Você está na página 1de 11

Código: IT-SBA-OPE-013

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO


Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 1 de 6

1. OBJETIVO

Estabelecer uma rotina de trabalho com as carregadeiras de apoio criando rotas de


atividades seguindo os ciclos pré-determinados. Definir os critérios operacionais para os
empregados habilitados nas atividades de operação com carregadeira de apoio a planta
ouro bem como as condições e cuidados necessários a essa atividade.

2. CAMPO DE APLICAÇÃO

Esta Instrução de Trabalho é aplicável ao processo operacional na unidade de SBA


(SABARÁ).

3. REFERÊNCIAS

PG-CLD-QA-002 – Controle de Informação Documentada


PG-CLD-SSMA-051 – Análise Preliminar de Riscos
PG-CLD-DHO-012 - Gestão de Consequências.rev02
Portaria 3214/78
PN-0079 Aplicação de Sistema de Bloqueio
PN-0145 Plano de Trânsito Superfície e Subsolo da unidade de Negócio Mina Cuiabá
/Lamego.
PE-1446 Utilização de Carregadeira de Apoio - Cuiabá
Guia Prático de Manutenção – 120K – SOTREQ/CAT

4. DEFINIÇÕES
 PG - Procedimento Gerencial
 SBA – Sabará
 ASO – Atestado de saúde ocupacional
 EPI – Equipamento de Proteção Individual
 SSMA – Segurança Saúde e Meio Ambiente
 CNH - Carteira Nacional de Habilitação
 PCMSO - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional
 AGA – AngloGoldAshanti
 APR - Análise Preliminar de Riscos
 CCO - Centro Controle Operacional
 FISPQ -Ficha Informações Produtos Quimicos
 PN - Padrão Normativo
5. RESPONSABILIDADE
Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:
Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 2 de 6

Responsável pela utilização/Abrangência: Operador de Pá de Carregadeira de apoio em


subsolo.

 Responsável pelo controle: Gerente, Coordenadores e Supervisores.


 Responsável pela emissão e revisão: Área de Transporte Horizontal.
 Responsável pelo controle: SSMA
 Responsável pelo controle: Empregados

Responsabilidades da Gerência

 Garantir a implementação desta Instrução, dispondo de todos os recursos humanos


e/ou financeiros necessários para realização de uma gestão eficaz.

Responsabilidades da Supervisão imediata

 Garantir o cumprimento deste procedimento em sua área de atuação, zelando pela


promoção da disciplina operacional, através de uma capacitação continuada e
acompanhamento integral, conforme os parâmetros ora estabelecidos.

Responsabilidades de SSMA

 Auditar o cumprimento desta IT sempre atuando de maneira proativa.

Responsabilidades dos Empregados

 Cumprir o procedimento operacional em sua totalidade, participando dos


treinamentos necessários, auxiliando nas revisões deste padrão, interagindo com os
demais colegas na busca da melhoria contínua e sempre prezando por um ambiente
onde todos pratiquem o cuidado ativo.

6. REQUISITOS:

6.1. Pessoas:

Saúde:

Estar com ASO apto conforme grade de exames do PCMSO PH Sabará.


Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:
Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 3 de 6

Capacitação:

 Conforme Matriz de Treinamentos x Função da PH Sabará.


 Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com validade.

7. EPIs:

Nesta atividade o operador deve utilizar e/ou portar os seguintes EPI:

 Botina de Segurança
 Capacete de segurança com abafador de ruído;
 Luvas de vaqueta, quando houver risco de lesão nas mãos;
 Máscara Pff2.
 Capacete com jugular
 Óculos de segurança com lente incolor;

Capacete Óculos Proteção Auditiva Creme Botina de Respirador Pff2 Macacão


Mineiro com Segurança / proteção para Segurança com refletivo
jugular / Protetor Facial pele Luvas Segurança biqueira de
Lanterna de composite
Mineiro

Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:


Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 4 de 6

8. Descrição das atividades.

DESCRIÇÃO E DETALHAMENTO DA TAREFA

Antes de operar o equipamento, deverá ser feita inspeção de acordo com o ckeck list e suas
instruções.
Subir e descer do equipamento sempre de frente para o mesmo utilizando 3 pontos de
apoio, não portar materiais nas mãos.

