Você está na página 1de 11

8666 - CESPE

1. (CESPE - Ag Adm - SUFRAMA)

Considerando que a SUFRAMA, autarquia vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior,
pretenda contratar serviços de consultoria para auxiliar na elaboração do Plano Diretor Plurienal da ZFM, julgue o item
a seguir.
Sendo uma autarquia, a SUFRAMA não é obrigada a realizar prévio procedimento de licitação para contratar o
serviço.
Comentários.

A Suframa, sendo uma autarquia, está submetida ao regime de licitação pública.

Gabarito 1. Errado.

2. (CESPE - Ag Adm - MDIC))

No que se refere às compras públicas, julgue o item que se segue.

Na aquisição pública de materiais mediante processo licitatório, o princípio da vinculação ao instrumento convocatório
poderá, excepcionalmente, ser descumprido para se obter maior celeridade no recebimento dos materiais.
Comentários.

Não há previsão de exceção à vinculcação ao instrumento convocatório.

Gabarito 2. Errado

3. (CESPE - Ag Adm - MDIC)

No que se refere à gestão de processos e de contratos e ao processo licitatório na administração pública, julgue o
próximo item.
As normas que disciplinam as licitações públicas devem ser interpretadas em favor da disputa entre os interessados,
desde que não comprometam o princípio da isonomia.
Comentários.

É claro que a concorrência entre os participantes deve ser estimulada. Gabarito 3. Certo.

4. (CESPE - ANATEL - Administração)

No que se refere ao disposto na Lei n.º 8.666/1993, julgue o próximo item.

Na fase interna da licitação, a autoridade competente determina a realização do processo licitatório, define seu objeto
e indica o recurso orçamentário; na fase externa, a mesma autoridade convoca os interessados, por edital ou carta-
convite, analisa as condições dos interessados que afluem à licitação (habilitação), julga as propostas e homologa e
adjudica o objeto da licitação.
Comentários.

Ótima questão para aprendizado, pois aponta a separação entre a fase interna e externa. O marco entre as fases é a
convocação dos interessados.
Gabarito 4. Certo.

5. (CESPE - Adm - PF)

A respeito de compras e serviços no setor público, julgue o item subsecutivo. Para otimizar o processo de compras no
setor público, especificamente quanto a aquisição de materiais de consumo, no edital de licitação deverá ser descrito
detalhadamente o objeto a ser contratado, visto que a riqueza de especificações evita uma contratação inócua e,
dessa forma, preserva-se o interesse público.

Comentários:

A descrição do objeto deve ser sucinta e clara, e não detalhamente como coloca a questão.
Gabarito 5. Errado.

6. (CESPE - TA - ICMBio)

Com relação às licitações públicas, julgue o item subsecutivo.

Na fase de habilitação de uma licitação, a administração pública pode solicitar a comprovação de regularidade fiscal e
trabalhista de participante.
Comentários:

Questão maldosa. O erro está na palavra “pode”, pois não se trata de uma faculdade e sim de dever por parte da APU.
Gabarito 6. Errado.

7. (CESPE – ANTAQ )

Considere que a administração pública federal necessite adquirir, junto ao mercado, papel A4 para impressão, para
uso de determinado ente público. Nessa situação, pode a administração exigir no edital, como condição para a
habilitação da empresa interessada no certame, a entrega de amostras do bem a ser adquirido pelo ente público.
Comentários.

Tal exigência só pode ocorrer na fase de classificação e não na fase de habilitação

Gabarito 7. Errado.

8. (CESPE - APF – DEPEN - Área 1)

Com relação aos processos licitatórios na administração pública, julgue o item.

A homologação do certame é o ato administrativo pelo qual se atribui ao vencedor o objeto da licitação, outorgando-
lhe a titularidade jurídica do resultado alcançado.

Comentários.

O ato descrito é a adjudicação e não homologação.

Gabarito 8. Errado.

9. (CESPE - Ag Adm - SUFRAMA)

Considerando que a SUFRAMA, autarquia vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior,
pretenda contratar serviços de consultoria para auxiliar na elaboração do Plano Diretor Plurienal da ZFM, julgue o item
a seguir.
Encerrada a sessão de julgamento e habilitação das empresas licitantes, a administração estará obrigada a realizar a
contratação, sob pena de indenização à empresa classificada em primeiro lugar
Comentários.

