Você está na página 1de 50

Introdução

conceito de tensão
Constituição da matéria
 A matéria é constituída de um aglomerado
de partículas fundamentais (elementares);
 todos os corpos vivos ou inanimados são
diferentes aglomerados de tais partículas;
 três destas partículas fundamentais são:
 elétrons
 prótons
 nêutrons
 elétrons, prótons e nêutrons estão sempre
presentes em grupos bem definidos
chamados átomos;
 os átomos,por sua vez, formam outros
agregados: as moléculas;
 as moléculas se agrupam formando os
corpos;
a matéria é encontrada nos estados
 sólido
 líquido
 gasoso

outro estado da matéria é o plasma:


mistura gasosa de partículas eletricamente
carregadas (os íons)
Perguntas:
 como e porque os elétrons, prótons e
nêutrons se unem para formar átomos?
 como e porque os átomos se agrupam para
formar moléculas (ou cristais)?
 como e porque as moléculas se juntam para
formar os corpos?
 por que a matéria forma agregados de
tamanhos variáveis como, p. ex., um grão
de poeira e um planeta?
Em princípio, a resposta para estas
perguntas fundamentais é interação:
 interação entre as partículas;
 interação entre os átomos;
 interação entre as moléculas;
 interação entre os corpos;
 interação entre os planetas;
 etc.
As interações da matéria são:

 gravitacionais;
 eletromagnéticas;
 nucleares.
Nosso interesse, aqui, é formular regras
sobre o comportamento macroscópico da
matéria, o qual é resultante das interações
fundamentais.
A descrição do comportamento da
matéria é, necessariamente,
estatística pois envolve um número
muito grande de partículas. Exemplos:
 numa gota de água há cerca de 1020
moléculas;
 em um grama de cobre há cerca de 1022
átomos;
 na seção transversal de um arame de aço
com 1mm de diâmetro há cerca de 1014
átomos.
O objetivo principal de um curso de
Resistência dos Materiais é o
desenvolvimento das relações entre as
cargas aplicadas em um corpo e as
resultantes solicitações internas e
deformações.
Sabemos que a Mecânica é a ciência que
investiga os movimentos e as forças,
portanto, como estudaremos o
comportamento dos corpos sólidos sob a
ação de forças, o objeto de estudo da
Resistência dos Materiais é, na verdade,a
Mecânica dos Materiais Sólidos.
 são os elétrons que afetam a maior parte
das propriedades dos materiais que
interessam à Engenharia.
 são os elétrons que estabelecem a natureza
das ligações inter-atômicas e, portanto, as
características mecânicas e a resistência
dos materiais.
considere a barra ao
lado sujeita a uma
força FBC = 500 N

certamente, a força é
transmitida de B a C;

como ocorre esta


“transmissão” ?
consideremos uma seção
transversal da barra, cuja área é A:
imagine que cada átomo que está na
superfície da seção transversal de área A
“dá a sua contribuição” para a transmissão
da força;
 a “pequena” força que cada átomo faz será
chamada “força elementar”, ou “carga
elementar”;
 como ilustração, imagine que cada átomo
está ligado a seu vizinho através de uma
mola, como mostrado na figura seguinte:
sem carga
sob tração
sob compressão
a soma de todas as “forças elementares”
numa seção é igual à força FBC:
Assim, a força por unidade de área, ou a
intensidade das forças distribuídas pela
área de uma dada seção será chamada

tensão
Tensões normais
– no caso analisado anteriormente, a tensão é normal à
seção e é chamada “tensão normal de tração”.

– as tensões normais, que podem ser de tração ou de


compressão, serão representadas pela letra grega
sigma:
Tensão normal de tração
Tensão normal de compressão
observe que as cargas que consideramos
até aqui são:

 axiais (têm a direção do eixo longitudinal da


barra);
 centradas (a linha de ação das cargas
passa pelo centróide das seções
transversais)
Tensões de cisalhamento
considere a seguinte situação:
neste caso, a força P é chamada
força cortante
observe agora este caso:
 observe que as “forças
elementares” que agem na
seção transversal são
tangentes a ela.
 esta tensão que tende a
cortar a seção é chamada
tensão de
cisalhamento
as tensões de cisalhamento serão
representadas pela letra grega tau:
a tensão de cisalhamento é calculada
dividindo-se a força que atua na seção pela
área da seção:

F
τ=
A
Tensões de esmagamento
 as tensões de esmagamento são aquelas
que ocorrem nas superfícies dos furos, dos
pinos, dos rebites e dos parafusos;
 as tensões de esmagamento são um caso
particular das tensões de compressão.
observe o desenho abaixo:
a tensão de esmagamento é calculada
dividindo-se a força pela “área projetada”
t x d:

P
σ esm =
t×d
Resistência X tensão
 resistência é uma característica inerente de
um dado material. Por exemplo: um aço
carbono ABNT 1020 tem resistência à
tração = 430 MPa;
 tensão pode ser entendida como o conjunto
das forças elementares que são geradas no
interior de um corpo quando a ele se aplica
um carregamento externo.
Resistência X tensão
 enquanto a tensão for menor que a
resistência do material o corpo suporta a
caga externa;
 no momento em que, em algum ponto do
corpo, a tensão se igualar à resistência do
material, naquele instante, naquele ponto,
tem início a ruptura do corpo.
Análise e dimensionamento
na área de projeto, o engenheiro pode:

 analisar uma estrutura já existente;

 projetar (criar, dimensionar) uma nova


estrutura.
Análise estrutural
 dada a estrutura abaixo, determinar a
máxima carga P que pode ser aplicada:
Projeto de estrutura
 dimensionar a estrutura abaixo para que ela
suporte as cargas P e Q:
Tensões admissíveis
coeficientes de segurança
 vimos que a ruptura de um material tem
início quando a tensão atinge um valor igual
à resistência do material;
 como o que se deseja é evitar a ruptura,
procura-se impedir que a tensão se
aproxime da resistência do material;
 nasce desta necessidade a
tensão admissível
a tensão admissível é calculada dividindo-se
a resistência do material por um número
maior que um chamado

coeficiente de segurança

σ rup resistência
σ adm = =
cs cs

Você também pode gostar