Você está na página 1de 12

SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

 Baseado no formato de prova


• Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas
marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para a correção da sua prova.
• Em seu caderno de prova, caso haja opção(ões) constituída(s) pela estrutura Situação hipotética:... seguida de Assertiva:..., os

 aplicado pela banca Cebraspe


dados apresentados como situação hipotética deverão ser considerados premissa(s) para o julgamento da assertiva proposta.
• Eventuais espaços livres – identificados ou não pela expressão “Espaço livre” – que constarem deste caderno de prova pode-
rão ser utilizados para rascunhos.

SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO – APOIO ADMINSTRATIVO


CONHECIMENTOS BÁSICOS 8 Na linha 8, a forma verbal “apregoa” apresenta logo em se-
guida seu complemento direto: “o art. 2o da Lei de Diretrizes
e Bases da Educação”.
LÍNGUA PORTUGUESA
(MÁRCIO WESLEY)
9 Na linha 1, é necessário inserir a preposição de imediatamen-
te antes de “que”, a fim de satisfazer a regência da forma
1 Como mudar a escola? Que escola precisamos oferecer
verbal “precisamos”.
para as crianças e os jovens destes novos tempos? São tempos
exponenciais, de profundas descontinuidades tecnológicas
1 Subitamente, não sabia mais como se ata o nó da gravata,
que vêm influenciando nossa maneira de ser e de se colocar
era como se enfrentasse uma tarefa desconhecida, com que
5 perante o mundo. São tempos que estão a exigir novas com-
nunca tinha tido qualquer familiaridade. Recomeçou do prin-
petências, que vão além daquelas meramente cognitivas.
cípio. Uma vez, outra vez – e nada. Suspirou com desânimo e
Hoje não basta ser um estudante brilhante, mas um estudante
5 olhou atento aquele pedaço de pano dependurado no seu pes-
com desenvolvimento pleno, conforme apregoa o art. 2º da
coço. Vagarosamente, tentou dar a primeira volta – e de novo
Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), preparando
parou, o gesto sem sequência. Viu-se no espelho, rugas e suor na
10 para o exercício da cidadania e para o mundo do trabalho.
testa: a mão esquerda era a direita, a mão direita era a esquerda.
RAMOS, Mozar Neves, A escola precisa mudar, in: Correio  – Vou descendo – anunciou a mulher, impaciente.
Braziliense, 5/3/2020, p.11. 10 – Escuta – disse ele forçando o tom de brincadeira. –
Como é que se dá mesmo nó em gravata?
No que se refere às ideias, à organização, bem como aos aspectos  – Engraçadinho – e a mulher saiu sem olhá-lo.
gramaticais do texto acima, julgue os itens de 1 a 9.
REZENDE, Otto Lara, O elo partido, in: Para gostar de ler,
São Paulo: Ática, 1999, vol.10, 14ª ed., p.56.
1 O sujeito elíptico de “São” (l. 2 e 5) refere-se a “destes novos
tempos” (l. 2).
Com relação ao texto acima, julgue os itens de 10 a 15.

2 A vírgula da linha 3 pode ser suprimida, sem acarretar preju-


10 O trecho “era como se enfrentasse uma tarefa desconheci-
ízo gramatical nem alterar sentidos.
da, com que nunca tinha tido qualquer familiaridade.” (l. 2)
pode ser reescrito corretamente da seguinte maneira: como
3 A locução verbal “vêm influenciando” (l. 4) admite substitui-
se deparasse uma tarefa ignota, com a qual jamais tivera
ção pelo tempo composto tem influenciado, preservando as
familiaridade alguma.
informações originais e a correção gramatical.
11 O mesmo emprego enfático facultativo do travessão diante
4 O segmento “nossa maneira de ser e de se colocar perante o
de “e nada” (l. 4) poderia ser também aplicado antes de “e
mundo” pode ser reescrito corretamente, do seguinte modo:
olhou” (l. 4-5), ou seja, seria correto o uso enfático de traves-
nosso modo de portar-se e colocar-se perante ao mundo.
são também diante de “e olhou” (l. 4-5).

5 A vírgula imediatamente após “competências” é necessária


12 O trecho da linha 9, se transposto corretamente para discurso
para o sentido do texto, mas sua retirada não acarretaria erro
indireto, pode resultar em: Impaciente, a mulher anunciou
gramatical.
que iria descendo.

6 O sujeito da forma verbal “basta” (l. 7) é textualmente inde-


13 O valor expletivo de “é que” (l. 11) permite sua retirada, sem
terminado, já que não pode ser identificado nesta oração nem
prejuízo gramatical nem semântico.
em outra oração do texto.
14 As relações sintático-semânticas do texto permitem depreen-
7 Infere-se do texto que a inserção de é preciso ser, imediata-
der que a palavra “atento” (l. 5) pode ter seu sentido correta-
mente após “mas” (l. 7) respeita a coerência textual.
mente traduzido por atentamente.
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

15 Na linha 12, houve erro na colocação do pronome oblíquo 19 A substituição de “na medida em que” (l. 17) por à medida
átono em “saiu sem olhá-lo”. A palavra negativa “sem” exige que preservaria as relações sintáticas do período.
próclise obrigatória: saiu sem o olhar.
20 Na linha 17, o pronome “a”, em “para aqueles que a vi-
vem”, refere-se ao substantivo “tensão” nas relações de co-
TEXTO
(TEREZA CAVALCANTI) esão textual.