O vencedor tem garantido apenas o direito, se a APU assinar o contrato definido na licitação, terá que ser
obrigatoriamente com o licitante vencedor. Não há, entretanto, obrigação de assinar o contrato.
Gabarito 9. Errado.

10. (CESPE - AnaTA – SUFRAMA - Geral)

No que concerne aos serviços públicos, ao controle administrativo e a licitação, julgue o item subsequente.
Se determinado município, para realizar festividade em razão do aniversário da cidade, decidir pela contratação de
bandas compostas por renomados artistas nacionais, a contratação desses artistas poderá dar-se mediante
inexigibilidade de licitação.
Comentários.

Artistas consagrados são exatamente uma das hipóteses de inexigibilidade.

Gabarito 10. Certo.

11. (CESPE - AnaTA - CADE)

Com relação a licitações, contratos e convênios, julgue o próximo item.

Caso um equipamento integrante do patrimônio do CADE não tenha utilização previsível, ele poderá ser vendido a
outra entidade da administração pública sem a realização de licitação.
Comentários.

Está previsto na lei como hipótese de licitação dispensada: venda de materiais e equipamentos para outros órgãos ou
entidades da Administração Pública, sem utilização previsível por quem deles dispõe.
Gabarito 11. Certo.

12. (CESPE - Admin - SUFRAMA)

Com relação a organização administrativa e licitação, julgue o item a seguir.

Caso, em razão de fortes chuvas em determinado município, uma represa se rompa e ocasione alagamento em
alguns bairros, e, em razão desse fato, o governo local decrete estado de calamidade pública, poderá o município
valer-se da inexigibilidade de licitação para realizar obras de reparo da represa e evitar novos alagamentos.
Comentários.

A calamidade é realmente uma causa de contratação direta, mas não de inexigibilidade. Lembrem-se: inexigibilidade
só ocorre se não houver possibilidade de competição. A calamidade é hipótese de licitação dispensável.
Gabarito 12. Errado.

13. (CESPE/FUB/Conhecimentos Básicos – Nível Intermediário)

À luz do disposto na Constituição Federal de 1988 acerca da administração pública, julgue o item a seguir.

É autorizado ao Poder Legislativo delegar ao administrador o poder normativo de definir as hipóteses de dispensa
ou inexigibilidade de licitação pública para a contratação de prestação de serviços. ERRADO
Comentários.

A Constituição Federal de 1988 define que:

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e
dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e,
também, ao seguinte:
XXI - ressalvados os casos especificados na legislação, as obras, serviços, compras e alienações serão contratados
mediante processo de licitação pública que assegure igualdade de condições a todos os concorrentes, com cláusulas
que estabeleçam obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da lei, o qual
somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica indispensáveis à garantia do cumprimento das
obrigações.

De acordo com o inciso acima, percebe-se que podem ser estabelecidas, pela legislação, situações em que é
permitida a contratação direta (ou seja, sem a realização de licitação). Além desse inciso, temos também outro que
dispõe sobre licitações:

Art. 22. Compete privativamente à União legislar sobre:

XXVII – normas gerais de licitação e contratação, em todas as modalidades, para as administrações públicas diretas,
autárquicas e fundacionais da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, obedecido o disposto no art. 37, XXI, e
para as empresas públicas e sociedades de economia mista, nos termos do art. 173, § 1°, III;
Parágrafo único. Lei complementar poderá autorizar os Estados a legislar sobre questões específicas das matérias
relacionadas neste artigo.
Assim, a competência é privativa da União para editar normas gerais (Lei 8.666/93) e os Estados podem legislar sobre
questões específicas.
Mas essas competências explanadas acima podem ser delegadas ao administrador pelo Poder Legislativo? Da leitura
do texto da Constituição, entendo que não é possível e a questão especificou que a resposta deve ser pautada de
acordo com a CF/88. Apesar de não haver expressamente essa proibição no texto constitucional, temos tal comando
em legislação infraconstitucional (Lei 9784/99) e é bom relembrarmos:

Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:

I - a edição de atos de caráter normativo;

II - a decisão de recursos administrativos;

III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.

Gabarito 13.Errado.

