Você está na página 1de 4

TEMA: TRABALHO E ESTUDO LEITURA BÍBLICA: EFÉSIOS 4.

17-29

DEFINIÇÃO: O trabalho é uma ordem de Deus para o homem antes da queda e Deus da um
motivo para o trabalho: para que o homem tenha com que acudir ao necessitado.

INTRODUÇÃO: É do Brasil o prejuízo de R$42,8 bilhões causado pela corrupção e descoberto


pela Lava Jato, operação da Polícia Federal. Além disso, é grande o numero de roubo e
impunidades no Brasil. Isso aponta e empurra para uma vida no roubo onde o mundo contribui
para dizer que o crime compensa. Somado a isso, a própria natureza caída do homem não quer
uma vida de trabalho, mas sim uma vida fácil. Mas qual é a forma de vida que Deus quer pra nós
com relação ao trabalho? Porque devemos trabalhar? Para responder a esses questionamentos
vamos analisar o texto de Efésio 4.17-29 e em especial o v.28

EXPLICAÇÃO: Dos versos 17 a 24 Paulo ensina alguns aspectos sobre a dinâmica da vida cristã
e com base nisso ele vai dar 4 orientações que se encontram nos versos 25-29. Contudo, nosso
estudo vai se concentrar apenas em uma dessas orientações. No caso, a orientação do versículo
28.

Nos versos anteriores Paulo ensinou para a Igreja de Éfeso como funciona a vida cristã (Ef
4.17-24). No verso 17, ele diz: “Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis
como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos,” Ele diz que nós
não devemos andar mais como antes. Existe um antes e depois na vida Cristã. O antes é a vida
nesse mundo a vida na carne. O depois e a vida em Cristo, em santidade. Andar como os
gentios, que Paulo fala no verso 18 até o 19, faz parte da vida antiga. Ele diz que antes nós
éramos (v.18; v.19). “18 obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da
ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração, 19 os quais, tendo-se tornado insensíveis,
se entregaram à dissolução (Perversão de costumes, devassidão, ruína) para, com avidez
(intensamente) , cometerem toda sorte de impureza.” Isso é o que caracteriza a vida nesse
mundo, na carne, sem Deus, nas trevas.

Mas ele diz no v.20 “Mas não foi assim que aprendestes a Cristo,” O evangelho não é
somente um conjunto de doutrinas nas quais nós devemos acreditar, mas ele é também um
caminho. Ele veio para transformar a nossa vida, o nosso caminhar. E Cristo introduz essa
mudança que começa no v.20 e no 22,23,24. Paulo ensina como funciona na vida prática o
cristianismo e ele usa uma figura que todo mundo entende que é o trocar de Roupa. Todo dia
temos que fazer isso: o não pra velha natureza (a roupa suja), que representa o despir-se,
renovar o entendimento e dizer sim para Cristo que é o novo Homem (a roupa nova).

Se ficarmos só no negativo: não faça isso, não faça aquilo. Vamos cair no legalismo e no
moralismo. Que são caricaturas do verdadeiro cristianismo. Se nós ficarmos só no positivo. Só
Cristo, só fazer o que é o bem e nunca questionarmos a antiga natureza, nós vamos cair no
antinomianismo que é uma forma de Cristianismo que diz que nós não temos regra nem lei. Na
verdade são dois passos: não pro pecado e sim pra Deus. Todo dia até o dia que nós
vivermos aqui. Depois disso, Paulo dá vários exemplos práticos para dizer não pro pecado e sim
para Jesus. Do v.25 até o v.29 Ele dá 4 exemplos e veremos nesse estudo o que se encontra no
v.28 que é, não para o roubo e sim para o trabalho.

Antes de entrarmos nessa questão, precisamos dizer aqui quatro verdades que vão servir
de base para a nossa análise do v.28. Elas são um pouco extensas, mas são necessárias como
base para o nosso estudo. São elas:
Primeiro: Paulo não inventa nenhuma ética nova. Por exemplo: fale a verdade Zc 8.16, não furte,
não saia da vossa boca palavra torpe (não dirás falso testemunho). Ele não está criando uma
ética nova para o cristão. Ele está tomando a Lei de Deus e dando a sua interpretação e
aplicação a luz de Cristo. Isso é importante porque tem muita gente que pensa que os cristãos
não têm mais nada haver com a lei de Deus. Tem muitos cristãos que acham que o que nós
temos que fazer é amar a Deus e o próximo, mas a pergunta é: como é que você ama o seu
próximo? Tem muita gente que pensa que a ética do Cristão é só o amor, mas como é que você
ama o seu próximo? Muito bem, nós vamos dizer: você não quer a mulher dele, você vai respeitar
o nome dele, vai respeitar a propriedade dele, você vai respeitar a vida dele, os 10 mandamentos.
Mas você pode dizer: mas tem que amar a Deus acima de todas as coisas! Mas o que significa
amar a Deus acima de todas as coisas? Não terás outros Deuses diante de mim, não tomaras
imagem de escultura, não tomará o meu nome em vão. No fim você volta para os 10
mandamentos, porque eles são a expressão da santidade de Deus. Quem é Deus e o que Ele
quer de Nós. O cristianismo não inventou uma ética nova. Apenas nos diz em que poder ou de
que maneira nós podemos viver para agradar a Deus. Aqui que está a diferença.

