Você está na página 1de 16

Universidade Católica de Moçambique

Instituto de Educação à Distância

APLICAÇÃO DA FUNÇÃO NA SOCIEDADE


Um Caso de Estudo da Função Afim.

Amade Tehia (código: 708205973)

Curso: Licenciatura em Ensino de Matemática

Disciplina: Fundamentos de Matemática

Ano de frequência: 1° ano (Turma B)

Nampula, Outubro de 2020


Classificação
Categorias Indicadores Padrões Nota Sub
Pontuação
do tota
máxima
tutor l
 Índice 0.5
 Introdução 0.5
Aspectos
Estrutura
organizacionais  Discussão 0.5
 Conclusão 0.5
 Bibliografia 0.5
 Contextualização
(Indicação clara do 2.0
problema)
Introdução  Descrição dos
1.0
objectivos
 Metodologia adequada
2.0
ao objecto do trabalho
 Articulação e domínio
do discurso académico
Conteúdo (expressão escrita 3.0
cuidada, coerência /
Análise e coesão textual)
discussão  Revisão bibliográfica
nacional e internacional
2.0
relevante na área de
estudo
 Exploração dos dados 2.5
 Contributos teóricos
Conclusão 2.0
práticos
 Paginação, tipo e
Aspectos tamanho de letra,
Formatação 1.0
gerais paragrafo, espaçamento
entre linhas
Normas APA 6ª
 Rigor e coerência das
Referências edição em
citações/referências 2.0
Bibliográficas citações e
bibliográficas
bibliografia

1
Classificação
Padrões Nota
Pontuação Subt
do
máxima otal
Categorias Indicadores tutor
 Índice 0.5
 Introdução 0.5
 Actividades 0.5
 Actividade 1

 Actividade 2

Conteúdo Actividades2  Actividade 3 17.51

 Actividade 4

 Actividade 5
 Paginação, tipo e tamanho
Aspectos
Formatação de letra, paragrafo, 1.0
gerais
espaçamento entre linhas

2
Folha para recomendações de melhoria: A ser preenchida pelo tutor
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

3
ÍNDICE

INTRODUÇÃO ..................................................................................................................... 5

1. APLICAÇÕES DA FUNÇÃO AFIM .............................................................................. 6

1.1. Conceito de função ...................................................................................................... 6

2. FUNÇÕES DO 1º GRAU ............................................................................................... 6

2.1. Função Constante ........................................................................................................ 6

2.2 Função Identidade ........................................................................................................... 7

2.3. Função Linear ................................................................................................................. 8

3. FUNÇÃO AFIM ............................................................................................................. 9

4. FUNÇÕES LINEARES APLICADAS EM NEGÓCIOS .............................................. 10

4.1. Função custo total ..................................................................................................... 10

4.2. Função receita total ................................................................................................... 11

4.3. Função lucro total...................................................................................................... 11

OUTROS EXEMPLOS ........................................................................................................ 12

CONCLUSÃO ..................................................................................................................... 14

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS .................................................................................. 15

4
INTRODUÇÃO
O presente trabalho tem como objectivo abordagem da aplicabilidade de funções na
sociedade onde ira se estudar o caso das funções lineares em particular, no esboço do seu
gráfico e aplicações nas áreas financeiras. As funções são um conteúdo da matemática
que possuem várias aplicações e a função afim não foge desse padrão. Essas funções são
encontradas em diversas situações do cotidiano do aluno e sua utilização na sala de aula
torna clara a presença da matemática em nossas vidas.
A Matemática, não se deve resumir apenas aos conteúdos lecionados na sala de aula e
posterior resolução de exercícios para os alunos reproduzirem aquilo que aprenderam,
ou era suposto aprenderem. A Matemática pode ser levada muito para além da sala de
aula pois, na vida real, somos confrontados com problemas de que não conhecemos
antecipadamente a solução, sendo este tipo de situações que deveriam inspirar atividades
de aprendizagem no âmbito da Matemática escolar (Abrantes, 1989). Também deverá
ser dada a oportunidade aos alunos de modelar matematicamente uma vasta gama de
fenómenos, sendo a modelação uma das mais poderosas utilizações da matemática.
Percebemos ao longo de nossa trajetória acadêmica, a dificuldade dos alunos de Ensino
Médio para resolução de problemas da Função do 1º grau, principalmente nas questões
frequentes no Exame Nacional. Na qual a nota média na área de conhecimento
Matemática progrediu pouco nos últimos anos.

5
1. APLICAÇÕES DA FUNÇÃO AFIM

1.1. Conceito de função

Segundo IEZZI et al. (1997, p.16), “em Matemática, se x e y são duas variáveis tais que
para cada valor atribuído a x existe, em correspondência, um único valor para y, diz-se que
y é uma função de x ”.

O conjunto formado por valores que podem ser atribuídos a x é chamado domínio da
função e identificado por D.

O valor de y, correspondente a determinado valor atribuído a x, é chamado imagem


de x pela função e habitualmente representado por f (x). Estes valores compõem o conjunto IN.

Esquematicamente, tem-se:

Figura 1 - Relação entre as variáveis x e y.

