Você está na página 1de 75

SCTI LINE 4 INCUBADORA PARA RECÉM – NASCIDOS

SCTI LINE 4
INCUBADORA PARA RECÉM – NASCIDO

Manual do Usuário
Manual do Usuário

Outubro /2007

Revisão – 01

1
Nenhuma parte deste manual poderá ser copiada ou transmitida por ÍNDICE
qualquer meio e para qualquer finalidade sem autorização por escrito da
OLIDEF CZ. 1 – INTRODUÇÃO........................................................................................4
Este equipamento teve seu projeto desenvolvido e fabricado 2 – SIMBOLOGIA.........................................................................................5
exclusivamente pela OLIDEF CZ - Indústria e Comércio de Aparelhos 3 – INSTRUÇÕES IMPORTANTES .............................................................7
Hospitalares Ltda. 4 – DECLARAÇÕES, INSTRUÇÕES E ADVERTÊNCIAS ..........................8
5 – INFORMAÇÕES SOBRE A INCUBADORA SCTI LINE 4 .....................12
6 – INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO ......................................................14
OLIDEF CZ Ind. Com. de Aparelhos Hospitalares Ltda. 7 – PARTES DA INCUBADORA..................................................................16
8 – ANTES DE UTILIZAR A INCUBADORA ...............................................62
Av. Patriarca, 2223 9 – INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO.............................................................63
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil 10 – UTILIZAÇÃO EM CONJUNTO COM OUTROS EQUIPAMENTOS .....127
Cep: 14031-580 11 – TESTES DE FUNCIONAMENTO DA INCUBADORA..........................129
Tel: (16) 3637-3600 12 – LIMPEZA E ASSEPSIA........................................................................131
Fax: (16) 3637 1741 13 – MANUTENÇÃO ....................................................................................137
SAC: 0800 18 31 11 14 – POSSÍVEIS DEFEITOS........................................................................142
15 – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ...........................................................144
16 – GARANTIA...........................................................................................148
E-mail: equip.hosp@jpfarma.com.br
Site: www.olidefcz.com.br

Registro ANVISA:
Responsável Técnico: Eduardo Gouveia Monteiro
CREA: 153869/SP

A Olidef CZ Indústria e Comércio de Aparelhos Hospitalares Ltda. declara


que este produto está em conformidade com as diretivas do Conselho
Europeu 93/42/EEC relativas a aparelhos médicos, quando utilizados de
acordo com as instruções fornecidas pelos manuais do usuário e técnico.

2 3
1 - INTRODUÇÃO 2 - SIMBOLOGIA

1.1 – DEFINIÇÕES 2.1 – SIMBOLOGIA UTILIZADA NO EQUIPAMENTO


Antes de utilizar a incubadora para recém nascidos SCTI LINE 4 e seus Leia e entenda o significado desses símbolos antes de utilizar a incubadora
acessórios, leia estas definições: SCTI LINE4.
Referências: EN 980:2003, IEC 60417-1:2000 e IEC/TR 60878:2003
Nota de advertência:
ADVERTÊNCIA
- Mediante uma ADVERTÊNCIA, se avisa sobre a possibilidade de Desligado apenas para uma parte do
ocorrência de danos físicos ao paciente ou usuário, caso não seja equipamento
seguido corretamente um procedimento.
Ligado apenas para uma parte do equipamento
Nota de cuidado:
CUIDADO:
A informação descrita abaixo de CUIDADO, indica a possibilidade de se Parte aplicada tipo BF
danificar o equipamento caso o procedimento descrito não seja
corretamente executado.
Atenção! Consultar
Nota: documentos acompanhantes
A informação descrita abaixo de NOTA tem o objetivo de esclarecer ou
detalhar procedimentos ou instruções. Silencia alarme
Tecla que desliga o som dos alarmes. (Veja
1.2 – ADVERTÊNCIAS E RESTRIÇÕES item ALARMES)
Antes de utilizar a incubadora SCTI LINE 4 , leia atentamente as
advertências contidas nesse capítulo. Ligado (sem tensão elétrica de alimentação).
A INCUBADORA SCTI LINE 4 é um produto de avançada tecnologia, no (DESLIGADO)
qual os fatores qualidade, eficiência e facilidade de manuseio se conjugam
para proporcionar plena satisfação ao usuário e maior conforto ao pequeno Ligado (com tensão elétrica de alimentação).
paciente. (LIGADO)

~
A par disso, todos os detalhes foram cuidadosamente estudados, de modo
a maximizar a proteção e segurança do recém – nascido (RN). Corrente alternada
Nas páginas seguintes, você encontrará as instruções e os
esclarecimentos necessários a um adequado manuseio e operação do
Cuidado superfície quente
equipamento, abrangendo as três partes principais que o compõem:
As superfícies próximas a esse símbolo podem
compartimento do RN, corpo, módulo de controle e suporte.
estar quentes e não devem ser tocadas sem
O usuário deverá ter em atenção que as instruções deste manual precisam
tomar as devidas precauções
ser seguidas e caso isso não aconteça, a Olidef cz não se responsabilizará
pelo desempenho do equipamento e eventuais problemas que o paciente
possa ter. Terminal de aterramento para proteção
Por isso, recomendamos que esse manual seja lido atentamente antes da
utilização do equipamento.
4 5
2.2 – SIMBOLOGIA UTILIZADA NA EMBALAGEM E 3 - INSTRUÇÕES IMPORTANTES
ARMAZENAMENTO:
As figuras abaixo servem para identificar a simbologia da embalagem da 3.1 - DESEMBALAGEM
incubadora SCTI LINE 4 . Ao receber a sua incubadora SCTI LINE 4 tenha os seguintes cuidados:
Siga essas instruções durante o transporte e armazenamento da
incubadora.
• Verifique se a caixa que contém o equipamento apresenta sinais de
Referências: ISO 780:1997 e EN 980:2003
impacto ou perfuração, nesse caso a ocorrência deverá ser objeto de
imediata reclamação junto à transportadora, convindo chamar um
Afaste da chuva. técnico credenciado pela indústria para avaliação conjunta com de
Mantenha embalagem da eventuais danos causados ao equipamento;
incubadora afastada da chuva
• Todavia, independentemente da existência ou não de sinais externos
(na embalagem), constatada alguma irregularidade ocorrida durante o
Frágil. transporte, o procedimento deverá ser o mesmo indicado no item
O conteúdo da embalagem de anterior;
transporte é frágil e deve ser
• Antes de utilizar o equipamento, preencha o certificado de garantia,
manuseado com cuidado
que o acompanha; e envie o mesmo a OLIDEF CZ.
• Tornando-se necessário armazenar o equipamento, deverá ser
Este lado para cima. providenciado um local em que as condições ambientais sejam
Indica a posição correta para o adequadas, a temperatura ambiente não deve exceder 50ºC e a
transporte, manuseio e umidade relativa do ar deve estar abaixo de 80%. Recomenda-se que
armazenagem da embalagem o aparelho seja armazenado em sua embalagem original.
Limites de temperatura
Temperaturas máxima (50°C) e
mínima (0°C) para transporte e 3.2 - CHECAGEM PRELIMINAR
armazenamento Após desembalar sua Incubadora Olidef CZ SCTI LINE 4 , faça a seguinte
verificação:
Mantenha afastado da luz solar.
A embalagem do berço não deve ser • Estado mecânico geral do equipamento
exposta à luz solar • Condições gerais da pintura
• Estado geral da cúpula de acrílico
• Funcionamento da porta de cuidados intensivos e portinholas
Empilhamento máximo: 2 unidades • Conferência dos acessórios que acompanham o aparelho (1 cabo de
com embalagens idênticas ligação à rede elétrica, 1 jogo de filtros (com duas unidades), 2 fusíveis
e os opcionais encomendados), bem como a inclusão da Relação dos
Agentes autorizados a prestar assistência técnica a este equipamento
e o certificado de garantia.

6 7
4 - DECLARAÇÕES, INSTRUÇÕES E OXIGÊNIO CONCENTRAÇÃO
ADVERTÊNCIAS Litros por minuto 1 2 3
Taxa de concentração 22 – 24% 25 – 27% 28 – 30%
4.1 – DECLARAÇÕES IMPRESSAS NO EQUIPAMENTO:
ADVERTÊNCIA
Antes de colocar a incubadora em funcionamento, consulte o manual de Ao administrar oxigênio deverá ser utilizado um monitor de oxigênio.
instruções. Os valores acima mencionados devem ser usados apenas como
Ligue a incubadora selecionando a temperatura desejada referência.
para o ar no interior da cúpula, aguardando a estabilização
antes de alojar o recém nascido. Mantenha o controle
rotineiro entre a temperatura do recém nascido e a Para umidificação do compartimento do recém – nascido,
temperatura do ar no interior da cúpula. use, unicamente, água destilada ou desmineralizada.

Caso seja necessária a administração de oxigênio ou Atenção o aquecedor da unidade pode estar quente. Não
medicamentos, estes deverão ser prescritos por um médico toque. Potência máxima do aquecedor: 250W.
atendente qualificado e administrado por pessoal
devidamente treinado,
Gire até o final do curso.
Gire as travas da tampa da cúpula no sentido indicado para
Para limpeza e conservação, consulte o manual de evitar sua abertura acidental.
instruções.
Trava automática na abertura da cúpula.
Para fechar, acione a trava da cúpula na lateral direita.
Recomenda-se a troca do filtro de ar a cada noventa dias.
Importante Limpar a cúpula somente com sabão neutro e
Evitar a presença de objetos no interior da cúpula junto à água.
entrada de ar circulante para evitar alteração de seu fluxo
normal e do funcionamento regular do equipamento.
Efeitos fisiológicos
- Quantidades inadequadas de oxigênio suplementar podem
Atenção resultar em danos cerebrais ou morte, e as quantidades
Não utilizar fontes de ignição: éter, álcool ou anestésicos excessivas de oxigênio suplementar têm sido associadas a
inflamáveis, pois o ar enriquecido com oxigênio poderá um risco crescente de fibroplasia retrolental (RLC).
causar explosão. - Concentrações de oxigênio relativamente baixas para o
Paciente podem causar lesões cerebrais.
- É reconhecido que a perda da audição pode resultar da
exposição contínua a altos níveis sonoros
- A perda de calor do recém nascido é reduzida à medida
que a umidade relativa do ar for aumentada, enquanto se
8
mantêm a temperatura constante.
9
ADVERTÊNCIA
-Tensão de alimentação: 127V~/ 220/230V~ Seleção automática de - Cargas máximas admissíveis:
voltagem - Não exceda as cargas máximas indicadas nesse manual.
- Potência: 830 VA - Antes de colocar qualquer tipo de carga na incubadora SCTI LINE 4 ,
- Freqüência: 50 / 60 Hz verifique se os suportes estão bem fixados e ajustados.
- Parte aplicada BF - Cargas máximas:
- Sem necessidade de instalações de resfriamento Leito do RN: 10 Kg
Bandejas para monitores: 10 Kg
Incubadora para recém nascido modelo SCTI LINE 4 Suporte para soro: 2 Kg
Olidef cz – Indústria e comércio de aparelhos hospitalares ltda. Gabinetes (armário e gavetas): 10 Kg
Ribeirão Preto/SP – Brasil
- Para verificar o funcionamento dos alarmes, veja o item 11.2 – Teste de
4.2 – INSTRUÇÕES E RECOMENDAÇÕES PARA funcionamento dos alarmes.
UTILIZAÇÃO
- Um analisador de oxigênio deve ser empregado quando o oxigênio for
- A incubadora SCTI LINE 4 deve ser utilizada somente por pessoal fornecido ao RN.
adequadamente treinado e sob a direção de equipe médica devidamente
qualificada, familiarizada com os riscos e benefícios atualmente conhecidos - Para utilização do sensor do RN veja o item 9.5.
da utilização da incubadora.

- Para verificar a conformidade da incubadora em relação as suas


especificações, veja os itens 13.1 (manutenção preventiva), 13.2
4.3 - ADVERTÊNCIAS
manutenção periódica) e 11 (testes de funcionamento). - Luz solar direta ou outras fontes de calor podem causar um aumento na
temperatura da incubadora em níveis perigosos.
- A operação do sistema de entrada de oxigênio está descrita no item 9 - A administração de oxigênio pode elevar o nível de ruído para o RN
(Instruções de operação). dentro da incubadora.
- Agentes inflamáveis, como éter ou álcool, mesmo em pequenas
- A utilização de oxigênio aumenta o perigo de incêndio e equipamentos quantidades, deixados na incubadora podem causar um incêndio em
que produzem faíscas não devem ser colocados na incubadora. associação com oxigênio.
- Jamais utilize o sensor de pele como sensor retal de temperatura.
- O tempo de aquecimento necessário para elevar a temperatura da
Mantenha o ambiente da sala onde a incubadora SCTI LINE 4 está
incubadora em 11°C é de aproximadamente 28 minutos.
instalada dentro das seguintes condições:
- A incubadora não possui meios para controlar o grau de umidade relativa
Condições ambientais ideais para funcionamento:
do compartimento do recém nascido.
Temperatura ambiente 22ºC a 25ºC
- Faixas de controle da temperatura da incubadora: Umidade relativa 50 a 70 %
Modo AR: 20,0°C a 39,0°C Ruído ambiente < 50 dB
Modo RN: 34,0°C a 38,0°C

11
10
5 – INFORMAÇÕES SOBRE A INCUBADORA SCTI Como vantagem adicional, este equipamento possibilita a sua utilização
nas faixas de controle de temperatura, em ATC, de 20° C a 37° C em
LINE 4 condição normal, e em condição especial pode esta temperatura ser
elevada até 39° C.
Visando a segurança do paciente e do operador, a Incubadora SCTI LINE
5.1 - INDICAÇÃO DO EQUIPAMENTO 4 conta com um completo sistema de alarmes audiovisuais eletrônicos
Este produto foi desenvolvido para proporcionar o conforto térmico ideal para situações de irregularidade no equipamento com funcionamento
para os recém – nascidos humanos e, especialmente, para os prematuros automático. Nos dois modos de operação, existem no equipamento
e recém – nascidos de risco, oferecendo condições ambientais propícias alarmes de falta de circulação de ar, temperatura baixa, ar quente,
aos que apresentam distúrbios no período neonatal ou comprometimento sobreaquecimento, falta de energia e falha no reservatório; no modo de
da termo-regulação corpórea. funcionamento RECÉM NASCIDO, a incubadora ainda conta com alarmes
para, hipertermia, hipotermia e falha do sensor.
Outro importante fator de segurança da incubadora Olidef CZ SCTI LINE 4
consiste nas entradas independentes para ar / oxigênio e umidificação, e
5.2 - PRINCÍPIO FÍSICO no sistema de filtragem de ar com acesso livre e independente.
A Incubadora SCTI LINE 4 possui dois modos de operação distintos:
• AR NA CÚPULA (ATC) - a temperatura do ar é pré determinada pelo
operador e o sistema de aquecimento do equipamento mantém a
temperatura da incubadora conforme essa programação, com base
nas informações captadas pelo sensor de temperatura do ar.
• RECÉM NASCIDO (ITC) - a temperatura do RN é pré determinada
pelo operador do equipamento e o sistema de aquecimento do
equipamento se ajusta automaticamente, fornecendo mais ou menos
calor ao paciente, conforme sua necessidade. A leitura da temperatura
do RN é feita através de um sensor de temperatura eletrônico e é
indicado no display alfanumérico do painel de controle.

O funcionamento no modo ITC (servo controle) é possível graças ao


circuito eletrônico microprocessado e ao sensor de temperatura cutânea,
que permite a monitoração e controle da temperatura no compartimento do
recém nascido, mantendo automaticamente o aquecimento do ar ideal para
o paciente, com base no valor previamente programado pelo operador da
incubadora.
Para a leitura dos valores da temperatura do RN e do AR, a Incubadora
SCTI LINE 4 , possui sensores eletrônicos de alto grau de precisão. Essas
temperaturas são visualizadas de modo independente, no display
alfanumérico, permitindo verificação contínua.
A seleção do MODO DE OPERAÇÃO controle da temperatura no
compartimento do recém – nascido poderá ser feito pelo operador ou,
automaticamente, através do servo controle, por meio de acionamento da
tecla AR NA CUPÚLA / RECÉM – NASCIDO.

13
12
6 - INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO
A instalação e montagem da Incubadora Olidef CZ modelo SCTI LINE 4 ,
deve seguir as informações abaixo e a figura de montagem (figura 6.1).

1 – O equipamento é constituído de duas partes principais: Incubadora (A)


e Suporte (F).
2 – Retire o Suporte (F) da embalagem de proteção e coloque-o sobre uma
superfície plana, travando os rodízios (E) em seguida.
3 – Retire a incubadora (A) da embalagem (serão necessárias duas
pessoas) e em seguida coloque esse conjunto sobre o Suporte (F). Caso o
suporte esteja equipado com armários ou gaveteiro (opcionais), a
incubadora deverá ser montada de forma que o módulo de controle do
mesmo lado deles.
4 – Localize as duas hastes (C) e os dois suportes para monitores(D)
(opcionais). Retire os parafusos allen que estão rosqueados na laterais da
incubadora (A) e fixe as hastes utilizando esses mesmos parafusos.
Encaixe os suportes para monitor (D) na parte superior das hastes (C).
5 – A incubadora deve ser posicionada a uma distância superior a 70 cm
de paredes ou outros obstáculos que possam vir a atrapalhar o seu
manuseio e principalmente a abertura da cúpula.
6 - Antes de ligar a incubadora verifique se a rede elétrica possui tensão e
freqüência conforme descrito no item Especificações técnicas. Conecte o
cabo de alimentação na entrada de energia localizada na lateral direita da
incubadora. Certifique-se de que o filtro de ar se acha instalado no
compartimento respectivo e se ele obedece ao “tempo de troca” indicado
na tampa do compartimento.
7 – Fixe o suporte de soro (B) na haste (C), utilizando os parafusos allen.
8 – Não ligue a incubadora em rede elétrica sem aterramento confiável.

Figura 6.1 - Montagem da incubadora


ADVERTÊNCIA
A incubadora SCTI LINE 4 deve ser instalada sempre em local com rede
elétrica estável, com aterramento confiável, dentro das normas técnicas
locais.
A não utilização do aterramento pode causar risco ao paciente e
operador do equipamento.

14 15
7 - PARTES DA INCUBADORA 7.1 - MÓDULO DE CONTROLE
Nesse capítulo do manual serão descritas as partes que compõe a
incubadora, os acessórios, os opcionais e o material de consumo
necessário para a utilização do equipamento.

Figura 7.2-
Módulo de
controle

1-Painel lateral
2-Painel frontal
3-Parte traseira

1-Compartimento do
Recém nascido
2-Módulo de controle
3-Suporte
4-Corpo

Esse módulo do equipamento contém em seu interior todos os


componentes e dispositivos eletrônicos responsáveis para o correto
funcionamento da incubadora SCTI LINE 4. Possui um painel frontal de
superfície lisa, que propicia maior facilidade na limpeza, onde se localizam
as teclas e displays indicadores e um painel lateral para conexão de
sensores e cabos.
O painel pode ser retirado para limpeza e manutenção através do
acionamento da trava de segurança.

A incubadora SCTI LINE 4 possui um painel de controle standard, onde


Figura 7.1- Partes da incubadora
pode-se visualizar e ajustar a temperatura do AR e do paciente (RN) e os
alarmes de segurança. Outros dois módulos de controle com funções
adicionais são oferecidos como itens opcionais (veja item 7.6.3 e 7.6.4).
Na parte traseira do painel de controle estão localizados os sensores de
temperatura e sistemas de aquecimento e de circulação de ar.

17

16
7.2 - COMPARTIMENTO DO RECÉM – NASCIDO
Esta parte da incubadora é composta pela cúpula de acrílico transparente e
pelo leito do RN.

