Você está na página 1de 153

AMANDA FRATEA DE LUCCA

INGLÊS TÉCNICO
1ª edição

Universidade Braz Cubas - UBC


Mogi das Cruzes
2013
Av. Francisco Rodrigues Filho, 1233 - Mogilar
CEP 08773-380 - Mogi das Cruzes - SP

Reitor: Prof. Maurício Chermann

DIRETORIA DE UNIDADES EDUCACIONAIS

Coordenação Geral Acadêmica - EaD: Prof.ª Dra. Mara Yáskara Paiva Cardoso

Assessoria Administrativa: Adriane Aparecida Carvalho

Coordenação de Produção: Diego de Castro Alvim

Re v is ã o de Te x t os : Adrielly Rodrigues, Taciana da Paz

Edição de Arte: Michelle Carrete

Diagramação: Amanda Holanda, Vanessa Lopes

Ilustração: Noel Oliveira Gonçalves

Impressão: Grupo VLS

1ª edição 2013

O autor dos textos presentes neste material didático assume total


responsabilidade sobre os conteúdos e originalidade.

Proibida a reprodução total e/ou parcial.

© Copyright UBC 2013


Prof.ª Amanda Fratea de Lucca 1*

* Docente, Amanda Fratea de Lucca possui Graduação em Letras pela Universidade de Mogi das Cruzes (1999), com
habilitação em Tradução, Pós-Graduada em Metodolgia do Ensino da Língua Inglêsa pela Universidade Braz Cubas.
Atualmente, é diretora do Centro Paulista de Cultura Anglo Americana Ltda, (CCAA unidade de Mogi das Cruzes)
e professora titular da Universidade Braz Cubas. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em LÍNGUA InglêsA.
SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO 7

INTRODUÇÃO 9

UNIDADE I

TÉCNICAS DE LEITURA 11

1.1  IDENTIFICANDO GÊNEROS TEXTUAIS  12

1.2  COGNATOS  15

1.3  INFERÊNCIA TEXTUAL  20

1.4  SKIMMING & SCANNING  26

1.5  PALAVRAS REPETIDAS 32

1.6  CONSIDERAÇÕES DA UNIDADE I 35

UNIDADE II

SINTAXE A 39

2.1  ARTICLES – A, AN,THE  40

2.2  PERSONAL PRONOUNS 43

2.3  SIMPLE PRESENT TENSE OF THE VERB TO BE  48

2.4  SIMPLE PRESENT TENSE 57

2.5  SPELLING OF ENDINGS  65

2.6  CONSIDERAÇÕES DA UNIDADE II 68

UNIDADE III

SINTAXE B 77

3.1  POSSESSIVE ADJECTIVES AND PRONOUNS 78

3.2  WH QUESTION / QUESTION WORDS  81

5 SUMÁRIO 5
3.3  ADVERBS OF FREQUENCY  89

3.4  THERE TO BE 94

3.5  CONSIDERAÇÕES DA UNIDADE III 97

UNIDADE IV

SINTAXE C 101

4.1  SIMPLE PAST TENSE - VERB TO BE  102

4.2  SIMPLE PAST TENSE – REGULAR VERBS  104

4.3  SPELLING RULES 106

4.4  SIMPLE PAST TENSE – IRREGULAR VERBS  106

4.5  CONSIDERAÇÕES DA UNIDADE IV 111

ANEXOS 115

REFERÊNCIAS 153

6 SUMÁRIO
APRESENTAÇÃO

A modalidade de educação a distância (EaD) é, atualmente, a mais procurada


por estudantes brasileiros. Isso se deve ao fato de ser um curso mais flexível para
o aluno, uma vez que ele não precisa ir às aulas diariamente e pode fazer todas
as ativi­dades de seu curso pelo computador. No entanto, para se ter sucesso nessa
modali­dade, é necessário ter muita disciplina com os estudos.

Nossa disciplina de Inglês Técnico está dividida em quatro unidades. Cada uma
delas será apresentada em teleaulas, que serão assistidas nos polos de cada região,
e também disponibilizadas na plataforma de estudos. Nas teleaulas, será explicado
cada tópico das unidades com muitos exemplos para facilitar a compreensão. Aqui,
no livro didático, você encontrará a explicação dos mesmos tópicos, exemplos e vários
exercícios para treinar o que foi apresentado. Além das teleaulas, estarei à disposição
no AVA - Ambiente Virtual de Aprendizagem, ou seja, na nossa plataforma de estudos,
para esclarecer dúvidas sobre os tópicos das unidades e sobre os exercícios.

Teremos, ainda, algumas atividades extras a serem feitas no AVA. É muito


importante prestar atenção à data limite de entrega das atividades propostas e evitar
enviá-las no último dia para não acontecer nenhuma surpresa desagradável, como:
acabar a energia de seu bairro, cair a conexão da internet entre outros.

Tenho certeza de que você irá aprender bastante, e que poderei contar com sua
dedicação à nossa disciplina. Não deixe de me procurar se tiver dúvidas.

Um grande abraço e nos vemos nas teleaulas e no AVA.

7 APRESENTAÇÃO 7
INTRODUÇÃO

A língua inglêsa é, hoje, a principal língua internacional do mundo moderno.


Permite a comunicação entre pessoas de todas as culturas e de todas as nações. É
cada vez mais o idioma da ciência e da tecnologia, do comércio, do turismo e da
diplomacia.

Um dos objetivos deste curso, é desenvolver a habilidade de leitura em língua


inglêsa e, para tal, começaremos com o estudo de algumas estratégias de leitura a fim
de facilitarmos a construção do sentido do texto e fazermos com que você se torne
um leitor mais eficientes e independentes.

Alguns dos recursos facilitadores e estratégias a serem utilizadas são: predição,


reconhecimento de gêneros textuais, cognatos, evidências tipográficas, pala­
vras repetidas, inferência textual, informação não verbal, skimming, scanning,
e, como último recurso, utilizaremos o dicionário.

O skimming é uma leitura rápida do texto para identificar a ideia principal do


mesmo. O scanning, já é uma leitura mais detalhada, com o objetivo de buscar infor­
mações específicas no texto.

Além das estratégias de leitura, estudaremos também um pouco da sintaxe da


língua, que é igualmente importante para o entendimento de um texto.

9 INTRODUÇÃO 9
1 UNIDADE I

TÉCNICAS DE LEITURA

OB JET IVOS D A UN ID A D E

• Apresentar estratégias de leitura, prática já utilizada em nossa rotina,


mas que muitas vezes não percebemos;

• Mostrar que não é preciso conhecer todas as palavras de um texto


para entender a sua ideia geral;

• Praticar as estratégias de leitura.

HAB IL IDADE S E C O MP E T Ê N C IA S

• Compreensão de textos em língua inglêsa por meio da utilização das


estratégias e técnicas de leitura apresentadas;

• Compreensão da ideia central do texto;

• Identificação de informações específicas no texto.

11 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 11
1.1  IDENTIFICANDO GÊNEROS TEXTUAIS

Antes de mais nada, para compreender um texto, é importante reconhecer o


tipo de texto que se está lendo. Gêneros textuais são tipos específicos de textos de
qualquer natureza, literários ou não literários. São textos que circulam no mundo, que
têm uma função específica, para um público específico e com características próprias.
Além das características próprias, os gêneros textuais caracterizam-se por organização,
estrutura gramatical e vocabulários específicos. Por exemplo, no gênero textual "receita
culinária" você encontrará uma lista de ingredientes e o modo de fazer.

Vamos ver se você consegue identificar os gêneros textuais abaixo?

12 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA


TESTE SEU CONHECIMENTO

13 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 13
14 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA
1.2  COGNATOS

Cognatos são palavras que possuem a mesma origem e têm, portanto,


ortografias semelhantes. Com a evolução de cada idioma, algumas palavras podem
apresentar significados diferentes para cada país. Essas palavras são denominadas de
“falsos cognatos” ou “False Friends”.

PALAVRA EM
COGNATOS (IDIOMA)
PORTUGUÊS

alto alto (espanhol); alto (italiano); haut (francês)

ar aire (espanhol); air (francês); air (inglês); aria (italiano)

cair caer (espanhol); cadere (italiano)

clima Klima (alemao); climate (inglês); clima (italiano)

combate (espanhol); combat (francês); combat (inglês);


combate
combattimento (italiano); combatere (romeno)

nome nombre (espanhol); nom (francês); name (inglês)

superior superior (espanhol); superieur (francês); superior (inglês)

trabalho trabajo (espanhol); travail (francês); travaliu (romeno)

verdade verdad (espanhol); verite (francês); verita (italiano)

setembro September (inglês); Septiembre (espanhol)

15 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 15
Actually: realmente, na verdade Atualmente: at present

Appointment: encontro, consulta Apontamento: note

Attend: assistir a, frequentar Atender: answer, consider

College: faculdade Colégio: high school

Comprehensive: completo, total Compreensivo: understanding

Contest: competição Contestar: protest

Data: dados Data: date

Editor: redator Editor: publisher

Estate: bens, propriedades Estado: state

Exit: saída Êxito: success

Expert: perito Esperto: smart

Exquisite: refinado, requintado Esquisito: odd, strange

Fabric: tecido, pano Fábrica: factory, plant

Intend: pretender Entender: understand

Large: grande Largo: wide

Lecture: conferência Leitura: reading

Lunch: almoço Lanche: snack

Notice: aviso, perceber Notícia: news

Parents: pais Parentes: relatives

Particular: determinado, específico Particular: private

Policy: política, linha de ação Polícia: police

Prejudice: preconceito Prejuízo: damage

Pretend: fingir Pretender: intend

Push: empurrar Puxar: pull

Realize: perceber Realizar: perform, carry out

Record: gravar Recordar: remember

Sympathetic: solidário Simpático: nice

Sensible: sensato Sensível: sensitive

16 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA


TESTE SEU CONHECIMENTO

17 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 17
18 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA
19 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 19
1.3  INFERÊNCIA TEXTUAL

Não é preciso conhecer todas as palavras do texto para entendermos o seu


significado. Você pode fazer suposições do significado de uma palavra desconhecida
por meio do contexto em que ela está inserida. É impossível recorrermos ao dicionário
toda vez que nos deparamos com uma palavra desconhecida, pois a leitura se dará
de forma lenta e cansativa. Também podemos usar a habilidade da inferência para
entendermos algumas mensagens que não estão explícitas no texto. Isso se chama
“ler nas entrelinhas”.

Para inferirmos palavras ou ideias de um texto, podemos utilizar alguns recursos.

• Conhecimento Prévio – é o conhecimento que o leitor já tem sobre o


assunto do texto.

• Contexto linguístico – identificação das classes das palavras – substantivo,


verbo, advérbio.

• Contexto não linguístico – são as informações contidas em gráficos,


gravura, tabelas.

• Organização textual – análise do título, subtítulo, divisão dos parágrafos


etc.

20 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA


TESTE SEU CONHECIMENTO

21 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 21
22 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA
23 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 23
24 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA
25 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 25
1.4  SKIMMING & SCANNING

O skimming é uma leitura rápida, com o objetivo de ter uma ideia geral do
texto. Já o scanning, é uma leitura que visa localizar alguma informação específica.
Esta estratégia é uma ação comum no dia a dia das pessoas. Por exemplo: quando
usamos o dicionário para saber o significado de uma palavra, ou a leitura do índice de
alguma revista para localizar uma matéria de interesse. Essa leitura não exige leitura
completa ou detalhada, mas, sim, uma rápida passada de olhos pelo texto.

26 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA


TESTE SEU CONHECIMENTO

27 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 27
28 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA
29 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 29
30 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA
31 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 31
1.5  PALAVRAS REPETIDAS

Outro recurso que você pode explorar para facilitar a sua leitura, é a identificação
das palavras que mais se repetem no texto. Essa repetição não acontece por acaso.
Podemos dizer que essa repetição se deve ao fato de o autor retomar a ideia central
ao longo do texto.

Leia o texto Systems, abaixo, e observe como a repetição das palavras system e
computer indica a relevância das mesmas para o tema central do texto.

