Você está na página 1de 46

3.

Testes de avaliação | Novas Leituras

TESTE N.° 1

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___

Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

GRUPO I
Texto A

Distinção: Os da minha rua rendeu “Prémio Camilo” a Ondjaki


Alexandra Lopes
O escritor angolano Ondjaki re- “Receber um prémio é um
cebeu, ontem, o Grande Prémio do acréscimo de responsabili-
Conto Camilo Castelo Branco com a 20 dade para o trabalho e para as
obra Os da minha rua. O galardão é próximas obras”, adiantou
5 atribuído pela Associação Portu - Ondjaki. O autor espera lançar
guesa de Escritores (APE) e pela um novo romance no próximo
Câmara de Famalicão e tem um ano assim como um livro de
valor pecuniário de 5000 euros. 25 poesia que está previsto para
fevereiro.
Segundo o autor, a obra “é quase autobiográfica O representante do júri, Manuel Frias, considera
10 embora ficcionada” e segue uma linha cronológica que Ondjaki tem um “enorme talento literário”,
nas décadas de 1980 e 1990, em Angola, lembrando a salientando o uso “recorrente” do autor à ironia.
infância. Entendendo que ao premiar um autor dos PALOP
está a “valorizar-se” a figura de Camilo e a sua obra,
Estreia de um africano o presidente da Câmara de Famalicão, Armindo
Esta é a primeira vez que um autor oriundo de um Costa, aponta que ao patrocinar o prémio está a
15 país africano de língua oficial portuguesa recebe o “estimular” a criação literária contemporânea.
prémio depois da APE e a autarquia famalicense de-
cidirem alargar o concurso em 2005. In Jornal de Noticias, 5/12/2008

1. Delimita o lead da notícia transcrita.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

2. Tendo em conta o lead, responde às questões:


a) Quem? ______________________________________________________________________________
b) O quê? ______________________________________________________________________________
c) Quando? _____________________________________________________________________________
30

d) Onde? _______________________________________________________________________________
Novas Leituras | Guia do Professor

3. Transcreve do corpo da notícia a expressão usada por Ondjaki para caracterizar a obra premiada.
________________________________________________________________________________________

4. Segundo Ondjaki, “Receber um prémio é um acréscimo de responsabilidade para o trabalho e para as


próximas obras”. (linhas 18-21)
4.1. Explica por palavras tuas a afirmação do escritor.
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
3. Testes de avaliação | Novas Leituras

5. Indica o que a publicidade apresentada pretende promover.


________________________________________________________________________________________

6. Atendendo à finalidade desta publicidade, bem como ao órgão de soberania responsável pela mesma,
classifica a publicidade transcrita.
________________________________________________________________________________________

7. Relaciona o título com a imagem da publicidade.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

8. Transcreve o slogan e esclarece o seu significado.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

9. Aponta os argumentos usados no texto para convencer as pessoas a agirem de acordo com o que é pretendido.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

GRUPO II

1. Os da minha rua rendeu “Prémio Camilo” a Ondjaki. (Texto A)

1.1. Identifica no título transcrito o:


a) sujeito _______________________________________________________________________________
b) predicado _____________________________________________________________________________
c) complemento direto ______________________________________________________________________
d) complemento indireto ____________________________________________________________________

1.2. Reescreve o título, substituindo o complemento indireto por um pronome pessoal adequado.
_____________________________________________________________________________________

2. Justifica o uso das aspas no corpo da notícia.


______________________________________________________________________________________

3. “Viaje para onde a sua imaginação quiser.” (Texto B)


3.1. Identifica o tempo e o modo verbais em que se encontra o verbo sublinhado na frase.
_____________________________________________________________________________________

3.2. Reescreve a frase no modo imperativo, procedendo às alterações necessárias.


_____________________________________________________________________________________
Novas Leituras | Guia do Professor

GRUPO III

Menor foge de casa com carro da mãe


In Correio da Manhã, 06/10/2010

Redige uma notícia a partir do título acima transcrito.

Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.

• No lead, responde às perguntas: Quem? O quê? Quando? e Onde?


• No corpo da notícia, explica o como e o porquê (2 parágrafos, no mínimo)
• Faz, primeiro, um rascunho das informações por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê a notícia com cuidado e corrige-a, se necessário.

________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1. ......... 4 pontos 1.1. ...... 8 pontos (2X4) • Tema, tipologia e extensão do texto
2. ......... 8 pontos (2X4) 1.2. ..... 2 pontos • Coerência e pertinência da informação
3. ........ 4 pontos 2. ........ 3 pontos • Estrutura e coesão
4.1. ..... 6 pontos 3.1. ...... 3 pontos • Morfologia e sintaxe
5. ........ 4 pontos 3.2. .... 4 pontos • Ortografia
6. ........ 4 pontos • Repertório vocabular
7. ......... 6 pontos 20 pontos
30 pontos
8. ........ 6 pontos
9. ........ 8 pontos
50 pontos
TOTAL: 100 pontos
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

TESTE N.° 2

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___

Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

GRUPO I

Tintin faz 80 anos


Herói belga surgiu na pele de repórter numa
prancha de banda desenhada em 1929

F. Cleto e Pina

Foi a 10 de janeiro de 1929 que o belga Le Petit vontade expressa de


Vingtième1 publicou a primeira prancha de Tintin, Hergé – e na qual se
dando início a uma aventura cuja atualidade, 80 anos encontram algumas
depois, se faz cada vez mais distante da banda de- obras-primas da BD.
5 senhada. 30 […]
Na primeira prancha, a preto e branco, tal como as A venda de originais tem também feito manche-
oito aventuras que se seguiram (mais tarde, tes, como em abril passado, quando o desenho a gua-
redesenhadas a cores), Tintin partia, de comboio, para o che que serviu de capa à primeira edição de Tintin na
“País dos Sovietes”, onde escreveria a primeira e única América, datado de 1932, foi leiloado por 726 mil
10 reportagem. Era um início marcado pela ingenuidade 35 euros.
e pelo desenvolver do argumento ao correr dos dese- Com mais de 200 milhões de álbuns vendidos, a
nhos, mas em que Hergé já revelava as qualidades – atualidade de Tintin a nível editorial (uma vez que o
legibilidade, domínio da planificação, dinamismo do último álbum original é de 1976 e que Hérge faleceu
traço, construção da trama – que fariam dele um dos em 1983) vem das sucessivas reedições em novas
nomes maiores da 9.ª arte. 40 línguas e dialetos (que somam já mais de 50) e for-
Depois da Rússia, retratada de forma crítica e par- matos, como o recente Tout Tintin, que compila as 24
cial, por influência do diretor de jornal católico que o histórias num único tomo de 1694 páginas.
publicou, Hergé levaria o seu herói a África e aos Esta- Isto a par do filme e da inauguração do Museu
dos Unidos, à América do Sul, um pouco por toda a Hergé, marcada para 22 de maio, data do 101 aniver-
Europa e mesmo à Lua, 20 anos antes de Armstrong. 45 sário do nascimento do pai de Tintin. Situado em
Com Tintin, construiu uma obra equilibrada e deslum- Louvain-la-Neuve, na Bélgica, foi desenhado com a
brante, traçada num primoroso estilo linha clara, forma de um prisma, quase sem ângulos retos, que
tendo por principais vetores a aventura, a amizade, a parece flutuar, pelo arquiteto francês Christian de
lealdade e o sentimento de justiça. E que hoje perma- Portzampare.
nece perfeitamente legível – e inalterada, devido à In Jornal de Notícias, 10/01/2009

1
Le Petit Vingtième – é o título de um suplemento para jovens do jornal belga Le XXème Siècle.
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

1. Baseando-te na notícia transcrita, identifica os elementos que fazem parte da sua estrutura, exemplificando com
expressões textuais.