7.2.1- CÚPULA
A cúpula possui formato retangular e frente rebatida, contendo passagens
de mão, com portinholas acionadas pelo sistema “toque de cotovelo” e
portinhola lateral para passagem de tubos e aberturas laterais para entrada
de cabos.
Para facilitar o acesso ao paciente, a parte frontal da cúpula de acrílico
possui uma porta de cuidados intensivos.

Figura 7.3- Componentes da parte traseira do módulo

Componentes da parte traseira do painel:

- Resistência - construída de estrutura blindada tubular, em aço inox,


possui acionamento feito através de circuito eletrônico microprocessado e
uma proteção extra em aço inox.

- Motor – Tem a função de impulsionar o ar para o compartimento do RN,


levando o calor e umidade ao paciente. Para isso um motor elétrico aciona
uma ventoinha que puxa o ar do ambiente que passa por um filtro, que é
em seguida direcionado para a resistência de aquecimento e para o
reservatório de água. O ar aquecido e umidificado (caso o reservatório
esteja com água) atinge então o compartimento do RN, sendo
continuamente renovado, evitando assim o aumento da concentração de
CO2 no interior da cúpula.

- Sensores de temperatura e circulação de ar


Responsáveis pela monitoração da temperatura do ar e alarmes de
segurança da incubadora.

A descrição dos painéis frontal e traseiro do módulo de controle estão no Figura 7.4 - Cúpula
item 9.7.

18
19
A -CÚPULA: Construída em acrílico transparente, dotada de parede dupla,
porta de acesso frontal, passagens para mãos com portinholas ovais (B),
passagem para tubos com sistema de manga íris (D) e passagens para
tubos (E).

B- PORTINHOLAS: Construídas em material plástico transparente de alta


resistência mecânica, possuem vedação em silicone flexível e manga
punho removível, que propiciam perfeita vedação, impedindo alterações
bruscas da temperatura do ar no compartimento do RN,
A abertura das portinholas é feita através um trinco acionado por toque de
cotovelo, evitando a contaminação das mãos antes de acessar o paciente.

C-TAMPA FRONTAL: Permite acesso rápido e seguro ao paciente,


minimizando as perdas de calor no interior do compartimento do RN. Para
abrir a tampa, deve-se acionar os trincos localizados em sua parte superior
(F).

Nota:
Mantenha a porta de cuidados intensivos aberta o menor tempo
possível para evitar a saída do ar aquecido do compartimento do RN.

D- PORTINHOLA ÍRIS: Permite a passagem de tubos no compartimento do


recém nascido.

E-PASSAGENS DE TUBOS - Posicionadas em local de fácil acesso, junto Figura 7.5- Lateral esquerda da cúpula
a abertura da tampa do cuidados intensivos, estes dispositivos são
utilizados para passagem de tubos e cabos, permitindo a fácil remoção do G- ACOPLADOR DO NEBULIZADOR: Dispositivo localizado na lateral
RN sem que seja necessária a retirada desses dispositivos (até 8 esquerda da cúpula, que permite a adaptação de nebulizador externo.
passagens de tubo podem ser instaladas na cúpula da incubadora SCTI Possui tampa plástica que deve estar fechada sempre que acoplador não
LINE 4).
estiver sendo utilizado.

20
21
7.2.2- LEITO DO RECÉM NASCIDO
ADVERTÊNCIAS
Quando um RN estiver na incubadora à cúpula não deverá ser totalmente
Figura 7.6 - Leito aberta. Para o manuseio do paciente abra apenas a tampa de cuidado
1- Bandeja do
intensivo ou as portinholas.
colchão A carga máxima sobre o conjunto Bandeja/Colchão não deve exceder 10
kg.
2-Colchão

3-Plataforma

7.3 - CORPO

Fig. 7.7
Partes do
corpo da
incubadora

O leito do recém nascido é composto por 3 partes principais: a bandeja do


colchão, colchão e plataforma. 1- Parte frontal

2- Bacia
Partes do leito do recém nascido: interna
1-Bandeja do colchão: é confeccionada em material plástico, transparente 3- Lateral
aos raios x, com formato anatômico sem cantos vivos. direita
2-Colchão: Confeccionado em espuma revestida com capa plástica atóxica 4- Lateral
e antialérgica, conforme as diretrizes e princípios da ISO 10993-1. esquerda
Por estar diretamente em contato com a pele do paciente, utilize somente
colchões fornecidos diretamente pela Olidef cz ou seus representantes 5- Parte
traseira
autorizados.
A utilização de materiais diferentes do especificado pode causar problemas
de biocompatibilidade entre o paciente e a capa do colchão.
3- Plataforma: construída em alumínio, possui dois guias localizados
abaixo da bandeja, que permitem que a bandeja do colchão possa ser
deslocada para fora, facilitando o acesso ao paciente. Esses guias
possuem um limitador de curso, que impedem a queda acidental da A caixa externa do corpo da incubadora é construída em chapa metálica
bandeja. com tratamento anti-corrosivo, e pintada com tinta epóxi.
Sob a plataforma existe um ponto de conexão de aterramento. Para 7.3.1- Parte frontal (1)
garantir a proteção do paciente e o operador contra choques elétricos, Nessa parte do corpo da incubadora está instalado o módulo de controle e
verifique antes de acomodar um novo paciente, se a plataforma está bem seu sistema de trava.
encaixada pressionando-a para baixo com as duas mãos.

22 23
7.3.2- Bacia interna (2) 7.3.3- Lateral direita (4) / Parte traseira (5)

A bacia interna é composta por uma peça em alumínio fundido, contendo


reservatório para água destilada, condutor de ar e a câmara para
recirculação.
O condutor de ar, além de direcionar o fluxo de ar no sentido correto, serve
de proteção para o usuário, pois impede que a resistência de aquecimento
seja tocada acidentalmente durante os procedimentos de limpeza ou
manutenção.

Fig.7.9- Partes traseira e lateral direita do corpo da incubadora

Na lateral direita do corpo da incubadora (3) estão localizadas a abertura


para conexão de cabos do módulo de controle (A) e uma das alças para
transporte.
Na parte traseira do corpo (5) está a tampa do filtro de ar (B). Para
substituição do filtro veja o item 13.3.

Fig 7.8 – Bacia interna

24 25
7.4 - SUPORTE
7.3.4- Lateral esquerda Constituído de uma estrutura metálica dotada de quatro rodízios com trava,
o suporte propicia facilidade e segurança durante o transporte da
incubadora. No suporte podem ser instalados os seguintes acessórios:
cantoneiras, parachoque, armário com prateleira, gavetas, gaveta grande e
rodízios de 6 polegadas.
A inclusão do acessório Sistema de ajuste de altura (opcional) permite o
ajuste de altura da incubadora SCTI LINE 4 da maneira mais cômoda ao
operador do equipamento.

Fig.7.10- Partes lateral esquerda do corpo da incubadora

Na lateral esquerda do corpo da incubadora estão instalados os seguintes


dispositivos: indicador de nível de água (A), alça para transporte (B) e Figura 7.11- Suporte da incubadora
válvula para entrada de oxigênio (C).
Para utilizar o indicador de nível de água e a válvula de entrada de
oxigênio, veja o item 9- Instruções de operação. CUIDADO:
Não movimente a incubadora com carga nos suportes para monitores.

Nota:
Veja os itens 7.5 e 7.6 para verificar os acessórios e opcionais disponíveis
para o suporte da incubadora SCTI LINE 4.

27
26
7.5- OPCIONAIS, ACESSÓRIOS E MATERIAL DE 7.5.2- SUPORTE PARA BALANÇA
(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
CONSUMO Esse opcional serve para fixação do display da balança (veja item 7.6.2) e
deve ser instalado nos suportes para monitores (figura 7.14 e 7.15),
Nota: Os materiais de consumo, opcionais e acessórios de uso não utilizando os parafusos fornecidos com o equipamento.
exclusivo descritos nesse manual, possuem registros próprios na Esse dispositivo deve ser utilizado somente para balança Olidef cz modelo
ANVISA, não sendo, portanto, parte integrante do registro da LC5. A carga máxima permitida para esse suporte é de 1kg.
incubadora SCTI LINE 4.

7.5.1- SUPORTE PARA MONITORES


(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Esse dispositivo permite a colocação de monitores, oxímetros, bombas de
infusão e outros aparelhos para utilização em conjunto com a incubadora.
A superfície do suporte é giratória, permitindo o posicionamento mais
adequado para facilitar a monitoração desses equipamentos pelos
usuários.
A carga máxima permitida para o suporte para monitores é de 10 kg.
Os suportes para monitor são instalados diretamente no corpo da
incubadora, conforme a figura 7.13.

Figura 7.14- Montagem do suporte para Figura 7.15- Suporte para monitores montado
balança no suporte para monitor com suporte para balança

Figura 7.12 – Suporte para monitores Figura 7.13– Suporte da incubadora montada com os
Para fixação correta do display da balança, verifique o item 7.6.2.
suportes para monitores
29
28
7.5.3- SUPORTE DE SORO MENOR 7.5.4- SUPORTE DE SORO MAIOR
(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4) (opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Esse opcional serve para colocação de bolsas ou ampolas de soro, para Esse opcional serve para colocação de bolsas ou ampolas de soro, com
fixação no suporte para monitores (Figura 7.16 e 7.17), através de fixação direta no corpo da incubadora (Figura 7.18), através de parafusos
parafusos fornecidos com o equipamento, fornecidos com o equipamento, possui dois ou quatro ganchos para fixação
O suporte de soro menor possui dois ou quatro ganchos para fixação e e carga máxima de 3 kg.
carga máxima de 3 kg. Podem ser montados até dois suportes de soro em cada incubadora, um
Podem ser montados até dois suportes de soro menor em cada em cada lateral do equipamento.
incubadora.

Fig 7.16 – Suporte de soro menor

Figura 7.18- Suporte de soro para fixação na incubadora (

Figura 7.17 Montagem do suporte de soro


menos no suporte para monitores

30 31
7.5.5- SISTEMA DE AJUSTE DE ALTURA Nota:
(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4) Além do acionamento frontal, opcionalmente, a incubadora pode contar
Esse sistema permite o posicionamento mais adequado para utilização da com o ajuste de altura feito também através dos pedais localizados traseira
incubadora. do equipamento.

7.5.6- SISTEMA DE INCLINAÇÃO CONTÍNUO DO LEITO


(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Esse sistema permite a inclinação contínua do leito da incubadora nas
posições Trendelemburg e reverso. O acionamento desse mecanismo é
realizado através de manípulos localizados junto à cúpula, conforme
indicado na figura seguinte:

Figura 7.19- Sistema de ajuste de altura para incubadora SCTI LINE 4

Fig 7.20- O acionamento do sistema de ajuste de altura é realizado através de pedais (A),
localizados na base do suporte da incubadora. Figura 7.21 –Acionamento do sistema de inclinação

33
32
7.5.7- GAVETEIRO DUPLO 7.5.9- GAVETEIRO GRANDE
(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4) (opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Pode ser acoplado no suporte da incubadora e permite o armazenamento Pode ser acoplado no suporte da incubadora e permite o armazenamento
de materiais diversos (até dois gaveteiros duplos podem ser instalados por de materiais diversos (até dois gaveteiros grandes podem ser instalados
incubadora). por incubadora).

Figura 7.22- Armário com gavetas

Figura 7.24- Gaveteiro

7.5.8- ARMÁRIO 7.5.10- TANQUE PARA DESINFECÇÃO


(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Pode ser acoplado no suporte da incubadora e permite o armazenamento
Esse disposito facilita o processo de limpeza e assepsia do módulo de
de materiais diversos (até dois armários podem ser instalados por
controle, permitindo a imersão dos sensores, resistência de aquecimento e
incubadora).
ventoinha, sem risco para seus componentes eletrônicos. Para maiores
detalhes de sua utilização, consulte o item 12.1-Limpeza desse manual.

Figura 7.23- Armário com porta

Figura 7.25- Tanque

34
35
7.5.11- PARACHOQUES 7.5.12- RODÍZIOS
(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4) (opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Estão disponíveis 3 tipos de parachoques para a incubadora SCTI LINE 4. Os rodízios fornecidos com o equipamento podem ser substituídos por
Além da função de proteção mecânica do equipamento, esses dispositivos outros com diâmetro maior, conforme indicado na tabela seguinte.
também podem ser utilizados como alças para transporte da incubadora. Descrição Código Olidef
Tipo A Kit rodízios 5 polegadas 548060 121090
Kit rodízios 6 polegadas 548060 121092
Obs. todos os rodízios fornecidos para incubadora SCTI LINE 4 possuem
freio.

7.5.14- SENSOR RN DESCARTÁVEL


(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Possui a mesma função do sensor do RN convencional, porém
apresentando a característica de uso único.

Tipo B

Figura 7.27 – Sensor descartável

7.5.15- SENSOR DE TEMPERATURA AUXILIAR


Tipo C (opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Permite a leitura de temperatura periférica do paciente ou da temperatura
do ar.

Figura 7.28- Sensor auxiliar


Figura 7.26 - Parachoques

36 37
7.5.16- COLCHÃO DE GEL 7.5.18- SUPORTE DESMONTÁVEL
(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4) (opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Oferece maior conforto ao paciente, auxiliando inclusive na manutenção de Esse suporte possui a mesma função do suporte convencional, com a
sua temperatura corpórea. vantagem de reduzir as dimensões da embalagem do equipamento.
A montagem do suporte desmontável deve ser realizada conforme indicado
na figura seguinte:

Figura 7.29 – Colchão de gel

7.5.17- GAVETA PARA CHASSIS RADIOGRÁFICO


(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Permite a obtenção de radiografias, sem que o paciente seja removido do
leito da incubadora.

A- Parafusos allen Figura 7.31- Suporte desmontável


B- Bandeja
C- Rodízios

Monte as estruturas tubulares superior e inferior, fixando-as com os


7.30- Gaveta para chassis parafusos (A), utilizando uma chave allen de 6 mm.
Monte os quatro rodízios (C), rosqueando-os na parte inferior da estrutura.
Coloque a bandeja sobre a parte inferior da estrutura.

38
39
7.5.19- ILUMINAÇÃO AUXILIAR
Figura 7.34- Nebulizador
(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Permite a visualização do paciente em ambientes com pouca ou sem
1– Conexão para rede de
iluminação. ar comprimido
2– Reservatório para água
3- Conexão para cúpula da
incubadora

Figura 7.32- Iluminação auxiliar

7.5.20- CAIXA EXTERNA EM ALUMÍNIO


(opcional de uso exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4)
Esse opcional reduz o risco de oxidação, mantendo as mesmas
características externas da incubadora. Figura 7.35-
Nebulizador acoplado
na incubadora

7.5.22-BALANÇA LC 5
(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
Figura 7.33- Caixa externa em alumínio
A incubadora SCTI LINE 4 pode ser utilizada em conjunto com esse
acessório, que permite ao usuário pesar o paciente no interior do
equipamento, evitando que o bebê seja retirado do ambiente controlado
pela incubadora. A balança é composta por duas partes principais: o
display da balança e o prato, conforme indicado na figura 7.36.

7.5.21- NEBULIZADOR
(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
Esse acessório, acoplado na lateral da cúpula da incubadora e na rede de
ar comprimido hospitalar, produz uma névoa úmida no interior do
compartimento do RN, aumentando a concentração da umidade do ar.
Utilize somente água destilada no reservatório do nebulizador.
40
41
1– Display
2- Prato da balança
Figura 7.36 – Balança figura 7.39

A balança para incubadora Olidef cz possui capacidade de carga até 10kg.


O peso do paciente é indicado no display da balança, conforme a figura
7.37.

Figura 7.37 – Display da balança

Para montar o display da balança, engate a parte traseira do display no


suporte para balança e aperte o parafuso de fixação até que o display
esteja bem preso. Conforme indicado nas figuras 7.38 a 7.40.
figura 7.40

figura 7.38
42

43
Para pesar o paciente, coloque o prato da balança sob a bandeja do 7.5.23- MÓDULO DE CONTROLE 2
colchão, conforme indicado na figura seguinte: (acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)

Esse painel possui todos os recursos existentes no painel de controle


versão 1, e ainda conta com umidificador servo controlado, balança
integrada e saída para microcomputador
O umidificador servo controlado permite o ajuste da concentração relativa
de umidade no interior do compartimento do recém nascido, conforme
1 – Colchão programação feita pelo operador da incubadora.
2- Bandeja A balança integrada indica o peso do paciente no próprio display
3 – Prato da alfanumérico do painel frontal da incubadora.
balança
4- Plataforma A saída RS 232 permite que um microcomputador seja ligado à incubadora
e utilizando-se o software adequado, que os parâmetros indicados no
display da incubadora possam ser visualizados em um microcomputador,
possibilitando o armazenamento dessas informações, impressão de
gráficos de tendência, etc.
Para maiores informações sobre a utilização desse painel de controle, veja
o item 9.7.2.
Figura 7.41 – Montagem do prato da balança LC 5 na incubadora SCTI LINE 4

Fig 7.43- Módulo de controle versão 2

Figura 7.42– Incubadora SCTI Line 4 montada com a balança LC5

Obs. Além da balança LC5, a incubadora SCTI Line 4 também pode contar
com balança integrada, com indicação de peso no módulo de controle.
45
44
7.5.24- MÓDULO DE CONTROLE 3 Para que o módulo de controle versão 3 possa oferecer todos esses
(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4) recursos, estão disponíveis os seguintes dispositivos:

Esse painel de controle possui todos os recursos existentes no módulo de - Módulo de sensores, contendo: sensores de oxigênio (opcional),
controle versão 2 (balança integrada e umidificação servo-controlada) e conectores para sensores de RN, sinalizador de alarme a distância,
ainda conta com display gráfico, sensor de pele auxiliar , sistema servo sensor digital de temperatura e umidade.
controlado de oxigênio (opcional), sistema de oximetria de pulso (opcional). - Sensor de periférico de temperatura
- Válvula para entrada de oxigênio servo-controlado
- Kit com sensor de oximetria (opcional)
- Cabo/programa para saída serial RS232

7.5.25- TOMADAS AUXILIARES


(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
Essas tomadas localizadas na parte traseira da incubadora (A), permitem
que outros equipamentos sejam ligados no equipamento, evitando a
utilização de extensões.

Figura 7.44- Módulo de controle versão 3

O sistema servo controlado de oxigênio permite o aumento da


concentração de O2 dentro do compartimento do recém nascido conforme
valor previamente selecionado pelo operador do equipamento.
O display gráfico permite que informações mais detalhadas sobre o estado
clínico do paciente e sobre o equipamento sejam transmitidas ao operador
da incubadora, permitindo inclusive a visualização de gráficos de tendência
para as últimas 60 horas, nos quais pode-se verificar a evolução do quadro
clínico do paciente e o desempenho dos diversos parâmetros controlados
pelo paciente.
O sistema de oximetria de pulso permite o acompanhamento simultâneo
da taxa de hemoglobina saturada com oxigênio no sangue (SpO2), da
freqüência cardíaca do paciente (BPM- batimentos por minuto) e da curva
pletismográfica.
O sensor de pele auxiliar permite a monitoração da temperatura periférica
do paciente.

46 Figura 7.45- Tomadas auxiliares


47
7.5.26- ADAPTADOR PARA TUBOS PARA VENTILAÇÃO 7.5.27- FOTOTERAPIA HALÓGENA
(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4) (acessório de uso não exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
Esse acessório permite que os tubos para ventilação sejam instalados de A utilização desse acessório permite que a incubadora funcione em
maneira segura e cômoda. conjunto com a fototerapia maxiphoto halógena, acoplada na coluna dos
Para facilitar seu posicionamento, o adaptador para tubos (A) é composto suportes para monitores, conforme indicado na figura seguinte:
por uma haste flexível, instalada dentro do compartimento do recém
nascido.

