Você está na página 1de 72

NOTA: As traduções podem conter adaptações dos poemas originais em inglês.

“Inter faeces et urinam nascimur”.


Santo Agostinho.
MORTIFICATIO é um trabalho inteiramente criado por
Marcelo Araújo. A obra possui seus direitos reservados.

Alchemical Ink, 2017.


 
Lacrimosa 

“Casamento entre o nada e o vazio,


O fenômeno da vida
Vem com a dor
De todo um universo
E uma estranha luz
Perfurando a escuridão”.
 
 
 
banho de sangue 
“Eu deixo escapar de mim, Porque sei que não posso ser salvo,
Desejos que criam asas Eu sou muita escuridão para um
Voando em direção ao pôr do sol único coração
Isso me faz aceitar, que é necessário Eu deixo meus corvos escaparem de
Segurar firmemente mesmo o menor mim
Dos menores fios de esperança
Para testemunhar minha existência
Essa câmara fria é E trazer a quietude de uma bela
O lugar do meu coração onde, manhã
Eu estou cansado de me esconder Para aqueles que sabem como
Para dormir a noite Renascer dia após dia

Experienciando todos os tons Mesmo depois de uma chuva


De cinza no papel branco miraculosa
Eu me prendo em distrações As pessoas iriam procurar por
Para procurar alguma dignidade na lama
E se apunhalariam para provar
De fato, as pessoas são capazes de Quem tem o direito de apontar o
Fechar seus olhos enquanto se dedo
sufocam
Por inalar de seu próprio egoísmo A morte virá, mas espere por ela.​
Nós estamos aqui apenas para Sente-se e beba chá amargo
sermos condenados Assistindo as memórias que
Pela tristeza que preenche o ar sobraram
A lua começa a chorar novamente
Eu poderia fazer uma prece para o E se derreter na ociosidade da
sol frio noite”. 
"Por favor, salve os bons, os fortes e
os inocentes"
 
 
 
 
 
 
 
 
Apollyon 
 
“Ele habita dentro
Vivendo em doença
Ele habita dentro
Preso em seu próprio Sheol” 
 
 
 
 
Canção de Ninar 

Você pode dormir neste jardim


Onde flores brancas crescem
Os ventos sopram para você
Campos ensolarados sem mais escuridão

O fim do caminho,
Para nós é tudo o mesmo

Você pode dormir neste jardim


Onde flores brancas crescem
Você deveria começar a viver
Por favor não tenha pressa de ir

O abraço desejado,
Deixe amor tomar seu lugar

A vida é efêmera
 
 
 
 
 
Girassóis Morrendo num Vaso com Um 
Pequeno Coelho Morto 
(A Despedida) 
 
Por favor, me deixe aqui para trás
Neste lugar no qual eu pertenço
Deixe-me apodrecer no meu túmulo
Pelo que eu me tornei agora

Não sinta pena,


É tudo minha culpa
Eu estava me afogando
Desde o início

Suas flores murcham


Assim como suas palavras
Suas flores murcham
Assim como seu amor
 
   
 
Beijando o Vazio 
Sem vida, sem alegria, sem amor
Sem amigos, sem paz, sem esperança
(E nem mesmo uma terra dos sonhos?)
Sem pânico, sem ansiedade, sem insônia
Sem sofrimento, sem mentiras, sem promessas quebradas
(E nem mesmo cinco estágios do luto?)

Nós não tememos o ceifador


Nós queimamos as pontes
Nós não servimos o seu rei
Mas nosso é o reino

Você não pode ser tudo para todos,


Agora incendeie
A raiz de toda desgraça
Se até sanidade tem um preço,
Seja você mesmo

Cantem o hino dos mortos


Eles podem nos ouvir de seus túmulos
ACORDEM ELES
 
 
Encantador 
 
Tão calorosamente
Essa brisa me cumprimenta
Invisível...
Um estranho tipo de beleza

Nossa mãe está cantando


Eu posso escutá-la
Eu posso flutuar no ar

Uma esfera frágil


Protege nossa harmonia
Nós deveríamos dançar aqui
Sim, deveríamos dançar aqui
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CANTO I 
 
“Rostos mascarados em meu funeral,
Teus fantasmas cantam, distante mas ainda próximo
Perdão para os pecados das crianças de Deus”
 
 
 
 
 
 
MALDITO 
Nas sombras da meia noite, ele irá aparecer
Se aproximando lentamente, farejando meu medo
Ele me observa, olho no olho
Sem escolhas, me torno uma mosca

Sou um corpo trêmulo em teias douradas,


Ouvindo suas palavras frias
Enquanto o pesadelo se inicia
Mais uma noite sem dormir
Ele está vomitando nostalgia em mim
Tortura venenosa, ele está sempre faminto

