Você está na página 1de 49

NOVO MECANISMO DE BUSCA - GOOGLE

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida


Data de Publicação: 24 de Agosto de 1998
Anotem esta URL: http://google.stanford.edu. Eu estou fazendo uma pesquisa para uma nova palestra que
estou preparando e recebi um email informando deste novo mecanismo de busca. Foi um achado. A
relevância dos links para o assunto que procuro foi excelente. Isto se dá devido a um conceito novo, devido
ao fato de que o cálculo da relevância dos links é calculada levando-se em conta o número de links
apontando para o documento (ver comentário abaixo).
O mecanismo de busca chama-se Google, e está ainda em fase experimental. Na URL acima encontram-se
vários artigos descrevendo o experimento. Quem estiver interessado é uma boa leitura. Caso contrário, use-
o para suas pesquisas. Você vai ficar surpreso com os resultados.
E para encerrar, leiam a seguinte opinião sobre o site de busca:
"...far and away the best search engine on the net. Its secret is that it orders its responses, roughly speaking, by
how many people link to them. The result is that you get, by some useful measure, the most important pages
first. If you type in somebody's name, you have a decent chance of actually getting their home page, as opposed
to some Usenet archive."
 

ACRESCENTE BUSCAS COM GOOGLE AO SEU SITE


Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 05 de Julho de 2001
O melhor serviço de busca na Web, o Google, está oferecendo a possibilidade de se acrescentar buscas aos
documentos de seu site gratuitamente.
Para ver as opções disponíveis, vá até o endereço do buscador, em http://www.google.com e clique no link
"Add Google to your site". Na página em português este link não aparece. Vá então para a página em inglês
clicando em "Google in English".
Uma vez na página em inglês, vá para o endereço explicando como acrescentar buscas com o Google ao seu
site. Existe a busca gratuita e a busca paga. Universidades não pagam nada. A opção de busca gratuita,
para quem não é uma universidade, reserva ao Google o direito de exibir propaganda nas páginas de
resultados.
Eu configurei este serviço para as páginas da Dicas-L. Se você utilizar o quadro de busca na parte superior
direita da página você verá que os resultados são muito mais relevantes.
Uma coisa interessante, ao fornecermos o nome do domínio imediatamente o Google nos informa quantas
páginas deste domínio estão registradas no serviço. No caso da Dicas-L o Google informou existirem 1770
páginas catalogadas, o que é bastante próximo do número real.
Adicionalmente, você cria uma área para poder customizar as interfaces de busca e também ter acesso aos
relatórios de acesso às consultas ao seu site.
A Unicamp também implementou este serviço de busca para seus serviços com excelentes resultados. Veja
em http://www.unicamp.br.
Tenha em mente entretanto que a qualquer momento o Google se reserva o direito de cancelar esta oferta,
mas enquanto isto não acontecer (e tenha certeza de que vai acontecer) podemos aproveitar :-)
GOOGLE E LINUX
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 06 de Novembro de 2001
O melhor mecanismo de busca na Web (na minha opinião}), o Google, tem ido muito bem financeiramente.
Enquanto diversas outras empresas de Internet estão encolhendo ou mesmo desaparecendo, o Google está
expandindo a sua infraestrutura rapidamente, dobrando o número de seus servidores nos últimos dez
meses, totalizando, em abril de 2001, 8.000 servidores.
Em março foram registrados cerca de 11 milhões de visitantes individuais. O tempo de resposta, apesar de
todo este acesso, é rapidissimo.
Ao contrário de empresas de Internet que investiram em sistemas carissimos, o Google baseou toda a sua
infraestrutura de computação em servidores com RedHat Linux. São empregados, em grande quantidade,
computadores baratos, de potência pequena.
O Google indexa hoje 1.3 bilhão de páginas, armazenadas em mais de um petabyte de espaço em disco. A
maioria dos servidores possuem discos rígidos de 80GB, da empresa Maxtor. Usam uma única controladora
na maior parte dos casos.
Como se pode ver, este é um exemplo marcante de como um negócio de sucesso como o Google, pode ser
implementado de forma eficiente e a um custo bem inferior ao de soluções proprietárias.
Esta mensagem foi baseada em um artigo publicado no site da revista Techweb, e o endereço
é http://www.internetwk.com/story/INW20010427S0010. Vale a pena ler o artigo na totalidade pois
diversas outras considerações interessantes sobre o sistema Google são apresentadas.
 

GOOGLE - 20 ANOS DE USENET ONLINE...


Colaboração: Eduardo Maçan
Data de Publicação: 19 de Dezembro de 2001
O google, o maior parque de máquinas GNU/Linux dedicadas a um mesmo fim, com o maior armazenamento
e processamento total que eu tenho notícia acaba de colocar 20 anos de arquivos da USENET on-line...
mensagens deste 1981
Essa página de anúncio é um documento imperdível!
http://www.google.com/googlegroups/archive_announce_20.html
 

ÍCONES PARA SEU WEBSITE - BUSCA COM GOOGLE


Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 02 de Janeiro de 2002
O Google, o melhor serviço de busca da Internet, e que deixa longe seus rivais em termos de qualidade das
buscas, oferece um serviço particularmente útil para webmasters.
O Google oferece um serviço de busca de imagens. Na busca avançada você pode especificar que tipo de
imagem está procurando. Outro dia eu estava procurando uma imagem de um folder. Para isto selecionei na
barra que fica em cima do campo de busca, o link chamado "Images". Em seguida selecionei o link
"Advanced Image Search". Na janela seguinte, no item "Size", eu selecionei "icon size". E pronto, achei o que
eu queria sem maiores problemas.
Uma recomendação importante, antes de usar qualquer imagem verifique se seu uso é irrestrito e não viola
o direito autoral de ninguém.
 

LOGO DO GOOGLE
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 21 de Março de 2002
Recentemente eu notei que o logo do Google estava diferente, com umas imagens associadas às olimpíadas
de inverno nos EUA.
Um dos funcionários do Google, Dennis Hwang, desenha estes logos, muito bem feitos por sinal. Quem
quiser ver a coleção completa basta ir até http://www.google.com/doodle5.html.
Outros logos podem ser vistos em http://www.google.com/holidaylogos.html
Imperdível, muito criativo o Dennis.

GOOGLE KILLER
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 09 de Abril de 2002
Tem um novo indexador na praça, o Teoma. Muitos estão se referindo a ele como "Google Killer", o que, na
minha opinião, é um exagero.
O buscador é muito bom e foi desenvolvido baseado em um algoritimo chamado HITS, desenvolvido pela IBM
muitos anos atrás.
Mas o melhor mesmo é testar o site. O endereço é http://www.teoma.com.
Para saber mais sobre o Teoma, veja em http://searchenginewatch.com/searchday/02/sd0402-
teoma.html
 

GOOGLE NEWS
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 22 de Outubro de 2002
O Google inaugurou recentemente mais um serviço: o Google News. Este serviço é gerado automaticamente
a partir de mais de 4.000 jornais online e atualizado constantemente.
No rodapé da página está escrito:
This page was generated entirely by computer algorithms without human editors. No humans were harmed or
even used in the creation of this page.
Quando pensamos que o Google já esgotou o estoque de inovações, aparece mais uma :-)
Não deixem de visitar: http://news.google.com
 

 
GOOGLE - BUSCAS LINUX
Colaboração: Giordani Rodrigues
Data de Publicação: 06 de Novembro de 2002
O Google tem opções de buscas especiais divididas em alguns tópicos específicos, o que pode ser visto na
página http://www.google.com/options/specialsearches.html.
Para usuários Linux existe o Google Linux, que pode ser acessada a partir do
endereço http://www.google.com/linux, com um visual todo apropriado :-)
Para encerrar, um filminho para divertir :-)
http://www.kimble.org/kimble_themovie1.htm
 

GOOGLE - NÚMERO DE RESULTADOS


Colaboração: Eduardo Sztokbant
Data de Publicação: 09 de Dezembro de 2002
Para aumentar o número de resultados padrão em buscas com o Google, podemos especificar este valor
diretamente na URL do site:

• http://www.google.com/search?num=100 --> 'ordinary' Google


• http://www.google.com/linux?num=100 --> Linux Google

Para ficar ainda mais fácil, crie uma bookmark e coloque-a no folder "Personal Toolbar Folder", para acessar
direto com um clique do mouse.

BUSCA COM GOOGLE NO SEU SITE


Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 27 de Junho de 2003
A Unicamp e muitas outras universidades utilizam o serviço de busca com o Google. O Google oferece a
possibilidade de se fazer buscas no conteúdo de determinado domínio, como por exemplo, em nosso caso
*.unicamp.br.
Este serviço pode ser gratuito ou pago, de acordo com a funcionalidade que se deseja. A página de entrada
para todas as opções fica em http://images.google.com/services/websearch.html
A busca gratuita, para universidades, pode ser acessada a partir
de http://services.google.com/googleuniv/login
Esta é a segunda vez que veiculo esta dica, pois os links mudaram. Quando isto acontecer, para descobrir
novamente onde procurar, use o próprio Google com os argumentos de busca:

add google to your site universities

ou algo parecido. A busca acima me levou direto para onde eu queria :-)
Além da Unicamp, a Dicas-L também usa este recurso, que além de gratuito, não veicula anúncios nas
páginas de resultados.

 
CALCULADORA GOOGLE
Colaboração: Pablo Dall'Oglio
Data de Publicação: 19 de Agosto de 2003
Fonte: Notícias Linux <http://www.noticiaslinux.com.br>
O pessoal que trabalha no Google parece que nao descansa. Acabam de conseguir que seu sistema de busca
funcione como uma calculadora. Por exemplo, se buscamos por G, nos aparece a constante gravitacional
(6.67300 ? 10-11 m3 kg-1 s-2). E se buscamos por G*sin(30 degrees)*pi*(3+4^2), nos mostra 1.991 565 54 ?
10-09 m3 kg-1 s-2.
Experimente:
http://www.google.com/search?q=G*sin(30+degrees)*pi*(3%2B4%5E2)
 

GOOGLE - ALTERNATIVAS POUCO CONHECIDAS (MAS MUITO ÚTEIS)


Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 13 de Fevereiro de 2004
Debaixo da aparente simplicidade do buscador Google, escondem-se dezenas de maneiras extremamente
sofisticadas de se fazer buscas.
Uma de que gosto muito, e que me dá excelentes resultados, é a busca por argumentos, mas apenas em
arquivos de determinado tipo.
Por exemplo:

linux filetype:pdf

Esta busca me trará documentos que contenham o termo "Linux" em arquivos do tipo PDF.
Outra possibilidade muito interessante, buscar por algo apenas se ele estiver no título do documento. É
claro que o título sempre tenta traduzir o tópico principal de um documento.
Por exemplo:

intitle:linux

Outra possibilidade interessante:

intitle:(translation | gnome)

Documentos cujo título contenham as palavras "translation" OU "gnome". Ou ainda:

intitle:(translation gnome)

Aqui eu quero as palavras "translation" E "gnome" no título. O padrão do Google é sempre fazer uma busca
com todos os termos que fornecemos.
É muito divertido experimentar com estes recursos. Aprendendo truques simples como este do melhor
buscador da atualidade, se existir você acha. E eu ainda nem comecei :-)
Para quem quiser saber mais sobre busca na Web com o Google eu escrevi um minicurso, disponível
gratuitamente na Web, em http://www.ead.unicamp.br/minicurso, chamado "Busca na Web".
 

 
GOOGLE - BUSCA NA WEB
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 16 de Fevereiro de 2004
Fazendo uma de minhas buscas sobre o meu assunto técnico favorito, TCP/IP, com a seguinte pergunta

intitle:"tcp/ip" filetype:pdf

eu achei o arquivo PDf do livro "TCP/IP Illustrated", na minha opinião, o melhor e mais didático livro de
TCP/IP que existe. Além do arquivo PDF deste livro, que está
emhttp://av.stanford.edu/books/tcpip/tcpip.pdf, temos também o arquivo no formato HTML,
em http://av.stanford.edu/books/tcpip/
O autor, Richard Stevens, faleceu em 1999. Esta talvez seja a razão pela qual o livro está disponível na
Web.
No tempo em que eu mantinha a seção de TCP/IP do serviço OpenDirectory, que um serviço de busca tipo
Yahoo, mas mantido por voluntários (pois é, eu não ganhava nada), eu coloquei este livro no topo da lista,
com estrelinhas para indicar o quanto eu gosto deste livro. Inclusive na época eu escrevi ao autor,
agradecendo a ele pelo ótimo livro que escreveu. Ele me respondeu de forma muito agradável. O Richard
faleceu muito novo, com apenas 49 anos. Uma pena.
Mais uma dica. Você já sabe que o livro do Richard Stevens está disponível na Internet e quer chegar lá o
mais rápido possível. Então digite:

intitle:"tcp/ip" "richard stevens" filetype:pdf

E pronto, o primeiro link da lista já o livro. :-)


Para encerrar, mais uma dica. Você viu na Dicas-L uma dica legal de gravação de CDs, mas não se lembra
onde está. Então, pergunte ao Google:

intitle:(gravação cdrom) site:www.dicas-l.com.br

Esta busca tenta localizar um arquivo cujo título contenha as palavras "gravação" E "cdrom" e esteja
localizado no site http://www.dicas-l.com.br.
Pronto, três links, o primeiro já é o que eu quero. Fantástico!

GOOGLE NEWS ALERTS


Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 08 de Abril de 2004
O Google oferece um serviço de notícias, o Google News, que varre milhares de sites de notícias e monta
automaticamente uma página, onde as notícias selecionadas são exibidas.
Associado a este serviço, existe um serviço de notificação, que permite que sempre que aparecer uma
manchete associada a um determinado assunto sobre o qual você queira se manter informado, um email
seja enviado para o endereço que você especificar.
Para saber mais visite http://www.google.com/newsalerts
O Google News fica em http://news.google.com/
 

 
DICAS GOOGLE
Colaboração: Leonardo S. R.
Data de Publicação: 26 de Abril de 2004
Quando fizer uma procura para resolver um problema, inclua "re:" nos valores pesquisados. Exemplo:

re: mplayer radeom 9000 gentoo

Com isso vamos obter as possiveis respostas para algumas perguntas relacionadas a este problema.

