os adúlteros, os conquistadores nos estilos casanova, don juan ou diabo (este último tem seu exemplo
clássico na figura de Rasputin).

Já o Sexo Normal serve para a reprodução da espécie, em relação com o deleite sexual em si mesmo, este é
um direito legítimo do ser humano, não sendo um pecado, nem tabu, nem motivo de vergonha; estes que
assim pensam estão equivocados, pois é um direito por natureza que todo ser humano tenha o desfrute
sexual.
Já o Supra-sexo, a supra-sexualidade, inquestionavelmente, esta é para os gênios, para os homens
transcedentais, para as mulheres inefáveis, etc. Supra-sexuais foram um Jesus de Nazaré, um Budha, um
Hermes Trimegisto, um Maomé, um Lao-Tsé na China, um Quetzalcoatl para os mexicanos, um Pitágoras,
etc.
Todos nós poderíamos entrar no reino da Supra-sexualidade, mas antes de tudo deve-se ter o Sexo Normal.
Os infra-sexuais, as lésbicas, os homossexuais, os pederastas, os masturbadores, não estão preparados para
entrar no reino da Supra-sexualidade.
Para estes é difícil a regeneração, eles devem primeiro voltar ao sexo normal, um vez isto ocorrido, pode-se
ir em frente no caminho para o Supra-sexo.
Aqueles que abusam, tendo vários parceiros, ou realizando vários coitos consecutivos, também são infra-
sexuais.
Já o sexo normal ocorre segundo os interesses da natureza, onde nós somos uma máquina que capta forças
cósmicas, a Terra é um organismo que se alimenta da energia dos seus seres, assim, os animais e os vegetais
captam a energia, assim ocorre também conosco, assim servimos para a economia da natureza, sendo o
 prazer sexual um direito legítimo de todo o ser humano, dentro, bem compreendido, do matrimônio entre um
homem e uma mulher.
Já a Supra-sexualidade tem efeitos extraordinários, como disse Nietzche em sua obra Assim falava
Zaratustra: "Chegou a hora do Super-Homem. O homem é uma ponte colocada entre o animal e o Super-
Homem, um perigoso passo no caminho, um perigoso olhar para trás. Tudo nele é perigoso. Chegou a hora
do Super-Homem."Adolf Hitler interpretou essa teoria a seu jeito, achando ser possível criar uma raça
superior de seres humanos eliminando os que ele achava inferiores, o resultado foi a 2º Guerra Mundial e o
terrível Holocausto.
Concluiremos falando que a transmutação ocorre no casal, homem e mulher, quando não se perde as
energias, ou seja, sem o derramamento do sêmen no homem, sem chegar no orgasmo, tanto no homem como
na mulher.
Supra-Sexualidade: uma compreensão mais profunda - A dificuldade de algumas religiões e escolas
esotéricas (ou pseudo-esotéricas) tratarem a sexualidade, pendendo de acordo com a ideologia predominante,
hora para a repressão quase que total, hora para a libertinagem, que alguns confundem com liberdade, fez da
sexualidade um tabu ou elemento de fixação. Ambos os casos podendo ser considerados patológicos,
gerando vários desequilíbrios psicofísicos, motivando várias desgraças. Desde cedo se apresenta ao
discípulo, que optou por seguir a senda mística, o dilema de como harmonizar sua vida sexual à vida
espiritual, integrando-as num todo coerente, capaz de contribuir para sua jornada.
Os verdadeiros Mestres de Sabedoria sempre souberam que a energia sexual é a expressão do Princípio
Único, que manifesta-se no nosso universo como energia polarizada, dinâmica e criadora. Os iniciados de
diversas tradições referiam-se a essa expressão polarizada e criadora como Fohat, Prana e Kundalini, no
sistema iniciático Tântrico; ou como Yin, Yang e Tao no Taoísmo; Percepção, Luz e Trevas, ou Dia e Noite,
nas tradições hebraicas.

 No homem e na mulher, essa energia criadora manifesta-se como fonte de vida, inspiração, juventude e
vitalidade. Essa energia garante a eternidade biológica da raça humana e a longevidade pessoal.
Porém, o abuso, ou profanação desta energia, promove a desvitalização, a atrofia das capacidades criativas
da mente, o embotamento progressivo das faculdades espirituais e conseqüente decrepitude que resultam em
retardamento ou morte prematura.
Devido a isso, algumas escolas e religiões, por não encontrarem meios de evitar tais perigos, e pela
incapacidade de fornecer a seus seguidores respostas plenas para tais questões, optaram por orientá-los na
 prática do celibato.
Desta forma, afastaram de seus seguidores os perigos de uma profunda e acelerada degeneração, voltando
totalmente suas energias para a espiritualidade. Por exemplo, o sexo só é permitido com fins procriativos, ou
mesmo prescrevendo o total celibato para seus sacerdotes.
Por outro lado os verdadeiros iniciados sempre souberam que o caminho que conduz à saúde, criatividade e
 juventude, abrindo as portas da vitalidade, é o caminho do Equilíbrio.
Ou seja, os verdadeiros Mestres, quando fazem jus a este título, nunca foram inflexíveis ou extremistas em
relação à sexualidade, pois como Kumaras, Senhores de Vênus, ou da energia venusiana, do Amor,
conhecem e dominam os Mistérios da Energia Sexual.
Os ensinamentos desses Mestres, partem do princípio de que a Evolução nasce na integração dinâmica das
 polaridades criativa cósmicas, que se expressam antropomorficamente, no homem e na mulher, e visam
 promover a saúde, vitalidade e longevidade física, além de desper progressivamente os poderes latentes no
ser humano.
Estes ensinamentos foram preservados, na Ásia, nos cultos Tântricos e Taoístas; no Oriente Médio e Europa,
fortemente influenciados pelos egípcios, floresceu nas tradições herméticas conhecidas como Alquimia;
chegando até os nossos dias, nos atuais ensinamentos gnósticos, conhecidos como Senda do Fio da Navalha.
 Nessa via, o buscador é orientado a trabalhar simultaneamente seus veículos densos e sutis de modo a
 promover uma mudança radical nos mesmos, através da manipulação da parcela da energia cósmica,
existente em sua própria estrutura.
 Nossa estrutura densa, que é formada pelo corpo físico-etérico, astral e mental; geralmente é mal trabalhada,
focada desequilibradamente no mundo material, devido à forte influência dos estados animalescos de nossa
evolução.
Em contrapartida nosso corpo espiritual, como gérmen potencial, é praticamente inexistente, seus débeis
apelos são expressos na forma de esparsos insights, insignificantes e desconexos, para os quais a maioria
 brutalizada não consegue explicação.
 Numa estrutura assim, a supraconsciência humana não pode se expressar plenamente.
 Nossos corpos densos precisam ser sutilizados, ou purificados e nossos corpos superiores devem ser
fortalecidos, ou coagulados, no sentido do Solve et Coagula dos Alquimistas, até se atingir um meio-termo
equilibrado, um novo corpo diferente.
Segundo a Senda do Fio da Navalha, é necessário o enfraquecimento dos apelos físicos e o fortalecimento
das virtudes espirituais, promovendo a transformação progressiva dos dois aspectos , o humano e o divino,
inicialmente distintos, numa unidade conhecida como corpo de prana, corpo energético, corpo imortal ou
fluogístico. Este seria o veículo perfeito para manifestação da supraconsciência, ou o Ser dos Gnósticos. Os
iniciados nesses mistérios ensinam que é possível efetivar isso, através da manipulação da energia
 biopsíquica, encerrada potencialmente nas glândulas, principalmente as sexuais.
Tanto nossos veículos densos, ou Quaternário Inferior (nossos corpos físico, vital, astral e mental), bem
como nossos veículos sutis, ou Ternário Superior (os corpos causal, intuitivo e átmico, ou espiritual), são
 basicamente formados por vários tipos de energia cósmica. Até mesmo o corpo físico, aparentemente denso,
é em sua maior parte formado por energia eletromagnética, que une a pouca matéria existente, através de
imensos espaços vazios. Portanto, alterações nesse campo energético provocariam mudanças em todos os
nossos veículos densos e também nos sutis.
Os centros energéticos espalhados pelo corpo são conhecidos na tradição hindu como Chacras, Tan-Tiens
entre os taoístas chineses, ou sefirotes na tradição hebraica; juntamente com as glândulas de secreção
interna, através dos hormônios e outras substâncias, nos permitiriam realizar as modificações sobre este
campo eletromagnético e, conseqüentemente, em todos os nossos corpos.
Porém, é necessário estimular a produção dessas substâncias glandulares e a conseqüente liberação dessa
energia biopsíquica por meio das técnicas entregues pela Sabedoria Gnóstica.
Segundo os iniciados, isso pode ser alcançado através da União Sagrada (Hieros Gamus), que é a união nos
três mundos, entre o homem e a mulher, que, como expressão na face da terra da dualidade dinâmica
universal, possuem em si um imenso reservatório de energia vital.
Isso é possível, pois no homem os centros de força, positivos e negativos, são opostos aos da mulher e
quando um casal se une nos três mundos, espiritual, psíquica e fisicamente, realizando o Hieros Gamus, seus
centros de força atuam um sobre o outro, os positivos dinamizando os negativos, através de um processo de
troca dinâmica, que promove a liberação e circulação da energia sagrada, chamada em algumas tradições de
Kundalini.
Se os cuidados certos foram tomados anteriormente a essa união e esta for periódica e duradoura,
observando determinados ciclos, a energia da Kundalini, acumulada no centro de força básico (chacra raiz
ou Muládhara), sobe em forma de vapor ígneo pelo canal etérico que existe hipostaticamente na região da
coluna vertebral, chamado entre os hindus de Sushumna Nadi, ativando os demais chacras e através deles
atuando na estrutura energética humana.
 No corpo físico, esta ativação dos chacras age sobre algumas glândulas de secreção interna, estimulando sua
atividade. Essas glândulas passam a segregar seus hormônios, modificando o sangue, as células, e
 promovendo o perfeito funcionamento dos órgãos e dos sistemas do corpo. A liberação natural, porém
integrada e acelerada dessas secreções hormonais, promove alterações químicas na corrente sangüínea,
dinamizando os poderes latentes do corpo e modificando a Consciência.
Desta forma, os espiritualistas que desejam integrar sua busca espiritual, harmonizando sua vida num todo
coerente, devem encarar o sexo como instrumento de transformação, alavancador dos processos
revolucionários do Ser, tratando-o reverentemente como tal, pois da mesma forma que é pedra de tropeço e
de escândalo para o promíscuo, é a pedra bendita dos Alquimistas, promotora de saúde, vitalidade, lucidez,
felicidade, iluminação e longevidade física, além de despertar progressivamente os poderes latentes no ser
humano.
Mas, para que a sexualidade possa se tornar um elemento benéfico no caminho do Buscador da Luz, existem
algumas recomendações “inegociáveis” que devem ser o bservadas:

1) Ser heterossexual, devido à impossibilidade de interação energética e troca dinâmica entre dois homens
(Yang), ou entre duas mulheres (Yin). A união homossexual é extremamente daninha ao crescimento
espiritual;
2) Não ser promíscuo, pois independentemente da sexualidade no seu aspecto sagrado ter sido manipulada
indiferentemente em culturas diversas, a promiscuidade sempre foi considerada fator de desequilíbrio
energético dos chacras; segundo o Mestre Samael Aun Weor, autor de Mistério do Áureo Florescer (obra
maravilhosa que versa sobre a sexualidade e o crescimento interior; este livro encontra-se disponível
gratuitamente em nossa Biblioteca Gnóstica), os fluidos energéticos do casal se misturam em suas colunas
vertebrais. Quando há promiscuidade, ou múltiplos parceiros, esses mesmos fluidos das pessoas envolvidas
se misturam em suas colunas e chacras, danificando-os e bloqueando-os;
3) Canalizar a energia vital para os centros de força superiores, enriquecendo as secreções glandulares, caso
contrário ela ficará congestionada nos centros inferiores, criando vários distúrbios e escapando (na forma de
 poluções noturnas, espermatorréias, corrimentos etc.) na primeira oportunidade; ou seja, o Tantra,
 preconizado pelos gnósticos, ensina uma nova e revolucionária postura sexual, não é simplesmente uma
ginástica onde não há orgasmos e ejaculação dos líquidos sexuais. É uma radical mudança de paradigmas
sexuais;
4) Respirar adequadamente, para isso alguns exercícios respiratórios são recomendáveis, equilibrar a
alimentação e evitar ingestão de drogas de qualquer espécie;
5) Fortalecer a Vontade, a Imaginação Consciente (ou Visualização Criativa) e a Inteligência Superior,
elementos que diferem os seres humanos dos animais;
6) Desenvolver o amor fraternal por todos os seres vivos, sem o qual é impossível ativar o centro de força
cardíaco, que como uma balança equilibra os centros energéticos inferiores e superiores. São os Fogos
Cardíacos que controlam a ascensão da Divina Kundalini;
7) Conhecer e praticar um sistema iniciático adaptado à cultura e ao tipo psicofísico atual que conduza
equilibradamente o Buscador nessa senda... sem fanatismos, sem repressões, sem fantasias, sem
mitomanias... Amor, sempre !!!

Independente das más interpretações e daqueles que se escandalizarão com este assunto, esperamos
sinceramente ter colaborado para auxiliar nossos irmãos na difícil tentativa de integrar sua sexualidade à
 busca espiritual, apresentando outra opção à vida celibatária, que somente pode nos conduzir ao fastio, à
falta de amor à vida e à morte.

O Fogo Sexual

(As Três Montanhas, de Samael Aun Weor) - A transmutação sexual do "ens seminis" em energia criadora
se faz possível quando evitamos cuidadosamente o abominável espasmo, o imundo orgasmo dos
fornicadores. A bipolarização desse tipo de energia cósmica no organismo humano foi, desde os antigos
tempos, analisada nos colégios iniciáticos do Egito, México, Peru, Grécia, Caldéia, Roma, Fenícia,
etc.,etc.,etc.O Ascenso da energia seminal até o cérebro verifica-se graças a um certo par de cordões
nervosos que, em forma de oito, se desenvolvem, esplendidamente, à direita e à esquerda da espinha dorsal.
Chegamos, pois, ao caduceu de mercúrio com as asas do espírito sempre abertas.O mencionado par de
cordões nervosos jamais poderia ser encontrado com o bisturi,porquanto são antes de natureza semi-etérica,
semifísica. Essas são as duas testemunhas do Apocalipse, as duas oliveiras e os dois candeeiros que estão
diante do Deus da Terra, e se alguém os quiser danar, sai fogo da boca deles e devoram seus inimigos.
 Na sagrada terra dos vedas, esse par de cordões nervosos são conhecidos com os nomes sânscritos de Idá e
Pingalá. O primeiro se relaciona com a fossa nasal esquerda e o segundo, com a direita. É óbvio que o
 primeiro desses dois nádis, ou canais, é do tipo lunar; é ostensível que o segundo é de natureza solar. A
muitos estudantes gnósticos poderá surpreender um pouco que, sendo Idá de natureza fria e lunar, tenha suas
raízes no testículo direito. A muitos discípulos do nosso Movimento Gnóstico poderia cair-lhes como algo
insólito e inusitado a notícia de que, sendo Pingalá de tipo estritamente solar, parta realmente do testículo
esquerdo. Entretanto, não nos devemos surpreender, porque tudo na Natureza, se baseia na lei das
 polaridades. O testículo direito encontra seu antipolo exato na fossa nasal esquerda e isso já está
demonstrado. O testículo esquerdo encontra seu antípoda perfeito na fossa nasal direita e, obviamente, isso
deve ser assim.
A fisiologia esotérica ensina que, no sexo feminino, as duas testemunhas partem dos ovários. Sem dúvida
alguma, nas mulheres, a ordem desse par de oliveiras do templo se inverte harmoniosamente. Velhas
tradições que surgem da noite profunda de todas as idades dizem que, quando os átomos solares e lunares do
sistema seminal fazem contato com o tribeni, perto do cóccix, então, por simples indução elétrica, despertam
uma terceira força. Quero me referir ao fogo maravilhoso do amor. Escrito está nos velhos textos da
sabedoria antiga que o orifício inferior do canal medular nas pessoas comuns e correntes encontra-se
hermeticamente fechado. Os vapores seminais o abrem para que o fogo sagrado da sexualidade por ali
 penetre.Ao longo do canal medular se processa um jogo maravilhoso de variados canais que se penetram e
compenetram mutuamente, sem se confundirem, porque estão localizados em diferentes dimensões.
Recordemos o Sushumna e outros, como o Vajra, o Chitra, o Centralis e o famoso Brahmanadi.
Por esse último ascende o fogo do deleite sexual, quando jamais cometemos o crime de derramar o sêmen.
Absurdo é enfatizar a equivocada idéia de que o erótico fogo de todas as ditas empreenda viagem de retorno
 para o cóccix, após a encarnação do SER (o Jivatma) no coração do homem.
Falsidade horripilante é aquela que afirma, torpemente, que a chama divina do amor, após o gozo da união
com Paramashiva, se separe, em viagem de retorno, pelo caminho inicial. Tal regresso fatal, dito descenso
até o cóccix, só se torna possível quando o iniciado derrama o sêmen.Então, cai fulminado pelo raio terrível
da justiça cósmica. O ascenso do fogo sexual pelo canal medular realiza-se muito lentamente, de acordo com
os méritos do coração. Os fogos do cárdias controlam sabiamente o ascenso milagroso da flama do amor.
Obviamente que tal chama erótica não é algo automático ou mecânico, como supõem muitos equivocados
sinceros.Esse fogo serpentino desperta e x c l u s i v a m e n t e com o deleite sexual amoroso e
verdadeiro.Jamais ascenderia a flama erótica pelo canal medular de casais unidos por mera conveniência
 pessoal. Seria impossível o ascenso da chama santa na espinha dorsal de homens e mulheres adúlteros.
 Nunca subiria o fogo das delícias sexuais na espinha dorsal daqueles que atraiçoam o guru.
Jamais ascenderia o fogo sexual pela medula dos beberrões, afeminados, lésbicas, drogados, assassinos,
ladrões, mentirosos, caluniadores, exploradores, cobiçosos, blasfemos, sacrílegos, etc. O fogo dos gozos
sexuais é semelhante a uma serpente maravilhosa que, quando desperta, emite um som muito similar ao de
qualquer víbora açulada por um pau. O fogo sexual, cujo nome sânscrito é KUNDALINI, desenvolve-se,
revoluciona-se e ascende dentro da aura resplandescente do MAHA-CHOHAM. O ascenso da flama das
ditas ardentes ao longo do canal espinhal, de vértebra em vértebra, de grau em grau, resulta, em verdade,
muito lento. Jamais subiria instantaneamente, como equivocadamente supõem algumas pessoas que não têm
a informação correta. Folgo em dizer, em grande estilo e sem muita prosopopéia, que os trinta e três graus da
Maçonaria Oculta correspondem, esotericamente, às trinta e três vértebras espinhais.Quando o alquimista
comete o crime de derramar o vaso de Hermes (refiro-me ao derrame seminal) obviamente perde graus
maçônicos, porque o fogo dos encantos amorosos desce uma ou mais vértebras, de acordo com a magnitude
da falta.
Recuperar os graus perdidos pode ser espantosamente difícil. Entretanto, está escrito que na catedral da alma
há mais alegria por um pecador que se arrepende do que por mil justos que não necessitam de
arrependimento. No magistério do amor somos sempre assistidos pelos eloins, que nos aconselham e
ajudam.
A Universidade Adhyatmica dos Sábios examina, periodicamente os aspirantes que, após renuciarem a
Mammon (intelectualismo e riquezas materiais) desfrutam sabiamente das delícias do amor no tálamo
nupcial.Na medula e no sêmen encontra-se a chave da redenção, e tudo que não seja por ali, por esse
caminho, significa, de fato, uma perda inútil de tempo.O fogo serpentino (Kundalini) encontra-se enroscado,
como qualquer cobra, com três voltas e meia, dentro de certo centro magnético situado no osso coccígeo,
 base da espinha dorsal.Quando a serpente sexual desperta para iniciar sua marcha dentro e para cima,
 passamos por seis experiências místicas transcendentais, que podemos e devemos definir, claramente, com
seis termos sânscritos, assim:
A n a n d a: Certa alegria espiritual.
K a m p a n: Hipersensibilidade de tipo elétrica e psíquica.
U t t h a n: Progressivo aumento autoconsciente,
autoconsciente, desdobramentos astrais, experiências místicas
transcendentais
transcendentais nos mundos superiores, etc.
G h u r n i: Intensos anelos divinais.
M u r c h a: Estados de lassitude, relaxamentos de músculos
músculos e de nervos de forma muito natural e espontânea
durante a meditação.
 N i d r a: Determinado tipo específico de sono que, combinado
combinado com a meditação interior profunda,
profunda, vem a se
converter em Samadi resplandescente (êxtase).
Inquestionavelmente,
Inquestionavelmente, o fogo do amor nos confere infinitos poderes transcendentais. A flama sexual é, fora
de dúvida, uma verdade jeovística e vedantina, ao mesmo tempo.A
t empo.A chama sexual é a deusa da palavra,
adorada pelos sábios. Quando desperta, confere-nos a iluminação. A flama erótica nos confere essa
sabedoria divina que não é da mente e que está mais além do tempo. É ela a que dá também o Mukti Mu kti da
 beatitude final e o Jnama da liberação.
liberação.
DI - ON - IS - IO. Dionísio. Silabando-se essa mágica palavra, esse mantra de maravilhas,
maravilhas, sobrevém,
extraordinariamente,
extraordinariamente, a transmutação
tr ansmutação voluntária da libido durante o coito paradisíaco.
DI - Intensifica a vibração dos órgãos criadores.
ON - Movimento inteligente da energia criadora em todo o sistema nervoso sexual até submergir na
Consciência.
IS - Essa mântrica sílaba nos recorda os mistérios isíacos e o seu correspondente nome Ísis. Obviamente que
a vogal I e a letra S, prolongadas como um silvo doce e aprazível, invocam a serpente sexual para que suba,
vitoriosa, pelo canal medular espinhal.
IO - Isolda, o androginismo luni- solar, Osíris-Ísis, cintila desde o fundo profundo de todas as idades,
terrivelmente divino.
I - com sua profunda significação, certamente é o Lingam (falo), o Iod hebreu. O é o eterno feminino, o
útero (o Yoni), o famoso He de tipo hebraico.
IO - Quando entoamos essa última sílaba da mágica palavra durante o transe sexual, então se produz a
transmutação íntegra da libido.Assim é como a Serpente Ígnea de Nossos Mágicos Poderes desperta para
iniciar seu êxodo pelo canal medular.Ressalta patente e manifesto o aspecto maternal da flama sagrada que,
de forma serpentina ascende pela espinha dorsal.Flama com figura de cobra, divina chama sexual, Mãe
Sacratíssima Kundalini.Fora do corpo físico, nossa Mãe Cósmica particular (pois cada um tem t em a sua) assume
sempre a presença maravilhosa de uma mãe virgem.Certa vez, não importa o dia nem a hora, achando- me
fora do corpo físico, encontrei-me com a minha Mãe Sagrada no interior
i nterior de um precioso recinto.Depois dos
costumeiros abraços de filho e mãe, Ela sentou-se num cômodo sofá, frente a mim, oportunidade que
aproveitei para fazer perguntas necessárias.
- Estou indo bem agora, Mãe minha?
- Sim, filho meu! Vais bem.
- Ainda necessito praticar magia sexual?
- Sim, ainda necessitas.
necessitas.
- É possível que lá, no mundo físico, haja alguém que se possa auto- realizar
r ealizar sem necessidade da magia
sexual?
A resposta a essa última pergunta foi tremenda: "Impossível, filho meu! Isso não é possível." Confesso
francamente e sem rodeios que essas palavras da Adorável deixaram-me assombrado. Recordei, então, com
suprema dor, tantas pessoas pseudo- esoteristas e pseudo-ocultistas que anelam, de verdade, a liberação
final, porém
desconhecem o Sahaja Maithuna, a magia sexual, a chave maravilhosa do grande
arcano.Inquestionavelmente,
arcano.Inquestionavelmente, o caminho que conduz ao abismo está empedrado de boas intenções.

A Iniciação

(Texto retirado do livro O Matrimônio Perfeito V.M. Samael


Samael Aun Weor) - GnósticaA descida
descida à Nona Esfera
foi, nas antigas e grandes civilizações que nos precederam no decurso da história, a prova máxima para a
suprema dignidade do Hierofante. Hermes, Buddha, Jesus, Dante, Zoroastro e muitos outros grandes Mestres
tiveram que passar por essa difícil prova.
Lembrai-vos, amadíssimos discípulos, que a Nona Esfera é o sexo. Muitos são os que entram na Nona
Esfera, mas é muito raro encontrar alguma pessoa que saia vitoriosa dessa difícil prova. A maior parte dos
estudantes ocultistas vive mariposeando de escola em escola, de loja em loja, como curiosos, sempre em
 busca de novidades,
novidades, sempre à caça de todo
todo conferencista novo que chegue
chegue à cidade.
cidade. E, quando algum destes
estudantes resolve trabalhar com o Arcano A.Z.F., quando resolve baixar à Nona Esfera para trabalhar com o
Fogo e a Água, o faz como sempre, "buscando", sempre curioso e sempre néscio.
O estudante ocultista tenta sempre transformar tudo em "escolinhas e teorias". Se resolve entrar na Nona
Esfera, o faz como se estivesse entrando em mais uma escola. Como sempre um imbecil, um curioso, um
tolo.
Difícil é achar um aspirante sério que se defina de verdade pela Senda do Matrimônio Perfeito. Às vezes
aparecem alguns estudantes aparentemente
aparentemente muito maduros e sérios, mas logo se vê o que há por trás das
aparências. Triste realidade, porém essa é a verdade dessa vida.
As provas da Nona Esfera, são muito sutis e delicadas. O médico aconselha o devoto a fornicar, porque
senão corre o risco de adoecer. As comadres metem medo na esposa. Os irmãozinhos de todas as
organizações
organizações espiritualistas assustam o estudante. Os magos das trevas,
tr evas, disfarçados de santos, aconselham o
devoto a derramar santamente o sêmen. Os pseudo-sábios ensinam ao aspirante magia sexual negativa com
derramamento do sêmen. A forma de ensinar, o requinte sublime e místico que esses tenebrosos, disfarçados
de santos, dão à sua doutrina, conseguem desviar o devoto e afastá-lo da Senda do Fio da Navalha, e então o
estudante cai na magia negra.
Quando o estudante se desvia, se crê mais sábio que os Mestres da Gnose. Realmente, os fracassados
fr acassados da
 Nona Esfera, osos que não conseguem
conseguem passar
passar as árduas e longas provas
provas deste Arcano,
Arcano, convertem-se de fato em
demônios terrivelmente perversos. E o pior do caso é que nenhum demônio se considera mau e perverso,
mas pelo contrário, todo demônio se acha santo e sábio.
 No começo, comcom as práticas de
de Magia Sexual, o organismo se ressente, às vezes vezes inflamam-se as glândulas
glândulas
sexuais e as parótidas, a cabeça dói, sente-se uma espécie de tontura, etc. Isso horroriza os curiosos
mariposeadores de "escolinhas", que fogem aterrorizados, buscando refúgio, como sempre, em alguma nova
escolinha. Assim passam a vida estes pobres "tontos", sempre buscando, sempre mariposeando de "flor em
flor". Até que um belo dia morrem sem terem conseguido nada. Perderam o tempo miseravelmente. Chegada
a morte, esses néscios convertem-se em legião de demônios que continuam.
A Nona Esfera é definitiva para o aspirante à realização.
r ealização. Repito que é impossível auto-realizar-se
intimamente, sem haver encarnado a Alma. Ninguém pode encarnar a Alma, se não engendrou o Astral
Cristo, a Mente Cristo e a Vontade Cristo. Os atuais veículos internos do homem mencionados pela Teosofia
são apenas simples formas mentais que todo homem deve dissolver quando intenta auto-realizar-se
intimamente.
 Necessitamos nascer e isso de nascer é, é, foi e será sempre um problema absolutamente
absolutamente sexual. É necessário
nascer e para tal tem-se que descer à Nona Esfera. Esta é a prova máxima para a suprema dignidade do
Hierofante. Esta é a prova mais difícil. É muito raro encontrar alguém que possa passar passar essa difícil prova.
Comumente, todo mundo fracassa na Nona Esfera. É mister que os esposos se amem profundamente.
Costuma-se confundir o desejo com o amor. Todo o mundo canta ao desejo, confundindo-o com isso que se
chama Amor. Só aqueles que encarnam sua Alma sabem o que é Amor. O Eu não sabe o que é Amor, pois o
Eu é desejo.
Quem encarna sua Alma torna-se então um Buddha. Todo Buddha deve trabalhar na Nona Esfera para
encarnar o Cristo Interno. Na Nona Esfera nasce o Buddha. Na Nona Esfera nasce o Cristo. Primeiro
devemos nascer como Buddhas e depois como Cristos.
Bendito seja o Amor. Benditos os seres que se amam verdadeiramente. Benditos aqueles que saem vitoriosos
da Nona Esfera.
OS METE-MEDOS
Muitos pseudo-esoteristas cometeram genocídios inqualificáveis. Realmente, os mete-medos contra o
Kundalini são um verdadeiro genocídio. É um crime inqualificável contra a humanidade dizer às pessoas, em
livros impressos, que despertar o Kundalini é perigoso. Os propagadores de mete-medos contra o Kundalini,
são piores que os criminosos de guerra. Estes últimos cometem crimes contra as pessoas, porém os pseudo-
esoteristas propagadores
propagadores de mete-medos cometem crimes contra a Alma. Quem não desperta o Kundalini
não pode encarnar sua Alma. Quem não desperta o Kundalini fica sem Alma, perde sua Alma.
É falso dizer que o Kundalini possa despertar sem que a pessoa progrida moralmente e que portanto tenha
que aguardar, até que se realize o dito progresso. O desenvolvimento do Kundalini está controlado pelos
méritos do coração. Nós fornecemos instruções concretas sobre o Kundalini e toda verdadeira cultura
serpentina conhece profundamente o caminho.
 Não é verdade
verdade que o Kundalini
Kundalini possa entrar por
por caminhos diferentes,
diferentes, quando se
se pratica Magia Sexual
Branca. Somente quando se pratica Magia Sexual Negra o Kundalini desce para os infernos atômicos do
homem e converte-se na cauda de Satã. Também é falsa aquela absurda afirmação dos mete-medos, de que o
Kundalini pode sair do canal medular, romper tecidos, produzir terríveis dores e até ocasionar a morte. São
absolutamente falsas essas afirmações dos assassinos
assassinos de almas, porque cada uma das sete serpentes tem os
seus Mestres especialistas que vigiam o estudante, que nunca é abandonado em seu trabalho. O estudante,
quando desperta a primeira serpente, é atendido por um especialista, quando desperta a segunda serpente é
atendido por outro especialista e assim sucessivamente.
sucessivamente. Estes especialistas conduzem a serpente pelo canal
medular. Nenhum estudante está abandonado. Os especialistas têm que responder pelo estudante. Os
especialistas vivem no Mundo Astral.
O Kundalini só desperta negativamente, quando se derrama o sêmen. Quem pratica Magia Sexual sem
derramamento de sêmen, nada tem a temer.
 Ninguém pode ativar os aspectos
aspectos superiores do
do Kundalini, sem uma perfeita santidade.
santidade. É uma inverdade
dizer que existem funestas possibilidades para a prematura ativação do Kundalini. Tal afirmação é falsa
 porque não pode existir a ativação
ativação prematura do fogo.
fogo. O Kundalini só pode
pode ser ativado à custa de
santificações. O Kundalini não sobe uma vértebra sequer, se as condições de santidade requeridas para tal
vértebra não foram conquistadas. Cada vértebra possui suas condições morais de santidade.
Portanto, é falso e estúpido afirmar que o Kundalini possa despertar ambição, orgulho, ou intensificar todas
as baixas qualidades e paixões animalescas do Ego animal. Os que se utilizam desses mete-medos para
afastar os estudantes do real caminho são verdadeiros ignorantes, porque o Kundalini despertado com Magia
Sexual Branca não pode progredir nem um só grau, se não houver santidade verdadeira.
O Kundalini não é uma força cega, nem tampouco uma força mecânica. O Kundalini está controlado pelos
fogos do coração e só se desenvolve à base de Magia Sexual e de Santidade.
Temos que reconhecer que no México, a cultura serpentina foi e continua sendo formidável. Cada escultura
Azteca é um livro maravilhoso de ciência oculta. Ficamos extasiados ao contemplar a Quetzalcoatl, com a
Serpente enroscada em seu corpo e o Lingam-Yoni em suas mãos. Ficamos assombrados ao contemplar a
gigantesca Serpente devora
devorando
ndo o mago. Enchemo-nos de singular veneração ao ver o Tigre com um Falo
 pendurado aoao pescoço. Realmente
Realmente o Verbo está no Falo.
 Na cultura Azteca
Azteca não há mete-medos.
mete-medos. Cada livro de pedra, cada Lamen
Lamen índígena, está nos convidando
convidando para
o despertar do Kundalini. Urge primeiramente despertarmos o Kundalini e depois sermos devorados pelo
Kundalini. Necessitamos ser tragados pela cobra. É necessário que o Kundalini nos trague.
t rague.
 Necessitamos ser devorados pela
pela Serpente. Quando
Quando o homem é devorado pela Serpente, converte-se
converte-se também
em Serpente. Só a Serpente Humana pode encarnar o Cristo. Cristo nada pode fazer sem a Cobra.
As autênticas culturas Aztecas, Maias, Egípcias e Caldéias, etc, são culturas serpentinas, que não podem ser
compreendidas
compreendidas sem a Magia Sexual e sem o Kundalini.
Toda a cultura Azteca é serpentina. Toda autêntica e verdadeira civilização é serpentina. A civilização sem a
Sabedoria da Serpente não é realmente civilização.