Eu quero que o sol se vá para sempre


E diminua a dor, então poderei me deitar
Fibras em meu coração começam a se separar
Apenas uma presa no covil da aranha

Neste delírio, eu percebo que estou acordado


Com o canivete em minhas mãos
Esse não será o meu final
Porque passado é passado
E esse monstro é um velho amigo
 
 
   
 

 
 
A Praga 
 
“P​ ara a praga,
Esse é um mundo cruel com uma realidade implacável
Marés negras de sangue se aproximam
Para lavar os traços de otimismo
Olhe para João Ninguém vomitando fezes a cada discurso
Você pode ouvir os aplausos vindo da plateia de porcos
Conforme vão enchendo suas taças com a mais pura ignorância

Agradecendo a Deus cinicamente por mais um dia de trabalho


Esquecendo dos escravos que jazem longe daqui
Sem fé, todos estão enchendo o vazio com sujeira
Esta é uma era tóxica

É tão azul, tão bela a imagem


Pássaros no céu, voando para longe daqui
Eu queria poder escapar,
Ver os mares e algumas paisagens
Enquanto na noite, psicopatas de sangue frio
Se espalham como ratos

Corrupção explode
A praga está devastando nossas cidades
Por natureza, ninguém nunca desejou decadência
Tão triste, ver milhões e milhões
Tendo suas experiências de vida
Acabando em absoluto desgosto”. 
 
   
 
Cinzas 
Dê uma olhada ao redor
Este lugar deveria ser,
Nosso paraíso
Tudo sempre foi assim
Você não pode entender
Com tais olhos mortos

Vaidade desmorona num piscar de olhos


Nós somos acorrentados às circunstâncias
Incontáveis consequências e...

Desejos,
Ambições,
E cinzas...
Desejos,
Ambições,
E cinzas...
Desejos,
Ambições,
E...

 
 
   
 
-SPADA- 
 
Ouça o pássaro preso em sua caixa toráxica,
Há muito mais além dessa dor:
Milhares de motivos para viver,
Você nem mesmo sabe, mas você deseja ficar
Você nasceu aqui, então aqui morrerá
(Não há merda de caminho nenhum)

Eu não estou fingindo porcaria nenhuma


Como um fantasma entre as árvores
Desses tormentos, estou livre
Vencendo uma batalha que você não pode ver
Eu aprendo com os demônios em mim
Sobrevivência é meu modo de vivência
Morte aos charlatões e foda-se sua fantasia barata

Pode ser bom acreditar em seus truques de baixa


classificação
Mas esse tipo de otimismo pode te jogar pra cova
Você se engana para se tornar alguém
E todas essas cicatrizes que você tem
Irão se tornar absolutamente... nada 
 
   
 
MORTIFICATIO 
 
Você d e v e r i a morrer hoje
Apenas para mostrar a si mesmo
A verdadeira t r a n s f o r m a ç ã o
Quando o fraco finalmente sucumbe

“Nunca deixe eles colocarem


As mãos em sua garganta
E te matar com a fúria”

Sua alma ​não​ pode ser vendida


Não creia em palavra alguma
Morte é apenas uma lição

A condição humana não é nada mais que


A condição de guerra
De todos contra todos

Sua alma ​não​ pode ser vendida


Tudo o que foi dito,
Foi um apanhado de miséria e mentiras 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
temperança:  
 
 
 
Nesta realidade opressiva,
Todos deveriam buscar por temperança
Para viver profundamente a experiência de vida
E compensar essa existência hostil
Realizando grandes feitos 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Todo dia é um bom dia para escutar 
Radiohead 
 
Maus hábitos, sedentarismo e comida barata...
Me matam.
Mas a vida continua.
 
 
 
 
 
Os Santos, Eles Nunca Virão 
Vocês todos ainda de pé, com o mundo todo desabando
Olhe para o céu e alcance as estrelas
A cortina cai e nós podemos ver o mesmo
Apenas natureza humana disfarçada

Mãos impiedosas sufocam-me,


Tentando me colocar de joelhos
Eles estão degradando tudo o que um dia foi beleza
Tudo o que eles queriam era uma história
Onde o “herege” deixa de respirar
Mas não irei engolir suas alegorias sagradas falsas
Estou quebrado, impuro ou muito oco para isso,
Pois minhas questões fazem-me entusiasta.
Lobos por aí querendo comer,
O julgamento deles não me define
Preferia ser insignificante do que ser tratado como uma ovelha
Mesmo sem achar o motivo pelo qual eu existo

Eu passei muitos dias tentando desaparecer,


Mas agora estou muito ocupado tentando criar um mundo melhor para viver

Eles não podem tirar a


Minha alma de mim
   
 
   
Seppuku 

“Este não é um poema


Aqui está um seppuku”. 
 