8.1 DESLOCAMENTO DO EQUIPAMENTO

8.1.1. Deslocar com o equipamento para frente de trabalho, conforme recomendação do


PN0145 “Plano de Trânsito Superfície e Subsolo da unidade de Negócio Mina Cuiabá –
Lamego;

8.2 INSPEÇÃO DO LOCAL DE TRABALHO

8.2.1. O trabalho somente poderá se iniciar em condições adequadas de segurança.


8.2.2. Antes de iniciar a atividade, realizar uma inspeção visual da área para ver se tem
possíveis anomalias (Choco) ou existência de cabos elétricos, próximos ao ponto de carga,
se tiver, acionar a elétrica para fazer o alteamento ou remoção do mesmo.
8.2.3. Em caso de falta de freio, direcionar o equipamento para lateral das rampas.
8.2.4. Ao descer rampas é obrigatório usar a marcha mais forte, no máximo a segunda
marcha e concha do equipamento para baixo.

8.3 ATIVIDADE NA SUPERFÍCIE

8.3.1. Durante a operação deverá ser observado o painel de instrumentos do equipamento


para verificação de possíveis anomalias.
8.3.2. NUNCA será permitida a presença de quaisquer pessoas próxima a carregadeira
durante a operação (ao observar pessoas no trajeto próximo a carregadeira, será
imediatamente parada a operação até que seja observada a passagem de pessoas para um
local seguro).
8.3.3. Em caso de vazamentos hidráulicos será necessário a utilização de mantas
absorventes e comunicar a manutenção para tomar as providências.

8.3.4. Para bloqueio aplicar o Procedimento Normativo PN-0079


8.3.5. No final do turno reportar as condições do equipamento ao supervisor.
Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:
Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 5 de 6

8.3.6. Redobrar a atenção com os pontos cegos do equipamento e deverão permanecer na


área de atuação do equipamento somente as pessoas estritamente.
8.3.7. A preferência de passagem será dada ao pedestre quando não for possível para o
mesmo sair da pista.
8.3.8. Ao colocar material nos silos, observar a praça quando movimentar o equipamento,
pois há rico de colisão entre equipamentos. .
8.3.9. Sempre que o operador necessitar sair do equipamento, para qualquer motivo deverá
proceder da seguinte forma:

 Abaixar a concha
 Retirar a chave da ignição, ou bloquear a chave geral.
 Durante o abastecimento a carregadeira deverá estar desligada
 Em locais que a pista estiver irregular nivelar a mesma.
 Não modular marchas em declives e aclives acentuados, quando o equipamento
estiver carregado.
 Evitar trabalhar com a carregadeira articulada e não transportar o material com a
concha suspensa.
 Evitar manobras em áreas estreitas com riscos de colisões.

Para estacionar o equipamento o operador deverá proceder da seguinte forma:

 Estacionar em local adequado que não atrapalhe a passagem de pedestre ou


veículos na planta.
 Estacionar de marcha ré.
 Apoiar a concha nivelada ao piso.
 Desligar o equipamento conforme a regra de trabalho.
 Bloquear o equipamento

8.4. RESULTADOS ESPERADOS:

8.4.1. Garantir uma operação segura, durante todo o turno.

8.4.2. Uma limpeza de qualidade no equipamento.

9. ANEXOS

Não se aplica.

Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:


Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 6 de 6

10. ALTERAÇÕES EM RELAÇÃO À REVISÃO ANTERIOR

Não se aplica.