PERSONALIZANDO SUAS BUSCAS NO GOOGLE POR MEIO DO MOZILLA


Colaboração: Ronaldo Vasconcellos
Data de Publicação: 20 de Maio de 2004
Voces devem ter sabido do Gmail, o webmail do Google com 1GB de espaco e algumas inovacoes na
organizacao. Assim como esta, ha outras ideias interessantes do pessoal do Google em:

• Google Labs <http://labs.google.com>


• Web Alerts <http://www.google.com/webalerts>
• Personalized Web Search <http://labs.google.com/personalized>

Este ultimo é o mais interessante, ainda em versao Beta. Primeiro selecione as categorias de interesse num
perfil temporario e depois busque. Depois de disparada a busca uma barra surgira logo abaixo da caixa de
texto. Com ela voce aumenta ou diminui a personalizacao dos resultados. Por enquanto so funciona na
primeira pagina de resultados.

GOOGLE + MOZILLA
Poucos usam a integracao de busca do Google na caixa de texto de URL do Mozilla. Para quem nao sabe do
que estou falando:

Edit > Preferences > Internet Search

Com isto basta digitar o criterio de busca na caixa de texto de URL, direcional para cima, enter e voce ja
tem os resultados da busca. O que me incomodava era que isto so' permitia fazer buscas no Google em
Ingles. Agora arranjei um modo de mudar isto.
Primeiro digite o seguinte na caixa de URL do Mozilla:

about:config

Este é o modo de configuracao avancado do Mozilla, ja comentado aqui em Dicas-L. Há parametros de


ajuste do numero de conexoes TCP para o HTTP (network.http.max-*) entre muitas outras coisas. O que nos
interessa agora é browser.search.defaultengine. Este parametro diz onde esta o arquivo que configura a
busca no Google, google.src. Normalmente este arquivo fica dentro do sub-diretorio "searchplugins" do
diretorio do Mozilla. Abra o arquivo, voce vera algo assim:

# Mozilla/Google plug-in by amitp+mozilla_at_google.com

<search
name="Google"
description="Google Search"
method="GET"
action="http://www.google.com/search"
update="http://www.google.com/mozilla/google.src"
updateCheckDays=1
queryEncoding="utf-8"
queryCharset="utf-8"
>

<input name="q" user>


<input name="sourceid" value="mozilla-search">
<inputnext name="start" factor="10">
<inputprev name="start" factor="10">
<input name="ie" value="utf-8">
<input name="oe" value="utf-8">

<interpret
browserResultType="result"
charset = "UTF-8"
resultListStart="<!--a-->"
resultListEnd="<!--z-->"
resultItemStart="<!--m-->"
resultItemEnd="<!--n-->"
>
</search>

Primeiro salve uma copia de seguranca deste arquivo. Depois comece a altera-lo:

1. remova as linhas com parametros update e updateCheckDays


2. crie a seguinte linha na secao de "input name":

<input name="hl" value="pt-BR">

Pronto. Voce tem apenas resultados de buscas em portugues. Note que voce pode personalizar qualquer um
dos parametros da busca. Veja um exemplo de URL para a busca pela string "dicas-l":
http://www.google.com/search?q=dicas-l&sourceid=mozilla-search&start=0&start=0&ie=utf-8&oe=utf-8
A partir da "?" ha diversos parametros separados por "&". ie, oe e q, o proprio criterio de busca.
Experimente agora trocar:

action="http://www.google.com/search"

por
action="http://labs.google.com/personalized/search"

Antes, claro, crie um perfil temporario de busca. Agora uma experiencia interessante, uma procura
Registro.br para Google:

# registrobr.src # Mozilla/registro.br plug-in by Ronaldo C Vasconcellos

<search
name="Registro.br"
description="Registro.br Search"
method="GET"
action="http://registro.br/cgi-bin/nicbr/whois"
queryEncoding="utf-8"
queryCharset="utf-8"
>

<input name="qr" user>

<interpret
browserResultType="result"
charset = "UTF-8"
resultListStart="<!--a-->"
resultListEnd="<!--z-->"
resultItemStart="<!--m-->"
resultItemEnd="<!--n-->"
>
</search>

Com a linha "<input name="qr" user>" eu especifico que o texto digitado na caixa de texto de URL do Google
sera o campo "qr", o unico no caso desta query ao Registro.br.
Se quiser pode criar um arquivo para a imagem que representara a busca, registrobr.gif neste caso
(funcionou com png tambem).

GOOGLE BLOGSPACE
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 06 de Junho de 2004
Para os fãs do Google (eu estou nesta), um site muito interessante é o Google Blogspace. Não deixe de
visitar. O endereço é http://google.blogspace.com
 

GOOGLE DEFINITIONS
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 20 de Agosto de 2004
Esta eu descobri por acidente. Estava preparando um curso recentemente e fiz uma busca no Google com os
seguintes termos:

nat definition

Um dos endereços retornados foi do próprio Google, e o termo de busca era algo do tipo

define:nat

E o resultado foi uma página do Google com definições para o termo NAT (Network Address Translation),
coletadas de diversos sites da Internet.
Daí para a frente foi uma festa. Genial, como sempre :-)

GOOGLE - BUSCAS MAIS POPULARES


Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 13 de Março de 2005
O Google mantém uma página onde podem ser encontrados os termos de busca mais frequentes. O serviço
chama-se Google Zeitgeist.
Em janeiro de 2005 os tópicos mais populares foram:

1. jay z
2. oscars
3. hilary swank
4. academy awards
5. halle berry
6. btk
7. weather channel
8. christina milian
9. project runway
10. american idol

Além dos termos mais frequentes, são exibidas também as consultas divididas em tópicos.
Os tópicos disponíveis são:

• Technology
• Countries in the News
• Sports in the News
• Names in the News
• Tsunami-Related Queries
• Google Image Search Queries
• Popular Nature Queries
• Popular Music Groups
• Popular Female Singers
• Popular Male Singers
Eu pressinto que deve dar para ganhar dinheiro com isto, eu só não sei como :-)

XTRAGOOGLE
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 23 de Março de 2005
O site XtraGoogle baseia-se em uma idéia muito original. Ele reuniu em uma única página o acesso aos
diversos serviços oferecidos pelo Google e também montou consultas para tipos específicos de arquivos,
como MP3, tomando por base a funcionalidade do Google.
Muitos destes serviços não se aplicam a nós, como as consultas a catálogos telefônicos.
Para usar o site, digitamos o nosso termo de busca no campo de texto e em seguida clicamos sobre o ícone
correspondente.
Só ficou faltando o ícone para buscas sobre Linux, que é um serviço que o Google oferece no
endereço http://www.google.com/linux. Mas nem tudo é perfeito :-)
Apenas para lembrar, o Google oferece as seguintes consultas:

• Answers
• Catalogs
• Directory
• Froogle
• Groups
• Images
• News
• Scholar
• Maps
• [Stock_Quote http://
• Video

Além destes, estão também disponíveis buscas pelos assuntos:

• Local
• University
• mp3
• Phone Dir
• Reverse
• Government

Para acompanhar de perto as novidades do Google, o melhor local é o site http://www.labs.google.com

GOOGLE ACHA ARQUIVOS PRA VOCÊ


Colaboração: Thomas F. Glufke
Data de Publicação: 19 de Junho de 2005
É incrível o banco de dados do Google que consegue catalogar tudo que tem na internet. Abaixo, eu escrevo
algumas dicas de como achar arquivos nele!
ACHAR MP3
no caso abaixo, ele busca os mp3 que estão inadvertidamentes soltos nos servidores por aí.

-inurl:htm -inurl:html intitle:"index of" "Last modified" mp3


-inurl:htm -inurl:html intitle:"index of" "Last modified" mp3 "Pearl Jam"

FREE E-BOOKS

-inurl:htm -inurl:html intitle:"index of" +("/ebooks"|"/book")


+(chm|pdf|zip)
-inurl:htm -inurl:html intitle:"index of" +("/ebooks"|"/book")
+(chm|pdf|zip) +"o'reilly"

USAR WILDCARDS PRA ENCONTRAR FRASES!


"Eu vou * hoje"

LER EMAILS VIA RSS


Abaixo, uma forma de ler seus emails do GMAIL por RSS. (substitua USERNAME e PASSWORD)

https://USERNAME:PASSWORD@gmail.google.com/gmail/feed/atom

(Essas dicas você encontra também no Off-Topic de http://glufke.net/oracle )

CONVERSÃO DE FORMATOS NO GOOGLE


Colaboração: Eduardo Ferreira de Carvalho
Data de Publicação: 14 de Julho de 2005
Num desses dias estava com dificuldade em saber como converter a medida feet(pé) para metros e também
converter mph para m/s e ao procurar no Google para minha surpresa ele trouxe os valores já convertidos
para mim. Isso só foi possível graças a uma ferramenta no Google chamada Calculator que faz as contas
matemáticas e conversões também. Em minha tentativa digitei:

10 mph

E ele me retornou:

10 mph = 4.4704 m / s

Com a conversão de pés não foi diferente, pois digitei:

10 feet

E ele me retornou:

10 feet = 3.04800 meters

Ele ainda realiza outros tipos de contas como 10+1, ou 100*80% ou ainda 10^2 sendo que ^ é potência.

Saiba mais sobre o Calculator e outras ferramentas "ocultas" do Google.


GOOGLE MAPS E GOOGLE EARTH
Colaboração: Martha Carrer Cruz Gabriel
Data de Publicação: 29 de Julho de 2005
Recentemente o Google lançou duas ferramentas para visualização de imagens da Terra feitas por satélite -
o Google Maps e o Google Earth.
O Google Maps é acessado e usado via web, enquanto o Google Earth é um aplicativo que deve ser baixado
para o seu computador e funciona como um browser. As imagens têm uma qualidade impressionante e
permitem que se visualize até os telhados das casas. A navegação é bastante simples.
Quem quiser experimentar, vale a pena dar um giro pelo planeta:
Google Maps
Digite o nome do local (Sao Paulo, por exemplo) na barra de busca e clique em Search. Clicando em "Maps"
ou "Satellite" pode-se alternar entre a vista de mapa do local ou imagens de satélite.
{div align="center"} {/div} 

Google Earth
Depois de baixar o aplicativo e instalar, você estará apto a navegar no espaço, girar a Terra em qualquer
eixo, e navegar voando entre os lugares que deseja visualizar. As funcionalidades são mais amplas que as
do Google Maps, e realmente é uma viagem.

ENCONTRANDO LIVROS NO GOOGLE


Colaboração: Klebert Soares Ferreira Junior
Data de Publicação: 03 de Agosto de 2005
Quando precisamos fazer alguma pesquisa, eventualmente necessitamos adquirir livros sobre algum
assunto. Nem sempre encontramos publicações nacionais sobre o assunto (principalmente em informática!)
e somos obrigados a adquirir publicações estrangeiras.
O Google oferece um serviço chamado Print Google que é um buscador de conteúdos em livros. ESSE
SERVIÇO NÃO É BOOKS ON LINE !
Ele funciona da mesma forma que o serviço de busca em sites, porém a busca é feita em conteúdos de
livros cadastrados no site. Você consegue ler algumas páginas e o índice. Além disso, é possível consultar o
preço do livro em serviços de cotação ou acessar o site da editora para adquiri-lo.
Devido às leis de copyright, não é possível baixar o conteúdo do livro porém é uma ferramenta muito útil
quando você precisa adquirir um livro sobre algum assunto e não sabe em qual publicação esse assunto se
encontra.

INCREMENTE SEU SITE COM O GOOGLE MAPS.


Colaboração: Luís Felipe Cipriani
Data de Publicação: 06 de Setembro de 2005
Com certeza o Google Earth, junto com sua versão para a Web, o Google Maps, é mais uma idéia de sucesso
(e lucrativa) da Google Inc. Poucas são as pessoas que ainda não perderam um tempo do seu dia "brincando"
com os mapas e fotos de satélite que ele fornece.
Para a alegria de muitos criadores de site e serviços na web, a API do Google Maps foi publicada no site do
Google e pode ser usada por qualquer pessoa que queira incrementar o seu site.
A API é escrita em Javascript e é muito fácil de usar. O site possui uma documentação online com vários
exemplos e um grupo de discussão onde raramente o usuário não encontra uma resposta para o seu
problema. Saiba mais
Com a API em mãos, desenvolvedores do mundo inteiro estão usando a criatividade e criando aplicações
cada vez mais interessantes para ela. Existem desde sites inúteis até serviços de CEP. Eis alguns exemplos:

• If I dig a very deep hole, where I go to stop? (desenvolvido por brasileiro)


• Geo-Serendipidade (ache sites próximos de você) (desenvolvido por brasileiro)
• My GuestMap ("mapa" de visitas) (desenvolvido por brasileiro)
• Serviço de CEP americano (Zip code)
• Livro de viagens
• GPS Track Plotting/Animation
• Localização de terremotos atualizados via RSS

Para quem não conhece o Google Maps ainda, entre em: http://maps.google.com

GOOGLE E RSS
Colaboração: Thomas F. Glufke
Data de Publicação: 05 de Outubro de 2005
Agora é possível configurar a página do Google contendo os seus RSS favoritos. Trata-se do Google Home
Page. É muito legal! Você configura como quer que a Home Page do Google apareça pra você, com as
notícias dos seus RSS favoritos ou outras informações. Também pode arrastar as listas na ordem desejada.
100% compatível com Firefox ! Para usar, é preciso ter uma senha do GMAIL.
Clique em ADD CONTENT e depois CREATE A SECTION. Eu coloquei os RSS mais usados por mim:

• Notícias Linux
• oracle.glufke.net
• JavaFree -

e é claro

• Dicas-L –

SUBDOMINIOS GOOGLE
Colaboração: Artur Corumba
Data de Publicação: 10 de Novembro de 2005
O Google é uma fábrica de idéias. Para saber o que está acontecendo por lá, um bom caminho é identificar
os domínios criados pelo Google.
A seguir estão todos eles até agora, 76 nomes no total... Alguns deles ainda não estão ativos e são
redirecionados para a página principal do Google.