Texto para as questões de 16 a 20. CONHECIMENTOS SOBRE O DF


(REBECCA GUIMARÃES)
1 A dúvida nos mete medo. Interrogar, determinar com
exatidão, situar-se: todos esses atos de liberdade, de decisão O Distrito Federal e os municípios que integram a RIDE-DF de-
e de responsabilidade são terrivelmente angustiantes; trata- mandam políticas públicas de interesse comum em diversos se-
-se de angústia análoga àquela de uma criança que rompe tores da dinâmica urbana regional, tais como desenvolvimento
5 o cordão que a liga a seus pais, a seus mestres, aos grupos econômico, geração de emprego e renda, diminuição das desi-
dos quais faz parte e vai perdendo assim a doce segurança da gualdades socioespaciais e oferta de serviços públicos diversos.
dependência, da obediência, do conformismo. Essa angústia
é inevitável: ela leva o selo da existência; nela se exprime a De acordo com os seus conhecimentos sobre a RIDE DF, julgue
vertigem perante a liberdade. Não se trata, nessas condições, os itens que se seguem.
10 de querer liquidar a angústia, mas de saber se o homem deve
procurar evitá-la, fugir dela por qualquer saída, ou se, em vez 21 O Conselho Administrativo da Região Integrada de Desen-
disso, deve aceitá-la e aventurar-se a viver longe da terra firme. volvimento do Distrito Federal e Entorno – COARIDE, é um
 Ora, o que vale para a existência em geral vale também e muito órgão vinculado à Superintendência do Desenvolvimento do
particularmente para aqueles que estão ligados à educação,
Centro Oeste – SUDECO, e tem como um de seus objeti-
15 que é, na realidade, grande geradora de angústias. De um
vos coordenar as ações dos entes federados que compõem a
lado, toda relação pedagógica é fonte de tensão, de dese-
RIDE, visando ao desenvolvimento e à redução das desigual-
quilíbrio para aqueles que a vivem, na medida em que ela
os implica naquilo que são, os interroga, coloca em questão dades regionais.
suas preferências, seus valores, seus atos, sua maneira de ser,
20 seu projeto de existência. Por outro lado, essa tensão e essa 22 As atividades de Secretaria-Executiva do COARIDE serão
interpelação vão além dos envolvidos como atores particu- exercidas pela Secretaria Executiva do Ministério do Desen-
lares e individuais, pois o que importa pedagogicamente é o volvimento Regional.
projeto educativo-histórico de uma sociedade no interior da
qual a pedagogia desempenha papel importante. A educação 23 Uma análise sucinta do Mapa Ambiental do Distrito Federal
25 faz com que toda a nossa sociedade se interrogue a res- indica que a maior parte de seu território é constituída por
peito de si mesma, se debata e se busque. Educar é reprodu- algum tipo de unidade de conservação, seja de proteção inte-
zir ou transformar: repetir servilmente aquilo que foi, optar gral, seja de uso sustentável.
pela segurança do conformismo, pela fidelidade à tradição
ou, ao contrário, fazer frente à ordem estabelecida e correr 24 No Planalto Central, onde se situam as cabeceiras de três
30 o risco da aventura é querer que o passado configure todo grandes bacias hidrográficas brasileiras, a do Prata (rios São
o futuro ou partir desse passado para construir outra coisa. Bartolomeu e Descoberto), a do Araguaia/Tocantins (rio Ma-
ranhão) e a do São Francisco (rio Preto), o fenômeno das
Moacir Gadotti. Educação e poder: introdução à pedagogia do
conflito. São Paulo: Cortez, 1998, p. 18 (com adaptações). Águas Emendadas, observado na Estação Ecológica homôni-
ma, estabelece conexão hídrica entre as bacias dos rios Mara-
16 Infere-se do texto que, para seu autor, os conflitos gerados na nhão e São Bartolomeu.
relação pedagógica limitam-se àqueles envolvidos de modo
direto nessa relação: professores, alunos e outros atores do 25 Dos 5.779 km² de área do Distrito Federal, aproximadamente
sistema educacional. 3 mil são rurais, com destaque para a produção de hortaliças
e grãos, produção de frutas e campos de pastagem. O Distri-
17 O texto é essencialmente expositivo, pois concentra-se em to Federal possui grande eficiência nesse setor, apresentando
apresentar dados objetivos sobre as angústias e as incertezas uma das melhores produtividades em culturas como milho,
do processo de educação. sorgo, soja e feijão.

18 De acordo com o texto, a angústia e a incerteza são fatores


intrínsecos à condição humana.
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

26 A falta de infraestrutura na zona rural do DF, como postes de 35 A licença por motivo de afastamento do cônjuge ou com-
iluminação, postos de saúde, escolas e delegacias, impacta panheiro que for deslocado para outro ponto do território
no aumento da insegurança. Com aproximadamente três mi- nacional fora da RIDE, é por prazo indeterminado e sem
lhões de habitantes, os problemas da cidade, como assaltos e remuneração.
uso de drogas, também migram para o entorno rural.
36 Mediante autorização do Governador, o servidor estável da
PGDF pode ausentar-se do Distrito Federal ou do País para
LODF
(DENISE VARGAS) estudo ou missão oficial, com a remuneração ou subsídio
do cargo efetivo. A ausência não pode exceder quatro anos,
À luz da LODF, julgue: nem pode ser concedida nova licença antes de decorrido
igual período.
27 A todos são assegurados a razoável duração do processo
administrativo e os meios que garantam a celeridade de sua 37 É punido com suspensão de até trinta dias o servidor que
tramitação. manter sob sua chefia imediata, em cargo em comissão ou
função de confiança, o cônjuge, o companheiro ou parente,
28 Compete privativamente ao Distrito Federal legislar sobre por consanguinidade até o terceiro grau, ou por afinidade.
proteção do patrimônio histórico, cultural, artístico, paisagís-
tico e turístico. DECRETO N. 37.297/2016
(KÁTIA LIMA)
29 Na execução do seu programa de desenvolvimento econômi-
co-social, o DF deverá buscar a integração com a região do De acordo com o Código de Ética dos Servidores e Empregados
entorno de Brasília. Públicos Civis do Poder Executivo – Decreto n. 37.297/2016 –,
julgue os itens que se seguem.
30 O DF possui competência concorrente para instituir e cobrar
os tributos de natureza estadual e municipal. 38 A sanção prevista para servidor que infringir norma ética do
referido código é a demissão do serviço público.
31 O servidor distrital ocupante de cargo efetivo, que tenha cum-
prido estágio probatório de dois anos, tem assegurado o regi- 39 O recebimento, por servidor do DF, de presente por oca-
me próprio de previdência social. sião do aniversário, por colegas do setor, não é considerado
vantagem de natureza indevida, desde que não seja de valor
32 Pela LODF, há a necessidade de edição de lei autorizativa exorbitante.
para extinção de empresas públicas, dispensada no caso de
sociedade de economia mista, em razão do regime de explo- 40 Há previsão no Código de Ética para que o servidor resista a
ração econômica a que se submetem. qualquer tipo de pressão para gerar benefícios, vantagens ou
favores, mas, não há expressamente a orientação de denun-
ciar aos superiores.
LEI COMPLEMENTAR N. 840/2011
(RODRIGO CARDOSO)
41 É dever do servidor abster-se de utilizar o cargo, emprego
Com fundamento na Lei Complementar n. 840/2011, julgue os ou função para benefícios de outras pessoas ou em benefí-
itens a seguir. cio próprio.