32 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA


TESTE SEU CONHECIMENTO

33 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 33
34 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA
1.6  CONSIDERAÇÕES DA UNIDADE I

Chegamos ao fim de nossa primeira unidade, em que pudemos constatar que


a leitura de um texto em Língua Inglêsa é possível, uma vez que aplicadas as técnicas
de leitura apresentadas. Destacar os cognatos, as palavras repetidas e as palavras
conhecidas, faz com que seja possível fazer uma inferência textual. Porém, este
conteúdo não se esgota aqui.

Para complementar esta unidade, assista à primeira teleaula e faça as atividades


propostas no AVA – Ambiente Virtual de Aprendizagem. Você ainda pode usar o AVA
para fazer perguntas, comentários e tirar dúvidas em nosso Fórum. Conte comigo
para o que precisar!

Em nossa próxima unidade, daremos continuidade aos estudos de Língua


Inglêsa. Bons estudos!

35 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 35
RESPOSTAS COMENTADAS

1. a) letter
b) dictionary entry
c) comic strip
d) advertisement
e) recipe

2. TEXT I
Language, used, millions, communicate, official, education, government, different, politics, medical,
scientific, studies, pop, music, films, computer, industry, international, air, traffic, control, limited,
sentences, example.

3. Australia, New Zealand, India, Nigeria, Singapore, Papua New Guinea.

4. língua/linguagem
segundo
estrangeiro
lugares
provavelmente
transmitindo

5. (b)
(d)
(f)
(a)
(c)
(e)

6. a) acidente
b) professora
c) greve
d) casaco

36 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA


7. a) books
b) Corsa
c) planes
d) hungry

8. TEXT II
a) Um acidente aéreo.
b) Pânico no ar.
c) Resposta pessoal .

TEXT III
a) O Empire State Building.
b) No coração da 34th Street.
c) Todos os dias do ano.
d) $15,00
e) 1.15 a.m.

9. TEXT IV
Circuits, integration, millions, data, billions, operations, manipulation, technological, time, types,
accepts, instructions, processing, results, system, consider, parts, central, processor, equipment,
programs, technical, consists, communication, combinations, adapters, terminals, collection, solutions,
specific, problems, documents, manuals, programs, analysts, supervisors, administrators, memories,
basic, application, support.

10. a) However, it is not able to think.


b) This work is performed at incredible speed.
c) A computer is not merely a machine, but a system.

11. a) A computer is a machine with a complicated network of electronic circuits.


b) No, it´s not able to think.
c) Three: the hardware, the software and the liveware.
d) It accepts data and instructions as input.
e) It outputs the results.
f) Attached to the DCOM are the teleprocessing lines, adapters, modems and terminals.
g) Attached to the I / O processors is the peripheral equipment.

37 I - TÉCNICAS DE LEITURA
UNIDADE 37
12. a) A computer is a machine with a complicated network of electronic circuits.
b) A computer is not merely a machine but a system.
c) The software is the collection of man-written solutions and specific instructions.

13. (b)
(d)
(c)
(a)

14. a) man-written solutions


b) is not able
c) of several units

15. TEXT V
System, computer, used, actual, equipment, phrase, operating, special, program, manufacturers,
occupies, part, capacity, responsible, programmers, specialize, modifying, application, efficiently,
possible, services, central, methods, inclusion, repertoire, introduced, industry, information, restriction,
modern, physical, objects.

16. a) The word system may be used to describe the actual computer equipment or hardware.
b) It occupies only part of the computer´s capacity and is responsible for making it easier to use.

17. a) Programmers who specialize in this kind of program are known as ‘systems programmers’.
b) A computer-based system is one which the computer occupies a central place in the methods
used.

38 UNIDADE I - TÉCNICAS DE LEITURA


2 UNIDADE II

SINTAXE A

OB J ETIVOS D A UN ID A D E

• Apresentar os artigos A, AN e THE;

• Explicar os pronomes pessoais e praticar o tempo verbal do presente


simples;

• Fazer com que você seja capaz de identificar, nos textos, os artigos
e pronomes;

• Reconhecer o tempo verbal em que o texto está escrito.

HAB IL IDADE S E C O MP E T Ê N C IA S

• Identificação do sujeito, do verbo e do objeto na frase por meio da


localização dos pronomes;

• Utilização dos artigos de modo apropriado;

• Distinção do tempo verbal em que o texto está escrito.

39 UNIDADE II - SINTAXE A 39
2.1  ARTICLES – A, AN,THE

• Before a singular noun (eg bicycle, umbrella), we normally use a, an or the


(or one, my, etc).

Do you have a bicycle?


I have an umbrella.

• Remember to use a or an when you talk about someone`s job.

Maria is a journalist.
Tom Cruise is an actor.

• We use an before vowel sounds and a before consonant sounds.

a film
a university
an envelope
an hour

• We do not use a or an before a plural noun.

I`ve got two bicycles.


Al Pacino and Mel Gibson are actors.

• Compare a/an and one:

I`ve got a suitcase.


I`ve got only one suitcase. My sister has got two.

We use one to talk about the number – one, not two, three, four, etc.

• We use the when it is clear which thing or person we are talking about.

It`s dark in this room. Switch on the light.


Mr and Mrs Jones have a daughter and a son. The son is a doctor.

40 UNIDADE II - SINTAXE A
TESTE SEU CONHECIMENTO

41 UNIDADE II - SINTAXE A 41
42 UNIDADE II - SINTAXE A
2.2  PERSONAL PRONOUNS

SUBJECT OBJECT
PRONOUNS PRONOUNS

I Me

You You

He Him

She Her

It It

We Us

You You

They Them

• Notice how we use the Subject Pronouns (always before the verb):

‫׀¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯׀‬
Tony isn’t at home. He is at work.

‫׀¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯׀‬
‫׀¯¯¯¯׀‬
Diana doesn't have a motorcycle. She has a car.

‫׀¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯׀‬
Computers aren't cheap. They're expensive.

• We use it to talk about

- the time It is 2 o`clock.


- days It is Monday today.
- the weather It is sunny.
- distances It is 4 Kilometres to the town centre.

43 UNIDADE II - SINTAXE A 43
• Notice how we use the Object Pronouns (always after a verb or a preposition):

‫׀¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯׀‬
There's Joe. Can you see him?

‫׀¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯׀‬
‫׀¯¯¯¯׀‬
Those people are very nice. I like them.

44 UNIDADE II - SINTAXE A
TESTE SEU CONHECIMENTO

45 UNIDADE II - SINTAXE A 45
46 UNIDADE II - SINTAXE A
47 UNIDADE II - SINTAXE A 47
2.3  SIMPLE PRESENT TENSE OF THE VERB TO BE

Affirmative

SINGULAR PLURAL

I am We Are

You are You Are

He/she/it is They Are

Look at some examples:

• I am Brazilian.
• Brad Pitt is American. He is married to Angelina Jolie.
• John and Dustin are employees of that company.
• We are very happy.

Negative

SINGULAR PLURAL

I am not We are not

You are not You are not

He/she/it is not They are not

We can use the contracted forms – aren´t / isn´t

Look at some examples:

• I am not single. I am married.


• Bill is not the Head of Engineering.
• My husband and I are not work colleagues.
• They aren´t engineers.

48 UNIDADE II - SINTAXE A
Interrogative

SINGULAR PLURAL

Am I? Are we?

Are you? Are you?

Is he/she/ it? Are they?

Look at some examples:

• Are you the CEO of that company?


• Is Adam the Chief Technology Officer?
• Is English important in your company?

You can also use the contracted forms for the affirmative: I´m (I am), You´re
(You are), He´s (He is), She´s (She is), It´s (It is), We´re (We are), They´re (They are).

Look at some examples:

• My name´s Diana Clinton.


• Eva´s my assistant.
• It´s good to see you again.
• We´re fine, thanks.
• I´m in the office now.

QUESTIONS SHORT ANSWERS

Is Jill a nice boss? Yes, she is / No, she isn't

Are you the Chief Technology Officer? Yes, I am. / No, I'm not.

Is this company Japanese? Yes, it is. / No, it's not.

Are they softwares? Yes, they are. / No, they aren't.

49 UNIDADE II - SINTAXE A 49
TESTE SEU CONHECIMENTO

50 UNIDADE II - SINTAXE A
51 UNIDADE II - SINTAXE A 51
52 UNIDADE II - SINTAXE A
53 UNIDADE II - SINTAXE A 53
54 UNIDADE II - SINTAXE A
55 UNIDADE II - SINTAXE A 55
56 UNIDADE II - SINTAXE A
2.4  SIMPLE PRESENT TENSE

No processo de leitura, os verbos são elementos importantes para a compreensão


de uma oração dentro de um texto. Na oração, eles exprimem estado (ser, estar) ou
ação (trabalhar, escrever, andar).

Usamos o Simple Present Tense para falarmos de ações em geral, de ações


que acontecem repetidamente, ou para algo que seja verdade.

Affirmative

Para as orações afirmativas apenas na 3ª pessoa do singular (he / she / it) é


necessário acrescentar o s ao verbo, como mostram os exemplos abaixo.

• I work for a big company.

• You sell electronics.

• It produces cars.

• He develops new products for the pharmaceutical industry.

• She wants a job in the automobile industry.

• We export soy sauce all over the world.

• They buy our products.

57 UNIDADE II - SINTAXE A 57
Negative

Para as orações negativas, precisamos usar os auxiliares DO e DOES.


Como mostram os exemplos abaixo.

• I don´t work for a big company.

• You don´t sell electronics.

• It doesn´t produce cars.

• He doesn´t develop new products for the pharmaceutical industry.

• She doesn´t want a job in the automobile industry.

• We don´t export soy sauce all over the world.

• They don´t buy our products.

Observe que os verbos na 3ª pessoa do singular, não levam o "s" quando estão
na forma negativa.

Podemos usar a forma negativa contraída.

DO NOT = DON´T DOES NOT = DOESN`T

58 UNIDADE II - SINTAXE A
Interrogative

As orações interrogativas também precisam dos auxiliaries DO e DOES.


Esses auxiliares estarão sempre antes do sujeito.

• Do I work for a big company?

• Do you sell electronics?

• Does it produce cars?

• Does he develop new products for the pharmaceutical industries?

• Does she want a job in the automobile industry?

• Do we export soy sauce all over the world?

• Do they buy our products?

Assim como nas orações negativas, nas orações interrogativas os verbos não
levam "s" na 3ª pessoa do singular.

QUESTIONS SHORT ANSWERS

Do you work for a big company? Yes, I do. / No, I don't.

Does your company export softwares? Yes, it does. / No, it doesn't.

Does yout boss need an assistant? Yes, he does. / No, he doesn't.

Do you speak a lot of languages? Yes, I do. / No, I don't.

Do they produce cars? Yes, they do. / No, they don't.

59 UNIDADE II - SINTAXE A 59
TESTE SEU CONHECIMENTO

60 UNIDADE II - SINTAXE A
61 UNIDADE II - SINTAXE A 61
62 UNIDADE II - SINTAXE A
63 UNIDADE II - SINTAXE A 63
64 UNIDADE II - SINTAXE A
2.5  SPELLING OF ENDINGS

• Words ending in - ch, - sh, - s, - x or - z: + es

teach - teaches brush - brushes

pass - passes fix - fixes

• The words do, go, tomato and potato also add - es

go - goes tomato - tomatoes

do - does potato - potatoes

• Words ending in a consonant + y: y + - ies

study - studies fly - flies cry - cries

65 UNIDADE II - SINTAXE A 65
TESTE SEU CONHECIMENTO

66 UNIDADE II - SINTAXE A
67 UNIDADE II - SINTAXE A 67
2.6  CONSIDERAÇÕES DA UNIDADE II

Terminamos, aqui, mais uma unidade do curso de Inglês Técnico. O conteúdo


desta unidade, é extremamente importante para construir uma base sólida para as
próximas estruturas que serão estudadas adiante. Se for necessário, refaça os exercícios
para praticar e seguir para a unidade seguinte sem dúvidas.

Além do livro didático, você pode complementar este conteúdo, assistindo


a nossa segunda teleaula. Não deixe de fazer as atividades propostas no Ambiente
Virtual de Aprendizagem e de compartilhar suas dúvidas e dificuldades em nosso
Fórum de Dúvidas. E não se esqueça: estarei à disposição para o que precisar!

