Você está na página 1de 3

1.

CARACTERIZAÇÃO DOS ELEMENTOS EM CORRENTE


CONTÍNUA E ALTERNADA.
O objetivo desse experimento é proporcionar a possibilidade de confirmar
experimentalmente o comportamento dos elementos resistivos, indutivos e capacitivos
em corrente contínua e alternada.

1.1 Material Utilizado


 1 fonte de tensão contínua;  1 amperímetro.
 1 fonte de tensão alternada;  1 capacitor;
 1 resistor;  1 voltímetro.
 1 indutor;

1.2 Procedimentos

Primeiramente, será feito a observação do comportamento do resistor, indutor e


capacitor em corrente contínua. Para tanto, os circuitos das Figuras 1, 2 e 3 serão
utilizados conforme se descreve a seguir.

Comportamento do Resistor em Corrente Contínua:

Antes de montar o circuito indicado na Figura 1, utilizando uma ponte de medição


RLC, meça o valor do resistor.

Monte o circuito da Figura 1 e faça medição da corrente para diferentes valores de


tensão na faixa de 0 a 60 Volts, considerando um passo de 10 Volts. Posteriormente,
repita o procedimento fazendo medições de corrente para a tensão variando de 60 a 0
Volts, em passos de 10 Volts.

Após coletar os pontos, desenhe os gráficos V×I e faça um ajuste de curva para
determinar a equação de uma reta que melhor se ajuste aos pontos. Compare o valor
obtido para a inclinação da reta com o valor da resistência medida pela ponte RLC e
tire as conclusões.

Figura 1: Circuito resistivo.


2

Comportamento do Indutor em Corrente Contínua:

Antes de montar o circuito, meça o valor da resistência e da indutância, utilizando a


ponte RLC.

Monte o circuito da Figura 2 e faça medição da corrente para diferentes valores de


tensão na faixa de 0 a 10 volts, utilizando um passo de 1 volt.

Após coletar os pontos, desenhe o gráfico V×I e faça um ajuste de curva para
determinar a equação de uma reta que melhor se ajuste aos pontos. Compare o valor
da resistência obtida pela ponte RLC com a inclinação da reta e tire as conclusões.

Figura 2: Circuito indutivo.

Comportamento do Capacitor em Corrente Contínua:

Antes de montar o circuito, utilizando uma ponte RLC, meça a capacitância e a


resistência.

Monte o circuito da Figura 3 e faça medição da corrente considerando uma tensão de


10 Volts.

Figura 3: Circuito capacitivo.

Comportamento do Resistor em Corrente Alternada:

Monte o circuito da Figura 1, substituindo a fonte de tensão contínua por uma fonte de
tensão alternada. Faça medições de corrente para a tensão variando numa faixa de 0
150 volts, considerando um passo 10 Volts.

Após coletar os pontos, desenhe o gráfico V×I e faça um ajuste de curva para
determinar a equação de uma reta que melhor se ajuste aos pontos. Compare o valor
da inclinação da reta obtido para a corrente alternada com aquele obtido para corrente
contínua e tire as conclusões.
3

Comportamento do Indutor em Corrente Alternada:

Monte o circuito da Figura 2, substituindo a fonte de tensão contínua por uma fonte de
tensão alternada. Faça medições de corrente para a tensão variando numa faixa de 0
100 Volts, considerando um passo de 10 Volts.

Após coletar os pontos, desenhe o gráfico V×I e faça um ajuste de curva para
determinar a equação de uma reta que melhor se ajuste aos pontos. Compare o valor
da inclinação da reta obtido para corrente alternada com aquele obtido para corrente
contínua e tire as conclusões.

Determine o valor da resistência do indutor com base no valor da impedância obtida


no experimento (inclinação da reta) e no valor da indutância indicada nos dados de
placa do indutor (363 mH). Compare o valor de resistência obtida com aquele
encontrado para o experimento do indutor em corrente contínua e tire as conclusões.

Obs.: Considerar a frequência da fonte de tensão igual a 60 Hz.

Comportamento do Capacitor em Corrente Alternada:

Monte o circuito da Figura 3, substituindo a fonte de tensão contínua por uma fonte de
tensão alternada. Faça medições de corrente para a tensão variando numa faixa de 0
a 100 Volts, considerando um passo de 10 Volts.

Após coletar os pontos, desenhe o gráfico V×I e faça um ajuste de curva para
determinar a equação de uma reta que melhor se ajuste aos pontos.

Determine o valor da capacitância com base no valor da impedância obtida no


experimento (inclinação da reta). Compare o valor obtido com aquele medido pela
ponte RLC e tire as conclusões.

Obs.: Considerar a frequência da fonte de tensão igual a 60 Hz.