Figura 7.46- Adaptador para tubos para ventilação

Figura 7.47- Incubadora com fototerapia halógena acoplada

48
49
7.5.28- CÚPULA COM TAMPA DE ACESSO FRONTAL E 7.5.29- SISTEMA DE OXIMETRIA INTEGRADO
TRASEIRO (acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4) Esse acessório está disponível somente para o módulo de controle 3 é
Esse acessório facilita o acesso ao paciente, permitindo o fácil acesso ao composto por um par de sensores reutilizáveis, kit de adesivos para fixação
compartimento do recém nascido pelas partes frontal e traseira da e uma placa eletrônica.
incubadora. A cúpula com acesso frontal e traseiro conta com 8 passagens A utilização do sistema de oximetria permite a visualização de parâmetros
para tubos. vitais do paciente, no display do painel de controle da incubadora:
- Freqüência cardíaca (BPM)
- Taxa de hemoglobina saturada com oxigênio no sangue (SpO2)
- Curva plestimográfica
Visualização dos parâmetros monitorados pelo sistema de oximetria:

Curva
Pletismográfica Display
Gráfico
SpO2

Freqüência
Cardíaca

7.49- Display gráfico com sistema de oximetria

Figura 7.48- Cúpula com tampa de acesso frontal e traseira

Fig 7.50 Sensor de oximetria 1 Fig 7.51- Sensor para oximetria 2


50 51
7.5.30- CABO EXTENSOR PARA SENSOR DE OXIMETRIA 7.5.32- CAPA PARA COLCHÃO AUTOCLAVÁVEL
(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4) (acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
A utilização desse extensor permite o aumento do comprimento do cabo do Essa capa pode ser utilizada no lugar da capa plástica convencional,
sensor de oximetria. apresentando acabamento externo em algodão e interno em material
Para utilizar o extensor, conecte-o no painel lateral da incubadora e a outra impermeável.
extremidade diretamente no cabo do sensor. Sua utilização dispensa uso de lençóis para revestimento do colchão.
A capa para colchão pode ser esterilizada por processo de autoclavagem,
em temperatura de até 121°C.

Fig 7.52- Cabo extensor

7.5.31- RESERVATÓRIO DE ÁGUA AUTOCLAVÁVEL


(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
Esse reservatório construído em policarbonato, disponível para versões Figura 7.54- Capa para colchão autoclavável
com e sem sistema de umidificação servo controlada, possui as mesmas
características do reservatório convencional, com a vantagem de poder ser 7.5.33- SENSOR DE TEMPERATURA RN STANDARD
esterilizado por processo de autoclavagem, em temperaturas de até 121°C. (acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
Esse sensor eletrônico de temperatura do RN possui conector para engate
rápido e pode ser utilizado em todos as versões de módulos de controle.
Sua construção simplificada permite que esse sensor possa ser descartado
após a utilização com paciente ou também reutilizado, desde que sejam
realizados os procedimentos descritos no item 12 desse manual.

Figura 7.55- Sensor de temperatura standard


Fig 7.53- Reservatório de água
52 53
7.5.34- REANIMADOR MANUAL 7.5.36 - Cúpula interna
(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4) (acessório de uso exclusivo para a INCUBADORA SCTI LINE 4)
Construída em acrílico transparente, a cúpula interna forma em conjunto
com a cúpula um sistema de parede dupla com maior capacidade de
isolação térmica, possibilitando a redução das perdas de calor no interior
do compartimento do recém nascido, tornando mais fácil a manutenção da
temperatura do paciente.

Figura 7.56- Reanimador manual

Esse acessório é fornecido em dois tamanhos (1 e 2) e possui reservatório


autoclavável.

7.5.35- CONJUNTO RÉGUA TRIPLA


(acessório de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
Esse acessório pode ser acoplado diretamente na rede de oxigênio ou ar
comprimido do hospital e possui 3 bicos de saída com válvula.
Com o conjunto régua tripla são fornecidos dois fluxômetros, um
nebulizador e um frasco para aspiração.

Figura 7.58- Cúpula interna

7.5.37- Sensor de oximetria tipo Y


(acessório de uso exclusivo para a INCUBADORA SCTI LINE 4)

Realiza a mesma função do sensor


de oximetria convencional,
permitindo uma leitura confiável e
precisa dos parâmetros vitais do
paciente.

Figura 7.59- Sensor tipo Y


Figura 7.57- Régua tripla
54 55
7.5.38- Capuz para oxigenioterapia 7.5.39- Sistema de comunicação serial
(acessório de uso não exclusivo para a incubadora SCTI LINE 4) (acessório de uso exclusivo para a INCUBADORA SCTI LINE 4)
O uso desse acessório permite que altas concentrações de oxigênio sejam Esse sistema disponível para os módulos de controle 2 e 3 permite que a
fornecidas ao paciente. incubadora seja conectada a um microcomputador e tenha seus dados
monitorados, permitindo a visualização desses parâmetros diretamente no
monitor do computador. O sistema também pode armazenar essas
informações para análise posterior ou a impressão desses dados.
Para ter acesso ao sistema, são fornecidos um cd para instalação e cabo
Figura 7.60 - Capuz para conexão computador-incubadora.

1-
2-
Orifício da tampa
Tampa
7.5.40- Sistema servocontrolado de oxigênio
3- Bico de entrada de (acessório de uso exclusivo para a INCUBADORA SCTI LINE 4)
oxigênio Esse sistema está disponível somente para incubadoras SCTI LINE 4 com
4- Corpo do capuz módulo de controle 3.
5- Passagem lateral A utilização desse opcional permite que o operador controle e monitore a
concentração de oxigênio dentro da cúpula da incubadora.
A concentração desejada e o valor real são indicados no display gráfico do
módulo de controle.
Para aumentar a segurança do paciente, vários alarmes estão disponíveis
quando esse opcional está instalado na incubadora (veja maiores
informações sobre a operação e os do sistema no item 9.7.3 desse
manual).

O capuz pode ser fornecido em três tamanhos diferentes, destinados a


pacientes de diferentes pesos:
Figura 7.61 -
Display gráfico
sistema de
Tamanho Peso do RN Concentração controle de
Concentração oxigênio
Pequeno < 1000g Desejada
Real
Médio 1000g a 3600g
Grande > 3600g

56 57
7.5.41- Reservatório para gelo
(acessório de uso exclusivo para a INCUBADORA SCTI LINE 4)
Esse dispositivo permite que a temperatura da incubadora seja reduzida,
caso o equipamento esteja instalado em local sem condições de
temperatura adequadas.
Para utilizar esse acessório, retire o reservatório localizado na lateral
esquerda do corpo da incubadora e coloque gelo até o nível máximo
indicado.
Verifique periodicamente o reservatório, preenchendo-o com gelo sempre
que necessário.

Figura 7.64- Sinalizador abaixado: a 7.65-Sinalizador acionado: a entrada de


entrada de oxigênio é fechada oxigênio é liberada

7.5.43 FILTRO DE AR
(material de consumo de uso exclusivo para incubadora SCTI LINE 4)
A incubadora SCTI LINE 4 possui um filtro de ar, cuja função é retirar as
impurezas do ar que está sendo introduzido no compartimento do recém
nascido.
Figura 7.62- Localização do reservatório para Figura 7.63-Reservatório para gelo Esse filtro deve ser substituído em períodos inferiores à 90 dias ou sempre
gelo que a incubadora receber um paciente com doença infecto-contagiosa. Os
filtros são de uso exclusivo para as incubadoras SCTI LINE 4.
Para assegurar o perfeito funcionamento e garantir as condições
7.5.42- Sinalizador para utilização de oxigênio ambientais ideais ao paciente, utilize somente filtros de ar originais Olidef
(acessório de uso exclusivo para a INCUBADORA SCTI LINE 4) cz.
Esse dispositivo, localizado na lateral esquerda do corpo da incubadora, Os filtros estão disponíveis em pacotes com 2 ou 10 unidades.
indica que oxigênio está sendo administrado dentro do compartimento do
recém nascido. Descrição Código Olidef cz
Para utiliza o sinalizador, puxe-o para cima, travando-o nessa posição.
Cj filtro de ar para incubadora com 2 unidades 5010 000017
Cj filtro de ar para incubadora com 10 unidades 5010 000026

Veja no item 8.3, detalhes sobre o procedimento para substituição do filtro


de ar da incubadora.

59
58
7.5.44- ADESIVOS PARA SENSOR DE OXIMETRIA 7.5.45- ADESIVOS PARA SENSOR DE TEMPERATURA
(material de consumo de uso esclusivo para incubadora SCTI LINE 4) (material de consumode uso exclusivo para scti Line 4)
Para utilização do sensor de oximetria, estão disponíveis dois tipos de Esses adesivos devem ser utilizados para fixação do sensor de
adesivos descartáveis para fixação, propiciando conforto e o correto temperatura sobre a pele do paciente e são fornecidos em kits com 10
posicionamento do sensor no paciente. unidades.
Os adesivos são fornecidos em kits com 25 unidades em dois padrões para
recém nascidos de diferentes pesos: Descrição Código Olidef cz
Kit de adesivos para sensor de temperatura (10 548051 121080
Descrição Código Olidef cz unidades)
Kit de adesivos para sensor de oximetria tamanho 1 1600 000030
Kit de adesivos para sensor de oximetria tamanho 2 1600 000035

Figura 7.68– Esquema para fixação do


sensor de pele

A- Adesivo para sensor de


temperatura
B- Sensor de temperatura
Fig 7.66- Adesivo tamanho 1 Figura 7.67- Adesivo tamanho 2
C- Pele do RN
Nota:
Recomenda-se a utilização dos adesivos tamanho 1 para pacientes até 2
Kg e dos adesivos tamanho 2 para pacientes entre 2 e 10 Kg.
Veja no item 9.8 desse manual, detalhes sobre a correta utilização do
sensor de oximetria no recém nascido.

61
60
8- ANTES DE UTILIZAR A INCUBADORA 9 - INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

Antes de utilizar a incubadora com um recém nascido, verifique os 9.1 - ACESSO AO PACIENTE
seguintes itens:
- Verifique se a incubadora foi corretamente limpa após a última 9.1.1- INCLINAÇÃO DO LEITO
utilização. O leito da incubadora Olidef CZ SCTI LINE 4 pode ser inclinado nas
- Verifique o estado do filtro de ar (deve estar limpo) e seu prazo de posições Trendelembug / Reverso.
substituição.
- Caso seja necessária a utilização de oxigênio, verifique se a rede ou
cilindro desse gás está conectado na incubadora. Dois dispositivos estão disponíveis para inclinar a incubadora:
- Não devem existir rachaduras, partes trincadas ou estilhaçadas na
cúpula de acrílico. 9.1.1.a) Sistema convencional
- Verifique se a manutenção preventiva foi executada por técnico
credenciado a no máximo 6 meses.
- Verifique se os cabos de alimentação e sensores estão corretamente
instalados.
- Verifique se a incubadora está instalada em local com espaço
suficiente para abertura da cúpula.
- Verifique se todos os equipamentos que serão utilizados em conjunto
com a incubadora estão instalados corretamente.
- Faça o teste de funcionamento da incubadora (item 11 desse manual).
- Ligue a incubadora pelo menos 30 minutos antes de colocar o
paciente, para garantir uma condição de temperatura estabilizada
dentro da cúpula.

Figura 9.1- Acionamento do sistema de inclinação

62 63
Dotado de alavancas posicionadas junto à cúpula (A), esse sistema 9.1.2- CÚPULA
permite a inclinação do leito em 12º nas posições Trendelemburg e
reverso. Nota:
Para posicionar o leito na inclinação desejada, gire o manípulo no sentido - Para reduzir perdas térmicas do ambiente dentro da cúpula, mantenha
indicado pela figura. a tampa frontal e portinhola fechadas sempre que possível.
Caso os dois manípulos sejam acionados simultaneamente, o leito será - Não abra a cúpula para manusear o paciente. O acesso ao paciente
colocado na posição horizontal alta. deve ser feito através das portinholas ou da tampa frontal.

9.1.2.a) Abertura da cúpula


9.1.1.b) Suporte com ajuste contínuo de inclinação (opcional) A cúpula pode ser aberta para execução de processos de manutenção e
O controle do sistema de inclinação contínuo é feito através do manípulos limpeza.
giratórios localizados junto à cúpula, conforme indicado na figura seguinte: Para abrir a cúpula, basta movimentá-la no sentido indicado na figura 9.3.
Ao abrir completamente a cúpula, a trava de cúpula aberta será acionada,
impedindo seu fechamento acidental.
Para fechar a cúpula, puxe a trava (fig. 9.4) e abaixe-a suavemente até sua
posição original.

Figura 9.2- Acionamento do sistema de inclinação

Figura 9.3- Sentido de abertura da cúpula Fig 9.4 - Localização da trava da


Para inclinar o leito, gire os manípulos (A) até atingir a posição desejada cúpula
para o recém nascido.
65

64
Nota:
Para colocar o paciente na incubadora, utilize a abertura da tampa frontal
da cúpula.

CUIDADO:
Não abra a cúpula para colocar ou paciente . Figura 9.6-
Abertura da
A cúpula não deve ser aberta quando o RN estiver acomodado dentro tampa
incubadora.
Para abrir a
9.1.2.b) Tampa frontal tampa, puxe-a
para baixo,
A abertura da porta cuidados intensivos frontal é feita girando os dois conforme o
trincos no sentido indicado sentido indicado
Esse dispositivo permite o acesso ao paciente, sem a necessidade da na figura ao lado
abertura total da cúpula. Para abrir a tampa frontal gire os dois trincos.
Com a tampa frontal aberta, bandeja do colchão pode ser puxada para fora
da cúpula, facilitando o manuseio do paciente. Os guias da bandeja limitam
o curso da bandeja, impedindo a queda acidental do bebê.
Para alojar o paciente, abra a tampa frontal, puxe o leito para fora,
posicione o recém nascido sobre o colchão, retorne o leito para a posição
original e feche a tampa frontal, conforme indicado nas figuras:

Figura 9.7-
Uso do leito

Puxe o leito
para fora e
Figura 9.5-
coloque o
Trincos da
paciente sobre
tampa frontal
o colchão
Para
destravar a
tampa frontal,
gire os trincos
conforme o
sentido
indicado na
figura ao lado

67
66
9.1.1.d) Gaveta para chassis de raios x (Opcional)
A incubadora SCTI LINE 4 conta com esse dispositivo que auxilia a
Figura 9.8- colocação de chassis para raios x sob o paciente, sem necessidade de
Fechamento removê-lo do leito.
da tampa Para utilizar a gaveta, abra a tampa da cúpula de cuidados intensivos e
puxe-a para fora da incubadora, conforme indicado pela figura.
Para fechar
a tampa,
retorne-a
para a
posição
original e
gire os
trincos no
sentido
indicado na
figura ao
lado.

Após a realização de todos os procedimentos necessários, feche a tampa


frontal da cúpula e gire os trincos no sentido indicado pela figura 9.8.

9.1.2.c) PORTINHOLAS
A cúpula da incubadora SCTI LINE 4 possui 5 portinholas para acesso ao
paciente. A utilização desse dispositivo permite o acesso ao compartimento
do recém nascido com a mínima de perda de calor para o ambiente.

Fig 9.9- uso das


portinholas

- Para abrir as
portinholas,
pressione os
trincos no sentido
indicado.

- Para fechar as
portinholas retorne-
Figura 9.10- Gaveta para chassis radiográfico
as para a posição
original, até que
elas permaneçam
devidamente
travadas.

69
68
9.2 - SUPORTE 9.2.2- SUPORTE COM AJUSTE DE ALTURA (opcional)
Para utilizar esse dispositivo a incubadora deverá estar devidamente
conectada à rede elétrica e a chave geral do painel de controle deve estar
na posição ligado ("I").
O sistema de ajuste de altura é acionado através de pedais localizados na
parte frontal ou traseira (opcional) do suporte da incubadora).
Pressione o pedal da direita para levantar a incubadora (item 1- figura
9.11).
Pressione o pedal da esquerda para abaixar a incubadora (item 2 - figura
9.11).

ADVERTÊNCIA
Verifique se a alteração do ajuste de altura da incubadora não irá causar
problemas com cabos e tubos que estejam conectados ao paciente.

CUIDADO:
Não coloque objetos sob o corpo da incubadora. Ao abaixar a incubadora
esses objetos poderiam ser esmagados.
O acionamento de ajuste de altura não deve ser acionado por períodos
superiores a 10 minutos em um intervalo de 1 hora.

Figura 9.11- Suporte da incubadora SCTI LINE 4

9.2.1- RODÍZIOS
O suporte da incubadora SCTI LINE 4 possui 4 rodízios com trava, que
facilitam o transporte do equipamento.
Mantenha os rodízios travados sempre que o aparelho estiver em utilização
com paciente ou não estiver sendo movimentado. Para transportar o
equipamento destrave os rodízios, conforme indicado pela seta 4 da figura
9.13.
Para travar os rodízios, pressione a trava no sentido indicado pela seta 3
da figura 9.11.

70 71
9.3 - UMIDIFICAÇÃO 9.3.1- UMIDIFICAÇÃO PASSIVA (disponível para todos os
módulos de controle)
Nota:
A utilização de água na incubadora para aumento da umidade relativa do
ar deve ser prescrita pelo médico responsável, de acordo com as
necessidades do paciente.
A utilização da incubadora sem água no reservatório não altera o
funcionamento normal do equipamento.
A utilização do sistema servo controlado da incubadora SCTI LINE 4
(disponível para módulos de controle 2 e 3), possibilita o controle da
umidade relativa do ar no interior do compartimento do recém nascido,
conforme programação realizada pelo operador do equipamento.
Mantenha o reservatório seco enquanto ele não estiver em uso com água.
Faça a limpeza e/ou desinfecção do reservatório diariamente (consulte o
item Limpeza e Assepsia).
Utilize somente água destilada ou deionizada no reservatório de água da
incubadora SCTI LINE 4.

A utilização da incubadora SCTI LINE 4, com módulo de controle 1 (sem o Figura 9.12- indicador de nível de água
sistema servo controlado de umidade), permite um aumento da
concentração de umidade relativa do ar no interior da cúpula de até 45%,
desde que o reservatório de água mantenha-se com água acima do nível Para utilizar o sistema de umidificação passiva da incubadora SCTI LINE 4,
mínimo. siga o seguinte procedimento:
A utilização do sistema servo controlado (disponível para módulos de 1- Ligue a incubadora e aguarde a estabilização da temperatura do ar.
controle versão 2 e 3), permite a monitoração da umidade relativa do ar 2- Abra a tampa do indicador de nível (A) e coloque água lentamente até
dentro da cúpula e o controle da umidade dentro da faixa de 20 e 95%. atingir o nível máximo. O excesso de água pode causar o
transbordamento, podendo atingir partes internas da incubadora.
3- Feche a tampa do indicador de nível.
4- O ambiente do compartimento do recém nascido apresentará um
aumento gradual da umidade relativa, provocado pela passagem do ar
aquecido sobre a superfície da água armazenada no reservatório.
5- Para drenar a água do reservatório, abra o registro (D) do indicador de
nível, recolhendo a água em um recipiente.

Obs. A utilização desse método de umidificação não permite que o nível de


umidade relativa do ar seja controlado de maneira precisa, sendo possível
apenas o aumento da umidade relativa do ar dentro do compartimento do
recém nascido.

72
73
9.3.2- UMIDIFICAÇÃO SERVO CONTROLADA (Módulos de 9.4 - OXIGÊNIO
controle 2 e 3)
ADVERTÊNCIAS
1- Ligue a incubadora e aguarde a estabilização da temperatura do ar. 1- A administração de oxigênio pode elevar o nível de ruído para o RN
2- Puxe o reservatório de água cuidadosamente, aplicando uma força dentro da incubadora.
constante para evitar o derramamento do seu conteúdo (no caso de haver 2- Um analisador de oxigênio deve ser empregado quando o oxigênio
água no reservatório). for fornecido ao RN.
2- Retire a tampa do reservatório. 3- A utilização de oxigênio aumenta o perigo de incêndio. Não coloque
3- Preencha ou substitua a água do reservatório até o nível máximo na incubadora equipamentos que produzam faíscas.
indicado. 4- Mesmo pequenas quantidades de agentes inflamáveis como éter ou
Mantenha a água entre as faixas mínima e máxima. O excesso de água álcool, deixadas na incubadora podem causar incêndio em
pode causar a demora na umidificação da incubadora. associação com o oxigênio.
4- Recoloque a tampa do reservatório. 5- A administração de oxigênio deve ser feita apenas sob orientação de
pessoal médico qualificado.
6- Um analisador de oxigênio deve ser empregado quando oxigênio for
fornecido ao RN.
7- A tabela que indica as concentrações de oxigênio em relação ao
fluxo, localizada junto a entrada de oxigênio, serve apenas de
referência, auxiliando na determinação do fluxo de oxigênio inicial.
Para a determinação real da concentração de oxigênio deve-se
utilizar um analisador de oxigênio.

