Você está na página 1de 37

SIMULADO FINAL PARTE II (COMENTADO)

Indigenismo (Exceto itens 12 e 13) p/ FUNAI - (Cargo: Indigenista Especializado)

Professores: Aristócrates Carvalho, Mario Machado


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

SUMÁRIO

CONSIDERAÇÕES INICIAIS.............................................................. 1
QUESTÕES SEM COMENTÁRIOS ........................................................ 3
GABARITO ...................................................................................... 14
QUESTÕES COMENTADAS ................................................................ 15

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Olá, pessoal.

Dirijo-me a você, caro(a) candidato(a) ao concurso da FUNAI-


2016, que nos deu a grata honra de adquirir o nosso curso de
“Noções de Indigenismo”.

Chegamos à última etapa deste longo e árduo trabalho .


Durante a preparação, além de nos apropriarmos de conhecimentos
suficientes para uma boa prova, fomos levados a refletir melhor sobre
a questão indígena, quebrando paradigmas e preconceitos arraigados
na nossa mente.

Assim, fecharemos hoje o nosso curso com um simulado


comentado com 32 questões que, junto com o simulado I, versam
sobre todo o programa que será cobrado na prova deste domingo,
28.08.

Nesse dia, vocês terão uma tarde inteira para responder às 40


questões de conhecimentos específicos. Portanto, procure se
alimentar bem e, principalmente, DESCANSAR no intervalo entre as
provas.

No mais, busque analisar as questões com frieza, cautela e de


forma sempre crítica. Elimine as questões absurdas e cujas
afirmações possam sugerir limitações a direitos e territórios dos
índios ou que restrinjam a questão indígena a argumentos românticos
e estereotipados (índio bonzinho, caçando e pescando, dia do índio
etc).

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

Por fim, informo que a equipe de professores do Estratégia


Concursos já está trabalhando firme no lançamento do CURSO DE
DISCURSIVAS para o cargo de Indigenista Especializado. Será um
material com técnicas de redação focadas na ESAF, sugestão de
temas e correções individuais com análises textuais e atribuição de
nota.

Assim que o gabarito da prova objetiva for divulgado, você


terá condições de saber se irá figurar entre os 680 candidato(a)
apto(a)s à segunda fase.

Não esqueça: A prova discursiva valerá 100 pontos e será o


divisor de águas para sua aprovação.

Foi muito bom estar com vocês.

Forte abraço e até a próxima!

Prof. Aristócrates Carvalho

CURTA A MINHA PÁGINA NO FACEBOOK:


https://www.facebook.com/ProfAriCarvalho/

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

QUESTÕES SEM COMENTÁRIOS

1. Quanto ao atendimento dos interesses e aspirações do


povo brasileiro, durante o início da colonização portuguesa, é
incorreto afirmar que:

A) foram levados em conta, naquele período, no Brasil.

B) estimulava-se o aliciamento de índios trazidos do interior para o


litoral.

C) somente eram zelados os interesses da feitoria exportadora.

D) resultou num ritmo acelerado de produções especializadas para o


mercado externo.

E) não geraram nativos conscientes de seus direitos e aspirações


comuns.

2. Os antropólogos vêm observando basicamente duas


situações no que tange a alternativas e oportunidades
econômicas para os povos indígenas, decorrentes do padrão
de territorialidade: povos que desfrutam de territórios
extensos e contínuos, nos quais podem reproduzir formas
tradicionais e neo-tradicionais de ocupação; e povos que
vivem em situação de confinamento ou descontinuidade
territorial, o que os obriga à exploração intensiva dos
recursos naturais e à venda da força de trabalho. Estas duas
situações correspondem respectivamente ao seguinte:

A) No primeiro caso estão as regiões Norte (Amazônia Legal) e


Nordeste, enquanto que no Segundo caso estão as regiões Centro-
Oeste, Leste e Sul do país.

B) No primeiro caso estão as regiões Centro-Oeste e Norte


(Amazônia Legal), enquanto que no segundo caso estão as regiões
Nordeste, Leste e Sul do país.

C) No primeiro caso estão as regiões Centro-Oeste e Leste,


enquanto que no segundo caso estão as regiões Norte (Amazônia
Legal), Nordeste e Sul do país.

D) No primeiro caso está a região Centro-Oeste, enquanto que no


segundo caso estão as regiões Norte (Amazônia Legal), Nordeste,
Leste e Sul do país.