Fonte: Iezzi et al. (1997, p.16).

2. FUNÇÕES DO 1º GRAU

2.1. Função Constante

Definição: Uma função f de R em R recebe o nome de função constante quando a cada


elemento 𝑥 ∈ 𝐼𝑅 associa sempre o mesmo elemento 𝑘 ∈ 𝐼𝑅.

Simbolicamente:
𝒇: 𝑰𝑹 → 𝑰𝑹

𝒙 → 𝒇(𝒙) = 𝒌
6
1.1.Gráfico

O gráfico da função constante é uma reta paralela ao eixo dos x passando pelo ponto (0,k)

1.2.Domínio e Imagem

 O domínio da função 𝑓 (𝑥) = 𝑘 é 𝐷(𝑓) = 𝐼𝑅


 O conjunto imagem é 𝐼𝑚(𝑓) = {𝑘}

Exemplo: Construa os gráficos das funções de R em R definidas por:

𝑎) 𝑓(𝑥) = 2 𝑏) 𝑓(𝑥) = 0 𝑐) 𝑓(𝑥) = −3

2. Função Identidade

Definição: Uma função f de R em R denomina-se função identidade quando a cada


elemento 𝑥 ∈ 𝐼𝑅 associa o próprio x.

7
Simbolicamente:

𝑓: 𝐼𝑅 → 𝐼𝑅

𝑥 → 𝑓(𝑥) = 𝑥

2.1.Gráfico

O gráfico da função identidade é uma reta bissetriz do 1º e 3º quadrante.

2.2.Domínio e Imagem
 O domínio da função 𝑓 (𝑥) = 𝑥 é 𝐷(𝑓) = 𝐼𝑅
 O conjunto imagem é 𝐼𝑚(𝑓) = 𝐼𝑅

3. Função Linear

Definição: Uma função f de R em R recebe o nome de função linear quando a cada x R


associa o elemento ax ∈ R, a ≠ 0.

Simbolicamente:

𝑓: 𝐼𝑅 → 𝐼𝑅

𝑥 → 𝑓 (𝑥 ) = 𝑎𝑥, 𝑎 ≠ 0

3.1.Gráfico: O gráfico da função linear é uma reta que passa pela origem.

8
3.2.– Domínio e Imagem

 O domínio da função 𝑓 (𝑥) = 𝑎𝑥 é 𝐷(𝑓) = 𝐼𝑅


 O conjunto imagem é 𝐼𝑚(𝑓) = 𝐼𝑅

4. FUNÇÃO AFIM

Definição: Uma função f de R em R recebe o nome de função afim quando a cada 𝑥 ∈ 𝐼𝑅


associa o elemento (𝑎𝑥 + 𝑏 ∈ 𝐼𝑅 𝑐𝑜𝑚 𝑎 ≠ 0).

Simbolicamente:

𝑓: 𝐼𝑅 → 𝐼𝑅

𝑥 → 𝑦 = 𝑎𝑥 + 𝑏, 𝑎 ≠ 0

4.1.Domínio e Imagem

 O domínio da função 𝑓 (𝑥) = 𝑎𝑥 + 𝑏, 𝑐𝑜𝑚 𝑎 ≠ 0 é 𝐷(𝑓) = 𝐼𝑅


 O conjunto imagem é 𝐼𝑚(𝑓) = 𝐼𝑅

4.2.Zeros da Função Afim


Definição: zero de uma função é todo número x cuja imagem é nula, isto é, 𝑓 (𝑥) = 0.
Simbolicamente: x é zero de 𝑦 = 𝑓(𝑥) → 𝑓(𝑥 ) = 0
9
Geometricamente o zero da função afim representa o ponto em que o gráfico intercepta
o eixo dos x.

4.3.Gráfico

0 0

5. FUNÇÕES LINEARES APLICADAS EM NEGÓCIOS


Uma grande variedade de problemas em negócios pode ser resolvida através do uso de equações
e análise de seus gráficos. Com eles pode-se estudar custos, vendas, consumo, lucro. Para
exemplificar, será abordado algumas dessas funções bem como a construção e análise de seus
gráficos.

5.1.Função custo total

O custo é composto de duas partes: custos fixos e custos variáveis Custos fixos: são os custos
que não dependem da quantidade produzida, ou seja, permanecem constantes, e é representado
por (𝐶𝐹 ). São exemplos de custos fixos: aluguel, seguro, etc.
Custos variáveis: são aqueles que estão diretamente relacionados com o número de unidades
produzidas, e é representado por (𝐶𝑉 ). Assim, o custo é determinado pela equação:
Custo = custos fixos + custos variáveis

𝑪 = 𝑪𝑭 + 𝑪𝑽

10
O custo variável geralmente é igual a uma constante multiplicada pela quantidade x. Esta
constante é denominada de custo variável por unidade.

Exemplo 3.1: O custo fixo mensal de fabricação de um produto é 6500 Mt,


e o custo variável por unidade 120 Mt. Então a função custo total é dada por:
𝑪(𝒙) = 6500 + 𝟏𝟐𝟎 ∙ 𝒙

5.2.Função receita total

A receita total R está relacionada com o preço unitário e a quantidade vendida de


determinado produto e sua função é dada por:
R (x) = e ∙ x

Exemplo 3.2: Um produto é vendido a 150 Mt a unidade (preço constante).