33 Dário, Analista Jurídico da PGDF, recebeu cinco diárias para DECRETO N. 36.756/2015
custear despesas com viagem a serviço para São Paulo. No (MARIANA BARREIRAS)
entanto, a viagem foi cancelada. Assertiva: Dário tem que
restituir as diárias recebidas em até setenta e duas horas, con- Julgue os itens a seguir de acordo com os dispositivos do Decreto
tadas da data em que deveria ter viajado. Distrital n. 36.756/2015, que estabelece o Sistema Eletrônico de
Informações (SEI) no Distrito Federal.
34 Por necessidade do serviço, as férias podem ser acumuladas
por até dois períodos. Nesse caso, o servidor terá direito a 42 É competência da Unidade Setorial de Gestão a atribuição
receber o adicional de férias referente a cada período. de perfis de acesso aos usuários do SEI-GDF no âmbito do
respectivo órgão ou entidade.
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

43 A partir da notificação de desconformidade, o órgão ou en- 53 Na administração moderna, o modelo de gestão descentrali-
tidade que houver realizado implantação em desacordo com zado é o mais adequado para empresas do ramo hospitalar.
a padronização definida pela Unidade Central de Gestão terá
o prazo de quinze dias corridos para fazer a adequação ou Acerca dos princípios fundamentais que regem a Administração
apresentar contrarrazões. Pública federal, julgue os itens a seguir.

44 O Decreto n. 36.756/2015 define como se dará o funciona- 54 O princípio da coordenação objetiva o entrosamento das ati-
mento do Sistema Integrado de Controle de Processos (SI- vidades da administração, a fim de evitar a duplicidade de
COP) enquanto não for implantado o SEI-GDF em todos os atuação, a dispersão de recursos e a divergência de soluções.
órgãos e entidades do Distrito Federal.
55 A estrutura de um órgão administrativo situado no Distrito
45 O Arquivo Público do DF integra a estrutura de gestão Federal que atenda somente a cidadãos residentes e domi-
do SEI-GDF. ciliados em regiões administrativas está baseada em área
geográfica.

LEI COMPLEMENTAR N. 395/2001 56 A centralização foi o princípio norteador da maioria dos pro-
(GILCIMAR RODRIGUES)
cessos de implementação de políticas públicas de cunho so-
cial realizados nas duas últimas décadas no Brasil.
46 A Procuradoria-Geral do Distrito Federal, órgão central do
Sistema Jurídico do Distrito Federal, é instituição de nature-
57 A PGDF pode estimular a criatividade e a independência nas
za permanente, essencial à Justiça e à Administração, sendo
pessoas de nível hierárquico mais baixo por meio de uma es-
órgão do Poder Judiciário.
tratégia de descentralização.

47 A Procuradoria-Geral do Distrito Federal é dotada de autono-


Acerca da Gestão de Processos de Negócios ou BPM, julgue os
mia funcional, administrativa e financeira. itens subsecutivos.

48 Cabe à PGDF realizar a representação judicial e a consultoria 58 O objetivo da análise de processos, conjunto de atividades
jurídica do Distrito Federal e de suas autarquias e fundações. envolvidas na criação de representações de processos de ne-
gócios propostos, é criar uma representação do processo de
49 A representação judicial do DF será exercida pelos Procura-
maneira completa e precisa sobre seu funcionamento.
dores do DF ou por advogados contratados diretamente pelo
Governador do DF. 59 No BPMN, o swimlane do tipo lane (raia) é empregado quan-
do se deseja subdividir um swimlane do tipo pool (piscina)
50 A Procuradoria-Geral do Distrito Federal tem por finalida-
para decompor as atribuições de uma unidade de negócio.
de exercer a advocacia pública, cabendo-lhe, ainda, prestar a
orientação normativa e a supervisão técnica do sistema jurí- 60 Na organização gerida por processos, dá-se grande incentivo
dico do Distrito Federal. ao trabalho interfuncional direcionado aos resultados dos de-
partamentos.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
61 Com o objetivo de valorizar o trabalho em equipe, a gestão
por processos atua no sentido de reduzir interferências entre
NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO
áreas funcionais e níveis hierárquicos.
(BRUNO EDUARDO)

A respeito de estruturas organizacionais contemporâneas, julgue 62 Um modelo de processo pode conter um ou mais diagramas,
os itens seguintes. que representam detalhadamente o desempenho do processo
que está sendo modelado.
51 Quanto maior for a variedade de produtos ou serviços desen-
volvidos por uma organização, maior será a homogeneidade 63 Diagramas, mapas e modelos de processos se distinguem,
na estrutura dessa organização. principalmente, por seus propósitos, pelo volume de infor-
mação de que dispõem e por serem elaborados em diferentes
52 A organização formal caracteriza-se por grupos formados momentos e estágios de conhecimento sobre o processo.
a partir de interesses, atitudes e comportamentos comuns,
inspirados por formadores de opinião e influenciadores
de atitudes.
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