ASCENÇÃO E DESCIDA DO KUNDALINI

Estão mentindo terrivelmente os pseudo-esoteristas ao afirmarem que o Kundalini, depois de subir até o
chakra coronário ou Loto das Mil Pétalas, desce novamente até ficar guardado na Igreja de Éfeso ou centro
coxígeno. O Kundalini só desce quando o Iniciado se deixa cair. O Iniciado cai quando derrama o sêmen. O
trabalho para levantar a Serpente, depois de haver-se caído, é muito árduo e difícil. O Senhor de Perfeição
disse: "O discípulo não deve deixar-se cair, porque o discípulo que se deixa cair terá depois que lutar
muitíssimo para recuperar o perdido". Os hindus dizem que no interior do canal medular há um canal
chamado Sushumna,
Sushumna, dentro do qual há outro canal chamado Vajrini e dentro deste um terceiro chamado
Chitrini "tão fino como o fio da aranha, no qual estão enfiados os chakras, à semelhança dos nós de uma
cana de bambu". Assim falam os livros sagrados da Índia e nós sabemos que o Kundalini sobe por Chitrini
única e exclusivamente com o Maithuna, Magia Sexual, Arcano A.Z.F.
 Nós praticamos a meditação interna
interna para alcançar
alcançar o êxtase, mas sabemos muito bem
bem que o Kundalini
Kundalini não
desperta com a meditação, porque o Kundalini é sexual. É falso assegurar que se consegue o despertar do
Kundalini com a meditação. A meditação é uma técnica para receber informação. A meditação não é
nenhuma técnica para despertar o Kundalini. Os pseudo-esoteristas fizeram muito dano com sua ignorância.
 Na Índia existem sete escolas fundamentais de Ioga e todas elas falam do Kundalini. De nada servem essas
escolas de Ioga, se nelas não se estuda o Tantrismo. O melhor do Oriente é o Tantrismo. Em toda autêntica
escola de Ioga Esotérica pratica-se o Maithuna (Magia Sexual). Isso é Tantrismo. Os Tantras conferem à
Ioga valor fundamental.
 No centro do Loto do Coração existe um triângulo maravilhoso. Triângulo este que existe também no chakra
coccígeo e no chakra frontal, sendo que há em cada um destes chakras um nó misterioso. Estes são os três
nós. Estes nós guardam um profundo significado. Eis aqui três mudanças fundamentais no trabalho com a
Serpente. No primeiro nó (Igreja de Éfeso) abandonamos o sistema de derramar o sêmen. No segundo nó
(Igreja de Tiátira) aprendemos a amar verdadeiramente. No terceiro nó (Igreja de Filadélfia) alcançamos a
verdadeira sabedoria e vemos clarividentemente.
O Kundalini em sua ascenção tem que desatar os três nós misteriosos. Os pseudo-esoteristas maravilham-se
 pelo fato de que os primitivos iogues hindus não mencionem quase os chakras etéricos ou plexos e por outro
lado dediquem toda sua atenção aos chakras do espinhaço e ao Kundalini.
Realmente, os primitivos iogues hindus eram Tântricos e praticaram o Maithuna. Foram verdadeiros
iniciados na sabedoria da Serpente, pois sabiam perfeitamente que na medula e no sêmen se acha a chave de
nossa redenção. Eles compreendiam que o Kundalini desperto abre os chakras espinhais e que estes por sua
vez põem em atividade os chakras dos plexos. O principal é, pois, os Chakras Espinhais e a Serpente. E isto
sabiam muito bem os grandes sábios e os patriarcas das arcaicas civilizações serpentinas.
 Nos três triângulos dos chakras básico, cardíaco e frontal, a Deidade está representada por um Lingam
sexual, o que diz muito, mas os ignorantes ilustrados sempre buscam evasivas e desculpas para alterar a
verdade. Mas não é justo que os pseudo-esoteristas continuem enganando, consciente ou inconscientemente,
a pobre humanidade doente. Nós estudamos a fundo as grandes civilizações serpentinas e por isso falamos
claramente, para que se salvem verdadeiramente os que quiserem se salvar. Aqui estamos nós para dizer a
verdade, e a dizemos, mesmo que os pseudo-ocultistas e infra-sexuais se declarem nossos piores inimigos.
Temos que dizer a verdade e a dizemos com muito prazer.
É necessário trabalhar com o Kundalini e desatar os três nós. Os três nós são os três triângulos que
transformam nossa vida com Castidade, Amor e Sabedoria.

O ESPASMO SEXUAL

A Loja Branca proibiu totalmente e de modo absoluto o espasmo sexual. É absurdo chegar até o espasmo.
Os que estão dispostos a evitar a ejaculação seminal, sem abandonar o prazer do espasmo (gozo que precede
à ejaculação), podem sofrer consequências desastrosas para seu organismo. O espasmo é muito violento. Tal
violência contra o organismo trará como resultado impotência, danos ao sistema nervoso, etc. Todo aquele
que pratica Magia Sexual deve retirar-se do ato amoroso muito antes do espasmo. Os médicos conhecem
sobejamente os motivos pelos quais quem pratica Magia Sexual deve retirar-se antes do espasmo. A Magia
Sexual deve ser praticada só uma vez por dia e jamais duas ou mais vezes. Jamais na vida se deve derramar
o sêmen. Jamais, jamais, jamais. Esta é a ordem da Loja Branca. Todos temos que entendê-la e obedecê-la.
Se por desgraça vier o espasmo, contra a nossa vontade, os discípulos devem retirar-se do ato imediatamente
e tomarem logo a posição de barriga para cima, isto é, ficarem em decúbito dorsal, a fim de refrear o
espasmo com os seguintes movimentos:
INDICAÇÃO
Fazer o supremo esforço que uma mulher faz para parir, enviando a corrente nervosa para os órgãos sexuais,
esforçando-se para fechar com a corrente nervosa os esfíncteres ou portas de escape, por onde o licor
seminal costuma escapar. Trata-se de um esforço inaudito.
Inspirar, como bombeando ou fazendo subir com a respiração o licor seminal até o cérebro. Ao inalar o ar
deve-se vocalizar o mantram "HAM" imaginando que essa energia sobe até o cérebro e passando depois ao
coração.
Exale a seguir o alento, imaginando que a energia sexual está se fixando no coração e vocalize o mantram
"SAH".
Se o espasmo é muito forte, refreie, e torne a refrear, e continue a inspirar e a expirar com a ajuda do
Mantram HAM-SAH.
"HAM" é masculino e "SAH" é feminino. HAM é solar e SAH é lunar. Tem-se que expulsar rapidamente o
ar pela boca produzindo o som "SAH", de forma suave e deliciosa. Tem-se que inspirar com a boca
entreaberta, cantando mentalmente o Mantram "HAM".
A idéia primordial deste exercício esotérico é a de inverter o processo respiratório, tornando-o
verdadeiramente positivo. No estado atual predomina o aspecto negativo ou lunar "SAH", que vem produzir
a descarga seminal. Invertendo o processo respiratório mediante esta prática, a força centrífuga converte-se
em centrípeta e o sêmen flui então para dentro e para cima.
AMPLIAÇÃO
Esta indicação que acabamos de dar para os casos de espasmo, pode também aplicar-se em geral a toda
 prática de Magia Sexual. Toda prática de Magia Sexual pode finalizar com este exercício maravilhoso. O
trabalho na Nona Esfera significa luta, sacrifício, esforço, vontade. Os fracos fogem espavoridos,
horrorizados da Nona Esfera. Aqueles que são devorados pela Serpente, convertem-se em Serpentes, em
Deuses.

MISTÉRIO DA TRANSMUTAÇÃO SEXUAL

Você verá como qualquer pessoa pode dirigir suas reservas de energia sexual para auxiliar o impulso à
 prosperidade. Compreenderá como as mulheres ajudam os homens a terem sucesso e como aproveitar
integralmente essa antiga verdade. O SIGNIFICADO DA PALAVRA “transmutar”, em linguagem simples,
é “mudar, ou transformar um elemento ou forma de energia em outra”.
A emoção sexual causa um estado de espírito.
Por ignorância do assunto, esse estado de espírito é geralmente associado ao estado físico. Devido a
influências impróprias, as quais a maioria das pessoas foi sujeita, ao adquirir conhecimentos sobre sexo, as
coisas essencialmente físicas influenciaram-lhes demais a mente.
A emoção sexual traz consigo a possibilidade de três potenciais construtivos:
1. Perpetuação da espécie.
2. Conservação da saúde (como agente terapêutico não tem igual).
3. Transformação da mediocridade em gênio, pela transmutação.

Transmutação sexual é simples e facilmente explicada. Significa desviar a mente de pensamentos de


expressão física para pensamentos de outra natureza.O desejo sexual é o mais poderoso dos desejos
humanos.
Impulsionado por esse desejo, o homem desenvolve agudeza de imaginação, coragem, força de vontade,
 persistência e capacidade criadora, desconhecidas noutras circunstâncias. Tão forte e estimulante é o desejo
de contato sexual que as pessoas correm, voluntariamente, risco de vida e reputação para satisfazê-lo. Se
dominada e dirigida para outros campos, essa força motivadora mantém todos os atributos de agudeza de
imaginação, coragem, etc., que poderão ser usados como poderosas forças criadoras na literatura, na arte, ou
em qualquer outra profissão ou ofício, inclusive, é claro, na acumulação de riquezas.
A transmutação da energia sexual exige o exercício de força de vontade, é verdade, mas a recompensa vale o
esforço. O desejo de expressão sexual é inato e natural. Não deve e não pode ser subjugado ou eliminado.
Mas deve receber vazão, através de formas de expressão que enriquecem o corpo, a mente e o espírito do
homem. Se não lhe dermos essa forma de vazão, pela transmutação, esse desejo procurará vazão por canais
 puramente físicos.
Pode-se represar o rio e controlar-lhe as águas durante algum tempo, mas ele logo forçará uma saída. O
mesmo vale para as emoções sexuais. Podem ser submergidas e controladas por algum tempo, mas sua
 própria natureza faz com que estejam sempre procurando meios de expressão. Se não forem transmutadas
em esforço criador, encontrarão vazão menos digna.
O Poder Impulsionador do Sexo
Feliz, é, sem dúvida, a pessoa que descobriu como dar vazão a emoção sexual, através de uma forma de
esforço criador. Pesquisas científicas revelaram esses fatos significativos:

1. Os homens mais realizadores são os de natureza sexual mais desenvolvida, homens que aprenderam a arte
da transmutação do sexo.
2. Os homens que acumularam grandes fortunas e conseguiram reconhecimento notável na literatura, arte,
indústria, arquitetura e nas várias profissões, foram motivados pela influência de uma mulher.

A pesquisa da qual surgiram essas descobertas devassou as páginas de biografias e da história, num período
de dois mil anos. Onde quer que houvesse evidência relativa às vidas de homens e mulheres de grandes
realizações, esta indicava, de modo convincente, a natureza sexual altamente desenvolvida que possuíam.
A emoção sexual é uma “força irresistível” contra a qual não pode haver a oposição de um “corpo imóvel”.
Levados por essa emoção, os homens adquirem o dom do super-poder de ação. Compreenda esta verdade e
captará o significado da afirmação de que a transmutação sexual contém o segredo da capacidade criadora.
Destrua as glândulas sexuais, seja no homem ou no animal, e terá removido a principal fonte de ação. Como
 prova, observe o que acontece ao animal castrado. O touro se torna dócil como a vaca, depois de
sexualmente alterado. A alteração sexual extingue no macho, seja homem ou animal, todo o espírito de luta.

Estímulos Mentais –  Bons e Maus

A mente humana responde aos estímulos, através dos quais pode ser “afinada” para altos graus de vibração,
conhecidos como entusiasmo, imaginação criadora, desejo intenso, etc. São os seguintes os estímulos a que a
mente responde mais livremente:

1. Desejo de expressão sexual.

2. Amor.

3. Desejo ardente de fama, poder, ganhos financeiros ou dinheiro.

4. Música.

5. Amizade entre gente do mesmo sexo ou de sexos opostos.

6. Aliança de Mente Superior, baseada na harmonia de duas ou mais pessoas, que se aliam para um
 progresso espiritual ou temporal.

7. Sofrimento mútuo, como o que experimentam os que são perseguidos.

8. Auto-sugestão.

9. Temor.

10. Narcóticos e álcool.

O desejo de expressão sexual encabeça a lista de estímulo s, como o que mais “acelera” a mente,
movimentando as “rodas” da ação física. Oito desses estímulos são naturais e construtivos. Dois são
destrutivos. A lista é apresentada com o intuito de possibilitar-lhe um estudo comparado das fontes
 principais de estímulo mental. Desse estudo logo se verá que a emoção sexual e, com grande vantagem, o
mais intenso e poderoso estímulo mental.
Um sabichão afirmou que gênio é o “homem que usa cabelos longos, come comida esquisita e serve de alvo
aos piadistas”. Definição melhor de gênio é o “homem que descobriu como aumentar a intensidade do
 pensamento a ponto de poder comunicar-se, livremente, com fontes de conhecimento fora do alcance do
grau de pensamento comum”.
A pessoa que pensa quererá fazer algumas perguntas referentes a essa definição de gênio. A primeira
 pergunta será: “Como é possível a comunicação com fontes de conhecimentos fora do alcance do
 pensamento comum?”
E a seguinte: “Há fontes de conhecimento conhecidas, ao alcance apenas de gênios e, se for assim, o qu e são
tais fontes e, exatamente, quantas podem ser alcançadas?”
Oferecemos provas, pelas quais você poderá garantir suas próprias, através de experiências. Ao fazê-lo,
responderemos ambas as perguntas.

O Sexto Sentido –  Imaginação Criadora


A realidade do sexto sentido tem sido estabelecida razoavelmente. O sexto sentido é a imaginação criadora.
A faculdade da imaginação criadora não é usada pela maioria das pessoas, durante a vida toda, e, se usada,
geralmente é por mero acidente. É relativamente pequeno o número de pessoas que usa, deliberadamente e
com propósito premeditado, a faculdade da imaginação criadora. Os que usam essa faculdade
voluntariamente, com compreensão perfeita de suas funções, são gênios.
A faculdade da imaginação criadora é o elo direto entre a mente finita do homem e a Inteligência Infinita.
Todas as denominadas revelações a que se fazem referências no reino da religião e todas as descobertas de
 princípios básicos ou novos, no campo das invenções, têm lugar através da faculdade da imaginação
criadora.

Um Plano Elevado de Pensamento

Quando passam pela mente idéias e conceitos popularmente chamados de “pressentimentos”, esses provêm
de uma ou mais das seguintes fontes:
1. Inteligência Infinita.

2. Subconsciente, onde se acham armazenadas todas as impressões sensoriais e impulsos de pensamento, que
algures tenham chegado à mente através de qualquer dos cinco sentidos.

3. Da mente de outra pessoa, que acabou de liberar o pensamento ou a representação de uma idéia ou
conceito, através do pensamento consciente.

4. Do depósito subconsciente de outra pessoa.

 Não existem outras procedências para se receber idéias “inspiradas” ou “pressentimentos”.

Quando a ação cerebral foi estimulada por um ou mais dos dez estímulos mentais, seu efeito é o de elevar o
indivíduo muito acima do horizonte do pensamento comum, permitindo-lhe uma visão de distância, escopo e
qualidade de pensamentos, fora do alcance do plano inferior, que costuma ocupar quando imerso na solução
de problemas de negócios e rotina profissional.
Ao ser elevado a esse nível mais alto de pensamento por qualquer forma de estímulo mental, o indivíduo
ocupa, relativamente, a mesma posição que aquele que, num avião, ascendeu a alturas que lhe permitem ver
sobre e além da linha do horizonte, que lhe limita a visão, em terra. Além disso, enquanto se acha nesse
 plano elevado de pensamento, o individuo não está embaraçado ou atado por nenhum estímulo, que
circunscreva ou limite sua visão, enquanto luta com os problemas de ganhar as três necessidades básicas de
alimentação, vestuário e abrigo. Ele se acha num mundo de pensamento, em que os pensamentos comuns,
dos dias rotineiros, se encontram tão eficazmente afastados quanto as montanhas, os vales e as outras
limitações da visão física, ao elevar-se ele num avião.
 No plano elevado de pensamento, a faculdade mental criadora tem absoluta liberdade de ação. O caminho
está aberto para o funcionamento do sexto sentido. Torna-se receptivo a idéias, que, em nenhuma outra
circunstância, poderiam chegar a alcançar o indivíduo. O “sexto sentido” é a faculdade que marca a
diferença entre o gênio e o indivíduo comum.

A Voz Interior

A faculdade criadora se torna mais alerta e receptiva aos fatores que se originam fora do subconsciente,
quanto mais essa faculdade é usada e quanto mais o indivíduo nela confia, exigindo-lhe impulsos de
 pensamento. Essa faculdade só pode ser cultivada e desenvolvida pelo uso.
Aquilo que se conhece por “consciência”, opera inteiramente através da faculdade do sexto sentido.
Grandes artistas, escritores, músicos e poetas se tornam grandes porque adquirem o hábito de confiar na
“vozinha suave” que lhes fala no íntimo, pela faculdade da imaginação criadora. É fato sabido, de todos que
têm imaginação “viva”, que as melhores idéias vêm das chamadas “intuições”.
Há um grande orador que só atinge a grandeza quando cerra os olhos e começa a depender completamente
da faculdade da imaginação criadora. Quando lhe perguntaram por que fechava os olhos bem antes de chegar
ao clímax da oratória, respondeu: “O faço porque então falo através de idéias que me vêm de dentro”.
Um dos financistas americanos de maior sucesso e mais conhecido tinha o hábito de fechar os olhos durante
dois ou três minutos, antes de tomar uma decisão. Ao lhe indagarem porque o fazia, replicou: “Com os olhos
fechados, consigo inspirar-me numa fonte de inteligência superior”.

“Fabricando idéias”

O falecido Dr. Elmer R. Gates, de Chevy Chase, Maryland, criou mais de duzentas patentes, muitas das
quais básicas, pelo
 processo de cultivar e usar a faculdade criadora. Seu método é tanto significativo quanto interessante para
quem quiser atingir o status de gênio, a cuja categoria o Dr. Gates pertencia, sem dúvida nenhuma. O Dr.
Gates foi um dos dentistas realmente grandes, embora pouco alardeado.
Em seu laboratório possuía o que chamava de “sala de comunicação pessoal”. Era praticamente a prova de
som e arrumada de modo a poder excluir toda a luz. Quando o Dr. Gates queria usar a força que possuía,
através da imaginação criadora, entrava nessa sala, sentava-se à mesa, apagava as luzes e se concentrava nos
fatores conhecidos da invenção em que trabalhava, permanecendo nessa posição até que as idéias
começavam a “perpassar -lhe” a mente, em conexão aos fatores desconhecidos da inv enção.
Uma ocasião, as idéias vieram tão rápidas que ele foi obrigado a escrever durante quase três horas. Quando
os pensamentos pararam de jorrar e ele examinou suas anotações, percebeu que continham descrição
minuciosa de princípios sem paralelo entre os dados do mundo científico. Além disso, a resposta ao
 problema estava inteligentemente apresentada nas notas.
O Dr. Gates ganhava a vida “fabricando idéias” para indivíduos e firmas. Algumas das maiores firmas dos
Estados Unidos lhe pagavam somas substanci ais, por hora, para “fabricar idéias”.
A faculdade de raciocínio é muitas vezes falha por ser vastamente orientada por nossa experiência
acumulada. Nem todos os conhecimentos acumulados pela experiência são preciosos. Idéias recebidas pela
faculdade criadora merecem muito mais confiança, pelo fato de provirem de fontes mais fidedignas que as
que estão ao alcance da faculdade de raciocínio da mente.

A Fonte do Gênio Está ao Seu Alcance

A principal diferença entre o gênio e o inventor maníaco, comum, pode ser encontrada no fato de que o
gênio trabalha com a faculdade criadora, enquanto o “maníaco” nada sabe dessa faculdade. O inventor de
espírito científico usa tanto a faculdade da imaginação sintética como a criadora.
O inventor científico, por exemplo, começa o invento organizando e combinando idéias conhecidas ou
 princípios acumulados pela experiência, através da faculdade sintética (faculdade de raciocínio). Se achar
que o conhecimento acumulado é insuficiente para completar a invenção, usa então as fontes de
conhecimento a seu alcance, através da faculdade criadora. O método que usa para isso varia, de acordo com
o indivíduo, mas a essência do processo é essa:
1. Estimula a mente de modo que ela funcione num plano acima do médio, usando um ou mais dos dez
estímulos mentais, ou algum outro estimulante de sua escolha.
2. Concentra·se nos fatos conhecidos (a parte terminada) do invento e cria, mentalmente, um quadro perfeito
de fatores desconhecidos (a parte não completada) do invento. Conserva o quadro em mente até ser
absorvido pelo subconsciente, depois descansa, eliminando todo o pensamento e aguarda que a resposta
“perpasse” em sua mente.
Às vezes, os resultados são tanto definidos como imediatos. Outras vezes, os resultados são negativos,
dependendo do estado de desenvolvimento do sexto sentido ou faculdade criadora.
Edison experimentou mais de dez mil combinações diferentes de idéias, através da faculdade sintética de sua
imaginação, antes de “sintonizar” através da faculdade criadora e obteve a solução , que aperfeiçoou a
lâmpada incandescente. Teve experiência semelhante quando criou o fonógrafo.
Há evidência suficiente, digna de confiança, de que a faculdade criadora da imaginação existe. Essa
evidência pode ser obtida pela análise precisa de homens que se tornaram líderes, nas respectivas profissões,
sem ter tido instrução extensa. Lincoln foi exemplo notável de grande líder, que alcançou grandeza pela
descoberta e uso da faculdade da imaginação criadora. Descobriu e começou a usar essa faculdade, como
resultado do estímulo amoroso que sentiu, ao conhecer Ann Rutledge  –  afirmação do mais alto significado,
em conexão com o estudo da fonte do gênio.

Energia Sexual Transmutada - As páginas da história estão repletas dos feitos de grandes líderes, cujas
realizações podem ser diretamente relacionadas à influência de mulheres, que despertaram as faculdades
mentais criadoras, pelo estímulo do desejo sexual. Napoleão Bonaparte foi um deles. Quando inspirado por
Josefina, sua primeira mulher, ele era irresistível e invencível. Quando o “bom senso” ou a faculdade de
raciocínio o induziram a por Josefina de lado, começou o declínio. A derrota e a ilha de Santa Helena não
estavam muito distantes.

Se o permitisse o bom gosto, poderíamos mencionar facilmente dezenas de homens, conhecidos pelo povo
americano, que alcançaram grandes alturas, em matéria de realizações, sob a influência estimulante das
esposas, destruindo-se quando dinheiro e poder lhes subiam à cabeça e abandonavam a antiga esposa por
uma nova. Napoleão não foi o único homem a descobrir que a influência sexual de fonte certa é mais
 poderosa que qualquer substituto de conveniência, que possa ser criado pela simples razão.

A mente humana responde ao estímulo

Entre os maiores, os mais poderosos estímulos, está o impulso sexual. Quando dominada e transmutada, essa
força arrasadora é capaz de elevar os homens à esfera mais alta do pensamento, que lhes possibilita vencer as
fontes de preocupações e aborrecimentos triviais, que lhes cobrem o caminho, no plano inferior.
Com o propósito de refrescar a memória, em relação aos fatos conhecidos através das biografias de certos
homens, apresentamos aqui os nomes de homens de realizações notáveis, todos eles de natureza sexual
desenvolvida. O gênio que possuíam, sem dúvida tinha origem na transmutação da energia sexual:

George Washington
 Napoleão Bonaparte
William Shakespeare
Abraham Lincoln
Ralph Waldo Emerson
Robert Burns
Thomas Jefferson
Elbert Hubbard
Elbert H. Gary
Woodrow Wilson
John H. Patterson
Andrew Jackson
Enrico Caruso

Seu próprio conhecimento de biografias possibilitar-lhe-á acrescentar outros à lista. Encontre, se for capaz,
um único homem em toda a história da civilização, que alcançou sucesso notável, em qualquer profissão, e
que não tenha sido impulsionado por uma natureza sexual bem desenvolvida.
Se não quiser depender de biografias de homens não mais vivos, faça um inventário dos que você sabe serem
de grandes realizações, procurando achar um entre eles que não seja sexualmente bem dotado.
Energia sexual é a energia criadora de todos os gênios. Nunca houve, nem haverá jamais, grande líder,
construtor ou artista, a quem falte a força propulsora do sexo.
Certamente ninguém interpretará errado essas afirmações, entendendo que todos os sexualmente fortes sejam
gênios. O homem só atinge o status de gênio quando e se estimular a mente de modo a reunir as forças a seu
dispor, pela faculdade criadora da imaginação. O principal entre os estímulos capazes de produzir esse
“avanço” é a energia sexual. A simples posse da energia não é suficiente para produzir o gênio. A energia
deve ser transmutada de desejo de contato físico em outra forma de desejo e ação, antes de elevar alguém à
capacidade de gênio.
Longe de se tornarem gênios pelo grande desejo sexual, a maioria dos homens se degrada, por
incompreensão e uso errado dessa grande força, ao status dos animais inferiores.

Perde-se Muita Energia Sexual

Descobri, pela análise de mais de vinte e cinco mil pessoas, que os homens que alcançam sucesso de
maneira notável, raramente o conseguem antes dos quarenta anos e, com mais freqüência, só acertam o passo
verdadeiramente, depois de passarem dos cinqüenta. Esse fato causou tanto assombro, que me induziu ao seu
estudo, com o maior cuidado.
O estudo revelou o fato de que a razão principal do sucesso dos homens não começar antes dos quarenta a
cinqüenta anos, é a tendência que manifestam em dissipar as energias, por excessos na expressão física da
emoção sexual. A maioria dos homens nunca aprende que o impulso sexual tem outras possibilidades, que
transcendem muito, em importância, o da simples expressão física. A maioria dos que fazem tal descoberta,
fazem-no depois de ter perdido muitos anos, num período em que a energia sexual está no auge, antes da
idade de quarenta e cinco a cinqüenta. A isso se seguem, geralmente, realizações dignas de nota.
As vidas de homens até os quarenta anos, e, às vezes, bem além disso, refletem a continua dissipação de
energias, que poderiam ter sido canalizadas, com muito maior proveito, em outros setores. As emoções
melhores e mais poderosas são, impensadamente, dissipadas aos quatro ventos. Desse hábito masculino
nasceu a expressão: “Dissipar -se numa vida de desatinos”.
O desejo de expressão sexual é, sem dúvida, a mais forte e mais compulsória das emoções humanas. Por essa
mesma razão, o desejo, quando controlado e transmutado em ação, que não seja a da expressão física, pode
elevar até grandes realizações.

