Você está na página 1de 16

Redação

nota 1000
Análise e
estudo
Tema
A desvalorização
do professor em
questão no Brasil
Introdução

No filme “A sociedade dos poetas mortos”, o ator


Robin Williams vive um professor de literatura que
leciona de forma diferenciada em um colégio só para
meninos. O docente conquista os alunos com uma
abordagem criativa e estimulante, evidenciando o
quanto o papel do professor é crucial para um
ambiente favorável ao aprendizado. Porém, fora da
ficção, no contexto da realidade brasileira, toda
essa importância parece se perder diante de um
cenário de tanta desvalorização desse profissional
da educação. Assim, para que tal quadro
problemático possa ser revertido, é necessário
combater as suas causas nos âmbitos político e
cultural.
Desenvolvimento 1
Nesse contexto, é imprescindível compreender, antes de
tudo, que a negligência governamental tem contribuído para a
falta de importância conferida aos professores. Segundo o
artigo 205 da Constituição de 1988, é dever do Estado
garantir o direito à educação para todos, de forma a preparar
os indivíduos para o exercício da cidadania e para o mercado
de trabalho. Entretanto, essa premissa não é colocada em
prática, uma vez que muitos estudantes em todo Brasil não
acessam uma educação plena por falta de docente ou por
condições adequadas para que estes atuem em sala de aula.
Dessa maneira, baixa remuneração, sobrecarga de trabalho e
ausência de bibliotecas e/ou tecnologias fazem parte da lista
extensa de obstáculos que um professor enfrenta durante a sua
carreira em decorrência da falta de compromisso estatal com a
educação. Consequentemente, toda a formação dos cidadãos é
prejudicada, contrariando os preceitos constitucionais.
Desenvolvimento 2
Além disso, o problema do descaso com os docentes também
é provocado pelas noções equivocadas que permeiam a
sociedade. De acordo com o pensamento do filósofo Kant, o
homem é o retrato da educação que recebe. Dessa forma,
quando se notam, nos discursos e ações de muitas famílias e
escolas, ideias que desvalorizam os professores, é possível
perceber que a cultura tem perpetuado esse entrave social.
Isso porque diversas instituições sociais limitam os
educadores a meros executores de tarefa e a transmissores
de conteúdos teóricos, desconsiderando a necessidade de
autonomia para um bom trabalho e o seu papel para a
formação cidadã do indivíduo. Por conseguinte, muitos
estudantes desrespeitam a atuação dos mestres, demonstrando
que os equívocos a que estão expostos têm perpetuado uma
ideia falaciosa sobre a importância e a complexidade da
atividade de lecionar.
Conclusão
Portanto, torna-se evidente que a falta de
relevância quanto ao papel do professor tem sido
consequência de fatores políticos e culturais. Para
mudar esse cenário, as Secretarias de Educação,
responsáveis pela gestão das políticas municipais,
devem melhorar as condições de trabalho dos docentes
da rede pública, por meio da análise das condições
estruturais das escolas e do diálogo com os
profissionais. Tudo isso para que sejam feitos
investimentos assertivos em bibliotecas, aparelhos
eletrônicos, cursos de formação e salários, de forma a
garantir mais autonomia de trabalho ao docente. Com
essa medida, que não exclui outras, o educador
conseguirá atuar ainda mais com abordagens marcantes e
relevantes para além das telas do cinema.
Vamos
analisar
Introdução

No filme “A sociedade dos poetas mortos”, o ator


Robin Williams vive um professor de literatura que
leciona de forma diferenciada em um colégio só para
meninos. O docente conquista os alunos com uma
abordagem criativa e estimulante, evidenciando o
quanto o papel do professor é crucial para um
ambiente favorável ao aprendizado. Porém, fora da
ficção, no contexto da realidade brasileira, toda
essa importância parece se perder diante de um
cenário de tanta desvalorização desse profissional
da educação. Assim, para que tal quadro
problemático possa ser revertido, é necessário
combater as suas causas nos âmbitos político e
cultural.
Introdução