Prepare-se, porque em nossa terceira unidade, vamos continuar a subir nossa


torre no conhecimento da língua inglêsa.

Keep up the good job!

68 UNIDADE II - SINTAXE A
RESPOSTAS COMENTADAS

1. a) a f) an
b) an g) an
c) a h) a
d) a i) an
e) an

2. a) a d) a / the
b) the e) the
c) the f) a

3. a) My brother is an artist.
b) I eat a sandwich and an apple every day.
c) Britain is an industrial country.
d) It´s a very difficult question.
e) Barbara works in an office.
f) It´s a beautiful day today.
g) We always stay in an expensive hotel.

4. a) The shower / a shower


b) a garden / the garden
c) the poster / a poster
d) a woman / the woman
e) The car / a car

5. a) we e) us
b) him f) they
c) it g) we/her
d) them

6. I, me, He, He, She, They, them, it, us, It, they, us

69 UNIDADE II - SINTAXE A 69
7. a) they
b) She /it
c) them
d) they
e) we
f) He / her
g) us
h) they

8. I meet them in the park every morning.

9. a) He is writing her a card.


b) They are buying her a birthday present.
c) He always asks difficult questions.
d) Please, show them the picture.

10. a) he's
b) they´re not / they aren´t
c) I´m not
d) it´s
e) you´re not / you aren´t
f) she´s not / she isn´t

11. a) is
b) am
c) is
d) is
e) are
f) is / are
g) am / is

12. b) My school is nice.


c) This restaurant is very expensive.
d) The houses in Venice are old.
e) The English evaluation is not difficult.
f) Those flowers are very beautiful.
g) I am very happy today.
h) The shops are not open today.

70 UNIDADE II - SINTAXE A
13. b) I am not interested in football.
c) I am hungry.
d) Rome is not in Spain.
e) I am not afraid of dogs.
f) Cats are not big animals.
g) Diamonds are not cheap.
h) The Amazon is not in Africa.
i) English is an important language.

14. b) Are your parents at home?


c) Are the banks open today?
d) Are you a good student?
e) Is this car expensive?
f) Are you interested in arts?
g) Is your sister beautiful?

15. Is, am, am, am, are, is, is, is, is

16. ´s, are, Are, am, are, is, ´s, are

17. a) ´m not
b) is
c) are
d) are
e) is
f) is
g) are
h) is

18. a) Are they alpinists? No, they aren´t. They are skiers.
b) Are you a squash player? No, I´m not. I´m a tennis player.
c) Is it an expensive restaurant? No, it´s not. It´s a cheap restaurant.
d) Is Braz Cubas a good university? No, it´s not. It´s an excellent university.
e) Is modern English a mixture of Portuguese and Spanish? No, it´s not. It´s a mixture of German
and French.
f) Are the Celts engineers? No, they aren´t. They´re farmers and traders.

71 UNIDADE II - SINTAXE A 71
19. a) N - That man is not my husband.
I - Is that man my husband?

b) N - Hugo is not the Director of Market Development at FIAT.


I - Is Hugo the director of Market Development at FIAT?

c) N - Adam and George are not in the pharmaceutical industry.


I - Are Adam and George in the pharmaceutical industry?

d) N - This is not our office phone number.


I - Is it our office phone number?

e) N - English is not very important in my company.


I - Is English very important in my company?
f) N - This is not the right bus to the airport.
I - Is this the right bus to the airport?

20. a) N - I don´t like sushi.


I - Do I like sushi?

b) N - We don´t study computer science.


I - Do we study computer science?

c) N - The computer doesn´t affect the lives of millions of people.


I - Does the computer affect the lives of millions of people?

d) N - The disk drive doesn´t read and write the disk.


I - Does the disk drive read and write the disk?

e) N - A floppy disk doesn´t look like a small phonograph record.


I - Does a floppy disk look like a small phonograph record?

g) N - The computer doesn´t offer the advantage of providing information at the push of a button.
I - Does the computer offer the advantage of providing information at the push of a button?

h) N - Computers don´t become smaller and cheaper ever year.


I - Do computers become smaller and cheaper every year?

21. a) bark
b) drive
c) works
d) take
e) arrive

72 UNIDADE II - SINTAXE A
22. live, go, get, phone, spend, love, feel,

23. b) swim
c) buy
d) take
e) eats
f) wash
g) goes
h) play
i) speaks

24. b) drink
c) visits
d) speaks
e) smokes
f) have
g) like /go
h) boils
i) open
j) closes
k) costs
l) teaches
m) meet
n) washes

25. a) take your umbrella


b) after he gets up?
c) TV after dinner.
d) before you go to bed?
e) wine with our meals.
f) in the East.

26. b) do you have


c) don´t have
d) are
e) often go
f) doesn´t belong
g) don´t like s
h) buy

73 UNIDADE II - SINTAXE A 73
27. a) Do / live / don´t / live
b) don´t / live / live
c) do / live / live
d) Does / live / does
e) doesn´t / live / lives

28. b) He smokes.
c) They don´t know.
d) She doesn´t love him.
e) They don´t speak English.
f) I want it.
g) She wants them.
h) He doesn´t live in Rome.

29. a) He / She hurries to the club every week.


b) He / She often studies hard.
c) He / She brushes his / her teeth in the morning.
d) He / She usually has lunch at 12.00.
e) The boy goes to the park once a week.

30. a) tries
b) has
c) dance
d) kisses
e) buy
f) catches
g) have
h) lives

31 . has, eats, gets, leaves, goes, works, does, has, talks, goes, turns, makes, goes, does, watches, goes

74 UNIDADE II - SINTAXE A
GLOSSÁRIO

ADVANTAGE – vantagem OFFER – oferecer

ASSISTANT - assistente (cognate) OFFICE - escritório

BOSS - chefe PRODUCE – produzir (cognate)

CEO (Chief Executive Officer) - cargo de PUSH – apertar


maior importância em uma empresa
SEVERAL – muitos
COMPANY - empresa
SOY SAUCE – molho de soja
CUSTOMERS - clientes
SPEAK – falar
DEVELOP – desenvolver
WANT – querer
DIRECTOR - diretor (cognate)
WORK – trabalhar
EMPLOYEE - empregado

ENGINEERING - engenharia

EXPORT – exportar (cognate)

HEAD - Chefe

JOB - emprego

LIKE – gostar

LOOK LIKE – parecer

MARKET DEVELOPMENT -
desenvolvimento de mercado

NEED – precisar

75 GLOSSÁRIO 75
3 UNIDADE III

SINTAXE B

OB J ETIVOS D A UN ID A D E

• Apresentar os pronomes possessivos e adjetivos possessivos;

• Explicar os pronomes interrogativos, em sua maioria, começados com WH;

• Mostrar o verbo HAVER e os advérbios de frequência, praticando o uso


destes por meio de vários exercícios.

HAB IL IDADE S E C O MP E T Ê N C IA S

• Identificação e uso, tanto dos pronomes possessivos, quanto dos pronomes


adjetivos;

• Elaboração de perguntas que iniciam com os pronomes interrogativos e


suas respectivas respostas;

• Uso do verbo HAVER, em inglês, e dos advérbios de frequência.

77 UNIDADE III - SINTAXE B 77


3.1  POSSESSIVE ADJECTIVES AND PRONOUNS

POSSESSIVE POSSESSIVE
ADJECTIVE PRONOUN

My Mine

Your Yours

His His

Her Hers

Its Its

Ours Ours

Your Yours

Their Theirs

• Notice how we use Possessive Adjectives (always before a noun):

- What`s your name?


- Alex has got his camera.
- These are our suitcases.

�¯¯¯¯¯¯¯� �¯¯¯¯¯¯¯�
Julia and her brother Tony and his grandmother

• Notice how we use Possessive Pronouns:

- This is your coat. That`s mine. (=my coat)


- My name is Tony. What`s yours? (=your name?)
- This isn`t Maria`s bag. Hers is blue. (=her bag)

We use a possessive pronoun without a following noun (instead of


repeating the noun).

78 UNIDADE III - SINTAXE B


TESTE SEU CONHECIMENTO

79 UNIDADE III - SINTAXE B 79


80 UNIDADE III - SINTAXE B
3.2  WH QUESTION / QUESTION WORDS

What...? Who ? Which...? Whose...?

Where...? When...? Why...? How...?

• What normally asks about things.

Ex.: ‘What is your favorite food?`

`Seafood.`

• Who asks about people.

Ex.: `Who is your favorite singer?`

`Madonna`

• Which asks about things or people when there is a small choice.

Ex.: `Which do you prefer – jazz or heavy metal?`

`Jazz.`

• Whose asks about possession.

Ex.: `Whose jacket is this?`

`It`s mine.`

• Where asks about place.

Ex.: `Where are you from?`

`I`m from Brazil.`

• When asks about time.

Ex.: `When`s your birthday?`

`It`s on July 12th.`

81 UNIDADE III - SINTAXE B 81


• Why asks about reason.

Ex.: `Why are you in a hurry?`

`Because I`m late.`

• How asks ` in what way?

Ex.: `How are you?`

`I`m fine, thanks.`

Note also:

• how old...? how tall...?

`How old are you?`

`I`m 31 years old.`

`How tall are you?`

`I`m 1 meter 63.`

• how many...? how much...?

`How much money do you have?`

`I have a nickel.`

`How many tickets do you want?`

`I want three, please.`

• how often...?

`How often do you wash your hair?`

`I wash my hair every day.`

• how long...?

`How long have you lived in this town?`

`For two years.`

82 UNIDADE III - SINTAXE B


TESTE SEU CONHECIMENTO

83 UNIDADE III - SINTAXE B 83


84 UNIDADE III - SINTAXE B
85 UNIDADE III - SINTAXE B 85
86 UNIDADE III - SINTAXE B
87 UNIDADE III - SINTAXE B 87
88 UNIDADE III - SINTAXE B
3.3  ADVERBS OF FREQUENCY

Os advérbios de frequência respondem à pergunta how often (com que


frequência). Descrevem com que regularidade alguém faz alguma coisa. São eles:
always, usually, normally, generally, often, frequently, occasionally, sometimes,
seldom, rarely, never.

Os advérbios normalmente são colocados:

• Antes de um verbo que não seja o TO BE

ADVERB VERB

Julia never drives to work

We sometimes stay in that hotel

I always fell happy

• Depois do verbo TO BE

BE ADVERB

Beatrice is always home on sundays

you are sometimes tired in the mornings

I am never Late.

89 UNIDADE III - SINTAXE B 89


• Locuções adverbiais, como: every day, once a week, three times a
month, são normalmente colocadas no final da oração.

Diana walks to school every day.

We use the computer every morning

The programmer checks the system once a week.

never rarely sometimes often usually always

0% -------------------------------- 50% ------------------------------- 100%

90 UNIDADE III - SINTAXE B


TESTE SEU CONHECIMENTO

91 UNIDADE III - SINTAXE B 91


92 UNIDADE III - SINTAXE B
93 UNIDADE III - SINTAXE B 93
3.4  THERE TO BE

Singular full Sing, short Plural full forms Plural short


forms forms forms

There is There's There are -

There is not There isn't There are not There aren't

Is there? - Are there? -

• There is a teacher in the classroom.

• There are many students in the classroom.

• Is there a computer in the classroom?

• There isn`t an animal in the classroom.

94 UNIDADE III - SINTAXE B


TESTE SEU CONHECIMENTO

95 UNIDADE III - SINTAXE B 95


96 UNIDADE III - SINTAXE B
3.5  CONSIDERAÇÕES DA UNIDADE III

Chegamos ao fim de mais uma unidade em que pudemos nos aprofundar ainda
mais nas estruturas da língua Inglêsa. Estudamos os pronomes possessivos, o verbo
haver e os advérbios de frequência. Vimos também os chamados WH-questions, ou
seja, os pronomes interrogativos essenciais para formular questões como "Qual é o
seu nome? Quando é o seu aniversário? Como você vai para o trabalho? Quem é a
sua professora?"

