Você está na página 1de 2

Universidade Federal da Bahia – UFBA

Departamento de Letras Vernáculas – DLV


Disciplina: LET E48 – Língua Brasileira de Sinais – Nível 1 Período: 2015.2
Docente: Roberto César Reis da Costa
Discente: __________________________________

ATIVIDADE DE PESQUISA
DATA DE ENTREGA: 16 de fevereiro de 2016.

Questão 1. Com base nos parâmetros fonológicos (Configuração de Mão [CM],


Movimento [M] e Ponto de Articulação [PA]) e considerando a morfologia da Libras,
observe os sinais ilustrados abaixo e assinale a resposta correta.

a) Os sinais MAGRO e ALTO:

( ) Possuem a mesma CM.


( ) Possuem o mesmo M.
( ) Não têm o parâmetro M.
( ) Possuem o parâmetro M, porém o movimento é realizado de maneira distinta.
( ) São articulados com as duas mãos, tendo uma mão dominante e a outra não
dominante.

MAGR@ ALT@
Fonte: Capovilla & Raphael (2001).

b) Os sinais CASA e ESCOLA:

( ) Possuem as mesmas CM e M.
( ) Possuem alguns parâmetros em comum, tendo em vista que o segundo sinal é
derivado do primeiro.
( ) São sinais icônicos.
( ) Não possuem parâmetros fonológicos.
( ) No segundo sinal (‘ESCOLA’), não há coarticulação entre o sinal CASA e ESTUDAR.

CASA ESCOLA
Fonte: Capovilla & Raphael (2001).
c) Os sinais AMAR e APRENDER:

( ) Possuem o mesmo movimento de fechamento na CM.


( ) Não têm o parâmetro M.
( ) Possuem o mesmo PA.
( ) São sinais polissêmicos.
( ) São articulados com as duas mãos, tendo uma mão dominante e a outra não
dominante.

AMAR APRENDER
Fonte: Capovilla & Raphael (2001).

Questão 2. Do ponto de vista linguístico, qual a diferença entre língua e linguagem?


Quais aspectos ou propriedades linguísticas podem ser achados nas línguas de sinais?

Questão 3. Por que os termos “surdo-mudo” e “mudo” são inadequados? Qual seria entã
o a terminologia mais apropriada para se referir a esse sujeito?

Questão 4. Discorra a respeito da:

 Educação bilíngue para surdos;


 Educação inclusiva.

Questão 5. As línguas de sinais são ágrafas? Com base nas referências indicadas, teça
um comentário a respeito dessa temática.

Referências

CAPOVILLA, F. C., RAPHAEL, W. D.; MAURÍCIO, A. C. L. NOVO DEIT-LIBRAS: Dicionário


enciclopédico ilustrado trilíngüe da Língua de Sinais Brasileira (Libras) baseado em Linguí
stica e Neurociências Cognitivas. São Paulo: EDUSP, 2008.

FELIPE, Tanya Amara. LIBRAS em contexto: curso básico. Livro do Estudante. Rio de
Janeiro: Wallprint Gráfica e Editora, 2007.

GESSER, Audrei. LIBRAS?: Que língua é essa? : crenças e preconceitos em torno da língua
de sinais e da realidade surda. São Paulo : Parábola Editorial, 2009.

QUADROS, Ronice M. Educação de surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artes Mé


dicas, 1997.

QUADROS, Ronice Müller de.; KARNOPP, Lodenir Becker. Língua de Sinais Brasileira:
Estudos lingüísticos. Porto Alegre: ArtMed, 2004.

SÁ, Nídia L. (org.). Surdos: Qual Escola?. Manaus: Editora Valer e Edua, 2011. Disponível em:
http://www.socepel.com.br/_arquivos/LIVRO_SOBRE_SURDOS/Surdos_Qual_Escolar.pdf.