14. (CESPE/STJ/Conhecimentos Básicos pra todos os cargos (Exceto 1, 3, 6 e 14)


A respeito da licitação e dos contratos administrativos, julgue o item subsecutivo.
A nulidade de contrato administrativo por ausência prévia de licitação gera, para o contratado de boa-fé, direito a
indenização pelos serviços por ele prestados. CERTO
Comentários.

Segundo a Lei nº 8.666/93:

Art. 59. A declaração de nulidade do contrato administrativo opera retroativamente impedindo os efeitos jurídicos que
ele, ordinariamente, deveria produzir, além de desconstituir os já produzidos.
Parágrafo único. A nulidade não exonera a Administração do dever de indenizar o contratado pelo que este houver
executado até a data em que ela for declarada e por outros prejuízos regularmente comprovados, contanto que não lhe
seja imputável, promovendo-se a responsabilidade de quem lhe deu causa.

Também é importante vermos um julgado do STJ, que mostra a posição do


Tribunal:

STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO AgRg no Ag 1056922 RS 2008/0118334-6 (STJ)


Ementa: ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO.
AÇÃO DE COBRANÇA. CONTRATO ADMINISTRATIVO SEM PRÉVIA LICITAÇÃO. EFETIVA PRESTAÇÃO DO
SERVIÇO CONSTATADA PELO TRIBUNAL A QUO. INDENIZAÇÃO CABÍVEL. SÚMULA 7/STJ. HONORÁRIOS
REDUÇÃO. SÚMULA 7/STJ. 1. Segundo jurisprudência pacífica desta Corte, ainda que o contrato realizado com
a Administração Pública seja nulo, por ausência de prévia licitação, o ente público não poderá deixar de
efetuar o pagamento pelos serviços prestados ou pelos prejuízos decorrentes da administração, desde que
comprovados, ressalvada a hipótese de má-fé ou de ter o contratado concorrido para a nulidade. 2. Não há
como alterar as conclusões obtidas pelo Tribunal de origem que, com base nas provas dos autos, entendeu ter havido
a efetiva prestação do serviço por parte da autora. Incidência da Súmula 7/STJ. 3. Não sendo o caso de valor
exorbitante, ante o arbitramento dos honorários em 10% (dez por cento) do valor da causa, não cabe a esta

Corte modificar o decisório sem incursionar no substrato fático-probatório dos autos. Súmula 7/STJ. 4. Agravo
regimental não provido.
Gabarito 14. Certo.

15. (CESPE/MEC/Connhecimentos Básicos para os postos 9, 10, 11 e 16)


De acordo com as Leis n.º 8.666/1993 e n.º 10.520/2002 e com o Decreto n.º 7.892, julgue o item que se segue.
Na administração pública, as normas de licitações devem privilegiar as empresas de pequeno porte.
Comentários.

Segundo a Lei 8.666/93:


Art. 5o-A. As normas de licitações e contratos devem privilegiar o tratamento diferenciado e favorecido às
microempresas e empresas de pequeno porte na forma da lei.
Há também o comando com o mesmo sentido no artigo 3o:

Art. 3o A licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da isonomia, a seleção da proposta
mais vantajosa para a administração e a promoção do desenvolvimento nacional sustentável e será processada e
julgada em estrita conformidade com os princípios básicos da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da
igualdade, da publicidade, da probidade administrativa, da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento
objetivo e dos que lhes são correlatos.
§ 14. As preferências definidas neste artigo e nas demais normas de licitação e contratos devem privilegiar o
tratamento diferenciado e favorecido às microempresas e empresas de pequeno porte na forma da lei.
Gabarito 15. Certo.

16. (CESPE/MPOG/Analista Técnico Administrativo – Cargo 2) De acordo com a Lei de Licitações, julgue o
item que se segue.
Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar preço constante do quadro geral de registro de preços em razão de
incompatibilidade do preço disposto no quadro geral com o vigente no mercado.
Comentários.

A questão está correta, pois é reprodução literal do parágrafo 6o do artigo 15 da Lei nº 8.666/93:

Art. 15 - § 6o Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar preço constante do quadro geral em razão de
incompatibilidade desse com o preço vigente no mercado.
Gabarito 16. Certo.

