Você está na página 1de 71

Poder Judiciário do Estado de Minas Gerais

PJe - Processo Judicial Eletrônico

08/12/2020

Número: 5000724-60.2019.8.13.0471
Classe: [CÍVEL] PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL
Órgão julgador: Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas
Última distribuição : 18/09/2019
Valor da causa: R$ 30.000,00
Assuntos: Indenização por Dano Moral
Segredo de justiça? NÃO
Justiça gratuita? SIM
Pedido de liminar ou antecipação de tutela? NÃO
Partes Advogados
RONAN SOARES ROSA (AUTOR)
INGRID CARNEIRO COELLI (ADVOGADO)
JACQUELINE GONCALVES ARAUJO SANTOS
(ADVOGADO)
TATIANA DE SOUZA COSTA (ADVOGADO)
MUNICIPIO DE SAO GONCALO DO PARA (RÉU)

Documentos
Id. Data da Documento Tipo
Assinatura
62384398 19/02/2019 Petição Inicial Petição Inicial
19:01
62384645 19/02/2019 Procuração Procuração
19:01
62384671 19/02/2019 Declaração de pobreza Declaração de Hipossuficiência
19:01
62384710 19/02/2019 Declaração de isenção de IRPF Documento de Comprovação
19:01
62384744 19/02/2019 CPF e RG Ronan Documento de Identificação
19:01
62384776 19/02/2019 Comprovante de endereço Comprovante de residência
19:01
62384809 19/02/2019 Boletim de Ocorrência Documento de Comprovação
19:01
62384825 19/02/2019 Ficha criminal Ronan- homônimo Documento de Comprovação
19:01
62384844 19/02/2019 Parecer MP favorável (processo de nº 5005934- Documento de Comprovação
19:01 31.2017.8.13.0223)
62384871 19/02/2019 Processos criminais- homônimo Documento de Comprovação
19:01
65659187 03/04/2019 Certidão de Triagem Certidão
13:59
67571122 10/05/2019 Decisão Decisão
14:54
69182161 13/05/2019 Decisão Intimação
16:54
85897945 01/10/2019 Despacho - Jesp Despacho - Jesp
16:55
88599287 15/10/2019 Citação Citação
12:42
88599288 15/10/2019 Despacho - Jesp Intimação
12:42
90188772 25/10/2019 Certidão - JUNTADA DE MANDADO Certidão - Jesp
08:40
90188774 25/10/2019 5000724 Mandado de Citação - Jesp
08:40
95867771 03/12/2019 Petição Petição
19:07
109840686 27/03/2020 Despacho - Jesp Despacho - Jesp
13:39
110580694 01/04/2020 Despacho - Jesp Intimação
14:01
110580695 01/04/2020 Despacho - Jesp Intimação
14:01
111396231 08/04/2020 Especificação de Provas Manifestação
15:12
115018956 12/05/2020 Manifestação Manifestação
16:40
122637310 03/07/2020 Despacho - Jesp Despacho - Jesp
13:03
123324604 06/07/2020 Despacho - Jesp Intimação
20:14
95867789 20/07/2020 Petição Petição
19:57
124380991 05/11/2020 Despacho - Jesp Despacho - Jesp
6 16:38
127657482 06/11/2020 Intimação Intimação
1 08:47
127657482 06/11/2020 Intimação Intimação
2 08:47
127711504 06/11/2020 Certidão - intimação testemunhas AUTOR Certidão - Jesp
9 09:40
127711506 06/11/2020 Intimação testemunhas AUTOR JUNTADA
0 09:40
129543479 08/11/2020 Manifestação Manifestação
7 21:25
155700490 26/11/2020 AR DAS TESTEMUNHAS: MENDERSON, Certidão - Jesp
8 13:34 HAILTON E JORGE.
155700491 26/11/2020 5000724-60 MENDERSON Aviso de Recebimento
8 13:34
155700492 26/11/2020 5000724-60 HAILTON Aviso de Recebimento
0 13:34
155700492 26/11/2020 5000724-60 JORGE Aviso de Recebimento
8 13:34
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA ______ VARA CIVEL DA
COMARCA DE PARÁ DE MINAS-MG.

RONAN SOARES ROSA, brasileiro, casado, mecânico, portador da cédula do RG nº 15.988.097, órgão
emissor PCE-MG, devidamente inscrito no CPF sob nº 092.038.156-19, filho de Jussara Teresa Soares e
José Geraldo Soares Rosa, residente e domiciliado na Rua Safari, nº 1181, Fundos 2, bairro São Luís,
cidade de Divinópolis-MG, CEP 35.500-210, telefone (37) 99908-0865, e-mail:
ronanrosasgp@gmail.com, por intermédio de sua advogada que esta subscreve, com escritório
profissional situado na Avenida Antônio Olímpio de Moraes, nº 545, Centro, CEP 35.500-900, cidade de
Divinópolis/MG, onde recebem notificações e intimações, vem mui respeitosamente, à presença de Vossa
Excelência, com fundamento nos artigos 5º, incisos V, X e XXXV da CF/88 e dos arts.186, 187, 927 § 1º,
927, 932, 933 e 935 todos do CC/02, propor a presente AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER
CUMULADA COM INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS em face do MUNICÍPIO DE SÃO
GONÇALO DO PARÁ-MG, pessoa jurídica de direito público interno, com sede administrativa situada
na Avenida Presidente Tancredo Neves, nº 100, Centro, São Gonçalo do Pará-MG, CEP 35.544-000,
podendo ser citado na pessoa do Senhor Prefeito Municipal ou Senhor Procurador-Geral do Município,
pelas razões de fato e de direito a seguir expostas.

PRELIMINARMENTE

I - ENDEREÇO ELETRÔNICO

Cumpre informar que o endereço eletrônico supramencionado é o da advogada do Requerente, por essa
não possuir afinidade com meios eletrônicos, cumprindo, assim o disposto no artigo 319, II.

I.I - DA AUDIÊNCIA PRELIMINAR

Embasada no artigo 331 do CPC o Requerente opta pela realização da audiência preliminar com escopo
de estabelecer um acordo entre as partes, na audiência prévia com o desígnio principal de tentar a
composição amigável das partes e/ou preparar o feito para a fase instrutória, fixando os pontos
controvertidos.

I.II – DA ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA GRATUITA

Preliminarmente, o Requerente pugna pelo deferimento dos benefícios da justiça gratuita, nos termos do
artigo 98 e seguintes do CPC, tendo em vista que é pobre, na acepção legal do termo, não tendo condições
de pagar as custas e despesas do processo e os honorários de advogado, sem prejuízo do sustento próprio,
conforme declaração de hipossuficiência anexa.

II – DOS FATOS

Número do documento: 19021919010089000000061092240


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010089000000061092240
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:01 Num. 62384398 - Pág. 1
Na ocasião do nascimento do Requerente, seus genitores, Sr. José Geraldo Soares Rosa e Sra. Jussara
Tereza Soares, dirigiram-se ao Cartório de Registro com o objetivo de lavrar o Registro Civil do
Requerente e assim o fez, registrando-o com o nome de Ronan Soares Rosa.

Aos 12 anos, no ano de 2005, o Requerente, juntamente com seus genitores, foi ao Setor de Identificação
da cidade de São Gonçalo do Pará-MG para a emissão da 1ª via do seu Registro de Identidade. Na
ocasião, percebeu que a data de nascimento e o nome da cidade onde nasceu estava errada, razão pela
qual se dirigiu novamente ao setor para reclamar o conserto dos erros.

Diante dos erros apresentados, o Setor de Identificação corrigiu-os e lançou novamente os dados do
Requerente em seu Registro, estabelecendo nessa data, os dados lançados na primeira via da Carteira de
Identidade do Requerente.

O Requerente passou a usar o seu Registro normalmente e no ano de 2010, se dirigiu ao Cartório Eleitoral
para emissão do seu Título de Eleitor.

Ocorre que, no ano de 2014, no mês de Agosto, o Requerente foi confundido com um outro homem que
possui nome idêntico ao seu e, ainda, tem ficha criminal extensa. Na ocasião, foi questionado por um
funcionário do Cartório Eleitoral que se dirigiu até a sua residência pra averiguar a situação do seu título
de eleitor que constava com informações idênticas a outro título já existente, qual seja, o título do
homônimo criminoso.

Assim sendo, depois desse equívoco, o Requerente se dirigiu até a Delegacia de Polícia de São Gonçalo
do Pará-MG e registrou Boletim de Ocorrência, relatando a situação e informando não possuir nenhum
registro criminal, conforme documento anexo.

Porém, ainda, sem entender o que estava acontecendo, o Requerente passou a ir no Setor de Identificação
do município de São Gonçalo do Pará-MG para buscar esclarecimentos e o atendente do setor o orientou a
ir na Delegacia da Comarca de Pará de Minas-MG para tentar descobrir o que estava havendo.

O Requerente se dirigiu à Delegacia de Polícia da cidade de Pará de Minas-MG e informou todo o


ocorrido. Depois de realizados várias pesquisas no sistema de Registros, descobriu-se na Delegacia que o
erro no lançamento dos dados Registrais do Requerente se deu na primeira vez em que se dirigiu ao Setor
de Identificação da Cidade de São Gonçalo do Pará-MG, tomando ciência de todo o erro ocorrido com
seus dados cadastrais.