E) No primeiro caso está exclusivamente o Parque do Xingu na


região Centro-Oeste, enquanto que no segundo caso estão as
regiões Norte (Amazônia Legal), Nordeste, Leste e Sul do país.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

3. Um antropólogo é contratado por uma empresa para


descobrir os motivos do alto grau de absenteísmo por parte
dos funcionários. O que ele NÃO deve fazer?

(A) Manter contatos prévios com alguns informantes.

(B) Buscar informações exploratórias por meio da aplicação de


questionários.

(C) Utilizar da observação participante e entrevistas.

(D) Ouvir e dar atenção às fofocas e tagarelices dos funcionários.

(E) Infiltrar-se anonimamente como novo funcionário para ganhar a


confiança dos demais.

4. Assinale a alternativa correta.

(A) O conceito de etnicidade se confunde com o conceito de raça.

(B) A etnicidade tem sido estudada sobretudo pela biologia.

(C) As interpretações sobre etnicidade devem considerar a língua, a


cultura e origem de um povo.

(D) Os estudos da etnicidade remontam aos primórdios da


antropologia.

(E) A etnicidade desconsidera aspectos físicos dos indivíduos.

5. O fazer antropológico compreende, EXCETO

(A) a compreensão de uma humanidade plural.

(B) a interpretação da diversidade cultural.

(C) a propagação de valores éticos nas comunidades indígenas.

(D) a análise de grupos sociais distintos no meio urbano.

(E) análise sobre a aculturação nas comunidades rurais

6. A observação participante

(A) deve ser considerada um método de pesquisa.

(B) é uma técnica complexa que tem outras subsidiárias.

(C) é adotada pelo pesquisador que não se envolve na vida da


comunidade pesquisada.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

(D) é uma técnica somente aprendida e apurada teoricamente.

(E) é adotada pelo pesquisador dogmático.

7. Um estudo de caso etnográfico possui três momentos: uma


etapa inicial de planejamento, uma etapa prolongada de
trabalho de campo ou de coleta de dados e uma etapa final
de sistematização e elaboração do relatório final da pesquisa.
Na etapa intermediária, podem ser utilizadas as seguintes
técnicas

I o trabalho de campo deve ser desenvolvido por um longo tempo,


com muitos encontros com os sujeitos, em seu ambiente natural, e
o pesquisador deve ir acompanhando e participando das atividades
cotidianas dos sujeitos, buscando descrever a situação,
compreendê-la e revelar os seus múltiplos significados.

II a etapa intermediária constitui fonte natural de informação para o


pesquisador, referindo-se a qualquer narrativa feita na primeira
pessoa que descreva ações, experiências e crenças dos indivíduos.

III a etapa intermediária é utilizada para recolher dados descritivos


na linguagem do próprio sujeito, permitindo ao investigador
desenvolver intuitivamente uma ideia sobre a maneira como os
sujeitos interpretam aspectos do mundo.

Considerando as técnicas de pesquisa apresentadas, assinale a


alternativa que identifica, respectivamente, cada uma delas.

(A) Textos escritos pelos sujeitos, observação participante e


entrevistas.

(B) Observação participante, textos escritos pelos sujeitos e


entrevistas.

(C) Observação participante, entrevistas, e textos escritos pelos


sujeitos.

(D) Entrevistas, observação participante e textos escritos pelos


sujeitos.

(E) Textos escritos pelos sujeitos, entrevistas e observação


participante.

8. Com a transferência da responsabilidade pela educação


indígena para o Ministério da Educação (MEC), as escolas
passam por um processo de estadualização e, em alguns
casos, municipalização. Esse processo faz com que do ponto
de vista jurídico ainda não se tenha uma regularização de

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

todas as escolas. O processo de regularização em uma escola


passa pela elaboração de calendários, currículos, regimentos,
materiais didático-pedagógicos. No caso da escola indígena
esse processo traz a necessidade de:

A) adaptação às particularidades etnoculturais e linguísticas.

B) preocupação com uma educação monocultural.

C) atenção às universalidades culturais.

D) revisão dos contextos culturais.

E) intenções educativas claras.

9. A prestação de assistência à saúde dos povos indígenas


(Decreto nº 3.156, de 27 de agosto de 1999), institui que a
organização das atividades de atenção à saúde das
populações indígenas dar-se-á

A) por meio do Ministério da Saúde e ONG indígenas.