A Natureza Fornece Grandes Estimulantes

 Não faltam à História, exemplos de homens que atingiram o status de gênios, como resultado dos usos de
estimulantes artificiais da mente, em forma de álcool e narcóticos. Edgar Allan Poe escreveu “O Corvo”, sob
a influência do álcool, “sonhando sonhos que nenhum mortal ousou sonhar antes”. James Whitcomb Riley
também escreveu suas melhores obras, enquanto sob a influência do álcool. Talvez foi assim que ele viu “O
entremear ordenado do real e do sonho, o moinho sobre o rio e a névoa sobre a correnteza.” Rob ert Burns
escrevia melhor quando intoxicado. “Pelos velhos tempos, minha querida, tomaremos ainda um gole de
 bondade, pelos velhos tempos”.
Que seja lembrado, porém, quantos desses homens acabaram se destruindo, no fim. A natureza preparou
suas próprias poções, com as quais os homens podem, com segurança, estimular a mente, de modo a captar
 belos e raros pensamentos, vindos de ninguém sabe donde! Não se encontrou, jamais, substituto, para os
estimulantes naturais.
É fato conhecido dos psicólogos, que existe uma intima relação entre o desejo sexual e o impulso espiritual  – 
fato que explica o comportamento peculiar de pessoas que participam de orgias, conhecidas como
“despertar” religioso, comum entre tipos primitivos.
As emoções humanas governam o mundo e estabelecem o destino da civilização. As pessoas sofrem
influências em suas ações, não da razão, mas dos “sentimentos”. A faculdade criadora da mente se põe em
ação puramente por meio de emoções e não pela razão fria. A mais poderosa de todas as emoções humanas é
a do sexo. Há outros estímulos mentais, alguns já enumerados, mas nenhum deles, ou todos juntos, podem
igualar o poder impulsionador do sexo.
Estímulo mental é toda a influência que, temporária ou permanentemente, aumenta a intensidade do
 pensamento. Os dez estímulos principais aqui descritos são aqueles a que mais comumente se recorre.
Através dessas fontes pode-se comungar com a Inteligência Infinita ou entrar, à vontade, no depósito do
subconsciente, tanto no próprio, como no de outra pessoa, o que é o processo que constitui o gênio.
Sexo e Habilidade de Vendas

Um professor, que treinou e dirigiu os esforços de mais de trinta mil vendedores, fez a assombrosa
descoberta de que homens de grande poder sexual são os vendedores mais eficientes. A explicação é que o
fator de personalidade conhecido como “magnetismo pessoal” é nada mais, nada menos, que energia sexual.
Pessoas de grande poder sexual sempre têm grande estoque de magnetismo. Cultivada e compreendida, essa
força vital pode ser aproveitada e empregada com grandes vantagens, nas relações entre as pessoas. Essa
energia pode ser comunicada a outros, pelos seguintes meios:

1. Aperto de mãos: o toque da mão indica, instantaneamente, a presença ou a falta de magnetismo.

2. Tom de voz: Magnetismo ou energia sexual é o fator que da cor à voz ou torna-a musical e encantadora.

3. Postura e porte do corpo:·Pessoas sexualmente fortes movem-se vivamente, com graça e desembaraço.

4. Vibrações do pensamento: Pessoas sexualmente fortes misturam emoção sexual aos pensamentos, ou
 podem fazê-lo se o quiserem, influenciando, com isso, quem as cerca.

5. Adornos do corpo: Pessoas sexualmente fortes são, geralmente, ciosas de sua aparência pessoal.
Costumam escolher as roupas no estilo que combina com sua personalidade, físico, pele etc.

Ao empregar vendedores, o gerente de vendas capaz procura a qualidade de magnetismo pessoal como
 primeira exigência num vendedor. Os que não têm energia sexual nunca se entusiasmarão nem inspirarão
entusiasmo aos outros e o entusiasmo é um dos requisitos mais importantes em matéria de vendas, seja qual
for o produto a ser vendido.
Quem fala em público, o orador, pregador, advogado ou vendedor, não possuindo energia sexual é um
fracasso, no que se refere a ter influência sobre os outros. Acrescente a isso o fato de que a maioria das
 pessoas só pode ser influenciada apelando-se para as emoções, e você compreenderá a importância da
energia sexual, como parte da capacidade natural do vendedor. Vendedores-chefes chegam à chefia em
vendas, porque, consciente ou inconscientemente transmutam energia sexual em entusiasmo de vender!
 Nessa afirmação se pode encontrar uma sugestão bem prática quanto ao verdadeiro significado da
transmutação sexual.
O vendedor que sabe como desviar a mente do assunto sexo, dirigindo-a ao esforço de vender, com o mesmo
entusiasmo e determinação que aplicaria ao propósito original, adquiriu a arte da transmutação sexual, saiba-
o ou não. A maioria dos vendedores que transmutam a energia sexual o fazem sem perceber absolutamente o
que estão fazendo, ou como o fazem.
A transmutação de energia sexual exige mais força de vontade do que a pessoa média quer usar para esse
fim. Os que acharem difícil reunir força de vontade suficiente para a transmutação, podem, gradualmente,
adquirir essa capacidade. Embora isso exija força de vontade, a compensação para quem o fizer será mais do
que merecedora do esforço.

Demasiadas Crenças Falsas Sobre Sexo

A grande maioria das pessoas parece ser imperdoavelmente ignorante acerca do que se refere ao assunto do
sexo. O impulso sexual foi grosseiramente incompreendido, difamado e ridicularizado por ignorantes e
 perversos.
Homens e mulheres abençoados  –  sim, abençoados –  com forte índole sexual, são geralmente encarados
como gente que merece ser observada. Em vez de serem abençoados, geralmente são chamados de
amaldiçoados.
Milhões de pessoas, mesmo nessa época de esclarecimento, sofrem de complexos de inferioridade,
desenvolvidos por causa da falsa crença de que uma natureza sexualmente forte representa maldição. As
afirmações sobre a virtude da energia sexual não devem ser encaradas como justificação para os libertinos. A
emoção sexual só é virtude quando usada com inteligência e discernimento. Pode ser mal empregada, e o é,
freqüentemente, a ponto de aviltar, em vez de enriquecer, tanto o corpo como o espírito.
Pareceu significativa para o autor, a descoberta de que praticamente todo líder a quem teve o privilégio de
analisar, fosse homem cujas realizações eram grandemente inspiradas por uma mulher. Em muitos casos, a
“mulher em questão” era uma esposa modesta, que não aparecia, e da qual o público pouco ou nada ouvira
falar. Em alguns casos, a fonte de inspiração foi localizada como sendo a “outra mulher”.
Toda pessoa inteligente sabe que estímulos em excesso, por bebidas alcoólicas e narcóticos, são formas
destrutivas de intemperança. Nem todos sabem, contudo, que excessos na expressão sexual possam tornar-se
hábito tão destrutivo e prejudicial ao esforço criador, quanto narcóticos e bebidas.
A loucura sexual não é essencialmente diferente da loucura por tóxicos. Ambas fazem perder o controle das
faculdades de raciocínio e da força de vontade. Muitos casos de hipocondria (doença imaginária) surgem de
hábitos desenvolvidos por ignorância da verdadeira função do sexo.
É fácil de ver que a ignorância em matéria de transmutação de sexo impõe enormes penalidades ao
ignorante, por um lado, enquanto o priva de benefícios igualmente enormes, por outro.
Ignorância difundida em matéria de sexo deve-se ao fato de que o assunto foi cercado de mistério e negro
silêncio. A conspiração do mistério e do silêncio tem tido o mesmo efeito sobre as mentes jovens, que a
 psicologia da proibição. O resultado é a curiosidade crescente e desejo de adquirir conhecimentos nesse
assunto verboten (proibido); e, para vergonha de legisladores e da maioria dos médicos  –  que pela instrução
são os mais aptos a educar a juventude no assunto  –  não tem sido fácil encontrar os dados.

A Lição dos Anos Férteis

Raramente começa o indivíduo esforço altamente criador, em qualquer campo de atividades, antes dos
quarenta anos. O homem médio alcança o período de maior capacidade de criação, entre quarenta e sessenta
anos. Essas afirmações se baseiam na análise de milhares de homens e mulheres, submetidos a cuidadosa
observação. Elas devem servir de estímulo aos que não conseguem nada antes dos quarenta e aos que se
amedrontam com a aproximação da “velhice”, por volta do marco dos quarenta anos. Entre os quarenta e
cinqüenta é que se situam, via de regra, os anos mais férteis. O homem deve aproximar-se dessa idade, não
com medo e tremendo, mas com esperança e ansiosa antecipação.
Se você quiser provas de que a maioria dos homens não começa a melhor obra antes dos quarenta, estude as
realizações dos homens mais bem sucedidos nos Estados Unidos e as encontrará.
Henry Ford só chegou à realização depois dos quarenta. Andrew Carnegie passava bem dos quarenta quando
começou a colher os frutos de seus esforços. James Hill, aos quarenta, ainda operava o telégrafo. Suas
estupendas realizações só tiveram lugar depois dessa idade. Biografias de industriais e financistas
americanos estão cheias de provas de que o período dos quarenta aos sessenta é a idade mais produtiva do
homem.
Entre os trinta e os quarenta, o homem começa a aprender (se é que chega a aprender) a arte da transmutação
sexual. Essa descoberta é, geralmente, casual, e com freqüência, quem a faz está totalmente inconsciente da
descoberta. Você pode observar que seus poderes de realização aumentaram por volta dos trinta e cinco aos
quarenta anos, mas na maioria dos casos, não conhece a causa dessa transformação. Não sabe que a natureza
começa a harmonizar as emoções do amor e do sexo no indivíduo, entre as idades de trinta e quarenta anos,
de modo que ele possa aproveitar essas grandes forças, aplicando-as conjuntamente, como estímulos à ação.

Somente Você Pode Conduzir-se ao Gênio

O sexo, em si, já é um grande impulso à ação, mas suas forças são como o ciclone  –  muitas vezes,
incontroláveis. Quando a emoção do amor começa a se misturar à emoção sexual, o resultado é serenidade
de propósitos, compostura, exatidão de julgamento e equilíbrio. Qual a pessoa que, tendo atingido os
quarenta anos, tem a infelicidade de ser incapaz de analisar essas afirmações e corroborá-las pela
experiência?
Levado pelo desejo de agradar a mulher, baseado apenas na emoção sexual, o homem pode ser e o é,
geralmente, capaz de grandes realizações, mas suas ações podem ser desorganizadas, destorcidas e
totalmente destrutivas. Levado pelo desejo de agradar a mulher, baseado apenas no sexo, o homem pode
furtar, enganar e até cometer homicídio. Mas se a emoção do amor se misturar a emoção sexual, o mesmo
homem guiará as ações com mais sanidade, equilíbrio, compostura e esforço construtivo. Essas três
emoções, combinadas, podem erguê-lo a altitude do gênio.
Emoções são estados de espírito. A natureza forneceu ao homem verdadeira “química da mente”, que opera
de maneira semelhante aos princípios da química. Sabe-se que o químico pode criar um veneno letal,
misturando certos elementos, nenhum dos quais –  de per si –  é prejudicial, em proporções certas. As
emoções podem, do mesmo modo, ser combinadas de maneira a criar um veneno letal. As emoções do sexo
e do ciúme, quando misturadas, podem tornar a pessoa numa fera insana.
A presença de uma ou mais emoções destrutivas na mente humana, pode desencadear, pela química da
mente, um veneno capaz de destruir o senso de justiça e eqüidade.
O caminho para o gênio consiste no desenvolvimento, controle e uso do sexo, amor e romance. Em resumo,
o processo pode ser o seguinte:
Encoraje a presença dessas emoções, como pensamentos dominantes em seu cérebro e desanime a presença
das emoções destruidoras. A mente é criatura do hábito. Vive dos pensamentos dominantes que lhe
fornecem. Pela força de vontade pode-se desanimar a presença de uma emoção e encorajar a presença de
outra. O controle da mente pelo poder da vontade não é difícil. O controle vem da persistência e do hábito. O
segredo do controle está em compreender o processo da transmutação. Quando uma emoção negativa se
apresenta na mente, pode ser transmutada numa emoção positiva ou construtiva, pelo simples processo de
mudar os pensamentos.
 Não há outro caminho para o gênio, senão o auto-esforço voluntário! Pode-se alcançar os píncaros da
realização financeira ou comercial, pela simples força propulsora da energia sexual. A história, porém, está
repleta com as provas de que o homem pode e, geralmente o faz, trazer consigo certos traços de caráter, que
lhe roubam a capacidade de manter ou de apreciar sua fortuna. Isso merece ser analisado, pensado e
meditado, pois expõe uma verdade, cujo conhecimento pode auxiliar tanto mulheres como homens. Ignorá-
lo, custou a milhares de pessoas o privilégio da felicidade, embora possuíssem riquezas.

A Poderosa Experiência do Amor

Recordações de amor não passam jamais. Perduram, orientam e influenciam muito tempo depois que a fonte
do estímulo desapareceu. Nada há de novo nisso. Todos os que se sentiram tomados de amor verdadeiro,
sabem que deixam traços permanentes no coração humano. O efeito do amor perdura, porque o amor é
espiritual por natureza. O homem que não pode ser levado a grandes alturas de realizações pelo amor está
 perdido –  está morto, embora possa parecer vivo.
Volte a seus anos passados, às vezes, e banhe a mente nas maravilhosas recordações do amor passado.
Suavizará a influência de preocupações e aborrecimentos presentes. Isso lhe dará uma fonte de fuga das
desagradáveis realidades da vida e, talvez  –  quem sabe? –  sua mente lhe trará, nesse refúgio temporário no
mundo da fantasia, idéias ou planos que podem mudar inteiramente o status financeiro ou espiritual de sua
vida.
Se você acha que é infeliz por ter amado e perdido o amor, ponha de lado tal pensamento. Quem amou
verdadeiramente nunca perde por completo. O amor é caprichoso e temperamental. Vem quando quer e vai
sem avisar. Aceite-o e goze-o enquanto dura, mas não perca tempo em se preocupar com sua partida. A
 preocupação não o trará de volta.
Despache também o pensamento de que o amor só vem uma vez. O amor pode ir e vir inúmeras vezes, mas
não há duas experiências amorosas que nos afetem de maneira igual. Pode haver e, geralmente há, uma
experiência amorosa que deixa marcas mais profundas no coração que as outras, mas todas as experiências
são benéficas, exceto para quem se torna ressentido e cínico quando o amor parte.
 Não deve haver desapontamento em matéria de amor e nem haveria se as pessoas entendessem a diferença
entre as emoções do amor e do sexo. A diferença principal é que o amor é espiritual, enquanto o sexo é
 biológico. Nenhuma experiência que afete o coração humano com força espiritual pode ser prejudicial,
exceto por ignorância ou ciúme.
O amor é, inquestionavelmente, a maior experiência da vida. Permite a comunhão com a Inteligência
Infinita. Quando misturado às emoções do romance e do sexo, pode levar bem alto na escada do esforço
criador. As emoções do amor, sexo e romance são facetas do eterno triângulo do gênio realizador.
O amor é uma emoção de muitas faces, matizes e cores. O tipo de amor mais intenso e ardente é o que se
experimenta quando se reúnem as emoções de amor e sexo.
Os casamentos que não são abençoados com a eterna afinidade do amor, bem equilibrado e proporcionado
com o sexo, não podem ser felizes –  e raramente perduram. Amor apenas não trará felicidade no casamento,
nem só o sexo. Quando essas duas maravilhosas emoções se conjugam, o matrimônio trará um estado de
espírito, que é o mais espiritual a que se pode chegar neste mundo.
Quando a emoção do romance se acrescenta às do amor e do sexo, removem-se os obstáculos entre a mente
finita do homem e a Inteligência Infinita. Nasce então o gênio!

Trivialidades Podem Arruinar o Casamento

Eis uma interpretação que pode, se devidamente compreendida, trazer harmonia ao caos que existe em
muitos casamentos. As desarmonias, freqüentemente expressas em queixumes, podem ser, em geral,
atribuídas à falta de conhecimentos sobre o assunto sexo. Onde predominam o amor, romance e
compreensão perfeita da emoção e função do sexo, não existe desarmonia entre os casais.
Feliz o marido cuja mulher entende a verdadeira relação entre as emoções do amor, sexo e romance. Para o
homem motivado por esse triunvirato sagrado, nenhuma tarefa é pesada, porque até os mínimos esforços se
transformam em tarefa de amor.
Há um velho ditado que diz que “a mulher pode fazer ou desfazer o marido”, mas nem sempre a razão é
clara. “Fazer” e “desfazer” são resultados da compreensão ou falta de comp reensão, por parte da mulher, das
emoções do amor, sexo e romance.
Se a mulher permite que o marido perca o interesse nela e se interesse por outras mulheres, é geralmente
 pela ignorância ou indiferença dela, em relação a sexo, amor e romance. Essa afirmação pressupõe, é claro,
que outrora existiu amor verdadeiro entre marido e mulher. Os fatos também se aplicam ao homem que
 permite que desapareça o interesse da mulher nele.

Casais, muitas vezes, brigam por múltiplas trivialidades.

Se as analisarmos com precisão, a causa real dos aborrecimentos pode, com freqüência, ser encontrada na
indiferença ou ignorância nesses assuntos.

Como as Mulheres Conseguem Poder

A maior força motivadora do homem é o desejo de agradar à mulher! O caçador que brilhava nos tempos
 pré-históricos, antes da aurora da civilização, fazia-o pelo desejo de parecer grande aos olhos da mulher. A
natureza do homem não mudou, nesse aspecto. O “caçador” de hoje não traz para casa as peles de animais
selvagens, mas demonstra o desejo de agradá-la fornecendo-lhe belas roupas, automóveis e riqueza. O
homem conserva o mesmo desejo de agradar à mulher, que o caracterizava na aurora da civilização. A única
coisa que mudou foi o método de agradar. Homens que acumulam grandes fortunas e atingem altos píncaros
de poder e fama, fazem-no, principalmente, para satisfazer o desejo·de agradar à mulher. Tirem-lhes as
mulheres da vida e grandes fortunas seriam inúteis à maioria deles. É esse desejo inerente de agradar à
mulher que dá a ela a poder de fazer ou desfazer o homem.
A mulher que compreende a natureza do homem e, com tato, a cultiva, não deve temer competição de outras
mulheres. Homens que são “gigantes”, de indômita força de vontade, ao lidar com outros homens, são
facilmente manejados pela mulher eleita.
A maioria dos homens não admite ser facilmente influenciável pela mulher que prefere, porque é da natureza
do homem querer ser reconhecido como a mais forte da espécie. Além disso, a mulher inteligente reconhece
esse aspecto importante e, muito sabiamente, não cria caso.
Há homens que sabem estar sendo influenciados pela mulher que escolheram  –  esposa, namorada, mãe ou
irmã –  mas, com muito tato, se refreiam em rebelar-se contra a influência, porque são suficientemente
inteligentes para saber que nenhum homem é feliz ou completo, sem a influência modificadora da mulher
certa. O homem que não reconhece essa verdade importante priva-se do poder que já fez mais para ajudar os
homens a alcançar sucesso, que todas as outras forças combinadas.

PONTOS A FIXAR:

Dois fatos surpreendentes sobre a energia sexual fornecem-lhe nova visão dessa vasta fonte de poder
 pessoal:
 –  A energia sexual pode ser fonte de gênios, tão potentes como Thomas Edison ou Andrew Jackson.
 –  A energia sexual está nos bastidores do entusiasmo, da imaginação criadora, do desejo intenso, da
 persistência e de todas as qualidades que podem fazê-lo rico e feliz.
Ajude-se a encontrar o elevado plano de pensamento que lhe fornecerá “palpites” inestimáveis.
Você poderá sintonizar o depósito subconsciente de idéias de outras pessoas.
O grande segredo de todo inventor de talento está agora em suas mãos, em duas fases simples, mas
espantosas. Você poderá ver que nem mesmo a “razão” poderá ajudá -lo tanto quanto o ajuda e orienta a
energia sexual –  não se lhe negando a expressão natural  –  usada de maneira que muitos homens só
descobrem tarde demais.
 Nas origens de todo poder vital jazem as origens de infindável riqueza.

Transmutando a Energia Sexual

Você por algum razão bizarra que ser visto como se fosse um extra-terrestre? Por algum motivo estranho
você quer causar constrangimento sem ofender ou revelar qualquer tipo de verdade de ordem pessoal? Você
teria algum interesse, sem contar nenhuma piada suja e sendo um sujeito de ilibada reputação no campo dos
relacionamentos amorosos, em ser visto como uma aberração sexual? Se a resposta para essas perguntas for
 NÃO, então nunca fale para seus amigos e conhecidos sobre transmutação da energia sexual.
Você deseja ficar sozinho e encerrar uma conversa?

Você deseja afastar-se por um bom tempo de seus amigos e das baladas?

Você quer ser visto como um cara diferente, irreverente e até mesmo mesmo excêntrico?

Se a resposta para todas essas perguntas for SIM, então fale para eles sobre transmutação da energia sexual.
Se pelo menos 99% dos olhares não traduzirem uma expressão de: - Mas que porra é esta?!? Então prometo
que não falo mais no assunto daqui por diante, mesmo que a transmutação da energia sexual seja o uso mais
inteligente da força criadora que há em nós, em nosso corpo. Certo?
Mas que porra é esta?!?
Desculpem o linguajar chulo, mas se fosse usar uma linguagem mais formal, algo assim hermética-
cabalística-gnóstica-thelêmica vocês iriam de novo perguntar:
- Mas que porra é esta?!?
E talvez ainda desse no saco... Desculpem, desculpem agora não só pelo popular mas também pela dupla
mensagem. E um dos pontos principais aqui é justo a linguagem.
Reparem no termo: Porra! Não, não é o capitão Nascimento. Calma, não quis ofender ninguém, cuidado com
essa testosterona aí... Consultemos o pai dos burros:

n substantivo feminino
1 Diacronismo: antigo.
clava com ponta redonda e reforço de ferro
2 pedaço de pau; porrete, cacete
3 Uso: tabuísmo.
o pênis
4 Uso: tabuísmo.
m.q. esperma
5 Uso: informal.
algo muito ruim; porcaria, merda
Ex.: vou jogar fora esta p. deste telefone celular
n interjeição
6 expressão de surpresa, espanto
Ex.: p.! que carrão você comprou!
7 expressa uma reação de dor ou aborrecimento
Ex.: p.! quem deixou essa pedra no caminho?

 prov. de porro, vegetal de talo largo e um bulbo num dos extremos, sugerindo a comparação com um bastão
de cabo grosso; Corominas comenta que um lat. *porrèa, de caráter adj., '(maça) semelhante a um porro
(alho)', der. do lat. pòrrum ou porrus,i 'porro (alho)' poderia explicar o voc. port.; ver porr-

A palavra "porra" é rica na sua polissemia. Porra é uma palavra porreta e do alho mesmo.

O que nos interessa é o quarto significado.

4 Uso: tabuísmo.
m.q. esperma

Mas que porra é esta de tabuísmo???


Fala o Houaiss: palavra, locução ou acepção tabus, consideradas chulas, grosseiras ou ofensivas demais na
maioria dos contextos [São os chamados palavrões e afins, e referem-se ger. ao metabolismo (cagar, mijar,
merda), aos órgãos e funções sexuais (caralho, pica, boceta 'vulva', colhão, cona, foder, pívia, crica,
 pachoucho etc.), incluem ainda disfemismos pesados como puta, veado, cabrão, paneleiro, expressões
tabuizadas (puta que pariu) etc.]
Assim esperma e porra são sinônimos, só que porra é um tabuísmo de esperma.
Então falar: "mas que porra é esta?!?" é como "mas que esperma é este?!?". Convenhamos que a segunda
frase perde todo o seu impacto.
Assim transmutação da energia sexual é a ciência e a arte da transformação de nosso esperma, ou ainda, a
ciência e a arte da transformação da porra, mas cá entre nós, a segunda definição não cai nada bem.
Já pararam para pensar que em uma única ejaculação um homem saudável expressa a potência para repovoar
o Brasil inteiro? Sim, como diz a velha música:
200 milhões em ação, pra frente Brasil, salve a seleção! De repente é aquela corrente pra frente,...
É quase como dizer que em uma única ejaculação, redunde ela num rebento ou não, você está cometendo um
genocídio. Não, não se sinta culpado. Apenas reflita na potência vital que você carrega entre as pernas e no
fato de toda essa potência ter sido simplesmente vulgarizada através da linguagem, da pseudo religião e da
falsa moral.
Fica a pergunta:
Por que razão ocorre uma espécie de vulgarização de algo que é simplesmente a nossa origem, a fonte
formadora de nosso corpo, a fonte de nossa masculinidade e capacidade de criar vidas?
Transmutar é mudar uma coisa em outra, no caso, a transmutação da energia sexual é transformar o esperma
em um substância diferente, mais sutil, mais forte e mais potente, conferindo ao homem que realiza essa
transmutação mais energia, mais longevidade e potência, mais saúde e mais controle sobre si mesmo e seus
 processos vitais.
A Transmutação pode ter a mesma finalidade da Vasectomia: o controle da natalidade, ou melhor dizendo, o
controle da fecundidade, com uma vantagem adicional, ela não requer nenhuma intervenção cirúrgica no
corpo do homem. Ela, a transmutação sexual, é um processo natural. Natural no sentido de não agredir o
corpo, mas que precisa ser aprendido e apreendido, porque fomos levados a acreditar que a energia sexual
tem como única finalidade a reprodução e aqueles breves e intensos segundos de prazer que se seguem à
ejaculação. Atenção que aqui estou escrevendo mais para os meninos, ok?
Por outro lado requer uma disciplina com relação ao controle da ejaculação e a reabsorção da energia do
esperma pelo próprio corpo do homem. Essa reabsorção envolve uma mudança na natureza da energia
sexual. Essa mudança é chamada de transmutação da energia sexual. Essa mudança é feita através de
técnicas ecológicas, naturais, que não agridem o corpo do homem, e que envolvem respiração adequada,
 posturas adequadas, concentrações e visualizações adequadas.
Exemplo, tudo o que você come é metabolizado pelo seu corpo em sangue, sêmen e resíduos.
O sêmen é a substância mais sutil e preciosa produzida pelo corpo do homem. Nele está a semente de uma
nova vida, em diversos sentidos, tanto no sentido da reprodução física quanto no sentido da evolução
espiritual.
Os taoístas, mestres chineses na arte da transmutação da energia sexual, dizem que cada ejaculação
representa em termos vitais e energéticos um dia a menos de vida.

Transmutar a energia sexual é metabolizar essa substância do esperma no próprio corpo, através de uma
série de técnicas de respiração, concentração e posturas. Essa Alquimia da energia sexual pode ser feita por
via solitária ou dual (homem-mulher). Os alquimistas eram antigos mestres da transmutação da energia
sexual. O sêmen era chamado de mercúrio filosófico pelos alquimistas. Sabemos que Mercúrio (ou Hermes),
é a mítica divindade grega capaz de levar uma coisa de um lugar para o outro, de um plano para o outro, de
um nível para o outro. No caso da energia sexual, ela, ao ser transmutada, pode ser levada de nosso centro
sexual para outros centros vitais de nosso corpo, ativando-os, energizando-os e curando-os. Por isso o termo
mercúrio filosófico ou alquímico, uma referência ao fato de o mercúrio deles não ser o mercúrio vulgar.
Enquanto a Química moderna visa tão somente transformar substâncias, a antiga Alquimia visava (e visa)
transmutar o homem num homem diferente.
A Alquimia é uma realidade no que tange a capacidade de transmutar os metais.
Em 1975, na Espanha, diante das câmeras de tv, diante da platéia e de uma série de cientistas e especialistas
(inclusive de um ilusionista), um homem que dizia ser o mítico Conde Saint Germain e que depois revelou
ser apenas um mensageiro, realizou uma prova pública da Alquimia, transformou um pedaço de chumbo em
ouro, provando para o mundo que a Alquimia era (e é) uma ciência real. Eis o que os especialistas disseram
quando analisaram o metal transmutado:
- É impossível, mas aconteceu.
Isso foi filmado e se encontra gravado.
Supreso? Bem, eu fiquei estupefacto, mesmo acreditando na possibilidade.
Assim como é em baixo, é em cima. Assim como pode ser feito fora do corpo, a Alquimia também pode ser
realizada dentro do corpo, através de nossa semente, emoções e pensamentos.
Veja, através do esperma, nossa semente, nós temos condições de dar forma ao corpo de um espírito, a
chamada encarnação.
O nosso corpo é um laboratório alquímico fantástico que renova o pâncreas, a nível celular, completamente a
cada 24 horas.
Assim, através da transmutação do esperma nós podemos dar uma forma mais sutil a nós mesmos, um corpo
cheio de energia, impregnado de força e potência, capaz de irradiar vitalidade e magnetismo.
E ainda volto a perguntar, por que motivo a substância mais fina e preciosa produzida pelo corpo é vista com
tanta vulgaridade?
 Nessa passagem Jesus fala de nascimento e, portanto, de natal, mas fala de uma maneira velada, e mesmo
 Nicodemos, que era mestre em Israel, não o entende. Nessa passagem Jesus fala da transmutação da energia
sexual. Num próximo post esclareço a simbologia por trás das palavras do mestre gnóstico Jesus.

»JOÃO [3]

1 Ora, havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus.
2 Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém
 pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.
3 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o
reino de Deus.
4 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no
ventre de sua mãe, e nascer?
5 Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não
 pode entrar no reino de Deus.
6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
7 Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo.
8 O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo
aquele que é nascido do Espírito.
9 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode ser isto?
10 Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel, e não entendes estas coisas?
11 Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e
não aceitais o nosso testemunho!
12 Se vos falei de coisas terrestres, e não credes, como crereis, se vos falar das celestiais?
13 Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem.
14 E como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;

Existe um natal da alma, um nascimento da alma, que independe de tempo ou lugar porque se dá no espaço
sagrado de nós mesmos.
Antes de entrarmos na interpretação de João 3; 1 a 14, sobre a transmutação da energia sexual criadora e o
significado do segundo nascimento (notem que sincronicamente o ensinamento do mestre sobre esse ponto
termina no parágrafo 14, que nos remete a Temperança e seus vasos alquímicos no Tarot, apesar do capítulo
3 ser mais longo), o natal da alma, precisamos lembrar do princípio hermético da analogia, chave lógica para
a compreensão do ensinamento do rabi Jesus nesse ponto.
O Princípio da Correspondência
"O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima." - O
CAIBALION -
"Este Princípio contém a verdade que existe uma correspondência entre as leis e os fenômenos dos diversos
 planos da Existência e da Vida. O velho axioma hermético diz estas palavras: "O que está em cima é como o
que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima.’ A compreensão deste Princípio dá ao
homem os meios de explicar muitos paradoxos obscuros e segredos da Natureza. Existem planos fora dos
nossos conhecimentos, mas quando lhes aplicamos o Princípio de Correspondência chegamos a compreender
muita coisa que de outro modo nos seria impossível compreender. Este Princípio é de aplicação e
manifestação universal nos diversos planos do universo material, mental e espiritual: é uma Lei Universal.
Os antigos Hermetistas consideravam este Princípio como um dos mais importantes instrumentos mentais,
 por meio dos quais o homem pode ver além dos obstáculos que encobrem à vista o Desconhecido. O seu uso
constante rasgava aos poucos o véu de Isis e um vislumbre da face da deusa podia ser percebido. Justamente
do mesmo modo que o conhecimento dos Princípios da Geometria habilita o homem, enquanto estiver no
seu observatório, a medir sóis longínquos, assim também o conhecimento do Princípio de Correspondência
habilita o Homem a raciocinar inteligentemente,do Conhecido ao Desconhecido. Estudando a mônada, ele
chega a compreender o arcanjo".
A raiz e a copa se espelham.
O caso do homem que se dizendo um antigo alquimista produz, na frente das câmeras de tv, da platéia e dos
especialistas, em 1975, na Espanha, a transformação de chumbo em ouro, é algo pouco crível mesmo sendo
real.
O impossível como possibilidade é apenas a realização daquilo que não se pensava como tal.
Porque se o homem concebe algo esse algo se torna possível.
Se assim não fosse como ele poderia concebê-lo?
De onde teria vindo aquela idéia?
E quando o impossível se realiza diante dos olhos do homem ele olha mas não vê; ou vê mas esquece; ou
não esquece, mas justifica, e volta a dizer:
- Fraude! Isso é impossível.
E a própria ciência realiza o impossível tornando possível aquilo que não se julgava como tal, mas o agora
 possível - a transmutação dos metais - sai tão caro que o processo não compensa.
O que é isso?
Alquimia, a transmutação do chumbo em ouro.
E se tal é possível como uma operação externa ao corpo do homem também o será com relação ao seu
interior.
Mas o que é isso?
A transmutação da energia sexual.
O mais difícil não é transmutar o chumbo em ouro, mas a ignorância preconceituosa em pura ignorância.
"Não sei."
Reconhecer isto é o mais difícil muitas vezes.