1. http://actualities.google.com
2. http://america.google.com
3. http://answer.google.com
4. http://answers.google.com
5. http://aol.google.com
6. http://asia.google.com
7. http://bendi.google.com
8. http://bernadine.google.com
9. http://blog.google.com
10. http://blogsearch.google.com
11. http://calendar.google.com
12. http://catalog.google.com
13. http://catalogs.google.com
14. http://catalogue.google.com
15. http://catalogues.google.com
16. http://code.google.com
17. http://console.google.com
18. http://d.google.com
19. http://desktop.google.com
20. http://directory.google.com
21. http://download.google.com
22. http://downloads.google.com
23. http://earth.google.com
24. http://email.google.com
25. http://europe.google.com
26. http://froogle.google.com
27. http://frugal.google.com
28. http://fusion.google.com
29. http://gmail.google.com
30. http://group.google.com
31. http://groups-beta.google.com
32. http://groups.google.com
33. http://ham.google.com
34. http://image.google.com
35. http://images.google.com
36. http://investor.google.com
37. http://investors.google.com
38. http://jump.google.com
39. http://kh.google.com
40. http://labs.google.com
41. http://local.google.com
42. http://locale.google.com
43. http://mail.google.com
44. http://map.google.com
45. http://maps.google.com
46. http://mini.google.com
47. http://mobile.google.com
48. http://moon.google.com
49. http://mt.google.com
50. http://news.google.com
51. http://opt.google.com
52. http://posting.google.com
53. http://print.google.com
54. http://protocol.google.com
55. http://publisher.google.com
56. http://purchase.google.com
57. http://ratings.google.com
58. http://reader.google.com
59. http://relay.google.com
60. http://sandbox.google.com
61. http://scholar.google.com
62. http://search.google.com
63. http://services.google.com
64. http://shopping.google.com
65. http://sprint.google.com
66. http://support.google.com
67. http://talk.google.com
68. http://toolbar.google.com
69. http://translate.google.com
70. http://vat.google.com
71. http://video.google.com
72. http://virgin.google.com
73. http://w.google.com
74. http://web.google.com
75. http://webaccelerator.google.com
76. http://wire.google.com

GUIA DO GOOGLE
Colaboração: Mateus Ribeiro Mota
Data de Publicação: 26 de Novembro de 2005
Todos nós concordamos que o Google é uma excelente ferramenta de busca na Internet, certo? Mas sua
busca pode ser otimizada com diversas dicas do Google Guide. O Google Guide é um site que possui
tutoriais para você entender a sintaxe das consultas, conhecer os atalhos que o Google oferece e melhorar
os resultados. O Google Guide pode ser visitado em: http://www.googleguide.com/.
 

DICAS SOBRE O GOOGLE


Colaboração: Renato Rudnicki
Data de Publicação: 05 de Março de 2006
Hoje o google é provavelmente o buscador mais usado pela maioria das pessoas. Mas o google não é apenas
aquela telinha branca . Ele apresenta inúmeros recursos que muitas gentes provavelmente não conhece.
Levando em consideração isso, estou explicando algumas funcionalidades muito interessantes sobre o
google, e que pode agilizar ainda mais sua pesquisa ;-D.
As procuras no Google não são sensíveis a Maiúsculas e minúsculas. Todas as palavras, independentemente
da forma como sejam escritas, serão entendidas como minúsculas. Por exemplo, pesquisar
por google,GOOGLE ou GoOgLe irá mostrar os mesmos resultados.

PÁGINAS ESPECÍFICAS
No google, existe uma maneira de você procurar determinados assuntos, digitando a palavra-chave que
você quer pesquisar, depois do endereço do google, como por
exemplo, www.google.com.br/linux ouwww.google.com.br/firefox , www.google.com.br/
news , etc...
Mas isso não se aplica para qualquer palavra.
EXCLUINDO PALAVRAS
Ao fazer uma pesquisa, você pode excluir uma palavra de sua busca pondo um sinal negativo ("-")
imediatamente na frente do termo que você quer evitar. (Certifique-se de incluir um espaço antes do sinal
negativo)
Use o sinal "+" para incluir terminadores na sua pesquisa. Tenha certeza de incluir um espaço antes do sinal
"+". (Você pode também incluir o sinal "+" na pesquisa de frases).

PESQUISAR POR CATEGORIA


O directório do Google (localizado em directory.google.com) oferece uma maneira conveniente de refinar a
sua busca por um tópico particular. Por exemplo, procurar por Saturn na categoria Ciência > Astronomia do
directório Google retorna apenas páginas sobre Saturno, o planeta (Saturn significa Saturno em inglês). Não
retorna páginas sobre Saturno, o carro, o sistema de jogos, ou outros significados da palavra.
Procurar dentro de uma categoria de interesses permite-lhe focar-se rapidamente nas páginas mais
relevantes para si.

COMO ELIMINO CONTEÚDOS ADULTOS DOS RESULTADOS DE PESQUISA?


O filtro do SafeSearch do Google elimina os sites que contém conteúdo pornográfico e de sexo explícito dos
seus resultados de pesquisa. Embora nenhum filtro seja 100% preciso, o SafeSearch utiliza uma tecnologia
patenteada avançada que verifica palavras-chave e frases, URLs e categorias do Open Directory.

Para ativar o filtro, acesse http://www.google.com.br/preferences?hl=pt-BR e selecione a


opção Usar filtro restrito que aparece à direita da opção Filtragem SafeSearch. Certifique-se de clicar no
botãoSalvar preferências ao sair.
COMO POSSO VISUALIZAR A LISTA DE PESQUISAS ANTERIORES DO GOOGLE?
Suas pesquisas anteriores são salvas pelo navegador, e não pelo Google. Em muitos navegadores, basta
pressionar as teclas "Ctrl + H" para visualizar o histórico de suas pesquisas.
Além disso, você pode salvar o seu histórico de pesquisa na caixa de pesquisas do Google, na Barra de
Ferramentas do Google e em seu navegador.

O QUE CONSTA NO GOOGLE ACADÊMICO?


O Google Acadêmico abrange artigos revisados por especialistas, teses, livros, resumos e outras
publicações acadêmicas de todas as áreas gerais de pesquisa. Você encontra publicações de diversas
editoras acadêmicas e organizações profissionais, assim como todos os artigos acadêmicos disponíveis na
web. O Google Acadêmico também pode conter várias versões de um artigo, possivelmente preliminares, às
quais você pode ter acesso.
COMO POSSO FAZER UMA PESQUISA POR TÍTULO?
Digite o título do artigo entre aspas: "História Sobre o Mar da China". O Google Acadêmico encontrará
automaticamente o artigo, assim como outras publicações que o mencionem.

COMO POSSO FAZER UMA PESQUISA POR AUTOR?


Digite o nome do autor entre aspas: "d knuth". Para aumentar o número de resultados, use as iniciais em
vez do primeiro nome.
Se encontrar muitos artigos que mencionam o autor, use o operador de pesquisa autor: Para procurar um
autor específico. Por exemplo, você pode tentar usar [autor:"knuth"], [autor:"d knuth"] ou [autor:"donald e
knuth"].
Aqui foram listadas apenas algumas dicas básicas. Caso você tenha mais alguma dúvida, você pode entra no
link http://www.google.com.br/intl/pt_BR/about.html onde encontrará muito mais informações
;-D.
 

MAIS DICAS DO GOOGLE


Colaboração: Daniel Lafraia
Data de Publicação: 13 de Março de 2006
Quantas vezes você acessou um site e esse não tem uma ferramenta de busca no próprio site? O Google
também pode te ajudar nessa, é só digitar na caixa de busca, por exemplo: "capital inicial
site:vagalume.uol.com.br", assim ele vai buscar as palavras "capital inicial" no site de letras de músicas.
Sem dúvida, buscar algo em um site específico é muito útil, mas já imaginou poder também buscar todas as
paginas que na URL exista o termo "linux"? A busca seria "allinurl:linux".
Ou ainda, buscar o termo "linux" somente nos sites .com.br, seria "allinurl:linux site:com.br" ;-)
Não acabou! Quer buscar páginas que tenham links com a palavra "linux" em outras páginas? É só colocar
"allinanchor:linux".
Além do allinurl, allinanchor, site, existem também allintext, allintitle, related. Para saber mais sobre eles
acesse http://www.lafraia.com.br/seo/
 

USANDO METODOS TRACK PARA O GOOGLEBOT


Colaboração: Giancarlo Rubio
Data de Publicação: 14 de Abril de 2006
O script abaixo serve para verificar como o google anda indexando suas paginas. O objetivo do script e
preparar ao webalizer, o log do apache, de forma que ele possa ler apenas o que o Googlebot acessou.
Para instalar o webalizer, leia este excelente tutorial
Segue o script!

#!/bin/sh
#Elaborado por Giancarlo Rubio
#Melhorias/Sugestoes giancarlo.rubio dot pucpr.br
#11/04/2006

# Aqui chamamos more para concatenar todo


# seu log de acesso atente em mudar o diretorio
# /home/site/logs para o do seu site
# Utilizamos grep para Capturar a palavra Googlebot (assinatura do robo
Google)
# Dizemos que a saida deve ser gerada a um novo arquivo!!
/usr/bin/more /home/site/logs/access_log \|
grep Googlebot> /home/site/livronet/access_log_google

#Crie um arquivo site_google.conf no caso informando aonde esta seu arquivo de log
/usr/local/bin/webalizer -c /etc/webalizer/site_google.conf
Uma boa ideia seria colocar no crontab para executar diário ou como
desejar.
È uma maneira muito simples de descobrir como essa importante ferramenta
trabalha em nosso servidores.

EVENTOS DO GOOGLE CALENDAR NO WEB CLIPS DO GMAIL.


Colaboração: Francisco Tochetto
Data de Publicação: 19 de Abril de 2006
Se você é muito esquecido como eu e deseja tranformar o Web Clips do gmail em uma coisa realmente útil
faça o seguinte...
No Google Calendar (google.com/calendar):

• Crie um Google Calendar e cadastrar seus compromissos nele caso já não tenha um.
• Entre em "Setting" / "Callendar"
• Escolha o calendário desejado.
• Na sessão "Private Address:" clique no ícone laranja "XML"
• Copie o URL.

Agora no Gmail:

• Entre em Settings / Web Clips


• Cole o link do callendar no campo "Search by topic or URL:"
• Clique em "Search"
• Clique em "add"

Feito! Agora se quiser que aparece sempre o web clip do seu calendário é só remover os demais web clips
que vem pré-configurados ;D

GOOGLE NA DICAS-L
Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 05 de Julho de 2006
Na página principal da Dicas-L, na seção de links mais visitados, eu tenho notado que o Google é um dos
tópicos mais populares entre os visitantes do site. A dica mais antiga sobre o Google é de 1998, que foi
enviada quando de sua aparição.
A seguir, a lista completa das dicas já veiculadas no Google na Dicas-L, ordenadas em ordem cronológica
reversa (as mais novas primeiro).
Vale a pena ver de novo :-)

• Eventos do Google Calendar no Web Clips do Gmail.


• Usando metodos Track para o Googlebot
• Mais dicas do Google
• Dicas sobre o Google
• Guia do Google
• Subdominios Google
• Google e RSS
• Incremente seu site com o Google Maps.
• Encontrando livros no Google
• Google Maps e Google Earth
• Conversão de Formatos no Google
• Google acha arquivos pra você
• XtraGoogle
• Google: Buscas mais populares
• Google Definitions
• Google Blogspace
• Personalizando suas buscas no Google por meio do Mozilla
• Dicas Google
• Google News Alerts
• Google: Busca na Web
• Google: Alternativas pouco conhecidas (mas muito úteis)
• Calculadora Google
• Busca com Google no seu site
• Google: Configuração de Resultados
• Google: Número de Resultados
• Google: Buscas Linux
• Google News
• Google Killer
• Logo do Google
• Ícones para seu Website: Busca com Google
• Google: 20 anos de usenet online...
• Google e Linux
• Acrescente Buscas com Google ao seu site
• Novo Mecanismo de Busca - Google

GOOGLE EARTH PARA LINUX


Colaboração: Tiago Eugenio de Melo
Data de Publicação: 07 de Julho de 2006
O Google Earth, software que permite ao usuário acessar diversas localizações do planeta, através de
imagens de satélites, está completando um ano. A novidade é que agora, na versão 4.0, os usuários Linux
poderão baixar e instalar o programa.
No endereço http://earth.google.com/download-earth.html, o usuário poderá fazer donwload do
programa e receber as instruções de instalação.
 

CRIANDO FLUXOGRAMAS? USE O DIA!


Fonte: Notícias Linux
Você adora Linux, adora informática e está louco de vontade de aprender a programar, pesquisa sobre o
assunto e baixa da internet uma introdução do Python, do C, e quando vai começar a estudar, aparece um
monte de dúvidas? Pare, respire, você é normal, só que ainda não aprendeu a Lógica de Programação, mas
e depois? Como passar aqueles fluxogramas pro computador? Simples, eu lhes apresento o Dia!
Para acessar o artigo acesse: http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=4938
Postada por: Matheus Santana <matheusslima(arroba)yahoo.com.br>
Comente: http://www.noticiaslinux.com.br/nl1151458500.html#comentarios
 

GOOGLE TOOLBAR
Colaboração: Jairo Willian Pereira
Data de Publicação: 23 de Julho de 2006
Além do excelente bloqueador de pop-ups, integracao com Orkut para os fans do servico, corretor
ortografico, noticias, o Google inova novamente e fornece um mecanismo capaz de minizar os casos de
LER/DORT para usuarios da Internet.
O tradicional "Sao Googlinho" passa a oferecer integracao com a barra de enderecos dos navegadores, onde
e possivel acessar alguns "locais mais conhecidos" apenas pelo primeiro nome.
Basta digitar o primeiro nome na URL e o resto ele se vira. Eu testei com:

hp
3m
ibm
dvorax
fazenda
caixa
dicas-l

Se o site nao tem uma pagina oficial, ele trara o resultado da pesquisa realizada pela palavra chave. Mais
uma vez, um pequeno advento, porem com um grande diferencial. Up the Googles!

GOOGLE NOTEBOOK
Colaboração: Klebert Soares Ferreira Junior
Data de Publicação: 13 de Agosto de 2006
O Google Notebook é um recurso muito útil principalmente para quem faz muitas pesquisas em sites na
internet.
Com este recurso, você consegue armazenar links, imagens e textos com apenas um clique do mouse.
Ele funciona da seguinte maneira: Primeiramente você tem que ter uma conta no Google. (é interessante
você ter uma conta no Google para ter acesso às novidades...)
Depois você instala uma extensão no seu navegador. (ele detecta o seu navegador e fornece a extensão
adequada)
E pronto ! Durante suas pesquisas você insere textos, imagens e links em um repositório e ele fica
disponível para você acessar de qualquer lugar.
No repositório, você consegue criar seções e separar o seu material por assunto por exemplo.
Você também pode tornar o seu Notebook público e compartilhar os seus materiais com outras pessoas.
Veja também todas as dicas do Google já publicadas na Dicas-L.
 