Segundo: Que é importante nós lembrarmos aqui é que nessa sequencia que nós lemos que vai
até o final do capitulo 5, essas orientações são dadas primeiramente no contexto da igreja. Tanto
é que no verso 25 ele diz “porque nós somos membros uns dos outros”, mas isso não quer dizer
que você é livre para mentir para o descrente. Porque algumas religiões dizem que para os de
casa você pode ser uma coisa, mas para os de fora outra. Não no cristianismo, a verdade é a
verdade. A honestidade é honestidade entre irmão e entre os seus sócios mesmo que ele não
seja cristão e nos seus negócios com gente que é crente e não é, porque a Lei de Deus é pra
todos, a vontade de Deus é pra todos nós. Embora o foco principal seja para igreja isso não
significa que se resuma aos limites da comunidade cristã, mas extrapola e alcança toda a
sociedade. E é assim que eu tenho que ser em todo lugar. Falando a verdade entre os irmãos e lá
no meu trabalho, na minha escola, nos meus relacionamentos.

Terceiro: cada vez que Paulo diz: não faça isso, mas faça isso, ele dá um motivo. Isso é muito
importante, porque Deus não quer que obedeçamos sem que nós entendamos o motivo pelo qual
nós temos que fazer determinadas coisas. Então, Deus é tão misericordioso que mesmo que Ele
não precisasse bastava Ele dizer: É assim porque eu quero, porque Ele é Deus. Ele pode fazer o
que Ele quiser, mas Ele é tão misericordioso que Ele diz não faça isso, faça isso, por causa disso.
Como que querendo nos persuadir, nos convencer de que fazer isso é a melhor coisa. E aqui nos
vemos a grande misericórdia de Deus.

Quarto: Essas coisas não salvam. Nós não vamos fazer isso para sermos salvos. Quando diz
assim: pare de mentir e diga a verdade. Eu vou parar de mentir e falar a verdade, não porque
com isso eu queira ganhar um lugar no céu. Ou merecer o perdão de Deus. Ou receber de Deus
algum favor. Não. Eu vou fazer isso porque eu já recebi de Deus algum favor. Você percebe no
v.25, “por isso” é uma razão anterior e que razão anterior é essa: “Deus nos amou antes da
fundação do mundo (Ef 1.4)...” Por isso pare de mentir. Essa é a razão, nós não vamos parar de
mentir para ir pro céu, nós vamos parar de mentir porque Deus já nos deu o céu gratuitamente. A
motivação é gratidão, não o mérito. Eu faço isso, porque eu amo a Deus. Eu sou grato a Deus.

Agora sim estamos prontos para analisarmos o v.28 “28 Aquele que furtava não furte mais;
antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao
necessitado.”
O negativo é “Aquele que furtava não furte mais”, pare de roubar, o roubo, o furto
era muito aceito na cultura pagã, na época do apostolo Paulo. Existe muita semelhança entre
a cultura daquela época e a cultura brasileira. Especialmente agora por causa da situação
econômica que pressiona as pessoas. Nesse tempo, a tentação à desonestidade pode aumentar.
Porque é fácil ser honesto quando se ganha bem, quero ver ser honesto quando você tem que
tomar determinadas decisões na ponta do lápis e você tem que sacrificar alguma coisa. Quero ver
ser honesto quando sair da unidade e estiver sem dinheiro, precisando de comida e roupa. Então
a época em que nós estamos vivendo é uma época em que essa tentação aqui pode ser maior
para alguns e principalmente quando você sair da Unidade. Então, aquele que furtava antes de
conhecer a Cristo, não furte mais, porque isso não é aceitável diante de Deus. Está Escrito “Não
furtarás ” e esse mandamento continua sendo a expressão da vontade de Deus para nós.