KUNDALINI, SEXO & TANTRISMO

Por Karl Bunn - Todos esses assuntos eram tremendamente secretos até há 50 anos. No passado, pessoas
morriam por causa de seus segredos. Mas hoje estes temas podem ser encontrados em livros ensebados ou
em luxuosos volumes das livrarias esotéricas.
Para o curioso, tudo isso não passa de literatura exótica ou bizarra. Para o hedonista, formas de requintar
ainda mais sua busca por novas sensações. Para o leitor do exoterismo pop possivelmente a última novidade.
Mas como fica isso tudo para o buscador sincero, o boddhisattwa caído?
Um terrível drama... Dependendo da escolha que fizer, sua alma rolará definitivamente ao Abismo achando
que está galgando os degraus da suprema espiritualidade. Sem dúvida, difícil no mundo de hoje achar o
velho e bom Caminho Iniciático que possa levar nossos passos de volta à Mansão Celestial.
1. KUNDALINI
A falsa literatura do exoterismo pop acha que Kundalini é uma mola ou uma força que sobe e desce segundo
certas práticas sexuais. Nada mais falso! Kundalini raramente sobe pela coluna de alguém. São requeridos do
 praticante muita santidade e méritos morais ou de Conduta Reta para Kundalini despertar e depois subir.
Kundalini jamais desperta e sobe nos adeptos do espasmo sexual, nem na coluna vertebral dos adúlteros e
 promíscuos. No mundo atual, pela promiscuidade e pela ampla e geral degeneração sexual, geralmente as
 pessoas ativam a Serpente Negativa, a famosa Cola Satânica, o rabo energético da serpente negra que
mergulha no Abismo pelas práticas tântricas e alquímicas tenebrosas.
As sensações e sintomas do despertar da Serpente Negativa e da Kundalini são bem diferentes em vários
aspectos e similares em outros - por isso mesmo muitos crêem que estão indo bem com suas práticas quando,
na realidade, estão caindo cada vez mais no abismo. Só uma pessoa dotada de clarividência positiva [algo
raríssimo hoje] pode ver isso de forma clara e direta.
Porém, em resumo: Kundalini não sobe na coluna dos fornicários e hedonistas.
2. TANTRISMO
Esta palavra possui inúmeros significados... Para a Gnose, Tantrismo é essencialmente a doutrina sexual
 para Aspirantes e Adeptos. A prática do sexo tântrico na Gnose, cumpridos previamente todos os requisitos
de santidade e Conduta Reta, resume-se ao casal unir-se sexualmente sem jamais perder a energia, nem
mediante o orgasmo nem mediante a ejaculação. Vale dizer, para usar uma expressão comum a ambos: Sem
 jamais alcançar o espasmo sexual.
Evidentemente que o sexo tântrico não é uma briga, uma luta corporal, um ato brutal e violento. É algo bem
mais suave que uma dança romântica entre dois seres que se amam e se querem, e que jamais têm pressa ou
o compromisso de chegar a um clímax [até porque o casal tântrico sabe que o clímax é a catástrofe, nunca o
 processo de criar pacientemente toda uma realidade espiritual dentro de si mesmos].
 No passado de ouro da humanidade o casal de yogues era preparado cuidadosamente até receber autorização
 para realizar o Maythuna [união sexual]. Os yogues necessitavam dominar a respiração, o pulso, os sentidos
e a mente. Hoje, duas pessoas mal se conhecem num barzinho ou em uma discoteca e amanhã já estão
"dizem que" praticando "alquimia sexual". E assim, periodicamente vão trocando de parceiro(a) como se de
fato isso fosse um ato sagrado.
3. ALQUIMIA
Alquimia é a ciência ou a arte de transmutar os metais. Que metais? Os "metais alquímicos", obviamente!
Quais são? Onde estão? No sistema seminal ou nos testículos do homem e nos ovários das mulheres.
Portanto, se alguém perde sua matéria ou sua energia sexual não tem o que transmutar. A energia sexual é
 perdida não somente pelos espasmos sexuais. Também se perde essa energia pelo stress, pelas crises ou
explosões de ira ou manifestações egóicas; ou ainda pelos excessos de atividade intelectual, física ou
emocional.
Por isso o Alquimista é "recluso". Quer dizer: ele é discreto, não se identifica com as coisas da vida nem
gasta de forma inútil suas energias vitais - porque sabe que irá faltar na hora de fazer o ato alquímico com
sua (seu) consorte. Ser alquimista no mundo moderno, cujos sistemas exaurem até a alma do indivíduo, é
algo bem difícil - mas não impossível. Basta se resguardar, se proteger e defender muito bem seu "ouro".
Muitos acham que praticar alquimia sexual é apenas "reter a energia sexual". Enganam-se! Reter energia até
um cachorro ou um cavalo apartado das fêmeas faz - nem por isso evolui e ganha poderes espirituais. Isso é
tao simples e tão elementar, mas derruba todos os teóricos deste tema que sacam e esgrimem argumentos de
todo tipo, como se isso mudasse ou fosse mudar a realidade.
Portanto, "proteger e defender o ouro alquímico" dos ataques dos saqueadores é tão só o primeiro e mais
elementar dos passos. Feito isso, vem o ato alquímico em si. O rei e a rainha da alquimia se unem para criar
o reino alquímico em sua terra filosofal. Novamente, o ato alquímico em si é suave e doce, calmo e
tranqüilo. Ninguém tem pressa de nada nem quer chegar a lugar algum, apenas, pacientemente aquecem o
fogo do fornilho e mantem esse fogo na mesma temperatura para que a transmutação ocorra sem calcinações
e sem perdas.
Dia após dia, ano após ano, durante 20 ou 30, o casal de alquimistas trabalha em seu laboratório na produção
lenta e gradual de todo o ouro que precisa para a realização da Grande Obra.
Só o tempo e a prática nos permite o domínio gradativo de todos os processos mentais, respiratórios e físicos
da alquimia. Mas o que precisa ficar claro é que a alquimia ou o tantrismo não são práticas voltadas ao
 prazer físico, à gratificaçào dos sentidos - mas sim são práticas esotéricas muito sagradas para construir o
despertar espiritual. Isso caminha de mãos dadas com a purificação da mente [eliminação dos egos].

Sexologia Transcedental - Podemos estudar a sexologia sob dois ângulos completamente diferentes: um
desde o ponto de vista oficial, tal como se ensinam nas escolas de medicina, e o outro, desde o ponto de vista
gnóstico. Gnosis significa “conhecimento”. A palavra também é utilizada na Ciência Oficial. Por exemplo,
“diagnosis”, “diagnóstico”... Aí se encontra a Gnosis na própria etimologia. As correntes gnósticas definidas
conhecem a fundo a Sexologia. Sigmund Freud, com sua Psicanálise, iniciou uma época de transformações
extraordinárias no campo da Sexologia. Produziu uma inovação no terreno da Medicina, e isso sabem todos
que estudaram Freud. E seus discípulos, como Adler, Jung e muitos outros psicólogos e parapsicólogos,
seguiram seu trabalho.
O sexo em si, é o centro de gravidade de todas as atividades humanas; todos os aspectos sociais da vida
giram em torno do sexo. Observemos, por exemplo uma festa: toda a festa gira em torno do sexo. O mesmo
sucede em relação a um bar, restaurante, clube, etc. Hoje em dia o sexo já começa a ser estudado por alguns
sábios com propósitos transcendentais; lamentavelmente, hoje em dia abunda a pornografia, e o sexo se
desvia a atividades meramente sensuais.
Há várias classes de sexo. Há o SEXO NORMAL, comum e corrente, há o INFRA-SEXO, e o SUPRA-
SEXO. Que se deve entender por “sexualidade normal”? Entenda -se como a atividade sexual que conduz à
reprodução da espécie. Em relação à infra-sexualidade, há duas classes: Segundo a Cabala, por exemplo, diz-
se que “Adão tinha duas esposas: Lilith e Nahemáh”. Lilith representa uma das esferas infra -sexuais: nela se
encontram os homossexuais e Nahemáh que representa os abusadores de sexo.
Assim, pois, o sexo normal conduz à reprodução da espécie. E quanto ao gozo sexual, trata-se de um gozo
legítimo do homem. Os que o consideram como um pecado, aqueles que o consideram um tabu, ou que têm
a tendência de considerá-lo motivo de vergonha ou dissimulação, estão totalmente equivocados. O gozo
sexual de nenhuma maneira poderá ser depreciado, subestimado ou qualificado como tabu.
Quanto ao supra-sexo, sem dúvida é para os gênios, para os homens transcendentais, para as mulheres
inefáveis. Jesus de Nazaré, Buda, Hermes de Trimegistro, Moisés, Maomé, Lao-Tsé, Quetzalcoatl, Pitágoras,
etc foram suprassexuais. Ao entrar no terreno da suprassexualidade, entramos no caminho das
transformações extraordinárias.
Frederik Nietzsche, em sua obra “Assim falava Zaratustra”, fala francamente do super-homem. Diz:
“Chegou a hora do super -homem. O homem é mais que uma ponte entre o animal e o super-homem; um
 perigoso “olhar para trás”. Hitler interpretou Nietzsche a seu modo considerando até o mais insignificante
soldado alemão como um super-homem. O super-homem existe, porém, Hitler tomou o caminho
equivocado. Pode-se chegar à estatura de um Super-homem, mas isso só é possível, mediante a transmutação
das energias sexuais, e isso pertence ao terreno da suprassexualidade.
Em todo caso, no ser humano, há cinco centros fundamentais: primeiro, o centro intelectual, o qual
utilizamos para os estudos, etc; segundo, o emocional; terceiro, o motor; quarto, o instintivo e por último, o
sexual.
Quanto ao centro sexual, trata-se do centro ao redor do qual giram todas as atividades humanas. O
 pensamento, aparentemente é muito rápido, porém, lamentavelmente, é muito lento. O emocional também é
muito rápido, porém, não há centro mais rápido que o sexual. Um homem e uma mulher, em milésimos de
segundos sabem se completam-se, se estão na mesma “onda” ou não. De maneira que o centro sexual
 permite registrar com uma rapidez incrível o outro polo. É o centro mais veloz que temos.
Porém, entremos em aspectos mais sutis: muitas vezes, um homem vive feliz com sua mulher, mas percebe
que lhe falta algo. Certamente pode suceder que não se sinta completo com sua mulher; pode ser que ela
 preencha suas necessidades emocionais, porém talvez não haja complementação mental; ou talvez não se
complemente sexualmente; ao encontrar outra mulher por aí, pode suceder que está o complemente nesta
 parte, e então vem isso que se chama Adultério.
 Não quero exaltar o Adultério, porque isso seria um absurdo. Muitas vezes acontece que um casal não
consegue complementar-se totalmente nos 5 centros, então possivelmente somente encontre
complementação com outra pessoa, e daí surge o Adultério.
Suponhamos que um homem se complementa emocionalmente com uma mulher, porém, sexualmente não.
Pode encontrar-se com uma mulher com quem se complemente sexualmente... Suponhamos que um homem
se complemente mentalmente com uma mulher, porém, emocionalmente não. Pode dar-se o caso que o
encontro com uma mulher com a qual venha complementar-se emocionalmente...Pode suceder que no
mundo dos hábitos, uma homem não se complemente com sua mulher. Pode suceder que no mundo dos
hábitos encontre outra mulher com a qual se complemente, com a qual tenha afinidade. Esta é a causa de
tantos adultérios que dão origem aos divórcios.
Creio que o melhor seria que um homem encontrasse uma mulher que se complementasse com ele no
intelectual, no emocional, no centro motor ou mundo dos hábitos, no instintivo e no sexual, ou seja, um
casal ideal, perfeito. Desta forma haveria verdadeira felicidade.
Todavia, estamos falando da sexualidade normal. A supra-sexualidade é diferente. Para entrar-se no terreno
da Suprassexualidade, requer-se, a priori, transmutar a ENERGIA CRIADORA.
Porém, não devemos pensar no sexo somente como uma questão fisiológica. Há que se ponderar que no sexo
existe energia. Analisemos a Einstein quando disse:”Energia é igual a massa, multiplicada pela velocidade
da luz ao quadrado”. Também disse:”A energia se transforma em massa, a massa se transforma em energia”.
É possível transformar massa em energia? Cla ro que sim! Por exemplo, uma poça d’água numa estrada.
Com o calor do sol, essa água vai se evaporando e se converte em nuvens, ou seja, em energia: raios,
trovões... todas as águas dos mares e dos rios se convertem em nuvens, e por último, em raios e trovões, quer
dizer, em energia. O mesmo sucede com o ENS. SEMINIS, A ENTIDADE DO SÊMEN, quer dizer, o
ESPERMA SAGRADO.
Hoje em dia há uma tendência em se considerar o esperma como simplesmente uma substância secretada por
nossas glândulas endócrinas sexuais. Se estudarmos detidamente a Psicanálise de Freud, veremos que ele diz
o seguinte: “As religiões, em última análise, têm origem sexual”. Estou de acordo com Freud neste sentido.
Quando observamos as religiões dos indígenas, por exemplo, as religiões das diversas tribos da América,
Ásia e África, podemos ver e evidenciar em forma direta, que em todos os seus cultos há sempre uma mescla
do sexual com o místico, quer dizer, do religioso com o erótico: Os Deuses e Deusas se apresentam em
grande quantidade de esculturas e pinturas, em posturas do tipo erótico, copulando ... o mais interessante é
que essas posturas foram sagradas, nas terras dos Vedas...
Entre os troianos existia bem desenvolvido o aspecto luxurioso, mas em Creta se realizavam grandes
 procissões, nas quais as sacerdotisas levavam enormes falos. Nessa época o falo não era considerado na
forma vulgar como o fazemos hoje em dia, mas sim se lhe rendia um verdadeiro culto. Também se rendia
culto ao yoni, o órgão sexual feminino. Não há dúvida que a lança com a qual Longinos feriu Jesus Cristo
não é senão uma viva representação do falo. Não há dúvida também que a taça, cálice ou SANTO GRAAL,
 pela qual lutaram todos os cavaleiros da Idade Média, quando se dirigiram à Terra Santa durante a época das
“Cruzadas Eucarísticas”, representavam o yoni feminino, o ETERNO FEMININO. Estes cavaleiros
andavam buscando o Cálice no qual Cristo bebeu na “última ceia”. Jamais o encontraram, é óbvio, porém,
como recordação daquela época de buscas ao SANTO GRAAL, das lutas contra os mouros, surgiu a Taça
das Olimpíadas, taça que se entrega aos vencedores nos jogos olímpicos. Assim, pois, no terreno do Supra-
sexual, o Cálice e a Lança são sagrados.
O Esperma é sagrado, porque no Esperma está contida nossa própria personalidade. Os alquimistas
medievais viam no esperma o VITRIOLO(VISITA INTERIORE TERRAM RECTIFICATUM
INVENIAM OCULTUN LAPIDUM, que significa: “Visita o interior da nossa Terra que retificando
encontrarás a PEDRA OCULTA) Porém a que Pedra se referiam, precisamente os alquimistas medievais? A
famosa PEDRA FILOSOFAL! Tal pedra há que se fabricá-la. Não há dúvida de que existem algumas
fórmulas para a sua fabricação. Mediante o ESPERMA SAGRADO e suas transmutações, é possível
conseguir-se a PEDRA FILOSOFAL. A transmutação da “Libido Sexual”(converter o Esperma em energia)
é possível quando se conhece a chave.
Se nós podemos dar vida a um filho com o ENS SEMINIS, ou seja, através da energia criadora, podemos
reproduzir a espécie e povoar o mundo com milhões de seres humanos, é certo que com o ENS SEMINIS,
com a entidade do sêmen podemos dar vida a nós mesmos e nos convertermos em Super-homens, no
sentido mais completo da palavra.
O importante seria conseguir-se a transmutação da “Libido Sexual”. Mediante a transmutação , conseguimos
cerebrizar o sêmen e seminizar o cérebro. É importante seminizar o cérebro, pois, segundo a Medicina, hoje
em dia, somente uma parte do nosso cérebro está exercendo suas funções. De fato, temos muitas áreas
inativas. E se com um pouquinho do cérebro que está ativo, temos conseguido criar foguetes atômicos, naves
que viajam à Lua, conseguimos criar a bomba atômica com a qual se destruiu as cidades de Hiroshima e
 Nagasaki, conseguimos construir aviões supersônicos que viajam a uma velocidade extraordinária, que tal se
nós regenerássemos o cérebro, se puséssemos em atividade todas as partes do cérebro, se a totalidade da
massa encefálica entrasse em ação? Poderíamos então transformar esse mundo, mudá-lo, fazê-lo
maravilhoso. A chave se encontra na cerebrização do sêmen e na seminização do cérebro.
Os grandes músicos do passado, um Beethoven, por exemplo, um Chopin ou um Wagner, foram homens que
tiveram o cérebro seminizado, homens que deram a seus cérebros, capacidades extraordinárias, que
utilizaram uma maior porcentagem das áreas cerebrais. Hoje em dia, a situação é muito diferente; o cérebro
humano se degenerou em demasia e o pior é que não nos damos conta disso...E por que o cérebro se
degenerou? Simplesmente porque durante vários séculos temos extraído do nosso organismo a ENTIDADE
DO SÊMEN. Não a temos extraído unicamente para dar vida a outras criaturas, mas também porque temos
alimentado nossa luxúria, dando vazão às paixões carnais. Porém o cérebro acaba pagando as conseqüências.
Somente transmutando a ENTIDADE DO SÊMEN, convertendo-a em energia é que poderíamos regenerar o
cérebro.
A transmutação da ENTIDADE DO SÊMEN, se processa através de um artifício muito singular que os
Alquimistas Medievais ensinavam a seus discípulos. O artifício consiste no seguinte: CONEXÃO DO
LINGAM(FALO), COM A VAGINA, SEM A EJACULAÇÃO DA ENTIDADE DO SÊMEN. O Dr. Krum
Heller, médico, coronel do Exército Mexicano, dava a fórmula em latim: “INMISIO MIEMBRO VIRIL IN
VAGINA FEMINA SINE EYACULATIUM SEMINIS”.
Alguns cientistas modernos aceitaram esta chave; a Sociedade Oneida, nos Estados Unidos, experimentou
esta fórmula. Eles colocaram em prática estes conhecimentos da seguinte forma: Aproximadamente vinte e
cinco casais começaram a trabalhar nesta comunidade, vivendo durante certo tempo, no qual copulavam sem
a ejaculação da entidade do sêmen. Depois, eram submetidos a estudos clínicos por médicos americanos, os
quais observaram resultados surpreendentes. Observaram que, com a seminização do cérebro, o aumento de
hormônios no sangue, houve uma melhora extraordinária do organismo, fortalecimento e aumento da
 potência sexual, e que muitas enfermidades desapareceram.
O interessante deste antigo artifício que constitui o “Secretum Secretorum” dos Alquimistas Medievais, é
que através dele, jamais se chegam a degenerar as glândulas sexuais. Quando as glândulas sexuais se
degeneram, degenera-se também a HIPÓFISE, e se degeneram também todas as glândulas de secreção
interna. Todo o sistema nervoso passa por processos de degeneração e então advém a decrepitude e morte.
Por que existe a velhice? Simplesmente porque as glândulas sexuais entram em decadência. Ao entrarem em
decadência, entram em decadência todas as glândulas endócrinas e então se desencadeia todo o processo da
decrepitude e da velhice. Mas se houvesse um sistema que permitisse que as glândulas sexuais não se
degenerassem, não sofressem o esgotamento, poder-se-ia conservar todo o Sistema Nervoso em perfeita
atividade, e então não haveria velhice e decrepitude, isto é óbvio.
Segundo os famosos médicos Dr. Arnoldo Krum Heller e Dr. Brown Sequard, é possível conservar as
glândulas sexuais durante toda a vida, por meio deste sutil artifício. Isto significa que um homem que
 praticasse tal sistema, poderia chegar à idade de 90 a 100 anos, sem perder a capacidade de copular, gozando
livremente do prazer sexual, que é um prazer legítimo do homem, que não é um pecado, que não é um tabu e
que não deve ser um motivo de vergonha ou dissimulação.
Mediante a transformação da ENTIDADE DO SÊMEN em energia, processam-se transformações
 psicológicas extraordinárias: Desenvolve-se a GLÂNDULA PINEAL, a qual esteve ativa em outras épocas,
em tempos antiqüíssimos da História. Naquela época, o ser humano possuía aquele olho que nos fala
Homero em sua obra Odisséia: O OLHO DOS LAECÉRTIDOS, o olho que vira naquele terrível gigante que
tentou devorá-lo. Este OLHO DOS LAECÉRTIDOS não é uma mera lenda, sem fundamento algum...
Mediante a transmutação sexual, essa glândula se desenvolve, entra de novo em atividade. Este é o olho que
nos permite perceber o “ultra” das coisas.
 Nosso mundo não é somente de três dimensões como acreditam os “ignorantes ilustrados”; nosso mundo
existe em uma quarta vertical e ainda podemos assegurar com toda a certeza que existe uma quinta vertical,
uma sexta e uma sétima. Isto significa que nunca vimos nosso mundo como ele é verdadeiramente, e isto
 porque nossos cinco sentidos estão degenerados, nossa glândula pineal está atrofiada. Há também outros
sentidos de percepção que se degeneraram em nós. Se conseguirmos regenerá-los, poderemos perceber o
mundo como ele é, com suas sete dimensões.
Assim, pois, a crua realidade dos fatos é que mediante a transmutação sexual se podem regenerar a Pineal, e
os outros sentidos que estão atrofiados. Desta maneira, teríamos acesso a um mundo de conhecimentos
extraordinários, teríamos acesso às Dimensões Superiores da Natureza e do Cosmos, e assim poderíamos
ver, ouvir e apalpar as grandes realidades da Vida e da Morte; poderíamos aprender, capturar todos os
fenômenos cósmicos em si mesmos, tal como são e não como aparentemente são.
TRANSMUTAÇÃO é a chave: transformar o ESPERMA, modificá-lo em energia. Eis aqui o fundamental.
Chegou, pois, a hora de compreender isso a fundo, integralmente...
Se um homem se propusesse a cumprir essa fórmula tão simples, com este artifício que nos ensinou o Dr.
Brown Sequard, que nos ensinou o Dr. Krum Heller e os alquimistas medievais, poderia afirmar-lhes com
grande ênfase e absoluta segurança que esse homem se transformaria no decorrer do tempo em um Super-
Homem.
Todos precisamos sentir a necessidade de mudar, de nos convertermos em algo diferente, isto se não somos
reacionários, porque o conservador, o retardatário, não deseja mudar. Porém, quando uma pessoa quer mudar
fundamentalmente, transformar-se em algo diferente, pode converter-se num Super-homem, fazer da
doutrina de Nietzsche, uma realidade.
É possível mudar, mediante a transmutação sexual. A força sexual nos colocou no tapete da existência e isso
ninguém pode negar. Nós existimos, vivemos, graças a que tivemos um pai e uma mãe. Em última síntese, a
raiz de nossa vida está na cópula de um homem e de uma mulher. Agora, se a força sexual teve o poder de
nos colocar no tapete da existência, obviamente é a única que de verdade pode nos transformar radicalmente.
 No mundo de hoje há muitas ideologias, muitas crenças e cada qual é livre de crer no que lhe agrade, porém,
a única força que tem a capacidade de transformar-nos é a que nos criou, a força sexual. Aprender a
controlar essa energia maravilhosa do sexo significa fazer-se amo da Criação.
Quando o Esperma Sagrado se transforma em energia, produzem-se transformações psicossomáticas
extraordinárias. Os hormônios das gônadas passam de vaso em vaso ao longo dos cordões espermáticos, até
chegar à Próstata. Sabemos quão valiosa é a Próstata: ali se produzem as maiores transformações na
ENTIDADE DO SÊMEN e por último, os hormônios entram na corrente sangüínea.
A palavra HORMÔNIO vem de uma raiz grega que significa ÂNSIAS DE SER, FORÇA DE SER. Os
hormônios têm sido estudados pelos homens de ciência, e sabe-se que entrando na corrente sangüínea
realizam prodígios. Quando atingem as glândulas endócrinas, seja as Tireóides, Paratiróides, sejam as
suprarenais, ou a Timo, etc, estimulam-nas, fazem com que estes pequenos microlaboratórios produzam
mais hormônios, e esses hormônios, produzidos por todas as glândulas, em geral, enriqueçam toda a corrente
sangüínea de forma extraordinária; então desaparecem as doenças.
Lamentavelmente, nos dias de hoje, o Esperma, que é preparado e que sobe até a próstata, é desperdiçado e
nem sequer deixam-se espalhar os zoospermas entre os hormônios, quando já se arrojam para fora do
organismo. Muitas vezes, nem sequer alcançam ascender desde os testículos até à próstata, quando já é
eliminado.
Quanto aos masturbadores, quê diremos? Quando alguém se masturba, sem dúvida está cometendo um crime
contra a Natureza: depois que se ejaculou a ENTIDADE DO SÊMEN, produz-se um certo movimento
 peristáltico. Com tal movimento, o falo recolhe do útero da mulher a energia que necessita para alimentar o
cérebro; porém, com a masturbação, o único que o falo recolhe é o ar frio que vai ao cérebro, provocando
esgotamento de muitas faculdades cerebrais. Muita gente tem chegado ao manicômio pelo abominável vício
da masturbação, pois um cérebro cheio de ar é um cérebro estúpido em cem por cento.
Quando o Esperma se transforma em energia, é muito diferente; porém, isso só é possível durante a cópula,
evitando, pois, a todo custo, a ejaculação do ENS SEMINIS porque, como diziam os melhores sábios
medievais, dentro dele se encontra todo o ENS VIRTUTIS do fogo, quer dizer, a ENTIDADE ÍGNEA DO
FOGO.
Enriquecer o sangue com hormônios, não me parece um delito; a transmutação do Esperma em energia está
muito bem documentada por homens como Sigmund Freud e outros tantos. O importante é aproveitar a
 potencialidade sexual para seminizar o cérebro e desenvolver a Glândula Pineal, a Hipófise e outras,
conseguindo-se uma transformação orgânica maravilhosa.
O psicossomático está intimamente relacionado com o sexual. Uma suprassexualidade implica também em
algo suprassexual dentro do psicossomático. Por isso, digo-lhes com toda claridade que Hermes Trimegistro,
Quetzalcóatl, Buda, Jeshua Ben Pandira(que é o próprio Grande Kabir Jesus) foram suprassexuais; pois, o
suprassexual é o Super-Homem de Nietzsche.
Pode-se alcançar a estatura de um super-homem, entrando no terreno da suprassexualidade, sabendo gozar
do amor, da mulher, sabendo viver com alegria, com mais emoção e menos raciocínios inúteis.
Assim, pois, dentro de um ponto de vista revolucionário, nós podemos nos converter em verdadeiros
DEUSES-HOMENS, se assim o quisermos. Bastaria que regenerássemos as áreas do cérebro e então
faríamos um mundo melhor. É indispensável saber que a chave dada para a transmutação, é também a chave
 para a REGENERAÇÃO.
Os sábios da antigüidade nos falavam de um FOGO SOLAR, que existe sempre em toda matéria orgânica e
inorgânica. Este fogo, naturalmente, no que concerne ao homem, está encerrado em seu sistema seminal.
 Não se trata, naturalmente, de um fogo físico; é diríamos, um fogo de tipo supra-dimensional, psicológico ou
metafísico. Este FOHAT(palavra que significa “FOGO DE TIPO ESTRITAMENTE SEXUAL”, e que todos
sentimos durante a cópula), pode desenvolver-se e ascender desde o nosso sistema seminal através da nossa
coluna vertebral(pelo canal medular). Quando este fogo ascende, desperta em nós poderes que ignoramos,
 poderes extraordinários de perfeição, de extra-percepção sensorial; poderes que divinizam. Porém, há que
despertá-los mediante a transmutação da Libido, sabendo gozar do Amor. A mulher também pode despertá-
los da mesma forma.
Com esse fogo se realizam prodígios. Os orientais o denom inam “Kundalini”, e é maravilhoso. Nossos
antepassados mexicanos o denominavam “SERPENTE”, porque, segundo eles, tem figura de SERPENTE
SAGRADA, que sobe ao longo do canal medular-espinhal.
 No Oriente, fala-se de sete centros que existem na espinha dorsal: SETE CENTROS MAGNÉTICOS (
chacras ) que poderiam ser perfeitamente estudados, com placas especiais e também com agulhas imantadas
e outros métodos de investigação. O primeiro está no cóccix; quando entra em funcionamento, confere-nos
determinados poderes sobre o Elemento Terra. O segundo está na altura da próstata, e nos confere poder
sobre os elementos aquosos do nosso organismo. O terceiro está na altura do umbigo, o qual despertado
 permite-nos controlar nosso temperamento e até atuar sobre o fogo Universal. O quarto, à altura do coração,
e é óbvio, confere-nos certas faculdades extraordinárias, como a Intuição e muitas outras. O quinto está à
altura da glândula tireóide(que secreta o iodo biológico) e nos confere certo poder psíquico extraordinário: a
chamada clariaudiência, o poder de escutar os sons do ULTRA. O sexto, à altura do entrecenho, que nos dá
 poder para perceber as dimensões superiores da Natureza e do Cosmos. E o sétimo, à altura da glândula
 pineal, que nos dá o poder para ver os Mistérios da Vida e da Morte.
Assim, pois, estas faculdades se encontram latentes dentro do nosso organismo e podem ser despertadas com
esse fogo extraordinário que os hindus chamam de Kundalini, que sobe pelo canal medular, mediante a
transmutação sexual. Porém, para se chegar a essas alturas, necessita-se trabalhar com este Secretum
Secretorum durante toda a vida. Quem assim proceder, transformar-se-á em Super-Homem e poderá penetrar
no anfiteatro da Ciência Cósmica, poderá adentrar-se na Universidade da Ciência Pura e resolver os
 problemas que a ciência oficial ainda não conseguiu resolver.