Figura 9.13- Reservatório de água aberto Figura 9.14-Localização do reservatório

5- Retorne o reservatório em sua posição normal.


6- Ajuste a umidade relativa desejada, utilizando o teclado do painel de
controle (veja mais informações nos itens 9.7.2 e 9.7.3).
7- A umidade relativa do AR dentro da cúpula será indicada no display do
painel de controle.
8- O sistema de umidificação servo controlado da incubadora SCTI LINE 4
irá iniciar o aquecimento do reservatório, aumentando a evaporação da
água até a umidade relativa atingir o valor pré determinado pelo operador.
9- Se o nível de água cair abaixo do limite mínimo, um alarme será
acionado no painel de controle e o sistema de aquecimento do reservatório
desligará automaticamente. Para o sistema de umidificação voltar a
funcionar normalmente, reabasteça o reservatório, mantendo o nível de
água sempre acima do nível mínimo.
10- O uso do sistema de umidificação é opcional. Para não utilizar o
sistema de umidificação servo controlado, ajuste a umidade para o valor
mínimo 20% e pressione a tecla de redução de umidade novamente. 75
74
9.4.1- UTILIZAÇÃO DA VÁLVULA LIMITADORA DE Instruções de uso de oxigênio:
OXIGÊNIO - Ligue a incubadora e aguarde a estabilização da temperatura interna.
(disponível para todas as versões de módulos de controle) - Ligue a saída do fluxômetro da rede ou cilindro de oxigênio hospitalar à
válvula de entrada de oxigênio da incubadora.
A incubadora SCTI LINE 4 possui uma válvula de entrada de oxigênio, - Instale um monitor de oxigênio, posicionando o sensor próximo ao
localizada na lateral esquerda da incubadora, composta por um bico de centro do compartimento do recém nascido.
entrada, um filtro para retenção de impurezas e um sistema mecânico que - Inicie o fornecimento de oxigênio somente após ligar a incubadora,
bloqueia totalmente a entrada de O2 quando o fluxo for superior a 8 litros para assegurar a mistura correta de gases no interior da cúpula.
por minuto. - Determine o fluxo inicial de oxigênio com base na tabela localizada
junto à entrada de O2. Essa tabela indica valores aproximados para o
fluxo de oxigênio necessário para manter a concentração desejada. A
concentração obtida pode variar conforme o estado do filtro de ar, das
vedações da cúpula, o número e freqüência de abertura das
portinholas.
Figura 9.15– Localização - Aguarde 30 minutos e verifique a concentração de oxigênio no interior
da válvula limitadora de da incubadora indicado pelo monitor de O2, sem abrir a cúpula. Se
oxigênio (1) necessário, ajuste o fluxo de oxigênio através do fluxômetro da rede ou
cilindros. Repita a leitura da concentração de O2 a cada 30 minutos.

Nota:
Fluxos de oxigênio acima de 3 litros por minuto irão produzir concentrações
de oxigênio acima dos valores indicados na tabela anterior.

A concentração de oxigênio dentro do compartimento de oxigênio pode ser


baseada na seguinte tabela:
Tabela concentração de oxigênio x fluxo de O2
OXIGÊNIO CONCENTRAÇÃO
Litros por minuto 1 2 3
Taxa de 22 – 24% 25 – 27% 28 – 30%
concentração O2

76 77
9.4.2- UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE OXIGÊNIO SERVO 9.5- SENSOR DO RN
CONTROLADO
(opcional disponível apenas para módulo de controle versão 3 ) O sensor do RN mede a temperatura da pele do paciente, proporcionando
A utilização desse sistema permite a monitoração e controle da leitura precisa e confiável.
concentração de oxigênio dentro do compartimento do recém-nascido. O contato térmico adequado do sensor com a pele do recém nascido é
Para utilizar o sistema servo controlado, siga o seguinte procedimento: essencial para a leitura correta da temperatura do paciente. Caso esse
- Ligue a incubadora e aguarde a estabilização da temperatura interna. contato não seja perfeito, pode ocorrer uma falsa leitura da temperatura.
- Verifique se as portinholas estão fechadas, o reservatório de água de
umidificação está posicionado adequadamente se a cúpula se
Fig 9.17- Partes do sensor de
encontra –se bem fechada.
RN
- Ligue a saída do fluxômetro da rede ou cilindro de oxigênio hospitalar à
válvula de entrada de oxigênio servo controlada (Figura 9.16- Item B). 1- Sensor de pele
- Para atingir concentrações elevados, a incubadora deve recebe um 2- Cabo
3- Plug
fluxo de oxigênio mínimo de 30 litros/minuto
- Calibre os sensores de oxigênio, retirando o módulo sensor até a
indicação de calibração concluída (veja mais detalhes no item 9.7.3)
- Ajuste a concentração de oxigênio desejada, no módulo de controle
(veja informações detalhadas no item 9.7.3). Método de utilização do sensor de pele:
- Monitore periodicamente a concentração de oxigênio indicada no
display gráfico.

Figura 9.18 – Fixação do


sensor de pele

A- Adesivo para sensor de


temperatura
B- Sensor de temperatura
C- Pele do RN
A- Válvula limitadora (entrada
convencional)
B- Entrada de oxigênio servo controlada

1 – Lave com cuidado e seque a pele do paciente onde será fixado o


sensor (sobre o abdome ou nas costas, caso a criança esteja deitada de
bruços).
2 – Coloque o sensor de pele sobre a região abdominal do paciente e fixe-
o utilizando um adesivo não alergênico.
3 - Certifique-se de que o sensor está em contado com a pele do paciente.
Figura 9.16- Localização das entradas de oxigênio

78 79
4 – O Plug do sensor de pele deve ser conectado na entrada para sensor, Nota:
localizada no painel lateral do módulo de controle. - Para evitar desconforto ao paciente, não aperte o sensor de pele
Após conectar o sensor do RN, trave-o girando a porca localizada no Plug, diretamente sobre a pele do RN.
evitando que a desconexão acidental do sensor do RN. A abertura das portinholas ou da tampa de cuidado intensivo podem afetar
5 – Para selecionar o modo de operação RN, o sensor deve estar a temperatura no compartimento do RN. Mantenha a cúpula fechada, após
obrigatoriamente conectado. a execução dos procedimentos necessários, antes de colocar o sensor de
pele sobre o paciente e utilizar o modo de controle RN.
ADVERTÊNCIAS
1 - O sensor de pele jamais deverá ser utilizado para controle da
temperatura retal, pois o paciente poderia receber calor insuficiente ou
excessivo.
2 – Utilize somente sensores de temperatura fornecidos pela Olidef cz ou
9.6- UTILIZAÇÃO DA BALANÇA
por seus representantes autorizados. A utilização de sensores diferentes
do especificado pode causar erros na leitura da temperatura e 9.6.1- MONTAGEM DO PRATO
consequentemente riscos ao paciente.
3 – Verifique regularmente se o sensor de pele e o adesivo de fixação A balança integrada ao leito para incubadora SCTI LINE 4 Olidef cz possui
estão corretamente fixados. capacidade de carga até 10 kg e pode indicar o peso do paciente sem
necessidade de removê-lo do ambiente controlado oferecido pela
incubadora. O uso da balança também permite a utilização da gaveta para
EFEITOS DA DESCONEXÃO DO SENSOR DE PELE chassis de raios x, uma vez que os sensores de pesagem do prato da
ADVERTÊNCIAS balança estão localizados nas suas extremidades, deixando toda parte
1 – A incubadora SCTI LINE 4 não pode medir ou controlar a temperatura central do colchão livre para passagem dos raios-x.
da pele do paciente se o sensor do RN não estiver colocado corretamente
sobre o paciente. A desconexão ou falha no contato direto do sensor com Nota:
a pele do paciente causará uma leitura incorreta da temperatura, e a Ao pesar o RN dentro da incubadora, verifique se cabos e tubos que
incubadora não poderá regular o aquecimento necessário ao paciente. eventualmente estejam sendo dentro do compartimento do recém nascido
2 – Verifique regularmente se o sensor do RN está em contato direto com não estejam influenciando no sensível mecanismo de pesagem do prato da
a pele do paciente. balança.
3 – Monitore a temperatura do RN em intervalos regulares. Caso a Ao pesar o paciente ou tarar a balança, certifique-se de que o leito da
diferença entre o valor obtido e o valor indicado pelo display alfanumérico incubadora está na posição horizontal.
apresente diferença acima de 0,5°C, encaminha o equipamento e o
sensor de pele a assistência autorizada mais próxima. Para pesar o paciente, coloque o prato da balança sob o colchão, conforme
indicado na figura 9.19.
CUIDADO:
- Para desconectar o sensor do RN do painel de controle, puxe-o somente
pelo plug, nunca retire-o puxando diretamente pelo cabo.

81
80
9.6.2- VISUALIZAÇÃO DO PESO
9.6.2.a) Balança externa
- Após instalar o prato da balança sob o colchão, conecte o cabo do
prato da balança na parte traseira do painel da balança e pressione a
tecla liga.
- Pressione a tecla tara (o paciente não deve estar sobre o colchão).
- Coloque o paciente sobre o colchão.
- Veja o peso indicado no display do painel da balança.

1 – Colchão
2- Bandeja
3 –Prato da
balança
4 – Plataforma

Figura 9.20– Display da balança

9.6.2.b) Balança com indicação no display do módulo


(disponível para módulos de controle versões 2 e 3)
A incubadora SCTI LINE 4 equipada com esses módulos de controle pode
indicar o peso do paciente diretamente no display do módulo da
incubadora, dispensando dessa forma a utilização de um módulo externo.
Veja mais detalhes sobre a utilização desse recurso nos itens 9.7.2 e 9.7.3
desse manual.
Figura 9.19 – Montagem do prato da balança na incubadora SCTI LINE 4

82 83
9.7- MÓDULO DE CONTROLE 9.7.1.b) Descrição do painel lateral

9.7.1- MÓDULO DE CONTROLE VERSÃO 1


9.7.1.a) Descrição do painel frontal

Figura 9.22- Painel lateral do módulo de controle standard

9.7.1.c) Ligando \ Desligando a incubadora

Fig 9.21 Painel frontal módulo standard Para ligar a incubadora, acione a chave geral localizada no painel lateral e
1 TECLA LIGA
pressione a tecla Liga (item 1) no painel frontal.
2 TECLA DESLIGA O display alfanumérico apresentará então o nome do fabricante, modelo e
3 TECLA MODO DE OPERAÇÃO versão do equipamento, por um período de aproximadamente 5 segundos.
4 TECLA DE ELEVAÇÃO DA TEMPERATURA DESEJADA Para desligar a incubadora, pressione a tecla Desliga (item 3). Nessa
5 TECLA DE REDUÇÃO DA TEMPERATURA DESEJADA situação a incubadora estará no modo stand-by, mantendo ligado o
6 TECLA SILENCIA ALARME sistema de carga de bateria interna.
7 INDICADOR DE TEMPERATURA DESEJADA Para desligar a incubadora por longos períodos ou para executar
8 INDICADOR DE TEMPERATURA DO AR
processos de manutenção e limpeza, após pressionar a tecla Desliga,
9 INDICADOR DE TEMPERATURA DO RN acione a chave geral para a posição desligado ("0"). Nessa condição a
10 INDICADOR PROPORCIONAL DE AQUECIMENTO
11 INDICADOR DE ALARME DE TEMPERATURA DO AR
incubadora ficará totalmente isolada da rede elétrica e o sistema de carga
12 INDICADOR DE ALARME FALTA DE CIRCULAÇÃO DE AR
da bateria interna será desligado.
13 INDICADOR DE ALARME DE HIPERTERMIA
14 INDICADOR DE ALARME DE HIPOTERMIA Nota:
15 INDICADOR DE ALARME DA FALHA DO SENSOR Para ligar a incubadora, o sensor do reservatório e o cabo de entrada de
16 INDICADOR DE TEMPERATURA DESEJADA > 37° C rede deverão estar obrigatoriamente conectados no painel lateral do
17 INDICADOR DO MODO DE OPERAÇÃO AR NA CÚPULA módulo de controle.
18 INDICADOR DO MODO DE OPERAÇÃO RECÉM-NASCIDO
19 INDICADOR DE ALARME DE SOBREAQUECIMENTO
20 INDICADOR DE FALTA DE ENERGIA
21 INDICADOR DE EQUIPAMENTO LIGADO
84 85
9.7.1.d) Alarmes Falha no sistema
A incubadora SCTI LINE 4 possui um sistema de alarmes com sinalização Esse alarme será ativado quando o sistema eletrônico da incubadora
audiovisual, cuja função é alertar ao usuário do equipamento sobre a detectar a falha no sistema eletrônico microprocessado, em componentes
ocorrência de uma situação clínica do paciente fora dos limites normais ou localizados dentro do módulo de controle ou nos sensores de monitoração.
sobre eventuais problemas técnicos do equipamento. Caso a incubadora apresente esse alarme, envie o equipamento para a
Para todos os alarmes acionados, um beep será disparado e o indicador de assistência técnica autorizada.
alarme acionado (item 8) acenderá, permanecendo nessa condição mesmo
que a tecla Silencia Alarme seja pressionada. O alarme poderá ser
identificado através de mensagens indicadas pelo display alfanumérico
(item 7) ou pelos indicadores luminosos no painel de controle. TEMPERATURA
Alguns alarmes podem ser silenciados temporariamente, para isso, Sensor Ar desconectado
pressione a tecla silencia alarme (item 6). Esse alarme indicado que o sensor de temperatura do ar não está
conectado corretamente ao módulo de controle. Nessa condição, o
GERAIS aquecimento da incudadora será automaticamente desligado.
Falta de energia elétrica
Esse alarme será acionado sempre que houver interrupção no Alarme de Ar quente
fornecimento de energia elétrica, queima dos fusíveis ou desconexão do Esse alarme será acionado quando a temperatura do ar apresentar
cabo de alimentação da incubadora. diferença superior à 1,5ºC em relação a temperatura desejada para o ar
Para acionar esse alarme, o equipamento utiliza sua bateria interna como ajustada pelo operador da incubadora.
fonte de energia. Essa bateria é recarregável e é constantemente
recarregada enquanto a incubadora está sendo alimentada pela rede Alarme de Ar frio
elétrica AC. Sempre que o alarme estiver acionado o operador deverá Esse alarme será acionado quando a temperatura do ar apresentar uma
verificar a causa do problema, pois nessa condição os sistemas de diferença superior a -1,5ºC em relação à temperatura desejada para o ar
monitoração, circulação de ar e aquecimento estarão desligados. ajustada pelo operador da incubadora.
Obs. A diferença de temperatura para acionamento desse alarme pode ser
Falta de ventilação configurada para 3,0ºC.
Esse alarme é acionado no caso de parada do motor ou redução do fluxo
de ar e não pode ser silenciado pelo operador através da tecla silencia Hipertermia/Hipotermia
alarme. Sempre que o alarme de circulação for acionado, retire o paciente Esses alarmes independentes são acionados somente no modo RN,
da incubadora, pois nessa condição o ar no inteior do compartimento do quando a temperatura indicada para o RN apresentar uma variação maior
RN não está sendo renovado. que ±1,0ºC em relação à temperatura programada pelo operador.
Após a parada ou redução do fluxo de ar, o alarme é acionado em um
tempo inferior a 2 minutos. Alarme de sobreaquecimento
Quando esse alarme estiver acionado, a incubadora desligará Esse alarme será acionado sempre que a temperatura do ar dentro da
automaticamente o sistema de aquecimento. incubadora ultrapassar 37,0°C ou 39,0°C.
Alterações bruscas na temperatura lida pela incubadora ou variação na O acionamento desse alarme irá desligar a resistência de aquecimento,
tensão de alimentação podem causar o acionamento do alarme. reduzindo o risco de ocorrência de acidentes causados pelo aquecimento
Caso o alarme de circulação seja acionado, retire o paciente e mantenha o excessivo do paciente. Para maior segurança, os circuitos eletrônicos e
equipamento ligado por um período superior a 10 minutos. Caso o alarme sensor de temperatura responsáveis pelo acionamento desse alarme são
não desligue automaticamente nesse período, envie o equipamento à independentes do termostato microprocessado.
assistência técnica autorizada mais próxima.
87
86
Quando o led indicador >37°C estiver apagado, o alarme será acionado 9.7.1.e) Controle de temperatura
acima de 37,0°C.
Quando o led indicador >37°C estiver aceso, o alarme será acionado acima MODO AR
de 39,0°C. Esse modo de operação está atuando quando o indicador AR NA CÚPULA
O alarme de sobreaquecimento não poderá ser silenciado pela tela Silencia está acesso.
Alarme. Quando esse alarme estiver acionado, o paciente deverá ser Para selecionar esse modo de operação, pressione a tecla modo de
retirado da incubadora. operação. A temperatura do AR e a temperatura desejada programada
pelo operador serão exibidas no painel frontal do módulo de controle. A
Sensor do RN desconectado temperatura desejada para o AR pode ser ajustada através das teclas
Esse alarme é acionado somente no modo RN, e é disparado quando o AUMENTO E REDUÇÃO DE TEMPERATURA.
sensor RN é desconectado do módulo de controle.
Nessa condição, a incubadora passará para o modo de funcionamento AR MODO RN
NA CÚPULA. Esse modo de operação está atuando quando o indicador RECÉM
NASCIDO está acesso. Para que a incubadora possa fornecer a
Sensor Rn fora de posição quantidade de calor adequada ao paciente, o sensor de pele deverá estar
Esse alarme será acionado quando o sensor do RN soltar-se da pele do corretamente colocado no paciente (veja o item 9.5).
paciente. Para selecionar o modo RN, pressione a tecla modo de operação. A
temperatura do RN e a temperatura programada para o RN serão exibidas
no painel frontal do módulo de controle. Nesse modo de operação, o
Alarme de sobreaquecimento usuário da incubadora poderá programar a temperatura desejada para o
Esse alarme será acionado sempre que a temperatura do ar dentro da paciente (RN) através das teclas AUMENTO E REDUÇÃO DE
incubadora ultrapassar 37,0°C ou 39,0°C. TEMPERATURA.
O acionamento desse alarme irá desligar a a resistência de aquecimento,
reduzindo o risco da ocorrência de acidentes causados pelo aquecimento
excessivo do paciente. Para maior segurança, os circuitos eletrônicos e INDICADOR DE AQUECIMENTO (item 10)
sensor de temperatura responsáveis pelo acionamento desse alarme são Esse indicador de cor amarela é indica o nível de aquecimento da
independentes do termostato microprocessado. incubadora.