Para complementar tudo o que foi visto no livro didático, assista à terceira
teleaula em que explanarei um pouco mais sobre o tema. Depois, faça as atividades
propostas pelo AVA e, se tiver alguma dúvida, ficarei feliz em poder ajudar. Veja que
os exercícios têm prazo para serem postados e quanto antes você os fizer, melhor,
porque, se surgir qualquer indagação sobre a atividade, ainda teremos tempo de nos
comunicar.

Na próxima unidade, estudaremos como utilizar o passado na construção de


enunciados em Língua Inglêsa.

Are you ready to move on?

97 UNIDADE III - SINTAXE B 97


RESPOSTAS COMENTADAS

1. b) our / theirs h) hers


c) her / his i) ours
d) My / yours j) mine
e) its k) Their / ours
f) their l) our / theirs
g) your

2. a) his / ours f) my / yours


b) their g) their
c) your h) our
d) her i) his / her
e) his / mine j) your / mine

3. a) Her / ours
b) Their
c) his / yours
d) their
e) mine

4. a) a habit of mine b) a dream of Sally´s


c) a relative of ours d) an idea of his
e) a poem of theirs f) a good picture of yours

5. b) Where is my key?
c) Where are my socks?
d) How old is your father?
e) What color are his eyes?
f) Why is John angry with me?
g) How much are these shoes?
h) Who is your favorite actor?
i) Why are you always late?

98 UNIDADE III - SINTAXE B


6. a) He´s from Austria. f) He´s from Greece.
b) He´s from India. g) He´s from Italy.
c) He´s from Holland. h) He´s from Scotland.
d) He´s from England. i) He´s from Spain.
e) He´s from Germany. j) They´re from Ireland.

7. a) What g) How
b) How h) What
c) Where i) Who
d) Where j) What
e) How k) Which
f) When

8. a) How old are you?


b) What is your favorite film?
c) What´s your name?
d) Whose car is this?
e) How tall is your father?
f) What kind of music do you like?
g) Where is Copacabana?
h) Why do you study at UBC?
i) When is Christmas?

9. ( e ) 10. a) draw 11.( g ) 12. a) usually


( c ) b) performs ( a ) b) never
( a ) c) should not be ( f ) c) usually
( b ) d) needs to be ( e ) d) rarely
( d ) e) manage ( b ) e) never
( h ) f) to accomplish (c)
( Ii ) g) develops (d)
( g ) h) suppliers
(k)
(f)
(l)
(j)

99 UNIDADE III - SINTAXE B 99


13.a) They usually go out on Saturday evening.
b) She is always talking about herself.
c) We never go to school by train.
d) David sometimes plays the piano.
e) They speak English every day.
f) It rarely rains in Piauí.
g) I always get up early.

14.a) There / It
b) It
c) There
d) There / it
e) there / there
f) there / it

15.a) There are f) are there


b) there is g) There arent
c) is there h) Is there
d) There are
e) There aren´t

16.b) There are 50 states in the United States.


c) There are 11 players in a soccer team.
d) There are 9 planets in the solar system.
e) There are 26 letters in the English alphabet.
f) There are 30 days in September.
g) There are 12 months in a year.

17.a) Is there a bank near your house? No, there, isn´t.


b) Is there a hospital near your house? Yes, there is.
c) Are there schools near your house? Yes, there are.
d) Is there a mall near your house? No, there isn´t.
e) Is there a real state agency near your house?

100 UNIDADE III - SINTAXE B


4 UNIDADE IV

SINTAXE C

OB J ETIVOS DA UN ID A D E

• Reconhecer um texto escrito no passado simples;

• Apresentação do passado simples do verbo TO BE, dos verbos regulares


e irregulares nas formas afirmativa, negativa e interrogativa.

HAB ILIDADE S E C O MP E T Ê N C IA S

• Reconhecimento de um texto ou frase que esteja escrito no passado


simples;

• Utilização dos verbos regulares e irregulares, neste tempo verbal, nas


formas afirmativa, negativa e interrogativa.

101 UNIDADE IV - SINTAXE C 101


4.1  SIMPLE PAST TENSE - VERB TO BE

O Simple Past Tense ou Passado Simples, é usado para falar de ações passadas
que ocorreram em um momento determinado. Desta forma, expressões de tempo
passado são empregadas, tais como: yesterday, yesterday morning, the Day before
yesterday, last night, last year, a week ago, a month ago, in 2010, in the twentieth
century.

Affirmative

SINGULAR PLURAL

I was We were

You were You were

He / She / It was They were

Look at some examples:

• I was at home last night.

• Diana and George were together last Saturday.

• Jane was very sad yesterday.

Negative

SINGULAR PLURAL

I was not We were not

You were not You were not

He/She/It was not They were not

102 UNIDADE IV - SINTAXE C


Podemos usar a forma negativa contraída: wasn´t e weren´t.

Look at some examples:

• They were not at school last week.

• I wasn´t here last night.

• Bruce wasn´t there yesterday morning,

Interrogative

SINGULAR PLURAL

Was I ? Were we ?

Were you ? Were you ?

Was he / she / it ? They they ?

Look at some examples:

• Was Juliet with Romeo last night?

• Were they together yesterday?

• Were you in England two years ago?

• Where were Jimmy and Deryl last weekend?

103 UNIDADE IV - SINTAXE C 103


4.2  SIMPLE PAST TENSE – REGULAR VERBS

Formação: De modo geral, acrescenta-se ed ao final dos verbos.

Affirmative

I
You
He
She
It Worked yesterday.
We
You
Thay

Look at some examples:

• I arrived late at work yesterday.

• Joe parked his car in front of the supermarket.

• Linda studied Biology at college.

• Lucy called her mom when she arrived at the airport.

Nas formas negativas e interrogativas, usa-se o verbo auxiliar DID e o verbo


principal fica no infinitivo sem TO.

Podemos contrair a forma negativa DID + not = DIDN'T

104 UNIDADE IV - SINTAXE C


Negative

I
You
He
She
It DID NOT sleep well last night.
We ↓
You infnitivo sem TO
Thay

Look at some examples:

• I didn´t arrive late at work yesterday.

• Joe didn´t park his car in front of the supermarket.

• Linda didn´t study Biology at college.

• Lucy didn´t call her mom when she arrived at the airport.68

Interrogative

I Look at some examples:


You • Did I arrive late at work yesterday?
He • Did Joe park his car in front of the supermarket?
She • Did Linda study Biology at college?
Did It • Did Lucy call her mom when she arrived at the airport?
We
You
Thay

105 UNIDADE IV - SINTAXE C 105


4.3  SPELLING RULES

• Regra geral: acrescenta-se ed ao infinitivo do verbo.

work – worked fix – fixed accept – accepted

• Se o verbo termina em e, acrescenta-se somente o d.

arrive – arrived dance – danced love – loved

• Se o verbo termina em y, troca-se o y por ied.

carry – carried study – studied hurry - hurried

• Se o verbo tiver uma só sílaba ou terminar em sílaba tônica formada por


consoante / vogal / consoante, dobra-se a última consoante e acrescenta-se ed.

drop – dropped stop – stopped permit – permitted

• Em inglês britânico, se o verbo termina em l, dobra-se essa consoante


mesmo que a última sílaba não seja tônica.

Travel – travelled rival – rivalled

4.4  SIMPLE PAST TENSE – IRREGULAR VERBS

Os verbos irregulares não seguem as regras gerais de formação do passado


simples.

cut - cut drink – drank write – wrote

Ver lista de verbos irregulares no apêndice List of Common

Irregular Verbs.

106 UNIDADE IV - SINTAXE C


TESTE SEU CONHECIMENTO

107 UNIDADE IV - SINTAXE C 107


108 UNIDADE IV - SINTAXE C
109 UNIDADE IV - SINTAXE C 109
110 UNIDADE IV - SINTAXE C
4.5  CONSIDERAÇÕES DA UNIDADE IV

Chegamos ao fim de nossa última unidade. Se você chegou até aqui, parabéns!
Para complementar o que foi estudado nesta unidade, assista a quarta teleaula.
Nela, você verá as explicações do Simple Past e muitos exemplos para tornar a
compreensão mais fácil. É importante estar em dia com as atividades, e não hesite em
me procurar sempre que precisar.

Teremos, ainda, mais uma teleaula, a quinta teleaula, para revisarmos tudo
que aprendemos até aqui. Aproveite para fazer anotações e esclarecer as dúvidas que
possam ter ficado.

E não se esqueça: participe do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e do


nosso Fórum!

Espero que você tenha aproveitado bastante as aulas e aprendido muito.

Muito sucesso e até breve!

111 UNIDADE IV - SINTAXE C 111


RESPOSTAS COMENTADAS

1. a) was
b) weren´t
c) were
d) were
e) Were

2. a) played f) fixed
b) walked / didn´t work g) waited / didn´t appear
c) entered h) turned off
d) worked i) didn´t help
e) didn´t call / called j) wanted / didn´t want / preferred

3.

INFINITIVE SIMPLE PAST INFINITIVE SIMPLE PAST

Bring Brought Fall Fell

Buy Bought Find Found

Catch Caught Fly Flew

Come Came Get Got

Drive Drove Go Went

Drink Drank Have Had

Do Did Know Knew

Eat Ate Pay Paid

112 UNIDADE IV - SINTAXE C


4. a) N – They didn´t leave home very early this morning.
I – Did they leave home very early this morning?

b) A – They went to work.


N – They didn´t go to work.

c) A – Joe found a five-dollar bill.


I – Did Joe find a five-dollar bill?

d) N – Michael didn´t tell his boss the truth about being late.
I – Did Michael tell his boss the truth about being late?

e) A – I understood what the programmers said.


I – Did I understand what the programmers said?

f) A – The engineers taught them a complicated testing process.


N – The engineers didn´t teach them a complicated testing process.

g) N – They didn´t give supervisors special tools to work with.


I – Did they give supervisors special tools to work with?

h) A – They sold a lot of cell phones last week.


I – Did they sell a lot of cell phones last week?

i) N – This PC didn´t cost $1000,00 last month.


I – Did this PC cost $1000,00 last month?

j) A – The manager told the attendants about the new rules.


N – The manager didn´t tell the attendants about the new rules.

113 UNIDADE IV - SINTAXE C 113


ANEXOS

APÊNDICE 1 - LIST OF COMMON IRREGULAR VERBS

Infinitive Past Past Participle Translation


to awake awoke awoken acordar
to be was / were been ser / estar
to beat beat beaten bater/derrotar
to become became become tornar-se
to begin began begun começar
to bite bit bitten morder / picar
to bleed bled bled sangrar
to blow blew blown soprar
to break broke broken quebrar
to bring brought brought trazer
to build built built construir
to burn burnt / burned burnt / burned queimar
to buy bought bought comprar
to catch caught caught pegar, apanhar
to choose chose chosen escolher
to come came come vir
to cost cost cost custar
to cut cut cut cortar
to deal dealt dealt lidar, tratar
to dig dug dug cavar
to do did done fazer
to draw drew drawn desenhar, sacar
to drink drank drunk beber
to drive drove driven dirigir
to eat ate eaten comer
to fall fell fallen cair
to feed fed fed alimentar
to feel felt felt sentir
to fight fought fought lutar, brigar
to find found found encontrar
to fly flew flown voar

115 ANEXOS 115


to forget forgot forgot / forgotten esquecer
to forgive forgave forgiven perdoar
to freeze froze frozen congelar
to get got got / gotten conseguir
to give gave given dar
to go went gone ir
to grow grew grown crescer
to hang hung hung pendurar
to have had had ter
to hear heard heard ouvir
to hide hid hidden esconder
to hit hit hit bater
to hold held held segurara, manter
to hurt hurt hurt machucar, ferir
to keep kept kept manter, guardar
to know knew known saber, conhecer
to lay laid laid por, colocar
to lead led led conduzir
to learn learnt / learned learnt / learned aprender
to leave left left deixar, partir
to lend lent lent emprestar
to let let let deixar, partir
to lie lay lain deitar-se, situar-se
to light lit lit acender
to lose lost lost perder
to make made made fazer
to mean meant meant significar
to meet met met encontrar
to pay paid paid pagar
to put put put colocar
to quit quit quit desistir, abandonar
to read read read ler
to ride rode ridden cavalgar, andar de
to ring rang rung tocar, soar
to rise rose risen levantar-se
to run ran run correr
to say said said dizer
to see saw seen ver
to seek sought sought procurar