TEMPO REAL MÃO NA MASSA - TREINAMENTO TYPO3


Construa sites usando o CMS livre em PHP TYPO3
16 de Setembro - FIAP Paulista
http://www.temporealeventos.com.br/dicas_typo3.html
 

ROCK 3: FAÇA SUA PRÓPRIA DISTRIBUIÇÃO


Fonte: Notícias Linux
Depois de 20 meses de desenvolvimento o software ROCK 3 foi lançado. Com ele você pode criar sua própria
distribuição GNU/Linux com apenas um pouco de paciência em um curto período de tempo.

• http://www.rocklinux.org
• http://www.rocklinux.org/wiki/Roadmap
• https://www.rocklinux.org/wiki/ROCK3#Changelog

Fonte: http://www.osnews.com/story.php?news_id=15301
Comente: http://www.noticiaslinux.com.br/nl1154051854.html#comentarios
 

GOOGLE DISPONIBILIZA LIVROS COMPLETOS PARA DOWNLOAD


Colaboração: Tiago Eugenio de Melo
Data de Publicação: 31 de Agosto de 2006
O Google colocou no ar o Google Book. Neste sítio, os internautas poderão fazer o download e imprimir na
íntegra diversos livros, cujos direitos autorais expiraram, escritos por grandes autores, como Dante, Victor
Hugo e William Shakespeare.
A busca pode ser realizada no link http://books.google.com. Para verificar se o livro está disponível por
inteiro, basta clicar na opção "full view".
Através deste projeto, o Google disponbilizará clássicos da literatura mundial para um grande contigente de
pessoas. O Google informou que a opção não está disponível para obras protegidas por direitos autorais.

QUEM SÃO OS PERDEDORES, AGORA QUE O OPEN-SOURCE ESTÁ


GANHANDO?
Fonte: Notícias Linux
"Eu passei pelo primeiro grau durante os anos 80. Nesse tempo, eu fui ensinado que há ganhadores e
perdedores. Minhas crianças aprendem que "Somos todos ESPECIAIS!!!" mas eu rapidamente tiro deles essa
noção de abuso em casa. Mate ou seja morto. Coma este hamburger ou sua irmã comerá. Estou brincando,
mas minha mentalidade dos anos 80 faz perguntar a mim mesmo: com todo o momento open source (e ele é
real), quem está perdendo? Veja, não é possível que todos ganhem o tempo todo juntos. Não é exatamente
uma soma com resultado zero, mas num mercado relativamente finito, meu sucesso pode correlacionar com
sua falha. Então, quem está perdendo?"
É assim que começa o artigo de Matt Asay, que termina com: "A longo prazo, você pode ver quem eu acho
que vai ganhar. É o software livre, e será uma vitória esmagadora."
Artigo completo na
fonte: http://weblog.infoworld.com/openresource/archives/2006/08/who_are_the_los.html
Comente: http://www.noticiaslinux.com.br/nl1156735239.html#comentarios
 

BOOKS.GOOGLE.COM
Fonte: Notícias Linux
Data de Publicação: 03 de Setembro de 2006
O google acaba de lançar seu novo serviço, o books.google.com Uma busca por linux remete a centenas de
livros completos.
Não deixe de conferir: http://books.google.com
Comente: http://www.noticiaslinux.com.br/nl1156904167.html#comentarios
 

GOOGLE PAGES
Colaboração: Douglas José Soares Rodrigues
Data de Publicação: 10 de Setembro de 2006
O Google Labs apresenta mais uma ferramenta bastante interessante, o Google Pages. Com o Google Pages
você pode criar páginas HTML online, com o próprio editor WYSIWYG da ferramenta. Para aqueles que
desejam customizar os detalhes das páginas, é também possível editar diretamente o código HTML.
O Google Pages traz um grande acervo de temas para serem aplicados nas páginas, tornando possível a
criação de um página web simples para pessoas que não tem experiência com páginas HTML, mas já
utilizaram editores de texto como o Microsoft Word ou o OpenOffice Writer.

GOOGLE - HOSPEDANDO OS EMAILS DO SEU DOMÍNIO SEM CUSTO


Colaboração: Wanderson Santiago dos Reis
Data de Publicação: 12 de Setembro de 2006
O Google lançou mais um serviço que vai atrair a atenção de muitas pessoas e empresas. Você pode
hospedar os emails de seu domínio em contas com 2GB contando com toda a infra-estrutura do Gmail. Basta
acessar https://www.google.com/hosted, manifestar o interesse pelo serviço, fazer um cadastro simples,
depois receber um e-mail com as instruções de como administrar o seu novo serviço de email(criar contas,
listas, apelidos, chats). É um serviço muito interessante, mas ainda está em testes, contudo há relatos de
empresas que estão usando e aprovando. Para ativar o serviço plenamente é necessário a alteração do
registro MX no DNS do domínio a ser hospedado pelo google.
 

PLANILHA ELETRÔNICA NO GOOGLE


Colaboração: Henrique Meira
Data de Publicação: 20 de Setembro de 2006
Para aqueles que necessitam de uma planilha eletrônica online, para que possa edita-la em qualquer lugar,
e compartilha-la, etc. Não pode deixar de visitar o site: http://spreadsheets.google.com .
O Google disponibiliza uma ferramenta muito interessante e funcional: O Google Spreadsheet. Com esta
ferramenta você pode criar, salvar, abrir, importar e exportar planilhas. Vale muito à pena.
Você precisa ter uma conta no Google para usar a ferramenta.

REDE LIVRE LANÇA PROGRAMA DE RÁDIO


Fonte: Notícias Linux
"Mandem seus áudios, faremos um programa de rádio como se faz software livre, coletivamente e com a
força da comunidade". O chamado foi feito por Sergio Amadeu no encerramento do III Festival Software
Livre da Bahia e foi o ponto de partida para o programa Cultura Hacker, a ser veiculado pela Rádio
Nacional.
Fonte: http://www.softwarelivre.org/news/7295
Comente: http://www.noticiaslinux.com.br/nl1158029321.html#comentarios
 

BUSCANDO ARQUIVOS COM GOOGLE.COM


Colaboração: Ricardo Gasparetto
Data de Publicação: 19 de Outubro de 2006
Visitando o "help" do google, descobri que operadores podem ser utilizados para otimizar e facilitar as
pesquisas.Estes operadores são palavrinha seguidas de ":" (dois pontos) e que se utilizados em conjunto
possibilitam uma busca muito mais específica.
São eles:

1. "intitle" » executa a busca nos títulos das páginas;


2. "inurl" » executa a busca nas url;
3. "-" » retira o lixo de uma determinada busca;

Com a utilização destes 3 operadores um comando para a otimização de pesquisas de arquivos é construido:

-inurl:htm -inurl:html intitle:"index of" "Last modified" <formato>


"<nome>"

BUSCANDO ARQUIVOS DE ÁUDIO (MÚSICAS)


Para buscar um arquivo de audio no formato MP3, com o nome One Last Time o comando estará correto se
for feito da seguinte forma:

-inurl:htm -inurl:html intitle:"index of"


"Last modified" .mp3 "one last time"

Caso queira conhecer mais operadores e formular novas maneiras de pesquisa este é o lugar -
> http://www.google.com/help/operators.html
Boa Pesquisa!

GOOGLE OFERECE SERVIÇO DE BUSCA DE LINGUAGEM DE


PROGRAMAÇÃO
Colaboração: Martha Carrer Cruz Gabriel
Data de Publicação: 03 de Novembro de 2006
O Google lançou um novo serviço de busca voltado a programadores chamado de Google Code Search. O
usuário que busca linguagem de programação agora poderá encontrar partes de código que procura
emhttp://google.com/codesearch
Os códigos de programação são procurados por usuários que buscam melhorar algum software existente ou
para criar novos programas.
Segundo Tom Stocky, gerente de produtos do Google, "é difícil localizar referências para esse tipo de dado".
Para os programadores, o Google Code Search responde a um dos piores pesadelos na criação de software,
disponibilizando um recurso centralizado de busca de códigos publicamente disponíveis (Folha Online com
Reuters, 05/10/2006).
Abaixo, algumas sintaxes e exemplos de uso:

• regexp - busca por uma expressão regular


• go{2}gle hello,\ world ^int printk
• "exact string" - busca por um string exato "compiler happy"
• file:regexp - busca apenas em arquivos e diretórios que atendem a "regexp"
• file:\.js$ XMLHttpRequest file:include/ ioctl
• file:/usr/sys/ken/slp.c "Você é fera."
• package:regexp - busca pacotes com nomes que atendem a "regexp". (Um nome de pacote é sua URL
ou CVS server information.)
• package:perl Frodo package:linux-2.6 int\ printk
• lang:regexp - busca apenas por programas escritos em linguagens que atendem a "regexp"
• lang:lisp xml lang:"c++" sprintf.*%s
• license:regexp - busca apenas por arquivos com licenças que atendem a "regexp".
• license:bsd int\ printf -license:gpl heapsort

1º SEMINÁRIO DE SOFTWARE LIVRE TCHELINUX


Colaboração: Renato Rudnicki
Está no ar, a página provisória que trata do evento. Favor divulgar a todos os interessados. Atentar para o
fato de que, ao contrário de outros eventos, não há palestras políticas. As vagas são limitadas. Todas as
palestras serão técnicas. Outro detalhe: os dois quilos de alimentos são obrigatórios. O link é o seguinte:
http://www.tchelinux.org/evento2006/
A página está sendo constantemente alterada, então vocês devem visitá-la de vez em quando. Falta ainda
resumos das palestras, patrocinadores e o formulário de inscriação, entre outras coisas.

PESQUISA E LEITURA DE LIVROS NO GOOGLE


Colaboração: Henrique Meira
Data de Publicação: 04 de Dezembro de 2006
O Google lançou há pouco tempo mais um serviço gratuito e de muita utilidade.
Trata-se do Books, onde é possível fazer pesquisas por diversos títulos e acima de tudo poder ler as obras
online, sem a necessidade de qualquer outro recurso externo, basta o seu browser.
O Books Google já trás consigo uma ferramenta de leitura muito útil, que lhe permite "folhear" as páginas, e
aumentar ou diminuir a visualização.
O arcevo inclui obras de leitura completa e limitada. Por exemplo, buscando-se por "linux" você encontrará
bons livros, em português inclusive, que podem ser lidos na íntegra.
Boa leitura: http://books.google.com.br/
 

WEB 2.0 PERMITE CONFIGURAR A PÁGINA DO GOOGLE.


Colaboração: Alessandro de Oliveira Faria
Data de Publicação: 16 de Dezembro de 2006
O Google IG ( www.google.com.br/ig ) utiliza a tecnologia Ajax para proporcionar ao usuário a organização
das informações a serem exibidas na página inicial. Podemos inserir as notícias do Br-Linux, os artigo do
Viva o Linux e até as ultimas mensagens do gmail. Confira o vídeo no neste link:
http://cabelo.linuxdicas.com.br/videos/google/ [?1049h[?1h=[1;33r[27m[m[H[2J[?25l[33;1H"20041013.t2t"
161L, 4851C[2;1H=Gerando em tempo real efeito de voz robotizada.=
[1mColaboração: Alessandro de Oliveira Faria[m
Já imaginou falar próximo ao microfone e modificar em tempo real a sua voz? E com tal recurso torna-la
semelhante a de Darth Vader em Guerra nas Estrelas!
INTRODUÇÃO
O software [7mecamegapedal[m permite a execução de feitos em tempo real do audio oriundo da entrada
de sua placa de som. Neste tutorial apresentarei conceitos básicos, porém o suficiente para exploração dos
recursos deste pacote.
Para efeito de exemplo do potencial deste software, segue abaixo 2 links no formate wave. O primeiro
contém a frase Viva o Linux gerada com um simples microfone no programa record em modo consola. O
segundo é o resultado do arquivo submetido aos efeitos do software ecamegapedal.
Antes
Depois
DOWNLOAD E INSTALAÇÃO
Apontarei o download para a versão presente na distribuição Suse 9.1 Professional. Mas ressalto que existe
versões mais recentes disponível para download. Para efetuar o download e instalação, basta seguir o
exemplo dos comandos abaixo:[1;1H[?25h
[?25l[33;1HType :quit<Enter> to exit Vim[3;1H[?25h[33;1H
[?1l>[?1049l[?1049h[?1h=[27m[m[H[2J[?25l[2;1H=Gerando em tempo real efeito de voz robotizada.=
[1mColaboração: Alessandro de Oliveira Faria[m
Já imaginou falar próximo ao microfone e modificar em tempo real a sua voz? E com tal recurso torna-la
semelhante a de Darth Vader em Guerra nas Estrelas!

INTRODUÇÃO
O software [7mecamegapedal[m permite a execução de feitos em tempo real do audio oriundo da entrada
de sua placa de som. Neste tutorial apresentarei conceitos básicos, porém o suficiente para exploração dos
recursos deste pacote.
Para efeito de exemplo do potencial deste software, segue abaixo 2 links no formate wave. O primeiro
contém a frase Viva o Linux gerada com um simples microfone no programa record em modo consola. O
segundo é o resultado do arquivo submetido aos efeitos do software ecamegapedal.
Antes
Depois
DOWNLOAD E INSTALAÇÃO
Apontarei o download para a versão presente na distribuição Suse 9.1 Professional. Mas ressalto que existe
versões mais recentes disponível para download. Para efetuar o download e instalação, basta seguir o
exemplo dos comandos abaixo:[3;1H[?25h
[33;1H [?1l>[?1049l [33;1HVim: Caught deadly signal TERM Vim: Finished. [33;1H

GOOGLE SUMMER OF CODE 2007


Colaboração: Adriano Monteiro Marques
Data de Publicação: 20 de Março de 2007
Estão abertas as inscrições para estudantes que desejarem participar do Summer of Code do Google este
ano. Todos aqueles que desejarem participar deverão correr, pois o prazo final para envio de propostas é
dia 24 de março deste ano, e a recompensa para os aceitos é uma camiseta, um certificado de participação
e US$4.500,00.
Para aqueles que não conhecem ou quiserem divulgar o projeto, podem baixar o flyer em português
disponibilizado em: http://umit.sf.net/umit_proposals_2007/GSoCFlyer_PT_br_07.pdf . Para obter mais
informações, acessem: http://code.google.com/soc.
Este ano o projeto Umit foi aceito como organização mentora, e está estreando como um dos primeiros
projetos de software livre de autoria nacional no Summer of Code. Mais detalhes sobre as propostas do
projeto para este ano em: http://umit.sf.net/umit_proposals_2007/
 

GOOGLE TALK DIRETO NO NAVEGADOR


Colaboração: Fabio de Oliveira Lima
Data de Publicação: 29 de Abril de 2007
Para quem usa o Google Talk, é possível ficar on-line em qualquer máquina ou sistema operacinal. Sem a
necessidade de configurar a conexão em clientes multiprotocolo ou ter de deixar o Gmail aberto. Basta um
navegador compatível com o Talk para Gmail.
A solução é o link: http://talkgadget.google.com/talkgadget/popout
Explicando: Existe um gadget, para a página personalizada do Google, com o Talk para Gmail. Ele tem a
opção de abrir o Talk em um pop-up; dai o link acima.
Para deixar a coisa ainda mais chique, se você tem o Opera instalado :), pode desanexar a aba, fechar a
janela principal, redimencionar a janela que ficou e ocultar a janela para o bandeja do sistema (Ctrl+H), no
KDE é claro; pronto. Você terá um ícone na bandeja (o do Opera) e clicando nele exibirá e ocultará a
janela. Fica muito pararecido com o cliente de Windows.
Se quizer fazer um "fake" completo, use uma cópia do binário do Opera, com um atalho personalizado para
o link acima e com um ícone próprio (adivinha qual). Mas essa já é uma outra história...
É isso, espero que seja útil para mais alguém.