Quando o led indicador >37°C estiver apagado, o alarme será acima de


37,0°C. PROGRAMAÇÃO DE TEMPERATURAS ACIMA DE 37,0°C
Quando o led indicador >37°C estiver aceso, o alarme será acima de A incubadora SCTI LINE 4 permite que o operador programe temperaturas
39,0°C. de até 38,0°C para o modo RN e até 39,0°C para o modo AR.
O alarme de sobreaquecimento não poderá ser silenciado pela tecla Em qualquer dos modos de operação, para programar temperaturas
SILENCIA ALARME. Quando esse alarme estiver acionado, o paciente elevadas (acima de 37,0°C), pressione a tecla de aumento de temperatura
deverá ser retirado da incubadora. (item 4) até que o valor de 37,0°C seja atingido. Para programar valores
acima dessa temperatura, pressione a tecla >37°C (item 16). O indicador
temperatura desejada maior que 37°C acenderá (item 17) e a temperatura
poderá ser programada pelo operador da incubadora até as seguintes
faixas:

Modo Ar Modo Rn
39,0°C 38,0°C
88 89
9.7.2.b) Descrição do painel lateral
Caso a temperatura programada seja reduzida abaixo de 37,0°C, o
indicador de temperatura desejada maior que 37°C apagará e será
necessário repetir o processo descrito para programar valores de
temperatura acima de 37°C novamente.

9.7.2- MÓDULO DE CONTROLE VERSÃO 2

9.7.2.a) Descrição do painel frontal

Figura 9.24- Painel lateral do módulo de controle 2

9.7.2.c) Ligando \ desligando a incubadora

Figura 9.23- Painel frontal do módulo de controle 2 Para ligar a incubadora, acione a chave geral localizada no painel lateral e
pressione a tecla Liga (item 1) no painel frontal.
Funções: O display alfanumérico (item 7) apresentará então o nome do fabricante,
1 INDICADOR DE ALARMES modelo e versão do equipamento, por um período de aproximadamente 5
2 TECLA LIGA/DESLIGA segundos.
3 TECLA DE SELEÇÃO DO MODO DE OPERAÇÃO Para desligar a incubadora, pressione a tecla Desliga (item 2). Nessa
4 TECLA DE AUMENTO DA TEMPERATURA DESEJADA
5 TECLA DE REDUÇÃO DA TEMPERATURA DESEJADA
situação a incubadora estará no modo stand-by, mantendo ligado o
6 TECLA SILENCIA ALARME sistema de carga de bateria interna.
7 DISPLAY ALFANUMÉRICO Para desligar a incubadora por longos períodos ou para executar
8 TECLA DE AUMENTO DA UMIDADE processos de manutenção e limpeza, após pressionar a tecla Desliga (item
9 TECLA DE REDUÇÃO DA UMIDADE 2), acione a chave geral para a posição desligado ("0"). Nessa condição a
10 INDICADOR PROPORCIONAL DE AQUECIMENTO
incubadora ficará totalmente isolada da rede elétrica e o sistema de carga
11 INDICADOR DE ALARME DE AR QUENTE
12 INDICADOR DE ALARME DE AR FRIO da bateria interna será desligado.
13 TECLA TARA
14 INDICADOR DE ALARME DE HIPERTERMIA
15 INDICADOR DE ALARME DE HIPOTERMIA
16 TECLA PROGRAMAÇÃO MAIOR QUE 37ºC
17 INDICADOR DE TEMPERATURA DESEJADA > 37° C
18 INDICADOR MODO DE OPERAÇÃO AR
19 INDICADOR MODO DE OPERAÇÃO RN
20 INDICADOR DE EQUIPAMENTO LIGADO

90 91
9.7.2.D) Alarmes Falha no sistema
A incubadora SCTI LINE 4 possui um sistema de alarmes com sinalização Esse alarme será ativado quando o sistema eletrônico da incubadora
audiovisual, cuja função é alertar ao usuário do equipamento sobre a detectar a falha no sistema eletrônico microprocessado, em
ocorrência de uma situação clínica do paciente fora dos limites normais ou componentes localizados dentro do módulo de controle ou nos sensores
sobre eventuais problemas técnicos do equipamento. de monitoração.
Para todos os alarmes acionados, um beep será disparado e o indicador de Caso a incubadora apresente esse alarme, envie o equipamento para a
alarme acionado (item 20) acenderá, permanecendo nessa condição assistência técnica autorizada.
mesmo que a tecla Silencia Alarme seja pressionada. O alarme poderá ser
identificado através de mensagens indicadas pelo display alfanumérico Módulo de umidificação desconectado
(item 7) ou pelos indicadores luminosos no painel de controle. Esse alarme indica que o conector do módulo de umidificação está
Alguns alarmes podem ser silenciados temporariamente, para isso, desconectado ou defeituoso. Nesta situação, os controles de oxigênio e
pressione a tecla silencia alarme (item 6). de umidificação serão desativados.

Descrição dos alarmes: TEMPERATURA:


GERAIS: Sensor Ar desconectado
Falta de energia elétrica Esse alarme indicado que o sensor de temperatura do ar não está
Esse alarme será acionado sempre que houver interrupção no conectado corretamente ao módulo de controle. Nessa condição, o
fornecimento de energia elétrica, queima dos fusíveis ou desconexão do aquecimento da incudadora será automaticamente desligado.
cabo de alimentação da incubadora.
Para acionar esse alarme, o equipamento utiliza sua bateria interna Alarme de Ar quente
como fonte de energia. Essa bateria é recarregável e é constantemente Esse alarme será acionado quando a temperatura do ar apresentar
recarregada enquanto a incubadora está sendo alimentada pela rede
diferença superior a 1,5°C em relação à temperatura desejada para o
elétrica AC. Sempre que o alarme estiver acionado o operador deverá
ar, ajustada pelo operador da incubadora.
verificar a causa do problema, pois nessa condição os sistemas de
monitoração, circulação de ar e aquecimento estarão desligados.
Alarme de Ar frio
Falta de ventilação Esse alarme será acionado quando a temperatura do ar apresentar
Esse alarme é acionado no caso de parada do motor ou redução do uma diferença superior a -1,5°C em relação à temperatura desejada
fluxo de ar e não pode ser silenciado pelo operador através de tecla para o ar, ajustada pelo operador da incubadora.
silencia alarme. Sempre que o alarme de circulação for acionado, retire Obs. a diferença de temperatura para acionamento dessa alarme pode
o paciente da incubadora, pois nessa condição o ar no interior do ser configurada para 3,0ºC.
compartimento do RN não está sendo renovado. Sensor do RN desconectado
Após a parada ou redução do fluxo de ar, o alarme é acionado em um Esse alarme é acionado somente no modo RN, e é disparado quando o
tempo inferior a 2 minutos. sensor RN é desconectado do módulo de controle.
Quando esse alarme estiver acionado, a incubadora desligará Nessa condição, a incubadora passará para o modo de funcionamento
automaticamente o sistema de aquecimento. AR NA CÚPULA.
Alterações bruscas na temperatura lida pela incubadora ou variações na Sensor Rn fora de posição
tensão de alimentação podem causar o acionamento do alarme. Esse alarme será acionado quando o sensor do RN soltar-se da pele do
Caso o alarme de circulação seja acionado, retire o paciente e paciente.
mantenha o equipamento ligado por um período superior a 10 minutos.
Caso o alarme não desligue automaticamente nesse período, envie o
equipamento à assistência técnica autorizada mais próxima. 93
92
Hipertermia / Hipotermia UMIDIFICAÇÃO:
Esses alarmes independentes são acionados somente no modo RN,
quando a temperatura indicada para o RN apresentar uma variação Nível do reservatório baixo
maior que ±1,0°C em relação à temperatura programada pelo operador. Esse alarme é acionado sempre que o sistema de umidificação estiver
ligado e o nível de água do reservatório estiver abaixo do nível mínimo.
Alarme de sobreaquecimento Nessa condição, a resistência de aquecimento do reservatório será
Esse alarme será acionado sempre que a temperatura do ar dentro da desligada e o sistema de umidificação servo controlado será
incubadora ultrapassar 37,0°C ou 39,0°C. desativado.
O acionamento desse alarme irá desligar a a resistência de
aquecimento, reduzindo o risco da ocorrência de acidentes causados Umidade alta\baixa
pelo aquecimento excessivo do paciente. Para maior segurança, os Esses alarmes independentes indicam condição de nível alto ou baixo
circuitos eletrônicos e sensor de temperatura responsáveis pelo da umidade relativa do ar dentro do compartimento do recém nascido e
acionamento desse alarme são independentes do termostato serão acionados sempre que a umidade relativa do ar dentro da
microprocessado. incubadora apresentar uma variação maior que 5% em relação ao valor
programado pelo operador da incubadora.
Quando o led indicador >37°C estiver apagado, o alarme será acima de Esses alarmes serão habilitados somente após a umidade relativa do ar
37,0°C. atingir o valor programado, evitando o acionamento do alarme enquanto
Quando o led indicador >37°C estiver aceso, o alarme será acima de a incubadora estiver iniciando o processo de umidificação.
39,0°C.
O alarme de sobreaquecimento não poderá ser silenciado pela tecla Falha no sensor de umidade
SILENCIA ALARME. Quando esse alarme estiver acionado, o paciente Esse alarme será acionado quando o sensor de umidade, localizado
deverá ser retirado da incubadora. dentro do compartimento do recém nascido apresentar falha em sua
leitura.
BALANÇA: Alarme de reservatório aberto
Balança desconectada Esse alarme é acionado sempre que o reservatório de água do sistema
Esse alarme indica que o conector do prato da balança está de umidificação estiver fora da posição correta.
desconectado. A incubadora não deverá ser utilizada nessa condição, pois sem o
reservatório corretamente posicionado não haverá a correta circulação
Alívio de peso de ar no interior do compartimento do recém nascido. Nesta situação,
Esse alarme é acionado quando a balança for tarada e depois tiver sua os controles de oxigênio, umidificação e a resistência de aquecimento
carga removida, ocasionando uma situação de "peso negativo”. serão desativados.
Esse alarme pode ser silenciado pelo acionamento da tecla silencia
Excesso de peso alarme.
Esse alarme é ativado quando a carga sobre o prato da balança excede
sua capacidade máxima (10Kg).

Falha na balança
Esse alarme indica que houve falha na leitura de peso, podendo ocorrer
quando um dos sensores do prato da balança estiver danificado ou
quando houver falha no cabo ou conector (circuito aberto ou curto
circuito).
95
94
9.7.2.E) Controle de temperatura

MODO AR
Esse modo de operação está atuando quando o indicador AR NA CÚPULA
(item 18- painel frontal) está acesso. Para selecionar esse modo de
operação, pressione a tecla modo de operação (item 3). A temperatura do
AR (A) e a temperatura desejada para o AR programada pelo operador (B)
serão exibidas no display alfanumérico (figura 9.25). A temperatura
desejada para o AR pode ser ajustada através das teclas AUMENTO E
REDUÇÃO DE TEMPERATURA (itens 4 e 5).

Figura 9.26 - Display modo RN

INDICADOR DE AQUECIMENTO (item 10)


Esse indicador de cor amarela é dividido em 4 segmentos, que se
acendem de modo proporcional à intensidade do aquecimento.

PROGRAMAÇÃO DE TEMPERATURAS ACIMA DE 37,0°C


A incubadora SCTI LINE 4 permite que o operador programe temperaturas
de até 38,0°C para o modo RN e até 39,0°C para o modo AR.
Em qualquer dos modos de operação, para programar temperaturas
Figura 9.25- Display Modo AR elevadas (acima de 37,0°C), pressione a tecla de aumento de temperatura
(item 4) até que o valor de 37,0°C seja atingido. Para programar valores
MODO RN acima dessa temperatura, pressione a tecla >37°C (item 16). O indicador
Esse modo de operação está atuando quando o indicador RECÉM temperatura desejada maior que 37°C acenderá (item 17) e a temperatura
NASCIDO (item 19- painel frontal) está acesso. Para que a incubadora poderá ser programada pelo operador da incubadora até as seguintes
possa fornecer a quantidade de calor adequada ao paciente, o sensor de faixas:
pele deverá estar corretamente colocado no paciente (veja o item 9.5).
Para selecionar o modo RN, pressione a tecla modo de operação (item 3). Modo Ar Modo Rn
A temperatura do RN (A) e a temperatura programada para o RN (B) serão 39,0°C 38,0°C
exibidas no display alfanumérico (figura 9,26). Nesse modo de operação, o
usuário da incubadora poderá programar a temperatura desejada para o Caso a temperatura programada seja reduzida abaixo de 37,0°C, o
paciente (RN) através das teclas AUMENTO E REDUÇÃO DE indicador de temperatura desejada maior que 37°C apagará e será
TEMPERATURA (itens 4 e 5). necessário repetir o processo descrito para programar valores de
temperatura acima de 37°C novamente.

96
97
9.7.2.f) Balança Programando a umidade relativa do ar dentro da cúpula:
O módulo de controle 2 possui indicação de peso em seu display - O display alfanumérico (7) exibe o valor da umidade relativa real dentro
alfanumérico. do compartimento do RN (A) e o valor da umidade desejada (B).
Para utilizar esse dispositivo, monte o prato da balança, conforme indicado
no item 9.6 desse manual.
Conecte o cabo do prato da balança no painel lateral do módulo de
controle.
Pressione a tecla Tara (item 13) para zerar a balança (o paciente não deve
estar sobre o colchão).
Posicione o paciente sobre o colchão e aguarde a estabilização da
indicação de peso no display alfanumérico (A).

Figura 9.28- Display sistema de umidificação

- Para programar o valor de umidade desejado, utilize as teclas de


aumento e redução de umidade.
- Após finalizar a programação, o sistema de umidificação servo
controlado da incubadora SCTI LINE 4 irá iniciar o aquecimento do
reservatório, aumentando a evaporação da água até a umidade relativa
atingir o valor pré determinado pelo operador, mantendo, então, a
Figura 9.27- Display balança umidade próxima ao valor programado.

9.7.2.g) Controle de umidade


O sistema servo controlado de umidade permite que o operador da Nota:
incubadora monitore e ajuste a umidade relativa do ar dentro do A utilização do sistema de
compartimento do recém nascido. Esses valores serão indicados no umidificação servo controlada é
display alfanumérico do módulo de controle. opcional. Para desativar o
sistema, programe a umidade
Utilizando o reservatório de água: desejada para 20% e em
1- Puxe o reservatório de água cuidadosamente, aplicando uma força seguida pressione novamente a
constante para evitar o derramamento do seu conteúdo (no caso de haver tecla de redução. O display
água no reservatório). continuará indicando a umidade
2- Retire a tampa do reservatório. relativa do ar dentro da cúpula e
3- Preencha ou substitua a água do reservatório até o nível indicado, o valor desejado ficará apagado.
mantendo a água entre as faixas mínima e máxima. O excesso de água Sempre que o reservatório estiver com nível de água baixo, o sistema
pode causar demora na umidificação da incubadora além de causar risco de umidificação servo controlado permanecerá desativado.
de transbordamento quando a incubadora for inclinada.
4- Recoloque a tampa do reservatório.
5- Retorne o reservatório para sua posição normal.
98 99
9.7.2.h) Bloqueio de teclado 9.7.3- MÓDULO DE CONTROLE VERSÃO 3
O painel da incubadora SCTI LINE 4 possui uma função para bloquear o 9.7.3.a) Descrição do painel frontal
teclado e evitar que os parâmetros programados sejam alterados
acidentalmente.
Para bloquear o teclado, pressione a tecla silencia alarme (6) por um
período de 3 segundos. A mensagem "teclas bloqueadas" será indicada no
display alfanumérico (7) indicando que à partir daquele instante nenhuma
alteração poderá ser realizada na programação.
Para desbloquear o teclado, pressione novamente a tecla silencia alarme
(6) por um período de 3 segundos. A mensagem "teclas desbloqueadas"
será indicada no display alfanumérico (7) e a incubadora poderá ser
reprogramada.
Nota:
Ao ligar a incubadora o teclado estará sempre liberado para programação.

9.7.2.i) Comunicação serial


O painel lateral conta com uma saída serial para microcomputador padrão
RS 232. A utilização desse sistema permite que os dados armazenados Figura 9.29- Painel frontal módulo de controle 3
para todos os parâmetros monitorados pela incubadora sejam transmitidos 1 Tecla liga\desliga
para um microcomputador para análise do histórico do paciente, permitindo 2 Temperatura do RN 1
o arquivamento ou impressão desses dados. 3 Indicador modo RN
Para utilizar o sistema, conecte o cabo padrão RS 232 no painel lateral da 4 Tecla Modo RN
5 Temperatura do AR
incubadora e na porta de entrada serial do microcomputador.
6 Indicador modo AR
Nota: 7 Tecla modo AR
Para utilização do sistema um software específico deverá ser utilizado. 8 Indicador temperatura desejada
9 Tecla aumento de temperatura
10 Tecla redução de temperatura
11 Tecla bloqueio de teclado
12 Indicador teclado bloqueado
13 Tecla Balança
14 Tecla BPM
15 Tecla SPO2
16 Tecla concentração O2
17 Tecla umidade relativa
18 Tecla aumento
19 Tecla gráfico de tendência
20 Tecla silencia alarme
21 Indicador de alarme
22 Indicador temperatura desejada maior que 37°C
23 Tecla programação maior 37°C
24 Indicador proporcional de aquecimento
25 Indicador falta de energia
26 Tecla redução
27 Indicador equipamento ligado
28 Display gráfico
100 101
9.7.3.b) Descrição do painel lateral 9.7.3.d) Alarmes

O painel de controle versão 3 da incubadora SCTI LINE 4 possui um


Figura 9.30- Painel sistema de alarmes com sinalização audiovisual, cuja função é alertar ao
lateral do módulo
de controle 3 usuário do equipamento sobre a ocorrência de uma situação clínica do
paciente fora dos limites normais ou sobre eventuais problemas técnicos
do equipamento.
A- Porta- fusíveis Para todos os alarmes acionados, um beep será disparado e o Indicador
B- Interruptor
C- Entrada de de alarmes (item 21) acenderá no painel frontal do módulo de controle. A
energia mensagem “Alarmes Pendentes” será indicada no display gráfico (item 28),
e uma tela de alarmes aparecerá no lugar do gráfico de tendência. Nesta
tela estarão indicadas os alarmes que estão acionados. Para voltar a exibir
o gráfico de tendências pressione a tecla Silencia Alarme.

Alarmes
Alarmes modo AR
Alarmes modo RN
O painel lateral da incubadora possui entradas para módulo dos sensores,
sensor da balança, sensor de oximetria, saída serial, módulo de Alarmes sistema umidificação
umidificação e chave geral.
Alarmes sistema oxigênio
Alarme balança
9.7.3 c) Ligando \ desligando a incubadora
Para ligar a incubadora, ligue a chave geral (posição “I”) localizada no Alarmes sistema de oximetria
painel da lateral e pressione a tecla Liga\Desliga (item 1) no painel frontal.
O indicador de equipamento ligado (item 27) deverá acender.
O display gráfico apresentará uma tela inicial por um período de
aproximadamente 5 segundos indicando os dados do fabricante, versão do Figura 9.31- indicação de alarmes
software e data da última revisão.
Para desligar a incubadora, pressione a tecla Liga\Desliga (item 1). Nessa Alguns alarmes podem ser silenciados temporariamente, para isso,
situação a incubadora estará no modo stand-by, mantendo ligado o pressione a tecla silencia alarme (item 20).
sistema de carga de bateria interna. Para facilitar a identificação do equipamento à distância, sempre que
Para desligar a incubadora por longos períodos ou para executar ocorrer o acionamento de um alarme, um indicador luminoso localizado no
processos de manutenção e limpeza, após pressionar a tecla Liga\Desliga módulo dos sensores (A) será acionado.
(item 1), acione a chave geral para a posição desligado ("0"). Nessa
condição a incubadora ficará totalmente isolada da rede elétrica e o
sistema de carga da bateria interna será desligado.

102 103
Após a parada ou redução do fluxo de ar, o alarme é acionado em um
tempo inferior a 2 minutos.
Quando esse alarme estiver acionado, a incubadora desligará
automaticamente o sistema de aquecimento.
Alterações bruscas na temperatura lida pela incubadora ou variações na
tensão de alimentação podem causar o acionamento do alarme.
Caso o alarme de circulação seja acionado, retire o paciente e
mantenha o equipamento ligado por um período superior a 10 minutos.
Caso o alarme não desligue automaticamente nesse período, envie o
equipamento à assistência técnica autorizada mais próxima.