DIREITO ADMINISTRATIVO 70 A Administração Pública está autorizada a alterar o contra-


(LEANDRO PEREIRA) to administrativo, e o contratado está obrigado a aceitar as
alterações.
Os princípios da Administração Pública representam relevante
papel no ramo do direito permitindo à Administração e ao Judici- LRF
ário estabelecer o necessário equilíbrio entre os direitos dos admi- (ANDERSON FERREIRA)
nistrados e as prerrogativas da Administração. Sobre princípios
aplicáveis à administração pública, julgue o próximo item. Acerca da Lei de Responsabilidade Fiscal, julgue:

64 O princípio da legalidade é considerado um princípio fun- 71 A Lei de Diretrizes Orçamentárias conterá o Anexo de Ris-
damental no regime jurídico-administrativo, pois além de cos Fiscais. Nele serão avaliados os passivos contingentes e
ser essencial, é específico e informador, determinando que outros riscos capazes de afetar as contas públicas. Também
a conduta do Estado se legitima se não tiver lei que proíba deverão constar no referido anexo as providências a serem
sua atuação. adotadas, caso os riscos se tornem realidade.

Estado é pessoa jurídica territorial soberana, formada pelos ele-


72 Importante instrumento de transparência, o Relatório de Ges-
mentos povo, território e governo soberano. Como ente, o Estado
tão Fiscal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, deverá
é capaz de adquirir direitos e obrigações. Sobre organização do
conter, dentre outras informações, demonstrativos, no último
Estado julgue o próximo item.
quadrimestre, do montante das disponibilidades de caixa em
65 A Administração Pública é a atividade que o Estado desen- trinta e um de dezembro do respectivo Poder ou órgão ao qual
volve, sob regime público, para a realização dos interesses se refere.
coletivos, por meio das pessoas jurídicas, órgãos e agen-
73 Reserva de Contingência é uma dotação global genérica des-
tes públicos.
tinada ao atendimento de passivos contingentes e riscos fis-
66 Um dos mecanismos de controle dos atos da Administração cais imprevistos, como, por exemplo, demandas judiciais. A
Pública se dá através da propositura de recursos administrati- referida dotação não pode ser destinada para o pagamento de
vos das decisões dos processos administrativos, que não ad- restos a pagar.
mitem o agravamento de suas decisões.
Sobre os instrumentos de planejamento previstos na CF/1988,
julgue os itens seguintes.
Sobre responsabilidade civil do Estado, julgue o item que se segue.

74 Os orçamentos fiscais, de investimento e da seguridade so-


67 A responsabilidade civil do Estado está ligada à obrigação
cial, possuem entre suas funções a de reduzir desigualdades
que lhe incumbe de reparar economicamente os danos lesi-
inter-regionais, segundo critério populacional.
vos à esfera juridicamente garantida de outrem e que lhes
sejam imputáveis em decorrência de comportamentos unila-
75 De iniciativa de cada um dos poderes da União, a lei que ins-
terais lícitos ou ilícitos, comissivos ou omissivos, materiais
tituir o plano plurianual estabelecerá, de forma regionalizada,
ou jurídicos.
as diretrizes, objetivos e metas da Administração Pública Fe-
deral para as despesas de capital e outras delas decorrentes e
LEI N. 8.666/1993 para as relativas aos programas de duração continuada.
(LEANDRO PEREIRA)

Segundo as regras definidas na Lei n. 8666/1993, que dispõe sobre NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO
licitações e contratos, julgue os próximos itens. FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
(ANDERSON FERREIRA)
68 As modalidades de licitações são procedimentos utilizados
pelo estado para o julgamento da proposta mais vantajosa. Acerca dos estágios da receita e da despesa pública, julgue as
assertivas subsequentes.
69 Qualquer pessoa possui legitimidade para impugnar o edital
de licitação quando julgar que as regras do certame não estão 76 Todas as receitas públicas passam, obrigatoriamente, pelos
de acordo com a referida lei. estágios de lançamento e arrecadação.
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

77 O estágio de empenho da despesa pública tem por objeti- Considere os seguintes valores arrecadados em determinado perí-
vo criar para o Estado a determinação para que a despesa odo por uma entidade pública:
seja paga.
Descrição R$
78 Considere que no último dia do exercício financeiro de 2019, IPVA 900.000
o ordenador de despesas da PGDF verificou que uma nota Caução recebida para garantia contratual 100.000
fiscal no valor de R$ 132.000,00, referente à aquisição de Amortização de empréstimos 200.000
Multas e juros de mora 150.000
notebooks, proveniente de regular processo licitatório, foi
Operação de crédito por antecipação de
liquidada, mas não poderia ser paga em tempo hábil. Nesse 200.000
receita orçamentária
caso, o ordenador de despesas agiu corretamente ao inscrever Aluguel de imóveis 50.000
a despesa em restos a pagar. Alienação de imóvel 800.000

Sobre créditos ordinários e adicionais, julgue: 84 O montante das receitas correntes foi de R$ 1.100.000,00.