Desde então, o Requerente vem tentando solucionar esse problema em seus dados registrais. Por este
motivo retornou ao Setor de Identificação da cidade de São Gonçalo do Pará-MG com as informações
obtidas na Delegacia de Pará de Minas-MG e então o atendente verificou que realmente havia ocorrido
um erro no lançamento dos dados do Requerente, pois os seus dados pessoais foram lançados no Registro
do homônimo criminoso, que passou a ter, além do mesmo nome, também os nomes dos pais e avós
idênticos aos do Requerente, permanecendo diverso apenas o número do Registro, cidade e data de
nascimento.

No ano de 2017 o Requerente conseguiu emitir a segunda via da sua Carteira de Identidade, bem como
regularizar o seu CPF, que estava suspenso por causa da confusão com o homônimo na Justiça Eleitoral, e
o Título de Eleitor também foi regularizado, porém, os seus dados ainda constam no Registro do
homônimo criminoso, fato que o perturba, por receio de passar por problemas maiores envolvendo
confusão na sua identificação.

Inclusive no corrente ano de 2018, o Requerente foi novamente confundido com o criminoso homônimo,
no processo de n° 0085097-46.2018.8.13.0471- Carta Precatória, em tramitação na Comarca de Pará
de Minas-MG, onde foi citado pra apresentar defesa e teve o transtorno de novamente esclarecer todo
esse erro cometido no Município de São Gonçalo de Pará-MG, no setor de identificação, e se defender
para demonstrar que não é o criminoso que está sendo denunciado.

Número do documento: 19021919010089000000061092240


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010089000000061092240
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:01 Num. 62384398 - Pág. 2
Importante ressaltar que o Requerente já ingressou com uma ação judicial na Comarca de
Divinópolis-MG para retificação de registro civil (processo de nº 5005934-31.2017.8.13.0223- 3ª Vara
Cível), pedindo para alterar o nome. O processo está em andamento e em fase final, já com parecer
favorável do Ministério Público, conforme cópia de parecer que segue anexo, porém, mesmo trocando o
nome, o Requerente continuará sendo confundido com o homônimo criminoso, haja vista que os demais
dados cadastrais continuam idênticos, exceto o número do RG, cidade e data de nascimento.

Desta forma, o Requerente terá que ingressar com uma ação judicial na Justiça Federal para solicitar que a
Justiça determine que a Receita Federal cancele o número do seu CPF e emita um número novo para
encerrar todos os meios de confusão com o homônimo criminoso.

O Requerente é pessoa idônea e não possui nenhum registro criminal, bem como sempre se pautou na
honestidade, por isso vem passando por grande constrangimento toda vez que é confundido com o
homônimo criminoso. Portanto, não vê outra alternativa, a não ser ingressar com a presente ação judicial
para ver indenizado todo o transtorno que vem sofrendo por causa da confusão com o homônimo
criminoso.

III - DO DIREITO

A Constituição Federal tornou expresso o direito à honra e sua proteção em seu artigo 5º, incisos X e
XXXV, conforme seguem:

Art. 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e
aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à
segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a
indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

XXXV - a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito;

Já o artigo 186 do Código Civil Brasileiro assim prescreve:

Art. 186. Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e causar
dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito.

A exposição fática demonstra amplamente que houve e ainda há ocorrência de dano moral ao Requerente,
decorrente da lesão a um bem juridicamente tutelado pelo direito. Assim, o Requerente, conforme
narrativa fática acima realizada sofreu e sofre até hoje um gritante prejuízo de ordem moral, pela confusão
com o homônimo criminoso, que se deu exclusivamente pela atitude errônea do Requerido.

O dano moral, distintamente do dano material, refere-se à dor moral, afeta a personalidade do indivíduo,
seu bem-estar íntimo, causando na vítima uma indisposição de natureza espiritual, ou seja, de
dor-sentimento. A reparação, nesses casos, reparada pelo pagamento de uma soma pecuniária, busca uma
satisfação compensatória da dor sentimento.

Outra questão importante é a valoração do dano moral a ser indenizado. Evidente que para o Requerente

Número do documento: 19021919010089000000061092240


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010089000000061092240
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:01 Num. 62384398 - Pág. 3
importância alguma poderá indenizar o desespero e agonia vividas ao ser confundido com um criminoso
de ficha criminal extensa, bem como ao ser citado para se defender em processo criminal, sendo ele
pessoa idônea, sem qualquer registro em seu nome.

Todavia, uma vez consumado o fato danoso que ocasionou toda essa confusão nos dados cadastrais do
Requerente com o homônimo criminoso, não resta outra alternativa senão a de que o mesmo encontre
numa justa indenização a atenuação desse sofrimento e insegurança.

A melhor doutrina, conforme Maria Helena Diniz, explica que dano moral “é a dor, angústia, o desgosto,
a aflição espiritual, a humilhação, o complexo que sofre a vítima de evento danoso, pois estes estados de
espírito constituem o conteúdo, ou melhor, a consequência do dano”. Mais adiante: “o direito não repara
qualquer padecimento, dor ou aflição, mas aqueles que forem decorrentes da privação de um bem jurídico
sobre o qual a vítima teria interesse reconhecido juridicamente” (Curso de Direito Civil –
Reponsabilidade Civil, Ed. Saraiva, 18ª ed., 7ºv., c.3.1, p.92).

Assim, é inegável a responsabilidade do Requerido, pois os danos morais são também aplicados como
forma coercitiva, de modo a reprimir a conduta praticada, para que esta não se repita.

III.I – DA RESPONSABILIDADE CIVIL DO MUNICÍPIO

Em relação à definição da responsabilidade civil objetiva no caso concreto, onde pode ocorrer qualquer
depreciação com a vida humana, responde pelos danos o Município que deu a sua causa. Desta forma, a
responsabilidade do Requerido está devidamente caracterizada, pelo grave erro cometido.

Compete às autoridades municipais a fiscalização e conservação de suas atividades, para que estas não
venham causar danos aos particulares, conforme disciplina o antigo 43 do Código Civil, que assim dispõe:

Art. 43. As pessoas jurídicas de direito público interno são civilmente responsáveis por atos dos seus
agentes que nessa qualidade causem danos a terceiros, ressalvado direito regressivo contra os causadores
do dano, se houver, por parte destes, culpa ou dolo.

Ainda, aduz o artigo 37, §6º da Constituição Federal que:

§ 6º As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos


responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de
regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.

Desta forma, o Requerido possui o dever de indenizar o Requerente pelos danos que causou.

Vigora no assunto a teoria do risco administrativo, que equivale a uma responsabilidade objetiva
mitigada, vez que pode ser afastada ou diminuída pela culpa exclusiva ou concorrente da vítima, o que
não ocorre na responsabilidade objetiva plena ou integral.

Ensina o doutrinador CARLOS ROBERTO GONÇALVES:

“A Constituição Federal adotou a teoria da responsabilidade objetiva do poder público, mas sob a
modalidade do risco administrativo, vez que, para atribuir a culpa da vítima, deve primeiramente ser
provada (RTJ.55/50) o que não pode isso ocorrer, vez que, o autor não contribuiu para esse fato”.

(GONÇALVES, Carlos Roberto, 1979)

A vítima não pode ser culpada e nem assumir quaisquer riscos de uma responsabilidade que cabe

Número do documento: 19021919010089000000061092240


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010089000000061092240
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:01 Num. 62384398 - Pág. 4
unicamente ao Município.

Além do mais, aduz a Constituição Federal:

ART. 5º - CF/88 - Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos
brasileiros e os estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade,
à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material,
moral ou à imagem.

[...]

X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurando o direito à
indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação.

Ainda, dispõe o artigo 186 do Código Civil que aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência,
ou imprudência, violar direito ou causar prejuízo a outrem fica obrigado a reparar o dano.

Como se sabe, a teoria do risco administrativo, consagrada em sucessivos documentos constitucionais


brasileiros, desde a Carta Política de 1946, revela-se fundamento de ordem doutrinária subjacente à norma
de direito positivo que instituiu, em nosso sistema jurídico, a responsabilidade civil objetiva do Poder
Público, pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, por ação ou por omissão
(CF, art. 37, § 6º).