Falha no sistema
Esse alarme será ativado quando o sistema eletrônico da incubadora
detectar a falha no sistema eletrônico microprocessado, em
componentes localizados dentro do módulo de controle ou nos sensores
de monitoração.
Caso a incubadora apresente esse alarme, envie o equipamento para a
Figura 9.32- Indicador de alarmes
assistência técnica autorizada.

Descrição dos alarmes Módulo de umidificação desconectado


- GERAIS Esse alarme indica que o conector do módulo de umidificação está
desconectado ou defeituoso. Nesta situação, os controles de oxigênio e
Falta de energia elétrica de umidificação serão desativados.
Esse alarme será acionado sempre que houver interrupção no
fornecimento de energia elétrica, queima dos fusíveis ou desconexão do Módulo de sensores desconectado
cabo de alimentação da incubadora. O acionamento do alarme indica que o conector do módulo de sensores
Para acionar esse alarme, o equipamento utiliza sua bateria interna está desconectado ou defeituoso. Nesta situação, os controles de
como fonte de energia. Essa bateria é recarregável e é constantemente oxigênio, umidificação e a resistência de aquecimento serão
recarregada enquanto a incubadora está sendo alimentada pela rede desativados.
elétrica AC. Sempre que o alarme estiver acionado o operador deverá
verificar a causa do problema, pois nessa condição os sistemas de Módulo de sensores mal posicionado
monitoração, circulação de ar e aquecimento estarão desligados. Indica que o módulo dos sensores da incubadora está fora da posição
correta para o funcionamento. Nesta situação, os controles de oxigênio,
umidificação e a resistência de aquecimento serão desativados.
Falta de ventilação
Esse alarme é acionado no caso de parada do motor ou redução do
fluxo de ar e não pode ser silenciado pelo operador através de tecla
silencia alarme. Sempre que o alarme de circulação for acionado, retire
o paciente da incubadora, pois nessa condição o ar no interior do
compartimento do RN não está sendo renovado.
104
105
- TEMPERATURA Alarme de sobreaquecimento
Esse alarme será acionado sempre que a temperatura do ar dentro da
Falha no sensor do Ar incubadora ultrapassar 37,0°C ou 39,0°C.
Esse alarme será acionado quando o sensor de temperatura do ar O acionamento desse alarme irá desligar a a resistência de
estiver desconectado do módulo de controle ou defeituoso, impedindo o aquecimento, reduzindo o risco da ocorrência de acidentes causados
funcionamento do equipamento. Nessa condição o aquecimento será pelo aquecimento excessivo do paciente. Para maior segurança, os
automaticamente desligado para segurança do paciente. circuitos eletrônicos e sensor de temperatura responsáveis pelo
acionamento desse alarme são independentes do termostato
Alarme de Ar quente microprocessado.
Esse alarme será acionado quando a temperatura do ar apresentar
diferença superior a 1,5°C em relação à temperatura desejada para o Quando o led indicador >37°C estiver apagado, o alarme será acima de
ar, ajustada pelo operador da incubadora. 37,0°C.
Quando o led indicador >37°C estiver aceso, o alarme será acima de
Alarme de Ar frio 39,0°C.
Esse alarme será acionado quando a temperatura do ar apresentar O alarme de sobreaquecimento não poderá ser silenciado pela tecla
uma diferença superior a -1,5°C em relação à temperatura desejada SILENCIA ALARME. Quando esse alarme estiver acionado, o paciente
para o ar, ajustada pelo operador da incubadora. deverá ser retirado da incubadora.
Obs. a diferença de temperatura para acionamento dessa alarme pode
ser configurada para 3,0ºC.

Sensor do RN desconectado - BALANÇA


Esse alarme é acionado somente no modo RN, e é disparado quando o Balança desconectada
sensor RN é desconectado do módulo de controle. Esse alarme indica que o conector do prato da balança está
Nessa condição, a incubadora passará para o modo de funcionamento desconectado.
AR NA CÚPULA.
Alívio de peso
Sensor Rn fora de posição Esse alarme é acionado quando a balança for tarada e depois tiver sua
Esse alarme será acionado quando o sensor do RN soltar-se da pele do carga removida, ocasionando uma situação de "peso negativo”.
paciente.
Excesso de peso
Falha no sensor do RN Esse alarme é ativado quando a carga sobre o prato da balança excede
Será acionado quando o sensor do RN apresentar defeito (falha no sua capacidade máxima (10Kg).
componente, curto circuito ou circuito aberto).
Falha na balança
Hipertermia / Hipotermia Esse alarme indica que houve falha na leitura de peso, podendo ocorrer
Esses alarmes independentes são acionados somente no modo RN, quando um dos sensores do prato da balança estiver danificado ou
quando a temperatura indicada para o RN apresentar uma variação quando houver falha no cabo ou conector (circuito aberto ou curto
circuito).
maior que ±1,0°C em relação à temperatura programada pelo operador.

106 107
UMIDADE:
Nível do reservatório baixo OXIGÊNIO:
Esse alarme é acionado sempre que o sistema de umidificação estiver Alto/Baixo nível de O2
ligado e o nível de água do reservatório estiver abaixo do nível mínimo. Esses alarmes independentes são acionados quando a concentração
Nessa condição, a resistência de aquecimento do reservatório será de oxigênio dentro do compartimento do recém nascido apresentar
desligada e o sistema de umidificação servo controlado será variação maior que 3% em relação ao valor programado pelo operador
desativado. da incubadora.

Umidade alta\baixa Falha no sensor de O2


Esses alarmes independentes indicam condição de nível alto ou baixo Esse alarme quando houver falha (leitura incorreta, variação excessiva,
da umidade relativa do ar dentro do compartimento do recém nascido e curto circuito ou circuito aberto) em um dos sensores de oxigênio
serão acionados sempre que a umidade relativa do ar dentro da instalados dentro da cúpula da incubadora.
incubadora apresentar uma variação maior que 5% em relação ao valor Caso esse alarme seja acionado, calibre os sensores de oxigênio. Caso
programado pelo operador da incubadora. o alarme persista, entre em contato com a assistência técnica
Esses alarmes serão habilitados somente após a umidade relativa do ar autorizada.
atingir o valor programado, evitando o acionamento do alarme enquanto
a incubadora estiver iniciando o processo de umidificação. Falha na calibração O2
Indica que o processo de calibração das células de oxigênio não foi
Alarme de reservatório aberto finalizado corretamente. Cao ese alarme seja acionado, reinicie o
Esse alarme é acionado sempre que o reservatório de água do sistema processo de calibração do sistema de oxigênio.
de umidificação estiver fora da posição correta.
A incubadora não deverá ser utilizada nessa condição, pois sem o Sensor de O2 descalibrado
reservatório corretamente posicionado não haverá a correta circulação Esse alarme indica que o sensor de oxigênio precisa ser calibrado para
de ar no interior do compartimento do recém nascido. Nesta situação, que o servo controle possa ser utilizado, sendo acionado quando a
os controles de oxigênio, umidificação e a resistência de aquecimento leitura de uma das células apresentar variação excessiva ou após um
serão desativados. período de 7 dias após a realização da última calibração do sistema de
Esse alarme pode ser silenciado pelo acionamento da tecla silencia oxigênio.
alarme.

Falha no sensor de umidade OXIMETRIA:


Esse alarme será acionado quando o sensor de umidade, localizado Sensor de oximetria desconectado
dentro do compartimento do recém nascido apresentar falha em sua Esse alarme indica que o sensor de oximetria foi desconectado do
leitura. módulo de controle.

Sensor de oximetria fora de posição


Indica que o sensor de oximetria não está devidamente posicionado no
paciente.

108 109
Falha no sinal 9.7.3.e) Controle de temperatura
Esse alarme é acionado quando o sistema detecta falha na leitura do
sistema de oximetria. Quando esse alarme for acionado, aguarde a MODO AR
estabilização do paciente e verifique se a posição do sensor de Esse modo de controle é realizado quando a incubadora está operando no
oximetria está corretamente fixado (seção 9.8). Caso seja necessário, modo AR (o indicador modo AR - item 6, deverá estar aceso). Para
altere a posição do sensor de oximetria. selecionar esse modo de operação, pressione a tecla modo AR duas vezes
(item 7). A temperatura do AR será exibida no display TEMPERATURA DO
AR (item 5) e a temperatura programada para o AR será exibida no display
Movimento TEMPERATURA DESEJADA (item 8). Nesse modo de operação, o usuário
Indica que o paciente está não está em repouso, impedindo da incubadora poderá programar a temperatura desejada para o AR dentro
momentaneamente a monitoração dos parâmetros de oximetria. da cúpula através das teclas AUMENTO E REDUÇÃO DE
Quando esse alarme for acionado, a mensagem Movimento será TEMPERATURA (itens 9 e 10).
exibida no display mas não será emitido alerta sonoro.
Caso esse alarme persista por mais de 10 segundos será acionado o
alarme de falha no sinal, indicando que o sistema de oximetria não está MODO RN
operando corretamente. Esse modo de controle é realizado quando a incubadora está operando no
modo RN (o indicador modo RN - item 3, deverá estar aceso). Para que a
Perfusão baixa incubadora possa fornecer a quantidade de calor adequada ao paciente, o
Esse alarme indica que a perfusão do paciente não é suficiente para sensor de pele deverá estar corretamente colocado (veja o item 9.5).
que o sensor faça a leitura do sistema de oximetria. Para selecionar esse modo de operação, pressione a tecla modo RN duas
vezes (item 4). A temperatura do RN será exibida no display
Alta/Baixa % SpO2 TEMPERATURA DO RN (item 4) e a temperatura programada para o RN
Esses alarmes independentes serão acionados quando o nível de SpO2 será exibida no display TEMPERATURA DESEJADA (item 8). Nesse modo
lido pelo sensor de oximetria estiver acima ou abaixo dos limites de operação, o usuário da incubadora poderá programar a temperatura
ajustados pelo operador. Para maiores informações sobre o ajuste dos desejada para o paciente (RN) através das teclas AUMENTO E REDUÇÃO
limites desses alarmes, veja a seção 9.7.3.g DE TEMPERATURA (itens 9 e 10).

Alto/ Baixo BPM INDICADOR DE AQUECIMENTO (item 24)


Esses alarmes independentes serão acionados quando a freqüência Esse indicador de cor amarela acenderá quando o aquecimento estiver
cardíaca lida pelo sistema de oximetria da incubadora estiver acima ou acionado.
abaixo dos limites ajustados pelo operador. Para maiores informações Para facilitar a visualização do nível de aquecimento, esse indicador é
sobre o ajuste dos limites desses alarmes, veja a seção 9.7.3.g. dividido em 4 segmentos, que se acendem de modo proporcional à
intensidade da potência da resistência de aquecimento.

111
110
PROGRAMAÇÃO DE TEMPERATURAS ACIMA DE 37,0°C Temperatura do RN
A incubadora SCTI LINE 4 permite que o operador programe temperaturas Para visualizar o gráfico de tendência para temperatura do recém nascido,
de até 38,0°C para o modo RN e até 39,0°C para o modo AR. pressione a tecla MODO RN (item 4).
Em qualquer dos modos de operação, para programar temperaturas O display do módulo de controle apresentará um gráfico onde poderá ser
elevadas (acima de 37,0°C), pressione a tecla de aumento de temperatura analisada a temperatura do paciente ao longo do tempo, permitindo a
(item 9) até que o valor de 37,0°C seja atingido. Para programar valores avaliação dos dados armazenados nas últimas 60 horas. Para alterar a
acima dessa temperatura, pressione a tecla >37°C (item 23). O indicador escala de tempo do gráfico, pressione a tecla gráfico de tendência (item
temperatura desejada maior que 37°C acenderá (item 22) e operador da 19).
incubadora poderá programar a temperatura desejada até os seguintes
valores:

Modo Ar Modo Rn
39,0°C 38,0°C

Caso a temperatura programada seja reduzida abaixo de 37,0°C, o


indicador de temperatura desejada maior que 37°C apagará e será Figura 9.34- Gráfico de
necessário repetir o processo descrito para programar valores de tendência para temperatura
do RN
temperatura acima de 37°C novamente.

GRÁFICOS DE TENDÊNCIA
Temperatura do ar
Para visualizar o gráfico de tendência para temperatura do ar, pressione a
tecla MODO AR ( 7 ).
O display do módulo de controle apresentará um gráfico onde poderá ser
analisada a temperatura do ar ao longo do tempo, permitindo a avaliação
dos dados armazenados nas últimas 60 horas. Para alterar a escala de
tempo do gráfico, pressione a tecla gráfico de tendência (item 19). 9.7.3.f) Controle de umidade

Esse sistema servo controlado permite que o operador da incubadora


monitore e ajuste a umidade relativa do ar dentro do compartimento do
recém nascido.
O valor desejado para umidade relativa do ar pode ser programado dentro
Figura 9.33- Gráfico de da faixa de 20 a 95%.
tendência para temperatura O valor real e o valor desejado da umidade relativa do ar serão indicados
do ar
no painel de controle, conforme a figura 9.35.

112
113
UTILIZANDO O RESERVATÓRIO DE ÁGUA: Notas:
- Puxe o reservatório de água cuidadosamente, aplicando uma força - A utilização do sistema de umidificação servo controlada é opcional.
constante para evitar o derramamento do seu conteúdo (no caso de haver Para desativar o sistema, programe a umidade desejada para 20% e
água no reservatório). em seguida pressione a tecla de redução. O display continuará
- Retire a tampa do reservatório. indicando a umidade relativa do ar dentro da cúpula e o valor desejado
- Substitua a água do reservatório até o nível indicado, mantendo a água ficará apagado.
entre as faixas mínima e máxima. O excesso de água pode causar a - Ao pressionar a tecla Umidade quando o sistema de umidificação
demora no tempo de umidificação da incubadora além de causar risco de servo controlado estiver desligado, o valor inicial indicado para
transbordamento. umidade relativa iniciará em 20% (valor mínimo).
- Recoloque a tampa do reservatório. - Sempre que o reservatório estiver com nível de água baixo, o sistema
- Retorne o reservatório para sua posição normal. de umidificação servo controlado permanecerá desativado.

PROGRAMANDO A UMIDADE RELATIVA DO AR DENTRO DA CÚPULA: VISUALIZAÇÃO DO GRÁFICO DE TENDÊNCIA:


Através do display gráfico da incubadora podem-se visualizar os dados
armazenados dos níveis de umidade relativa dentro do compartimento do
recém nascido. O painel de controle armazena informações das últimas 60
A- Umidade
desejada horas, permitindo a análise da evolução do estado clínico do paciente em
relação ao nível de umidade relativa.
B- Umidade Para visualizar o gráfico de tendência para umidade, pressione a tecla
real umidade (17). Para alterar a escala de tempo do gráfico, pressione a tecla
gráfico de tendência (item 19).

9.7.3.g) Controle de oxigênio (opcional)


Figura 9.35- Display gráfico-controle de umidade Para utilizar o controle de oxigênio da incubadora SCTI LINE 4, conecte
uma mangueira para alta pressão na entrada de oxigênio servo controlada,
localizada no corpo da incubadora (veja item 9.4.2 desse manual).
- Para ajustar o valor desejado para umidade relativa, pressione a tecla
umidade.
- A área do display que contém as informações sobre a umidade relativa ADVERTÊNCIA
ficará com o contraste em destaque e o gráfico de tendência da -Leia e entenda as advertências contidas no capítulo 4 desse manual.
umidade relativa do ar será exibido no display. -O ambiente dentro do compartimento do recém nascido só deverá ser
- Utilizando as teclas de aumento e redução dos parâmetros, ajuste a enriquecido com oxigênio sob prescrição médica.
umidade relativa desejada para o ar dentro do compartimento do
recém nascido. Esse sistema permite que o operador da incubadora monitore e ajuste a
- Após finalizar a programação, o sistema de umidificação servo concentração de oxigênio desejada para o interior da cúpula, segundo as
controlado da incubadora SCTI LINE 4, irá iniciar o aquecimento do prescrições do médico responsável.
reservatório, aumentando a evaporação da água até a umidade relativa A utilização do sistema servo controlado de oxigênio aumenta a segurança
atingir o valor pré-determinado pelo operador, mantendo então, a do paciente durante a utilização desse gás, através dos alarmes de
umidade próxima ao valor programado. segurança existentes.
As concentrações real e desejada de oxigênio dentro do compartimento do
recém nascido são indicados no display gráfico do módulo de controle,
conforme a figura 9.37.
115
114
Esse procedimento é bastante rápido (tem duração inferior a 60 segundos)
e é essencial para o correto funcionamento do equipamento.
Para calibrar o equipamento, siga o seguinte procedimento:

Figura 9.36- - Ligue a incubadora e aguarde a estabilização da indicação da


Display gráfico concentração de oxigênio.
sistema de - Puxe o módulo sensor para fora da cúpula.
controle de - O display gráfico do módulo de controle emitirá um beep e passará a
Concentração oxigênio
Desejada Concentração exibir a seguinte mensagem: "Calibrando o sensor de O2.". Á partir desse
Real instante a leitura dos sensores deverá convergir para 21% (concentração
de oxigênio existente no ambiente).
Após um período de aproximadamente 30 segundos, outro beep será
emitido e a seguinte mensagem será exibida no display:" Calibração
concluída".
- Retorne o módulo dos sensores para sua posição dentro da incubadora.
PROGRAMANDO A CONCENTRAÇÃO DE OXIGÊNIO DESEJADA: A calibração dos sensores de oxigênio estará finalizada.
- Para alterar o valor desejado para concentração de oxigênio, pressione
a tecla O2 (16).
- As informações sobre a concentração de oxigênio ficarão com o Nota:
contraste em destaque e o gráfico de tendência para concentração de - Antes de iniciar o procedimento de calibração, assegure-se de que a sala
oxigênio será exibido no display. onde a incubadora está instalada apresenta concentração normal de
- Utilizando as teclas de aumento e redução dos parâmetros (18 e 26), oxigênio (21%).
ajuste a concentração de oxigênio desejada. - Caso a calibração não seja finalizada corretamente, o valor indicado para
- Após finalizada a programação, a incubadora iniciará o controle concentração de oxigênio pode apresentar variação acima dos valores
automático das válvulas de entrada de oxigênio e ar , mantendo a indicados no item especificações técnicas.
concentração de oxigênio próxima do valor programado.
ADVERTÊNCIA
Nota: Os sensores de oxigênio deverão ser inspecionados calibrados por
- A utilização do sistema servo controlado de oxigênio é opcional. Para técnicos credenciados pela fábrica, em intervalos inferiores a 180 dias.
desativar o sistema, pressione a tecla de redução dos parâmetros até que
o valor mínimo (21%) seja atingido, em seguida pressione novamente a GRÁFICO DE TENDÊNCIA
tecla redução. O display continuará indicando a concentração de oxigênio Para visualizar o gráfico de tendência de da concentração de oxigênio
dentro do compartimento do recém nascido e o valor desejado ficará dentro da cúpula da incubadora, pressione a tecla concentração O2 (item
apagado. 16). O display gráfico indicará uma curva com os dados de concentração
- Ao pressionar a tecla O2 quando o sistema servo controlado de de oxigênio armazenados, conforme a figura 9.36. Para alterar a escala de
oxigênio estiver desligado, o valor inicial indicado para concentração de O2 tempo do gráfico, pressione a tecla gráfico de tendência (item 19).
desejada será de 21% (valor mínimo).