79 De acordo com a Lei n. 4.320/1964, os créditos adicionais 85 O total das receitas de capital foi de R$ 800.000,00.
classificam-se em suplementares, especiais e extraordinários.
Caso o gestor público entenda ser necessário modificar o atri- 86 O valor das receitas que apenas transitam pelos cofres públi-
buto de determinado crédito, a modificação poderá ser feita cos foi de R$ 300.000,00.
por qualquer um dos créditos adicionais mencionados.
Sobre os princípios orçamentários, julgue:
80 Caso o governo do Distrito Federal contrate uma empresa
para reforma de estádio de futebol, no caso de insuficiência 87 Suponha que o governador de determinado estado da federa-
de dotação para o término da obra, poderão ser abertos cré- ção inserisse dispositivo na Lei Orçamentária Anual que vin-
ditos suplementares para reforço da dotação, a fim de que a culasse a aplicação de, no máximo, 3% do total arrecadado
obra possa ser concluída. com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços
(ICMS) para criação de um projeto de combate às drogas.
Acerca do regime de adiantamento em âmbito federal, julgue: Nesse caso, a suposta ação do governador estaria ferindo ape-
nas um princípio orçamentário, no caso o da não vinculação
81 Suprimento de fundos é um adiantamento de numerário a ser- da receita de impostos.
vidor, sempre precedido de empenho em dotação própria, a
ser utilizado em dispêndios que não possam se subordinar 88 De acordo com o princípio da universalidade, a lei orçamen-
ao processo normal de aplicação, como é o caso de despesas tária de cada ente federado deverá conter todas as receitas
urgentes com necessidade de pronto pagamento. e despesas de todos os Poderes, órgãos, entidades, fundos e
fundações instituídas e mantidas pelo poder público.
Acerca das receitas e despesas públicas, julgue os próximos itens:
Acerca do ciclo e do processo orçamentário, julgue:
82 O simples transcurso de prazo para pagamento é condição
suficiente para a inscrição em dívida ativa de um crédito da 89 No Distrito Federal, as etapas que compõem o processo or-
fazenda pública. çamentário incluem a elaboração da proposta do orçamento
pelo governador do DF e sua aprovação pela Câmara Le-
83 No orçamento de determinado ente federativo, a previsão to- gislativa.
tal de receitas para o ano de 2019 foi de R$ 432 milhões.
Houve lançamento de receitas no valor de R$ 412 milhões. Acerca da despesa pública e sua classificação, julgue as assertivas
A arrecadação atingiu um total de R$ 409 milhões, com re- subsequentes.
colhimento no valor de R$ 407 milhões. De acordo com o
disposto na Lei n. 4.320/1964, a receita realizada foi de R$ 90 A aquisição de material permanente, entendido como aquele
407 milhões. de duração maior que 1 (um) ano, é um exemplo de despesa
de capital.

91 A manutenção de serviços e obras de engenharia é classifica-


da como despesa corrente.
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

92 De acordo com o Manual Técnico de Orçamento, as despesas 103 Uma espécie documental pode gerar diversas tipologias do-
orçamentárias com o pagamento de juros, comissões e outros cumentais, se consideradas as diversas atividades/funções
encargos de operações de crédito internas e externas contrata- que o documento pode desempenhar.
das, bem como da dívida pública mobiliária são classificadas
no grupo de Natureza de Despesa Amortização da Dívida. 104 Autuação é comumente conhecida como abertura ou forma-
ção de processos, e consiste em acondicionar o documen-
93 Despesa orçamentária para aquisição de um software para a to que deu entrada no protocolo em uma capa de cartolina,
PGDF é um exemplo de despesa que pode ser agregada no prendendo toda a documentação com colchetes e numerando
grupo de natureza de despesa n. 4 – Investimentos. suas páginas.

94 A modalidade de aplicação indica a forma pela qual os recur- 105 Na formação ou autuação de processos, é recomendado a uti-
sos serão aplicados. O código 90 indica que a aplicação será lização de colchetes plásticos, ao invés daqueles confeccio-
realizada diretamente pela unidade orçamentária detentora do nados em metal, pois isso evita que os mesmos enferrujem e
crédito orçamentário. provoquem manchas que danificam os documentos.

95 A vinculação de receitas próprias de impostos para prestação 106 A organicidade dos documentos de arquivo é o que os di-
de contragarantia à União é permitida pela Constituição Fe- ferencia dos documentos de biblioteca. Por este princípio,
deral de 1988. entende-se que os documentos de arquivo nascem vinculados
à entidade acumuladora, refletindo suas atividades ao lon-
A respeito de planejamento e técnicas orçamentárias, julgue: go do tempo.

96 No orçamento programa, tem-se duas dimensões: o objeto de 107 Toda e qualquer informação acumulada pelos órgãos públi-
gasto e o programa de trabalho, contendo as ações desenvol- cos deve estar à disposição da sociedade, e deverá estar dis-
vidas. Esse orçamento enfatiza o desempenho organizacional. ponibilizada em locais de fácil acesso, como a Internet, para
que o cidadão possa fiscalizar os atos do governo e buscar as
NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA informações que sejam de seu interesse.
(ELVIS MIRANDA)
108 A ordenação alfabética dos nomes a seguir está correta, de
97 Os documentos de arquivo são produzidos com objetivos cul- acordo com as regras de alfabetação.
turais, enquanto os documentos de biblioteca surgem a partir
de necessidades funcionais (estão relacionados ao funciona- Barros, Paulo Pereira
mento da instituição). Chang Ling Sung
Fuentes Bolaños, Pablo
Moreira Júnior, Antonio Alencar
98 A grande frequência de consulta aos documentos e a sua ma-
Smith, John Williams
nutenção próxima aos usuários diretos é característica da pri-
meira idade do cicio vital.
NOÇÕES DE RECURSOS
99 Na idade permanente, os documentos devem ser mantidos MATERIAIS
de forma que seu acesso seja restrito às áreas acumulado- (BRUNO EDUARDO)
ras, não sendo permitida a consulta aos usuários externos da
instituição. A respeito da administração de recursos materiais e patrimoniais,
julgue os itens a seguir.
100 Documentos em meio digital não precisam ser submetidos
aos prazos da tabela de temporalidade, já que não ocupam 109 Para que os materiais sejam aglutinados conforme as caracte-
espaço e, portanto, não precisam ser eliminados. rísticas compartilhadas entre eles, o processo de classificação
deverá levar em conta atributos como a flexibilidade, a prati-
101 O ganho de espaço físico nos arquivos é o único objetivo da cidade e a abrangência.
avaliação documental.
110 A descrição do material para o pedido de compra elaborada
102 Quanto à extensão de sua atuação, os arquivos podem ser pelo método referencial identifica indiretamente o item, por
setoriais, quando instalados nos próprios setores onde se- meio do nome do material, aliado ao seu símbolo ou número
rão utilizados, ou centrais/gerais, quando reunidos em um de referência estabelecido pelo fabricante, não representando
único local. necessariamente preferência de marca.
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

111 É proibida a realização de licitação cujo objeto inclua bens


sem similaridade ou de marcas, características e especifi-
cações exclusivas, salvo em casos específicos previstos em
legislação.