11. PÚBLICO ALVO:

Condutores veículos automotores

11 OBSERVAÇÕES GERAIS DA TAREFA (Segurança, Qualidade, Meio Ambiente)


ASPECTOS DE
X SEGURANÇA X QUALIDADE X MEIO AMBIENTE
INTEGRIDADE
 Somente empregados autorizados e com curso de direção preventiva conduzem veículos
(buscando sempre a prevenção de acidentes);
 Para empregados que acessam áreas do subsolo e/ou áreas que requeiram, será obrigatório o
Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:
Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 7 de 6

curso 4X4;
 Todos empregados que forem conduzir veículos deverão passar por treinamento teórico e
prático e serem aprovados no Plano de Trânsito da AngloGoldAshanti;
 Somente empregados com exames médicos em dia e aptos conduzem veículos;
 O(s) empregado(s) deverão ser autorizados e portar o crachá de identificação e para condução.
Sendo proibido passar a direção para outro empregado que não seja autorizado. Possuir a
Carteira Nacional de Habilitação (CNH) válida específica para o tipo de veículo a conduzir, no
mínimo 2 (dois) anos, a partir da data da 1ª habilitação;
 Fica proibida a condução de veículo automotor àquele que tiver a CNH vencida;
 Proibido utilização de celulares durante condução dos veículos, sendo que para atender ou
utilizar os veículos deverá parar em local seguro (local que possa ser estacionado garantindo a
Segurança dos ocupantes para realizar o atendimento);
 Conduzir veículos somente em condições físicas e mentais adequadas (caso não esteja em
condições, comunicar de forma que outro empregado autorizado conduza o veículo;
 Utilizar os veículos exclusivamente a serviço da empresa, sendo proibida a utilização para fins
particulares, salvo quando autorizado formalmente (através de e-mail, mensagem escrita – via
celular) pelo gerente e devidamente justificado;
 É estritamente proibido utilizar veículos sob a influência de álcool ou drogas, devendo o Usuário
se responsabilizar pelas medidas legais cabíveis;
 Em caso de sinistros e/ou acidentes, a responsabilidade pelos custos dos reparos correrá em
conta da gerência do usuário, bem como o indicador de acidentes impactado. Acaso seja
verificada a culpa grave, decorrente de ato doloso ou assumindo os riscos, os reparos dos danos
ocasionados ao veículo poderão ser pagos pelo usuário (após validação do comitê de gestão de
consequências);
 Multas e infrações de trânsito poderão ser de responsabilidade do condutor (após validação do
comitê de gestão de consequências).
 O Usuário deverá ser o responsável por fazer a verificação no recebimento e entrega do veículo,
o qual será confrontado e comparada a verificação do usuário anterior visando apurar a
responsabilidade da gerência sobre possíveis avarias. Avarias e acidentes causados pelo Usuário
deverão ser discriminados em sua respectiva aferição durante o período de utilização do veículo
para devida apuração dos custos dos reparos;
 O gerente deverá autorizar o Usuário quando o veículo for utilizado no trajeto entre o local de
trabalho e sua residência com pernoite do veículo, em caráter esporádico, em função de
necessidade de emergência ou falta de transporte no horário de saída;
 Cumprir os horários e rotas pré-determinadas (não alterar, somente com autorização da
liderança imediata ou em situações de emergências, devendo nesse caso justificar o motivo);
 A utilização do veículo em viagem (acima de 50 Km) deverá ser devidamente autorizada pelo
gerente do Usuário;
Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:
Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 8 de 6

 A frota veicular poderá conter veículo(s) de reserva a ser(em) utilizado(s) exclusivamente