Essa concepção teórica - que informa o princípio constitucional da responsabilidade civil objetiva do
Poder Público, tanto no que se refere à ação quanto no que concerne à omissão do agente público - faz
emergir, da mera ocorrência de lesão causada à vítima pelo Estado, o dever de indenizá-la pelo dano
moral e/ou patrimonial sofrido, independentemente de caracterização de culpa dos agentes estatais, não
importando que se trate de comportamento positivo (ação) ou que se cuide de conduta negativa (omissão)
daqueles investidos da representação do Estado, consoante enfatiza o magistério da doutrina (HELY
LOPES MEIRELLES, “Direito Administrativo Brasileiro”, p. 650, 31ª ed., 2005, Malheiros; SERGIO
CAVALIERI FILHO, “Programa de Responsabilidade Civil”, p. 248, 5ª ed., 2003, Malheiros; JOSÉ
CRETELLA JÚNIOR, “Curso de Direito Administrativo”, p. 90, 17ª ed., 2000, Forense; YUSSEF SAID
CAHALI, “Responsabilidade Civil do Estado”, p. 40, 2ª ed., 1996, Malheiros; TOSHIO MUKAI, “Direito
Administrativo Sistematizado”, p. 528, 1999, Saraiva; CELSO RIBEIRO BASTOS, “Curso de Direito
Administrativo”, p. 213, 5ª ed., 2001, Saraiva; GUILHERME COUTO DE CASTRO, “A
Responsabilidade Civil Objetiva no Direito Brasileiro”, p. 61/62, 3ª ed., 2000, Forense; MÔNICA
NICIDA GARCIA, “Responsabilidade do Agente Público”, p. 199/200, 2004, Fórum, v.g.), cabendo
ressaltar, no ponto, a lição expendida por ODETE MEDAUAR (“Direito Administrativo
Moderno”, p. 430, item n. 17.3, 9ª ed., 2005, RT):

“Informada pela ‘teoria do risco’, a responsabilidade do Estado apresenta-se hoje, na maioria dos
ordenamentos, como ‘responsabilidade objetiva’. Nessa linha, não mais se invoca o dolo ou culpa do
agente, o mau funcionamento ou falha da Administração. Necessário se torna existir relação de causa e
efeito entre ação ou omissão administrativa e dano sofrido pela vítima. É o chamado nexo causal ou nexo
de causalidade. Deixa-se de lado, para fins de ressarcimento do dano, o questionamento do dolo ou culpa
do agente, o questionamento da licitude ou ilicitude da conduta, o questionamento do bom ou mau
funcionamento da Administração. Demonstrado o nexo de causalidade, o Estado deve ressarcir.”

Impõe-se destacar, neste ponto, na linha da jurisprudência prevalecente no Supremo Tribunal Federal
(RTJ 163/1107-1109, Rel. Min. CELSO DE MELLO – AI 299.125/SP, Rel. Min. CELSO DE MELLO –
RE 385.943/SP, Rel. Min. CELSO DE MELLO, v.g.), que os elementos que compõem a estrutura

Número do documento: 19021919010089000000061092240


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010089000000061092240
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:01 Num. 62384398 - Pág. 5
e delineiam o perfil da responsabilidade civil objetiva do Poder Público compreendem (a) a alteridade do
dano, (b) a causalidade material entre o “eventus damni” e o comportamento positivo (ação) ou negativo
(omissão) do agente público, (c) a oficialidade da atividade causal e lesiva imputável a agente do Poder
Público, que, nessa condição funcional, tenha incidido em conduta comissiva ou omissiva,
independentemente da licitude, ou não, do seu comportamento funcional (RTJ 140/636) e (d) a ausência
de causa excludente da responsabilidade estatal (RTJ 55/503 – RTJ 71/99 – RTJ 91/377 – RTJ 99/1155 –
RTJ 131/417).

Neste sentido:

"RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA DO PODER PÚBLICO - ELEMENTOS ESTRUTURAIS -


PRESSUPOSTOS LEGITIMADORES DA INCIDÊNCIA DO ART. 37, § 6º, DA CONSTITUIÇÃO DA
REPÚBLICA - TEORIA DO RISCO ADMINISTRATIVO – INFECÇÃO POR CITOMEGALOVÍRUS
- FATO DANOSO PARA O OFENDIDO (MENOR IMPÚBERE) RESULTANTE DA EXPOSIÇÃO DE
SUA MÃE, QUANDO GESTANTE, A AGENTES INFECCIOSOS, POR EFEITO DO DESEMPENHO,
POR ELA, DE ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM HOSPITAL PÚBLICO, A SERVIÇO DA
ADMINISTRAÇÃO ESTATAL - PRESTAÇÃO DEFICIENTE, PELO DISTRITO FEDERAL, DE
ACOMPANHAMENTO PRÉ-NATAL - PARTO TARDIO – SÍNDROME DE WEST - DANOS
MORAIS E MATERIAIS – RESSARCIBILIDADE – DOUTRINA – JURISPRUDÊNCIA - RECURSO
DE AGRAVO IMPROVIDO.

- Os elementos que compõem a estrutura e delineiam o perfil da responsabilidade civil objetiva do Poder
Público compreendem (a) a alteridade do dano, (b) a causalidade material entre o 'eventus damni' e o
comportamento positivo (ação) ou negativo (omissão) do agente público, (c) a oficialidade da atividade
causal e lesiva imputável a agente do Poder Público que tenha, nessa específica condição, incidido em
conduta comissiva ou omissiva, independentemente da licitude, ou não, do comportamento funcional e (d)
a ausência de causa excludente da responsabilidade estatal. Precedentes.

A omissão do Poder Público, quando lesiva aos direitos de qualquer pessoa, induz à responsabilidade civil
objetiva do Estado, desde que presentes os pressupostos primários que lhe determinam a obrigação de
indenizar os prejuízos que os seus agentes, nessa condição, hajam causado a terceiros. Doutrina.
Precedentes.

- Configuração de todos os pressupostos primários determinadores do reconhecimento da


responsabilidade civil objetiva do Poder Público, o que faz emergir o dever de indenização pelo dano
pessoal e/ou patrimonial sofrido."

(RE 495.740-AgR/DF, Rel. Min. CELSO DE MELLO)

Sendo assim, e pelas razões expostas, resta provada a responsabilidade objetiva do Município de São
Gonçalo do Pará pelo ato danoso causado ao Requerente.

III.II - DO QUANTUM INDENIZATÓRIO

Para fixar o valor indenizatório do dano moral, deve o juiz observar as funções ressarcitórias e putativas
da indenização, bem como a repercussão do dano, a possibilidade econômica do ofensor e o princípio de
que o dano não pode servir de fonte de lucro. Nesse sentido, esclarece Sérgio Cavalieri Filho que:

(...) o juiz, ao valor do dano moral, deve arbitrar uma quantia que, de acordo com seu prudente arbítrio,
seja compatível com a reprovabilidade da conduta ilícita, a intensidade e duração do sofrimento
experimentado pela vítima, a capacidade econômica do causador do dano, as condições sociais do

Número do documento: 19021919010089000000061092240


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010089000000061092240
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:01 Num. 62384398 - Pág. 6
ofendido, e outras circunstâncias mais que se fizerem presentes.

A indenização por dano moral deve ser fixada em termos razoáveis, não se justificando que a reparação
venha a constituir-se em enriquecimento sem causa, com manifestos abusos e exageros.

Deve o arbitramento operar-se com moderação, proporcionalmente ao grau de culpa e ao porte econômico
das partes, orientando-se o juiz pelos critérios sugeridos pela doutrina e pela jurisprudência, com
razoabilidade, valendo-se de sua experiência, e do bom-senso, atento à realidade da vida e às
peculiaridades de cada caso.

Ademais, deve ela contribuir para desestimular o ofensor a repetir o ato, inibindo sua conduta antijurídica.

Assim, o montante não inferior a R$30.000,00 (trinta mil reais) equivale a uma justa indenização por
danos morais no presente caso, tendo em vista que não enriquece a parte autora e adverte o Requerido,
considerando, ainda, o resultado danoso, qual seja, a morte do genitor das Requerentes.

IV - DOS PEDIDOS

Ante ao acima exposto, requer a Vossa Excelência:

a) A concessão dos benefícios da assistência judiciária gratuita ao Requerente, em razão da sua


hipossuficiência financeira, nos termos do artigo 98 e seguintes do CPC;

b) A citação do Município de Divinópolis na pessoa de seu Procurador ou do Senhor Prefeito Municipal,


no endereço mencionado no preâmbulo desta, para, querendo, responder à presente ação, no prazo legal;

c) A total procedência da presente ação com a condenação do Requerido ao pagamento de indenização


por danos morais, no importe, não inferior a R$30.000,00 (trinta mil reais), em decorrência do grave
ocorrido supracitado;

d) A condenação do Requerido em custas e honorários advocatícios, sendo esses últimos pleiteados no


importe de 20% do valor da causa nos termos do art. 82, §2º, do CPC, art. 85 do CPC de 2015 e art. 85,
§17 do CPC;

e) Em cumprimento ao disposto no artigo 319, VII, do CPC, o Requerente informa que opta pela
realização da audiência de conciliação;

f) Protesta provar o alegado através dos documentos que instruem a presente ação, bem como juntada de
outros que se fizerem necessários ao deslinde da causa e ainda o depoimento pessoal das partes, bem
como a oitiva de testemunhas, cujo rol segue abaixo.

Dá à causa o valor de R$ 30.000,00 (trinta mil reais).

Termos em que,

Pede deferimento.

Divinópolis-MG, 18 de fevereiro de 2019.

Número do documento: 19021919010089000000061092240


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010089000000061092240
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:01 Num. 62384398 - Pág. 7
____________________________________ _______________________________________

JACQUELINE CARVALHO DE A. SANTOS INGRID CARNEIRO COELLI

OAB/MG 170.036 OAB/MG 159.876

Rol de testemunhas:

1) Douglas Henrique, residente e domiciliado na Av. Governador Magalhães Pinto, nº 573, fd 1, Bairro
Nossa Senhora Aparecida, São Gonçalo do Pará-MG, CEP 35516-000.

2) Hailton de Freitas, residente e domiciliado na Rua Cruzeiro do Sul, nº 83, Centro, São Gonçalo do
Pará-MG, CEP 35544-000.