112 Ponto de pedido consiste na quantidade de estoque que, atin-


gida, provoca um novo pedido de compra para reposição
do estoque.

113 Se uma organização necessita classificar seus recursos mate-


riais pelo valor, como forma de priorizar o gerenciamento dos
itens mais importantes, é correto afirmar que a curva ABC é
um método que permite atender a essa necessidade.

114 Estoques de vacinas de um ambulatório devem ser classifi-


cados por perecibilidade devido às alterações físico-químicas
que esses produtos podem sofrer.

115 A carga unitária é a embalagem que contém diretamente


o produto.

116 Em geral, os materiais de consumo devem ser armazenados


de forma que os mais antigos possam ser utilizados primeiro.

117 O objetivo primordial do armazenamento de materiais con-


siste em utilizar, da forma mais eficiente possível, o espaço
físico da área de armazenamento. Devido à evolução tecno-
lógica havida nos últimos tempos, a área de armazenamento
obteve benefícios advindos dessa evolução.

118 O tombamento de bens é feito nos casos de compra, cessão,


doação, permuta, transferência e produção interna. Além des-
ses, há também a necessidade de tombamento nos casos de
incorporação de bens.

119 Durante o processo de inventário, é imprescindível que se


proceda a uma segunda contagem dos itens para a conferên-
cia da primeira contagem, ainda que por amostragem.

120 De acordo com o modelo de depreciação linear, a deprecia-


ção de uma impressora é calculada com base na média de
impressões as quais a máquina é capaz de produzir durante a
sua vida útil.
SIMULADO PREPARATÓRIO PARA CONCURSO PÚBLICO
GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL
PROCURADORIA-GERAL DO DISTRITO FEDERAL
TÉCNICO JURÍDICO – APOIO ADMINISTRATIVO

GABARITO

Item 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15
Gabarito C C E E C E C E E C C E C E E

Item 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
Gabarito E E C E E C E C C C C C E E E

Item 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45
Gabarito E E C C E C E E C E C C C E E

Item 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
Gabarito E C C E C E E C C C E C E C C

Item 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75
Gabarito C E C E C E C E E C C C C E E

Item 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90
Gabarito E E C E C E E E C E C E C C E

Item 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105


Gabarito C E C C C E E C E E E C C C C

Item 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120
Gabarito C E C C C C C C C E C C C C E
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

CONHECIMENTOS BÁSICOS 3 A locução verbal “vêm influenciando” (l. 4) admite substitui-


ção pelo tempo composto tem influenciado, preservando as
informações originais e a correção gramatical.
LÍNGUA PORTUGUESA
(MÁRCIO WESLEY) Errado.
Preserva somente o sentido de ação contínua iniciada no passa-
1 Como mudar a escola? Que escola precisamos oferecer do que ainda ocorre no presente. PORÉM, ocorre erro grama-
para as crianças e os jovens destes novos tempos? São tempos tical. É necessário acento circunflexo em “têm” para concordar
exponenciais, de profundas descontinuidades tecnológicas com o referente do pronome “que” na função de sujeito. Esse
que vêm influenciando nossa maneira de ser e de se colocar referente é “tempos exponenciais, de profundas descontinuida-
5 perante o mundo. São tempos que estão a exigir novas com- des tecnológicas”. CUIDADO! O sujeito gramatical de “vêm”
petências, que vão além daquelas meramente cognitivas. e de “têm” é o pronome relativo “que”. A norma de concordân-
Hoje não basta ser um estudante brilhante, mas um estudante cia faz combinar o verbo da oração subordinada adjetiva com o
com desenvolvimento pleno, conforme apregoa o art. 2º da referente do pronome “que”, quando este pronome é o sujeito
Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), preparando do verbo da oração adjetiva.
10 para o exercício da cidadania e para o mundo do trabalho.
4 O segmento “nossa maneira de ser e de se colocar perante o
RAMOS, Mozar Neves, A escola precisa mudar, in: Correio
Braziliense, 5/3/2020, p.11. mundo” pode ser reescrito corretamente, do seguinte modo:
nosso modo de portar-se e colocar-se perante ao mundo.
No que se refere às ideias, à organização, bem como aos aspectos
gramaticais do texto acima, julgue os itens de 1 a 9. Errado.
Primeiro, note que a questão pede apenas “reescrito correta-
1 O sujeito elíptico de “São” (l. 2 e 5) refere-se a “destes novos mente”. A questão não pediu sentido igual. Agora, note a troca
tempos” (l. 2). entre sinônimos “maneira” e modo. Depois, note a troca entre
“ser” e portar. Mudou o sentido. Mas repito: a questão não pe-
Certo. diu sentido igual. Veja que o pronome “se” aparece após os ver-
A referência (sentido) de “São” (l. 2 e 5) é mesmo “destes no- bos no infinitivo “portar” e “colocar”. É importante saber que
vos tempos” (l. 2). o verbo no infinitivo sempre vai aceitar ênclise (pronome após
CUIDADO! A questão não está chamando “destes novos tem- o verbo). Até aí tudo bem! Finalmente, aparece o erro gramati-
pos” de sujeito. Não é isso. A questão está dizendo apenas que cal: a palavra “perante” já é uma preposição; então não admite
se trata do sentido (a referência subentendida). Assim funciona outra preposição depois dela em “ao” (preposição mais artigo).
o sujeito elíptico em um texto. O sujeito pode não estar escrito Retire a preposição “a”; deixe só o artigo.
junto ao verbo analisado (São, l. 2 e 5), mas pode ter seu senti-
do identificado em palavras de outra oração do texto. A oração 5 A vírgula imediatamente após “competências” é necessária
onde está escrito “destes novos tempos” tem função sintática para o sentido do texto, mas sua retirada não acarretaria erro
de adjunto adnominal na relação com o substantivo “jovens”. gramatical.