_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

2. Atendendo ao lead da notícia, responde às questões:


a) Quem? ________________________________________________________________________
b) O quê? ________________________________________________________________________
c) Quando? _______________________________________________________________________
d) Onde? _________________________________________________________________________

3. A obra de Hergé é, hoje, considerada uma obra-prima.


_________________________________________________________________________________

3.1. Indica o nome e a profissão do herói criado por Hergé.


_________________________________________________________________________________

3.2.Transcreve exemplos textuais onde sejam evidentes:


a) as características artísticas da banda desenhada de Hergé.
_________________________________________________________________________________
b) as qualidades da banda desenhada do autor.
_________________________________________________________________________________
c) os temas principais da sua obra.
_________________________________________________________________________________

4. “A venda de originais tem também feito manchetes […].” (linhas 31-32)

4.1. Usando palavras tuas, explica o sentido da afirmação transcrita.


_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

5. As aventuras de Tintin continuam a ser editorialmente atuais.

5.1. Comprova a veracidade da afirmação anterior.


_________________________________________________________________________________

6. Demonstra que o país natal de Hergé reconhece o seu talento artístico


_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

GRUPO II

1. “Na primeira prancha […], tal como as oito aventuras que se seguiram (mais tarde, redesenhadas a cores),
Tintin partia, de comboio, […], onde escreveria a primeira e única reportagem.” (linhas 6-10)

1.1. Transcreve da frase anterior:


a) um nome próprio _____________________________________________________________________________
b) um nome comum _____________________________________________________________________________
c) um nome comum coletivo _______________________________________________________________________
d) um adjetivo qualificativo _______________________________________________________________________
e) um adjetivo numeral ___________________________________________________________________________
f) um advérbio __________________________________________________________________________________
g) um quantificador numeral _______________________________________________________________________
h) uma preposição contraída com um determinante artigo definido _________________________________________

1.2. Indica o tempo e/ou modo das formas verbais sublinhadas na frase anterior.
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________

2. Em 1929, Hergé publicou a primeira prancha de Tintin.

2.1. Regista, ao lado de cada expressão, o número que corresponde à respetiva função sintática.

a) Em 1929 1. sujeito simples


2. sujeito composto
b) Hergé
3. predicado
c) Em 1929 […] publicou a primeira prancha de Tintin 4. modificador
5. complemento direto
d) a primeira prancha de Tintin 6. complemento indireto
7. complemento oblíquo

2.2. Reescreve a frase anterior na passiva.


______________________________________________________________________________________________

2.3. Transcreve o complemento agente da passiva da frase que construíste.


______________________________________________________________________________________________
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

GRUPO III

Possivelmente, já terás lido um livro de Tintin ou de outro herói de banda desenhada.


Escreve um texto no qual manifestes a tua opinião sobre o livro que leste, apresentando o mínimo de
dois argumentos, devidamente fundamentados, que procurem convencer outras pessoas a ler esse livro.

Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.


• Escreve um mínimo de 140 e um máximo de 240 palavras.
• Faz um rascunho das ideias por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.

___________________________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1. .........8 pontos (2X4) 1.1. .......4 pontos (0,5X8) • Tema, tipologia e extensão do texto
2. .........8 pontos (2X4) 1.2. .......3 pontos • Coerência e pertinência da informação
3.1. ......4 pontos 2.1. .......8 pontos (2X4) • Estrutura e coesão
3.2. ......9 pontos (3X3) 2.2. .......4 pontos • Morfologia e sintaxe
4.1. ......7 pontos 2.3. .......1 ponto • Ortografia
5.1. ......7 pontos • Repertório vocabular
20 pontos
6. .........7 pontos
30 pontos
50 pontos
TOTAL: 100 pontos
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
__________________________________________
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

TESTE N.° 3 Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___


GRUPO I

Dom Caio

Era um alfaiate muito poltrão, que estava trabalhando à porta da rua; como ele tinha medo de tudo, o seu
gosto era fingir de valente. Vai de uma vez viu muitas moscas juntas e de uma pancada matou sete. Daqui em
diante não fazia senão gabar-se:
– Eu cá mato sete de uma vez!
5 Ora o rei andava muito aparvalhado, porque lhe tinha morrido na guerra o seu general Dom Caio que era o
maior valente que havia, e as tropas do inimigo já vinham contra ele, porque sabiam que não tinha quem man-
dasse a combatê-las. Os que ouviram o alfaiate andar a dizer por toda a parte: “Eu cá mato sete de uma vez!”
foram logo metê-lo no bico ao rei, que se lembrou de que quem era assim tão valente seria capaz de ocupar o
posto de Dom Caio. Veio o alfaiate à presença do rei, que lhe perguntou:
10 – É verdade que matas sete de uma vez?
– Saberá vossa majestade que sim.
– Então nesse caso vais comandar as minhas tropas, e atacar os inimigos que já me estão cercando.
Mandou vir o fardamento de Dom Caio e fê-lo vestir ao alfaiate, que era muito baixinho, e que ficou com o
chapéu de bicos enterrado até às orelhas; depois disse que trouxessem o cavalo branco de Dom Caio para o
15 alfaiate montar. Ajudaram-no a subir para o cavalo, e ele já estava a tremer como varas verdes, assim que o
cavalo sentiu as esporas botou à desfilada, e o alfaiate a gritar:
– Eu caio, eu caio!
Todos os que o ouviam por onde ele passava, diziam:
– Ele agora diz que é o Dom Caio; já temos homem.
20 O cavalo que andava costumado às escaramuças, correu para o sítio em que andava a guerreia, e o alfaiate
com medo de cair ia agarrado às crinas, a gritar como desesperado:
– Eu caio, eu caio!
O inimigo assim que viu vir o cavalo branco do general valente, e ouviu o grito: “Eu caio, eu caio!”
conheceu o perigo em que estava, e disseram os soldados uns para os outros:
25 – Estamos perdidos, que lá vem o Dom Caio; lá vem o Dom Caio.
6 E botaram a fugir em debandada; os soldados do rei foram-lhe no encalço e mataram neles, e o alfaiate ga-
nhou assim a batalha só em agarrar-se ao pescoço do cavalo e em gritar: “Eu caio.” O rei ficou muito contente
com ele, e em paga da vitória deu-lhe a princesa em casamento, e ninguém fazia senão louvar o sucessor de
Dom Caio pela sua coragem.

(Porto.)

In Contos Tradicionais do Povo Português, Teófilo Braga, Texto Editores

No
vas
Leit
ura
s7

AS
A
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

1. Identifica a personagem principal e caracteriza-a física e psicologicamente. Apoia a tua resposta em elementos
textuais.
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________

2. “Eu cá mato sete de uma vez!” (linha 4)

2.1. Explicita o motivo pelo qual o alfaiate omitia a palavra “moscas” da sua afirmação.
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

2.2. Indica as consequências da afirmação do alfaiate transcrita.


_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

3. “– Estamos perdidos, que lá vem o Dom Caio; lá vem o Dom Caio.” (linha 25)

3.1. Justifica o facto de os soldados terem pensado tratar-se de Dom Caio.


_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

4. O conto popular obedece a uma estrutura própria.

4.1. Constrói uma frase para cada um dos momentos da ação a seguir apresentados.
a) Momento inicial de estabilidade
_______________________________________________________________________________________________
b) Acontecimento perturbador
_______________________________________________________________________________________________
c) Série de peripécias
_______________________________________________________________________________________________
d) Restabelecimento da ordem inicial
_______________________________________________________________________________________________

5. Tratando-se de um texto do património oral, é natural que apresente expressões de cunho popular.

5.1. Reescreva as expressões seguintes de acordo com a norma padrão.


a) “[…] foram logo metê-lo no bico ao rei […]” (linha 8) ____________________________________________________
b) “ […] a tremer como varas verdes.” (linha 15) ___________________________________________________________
c) “[…] botou à desfilada.” (linha 16) ____________________________________________________________________
d) “E botaram a fugir em debandada.”(linha 26) ____________________________________________________________

6. Baseando-te no texto, indica duas (2) características próprias da literatura tradicional popular presentes neste conto.
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

GRUPO II

1. Atenta nas transcrições que se seguem.

a) “Dom Caio […] era o maior valente […].” (linhas 5-6)


b) “Veio o alfaiate à presença do rei […].” (linha 9)
c) “– Eu caio, eu caio!” (linha 17)
d) “O cavalo que andava costumado às escaramuças […].” (linha 20)
e) “[…] em paga da vitória deu-lhe a princesa em casamento […].” (linha 28)

1.1. Identifica as funções sintáticas desempenhadas pelas expressões sublinhadas e regista-as na respectiva alínea.

a) _____________________________________________________________________________________________
b) _____________________________________________________________________________________________
c) _____________________________________________________________________________________________
d) _____________________________________________________________________________________________
e) _____________________________________________________________________________________________

2. Reescreve as frases que se seguem, substituindo os elementos sublinhados por um pronome pessoal adequado.

a) O alfaiate matou sete moscas de uma vez.


________________________________________________________________________________________________
b) As pessoas ouviram o alfaiate dizer que matava sete de uma vez.
________________________________________________________________________________________________
c) O rei perguntou a essas pessoas quem era o tal alfaiate.
________________________________________________________________________________________________
d) Os soldados vestiram o fardamento de Dom Caio ao alfaiate.
________________________________________________________________________________________________

3. “– Então nesse caso vais comandar as minhas tropas, e atacar os inimigos que já me estão cercando.” (linha 12)

3.1. Reescreve a frase anterior no discurso indireto.


_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

GRUPO III

O cavalo que andava costumado às escaramuças, correu para o sítio em que andava a guerreia, e o
alfaiate com medo de cair ia agarrado às crinas, a gritar como desesperado:
– Eu caio, eu caio! (linhas 20-22)

Continua a narração do conto a partir do momento acima transcrito, imaginando um desfecho diferente
para esta história.

Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.