3) Vanderlei José, residente e domiciliado, São Gonçalo do Pará-MG.

Número do documento: 19021919010089000000061092240


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010089000000061092240
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:01 Num. 62384398 - Pág. 8
Número do documento: 19021919010203400000061092487
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010203400000061092487
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:02 Num. 62384645 - Pág. 1
Número do documento: 19021919010203400000061092487
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010203400000061092487
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:02 Num. 62384645 - Pág. 2
Número do documento: 19021919010255500000061092513
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010255500000061092513
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:02 Num. 62384671 - Pág. 1
Número do documento: 19021919010299800000061092552
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010299800000061092552
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:03 Num. 62384710 - Pág. 1
Powered by TCPDF (www.tcpdf.org)

Número do documento: 19021919010335100000061092586


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010335100000061092586
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:03 Num. 62384744 - Pág. 1
Powered by TCPDF (www.tcpdf.org)

Número do documento: 19021919010335100000061092586


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010335100000061092586
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:03 Num. 62384744 - Pág. 2
Powered by TCPDF (www.tcpdf.org)

Número do documento: 19021919010384600000061092618


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010384600000061092618
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:04 Num. 62384776 - Pág. 1
Powered by TCPDF (www.tcpdf.org)

Número do documento: 19021919010427800000061092651


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010427800000061092651
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:04 Num. 62384809 - Pág. 1
Powered by TCPDF (www.tcpdf.org)

Número do documento: 19021919010427800000061092651


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010427800000061092651
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:04 Num. 62384809 - Pág. 2
Powered by TCPDF (www.tcpdf.org)

Número do documento: 19021919010427800000061092651


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010427800000061092651
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:04 Num. 62384809 - Pág. 3
Número do documento: 19021919010475100000061092667
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010475100000061092667
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384825 - Pág. 1
Número do documento: 19021919010518500000061092686
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010518500000061092686
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384844 - Pág. 1
Número do documento: 19021919010518500000061092686
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010518500000061092686
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384844 - Pág. 2
13/09/2017 TJMG - Andamento Processual - Resultados

Melhor visualizado nas versões mais recentes dos navegadores Internet Explorer, Google Chrome ou Mozilla Firefox.

Versão de 07/07/2017 13:55


» Consultas » Andamento Processual » 1ª Instância » Resultados

1ª Instância: Números Partes Advogados Certidão 2ª Instância: Números Partes Advogados Certidão

Importante: Conforme orientação da Corregedoria Geral de Justiça, não serão apresentados nos resultados os processos / partes baixados de
natureza criminal, os processos indicados como segredo de justiça, as partes incluídas como vítimas e as partes indiciadas em procedimentos
investigatórios, ou beneficiadas por sursis/suspensão da Lei 9099, evitando-se a publicidade da informação.

Comarca de Uberaba - Processos encontrados


Dados Resumidos

Voltar Imprimir Nova Consulta

Processo(s) nesta página: 6

NUMERAÇÃO ÚNICA: 0115783-15.2015.8.13.0701


1ª VARA CRIMINAL ATIVO APENSO

Classe: Ação Penal - Procedimento Ordinário Classe Originária: INQUÉRITO POLICIAL


Assunto: PENAL > Crimes contra o Patrimônio > Furto
Maço: 2849
CS: -

Vítima: P.S.G.F.
Réu : RONAN SOARES ROSA

Última(s) Movimentação(ões):

http://www4.tjmg.jus.br/juridico/sf/proc_resultado.jsp?pessCodigo=487487&situacaoParte=X&naturezaProcesso=0&comrCodigo=701&numero=1 1/4

Número do documento: 19021919010552200000061092714


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010552200000061092714
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384871 - Pág. 1
13/09/2017 TJMG - Andamento Processual - Resultados

RECEBIDOS OS AUTOS PELA CONTADORIA 13/06/2017


REMETIDOS OS AUTOS AO CONTADOR-TESOUREIRO 12/06/2017
EXPEDIÇÃO DE OFÍCIO 12/06/2017

Dados Completos Todos Andamentos Todas as Partes/Advogados Expediente(s) Enviado(s) para Publicação Apensos/Principal

Consulta realizada em 13/09/2017 às 17:31:39

NUMERAÇÃO ÚNICA: 0184003-65.2015.8.13.0701


EXECUÇÕES CRIMINAIS ATIVO

Classe: Execução da Pena


Assunto: PROCESSUAL PENAL > Execução Penal > Pena Restritiva de Direitos
Maço: IMPL
CS: 53

Sentenciado : RONAN SOARES ROSA

ATESTADO DE PENA

Última(s) Movimentação(ões):
PROCESSO IMPLANTADO NO SISTEMA ELETRÔNICO DE EXECUÇÃO UNIFICADO - SEEU 28/06/2017
AUDIÊNCIA ADMONITÓRIA REALIZADA JUIZ(A) SUBSTITUTO(A) 56457 09/06/2017
PROCESSO IMPLANTADO NO SISTEMA ELETRÔNICO DE EXECUÇÃO UNIFICADO - SEEU 12/06/2017

Dados Completos Todos Andamentos Todas as Partes/Advogados Expediente(s) Enviado(s) para Publicação

Consulta realizada em 13/09/2017 às 17:31:40

NUMERAÇÃO ÚNICA: 0216936-57.2016.8.13.0701


2ª VARA CRIMINAL ATIVO PRINCIPAL

Classe: Ação Penal - Procedimento Ordinário Classe Originária: INQUÉRITO POLICIAL


Assunto: PENAL > Crimes contra o Patrimônio > Furto
CS: PM

Vítima: C.O.N.
Réu : RONAN SOARES ROSA

http://www4.tjmg.jus.br/juridico/sf/proc_resultado.jsp?pessCodigo=487487&situacaoParte=X&naturezaProcesso=0&comrCodigo=701&numero=1 2/4

Número do documento: 19021919010552200000061092714


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010552200000061092714
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384871 - Pág. 2
13/09/2017 TJMG - Andamento Processual - Resultados

Última(s) Movimentação(ões):
AUTOS ENTREGUES EM CARGA AO MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTOR(A) 20528600 12/09/2017
REMETIDO O MANDADO À CENTRAL DE MANDADOS Nº6 E 7 11/09/2017
EXPEDIÇÃO DE MANDADO 11/09/2017

Dados Completos Todos Andamentos Todas as Partes/Advogados Expediente(s) Enviado(s) para Publicação Apensos/Principal

Consulta realizada em 13/09/2017 às 17:31:42

NUMERAÇÃO ÚNICA: 0252949-55.2016.8.13.0701


1ª VARA CRIMINAL ATIVO

Classe: Ação Penal - Procedimento Ordinário Classe Originária: INQUÉRITO POLICIAL


Assunto: PENAL > Crimes contra o Patrimônio > Furto
CS: -

Vítima: R.R.P.M.
Réu : RONAN SOARES ROSA

Última(s) Movimentação(ões):
REMETIDO O MANDADO À CENTRAL DE MANDADOS INT.SENTENÇA 13/09/2017
JUNTADA DE PETIÇÃO DE APELAÇÃO 13/09/2017
RECEBIDOS OS AUTOS DO DEFENSOR PÚBLICO 000085D/MG 12/09/2017

Dados Completos Todos Andamentos Todas as Partes/Advogados Expediente(s) Enviado(s) para Publicação

Consulta realizada em 13/09/2017 às 17:31:44

NUMERAÇÃO ÚNICA: 0037983-37.2017.8.13.0701


1ª VARA CRIMINAL ATIVO PRINCIPAL

Classe: Auto de Prisão em Flagrante


Assunto: PENAL > Crimes contra o Patrimônio > Furto Qualificado
CS: -

Flagranteado : RONAN SOARES ROSA

http://www4.tjmg.jus.br/juridico/sf/proc_resultado.jsp?pessCodigo=487487&situacaoParte=X&naturezaProcesso=0&comrCodigo=701&numero=1 3/4

Número do documento: 19021919010552200000061092714


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010552200000061092714
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384871 - Pág. 3
13/09/2017 TJMG - Andamento Processual - Resultados

Última(s) Movimentação(ões):
FLAGRANTE CONVERTIDO EM PREVENTIVA JUIZ(A) TITULAR 22881548 03/03/2017
AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA REALIZADA JUIZ(A) TITULAR 22881548 03/03/2017
AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA DESIGNADA 00:00 JUIZ(A) TITULAR 22881548 03/03/2017

Dados Completos Todos Andamentos Todas as Partes/Advogados Expediente(s) Enviado(s) para Publicação Apensos/Principal

Consulta realizada em 13/09/2017 às 17:31:46

NUMERAÇÃO ÚNICA: 0053014-97.2017.8.13.0701


1ª VARA CRIMINAL ATIVO APENSO

Classe: Ação Penal - Procedimento Sumaríssimo Classe Originária: INQUÉRITO POLICIAL


Assunto: PENAL > Crimes contra o Patrimônio > Furto Qualificado
CS: -

Vítima: C.A.Z.
Réu : RONAN SOARES ROSA

Última(s) Movimentação(ões):
AUTOS ENTREGUES EM CARGA AO DEFENSOR PÚBLICO 000085D/MG 06/09/2017
ATO ORDINATÓRIO VISTA 05/09/2017
JUNTADA DE PETIÇÃO DE ALEGAÇÕES FINAIS 05/09/2017

