Você está na página 1de 14

CEETEPS - Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza

ETEC DE CARAGUATATUBA
Meio Ambiente Integrado ao Ensino Médio

USO DO QR CODE COMO FERRAMENTA DE ESTUDO AMBIENTAL

Carlos Christian Chagas1


Hallan Henrick Vieira Lopes2
Michelle Simões de Rezende3
Julia Verônica Vieira Procópio4
Letícia Carvalho de Medeiros Azevedo5

Resumo
Ficou explícito a falta de conhecimento da flora que nos rodeia, deixando
perceptível a carência de cuidados das espécies presentes no bairro, surge então a
necessidade da criação de uma ferramenta por meio do QR Code como facilitador
na identificação de informações de manejo e recuperação vegetal e levantamento
das características das florísticas mais encontradas na região e bairro, com o uso da
ferramenta que é simplificada, sem custo e de manuseio acessível a qualquer faixa
etária, o aplicativo promove um melhor aproveitamento em instituições escolares por
meio da educação ambiental agregando valores e reflexões aos estudantes e até
mesmo professores, com isso foi levado, dados de forma didática e dinâmica. O
objetivo do trabalho acadêmico, não é só introduzir o conhecimento das espécies,
mas também as formas de preservação e a importância delas, visando a
implantação de gêneros nativos, o estudo das exóticas e o solo ideal para cada
linhagem. Para o desenvolvimento do trabalho, foi necessário pesquisas indiretas e
diretas (documentais e questionários). Na produção dos conceitos adquiridos foi
utilizado o QR Code, onde será feita a seleção da árvore e assim incluso as
informações sobre a mesma. Os resultados analisados (infográficos) proporcionaram
o foco na acessibilidade, utilização, aprendizagem e interesse no aplicativo e suas
respectivos elementos que corroboraram na prática e inserção da ferramenta na

1 Técnico em Meio Ambiente, na Etec de Caraguatatuba – juliaprocopio13@outlook.com


2 Técnico em Meio Ambiente, na Etec de Caraguatatuba – leticia-azevedo11@hotmail.com
3 Análise e desenv. de sistemas, na Universidade Braz Cubas carlos.chagas7@etec.sp.gov.br
4 Lic. em Ciências Biológicas, na Universidade de Taubaté– michelle.rezende4@etec.sp.gov.br
5 Lic. em Pedagogia, na Universidade Livre de São Paulo – hallan.lopes@etec.sp.gov.br
instituição Centro Paula Souza De Caraguatatuba, atuando como um produto de
estudo extracurricular para os alunos.

Palavras-chave: QR Code. Educação Ambiental. Espécies Arbóreas.

Abstract
It was explicit that the lack of knowledge of the flora surrounding us, thus
noticing the lack of care of the species in the neighbourhood, then emerges the need
to create a tool through the QR Code as facilitator in identifying management
information and Vegetable recovery and lifting the characteristics of the floristic most
found in the region and neighbourhood, with the use of the tool that is simplified, no
cost and handling accessible to any age group, the application promotes better
exploitation in institutions Schooling through environmental education by aggregating
values and reflections to students and even teachers, with this was taken, data in a
didactic and dynamic way. The objective of academic work is not only to introduce
the knowledge of the species, but also the forms of preservation and the importance
of them, aiming at the implantation of native genera, the study of exotics and the
ideal soil for each lineage. For the development of the work, indirect and direct
research was required (documentary and questionnaires). In the production of the
concepts acquired was used the QR Code, where the selection of the tree will be
made and the information on it is included. The results analyzed (infographics)
provided the focus on accessibility, use, learning and interest in the application and
its respective elements that corroborated in the practice and insertion of the tool in
the institution Centro Paula Souza De Caraguatatuba, acting Like a product of
extracurricular study for the students.

Keywords: QR Code. Environmental education. Tree species.

