Você está na página 1de 5

Órfão x Filho

"Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por
isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele." (1 João 3:1)

1. Origem:
Órfão – se sente vítima do destino, pensa que coisas ruins cooperam para o estado que ele se
encontra hoje, culpa pessoas pelo seu estado atual e batalha para um dia ser aceito por Deus e pelas
outra pessoas.
Filho – independente de todas as situações, sabe que foi feito para ser amado e para amar, já é
aceito por Deus e isto é suficiente para preencher o vazio de sua alma no amor do Pai.

2. Comportamento em relação ao pecado (Gálatas 4:6-7 e Romanos 5:8-10):


Órfão ​– se sente condenado e obrigado a fazer obras boas para poder ter um relacionamento
com Deus e ser digno do seu amor, busca santidade para ser aceito e por medo da condenação e do
inferno.
Filho – sente se perdoado e santo pelo sangue de Jesus, sabe que é totalmente dependente de
Cristo e que seus atos não podem santificá-lo mais do que o sacrifício de Jesus já o fez, busca
santidade para a manutenção do que ele já é em Deus.

3. Comportamento enfrentando uma dificuldade (Mateus 8:23-27 e Salmos 112:6):


Órfão​ – sempre pensa o pior, põe em dúvida o poder de Deus, vive sempre duvidando.
Filho – tem fé na mudança pois sempre pensa no melhor e lembra da bondade e fidelidade do
Pai, sabe que Ele é poderoso para mudar qualquer tipo de situação.

4. Pensamento em relação ao futuro (1 João 4:18-19):


Órfão – medo de faltar ou não poder suportar qualquer adversidade presente, medo de não viver
e ser tudo aquilo que o Pai planejou que ele seja.
Filho – Confiança e esperança, se anima com todas as possibilidade do futuro pois sabe que o
Pai vai cuidar e estar sempre com ele.

5. Vida pessoal, vida diária ou vida com Deus:


Órfão – baseada em culpa, vive em dívida, está sempre se comparando com seus
“concorrentes,” não consegue se alegrar verdadeiramente com o romper alheio.
Filho – vive de acordo com a voz do Pai (Mateus 3:16-17 - Jesus só começou o seu ministério
depois que ele ouviu a voz do Pai dizendo que ele era filho e que ele O agradava); vive baseado no
amor de Deus, cheio de amor e paz, se ama e não se cobra pois sabe que é aceito, consegue se
alegrar com os romperes que não são seus, não se compara com o seu próximo para pior ou para
melhor pois sabe que é amado, não inveja ou busca ser outras pessoas.

6. Maneira de olhar o próximo (​Mateus 9:9-12)​:


Órfão​ – ​valoriza os erros, pecados e defeitos. Julga e condena.
Filho​ ​– ​Valoriza as qualidades, talentos e atitudes de amor. Perdoa e ensina.
7. Como se comporta quando machucado (Efésios 4:32:32):
Órfão ​–​ ​Se machuca, não perdoa e leva essa ofensa por anos e anos. Evita a pessoa.
Filho ​–​ ​Se machuca, porém perdoa e é tratado pelo Espírito Santo até AMÁ-LA.

8. Motivação do serviço (João 5:16-19):


Órfão ​– ​Serve para ser aceito e aprovado. Seu serviço é fundamentado no medo, tenta fugir da
punição. Acaba caindo na religiosidade pois não é prazeroso.
Filho ​– ​Serve pois tem como motivação o amor do Pai. Ama fazer aquilo que o Pai está fazendo,
o serviço se torna um prazer e uma alegria.

9. Posicionamento para passos de fé:


Órfão ​– ​Tende a ficar estagnado por anos. Tem medo de se arriscar pois crê em um Deus
distante. Luta por louvor, aprovação e aceitação do Homem.
Filho​ ​– ​Está pronto para dar passos de risco e fé pois sabe que não será desamparado.

10. Comportamento quando é confrontado (Hebreus 12:5,6):


Órfão ​– ​Culpa Deus e o mundo. Nunca está errado ou demora a admitir. Sempre tem milhares
de justificativas
Filho ​– ​Independente do erro está pronto para assumir as consequências pois não tem medo de
ser rejeitado

"Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus. Porque não
recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de
adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que
somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e
co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos
glorificados. Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para
comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Porque a ardente expectação da criatura espera
​ omanos 8:14-19)
a manifestação dos filhos de Deus". (R

O Espírito Santo nos revela o coração e o amor do Pai. Quando somos guiados e movidos pelo
Espírito Santo, andamos debaixo da revelação de que somos filhos e temos acesso e autoridade para
entrar na presença de Deus e falar “Abba Pai”.

1. Revisão
1. Quais são os passos a tomar para ter revelação a respeito da sua filiação?

2. Como desenvolver maturidade na sua filiação para não ter pensamentos e atitudes de escravo?
3. Qual a maior revelação que você teve nesta aula?

2. Reflexão
1. Em quais dos 10 tópicos você se vê mais como órfão do que como filho?

2. Em quais dos 10 tópicos você se vê mais como filho do que como órfão?

3. Lembre-se de 3 ou mais situações cotidianas que você teve atitude ou pensamento de órfão.

3. Aplicação Prática
1. Como mudar de órfão para filho nos tópicos listados da pergunta número 1 da reflexão? Quais
são os passos práticos que você decide tomar?

2. Sobre a questão 3 da reflexão, que atitude ou pensamento diferente você deveria ter tido
mediante a situação?

3. Quais são os passos práticos que você toma para fortalecer e manter os itens que você já se vê
como filho?
4. Criando a Cultura
1. Como você acha que seria a sociedade se todas as pessoas agissem com identidade de filhos?

2. Como as pessoas ao seu redor podem ver o Pai em você?

3. Como você poderia mudar a cultura dos ambientes que você convive para que outras pessoas
comecem a ter identidade de filhos de Deus?