Você está na página 1de 7

Como? Folc mois olto!

Então ele me perguntou:


Você quer sair comigo à noite?
C+cilia: Não consigo ouvi-la, Beatriz. Fale mais alto.
Bxzrtrjz: Então ele me perguntou se eu queria sair com
ele à noite.
Ce.-ilia: E o que foi que você respondeu?
futiz: Eu lhe respondi:
Sinto muito, mas não dá.
Ce.'ília: O que foi que você lhe respondeu, Beatriz?
Br:tnz: O telefone está uma droga. Eu the respondi que
,\
sentia muito, mas não dava.
C:"'ilia: E dai?
Beatriz: Eu lhe expliquei:
E que fui convidadaparauma festa e não posso deixar de ir.
L ecrlra: Como? Fale mais alto.
Bcatriz: Eu the disse que tinha sido convidada para uma festa e não podia deixar de rr.
Cecilia: E era verdade?
Br-atnz: Não. Depois, fiquei com pena dele e lhe disse:
Não me leve a mal. Telefone-me um dia desses.
Ce"-ilia: Como?
Beatriz: Eu lhe disse para não me levar a mal e telefonar-me
um dia qualquer.
Cecília: E agora?
Beatriz: Agora estou sozinha aqui em casa, sentada ao lado do
telefone, à espera de que ele se lembre de mim. Sou
mesmo uma boba, Cecília!

Discurso indireto
l. Reprodução posterior.
Discurso direto Discurso indireto
Declarações Ele disse que estava cansado porque tinhata-
Eu estou cansado porque trabalhei balhado muito naquele dia, mas que tabalharia
-muito hoje. Amanhã, trabalharei menos. menos no dia seguinte.
Perguntas Ela perguntou onde eu morava e se eu podia
Onde você mora? Você pode me ajudar? ajudá-la.
Ordens Ele mandou-me ficar quieto e para náo dizer
Fique quieto! Não diga nada sobre isto! nada sobre aquilo.
ou
Ele mandou que eu ficasse quieto e não
dissesse nada sobre aquilo.

duzentos e cinquenta
" ". 251
Discurso direto Discurso indireto

Presente do indicativo ou subjuntivo > Imperfeito do indicativo ou subjuntivo

Perfeito do indicativo ou subjuntivo > Mais-que-perfeito do indicativo ou


subiuntivo
Futuro do presente > Eutrrro do pretérito

Futuro do subjuntivo > Imperfeito do subjuntivo

Discurso direto Discurso indireto

este > aquele


aqui > t^
hoje > naquele dia
t>
^gorà
ontem
amanhã
>
E
naquele momento
no dia anterior, na véspera
no dia seguinte

A. estou contente porque terminei este trabalho, disse ele.


-Ele Eu
disse que estava contente porque tinha terminado aquele trabalho.
-
1. Eu moro num apartamento perto do centro e vou para o escritório a pé, explicou-me ela.
-
2. Meu telefone está quebrado, por isso não pude telefonar-lhe ontem, disse-me ele.
-
3. sairemos bem cedo e só voltaremos no fim do dia, avisou-me ela.
-Amanhã,

4. Não quero que você fale sobre isto com ninguém, advertiu-me ela.
-
5. Quando eu tiver mais dinheiro, comprarei uma chácara. Adoro a vida no campo, disse ela.
-

sabe o endereço dele? perguntou-me ela.


B.
-ElaVocê
me perguntou se eu sabia o endereço dele.
-
1. Quanto custou o conserto da máquina?, quis saber o marido.
-

252 aur"nro. e cinquenta e dois


l. \Íeu Íilho perguntou'-Agente rai a pe até lá? Você sabe quando a
-sente
rai cheqar lá?

-:. Vocês viram meu guarda-chur a?. perguntou Mariana.


-
:. A moça quis saber: O que r-ocês farão agora?
- -
j Você quer que eu fique?, per-euntou ela.
-

C ientista falou para a paciência! Não


mcpjn6r' Fique quieta
- Tenha
perca a cabeça!, aconse-
-
e não feche a boca! lhou-me Virgínia.

C. Espere um pouco! disse-me ela.


-
Ela me disse para esperar um pouco.
Ela me disse que esperasse um pouco.

I -\ mãe disse para o menino: Tire o cotovelo da mesa!


-
l. O dentista falou para a mocinha: Fique quieta e não feche a boca!
-
Esteja aqui às 5 horas!, disse-me Carolina.

4. Tenha paciência! Não perca a cabeça!, aconselhou-me Virgínia.


-
j. João chamou a mulher: Veja o que f,rz!
- -

duzentos e cinquenta ocr 253


"
ll. Reprodução imediata
Discurso direto Discurso indireto

Você vai comigo ao cinema? O que ele está


- Ele está perguntando perguntando
-(perguntou) se você vai
(perguntou)?
com ele ao cinema.

N^
q

-
Ela disse
tr
Não posso. que não Pode'
-Ah! -
o que ela disse?
- Que pena!

A. Não vamos sair hoje porque está chovendo.


- Eles disseram que não vão sair hoje porque está chovendo.
Você fez tudo errado.

1. Não estou entendendo nada. dtz o aluno.


-
2. Você fez tudo errado, está reclamando meu chefe.
-
3. Vocês fizeram tudo errado, está reclamando nosso chefe.
-
4. vocês farão tudo de novo, disse ele. J/.

-Amanhã,

254 aur"nto, e cinquenta e quatro


8. Por favor, tenha paciência. Não fique bravo comigo, pediu-me ela
-
5. Isso vai dar certo?, ele perguntou.
-
s
$
l
6. Você não tem uma ideia melhor?, perguntou-me ele.
-
7. Vamos ter problemas amanhã, avisou o zelador.
-
9. Ele está preocupado porque até agora ninguém telefonou, diz a seqetâria.
-
10. Não tive tempo paranada, por isso ainda não lhe escrevi, explica-me o rapaz.
-

B. Leia o diálogo e depois passe-o para o discurso indireto.

O capitão Rodrigo, tomando seu terceiro copo, disse:


Pois garanto que estou gostando deste lugar. entrei em Santa Fé, pensei cá comigo: Capitão,
-pode ser que você só passe aqui uma noite, masQuando
também pode ser que passe o resto da vida ...
Um cheiro de linguiça frita espalhava-se no ar.
Rodrigo sorriu e começou abater com a mão no balcão:
Como e, amigo Nicolau, essa linguiça vem ou não vem?
-Do fundo da casa, o vendeiro respondeu:
Tenha paciência, patrão.
-
lLm Cqlo Capítão Rodrigo de Erico Veríssimo emO Tmpo e o lbnÍo Editora Gtobo S A.)

duzentos e cinquenta e 255


"-"o
C. Leia a história e narre-a em discurso indireto. Comece assim:
Ontem ...

Você acha
que
poderemos
nos casar
este ano?
Eu gosto
muito de você.
Leonardol

@nversou @m seu
chefe? Voce já lhe
disse que quer se

Não faz mal, Leonardo.


-
Vamos achar uma solução mesmo, meu
O que importa é amor Tudo vai
que nos amamos dar certo, tenho
certeza
Abrace-me.

256 a.,r.nto. e cinquenta e seis


D. Leia os quadrinhos. Depois, conte a historia, usando sempre o discurso
indireto, começando assim: Ontem, ...
Íls Íìvcnturos do Fomílio Brosil
Preciso de
dinheiro pafa o O que eu dei ontem Você não
supermercado. eÍapara um mês. especificou
de que ano.

ç6Rí wVéA CAEWÊ4


dJ t'lUUéAq twtAvÉ

Você também pode gostar