Dados Completos Todos Andamentos Todas as Partes/Advogados Expediente(s) Enviado(s) para Publicação Apensos/Principal

Consulta realizada em 13/09/2017 às 17:31:48

Voltar Imprimir Nova Consulta

http://www4.tjmg.jus.br/juridico/sf/proc_resultado.jsp?pessCodigo=487487&situacaoParte=X&naturezaProcesso=0&comrCodigo=701&numero=1 4/4

Número do documento: 19021919010552200000061092714


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010552200000061092714
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384871 - Pág. 4
Scanned by CamScanner
Número do documento: 19021919010552200000061092714
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010552200000061092714
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384871 - Pág. 5
Scanned by CamScanner
Número do documento: 19021919010552200000061092714
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010552200000061092714
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384871 - Pág. 6
Scanned by CamScanner
Número do documento: 19021919010552200000061092714
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19021919010552200000061092714
Assinado eletronicamente por: TATIANA DE SOUZA COSTA - 19/02/2019 19:01:05 Num. 62384871 - Pág. 7
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

COMARCA DE PARá DE MINAS

1ª Vara Cível da Comarca de Pará de Minas

Praça Afonso Pena, 15, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-013

PROCESSO Nº: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: PROCEDIMENTO COMUM (7)

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: Município de São Gonçalo do Pará

CERTIDÃO DE TRIAGEM

Certifico que:

1 - ( ) não está correta a classe processual / vinculação de assuntos;

2 - ( ) não houve juntada de comprovante de recolhimento das custas;

3 - ( ) há divergência entre o valor recolhido e o valor efetivo da causa, mencionado na petição inicial;

4 - ( ) a parte autora não está regularmente representada;

5 - ( ) não houve marcação no sistema do pedido de segredo de justiça, de justiça gratuita, de liminar ou
de antecipação de tutela, constante na petição inicial;

Número do documento: 19040313592577500000064360503


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19040313592577500000064360503
Assinado eletronicamente por: SERGIO EUSTAQUIO BARROS - 03/04/2019 13:59:29 Num. 65659187 - Pág. 1
6 - ( ) não foram apresentados os seguintes documentos relacionados na inicial __________

7 - ( ) há outro processo envolvendo mesmas partes, objeto e causa de pedir, nesta comarca, conforme
pesquisa no SISCOM/PJE – Processo n° __________

8 - ( ) realizada a conferência inicial, foram feitas, de ofício, as seguintes retificações __________

9 - (x) realizada a conferência inicial, os documentos apresentados e as informações inseridas no sistema


estão em conformidade com as orientações da CGJ (Novo Código de Normas da Corregedoria –
Provimento 355).

PARá DE MINAS, 3 de abril de 2019

Número do documento: 19040313592577500000064360503


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19040313592577500000064360503
Assinado eletronicamente por: SERGIO EUSTAQUIO BARROS - 03/04/2019 13:59:29 Num. 65659187 - Pág. 2
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

COMARCA DE PARá DE MINAS

1ª Vara Cível da Comarca de Pará de Minas

Praça Afonso Pena, 15, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-013

PROCESSO Nº 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: PROCEDIMENTO COMUM (7)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO DO PARÁ

DECISÃO

Vistos, etc.

RONAN SOARES ROSA propôs Ação de obrigação de fazer cumulada com indenização por danos
morais em face do MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO DO PARÁ - MG, requerendo, em resumo, a
condenação do réu ao ressarcimento de dano moral no importe de R$30.000,00 (trinta mil reais).

Foram anexados documentos à inicial.

É o relatório do necessário. Decido.

Trata-se de ação ajuizada em face do MUNICÍPIO SÃO GONÇALO DO PARÁ, cujo objeto é o
pagamento de danos morais, no valore de R$30.000,00 (trinta mil reais).

A Lei Federal nº 12.153, de 2009, regulamentou a competência dos Juizados Especiais da Fazenda

Número do documento: 19051014540531600000066269138


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19051014540531600000066269138
Assinado eletronicamente por: ZULMA EDMEA DE OLIVEIRA OZORIO E GOES - 10/05/2019 14:54:07 Num. 67571122 - Pág. 1
Pública no âmbito dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, disciplinando em
seu artigo 2º, caput, e § 1º, que:

Art. 2º É de competência dos Juizados Especiais da Fazenda Pública processar, conciliar e julgar causas
cíveis de interesse dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, até o valor de 60
(sessenta) salários mínimos.

§ 1o Não se incluem na competência do Juizado Especial da Fazenda Pública:

I – as ações de mandado de segurança, de desapropriação, de divisão e demarcação, populares, por


improbidade administrativa, execuções fiscais e as demandas sobre direitos ou interesses difusos e
coletivos;

II – as causas sobre bens imóveis dos Estados, Distrito Federal, Territórios e Municípios, autarquias e
fundações públicas a eles vinculadas;

III – as causas que tenham como objeto a impugnação da pena de demissão imposta a servidores públicos
civis ou sanções disciplinares aplicadas a militares.

Ademais, o § 4º, do artigo 2º, da referida lei, dispõe que:

§ 4o No foro onde estiver instalado Juizado Especial da Fazenda Pública, a sua competência é absoluta.

Por sua vez, a Resolução nº 700, de 2012, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais regulamentou a
competência dos Juizados Especiais da Fazenda Pública no âmbito do Estado de Minas Gerais,
disciplinando que:

Art. 1º – A partir de 23 de junho de 2012, os juízos e unidades jurisdicionais do Sistema dos Juizados
Especiais do Estado de Minas Gerais, em suas respectivas comarcas, ficam investidos de competência
para conciliação, processo, julgamento e execução das causas de que cuida a Lei federal nº 12.153, de 22
de dezembro de 2009.

(…)

Art. 9º - As demandas ajuizadas até o dia 22 de junho de 2012 não serão redistribuídas aos Juizados
Especiais.

Por fim, a Lei Federal nº 12.153, de 2009, em seu artigo 23, autorizou a limitação da competência dos
Juizados Especiais da Fazenda Pública no âmbito dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos
Municípios, pelo prazo máximo de 05 (cinco) anos, in verbis:

Art. 23. Os Tribunais de Justiça poderão limitar, por até 5 (cinco) anos, a partir da entrada em vigor desta
Lei, a competência dos Juizados Especiais da Fazenda Pública, atendendo à necessidade da organização

Número do documento: 19051014540531600000066269138


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19051014540531600000066269138
Assinado eletronicamente por: ZULMA EDMEA DE OLIVEIRA OZORIO E GOES - 10/05/2019 14:54:07 Num. 67571122 - Pág. 2
dos serviços judiciários e administrativos.

Assim, considerando que já houve a superação do prazo máximo de limitação da competência do Juizado
Especial da Fazenda Pública no âmbito dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios,
quando do ajuizamento da presente demanda (ff. 02/02v.); considerando que a presente demanda não se
enquadra nas vedações do artigo 2º, § 1º, da Lei nº 12.153, de 2009; e considerando que o valor da causa
não excede a 60 (sessenta) salários mínimos, este juízo comum é absolutamente incompetente para o
processamento e julgamento da presente demanda.

Dessa forma, observa-se que, no caso dos autos, a competência para o processamento e o julgamento da
presente demanda é do Juizado Especial desta Comarca, uma vez que ele tem a competência do Juizado
Especial da Fazenda Pública, conforme Resolução nº 700, de 2012, do Tribunal de Justiça de Minas
Gerais, e, por isso, deve ser declinada a competência, de ofício, em razão do disposto no § 4º, do artigo 2º,
da Lei Federal nº 12.153, de 2009, que determina ser absoluta a competência dos Juizados Especiais da
Fazenda Pública.

Diante do exposto,declaro a incompetência absoluta deste Juízo Comum da 1ª Vara Cível da Comarca
de Pará de Minas/MG para conhecer e decidir a demanda.

Preclusa a presente decisão, feitas as devidas anotações e comunicações, remetam-se os autos ao Juizado
Especial desta comarca, nos termos do artigo 64, §§ 1º (parte final) e 3º (parte final), do Código de
Processo Civil, de 2015, c/c o artigo 2º, da Lei nº 12.153, de 2009, c/c o artigo 1º, da Resolução nº 700, de
2012, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Intime-se e cumpra-se.

Pará de Minas, 10/05/2019.

Zulma Edmea de Oliveira Ozório e Góes

Juíza de Direito

Número do documento: 19051014540531600000066269138


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19051014540531600000066269138
Assinado eletronicamente por: ZULMA EDMEA DE OLIVEIRA OZORIO E GOES - 10/05/2019 14:54:07 Num. 67571122 - Pág. 3
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

COMARCA DE PARá DE MINAS

1ª Vara Cível da Comarca de Pará de Minas

Praça Afonso Pena, 15, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-013

PROCESSO Nº 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: PROCEDIMENTO COMUM (7)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO DO PARÁ

DECISÃO

Vistos, etc.

RONAN SOARES ROSA propôs Ação de obrigação de fazer cumulada com indenização por danos
morais em face do MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO DO PARÁ - MG, requerendo, em resumo, a
condenação do réu ao ressarcimento de dano moral no importe de R$30.000,00 (trinta mil reais).

