Você está na página 1de 2

EXERCÍCIO DIÁRIO DE CONSCIÊNCIA ECOLOGÓGICA (exame)

Preâmbulo
O “exercício diário de consciência” é um exercício espiritual
breve que nos ajuda a fazer-nos constantemente presentes frente a atividade
da Trindade em nossa vidas.
Ajuda-nos a levar uma vida contemplativa na presença da Trindade e
discernir o movimento contínuo dos espíritos em nosso interior.
No contexto de nosso universo em evolução, este exercício diário requer duas
coisas:
* uma nova perspectiva espiritual de nossas experiências
* e um conhecimento básico sobre o discernimento de espíritos.

A nova perspectiva espiritual se fundamenta na crença de que o universo


criado é o centro do amor da Trindade. Proclama também que a evolução de toda
a criação se orienta para a relação.
Reconhece nossa inter-conexão e inter-relação com todos os seres do universo.
O discernimento de espíritos é uma atividade dirigida a compreender as
moções espirituais internas de cada um. S. Inácio as divide em consolação
espiritual e desolação espiritual.
Para adquirir um conhecimento interno de tal processo, recomenda que
pratiquemos um simples exercício de consciência de dez a quinze minutos, uma
ou duas vezes ao dia.
Tal exercício nos mantém conscientes daquilo que nos acontece diariamente e
nos ajuda a alcançar o conhecimento espiritual necessário para tomar as
decisões sérias.
O método proposto por S. Inácio consta de cinco passos. Seguindo cada um
deles, emergirá nossa experiência da comunidade universal de vida e nossa
conexão com ela.
1. Gratidão
Começo por colocar-me na presença da Trindade.
Procuro tomar consciência de que a Trindade me contempla, como seu
amado.
Experimento o amor da Trindade que abarca todos os membros da
comunidade universal de vida. Adentro-me no insondável mistério de minha
existência com todas as criaturas do universo e dou graças à Trindade por
incluir-me em seu imenso amor, que deu início à evolução do universo.
2. Oração ao Espírito Santo para que me ilumine
Neste momento, peço
o que quero e desejo.
Com a ajuda do Espírito, procuro perceber o que aconteceu dentro e fora de
mim, no dia de hoje.
Rogo ao Espírito que me conceda um conhecimento interno da presença da
Trindade, que se manifesta diante de mim, através dos diversos aspectos da
comunidade universal de vida, isto é, por meio de coisas materiais cotidianas,
seres animados e outros seres humanos.
3. Atividade de consciência
Repasso todo o dia procurando descobrir as
manifestações da presença
da Trindade em todas as coisas e em minha vida interior.
Percebo também as ocasiões nas quais não correspondi à sua presença.
* Em que momentos experimentei a atividade criadora e sustentadora da Trindade nos acontecimen-
tos deste dia, desde o momento de levantar-me até agora?
* O que me causou alegria ou frustração hoje, em meu ser?
* Quê sentimentos diferentes dominaram minha mente e meu coração hoje? Por exemplo:
- experiências de satisfação e insatisfação no trabalho;
- experiências de relações interpessoais com os outros, tanto de amor como de fechamento.
* Onde me descuidei com relação ao sentido da unidade, beleza, verdade e bondade na criação?
* Em quê momentos me mostrei insensível frente à dor das plantas, dos animais e dos seres humanos?
* Onde experimento hoje o arrependimento?
* De quê estou mais agradecido à Trindade hoje?

Ao examinar o dia transcorrido em comunhão com o restante da criação, quê


experiências de intimidade com a Trindade me foram dadas, seja de
consolação ou de desolação?

4. Diálogo de misericórdia
Com a nova consciência que adquiri, estabeleço
um colóquio com a
Trindade.
* Em minha conversação com a Trindade busco a compreensão e o significado dessas experiências,
assim como a capacidade para reconhecer a constante presença da Trindade a meu lado, na comuni-
dade universal de vida.
* Expresso novas respostas de gratidão ou arrependimento à Trindade.
5. Resolução para o futuro

* Recordo o solene hino a Jesus Cristo como Criador, na Carta aos Colossenses (1,12-16)
“...dando graças ao Pai, que nos fez capazes de participar da herança dos santos na luz.
Ele nos arrancou do poder das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado,
no qual temos a redenção – a remissão dos pecados.
Ele é a Imagem do Deus invisível, o Primogênito de toda criatura, porque nele foram
criadas todas as coisas, nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis: tronos, soberanias,
principados, autoridades, tudo foi criado por Ele e para Ele”
Expresso minha veneração e admiração por formar parte da comunidade universal de vida criada em e por
Jesus Cristo.
* Pergunto: “Como retribuirei ao Senhor todo o bem que me fez?” (Sl. 116,12)
Peço a graça que necessito para continuar meu caminho.
* Termino com a oração que Jesus nos ensinou.