2 A vírgula da linha 3 pode ser suprimida, sem acarretar preju- Certo.


ízo gramatical nem alterar sentidos. Essa vírgula está antes do pronome relativo “que”. Então essa
vírgula caracteriza como explicativa a oração subordinada ad-
Certo. jetiva logo a seguir. Sem essa vírgula, a oração adjetiva será
Não há erro gramatical na retirada dessa vírgula. Justificativa: caracterizada como restritiva. Muda o sentido. O novo sentido
o verbo de ligação “são” apresentou um predicativo do sujeito ainda é coerente (possível, adequado) dentro do texto: o sentido
(“tempos exponenciais, de profundas descontinuidades tecnoló- restritivo é de que uma parte das competências vão além das
gicas”). Nesse predicativo, o núcleo é o substantivo “tempos”. meramente cognitivas (no texto original, todas as competências
Para esse núcleo, apareceram dois adjuntos adnominais separa- vão além). Então, como ainda haverá coerência textual após a
dos pela vírgula: um adjunto adnominal é “exponenciais”, outro retirada dessa vírgula, a correção gramatical será mantida.
adjunto adnominal é “de profundas descontinuidades tecnoló-
gicas”. Ao retirar a vírgula, esses dois termos continuam sendo 6 O sujeito da forma verbal “basta” (l. 7) é textualmente inde-
adjuntos adnominais e continuam se referindo ao mesmo nú- terminado, já que não pode ser identificado nesta oração nem
cleo “tempos”. Portanto, a retirada da vírgula mantém a corre- em outra oração do texto.
ção gramatical e mantém o sentido original. Além disso, ocorre
algo que a questão não perguntou: mantém as funções sintáticas Errado.
(não ocorre alteração sintática). O sujeito da forma verbal “basta” (l. 7) é a oração “ser um es-
tudante brilhante”. O sentido é que isso não basta, em que a pa-
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

lavra isso representa a oração “ser um estudante brilhante” com 1 Subitamente, não sabia mais como se ata o nó da gravata,
função sintática de sujeito para a forma verbal “basta”. Trata-se era como se enfrentasse uma tarefa desconhecida, com que
de sujeito oracional, a também chamada oração subordinada nunca tinha tido qualquer familiaridade. Recomeçou do prin-
substantiva subjetiva reduzida de infinitivo. cípio. Uma vez, outra vez – e nada. Suspirou com desânimo e
5 olhou atento aquele pedaço de pano dependurado no seu pes-
7 Infere-se do texto que a inserção de é preciso ser, imediata- coço. Vagarosamente, tentou dar a primeira volta – e de novo
mente após “mas” (l. 7) respeita a coerência textual. parou, o gesto sem sequência. Viu-se no espelho, rugas e suor na
testa: a mão esquerda era a direita, a mão direita era a esquerda.
Certo.  – Vou descendo – anunciou a mulher, impaciente.
Existe uma leitura literal da frase “Hoje não basta ser um estu- 10 – Escuta – disse ele forçando o tom de brincadeira. –
dante brilhante, mas um estudante com desenvolvimento ple- Como é que se dá mesmo nó em gravata?
no”. Essa leitura literal é a seguinte: basta ser um estudante  – Engraçadinho – e a mulher saiu sem olhá-lo.
com desenvolvimento pleno. Essa leitura literal decorre do pa-
ralelismo sintático e semântico na frase original. PORÉM, ao REZENDE, Otto Lara, O elo partido, in: Para gostar de ler,
São Paulo: Ática, 1999, vol.10, 14ª ed., p.56.
ler esse texto como um todo, podemos perceber que é coerente
(adequada) uma outra leitura inferida (subentendida): não basta
Com relação ao texto acima, julgue os itens de 10 a 15.
ser brilhante, mas é preciso ser um estudante com desenvolvi-
mento pleno.
10 O trecho “era como se enfrentasse uma tarefa desconheci-
8 Na linha 8, a forma verbal “apregoa” apresenta logo em se- da, com que nunca tinha tido qualquer familiaridade.” (l. 2)
guida seu complemento direto: “o art. 2o da Lei de Diretrizes pode ser reescrito corretamente da seguinte maneira: como
e Bases da Educação”. se deparasse uma tarefa ignota, com a qual jamais tivera
familiaridade alguma.
Errado.
A forma verbal “apregoa” apresenta logo em seguida seu SU- Certo.
JEITO simples. O complemento direto de “apregoa” está elíp- De início, note que a questão só pediu correção gramatical. Não
tico. O sentido desse complemento direto pode ser identificado pediu sentidos iguais. A reescrita retirou a forma verbal “era”.
da seguinte forma: o art. 2o da LDB apregoa que hoje é preciso Isso não altera sentido nem causa erro gramatical. A forma ver-
ser um estudante com desenvolvimento pleno. O trecho subli- bal “enfrentasse” é transitiva direta e apresenta no texto seu
nhado é o complemento direto elíptico para “apregoa”. sujeito paciente “uma tarefa desconhecida” em voz passiva sin-
tética, com partícula apassivadora “se”. A reescrita optou pela
9 Na linha 1, é necessário inserir a preposição de imediatamen- forma verbal “deparasse”, que admite transitividade direta ou
transitividade indireta. É verdade que o significado de “enfren-
te antes de “que”, a fim de satisfazer a regência da forma
tar” não pode ser inteiramente recuperado com “deparar” (“en-
verbal “precisamos”.
frentar” indica atitude de combate; “deparar” indica apenas o
encontro por acaso) – mas a questão não pediu sentidos iguais.
Errado.
A troca de “com que” por “com a qual” manteve a correta re-
O pronome “que” se comporta, nesse caso, como pronome in-
ferência com “tarefa”. A escrita de “tivera” em lugar de “tinha
terrogativo adjetivo, na função sintática de adjunto adnominal
tido” faz corresponder a forma simples e a forma composta:
no seguinte trecho: “que escola”. Esse trecho exerce função sin-
“tivera” é pretérito mais-que-perfeito simples, enquanto “tinha
tática de objeto direto de “oferecer”. Como é objeto direto, não
tido” é pretérito mais-que-perfeito composto. Por fim, “familia-
terá preposição inicial. A regência da forma verbal “precisa-
ridade alguma” é forma correta de expressar o sentido negativo
mos” recai sobre o verbo “oferecer” como seu complemento in-
de “nunca tinha tido qualquer familiaridade”.
direto. Isso mesmo: complemento indireto. O verbo “precisar”
é transitivo indireto e constitui oração principal. A preposição
11 O mesmo emprego enfático facultativo do travessão diante
está subentendida e poderia ser escrita. O resultado fica: que
escola precisamos de oferecer para as crianças... A oração “de de “e nada” (l. 4) poderia ser também aplicado antes de “e
oferecer para as crianças” é oração subordinada substantiva ob- olhou” (l. 4-5), ou seja, seria correto o uso enfático de traves-
jetiva indireta reduzida de infinitivo. CUIDADO! Não se trata são também diante de “e olhou” (l. 4-5).
de locução verbal em “precisamos oferecer”.
Certo.
O emprego aditivo da conjunção “e” permite o uso do traves-
são como sinal de pontuação cuja maior visibilidade permite
destaque, ênfase.
SIMULADO PGDF – TÉCNICO JURÍDICO