Foram anexados documentos à inicial.

É o relatório do necessário. Decido.

Trata-se de ação ajuizada em face do MUNICÍPIO SÃO GONÇALO DO PARÁ, cujo objeto é o
pagamento de danos morais, no valore de R$30.000,00 (trinta mil reais).

A Lei Federal nº 12.153, de 2009, regulamentou a competência dos Juizados Especiais da Fazenda

Número do documento: 19051316545430100000067877478


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19051316545430100000067877478
Assinado eletronicamente por: SILVANIA ALVES DE ARAUJO - 13/05/2019 16:54:54 Num. 69182161 - Pág. 1
Pública no âmbito dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, disciplinando em
seu artigo 2º, caput, e § 1º, que:

Art. 2º É de competência dos Juizados Especiais da Fazenda Pública processar, conciliar e julgar causas
cíveis de interesse dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, até o valor de 60
(sessenta) salários mínimos.

§ 1o Não se incluem na competência do Juizado Especial da Fazenda Pública:

I – as ações de mandado de segurança, de desapropriação, de divisão e demarcação, populares, por


improbidade administrativa, execuções fiscais e as demandas sobre direitos ou interesses difusos e
coletivos;

II – as causas sobre bens imóveis dos Estados, Distrito Federal, Territórios e Municípios, autarquias e
fundações públicas a eles vinculadas;

III – as causas que tenham como objeto a impugnação da pena de demissão imposta a servidores públicos
civis ou sanções disciplinares aplicadas a militares.

Ademais, o § 4º, do artigo 2º, da referida lei, dispõe que:

§ 4o No foro onde estiver instalado Juizado Especial da Fazenda Pública, a sua competência é absoluta.

Por sua vez, a Resolução nº 700, de 2012, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais regulamentou a
competência dos Juizados Especiais da Fazenda Pública no âmbito do Estado de Minas Gerais,
disciplinando que:

Art. 1º – A partir de 23 de junho de 2012, os juízos e unidades jurisdicionais do Sistema dos Juizados
Especiais do Estado de Minas Gerais, em suas respectivas comarcas, ficam investidos de competência
para conciliação, processo, julgamento e execução das causas de que cuida a Lei federal nº 12.153, de 22
de dezembro de 2009.

(…)

Art. 9º - As demandas ajuizadas até o dia 22 de junho de 2012 não serão redistribuídas aos Juizados
Especiais.

Por fim, a Lei Federal nº 12.153, de 2009, em seu artigo 23, autorizou a limitação da competência dos
Juizados Especiais da Fazenda Pública no âmbito dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos
Municípios, pelo prazo máximo de 05 (cinco) anos, in verbis:

Art. 23. Os Tribunais de Justiça poderão limitar, por até 5 (cinco) anos, a partir da entrada em vigor desta
Lei, a competência dos Juizados Especiais da Fazenda Pública, atendendo à necessidade da organização

Número do documento: 19051316545430100000067877478


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19051316545430100000067877478
Assinado eletronicamente por: SILVANIA ALVES DE ARAUJO - 13/05/2019 16:54:54 Num. 69182161 - Pág. 2
dos serviços judiciários e administrativos.

Assim, considerando que já houve a superação do prazo máximo de limitação da competência do Juizado
Especial da Fazenda Pública no âmbito dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios,
quando do ajuizamento da presente demanda (ff. 02/02v.); considerando que a presente demanda não se
enquadra nas vedações do artigo 2º, § 1º, da Lei nº 12.153, de 2009; e considerando que o valor da causa
não excede a 60 (sessenta) salários mínimos, este juízo comum é absolutamente incompetente para o
processamento e julgamento da presente demanda.

Dessa forma, observa-se que, no caso dos autos, a competência para o processamento e o julgamento da
presente demanda é do Juizado Especial desta Comarca, uma vez que ele tem a competência do Juizado
Especial da Fazenda Pública, conforme Resolução nº 700, de 2012, do Tribunal de Justiça de Minas
Gerais, e, por isso, deve ser declinada a competência, de ofício, em razão do disposto no § 4º, do artigo 2º,
da Lei Federal nº 12.153, de 2009, que determina ser absoluta a competência dos Juizados Especiais da
Fazenda Pública.

Diante do exposto,declaro a incompetência absoluta deste Juízo Comum da 1ª Vara Cível da Comarca
de Pará de Minas/MG para conhecer e decidir a demanda.

Preclusa a presente decisão, feitas as devidas anotações e comunicações, remetam-se os autos ao Juizado
Especial desta comarca, nos termos do artigo 64, §§ 1º (parte final) e 3º (parte final), do Código de
Processo Civil, de 2015, c/c o artigo 2º, da Lei nº 12.153, de 2009, c/c o artigo 1º, da Resolução nº 700, de
2012, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Intime-se e cumpra-se.

Pará de Minas, 10/05/2019.

Zulma Edmea de Oliveira Ozório e Góes

Juíza de Direito

Número do documento: 19051316545430100000067877478


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19051316545430100000067877478
Assinado eletronicamente por: SILVANIA ALVES DE ARAUJO - 13/05/2019 16:54:54 Num. 69182161 - Pág. 3
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS
PODER JUDICIÁRIO
PARá DE MINAS
Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas
Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

DESPACHO

Recurso/processo: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: DECLÍNIO DE COMPETÊNCIA A ANALISAR (999999)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO DO PARÁ

Vistos, etc.

Recebidos os autos diante da declinação de competência.

Diante do pedido de justiça gratuita, intime-se a parte autora a fim de comprovar sua hipossuficiência
financeira, devendo juntar comprovante de renda, ressaltando que documentos elaborados de próprio
punho, conforme ID de nº 62384710 não servem de prova.

Considerando que os Entes Federados não aderiram ao espírito da conciliação, não existindo legislação
específica que autorize a conciliação, a designação de audiência para esse fim se mostra desnecessária,
não contribuindo para o atendimento dos princípios que regem esta Justiça Especial. Sendo assim, deixo
de designar audiência neste momento.

Quanto ao prazo de contestação, considerando-se que o art. 7º, da Lei nº 12.153/2009 prevê que a
citação dos entes públicos deve ocorrer com antecedência mínima de 30 dias da audiência designada, é
possível concluir, por uma interpretação sistemática da lei, que os entes públicos possuiriam um prazo de
30 dias para providenciarem a resposta a ser apresentada.

A fim de assegurar o mesmo prazo previsto em lei aos entes públicos, determino a intimação de ambos
requeridos a fim de apresentarem resposta no prazo de 30 dias.

Caso arguidas preliminares ou juntados documentos, intime-se a parte autora para impugnar em 15 dias.

Após, autos conclusos, oportunidade em que será avaliada a necessidade de designação de AIJ ou se seria
o caso de julgamento.

PARÁ DE MINAS, 26 de setembro de 2019

Silmara Silva Barcelos

Número do documento: 19092614581607500000084580564


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19092614581607500000084580564
Assinado eletronicamente por: SILMARA SILVA BARCELOS - 01/10/2019 16:55:16 Num. 85897945 - Pág. 1
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

Número do documento: 19092614581607500000084580564


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19092614581607500000084580564
Assinado eletronicamente por: SILMARA SILVA BARCELOS - 01/10/2019 16:55:16 Num. 85897945 - Pág. 2
CERTIFICO QUE EXPEDI O MANDADO 01

Número do documento: 19101512413115500000087280406


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19101512413115500000087280406
Assinado eletronicamente por: ELIZETE MARIA DA CONCEICAO RODRIGUES - 15/10/2019 12:42:21 Num. 88599287 - Pág. 1
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS
PODER JUDICIÁRIO
PARá DE MINAS
Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas
Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

DESPACHO

Recurso/processo: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: DECLÍNIO DE COMPETÊNCIA A ANALISAR (999999)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO DO PARÁ

Vistos, etc.

Recebidos os autos diante da declinação de competência.

Diante do pedido de justiça gratuita, intime-se a parte autora a fim de comprovar sua hipossuficiência
financeira, devendo juntar comprovante de renda, ressaltando que documentos elaborados de próprio
punho, conforme ID de nº 62384710 não servem de prova.

Considerando que os Entes Federados não aderiram ao espírito da conciliação, não existindo legislação
específica que autorize a conciliação, a designação de audiência para esse fim se mostra desnecessária,
não contribuindo para o atendimento dos princípios que regem esta Justiça Especial. Sendo assim, deixo
de designar audiência neste momento.

Quanto ao prazo de contestação, considerando-se que o art. 7º, da Lei nº 12.153/2009 prevê que a
citação dos entes públicos deve ocorrer com antecedência mínima de 30 dias da audiência designada, é
possível concluir, por uma interpretação sistemática da lei, que os entes públicos possuiriam um prazo de
30 dias para providenciarem a resposta a ser apresentada.

A fim de assegurar o mesmo prazo previsto em lei aos entes públicos, determino a intimação de ambos
requeridos a fim de apresentarem resposta no prazo de 30 dias.

Caso arguidas preliminares ou juntados documentos, intime-se a parte autora para impugnar em 15 dias.

Após, autos conclusos, oportunidade em que será avaliada a necessidade de designação de AIJ ou se seria
o caso de julgamento.