APRENDA A PROGRAMAR EM RUBY COM HACKETY HACK


Fonte: Notícias Linux
Conheça o projeto Hackety Hack, uma plataforma livre de ensino a programação em
Ruby: http://www.lednerd.com/2007/04/26/aprenda-a-programar-em-ruby-com-hackety-hack/
Comente: http://www.noticiaslinux.com.br/nl1177642479.html#comentarios
 

DICAS DE BUSCA COM GOOGLE


Colaboração: Leonardo Siqueira Rodrigues
Data de Publicação: 22 de Maio de 2007
O Leonardo criou um folheto com alguns atalhos do Google para auxiliar nas pesquisas.
Os folhetos estão disponíveis no site da Dicas-L, nos formatos PDF e no formato ODT.
 

GOOGLE ASSHOLE INDEX


Por Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 12 de Outubro de 2007
Um dos passatempos preferidos dos Google maníacos é inventar usos incomuns para as informações
recuperadas pelo buscador.
Uma destas novidades é o Google Asshole Index. Você vai ao Google e digita o nome da vítima seguida da
palavra asshole (babaca). Conta-se então o número de documentos recuperados. Quem tiver o maior
número de páginas ganha.
Segundo esta metodologia, o ganhador é Bill Gates, fundador da Microsoft, com 172,000 páginas. Steve
Jobs, outro babaca famoso, está bem atrás, com 113,000 páginas. Eu fiz esta mesma pesquisa uns dois
meses atrás e o Steve Jobs estava bem na frente do Bill Gates. O que será que o Bill fez para assumir uma
dianteira tão folgada? O Linus Torvalds, criador do Linux, também tem um ranking respeitável, embora com
apenas com 11,400 páginas.
O primeiro link que aparece na consulta sobre o Steve Jobs é o artigo, da revista Wired, chamado Apple
Memories Not Sweet as Pie, que relata um encontro de ex-funcionários da Apple, em que cada um tem
uma história sobre o famoso patrão. Uma delas relata que uma equipe inteira de engenheiros foi informada,
na véspera do Natal, que seria demitida demitida logo em seguida ao feriado. Ótimas notícias para uma
data tão especial como o Natal.
Para o Bill Gates, o primeiro link vem do Jacken's Blog. Neste blog a primeira noticia fala dos métodos de
extorsão usados pela Microsoft para forçar o governo dinamarquês a fazer como queriam ou então eles
teriam 800 pessoas demitidas. O autor termina dizendo que gostaria de dar um soco na cara dele.
Quanto ao Linus Torvalds, o primeiro link é uma entrevista para a ZDNet, com o título Exclusive: Linus
Torvalds tells his story. Nesta entrevista, o próprio Linus Torvalds diz ser um babaca.
Voltando ao Google. Tem um livro chamado Chega de Babaquice, que é um tratado sobre babaquice (no
original em inglês The No Asshole Rule). O Google é citado duas vezes neste livro, nas páginas 41 e 67. Para
resumir, o Google possui uma regra anti-babacas. Segundo Shona Brown, vice-presidente de operações do
Google:
... a empresa age segundo seu lema, "Não seja mau", fazendo do Google um local em que simplesmente não vale
a pena agir como um babaca. (pg. 41)

O livro tem também os dez principais passos anti-babacas (pg. 66). A regra número três é elucidativa:
Livre-se rapidamente dos babacas: as organizações normalmente esperam tempo demais para se livrar de
babacas certificados e incorrigíveis e, quando finalmente o fazem, a reação geral é: "Por que esperamos tanto
para fazer isso?"

Muitas empresas acham que vale a pena manter um babaca pois acham que o que ele gera em dinheiro
compensa por todo o sofrimento e angústia que causa à sua volta. O babaca gera uma grande despesa:
tempo dos gerentes que vivem apagando o fogo causado por seu comportamento abominável, produtividade
perdida por pessoas que precisam se recuperar emocionalmente dos abusos sofridos e uma quantidade
enorme de outros problemas. Algumas empresas estão apresentando estas contas aos babacas. Na página 35
do livro Chega de Babaquice, está um relato de despesas apresentado a um babaca certificado: U$ 160.000
dólares ao ano, discriminados da seguinte forma:

Tempo gasto pelo superior direto 25.000 

Tempo gasto pelos profissionais de RH 5.000 

Tempo gasto pelos executivos seniores 10.000 

Tempo gasto pelo aconselhamento de RH terceirizado pela empresa  5.000 

Custo de treinamento e recrutamento de um novo assistente 85.000 
Custo em horas extras atribuídos às demandas de última hora 25.000 

Treinamento e aconselhamento de controle da agressividade 5.000 

Legal, mas e se você é um babaca e não sabe. Ao que parece, a maioria dos babacas se acha o máximo,
competente, inteligente, charmoso, atraente, irresistível e, mais do que tudo, modestos. Faça o
testeAutodiagnóstico: Você é um Babaca Certificado?, na página 90.
Mas enfim, por que não vale a pena ter um babaca em sua empresa? Vou responder com outra pergunta:
Você conhece algum ex-babaca?
Para encerrar, recomendo fortemente a leitura do livro Revolution in the Valley - How the Mac was made,
escrito por Andy Hertzfeld, um dos pioneiros que criaram o primeiro Macintosh, em 1984. O livro é
interessante pelo relato das façanhas de engenharia necessárias para criar um computador revlolucionário,
como o Mac, que já em 1984 possuia uma interface gráfica e diversos outros recursos inimagináveis para a
época. Tão interessante quanto estes relatos, são as histórias das diversas babaquices perpetradas pelo
Steve Jobs. Genial, perfeccionista, e um verdadeiro imbecil e egoísta no trato com as pessoas. O livro e
muitas outras histórias pode ser lido online no site Folklore.org.
 

O SIGNIFICADO DA VIDA
Por Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 23 de Outubro de 2007
No filme The Meaning of Life, do grupo inglês Monty Python tem uma cena em que dois operários batem à
porta de uma residência. Ao serem atendidos, eles informam ao morador que vieram buscar os órgãos que
haviam sido doados para transplante. Eles dizem que vieram buscar os órgãos. O morador retruca que não
podia fazer a entrega pois estava usando os órgãos. Mas não adianta, os órgãos são retirados assim mesmo.
Voltemos ao Google. Como ele acha as páginas de seu site? Pulando de galho em galho, isto é, de link em
link. Existe um protocolo que informa aos sites de busca sobre quais arquivos NÃO indexar. Chama-seRobots
Exclusion Protocol. Estas informações ficam gravadas em um arquivo chamado robots.txt que fica no
diretório raiz de seu servidor de arquivos. O protocolo funciona por exclusão. Aí que mora o perigo,TUDO o
mais é válido. Até aqueles arquivos com informações confidenciais que você põe na Web pensando que
ninguém vai descobrir. Um belo dia, você, ou pior ainda, uma outra pessoa, te informa que achou coisas a
seu respeito, que não deveriam ser conhecidos por ninguém, pesquisando no Google.
O Google, entretanto, oferece uma outra forma de informar quais arquivos podem ser indexados, os
chamados sitemaps. Através de um arquivo xml, você informa ao Google quais são os arquivos que podem
ser indexados. Tudo que não estiver no arquivo xml não é indexado. Este enfoque é muito mais seguro,
visto que você precisa autorizar o que o buscador vai indexar. É claro que você precisa prestar atenção ao
conteúdo deste arquivo à medida que for criando novas seções para o seu site. Se você não autorizar, a sua
nova seção nunca vai ser visitada, ao menos não através das referências do Google.
Importante: não é preciso que você tenha um site para ficar exposto. Caso a empresa em que você
trabalhe, escola, universidade, etc, não tome os devidos cuidados, você pode ficar totalmente exposto.
Cabe a você verificar se isto não está ocorrendo.
O Google realiza pesquisas por tipo de arquivo. Planilhas Excel, por exemplo, podem trazer informações
importantes. Uma pesquisa como

xxxxx filetype:xls

irá retornar todas as planilhas que contenham o termo xxxxx, e xxxxx pode ser qualquer coisa que você
quiser.
Mas o que eu estou fazendo contando tudo isto? Pessoas que estiverem lendo este artigo poderão se utilizar
destas informações para obter dados secretos. A má notícia, possivelmente só você não sabe do que eu
estou falando. Os bandidos do hiperespaço já conhecem tudo sobre isto, então é melhor você se
familiarizar com este tipo de atividade, para proteger o seu site, suas informações e, em última instância,
você mesmo e sua família.
Parece idiotice, mas a quantidade de informações claramente confidenciais que se pode obter através de
algumas consultas simples ao Google é estarrecedora. Uma consulta ao Google com o termo Google
hacking te leva a diversos sites com muitas informações do tipo. É bom começar a ler senão, algum dia vão
bater na sua porta (como o pessoal do Monty Python), com intenções nada boas ...
O filme The Meaning of Life não nos diz qual o sentido da vida. Mas o Google diz. Tente perguntar a
ele what is the answer to life, the universe and everything.
OFF-TOPIC
Sempre que eu vejo alguém baixando os chamados softwares gratuitos para ambiente Windows e vão
clicando loucamente, aceitando todas as condições apresentadas, eu me lembro novamente deste pessoal
doMonty Python. Quem sabe você já não assinou a autorização de transplante de seus órgãos :-)

O BOM HUMOR DO GOOGLE


Mensagem enviada por Fernando Whitaker
Data de Publicação: 06 de Novembro de 2007
Data de Publicação: 6 de novembro de 2007
Que o Google é uma grande empresa de tecnologia, todos sabemos.
Que o Google lidera o ranking dos sites de busca e afins da internet, todos sabemos.
Que o Google ainda vai conquistar o mundo e chutar o traseiro do Bill Gates, bom.. isso a gente não sabe.
Que o Google criou várias ferramentas, uma mais legal que a outra, a gente sabe. Uma delas é o Google
maps. Serviço de rotas e mapas on-line que mostra até mesmo as imagens do Google Earth. É bem legal. É
praticamente um 'GPS-0800' (leia-se, "de graça");
E agora descobrimos que o Google é desenvolvido por analistas de sistemas muito bem humorados também !
Siga os passos abaixo:

• Acesse o endereço http://maps.google.com/?hl=pt-BR


• Clique em Como Chegar
• No Item Endereço de Partida, coloque Belo Horizonte - MG, Brasil
• No Item Endereço de destino, coloque Miami
• Clique em Como Chegar
• Vá até a sugestão 43 (LEIA O ITEM 43)

 
DICA PARA ENCONTRAR MP3 USANDO O GOOGLE
Colaboração: Raul Libório
Data de Publicação: 08 de Novembro de 2007
Os robôs do Google indexam todo o conteúdo livre que acham pela frente. Assim, além de páginas web e
vários formatos de arquivos, o motor consegue indexar pastas inteiras com mp3, filmes, livros e
documentos.
Muitas pessoas têm diretórios em seus servidores somente para armazenar e compartilhar mp3. Como o
Google vasculha tudo, ele acaba encontrando esses diretórios e indexando-os. Para achá-los, basta usar os
parâmetros certos, e discografias inteiras de alguns artistas podem ser encontradas pelo buscador.
O parâmetro a seguir encontra justamente essas fontes de mp3. Basta substituir o nome da banda citado
aqui pela de sua preferência, ou então pelo nome da música a ser procurada. Pode-se trabalhar na busca
também para que o buscador exiba filmes e outros tipos de documentos.
Ex¹:
Buscando músicas do Manowar

-inurl:htm -inurl:html intitle:"index of" "Last modified" mp3 "Manowar"

Sabemos que é ilegal baixar mp3 direto protegidos por direitos autorais sem autorização na internet, mas
este é um recurso interessante que pode ser utilizado também para qualquer outro tipo de arquivo.
fonte: Undergoogle

BUSCAS REFINADAS COM O GOOGLE


Por Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 15 de Novembro de 2007
O Google oferece inúmeros recursos de busca mas nem sempre é fácil nos lembrarmos de todas as
possibilidades.
O site G2P (Google to Person) monta para você consultas destinadas a localizar diretórios abertos que
contenham arquivos PDF, MP3, ringtones e software.
Tentemos localizar, com a ajuda do site G2P, por músicas do Mozart. A busca montada é

intitle:index.of +?last modified? +?parent directory? +(mp3|wma|ogg)


+"mozart" -htm -html -php -asp

A busca montada procura por diretórios abertos que contenham arquivos do tipo mp3, wma ou ogg, que
contenham a palavra "mozart", eliminando arquivos que contenham as palavras htm, html, php ou asp.
Certamente, este serviço é muito conveniente, pois montar buscas como esta requer muita experiência e
atenção a detalhes.
Gostaria de agradecer ao Fabiano Fernandes pela recomendação do site G2P.
 