   
 
 
 
 
 
ATENÇÃO! ATENÇÃO! 
ATAQUE NUCLEAR 
 
 
Pânico em todo lugar:
A raça humana está aqui.
Para ser condenada...
Para ser contaminada...
Para ser​ erradicada.​
 
 
 
 
 
horas mais escuras 
Inalando fumaça negra para meus pulmões
Ouvindo apenas o som das línguas de serpentes
Palavras venenosas como uma garantia
Assim como as mentiras tolas do vidente

Desafiado a ser o único


Um corvo moribundo entre os cisnes
Dois olhos negros cheios de lágrimas de sangue
Uma estranha cena de beleza e medo

A dominatrix balança o chicote


Com um sorriso em forma de coração em seus lábios
A plateia está rindo enquanto eu choro
Talvez isso seja paranoia ou um sonho

Hoje eu tenho uma nova dor


Eu estou realmente com medo de enlouquecer
Meu humor varia entre azul e cinza
Com meus pés esperando pelas ondas

Estou cansado, estou entediado


Tentando dormir
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
- SACRIFÍCIO - 
Profeta iluminado, venha até mim
Testemunhe a ira, testemunhe os doentes
Sangue em suas mãos, mas não é seu
A caça é impiedosa, como sempre foi

Gritando por justiça, mostre-me suas profundezas


Você é o glorioso, o mestre não visto
Eu caí em desgraça, eu vim de lugar nenhum
Eu não estou esquecido, eu nunca estive lá

No abismo, o cadáver cai


Não é um ser humano
Não mais

Sonho com meus sacrifícios


Os entes queridos, os deixados para trás
A tempestade mais escura que nunca pára
No meu interior, eu encontrei você

   
 

 
 
 
8
Quem vai me dizer, que a morte é para sempre?
​ im,​ eu espero
Com felicidade, eu espero que seja,​ s
Estou andando na chuva
Sangue frio em minhas veias
Apenas diga adeus, e está feito
Nós vamos apodrecer até o núcleo, se livrando das dores

Através de seus olhos, quem sou eu?


Ressuscitado pelo menos ​quatro v​ ezes
De q​ uatro ​mortes artificiais
Meu eu inocente está enterrado
Mas agora outro tolo cresce aqui dentro

É apenas eu contra o relógio, quem irá vencer?


Nessa bagunça, eu gostaria de ter asas
Meu corpo está pendurado de cabeça para baixo
Após cada lua, o tempo se torna mais precioso
 
 
 
Sr. Ambição 
 
 
Ontem você estava desejando o fim 
Ontem você estava desejando o fim 
Ontem você estava desejando o fim 
De todas as coisas 
 
Ficando sem esperança 
Ficando sem ouro 
Você tem dois malditos olhos 
Mas ainda é cego demais para ver 
 
A lâmina afiada 
E essa lâmina afiada 
Lâmina afiada (...) 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
CANTO II. 

uma existência desconhecida (…)


não há adivinhações, apenas questões.

h. e. x. e. d.

 
 
 
 
 
Χάος 
 
Primitivo 
Eterno 
Dentro 
Lado de fora 
A raiz vil 
Isso é​ caos 
 
A ignorância 
Nascido com a catástrofe 
A confusão 
Sempre foi maior que o homem 
 
 
O pior tipo de mal surge quando não há arte 
Você simplesmente não pode escapar do desespero e do medo ” 

 
 
 
A Torre 
 
E​stou longe da cidade 
Vivendo em uma torre 
Com​ mil corvos 
E d​ ois mil pergaminhos 
Apreciando a solidão 
 
À ​procura de uma cura 
Para o meu corpo e alma 
Doente de ficar preso 
Neste mundo maldito 
Essa tristeza é a b s t r a t a 
Tais como artefatos estranhos 
As pessoas ocasionalmente vêm aqui 
Doente pela mesma causa 
 
E​u me joguei no escuro 
Para encontrar minha própria luz 
Eu encontrei d​ emônios​ e​ serpentes 
Eles me d i s s e r a m​ ​as direções 
Então eu tive uma nova visão 
De além desta prisão: 
 
Esta vida não vale nada 
Apenas entenda. 
 
 
 

eu, eu mesmo e as asas negras.

"Eu darei um significado a este corpo patético,


Então, por um curto período de tempo, você poderá aproveitar esta vida ”.
Disse o homem misterioso com um chapéu.