SEXUALIDADE ATIVA OU CELIBATO? Uma visão da Yoga

Sendo o Yoga uma visão que abrange todos os aspectos da existência, a sexualidade não poderia fica de fora.
Brahmacharya é o preceito que nos ajuda a viver a sexualidade, seja cultivando-a de maneira compassiva,
seja transcendendo-a e renunciando a ela. Porém, antes de entrarmos diretamente nesse assunto, vamos
contextualizar o termo em seu lugar de origem: a cultura da Índia.
A palavra brahmacharya pode ser traduzida literalmente como “aquele que está perto do Ser”. Brahman,
como o amigo leitor já sabe, é o Ser. Acharya é uma palavra sânscrita que se usa para designar alguém que
“está perto”, ou que “conhece as regras”. Traduz -se habitualmente como servidor ou instrutor. Combinando
ambas, temos o vocábulo brahmacharya. Brahmacharya é um dos dez pilares do código de conduta do Yoga.
Talvez seja o mais incompreendido e que se presta a mais interpretações e distorções. Arrisco-me aqui a dar
uma contribuição para, eventualmente, enriquecer a discussão sobre este assunto, que é tão interessante
quanto obscuro.

O brahmacharya na cultura indiana.

Existem várias maneiras diferentes de definirmos este termo. No contexto da cultura hindu, ele designa os
 primeiros anos de vida de um humano. A vida humana é dividida em quatro etapas: estudo, casamento,
aposentadoria e renúncia. Idealmente, uma vida humana tem para os hindus 100 anos. Desses 100 anos, os
 primeiros 20 ou 25 seriam dedicados à formação e ao estudo. Brahmacharya é a palavra usada para designar
a primeira dessas quatro fases da vida, na qual o jovem (menino ou menina) está concentrado e dedicado ao
estudo e à preparação necessária para conviver na sociedade, absorvendo de seus mestres os valores
universais e ensinamentos sobre o dharma.
As outras três etapas chamam-se respectivamente grihasta, quando o jovem casa, constitui uma famíli a e
trabalha na sociedade; vanaprashta, quando, uma vez aposentado, o casal se retira para uma vida mais
simples, na floresta (a palavra significa justamente “vida na floresta”), e sannyasa, quando a pessoa renuncia
à sociedade e se dedica única e exclusivamente ao autoconhecimento e a libertação. Tem algumas pessoas
que, recebendo o chamado pela libertação desde cedo, pulam as duas etapas intermediarias, passando da fase
de estudo e preparação para a busca da libertação. Essas pessoas, obviamente, não casam nem fazem os
demais rituais de passagem destinados aos demais integrantes da sociedade hindu.
 Na primeira fase da vida, o menino ou menina não tem idade para se casar ou pensar em namorar. O foco e a
energia ficam na preparação para o convívio social, que consiste em aprender sobre si mesmo ou si mesma.
É por isso que na sociedade hindu, tradicionalmente, esses primeiros anos de vida excluem todas as formas
de sexualidade. Simplesmente, a criança é criança e deve ser tratada como tal. O final dessa fase de
formação e estudos coincide freqüentemente com o início da adolescência.

Brahmacharya como castidade.

Por extensão, dado que estudantes não casam, a palavra brahmacharya passou a designar o voto de castidade
ou celibato. É com esse significado que esta palavra entra no Yoga. Geralmente, a palavra brahmacharya
aparece por primeira vez para os praticantes através da leitura do Yoga Sutra, os “Aforismos de Yoga”, texto
atribuído ao sábio Patañjali, que teria vivido nos séculos entre Buda e Cristo e que, de tão famoso e
relevante, é considerado uma espécie de Bíblia do Yoga. Nesse texto, brahmacharya é o quarto dos cinco
 preceitos de conduta chamados yamas.
Porém, traduzirmos brahmacharya simplesmente como castidade, não coincide com a realidade em que
vivemos. É necessário eventualmente resignificar essa palavra, uma vez que, se fossemos admitir que o
Yoga de Patañjali é unicamente para celibatários, nem a filosofia de vida nem as práticas seriam para
 pessoas como nós, vivendo nesta sociedade trepidante. Pessoalmente, não conheço celibatários fora da vida
monástica. Se a abstinência sexual fosse condição indispensável para se dedicar seriamente ao Yoga,
acredito que a imensa maioria de nós, praticantes, teria que deixar o Yoga de lado.
Interpretando brahmacharya como celibato, há pessoas que se opõem frontalmente à atividade sexual com
finalidade de se obter prazer. Isto porque, equivocadamente, elas associam prazer com perdição, culpa,
 pecado ou algo intrinsecamente ruim. Na nossa modesta opinião, negar a validade do prazer é tão
equivocado quanto achar que é possível ser feliz satisfazendo os próprios desejos. Outros praticantes
colocam a abstinência sexual como a solução ideal para evitar perder os fluidos vitais e conseqüentemente a
energia necessária para realizar a tarefa da libertação.
 Naturalmente, todos os humanos buscamos o prazer e tentamos nos manter afastados da dor. Não
deveríamos cultivar nenhum tipo de remorso ou culpa por termos prazer, desde que isso não fira nem
machuque os demais seres. Assumir o contrário se a pessoa não está preparada para renunciar à própria
sexualidade, seria ir contra a própria natureza humana. Portanto, talvez a melhor interpretação do termo
 brahmacharya, desde a óptica dos humanos vivendo em sociedade do século XXI, fosse fidelidade conjugal,
coerência relacional e moderação.

Tem outras alternativas?

 No Yoga, assim como em muitas outras escolas de vida, considera-se a sexualidade uma força muito
 poderosa e preciosa. Esta força precisa ser bem administrada e direcionada, e deveria ser usada em função do
 bem supremo: moksha, a libertação. Trocando em miúdos, isso significa que não deveríamos excluir a
sexualidade do caminho de autoconhecimento, nem deveríamos separar o autoconhecimento de todos os
aspectos de nossa vida, incluindo-se obviamente a afetividade e a vida sexual.
Para realizar essa integração entre liberdade e energia sexual, existem dois caminhos possíveis: o da
abstinência pura e simples, e o da integração construtiva entre a sexualidade e o objetivo do Yoga. Existem
diversos e belos exemplos de pessoas santas em todas as culturas, que optaram por não se relacionar afetiva
ou sexualmente com seus pares. Não obstante, por conta da força do impulso sexual, a tarefa da abstinência
 pode ser revelar fora do alcance da maioria dos humanos. É olhando para essas pessoas (dentre as quais me
incluo) que devemos reinterpretar a palavra brahmacharya, à luz da situação e das condições em que
vivemos atualmente na nossa sociedade.
Para aqueles que consideram que não precisam assumir um voto de castidade, existe uma outra forma de
interpretar o principio de brahmacharya. Poderíamos, nesse sentido, traduzir este termo como coerência
relacional ou ainda, monogamia. De uma maneira mais ampla ainda, podemos definir brahmacharya como
moderação, conduta virtuosa ou refreamento dos desejos. Neste último sentido, transcendendo a dimensão
da sexualidade há ainda uma leitura do termo que inclui a frugalidade alimentar e uma dieta vegetariana, em
que a prioridade na escolha dos alimentos vai para aqueles produzidos localmente, com o mínimo impacto
ambiental.
O brahmacharya à luz do código de conduta de Patañjali.

O pilar central do código ético do Yoga é ahimsa, a não-violência. Todos os demais elementos da conduta do
yogi estão em função da não-violência: dela surgem e a ela voltam. Se formos considerar brahmacharya uma
das expressões da não-violência, isso implica duas dimensões: na primeira, não devemos ferir ninguém num
relacionamento afetivo; a segunda, não devemos nos forçar ou exigir de nós mesmos algo que está além da
nossa capacidade. Não machucar os demais é prioridade absoluta na vida de Yoga. Por outro lado, evitar
machucar a si mesmo não é menos importante.
Infelizmente, há distorções grandes em ambos os sentidos: praticantes que reprimem as emoções e a
 pulsação sexual, ao invés de sublimar, e falsos mestres que, alegando a necessidade de “transmutar a energia
sexual”, ou arvorando-se em terapeutas, abusam descaradamente da posição de poder em que se encontram.
 No caso do praticante que interpreta brahmacharya como abstinência sexual forçada, ele recolhe o fruto do
seu próprio despreparo na forma de frustração e sofrimento. No caso da pessoa que consciente ou
inconscientemente olha para os outros como fontes de satisfação dos seus próprios apetites, ela recolhe o
sofrimento dos demais, bem como a própria frustração. Estas formas de conduta são adharmika, contrárias à
 justiça divina, à justiça social, ao bom-senso, à harmonia e ao bem comum.

Trate os demais como você gosta de ser tratado.

A frase deste sub-título é uma maneira interessante de definirmos brahmacharya. Ninguém, nem dentro nem
fora do Yoga, ninguém gosta de ser ferido ou se sentir usado. Portanto, ninguém deveria dirigir atitudes
desse tipo aos demais, seja num relacionamento afetivo, seja em qualquer outro tipo de relacionamento. Essa
é a base do convívio harmonioso na sociedade, daquilo que se entende como dharma.
Até aí, o amigo leitor pode concordar, mas fica uma pergunta no ar: como agir? Talvez o segredo seja agir
sem reagir. Evitar o primeiro impulso é a maneira mais sábia de driblar situações que possam produzir
desconforto ou machucar aos demais ou a si mesmo. Isso não vale apenas nos relacionamentos afetivos, mas
em todo tipo de situação. Assim, por exemplo, se você sentir que um desejo surge e começa a se manifestar,
mas conseguir respirar em silêncio, observando-o na distância até ele se enfraquecer, é bem provável que
 possa evitar as ações e reações que aconteceriam se você se deixasse arrastar por ele. Namaste!

Sexo e Fator de Obsessão

2006 - “Ninguém se engane quanto aos compromissos do sexo perante a Vida. E cuide também de não
enganar a outrem. Cada um responde pelo o que inspira, e pelo o que faz.” - Manoel Philomeno de Miranda
Vive-se na Terra, a hora do sexo. O sexo vive na cabeça das pessoas, parecendo haver saído da organização
genética onde se sedia. Vulgarizado e barateado pelos meios de comunicação de massa, tornou-se motivo
essencial da vida de milhares de pessoas, sempre frustradas e insatisfeitas. Julgando-se a criatura humana
como sendo tão somente o corpo, cresce hoje o vil mercado das sensações, em completo desrespeito e
desconsideração pelo ser humano.
O homem e a mulher verdadeiros são os seus valores éticos, as suas aspirações, as suas lutas e sonhos, os
objetivos nobres que trazem dentro de si. Sitiar a criatura apenas nos vapores da libido desenfreada, como
vem acontecendo, é atitude injustificável perante todo o progresso psíquico, emocional e intelectual qu e nos
colocam hoje no patamar da razão.
Alheios a tais aquisições, homens tomam de seus veículos automotores, a vagar pela noite, à procura de uma
 parceira que lhe satisfaça os impulsos. Forma-se uma corrente mental indirecionada, já que a mulher de seus
desejos só existe no seu pensamento. Imediatamente, dezenas de espíritos trevosos captam o “fio mental” do
desejo sexual do homem imprevidente e vão em sua direção. Por influência deles é encontrada a parceira
ideal, a fim de estarem eles próprios a participar do infeliz ato sexual, porque desprovido dos condimentos
do amor.
Sem a afetividade sincera e honesta dando sustentabilidade à relação sexual do ser humano, este se faz presa
fácil da parasitose obsessiva que se estabelece. Acoplando-se ao Chakra Coronário, localizado no topo da
cabeça, centro vital responsável pela “alimentação das células do pensamento” e relacionado ao
funcionamento de todo o sistema nervoso, conforme elucida o espírito Manoel Philomeno de Miranda, em
seu livro “Sexo e Obsessão”, o d esencarnado penetra nas ondas mentais do encarnado e, desta forma, passa a
sentir as mesmas e idênticas sensações que sua vítima experiencia. Simultâneo a este acoplamento, ocorre a
expansão de uma densíssima massa energética chamada ectoplasma, a qual permite com maior facilidade a
absorção das baixas energias da relação sexual do casal desavisado.
Hoje, dessa forma, milhares de criaturas são vítimas das vampirizações espirituais. Se tivessem envolvido as
suas vibrações no sentimento sincero do amor; se tivessem resguardado seus canais mediúnicos, que todos
temos; se tivessem mantido seus pensamentos em patamar elevado; e não seriam vítimas então desses
terríveis conúbios obsessivos.
Urge na Terra a necessidade de uma educação mental por parte das criaturas. O pensamento é força atuante e
estamos constantemente rodeados por consciências desencarnadas de toda natureza. Pensar de maneira
correta e elevada é atitude de todo aquele que tem o desejo sincero de evoluir, de progredir sem limites no
rumo da plenitude que o espera. Conforme as emanações mentais que mantivermos, da mesma forma se
apresentará a nossa vida e o nosso comportamento. O ser humano é energia pensante e onde estiver irradiará
o que traz dentro de si, atraindo as companhias correspondentes: “Di ga-me com quem andas e eu te direi
quem és”, já dizia o conhecido provérbio popular.
Quando um encarnado mantém o seu pensamento no nível dos prazeres vulgares, sua vibração é sentida pela
espiritualidade inferior como se fora um estridente sinal sonoro, u ma verdadeira “sirene do desejo”...e então
localizam com facilidade o homem e a mulher inadvertidos, de acordo com as afirmações do espírito Galileu
Galilei, em seu livro “Amor e Fator Obsessão”. Tais emissões vibratórias em suas mentes ocasionam a
 produção de enzimas psíquicas ou bacilos psíquicos, microscópicos corpúsculos desconhecidos da ciência
terrena os quais irão atacar as células reprodutoras masculina e feminina. Ao exaurir as fontes da
sexualidade, da vitalidade genésica, provocam transtornos e doenças como o câncer de próstata e o câncer
uterino. Da mesma forma, o baixo teor vibratório emitido pela tela mental desorganiza a sede da consciência
individual de cada célula, que passam então a funcionar irregularmente, conforme nos esclarece Joanna de
Ângelis, em seu livro “Adolescência e Vida”, abrindo o campo receptivo à instalação de várias doenças. Não
são os microorganismos visíveis os responsáveis pela causa das doenças, mas sim o psiquismo em
deterioramento, que abre um canal enfermiço para todo o corpo perispiritual e físico.
Há casais em nossos dias, os quais entenderam erroneamente que o sexo é tudo, e entregam-se a viciações
sexuais de difícil libertação, as quais nem mesmo os especialistas conseguem compreender com facilidade.
Enquanto se permitirem licenças morais e aberrações sexuais como vem ocorrendo, desorganizarão
sistematicamente toda a sua aparelhagem genésica, o que acarretará doenças inadiáveis, por lesarem com
vigor seus perispíritos.
Sob a óptica espírita, portanto, a única maneira de vivenciar a função sexual de forma correta é através do
amor. Quando os indivíduos se amam, não ocorre somente a permuta física mas, principalmente, a de ordem
 psíquica, conforme afirma Walter Barcellos, em “Sexo e Evolução”. Os olhares sinceros se en contram e
intercambiam raios psíquico-magnéticos que os vitalizam, estimulando a coragem, o ânimo e a alegria de
viver. Quanto mais espiritualizado, quanto mais sincero e honesto for o sentimento que une duas criaturas,
mais rica e sublime será a permuta magnética entre as duas, que têm a sua intimidade completamente
 protegida pelos mentores de ambos, os quais utilizando-se dos pensamentos elevados da atmosfera psíquica
do casal, constróem a “residência fluídica” que os protegerá de qualquer espírito infeli z.
Já o mesmo não ocorre quando a relação sexual é desprovida de sentimentos nobres, sendo a sua passagem
rápida e frustrante, o que gera naqueles a que se entregam sentimentos de vazio e arrependimento  –  porque
não completa, não preenche, não vitaliza - , além de ficar o casal completamente vulnerável à ação da
espiritualidade inferior.
O sexo não foi elaborado por Deus a fim de possibilitar tais deleites irresponsáveis, mas sim para o
renascimento das vidas, que retornam ao cenário terreno, e para as sensações compensativas das jornadas
diárias, na permuta de hormônios que acalmam e da afetividade que robustece as criaturas e as completam.
Sendo o espírito neutro na sua sexualidade, possui ambas as polaridades psíquicas, masculina e feminina, e
as expressa conforme for o melhor para a sua evolução; ora encarnando como homem, ora encarnando como
mulher, com o intuito de desenvolver os sentimentos inerentes a cada polaridade.
Quando a sexualidade, entretanto, é aviltada, vulgarizada e desrespeitada em sua constituição, retorna o
espírito em outra polaridade a qual não corresponde ao corpo físico, de forma a não poder dar curso aos seus
desejos, esclarece o nobre mentor Bezerra de Menezes. Pode ainda o ser reencarnante vir a ocupar um corpo
com sérias limitações mentais, o que impossibilitará –  com fins preventivos e terapêuticos - , a elaboração
das obscenidades que tanto o prejudicaram, quando o empurraram para o fosso das paixões primitivas.
Considera-se nos nossos dias, o prazer corporal como o único meio de felicitar os indivíduos. Os defensores
de tal idéia ignoram, por outro lado, uma série de outros prazeres mais sutis, mas que também são fortemente
registrados no psiquismo, fomentando o bem-estar e a alegria de viver. São os prazeres da afetividade
sincera, o prazer intelectual que se frui diante do aprofundamento em alguma área do conhecimento, o prazer
estético, através das artes e das criações da cultura em toda parte, e ainda o prazer espiritual, decorrente dos
mergulhos dentro de si mesmo e do contato com a espiritualidade. Há ainda o prazer cultivado quando
acalentamos ideais para nossas vidas, objetivos pelos quais nos esforçamos com empenho e dedicação,
 planos profissionais ou afetivos, junto daqueles que amamos. Todos esses são prazeres do espírito, da alma
humana, uns passageiros, como os prazeres físicos, outros perenes porque abstratos, imateriais, mas que da
mesma forma impulsionam o indivíduo para as lutas diárias, para os desafios da caminhada terrena.
Tudo isto constitui o que a benfeitora Joanna de Ângelis considera como sublimação ou transmutação da
função sexual. A libido, como a denominou Sigmund Freud, é energia psíquica que pode ser canalizada para
várias áreas: para os esportes, para o conhecimento, para a arte, a afetividade...Sempre que nos dedicamos a
alguma tarefa ou trabalho, ou mesmo a algum esporte, estamos sublimando ou transmutando energia sexual
 para diferentes aspectos da vida, a gerar equilíbrio energético e saúde orgânica.
A função sexual, em sua constituição íntima, é criativa das formas físicas, mas principalmente das
expressões da beleza, da cultura e da arte, como elucida a mentora de Divaldo Franco, em seu livro “O
Despertar do Espírito”. Todos os grandes avanços do conhecimento h umano, seja através das expressões
artísticas ou da ciência, foram frutos desta energia sublimada de homens e mulheres abnegados. Isso não
significa ausência de relações sexuais, mas sim o direcionamento criativo da libido para diversas áreas, e não
somente para a área genésica.
 Nesta tarefa, portanto , de sublimação e transmutação das energias sexuais, devemos tomar ainda o cuidado
de não acalentar qualquer sentimento de culpa ou vergonha em relação às sensações fisiológicas,
 perfeitamente naturais, o que provocaria a repressão de conteúdos para o inconsciente, gerando transtornos e
desequilíbrios inevitáveis. Devemos sempre lembrar de que o sexo é obra Divina, elaborado para o
crescimento e felicidade das criaturas. A forma como empregarmos as forças sexuais do espírito é que
responderá por suas conseqüências  –  quer sejam de luz ou de trevas.
Torna-se inadiável, e quão urgente, neste momento, que esta visão espiritual da sexualidade seja levada às
gerações mais novas, na tarefa de proporcionar uma correta educação para a vida sexual. A educação sexual
que os jovens tem recebido nas escolas, na qual somente o corpo físico é abordado, os têm levado à entrega
completa aos impulsos fisiológicos, os atirando em viciações e processos obsessivos lamentáveis. Conforme
nos adverte Joanna de Ângelis, em seu livro “Adolescência e Vida”, “quando se pretende transferir para a
Escola a responsabilidade da educação sexual, corre-se o risco, que deverá ser calculado, de o assunto ser
apresentado com leveza, irresponsabilidade e perturbação do próprio educador, que vive conflitivamente o
desafio, sem que o haja solucionado nele próprio”(1997, pg.21). Certamente existem professores os quais
trabalham o tema com dignidade e honradez  –  embora ignorem os fatores espirituais - , mas, infelizmente,
estes constituem exceção. O que se percebe nas aulas ministradas sobre sexo, em sua maioria, é a completa
 banalização do aparelho genésico, com a utilização de palavreado impróprio e vulgar, além de imagens
chocantes, a causar perturbação nos mais tímidos e incitar ao cinismo e à malícia aqueles espíritos que
renascem sob a influência de vícios muito arraigados, que longe de serem reforçados, deveriam ser
substituídos por hábitos salutares.
A correta educação sexual, sob a óptica do Espiritismo, consiste na aquisição de valores por parte do jovem
reencarnante, na introjeção do respeito aos seus semelhantes, aos sentimentos que possuem, seus corpos e
individualidade; pois as criaturas hoje são tratadas como objetos  –  indivíduos descartáveis - , sem qualquer
dignidade ou consideração. Ao lado da informação de ordem física, que é necessária, tornam-se
indispensáveis os valores éticos e morais para o jovem, as informações espirituais sobre o sexo e suas várias
decorrências, a fim de que não tombem nos resvaladouros da vulgaridade dos nossos dias. Sem esses
ingredientes, a atual educação sexual se faz ineficiente e perigosa, nos assevera Walter Barcellos.
O Espiritismo, assim, como doutrina de educação das almas, oferece os melhores métodos para tal
cometimento, através de seu inestimável patrimônio de saberes, disponível à pais, mães, educadores e todo e
qualquer investigador que tenha dentro de si o desejo sincero de conhecer a Verdade.
Este é o grande momento para todos nós que aspiramos a uma vida melhor. Reflexionar em torno dos
objetivos da vida e da função sexual é tarefa de todo aquele que pensa e deseja o melhor para si. Cumpre-
nos, a todos, somar esforços em favor dos princípios da dignidade, da honradez, dos valores éticos, morais, e
 principalmente da educação moral das novas gerações, único meio de formarmos um novo homem e uma
nova mulher para o porvir, na construção de uma sociedade mais equilibrada e feliz.
Tão logo o ser humano resolver-se pela liberdade ante as amarras que o prendem aos baixos desejos; tão
logo decida educar o seu pensamento e manter as suas relações sob os alicerces do amor sincero e puro;
libertar-se-á com facilidade das malhas terríveis da obsessão sexual. De outra forma, prosseguirá no fosso
das paixões insanas e de difícil libertação.

A ENERGIA SEXUAL

 por Denise Schinetzky - Procuramos incansavelmente uma vibração chamada AMOR, focalizando essa
 busca muitas vezes na manifestação da nossa sexualidade. Dentro desse aspecto, a nossa humanidade foi
drasticamente “marcada” por falsos conceitos sobre a verdadeira origem e poder da energia sexual.
Mais uma vez fomos manipulados, de um lado, por interesses fanáticos que nos incutiram culturalmente as
idéias de pecado, vergonha e culpa a respeito do sexo e, de outro, por “postulados” que, visando uma suposta
libertação nesse aspecto, levaram muitas pessoas a acreditar que com o uso e abuso do sexo poderiam
alcançar os “céus”.
Tanto uma como a outra destas duas “posturas” foram sustentadas com o intuito de manipular essa
“preciosa” força criadora e curadora que chamamos de energia sexual, afastando -nos mais uma vez da nossa
essência divina.

Hoje, devido às mudanças energéticas e freqüenciais que o planeta vem sofrendo, estamos sendo, mesmo
que inconscientemente, “empurrados” a mudar nosso foco de entendimento a respeito destes assuntos para
 poder dessa forma nos alinhar com essas grandes transformações. Para isso a nossa energia sexual precisa
ser trabalhada e curada. Vejamos como ela funciona.
Desde o ponto de vista físico, quando fazemos uso dessa energia durante o ato sexual, estamos interagindo
com nosso sistema glandular que responde liberando uma série de substâncias e hormônios. Algumas dessas
substâncias são mantidas e absorvidas pelo organismo enquanto outras são dire cionadas “para fora” a
exemplo do sêmen que é usado para a fecundação.
 No momento que interagimos com este sistema, estamos também acionando as energias e cargas contidas
em nossos chakras, que durante o ato sexual sofrem importantes mudanças e passam a criar uma série de
 pontes sutis entre ambas as partes, permitindo a troca energética entre as mesmas.
Quando se tem uma experiência sexual e os chakras não estão alinhados e “limpos”, a mesma torna -se
energeticamente desgastante pelo mau direcionamento da energia e pela contaminação de elementais
negativos de ambas as partes.
O chakra básico e sexual são os centros de maior interação numa relação sexual deste tipo e também os que
mais sofrem com as cargas negativas que absorvemos durante as mesmas. Lembrando também que quando
interagimos apenas com estes dois chakras estamos ativando só duas das doze fitas do nosso DNA original.
Hoje, grande parte da humanidade pratica sexo sem consciência, muitas vezes usando drogas e bebendo
álcool, camuflando suas inseguranças e medos, abrindo dessa forma portais para energias densas e
umbralinas que se alimentam dessas experiências.
Quando o homem busca se relacionar sexualmente com sua parceira apenas para descontração, divertimento
ou para se libertar do estresse, passa a “contaminar” energeticamente a mulher que é a receptora, podendo a
mesma sofrer as conseqüências disso no nível físico, apresentando distúrbios ou desequilíbrios no seu
aparelho reprodutor. Estes distúrbios podem ir desde um simples “corrimento” até um câ ncer.
Sem falar logicamente nas doenças sexualmente transmissíveis, drama da nossa atual sociedade. Mas não é
só a mulher que “sofre” essas conseqüências, ela também pode seriamente interferir negativamente na
energia de seu parceiro; apenas, ela por ser “receptora”, sofre mais as conseqüências.
A energia sexual trabalhada individualmente possui importantes propriedades curativas e criativas que se
manifestam basicamente na energia kundalini a qual representa a “materialização” da mesma.
A energia kundalini existe em todos os aspectos do ser não apenas no nível físico e biológico e sim em todo
seu sistema de corpos, mudando apenas o aspecto energético e freqüencial da mesma.
O nosso planeta está formatado por essa energia com o intuito de preservar seus aspectos crísticos de uma
Mãe Universal. Passando a ser um importante foco de transmutação das cargas deturpadas pelas almas
humanas e de outras origens galácticas que estão dentro do seu campo magnético e conscencial desde
tempos imemoriáveis.
Para isso o Planeta aciona sua própria energia crística que “corre” pelas veias energéticas de Gaia.
Gaia é um poderoso Elohim que após ter cumprido várias etapas de seu ciclo ascensional e evolutivo, “veio”,
como parte de seu processo e missão: tomar conta do nosso planeta.
A energia kundalini, é acoplada ao aspecto mais físico, possui a capacidade de materializar as energias
espirituais que são administradas pelo Eu Sou a nível monádico para formatar os diferentes corpos e a
 própria Alma. Ou seja, ela manifesta seu poder criativo, acoplando o poder de Ain Soph e Shekinah que
 pelos ensinamentos kabalísticos representam à manifestação do aspecto Masculino e Feminino da Criação. A
sua cor dentro destes campos mais físicos é laranja vulcânico. Lembrando que a energia sexual em si é
neutra e como tal pode ser usada positivamente no amor e cura ou negativamente na magia negra e/ou
deturpação vibracional de alguém.
Para alcançar a cura em níveis mais profundos, devemos procurar alinhar nossa energia sexual e kundalini
com a própria Mãe Terra, permitindo que a mesma seja limpa de elementais negativos e cargas bloqueadoras
na forma de implantes, que desviam seu fluxo servindo de alimento a consciências deturpadas e negativas.
Dessa forma, o ser passa a se libertar da pesada carga cármica da alma no que se refere aos elementais de
culpa acoplados e formatados nas diferentes encarnações, onde muitas vezes nos envolvemos com rituais
magísticos nos quais se usavam essas energias ou quando simplesmente praticávamos o ato sexual
luxuriosamente.
O sexo é um evento cósmico e não eventual ou local, pois traz consigo a contínua ligação com o pulsar da
energia criadora.
A sua prática atrai um sem fim de energias sutis que vão depender do aspecto vibracional das partes
envolvidas.
Devemos manter nossa freqüência sempre elevada para atrair as almas que vibrem de maneira semelhante.
Dessa forma, poderemos elevar essa energia além dos chakras inferiores, praticando sexo ciente do seu
verdadeiro poder e despertando para uma nova concepção sobre sexualidade.
Quando existe a verdadeira união entre duas almas, todas as células e partículas dos corpos se alinham
ativando um poderoso campo eletromagnético que leva ambas das partes a experienciar um perfeito
equilíbrio energético.
Quando o ser chega a este estado, não mais precisa do “toque”, pois é criada uma verdadeira malha amorosa
na qual os corpos se entrelaçam, compartilhando e se elevando sutilmente para outras dimensões.
 Nesse instante, o olhar nos olhos do outro ativa a conexão direta com o coração e essência da alma.
Conhecemos assim a nossa Divindade.
Lembrem: o sexo é um dos aspectos mais íntimos das nossas vidas. Quando praticado dentro do amor, é
maravilhoso e nos permite tanto a exploração individual como a conexão com o outro, numa verdadeira
fusão das nossas intimidades, porém, mantendo a soberania, liberdade, sem manipulação, sentimento de
 posse ou ciúme.
Conforme a mudança da nossa consciência e freqüência assim serão os parceiros que encontraremos, tendo
em vista que, SEMELHANTE ATRAI SEMELHANTE.
Devemos cuidar muito bem com quem nos relacionamos, pois, mesmo que estejamos passando por uma
etapa onde foi estipulado o encontro com nossas “almas gêmeas” ou parcelas divinas, como uma medida de
suporte para nossa ascensão, de nada vale esse encontro se não for transmutado grande parte dos aspectos
negativos da nossa existência, pois dessa forma apenas estaremos “encontrando” as parcelas que estejam no
mesmo patamar freqüencial e vibracional.
Reflitam sobre isso, pois essa lei Universal no que se refere ao magnetismo humano é muito importante e
fundamenta grande parte do nosso entendimento dentro deste processo.
Dessa maneira, procuremos não misturar as nossas energias, apenas escolhendo um companheiro ou
companheira que se encaixe melhor a nosso momento e pelo qual tenhamos um sentimento verdadeiro não
só de atração, mas também fraterno, alimentando assim o relacionamento de sentimentos puros onde
estaremos promovendo uma troca e aprendizado e não um relacionamento de dívidas cármicas, de cobranças
de lutas de poder ou de vampirização energética como comumente vivenciamos.
Sexualidade é um sentimento, dessa forma não poderemos acessar o “êxtase” num relacionamento sem o
mesmo.
O sexo com consciência é o ato final de algo especial, espontâneo e ao mesmo tempo planejado, pensado e
desejado.
 Na sua espontaneidade contém toda a expressão ritualística do seu elemento fundamental: o AMOR.
A prática da nossa sexualidade dentro destes parâmetros abre os portais para as esferas estelares e núcleos
galácticos, criando, expandindo e levando a um ser a um estado de autocura integral.
Transformemos assim nossos relacionamentos mais íntimos para uma “aventura” de união, amor e
consciência, baseados num equilíbrio perfeito entre os aspectos espirituais e físicos, aprofundando nosso ser
no autoconhecimento concreto da essência criativa e Consciência Divina.