12 O trecho da linha 9, se transposto corretamente para discurso TEXTO


indireto, pode resultar em: Impaciente, a mulher anunciou (TEREZA CAVALCANTI)
que iria descendo.
Texto para as questões de 16 a 20.
Errado.
Segundo as normas gramaticais para transpor discurso direto 1 A dúvida nos mete medo. Interrogar, determinar com
em discurso indireto, o resultado deveria ser: Impaciente, a exatidão, situar-se: todos esses atos de liberdade, de decisão
mulher anunciou que IA descendo. Explico: a regra informa e de responsabilidade são terrivelmente angustiantes; trata-
que o presente do indicativo “vou” no discurso direto deve ser -se de angústia análoga àquela de uma criança que rompe
transposto para o pretérito imperfeito ia no discurso indireto. 5 o cordão que a liga a seus pais, a seus mestres, aos grupos
dos quais faz parte e vai perdendo assim a doce segurança da
13 O valor expletivo de “é que” (l. 11) permite sua retirada, sem dependência, da obediência, do conformismo. Essa angústia
prejuízo gramatical nem semântico. é inevitável: ela leva o selo da existência; nela se exprime a
vertigem perante a liberdade. Não se trata, nessas condições,
Certo. 10 de querer liquidar a angústia, mas de saber se o homem deve
O expletivo “é que” ocorreu sem trazer noção de restrição ao procurar evitá-la, fugir dela por qualquer saída, ou se, em vez
texto. Então, sua retirada, além de ser correta, preserva o senti- disso, deve aceitá-la e aventurar-se a viver longe da terra firme.
do (sem prejuízo semântico).  Ora, o que vale para a existência em geral vale também e muito
particularmente para aqueles que estão ligados à educação,
14 As relações sintático-semânticas do texto permitem depreen- 15 que é, na realidade, grande geradora de angústias. De um
der que a palavra “atento” (l. 5) pode ter seu sentido correta- lado, toda relação pedagógica é fonte de tensão, de dese-
mente traduzido por atentamente. quilíbrio para aqueles que a vivem, na medida em que ela
os implica naquilo que são, os interroga, coloca em questão
Errado. suas preferências, seus valores, seus atos, sua maneira de ser,
As relações sintáticas dizem respeito ao emprego da palavra 20 seu projeto de existência. Por outro lado, essa tensão e essa
“atento” na frase. Nessa frase, caso tivéssemos um sujeito fe- interpelação vão além dos envolvidos como atores particu-
minino (ela), escreveríamos: (ela) olhou atentA aquele pedaço lares e individuais, pois o que importa pedagogicamente é o
de pano. Caso tivéssemos um sujeito no plural (elas), escreve- projeto educativo-histórico de uma sociedade no interior da
ríamos: (elas) olharam atentAS... Essas relações sintáticas de qual a pedagogia desempenha papel importante. A educação
concordância evidenciam, dentro da coerência textual como um 25 faz com que toda a nossa sociedade se interrogue a res-
todo, que se trata aqui do adjetivo “atento”, e não do advérbio peito de si mesma, se debata e se busque. Educar é reprodu-
de modo “atentamente”. CUIDADO! Não se trata aqui de adje- zir ou transformar: repetir servilmente aquilo que foi, optar
tivo adverbializado. pela segurança do conformismo, pela fidelidade à tradição
ou, ao contrário, fazer frente à ordem estabelecida e correr
15 Na linha 12, houve erro na colocação do pronome oblíquo 30 o risco da aventura é querer que o passado configure todo
átono em “saiu sem olhá-lo”. A palavra negativa “sem” exige o futuro ou partir desse passado para construir outra coisa.
próclise obrigatória: saiu sem o olhar.
Moacir Gadotti. Educação e poder: introdução à pedagogia do
conflito. São Paulo: Cortez, 1998, p. 18 (com adaptações).
Errado.
Não houve erro. A forma verbal “olhar” está no infinitivo. O
16 Infere-se do texto que, para seu autor, os conflitos gerados na
infinitivo sempre aceita ênclise (olhá-lo), mesmo que existir pa-
relação pedagógica limitam-se àqueles envolvidos de modo
lavra atrativa, como é o caso da palavra negativa “sem”.
direto nessa relação: professores, alunos e outros atores do
sistema educacional.

Você também pode gostar