B) sob a coordenação da FUNAI e FUNASA.

C) a partir do Ministério da Saúde, com a colaboração da sociedade


civil.

D) com a participação de entidades acadêmicas, civis e militares.

E) no âmbito do Sistema Único de Saúde.

10. A coordenação das ações referentes à Educação Indígena,


em todos os níveis e modalidades de ensino, de acordo com o
Decreto nº 26, de 04 de fevereiro de 1991, é de competência

A) das Secretarias Regionais Indígenas.

B) do Ministério da Educação, ouvida a FUNAI.

C) exclusivamente do Ministério da Educação.

D) do Ministério da Cultura, em articulação com a FUNAI.

E) exclusivamente da FUNAI.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

11. A população, a área geográfica e o perfil epidemiológico,


bem como as relações sociais entre os diferentes povos
indígenas do mesmo espaço étnico-cultural e a sociedade em
geral, são critérios de definição territorial da seguinte
organização da rede de saúde:

A) Polo-Base de Saúde Indígena

B) Distrito Sanitário Especial Indígena

C) Sistema de Vigilância em Saúde Indígena

D) Macrorregião Sanitária Especial Indígena

E) Coordenação da Área Programática de Saúde Indígena

12. Segundo a ONU através da Declaração dos Povos


Indígenas, os povos indígenas no exercício do seu direito a
autodeterminação, têm direito à autonomia ou ao
autogoverno nas questões relacionadas a seus assuntos
internos e locais. Em virtude desse direito podem

A) demarcar as fronteiras de suas terras e impedir a entrada de


"estrangeiros".

B) organizar forças armadas para defender suas terras.

C) buscar livremente seu desenvolvimento econômico, social e


cultural.

D) permitir a exploração das riquezas do sub solo de suas terras


sem ter que pedir autorização ao governo do Estado onde vivem.

E) vender parte de suas terras demarcadas para outro Estado.

13. As representações cartográficas apresentando escala


inferior a 1:100.000 são chamadas de:

A) Cartas

B) Mapas

C) Plantas

D) Representações Temáticas

E) Representações Cadastrais

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

Os conceitos fundamentais da cartografia foram se firmando


à medida que a ciência cartográfica evoluiu. Sobre esses
conceitos são feitas várias afirmativas abaixo, marque com C
a(s) verdadeira(s) e com E a(s) falsa(s).

14. A Cartografia apresenta-se como o conjunto de estudos e


operações científicas, técnicas e artísticas que, tendo por base os
resultados de observações diretas ou da análise de documentação,
se voltam para a elaboração de mapas, cartas e outras formas de
expressão ou representação de objetos, elementos, fenômenos e
ambientes físicos e socioeconômicos, bem como a sua utilização.

()C()E

15. O Geóide é a forma do planeta que corresponde à superfície do


nível médio do mar homogêneo supostamente prolongado por sob
continentes. Essa superfície se deve, principalmente, às forças de
atração (gravidade) e força centrífuga (rotação da Terra).

()C()E

16. Os levantamentos geodésicos compreendem o conjunto de


atividades dirigidas para as medições e observações que se
destinam à determinação da forma e dimensões do nosso planeta. É
a base para o estabelecimento do referencial físico e geométrico
necessário ao posicionamento dos elementos que compõem a
paisagem territorial.

()C()E

17. Carta é a representação no plano, normalmente em escala


pequena, dos aspectos geográficos, naturais, culturais e artificiais de
uma área tomada na superfície de uma Figura planetária, delimitada
por elementos físicos, político-administrativos, destinada aos mais
variados usos, temáticos, culturais e ilustrativos.

()C()E

18. Mapa é a representação no plano, em escala média ou grande,


dos aspectos artificiais e naturais de uma área tomada de uma
superfície planetária, subdividida em folhas delimitadas por linhas
convencionais - paralelos e meridianos - com a finalidade de
possibilitar a avaliação de pormenores, com grau de precisão
compatível com a escala.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

()C()E

19. Os Sistemas Geográficos de Informações são vistos como


modelos digitais do ambiente. Em relação aos Sistemas
Geográficos de Informações, é correto afirmar que

A) permitem a avaliação de situações ambientais sem muita


precisão, mas com economia apreciável do esforço humano na
coleta e reorganização dos dados.