A Energia Sexual e a Espiritualidade - Nosso ego controla nossos desejos, extravasando a energia sexual
apenas pelo chakra sexual, sem elevar essa energia aos chakras superiores, dentro de um propósito divino,
como almeja nossa alma. Na personalidade, especialmente no período da juventude, quando os hormônios
masculino e feminino estão no seu auge, a sexualidade ocupa um papel destacado na maioria das pessoas,
que olham para o sexo oposto como parceiros em potencial, sem considerar a possibilidade de uma relação
de cunho espiritual.

Simplesmente, quer sentir o prazer que o sexo proporciona, e pronto! Se não possui um parceiro sexual não
consegue se sentir feliz, e pode se tornar irritadiço e mal-humorado.
 Nossa alma busca elevar a energia do chakra Svadhisthana que significa “Morada do Ser” visando uma
conexão com o Alto e para chegar a orgasmos muito mais satisfatórios, plenos de espiritualidade, além da
volúpia carnal, com emoção, responsabilidade e muito carinho. Quando a alma está presente na relação, o
sexo não é mais a satisfação de nossas descargas hormonais, mais um ato puro e legítimo de verdadeiro
amor! O nível de prazer é incomparável neste caso, podendo ser atingido o êxtase espiritual. Para maiores
informações, consulte Tantra.
O sentimento amoroso deve ser partilhado entre as partes do casal, de uma maneira suave e terna, em que os
 parceiros fundem-se em um só sentimento. A alma coloca em primeiro lugar a outra pessoa e quer partilhar
esse amor o maior tempo possível. Nada se espera em troca e tudo se ganha.
 Nossos sentidos (tato, visão, paladar, audição) se aguçam e nos tornamos muito mais sensíveis ao delicado
 prazer.
Toda pessoa que está completamente centrada nos princípios divinos do Amor Incondicional e não admite
outro tipo de relacionamento que não seja baseado na compreensão, companheirismo, amizade,
cumplicidade, carinho, pode passar muito tempo sem ter relações sexuais, sem que isso lhe cause qualquer
 perturbação, até encontrar o parceiro que compartilhe de suas idéias. Mantém-se à espera do parceiro correto
 para vivenciar uma relação mais amorosa e livre de amarras cármicas.
As amarras são como fios de energia ligando um ao outro. Em toda relação sexual, existe troca de fluídos
entre os parceiros. Cria-se um vínculo espiritual entre eles que não pode ser rompido, a não ser por um
 processo de purificação.
Se não dominamos nossos impulsos sexuais, poderemos ser envolvidos pelas amarras cármicas, por onde
continuam fluir sentimentos entre as pessoas conectadas.
Por exemplo, se dormirmos com uma pessoa mal humorada, com crises de depressão, ou com muita raiva,
 passamos a vivenciar essas pesadas emoções de nosso(a)(s) parceiro(a)(s). Muitas vezes, começamos a
apresentar o mesmo comportamento daquele(a)(s). Seria mais do que inteligente de nossa parte escolher com
cuidado nossos parceiros.
O estado emocional que tivermos na hora da relação será o que iremos implantar em nossos companheiros
(as). Antes de nos envolvermos com alguém, devemos ponderar amorosamente o que isso vai gerar na outra
 pessoa e em nós mesmos!
Culpa? Remorso? Qual sentimento será gerado em você? Que tipo de energia irá trocar com a(s) outra(s)
 pessoa(s)?
A energia sexual é uma das mais poderosas do Universo. Tentar controlá-la não é tarefa fácil. Precisamos
escolher entre nossa consciência animal e nossa Consciência Crística.
Devemos elevar nossos instintos mais primitivos para uma condição de Amor Incondicional, quando nos
 pegamos olhando para alguém ou pensando em alguém com desejo puramente sexual. Isto requer auto-
vigilância constante!
Precisamos começar a aprender a trabalhar com a energia sexual e purificá-la.

Como purificar essa energia?

Em primeiro lugar, devemos ter em mente que nosso corpo não é isolado de nosso Aspecto Divino. Quando
reconhecermos esta verdade, poderemos usar a energia sexual como um instrumento para nos conectarmos
com Ele.
Precisamos abrir todos os nossos chakras, principalmente o do coração e não utilizar mais só os dois
 primeiros (basal e sexual).
Abrindo nosso chakra do coração para a energia sexual , quando estamos amando nosso par como a nós
mesmos, fortalecemo-nos contra doenças físicas e/ou psíquicas.
A energia da sexualidade precisa encontrar seu caminho para a Força Criativa de Deus.
Uma das práticas para sublimar a energia sexual é a abstinência de ato sexual por um curto período de
tempo, que varia de pessoa para pessoa, conforme sua providência e necessidade. Quando retomarmos as
atividades sexuais, procuremos fazê-la com a alma.
Sinta suas emoções! Tente ficar só com você mesmo. Conecte com seu Eu Superior. Seja o senhor de sua
sexualidade e não se deixe dominar por ela.
Eleve sua energia sexual ao Plano Superior, toda vez em que senti-la atuante em você. Peça ajuda ao Mestre
Ascencionado que tiver mais afinidade, para que ele o oriente como controlar e equilibrar sua energia sexual,
de forma seja usada apenas com amor.
O objetivo disto é a sublimação de sua energia interna. Tente elevar essa energia da seguinte forma:
Inicie o por seu chakra básico. Visualize-o na cor vermelha, girando em sentido horário, por alguns
segundos.
Em seguida, visualize seu segundo chakra, na cor laranja, girando em sentido anti-horário e reunindo toda
sua energia interna sexual. Comece a elevação energética em sua tela mental, na forma de uma esfera de luz
laranja que serpenteia, em sua coluna vertebral e passa por todos os seus chakras.
Passe a esfera por seu chakra do plexo solar, seu terceiro. Depois, passe-a em seu quarto chakra, o cardíaco.
Após isto, pelo quinto chakra, da garganta, pelo sexto da terceira visão, pelo seu coronário (sétimo chakra) e
finalmente estabilize essa energia laranja, elevando-a a sua Presença Eu Sou.
Quando sentir sua energia sexual ancorada na Presença, proclame:
Eu Sou abençoado por esta energia, agora!
Peça ao Mestre Ascensionado que o ajudou a manter estável dentro de você a energia sexual elevada.
Faça esses exercícios dos chakras toda vez que sentir impulsos sexuais desenfreados. É muito importante,
durante o processo de purificação que se abstenha de relações sexuais. Quando sentir que pode controlar essa
energia, volte a pensar em seus relacionamentos com outra postura.
Sempre que estiver fazendo amor com seu(sua) parceiro(a), eleve sua energia sexual ao Plano Superior de
Luz, à sua Presença Eu Sou. Essa prática deve ser usada assim que começarem as carícias amorosas
 preliminares. Em seguida, entregue-se ao amor de corpo de alma. Além de mantê-lo como uma pessoa
sexualmente mais equilibrada, acelera seu processo de ascensão, em virtude da transmutação energética para
 propósitos além dos mundanos. E lembre-se: o prazer é muito maior...
Dessa forma, você se tornará um gerador de Amor e Luz, emanando apenas isto para quem se relacionar
com você.
Perceberá que é muito mais gratificante um relacionamento baseado na elevação divina de sua energia
sexual.

Kundalini

Kundaliní é o alegado poder espiritual primordial ou energia cósmica que jaz adormecida no Múládhára
Chakra, o centro de força situado próximo à base da coluna, e aos órgãos genitais. É a energia que transita
entre os chakras.
Deriva de uma palavra em sânscrito que significa, literalmente, "enrolada como uma cobra" ou "aquela que
tem a forma de uma serpente". É a energia do Universo em seu aspecto Purna-Shakti, total, como potencial,
sendo o Prana-Shakti o aspecto biológico, ou fisico, como calor, eletricidade, etc.
O termo é feminino, deve ser sempre acentuado e com pronúncia longa no í final. Muitos por a considerarem
sagrada, grafam o nome com "K" maiúsculo. O símbolo do caduceu é considerado como uma antiga
representação simbólica da fisiologia da Kundalini.
Segundo a crença, enquanto está adormecida, assemelha-se a uma chama congelada. O "despertar" da
energia divina Shakti Kundalini requer a orientação de um mestre realizado, para que o ativamento e
desenvolvimento sejam apropriados e conduzam à meta suprema do Yoga que é a paz interior e a realização
divina. É também tema de estudo no campo da psicologia onde a reputam de difícil condução com a
disciplina e maturidade que são requeridas para esse intento, pois é um conceito oriental, com outros
significantes, e sem paralelos com a psicologia. Não existem evidências científicas que corrobem as
alegações do Kundalini.

Tantra

Tantra (Sânscrito: tratado sobre ritual, meditação e disciplina), yoga tântrico ou tantrismo é uma filosofia
comportamental de características matriarcais, sensoriais e desrepressoras. Essencialmente, a prática tem por
objetivo o desenvolvimento integral do ser humano nos seus aspectos físico, mental e espiritual.

Origem da expressão

A palavra "tantra" é composta por duas raízes acústicas: "tan" e "tra". "Tan" significa expansão e "Tra"
libertação.
Tal denominação tem as suas raízes em fatores históricos muito sutis, pois esta filosofia comportamental,
durante a época medieval, foi severamente reprimida na Índia Hinduísta, fortemente espiritualizada. Esta era
a forma como os seguidores desta filosofia a viam. Libertadora, mas mantida em segredo (na escuridão).
Dispondo de imensos significados e interpretações, mais ou menos corretos, tais como teia, trama ou
entretecido. Tantra pode ser interpretado, mais corretamente, como algo que é regulado por regras gerais.

Descrição

Tantra é uma filosofia hindu muito antiga cuja natureza comportamental mais lhe faz delinear, tendo por
características: matriarcal, sensorial, naturalista e desrepressora[carece de fontes?], também é o Tantra um
complexo sistema de descrição da realidade objetiva tornando-o assim uma ciência prática e aplicável, sendo
a base do pensamento de um povo muito muito antigo que até hoje faz ecoar sua influência sobre a
sociedade contemporânea.
 Nas sociedades primitivas não-guerreiras, na qual a cultura não era centrada na guerra, a mulher era
fortemente exaltada e até mesmo endeusada, na medida em que dava vida a outros seres humanos. Dai, a
qualidade matriarcal. A partir dessa qualidade desdobra-se a qualidade sensorial ("a mãe dá à luz pelo seu
ventre e alimenta o filho pelo seu seio") e a desrepressora, tendo que a mãe é sempre mais carinhosa e liberal
que o pai, pelo fato de o filho ter nascido do seu corpo e a própria natureza, normalmente, ter o macho como
mais agressivo.
Baseado quase inteiramente no culto de Shiva e Shakti, o tantra visualiza o Brahman definitivo como Param
Shiva, manifesto através da união de Shiva (a força ativa, masculina, de Shiva) e Shakti (a força passiva,
feminina, de sua esposa, conhecida também como Kali, Durga, Parvati e outras).
Está centrado no desenvolvimento e despertar da kundaliní, a "serpente" de energia ígnea, de natureza
 biológica e manifestação sexual, situada na base da espinha que ascende através dos chakras até se obter a
união entre Shiva e Shakti, também conhecida como samadhi.
 No Tantra, ao contrário da maioria das filosofias espiritualistas, se vê o corpo não como um obstáculo mas
como um meio para o conhecimento, para o Tantra, todo o complexo humano é vivo e possui consciência
independente da consciência central e por isso mesmo é merecedor de atenção, respeito e reconhecimento,
 para tanto, usa mantras (vocalização de sons e ultra sons em sânscrito), yantras (figuras geométricas, desde
simples a complexas, como mandalas, por exemplo, que representam as diversas formas de Shakti) e rituais
que incluem formas de meditação de grande complexidade (realizadas apenas com apoio de um guru
experiente, pois podem ser fatais).
Afirma-se que poucas pessoas estão prontas para o tantra, principalmente aquelas tipo pashu-bava
(disposição animal). A observância do celibato, honestidade, respeito aos mais velhos, limpeza corporal,
limpeza ritual através de orações e outros processos, por longos anos, deve levar ao abandono dos desejos,
ambição, motivação sexual, etc. Se ainda assim estas características persistirem, a pessoa não está apta para
o tantra. Portanto, mais ainda que outros yogas, o tantra, seja hindu ou budista, é um sistema que depende de
um guru e que tem poucos adeptos fora da Índia.

Os dois ramos

Segundo alguns autores o tantra é composto por dois ramos denominados a "mão esquerda" e a "mão
direita". Embora o objetivo geral dos dois seja o mesmo, os processos utilizados diferem. A "mão esquerda"
está ligada muitas vezes à procura de poderes ocultos e à extroversão de energia psíquica sob forma de
capacidades supra-normais. A "mão direita" está ligada à canalização de toda a energia para a elevação
espiritual do ser humano. Este é também conhecido como "Vidya Tantra" ou tantra do conhecimento e a mão
esquerda como "Avidya tantra". O tantra corretamente praticado acelera rapidamente o progresso espiritual
do ser humano. Apesar disso o tantra é muitas vezes encarado com desconfiança devido a certos aspectos do
avidya tantra. É bem conhecido o fato de que o Budismo Tântrico sempre enfatiza a necessidade de
supervisão por um orientador de confiança.

Influência no ocidente

Alega-se que o tantra teve forte influência no ocidente nas ciências ocultas. Diversos ramos do ocultismo
contemporâneo, particularmente os que se dizem gnósticos ensinam alguma versão de "sexo sagrado", e são
conhecidos pela expressão "espermo-gnósticos".
Muito da linguagem sexual encontrada na alquimia supostamente tem sua origem em tradições orientais
relacionadas com o Tantra.
Particularmente a linha thelemita, fundada pelo polêmico mago e ocultista do início do século XX, Aleister
Crowley, alega ter levado essa influência ao seu maior extremo e se apresenta como um tantra
ocidentalizado.
Outra linha tântrica, que pode ser chamada de Tradição da Mão Direita, foi muito difundida, Arnold
Krumm-Heller e Samael Aun Weor. Para eles, o Tantra teria como "braço mágico" certas práticas que
canalizariam a energia sexual para o Despertar da Consciência Espiritual.

Nadi

A palavra Nadi vem da raiz nad (do sânscrito ), que significa canaleta, córrego, ou fluxo do nada, e é o canal
 pelo qual circula o prana pelo corpo.
Definição
Uma Nadi (plural: Nadis) é uma formação de energia na forma de canal na qual o prana flui e pode se
conectar aos chakras. Ele ainda não é aceito pela comunidade cientifica.
Elas começam do centro dos chakras e fluem para a periferia se tornando cada vez mais finas, tendo uma
função extra sensorial, causando em parte as respostas empáticas e instintivas.
 Número e Principais Nadis
Existe uma indefinição nos tratados quando ao número de Nadis. No Shiva Samhita é de 350.000 Nadis. Já o
Hatha yoga Pradipika mencionava, há 3500 anos, 72.000 Nadis. Na prática do Yoga são mencionados
entretanto somente as três principais: Sushumna, Ida e Pingala.
A Sushumna, é talvez o mais importante dos canais de energia. Ela segue o alinhamento do Merudanda
(Meru: a montanha que é o eixo do mundo pela mitologia Hindu), o eixo da coluna vertebral (cerebro-
espinhal) e flui da extremidade inferior da mesma até chegar a extremidade da cabeça, na assim-chamada
coroa-craniana. Sushumna é descrito como de cor vermelha (a cor do fogo (Agni)).
As nadis da Ida e da Pingala são frequentemente relacionados aos dois hemisférios do cérebro.
Pingala é o princípio masculino (aquecendo-se para acima, tem como qualidades a extroversão e a
energização). É a nadi solar, e corresponde ao lado direito do cérebro.
Ida é o o princípio feminino (tranquilizando para baixo, tendo como qualidades a introversão e a serenidade).
É a nadi lunar, correspondendo ao lado do esquerdo do cérebro.
As duas nadis são estimuladas e limpas com a prática do Nadi Shodhana Pranayama, que envolve respirar
alternamente através das narinas esquerdas e direitas, que estimulariam alternadamente os lados
respectivamente direito e esquerdo do cérebro.
 Nadis são consideradas às vezes como estendendo até à pele do corpo, outras como se estendendo ao limite
da aura.

Chakra Sexual

O nome sânscrito Svadhisthana significa “Morada do Ser”, sendo que ele é mais conhecido como ch akra
sexual –  o que contribui para algumas distorções. Também Pode ser chamado de Chakra esplênico  –  um
“aportuguesamento” de spleen, que é “baço”, em inglês –  ou chakra sacro –  em referência ao osso de mesmo
nome.
Localização: Alguns adeptos do uso exclusivo do sistema de 7 chakras colocam o Svadhisthana um pouco
acima do Muladhara, dois dedos abaixo do umbigo ou sobre o baço, como na ilustração aqui do lado.
Svadhisthana é o chakra das parcerias e do respeito ao próximo. Rege todas as formas de relacionamentos (e
não apenas os sexuais!), principalmente nas questões que envolvem integridade e honra. No momento em
que a nossa verdade é maculada (quando vivemos um personagem, e não nós mesmos), todo o sistema é
comprometido, e isso é especialmente interessante em um chakra que nos fala das relações de poder, o
controle que temos sobre outras pessoas e/ou que estas têm sobre nós.
Cada ser cumpre o seu papel. Mesmo os que nos incomodam por algum motivo (ou especialmente estes) têm
algo a nos ensinar. Os relacionamentos não são negativos porque existe algum tipo de resistência ou
oposição, mas porque transformamos o outro em um inimigo –  neste momento a energia muda.
 Na tradição védica, Vishnu, o Senhor da Preservação, é regente deste centro de energia. É ele quem, de
tempos em tempos, se manifesta na forma de um avatar para salvar o planeta de grandes catástrofes. Duas
destas encarnações (no total de 10) são bastante conhecidas: Rama e Krishna. A preservação da raça humana
depende de seu instinto de procriação, daí um dos aspectos da sexualidade de Svadhisthana - “crescei e
multiplicai-vos”.
Esta é a morada dos desejos, sensações físicas e fantasias, por isso está associado à criatividade e tem uma
forte conexão com o chakra laríngeo –  Vishuddha. De um lado a criatividade instintiva e, do outro, a
criatividade inspirada. Artistas, de um modo geral, combinam muito bem estas duas forças para que suas
idéias fluam de forma harmoniosa, produtiva e concreta.
Quando equilibrado, o segundo chakra promove um fluxo natural com a vida e os sentimentos, sem jogos,
dependências ou manipulações e com grande entusiasmo e alegria. Fora do prumo, encontramos
 possessividade, ganância, medo de perdas, abandono, ciúme, ressentimento e solidão, entre outras coisas.
Harish Johari, por exemplo, diz que, enfraquecido, o chakra sexual pode provocar um estado de vazio e
ausência de propósito; nada que é seu lhe excita, agrada ou chama a atenção, de modo que pode despertar
inveja de possuir o que pertence ao outro –  bens, recursos e talentos.
Outros problemas que surgem podem ser de ordem urinária e, como não poderia deixar de ser, sexual. É dito
também que 30% da energia deste chakra é canalizado para a vitalidade das pernas, logo, para qualquer
 problema nos membros inferiores é preciso avaliar o grau de comprometimento deste chakra.

Feiticeiras Sexuais

Por Regina Racco - Mulheres sim, mães, avós e feiticeiras.


Quando se lê sobre mulheres sempre nos deparamos com sua capacidade paranormal, essa capacidade que
em um momento de nossa história a ignorância da época fez com que elas fossem consideradas bruxas e
muitas foram condenadas à fogueira, culpadas por um poder que é inerente a alma feminina.
Hoje, sabemos que nós mulheres, temos um enorme poder de transmutação energética.
Prodígios e realizações fantásticas serão capazes todas as mulheres que souberem como manipular a energia
sexual.
E como foi que as nossas ancestrais chegaram à este poder?
De que forma elas conheceram o imenso poder de manipular a energia sexual para conquistar os seus
objetivos? Talvez por intuição, ou quem sabe uma divindade (feminina naturalmente) sussurrou para
algumas delas em alguma noite tranqüila e misteriosa, à luz de uma tocha.
O domínio total sobre o homem, que se deixava ficar ali a seus pés, encantado com sua graça, beleza e a
imensa capacidade de dar prazer e transformar o amor em um momento mágico.
Elas dominavam a arte da sedução, reinavam tranqüilamente sobre seus companheiros e comandavam a
família.
E se os homens eram os senhores da guerra, elas eram as senhoras da paz, do prazer e da família.
Conhecimento passado de mãe para filha, em lares suntuosos ou humildes, em lugares santos e profanos.
Mas que poder é esse?
A capacidade de gerar através do fortalecimento genital, uma energia formidável, capaz de transformar sua
geradora e todos ao seu redor.
Acredito que essas mulheres não entenderam a real dimensão desse poder, e a maioria apenas o utilizou para
 beneficio próprio, melhorando sua condição de mulher, colocando-se em uma posição mais favorável em sua
vida tão oprimida.
Outras, sim, conscientes de seu poder, manipularam essa energia para outros fins e muitas delas sucumbiram
acusadas de serem bruxas. Equilibradas no tênue limite entre o domínio e o desconhecido.
A energia sexual é a energia de realização, nada se faz sem que de um modo ou outro a estejamos utilizando.
E as mulheres que não se relacionam e que vivem na total negação de sua sexualidade, por motivos
religiosos, por exemplo?
Suas realizações advem exatamente da sublimação dessa energia. Assim ainda é a energia sexual quem
comanda a realização em suas vidas.
E nós mulheres contemporâneas, o que podemos realizar em nossas vidas com a sábia manipulação dessa
energia?
Absolutamente tudo, desde o resgate de nossa saúde, como abrir nosso corpo para o mar de prazer que ela
 proporciona, estender esse benefício aos nossos parceiros e por acréscimo, transformar a nossa família em
uma família mais equilibrada e feliz.
Como aumentar ou desbloquear a nossa energia sexual?
São esses os cinco passos mais importantes para aumentar ou desbloquear a energia sexual:
1- O ar
Uma respiração saudável se adquire fazendo exercícios respiratórios diários. Acostume-se ao acordar fazer
de cinco a dez inspirações profundas.
De pé, inspire profundamente contando mentalmente até sete, prenda a respiração contando também até sete
e solte totalmente o ar.
O objetivo: Renovação celular pela limpeza do corpo, a respiração bem feita é um agente de saúde eficaz.
2- A água
 Não existe na natureza agente curador e regenerador mais eficaz do que a água, usada abundantemente em
 banhos e internamente. Uma pessoa de estatura normal precisa de no mínimo dois litros de água diários, para
manter a saúde. Abuse de seus benefícios.
3- O poder dos raios do sol
Banhos de sol (dentro de limites) energizam o corpo e acalmam a mente, são os banhos de sol que trazem ao
nosso treinamento a presença do elemento fogo.
4- O toque (a terra)...
As técnicas de fortalecimento muscular genital, o treinamento de movimentos especiais do pompoarismo, a
automassagem, todo o cuidado com a parte genital, tocando-se, irão ampliar a sua sensibilidade e fazer com
que um fluxo de energia cada vez mais potente comece a circular, envolvendo todo o seu corpo vitalizando-o
regenerando-o, tornando-o muito mais belo ágil e saudável.
Saindo de seu corpo essa energia vai invadir o corpo de seu companheiro, energizando-o também.
O ato sexual em si é uma troca energética, quando ampliamos nossa capacidade energética, nos tornamos um
agente dispersador dessa energia.
5- O amor
O quinto passo é na verdade o primeiro passo, mas foi propositadamente colocado aqui para que ficasse em
destaque. Nenhuma técnica é capaz de por si só promover a felicidade e a saúde, para que isso aconteça é
necessário que o nosso coração esteja aberto e receptivo ao amor, ame a si própria em primeiro lugar, sem se
amar realmente, admirando a criação de Deus em si, ficará difícil, senão impossível amar ao outro.
Ame a tudo e a todos, acostume sua mente a expulsar os pensamentos negativos e a cultivar as boas
expectativas, veja o lado bom do seu dia a dia e com certeza se tornará fácil ampliar sua energia sexual e
conquistar uma vida mais sadia e maravilhosa, o entendimento perfeito com seu parceiro e o equilíbrio
familiar tão desejados nos dias de hoje, onde o stress está presente a cada momento.
O importante é que se entenda que tudo, absolutamente tudo pode ser revisto e melhorado em nossas vidas,
mas apenas com o nosso esforço e desejo de mudar, ninguém é responsável pela nossa felicidade a não ser
nós mesmas, saber trabalhar isso a nosso favor nos fará feiticeiras sim, e graças a Deus, hoje, bem distante
das fogueiras!
Muita paz em sua vida!

Energia Sexual - Força de Vida

Por Mario Cardeal - A energia sexual é outro nome para a nossa força de vida, é o ki herdado em potência.
De uma forma ou de outra todos os seres vivos provêm dela, desde as plantas aos animais.
A palavra sexo tornou-se condenada pelas religiões: caso contrário, não existe nada de mal com ela. Ela é a
sua verdadeira fonte de vida e, como tal, de saúde e bem-estar. A energia sexual é uma energia natural e
 pura: Todos nós nascemos dela, somos um subproduto dela. Ela é a sua energia criativa, que move para a
frente. Quando o pintor pinta ou o músico toca, tido isto, são expressões da sua energia de vida.
 Não só as crianças nascem da energia sexual, mas tudo o que o homem criou na Terra veio da energia
sexual. A energia sexual pode ter muitas transformações: no mais baixo ela é biológica, animalesca, densa,
egoísta, vazia, vibratóriamente baixa, desprovida de emoções e de sentimentos, é o instinto animal a
manifestar-se; no mais alto, é espiritual, é bela, emocional, sublime, que alimenta e completa a alma, de
vibração elevada, de comunhão, de crescimento e amadurecimento. Isto tem de ser entendido: todas as
 pessoas criativas são altamente sexuais, desde os artistas, místicos e todos aqueles que trabalham com
fluidos energéticos.
As pessoas que trabalham directamente com energias fluídicas talvez sejam as pessoas mais sexuais da
Terra, porque ficam repletas de energia, estão cheias de energia, abundantes, a transbordar...
A energia sexual é o seu potencial para o crescimento espiritual. Pode-se tornar iluminado através da sua
energia sexual quando bem dirigida e bem entendida, pois o mundo é a dimensão limitada, uma espécie de
 prisão para nós humanos, onde existimos no presente, subordinada a dezenas de leis limitadoras, para a
esmagadora maioria, a provocar o sofrimento do Eu, saudoso da Casa do Pai ou, por outras palavras, da sua
verdadeira Pátria. O período de involução, cujo objectivo foi o de aprender a trabalhar a matéria já terminou
dando lugar à evolução ou afastamento da cresce à qual a maioria se conserva voluntariamente amarrada,
desastre com todas as consequências nefastas a que assistimos nos nossos dias.
Mesmo hoje, não se entende exactamente o que é o sexo.
Ele não precisa, nem deve de ser reprimido, porque é a sua própria energia. Tem, isso sim, de ser
transformada, certamente; tem que ser levado à sua pureza mais elevada. E quando começa a mover-se para
cima o sexo torna-se Amor, o sexo torna-se compaixão, e, no final, o sexo torna-se explosão do seu Eu
interior, a iluminação, o despertar, o Ser iluminado. Mas a energia sexual pode apodrecer, pode degenerar
em perversões e fazer cair, desenraíza, puxá-la para mundos inferiores energeticamente, deixando-a
adormecida e hipnotizada. De uma forma simplista, pode-se dizer que a vibração da mente pode ser
aumentada desde o nível de mente instintiva inferior vibratório deste corpo carnal (sexo por prazer
 biológico), passando pelo nível vibratório de mente intelectual ou intelecto (muito menos denso e menos
 primitivo), até alcançar o mais alto estado vibratório deste corpo ou veículo, chamado mente espiritual ou
alma (relação de Amor).
A mente instintiva foi necessária e a primeira que o ser humano alcançou na escala de evolução, permitindo-
lhe a sobrevivência física, o funcionamento dos órgãos, o procedimento inconsciente, mas nunca devemos
esquecer, porém, encontrar-se nela o depósito dos apetites, das paixões, dos desejos, instintos, sensações,
sentimentos e moções de ordem inferior, manifestado pelos humanos ainda em estado de sonambulismo.
A mente intelectual surge em resultado de um trabalho de meditação filosófica do ser sobre si próprio, aliado
ao estudo e conhecimento das ciências correntes, fornecendo a razão e os princípios éticos e morais, mas não
 permitindo ainda obter a Consciência do Eu nem realizar o trabalho alquímico de transmutação ou de co-
criação.
A mente espiritual desperta-se pela prática do Amor e do Serviço ao próximo, desenvolve-se pela
componente da imaginação criadora, funcionando como campo onde toda a alquimia da alma se desenvolve,
até constituir uma passagem para adquirirmos a Consciência do Eu, porta de entrada na Casa do Pai.
Então é fácil de perceber que a energia sexual, se entendida naturalmente, ajudada a mover-se para cima, na
direcção de espaços silenciosos, a passar através do seu coração e atingir o ponto mais alto do seu corpo,
sentir-se-á grata a esta energia. Exactamente agora sente-se envergonhada.
Esta vergonha e o sentimento de culpa são criadas pelas organizações religiosas, pelas sociedades,
organizações. Naturalmente, a questão surge: porque fizeram do sexo uma confusão? E, ao confundir o sexo,
confundiram a humanidade, a sua mente e o seu crescimento. Porquê? Porque este é o meio mais simples de
manter as pessoas na escravidão. Este é o meio mais simples de manter as pessoas culpadas, e as pessoas que
sentem culpa não podem levantar a cabeça em revoltas nem exigirem a Verdade. Por este motivo é que
existem supostos líderes religiosos, porque se o homem conhecesse a Verdade não precisava deles,
alcançariam a iluminação por eles próprios. Então como é que eles alimentariam o seu ego, as suas paixões e
viviam do quê? Como conseguiam que se mantivesse na ignorância? Assim, todos os interesses investidos
queriam que o homem perdesse a sua dignidade, auto-respeito, sentisse culpado, envergonhado. Garantiram
assim as suas posições. Condenaram o sexo continuamente, e as suas condenações levaram a humanidade
 para um estado miserável, um estado psicologicamente doentio e anormal...
Perde-se o respeito pelo corpo à procura de um prazer fugaz, vã, que nos leva ao desequilíbrio energético.
As relações sexuais destinam-se, fundamentalmente, a permitir a construção de mais um corpo necessário à
reencarnação de um outro Eu, tendo a Natureza proporcionado certa dose de prazer nesse acto, embora
fugaz, pois, caso contrário, poucos ou nenhuns o praticavam, bloqueando desse modo, a evolução. Só que os
seres humanos, impelidos pelas entidades que comprazem no mal e que não querem que o homem desperte
do sono hipnótico, mantendo-o num estado sonâmbulo para que o Planeta Terra não progrida, e por estarem
desejosas de se alimentarem das vibrações baixas produzidas pelas nossas mentes instintivas, fizeram do
sexo uma obsessão, um espectáculo, uma industria a movimentar somas astronómicas.
E sem problema de maior, mercê dos modernos métodos anticoncepcionais e de leis permissivas sobre a
 prática do aborto, veio incrementar a procura das relações sexuais apenas com a finalidade de obtenção de
sensações de baixa vibração. Hoje, conhece-se alguém e vão logo para a cama. depois do acto, desaparecem
e, por vezes, nem o contacto e nem o nome da outra pessoa sabem. Existe quem acorde de manhã e sente-se
estranha, suja, e tem vagas ideias que, com a bebedeira ou com ingestão de aditivos, teve relações sexuais
com alguém mas tão pouco sabe com quem. Pobres humanos adormecidos!
Quando aprender a usar a sua energia sexual verá que portas engrandecedoras se abrem. Sentirá completa,
equilibrada com o Todo, agradecida e amada.
Todos estes crimes são perpetuados pelos seus supostos líderes virtuosos. Mas fizeram este mal durante
milhares de anos e continuam a fazê-lo. Veja-se a passagem Bíblica no Jardim de Éden: Adão e Eva
andavam nus. Eram felizes, viviam no Paraíso até descobrirem o sexo. Só nessa altura é que viram que
estavam nus e sentiram vergonha, até lá não. Porquê? Porque o sexo é algo totalmente natural. Não há
nenhum mal nele, bem pelo contrário, é fonte de vida. E é bom lembrar que a Bíblia é produto das
organizações religiosas, do homem, não da Natureza.
Ao invés de ajudarem o homem a sublimar as suas energias, torná-las criativas, só foram capazes de forçar o
homem a reprimir as suas energias. Energias reprimidas tornam-se cancro, energias reprimidas criam todos
os tipos de perversões e doenças. São responsáveis pelos bloqueios energéticos e, por conseguinte, pela
 panóplia de patologias conhecidas e por conhecer. Tudo é energia em movimento. Se ela não movimentar-se
entra em estagnação, apodrece. Nunca se viu tanto devaneio sexual como agora. As vibrações animalescas
dominam o homem e, ele, pobre adormecido, nada vê à sua frente. Devaneio sexual crescente e,
 proporcionalmente, doenças novas a surgirem quase diariamente.
A mente humana tornou-se pervertida quando começou a seguir os sacerdotes e políticos contra a sua
natureza. A perversão acontece no momento em que vai contra a sua natureza, não antes. Não pode deitar a
sua natureza fora, ela está dentro de si, faz parte de si. Mas se vai contra ela, a expressão natural está
fechada, a energia não-natural começa a encontrar alguma outra forma para sair e a porta de saída são as
 perversões e as doenças.
Tanta tristeza e angustia nos seres humanos. Dormem adormecidos, correndo parados sem sair do mesmo
sítio, cansados, de tanto andarem sem saberem para onde. Olham e vêem tudo em movimento… Pobres
cegos que por verem as coisas em movimento pensam que estão a andar mas, na verdade, estão parados e o
que vêem a andar é a vida a passar por eles e, nem tão pouco têm consciência disso. Tal é a cegueira.
Pare e escute o seu corpo! Oiça-o pela sua saúde. Oiça-o e sinta o que ele diz. O seu corpo é mais sábio que
você! Antes de ter consciência da sua existência ele já existia para a abrigá-la. Oiça o seu corpo e escute do
que ele se queixa. Que sensações sente? Que desconforto? O que é que ele grita? E, decerto, como grita…
 Não tenha vergonha de si mesmo. AME-SE!
Reserve um tempo para si e quando digo para si é só para si. Este tempo é para estar sozinha acompanhada
 por si e não com a enxurrada de pensamentos que carrega consigo.
Escolha um lugar de que goste e apenas esteja consigo. Sinta o seu corpo, sinta as diferenças de temperaturas
nele… Sinta a sua respiração, o bater do coração, o sangue a circular por si. Apenas sinta. Sinta, ao longo do
seu corpo, zonas que gradualmente vão despertando. Apenas sinta! Que sensações está a ter? Para que lado
as suas mãos caminham? Que movimentos subtis fazem despertar o seu corpo? O que é que ele diz? Se
sentir algum desconforto, dor, ou sensação desagradável pare nessa zona e pergunte porque? O que é que o
seu corpo está a querer dizer. Pergunte e faça silencio para que ele possa responder!
Deixe a sua energia fluir. Deixe-se banhar nas suas águas libertadoras. Respeite-se, Ama-se e desperte!
O Poder da Energia Sexual - Por Osvaldo Shimoda - A sexualidade é algo muito amplo que não se resume
apenas na reprodução humana, como muitas religiões ainda pregam, pois a energia sexual é fundamental
 para podermos cumprir o nosso programa reencarnatório e realizarmos as aprendizagens necessárias. Em
verdade, uma vida sexual saudável pode proporcionar ao ser humano a alegria de viver e o entusiasmo pela
vida. Pelo contrário, reprimir o fluxo da energia sexual pode acarretar inúmeros desvios e distúrbios em sua
vida.