• Escreve um mínimo de 140 e um máximo de 240 palavras.
• Faz um rascunho das ideias por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1. ..........8 pontos 1.1. ......10 pontos (2X5) • Tema, tipologia e extensão do texto
2.1. .......6 pontos 2. ........4 pontos • Coerência e pertinência da informação
2.2. …....6 pontos 3.1. .....6 pontos • Estrutura e coesão
3.1. .......8 pontos • Morfologia e sintaxe
20 pontos
4.1. …....8 pontos • Ortografia
5. ..........8 pontos • Repertório vocabular
7. ..........6 pontos
30 pontos
50 pontos
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS
TOTAL: 100 pontos

TESTE N.° 4

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___

Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.


GRUPO I

Um dia, o rei leão fez uma festa grande e convidou todos os animais, na esperança de
apanhar o coelho. Este, porém, foi ter com o peru e pediu-lhe as penas, foi ter
com o faisão e pediu-lhe o carapuço que enfiou na cabeça. Chegou a casa do
leão e entrou sem que os guardas desconfiassem.
5 O leão perguntou: “E tu quem és?” “Sou o filho do Céu e da Terra”,
respondeu o coelho. O leão sentiu-se muito honrado com a presença do
filho do Céu e da Terra e determinou que as maiores atenções lhe fossem dadas.
No fim da festa, deram-lhe a melhor cama na casa da mulher grande. O coelho foi dormir e, como estava
embriagado, ao deitar-se, adormeceu logo e o carapuço caiu-lhe. Quem o viu e reconheceu foi a mulher do
10 leão. Foi logo avisar o marido que mandou cercar a casa com muitos guardas e cães.
O coelho viu que tinha poucas hipóteses de poder escapar. Arranjou muitos ossos, meteu-os num saco e
saltou da janela, logo perseguido pelos cães. O coelho foi atirando os ossos e os cães foram ficando pelo caminho a
roer os ossos. Mas um dos cães não fez caso dos ossos e continuou a perseguir o coelho. Este já não
15 tinha forças para fugir do corpulento cão que o perseguia e refugiou-se num buraco. O cão meteu uma mão e
apanhou-o pela perna. “Olha, olha este parvalhão”, escarneceu o coelho: “Agarra uma raiz e pensa que me
apanhou”. O cão largou a perna.

In Contos Africanos, Lourenço do Rosário, Texto Editores, 2001

1. Assinala com uma cruz (X) as respostas que completam corretamente as frases, de acordo com o
conhecimento que tens do texto transcrito.

1.1. O rei leão fez uma festa com a finalidade de:


a) recompensar o coelho.
b) homenagear o coelho.
c) se vingar do coelho.

1.2. O coelho disfarçou-se, porque:


a) era uma festa de carnaval.
b) não queria que o reconhecessem.
c) não gostava de homenagens.

2. Baseando-te, ainda, no conhecimento que tens do texto na íntegra, esclarece as razões que motivaram
a realização desta festa.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

3. “No fim da festa, deram-lhe a melhor cama […].” (linha 8)


3.1. Explica o facto de ter sido concedida a melhor cama ao coelho.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

4. “Arranjou muitos ossos, meteu-os num saco e saltou da janela […].” (linhas 11-12)
4.1. Expõe as razões que justificam o comportamento do coelho acima descrito.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

5. “O cão largou a perna.” (linha 17)


5.1. Esclarece o motivo que levou o cão a libertar o coelho.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

6. Baseando-te no texto transcrito, demonstra que o coelho é: audaz, descuidado e inteligente.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

7. Dos provérbios a seguir citados, indica aquele que, na tua opinião, é o mais adequado ao sentido do texto.
Justifica a tua resposta.
a) “Quem não arrisca não petisca.”
b) “Quem semeia ventos colhe tempestades.”
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

GRUPO II

1. “No fim da festa, deram-lhe a melhor cama […].” (linha 8)


1.1. Sublinha o adjetivo na frase.
1.2. Identifica o grau em que o adjetivo se encontra.
______________________________________________________________________________________

1.3. Reescreve a frase com o adjetivo no grau:


a) normal ______________________________________________________________________________
b) superlativo absoluto sintético ____________________________________________________________

2. Repara nas frases seguintes:


a) “O coelho […] adormeceu logo e o carapuço caiu-lhe.” (linhas 8-9)
b) “Arranjou muitos ossos, meteu-os num saco e saltou da janela […].” (linhas 11-12)

2.1. Identifica a função sintática desempenhada pelos pronomes sublinhados nas frases.
a) ____________________________________________________________________________________
b) ____________________________________________________________________________________
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

3. Reescreve as frases a seguir transcritas, substituindo as expressões sublinhadas por um pronome pessoal
adequado.
a) “Um dia, o rei leão fez uma festa […].” (linha 1)
________________________________________________________________________________________
b) “[…] o marido […] mandou cercar a casa com muitos guardas e cães.” (linha 10)
________________________________________________________________________________________
c) “Mas um dos cães […] continuou a perseguir o coelho.” (linha 13)
________________________________________________________________________________________

4. “O leão sentiu-se muito honrado […].” (linha 6)


4.1. Indica a função sintática desempenhada pela expressão destacada na frase anterior.
______________________________________________________________________________________

GRUPO III

Conta uma aventura, real ou imaginária, em que tu e o teu animal de estimação sejam os protagonistas.

Ao planificares o texto, deves:


• situar a ação no tempo e no espaço, bem como apresentar o teu animal de estimação (real ou imaginário);
• explicar o que aconteceu, o que cada um fez, com que intenção;
• revelar como acabou a aventura.

Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.


• escreve um mínimo de 140 e um máximo de 240 palavras.
• procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.

______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1.1. ......4 pontos 1.1. .......1 ponto • Tema, tipologia e extensão do texto
1.2. ......4 pontos 1.2. .......3 pontos • Coerência e pertinência da informação
2. .........8 pontos 1.3. …...4 pontos (2X2) • Estrutura e coesão
3.1. ......6 pontos 2.1. ......4 pontos (2X2) • Morfologia e sintaxe
4.1. ......6 pontos 3. .........6 pontos (2X3) • Ortografia
5.1. ......6 pontos 4.1. …...2 pontos • Repertório vocabular
6. .........8 pontos
7. .........8 pontos 20 pontos 30 pontos

50 pontos

TOTAL: 100 pontos


NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

TESTE N.° 5

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___

Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

GRUPO I

Urros, em plena montanha, é uma terra de ovelhas. Ao romper da alva, ainda o dia vem longe, cada corte
vê apenas um tapete fofo, ondulante, pardo do lusco-fusco, a cobrir os lajedos. Depois o sol levanta-se e ilu-
mina os montes. E todos eles mostram amorosamente nas encostas os brancos e mansos rebanhos que tosam
o panasco macio. A riqueza da aldeia são as crias, o leite e aquelas nuvens merinas que se lavam, enxugam
5 e cardam pelo dia fora, e nas fiadas se acabam de ordenar. Numa loja de gado, ao quente bafo animal, juntava-
-se o povo. Todos os moradores se quotizam para a luz de carboneto ou de petróleo, e o serão começa. É no
inverno, nas grandes noites sem-fim, que se goza na aldeia essa fraternidade. Há sempre novidades a discutir,
namoriscos a tentar, apagadas fogueiras que é preciso reacender, e, sobretudo, há o Raul a descobrir car-
tapácios ninguém sabe como e a lê-los com tal sentimento ou com tanta graça que ou faz chorar as pedras ou
10 rebentar um morto de riso.
Daquela feita tratava-se de uma história bonita, que metia uma grande fortuna escondida na barriga de um
monte. E o rapazio, principalmente, abria a boca de deslumbramento. Todos guardavam gado na serra. E a to-
dos ocorrera já que bem podia qualquer penedo dos que pisavam estar prenhe de tesouros imensos. Mas que
uma simples palavra os pudesse abrir – isso é que não lembrara a nenhum.
15 Da gente miúda que escutava, o mais pequeno era o Rodrigo, guicho, imaginativo, e por isso com fama de
amalucado. No meio de uma conversa séria, tinha saídas inesperadas e desconcertantes. Via estrelas de dia,
que ninguém, por mais que fizesse, conseguia enxergar, assobiava modas inteiramente desconhecidas, e
desenhava no chão a cara de quem quer que fosse, o que
era o cúmulo dos assombros. Enfezado, sempre a pegar
20 com os outros e a berrar como um infeliz quando depois
lhe batiam, ouvia do seu canto a leitura do Raul, mara-
vilhado e a fazer projetos.
A fiada acabou tarde, com a assistência a cair de sono
e a lutar para prender na imaginação aquela riqueza
25 oriental enfragada. E de manhãzinha, o Rodrigo, contra o
6 costume, esgueirou-se sozinho para a serra da Forca
atrás do rebanho. A história do Raul tinha-lhe encandes-
cido os miolos. Necessitava por isso de solidão e de apa-
gar o incêndio sem testemunhas.
In Novos Contos da Montanha, “O Sésamo”, Miguel Torga,
Bis LeYa, 2008
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