116 ANEXOS
to sell sold sold vender
to send sent sent enviar
to shake shook shaken agitar
to shine shone shone brilhar
to shoot shot shot atirar
to show showed shown mostrar
to shrink shrank shrunk encolher
to shut shut shut fechar
to sing sang sung cantar
to sink sank sunk afundar
to sit sat sat sentar-se
to sleep slept slept dormir
to smell smelt /smelled smelt/smelled cheirar
to speak spoke spoken falar
to speed sped sped correr, acelerar
to spend spent spent gastar
to spread spread spread espalhar
to stand stood stood ficar, permanecer
to steal stole stolen roubar
to stick stuck stuck grudar
to sting stung stung picar, ferroar
to swear swore sworn jurar
to sweep swept swept varrer
to swim swam swum nadar
to take took taken tomar, levar
to teach taught taught ensinar
to tear tore torn rasgar
to tell told told contar, dizer
to think thought thought pensar
to throw threw thrown arremessar, atirar
to understand understood understood entender
to wake woke woken acordar
to wear wore worn usar, vestir
to win won won vencer
to wind wound wound dar corda, serpentear
to write wrote written escrever

117 ANEXOS 117


APÊNDICE 2 - ACRONYMS AND ABBREVIATIONS

Lista de siglas e abreviações:

ACK – Affirmative Acknowledgment

ACM – Alterable Control Memory; Association for Computer Machinery

ACS – Advanced Communications System

ACU – Automatic Calling Unit

ADABAS – Adaptable Data Base Management System

ADAPSO – Association of Data Processing Services Organization

ADF – Application Development Facility

ALGOL – Algorithmic Language

ALOHA – Packet Transmission Protocol

ANSI – American National Standards Institute

APL – A Programming Language

APT – Automatically Programmed Tools

ARQ – Automatic Request for Repetition

AS – Application System

ASA – American Standards Association

ASCII – American Standards Code for Information Interchange

ASR – Automatic Send and Receive capabilities

BASIC – Beginner´s All-purpose Symbolic Instruction Code

BCD – Binary-Coded Decimal notation

BCS – British Computer Society

BDAM – Basic Direct Access Method

118 ANEXOS
BIT – Binary Digit

BOMP – Bill of Materials Processor

BSC – Binary Synchronous Communications

BTAM – Basic Telecommunications Access Method

CAFS – Content Addressable File Store

CAL – Computer Assisted Learning

CAPTAIN – Character and Pattern Telephone Access Information Network

CAV – Computer Assisted Video

CBX – Computerized Branch Exchange

CCD – Charge Coupled Device

CD – Compact Disk

CDC – Control Data Corporation

CICS – Customer Information Control System

CML – Current Mode Logic

CMS – Conversational Monitor System

COBOL – Common Business Oriented Language

CODASYL – Conference on Data Systems and Languages

CODEC – the inverse of a Modem

COM – Computer Output on Microfilm

COMSAT – Communications Satellite Corporation

CPU – Central Processing Unit

CPS – Characters Per Second

CRC – Cyclic Redundancy Check character

CRJE – Conversational Remote Job Entry

119 ANEXOS 119


CRT – Cathode Ray Tube

CUG – Closed User Group

DAMA – Demand Assignment Multiple Access

DAP – Data Access Protocol

DASD – Direct-Access Storage Device

DBA – Data Base Administrator

DBD – Data Base Description

DBDC – Data Base / Data Communications

DBMS – Data Base Management System

DBTG – Data Base Task Group

DCE – Data Circuit-terminating Equipment

DDCMP – Digital Data Communications Message Protocol

DDD – Direct Distance Dialing

DDL – Data Description Language of CODASYL

DDP – Distributed Data Processing

DDS – Data-phone Digital Service

DEC – Digital Equipment Corporation

DES – Data Encryption Standard

DIANE – Direct Access Network Europe

DIP – Dual In-line Package

DL / 1 – Data Language 1

DOR – Digital Optical Recording

DOS – Disk Operating System

DP – Data Processing

120 ANEXOS
DPCX – Distributed Processing Control Executive

DPMA – Data Processing Management Association

DPPX – Distributed Processing Programming Executive

DSE – Data Switching Equipment; Distributed System Environment

DTE – Data Terminal Equipment

DUV – Data Under Voice

EAM – Electrical Accounting Machine

EBAM – Electron Beam Access Method

EBCDIC – Extended Binary Coded Decimal Interchange Code

ECL – Emitted Coupled Logic

ECMA – European Computer Manufacturers Association

EDP – Electronic Data Processing

EDS – Exchangeable Disc Store

ENQ – Enquiry Character

EOB – End of Block

EOM – End of Message

ESC – Escape

ESS – Electronic Switching System

FAX – Facsimile

FCC – Federal Communications Commission

FDM – Frequency-Division Multiplex

FDMA – Frequency-Division Multiple Access

FDS – Fixed Disc Store

FEP – Front End Processor

121 ANEXOS 121


FORTRAN – Formula Translation Language

FSK – Frequency Shift Keying

GIS – Generalized Information System

HDLC – Highre-Level Data Link Control

HISAM – Hierarchical Index Sequencial: Access Method

IBM – International Business Machines Corporation

IC – Integrated Circuit

ICA – Integrated Communications Adapter

ICL – International Computers Limited

IDMS – A Codasyl-based data base Management System

IDMSX – Integrated Data Base Management System

IDS – Integrated Data Store

IFIP – International Federation of Information Processing Societies

IMIS – Integrated Management Information System

IMP – Interface Message Processor

IMS – Information Management System

I / O – Input / Output

IP – Information Provider

IPA – Information Processing Architecture

ISAM – Index Sequential Access Method82

ISDN – Integrated Service Data Network

JCL – Job Control Language

KSR – Keyboard Send and Printer Receive capabilities

LRC – Longitudinal Redundancy Check

122 ANEXOS
LSI – Large Scale Integration

MAC – Multiple Access Computing

MICR – Magnetic Ink Character Recognition

MIPS – Million Instructions per Second

MIS – Management Information System

MODEM – Modulator Demodulator Unit

MVS – Multiple Virtual Systems

NAK – Negative Acknowledgement Character

NCC – National Computer Centre

NCP – Network Control Program

NDBMS – Network Data Base Management Systems

NDPA – Network Problem Determination Application

NDR – Nondestructive Read

NOI – Node Operator Interface

O & M – Organisation and Methods

OCR – Optical Character Recognition

OR – Operation Research

OS – Operating System

PAD – Packet Assembler / Disassembler

PAM – Pulse Amplitude Modulation

PC – Printed Circuit; Personal Computer

PCB – Program Control Block

PCM – Pulse Code Modulation

PDN – Public Data Network

123 ANEXOS 123


PDS – Personal Data System

PERT – Program Evaluation and Review Technique

PL/1 – Programming Language 1

PPM – Pulse Position Modulation

PROM – Programmable Read Only Memory

PSB – Program Specification Block

PSS – Packet Switched Service

QTAM – Queued Telecommunications Access Method

R & D – Research and Development

RAM – Random Access Memory

RJE – Remote Job Entry

RMS – A DEC Access Method

ROM – Read Only Memory

RPG – Report Program Generator

SAGE – Semi-automatic Ground Environment

SAM – Sequential Access Memory

SDLC – Synchronous Data Link Control

SP – Space Character

SPC – Stored Program Control

SSCP – System Service Control Point

STAIRS – Storage and Information Retrieval System

TCAM – Telecommunications Access Methods

TDMA – Time Division Multiple Access

TIP – Terminal Interface Processor

124 ANEXOS
TOS – Tape Operating System

TOTAL – Data Base Software Package

TPMS – Transaction Processing Management System

TSO – Time Sharing Option

TTY – Tele Typewriter Equipment

UDCL – Univac Data Link Control

UNIVAC – Universal Automatic Computer

VAB – Voice Answer Back

VAN – Value Added Network

VDU – Visual Display Unit

VM – Virtual Machine

VS – Virtual Storage

VSAM – Virtual Storage Access Method

VSPC – Virtual Storage Personal Computer

VTAM – Virtual Telecommunications Access Method

VU – Volume Unite

WPM – Words Per Minute

125 ANEXOS 125


APÊNDICE 3 - GLOSSARY OF DATA-PROCESSING TERMS

Glossário de termos técnicos em inglês / português usados em processamento


de dados.

Abacus – Dispositivo primitivo para realizar cálculos por meio de pequenas bolas que
correm em arames montados num quadro.

Abend – encerramento de execução de um programa, devido a um erro de


programação ou erro do computador.

Absolute Machine Language – codificação na linguagem nativa do computador,


que permite à máquina executar as instruções escritas, passo a passo.

Access – ato de gravar ou ler dados por meio de um dispositivo periférico, como:
disco, disquete, cartão perfurado, terminais etc.

Access Time – é o tempo que se gasta para gravar ou ler uma palavra de dados na
memória de um computador, ou o tempo médio para se ler ou gravar dados em um
equipamento periférico.

Accumulator – lugar de armazenamento onde os resultados de operações aritméticas


ou movimentação de dados são temporariamente guardados.

Address – um número, que é o endereço, identificando um lugar na memória.

Algol - Algorithmic Language – linguagem de alto nível usada para a solução de


problemas científicos ou gerais, montada num formato de blocos.

Algorithm – série de instruções relativas à solução de um problema específico.

Alphameric / Alphanumeric – termo geral para o uso combinado de caracteres


especiais.

Analog Computer – computador que opera com instruções não programáveis, isto
é, elas nascem com o Hardware não permitindo posterior manipulação por recursos
de programação. Contrasta com digital.

126 ANEXOS
Applications Packages – conjuntos de programas projetados para aplicação do
computador em áreas específicas da atividade humana, bem definidas.

Application Program – programa que soluciona a problemática de um usuário.

Archival Storage – é o armazenamento de dados que devem ser guardados por


longo tempo, para eventuais consultas.

Arithmetic Unit – unidade em um sistema de computação que contém circuitos que


executam operações aritméticas.

Array – arranjo de elementos em uma ou mais dimensões. É uma matriz.

Artificial Intelligence – é o ramo da ciência da computação que trata do uso dos


computadores para simular o pensamento humano.

Assembler – programa de computador que aceita instruções escritas por um


programador em linguagem que não seja de máquina, e as converte em códigos ou
linguagem aceita pela máquina na qual o programa deve ser usado.

Assembly Program – programa montador. Consiste num programa que transforma


a codificação das instruções escritas em linguagem simbólica, em instruções em
linguagem de máquina.

Assynchronous Transmission – transmissão na qual cada caractere de informação é


individualmente sincronizado, normalmente pelo uso de elementos de ‘start’ e ‘ stop’.

Autocodes – linguagens que são semelhantes à linguagem natural, como o inglês, e


são orientadas para ‘problema’ em vez de para ‘máquina’.

Automatic Calling Unit – dispositivo que permite discar, automaticamente, um


número telefônico e que, sem intervenção humana, faz a conexão de computador e
terminais.

Automation – método pelo qual as máquinas são controladas por um computador a


fim de executar operações predeterminadas por operações ou condições precedentes.

Auxiliary Storage – extensão da memória principal de um computador. Essa extensão


é armazenada temporariamente em discos magnéticos.

127 ANEXOS 127


B

Back-up – é o suporte que se tem para usar outros equipamentos de igual similaridade
na execução dos trabalhos, caso o equipamento em uso sofra paralisação.

Background Processing – execução automática de programas de baixa prioridade


quando programas de alta prioridade não estão usando os recursos do sistema.

Backing Store – memória de grande capacidade usada para suplementar a capacidade


da memória principal de um processador central.

Band – uma faixa de frequência por meio da qual se consegue transmitir sinais digitais
decodificados em analógicos e vice-versa.

Base – o mesmo que raiz, um número básico ao qual se aplica incremento para achar
ou localizar um endereço de memória ou setor de disco.

Basic – linguagem de programação para aplicação conversacional num processo de


recursos compartilhados de memória, chamados de ‘time sharing’.