PARÁ DE MINAS, 26 de setembro de 2019

Silmara Silva Barcelos

Número do documento: 19101512422157900000087280407


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19101512422157900000087280407
Assinado eletronicamente por: ELIZETE MARIA DA CONCEICAO RODRIGUES - 15/10/2019 12:42:21 Num. 88599288 - Pág. 1
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

Número do documento: 19101512422157900000087280407


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19101512422157900000087280407
Assinado eletronicamente por: ELIZETE MARIA DA CONCEICAO RODRIGUES - 15/10/2019 12:42:21 Num. 88599288 - Pág. 2
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS
PODER JUDICIÁRIO

CERTIDÃO

Processo:

Certifico que JUNTEI O MANDADO 01.

, 25 de outubro de 2019

MARIA OZANA TELES


Servidor e Retificador - JESP
Documento assinado eletronicamente

Número do documento: 19102508402637600000088868641


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19102508402637600000088868641
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 25/10/2019 08:40:26 Num. 90188772 - Pág. 1
Número do documento: 19102508402674200000088868643
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19102508402674200000088868643
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 25/10/2019 08:40:27 Num. 90188774 - Pág. 1
Número do documento: 19102508402674200000088868643
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19102508402674200000088868643
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 25/10/2019 08:40:27 Num. 90188774 - Pág. 2
EXCELENTÍSSIMO SENHOR 1º JD DO JUIZADO ESPECIAL DA COMARCA DE PARÁ DE
MINAS-MG.

Processo nº.: 5000724-60.2019.8.13.0471

RONAN SOARES ROSA, já devidamente qualificado nos autos supracitados, por intermédio de sua
advogada que esta subscreve, vem mui respeitosamente, em atendimento ao r. despacho de id 85897945,
juntar comprovação de renda e reiterar o pedido de justiça gratuita, por ser pobre no sentido legal do
termo.

Termos em que,

Pede deferimento.

Pará de Minas-MG, 03 de dezembro de 2019.

________________________________________ _______________________________________

JACQUELINE CARVALHO DE A. SANTOS INGRID CARNEIRO COELLI

OAB/MG 170.036 OAB/MG 159.876

Número do documento: 19120319074319700000094545290


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19120319074319700000094545290
Assinado eletronicamente por: JACQUELINE GONCALVES ARAUJO SANTOS - 03/12/2019 19:07:43 Num. 95867771 - Pág. 1
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS
PODER JUDICIÁRIO
PARá DE MINAS
Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas
Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

DESPACHO

Recurso/processo: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICIPIO DE SAO GONCALO DO PARA

Vistos, etc...

Pretende a parte autora reparação por danos morais, alegando que o Setor de Identificação de São
Gonçalo do Pará teria lançado seus dados pessoais no registro de homônimo, com extensa ficha criminal,
trazendo-lhe constrangimentos de todo sorte, inclusive, citação em processo criminal.

Em que pese a revelia da parte requerida, constituindo ente público, não há produção de efeito material da
revelia, nos termos do art. 345, do Código de Processo Civil, competindo à parte autora produzir prova do
fato constitutivo de seu direito.

Desse modo, intimem-se as partes para manifestarem-se quanto à necessidade de outras provas, no prazo
de 10 dias, devendo especificar a necessidade e a relevância para o julgamento do feito.

Após, autos conclusos.

PARá DE MINAS, 25 de março de 2020


SILMARA SILVA BARCELOS
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

Número do documento: 20032713394600300000108506505


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20032713394600300000108506505
Assinado eletronicamente por: SILMARA SILVA BARCELOS - 27/03/2020 13:39:46 Num. 109840686 - Pág. 1
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS
PODER JUDICIÁRIO
PARá DE MINAS
Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas
Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

DESPACHO

Recurso/processo: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICIPIO DE SAO GONCALO DO PARA

Vistos, etc...

Pretende a parte autora reparação por danos morais, alegando que o Setor de Identificação de São
Gonçalo do Pará teria lançado seus dados pessoais no registro de homônimo, com extensa ficha criminal,
trazendo-lhe constrangimentos de todo sorte, inclusive, citação em processo criminal.

Em que pese a revelia da parte requerida, constituindo ente público, não há produção de efeito material da
revelia, nos termos do art. 345, do Código de Processo Civil, competindo à parte autora produzir prova do
fato constitutivo de seu direito.

Desse modo, intimem-se as partes para manifestarem-se quanto à necessidade de outras provas, no prazo
de 10 dias, devendo especificar a necessidade e a relevância para o julgamento do feito.

Após, autos conclusos.

PARá DE MINAS, 25 de março de 2020


SILMARA SILVA BARCELOS
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

Número do documento: 20040114013160900000109246363


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20040114013160900000109246363
Assinado eletronicamente por: ELIZETE MARIA DA CONCEICAO RODRIGUES - 01/04/2020 14:01:31 Num. 110580694 - Pág. 1
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS
PODER JUDICIÁRIO
PARá DE MINAS
Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas
Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

DESPACHO

Recurso/processo: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICIPIO DE SAO GONCALO DO PARA

Vistos, etc...

Pretende a parte autora reparação por danos morais, alegando que o Setor de Identificação de São
Gonçalo do Pará teria lançado seus dados pessoais no registro de homônimo, com extensa ficha criminal,
trazendo-lhe constrangimentos de todo sorte, inclusive, citação em processo criminal.

Em que pese a revelia da parte requerida, constituindo ente público, não há produção de efeito material da
revelia, nos termos do art. 345, do Código de Processo Civil, competindo à parte autora produzir prova do
fato constitutivo de seu direito.

Desse modo, intimem-se as partes para manifestarem-se quanto à necessidade de outras provas, no prazo
de 10 dias, devendo especificar a necessidade e a relevância para o julgamento do feito.

Após, autos conclusos.

PARá DE MINAS, 25 de março de 2020


SILMARA SILVA BARCELOS
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

Número do documento: 20040114013160800000109246364


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20040114013160800000109246364
Assinado eletronicamente por: ELIZETE MARIA DA CONCEICAO RODRIGUES - 01/04/2020 14:01:31 Num. 110580695 - Pág. 1
EXCELENTÍSSIMO SENHOR 1º JUIZ DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL DA COMARCA
DE PARÁ DE MINAS, ESTADO DE MINAS GERAIS.

Processo nº. 5000724-60.2019.8.13.0471

RONAN SOARES ROSA, já devidamente qualificado nos autos supracitados, por intermédio de sua
advogada que esta subscreve, vem mui respeitosamente, em atendimento ao r. despacho de id 109840686
, especificar as provas que pretende produzir.

O Requerente ratifica todas as alegações já feitas, bem como toda a documentação acostada aos autos e na
oportunidade apresenta o rol de testemunhas, conforme segue:

Rol de testemunhas:

1) Jorge de Souza Lima, residente e domiciliado na Rua Safira, nº 876, Bairro Bonfim, São Gonçalo do
Pará-MG.

2) Hailton de Freitas Silva, residente e domiciliado na Rua Cruzeiro do Sul, nº 83, Centro, São Gonçalo
do Pará-MG.

3) Menderson Aparecido de Souza Brito, residente e domiciliado na Rua Cruzeiro do Sul, nº 607, Centro,
São Gonçalo do Pará-MG.

Nesses termos,

Pede Deferimento.

Pará de Minas-MG, 08 de abril de 2020.

________________________________________ ________________________________________

JACQUELINE CARVALHO DE A. SANTOS INGRID CARNEIRO COELLI

OAB/MG 170.036 OAB/MG 159.876

Número do documento: 20040815125585700000110061000


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20040815125585700000110061000
Assinado eletronicamente por: JACQUELINE GONCALVES ARAUJO SANTOS - 08/04/2020 15:12:56 Num. 111396231 - Pág. 1
Já manifestado

Número do documento: 20051216404424700000113691317


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20051216404424700000113691317
Assinado eletronicamente por: INGRID CARNEIRO COELLI - 12/05/2020 16:40:44 Num. 115018956 - Pág. 1
DESPACHO
Recurso/processo: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICIPIO DE SAO GONCALO DO PARA

Vistos, etc....

Considerando que a pretensão autoral versa sobre equívoco no lançamento de dados sobre registro,
determino a intimação da parte autora para dizer da possibilidade de provar suas alegações através de
documentos, devendo se for o caso juntá-los, ou que esclareça a necessidade da prova testemunhal, no
prazo de 10 (dez) dias.

PARá DE MINAS, 1 de julho de 2020


SILMARA SILVA BARCELOS
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

Número do documento: 20070313031758300000121312579


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20070313031758300000121312579
Assinado eletronicamente por: SILMARA SILVA BARCELOS - 03/07/2020 13:03:17 Num. 122637310 - Pág. 1
DESPACHO
Recurso/processo: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICIPIO DE SAO GONCALO DO PARA

Vistos, etc....

Considerando que a pretensão autoral versa sobre equívoco no lançamento de dados sobre registro,
determino a intimação da parte autora para dizer da possibilidade de provar suas alegações através de
documentos, devendo se for o caso juntá-los, ou que esclareça a necessidade da prova testemunhal, no
prazo de 10 (dez) dias.