1. Situa a ação no espaço e caracteriza-o, usando palavras tuas.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

2. Relaciona a ocupação das personagens com o espaço que descreveste.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

3. Na descrição da aldeia, são referidas diferentes fases do dia.


3.1. Identifica-as, exemplificando com expressões textuais.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

4. Ao longo do texto são mencionadas várias personagens.


4.1. Indica-as.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

4.2.Baseando-te nas informações do texto transcrito, caracteriza a personagem principal, usando palavras tuas.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

5. Nos serões da aldeia, as pessoas passavam o tempo com ocupações diversas.


5.1. Transcreve do texto a frase que comprova a afirmação anterior.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

6. “Daquela feita tratava-se de uma história bonita, que metia uma grande fortuna escondida na barriga de
um monte.” (linhas 11-12)
6.1. Identifica a personagem que contou a história citada.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

6.2. Demonstra que essa história gerou impacto na assistência, fundamentando a tua resposta em elementos
textuais.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

GRUPO II

1. Repara nas frases seguintes:


a) “Urros, em plena montanha, é uma terra de ovelhas.” (linha 1)
b) “Todos guardavam gado na serra.” (linha 12)
c) “Via estrelas de dia […].” (linha 16)

1.1. Identifica o tipo de sujeito em cada uma das frases transcritas.


a) ___________________________________________________________________________________
b) ___________________________________________________________________________________
c) ___________________________________________________________________________________

2. Assinala, em cada um dos itens, a alínea que completa as frases corretamente.


2.1. Na frase “Urros, em plena montanha, é uma terra de ovelhas.” (linha 1), os elementos sublinhados
desempenhama função sintática de:
a) predicado.
b) complemento direto.
c) predicativo do sujeito.

2.2. Na frase “Rodrigo foi sozinho à serra da Forca.”, a expressão sublinhada desempenha a função sintática de:
a) predicado.
b) complemento indireto.
c) complemento oblíquo.

2.3. Na frase “A história do Raul tinha-lhe encandescido os miolos.” (linhas 27-28), o pronome sublinhado
desempenha a função sintática de:
a) predicado.
b) complemento indireto.
c) complemento oblíquo.

3. Atenta na frase:
Rodrigo berrava desalmadamente quando lhe batiam.

3.1. Classifica a oração sublinhada.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

3.2. Reescreve-a, iniciando-a conforme indicado a seguir.


Mal __________________________________________________________________________________

4. Transcreve do texto uma metáfora e comenta o seu valor expressivo.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

GRUPO III

O excerto de “O Sésamo” não permite saber qual terá sido o desfecho do conto.
Tendo em atenção o último parágrafo, imagina o desenvolvimento e a conclusão deste conto.

Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.


• Escreve um mínimo de 140 e um máximo de 240 palavras.
• Faz um rascunho das ideias por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.
COTAÇÃO DO
_________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1. .........5 pontos 1. .........6 pontos (2X3) • Tema, tipologia e extensão do texto
2. ........7 pontos 2.1. .....2 pontos • Coerência e pertinência da informação
3.1. ......7 pontos 2.2. ....2 pontos • Estrutura e coesão
4.1. .....6 pontos 2.3. .....2 pontos • Morfologia e sintaxe
4.2. ....8 pontos 3.1. .....2 pontos • Ortografia
5.1. .....4 pontos 3.2. ....3 pontos • Repertório vocabular
6.1. .....5 pontos 4. ........3 pontos
6.2. ....8 pontos 30 pontos
20 pontos
50 pontos
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

TESTE N.° 6

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___

Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

GRUPO I

Gostei daquele homem: ele sabia uma porção de coisas que eu também sabia. Ficamos conversando um
tempão, sentados na beirada da caixa de areia, como dois amigos, embora ele fosse cinquenta anos mais ve-
lho do que eu, segundo me disse. Não parecia. Eu também lhe contei uma porção de coisas. Falei na minha ga-
linha Fernanda, nos milagres que um dia andei fazendo, e de como aprendi a voar como os pássaros, e a minha
5 aventura de escoteiro perdido na selva, as espionagens e investigações da sociedade secreta Olho de Gato, o
sósia que retirei do espelho, o Birica, valentão da minha escola, o dia em que me sagrei campeão de futebol,
o meu primeiro amor, o capitão Patifaria, a passarinhada que Mariana e eu soltamos. Pena que minha amiga
não estivesse por ali, para que ele a conhecesse.
Levei-o a ver o Godofredo em seu poleiro:
10 – Fernando! – berrou o papagaio, imitando mamãe: – Vem pra dentro, menino! Olha o sereno!
Hindemburgo apareceu correndo, a agitar o rabo. Para surpresa minha, nem o homem ficou com medo do
cachorrão, nem este o estranhou; parecia feliz, até lambeu-lhe a mão. Depois mostrei-lhe o Pastoff no fundo
do quintal, mas o coelho não queria saber de nós, ocupado em roer uma folha de couve.
O homem disse que tinha de ir embora – antes queria me ensinar uma
15 coisa muito importante:
– Você quer conhecer o segredo de ser um menino feliz para o resto da sua
vida?
– Quero – respondi.
O segredo se resumia em três palavras, que ele pronunciou com intensi-
20 dade, mãos nos meus ombros e olhos nos meus olhos:
– Pense nos outros.
Na hora achei esse segredo meio sem graça. Só bem mais tarde vim a
entender o conselho que tantas vezes na vida deixei de cumprir. Mas que sempre
deu certo quando me lembrei de segui-lo, fazendo-me feliz como um menino.
25 O homem se curvou para me beijar na testa se despedindo:
6 – Quem é você? – perguntei ainda.
Ele se limitou a sorrir, depois disse adeus com um aceno e foi-se embora para
sempre.

In O Menino no Espelho, Fernando Sabino, Record, 2007


3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

1. Assinala com uma cruz (X) o quadrado correspondente à alternativa correta, de acordo com o sentido do
texto.

1.1. As personagens intervenientes na ação do texto são:


a) o narrador, o homem e Godofredo.
b) o narrador, o homem e a mãe do narrador.
c) o narrador e o homem.

1.2. Quanto à presença, o narrador é:


a) participante como personagem principal.
b) participante como personagem secundária.
c) não participante.

1.3. O narrador refere que gostou “daquele homem”, porque, apesar da diferença de idades:
a) eram amigos.
b) tinham interesses comuns.
c) gostavam de pôr a conversa em dia.

2. Transcreve do texto a frase que revela claramente que o narrador desconhece a identidade do homem.
______________________________________________________________________________________

3. “Para surpresa minha, nem o homem ficou com medo do cachorrão, nem este o estranhou […].” (linhas
11-12)
3.1. Explica o motivo da “surpresa” do narrador.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

4. O homem revelou um “segredo” ao narrador.


4.1. Transcreve o “segredo” revelado pela personagem
______________________________________________________________________________________

4.2. Comprova, pela postura do homem, que esse foi um momento importante.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

4.3. Esclarece o objetivo do homem ao revelar esse “segredo” ao narrador.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

4.4. Manifesta a tua opinião sobre a importância desse “segredo”, tendo em conta a sua finalidade.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

5. Ao longo do texto, não é desvendado o nome do homem.


5.1. Tendo em conta o conhecimento que o texto te permite ter desse homem, atribui-lhe um nome sugestivo
e justifica a tua escolha.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

GRUPO II

1. Identifica a função sintática desempenhada pelas expressões sublinhadas em cada uma das frases seguintes.
a) “Gostei daquele homem [….].” (linha 1)
______________________________________________________________________________________

b) “Eu também lhe contei uma porção de coisas.” (linha 3)


______________________________________________________________________________________

c) “– Vem pra dentro, menino.” (linha 10)


______________________________________________________________________________________

d) “Na hora achei esse segredo meio sem graça.” (linha 22)
______________________________________________________________________________________

2. Classifica as orações sublinhadas nas frases que se seguem:


a) “[…] ele sabia uma porção de coisas que eu também sabia.” (linha 1)
______________________________________________________________________________________

b) “[…] nem o homem ficou com medo do cachorrão, nem este o estranhou […].” (linhas 11-12)
______________________________________________________________________________________

3. “O homem disse que tinha de ir embora […].” (linha 14)


______________________________________________________________________________________

3.1. A frase citada encontra-se no:


a) discurso direto.
b) discurso indireto.

3.2. Reescreve a frase no discurso contrário àquele que assinalaste na resposta anterior.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

GRUPO III

“Eu também lhe contei uma porção de coisas.” (linha 3)

Assumindo o papel do narrador, conta uma das coisas que são enumeradas no texto.

Antes de começares a escrever toma atenção às instruções que se seguem.


• Escreve um mínimo de 140 e um máximo de 240 palavras.
• Faz um rascunho das ideias por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.