Batch Processing – agrupamento de um número de itens de entrada similares, a


serem processados em uma única rodada.

Baud – é uma unidade que mede a velocidade com a qual as informações são
transferidas.

Binary – um elemento eletrônico que envolve duas possibilidades, uma verdadeira e


outra falsa.

Binary Cell – célula de memória com capacidade de um número binário.

Binary Code – código que faz uso de exatamente dois caracteres distintos,
normalmente 0 e 1.

Binary Digit – em notação binária, um dos caracteres 0 e 1.

Bit – abreviação de ‘binary digit’ (dígito binário).

Blank – é um caractere especial para o computador, com o significado de branco.

Block – conjunto de caracteres, palavras ou dígitos, assim como, de registros lógicos


que formam uma unidade física chamada de bloco físico.

128 ANEXOS
Block Diagram – etapas de procedimentos para solução de um problema, ilustradas
em uma representação gráfica de sua sequência lógica, como em um fluxograma.

Boolean – pertencente ao processo usado na álgebra formulada por Boole, ou lógica


formal.

Branch – uma instrução ou comando que, diante de certas condições, determina uma
ramificação.

Break Point – é um lugar no programa onde a execução normal é interrompida para


permitir uma intervenção manual, para facilitar a correção.

Broadcast – transmissão de uma mensagem para todos os terminais conectados ao


canal de comunicação.

Buffer – uma área na memória usada para armazenar dados de entrada ou saída
antes de serem processados; é usada para compensar a diferença de velocidade de
transmissão de dados entre a memória principal e os dispositivos periféricos.

Bug – um erro ou mau funcionamento que se quer analisar.

Bulk Storage File – área de armazenamento comum.

Burst – separação em folhas de um formulário sanfonado.

Business Data Processing – uso do processamento automático de dados em


contabilidade ou gerenciamento.

Byte – conjunto de oito ‘bits’ usados para representar um dado ou uma informação.

Calculator – calculadora.

Card - papel de qualidade especial usado como meio de entrada; cartão.

Card code – combinações de perfurações que representam caracteres numéricos,


alfabéticos ou especiais em um cartão perfurado.

Card Punch – dispositivo periférico usado para registrar informação por meio de
perfurações em cartões.

129 ANEXOS 129


Card Reader – dispositivo periférico de um computador que lê e traduz, em códigos
de máquina, as perfurações do cartão.

Card Wreck – resultado de uma leitura errada de um cartão perfurado, devido ao mau
funcionamento do maquinário, ou porque alguns cartões estão danificados (card error).

Cathode Ray Tube Display – dispositivo que apresenta os dados em forma visual,
por meio de raios luminosos controlados. Também é chamado de ‘video’ ou ‘display’.

Central Processing Unit – unidade de um computador formada pelos circuitos que


controla a interpretação e execução das instruções. É denominada unidade central de
processamento.

Channel – caminho ao longo dos quais os sinais podem ser enviados ou transferidos
de/ para uma unidade de entrada e saída.

Character – uma letra, símbolo ou dígito usado como parte da organização, controle
ou representação dos dados em um computador.

Character Printer – dispositivo que imprimi um só caractere por vez.

Character Recognition – identificação de caracteres por meio automático.

Character String – grupo de caracteres.

Chip – peça retangular, ou quadrada, de silício, na qual são impressas várias camadas
de um circuito integrado. Usada em microcomputadores.

Circuit – uma conexão física-elétrica entre dois pontos.

Clock – dispositivo que gera sinais periódicos necessários para sincronização.

Cobol – Common Business Oriented Language – linguagem de alto nível para


programação comercial.

Code – conjunto de regras que especificam a maneira pela qual os dados podem ser
representados.

Coding – usado em programação quando se refere ao processo de escrever uma série


de instruções em linguagem apropriada.

130 ANEXOS
Collator – dispositivo inventado antes dos computadores, e que executava certas
operações em pacotes de cartões perfurados.

Column – arranjo vertical de caracteres ou outras expressões.

Comment – é a informação, num programa de computador, que é ignorada pelo


computador e incluída somente para auxílio do leitor.

Common Language – linguagem em forma codificada e legível por máquina, comum


a dois ou a mais computadores e equipamento associado.

Communication – processo de transmitir informação de um ponto para outro.

Compiler – programas usados para traduzir os problemas - fontes escritos em


determinada linguagem de alto nível para linguagem de máquina ou assembler.

Computer Code – código de máquina para um determinado computador.

Computer Instruction – instruções de máquina para um determinado computador.

Computer Memory – setor do computador que tem por finalidade armazenar


programa e todos os resultados intermediários até quando forem necessários.

Computer Program – série de instruções, aceitável por um computador, preparada


para obter um determinado resultado.

Console – parte de um computador usado para comunicação entre o operador, ou o


técnico de manutenção e o computador.

Contínuous Stationary – formulário contínuo.

Control Program – programa projetado para listar, ou relacionar, e supervisionar o


desempenho do trabalho de processamento de dados.

Control Unit – parte do computador digital que controla as instruções de leitura e


registro, as interpreta e as aplica.

Conversational Mode – maneira de usar computadores quando o usuário se


comunica com a máquina na base de perguntas e recebe, imediatamente, a resposta.
Também chamado de interativo.

Core Storage – núcleo de memória.

131 ANEXOS 131


Critical Path – caminho numa rede PERT que mostra o menor tempo em que um
projeto pode ser completado.

Cross-footing – soma de subtotais em um relatório, para dar um total impresso na


mesma linha.

Cursor – marcador de posição de caractere que pode ser movimentado manualmente.

Cycle – intervalo de tempo em que um conjunto de acontecimentos se completa.

Data – dados, ou informações, utilizados em um sistema de processamento de dados;


elementos básicos que são fornecidos, produzidos ou processados pelo computador.

Data Bank – banco de dados. Coleção de arquivos de dados.

Data Base – o mesmo que ‘data bank’.

Data Processing – execução de uma sequência sistemática de operações.

Data Processing System – conjunto de máquinas capazes de aceitar informação,


processá-la de acordo com um plano e produzir resultados desejados.

Data Register – dispositivo interno do computador, utilizado para armazenar os


dados até quando necessários.

Data Set – maior unidade de armazenamento de dados e recuperação em um sistema


de operações; dispositivo que desempenha função de modulação / demodulação e
controle para fornecer compatibilidade entre máquinas e linhas de comunicação, para
transmissão através dessas linhas.

Data Sink – equipamento capaz de aceitar sinais (dados) provenientes de um


dispositivo de transmissão, testando-os, e podendo originar outros sinais de controle.

Data Source – equipamento que fornece sinais de dados a serem transmitidos.

Debug – detectar, localizar e corrigir erros em um programa.

Decision Table – tabela com todas as possibilidades que devem ser consideradas na
decisão de um problema, juntamente com as ações a serem tomadas.

132 ANEXOS
Deck – coleção de cartões perfurados, pertencentes a um dado serviço.

Delay – tempo despendido entre o término da confecção de um relatório e sua real


possibilidade de utilização; retardo.

Diagnostic Message – mensagem que o computador imprime em caso de erro para


ajudar o programador a identificar a causa do erro.

Digit – caractere ou algarismo básico de um sistema de numeração; no sistema


decimal são os algarismos de 0 a 9, e nos sistema binário são 0 e 1.

Digital Computer – computador no qual os números, letras e símbolos são


representados por combinações de 0 e 1; processa informações e números
representados como dados discretos ou descontínuos.

Direct Access – pertence a um dispositivo de armazenamento no qual o tempo de


acesso é independente da localização dos dados; sinônimo de ‘random access’ e
contrário de ‘sequencial access’.

Directory – é uma área em um disco em que os nomes e lugares de arquivo são


armazenados.

Disk Drive – é um dispositivo que capacita o computador a ler e imprimir dados em


discos.

Disk Pack – dispositivo constituído de um conjunto de discos magnéticos destinados


à armazenagem auxiliar de dados.

Disk / Disk Storage – dispositivo magnético para armazenamento, no qual os dados


são armazenados em faixas concêntricas sobre uma superfície redonda e plana.

Display – representação visual de dados em ‘console’.

Documentation – registro em papel de um problema e sua solução.

Drop – uma conexão disponível para um terminal em uma linha de transmissão.

Drum – dispositivo magnético para armazenamento, no qual os dados são armazenados


na superfície de um tambor cilíndrico.

Dump – descarga. Copiar o conteúdo de toda ou parte da memória, normalmente da


memória interna para uma externa.

133 ANEXOS 133


E

Editor – é um programa de computador que possibilita ao usuário conhecer o arquivo,


acrescentar e modificar.

Entry – um item a ser incluído ou que já foi incluído em uma lista,

Entry Point – a primeira instrução executada no programa quando ele é ativado.

Error Message – indica que um erro foi detectado.

Error Range – diferença entre o mais alto valor do erro e o mais baixo, ou seja,
amplitude de erro.

Externa Storage – dispositivo para armazenamento externo ao computador.

Fail-Soft – capacidade de um computador em prosseguir o trabalho da melhor


maneira possível quando há erro no maquinário ou programa.

FAX ou Facsimile Machine – transmite cópias de documentos por meio de linhas


telefônicas. Alguns computadores têm a possibilidade de receber e enviar sinais de
fax.

Feedback Loop – componentes e processos envolvidos na correção ou controle de


um sistema, usando parte da saída como entrada; realimentação.

Field – num registro, área específica usada para uma categoria determinada de dados.

File – conjunto de registros tratados como uma unidade; arquivo.

File Layout – arranjo e estrutura de dados em um arquivo.

File Locking – processo pelo qual um usuário garante acesso exclusivo a um banco
de dados.

File Server – computador numa rede, preparado para fornecer armazenamento a


outros computadores, com o objetivo de compartilhar informações entre os vários
usuários.

134 ANEXOS
Firmware – refere-se ao software que é armazenado em alguma forma fixa, tal como
read-only-memory (ROM).

Fixed Word-Length Computer – computador com palavra de tamanho fixo.

Flagging – sinalização de erros numa mensagem impressa.

Flip-Flop – circuito usado para armazenar um bit de informação.

Float – termo usado na análise da rede PERT, que descreve o tempo livre disponível
para atividades que não estão no critical path.

Floppy Disk – meio de armazenamento feito de plástico coberto com uma camada
magnética. Disquete.

Flowchart – representação gráfica das etapas envolvidas na solução de um problema.

Flowchart symbol – símbolo usado para representar operações, dados, fluxo ou


equipamento em um flowchart.

Format – o arranjo dos dados.

Fortran – FORMULA TRANSLATION – linguagem de programação destinada a


resolver problemas que envolvem fórmulas algébricas.

Function – conjunto de instruções que geram um único valor de saída para um dado
valor da variável independente (ou variáveis).

Garbage – resíduo; informações sem significado, ou não desejadas, mantidas na


memória do computador ou em qualquer elemento de armazenamento.

Gate – refere-se a um circuito lógico, no qual um único sinal de saída é função de


determinada combinação de sinais de entrada; usado na execução da lógica booleana.

Graph Plotter – dispositivo periférico para produção de resultado (output) gráfico de


um computador.

Graphics – referência a imagens gráficas.

135 ANEXOS 135


H

Half-Duplex – linha de transmissão que permite que a informação passe em duas


direções, mas não simultaneamente.

Handshaking – troca de sinais predeterminados com o propósito de controle quando


uma conexão é estabelecida entre dois data sets.

Hard Disk – meio de armazenamento que usa disco de alumínio rígido, coberto com
óxido de ferro; o mesmo que ‘winchester’.

Hardware – refere-se às características mecânicas e eletrônicas de um sistema de


processamento de dados, isto é, trata-se da máquina ou equipamento.

Hash Totals – totais de controle; soma dos totais de um campo específico ou


determinado grupo de registros, com o objetivo de conferência.

High Level Language – linguagem de computador, na qual o usuário pode escrever


os comandos de forma orientada para sua terminologia usual.

Hollerith – HERMAN HOLLERITH, inventor do processamento de dados por meio de


cartões perfurados; diz-se, também, de um tipo específico de código ou cartão perfurado
que utiliza doze fileiras por coluna e, normalmente, oitenta colunas por cartão.