Freud, o ai da psicanálise, estudou e chamou de libido essa energia sexual. Em seus estudos, descobriu que a
repressão da libido provocava várias doenças em seus pacientes. Seu discípulo, William Reich, dizia t ambém
que a saúde do ser humano dependia de sua sexualidade. Freud definiu saúde mental como sexualidade e
sociabilidade naturais, espontânea satisfação pelo trabalho e capacidade de amar.
Apesar de termos hoje laboratórios para estudar e entender o funcionamento sexual humano, ainda assim
vivemos numa sociedade que mal entende sua sexualidade, e que sofre de vários distúrbios sexuais.
Muitas religiões para ter poder sobre as pessoas, criaram uma grande série de normas e costumes.
Convencionaram, por exemplo, que o normal é casar e ter filhos. No entanto, é importante ressaltar que nem
todas as pessoas vieram nesta encarnação para casar e constituir uma família, pois suas aprendizagens são
outras. Há que se ressaltar também, que viemos de uma sociedade puritana que sempre foi contra sentir
qualquer tipo de prazer e, em especial, o sexual.
Portanto, para o casal se dar bem sexualmente, é preciso deixar de lado os aspectos morais, educacionais e
religiosos e se permitir conhecer-se melhor, pois no homem a libido está concentrada em sua genitália,
enquanto que na mulher, está no corpo.
Em outras palavras, é preciso que o homem use o seu lado feminino (yin) para conhecer mais a sua parceira,
e a mulher, o seu lado masculino (yang) para conhecer melhor o seu parceiro.
Antigamente, a mulher que sentia prazer, orgasmo, se achava doente, anormal.
Em verdade, sexo é uma troca de energia, é uma alegria, é estimulante, faz bem à cabeça.

Por outro lado, a banalização do sexo é o outro extremo de como muitos lidam com a sua sexualidade. Essas
 pessoas se vangloriam de ter ficado com vários(as) parceiros(as) como quem troca roupa, sem nenhum
vínculo, sem envolvimento afetivo.
 Neste aspecto, o sexo, quando praticado apenas na ânsia de satisfazer a libido, pode gerar prazer, mas não
satisfaz os anseios da alma. Neste sentido, o que satisfaz a alma, é o afeto, o amor, o companheirismo, o
respeito que um nutre pelo outro.
Portanto, sexo sem afeto leva ao auto-abandono, à solidão e, o pior, à solidão a dois.
Se a energia sexual é a fonte da vida - gera a vida (viemos do orgasmo de nossos pais) -, quando mal usada,
 pode ser uma fonte de destruição, de desequilíbrio e de sofrimento.
As paixões desenfreadas, as taras, a promiscuidade, os estupros, a prostituição, são frutos do desequilíbrio
que o homem provocou com o mau uso dessa energia no decorrer de suas vidas passadas e que, em muitos
casos, refletem na vida atual.
Pude observar, trabalhando desde 1985 com a TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) - Abordagem psicológica
e espiritual breve, canalizada por mim pelos Espíritos Superiores do Astral, que muitos pacientes que sofrem
de disfunções sexuais ou são muito rígidos moralmente (embora não tivessem pais repressores na vida
atual), trazem consigo ainda a culpa por ter tido um estilo de vida promíscuo numa vida passada. Assim
também ocorre com os pacientes que têm muito medo de errar. Quando cometem um deslize, não se
 perdoam, ficam o tempo todo se condenando, se criticando e se culpando. Em verdade, é o mecanismo
compensador de seu inconsciente atuando em suas vidas, ou seja, esses pacientes vêm na encarnação atual
com muito medo de errar novamente, trazendo a culpa de erros cometidos numa vida pretérita.
Caso Clínico:
Problema de relacionamento com a chefia.
Mulher de 23 anos, casada.
Veio ao meu consultório querendo entender o porquê de se sentir tão irritada e incomodada pelo fato de seu
chefe ser homossexual e obeso (Tinha muito preconceito de homossexuais, prostitutas e pessoas obesas).
Ao regredir me relatou:
Vejo um beco escuro, poucas luzes, muito barulho, risadas, muita gente conversando, bebidas... Os casais
que saem de alguns prédios estão bêbados, riem muito. Esse beco é uma região de prostituição e sinto que
sou uma prostituta.
- Avance mais para frente nessa cena - peço à paciente.
É uma vida muito triste, de muita miséria moral, exploração e humilhação.
Sinto muita vergonha de tudo isso, mas não tenho outra alternativa.
Existem pessoas (cafetões) que controlam essa zona de prostituição. São pessoas repugnantes. São seres de
muito baixo nível, de muita miséria moral, pessoas que estimulam o sexo desenfreado, a degradação
humana. Claro que é em nome do dinheiro, mas se comprazem com tudo isso porque sentem prazer.
Alguns sentem prazer em dominar, outros em torturar –  são aqueles que sentem prazer de ver cenas mais
degradantes, de humilhação. É um lugar horrível (pausa).
Existe um homem gordo, muito nojento.
Ele é um cafetão. Não está vestido, exibe um corpo grotesco. Ele está no meio de uma sala e obriga as
meninas a fazer o que ele quer, e depois de satisfazer sua sanha, abre a casa ao público.
O lugar tem até certo glamour, mas isso tudo é podre, horroroso.
- Você consegue se ver nesta vida passada? –  Pergunto à paciente.
Uso um vestido vermelho, da época, do século passado, sou loira, olhos azuis e me revolto com esse gordo
asqueroso.
Ele me dá nojo, não aceito me submeter aos seus caprichos. Sou expulsa do lugar, espancada pelos seus
capangas, fico totalmente desfigurada. Meu rosto era muito bonito, era desejada pelos homens, mas ele
resolveu destruí-lo para que eles nunca mais sentissem desejo por mim.
- Avance mais para frente nessa cena –  peço à paciente.
Estou no meio de uma floresta, próximo de uma cabana. Fugi para esse lugar após ser espancada.
Tem uma mulher que cuida de mim. Ela é velha, bem simples, humilde. Ela cuida de plantas, entende de
ervas medicinais. Ela quer me ajudar. Também sofri um aborto após o espancamento, não sabia que estava
grávida. Essa senhora é muito generosa.
Graças a ela consegui sair dessa vida, onde entrei por pura ilusão do glamour ao ver àquelas mulheres bem
vestidas, bem perfumadas. Achava que tudo o que acontecia na vida delas era bonito.
Mas vim a descobrir depois o outro lado, o lado da escravidão –  éramos exploradas por aquele homem
gordo. Tive contato com tudo o que é mais sórdido, nojento.
- Avance mais para frente nessa cena, anos depois  –  peço-lhe.
“Eu morri logo depois. Morri com muita mágoa e nojo daquele gordo, com vergonha dessa vida que levei
 porque, quando entrei, imaginava só coisas bonitas. Queria viver grandes paixões, gostava da arte da
sedução, mas acabei sendo aprisionada por esse lado nojento, obscuro e agressivo da prostituição (pausa).
Tem um ser espiritual que conversa comigo, após a minha morte. É uma mulher. Ela é linda, tranqüila, usa
um vestido branco, cabelos longos e cacheados (é a sua mentora espiritual - ser desencarnado responsável
diretamente pela evolução espiritual da paciente. Nessa terapia, a TRE, o mentor espiritual do paciente
descortina o véu de esquecimento de seu passado para que ele possa saber a causa de seus problemas e se
libertar de seus bloqueios emocionais).
Parece que estou num jardim (mundo espiritual), onde sou acolhida após minha morte.
Sou levada para esse lugar por essa mulher (mentora espiritual), graças às orações daquela senhora que
cuidou de mim. Pergunto-lhe qual o mal de querer o que é bonito, mas que me levou àquela vida difícil.
Ela me responde:
“O que fez você cair nessa vida foi sua rebeldia de não levar em conta os conselhos que pessoas amigas lhe
deram e de querer a qualquer custo a realização de seus desejos.
A sedução é uma arma, pode causar um efeito deletério muito grande na pessoa que é seduzida, e toda vez
que se usa essa arma, você sofre uma conseqüência.
O espírito precisa estar maduro para viver o glamour, o sexo, e, quando essa energia está desarmonizada por
conta da imaturidade, ela acaba abrindo as portas da humilhação, dos preconceitos, da degradação moral.
Por outro lado, o espírito quando se esforça para se equilibrar, se harmonizar com a energia do sexo, dá
 passos largos rumo à evolução, ao progresso da alma, porque essa energia tem um poder extremamente forte,
afinal é ela que gera a vida. Mas, mal utilizada, causa destruição da própria vida, da moral, que é a
destruição do espírito.
O fato de ter visto coisas tão horríveis, do desequilíbrio dessa energia, lhe deixou realmente chocada,
amedrontada e apavorada, porque você percebeu que é fácil ativar o lado negativo da libido.
De alguma forma, a imagem daquele gordo ficou muito forte em você. A imagem dele está associada às
cenas dantescas e de muito desequilíbrio da energia sexual. Inconscientemente, quando você vê uma pessoa
obesa, que esteja ligada a algum desequilíbrio sexual, ela acaba remetendo-a àquele homem gordo. E o seu
chefe lembra muito esse homem gordo de sua vida pretérita. É por isso o asco, o pavor e a agressividade que
lhe causam. No fundo, ele tinha uma grande inveja de sua beleza e carisma pessoal que atraíam muitos
homens. Na verdade, ele também gostava de homens. Havia um homem de quem ele gostava, e que era
apaixonado por você. Mas ele ainda a persegue na vida atual como obsessor espiritual. Ele é um espírito
desencarnado, que tenta lhe sufocar - às vezes - quando dorme. É por isso que você acorda com a sensação
de sufocamento. Você precisa perdoá-lo porque na verdade ele foi apenas um instrumento de aprendizagem
 para tirar suas ilusões da energia de sedução, do respeito que precisava adquirir em relação à energia sexual,
à moral, à ética e ao respeito. A cada um é dado naturalmente o que é necessário à vida e para o seu
aprendizado, e o corpo não precisa ser violado, não é um instrumento para conquistar dinheiro, poder, mas é
um presente divino benéfico à sua evolução.
Entretanto, quando usamos a energia sexual de forma leviana, somos obrigados a arcar com as
conseqüências.
O perdão é muito importante para que você definitivamente consiga sedimentar essa experiência passada e
sele esse aprendizado, com amor e com a consciência de que o sexo deve ser usado para propósitos divinos.
Você deve orar e respeitar todas as pessoas as quais estão passando pelas experiências que você passou
naquela vida passada, que são as prostitutas, os homossexuais e todos aqueles que mergulham nas paixões
do corpo, e que encontram o medo, o sofrimento, o preconceito e a humilhação.
O perdão que você irá conceder a esse espírito que está te obsediando será o primeiro passo para aprender a
respeitar as diferenças.
Tudo que precisava saber nessa terapia, você soube. Para esse momento, não há necessidade de continuar
com o tratamento (era a 8ª sessão de regressão da paciente. É importante ressaltar, que nessa terapia, é o
mentor espiritual do paciente que determina a duração do tratamento, ou seja, quantas sessões serão
necessárias).
É preciso agora criar uma rotina de meditação e oração para se fortalecer espiritualmente, ser mais tolerante
consigo e com os outros, e esse hábito diário de oração e meditação que você irá criar, será um bom canal de
reflexão, onde iremos passar mais orientações à sua aprendizagem.
Tudo que discutimos em sessões nessa terapia, você precisará de um tempo para amadurecer e pôr em
 prática o que lhe foi revelado”
(Nessa terapia, existem duas fases: a conscientizadora e a transformadora. Em muitos casos, essas duas fases
ocorrem simultaneamente, ou seja, o paciente se conscientiza da causa de seu problema e, em seguida, se
transforma. Mas, em outros casos, a 2ª fase, a transformadora, requer um tempo para o paciente pôr em
 prática, o que aprendeu na terapia e, desta forma, se transformar).
Doutor Osvaldo, a minha mentora espiritual lhe agradece muito pela oportunidade que o senhor
 proporcionou ao abrir o canal de comunicação, para que ela pudesse me orientar. Diz que foi muito
 produtiva essa terapia, e que vou conseguir realizar parte de meu trabalho que me propus para essa
existência.
Ela reafirma que existe agora a necessidade de eu começar a praticar e trabalhar muito para realizar metas
que tracei para o meu futuro, e não ter dúvidas que elas vão se cumprir porque estou empenhando um
esforço grande em mudar.

Aplique o Feng Shui e dobre a energia sexual

Um ponto importante, saudável e energético da vida afetiva de um casal é o sexo ou energia sexual. Veja
uma série de informações para melhorar e aumentar a energia dos ambientes e o vigor sexual do casal.
Ative o ponto sexual do baguá
Aplique o baguá na planta de sua residência. Localize o setor do relacionamento afetivo. É neste cômodo da
casa que iremos começar a ativar e apimentar a vida íntima e sexual do casal. Respeitando algumas exceções
(como quarto dos filhos), poderemos incrementar a vida sexual com símbolos universais e/ou particulares
sobre o tema:
- Cor vermelha: é uma cor muita associada à atividade sexual e as paixões. Deve ser usada com moderação,
 pois é uma cor muito vibrante, deixando as pessoas muito agitadas e com muito tesão quando usada em
excesso. O vermelho pode estar no ambiente em quadros, tecidos, flores, almofadas, em uma pintura
especial de parede.
- DVDs e revistas eróticos: se o casal gostar de ver filmes eróticos, este é um bom local para guardar a
coleção de fitas. O mesmo vale para quem gosta de colecionar e ler revistas eróticas.
- Quadros eróticos: um dos símbolos mais usados para apimentar a vida sexual de um casal é a imagem de
um casal fazendo amor. São conhecidos como quadros sensuais ou eróticos.
- Esculturas eróticas: com a mesma força afrodisíaca dos quadros, as esculturas eróticas ou de casais nu se
amando são símbolos universais em várias civilizações. São mais discretas que os quadros.
- Bocas vermelhas: símbolo muito forte de tesão e desejos ardentes.
- Divindades: muitas culturas têm varias divindades que simbolizam fertilidade, virilidade e sexualidade.
Quem conhece ou gosta deste tema deve pesquisar para saber quais divindades pode colocar.
- A Serpente: pode-se colocar a figura da Serpente, que representa a atividade e a liberdade das energias
sexuais para muitos (a kundalini).
Ative o baguá dos ambientes
É possível aplicar o baguá nos principais cômodos, localizar o setor do relacionamento afetivo e ativá-lo
com os símbolos do item anterior. Estes cômodos, em geral, são as salas e quarto do casal.

Quarto do Casal - O Ninho do Pecado

É nesse ambiente que tudo acontece, logo, deve-se cuidar muito bem do "calor" do quarto. Algumas dicas:
Coloque muitas velas, de preferência com as cores mais quentes: vermelho, laranja etc.
- Coloque um quadro bem grande em tons vermelhos na parede da cabeceira da cama. Pode ser um quadro
erótico ou sensual.

- Vasos com flores vermelhas.


- Tenha ao lado da cabeceira da cama um exemplar do livro Kama Sutra para ler a dois.
- Não esqueça de pôr uma pequena escultura de um casal se amando ou da serpente.
- Acender incensos afrodisíacos: cravo, dama da noite, ylang-ylang ou rosas.
- Coloque a música tema de vocês ou música que estimula a fantasia do casal.

- Acerte a luminosidade do quarto. A luz de velas é mais estimulante.


Lembre-se que somente as dicas de Feng Shui não resolvem a vida sexual de ninguém. Nada irá acontecer se
a imaginação e o apetite sexual do casal ou de um dos parceiros estiverem baixos.

Cuidado com os pontos "broxantes"

Quando aplicamos o baguá, o setor do relacionamento afetivo pode cair em cômodos problemáticos segundo
o Feng Shui, que podem prejudicar o apetite sexual do casal.
Veja os lugares mais problemáticos e algumas soluções para manter a energia deles:
- Banheiro e lavabo: rouba energia do setor, podendo diminuir a libido e a vida íntima do casal. Mantenha a
 porta fechada, a tampa do vaso sanitário sempre abaixada, os ralos do chão sempre cobertos ou fechados e
abuse da cor verde e amarela na decoração, toalhas e utensílios, muitas plantas e flores.
- Quarto da bagunça: energia estagnada, pode causar falta de tesão.
- Lavanderia e área de serviço: cuidado com as bagunças e canos de água furados que podem causar
desinteresse na vida sexual. Mantenha a área de serviço sempre arrumada e sem entulho. Coloque sempre
muitas flores e plantas.
- Cômodo sem uso: vazio ou fechado, sem energia. Pode causar um vazio ou desinteresse na vida sexual do
casal.
Energia Sexual

Por Ludmila Rihr - Como psicoterapeuta e professora de yoga, desenvolvi um interesse particular por essa
energia: A Energia Sexual!
Diferente do que as pessoas podem pensar, não estou falando de genitalidade, estou falando de algo muito
maior que o ato sexual em si. É fácil pensar que Sexualidade se resume a como usamos os nossos genitais,
ou aos prazeres que eles podem nos proporcionar, mas é muito mais do que isso! Entretanto, não posso
deixar de dizer, que a forma como nos apropriamos e desenvolvemos essa Energia, reflete-se diretamente na
forma como lidamos com a nossa sexualidade no corpo.
A energia sexual é muito mais que genitalidade, mas também é genitalidade. O erro seria resumi-la a isso,
mas negar o aspecto corporal fantástico dela, seria um erro maior ainda.
Em uma sociedade das aparências, somos obrigados a parecer sexualmente felizes e poderosos, e isso acabou
 por criar um padrão estético. As pessoas que fogem a esse padrão de exigência estética podem parecer
inaptas ao sexo e aos seus prazeres, e pode até se sentir assim, mas isso é uma grande bobagem. Entretanto
esse não é o tema dessa postagem.
Gosto de pensar em Energia Sexual, porque reconheço esse poder em mim. Reconheço essa energia na
coragem que coloco na realização dos meus sonhos, mas também no prazer que sinto em morar no meu
corpo. Reconheço o meu poder Sexual, quando me deparo com um desafio em que muitos desistiriam por
conta do medo, e eu me sinto entusiasmada e excitada. A apropriação que fiz e desenvolvi da minha energia
sexual, me faz ser intensa naquilo que faço. Não tenho medo de errar, nem de me expor.
A minha apropriação dessa energia, me coloca em um lugar de muita autoconfiança. Confio em mim e gosto
muito disso em mim! Essa confiança não significa uma onipotência, muito pelo contrário. Eu parto do
 princípio de que vou errar, de que é certo que vou falhar. Diante disso, as vitórias são sempre lucros. Não me
sinto na obrigação de vencer ou na impossibilidade de falhar.
Sinto que a liberdade que essa visão de mim, me garante, me dá um poder enorme diante de mim mesma.
Sou assim.
O que isso tem com ENERGIA SEXUAL? Tudo. Tudo isso é Energia Sexual. Essa energia nos oferece
 poder sobre si mesmo, confiança, alegria de viver, coragem, serenidade, mas muita assertividade e
determinação!
Recentemente escrevi um livro (ainda não publicado), que versa sobre “Como se tornar uma Mulher
Sexualmente Adulta”, esse é um projeto desses últimos 5 anos, em que pude me conectar de forma profunda
com essa energia e me liberar de registros que a limitavam e me impediam de alguma forma de me perceber
de forma mais inteira. Espero conseguir publicá-lo em breve, pois tenho certeza de que poderei ajudar
muitas pessoas.
Essa conexão não me transforma numa super-mulher, primeiro porque não acredito nelas. Não acredito que
 precisamos deixar de sermos humanas para nos conectar com esse poder, e segundo porque é exatamente nos
conectando com nossa humanidade que nos apropriamos dele. Entretanto, essa conexão me fez ser muito
mais consciente e adulta.
Sinto que sou responsável por mim e por meu prazer, por minhas vitórias, por meus sonhos…sou
responsável e sou dona de mim, exatamente por que não sou dona de nada. Acho que o nome disso é
LIBERDADE.
Ainda não sou livre o bastante..tenho crenças que me impedem, e esse caminho é longo…mas tenho algo
que é muito legal. Tenho uma boa consciência de mim mesma..posso ficar com minhas dores e prazeres,
 porque dou conta disso. Posso ficar com a minha luz, mas também com minha sombra. Minha mente oferece
um bom suporte para mim mesma. Não me abato com as minhas dores e posso me entregar aos meus
 prazeres.
O nome disso é Felicidade e, é um lugar bem confortável dentro de mim!!!!

Desbloqueando a energia sexual

Osho em seu livro uma farmácia para a alma, nos ensina de forma simples como destravar nosso corpo e
alma de energias acumuladas , que acabam fazendo mal a nossa saúde se refletindo em todos os aspectos de
nossas vidas, sua metodologia parece muitas vezes simples ou ate boba, mas verdadeiramente funciona .E
claro que deve-se observar se o individuo tem condiçoes físicas de realizar o desbloqueio da energia sexual,
que uma vez desbloqueada, além de renovar as forças desta energia, torna a pessoa mais jovial, alegre e
magnética.
De manhã, quando voce acordar fique de pé no quarto e comece a sacudir todo o seu corpo, como se vc
fosse um liquidificador ou uma batedeira, dos pés a cabeça, e voce tera uma sensação parecida com um
orgasmo sexual, divirta-se com esta sensação, se sentir vontade de gritar, grite se sacudindo por dez minutos,
depois esfregue o corpo com uma toalha seca e tome um bom banho, faça isso todas as manhãs.

A Energia Sexual e o Casamento

A energia sexual é poderosa e exige cuidados: pode fazer tanto bem como mal para o nosso campo
energético, nossa órbita pessoal.
 Na clássica questão religiosa, somos ensinados que a única função do sexo é a procriação. É evidente que
não, pois a maior função do sexo é alimentar nossa sede de união, de afetividade sadia, de sermos
incondicionalmente aceitos pelo outro por quem ansiamos.
A sensação única sentida por essa experiência preenche nosso ser de uma forma tão profunda que a partir daí
nos sentimos uma nova pessoa, revelada pelo afeto recebido. Nos sentimos seguros e auto-confiantes, porque
nos sentimos de fato aceitos, que é uma necessidade básica de todos os corações. Essa experiência, quando
autêntica, tem o poder de nos transformar.
Creio ser essa experiência a chave para amadurecermos nossa emoção a ponto de nossas águas (temos 2/3 de
água em nosso corpo, que correspondem ao nosso corpo emocional) tornarem-se estáveis, nos colocando em
um novo patamar de compreensão e felicidade humanas.
Para incorporarmos essa virtude em nossa personalidade, o que conta não é a quantidade de relações, mas a
qualidade desses momentos tão intensos que vivemos.
Sem a presença do clima, uma vibração que envolve os amantes em uma aura forte e luminosa e os coloca
em uma espécie de redoma energética, não há possibilidade desse estado ser atingido.
O clima para ser forte não pode atingir apenas nosso corpo físico (o último a reagir, na verdade) e ini cia-se
com a admiração pela personalidade da pessoa amada, em um nível que vai além do que nossos olhos
humanos podem perceber. Essa admiração se intensifica através dos olhares e das palavras, principalmente
as que não são ditas, que estão no ar… Tudo é magia quando se atinge esse estado.
Se aguardássemos esse sinal, o surgimento do clima, para entrarmos de fato em uma relação sexual,
evitaríamos a banalização de uma força poderosa, que exige conhecimento e a devida reverência para
manifestar-se. Essa reverência também é a admiração pelo parceiro(a) e sem isso, o sexo pelo sexo apenas
vampiriza nossas energias pessoais.
Sexo com admiração e reverência transforma-se em comunhão e alimenta nossos quatro corpos: espiritual,
emocional, mental e físico. Pode por isso nos fazer conhecer o Amor Cósmico, a vibração que envolve os
astros e as estrelas do céu.
 Na verdade, nosso amado planeta Terra também está no céu, portanto também podemos, se quisermos, nos
harmonizar com essa suave e deliciosa vibração. O sexo banalizado nos enfraquece.
O princípio aiki e a energia sexual - 2007 - Todos os homens e mulheres desejam reter a sensação de
imortalidade e bem-estar que se sucede ao ato sexual. Talvez o sexo seja a nossa única atividade totalmente
espontânea e livre, um talento que a natureza nos concedeu em troca de nossa perpetuação como espécie.
Visto desta maneira, reproduzir é o final de um contrato em que nos comprometemos a preservar e dar
continuidade à humanidade, doando nossa essência como pagamento e deixando descendentes para nos
substituir e continuar o ciclo. Porém, a maior parte das pessoas se tornou cativa deste comportamento
instintivo.

Este é um preço alto de acordo com os sábios da Índia e da China, pois é encarado como desperdício de
vitalidade. Explicando porque essas duas culturas antiguíssimas tenham desenvolvido toda uma ciência e um
culto ao redor da sexualidade e das práticas eróticas.