PARá DE MINAS, 1 de julho de 2020


SILMARA SILVA BARCELOS
Juíza de Direito
Documento assinado eletronicamente

Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

Número do documento: 20070620141433100000121999012


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20070620141433100000121999012
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 06/07/2020 20:14:14 Num. 123324604 - Pág. 1
EXCELENTÍSSIMO SENHOR 1º JD DO JUIZADO ESPECIAL DA COMARCA DE PARÁ DE
MINAS-MG.

Processo nº.: 5000724-60.2019.8.13.0471

RONAN SOARES ROSA, já devidamente qualificado nos autos supracitados, por intermédio de sua
advogada que esta subscreve, vem mui respeitosamente, em atendimento ao r. despacho de id 122637310,
informar que não possui documentos que comprovem o equívoco no lançamento de seus dados, uma vez
que para ter acesso a tal prova teria que ter acesso à base municipal, razão pela qual informa que só
conseguirá comprovar suas alegações por meio da prova testemunhal.

Posto isto, pugna pela designação de AIJ.

Termos em que,

Pede deferimento.

Pará de Minas-MG, 20 de julho de 2020.

________________________________________ _______________________________________

JACQUELINE CARVALHO DE A. SANTOS INGRID CARNEIRO COELLI

OAB/MG 170.036 OAB/MG 159.876

Número do documento: 20072019572807600000094545308


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20072019572807600000094545308
Assinado eletronicamente por: JACQUELINE GONCALVES ARAUJO SANTOS - 20/07/2020 19:57:28 Num. 95867789 - Pág. 1
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Justiça de Primeira Instância

Comarca de PARá DE MINAS / Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas

PROCESSO Nº: 5000724-60.2019.8.13.0471

CLASSE: [CÍVEL] PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)

ASSUNTO: [Indenização por Dano Moral]

AUTOR: RONAN SOARES ROSA

RÉU: MUNICIPIO DE SAO GONCALO DO PARA

DESPACHO

Diante da manifestação da parte autora, pela produção de prova testemunhal, designo audiência
para o dia 10/12/2020, às 13h00min.

As partes deverão vir acompanhadas de suas testemunhas, até o máximo de três, ou então requerer, com
no mínimo cinco dias úteis de antecedência, contados da data designada para a Audiência de Instrução e

Número do documento: 20110516384760100001242082185


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110516384760100001242082185
Assinado eletronicamente por: SILMARA SILVA BARCELOS - 05/11/2020 16:38:48 Num. 1243809916 - Pág. 1
Julgamento, a intimação das testemunhas que indicarem.

PARá DE MINAS, data da assinatura eletrônica.

SILMARA SILVA BARCELOS

Juiz(íza) de Direito

Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

Número do documento: 20110516384760100001242082185


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110516384760100001242082185
Assinado eletronicamente por: SILMARA SILVA BARCELOS - 05/11/2020 16:38:48 Num. 1243809916 - Pág. 2
FICA A PARTE AUTORA INTIMADA DE QUE A AUDIÊNCIA DESIGNADA PARA O DIA
10/12/2020 ÀS 13:00 HORAS SERÁ UNA, CONCILIAÇÃO, INSTRUÇÃO E JULGAMENTO,
FICA TAMBÉM ADVERTIDA QUE NÃO HAVENDO CONCILIAÇÃO, AS PARTES SERÃO
OUVIDAS NA MESMA AUDIÊNCIA. NESTE CASO, DEVERÁ VIR ACOMPANHADO DE
SUAS TESTEMUNHAS, ATÉ O MÁXIMO DE 03, OU ENTÃO REQUERER, COM NO MÍNIMO
DE 05 DIAS DE ANTECEDÊNCIA CONTADOS DA DATA DESIGNADA A SUA INTIMAÇÃO.
FICA DESDE JÁ INTIMADA QUE OS DOCUMENTOS DIGITALIZADOS E JUNTADOS AOS
AUTOS SERÃO MANTIDOS NA SECRETARIA DE JUÍZO PELO PRAZO DE 45 DIAS, FINDO
PRAZO, SEM QUE HAJA QUALQUER MANIFESTAÇÃO DA PARTE EM MANTER A
GUARDA DOS DOCUMENTOS FÍSICOS, ESTES SERÃO DESCARTADOS.

Número do documento: 20110608451858500001274442190


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110608451858500001274442190
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 06/11/2020 08:47:19 Num. 1276574821 - Pág. 1
Pela presente, fica V. Senhoria INTIMADA para comparecer à AUDIÊNCIA UNA DE
CONCILIAÇÃO, INSTRUÇÃO E JULGAMENTO designada para o dia 10/12/2020, às 13:00
horas, neste Juizado Especial, ficando advertida que o não comparecimento aplicar-se-á pena de
revelia. Não havendo conciliação, as partes serão ouvidas na mesma audiência. Neste caso, deverão
vir acompanhadas de suas testemunhas, até o máximo de 03 (TRÊS), ou então requerer, com o
mínimo de 05 (CINCO) dias de antecedência contados da data designada, bem como apresentar
defesa oral ou escrita. RESSALTE QUE DEVERÁ O PREPOSTO DA PARTE RÉ,
COMPARECER À AUDIÊNCIA, MUNIDO DE CARTA DE PREPOSIÇÃO COM PODERES
PARA TRANSIGIR SOB PENA DE DECRETAÇÃO DE REVELIA. FICA DESDE JÁ
INTIMADA QUE OS DOCUMENTOS DIGITALIZADOS E JUNTADOS AOS AUTOS SERÃO
MANTIDOS NA SECRETARIA DE JUÍZO PELO PRAZO DE 45 DIAS, FINDO PRAZO, SEM
QUE HAJA QUALQUER MANIFESTAÇÃO DA PARTE EM MANTER A GUARDA DOS
DOCUMENTOS FÍSICOS, ESTES SERÃO DESCARTADOS.

Número do documento: 20110608444702900001274442191


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110608444702900001274442191
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 06/11/2020 08:47:19 Num. 1276574822 - Pág. 1
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS
PODER JUDICIÁRIO
PARá DE MINAS
Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas
Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

CERTIDÃO

Processo:5000724-60.2019.8.13.0471

Certifico que expedi as cartas de intimação das testemunhas da parte autora, conforme cópias anexas.

PARá DE MINAS, data da assinatura eletrônica

ABILA DIAS LEITE MACHADO


Estagiário Secretaria - JESP
Documento assinado eletronicamente

Número do documento: 20110609404291900001274987468


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110609404291900001274987468
Assinado eletronicamente por: ABILA DIAS LEITE MACHADO - 06/11/2020 09:40:43 Num. 1277115049 - Pág. 1
Número do documento: 20110609404332400001274987479
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110609404332400001274987479
Assinado eletronicamente por: ABILA DIAS LEITE MACHADO - 06/11/2020 09:40:43 Num. 1277115060 - Pág. 1
Número do documento: 20110609404332400001274987479
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110609404332400001274987479
Assinado eletronicamente por: ABILA DIAS LEITE MACHADO - 06/11/2020 09:40:43 Num. 1277115060 - Pág. 2
Número do documento: 20110609404332400001274987479
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110609404332400001274987479
Assinado eletronicamente por: ABILA DIAS LEITE MACHADO - 06/11/2020 09:40:43 Num. 1277115060 - Pág. 3
MM Juiz,

Ciente da audiência UNA designada, bem como, da expedição das cartas de intimação das testemunhas.

Ingrid C Coelli

OAB/MG 159.876

Número do documento: 20110821255564000001293452166


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20110821255564000001293452166
Assinado eletronicamente por: INGRID CARNEIRO COELLI - 08/11/2020 21:25:56 Num. 1295434797 - Pág. 1
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS
PODER JUDICIÁRIO
PARá DE MINAS
Unidade Jurisdicional Cível - 1º JD da Comarca de Pará de Minas
Praça Melo Viana, 10, Centro, PARá DE MINAS - MG - CEP: 35660-031

CERTIDÃO

Processo:5000724-60.2019.8.13.0471

Certifico que JUNTEI O AR DAS TESTEMUNHAS: MENDERSON, HAILTON E JORGE,


CONFORME ANEXO..

PARá DE MINAS, data da assinatura eletrônica

MARIA OZANA TELES


Servidor e Retificador - JESP
Documento assinado eletronicamente

Número do documento: 20112613345052300001553957356


https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20112613345052300001553957356
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 26/11/2020 13:34:50 Num. 1557004908 - Pág. 1
Número do documento: 20112613345085200001554697166
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20112613345085200001554697166
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 26/11/2020 13:34:51 Num. 1557004918 - Pág. 1
Número do documento: 20112613345085200001554697166
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20112613345085200001554697166
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 26/11/2020 13:34:51 Num. 1557004918 - Pág. 2
Número do documento: 20112613345116400001554697168
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20112613345116400001554697168
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 26/11/2020 13:34:51 Num. 1557004920 - Pág. 1
Número do documento: 20112613345116400001554697168
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20112613345116400001554697168
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 26/11/2020 13:34:51 Num. 1557004920 - Pág. 2
Número do documento: 20112613345146300001554697176
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20112613345146300001554697176
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 26/11/2020 13:34:51 Num. 1557004928 - Pág. 1
Número do documento: 20112613345146300001554697176
https://pje.tjmg.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20112613345146300001554697176
Assinado eletronicamente por: MARIA OZANA TELES - 26/11/2020 13:34:51 Num. 1557004928 - Pág. 2