__________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1.1. ......4 pontos 1. .........8 pontos (2X4) • Tema, tipologia e extensão do texto
1.2. .....4 pontos 2. ........6 pontos (3X2) • Coerência e pertinência da informação
1.3. .....4 pontos 3.1. ......2 pontos • Estrutura e coesão
2. ........5 pontos 3.2. ....4 pontos • Morfologia e sintaxe
3.1. ......6 pontos • Ortografia
4.1. .....5 pontos 20 pontos • Repertório vocabular
4.2. ....5 pontos
4.3. .....5 pontos 30 pontos
4.4. ....6 pontos
5.1. .....6 pontos

50 pontos
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

TESTE N.° 7

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___

Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

GRUPO I

REI: Ah, meu bobo fiel, como eu às vezes gostava de estar no teu lugar,
sem preocupações, sem responsabilidades…
BOBO: É para já, senhor! Toma os meus farrapos e os meus guizos, e
dá-me o teu manto, a tua coroa, o teu cetro…
5 REI (agitado): Cala-te!... Era isso mesmo que se passava no sonho…
A coroa… o manto… o cetro… tudo no chão… eu a correr, mas sem
poder sair do mesmo sítio… e a coroa sempre mais longe, mais longe…
e o manto… e o cetro… e as gargalhadas…
BOBO: Gargalhadas? Não me digas que eu também entrava no teu
10 sonho?
REI (como se não o tivesse ouvido)… as gargalhadas delas… e como elas
se riam… riam-se de mim… e a coroa tão longe… e o manto tão longe… e o
frio… tanto frio que eu tinha!...
BOBO: Perdoa-me, senhor, mas isso são tolices, dizes coisas sem nexo…
15 Foi alguma coisa que comeste ontem, tenho a certeza.
REI: Não são coisas sem nexo: são recados. Recados dos deuses.
(Aproxima-se do bobo e diz-lhe ao ouvido) Tenho medo!
BOBO: Shiuu! NUNCA DIGAS ISSO! Já viste o que podia acontecer se os deuses te ouvissem? Se
descobrissem que os reis também têm medo? Se descobrissem que os reis podem mesmo ficar
20 a-pa-vo-ra-dos?
REI (afasta o bobo e retoma a sua dignidade real): Tens razão! Quem foi que aqui falou em medo? Eu sou
o rei Leandro, senhor do reino de Helíria! Tenho um exército de homens armados para me defenderem. Tenho
um conselheiro que sabe sempre o que há de ser feito. Tenho espiões bem pagos, distribuídos por todos os rei-
nos vizinhos, que me informam do que pensam e fazem os meus inimigos…
25 BOBO: Tens inimigos, senhor?
6
REI: Claro que tenho inimigos. Para que serve um rei que não tem inimigos?
BOBO: Realmente não devia ter graça nenhuma. Eu cá, de cada vez que me armam uma cilada e acabo es-
pancado no pelourinho, também digo sempre: “Ainda bem que tenho inimigos, ainda bem que tenho inimi-
gos”… Se ninguém me batesse, se ninguém me cobrisse o corpo de pontapés, acho mesmo que era capaz de
30 morrer de pasmo…
REI: Zombas de mim?
BOBO: Que ideia, senhor! Como posso zombar de ti, se penso como tu pensas?
REI: Parecia…
In Leandro, Rei da Helíria, Alice Vieira,
1.° Ato, Cena I, Caminho, 2004
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

1. Indica, justificando, o número de atores necessários para representar esta cena.


________________________________________________________________________________________

2. Na primeira fala, o rei Leandro manifesta um desejo.


2.1. Indica-o, usando palavras tuas.
______________________________________________________________________________________

2.2. Comenta a reação do Bobo perante o desejo manifestado pelo rei, evidenciando o valor simbólico do
manto, da coroa e do cetro.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

3. “Tenho medo!” (linha 17)


3.1. Apresenta a razão que motivou este desabafo do rei.
______________________________________________________________________________________

4. Esclarece a importância dos sonhos, na perspetiva do rei Leandro.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

5. Demonstra que o Bobo tem uma opinião diferente acerca dos sonhos.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

6. O Bobo tem como função entreter o rei e a corte.


6.1. Transcreve uma fala do texto que comprove a afirmação anterior.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

6.2. Baseando-te neste texto, mas também no conhecimento que tens da obra, demonstra que o Bobo
assume um papel que vai para além de divertir o rei e a corte.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

7. Esclarece a(s) forma(s) de tratamento usada(s) pelo Bobo em relação ao rei.


________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

8. Transcreve exemplos de didascálias em que sejam evidentes informações sobre:


a) gestos das personagens.
________________________________________________________________________________________

b) o estado de espírito das personagens.


________________________________________________________________________________________

GRUPO II

1. Reescreve as frases seguintes, substituindo as expressões sublinhadas por um pronome pessoal


adequado.
a) “Toma os meus farrapos e os meus guizos […].” (linha 3)
________________________________________________________________________________________

b) Os deuses mandam recados através dos sonhos.


________________________________________________________________________________________

c) Os deuses enviaram um recado ao rei.


________________________________________________________________________________________

d) Os deuses enviaram um recado ao rei.


________________________________________________________________________________________

2. Relê as falas seguintes:

BOBO: Tens inimigos, senhor?


REI: Claro que tenho inimigos. Para que serve um rei que não tem inimigos? (linhas 25-26)

2.1. Reescreve-as no discurso indireto.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

3. Transcreve do excerto duas interjeições e indica os sentimentos e/ou as intenções que as mesmas procuram
transmitir.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

GRUPO III

Assumindo o papel do Bobo, redige uma carta a um amigo em que dês a conhecer um dia na vida desta
personagem.

Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.


• Escreve um mínimo de 140 e um máximo de 240 palavras.
• Faz um rascunho das ideias por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1. .........4 pontos 1. .........8 pontos (2X4) • Tema, tipologia e extensão do texto
2.1. .....4 pontos 2.1. .....7 pontos • Coerência e pertinência da informação
2.2. ....6 pontos 3. ........5 pontos (2+3) • Estrutura e coesão
3.1. ......4 pontos • Morfologia e sintaxe
4. ........6 pontos 20 pontos • Ortografia
5. ........5 pontos • Repertório vocabular
6.1. .....4 pontos
6.2. ....6 pontos 30 pontos
7. .........5 pontos
8. ........6 pontos (3X2)

50 pontos
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

TESTE N.° 8

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___


Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

GRUPO I

(Muitos anos depois o rei Leandro e o Bobo caminham pela estrada. Vestem farrapos e vão cansados da
longa jornada)

REI: Há quantos anos caminhamos, meu pobre amigo?


BOBO: Tantos que já lhes perdi o conto, meu senhor! Desde aquele dia em que tuas filhas…
5 REI (zangado): Eu não tenho filhas!
BOBO: Pronto, pronto, senhor, não te amofines por tão pouco… Ia eu a dizer que, a princípio, ainda tentei
contar. Via nascer o Sol de madrugada, via a minha sombra e a tua desenhadas no chão, a gente a querer apa-
nhá-la e ela sempre à nossa frente!, via depois o Sol desaparecer do outro lado das montanhas, e então dizia:
passou-se um dia. Fechava os olhos, dormia um pouco, e de novo o Sol se erguia de madrugada e desaparecia
10 do outro lado das montanhas, e então eu dizia: passou-se outro dia. E tentei contá-los. (Conta pelos dedos)
Um… dois… três… quatro… mas, de repente, eram tantos dias que não havia dedos para eles todos, mesmo que
eu contasse da mão esquerda para a mão direita, da mão direita para a mão esquerda, mesmo que eu contasse
as duas mãos juntas e ainda os pés… Acho que se me acabaram os números, senhor! Deve ter sido isso!
REI: Meu pobre tonto… e eu aqui sem te poder ajudar em nada… De tanto chorar, cegaram os meus olhos.
15 De tanto pensar, tenho a memória enfraquecida. De tanto caminhar, esvaem-se em sangue os meus pés…
E dizer que eu sou rei…
[…]
BOBO (ainda para a assistência): Às vezes olho para ele e não sei se o meu coração se enche de uma pena
imensa ou de uma raiva sem limites…
20 REI: Que resmungas tu…
BOBO: Nada, senhor, falava com as pedras do caminho…
REI: E bem duras são elas…
BOBO: Pois são, mas vamos depressa que, ou muito me engano, ou vem aí tempestade da grossa! Abri-
guemo-nos nesta gruta.

(Entram para a gruta)


In Leandro, Rei da Helíria, Alice Vieira, 2.° Ato, Cena I, Caminho, 2004 (texto com supressões)
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

1. Tendo em conta a indicação cénica inicial, situa a ação no espaço.


________________________________________________________________________________________

2. Esclarece a localização da ação no tempo, completando a frase seguinte com a informação em falta.
2.1. Muitos anos depois de _________________________________________________________________
o rei Leandro e o Bobo caminham pela estrada.