 
LIBERANDO ESPAÇO NO GMAIL
Colaboração: Fabricio Paschoal
Data de Publicação: 19 de Novembro de 2007
Como todos sabem, o Gmail não possui uma pesquisa por tamanho de arquivo, dificultando a pesquisa de
arquivos grandes para serem removidos e liberar espaço.
Existe um meio de facilitar um pouco este trabalho, pesquisando por tipo de arquivo e assim excuir as
mensagens inúteis que consomem espaço em sua caixa postal.
Para isso, basta que na pesquisa do Gmail, você procure pelo tipo de arquivo, como por exemplo:
Pesquisando arquivos de aprensentação do Power Point:

filename:pps

O resultado desta pesquisa trará todas as mensagens com arquivos que contenham a extensão .pps anexo.
É possível pesquisar mais de uma extensão ao mesmo tempo, utilizando o operador OR:

filename:pps OR filename:avi

(Vale lembrar que o operador OR tem que estar em letras maiúsculas para funcionar)
Para facilitar o trabalho, deixei algumas linhas de pesquisa prontas, basta copiar e colar na busca do Gmail:

APRESENTAÇÕES, VÍDEOS E MÚSICAS


filename:pps OR filename:ppt OR filename:mpg OR filename:avi OR
filename:wmv OR filename:rm OR filename:swf OR filename:mp3 OR filename:wma
OR filename:ram OR filename:wav

DOCUMENTOS
filename:doc OR filename:xls OR filename:pdf

ARQUIVOS COMPACTADOS
filename:zip OR filename:gz OR filename:tar.gz OR filename:rar OR
filename:dat

FOTOS E ARQUIVOS DE IMAGEM


filename:jpg OR filename:png OR filename:bmp OR filename:tif OR
filename:psd OR filename:psp OR filename:cdr

Esta dica foi publicada originalmente na Dicas-L em 24 de agosto de 2007

 
CALCULANDO ÁREAS NOS MAPAS DO GOOGLE EARTH COM UMA
MÃOZINHA DO GIMP
Colaboração: Bruno Buys
Data de Publicação: 20 de Novembro de 2007
É possível calcular áreas de figuras retiradas do Google Earth com uma ajudinha do GIMP. O método que eu
desenvolvi não é 100% preciso, e depende um pouco de habilidade com o mouse, mas na falta de uma
ferramenta profissional de geoprocessamento, dá para se divertir...
Você pode por exemplo, calcular a área de um fragmento florestal, de uma plantação ou de uma lagoa ou
lago. Pode também calcular áreas de terrenos à venda, ou de terrenos próximos, somente com o GE e o
GIMP. Desta forma você sabe se o terreno tem mesmo o que o corretor diz que tem :).
Claro que só vale a pena esse esforço se o objeto que você quer medir é irregular, poligonal ou
arredondado. Para áreas retangulares você mede dentro do próprio GE, com a régua.
É assim:
Abra o GE e o GIMP.
No GE, dê um F11, para ver em modo de tela cheia, remova a barra lateral e posicione a figura de maneira
a abranger a área de interesse a ser medida, mas não de forma que ela ocupe a tela inteira. Tente com
níveis de aproximação de no máximo 5km de altitude, dependendo do objeto a ser medido. Quanto mais
próximo, mais precisa a medida. O objeto tem que estar totalmente dentro da tela.
Dependendo da geometria do objeto que você quer calcular, pode ser necessário rodar a figura no GE (na
navegação, canto direito superior), de forma a acomodá-lo melhor na tela e aumentar a aproximação.
Feito isso, vá no menu Ferramentas e peça a ferramenta de régua. Escolha a opção Linha, ajuste a unidade
para metros. Agora trace uma linha horizontal do canto direito ao canto esquerdo da tela, procurando ficar
o mais horizontal possível. O ponto vermelho que define as extremidades da linha deve ficar bem colado
aos limites direito e esquerdo, para não sobrar tela. Anote a distância que deu. Repita a operação para a
altura, com uma linha vertical.
No meu exemplo, estou medindo a área da Mata de Santa Genebra (www.santagenebra.org.br), uma área
de preservação de mata atlântica em Campinas.
RESULTADOS
Altura = 3,303.72 m
Largura = 5,480.74 m
Estas medidas não são da Mata, mas da figura inteira. Se você está seguindo o meu exemplo, não se
preocupe se o seu deu diferente.
Ok, agora é hora de irmos para o GIMP. Esta mesma figura que você mediu no GE você vai capturar para o
GIMP. É importante que ela não tenha mexido nem um milímetro, no GE. Se tiver mexido você tem que
recomeçar.
Vá no GIMP, menu Arquivo > Capturar > Captura de Tela. Escolha Janela única. Remova tudo que estiver na
frente da janela do GE (com o Alt+Tab, por exemplo), e clique para capturar.
Pronto, agora você tem a mesma figura dentro do GIMP!
Com a seleção retangular, remova a barra de menus do GE, deixando somente os pixels da área do mapa.
Faça isso com a maior precisão possível. Se preferir você pode selecionar a barra, e inverter a seleção com
Ctrl+i. Depois vá em Imagem e escolha 'Cortar para a seleção'.
A matemática da coisa é assim: multiplicando as medidas aí de cima você tem a área total da figura, em
metros quadrados. Multiplicando as medidas em pixel que o GIMP mostra (na barra de títulos), você tem a
área em pixels. Dividindo a primeira pela segunda, você sabe quantos metros quadrados cada pixel ocupa.
Não é fácil??
Sabendo isso, você pode selecionar qualquer área dentro da figura, saber quantos pixels tem e multiplicar
pela área de cada pixel. Vamos ver um exemplo:
Selecione o objeto de interesse. A escolha do objeto é importante: ele tem que ter contornos bem
delimitados. Uma mata, lagoa, estádio ou campo de esportes são bons candidatos.
Com a seleção na tela, vá no menu Diálogos e peça o Histograma. Na opção 'Canal' você pode deixar
qualquer valor, menos 'RGB'. Assim o histograma vai mostrar a contagem de pixels da sua seleção.
Multiplique pela área de cada pixel e você tem o resultado final.
Aqui no meu exemplo dá:
Largura: 3.082,33 m
Altura: 1.874,48 m
Área total medida no GE: 5.777.765,94 m2 (5.77 km2)
Área em pixels da captura no GIMP (descontada a barra de menus):
1680 x 1027 = 1,725,360.00
Cada pixel ocupa, então: 5.777.765,94 / 1,725,360.00 = 3,35 m2
A seleção que eu construí da Mata de Santa Genebra tem 703269 pixels.
A área total calculada da Mata, dá então 703269 x 3,35 = 2.355.951,15 (2.35 km2)
Segundo o site da Mata, a área é de 251,7 Ha. Em metros quadrados: 251,7 x 10,000 = 2.517.000 m2
Meu acerto foi de (2.355.951,15 / 2.517.000) x 100 = 94%

OBSERVAÇÕES
Para áreas menores o erro é menor, também.
Versão do GE: 4.2.0180. Versão do GIMP: 2.4.0-rc3
O método depende de uma seleção precisa da área a ser medida. Se depois de selecionar, você quiser
editar a seleção, use os 'modos de seleção', logo abaixo da caixa de ferramentas, onde você pode escolher
'adicionar à seleção', 'subtrair da seleção' ou ainda fazer uma intersecção com a seleção atual.
O método não leva em consideração o relevo do terreno. Se houver uma cratera ou uma elevação, a área é
diferente da calculada.
A figura a ser medida e capturada no GE não pode ter inclinação, ou seja, você deve estar vendo-a sem
nenhuma perspectiva.
Como dito, a altitude deve ser baixa, para que cada pixel ocupe uma área pequena. Com o aumento da
altitude, aumenta o erro da medida.
Tente calibrar o seu método, medindo objetos de área conhecida e vendo o quanto você acerta. Boas
partidas são: a Lagoa do Taquaral, em Campinas, A Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio, o Parque do Ibirapuera
ou o Jardim Botânico, em São Paulo.

A FAZER
Arrumar boas medidas de áreas disponíveis na internet, :).
Descobrir se a régua do GE é confiável...
Arrumar um meio de melhorar a precisão. Alguém se habilita? Talvez substituir a etapa de medir com
linhas, no GE. Usar as coordenadas?
Boa diversão!

 
NOVOSS RECURRSOS DE VISUALIZ
V ZAÇÃO DE
D DADOS
S
Por Ruben
ns Queiroz de
d Almeida
Data de P
Publicação: 03 de Dezem
mbro de 200
07
O Google está oferece
endo, como um
u experime ento, novos tipos de visu
ualização de resultados de
d busca. Esttes
ursos podem
novos recu m ser acessad
dos na páginaa de experim
mentos do Google.
G
Dentre ele
es, o que me e chamou ma ais a atençãoo foi a opção
o view:timeline. Estaa opção exibe e os resultad
dos
em forma de linha do tempo. Exisstem diversa s formas de se usar este recurso, maas o que me ocorreu de
imediato ffoi usar os re
esultados como uma form ma de se traaçar um histó
órico e mesm
mo a evoluçã
ão de interessse
em um deeterminado assunto.
a
Por exemp
plo, uma con
nsulta sobre Digital Righ
hts Managem
ment, exibe::

Como pod demos ver da a figura acim


ma, nós pode mos ampliarr a visão de um
u determinnado ano ao clicar sobre
ele. Da mesma forma,, existem settas no começço e no finall, que nos peermitem obte
ter uma visão
o de anos
anterioress e posteriorres aos exibid
dos.
Como poddemos ver naa imagem aciima, os anoss são links, que
q permitemm ampliar a vvisão para o período que
e se
deseja consultar em mais
m detalhes. Os histogrramas fornec
cem tambémm uma idéia dda intensidade com que o
esquisado essteve em ma
assunto pe aior destaquee ao longo doos anos.
Uma busca com o termmo Linux, pe
ermite visua lizar com ma
ais precisão este recursoo. O primeiro
o
o vem de 25 de
resultado d agosto dee 1991, quan
ndo Linus Torrvalds anuncciou lançameento da primeira versão do
d
Linux.

GOOGLLE E BUSSCA UNIVERSAL


Por Marth
ha Carrer Crruz Gabriel (*)
Data de P
Publicação: 12 de Maio de 2008
Universal Search ou Busca Universsal é o sistem ma de busca que misturaa listagem dee notícias, víídeos, image
ens,
buscas loccais e em livros, entre oss resultados de web pagees. O Google
e adotou o sisstema de bu usca universa
al
há alguns meses e isso o afeta o ressultado das b
buscas. Vídeo
os do YouTubbe, por exemmplo, passaram a fazer
parte dos resultados de
d busca, como mostra o exemplo da a imagem abbaixo (busca por "Second Life", em
11/maio/2 2008):
Neste contexxto, as buscass verticais, ou  específicas, q
que eram 
ignoradas peela maior partte dos usuárioos de buscadores 
anteriormen nte, agora ganham importâ ncia. Serviçoss de buscas 
verticais do G
Google agora são apresenttados na busca a regular, devvido 
ao sistema inncorporado de busca univeersal. Exemplo os desses servviços 
são: Blog Seaarch, Book Search, Catalogss, Code Search, Directory, 
Finance, Imaages, Local/Maps, News, Paatent Search, Product Searcch, 
Scholar, Videeo e Web Search. Para conhhecer as diverrsas áreas 
específicas d
de busca verticcal que o Gooogle considera a, visite a 
página http://www.google.com/optioons/ ‐ a lista é enorme. 

Clique para vver a imagem ampliada 

Se por umm lado isso é interessantee, por outro torna mais complexo
c os procesoss dee SEM/SEO para
p
otimização do posicionamento nass buscas. O iimpacto na otimização
o de
d busca oco rre porque não
n se está
mais comp petindo apen
nas com web bsites, e é ne
ecessário pre
estar atenção e otimizarr com o todo
o em mente.
Isso signiffica que além
m dos websites, teoricammente as otimmizações devvem focar taambém todoss as listagenss
de buscas verticais (esspecíficas) que
q são consiideradas ago ora na busca universal.

NOTAS
[1] SEM (SSearch Engin ne Marketingg] e SEO (Seaarch Engine Optimization) são nomees dados às ações
a que em
m
conjunto promovem um u website para
p que ele consiga posicionamento o privilegiadoo nos resulta
ados de buscaas
nas search h engines na web, como Google, Yah hoo!, MSN Seearch, por exxemplo. Essaas ações de otimização
o do
posicionam mento nas buscas incluem desde téccnicas on-pag ge (realizada
as no site) coomo off-page e (externas ao
a
site). As ttécnicas on-ppage normalmmente estãoo mais relacio
onadas com os códigos, cconteúdos e estrutura do o
site, enquuanto que as técnicas offf-page envolvvem construução de links de forma pllanejada (tanto inbound
quanto ou utbound), campanhas de links patroccinados, entrre outas dive ersas ações qque possam aumentar
a a
popularida ade do site. Todas as açõ
ões de otimiização devem
m ter sempre e em mente os objetivoss de marketing
do negócio, portanto elas envolve em sempre o pessoal de marketing,
m business
b e TI .
Sobre a auttora - MARTTHA CARRER R CRUZ GAB BRIEL é grad duada em En ngenharia CCivil pela UNI
NICAMP, pós--
graduada eem Comunica ação de Marrketing pela EESPM-SP e em e Design Gráfico
G pelo C
Centro Belass Artes de Sãoo
Paulo. É meestre em Artees pela ECA//USP, com p esquisa em arte
a e tecnolo
ogia. Professsora dos currsos de MBA na
Universidad de Anhembi Morumbi, SENAC
S e Bela
as Artes. Palestrante inte
ernacional, ttendo proferido palestrass em
universidaddes e congresssos em paísses como Estaados Unidoss, Inglaterra,, China, Japã ão, entre outtros. Premia
ada
duas vezes nnos Estados Unidos (mellhor palestra a) em congreessos de tecnnologia para web. Direto ora de tecnoloogia
da NMD Neew Media Deevelopers, reecebeu 11 prêêmios iBest como produto ora web. Con nsultora na área
á de
tecnologia e marketing,, incluindo Innterfaces Dig
gitais, MOB - marketing de otimizaçção de buscass - e Marketiing
de Relacion
namento. Pessquisadora na n USP e rev iewer da LEA EA - Leonardo Electronic Almanac, MIT.M Premiad da
como estuda ante (engenhharia), profiissional (web
b), palestran
nte (tecnologia), professoora (marketing), artista
(novas mídiias) e pesquiisadora (messtrado). Site pessoal em http://www w.martha..com.br/
O serviço ainda é expe
erimental, mas
m prometee :-)