1. INTRODUÇÃO
O estudo final do curso integra um conjunto de disciplinas e informações que
interligadas formam o trabalho, sendo importante aborda-las eficientemente para o
público alvo que será os internautas em geral. As técnicas aprendidas ao longo dos
três anos serão aplicadas no trabalho de forma simples e eficaz mostrando as
habilidades pedidas nas bases tecnológicas de A.I (Aplicativos informatizados),
P.E.A (Projetos em educação ambiental), D.S (Dinâmicas de sistemas) e M.R.V
(Manejo e recuperação vegetal).
É reconhecível a falta de conhecimento da flora que nos rodeia, deixando
perceptível a carência de cuidados das espécies presentes no bairro, daí a
necessidade da criação de uma ferramenta por meio do QR code como facilitador na
identificação de informações de manejo e recuperação e levantamento das
características das florísticas mais encontradas na região e bairro.
O uso do QR code é simplificador por ser um ‘’aplicativo’’ sem custo e de
manuseio acessível a qualquer faixa etária, sendo de melhor aproveitamento em
instituições escolares por meio da educação ambiental agregando valores e
reflexões aos estudantes e até mesmo professores, a intenção é levar os dados de
forma didática e dinâmica.
Os dados conseguidos por meio de pesquisas e questionários irão auxiliar no
desenvolvimento do trabalho proporcionando um leque maior de espécies arbóreas
e suas respectivas características.
O intuito do QR Code é expandir a forma de conscientização, mostrando o
quão importante é a preservação da flora local, ensinado as pessoas como proteger
tais espécies que variam de exóticas a nativas, ao mesmo tempo viabilizar a
necessidade de se ter um desenvolvimento sustentável, aonde os impactos são
mínimos à natureza local, trazendo um equilíbrio a região.
O objetivo do T.C.C é implementar o uso do QR Code nas instituições
escolares, como uma matéria extracurricular que diminuísse a defasagem presente
e acrescentaria mais conhecimento, estabelecendo assim uma relação maior entre o
estudante e o meio ambiente.
2. DESENVOLVIMENTO

2.1 Fundamentação Teórica

As novas tecnologias são expressadas através do QR code que surgiu


em 1994, onde foi criado pela empresa japonesa Denso-wave com o objetivo
de ajudar a catalogar diferentes peças de automóveis, em 2003 o QR code
passou a ser aplicado em celulares, já que todos possuíam uma câmera VGA
que lia o produto. O QR code tem como finalidade armazenar informações em
forma de imagem, números e caracteres, que por sua vez podem ser
acessados de forma rápida através de um aplicativo e uma câmera de celular,
“As empresas de marketing utiliza o QR Code como estratégia, a fim de
proporcionar para acadêmicos e empresas um maior conhecimento sobre o
assunto.” (COPETTI, C; GHISLENI, T. 2013, p.1), durante os anos o QR code
teve várias finalidades entre elas está o uso ambiental, onde o produto
proporcionou um aumento na educação ambiental, a sensibilização e o
conhecimento de ambientes diferenciados como citado a seguir pelo
RODRIGUES, G.

Nos últimos vinte anos o desenvolvimento das novas


tecnologias da informação e comunicação, bem como a
ampliação de seus usos têm criado enormes expectativas e
possibilidades na educação escolar. Em relação à Educação
Ambiental, o uso das novas tecnologias de informação e
comunicação representa um avanço no ensino formal, já que
a integração da informática e dos multimeios propiciam a
sensibilização e o conhecimento de ambientes diferenciados
e dos seus problemas intrínsecos, por parte dos alunos, por
mais distantes espacialmente que eles estejam.
(RODRIGUES, G; COLESANTI, M. 2008, qual a pagina?)

O QR code proporciona uma ampla disponibilidade já que o produto


possui baixo custo, está aberto para toda a população e também disponibiliza
o fácil acesso ao público visto que hoje em dia todos possuem um celular que
seria o facilitador para a utilização do QR code.
O uso do QR Code na identificação da arborização também
se mostrou eficiente, seja pelo repositório de informações que
são transmitidas ao usuário, seja por atender às restrições
legais relacionadas à fixação de faixas e afins nas árvores. O
protótipo produzido é uma ferramenta aberta, de baixo custo,
com funcionalidades úteis e de fácil uso. (SILVA, J; LIBÓRIO,
M; LAUDARES, S. 2016, qual a pagina?)