CALIBRAÇÃO DOS SENSORES DE OXIGÊNIO


Para que o sistema servo controlado de oxigênio funcione corretamente,
faça a calibração dos sensores de oxigênio toda vez que o sistema servo-
controlado for ativado, com intervalos de no máximo 7 dias.
116
117
9.7.3.h) Balança TARA DA BALANÇA
Antes de tarar a balança, verifique se a incubadora está indicando o campo
A utilização do módulo de controle versão 3 permite a monitoração do peso destinado ao peso no display gráfico está com o contraste em destaque (se
do paciente diretamente no display da incubadora. Para utilizar a balança, necessário pressione a tecla balança).
faça a montagem do leito conforme descrito no item 9.6 e conecte o cabo Em seguida, pressione a tecla redução (16) para ativar a função “tara”. A
no painel lateral do módulo. O peso do paciente será indicado no display função Tara deverá estar indicada sobre o valor do peso do paciente
gráfico, conforme indicado na figura 9.37. (conforme a figura 9.38).
Retire o paciente do leito e pressione a tecla Balança. A leitura do peso
Seleção de função Insere / Tara deverá indicar zero.
Essas duas funções estão disponíveis para utilização da balança da Coloque a bebê novamente sobre o leito e aguarde a estabilização do
incubadora. valor indicado para peso.
As funções estão indicadas no display gráfico, acima do valor do peso do
recém nascido. GRÁFICO DE TENDÊNCIA – PESO
Quando a função Insere está indicada no display gráfico (fig. 9.37), pode- É possível visualizar a evolução do peso do paciente utilizando o gráfico de
se inserir o peso atual do paciente no gráfico de tendências. tendência.
Quando a função Tara está indicada no display gráfico (fig 9.38), pode-se Para visualizar o gráfico de tendência do peso do recém nascido, pressione
tarar a balança para pesagem do paciente. a tecla Balança (item 13). O display gráfico indicará os dados de peso
Para acessar as funções Insere ou Tara, o campo balança deverá estar previamente armazenados. A escala de tempo do gráfico relativo é
com o contraste em destaque (se necessário, pressione a tecla Balança). automaticamente ajustado, permitindo o armazenamento de até 10 dias
Para utilizar a função Insere, pressione a tecla aumento (item 18) e para a consecutivos.
função Tara pressione a tecla Redução (item 26). Para inserir o peso do paciente, acesse o modo Insere e pressione a tecla
Balança.
Automaticamente será criada no gráfico de tendência uma barra
correspondente ao peso do paciente.
Caso mais de valor de peso seja armazenado no mesmo dia, apenas o
último valor será indicado no gráfico de tendência.

9.7.3.i) Oximetria de Pulso


(módulo opcional)
O sistema de oximetria permite que a freqüência cardíaca, a taxa de
hemoglobina saturada com oxigênio no sangue (SpO2) e a curva
plestimográfica sejam monitoradas no display gráfico do painel de controle.
O sistema ainda conta com alarmes de segurança programáveis para os
parâmetros monitorados.
Figura 9.37- Display gráfico – função insere Figura 9.38- Display gráfico- função tara

118 119
FREQUÊNCIA CARDÍACA
A freqüência cardíaca do paciente é indicada no display gráfico, conforme
a figura 9.39.
Os limites de acionamento dos alarmes de alta e baixa BPM (batimentos
por minuto) podem ser programados pelo operador da incubadora. Ao ligar Figura 9.40- Display
gráfico- sistema de
a incubadora, os limites dos alarmes para frequência cardíaca estão oximetria
ajustados em 50 e 200 bpm.
Para ajustar o limite mínimo, pressione a tecla BPM (14). A indicação de
limite mínimo será mostrada em destaque e poderá ser ajustada através
Limites de Alarme para
das teclas de aumento (18) e redução (26). freqüência Cardíaca
Para ajustar o limite máximo, pressione novamente a tecla BPM (14). A
indicação de limite máximo será mostrada em destaque e poderá ser
ajustada através das teclas de aumento (18) e redução (26).
O módulo de controle da incubadora poderá exibir também o gráfico de SpO2
tendência para a freqüência cardíaca para as últimas 2,5, 10, 15, 20, 30 ou A taxa de hemoglobina saturada com oxigênio no sangue (SpO2) é
60 horas. Para visualizar o gráfico, pressione a tecla BPM (14) 1 vez . Para indicada no display gráfico, conforme a figura 9.41.
alterar a escala de tempo do gráfico, pressione a tecla gráfico de tendência Os limites de acionamento dos alarmes de alta e baixa taxa de SpO2
(19) até atingir a escala desejada. podem ser programados pelo operador da incubadora. Ao ligar a
incubadora, os limites dos alarmes para SpO2 estão ajustados em 90 e
100%.
Para ajustar o limite mínimo, pressione a tecla SpO2 (15). A indicação de
limite mínimo ficará indicada em destaque no display gráfico e poderá ser
ajustada através das teclas de aumento (18) e redução (26).
Figura 9.39- Para ajustar o limite máximo, pressione novamente a tecla SpO2 (15). A
Display gráfico -
Freqüência
indicação de limite máximo ficará em destaque no display gráfico e poderá
cardíaca ser ajustada através das teclas de aumento (18) e redução (26).
O display gráfico da incubadora poderá exibir gráficos de tendência para
SpO2.
Para visualizar o gráfico de tendência para SpO2, pressione a tecla SpO2 1
vez. Para mudar a escala de tempo do gráfico, pressione a tecla gráfico de
tendência (item 19) até atingir a escala desejada.

CURVA PLETISMOGRÁFICA
O módulo de controle versão 3 pode exibir a curva plestismográfica,
conforme indicado na figura 9.40. Para visualizar a curva plestimográfica,
pressione 2 vezes a tecla BPM (14) vez (caso o gráfico de tendência
cardíaca esteja sendo exibido, pressione a tecla BPM apenas 1 vez).
Um beep é emitido a cada boa perfusão do paciente. Para desativar o beep
pressione a tecla silencia alarme. Para reativa-lo, pressione a tecla silencia
alarme novamente. Figura 9.41- Display gráfico - SpO2
120 121
9.7.3.j) - Bloqueio do teclado - Para inciar o ajuste do relógio/calendário, pressione a tecla modo
temperatura AR (item 7). O ajuste é iniciado pelas horas. Para alternar o
O módulo de controle possui um recurso adicional que permite que o ajuste para minutos, segundos, dia, mês e ano, pressione a tecla Modo
operador da incubadora bloqueie o teclado, impedindo a alteração Temperatura Ar (item 7). O campo a ser ajustado aparecerá em contraste e
involuntária dos parâmetros previamente ajustados. piscando. Para fazer o ajuste, pressione a tecla aumento de temperatura
(item 9) ou redução de temperatura (item10).
Para bloquear o teclado, pressione a tecla 11 (bloqueio de teclado). O - Para salvar as configurações, desligue a incubadora pressionando a
indicador de bloqueio de teclado (item 12) acenderá. Nessa condição, tecla Liga/Desliga (item 1).
nenhum parâmetro indicado pela incubadora poderá ser alterado através
do teclado, exceto a função LIGA/DESLIGA (item 1) e a tecla silencia Nota:
alarme (item 20). Ao tentar acionar qualquer parâmetro, um beep será A incubadora possui uma bateria interna para manter o relógio funcionando
emitido e a mensagem “Teclado Bloqueado” será exibida no display gráfico mesmo quando o equipamento se encontra desligado. Caso o relógio
do módulo de controle. esteja atrasando em um espaço de tempo curto, procure uma assistência
Para desbloquear o teclado, pressione novamente a tecla bloqueio de técnica para substituição da bateria.
teclado (11). O indicador de bloqueio de teclado (item 12) apagará e os
parâmetros de ajuste da incubadora poderão ser alterados normalmente.
9.7.3.l)- Temperatura periférica
9.7.3.k) Relógio calendário e Contraste do display gráfico
O display gráfico do módulo de controle conta indicação de data e horário. O display gráfico conta com a indicação de temperatura periférica para o
Hora paciente.

Data

Figura 9.43 - Display


Indicação de gráfico - temperatura
Temperatura periférica periférica

Figura 9.42- Display gráfico - indicação de data e horário

Mantenha esses dados ajustados corretamente para que os gráficos de


tendência possam ser indicados corretamente. A utilização desse sensor é opcional e o valor indicado serve apenas como
Para ajustar a data/hora e contraste, siga o seguinte procedimento: referência para o operador do equipamento. O controle de aquecimento,
- Ligue a incubadora. quando a incubadora está operando no modo RN, é acionado de acordo
- Pressione a tecla silencia alarme por 3s com o indicador Temperatura do RN 1 (item 2).
- Um beep será emitido e uma tela com as instruções necessárias para Para que a indicação de temperatura periférica seja exibida no display
ajuste aparecerão no display gráfico do módulo de controle. gráfico, o sensor de temperatura periférico deverá estar devidamente
- Para ajustar o contraste, pressione as teclas aumento (item 18) e conectado ao módulo dos sensores.
redução (item 26) até obter a melhor visualização do display gráfico (item Obs. O sensor de temperatura periférica pode ser utilizado também para
28). monitoração da temperatura do ar dentro da incubadora.
122 123
9.7.3.m) Comunicação serial 9.8- SENSOR DE OXIMETRIA
O painel lateral do módulo de controle conta com uma saída serial para (opcional disponível apenas para o módulo de controle 3)
microcomputador padrão RS 232. A utilização desse sistema permite que A utilização desses sensores está restrita ao módulo de controle 3 que
os dados armazenados para todos os parâmetros monitorados pela possua o opcional de oximetria de pulso instalado.
incubadora sejam transmitidos para um microcomputador para análise do
histórico do paciente, permitindo o arquivamento ou impressão desses ADVERTÊNCIAS
dados. - Não utilize sensores de oximetria que não sejam fornecidos
Para utilizar o sistema, conecte o cabo Incubadora-CPU no painel lateral diretamente pela Olidef cz ou seus representantes autorizados.
da incubadora e na porta de entrada serial do microcomputador. - Suspenda a utilização do sensor de oximetria, caso o adesivo de
Nota: fixação cause reações alérgicas ao paciente.
Para utilização do sistema um software específico deverá ser utilizado. - Não utilize sensores de oximetria danificados.
Estão disponíveis dois tipos de sensores e adesivos para oximetria (veja
mais detalhes no item 7.6.8). A utilização de cada tipo de sensor e do
9.7.4- REMOÇÃO DO MÓDULO DE CONTROLE adesivo de fixação dependerá do tamanho dos pacientes:

O módulo de controle da incubadora SCTI LINE 4 pode ser facilmente Pacientes até 2 Kg Pacientes entre 2 e 10 Kg
removido para execução de procedimentos de limpeza ou manutenção. Sensor 1 \ Adesivo 1 Sensor 2 \ Adesivo 2
Antes de retirar o módulo de controle retire todos os cabos conectados no
painel lateral. Puxe a trava do painel, localizada sob o módulo de controle e PROCEDIMENTO SENSOR 1 SENSOR 2
puxe-o pela abertura localizada em sua parte inferior frontal, conforme PARA COLOCAÇÃO
indicado na figura: DOS SENSORES
Retire o protetor do
adesivo do sensor de
fixação

Fixe o adesivo no
sensor de oximetria

Posicione o sensor
sobre a superfície da
pele do paciente
Figura 9.44- Remoção do módulo de controle (dedo ou pé),
conforme indicado
Para recolocar o módulo de controle na incubadora, empurre-o para nas figuras
posição normal até ouvir o "click" da trava.
124 125
O lado do sensor que contém o 10 – UTILIZAÇÃO EM CONJUNTO COM OUTROS
emissor de luz deverá ficar no
lado de cima do pé ou no lado da EQUIPAMENTOS
unha do dedo, o detector deverá
ficar do lado oposto. Ao ADVERTÊNCIA
posicionar o sensor no paciente, Os equipamentos que forem utilizados em conjunto com a incubadora para
tente deixar o receptor e o recém nascido SCTI LINE 4 devem possuir certificação CE ou atender as
detector alinhados para garantir o normas harmonizadas vigentes de compatibilidade eletromagnética e
melhor sinal possível para o segurança elétrica. Os equipamentos que não atenderem a esses requisitos
sistema. estarão sujeitos a receber ou emitir interferência eletromagnética, podendo
Fixe firmemente o adesivo do causar alteração dos parâmetros de leitura, falha no controle de
sensor , enrolando-o sobre a pele aquecimento e no acionamento dos alarmes de segurança, além de
do pé ou do dedo do paciente, aumentar a possibilidade de ocorrência de falhas elétricas.
tomando o cuidado para não
obstruir o fluxo sanguíneo. A incubadora SCTI LINE 4 pode ser utilizada em conjunto com outros
equipamentos, tais como: ventilador pulmonar, oxímetro, monitor de
oxigênio, monitor multiparamétrico e bomba de infusão, balança,
Para garantir um bom resultado radiômetro, fototerapia e aparelho de radiografia. Equipamentos com peso
na leitura do sinal, fixe o cabo do até 10 kg podem ser colocados diretamente nos suportes para monitores
sensor (independentemente do (C). Não transporte a incubadora com qualquer tipo de equipamento ou
adesivo do sensor) com uma fita, carga acondicionados nos suportes para monitores.
conforme indicado na figura. Esses equipamentos devem ser posicionados de maneira segura, que
Novamente tome cuidado para impeça a queda ou deslocamento acidental durante a utilização da
não obstruir o fluxo sanguíneo. incubadora.
As tomadas auxiliares (A/opcional) podem ser utilizadas para alimentar os
equipamentos que serão utilizados com a incubadora. Antes de ligá-los nas
Nota: tomadas da incubadora, verifique se a potência desses aparelhos não irá
Se o sensor não estiver posicionado corretamente, o sistema de oximetria ultrapassar o valor máximo descrito no item especificações técnicas.
poderá não funcionar corretamente. Para utilização de sensores, utilize as passagens para cabos (B)
A colocação correta do sensor de oximetria é essencial para o localizadas na parte frontal incubadora.
funcionamento do sistema. Siga atentamente as orientações indicadas. Para utilização de tubos para ventilação pulmonar utilize a portinhola íris
(D) localizada na lateral esquerda da cúpula. Esse dispositivo permite a
CUIDADO: passagem de tubos sem perda de calor no interior do compartimento do
- Os sensores de oximetria não devem ser imersos em água ou qualquer recém nascido.
tipo de solução.
- Não utilize produtos corrosivos ou abrasivos para limpeza dos
sensores.

Para limpeza do sensor veja o item 12 desse manual.

126 127
11 - TESTES DE FUNCIONAMENTO DA
INCUBADORA

Localização das
11.1- TESTE DO MÓDULO DE CONTROLE
passagens para A incubadora SCTI LINE 4, possui um sistema de verificação do
cabos (B), manga funcionamento dos displays, indicadores luminosos e sonoros.
íris (D), suporte Assim que a incubadora é ligada, um auto teste inicial é realizado. Nele
para monitores (C) todos os indicadores do painel frontal do módulo de controle e a buzina
e tomadas
auxiliares (A) seraão acionados por alguns segundos e as incubadoras com display de
cristal líquido (módulos versão 2 e 3) indicarão a mensagem
”INCUBADORA SCTI LINE 4” por alguns segundos, garantindo, dessa
forma, o correto funcionamento dos circuitos eletrônicos microcontrolados
da incubadora.
Para verificar o funcionamento do sistema de aquecimento da incubadora,
ajuste a temperatura de controle para 36,0°C no modo AR e aguarde a
estabilização da temperatura. Posicione o sensor RN a 10 cm de altura do
colchão, sobre o seu ponto central. Mantenha a incubadora nessa condição
por 30 minutos (não abra a cúpula ou as portinholas durante esse período).
Após esse período, monitore a temperatura indicada para o AR e o RN no
painel de controle. Esses valores deverão permanecer entre 35,0°C e
37,0°C, assegurando dessa forma o correto funcionamento do sistema de
controle de aquecimento.
Antes da utilização, verifique se a calibração da incubadora e a revisão
geral do equipamento , foram realizadas dentro dos prazos descritos no
item MANUTENÇÃO PERIÓDICA.

11.2- TESTE DE FUNCIONAMENTO DOS ALARMES


Utilize o seguinte procedimento para verificar o funcionamento dos
alarmes:
Antes de iniciar a verificação, assegure-se de que:
- A incubadora esteja sem paciente.
- O sensor de pele esteja desconectado do painel de controle.
Figura 10.1- Dispositivos para utilização com outros equipamentos - O cabo de alimentação esteja devidamente conectado a rede elétrica.
- A temperatura da incubadora deve estar estabilizada.
- Antes de iniciar o teste dos alarmes, verifique se não há nenhum alarme
acionado.

128
129
Procedimento para teste dos alarmes: ADVERTÊNCIA
1- Pressione a tecla LIGA no painel de controle. - Para garantir o segurança do paciente, execute esse procedimento
semanalmente.
2- Ajuste a temperatura desejada para o modo AR em 36,5ºC. - A execução desse procedimento de teste de alarmes não garante o
perfeito funcionamento do equipamento. A calibração da temperatura e
3 – Desconecte o cabo de alimentação do módulo de controle. O alarme de teste de alguns alarmes podem ser feitos somente pelas assistências
falta de energia deve ser acionado. técnicas autorizadas. Envie sua incubadora SCTI LINE 4 para revisões
Conecte o cabo de alimentação no módulo de controle. Verifique se o valor periódicas em intervalos não superiores a 6 meses.
da temperatura desejada permanece em 36,5ºC.

4 – Conecte o sensor RN no painel de controle e ajuste a incubadora para 12 - LIMPEZA E ASSEPSIA


o modo de operação RN. Posicione o sensor RN a 10 cm de distância de
altura, sobre o centro do colchão. Aguarde a estabilização da temperatura
(a temperatura RN indicada no display deve estar próxima do valor da 12.1 - LIMPEZA
temperatura desejada ou seja 36,5ºC). Antes de continuar o teste, verifique
se não existe nenhum alarme deverá acionado. Atenção
Retire o sensor RN do interior da cúpula, deixando-o exposto a O aquecedor da unidade pode estar quente.
temperatura ambiente. Verifique se ocorre o acionamento do alarme de Não toque.
Hipotermia, que deve ocorrer quando a temperatura indicada para RN Potência máxima do aquecedor: 250W
estiver 1,0°C abaixo da temperatura desejada.
Posicione agora o sensor RN em um recipiente com água com temperatura A limpeza deve ser feita antes do recém – nascido ser colocado na
acima de 37,5°C, por exemplo, água retirada de uma torneira com incubadora ou em intervalos de no máximo uma semana, obedecendo aos
aquecedor ou chuveiro elétrico. Verifique se ocorreo o aumento da seguintes procedimentos:
temperatura do RN indicada pelo módulo de controle. O alarme de
Hipertermia deve ser acionado quando a temperatura indicada para RN no a) Leito do paciente:
display estiver 1,0°C acima da temperatura desejada. Nessa situação o Abra a cúpula e remova o colchão, a bandeja do colchão e a plataforma.
indicador de aquecimento deverá estar desligado.

5– Ainda com a incubadora operando no modo de operação RN, posicione


o sensor do RN a 10 cm de altura em relação ao centro do colchão. Figura 12.1- Painel
lateral do módulo de
Aguarde a estabilização da temperatura. Em seguida, desconecte o sensor controle 3
do RN do módulo de controle. O alarme de sensor desconectado deverá
ser acionado nessa condição.
1- Bandeja do
6-Ajuste a incubadora para o modo de controle AR NA CÚPULA, e a colchão
temperatura de controle em 37,0°C. Aguarde a estabilização da
temperatura. Abra a cúpula e verique que a temperatura indicada para o 2-Colchão
AR no painel frontal irá cair. O alarme Ar frio deverá ser acionado assim 3-Plataforma
que a temperatura indicada para o AR cair abaixo de 35,5ºC.