GOOGLLE, LOGO EXISTO


O
Por Conra
ado Adolpho
o
Data de P
Publicação: 13 de Maio de 2008
Centavo a ccentavo, com
mo o Google construiu
c um
ma marca de US$66 bi

Você já de
eve ter ouvid
do o clichê cino-corpora
c tivo onde há
á um problemma, há uma ooportunidade . Pois o
Google tra
ansformou a própria exisstência de prroblemas em m oito bilhões de oportunnidades mensais esse é o
número dee buscas quee ocorrem litteralmente ssob suas letrinhas colorid
das em um úúnico mês e construiu
c a
marca maais valiosa do
o mundo, seggundo algum as consultorrias, e a que mais se valooriza, segund
do outras.
Contudo, não foi semppre assim.
Mesmo atu ualmente resolvendo ma ais de oito biilhões de pro
oblemas em todos os canntos do globoo, há apenass
poucos annos, o Google
e ainda não tinha
t resolvi do um probllema que lhe
e afligia: commo ganhar diinheiro com
isso? Não ccoube ao Go
oogle, mas a Bill Gross, ffundador da IdeaLab, ressolver esse ddilema com o seu
GoTo.com m, um site de
e buscas que associava, a cada busca a, pequenos anúncios de texto que tiinham íntima a
relação coom a palavra
a buscada. Esstava criado o conceito ded Links Patrocinados - uum negócio de
d US$1,6bi,,
cifra pela qual vendeu
u o sistema criado
c ao pottente Yahooo!.
Os Links P
Patrocinados, modelo de negócios ad dotado pelo Google
G na éppoca da famiigerada "bolha", hoje são
o
responsávveis por pratiicamente 100% do seu faaturamento e lhe gera um
m caixa anuaal que torna possível estar
sempre naa mídia e exp pandir seus tentáculos
t a praticamen
nte todos os campos
c em qque a Internet se enconttra.
Com os links patrocinados, em cada clique, o Google embolsa alguns centavos. E todos já conhecem a
história - de grão em grão...
Mesmo com o Yahoo! tendo largado na frente, assim como AOL e vários outros, foi o Google quem venceu
essa cyber-batalha. O que realmente fez com que o Google assumisse a liderança desse mercado e se
distanciasse de todos os outros concorrentes foram basicamente dois fatores que devem ser tomados como
lição: inovação tecnológica e foco.
Em primeiro lugar, o mecanismo de busca do Google sempre foi melhor do que o de todos os outros
concorrentes. Os pós-graduandos Page e Brin, a partir de um experimento estudantil intitulado BackRub,
criaram algo realmente muito bom.
Em segundo lugar, um negócio já portento como o Yahoo!, sofria pressões internas muito maiores do que o
Google. Não acreditando no potencial de lucro que as buscas poderia lhe prover, o Yahoo! se transformou
em um portal em que podia-se encontrar de tudo, de namorados a carros, de empregos a grupos de
discussão sobre as marés vermelhas.
Em contrapartida, o Google, com sua tela franciscana, manteve-se fiel às buscas e se tornou referência
nelas. Enquanto seu rival se perdia em uma infinidade de serviços que só fizeram confundir o consumidor e
diluir sua marca, o Google manteve seu foco e, a cada busca bem-sucedida, aumenta a credibilidade e o
valor de sua marca. Pense em quantas interações com experiências positivas você tem com a marca Google
por dia.
Concentrando-se no negócio das buscas, o Google acumulou tal força em seu brand que qualquer marca que
seja apontada por ele nas primeiras posições do resultado de uma busca é considerada pelo consumidor
como mais confiável e digna de um clique.
Quanto mais o Google cresce e tem crescido sem parar , mais empresas querem aliar sua marca ao seu
nome. Já existem empresas, como a Publiweb, agência de Marketing Digital e Search Marketing, que
atendem a diversos tipos de negócio com o firme objetivo de posicioná-los nas primeiras posições do Google
e com isso aumentar a lucratividade e o valor da marca.
O tamanho sucesso do Google é uma conjunção de fatores extraordinária, porém, as causas de seu
crescimento talvez estejam muito mais arraigadas na credibilidade construída a cada clique do que em uma
comunicação planejada ou minuciosamente calculada.
Suas letrinhas coloridas, sua precisão cirúrgica para encontrar respostas, sua aura adolescente ou o seu
lema Don´t be evil algo como Não Faça o mal trazem algo muito mais valioso do que cliques e bilhões,
trazem uma alma para a sua marca. Em um mundo que necessita de exemplos a serem seguidos, o Google
não poderia ter vindo em melhor hora.
Conrado Adolpho é diretor da Publiweb Marketing Digital (www.publiweb.com.br), empresa especializada
em confeccionar sites e posicioná-los na primeira posição do Google. É autor do livro Google Marketing, maior
obra de marketing digital do País (www.livrogooglemarketing.com.br).

MAIS SEGURANÇA NO GMAIL


Colaboração: André Vitor Matos
Data de Publicação: 15 de Julho de 2008
Hoje, verificando meu Google Reader, notei um novo post no Official GMail Blog.
Trata-se de uma nova feature implementada no GMail (pelo menos na versão em inglês) que te permite
visualizar se existe uma outra instância do GMail aberta em outro computador, e o histórico dos últimos
acessos.
Na parte de baixo da página do GMail, podemos ver em quantas outras instâncias a sua conta do gmail está
aberta, o IP dessas máquinas e, clicando em Details, vemos um histórico das ultimas atividades da sua
conta no gmail, o IP do acesso, o que acessou (browser, mobile, pop3, google toolbar, etc) e há quanto
tempo.
Também nos Details, temos a opção de dar logout nas outras sessões.Por exemplo, suponhamos que você
foi na casa de um amigo, e esperava um email importante, ai verificou seus emails de lá. Normalmente,
damos logout. Mas, e se você esqueceu de sair você não vai querer que ninguém fique mexendo nos seus
mails. Então, você verifica, do conforto da sua casa, se aquela sessão ainda está aberta, e se estiver, pode
clicar em Sign Out All Other Sessions, e, automaticamente, o PC da casa do seu amigo vai sair da sua conta
do GMail. Simples e eficiente.
Mais um ponto para o Google.

CRIE A SUA PRÓPRIA META SEARCH ENGINE - GOOGLE CSE


Colaboração: Martha Carrer Cruz Gabriel
Data de Publicação: 29 de Agosto de 2008
Com o Google Custom Search Engines (CSEs), qualquer pessoa que possua uma conta no Google (ou Gmail)
pode criar a sua própria meta search engine baseada no database do Google, mas focando em sites
específicos.
Esse recurso permite, por exemplo, entre outras coisas, se criar um site de busca customizado com o logo e
visual da sua empresa, fazendo as buscas apenas no site da empresa, usando o mecanismo de busca do
Google por trás.
Para criar a sua CSE, acesse http://www.google.com/coop/cse/ e siga os seguintes passos:

1. Clique em Create a Custom Search Engine


2. Preencha os campos com as informações sobre a sua Search Engine. Os campos mínimos necessários
para a criação da search engine são: Search Engine Name, Description, One or More Keywords e At
Least one URL to be Searched.
3. Ao preencher o formulário, você pode escolher entre duas versões de CSE: a Standard Edition e a
Business Edition. A primeira (Standard) é gratuita, mas apresenta os anúncios do Google nas páginas de
resultados. A versão Business é paga (inicia em U$ 100/ano) e não apresenta os anúncios nas páginas de
resultados.
4. Após selecionar o campo de I have read and agree to the Terms of Service, a sua CSE está criada.

Depois de criar a sua CSE, você pode gerenciá-la acessando manage your existing search
engines em http://www.google.com/coop/cse/. O painel de controle permite tanto a modificação dos
dados de setup inicial quanto a manutenção de refinamentos, Look and Feel, etc.
Uma vez criada uma CSE, ela se torna disponível por default na base de dados do Google Co-op, e será
encontrada pelas aranhas e crawlers dos buscadores rapidamente. Além disso, outras sugestões para
promover a sua CSE são:

• Envie a URL da sua CSE para amigos.


• Coloque-a nos seus bookmarks do del.icio.us e qualquer outro espaço de compartilhamento que você
tenha, como blogs, por exemplo.
• Submeta-a para um diretório de CSEs (por
exemplo: www.customsearchguide.com, www.customsearchengine.com, www.cselinks.com).
• Cole o código em qualquer página web.

Martha Gabriel é autora do livro Marketing de Otimização de Buscas na


Web (www.martha.com.br/mob), consultora e palestrante na área de SEO/SEM e Marketing Digital. Além
de diretora de tecnologia da NMD New Media Developers, é também professora dos cursos de MBA da
Universidade Anhembi Morumbi e SENAC, e pesquisadora na ECA/USP. Site pessoal www.martha.com.br
 

 
USANDO O ESPAÇO DO GMAIL PARA BACKUP
Colaboração: Ronaldo Toledo Morais
Data de Publicação: 18 de Dezembro de 2008
Tenho vários clientes que usam máquinas Linux servindo de firewall, proxies, vpn, etc....
Alguma vezes acontece alguma falha devido a problemas de energia elétrica, sobrecargas, etc, e aparece a
necessidade de reinstalar e reconfigurar o sistema.
Surge aí a necessidade de um backup com todas as configurações que permita ganhar um bom tempo e
colocar novamente disponível os serviços interrompidos.
Bem, backups na mesma máquina não são seguros, podem também ir para o espaço. Backups em outras
máquinas da mesma rede também correm o risco de ir para o espaço caso uma sobrecarga corra pelo cabo
de rede.
O ideal mesmo é um backup que fique armazenado fora do local fisico da empresa e que garantidamente
contenha sempre tudo o que for necessário para reconstituir os serviços.
O gmail vem mesmo a calhar. Tem espaço mais que suficiente para armazenar os backups de várias
instalações e, até então, tem se mostrado muito seguro, nunca perdi nada que estivesse ali armazenado.
Como é feito o backup?
O cron inicia o serviço todos os dias, executa um script em perl que gera um tar.gz do diretório de backup e
o compara com o último, se encontrada alguma diferença o archive é então encriptado e enviado ao gmail.
O script de qualquer forma envia uma cópia ao gmail aos sábados.
Observações:

• O diretório de backups(/usr/local/backups) é uma pasta onde há apenas links para diretórios e


arquivos que devem ser incluídos no backup.
• deve conter um arquivo com o nome excludefiles com o conteudo "anterior" que é o nome do
subdiretório que conterá sempre o último archive criado e que não deve ser considerado na criação do
novo archive.
• Esta pasta /usr/local/backups deve ter permissão (700) de leitura e escrita apenas para o root, uma
vez que poderá conter informações sensíveis, costumo colocar nela um link para /etc/shadow)
• o script de backup (/usr/local/bin/backup.pl) deve ter permissão de leitura apenas pelo root pois
conterá o usuário e senha do account no google e também a senha de encriptação.
• o script faz uso do pacote sendEmail
e http://linux.softpedia.com/get/Communications/Email/SendEmail-12990.shtml e openssl
• o pacote sendemail faz uso dos módulos perl Net-SSLeay e IO-Socket-SSL que podem ser baixados
de www.cpan.org

Abaixo vai uma amostra do que coloco na pasta /usr/local/backups

drwxr-xr-x 2 root root 4096 2008-11-25 03:38 anterior


lrwxrwxrwx 1 root root 14 2008-11-25 03:31 binlocal -> /usr/local/bin
drwxr-xr-x 3 root root 4096 2007-05-09 14:23 certificados
lrwxrwxrwx 1 root root 29 2008-11-25 03:35 crontab ->
/var/spool/cron/crontabs/root
lrwxrwxrwx 1 root root 27 2008-11-25 03:30 ddclient.conf ->
/etc/ddclient/ddclient.conf
lrwxrwxrwx 1 root root 14 2008-11-25 03:32 etclocal -> /usr/local/etc
-rw-r--r-- 1 root root 9 2008-11-25 03:37 excludefiles
lrwxrwxrwx 1 root root 11 2008-12-06 03:12 passwd -> /etc/passwd
lrwxrwxrwx 1 root root 21 2008-11-25 03:33 rc.firewall ->
/etc/rc.d/rc.firewall
lrwxrwxrwx 1 root root 18 2008-11-25 03:33 rc.local ->
/etc/rc.d/rc.local
lrwxrwxrwx 1 root root 11 2008-12-06 03:12 shadow -> /etc/shadow
lrwxrwxrwx 1 root root 31 2008-11-25 03:35 squid.conf ->
/usr/local/squid/etc/squid.conf

Abaixo vai o script devidamente comentado.

#!/usr/bin/perl
chdir "/usr/local/backup";
`mkdir anterior` if not -d "anterior";
`touch excludefiles` if not -e "excludefiles";

$cliente = $ARGV[0]; # parametro passado ao script(identifica o backup)

`rm anterior/*`;
chomp($ultimo = `ls -1 *.bz2`);
`mv $cliente*.bz2 anterior/`;

chomp($timestamp = `date +"%Y%m%d-%H%M"`);


chomp($today = `date +"%a"`);
`tar --exclude-from excludefiles -chPvjf $cliente-backup-
$timestamp.tar.bz2 * > listbackup-$cliente-$timestamp`;
# atençao à opção -h para que os links sejam seguidos ao invés de apenas
copiados.

$diffs = "*"; #forcamos este flag para nao ficarmos sem backup (caso não
exista nada em anterior)

chomp($diffs = `diff $cliente-backup-$timestamp.tar.bz2 anterior/$ultimo`)


if $ultimo ne "";

`openssl enc -e -a -salt -bf -in $cliente-backup-$timestamp.tar.bz2 -out


$cliente-backup-$timestamp.tar.bz2.cript -k senha-de-encriptação `;

`echo "************************************" >> listbackup-$cliente-


$timestamp`;
`echo "para descriptografar este tarfile use o comando" >> listbackup-
$cliente-$timestamp`;
`echo "openssl enc -d -a -salt -bf -in nomearqcripto -out arqdecripto" >>
listbackup-$cliente-$timestamp`;
`echo "************************************" >> listbackup-$cliente-
$timestamp`;
do {
system("echo backup iniciado as $timestamp nao enviado ao gmail, sem
modificacoes >> /var/log/log.backup") ;
`rm anterior/*`; # e limpamos a pasta de backups anteriores,pode haver
lixo acumulado la
`rm listbackup*`;
`rm *backup*cript`;
exit;
} if $diffs eq "" and ($today ne "Sat" and $today ne "Sab");

system("echo backup iniciado as $timestamp | /usr/local/bin/sendEmail -u


Backup $cliente $timestamp -xu conta-no-gmail -xp senha-no-gmail -o tls=auto
-s smtp.gmail.com:587 -t conta-no-gmail -a listbackup-$cliente-$timestamp
$cliente-backup-$timestamp.tar.bz2.cript -f conta-no-gmail");

system("echo erro ao enviar backup iniciado as $timestamp >>


/var/log/log.backup") if $?;
system("echo backup enviado ok ao gmail as $timestamp >>
/var/log/log.backup") if not $?;
`rm listbackup*`;
`rm *backup*cript`;

Este script foi evoluindo de acordo com as necessidades e, claro, pode ser melhorado tremendamente.