O problema que os chineses e indianos detectaram no processo natural de geração, seguida de decadência e
morte dos progenitores, era o enfraquecimento da saúde dos casais ao longo dos anos em que procriavam e
ficavam envolvidos com o sustento e a educação dos filhos. E para corrigir isso, nada mais lógico do que
controlar a natalidade e aperfeiçoar os exercícios especiais em que a energia vital não abandonasse o interior
do praticante
no decorrer do orgasmo, obviamente sem abrir mão do êxtase e das sensações benéficas do ato sexual. O
ideal de prolongar o orgasmo e manter uma vida sexual ativa até a idade avançada recebeu atenção especial
destes povos.
 Na Índia, o Tantra que normalmente é confundido com o Kama Sutra, prescreve a contenção da ejaculação
(por parte do homem) e da fecundação (no caso das mulheres). O fato de usar as posturas e a etiqueta sexual
registradas no Kama Sutra, acabou por gerar um novo tipo de metodologia chamado de Tantra Yoga, ou
tantrismo. Enquanto os indianos faziam do Tantra uma arte refinada e esotérica, na China este conhecimento
estava sendo desenvolvido como um tipo de Kung Fu interior, com a finalidade única de perpetuar a
sobrevida do indivíduo, buscando alcançar o máximo de longevidade possível ao evitar a perda da energia
vital através do sêmen e do óvulo fecundado.
Em ambos os casos, o orgasmo não era proibido e sempre foi incentivado para encerrar as séries de técnicas
sexuais, sozinho e em duplas, em vista do seu poder curativo e restaurador. A opção pelo estilo celibatário e
a abstinência sexual jamais eram mencionados e só foram adotados por monges e ascetas sob a influência de
algum dogma religioso ou tabu da época. Mas qual o papel de apoio das artes marciais neste assunto tão
 popular, mas de difícil acesso ao público?
Além de injetar o elemento da virilidade e do vigor requerido na autodefesa, as artes marciais internas como
o Aikido, conforme preconizado em nossa escola, empregam exercícios físicos que contraem a musculatura
ao redor do períneo, fortalecem a coluna e regulam o sistema nervoso desenvolvendo a sensibilidade
sensorial indispensável para se atingir os picos do orgasmo e usufruir de todo o seu poder regenerador, ao
mesmo tempo em que a disciplina envolvida no seu aprendizado serve também para aumentar o autocontrole
do praticante, passível de ser transferida para qualquer área ou atividade humana com os mesmos resultados
alcançados no combate. É neste ponto que as artes marciais e as artes sexuais se encontram e se coincidem!
O princípio Aiki é uma lei fundamental e intrínseca presente em todas as artes suaves. Consiste basicamente
em criar uma situação na qual a força bruta é irrelevante e até desfavorável a quem a usa. Por enfatizar mais
o aspecto interno e abordar táticas psicológicas o Princípio Aiki não passou despercebido pelos que
 buscavam a imortalidade. Assim, o Aiki ganhou a preferência dos praticantes avançados do Tantra indiano e
do Chi kung sexual dos chineses, uma vez que a economia de energia era essencial e literalmente uma
questão de vida ou morte. Muitos iogues e líderes destas comunidades também eram notórios guerreiros e
mestres das armas.
É sabido que o desgaste ocasionado pela atividade sexual reduz a agressividade e exige um certo período de
repouso para recuperar o ritmo cardio-pulmonar. Isso explica porque os boxeadores salvaguardam sua
resistência evitando o sexo nas vésperas de uma luta.
Muhammad Ali chegava ao extremo de ficar recluso em concentração durante 4
meses, isolado em uma casa de campo, dedicando toda a sua atenção em derrotar o pugilista escolhido para
enfrentar. Muitos atletas também têm consciência deste fenômeno que, se ignorado, comprometeria toda
uma carreira esportiva e profissional. O calor interno que o acúmulo de hormônios e secreções produz no
corpo, amplia sua força muscular e imunológica, mantendo o estado de alerta no topo de sua performance,
servindo como combustão extra de energia sem necessidade de esgotar seu próprio suprimento.
Estes efeitos de sublimação do sexo ajudam na evolução de habilidades tanto físicas quanto intelectuais,
clareando os pensamentos e aumentando o foco e o discernimento na atividade que estiver sendo executada.
E, mais uma vez, a prática séria de uma arte marcial como o Aikido Imoto ajuda a evitar os excessos,
transformando os reflexos instintivos em capacidades defensivas que servem como balança para avaliar o
grau de lucidez e domínio psicológico do praticante. Neste ponto, o Princípio Aiki foi o ingrediente perfeito
 para ser combinado com o Tantra e o Chi Kung e evitar os possíveis desequilíbrios energéticos da prática
unilateral que tortura o corpo.
Logo, quando se combina o Aiki marcial com o Aiki sexual, temos então o elixir da longa vida e passamos a
administrar com sabedoria a energia que recebemos de nossos pais e antepassados.
Quando a maestria do Princípio Aiki se consolida mediante treino especializado, uma vida abundante e sem
conflito interior é atingida. Raros foram os grandes mestres que morreram antes dos 80 anos. Atualmente na
Índia, na China e no Japão existem praticantes do Chi kung sexual e das artes marciais que já ultrapassaram
os 90 anos, em excelente condição física. Aqui, cabe salientar que a recompensa pela boa gerência da sua
energia sexual além de uma vida longa, produtiva e prazerosa é a dignidade na velhice. Dignidade esta
reservada somente para aqueles que, por mérito pessoal, compreenderam seus instintos e buscaram a
moderação em tudo. Para encerrar, a máxima de um grande filósofo grego indica o melhor de todos os
 procedimentos nesta matéria: A virtude está no meio.
Você segue algum ensinamento oriental para melhorar a qualidade de vida?

A ENERGIA SEXUAL E A FORMAÇÃO DAS COURAÇAS CORPORAIS

A emoção gerada no interior psíquico de um ser humano libera uma quantidade de energia que passará a
fluir em forma de ondas por todo o corpo humano.
Por Laércio Fonseca - O grande terapeuta americano chamado Wilhelm Reich desenvolveu uma teoria
extremamente valiosa com relação à energia sexual. Reich teorizou que essa energia sexual era algo real e
que poderia ser medida e avaliada em laboratório. Ele batizou essa energia com o nome de Energia
Orgônica, ou seja, a energia liberada no orgasmo. Talvez em sua época ele desconhecesse o Tantra Yoga que
 já conhecia e trabalhava com essa energia há séculos na Índia, onde ela é conhecida pelo nome de Kundalini.
 Na teoria de Reich ele afirma que toda emoção gerada no interior do ser humano movimenta uma energia.
Existe uma simbióse direta entre emoções psíquicas e o movimento de uma energia nesse processo. Essa
energia flui por todo o corpo do ser interagindo com todo o organismo biológico. Esse cientista foi o
 primeiro a diagnosticar o fenômeno da somatização de distúrbios puramente psíquicos. Isso significa que
desequilíbrios emocionais e psíquicos podem gerar distúrbios biológicos gerando doenças físicas no corpo
humano. Atualmente essa teoria é perfeitamente aceita pela comunidade cientifica, porém muitos deles ainda
relutam em aceitar totalmente a teoria orgônica.

Em linhas gerais esse cientista afirmava o seguinte:

Quando uma emoção é gerada no interior psíquico de um ser humano ela libera uma quantidade de energia
que passará a fluir em forma de ondas por todo o corpo humano. Essa energia interagira com todas as células
do corpo humano. Assim ocorre a interação corpo e mente. Ele afirmava que quando uma emoção é gerada e
ocorre uma repressão psíquica dessa emoção, todo o fluxo de energia é perturbado. Ao invés dessa energia
fluir livremente ela irá estagnar em alguma parte do corpo. Um órgão poderá ser afetado ou uma área do
corpo será altamente perturbada. Todos os traumas psíquicos refletem no organismo biológico do ser
humano.
Cada emoção desencadeia um potencial específico dessa energia interna e sendo assim ela pode ser avaliada
quantitativamente. Através de suas pesquisas ele percebeu que a energia movimentada e gerada através do
sexo e do orgasmo sexual suplantava, em uma escala astronômica, qualquer outro potencial gerado pelo ser
humano. A energia num orgasmo era a mais poderosa de todas que uma emoção poderia desencadear no ser
humano. Se construíssemos um gráfico de potencial dessas energias iremos perceber a grande diferença que
existe entre a energia desencadeada pelo sexo em relação a qualquer outra forma de emoção experimentada
 pelo ser humano.
Isso significa que quando essa energia é reprimida e bloqueada ela irá causar um grande estrago em nosso
organismo biológico. Não se esqueçam que essa energia está intimamente ligada a energia do prazer, já
discutido em capitulo anterior. Logo se o prazer é proibido, isto significa que essa energia está aprisionada e
não fluirá. Devido ao colossal potencial que essa energia movimenta, ela causará grandes desequilíbrios
físicos e psíquicos para um ser humano.
Com base nessa teoria podemos diagnosticar a grande doença em que toda a nossa sociedade está
mergulhada. Ela é antagônica ao sexo e ao prazer, como já vimos anteriormente, e sendo assim, podemos
concluir que temos uma sociedade altamente desequilibrada e profundamente doente e perturbada
emocionalmente. Ninguém percebe isso porque todos estão doentes igualmente e todos acham que esse
estado é algo normal entre os seres humanos. Quando a doença é coletiva ela deixa de ser doença para ser
encarada como algo normal. Eu costumo chamar esse estado doentio dos seres humanos de
“NORMÓTICOS”. Todos são Normóticos, pessoas extrem ante doentes, infelizes, angustiadas e depressivas.
Reich desenvolveu uma forma de diagnosticar onde essa energia teria causado perturbações no corpo
humano. Ele desenvolveu uma espécie de análise corporal onde através da visualização postural de um
indivíduo ele poderia saber onde a energia teria estagnado.
Ele afirmava que quando a energia não fluía, ela estagnava principalmente na musculatura do corpo humano.
Ele dizia que a energia sexual, a emoção sexual reprimida estagnava-se na musculatura do corpo
enrigecendo-a. A musculatura sofria um endurecimento ao longo dos anos de repressão dessa energia. E
quando esse ser estivesse numa fase adulta, após anos de repressão dessa energia sexual, seu corpo teria
construído uma gigantesca couraça ao redor de si mesmo. Ele afirmava que o homem e sua psique passavam
a viver dentro de uma prisão psíquica e emocional que refletia em seu próprio corpo gerando uma prisão
física que era a formação dessa casca rígida e dura ao redor do físico.
Estando essa casca dura e rígida ao redor do ser humano as energias não podiam sair ou entrar. Esse
indivíduo não conseguia mais se relacionar com o meio exterior. Ele não tinha mais a capacidade de
relacionar-se com o outro. Essa couraça bloqueava o fluxo de energias afetivas e emocionais. Ele não
conseguia mais dar, nem tão pouco, receber carinho ou afeto de qualquer espécie. Ele se torna altamente
incessível e incapacitado de interagir, de amar e ser amado.
Um ser assim, totalmente bloqueado, possui um corpo que reflete esse estado. Seu corpo será duro, rígido,
não poderá dançar, mover-se com suavidade. Sua musculatura estará dura como uma pedra e seu corpo se
comportará como uma rocha sólida.
Vivo essa experiência diariamente em minha escola onde ensino o Tai Chi Chuan. Os novos alunos que
chegam para praticar são verdadeiros robôs mecânicos. Seus corpos então embrutecidos e incapacitados de
movimentarem-se harmoniosamente. O Tai Chi é uma forma de desbloquear, transformar e curar o ser
humano dessa grave doença.
Reich desenvolveu praticas terapêuticas para curar esse ser nesse estado. Por isso a base de sua terapia é
corporal utilizando as técnicas de massagem e toques para desbloquear essas zonas estagnadas. Juntamente
com terapias psíquicas onde o ser humano irá compreender seus traumas e repressões.
RELACIONAMENTOS AFETIVOS E SEXUAIS ENTRE DUAS COURAÇAS: Agora iremos analisar
como dois indivíduos de sexos opostos poderão se relacionar envolvidos por essas couraças. Temos que ter
em nossas mentes que essas couraças é fruto de anos e anos de repressões sexuais e de antagonismo ao
 prazer. A couraça construída em torno dos indivíduos é imensa. Também precisamos levar em consideração
que as couraças são apenas mais um elemento dentre todos os que estamos apresentando nesse livro. Quando
um casal começa sua relação afetiva eles, na verdade, estão procurando sair da solidão e para isso necessitam
 preencher um vazio que existe dentro de suas almas. Não podemos nos esquecer que esse ser está solitário e
enclausurado dentro de seu corpo físico que, por si só já constitui uma grande couraça e prisão. O fato das
repressões ao prazer impedir sua capacidade de relacionar-se com o outro impede também que as energias
envolvidas nesse processo fluam livremente pelo ser.
Um verdadeiro relacionamento afetivo é na verdade uma grande troca de energias sutis. Quando alguém doa
e recebe essas energias o ciclo está fechado. Essa é a abordagem do Tantra. Uma verdadeira união tântrica
acontece exatamente quando as energias envolvidas em todo o processo da relação podem fluir de um para o
outro. Se de alguma forma essas energias forem bloqueadas ambos sentirão sua falta e perceberão que essa
relação não os satisfaz, pois eles continuam vazios e sentindo que o outro não se doa verdadeiramente. Ele
acreditará que o outro não o ama de verdade. Da mesma forma o outro também se sentirá vazio. Perceberão
que nada está sendo trocado e que a relação é algo frio e sem vida.
Os bloqueios causados pelas couraças impedem que um ser seja carinhoso e amoroso. Ele fica embrutecido,
rígido e duro. Fica violento com facilidade e não consegue manifestar seu amor verdadeiramente ao outro.
Eles se sentem vazios e que nada esta sendo trocado. Na verdade um não sente o outro. Um não pode sentir o
outro. Ambos estão aprisionados por debaixo de suas couraças e impedidos de se comunicar com o mundo lá
de fora.
A RELAÇÃO SEXUAL E AS COURAÇAS: Quando esse casal vai para um encontro sexual acontece o
seguinte fenômeno com a energia da kundalini liberada no processo do orgasmo.
Devido às couraças físicas e psíquicas construídas ao redor do ser, a energia da kundalini desencadeada no
ato sexual nunca atingirá seu valor máximo. Esse potencial ficará em valores pequenos e não levará o ser a
um nível de prazer realmente elevado que possa satisfazê-lo totalmente. Ele não consegue um estímulo
sexual que realmente o excite e gere um orgasmo de alto nível. Ele não consegue gerar um orgasmo elevado.
Quando isso ocorre, eles não se satisfazem. Terminam a relação frustrados e querendo mais e mais. Por mais
que pratiquem o sexo não conseguem satisfazerem-se. Inconscientemente ele culpa o outro por esse fato. Ele
acredita que é o outro o culpado por não lhes dar prazer.
Quando isso começa a acontecer numa relação afetiva inicia-se o fim do relacionamento. Na verdade os
relacionamentos já estão condenados a não darem certo desde muito antes deles acontecerem. É previsível
que seres encouraçados não possam realizar verdadeiros encontros afetivos. Os insatisfeitos passarão a
 procurar outro parceiro no intuito e na firme convicção de que esse outro o satisfará plenamente. Só que isso
não ocorre. Ele termina um relacionamento por esse motivo, sai em busca de outro, e tudo se repete
igualmente.
Ele não consegue compreender que o problema está nele. Ele não sabe qual é o problema na verdade.
Através de uma análise clara podemos perceber que na verdade o problema está em ambos: As couraças
estão em ambos. Os dois se sentirão insatisfeitos e irão continuar a procurar a solução no outro sem realizar
nenhuma transformação no si mesmo. Resultado disso é que continuarão buscando sempre e pelo resto de
suas vidas sem encontrar a solução. Passarão a viver altamente frustrados e infelizes. Pois mesmo
encontrando um parceiro ou parceira extremamente belos e sexualmente atraentes não conseguem satisfação.
A energia não flui e por isso nada acontece.
O mecanismo envolvido nesse caso é muito simples de ser compreendido bastando observarmos os seguintes
aspectos:
1-Ambos estão envolvidos em uma couraça corporal e psíquica.
2-Toda emoção gerada internamente em cada um não consegue fluir para fora e, portanto, não pode ser
 percebida pelo outro.
3-Mesmo que um dos parceiros tenha feito grandes transformações e conseguisse fazer com que sua energia
fluísse para fora, mesmo assim o outro não a captaria. Ela seria refletida em sua couraça e não entraria no
outro. O outro continuaria insensível a sua energia que não penetraria sua couraça. Continuando assim um
grande desequilíbrio nas relações.
4-O potencial de energia gerada internamente em cada um seria muito pequeno e insuficiente para satisfazer
cada um.
5-Terminada a relação perceberão que ainda continuam solitários e vazios internamente. É como se nada
tivesse ocorrido. Nada foi transformado e eles continuam com as mesmas doenças e desequilíbrios de antes.
6-Nessas condições o amor verdadeiro não pode acontecer, pois ambos são incapazes de receber ou doar
alguma energia. Não há nenhuma troca no processo.
7-Os relacionamentos verdadeiros não ocorrem. Somente as cascas estão se tocando e interagindo.
Internamente continuam sós e deprimidos e angustiados e insensíveis ao prazer.

LIBERTE-SE, CUIDE DA SUA MORADIA. MENTE SÃ, CORPO SAUDÁVEL!!

A energia sexual no Kung Fu


A cultura chinesa, exótica por natureza, esconde curiosidades ainda guardadas por muitos mestres taoistas e
 budistas. Muitos deles responsáveis pela transmissão da essência de uma das mais antigas artes de combate,
 popularmente conhecida pelo nome kung fu.
A arte do kung fu, que pode, dentre outros, significar trabalho duro, aquele que transforma seu trabalho em
arte, é alicerçada por princípios curiosos e intrigantes aos olhos de muitos povos. Visto apenas pelo aspecto
físico e marcial pela maioria dos brasileiros, a prática do kung fu esconde na repetição constante de cada
movimento princípios didáticos não sustentados pela cultura ocidental. Enquanto o ocidente visa a lapidação
da força puramente muscular, os mestres chineses direcionam seus alunos pelo caminho do meio, buscando
o equilíbrio do homem com o universo. Os resultados obtidos pelos adeptos da arte marcial chinesa se
devem à prática de pequenos hábitos capazes de gerar grandes feitos.
Dentre esses hábitos, podemos citar a não ingestão de água ou outros líquidos durante ou alguns minutos
depois da prática dos vários exercícios chineses, costume ignorado pelos praticantes de musculação e
ginásticas comuns. Para o ocidente, que visa a força externa, muscular, o ato de ingerir água durante as aulas
é essencial. Já para os mestres chineses, que buscam o equilíbrio energético, harmonização do chi (hei, no
dialeto cantonese), ingerir líquidos desandaria todo o processo de canalização da energia vital. Permite -se a
ingestão de líquidos na forma de chás, sem açúcar e numa temperatura equivalente ao calor do corpo. Caso
não tenha chá, melhor não tomar água ou sucos energéticos durante a prática. É necessário aguardar alguns
minutos para só então ingerir tais líquidos.

Outro costume intrigante para o ocidental é quanto à pratica sexual. Atrapalha ou não o desempenho do
atleta? O ato é importante antes, ou depois? Para os antigos mestres chineses, o ato sexual deve ser
equilibrado, assim como tudo na vida. A Constância depende do ritmo de vida de cada praticante, da sua
alimentação, das atividades diárias etc.
Para os chineses, o sêmen (zing  –  energia sexual, esperma, essência) é a essência da vida, é um líquido
valioso que não deve ser derramado ou desperdiçado à toa. Como uma pérola líquida, deve ser usado em
momentos especiais. A expulsão do sêmen carrega consigo grande parte da energia masculina, responsável
 pela vitalidade e pelo brilho dos olhos. A perda dessa energia reflete seriamente no desempenho marcial do
 praticante de kung fu. Os antigos mestres acreditam que na hora do ato sexual o homem se torna vulnerável
tanto no aspecto físico como no psíquico-espiritual. Conta o mestre Lo Siu Chung que os mestres antigos só
voltavam às práticas do kung fu depois de decorridos dois dias do ato sexual, e que após qualquer prática de
kung fu esperavam pelo menos 1 hora para praticarem sexo.
Contam alguns que a interrupção do coito (não ejacular) era praticado pelos mestres taoistas com o intuito de
manter a energia no baixo ventre. Essa energia é responsável pelos grandes feitos produzidos pela prática
constante do Qi Gong (Chi Kung), método amplamente usado na prevenção e cura de muitas doenças.

Energia sexual e a iniciação ao Reiki

Por Tashi Delek - A cultura Ocidental tem muitas falhas na educação básica. Isso não quer dizer que a
Oriental é perfeita. Numa coisa a Oriental ganha: idade e pesquisa. A Tibetana, por exemplo, com
 bibliotecas cheias há mais de 25 séculos, é de espantar. Era tão alto o nível educacional no Tibete que eles se
fecharam para o mundo até serem invadidos pela China. A cultura Ocidental, nela incluindo a do Brasil,
sexo é um assunto onde se pode debater em qualquer lugar, chegando até ao exagero, mas nada vai além da
carne, já que sexo não tem nada a ver com o espírito. Falta a profundidade do conhecimento científico
aplicado à saúde, que o Taoísmo tem há séculos.
Um país democrático como os EUA, um dos símbolos do Ocidente, sexo dá cadeia e as pessoas são
educadas nas escolas e na família a não se tocar, apesar da indústria do sexo ser incentivada pela produção
norte-americano no gênero. Na China anterior ao comunismo (1948), os chineses não tinham tempo de falar,
só se reproduziam. Na creça deles, quanto mais filhos, melhor! Após a revolução comunista, que a fome
 bateu na porta, o governo vermelho baixou regras e limitou a um filho por casal . Do contrário… Já no
Tibete, nunca houve lei que regulasse isso e o sexo sempre foi utilizado para promover a saúde, mesmo sem
a prática como é o caso dos monges. Na Índia, tudo é diferente. As escolas da técnica Tântrica, onde sexo é a
 base do conhecimento, tomou rumos extremados.
Isso produziu a atual superpopulação, o país não produz o suficiente para alimentar a todos, e houve uma
misturas de religiões e conhecimentos, que vai da seriedade à anarquia  –  ao gosto do cliente. Não é uma
viagem de turismo de 15 dias que habilita alguém a ensinar Yoga nem Tantra. São anos a fio, vivendo as
dificuldades da vida de monge, onde sacrifício pessoal é a palavra de ordem. Limitando o assunto aqui às
implicações da energia sexual às práticas energéticas de saúde, até as artes marciais sabem como fazer isso.
 No Qiqong, por exemplo, é fundamentamental a utilização da energia sexual para a cura física. Na medicina
chinesa e oriental, há tratados sobre o assunto e a prática sexual exagerada provoca a extinção da energia dos
rins, chamada de Essência (herdada dos pais e pós-nascimento) causando o aparecimento de cabelos brancos
antes do tempo, o encurtamento da vista, dores lombares, problema de joelhos, etc.
A abstenção sexual é ensinada nas escolas de Tai Chi, Qiqong e de medicina chinesa baseada no
conhecimento vindo dos mosteiros Taoístas e Budistas, os quais são os precussores da medicina oriental, há
25 séculos. Em termos de transmissão da energia nas iniciações de Reiki, é fundamental a abstenção sexual
dias antes dos cursos. Não há nada religioso aqui, a questão é física e quântica. Quando o mestre fecha o
circuito do VG, do VC, contrai o VG-01 e fecha o circuito da boca, é nesse momento que o fogo sagrado se
habilita a desenhar para sempre os símbolos na memória celular do aluno. Sem isso não há iniciação. É por
isso que não existe iniciação à distância. Sem esse fogo, que sob das entranhas sexual do praticante pelos
circuitos energéticos das pernas, não há iniciação.
Só mestres Reiki sabem do que estou falando… Numa conversa sobre este assunto, um colega disse: “Se for
 para virar monge, eu saio do Reiki”. Não é bem assim! A vida de monge merece um capítulo à parte e como
mestres Reiki estamos longe dela. A Terapia Reiki não exige o celibato porque não é uma religião. A
questão é puramente física, de produção desse fogo, que precisa está puro, isto é, sem a impressão digital de
outra pessoa. Quem não sabe que a energia sexual é descontrolada? Que se espalha pelo ambiente físico? E
que a gente perde os sentidos quando ocorre o orgasmo? Quem é que não fica até com o cheiro da outra
 pessoa por dias? Por que não se faz sexo nas igrejas e nos centros espíritas? Sexo tem que ter seu ambiente
 próprio, além da pessoa certa… Não entra em discussão aqui se sexo é sujo porque se xo não é. Claro,
depende do contexto e de quem pratica, mas isso depende da mente de quem pensa.
Então, é só uma questão de equilíbrio energético. A gente sabe que a magia negra utiliza o sexo invertido…
O mestre precisa ter bastante equilíbrio emocional, físico, espiritual e mental, inclusive entre o trabalho e a
vida pessoal. Uma vez na chuva, é preciso se molhar. Claro, essa decisão é muito pessoal. Quando o mestre
faz os rituais da técnica certos, todos os seus alunos são beneficiados com a saúde e a prosperidade! Eu
sugiro que, se você trabalha com alguma técnica energética e ou com medicina oriental, faça uma viagem a
vários países incluindo Nepal, Tibete, Hong Kong e Taiwan. Muitas dessas coisas só ficam claras com a
experiência e a vivência, que só o tempo e o amadurecimento dão. Embora você sinta o perfume no ar, você
não consegue ver as fórmulas dele. Há muitas dimensões em todos os lados da vida. Um dos livros
 publicados em português que recomendo aos homens como um começo para estudar o uso da energia sexual
medicinalmente é: Segredos Taoístas do Amor, de Mantak Chia e Michael Winn.

Pranayama gnóstico egípcio

O despertar e condução da fonte de energia mágica adormecida na base da coluna vertebral é meta
fundamental no desenvolvimento de todo mago. As técnicas simples utilizadas com constância e inteligência
 já são capazes de despertar esse poder mas técnicas mais profundas e complexas poderão oferecer resultados
mais efetivos nesse trabalho.
Coloque-se de joelhos.
Relaxe o corpo e acalme seus pensamentos e sentimentos.
Volte sua atenção para o mundo interior buscando contato integral com a Divindade.
Esvazie os pulmões.
Coloque sua mão esquerda sobre o umbigo.
Feche a narina esquerda com o dedo indicador da mão direita. Inale o ar pela narina direita enquanto
 pronuncia mentalmente o mantra TOM. Imagine a energia do ar inalado como pequenas partículas de luz
azul concentrando-se na base da coluna.
Feche a narina direita com o polegar da mão direita e retenha a respiração. Pronuncie mentalmente o mantra
SAH. Imagine a energia concentrada na base da coluna subir por ela até o cérebro.
Desobstrua a narina esquerda mantendo a direita fechada pelo polegar. Exale o ar pronunciando
mentalmente o mantra RAM. Imagine a energia concentrada no cérebro descendo até o coração.
Feche novamente a narina esquerda com o dedo indicador direito interrompendo o processo respiratório.
Imagine a energia conduzida até o coração intensificar sua vibração e sua luz.
Desobstrua novamente a narina esquerda e inale o ar lentamente. Pronuncie mentalmente o mantra TOM
imaginando a energia do ar inspirado como pequenas partículas de luz azul concentrando-se na base da
coluna.
Feche a narina com o dedo indicador enquanto pronuncia mentalmente o mantra RA. Imagine a energia
concentrada na base da coluna subir até o cérebro.
Desobstrua a narina direita e exale o ar enquanto pronuncia mentalmente o mantra RAM. Imagine a energia
concentrada no cérebro descendo até o coração.
Feche novamente a narina direita com o polegar e visualize a energia concentrada no coração intensificando
sua luz e sua vibração.
Isto completa um ciclo. Repita o processo por mais seis vezes completando sete ciclos.
Após realizar os sete ciclos de respiração coloque suas mãos no solo a sua frente tocando os dedos indicador
e polegar formando um triângulo. Incline-se repousando sua testa sobre as mãos em um ato de reverência.
Vocalize por sete vezes o mantra RA voltando toda sua atenção e devoção à sua essência divina.
Levante-se e volte à posição de joelhos. Antes de terminar o exercício permaneça em silêncio buscando a
interiorização e sentindo os efeitos do exercício sobre o seu corpo e sobre o seu universo interior.

MASSAGEM NOS TESTÍCULOS

Seus testículos são órgãos absolutamente vitais em seu corpo, e sem eles seriamos uma espécie extinta. Sua
manutenção em estado ideal de saúde não apenas lhe assegurará ereções mais duras, maior ímpeto sexual e
maiores volumes de ejaculação, mas lhe dará também uma melhor saúde fértil. A chave para uma função
adequada e saúde testicular é um incremento na circulação sangüínea em seus testículos. Este exercício
explica como incrementar o nível de circulação sangüínea em seus testículos para promover efeitos
genéricos de bom funcionamento e saúde.
Vamos Começar :
Antes de fazer qualquer coisa, aplique uma compressa quente em seus testículos por cerca de 5 minutos. Isto
os aquecerá e tornará a pele mais maleável para esticar e massagear. Após a compressa quente, aplique uma
dose generosa de óleo neutro (lubrificante) nas palmas de suas mãos e trabalhe na pele de seus testículos,
cobrindo toda a área com o óleo. Assegure-se de que esse óleo seja realmente espalhado em sua pele.
Comece a massagear toda a área que circunda seus testículos, mas não os testículos diretamente. Massageie
entre seus testículos com um movimento de bomba usando seu polegar e dedos. Massageie a base, puxando
 para baixo enquanto massageia. Faça isto por cerca de 3 minutos. Pegue suas mãos com seus dedos bem
abertos e agarre seus testículos na base, puxando-os ligeiramente para baixo; traga-os para cima novamente,
de novo para baixo e assim sucessivamente, por cerca de 3 minutos.
Levemente aplique pressão nos seus testículos, massageando-os enquanto o faz. Massageie todo seu entorno,
trabalhando a seu modo em volta de ambos. Continue a repetir todos esses passos uma e outra vez. Essa
rotina de massagem deve ser executada por pelo menos 10 minutos todos os dias.
Ao menos 3 vezes por semana você deve esticar a pele de seus testículos realmente bem.
Outro bom método de alongamento é agarrar em volta da base de seus testículos com seu polegar e indicador
e espremer até que seus testículos estejam bem próximos em cima de seu polegar e indicador. Pegue a outra
mão e aplique uma pequena quantidade de pressão no topo dos testículos e massageie-os em movimento
circular. Enquanto estiver fazendo isto, puxe levemente para baixo, agarrando a base da carne conectiva de
seus testículos. Faça isso por cerca de 3 a 5 minutos sem parar.
Após estes exercícios de massagem, seus testículos devem estar bem estirados e aparentar pender mais
abaixo que o normal, bem como ter uma aparência maior. Isto se deve ao aumento da quantidade circulante
de sangue neles pela execução dos exercícios. Estas técnicas devem ser praticadas ao menos 3 a 4 vezes por
semana, para garantir a saúde e fertilidade testicular.
ATENÇÃO:
Caso você tenha algum distúrbio nos testículos, consulte antes seu médico.
Os benefícios da massagem nos testículos:

Este exercício aumenta a produção de testosterona, esperma e fluidos seminais e aumenta a energia sexual
masculina. Quando a energia é levada para cima do canais da perna , a essência sexual extra produzida pela
massagem de testículo será convertida em energia e armazenada nos canais da perna.
Imagem (A) - Segure com as duas mãos para massagear o testículo direito.
Imagem (B) - Segure com as duas mãos para massagear o testículo esquerdo.
Imagem (C) - Role ambos os testículos ao redor entre o dedo polegar e dedo indicador de ambas as mãos.
(1) Permaneça em pé, ou sente-se na extremidade de um tamborete ou cadeira dura, sem calças.
(2) Esfregue as mãos juntas até aquece-las, coloque as pontas de todos os quatro dedos abaixo do testículo,
com polegares na parte superior dos testículos e massageie firmemente rolando em torno do testículo com os
dedos e polegares.
(3) A pressão deve ser firme, mas não dolorosa.
(4) Role os testículos trinta e seis vezes em cada sentido, e depois relaxar e jogara energia para cima, com
respiração abdominal .