Você está na página 1de 2

Curso: Especialização em Gestão Pública Polo: Colombo 2

Disciplina: Elaboração e Avaliação de Projetos Atividade: 01


Aluno (a): Eduardo Kenji Kitamura Data: 21/07/2013

Desenvolva o seguinte exercício proposto pelo professor: “Procure um


programa público já existente em seu município e identifique e
justifique (dica: veja na página 26 do livro base) em qual das quatro
etapas (Concepção, Planejamento Execução-Projetos e Operação) ele
está inserido neste momento. O exercício é para ser postado até o dia
21/07 (domingo até às 23:55h).

O Mãe Curitibana é um programa da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba,


criado em 1999. Seu objetivo é melhorar o acesso e a qualidade do atendimento à
gestante e à criança, promovendo a saúde das mamães e de seus bebês, reduzindo os
riscos e diminuindo a mortalidade materna e infantil.
O Programa Mãe Curitibana oferece atenção ao pré-natal, parto e puerpério,
cuidados com o recém–nascido e planejamento familiar.
Para iniciar o pré-natal, a mulher curitibana deve procurar a Unidade Básica de
Saúde mais próxima da sua casa. Na primeira consulta, a mãe recebe a carteira de pré-
natal e fica sabendo em qual maternidade nascerá seu bebê. Na sequência, a mãe é
orientada para realização de exames, vacinas e uso de medicamentos, se necessário.
Além das consultas médicas e de enfermeiro, a gestante e o seu companheiro são
convidados a participar de atividades educativas e visitar a maternidade onde será
realizado o parto.
A participação do pai no pré-natal é muito importante e deve ser estimulada. Ele
também recebe orientações, além de ser encaminhado para exames e, se necessário,
tratamento.
Após o parto, antes de voltarem para casa, mãe e bebê têm agendada pela própria
maternidade a primeira consulta na unidade de saúde.
O programa Mãe Curitibana está na etapa de operação, ou seja, etapa da
atividade-rotina onde já se podem fazer um levantamento de indicadores de atividade e
de resultados. Como:

 199 mil gestantes atendidas desde 1999;


 16.787 vinculações em 2009;
 Melhores índices de aleitamento materno exclusivo a té o 6º mês de vida,
passando de 37,1% em 1999 para 45,6% em 2008;
 Testagem HIV para 100% das gestantes;
 Diagnóstico precoce reduz a transmissão vertical;
 Diagnóstico precoce no recém-nascido;
 Teste rápido nas maternidades no momento do parto de maneira universal;

Referências

Programa Mãe Curitibana. Acessado em: 21/07/2013.


Disponível em:
http://www.fiepr.org.br/nospodemosparana/uploadAddress/4%20-
%20Eliane%5B19523%5D.pdf