17. (CESPE/TCU/Auditor Federal de Controle Externo – Conhecimentos Gerais)


Com base nas normas que regulam as licitações e os contratos administrativos, julgue o item seguinte.
Dado o princípio da isonomia, é vedado atribuir preferências para bens e serviços produzidos e prestados no Brasil, ou
por empresas brasileiras, mesmo que se trate de critério de desempate em procedimentos licitatórios, situação que
deverá ser resolvida por sorteio.
Comentários:

A questão está errada, pois deverá ser assegurada preferência como critério de desempate, conforme parágrafo 2o do
artigo 3o da Lei 8.666/93:
Art. 3o A licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da isonomia, a seleção da proposta
mais vantajosa para a administração e a promoção do desenvolvimento nacional sustentável e será processada e
julgada em estrita conformidade com os princípios básicos da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da
igualdade, da publicidade, da probidade administrativa, da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento
objetivo e dos que lhes são correlatos.
§ 2o Em igualdade de condições, como critério de desempate, será
assegurada preferência, sucessivamente, aos bens e serviços:

I - produzidos ou prestados por empresas brasileiras de capital


nacional; (Revogado pela Lei nº 12.349, de 2010)

II - produzidos no País;

III - produzidos ou prestados por empresas brasileiras.

IV - produzidos ou prestados por empresas que invistam em pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no País.
V - produzidos ou prestados por empresas que comprovem cumprimento de reserva de cargos prevista em lei para
pessoa com deficiência ou para reabilitado da Previdência Social e que atendam às regras de acessibilidade previstas
na legislação.
Além disso, o sorteio será realizado caso:
Art. 45. - § 2o No caso de empate entre duas ou mais propostas, e após obedecido o disposto no § 2 o do art. 3o desta
Lei, a classificação se fará,
obrigatoriamente, por sorteio, em ato público, para o qual todos os licitantes serão convocados, vedado qualquer outro
processo.
Gabarito 17. Errado.

18. (CESPE/ICMSBIO/Analista Ambiental) Julgue os itens a seguir acerca da Lei n. o 8.666/1993.


No procedimento licitatório, é vedado estabelecer tratamento diferenciado de natureza comercial, legal, trabalhista,
previdenciária ou qualquer outra, entre empresas brasileiras e estrangeiras, salvo as diferenciações estabelecidas em
lei, entre as quais está a possibilidade de se utilizar, como critério de desempate, a preferência a bens e serviços
produzidos por empresas brasileiras.

Comentários.

Conforme explicação anterior, a regra é a vedação de tratamento diferenciado. Porém, quando houver igualdade de
condições (exceção), como critério de desempate poderão ser estabelecidas diferenciações como as preferências
elencadas nos incisos II a V do parágrafo 2º do artigo 3º da Lei 8.666/93.
Gabarito 18. Certo.

19. (CESPE/ANP/Analista Administrativo – Área 5) Com relação à Lei n.º 8.666/1993 e aos
Decretos n.º 2.271/1997 e n.º 7.174, julgue os itens consecutivos.
De acordo com a Lei n.º 8.666/1993, caso ocorra igualdade de condições em uma concorrência pública, um dos
critérios para desempate são os bens e serviços produzidos no país.
Comentários.

A questão está correta conforme a Lei 8.666/93:


Art. 3o - § 2o Em igualdade de condições, como critério de desempate, será assegurada preferência, sucessivamente,
aos bens e serviços:

I - produzidos ou prestados por empresas brasileiras de capital


nacional; (Revogado pela Lei nº 12.349, de 2010)

II - produzidos no País;
III - produzidos ou prestados por empresas brasileiras.

IV - produzidos ou prestados por empresas que invistam em pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no País.

V - produzidos ou prestados por empresas que comprovem cumprimento de reserva de cargos prevista em lei para
pessoa com deficiência ou para reabilitado da Previdência Social e que atendam às regras de acessibilidade previstas
na legislação.
Gabarito 19. Certo.

20. (CESPE/MPOG/Gestor)

Julgue os itens a seguir, relativos à lei n.º 8.666/1993.

O primeiro critério de desempate a ser utilizado, em uma concorrência, é o de bens e serviços produzidos no país.
Comentários.

Já vimos na explicação da questão anterior, que o primeiro critério de preferência é para os bens e serviços
produzidos no País.
Gabarito 20. Certo.