A função receita será:

R (x) = 15 ∙ x
O gráfico dessa função é uma semirreta passando pela origem pois trata-se de uma função do
1.º grau com coeficiente linear igual a zero.

5.3.Função lucro total

O lucro de uma empresa sobre o seu produto é a diferença entre o valor que ela recebe nas
vendas (sua receita) e seu custo. (HARSHBARGER; REYNOLDS, 2006, p. 124). Indicando a
função lucro por L tem-se:
𝑳(𝒙) = 𝑹(𝒙) − 𝑪(𝒙)
Observe que:
𝑆𝑒 𝑅(𝑥) > 𝐶(𝑥) → 𝐿(𝑥) > 0, Então a função lucro é denominada lucro positivo;
Se 𝑅(𝑥) < 𝐶(𝑥) → 𝐿(𝑥) < 0, então a função lucro é denominada lucro negativo,
ou seja, prejuízo.

11
OUTROS EXEMPLOS

1) Na produção de peças, uma indústria tem um custo fixo de 80000 MT mais um


custo variável de 0,5 Mt por unidade produzida. Sendo x o número de unidades
produzidas:
a. Escreva a lei da função que fornece o curso total de x peças;

b. Calcule o custo de 100 peças;

c. Escreva a taxa de crescimento da função.

Solução:

a) 𝐶(𝑥) = 8 + 0,50𝑥
b) C (100) = 80000 + 0,5. 100 = 80000 + 50 = 800 50. Portanto o custo de 100 peças é
de 80050 MT.
c) A taxa de crescimento é o valor de a, neste caso 𝑎 = 0,50

2) Um comerciante teve uma despesa de 23000 MT na compra de certa mercadoria.


Como vai vender cada unidade por 500 MT, o lucro final será dado em função das x
unidades vendidas. Responda:
a) Qual a lei dessa função f?

b) Para que valores de x temos 𝑓(𝑥) < 0? Como pode ser interpretado esse caso?

c) Para que valor de x haverá um lucro de 3150 MT?

d) Para que valores de c o lucro será maior que 2800 MT?

e) Para que valores de x o lucro estará entre 1000 MT e 1800 MT?

Resolução:

a) 𝐿(𝑥) = 500𝑥 − 23000


23000
b) 𝐿(𝑥) = 0 ⟹ 500𝑥 − 23000 = 0 ⟹ 500𝑥 = 23000 ⟹ 𝑥 = = 46
500
12
𝑥 < 46 → 𝑓(𝑥) < 0. O comerciante terá prejuízo se vender menos de 46 unidades
26150
c) L(x) = 500x – 23000 ⟹ 3150 = 500x – 23000 ⟹ 500x = 26150 ⟹ x = 500

⟹ 𝑥 = 52,3.
25800
d) 500𝑥 − 23000 > 2800 ⟹ 500𝑥 > 2800 + 23000 ⟹ 𝑥 > ⟹ 𝑥 > 51,
500

e) 1000 < 500𝑥 – 23000 < 1800 ⟹ 500𝑥 – 23000 < 1800
→ 𝑥 < 49,6
⟹ 500𝑥 – 23000 > 1000 → 𝑥 > 48

13
CONCLUSÃO

Assim, conclui-se que o estudo da função pode ser motivado, por exemplo, resolvendo problemas
de aplicação concreta de factos ou fenómenos reais. Esse estudo deve ser realizado de tal forma,
para que os alunos consigam estabelecer as relações entre o aspeto do gráfico da função e os
coeficientes de sua expressão algébrica, evitando a memorização de regras. É também pertinente
calcular os zeros da função, identificar o seu gráfico e relacionar em que contextos reais poderiam
acontecer.

Hoje em dia, é necessário fazer com que os alunos se tornem pessoas capazes de enfrentar várias
situações dentro de contextos diversificados. É a partir dos problemas que se pode envolver os
alunos em situações da vida real, motivando-os e fazendo com que desenvolvam o seu modo de
pensar matemático. Situações da realidade podem contribuir para que os alunos vejam a
Matemática como um modo de relação com o mundo e com os outros.

14
REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 BOYER, C. B. (1974). História da matemática. São Paulo: Universidade de São Paulo


 CARVALHO, M. (2012). Problemas? Mas que problemas? Estratégias de resolução de
problemas matemáticos em sala de aula. 5ª ed. Petrópolis. RJ: Vozes.
 DANTE, L. R. (2009). Formulação e resolução de problemas de matemática: teoria e
prática. 1. ed. São Paulo: Ática
 DANTE, L. R. Matemática: Contexto e Aplicação. 2.ed. São Paulo: Ática, 2005. Digital.
In: Boletim da SPM 53. 2005.
 IEZZI, G (1997). Fundamento da Matemática elementar: Volume Único I. São Paulo:
Actual.
 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (1999), Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino
Médio, Brasília.

15