CONVERTENDO VALORES DE MOEDAS PELO GOOGLE


Colaboração: Raul Libório
Data de Publicação: 17 de Abril de 2009
Mesmo sabendo das várias falhas que o google possui, ainda tenho de tirar o chapéu para eles. Outro dia
estava eu querendo saber quanto ficaria o valor de um determinado produto que estava a venda o
Amazon.com e não estava com muita disposição para cosultar o valor do dólar, abrir a calculadora e
multiplicar(hehe).
Fiz então uma solução de contorno (segundo as práticas ITIL, ou o famoso armengue na nossa língua). Como
sei que se eu digitar na barra de buscas dolar, o google irá retornar o valor do dólar de hoje. Sei também
que posso usar o google como calculadora, colocando valores como 19 * 232 e etc...
Foi aí que veio a idéia: E se eu fizer dolar * 98 ??
O que ele respondeu?

dólar * 98 = 212,660228 reais

WHATAFOCA! ITS VERY BEATIFUL!! =D


Comecei a entupir o google de loucuras que vinham na cabeça! Dentre elas, algumas que deram certo:
busca: euro * 98
resultado: euro * 98 = 279,797061 reais
Outros resultados também foram obtidos, mas deve ter cuidado porque algumas moedas apresentam valores
meio duvidosos (ao menos para mim). Exemplo, o iene:
iene * 98 = 2,11958449 reais
Não sou especialista nisso, nem vou discutir...

O CALCULO INVERSO
Também pode ser feito o cálculo inverso, exemplos: 98 reais * dólares dos Estados Unidos = 45,161242 U.S.
Dollars 98 reais * euros = 59,4186461 U.S. Dollars
Como puderam observar, as conversões são feitas para o dólar.

EXPRESSÕES NUMÉRICAS
Também é possível construir expressões numéricas, vejam um exemplo:
Eu gostaria de comprar 3 NAS (Network Area Storage) que custam US$129 e também 6 discos de 2TB, que
custam US$ 160.
A expressão no caso seria:

( (dolar * 129) *3 ) + ( (dolar * 160) * 6 )

E o retorno do Google:
E o retorno do Google:

((dólar dos Estados Unidos * 129) * 3) + ((dólar dos Estados Unidos * 160)
* 6) = 2 928,37546 reais

OBSERVAÇÃO DO GOOGLE
O Google não garante a precisão das taxas de câmbio usadas pela calculadora. Você deve confirmar as taxas
atuais antes de efetuar quaisquer transações que possam ser afetadas pelas alterações nas taxas de câmbio.
As taxas de câmbio estrangeiras são fornecidas pelo Citibank N. A. e exibidas mediante licença. As taxas
têm apenas fins informativos e estão sujeitas a alterações sem notificação prévia. As taxas para transações
reais podem variar, e o Citibank não está se oferecendo para participar de nenhuma transação a qualquer
taxa exibida.

GOOGLE SIMILAR IMAGES


Por Martha Gabriel
Data de Publicação: 19 de Maio de 2009
O Google Labs lançou um novo serviço que possibilita que se refine a busca de imagens por similaridade
visual: o Google Similar Images.
O serviço permite que, a partir de uma busca textual inicial por imagens, se refine o resultado da busca
usando fotos e imagens similares ao invés de palavras. Para testar, basta fazer uma busca no Google
Similiar Images e a partir das páginas de resultado clique no link "Similar images" embaixo das imagens. Por
exemplo, busque por Galileu e depois escolha as imagens na página de resultado para refinar a busca,
clicando no link de "Similar images".
É importante ressaltar que, diferente de outros serviços de busca por similaridade de imagens, a busca do
Google Similar Images não permite que se faça upload de imagens para busca por similaridade. O processo
ocorre totalmente dentro da base de dados do Google e com imagens que já estão na web.
Na página oficial do Similar Images já existem links para vários tipos de imagens catalogadas por
similaridade, incluindo locais, celebridades, artes, e vários outros temas.
Apesar da busca por similaridade de imagens não ser propriamente uma novidade, pois serviços/softwares
que permitem a busca por imagens similares já existem há algum tempo (como o like.com, o "Similar
Images Finder" da Crown_s Soft, e outros), o potencial do Google Similar Images é muito maior devido ao
banco de dados gigante de imagens que ele possui.
Vale a pena checar:
http://similar-images.googlelabs.com/
Você pode também assistir ao vídeo explicativo do Google sobre o novo serviço que está disponível no
YouTube.
Martha
martha gabriel
me, www.martha.com.br
follow me, www.twitter.com/marthagabriel
watch me, http://tvig.ig.com.br/Templates/SearchContents.aspx?hottag=12980
listen to me, www.blip.fm/marthagabriel

BACKUP DE MENSAGENS ARMAZENADAS NO GMAIL


Por Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 09 de Junho de 2009
Em 2009 os serviços oferecidos pelo Gmail sofreram diversas falhas. Este assunto inclusive foi tema de capa
da revista Info de abril de 2009. Eu confesso que sou um fã ardoroso dos serviços do Google e a filosofia da
empresa sempre me atraiu, por sua simplicidade e engenhosidade. Por conta desta admiração, o Gmail se
tornou um ponto fundamental nas minhas atividades diárias. Sem o Gmail não sei o que seria de mim.
Resolvi então procurar uma boa alternativa que me permitisse manter uma cópia de segurança de todas as
mensagens guardadas no Gmail em um local alternativo, para uso em caso de necessidade.
Buscando na Web, descobri dois artigos muito interessantes, que ensinavam como fazer o backup das
mensagens do Gmail utilizando o programa getmail4. O primeiro artigo chama-se How to back up your
Gmail on Linux in four easy steps e o segundo chama-se Backup Gmail via IMAP using getmail. O segundo
artigo, segundo o autor, Peng, foi inspirado pelo primeiro.
De forma resumida, o programa getmail4, se conecta ao servidor do Google, usando os
protocolos POP ou IMAP. Usando o POP o Google limita em 99 o número de mensagens baixadas de cada
vez. Isto pode ser muito inconveniente, pois com todo o espaço que o Google nos oferece, o número de
mensagens pode chegar às centenas de milhares. Isto pode ser resolvido com um pequeno loop em shell,
que fica executando o programa getmail4 repetidamente, até o fim da transferência de todas as
mensagens.
O getmail4 permite que se especifique o formato das mensagens após serem recuperadas do Google:
formato Mbox ou Maildir. No formato mbox todas as mensagens ficam em um único arquivo, o que é muito
inconveniente, pois arquivos grandes são mais difíceis de serem processados por qualquer cliente de email.
Já o formato Maildir cria um arquivo separado para cada mensagem, o que é igualmente inconveniente,
pois você terá um diretório com centenas de milhares de mensagens. Quando isto ocorre, até comandos
mais banais, como um simples ls, demoram minutos para ser executado.
A melhor alternativa é justamente aquela que combina elementos dos dois enfoques. Criar múltiplos
arquivos mbox seguindo a um critério pré-definido. No Google temos os labels, que nos permitem agrupar
as mensagens segundo critérios que definimos. Desta forma, primeiro você precisa agrupar as mensagens e
atribuir labels a elas. Em seguida, fazemos o download das mensagens que atendam a este pré-requisito.
Os passos a serem seguidos são muito simples. A primeira coisa a ser feita é configurar o programa
getmail4. Para isto criamos um dirétório para armazenar nossas preferências.

mkdir .getmail

Criamos a seguir, o diretório onde as mensagens serão armazenadas. Este diretório pode ser criado em
qualquer lugar. No meu caso, como uso o cliente alpine, em que as mensagens são armazenadas no
diretório mail, eu optei por criar o diretório do Gmail dentro desta estrutura:

mkdir ~/mail/gmail-archive

O próximo passo é criar o arquivo de configuração do programa getmail4,


chamado ~/.getmail/getmail.gmail. Neste arquivo são guardadas as informações de sua conta no
Gmail e o local onde as mensagens serão gravadas.

[retriever]
type = SimpleIMAPSSLRetriever
server = imap.gmail.com
username = seu.email@gmail.com
password = suasenha
mailboxes = ("out.dicas-l",)

[destination]
type = Mboxrd
path = ~/mail/gmail-archive/colaboracoes.mbox

[options]
# print messages about each action (verbose = 2)
# Other options:
# 0 prints only warnings and errors
# 1 prints messages about retrieving and deleting messages only
verbose = 2
message_log = ~/.getmail/gmail.log

No primeiro conjunto de diretivas, agrupadas sob o rótulo [retriever], especifico os dados do Gmail
(protocolo, nome de usuário, senha, etc.).
Na opção type são possíveis duas
alternativas: SimplePOP3SSLRetriever e SimpleIMAPSSLRetriever. A minha opção foi pela
alternativa SimpleIMAPSSLRetriever, que me permite baixar as imagens segundo a rotulação (labels)
que atribui às mensagens. Esta rotulação está especificada na opção mailboxes. Neste exemplo, estou
baixando as mensagens rotuladas como out.dicas-l.
No segundo grupo de diretivas, [destination], especifico como as mensagens serão gravadas em meu
computador. Seleciono o formato mbox (Mboxrd), e o arquivo onde as mensagens serão gravadas.
Importante, o arquivo, mesmo vazio, já deve existir. Caso não exista, você pode criá-lo com o
comando touch:
touch ~/mail/gmail-archive/colaboracoes.mbox

O terceiro grupo de diretivas, [options], diz respeito às mensagens geradas pelo programa e onde serão
gravadas.
O próximo passo é invocar o programa getmail4:

/usr/bin/getmail -r /home/queiroz/.getmail/getmail.gmail

A opção -r instrui o programa getmail4 a pegar as informações de configuração de um arquivo, em nosso


caso, /home/queiroz/.getmail/getmail.gmail.
Esta forma de trabalho, selecionando as mensagens rotuladas segundo um critério pré-definido, dá um
pouco mais de trabalho no começo, mas o trabalho de processar estas mensagens fica bem mais fácil. Dos 7
GB que o Google me dá, eu tenho aproximadamente 5 GB ocupados. Existem muitas funções que o Google
ainda não oferece, como por exemplo, gravar em um folder local todas as mensagens que me foram
enviadas por determinada pessoa, para que eu possa fazer um processamento posterior. Por exemplo, na
dica Extração automática de anexos de mensagens, eu mostro como extrair automaticamente os anexos
de mensagens em um folder de email. Com a interface atual do Gmail isto fica difícil. Mas eu posso criar um
rótulo para todas as mensagens que possuirem anexos e baixá-las para meu computador pessoal,
processando-as em seguida para extrair os anexos. Enfim, as possibilidades são variadas, mas o mais
importante, é ter uma cópia de backup em seu computador pessoal.
Uma vez que você já tenha feito o processamento inicial, baixando as mensagens que lhe interessam, você
pode colocar o programa getmail4 rodando diariamente em horários pré-determinados. Para isto, escreva
um programa que invoque o programa getmail4:

#!/bin/bash
# getmail.sh - baixar automaticamente as mensagens do Gmail
# Note: -q means fetch quietly so that this program is silent
/usr/bin/getmail -q -r /home/queiroz/.getmail/getmail.gmail

Note o acréscimo da flag -q. Como o programa está sendo rodado via cron, eu não quero (nem posso) ver as
mensagens do programa. Caso eu deseje consultar alguma coisa, devo olhar diretamente no arquivo de log.
Em seguida, configure a crontab para invocar o script com a periodicidade desejada:

# Execute o programa a cada 30 minutos, em todas as horas


0,30 * * * * /home/queiroz/bin/getmail.sh

Para saber mais, recomendo a leitura dos dois artigos que listei anteriormente, em que mais detalhes são
apresentados.

SURPRESAS ESCONDIDAS NO GOOGLE


Por Rubens Queiroz de Almeida
Data de Publicação: 12 de Agosto de 2009
Ao escrever meus artigos sobre como Aprender Inglês com Séries de TV, eu fiz a conversão para PDF das
páginas HTML que continham as transcrições da série Friends. Mas o resultado final continha uns caracteres
estranhos, que o software HTMLDOC não interpretou corretamente. Estes caracteres eram grafados em
HTML e eu não sabia o que significavam. Buscando no Google, não consegui localizar uma tabela que
listasse o significado de todos eles. Então, digitei os caracteres diretamente no campo de busca do Google.
Para minha surpresa, o Google retornava uma mensagem de erro, dizendo que não havia achado nada com o
argumento de busca fornecido, mas fazia a tradução do código para seu equivalente.
Por exemplo, ao digitar &#33;, que é a representação do caractere "!" (ponto de exclamação), no campo
de busca, a tela de resultado retorna:

Sua pesquisa - ! - não encontrou nenhum documento correspondente.

Uma mão na roda.


A outra descoberta acidental, é a verificação ortográfica. É obvio, eu já havia passado por isto centenas de
vezes, mas somente hoje, me ocorreu usar este recurso como verificador ortográfico.
Por exemplo, hoje eu estava em dúvida sobre a grafia da palavra "conversion". Eu havia escrito "convertion"
no meu texto, mas estava com uma sensação incômoda. Fui então ao Google e digitei "convertion" no
campo de busca e o resultado:

Você quis dizer: conversion

Óbvio, mas muito útil.


É verdade que existem diversos verificadores ortográficos por aí afora, mas o Google está bem à mão,
usamos dezenas de vezes por dia, e porque não usá-lo também para isto?

http://scholar.google.com.br/advanced_scholar_search 

http://www.google.com/advanced_search 

http://www.google.com/codesearch?hl=pt‐BR 

http://www.google.com/intl/en/help/faq_codesearch.html#regexp