 
 
 
 
 
Da Felicidade Humana à Aflição Humana 
 
Uma tempestade de abutres famintos se aproxima 
Ponha de lado as esperanças de salvação 
Você só estará seguro no isolamento 
Mas só por um tempo 
 
Você sabe como será o fim? 
O futuro não pode ser domado 
O que você fez para evitar isso? 
Tudo errado desde o início 
 
É quando a felicidade canta 
A doença humana está espalhada 
Sobre este mundo quebrado   
 
 
   
Nos Espinhos do Sol   
(Atrás da máscara)   
   
Perdido em um labirinto sem fim   
Mórbido e fatal   
Cortar fatias da nossa própria barriga   
Doutrina e adoração do mal   
  Sofrimento “niilista” 
O que não nos mata apenas  - 
nos consome por dentro  Uma benção 
Fogo sagrado   
Corrosão  Um novo buraco no seu peito 
Sangue no sangue  Aplausos para a felicidade manipulada 
   
(Cortando sua própria garganta)  Eu conheço seu rosto por trás da máscara 
Sacrificar-se por nada é o mesmo que um  Porque você é igual a mim 
ato s​ uicida  Estamos apenas procurando 
(Masoquista sem prazer)  por um espírito 
Abandonado em decadência,   Tão cansado de ver essas coisas sem vida 
Jardim das forcas   
Esperando os corvos, nos espinhos do sol  Karma está queimando 
Beijo de duas línguas  Triste realidade distorcida 
  Karma está queimando 
  Triste realidade apática 
  Eu enterro meus sonhos 
  Com todas as nossas despedidas 
   
 
 
 
 
O Desvanecimento   
   
Algum lugar   
Neste coração azul   
Os sinos estão tocando  Hipocrisia ficando cada vez pior 

Anunciando mais um final   


Rostos cansados ao seu redor tendem a 
E sorrindo, espero  desaparecer 
   
Algum lugar  Oh, é tão pálido e mórbido 
Na manhã em que enfrento mais um dia 
Nesta vida injusta, 
Eu me desenhei para existir 
Onde alguns riem mais que  Evitando o desbotamento 
outros   
E eu gostaria de me abraçar  Eu tentei aceitar que horas passariam 
Para esquecer esta tragédia 
Mais do que ontem 
Mas não posso perdoar 
  Não posso ignorar 
Outro setembro se foi,   
Nada 
Eu ainda não consigo entender 
como as coisas são 
 
 
 
   
S E C R E T O R U M   
  A imagem perfeita, 
  Sustentada por ouro 
Esconde-se  atrás  de  uma  figura  Não é nada além de outra mentira 
distorcida...   
Coletando  apenas  pensamentos  Você deveria ousar mais 
irregulares  Não há sangue inocente, 
  Mas mesmo assim Judas chorou 
Uma  segregação  ​ingênua  ​entre  o  bem   
e o mal  Toda vez que você fecha os olhos, 
Separando os leões das cobras,  É por isso que você se permite 
Valorizar os ​ princípios desprezíveis  Ser chamado de fraco 
Criando  idéias  repetidas  apenas  para  O que o motiva hoje? 
preencher o vazio  Quando  eles  te  culpam  por  ficar 
Acreditando  que  as  coisas  finalmente  parado no tempo, 
vão mudar  Qual é o seu álibi mais precioso? 
   
Por quê?  Você  está  sem  esperança, 
O fim sempre cheira a flores  sacrificando  o  que  ama  mais uma 
  vez 
Eu sei que você se despreza,   
Por mais que você me ignore...  O Cordeiro de Deus é você 
  Então deixe sangrar . 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CANTO III. 

Da agonia para o vazio.








   
 
 
 
13- Olhos 
 
Treze olhos, é o suficiente 
Para olhar a si mesmo ou ver seu deus? 
Terra e céu serão pintados de vermelho 
Essa arte realista é muito triste 
Você ​não​ pode ver os corações esfaqueados 
Mas ainda s​ im​ você pode vê-los sangrando 
 
Eles nunca entenderão nada 
Então não espere nada   
 
Masoquista 
 
Eu tenho te visto 
E eu já vi tudo 
 
Eu tenho te visto 
E eu já vi tudo 
 
EU NÃO QUERO MAIS 
EU NÃO QUERO MAIS 
 
EU NÃO QUERO MAIS 
EU NÃO QUERO MAIS 
 
É um prazer estranho,  
Baseado em estudar o comportamento 
humano e esse tipo de coisa 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
A D O R A Ç Ã O 
 
Uma pura devoção 
Toca meu coração 
Ela fica mais ​escura​ e ​mais fria 
E tudo que quero é eliminar a dor 
 
Aqui eu me deito com minhas sombras 
Depois de dedicar esta oração a você 
Eu gostaria de poder me importar menos 
Mas tem algo no meu pulmão: 
O peso da minha respiração 
Me faz desejar a colisão 
 
As razões para viver são esquecidas 
Mas foi bom o tempo que compartilhamos 
Cada pôr do sol é uma imagem de tormentos 
 
Enterre este corpo que aguarda as ondas 
Por favor, agora deixe-me ir 
Isso significa adeus.