B) não podem funcionar com base em microcomputadores.

C) permitem a avaliação de situações ambientais com uma precisão


adequada e com economia apreciável do esforço humano na coleta e
reorganização dos dados.

D) são sistemas de alto custo.

E) não permitem a avaliação de situações ambientais com uma


precisão adequada e com economia apreciável do esforço humano
na coleta e reorganização dos dados.

20. Sobre as características dos modelos raster (matricial) e


vetorial, é correto afirmar o seguinte:

A) A estrutura raster é caracterizada por tomar pouco espaço de


memória em seu armazenamento.

B) Na estrutura raster as relações topológicas podem ser


explicitadas de forma mais fácil que na estrutura vetorial.

C) A estrutura vetorial permite análises de redes com mais facilidade


do que a estrutura raster.

D) No modelo vetorial, operações de superposição são fáceis de


serem implementadas.

E) O modelo vetorial apresenta uma estruturação dos dados com


menor complexidade em relação à estrutura raster.

21. A estrutura matricial, em relação à estrutura vetorial

A) consome menos memória para o armazenamento dos dados.

B) é mais eficiente em análises de redes.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

C) é mais eficiente nas representações geográficas em escalas


pequenas.

D) é mais eficiente para análises baseadas em superposição de


mapas.

E) apresenta idêntica dificuldade para análises topológicas.

22. A ação eficiente de antropólogos na identificação de


terras indígenas

A) é isenta de dificuldades administrativas.

B) depende do exercício competente de registros e sistematização


de dados.

C) independe do estabelecimento de formas características e


apropriadas de relacionamento com os indígenas.

D) deve ser executada estritamente pelos profissionais desta área


geográfica.

E) independe do conhecimento sobre a identidade étnica do grupo


indígena analisado.

23. A criação do Parque Nacional do Xingu em 1961, no


governo do Presidente Jânio Quadros, foi fruto de uma luta
iniciada ainda nos anos 1950 e da qual participaram Darcy
Ribeiro e os irmãos Villas-Boas. Esta iniciativa foi importante
para romper com a visão predominante desde o final do
século XIX que consistia em afirmar que os índios eram

A) seres potencialmente violentos e, que, portanto, deveriam ser


entregues a missões religiosas.

B) entraves para o progresso e, que, portanto, deveriam ser


extintos.

C) seres fadados à extinção, na medida em que naturalmente


seriam assimilados pela sociedade envolvente.

D) seres com organização social, costumes, línguas e tradições


próprios e que deveriam ser deixados em seus próprios territórios.

E) seres incapazes e que jamais seriam assimilados pela sociedade


envolvente.

24. A Conferência das Ações Unidas para o Meio Ambiente e

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro em 1992


aprovou a Agenda 21, documento contendo uma série de
compromissos acordados pelos países signatários, que
assumiram o desafio de incorporar, em suas políticas
públicas, princípios que desde já os colocavam a caminho do
desenvolvimento sustentável. Dessa forma, a agenda 21
Brasileira propõe ações que estão organizadas como
estratégias prioritárias para a construção da
sustentabilidade. Em relação às estratégias propostas para a
agricultura sustentável na Amazônia, assinale a alternativa
cujas estratégias estão corretas.

A) Produção industrial como principal agente do desenvolvimento


sustentável na Amazônia, intensificação da pecuária em áreas já
desmatadas, controle das atividades de risco, controle e prevenção
de queimadas, incentivar a agroindústria de produtos não regionais.

B) Produção familiar como principal agente de desenvolvimento na


Amazônia, intensificação da pecuária em áreas já desmatadas,
controle das atividades de risco, controle e prevenção de
queimadas, incentivar a agroindústria de produtos não regionais.

C) Produção industrial como principal agente do desenvolvimento


sustentável na Amazônia, a não intensificação da pecuária em áreas
já desmatadas, controle das atividades de risco, controle e
prevenção de queimadas, incentivar a agroindústria de produtos
regionais.

D) Produção familiar como principal agente do desenvolvimento


sustentável na Amazônia, a não intensificação da pecuária em áreas
já desmatadas, controle das atividades de risco, controle e
prevenção de queimadas, incentivar a agroindústria de produtos
regionais e não regionais.