130 131
Estas partes podem ser lavadas em água corrente ou limpas com pano Remova o reservatório de água da incubadora.
umedecido em água e sabão neutro. Retire a tampa do reservatório lave-a em água corrente.
Em seguida seque as peças com um pano limpo ou toalha de papel. O reservatório pode ser limpo com um pano umedecido em água e sabão
neutro.
b) corpo da incubadora: Em seguida seque as peças com um pano limpo ou toalha de papel.
Recoloque a tampa do reservatório.
Fig.12.2- Retorne o reservatório à sua posição original.
Partes do
corpo da
incubadora

1- Parte frontal

2- Bacia
interna
3- Lateral
direita

4- Lateral
esquerda

5- Parte
Figura 12.3- Reservatório de água
traseira

Atenção! O filtro de ar não pode ser limpo ou lavado. Faça uma inspeção
Limpe toda superfície do corpo da incubadora, utilizando um pano visual sempre que limpar a incubadora. Faça a substituição do filtro caso
umedecido em água e sabão neutro. ele esteja sujo
Para limpeza da bacia interna, retire o condutor de ar, soltando o parafuso,
conforme indicado na figura seguite. Atenção! Antes de iniciar a limpeza do equipamento, certifique-se de que
A bacia pode ser limpa com um pano umedecido em água e sabão neutro o fornecimento de oxigênio está fechado – Perigo de explosão ou
e o condutor de ar pode ser lavado em água corrente. incêndio.
Em seguida seque as peças com um pano limpo ou toalha de papel.
Recoloque o condutor de ar, fixando-o com o parafuso. Atenção! Desligue o cabo de alimentação da rede elétrica – Risco de
Recoloque o leito do paciente na sua posição original. choque elétrico .

c) cúpula Atenção! Não utilize álcool ou produtos que contenham esse produto em
Retire a parede dupla (opcional) e limpe a cúpula da incubadora com um sua composição, pois o acrílico sofre cristalização em sua presença.
pano umedecido em água e sabão neutro.
A parede dupla da cúpula pode ser limpa utilizando-se o mesmo processo
ou pode ser lavada em água corrente.
Seque todas as partes com um pano limpo ou toalha de papel.
Recoloque a parede dupla em sua posição original.
132
133
d) reservatório de água:
e) Sensores de oximetria e do RN
Descarte o adesivo utilizado para fixação em local adequado.
Limpe o sensor com um pano macio, umedecido em água e sabão ou Em seguida, mergulhe
álcool isopropílico. a parte traseira do
Remova todo resíduo de adesivo existente sobre o sensor. módulo no tanque,
Não pulverize nenhum líquido sobre o sensor. conforme indicado na
Remova o resíduo da limpeza do sensor com um pano macio umedecido figura, deixando-o
em água. nessa condição por 10
Deixe o sensor secar antes de utilizá-lo novamente. minutos.

CUIDADO:
- Os sensores de oximetria e de temperatura do RN não devem ser
imersos em água ou qualquer tipo de solução.
Não utilize produtos corrosivos ou abrasivos para limpeza dos sensores.

f) Módulo de controle
- Desconecte todos os cabos e sensores do painel lateral do módulo de
controle antes de iniciar o processo de limpeza.
- Retire o módulo de controle da incubadora.
- Limpe o painel frontal do módulo utilizando um pano umedecido.
- Limpe as superfícies metálicas do módulo utilizando um pano seco. Os Figura 12.4- Limpeza do módulo
conectores localizados no painel lateral não deve serm molhados.
- Limpe a parte traseira, incluindo a ventuinha, resistência de aquecimento
e sensores utilizando um pano umedecido. -Retire o módulo do tanque de desinfecção.
- Caso esteja disponível, pode-se utilizar o tanque de desinfecção para -Substitua a água do tanque de desinfecção.
facilitar a limpeza dos componentes da parte traseira do módulo. Para isso, -Mergulhe novamente a parte traseira do módulo dentro do tanque.
inicialmente coloque água e uma pequena quantidade de detergente neutro -Aguarde 3 minutos e retire o módulo de controle do tanque.
no tanque de desinfecção. -Seque a parte traseira do módulo e seus componentes utilizando um pano
seco e limpo ou toalha de papel.
- Recoloque o módulo de controle da incubadora.

g) Filtro de ar
Veja informações sobre a troca do filtro de ar no item 13.3- Substituição de
peças desse manual.

134 135
12.2 - ASSEPSIA 13 - MANUTENÇÃO
Por se tratar de um artigo não crítico, a incubadora SCTI LINE 4 não
necessita passar esterilização. Nos casos em que a incubadora tenha sido Os procedimentos de manutenção devem ser executados por pessoal
utilizada por uma criança com doença infecto–contagiosa, recomenda-se devidamente qualificado.
que a assepsia siga um processo mais rigoroso de desinfecção. Antes de executar os procedimentos de manutenção, certifique-se de que o
Para tanto, abra a cúpula e remova o colchão, a bandeja do colchão, a equipamento está desligado da rede elétrica, que não há nenhuma fonte de
plataforma de base, a gaveta para chassis de Raios X e o filtro de ar, que ignição, oxigênio, anestésicos, produtos de limpeza e outros produtos
deve ser substituído, qualquer que tenha sido o seu tempo de uso. inflamáveis no interior da incubadora ou próximo ao equipamento.
Sensor RN - Com o sensor do RN deve ser feita assepsia com quaternário
de amônio de 2000 a 3000 ppm, sem deixar resíduo para não entrar em - Atenção ! O aquecedor na parte traseira da unidade pode
contato com a pele. estar quente, não toque. Sua substituição deve ser feita por
Retire, o painel de controle para efetuar a limpeza da ventoinha e da técnico autorizado.
resistência com um pano umedecido em água e sabão neutro. Antes de
iniciar do módulo, certifique-se que a resistência esteja fria. - Atenção ! Todos os procedimentos de calibração dos
Limpe o aparelho obedecendo corretamente as indicações do item limpeza sistemas de controle e monitoração de temperatura e dos
deste manual; ao retirar o filtro de ar para trocá-lo, não esqueça de limpar a alarmes deverão ser executados por técnico credenciado pela
bacia de acrílico e o tubo condutor de ar do mesmo. Em seguida, secas as OLIDEF CZ. Jamais permita que terceiros, sem qualificação
peças, utilize para desinfecção, uma solução diluída de quaternário de técnica adequada, alterem as características originais do seu
amônio de 2000 a 3000 ppm, de 10 a 15 minutos, porém sem deixar aparelho.
residual susceptível de entrar em contato com o corpo do RN e originar
qualquer ação tóxica.
Na desinfecção da cúpula e outras partes de acrílico, nunca use produtos à 13.1- MANUTENÇÃO PREVENTIVA
base de álcoois ou éteres, pois danificam as mesmas. A manutenção da incubadora SCTI LINE 4 possibilita ao usuário e ao
pequeno paciente o pleno funcionamento do equipamento sem risco para
ambos. Para melhor conservação da sua incubadora, antes que o
equipamento receba um novo recém – nascido, proceda da seguinte forma:
- Realize a limpeza e / ou a assepsia de acordo com as orientações deste
manual.
- Verifique a carga da bateria através do seguinte teste: ligue a incubadora
e selecione um valor de temperatura desejada, desconecte o cabo da
tomada e verifique se há indicação luminosa de falta de energia e um
alarme sonoro.
- Esta indicação luminosa e sonora deverá se manter por um período de 3
minutos. Após este período conecte o cabo novamente à tomada e observe
se a incubadora volta a funcionar com a mesma indicação da temperatura
selecionada no início do teste. Caso não sejam observadas estas
condições chame um técnico autorizado para proceder a troca da bateria.
- Verifique a estabilidade da incubadora tentando deslocá-la com os
freios dos quatro rodízios acionados.

136
137
- Cheque se não há problemas com a trava de articulação da cúpula, 13.3 – SUBSTITUIÇÃO DE PEÇAS
abrindo e fechando a mesma. Recomenda-se a substituição periódica de algumas peças que sofrem
- Para checar o funcionamento da parte eletrônica, ligue a incubadora. desgaste natural, conforme os prazos descritos na tabela abaixo. As
A mensagem INCUBADORA MODELO SCTI LINE 4 deve aparecer substituições devem ser feitas por pessoal técnico devidamente
obrigatoriamente no seu display do painel de controle, caso isso não qualificado. Utilize sempre peças fornecidas pela Olidef cz ou por suas
ocorra, chame um técnico autorizado para análise do equipamento. assistências técnicas autorizadas.
- Se houver a necessidade de remover o painel de controle
para limpeza, desconecte todos os cabos conectados na Peças Prazo de substituição Execução
lateral do módulo de controle. Faça a limpeza utilizando Bateria recarregável 18 meses Técnico
apenas um pano úmido, evitando a entrada de água dentro Vedação da cúpula 18 meses Usuário
do painel. Fique atento ao aquecedor localizado na parte Capa do colchão 12 meses Usuário
traseira do módulo que pode estar quente e tome cuidado Sensor de oxigênio 18 meses Técnico
para não danificar o sensores e a ventoinha.
Silenciador 12 meses Técnico
Filtro de ar 90 dias Usuário
ADVERTÊNCIAS
- O filtro de ar é descartável e não pode ser limpo ou lavado.
- No caso do filtro ter sido exposto a líquidos ou desinfetantes, substitua-o
por um novo. Substituição do filtro de ar
- Não utilize a incubadora sem filtro de ar. Além da possibilidade de O filtro de ar deve ser substituído no máximo a cada 90 dias, ou em
contaminação da incubadora, o fluxo de ar no compartimento do recém intervalos mais curtos, quando ele se apresentar sujo ou quando a
nascido pode ser alterado. incubadora for utilizada por paciente com doença infecto-contagiosa.
Para substituir o filtro de ar, localizado na parte traseira do corpo da
incubadora, solte os parafusos (A) que prendem a tampa do filtro (B),
13.2- MANUTENÇÃO PERIÓDICA conforme a figura seguinte. A bacia do filtro (D) e o duto condutor (E) não
Os seguintes itens deverão ser verificados periodicamente para garantir o precisam ser removidos durante a realização do processo de troca do filtro.
correto funcionamento da incubadora: Caso esses componentes sejam deslocados acidentalmente, eles deverão
Partes examinadas Período de manutenção Execução ser montados em suas posições corretas, conforme a figura 13.1.
Calibração \ revisão geral 6 meses Técnico Após a substituição do filtro (C), registre a data da troca na tampa do filtro
Sensor de pele A cada troca de paciente Usuário de ar (B).
Colchão 2 meses Usuário
Portinholas 1 mês Usuário
Trava da cúpula 1 mês Usuário
Trinco da tampa de cuidado 1 mês Usuário
intensivo
Mecanismo Trendelemburg / 2 mês Usuário
Reverso
Rodízios 2 mês Usuário
Além da verificação desses itens, recomenda-se a revisão técnica
periódica da incubadora SCTI LINE 4 a cada 6 meses, em uma das
assistências técnicas autorizadas OLIDEF, onde todo funcionamento da
incubadora será checado.
139
138
13.4- PROTEÇÃO AMBIENTAL
A bateria recarregável possui tempo de vida limitado.
Após a substituição, encaminhe a bateria danificada à assistência técnica
autorizada mais próxima. Não jogue esse material no lixo comum, pois a
bateria possui em sua composição materiais tóxicos e metais pesados.

- Atenção ! O aquecedor na parte traseira da unidade pode


estar quente, não toque. Potência do elemento aquecedor
250 W. Sua substituição deve ser feita por técnico autorizado.
Figura 13.1- Filtro
de ar - Atenção ! Todos os procedimentos de calibração dos
sistemas de controle e monitoração de temperatura e dos
A-Parafusos alarmes deverão ser executados por técnico credenciado pela
B- Tampa do filtro OLIDEF CZ. Jamais permita que terceiros, sem qualificação
C- Filtro técnica adequada, alterem as características originais do seu
D- Bacia do filtro aparelho.
E- Duto condutor
de ar

Veja mais detalhes sobre o filtro de ar no item Materiais de consumo item


7.7.

140 141
Atenção POSSÍVEIS DEFEITOS - CONTINUAÇÃO
O aquecedor da unidade pode estar quente.
Não toque. DEFEITO CORREÇÃO
Potência máxima do aquecedor: 250W
A temperatura registrada - Verificar o estado do sensor de pele,
Os procedimentos de manutenção devem ser executados por pessoal para o sensor de pele tenha cuidado especialmente com o
devidamente qualificado. está diferente da cabo.
Antes de executar os planos de manutenção, certifique-se de que o temperatura lida pelo - Verifique se o sensor está
equipamento está desligado da rede elétrica, que não há nenhuma fonte de termômetro clínico corretamente fixado ao paciente.
ignição, oxigênio, anestésicos, produtos de limpeza e outros produtos - Repita a leitura da temperatura do
inflamáveis no interior da incubadora ou próximos ao equipamento. paciente utilizando um segundo
termômetro clínico.
- Entre em contato com a assistência
14 - POSSÍVEIS DEFEITOS técnica mais próxima e solicite a
calibração do sensor
Alarmes de hipotermia ou - Verificar o posicionamento do sensor
DEFEITO CORREÇÃO hipertermia acionando de pele.
Chave geral não - Verificar a continuidade do cabo de energia constantemente - Verificar a temperatura desejada.
acende - Checar se os fusíveis não estão queimados. - Checar a temperatura do paciente
- Verificar a tensão da rede elétrica. com um termômetro clínico e
comparar com o valor lido pela
incubadora. Caso os valores não
Alarme de - Verificar se a ventoinha não se soltou do eixo estejam coerentes entre em contato
circulação de ar do motor ou se o motor não está girando. com a assistência técnica autorizada
disparado (neste último caso procure a assistência mais próxima.
técnica para troca do mesmo)
- Verificar se as saídas / entradas de ar estão
obstruídas.
Falta de - Verificar se não há portinholas ou porta de
estabilidade na cuidado intensivo aberta.
temperatura - Verificar a temperatura ambiente da sala
onde a incubadora está instalada (deve ser
entre 22 e 25ºC).
Alarme de - Pressione o reservatório de água até o final
Reservatório aberto do curso.
- Verifique se o cabo do sensor do reservatório
está devidamente conectado
Incubadora não - Verifique se existe algum alarme acionado
aquece - Cheque a temperatura selecionada.

142 143
15 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Indicação de grandezas
- Para todos os módulos de controle:
Temperatura do ar Temperatura do RN
Incubadora para recém nascido Faixas indicadas 10,1ºC a 50,9ºC 10,1ºC a 50,9ºC
Modelo SCTI LINE 4 Resolução ±0,1ºC ±0,1ºC
Registro Anvisa Precisão ±0,2ºC ±0,2ºC
Responsável Técnico Eduardo Gouveia Monteiro
CREA 135869/SP - Para módulos de controle 2 e 3:
Umidade relativa Peso
Faixas indicadas 10 a 99,9% 0 a 9,999 kg
Especificações elétricas
Resolução ± 0,1% ± 0,1 g
Alimentação Seleção automática de tensão
Precisão ± 3% ± 0,2 g
Tensão 100-140V~ 205-245V~
Fusíveis de proteção (F1/F2) 5A tipo F 20AG 5A - tipo F 20AG - Somente para módulo de controle 3:
Freqüência de rede 50//60Hz Especificações Técnicas sistema oxigênio servo controlado:
Potencia de entrada 830 VA Resolução do Display 0,1%
Elemento aquecedor Resistência elétrica tubular blindada Faixa de atuação do display de 0 a 99,9 %
em aço inox. O2
Potência: 250 Watts Faixa de Controle do O2 21 – 65 %
Precisão de Controle O2 1%
Bateria interna Recarregável, níquel cádmio. (calibrado em 100%)
Veja informações para descarte no Precisão de Controle O2 2%
item 14.3 – Manutenção. (calibrado em 21%)
Controle de temperatura - modo De 20,0 a 39,0°C, com incrementos Pressão para Calibração 0,5 a 1,5 atm
AR (ATC)* de 0,1°C. Faixa de temperatura para 0 a 45C
Controle de temperatura – modo De 34,0 a 38,0°C, com incrementos operação dos sensores
RN (ITC)* de 0,1°C. Niple de entrada Rosca 9/16” – 18 UNF
Tempo aproximado de Pressão de operação Regulada a 3,5 Kgf/cm² (49,78 PSI/ 3,387
aquecimento para elevar a 28 minutos atm/ 3,43 Bar/ 343,2 KPa)
temperatura de 25° C a 36° C Max= 10 Kgf/cm² (142,2 PSI/ 9,68 atm/
* Outras faixas de controle de temperatura poderão se oferecidas mediante 9,8 Bar/ 980,7 KPa)
solicitação e avaliação do departamento técnico da Olidef cz.

145
144
Especificações Técnicas SPO2: Informações gerais
Os fusíveis de proteção utilizados para reposição devem ser do tipo
SPO2 BPM indicado nesse manual.
Resolução do 1% 1 bpm Treinamento, cópias do manual técnico para a incubadora Olidef CZ SCTI
Display LINE 4, incluindo lista de peças, esquemas eletrônicos e roteiros de
Faixa de leitura 0 a 100 % 18 a 300 bpm calibração podem ser obtidos através de solicitação por escrito junto ao
*Outras faixas de controle e de resolução do display poderão se oferecidas departamento de assistência técnica Olidef CZ.
mediante solicitação e avaliação do departamento técnico da Olidef cz.
Substituição de peças
Fusíveis Para substituir os fusíveis de proteção localizados na face
Classificação do equipamento lateral do módulo de controle, retire a tampa do porta fusível
Classe I com uma chave de fenda e faça a substituição, utilizando um
Equipamento IPX4 - Proteção contra pingos e respingos fusível com as características indicadas no item
Parte aplicada Tipo BF Especificações elétricas.
Modo de operação contínuo Observação: Todos os procedimentos de manutenção e substituição de
Não adequado para utilização na presença de anestésicos inflamáveis peças devem ser executados com o aparelho desligado da rede elétrica.

Especificações mecânicas (sem acessórios)


Altura 137 cm Condições ambientais ideais para funcionamento
Largura 52 cm Temperatura ambiente 22ºC a 25ºC
Comprimento 90 cmm Umidade relativa 50 a 70 %
Peso líquido com acessórios 70Kg Ruído ambiente < 50 db
Inclinação máxima do leito ±12°
Rodízios 4 x Ø 100 mm (opção para 125 ou
Condições ideais para transporte e armazenamento
150 mm)
Mantenha afastado da luz solar
Carga máxima sobre o colchão 10Kg Empilhamento máximo das caixas: 2 unidades
Velocidade do ar máxima sobre o <0,35m/s Temperatura ambiente: 0°C a 50°C
colchão
Manter afastado da chuva
Nível de ruído no interior do Inferior a 50dBA
compartimento do RN

Materiais que acompanham o equipamento


Interferência eletromagnética potencial Sensor de pele
A incubadora Olidef CZ SCTI LINE 4 cumpre integralmente as normas de Cabo de alimentação
compatibilidade eletromagnética e ensaios: Fusíveis reserva (2 unidades)
- NBR IEC 60601-1-2 (1997) Relação de assistências técnicas autorizadas
- EN 60601-1-2 (2001)
Manual do usuário
- CISPR 11 (1999-08)
Certificado de garantia

146 147
16 - GARANTIA
A OLIDEF CZ - Indústria e Comércio de Aparelhos Hospitalares Ltda.
assegura, ao proprietário da Incubadora para Recém – Nascido SCTI LINE
4, garantia contra qualquer defeito de material ou de fabricação que nele se
apresentar no prazo de 12 (doze) meses, contados da data de aquisição
pelo primeiro adquirente.

A responsabilidade da garantia é restrita ao conserto ou substituição de


peças defeituosas e reparos de fabricação e ajuste que se façam
necessários para que o aparelho opere dentro de suas especificações e
uma vez o aparelho for posto em sua sede, à Av. Patriarca, 2223 - Ribeirão
Preto - São Paulo, ou unidades de assistência técnica OLIDEF CZ, com
despesas e riscos de transporte e embalagem por conta do proprietário.

Estão excluídas desta garantia partes que apresentem defeitos por


desgaste natural, como cabo de força, fusíveis, vedações, etc. Esta
garantia será nula se o aparelho, a critério da OLIDEF CZ, tiver sofrido
dano por acidente, queda, ou ainda apresentar sinais de ajustes ou
tentativa de reparação por pessoas não autorizadas.

Qualquer alteração ou extensão da garantia, além das estritas condições


deste termo, só será válida quando assumidas, por escrito, diretamente
pela OLIDEF CZ.

148