Outro benefício que o uso do QR code traz, além de ajudar nas classificações
de plantas ele tem uma menor poluição visual causando assim menos impactos para
aqueles lugares em que forem implantados.

A utilização das identificações das plantas com o QR Code,


trará menor poluição visual dentro da reserva e servirá ainda
para atender em trabalhos voltados para educação ambiental
e pesquisa acadêmica. (RODRIGUES, R; SILVA, G. 2016,
qual a pagina?)

A arborização urbana é algo que está sendo comentado fortemente pela


sociedade devido às ondas de calor que cada vez mais assolam as regiões
metropolitanas, a arborização urbana seria a implementação de árvores em áreas
públicas, como por exemplo, calçadas e praças, porém a arborização tem que ser
fortemente estuda, visto que deve ser levado em consideração o clima, o local e
principalmente as espécies nativas da região, além de pensar em uma forma de
realizar um socialização e uma participação de todos os cidadãos.

ARBORIZAÇÃO URBANA: um exercício de cidadania e


sustentabilidade socioambiental", com caráter
interinstitucional e interdisciplinar, que visa a inserção de
escolas, universidades, núcleos familiares e comunidade local
em geral, de forma a possibilitar a todos o conhecimento de
informações referentes às árvores plantadas. (RODRIGUES;
SAMPAIO; SANTOS; GRAIA; CHAVES; SAMPAIO. 2016,
qual a pagina?).

A arborização urbana e o QR code iram entrar em harmonia, visto que o QR


code é um facilitador de acessibilidade e um grande propagador de informações e a
arborização urbana como citado acima é um exercício de cidadania e
sustentabilidade socioeconômica, sendo assim a junção dos dois traria grande ajuda
e grande utilidade para o público e para a sociedade. Como os autores citaram
acima cada um deu o seu ponto de vista e diferentes aplicações do produto, porém
todos falam que a ferramenta é um grande atenuador para o dia a dia, não só em
educação ambiental como em escolas e em empresas que acreditam que o QR
code seria um melhor meio de comunicação entre os funcionários e o seu público-
alvo.

2.2 Metodologia

A monografia se baseia em pesquisas de forma indireta documental (livros,


artigos, sites etc.) e direta em formato de questionário, tendo como foco empírico
propagar as informações de forma didática e proporcionar acesso a todos. O
trabalho será destinado aos alunos da instituição que irão responder o questionário e
ao mesmo tempo avaliar a eficiência do TCC em geral. O QR Code será divulgado
por toda a instituição para uma maior participação dos alunos, sendo assim os
integrantes do grupo irão passar de sala em sala falando um pouco sobre o projeto,
logo após o aluno consultar o mesmo será realizado o questionário, avaliando assim,
se o trabalho foi capaz de sanar as dúvidas, se está faltando algo, se acha que ele
pode ser mais dinâmico, ou até mesmo acrescentar informações complementares,
portando através desses perguntas poderá ser feito o melhoramento e
aprimoramento do TCC.
A pesquisa indireta de forma documental foi separada em duas etapas, a
primeira foi realizada buscas sobre as novas tecnologias (QR Code), onde foi feita
pesquisas sobre suas utilidades e suas várias formas de aplicação, já na segunda
etapa ocorreu a procura de árvores nativas do bioma mata atlântica no livro espécies
nativas do Brasil, depois de ter feito essa separação foi realizada outra pesquisa
mais aprofundada em sites didáticos sobre as espécies, fazendo assim o
levantamento das árvores que tinham mais ocorrência na região do litoral norte de
São Paulo.
Os dados alcançados com as pesquisas foram analisados e nivelados por
nós, sendo separado em: região em que ocorre, qual solo é o mais adequado para
se fazer o plantio, como deve ser cuidada, se dá ou não frutos (se sim quais são os
tipos), como deve ser realizado o plantio, tipos de adubo, etc. E no final de todo o
processo foram inclusos em uma planilha do excel para facilitar a organização e
mais para a frente a inclusão no QR Code.
Na produção dos dados será utilizado o QR Code, onde será feita a seleção
da árvore e assim incluso as informações sobre a mesma, o questionário irá ser
implantado no desenvolvimento do trabalho, contendo perguntas de interesse no uso
da ferramenta e o conhecimento prévio dos indivíduos sobre as espécies arbóreas,
gerando resultados que irão direcionar a tese científica.