21. (CESPE/TCU/Técnico Federal de Controle Externo – Conhecimentos Específicos)


A respeito de licitações, julgue o item que se segue.

Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação por irregularidade na aplicação da lei, devendo a
administração pública, caso a impugnação seja protocolada no prazo da lei, julgá-la e respondê-la em até três dias
úteis.
Comentários.

Questão correta, conforme a Lei 8.666/93:


Art. 41. A Administração não pode descumprir as normas e condições do edital, ao qual se acha estritamente
vinculada.
§ 1o Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação por irregularidade na aplicação desta Lei,
devendo protocolar o pedido até 5 (cinco) dias úteis antes da data fixada para a abertura dos envelopes de habilitação ,
devendo a Administração julgar e responder à impugnação em até 3 (três) dias úteis, sem prejuízo da faculdade
prevista no § 1o do art. 113.

Gabarito 21. Certo.

22. (CESPE/TCU/Técnico de Controle Externo) Julgue os itens seguintes, acerca de licitação.

Poderá o cidadão, mesmo não sendo licitante, impugnar edital de licitação pública que não esteja em conformidade
com a lei.
Comentários.

Questão correta, conforme a Lei nº 8.666/93:

Art. 41. A Administração não pode descumprir as normas e condições do edital, ao qual se acha estritamente
vinculada.
§ 1o Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação por irregularidade na aplicação desta Lei,
devendo protocolar o pedido até 5 (cinco) dias úteis antes da data fixada para a abertura dos envelopes de habilitação,
devendo a Administração julgar e responder à impugnação em até 3 (três) dias úteis, sem prejuízo da faculdade
prevista no § 1o do art. 113.
Gabarito 22. Certo.

23. (CESPE/MC/Todos os cargos)

Acerca de licitações e contratos, julgue o item a seguir à luz das Leis n.º 8.666/1993 e n.º 10.520/2002.
Somente têm legitimidade para impugnar edital de licitação por motivo de irregularidade aqueles participantes do
certame.
Comentários.

Questão incorreta. Esse é um direito de qualquer cidadão, conforme o artigo


41 da Lei 8.666/93:

Art. 41. A Administração não pode descumprir as normas e condições do edital, ao qual se acha estritamente
vinculada.
§ 1o Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação por irregularidade na aplicação desta Lei,
devendo protocolar o pedido até 5 (cinco) dias úteis antes da data fixada para a abertura dos envelopes de habilitação,
devendo a Administração julgar e responder à impugnação em até 3 (três) dias úteis, sem prejuízo da faculdade
prevista no § 1o do art. 113.

Gabarito 23. Errado.

24. (CESPE/TCU/Técnico de Controle Externo – Área Administrativa)

Com referência aos ditames trazidos pela Lei n.º 8.666/1993, de observância obrigatória pela administração pública,
julgue os próximos itens.

Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação por irregularidade na aplicação da lei em apreço,
assim como para representar ao tribunal de contas responsável pela fiscalização dos recursos.
Comentários.

Questão correta. Esse é um direito de qualquer cidadão, conforme o artigo 41 da Lei 8.666/93:
Art. 41. A Administração não pode descumprir as normas e condições do edital, ao qual se acha estritamente
vinculada.
§ 1o Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação por irregularidade na aplicação desta Lei,
devendo protocolar o pedido até 5 (cinco) dias úteis antes da data fixada para a abertura dos envelopes de habilitação ,
devendo a Administração julgar e responder à impugnação em até 3 (três) dias úteis, sem prejuízo da faculdade
prevista no § 1o do art. 113.

Quanto à parte de representação ao Tribunal de Contas, temos o artigo 113:

Art. 113. O controle das despesas decorrentes dos contratos e demais instrumentos regidos por esta Lei será feito pelo
Tribunal de Contas competente, na forma da legislação pertinente, ficando os órgãos interessados da Administração
responsáveis pela demonstração da legalidade e regularidade da despesa e execução, nos termos da Constituição e
sem prejuízo do sistema de controle interno nela previsto.
§ 1o Qualquer licitante, contratado ou pessoa física ou
jurídica poderá representar ao Tribunal de Contas ou aos órgãos
integrantes do sistema de controle interno contra irregularidades na aplicação desta Lei, para os fins do disposto neste
artigo.
Gabarito 24. Certo.