3. “Eu não tenho filhas!” (linha 5)


3.1. Tendo em conta o conhecimento que tens da obra, explica estas palavras do rei, evidenciando o seu
estado de espírito e as razões que o motivam.
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

4. “Acho que se me acabaram os números, senhor!” (linha 13)


4.1. Explica o sentido destas palavras do Bobo.
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

5. “… e eu aqui sem te poder ajudar em nada…” (linha 14)


5.1. Esclarece a justificação apresentada pelo rei para o facto de não poder ajudar o Bobo.
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

6. A certa altura, o Bobo fala em aparte.


6.1. Transcreve esse aparte.
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

6.2. Identifica os sentimentos evidenciados pelo Bobo no aparte.


_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

7. Demonstra que entre o rei e o Bobo há uma relação de amizade.


________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________

8. Transcreve do texto exemplos de didascálias que informem sobre o cenário e o guarda-roupa.


________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

GRUPO II

1. Repara nas frases que se seguem.


a) “… e eu aqui sem te poder ajudar em nada… De tanto chorar, cegaram os meus olhos.” (linha 14)
b) Outrora, o rei foi expulso do seu próprio reino.
c) O Bobo é agora o único amigo do rei.

1.1. Sublinha nas frases os advérbios e identifica o seu valor semântico.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

2. “[…] via depois o Sol desaparecer do outro lado das montanhas […].” (linha 8)
2.1. Reescreve a frase, substituindo a palavra sublinhada pelo seu antónimo.
______________________________________________________________________________________

2.2. Classifica a palavra desaparecer quanto ao seu processo de formação.


______________________________________________________________________________________

3. “De tanto pensar, tenho a memória enfraquecida.” (linha 15)


3.1. Forma um nome a partir do verbo pensar.
______________________________________________________________________________________

3.2. Classifica o nome que formaste quanto ao seu processo de formação.


______________________________________________________________________________________

4. Reescreve a 3.ª fala do Bobo (linhas 18-19) no discurso indireto.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

GRUPO III

REI: Meu pobre tonto… e eu aqui sem te poder ajudar em nada… De tanto chorar, cegaram os
meus olhos. De tanto pensar, tenho a memória enfraquecida. De tanto caminhar, esvaem-se em
sangue os meus pés… E dizer que eu sou rei…
[…] (linhas 16-18)
In Leandro, Rei da Helíria, Alice Vieira, 2.° Ato, Cena I, Caminho, 2004

Como reparaste, depois desta fala do rei, há texto que foi suprimido.
Continua, a partir deste momento, a conversa entre o rei Leandro e o Bobo, mantendo a forma do texto
dramático.
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.


• Escreve um mínimo de quatro falas para cada uma das personagens.
• Apresenta um mínimo de duas didascálias.
• Faz um rascunho das ideias por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.

______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1. .........4 pontos 1.1. ......6 pontos • Tema, tipologia e extensão do texto
2.1. .....5 pontos 2.1. .....2 pontos • Coerência e pertinência da informação
3.1. .....6 pontos 2.2. ....2 pontos • Estrutura e coesão
4.1. .....6 pontos 3.1. ......2 pontos • Morfologia e sintaxe
5.1. .....7 pontos 3.2. ....2 pontos • Ortografia
6.1. .....4 pontos 4. ........6 pontos • Repertório vocabular
6.2. ....6 pontos
7. ........6 pontos 20 pontos 30 pontos
8. ........6 pontos

50 pontos
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

TESTE N.° 9

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___


Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

GRUPO I

Urgentemente

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,


ódio, solidão e crueldade,
5 alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,


multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
10 e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz


impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.
In Até Amanhã, Eugénio de Andrade, Guimarães Editores, 1956

1. Há uma expressão que se repete ao longo do poema.


1.1. Transcreve-a.
______________________________________________________________________________________

1.2. Comenta o valor expressivo dessa repetição.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

2. “É urgente destruir certas palavras” (verso 3)


2.1. Transcreve as palavras citadas.
______________________________________________________________________________________
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

3. Explica o sentido da expressão “É urgente destruir…//muitas espadas.” (versos 1 e 6)


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

4. Ao longo do poema, o sujeito poético faz um apelo.


4.1. Identifica o destinatário desse apelo.
______________________________________________________________________________________

4.2. Esclarece, por palavras tuas, de que apelo se trata.


______________________________________________________________________________________

4.3. Identifica as razões que levaram o sujeito poético a fazer esse apelo.
______________________________________________________________________________________

5. Relaciona o título com o tema do poema.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

6. Classifica cada uma das estrofes, quanto ao número de versos.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

GRUPO II

1. Certas palavras destroem o amor.


1.1. Reescreve a frase anterior na passiva.
______________________________________________________________________________________

2. Identifica a função sintática desempenhada pelas expressões sublinhadas nos versos transcritos.
a) “É urgente o amor.” (verso 1) ____________________________________________________________
b) “É urgente destruir certas palavras” (verso 3) ________________________________________________
c) “Cai o silêncio nos ombros” (verso 11) _____________________________________________________

3. Preenche os espaços em branco com o verbo ser no tempo e no modo adequados.


a) É possível que certas palavras _________________________ destrutivas.
b) Gostava que as pessoas _________________________ mais sensíveis.
c) É provável que _________________________ urgente amar o próximo.
d) Desejava que o amor _________________________ incondicional.
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

GRUPO III

Amor e fé nas obras se vê.

Redige um texto no qual seja evidente o significado do provérbio popular anteriormente enunciado.

Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.


• Escreve um mínimo de 140 e um máximo de 240 palavras.
• Faz um rascunho das ideias por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.

______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1.1. ......4 pontos 1.1. ......6 pontos (2X3) • Tema, tipologia e extensão do texto
1.2. .....6 pontos 2. ........6 pontos (2X3) • Coerência e pertinência da informação
2.1. .....6 pontos 3. ........8 pontos (2X4) • Estrutura e coesão
3. ........6 pontos • Morfologia e sintaxe
4.1. .....4 pontos 20 pontos • Ortografia
4.2. ....6 pontos • Repertório vocabular
4.3. .....6 pontos
5. ........6 pontos 30 pontos
6. ........6 pontos

50 pontos
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

TESTE N.° 10

ESCOLA: __________________________________________________________________________

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS

Ano: 7.° | Turma: __________ Data: ___ / ___ / 20___


Antes de responderes às questões propostas, lê com atenção o enunciado.

GRUPO I

Poema do Gato

Quem há de abrir a porta ao gato


quando eu morrer?

Sempre que pode


foge prà rua,
5 cheira o passeio
e volta pra trás,
mas ao defrontar-se com a porta fechada
(pobre do gato!)
mia com raiva
10 desesperada.

Deixo-o sofrer
que o sofrimento tem sua paga,
e ele bem sabe.

Quando abro a porta corre pra mim Repito a festa,


15 como acorre a mulher aos braços do amante1. vagarosamente,
Pego-lhe ao colo e acaricio-o 25 do alto da cabeça até ao fim da cauda.
num gesto lento, Ele aperta as maxilas,
vagarosamente, cerra os olhos,
do alto da cabeça até ao fim da cauda. abre as narinas,
20 Ele olha-me e sorri, com os bigodes eróticos, e rosna,
olhos semicerrados, em êxtase, 30 rosna, deliquescente,
ronronando. abraça-me
e adormece.

Eu não tenho gato, mas se o tivesse


1 aquele que ama quem lhe abriria a porta quando eu morresse?

In Obra Completa, António Gedeão,


Relógio D’Água Editores, 2004
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

1. “Quem há de abrir a porta ao gato / quando eu morrer?” (versos 1-2)


1.1. Fundamentando a tua resposta na leitura do poema, justifica a preocupação manifestada pelo sujeito
poético, nos versos transcritos.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

2. Esclarece o motivo pelo qual o verso 8 – “(pobre do gato!)” – surge entre parênteses, evidenciando os
sentimentos manifestados pelo sujeito poético.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

3. “Deixa-o sofrer / que o sofrimento tem a sua paga” (versos 11-12)


3.1. Explica o significado da afirmação contida nos versos anteriores.
______________________________________________________________________________________

3.2. Especifica, com base no texto, a que se refere os versos transcritos.


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

3.3. Considerando a reação do “gato”, demonstra a veracidade da afirmação contida nos versos transcritos.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

4. Tendo em conta a revelação que o sujeito poético faz na última estrofe, poder-se-á considerar que o
“gato” é metáfora de mulher.
4.1. Transcreve os versos que indiciam claramente a afirmação anterior.
______________________________________________________________________________________

5. O número de versos em cada estrofe é variável.


5.1. Classifica as estrofes que constituem o poema quanto ao número de versos.
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

GRUPO II

1. “Quem há de abrir a porta ao gato / quando eu morrer?” (versos 1-2)


1.1. Passa para o discurso indireto os versos citados, iniciando a frase como a seguir se apresenta.
O sujeito poético ________________________________________________________________________

2. “Quando abro a porta corre pra mim” (verso 14)


2.1. Classifica as orações da frase acima transcrita.
a) Quando abro a porta ___________________________________________________________________
b) corre pra mim ________________________________________________________________________
70
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

3. Identifica a alínea em que a palavra “alto” é um advérbio.


a) “Pego-lhe ao colo e acaricio-o/ […] do alto da cabeça até ao fim da cauda” (versos 16 e 19)
b) O gato miava alto.
c) Alto! Não podes entrar.