durante período de manutenção dos veículos de cada gerência.
 Respeitar os limites de velocidade conforme Código de Trânsito Brasileiro (de acordo com
sinalização e classificação das vias);
 Deverão ser seguidos os limites de velocidade conforme telemetria;
 Veículos em uso em vias não pavimentadas não poderão exceder a velocidade máxima de 60
Km/h e de 40 Km/h em condições chuvosa;
 Respeitar os limites de velocidade internos, conforme Plano de Trânsito e sinalização das áreas
da AngloGoldAshanti;
 É estritamente proibido conceder carona a terceiros estranhos à empresa em veículos da frota;
 Possuir o treinamento em curso específico para a condução de veículo que transportam
produtos perigosos – MOPP;
 Os condutores que trafegam em áreas de mina, afastados por período superior a 30 dias,
participarão de nova ambientação que incluam as condições atuais de operação da mina;
 Comunicar ao seu superior imediato quaisquer problemas que possa interferir na condução
segura do veículo;
 Comunicar à área de Saúde, quando fizer uso de medicamento que possa prejudicar na
condução de veículos automotores;
 Parar em local seguro em caso de fadiga/sonolência, comunicado ao seu superior imediato;
 Utilizar os equipamentos de proteção individual, exigidos na localidade, quando fora da cabine
do veículo;
 Manter todos os vidros fechados, durante o deslocamento (caso o veículo apresente problemas
no ar condicionado, poderá ser conduzido com vidros abertos até solução do problema, que
deverá ser de imediato;
 Não andar com mãos, braços, cabeça ou partes do corpo para fora dos veículos;
 Manter o farol sempre aceso (dia ou noite), independentemente do local;
 Obedecer à capacidade de carga e lotação permitida para o veículo;
 Manter a atenção na condução do veículo, sendo proibido fumar, utilizar celular (mesmo em viva
voz), aparelhos de imagem (DVD e TV) e fones de ouvidos. A utilização destes é permitida
somente com o veículo parado em local seguro.
 Para utilização do rádio de comunicação, o condutor / operador deverá parar o equipamento /
veículo em local seguro, ligar o pisco alerta e realizar a comunicação;
 Orientar os passageiros a permanecerem sentados e com o cinto de segurança afivelado, as
bagagens no porta malas, bagageiro, ou afiveladas pelo cinto de segurança;
 Quando estacionados, manter os vidros dos veículos automotores completamente fechados e as
portas devidamente trancadas;
 É proibido manter o veículo ligado, ao descer do mesmo (devendo desligar

Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:


Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 9 de 6

 Observar a existência de irregularidades no piso, ao descer do veículo;


 Sinalizar através do pisca-alerta, giroflex, triângulo, cones, pontaletes ou outros dispositivos,
quando em situação de emergência;
 Manter uma postura ergonomicamente correta, estar bem alimentado e hidratado, evitando a
ingestão de alimentos que dificultem a digestão;
 Dar preferência para os veículos de emergência/resgate em atendimento;
 Não andar com cabeça, mãos, braços ou partes do corpo para fora do veículo.

REGRAS PARA EMBARQUE E DESEMBARQUE DE PASSAGEIROS:


a- Parar somente em locais permitidos e seguros;
b- Sinalizar por meio da seta, acionar freio de estacionamento, manter o freio de serviço
acionado, manter o veículo em ponto neutro;
c- Ao embarcar verificar se os passageiros estão devidamente sentados, com cintos fixados e
portas fechadas;
d- Ao desembarcar verificar se os passageiros estão fora do raio de movimentação dos veículos
e se as portas estão fechadas.

CRITÉRIOS DE SEGURANÇA

Todos os veículos da frota própria e de terceirizadas deverão possuir os seguintes itens mínimos de
segurança veicular: cintos de segurança três pontas para todos ocupantes, encostos de cabeça,
sistema de freios ABS, AirBag para passageiros da primeira linha de bancos e pneus em condições de
uso;
Veículos utilizados dentro da área operacional deverão possuir, além dos itens mínimos de
segurança veicular, os seguintes itens:
SUPERFÍCIE: Alarme de ré, 02 calços;
SUBSOLO: Bandeirolas, faixas refletivas, giroflex, alarme de ré, 02 calços, tração 4x4, iluminação
auxiliar de ré; (Kit Mina).
Pneus em condições de uso são aqueles que possuem frisos da banda de rodagem salientes a marca
indicadora de troca dos pneus (conhecido como “TWI”) e não possuem reformas que comprometam
a segurança tais como manchões nos perfis internos e externos;