2.3 Resultados da Pesquisa

Os dados abaixo foram adquiridos na forma de pesquisa exploratória, através


de um aplicativo/ferramenta do ‘Google Formulários’, as perguntas fechadas foram
criadas por autoria própria com o propósito de obter informações voltadas ao uso do
QR CODE como ferramenta de educação ambiental, ajudando por fim na
fundamentação de pesquisa do mesmo. Cada resposta dada a pesquisa foi feita
anonimamente sem a alteração do autor, com idades 15 a 25 anos de idade.

Figura 1 - QR CODE
Iniciando-se a pesquisa exploratória com uma pergunta chave que foi sobre,
se os utentes da pesquisa tem o conhecimento do QR CODE. Liderando o gráfico
com 62% (67 pessoas) afirmando que conhecem esse aplicativo e o menor com
13% (14 pessoas) dizendo que parcialmente sabem desta ferramenta, percebemos
que muitas pessoas compreendem este instrumento e que poucas pessoas tem de
fato um discernimento do mesmo.

Figura 2 - Utilização

Aqui podemos averiguar se as pessoas sabem sobre a utilização do QR


CODE e os dados coletados de maior porcentagem são de 50,9% (55 pessoas)
responderam que sabem da sua utilização e 20,4% (22 pessoas) disseram que
parcialmente entendem como utiliza-lo. Analisando esses gráficos entendemos que
a uma falha na parte dos usuários e deveríamos passar mais desta informação ao
público alvo.
Figura 3 - Acesso a Ferramenta

Mais uma pergunta de total importância sobre a ferramenta relacionada ao


trabalho, se também os indivíduos adotariam esse aplicativo e os seguintes dados
foram coletados, com 62% (67 pessoas) afirmaram que utilizariam e 17,6% (19
pessoas) disseram que parcialmente empregariam a ferramenta. Tirando desse
conhecimento, analisamos que a maioria adotaria sim como uma forma de absolver,
informações complementares sobre um assunto especifico de tal interesse.

Figura 4 - Conhecimento Arbóreo


Seguindo com os dados coletados, uma pergunta de índole ambiental foi
gerada, à questão é se as pessoas teriam o saber das árvores da sua região. Com
cerca de 48,1% (52 pessoas) parcialmente sabiam das árvores em sua zona de
vivência e com 22,2% (24 pessoas) responderam que tinha tal ciência. Concluímos
que a informação dos usuários seria apenas por experiência do local inserido e
muitas das vezes a informação não é passada para as pessoas por falta de estrutura
ambiental do município, também por falta de um acesso adequado e simplificado de
fácil entendimento sobre o mesmo.

Figura 5 - Acesso à Internet

Em seguida foi perguntada sobre o acesso à internet e ao um telefone móvel.


Liderando com 97,2% (105 pessoas) afirmaram que sim, tinham um acesso ao
mesmo. Tirando uma análise conclusiva desta questão é que de fato a maioria das
pessoas têm esse acesso e um telefone móvel, pelo fator de que o celular é o
principal meio de comunicação entre as pessoas e uma forma de adquirir
informações rápidas.
Figura 6 – Local de Acesso

Logo em seguida após o questionamento sobre o acesso à internet entre os


usuários, gerou a seguinte questão da onde o público mais acessa a internet e foi
tirado os seguintes dados. Com cerca de 91,7% (99 pessoas) disseram que o local
onde mais se conectam seria em casa e as outras alternativas de menor local seria
na escola e em casa de amigos.

Figura 7- O interesse no uso do QR CODE como método de educação


ambiental.
Para o fechamento da pesquisa a seguinte informação foi tirada, se os
utentes da pesquisa teriam o interesse de utilizar da ferramenta QR CODE para ter a
obtenção de conhecimento e os seguintes dados foram, com cerca de 88% (95
pessoas) liderando o gráfico afirmando que sim e com 12% (número de pessoas
aqui) responderam que não utilizariam o mesmo.