4. Completa os espaços em branco com a respetiva função sintática.


4.1. Na frase “O sujeito poético acaricia-o vagarosamente.”, “o” desempenha a função sintática de
____________________________ e “vagarosamente”, a de ____________________________.

GRUPO III

Escreve um texto que pudesse ser divulgado num jornal escolar, no qual expresses a tua opinião
relativamente à responsabilidade de cada cidadão na defesa dos direitos dos animais, apelando ao envolvimento
de todos.
Antes de começares a escrever, toma atenção às instruções que se seguem.
• Escreve um mínimo de 140 e um máximo de 240 palavras.
• Faz um rascunho das ideias por tópicos.
• Procura organizar as ideias de forma coerente e exprimi-las corretamente.
• Depois, revê o texto com cuidado e corrige-o, se necessário.

______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

COTAÇÃO DO TESTE
GRUPO I GRUPO II GRUPO III
1.1. ......8 pontos 1.1. ......6 pontos • Tema, tipologia e extensão do texto
2. .........8 pontos 2.1. .....6 pontos • Coerência e pertinência da informação
3.1. ......7 pontos 3. ........2 pontos • Estrutura e coesão
3.2. ....7 pontos 4.1. .....6 pontos • Morfologia e sintaxe
3.3. .....7 pontos • Ortografia
4.1. .....5 pontos 20 pontos • Repertório vocabular
5.1. .....8 pontos
30 pontos
50 pontos
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

2. a) Quem? Le Petit Vingtième. b) O quê? publicou a


TESTE N.° 1 primeira prancha do Tintin; c) Quando? a 10 de
Grupo I janeiro de 1929; há 80 anos d) Onde? (na Bélgica).
1. Lead – “O escritor angolano Ondjaki […]” até “[…] 3.1. Tintin era repórter.
3.2. a) “legibilidade, domínio da planificação, dinamismo
um valor pecuniário de 5000 euros.”
do traço, construção da trama”;
2. a) Quem? Ondjaki; b) O quê? “recebeu o Grande b) “uma obra equilibrada e deslumbrante, traçada
Prémio do Conto Camilo Castelo Branco”; c) Quando? num primoroso estilo linha clara”;
“ontem”; d) Onde? (Famalicão). c) “a aventura, a amizade, a lealdade e o sentimento
3. “é quase autobiográfica embora ficcionada” de justiça”.
4.1. Ondjaki sente-se na obrigação de comprovar o seu 4.1. A afirmação significa que a venda dos desenhos
talento em futuras obras, daí afirmar que tem “um originais de Tintin tem sido notícia de destaque, na
primeira página de jornais.
acréscimo de responsabilidade”.
5.1. A atualidade editorial é evidente nas inúmeras
5. A publicidade pretende promover a leitura. reedições das histórias de Tintin, em várias línguas,
6. Publicidade institucional. dialetos e formatos.
7. Na imagem, vê-se um jovem a ler, suspenso no ar e 6. O talento artístico de Hergé é reconhecido na
com uma expressão enlevada, como se a leitura Bélgica, nomeadamente, pela realização de um filme
conduzisse “a sua imaginação às alturas”. e pela inauguração do Museu Hergé.
8. Slogan – “A magia dos livros mais perto de si” – os
livros são capazes de algo extraordinário, mágico,
Grupo II
a que podemos ter fácil acesso. 1.1. a) Tintin
9. A publicidade em questão pretende incitar à leitura, b) aventuras, (cores, comboio, reportagem)
argumentando que é simples dar asas à imaginação – c) prancha
“Basta abrir um livro.”; a Imprensa Oficial d) única
disponibiliza muitos livros – “São mais de 500 títulos”, e) primeira
facilitando o acesso ao conhecimento, a “novas f) mais, (tarde)
g) oito
surpresas, novas experiências, novos universos”.
h) Na
1.2 “seguiram” – pretérito perfeito do indicativo; “partia”
Grupo II – pretérito imperfeito do indicativo; “escrevevia”
1.1. a) Os da minha rua – condicional
b) rendeu “Prémio Camilo” a Ondjaki 2.1. a) 4; b) 1; c) 3; d) 5
c) “Prémio Camilo” 2.2. Em 1929, a primeira prancha de Tintin foi
d) a Ondjaki publicada por Hergé.
2.3. por Hergé
1.2. Os da minha rua rendeu-lhe “Prémio Camilo”.
2. As aspas são usadas para assinalar citações de
Ondjaki, de Manuel Frias e de Armindo Costa. TESTE N.° 3
3.1. Presente do conjuntivo. Grupo I
3.2. Viaja para onde a tua imaginação quiser. 1. O alfaiate era “muito baixinho”; fanfarrão – “Daqui
em diante não fazia senão gabar-se.”; cobarde, medroso
– “poltrão”, “a tremer como varas verdes”.
TESTE N.° 2
Grupo I
1. Título – “Tintin faz 80 anos”; subtítulo – “Herói belga
surgiu na pele de repórter numa prancha de banda
desenhada em 1929”; lead – primeiro parágrafo;
corpo da notícia – desde “Na primeira prancha […]”
até o final do texto.
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

2.1. Sendo tão cobarde, o prazer do alfaiate era fingir-se TESTE N.° 4
de valente e, como tal, não podia dizer que se tratava
de inofensivas “moscas”, pois assim não seria
Grupo I
reconhecida qualquer valentia ao seu feito.
1.1. c)
2.2. A afirmação do alfaiate chegou aos ouvidos do rei,
1.2. b)
que entretanto perdera o seu valente general numa
2. O leão proibiu todos os animais de comerem mangas
batalha e, como tal, ordenou que aquele substituísse
do seu reino, mas o coelho, descontente com
Dom Caio.
esta decisão do rei, conseguiu enganar o leão e os
3.1. A forma verbal “caio” é semelhante ao nome do
seus guardas e, sem que estes o pudessem impedir,
valente general, pelo que os soldados, ao ouvirem os
comeu na sua frente quantas mangas lhe apeteceu.
gritos desesperados do alfaiate, pensaram tratar-se
3.1. O leão não reconheceu o coelho e acreditou que
da mesma pessoa.
este era “filho do Céu e da Terra”, pelo que se sentiu
4.1. a) O alfaiate trabalha “à porta da rua”.
muito lisonjeado com a sua presença, concedendo-lhe
b) Um dia, o alfaiate mata sete moscas de uma vez
todas as honrarias.
e, a partir de então, vangloria-se da sua “proeza”.
4.1. Como o seu disfarce foi descoberto, o coelho teve
c) A notícia da façanha do alfaiate espalha-se e
de fugir rapidamente e sem ser visto, munindo-se
chega aos ouvidos do rei, que o manda combater
de ossos para distrair os cães determinados a
o inimigo, o qual é vencido pelas tropas do rei,
persegui-lo.
pois confundem o alfaiate com Dom Caio.
5.1. O cão libertou o coelho, porque este, uma vez mais,
d) Como recompensa da vitória sobre o inimigo, o
foi suficientemente inteligente para o enganar,
monarca autoriza que o alfaiate case com a sua
levando-o a pensar que não era a sua pata que
filha.
segurava, mas sim uma raiz.
5.1. a) foram logo informar o rei
6. O coelho é audaz – apesar do que tinha feito, atreveu-
b) cheio de medo
se a ir à festa do leão; descuidado – bebeu demais
c) começou a correr muito
o que lhe provocou sono, deixando de ficar
d) fugiram cada um para seu lado
alerta; inteligente – uma vez mais, conseguiu escapar
6. Exemplos: história breve, número reduzido de
aos seus perseguidores pelo seu raciocínio rápido,
personagens, emprego de expressões de cunho
enganando os cães.
popular, omissão do nome próprio (alfaiate, rei,
7. (resposta pessoal)
etc.)…
Grupo II
Grupo II 1.1. melhor
1.1. a) predicativo do sujeito 1.2. grau superlativo relativo de superioridade
b) sujeito (simples) 1.3. a) No fim da festa, deram-lhe uma cama boa […].
c) predicado b) No fim da festa, deram-lhe uma cama ótima […].
d) complemento oblíquo 2.1. a) complemento indireto
e) complemento direto b) complemento direto
2. a) O alfaiate matou-as de uma vez. 3. a) Um dia, o rei leão fê-la […].
b) As pessoas ouviram-no dizer que matava sete de b) […] o marido […] mandou cercá-la com muitos
uma vez. guardas e cães.
c) O rei perguntou-lhes quem era o tal alfaiate. c) Mas um dos cães […] continuou a persegui-lo.
d) Os soldados vestiram-lho. 4.1. Predicativo do sujeito.
3.1. O rei então disse que naquele caso ia comandar as
suas tropas, e atacar os inimigos que já o estavam
TESTE N.° 5