Requisitos para condução de veículos automotores nos períodos noturnos


 Mantenha os faróis sempre regulados;
 Mantenha a visibilidade dos vidros, faróis, lanternas e placas;
 Ao se deparar com um veículo com farol alto na direção contrária, não utilize o farol alto, pois
pode ofuscar o motorista e provocar um acidente. Neste caso desvie o olhar e oriente-se pela
margem da rodovia (faixa);
Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:
Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 10 de 6

 Antes de iniciar uma viagem, enquadrada como deslocamento noturno (período


compreendido entre 19:00 h e 05:00 h), a viagem só será permitida após a aprovação
gerencial. Após as 19:00 h, o motorista só poderá dirigir por mais 3 (três) horas para chegar
ao destino ou retorno à base; sendo que, no caso de ultrapassar a este horário, o mesmo
deve pernoitar e dar sequência a viagem no dia seguinte;

Requisitos para condução de veículos automotores nos períodos chuvosos


 Em períodos chuvosos a velocidade deverá ser reduzida no mínimo 10% da velocidade
definida, exemplo: velocidade permitida 60km/h – com chuva 54km/h, reforçando que essa é
a primeira orientação e que de acordo com a intensidade da chuva a velocidade deverá ser
ainda mais reduzida (caso seja necessário parar o veículo em local seguro (Restaurantes,
lanchonetes, postos de combustíveis) locais que seja seguro para os ocupantes;
 Jamais parar nas rodovias, nas pistas, sobre pontes, encostas de taludes, sob redes elétricas,
árvores;

Requisitos para circulação em viagens


 A cada 200 Km (duzentos quilômetros) ou 2 (duas) horas de condução, o condutor deverá
parar o veículo em local seguro (postos de abastecimento, restaurantes, lanchonetes) e
realizar uma pausa de no mínimo 15 (quinze) minutos;
 A carga horária máxima de trabalho do condutor será de 9 (nove) horas com intervalo de
01 (uma) hora de para alimentação e cumprir no mínimo 11 (onze) horas de descanso
entre jornadas de trabalho;
 Para a segurança pessoal as portas devem estar sempre travadas, durante os
deslocamentos.

Outros requisitos
 É proibido o transporte de ferramentas, peças no interior do veículo, com exceção dos
veículos utilitários e desde que possuam recipientes que ofereçam segurança contra
projeção e que foram construídos para este fim;
 É proibido o transporte de pessoas que não possuam ligação direta ou indireta com a PH,
notadamente a concessão de carona;
 É proibido utilizar veículos com caixa de marcha do tipo “caixa-seca”;
 As modificações em veículos só podem ser efetuadas, se atendidas às especificações do
fabricante e mediante projeto elaborado por profissional legalmente habilitado e
aprovados no - PG-CLD-SSMA-036 - Gerenciamento e Controle de Mudanças;
 É proibido o transporte de pessoas na carroceria;
 É proibido portar qualquer objeto solto junto ao corpo do passageiro;
 O transporte de cargas que possam se deslocar, mover ou tombar deve ser feito com
Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:
Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes
Código: IT-SBA-OPE-013
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
Revisão: 00
INSTRUÇÃO DE TRABALHO
Implantação: 30/09/2020
Operação com Pá Carregadeira Planta Ouro Página: 11 de 6

dispositivos de amarração e fixação de cargas, garantindo a estabilidade da carga;


 Acondicionar a carga de forma que não coloquem em risco as pessoas ou causem danos a
propriedades públicas ou privadas, e em especial, para que não se arraste ou se perca
pela via, bem como não venha atrapalhar a visibilidade do condutor e nem comprometa a
estabilidade ou condução do veículo;
 Plano Manutenção preventiva e corretiva.

10 HISTÓRICO DE REVISÕES
REV. DATA DESCRIÇÃO DA REVISÃO
00 24/08/2020 Elaboração do documento.

Elaborado por: Revisado por: Aprovado por:


Mauricio Ferreira de Oliveira Vitor Quaresma Fábio Ramos Nunes

Você também pode gostar