25. (CESPE/TCU/Técnico Federal de Controle Externo) A respeito de licitações, julgue o item que
se segue.
Será dispensável a licitação caso haja inviabilidade de competição. Comentários.
Para acertar a questão, devemos nos atentar a um dos mais importantes artigos da Lei 8.666/93:
Art. 25. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial: ...
Veja que é caso de inexigibilidade de licitação e não dispensa, como afirma a questão.
Gabarito 25. Errado.

26. (CESPE/TCU/Técnico Federal de Controle Externo – Conhecimentos Específicos)


A respeito de licitações, julgue o item que se segue.

É inexigível a licitação em caso de guerra ou de grave perturbação da ordem.

Comentários.
A questão está errada! A Lei 8.666/93 determina: Art. 24. É dispensável a licitação:
III - nos casos de guerra ou grave perturbação da ordem;

Os casos de inexigibilidade de licitação estão definidos no artigo 25 (lista exemplificativa)


Art. 25. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial:
I - para aquisição de materiais, equipamentos, ou gêneros que só possam ser fornecidos por produtor, empresa ou
representante comercial exclusivo, vedada a preferência de marca, devendo a comprovação de exclusividade ser feita
através de atestado fornecido pelo órgão de registro do comércio do local em que se realizaria a licitação ou a obra ou
o serviço, pelo Sindicato, Federação ou Confederação Patronal, ou, ainda, pelas entidades equivalentes;
II - para a contratação de serviços técnicos enumerados no art. 13 desta Lei, de natureza singular, com
profissionais ou empresas de notória especialização, vedada a inexigibilidade para serviços de publicidade e
divulgação;
III - para contratação de profissional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo,
desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública.
§ 1o Considera-se de notória especialização o profissional ou empresa cujo conceito no campo de sua
especialidade, decorrente de desempenho anterior, estudos, experiências, publicações, organização, aparelhamento,
equipe técnica, ou de outros requisitos relacionados com suas atividades, permita inferir que o seu trabalho é essencial
e indiscutivelmente o mais adequado à plena satisfação do objeto do contrato.
§ 2o Na hipótese deste artigo e em qualquer dos casos de dispensa, se comprovado superfaturamento, respondem
solidariamente pelo dano causado à Fazenda Pública o fornecedor ou o prestador de serviços e o agente público
responsável, sem prejuízo de outras sanções legais cabíveis.
Gabarito 26. Errado.

27. (CESPE/MPE-RR/Promotor de Justiça)

A respeito de licitações, julgue o item que se segue.

Em razão de situações excepcionais, a dispensa de licitação é possível nos casos de guerra ou de grave perturbação
da ordem.
Comentários.

Conforme Comentários da questão anterior, a questão está correta.

Gabarito 27. Certo.

28. (CESPE/FUB/Administrador)

De acordo com os dispositivos legais que regulam as licitações públicas, julgue o item a seguir.
Em casos de situação de emergência ou de calamidade pública, poderá haver contratação direta, com dispensa de
licitação, tendo o contrato decorrente prazo máximo de duração de cento e oitenta dias, vedada a sua prorrogação.
Comentários.

Segundo a Lei nº 8.666/93:

Art. 24. É dispensável a licitação:

IV - nos casos de emergência ou de calamidade pública, quando caracterizada urgência de atendimento de situação
que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, obras, serviços, equipamentos e outros bens,
públicos ou particulares, e somente para os bens necessários ao atendimento da situação emergencial ou calamitosa e
para as parcelas de obras e serviços que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias
consecutivos e ininterruptos, contados da ocorrência da emergência ou calamidade, vedada a prorrogação dos
respectivos contratos;

Gabarito 28. Certo.

29. (CESPE/PGPE-MS/Analista Técnico - Administrativo)

Quando houver dispensa de licitação para execução de obras e serviços por força de uma situação de emergência ou
de calamidade pública, tal execução deve ser concluída em, no máximo, 180 dias consecutivos e ininterruptos, sob
pena de descaracterizar a situação de licitação dispensável.
Comentários.