Concluímos com esse questionário que, as pessoas precisam conhecer mais


a ferramenta QR CODE e devemos passar a ela tal informação, assim teríamos a
garantia de mais interesse no instrumento informatizado.

3. CONSIDERAÇÕES FINAIS

O presente visa a criação e implantação do QR CODE e seu uso como


método de estudo ambiental em ambientes escolares, para sua prática tornou-se
necessário pesquisas de forma indireta e direta, sendo estás duas separadas em:
Dados documentais e bibliográficos e por fim questionários direcionados ao público
virtual.
Por meio da pesquisa exploratória observamos que a maioria das pessoas
(88%) têm o interesse de utilizar a ferramenta QR CODE, para adquirir o
conhecimento sobre as espécies e que é um serviço viável a se usar.
Obtendo assim resultados satisfatórios, que incluíram a adoção da ferramenta
como artifício complementar no conhecimento das espécies arbóreas da região
(incluindo características de plantio, manejo e recuperação) do Centro Paula Souza
de Caraguatatuba.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFÍCAS

AÇÃO VERDE AMBIENTAL. Identificação de árvores em Campinas com o uso do


sistema QR code. Disponível em:
https://acaoverdeambiental.wordpress.com/2015/05/01/identificacao-de-arvores-em-
campinas-com-o-uso-do-sistema-qr-code/ Acesso em: 20/06/2017

ANAIS DO SALÃO INTERNACIONAL DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO.


Programa de arborização urbana: uso do qr code no conhecimento das árvores.
Disponível em: http://seer.unipampa.edu.br/index.php/siepe/article/view/19960
Acesso em: 10/04/2017

CORREIO POPULAR. Sistema digital vai identificar 120 mil árvores Disponível em:
http://correio.rac.com.br/_conteudo/2013/12/capa/campinas_e_rmc/138109-sistema-
digital-vai-identificar-120-mil-arvores.html Acesso em: 24/04/2017

PREFEITURA DE CAMPINAS. Árvores do Paço são as primeiras a receber


identificação com QR Code Disponível em: http://www.campinas.sp.gov.br/noticias-
integra.php?id=23307 Acesso em: 15/05/2017

RODRIGUES, R; Silva, G. Utilização do QR CODE como ferramenta de gestão na


identificação de espécies arbóreas do campus IFPA – Bragança 2016

FLORA DO BRASIL. Características do Araçá-Vermelho Disponível em:


http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/listaBrasil/ConsultaPublicaUC Acesso em: 09/10/2017

PORTAL SÃO FRANCISCO. Oiti Disponível em:


http://www.portalsaofrancisco.com.br/biologia/oiti Acesso em: 15/08/2017

JARDINEIRO.NET. Palmeira-areca Disponível em:


http://www.jardineiro.net/plantas/palmeira-areca-dypsis-lutescens.html Acesso em:
15/08/2017
JARDINEIRO.NET. Mamão Papaia Disponível em:
http://www.jardineiro.net/plantas/mamao-carica-papaya.html Acesso em: 21/08/2017

FLORES E FOLHAGENS. Pingo de ouro Disponível em:


http://www.floresefolhagens.com.br/pingo-de-ouro-duranta-erecta-gold-mound/
Acesso em: 12/09/2017

PORTAL SÃO FRANCISCO. Características do Cajueiro Disponível em:


http://www.portalsaofrancisco.com.br/biologia/cajueiro Acesso em: 19/08/2017

CULTURAMIX.COM. Tudo sobre a Pitangueira Disponível em:


http://flores.culturamix.com/flores/naturais/eugenia-uniflora-tudo-sobre-a-pitangueira
Acesso em: 23/10/2017

LORENZI, H. – ÁRVORES BRASILEIRAS: MANUAL DE IDENTIFICAÇÃO E


CULTIVO DE PLANTAS ARBÓREAS NATIVAS DO BRASIL / -- 2. ed. – Nova
Odessa, SP: Editora Plantarum, 1998