Home Loop – operação que envolve somente as unidades de entrada e saída,


associadas ao terminal local.

Host Computer – computador que se encarrega das operações de um grupo de


computadores ligados em uma rede.

Host System – sistema central ao qual está ligada uma rede de terminais.

Identifier – nome que identifica uma função, procedimento, variável, constante, ou


outra entidade, em um programa-fonte.

Idle Time – parte do tempo disponível durante o qual o maquinário não está sendo
usado.

136 ANEXOS
Implementation – série de operações que culminam na implantação de um sistema
de computador.

Index – lista de referência ordenada do conteúdo de um arquivo.

Information – resultado útil, ou informativo, de uma operação de processamento de


dados.

Information Retrieval – métodos e processos usados para recuperar determinada


informação dos dados armazenados.

In Line Processing – processamento de dados sem estarem sujeitos à classificação


preliminar.

Input – dados transferidos de um meio externo para a memória interna.

Input Area – área na memória reservada para input.

Input Device – dispositivo usado para trazer os dados a serem processados para dentro
da unidade central de processamento de dados. Exemplo: leitora de disco magnético.

Instruction – código que faz com que determinada operação se realize.

Integer – número inteiro.

Interation – processo que executa repetidamente uma série de operações, até que
certa condição prevista esteja satisfeita.

Interface – componente de maquinário para ligar dois dispositivos; parte da memória


ou registros à qual dois ou mais programas podem ter acesso.

Interpreter – programa que traduz e executa cada comando de linguagem; fonte


antes de traduzir ou executar a próxima.

Job – grupo específico de tarefas prescritas, como uma unidade de trabalho para o
computador.

Job Control Statement – comando, em um job, que é usado para identificar o job
ou descrever suas condições ao sistema operacional.

137 ANEXOS 137


Job Mix – seleção de programas a serem rodados simultaneamente.

Job Stacking – pilha de jobs múltiplos para serem processados um após o outro
automaticamente.

Jump Instruction – instrução num programa, que faz com que o controle seja passado
para uma instrução que não seja a seguinte.

Key – cada uma das teclas em um teclado; item pelo qual um arquivo de dados é
classificado.

Keyboard – dispositivo que registra dados pela pressão das teclas; teclado.

Keyword – palavra que tem um significado especial para um compilador ou outro


programa utilitário.

Kilobyte – 1024 bytes.

Label – um ou mais caracteres usados para identificar um registro, uma mensagem


ou arquivo; rótulo.

Language – conjunto de representações, convenções e regras estabelecidas para


transmitir informações entre pessoas ou entre pessoas e máquinas.

Laser Printer – impressora que usa raio laser para gerar uma imagem e a transfere
para o papel eletrostaticamente.

Layout – planos ou projetos, tais como fluxogramas ou diagramas, que indiquem o


procedimento a ser executado.

Library – coleção organizada de programa, rotinas e sub-rotinas, bastante usados


por terem sido previamente testados e com os quais muitos problemas ou parte deles
podem ser resolvidos, de imediato.

Line Printer – dispositivo que imprimi todos os caracteres de uma linha como uma unidade.

138 ANEXOS
Linear Programming – campo da Matemática cujo objetivo é otimizar a solução de
um problema que depende de um conjunto de variáveis sujeito a um conjunto de
restrições; programação linear.

Link – instrução de opção no fim de uma sub-rotina, para retorno do programa ao


ponto de partida; ligação.

List – lista de expressões, nomes de campos ou nomes de arquivos, separados por


vírgulas, geralmente especificados como comandos, procedimentos ou argumentos
de funções.

List Processing – método de processamento de dados em forma de listas.

Liveware – termo usado para designar pessoas que trabalham num centro de
processamento de dados.

Load – em programação, dar entrada de dados na memória; carregar.

Logic Unit – circuitos no processador central que executam instruções lógicas.

Logical Type – tipo de dados especial, que consiste em valores verdadeiros (T) ou
falsos (F).

Loop – sequência de instruções que é executada repetidamente até que outra condição
prevaleça.

Machine – termo usado para designar computador; máquina.

Machine Code – código de operação que uma máquina pode reconhecer e executar.

Machine Instruction – instrução que uma máquina pode reconhecer e executar.

Machine Language – linguagem que é reconhecida diretamente pelo computador.

Magnetic Card – cartão com superfície magnetizada, em que dados podem ser
armazenados.

Magnetic Core – minúsculo anel de ferrite, capaz de armazenar um bit.

Magnetic Disk – disco com superfície magnetizada.

139 ANEXOS 139


Magnetic Drum – cilindro com superfície magnetizada.

Magnetic Ink – tinta que contem partículas de uma substância magnética, cuja
presença pode ser detectada por sensores magnéticos.

Magnetic Ink Character Recognition – reconhecimento por uma máquina de


caracteres escritos à tinta magnética.

Magnetic Storage – dispositivo de armazenamento que utiliza as propriedades


magnéticas de matérias para armazenar dados.

Magnetic Tape – fita com superfície magnetizada.

Mainframe – o mesmo que Unidade Central de Processamento.

Main Storage – armazenamento interno principal.

Management Information System – gerenciamento desempenhado com auxílio de


processamento automático de dados.

Mark Sensing – técnica usada para detectar marcas feitas com lápis especial em
posições específicas no cartão e, automaticamente, transformá-las em perfurações.

Mass Storage – armazenamento de uma grande quantidade de dados, com acesso


imediato pela Unidade Central de Processamento.

Master File – arquivo relativamente permanente, ou que é considerado como principal


em determinado job; arquivo - mestre.

Match – verificar identidade entre dois ou mais itens de dados.

Medium (PL. Media) – material no qual os dados são registrados, por exemplo,
discos magnéticos.

Megabyte – 1.035.576 de bytes.

Memory – amplamente usada para designar ‘armazenamento de dados’, dispositivo


no qual as informações podem ser armazenadas e recuperadas, quando necessário.

Memory Variable – refere-se à variável que está na memória, em contraposição


àquela que se encontra no campo do banco de dados.

140 ANEXOS
Menu – lista de escolhas que aparece na tela enquanto determinado programa está
sendo executado.

Method – operação executada em resposta a uma mensagem enviada a um object.

Microsecond – a milionésima parte do segundo.

Mill – termo antigo para Unidade Central de Processamento.

Millisecond – a milésima parte do segundo.

Mill Time – durante uma rodada, tempo no qual o processador central está ativo.

Mode – método de operação.

Modem – abreviação de modulador / demodulador.

Module – genericamente, um procedimento, ou função, que pode ser tratado como


uma unidade.

Monitor – programa controle que supervisiona a operação de vários programas


independentes, para otimizar a operação.

Multi-Access – capacidade de um computador em permitir que vários usuários o


usem ao mesmo tempo.

Mutiprocessing – execução simultânea de dois ou mais programas ou sequências de


instruções por uma rede de computadores ou por um só.

Multiprogramming – execução simultânea de dois ou mais programas ou sequência


de instruções por um computador, sob a direção e o controle do programa supervisor.

Nanosecond – bilionésima parte do segundo.

Network – série de pontos ligados por canais de comunicação, rede.

Numeric Character – o mesmo que digit.

Numeric Code – informações codificadas numericamente; código numérico.

141 ANEXOS 141


O

Object – linguagem ou programa produzido por meio da compilação ou tradução de


outra linguagem ou programa denominado ‘fonte’.

Object File – arquivo que contém a saída de um compilador ou outro tradutor de


linguagem, geralmente o resultado da compilação de um único arquivo-fonte.

Object Program – programa em linguagem de máquina pronto para ser rodado pela
máquina.

Off-Line – diz-se do equipamento num sistema de computação que não está sob
controle direto da Unidade Central de Processamento de Dados.

On-Line – diz-se do equipamento periférico sob o controle direto da Unidade Central


de Processamento de Dados.

Operand – parte de uma instrução; pode ser um resultado, um parâmetro ou a


indicação da localização da próxima instrução.

Operating System – sistema operacional que consiste numa coleção integrada de


rotinas de serviço que supervisionam a sequência de programas no computador;
realiza também depurações, compilação, contagem e determina ainda áreas de
armazenamento na memória.

Operation – instrução que designa qual operação deve ser executada.

Optical Character Recognition – identificação pela máquina de caracteres impressos


por meio de dispositivos sensíveis à luz.

Optical Scanning – expositor ótico; técnica para reconhecimento, pela máquina, de


caracteres por suas imagens, isto é, expõe oticamente dados escritos ou impressos e
os transforma em representação digital.

Optimize – fazer algo trabalhar da melhor maneira possível num conjunto de


circunstâncias, isto é, otimizar.

Order Code – lista de funções ou instruções a que o maquinário deve obedecer.

Output – resultado ou informação transmitida para um dispositivo de saída.

142 ANEXOS
Output Area – área de armazenamento reservada para output.

Output Device – dispositivo de saída de dados, que transforma os dados


processados pela unidade central de processamento, de modo a tornar-se inteligível.
Exemplo: impressora.

Output Unit – dispositivo que recebe impulsos do processador central e os converte


em caracteres de saída para serem perfurados, impressos ou qualquer outro meio de
saída.

Overflow – estouro; situação que ocorre quando o resultado de uma operação


aritmética excede a capacidade de armazenamento do espaço que lhe foi destinado.

Overlap – realizar toda ou parte de uma operação, simultaneamente com uma ou


mais operações adicionais; justapor, sobrepor.

Overlay – parte de um programa executável que compartilha a memória com outras


partes do mesmo programa.

Overtime – hora extraordinária.

Package – programa genérico de grande aplicação, escrito de forma que o usuário


somente complete os dados que tornem o programa específico para seu sistema.

Paging – divisão do núcleo da memória em partições de comprimento fixo.

Paper Tape – tira de papel capaz de registra informações com uma série de perfurações.

Paper Tape Punch – máquina de perfurar fita de papel.

Paper Tape Reader – dispositivo que lê e traduz as perfurações feitas em fita de


papel.

Parallel Operation – execução concorrente ou simultânea de duas ou mais operações


em dispositivos múltiplos.

Parameter – elemento que pode ser substituído por um valor qualquer.

143 ANEXOS 143


Parity Bit – bit de controle anexado a um arranjo de dígitos binários, para tornar a
soma de todos os dígitos binários sempre par ou sempre ímpar.

Parity Check – teste cuja função é verificar se o número de uns (ou zeros) em um
conjunto de dígitos binários é ímpar ou par.

Pattern Recognition – identificação de formas ou configurações por meios


automáticos.

Paycheck – cheque de pagamento.

Payroll – folha de pagamento.

Peripherals – dispositivos de entrada, saída, ou memória auxiliar, ligados ao


processador central.

Picosecond – um trilhonésimo de segundo; abreviado por "psec".

Pitch – unidade de largura que mede a quantidade de caracteres que cabem de um


lado a outro em uma polegada.

Plotter – dispositivo que desenha figuras no papel, acionando canetas, de acordo


com as instruções do computador.

Point – medida usada para descrever a altura de um caractere.

Pos Listing – listagem de programa.

Primary Storage – área da unidade central de processamento, onde os dados são


armazenados até sua utilização.

Printer – impressora; dispositivo de saída que fornece informações impressas.

Printer Memory – memória usada para armazenar textos e ‘formatar’ comandos.

Problem Oriented Language – linguagem construída para facilitar a codificação de


determinada classe de problemas; necessita ser traduzida em linguagem de máquina
para ser operada pelo computador.

Procedure – procedimento específico para execução de um programa.

Procedure-Oriented Language – tipo de linguagem utilizada para expressar o


procedimento conveniente usado na solução de ampla classe de problemas.

144 ANEXOS
Process – sequência sistemática de operações para produzir um resultado específico.

Program – conjunto de instruções em determinada sequência, destinado a resolver


um problema específico e apresentado ao computador em determinada linguagem.

Program Editor – programa que cria e edita arquivos de textos ou programas.

Program Library – coleção de programas e rotinas de computador.

Programmable Function Key – tecla no teclado do computador, cuja função depende


do software que está sendo usado. Em muitos casos, essas teclas podem ser definidas
como equivalentes a combinações ou sequências de outras teclas.