Aquele que furtava não furte mais, porém não basta parar de ser ladrão. Paulo diz
aqui que o oposto de ser ladrão é trabalhar. É o que Ele diz aqui: “Antes trabalhe”. Eu sei
que se falar de trabalho hoje em dia no Brasil tá meio complicado, você pode dizer assim: ‘olha eu
até quero trabalhar, mas não tem emprego’. Eu entendo, mas o furto nunca é opção e nós temos
que orar pelo nosso país para que essa situação melhore sem dúvida nenhuma, para que nós
possamos trabalhar.

Olha o que Paulo diz aqui v.28 “...trabalhar para que eu tenha em minhas mãos o carro do
ano, certo?”Não, pra que eu tenha com que acudir ao necessitado. Olha a motivação que Paulo
coloca aqui para o trabalho. Ele não tá dizendo que eu não tenho que me preocupar com a minha
esposa com os meus filhos, mas a motivação que ele coloca para que você trabalhe é para que
você acuda ao necessitado (família, irmãos na fé, os demais).

E esse conceito pode mudar a nossa vida completamente, especialmente na sociedade


em que nós vivemos, que nós queremos estudar, diplomar, ter uma boa profissão, especialmente
aquelas que pagam mais, porque o nosso alvo é a casa própria, ter uma família, ter um carro e ter
uma boa aposentadoria, mas será que é essa a motivação que Deus nos da para trabalhar? Em
nenhum lugar da Bíblia vemos isso. Sempre o motivo é trabalhe para que você tenha com que
ajudar os outros. Essa é a ética cristã do trabalho. Ela é voltada para os outros. A nossa
sociedade tem produzido jovens egoístas, centrados em si mesmos que só pensam na sua
carreira e na sua profissão. Mas que tal você dizer assim: Deus deixa eu me formar. Eu quero o
melhor emprego que o Senhor me der porque eu quero ajudar os pobres e necessitados. Eu
quero ganhar muito dinheiro Deus, mas para ajudar aquelas pessoas que não têm nada. Pode ser
que Deus te responda e você ganhe muito dinheiro para acudir ao que tem necessidade. O que
eu quero que vocês vejam é que a motivação que é colocada aqui ela é uma motivação elevada.
Pensar nos outros e não nas nossas próprias necessidades, pois o que ganhamos e tudo que
temos é dado por Deus e é Dele. ADICIONAR UM PARAGRAFO SOBRE A IMPORTANCIA
ESTUDO

APLICAÇÃO: 1. Abandone a velha natureza e viva a nova natureza. Nós somos chamados a
abandonar uma vida de pecado, mas não somente isso. Precisamos substituir aquilo que era
carnal, mundano, imoral por aquilo que agrada a Deus.

2. Substitua o furto pelo trabalho. Deus chama aquele que antes furtava para trabalhar. É isso
que devemos fazer: trabalhar. Quando você sair da Unidade continue estudando e procure um
trabalho. Caso não seja possível agora, ore a Deus e Ele vai responder no momento certo,
porque Ele é bom. Pode ser que o trabalho que apareça seja aquele que você não queira, mas é
a oportunidade que Deus está lhe dando para ter o seu sustento de forma lícita. Por isso não
menospreze as várias formas de trabalho.

3. Devemos trabalhar para ter com que acudir ao necessitado. O trabalho nos disponibiliza
recursos que servem para antender nossas necessidades, da nossa família, dos nossos irmãos e
de outros. Esse é o fim, o motivo do trabalho: para que tenhamos com que acudir ao necessitado.
Por isso estude, trabalhe e tenha os recursos para poder ajudar o próximo.

CONCLUSÃO: Isto aqui é colocado como sendo orientação para aquele que já conhece o poder
de Cristo e o poder do evangelho. Se você de fato é de Deus, se você está unido a Jesus e tem
o Espírito santo você pode dizer não pro furto e sim pro trabalho. Sim pra tudo aquilo que agrada
a Deus. Pelo poder do Espírito Santo nós podemos fazer isso. Clame a Deus: Senhor com a tua
ajuda unido a Cristo, pelo poder do Espírito Santo eu quero começar uma vida nova. Faça isso e
Ele vai responder com poder do alto.

PARA PENSAR: Você já pensou no que pode trabalhar quando sair da Unidade? Quais passos
você têm que tomar? Existe alguém na rua da sua casa que é uma tentação para convidar você
para roubar?

SUGESTÃO: Série : Os propósitos do Rei ( O evangelho no Trabalho) – Sebastian Traeger e


Greg Gilbert. (Youtube)