Grupo I
1. Urros é um espaço rural, pastoril, situado numa
aldeia montanhosa, cujo meio de subsistência é,
sobretudo, agro-pecuário.
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

2. As personagens ocupam o seu tempo, nas fiadas, a 4.1. “– Pense nos outros.”
ordenhar as ovelhas e todos os rapazes “guardavam 4.2. O homem pronunciou “três palavras […] com
gado na serra”, o que comprova tratar-se de um intensidade” e com as mãos nos [seus] ombros e
meio rural, pastoril. olhos nos [seus] olhos”.
3.1. Na descrição da aldeia são referidas diferentes fases 4.3. O objetivo era salientar que a felicidade de cada um
do dia: “Ao romper da alva”, “Depois o sol levanta- também depende da maneira como se trata o
-se”, “nas grandes noites sem fim”. próximo.
4.1. As personagens referidas são o povo/os moradores, 4.4. (resposta pessoal)
o Raul, os rapazes e, entre estes, o Rodrigo. 5.1. (resposta pessoal)
4.2. O Rodrigo era pequeno, franzino, esperto, bir rento,
fantasioso. Grupo II
5.1. “Há sempre novidades a discutir, namoriscos a tentar, 1. a) complemento oblíquo
apagadas fogueiras que é preciso reacender, e, b) complemento direto
sobretudo, há o Raul […] a ler com tal sentimento ou c) vocativo
com tanta graça […]”. d) modificador
6.1. Raul foi quem contou a história. 2. a) oração subordinada adjetiva relativa restritiva
6.2. Os rapazes abriam “a boca de deslumbramento” ao b) oração coordenada copulativa
ouvirem aquela “história bonita, que metia uma 3.1. b)
grande fortuna escondida na barriga de um monte”, 3.2. O homem disse:
capaz de se abrir, o que “não lembrara a nenhum.” – Tenho de ir embora […].
O Rodrigo, em particular, ficou bastante impressionado
com a história que lhe tinha “encandescido os
miolos”.
TESTE N.° 7

Grupo I
Grupo II
1. Para representar esta cena são necessários dois
1. a) sujeito simples
atores, pois são duas as personagens em cena (rei
b) sujeito simples
Leandro e o Bobo).
c) sujeito subentendido
2.1. O rei Leandro manifesta o desejo de estar na situação
2.1. c)
do Bobo/de ser o Bobo.
2.2. c)
2.2. O Bobo oferece-se imediatamente para trocar de
2.3. b)
lugar e assumir o poder e a condição real do monarca
3.1. Oração subordinada adverbial temporal.
pois, ao contrário do que o rei pensa, a sua vida é
3.2. Mal batiam a Rodrigo, ele berrava desalmadamente.
bastante dura.
4. (resposta livre – “movediços novelos de lã”, “um tapete
3.1. O sonho do rei levou-o a sentir “medo”.
fofo, ondulante, pardo do lusco-fusco”, “nuvens
4. O rei Leandro considera que os sonhos são
merinas”)
mensagens (“recados”) de entidades sobrenaturais
(“deuses”).
TESTE N.° 6 5. Para o Bobo, os sonhos não são importantes, antes
são “tolices”, “coisas sem nexo”.
Grupo I 6.1. “Gargalhadas? Não me digas que eu também entrava
1.1. c) no teu sonho?”
1.2. a) 6.2. O Bobo é, acima de tudo, o amigo dedicado e fiel do
1.3. b) rei, aquele que o ouve e acompanha, mesmo nos
2. “– Quem é você? – perguntei ainda.” momentos mais difíceis.
3.1. O mais natural era que o homem se assustasse, devido 7. O Bobo usa a 2.ª pessoa do singular, própria de um
ao tamanho do cão, e que este ladrasse, uma tratamento informal, porque é um confidente, um
vez que se tratava de um desconhecido, daí a “surpresa” amigo.
do narrador. 8. a) “afasta o Bobo” b) “agitado”
Grupo II
1. a) Toma-os […].
b) Os deuses mandam-nos através dos sonhos.
c) Os deuses enviaram-lhe um recado.
d) Os deuses enviaram-lho.
2.1. O Bobo perguntou ao rei (senhor) se tinha inimigos.
O rei respondeu que tinha inimigos e questionou
para que servia um rei que não tinha inimigos.
3. “Ah” (linha 1) – nostalgia; “shiuu!” (linha 18) –
silêncio.

TESTE N.° 8

Grupo I
1. A ação passa-se “na estrada”.
2.1. … terem sido expulsos do reino da Helíria
(sugestão)
3.1. O rei nega o facto de ser pai, porque depois de ter
expulsadoa filha mais nova do seu reino, por
considerar que esta não o amava, foi desprezado
pelas duas filhas mais velhas, que lhe usurparam o
reino e o abandonaram à sua sorte; daí a sua
indignação quando o Bobo se refere às filhas.
4.1. O Bobo procurou manter a noção do tempo
decorrido, desde que partiram do reino, mas
passaram tantos dias, que ele considerou a
possibilidade de não haver números suficientes para
os contabilizar.
5.1. O rei está cego, tem a memória fraca e os pés em
ferida, daí que não posso ajudar o Bobo.
6.1. “Às vezes olho para ele e não sei se o meu coração
se enche de uma pena imensa ou de uma raiva sem
limites…” (linhas 18-19)
6.2. O Bobo revela compaixão pela situação do rei, mas
também fúria por este ter sido imprudente,
insensato.
7. Apesar da atual condição precária do rei, o Bobo
não o abandona, antes o continua a servir como
outrora.
8. Didascálias: cenário – “pela estrada”, guarda-
-roupa – “Vestem farrapos”.

Grupo II
1.1. a) “aqui” – advérbio com valor de lugar/locativo;
“tanto” – advérbio com valor de quantidade e
grau.
b) “Outrora” – advérbio com valor de tempo.
c) “agora” – advérbio com valor de tempo.
2.1. […] via depois o Sol aparecer do outro lado das
montanhas […]
2.2. Palavra derivada por prefixação.
3.1. Pensamento.
3. TESTES DE AVALIAÇÃO | NOVAS LEITURAS

3.2. Palavra derivada por sufixação.


4. O Bobo confessou que às vezes olhava para ele e
não sabia se o seu coração se enchia de uma pena
imensa ou de uma raiva sem limites.

TESTE N.° 9

Grupo I
1.1. “É urgente”
1.2. A repetição procura salientar que não se pode adiar
a realização do que é dito.
2.1. “ódio, solidão e crueldade”
3. A expressão significa que é necessário acabar
imediatamente com a guerra.
4.1. O destinatário é todas as pessoas.
4.2. O sujeito poético apela ao amor, à felicidade, à paz.
4.3. O facto de haver guerra, ódio, solidão e fome leva o
sujeito a fazer esse apelo.
5. Ao longo do poema, o sujeito poético enfatiza a ideia
de que é preciso intervir rapidamente, estando este
caráter de urgência desde logo contido no título.
6. A primeira estrofe é um dístico e as restantes são
quadras.

Grupo II
1.1. O amor é destruído por certas palavras.
2. a) sujeito (simples)
b) complemento direto
c) modificador
3. a) sejam
b) fossem
c) seja
d) fosse

TESTE N.° 10

Grupo I
1.1. O sujeito poético manifesta-se preocupado com o
destino do “gato”, após a sua morte, pois, quando
este regressa do seu passeio habitual e encontra a
porta fechada, fica desesperado e “mia com raiva”.
2. O verso surge entre parênteses, porque se trata de
um comentário acessório do sujeito poético, no qual
este manifesta compaixão, mas também carinho,
pelo “gato”.
3.1. A afirmação significa que aquele que padece é
recompensado.
NOVAS LEITURAS | GUIA DO PROFESSOR

3.2. Uma vez que o sujeito poético não abre imediatamente


a porta ao “gato”, deixando-o sofrer por momentos,
recompensa-o, depois, pegando-lhe ao colo
e acariciando-o.
3.3. Assim que o sujeito poético lhe abre a porta, o
“gato” lança-se no seu colo e deixa-se acariciar,
com manifesto prazer, esquecido do sofrimento
passado, agora “pago” (recompensado).
4.1. “Quando abro a porta corre pra mim/ como acorre
a mulher aos braços do amante”
5.1. À primeira e à última estrofes chama-se dístico; à
segunda, oitava; à terceira, nona; e à quarta, décima.

Grupo II
1.1. O sujeito poético perguntou/questionou quem havia
de abrir a porta ao gato quando ele morresse/tivesse
morrido.
2.1. a) oração subordinada adverbial temporal
b) oração subordinante
3. b)
4.1. complemento direto, modificador