Programmer – pessoa que projeta, escreve e testa programas.

Programming – programação; elaboração de uma sequência lógica de eventos que


o computador deve executar para resolver um problema.

Protocol – convenção que determina como a informação será comunicada entre dois
dispositivos e quando começar a parar o envio de informação.

Punch – perfuração feita em cartões ou fita de papel.

Punched Card – cartão perfurado.

Punched Paper Tape – fita de papel perfurada.

Quantify – dar valores numéricos aos elementos de um problema.

Query – pedido de informação para ser recuperada de um banco de dados.

Queue – estrutura de dados da qual os itens são removidos na mesma ordem que
entraram; fila.

Queue Access Method – qualquer método de acesso que sincroniza automaticamente


a transferência de dados entre o programa que usa o método de acesso e os dispositivos
de entrada e saída.

145 ANEXOS 145


R

Radix – o mesmo que ‘base’.

Random Access – acesso aleatório; o mesmo que direct Access em COBOL, modo de
acesso pelo qual registros lógicos específicos são obtidos ou localizados num arquivo
que armazena grande quantidade de dados, de maneira não sequencial.

Random Access Device – dispositivo no qual o tempo de acesso é efetivamente


independente da localização de dados.

Range – intervalo de valores que uma quantidade ou função pode admitir.

Raw Data – dados que não foram processados ou que podem não estar em condições
de serem interpretados pela máquina.

Read – interpretar dados de um dispositivo de armazenamento, no sentido de ler uma


informação.

Read / Write Head – eletromagneto incorporado em dispositivos magnéticos de


armazenamento que registra e lê dados.

Reader – dispositivo que converte informação de uma forma de armazenamento para


outra, no sentido de entrada de dados.

Real Time Input – dados de entrada inseridos em um sistema no momento de serem


produzidos por outro sistema.

Real Time Output – dados de saída retirados de um sistema por outro sistema,
quando necessário.

Real Time Processing – processamento em tempo real; processamento no qual


as informações são processadas à medida que vão realmente ocorrendo, com
fornecimento imediato dos resultados obtidos.

Record – registro; coleção de itens de dados relacionados, tratados como unidade,


que formam um elemento de um arquivo.

Reel – carretel, bobina; usado para enrolar fita.

Register – dispositivo capaz de armazenar determinada quantia de dados, como uma


‘palavra’.

146 ANEXOS
Remote Access – acesso remoto; utilização do processamento de dados em sistema
de comunicação de uma ou mais estações distantes.

Report – qualquer conjunto de resultados impressos.

Retrieval – recuperação.

Rewind – voltar a fita de papel ou disco magnético para o início.

Rolling Forward – acumulação de subtotais sucessivos num relatório impresso.

Root – parte especial do programa que tem o mais baixo endereço.

Round Off – arredondar resultados.

Routine – conjunto ordenado de instruções que podem ter uso frequente ou geral.

Row – grupo de colunas ou campos relacionados que são tratados como uma única
entidade.

Run – único desempenho de um programa ou rotina.

Run Time – tempo durante o qual um programa está sendo rodado.

Scanner – dispositivo que permite ao computador ler uma página impressa ou


manuscrita, manutenção executada com plano estabelecido.

Scope – num comando de banco de dados, cláusula que especifica uma série de
registros a serem endereçados pelo comando.

Secondary Storage – dispositivo de armazenamento adicional ao principal. É também


chamada de “memória de arquivo.”

Segment – código ou dados manipulados pelo linker como uma unidade indivisível.

Self-Checking Code – código de verificação de erro.

Separator – caractere, ou conjunto de caracteres, que diferencia campos ou registros,


um do outro.

147 ANEXOS 147


Sequence – série de passos que devem ser executados numa ordem determinada.

Sequential Processing – processamento de registros numa sequência predeterminada.

Service Routine – rotina de apoio a uma operação.

Set – coleção de elementos ou dados que têm características comuns.

Shannon – unidade de medida de quantidade de informação igual àquela contida em


uma mensagem.

Shared – modo pelo qual um arquivo pode ser aberto e acessado por mais de um
usuário ao mesmo tempo.

Shift – deslocamento; movimento de caracteres de uma unidade de informação para


posições adjacentes à direita ou à esquerda.

Sign Bit – bit de sinal; dígito binário usado como indicador de sinal.

Sign Position – posição que contém a indicação do sinal algébrico de um número,


localizado normalmente no fim de um numeral.

Simplex Mode – operação de um canal de comunicação em uma só direção, sem


qualquer possibilidade de reversão.

Simulate – representar certas características de comportamento de um sistema físico


ou abstrato pelo comportamento de outros sistemas; simular.

Single-Address – endereço simples; formato de instrução que contém um endereço.

Skip – salto; função de perfuradora de cartões ou de fita, equivalente à função tabular


em máquina de escrever.

Software – conjunto de programas, procedimentos, regras e documentação referentes


à operação de um sistema. Exemplo: programas montadores, compiladores, sub-rotinas
etc., que integram o software de um programa.

Sorting – classificação; disposição de dados ou informações em sequência conveniente,


podendo ser alfabética ou numérica.

Source – comando escrito por um programador em qualquer linguagem, com exceção


da linguagem de máquina real.

148 ANEXOS
Source Code – representação textual de um programa ou procedimento.

Source Program – programa escrito em source language: contrasta com programa


objeto.

Space – lugar destinado ao armazenamento de dados; espaço.

Specification – análise de um problema para definir o que é e como deve ser resolvido.

Spot Punch – dispositivo para perfurar um furo de cada vez.

Spreadsheet – é uma tabela de números dispostos em linhas e colunas, utilizadas em


cálculos comerciais.

Statement – em programação, uma expressão significativa ou instrução generalizada,


em linguagem-fonte.

Step – instrução num programa.

Stock-Keeping – controle físico de estoque.

Storage – sinônimo de ‘memória’; dispositivo no qual os dados podem entrar, ser


armazenados e recuperados.

Storage Capacity – quantidade de dados que podem ser contidos num dispositivo
de armazenamento.

Store Address – número que se refere à determinada localização na core store.

Stored Program – programa armazenado na memória do computador.

String – grupo de caracteres armazenados num computador.

Stub Card – cartão picotado, de modo que a parte destacável pode ser usada como
recibo; cartão dual.

Subroutine – conjunto de instruções necessárias para dirigir o computador na


resolução de operações lógicas ou funções matemáticas definidas.

Subscript – chave numérica que identifica certo elemento num conjunto ou tabela.

Summarizing – reunião de uma massa de dados em uma forma significativa e de


utilidade; totalização.

149 ANEXOS 149


Supervisor – parte do programa de controle por meio do qual o uso de recursos é
coordenado e é mantido o fluxo de operações pelo processador central.

Symbol – nome indicado para um valor que representa uma constante ou o endereço
do código ou dados.

Symbolic Address – endereço expresso em símbolos convenientes ao programador.

Symbolic Language – linguagem simbólica; caracteres usados pelo programador


para escrever um programa.

Syntax – regras que ditam a forma das declarações (statements) e/ou comandos,
definidos pelos implementadores da linguagem.

System – reunião de métodos, procedimentos ou técnicas para regular a interação e


formar um todo organizado.

System Definition – documento detalhado que descreve cada aspecto de um sistema,


seus objetivos, dados nele contidos, formas usadas, saída etc.

Systems Analysis – número de atividades ligadas à implantação de um sistema de


computação para determinar o que deverá ser realizado e como otimizá-lo. Requer
estudo minucioso de todas as suas etapas e, principalmente, o conhecimento detalhado
do sistema já existente.

Systems Flowchart – fluxograma que mostra o projeto esquematizado de um sistema.

Tabulation – usado para qualquer forma de tabulação de saída, em forma impressa.

Tag – identificação de um registro em fita magnética.

Tape Deck – o mesmo que tape unit, unidade de fita.

Tape Label – rótulo (identificação) da fita.

Target Language – linguagem objetiva; linguagem na qual alguma outra linguagem


deve ser traduzida.

Task – unidade de trabalho para a unidade central de processamento, do ponto de


vista do programa de controle.

150 ANEXOS
Teleprocessing – forma de manuseio de informações, na qual meios de comunicação
são utilizados; teleprocessamento.

Temporary Storage – em programação, locação na memória para resultados


imediatos.

Terminal – qualquer dispositivo capaz de enviar e receber informação por meio de um


canal de comunicação.

Thin-Film Memory – memória de película magnética.

Throughput – volume total de trabalho realizado por um sistema em um período de


tempo determinado; jornada.

Timesharing – tempo compartilhado; participação do tempo disponível de um


sistema de computação por vários usuários, via terminais.

Token – uma sequência básica de caracteres que têm significado coletivo.

Track – faixa do disco magnético disponível para um cabeçote de gravação ou leitura;


trilha.

Translator – programa que traduz um programa em linguagem - fonte para outro em


linguagem de máquina; tradutor.

Unconditional Jump – salto incondicional; instrução no programa que transfere o


controle para uma instrução específica, diferente daquela que estaria em sequência.

Unit – dispositivo com função específica.

Update – atualizar, modificar o arquivo - mestre com informação atualizada.

User – aquele que utiliza um sistema de computação.

Utility Routine – rotina - padrão usada como apoio de uma operação. Exemplo:
rotina de classificação, de conversão etc.

151 ANEXOS 151


V

Variable – quantidade que pode assumir qualquer valor em determinado conjunto


de números.

Variable Word-Length Computer – computador com palavra de tamanho variável.

Verb – primeira palavra de um comando que descreve a ação a ser executada.

Virus – programa de computador que, automaticamente, se autocopia e infecta


outros discos ou programas sem que o usuário perceba isso.

Visibility – conjunto de condições sobre as quais uma variável pode ser acessada pelo
nome.

Visual Display Input – tubo de raio catódico, usado para expor dados em forma
diagramática ou em caractere.

Widow – linha no alto da página que pertence ao parágrafo da página anterior.

Word – grupo de caracteres que possuem um único endereço e são tratados como
uma unidade de informação.

Word Mark – termo usado em programação com o objetivo de definir o comprimento


de um campo.

Workstation – computador pessoal conectado a uma rede.

Write – registrar dados em um dispositivo de armazenamento.

(Fonte: inglês para processamento de dados, atlas)

152 ANEXOS
REFERÊNCIAS

AMORIM, José Olavo; SZABO, Anna. Longman gramática escolar da língua inglêsa:
com exercícios e respostas. São Paulo: Longman, 2004.

AMOS, Eduardo; PRESCHER, Elisabeth. Gramática fácil de inglês. São Paulo: Richmond
Publishing, 2004.

BEAUMONT, Digby. The Heinemann Elementary English Grammar. Oxford: Heinemann,


1993.

GALANTE, Terezinha; POW, Elizabeth. Inglês para processamento de dados.


7. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

GARRIDO, Maria Lina; PRUDENTE, Clese Mary. ConTest: inglês para concursos.
São Paulo: Disal, 2009.

GOODEY, Noel; BOLTON, David. English Grammar in Steps with answers.


London: Richmond Publishing, 1996.

GRANT, David; HUGHES, John; TURNER, Rebecca. Business Result. Oxford: Oxford
University Press, 2009.

GRANT, David; MCLARTY, Robert. Business Basics Workbook. Oxford: Oxford University
Press, 2009.

GRANT, David; MCLARTY, Robert. Business Basics. Oxford: Oxford University Press. 2009.

MUNHOZ, Rosangela. INGLÊS INSTRUMENTAL: estratégias de leitura. Módulo I. Edição


Reformulada e revisada. São Paulo: Textonovo, 2000.

MURPHY, Raymond. English Grammar in Use: a self-study reference and practice book
for intermediate students, with answers. Cambridge: Cambridge University Press, 1985.

SOUZA, Adriana Grade Fiori et al. Leitura em Língua Inglêsa: uma abordagem
instrumental. São Paulo: Disal. 2005

WATKINS, Michael; PORTER, Timothy. Gramática da língua inglêsa. São Paulo: Editora
Ática, 2002.

153 REFERÊNCIAS 153

Você também pode gostar