Segundo a Lei 8.666/93:

Art. 24. É dispensável a licitação:


IV - nos casos de emergência ou de calamidade pública,

quando caracterizada urgência de atendimento de situação que possa


ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas, obras, serviços, equipamentos e outros bens, públicos ou
particulares, e somente para os bens necessários ao atendimento da situação emergencial ou calamitosa e para as
parcelas de obras e serviços que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias consecutivos e
ininterruptos, contados da ocorrência da emergência ou calamidade, vedada a prorrogação dos respectivos contratos;

Gabarito 29. Certo.

30. (CESPE/STF/Analista Judiciário – Área Administrativa) A respeito do direito administrativo, julgue os


itens seguintes.
A contratação de artistas consagrados pela crítica ou pelo público é um exemplo de dispensa de licitação.
Comentários.

A Lei nº 8.666/93 informa:

Art. 25. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial:


I - para aquisição de materiais, equipamentos, ou gêneros que só possam ser fornecidos por produtor, empresa ou
representante comercial exclusivo, vedada a preferência de marca, devendo a comprovação de exclusividade ser feita
através de atestado fornecido pelo órgão de registro do comércio do local em que se realizaria a licitação ou a obra ou
o serviço, pelo Sindicato, Federação ou Confederação Patronal, ou, ainda, pelas entidades equivalentes;
II - para a contratação de serviços técnicos enumerados no art. 13 desta Lei, de natureza singular, com
profissionais ou empresas de notória especialização, vedada a inexigibilidade para serviços de publicidade e
divulgação;
III - para contratação de profissional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo,
desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública.
Gabarito 30 Errado.

31. (CESPE/MPU/Analista do MPU – Conhecimentos Básicos)


Julgue o próximo item, acerca de inexigibilidade de licitação e do leilão como modalidade licitatória.
A contratação de serviços técnicos, de natureza singular, com profissionais ou empresas de notória especialização,
insere-se entre as hipóteses de licitação dispensável.
Comentários.

A questão está incorreta, já que é um dos casos de licitação inexigível do artigo 25 da Lei 8.666/93:
Art. 25. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial:
II - para a contratação de serviços técnicos enumerados no art. 13 desta Lei, de natureza singular, com
profissionais ou empresas de notória especialização, vedada a inexigibilidade para serviços de publicidade e
divulgação;

Gabarito 31. Errado.

32. (CESPE/Anatel/Analista Administrativo - Direito) Considerando o disposto na Lei n.º 8.666/1993, julgue
o item subsequente.
De acordo com o posicionamento do Tribunal de Contas da União, a possibilidade de dispensa prevista no art. 32, §
1.º, dessa lei não se estende à documentação relativa à seguridade social.
Comentários.

O artigo 32 da Lei 8.666/93 traz o seguinte:

Art. 32. Os documentos necessários à habilitação poderão ser apresentados em original, por qualquer processo de
cópia autenticada por cartório competente ou por servidor da administração ou publicação em órgão da imprensa
oficial.

§ 1o A documentação de que tratam os arts. 28 a 31 desta Lei poderá ser dispensada, no todo ou em parte, nos
casos de convite, concurso, fornecimento de bens para pronta entrega e leilão.
Porém, para acertar a questão precisamos saber o posicionamento do TCU, que foi informado no acórdão nº 3146 (1ª
Turma):
"9.3.3.1 por força do disposto no art. 195, § 3º, da Constituição Federal, que se torna sem efeito, em parte, o
permissivo do art. 32, § 1º, da Lei nº 8.666/1993, a documentação relativa à regularidade fiscal e com a Seguridade
Social, prevista no art. 29, inciso IV, da Lei nº 8.666/1993
é de exigência obrigatória nas licitações públicas, ainda que na modalidade de convite, para contratação de obras,
serviços ou fornecimento, e mesmo que se trate de fornecimento de pronta entrega;

9.3.3.2. a obrigatoriedade da apresentação da documentação referida no subitem anterior é aplicável igualmente aos
casos de contratação de obra, serviço ou fornecimento com dispensa ou inexigibilidade de licitação ex vi do disposto
no § 3º do art. 195 da CF, citado;"

Para complementar o nosso estudo, o acórdão faz referência ao artigo parágrafo terceiro do artigo 195 da CF/88 que
informa:
Art. 195. A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei,
mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das
seguintes contribuições sociais:
§ 3º A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade social, como estabelecido em lei, não poderá
contratar com o Poder Público nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios.
Gabarito 32. Certo.

Você também pode gostar