No filme “A sociedade dos poetas mortos”, o ator


Robin Williams vive um professor de literatura que
leciona de forma diferenciada em um colégio só para
meninos. O docente conquista os alunos com uma
abordagem criativa e estimulante, evidenciando o
quanto o papel do professor é crucial para um
ambiente favorável ao aprendizado. Porém, fora da
ficção, no contexto da realidade brasileira, toda
essa importância parece se perder diante de um
cenário de tanta desvalorização desse profissional
da educação. Assim, para que tal quadro
problemático possa ser revertido, é necessário
combater as suas causas nos âmbitos político e
cultural.
Desenvolvimento 1
Nesse contexto, é imprescindível compreender, antes de
tudo, que a negligência governamental tem contribuído para a
falta de importância conferida aos professores. Segundo o
artigo 205 da Constituição de 1988, é dever do Estado
garantir o direito à educação para todos, de forma a preparar
os indivíduos para o exercício da cidadania e para o mercado
de trabalho. Entretanto, essa premissa não é colocada em
prática, uma vez que muitos estudantes em todo Brasil não
acessam uma educação plena por falta de docente ou por
condições adequadas para que estes atuem em sala de aula.
Dessa maneira, baixa remuneração, sobrecarga de trabalho e
ausência de bibliotecas e/ou tecnologias fazem parte da lista
extensa de obstáculos que um professor enfrenta durante a sua
carreira em decorrência da falta de compromisso estatal com a
educação. Consequentemente, toda a formação dos cidadãos é
prejudicada, contrariando os preceitos constitucionais.
Desenvolvimento 1
Nesse contexto, é imprescindível compreender, antes de
tudo, que a negligência governamental tem contribuído para a
falta de importância conferida aos professores. Segundo o
artigo 205 da Constituição de 1988, é dever do Estado
garantir o direito à educação para todos, de forma a preparar
os indivíduos para o exercício da cidadania e para o mercado
de trabalho. Entretanto, essa premissa não é colocada em
prática, uma vez que muitos estudantes em todo Brasil não
acessam uma educação plena por falta de docente ou por
condições adequadas para que estes atuem em sala de aula.
Dessa maneira, baixa remuneração, sobrecarga de trabalho e
ausência de bibliotecas e/ou tecnologias fazem parte da lista
extensa de obstáculos que um professor enfrenta durante a sua
carreira em decorrência da falta de compromisso estatal com a
educação. Consequentemente, toda a formação dos cidadãos é
prejudicada, contrariando os preceitos constitucionais.
Desenvolvimento 2
Além disso, o problema do descaso com os docentes também
é provocado pelas noções equivocadas que permeiam a
sociedade. De acordo com o pensamento do filósofo Kant, o
homem é o retrato da educação que recebe. Dessa forma,
quando se notam, nos discursos e ações de muitas famílias e
escolas, ideias que desvalorizam os professores, é possível
perceber que a cultura tem perpetuado esse entrave social.
Isso porque diversas instituições sociais limitam os
educadores a meros executores de tarefa e a transmissores
de conteúdos teóricos, desconsiderando a necessidade de
autonomia para um bom trabalho e o seu papel para a
formação cidadã do indivíduo. Por conseguinte, muitos
estudantes desrespeitam a atuação dos mestres, demonstrando
que os equívocos a que estão expostos têm perpetuado uma
ideia falaciosa sobre a importância e a complexidade da
atividade de lecionar.
Desenvolvimento 2
Além disso, o problema do descaso com os docentes também
é provocado pelas noções equivocadas que permeiam a
sociedade. De acordo com o pensamento do filósofo Kant, o
homem é o retrato da educação que recebe. Dessa forma,
quando se notam, nos discursos e ações de muitas famílias e
escolas, ideias que desvalorizam os professores, é possível
perceber que a cultura tem perpetuado esse entrave social.
Isso porque diversas instituições sociais limitam os
educadores a meros executores de tarefa e a transmissores
de conteúdos teóricos, desconsiderando a necessidade de
autonomia para um bom trabalho e o seu papel para a
formação cidadã do indivíduo. Por conseguinte, muitos
estudantes desrespeitam a atuação dos mestres, demonstrando
que os equívocos a que estão expostos têm perpetuado uma
ideia falaciosa sobre a importância e a complexidade da
atividade de lecionar.
Conclusão
Portanto, torna-se evidente que a falta de
relevância quanto ao papel do professor tem sido
consequência de fatores políticos e culturais. Para
mudar esse cenário, as Secretarias de Educação,
responsáveis pela gestão das políticas municipais,
devem melhorar as condições de trabalho dos docentes
da rede pública, por meio da análise das condições
estruturais das escolas e do diálogo com os
profissionais. Tudo isso para que sejam feitos
investimentos assertivos em bibliotecas, aparelhos
eletrônicos, cursos de formação e salários, de forma a
garantir mais autonomia de trabalho ao docente. Com
essa medida, que não exclui outras, o educador
conseguirá atuar ainda mais com abordagens marcantes e
relevantes para além das telas do cinema.
Conclusão
Portanto, torna-se evidente que a falta de
relevância quanto ao papel do professor tem sido
consequência de fatores políticos e culturais. Para
mudar esse cenário, as Secretarias de Educação,
responsáveis pela gestão das políticas municipais,
devem melhorar as condições de trabalho dos docentes
da rede pública, por meio da análise das condições
estruturais das escolas e do diálogo com os
profissionais. Tudo isso para que sejam feitos
investimentos assertivos em bibliotecas, aparelhos
eletrônicos, cursos de formação e salários, de forma a
garantir mais autonomia de trabalho ao docente. Com
essa medida, que não exclui outras, o educador
conseguirá atuar ainda mais com abordagens marcantes e
relevantes para além das telas do cinema.
Com certeza

Com certeza, só
que em verde