E) Produção familiar como principal agente do desenvolvimento


sustentável na Amazônia, intensificação da pecuária em áreas já
desmatadas, controle das atividades de risco, controle e prevenção
de queimadas, incentivar a agroindústria de produtos regionais.

25. Existem diferentes concepções para o conceito de


Desenvolvimento Sustentável, isto é, pode apresentar
diferentes sentidos. Para o WWF (Fundo Mundial para a
Natureza), a sociedade ecologicamente sustentável é aquela
que

A) conserva os sistemas de suporte à vida; assegura que o uso dos


recursos renováveis seja sustentável e que a degradação dos

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

recursos não renováveis seja minimizada; e mantém-se dentro dos


limites de suporte dos ecossistemas.

B) conserva a biodiversidade e os sistemas de suporte à vida;


assegura que o uso dos recursos renováveis seja sustentável e que
a degradação dos recursos não renováveis seja minimizada; e
mantém-se dentro dos limites de suporte dos ecossistemas.

C) conserva os sistemas de suporte à vida; assegura que o uso dos


recursos renováveis seja sustentável e que a degradação dos
recursos não renováveis seja minimizada.

D) conserva a biodiversidade; assegura que o uso dos recursos


renováveis seja sustentável e que a degradação dos recursos não
renováveis seja minimizada; e mantém-se dentro dos limites de
suporte dos ecossistemas.

E) conserva a biodiversidade e os sistemas de suporte à vida;


assegura que o uso dos recursos renováveis seja sustentável e que
a degradação dos recursos não renováveis seja minimizada.

26. Desde o final dos anos 1980 – e marcadamente após a


ECO-92 –, um modelo alternativo de desenvolvimento veio
tomando forma, o socioambientalismo que combina
preocupações ambientais e sociais voltando-se para as
reivindicações dos excluídos (ou ameaçados de exclusão) do
modelo desenvolvimentista. Entre suas principais
características podemos destacar:

A) estímulo ao incremento do papel do Estado como único agente


capaz de defender os interesses coletivos.

B) questionamento da participação das ONGs junto às populações


indígenas, quilombola e tradicionais por não defenderem os
interesses coletivos.

C) estímulo a políticas neo-liberais que favoreçam a concorrência


salutar entre os agentes envolvidos com o socioambientalismo.

D) questionamento do papel do Estado como único agente de defesa


dos interesses coletivos, lançando luz sobre a atuação da sociedade
civil.

E) estímulo à centralização do papel do Estado e questionamento


das políticas descentralizadas.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

27. Émile Durkheim destacou-se por instituir a sociologia


como disciplina acadêmica e por suas análises, das quais se
pode(m) destacar:

A) o estudo sobre as relações de trabalho e a criação do conceito de


solidariedade mecânica para justificar a diferença de classe no
interior da sociedade.

B) o conceito de estratificação social com ênfase na consciência


coletiva.

C) a reflexão sobre relações de trabalho e conceitos de solidariedade


orgânica e mecânica, expõem a diferença de classe na sociedade.

D) a solidariedade dos indivíduos no cotidiano, o que resultou no


conceito de solidariedade orgânica.

E) a consciência coletiva como um conjunto de crenças e


sentimentos comuns de uma sociedade, ou seja, uma consciência
social.

28. Émile Durkheim criou o conceito de fato social para


analisar a sociedade. Na perspectiva de Durkheim, os fatos
sociais são:

A) formas coletivas e individuais de pensar e agir que afetam o todo


social.

B) relações que produzem um único fenômeno social.

C) formas coletivas de pensar e agir e se manifestam como uma


realidade externa na vida dos indivíduos, exercendo sobre eles um
poder coercitivo.

D) uma forma precisa de agir do indivíduo, reproduzida por meio da


solidariedade orgânica.

E) aspectos externos ao indivíduo, responsável pelas mudanças


sociais exercidas sobre o indivíduo, proporcionando mudanças
contra o poder coercitivo.

Julgue as afirmações que tratam dos conceitos de


etnocentrismo e relativismo cultural:

29. O comportamento etnocêntrico tem origem no eurocentrismo,

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

portanto, é uma postura exclusiva das sociedades ocidentais.

(C) (E)

30. Do ponto de vista antropológico, o comportamento etnocêntrico


é importante na medida em que fortalece nossos valores culturais e
nos impede de sofrer processos de aculturação quando estamos em
contato com outras culturas.

(C) (E)

31. O etnocentrismo no plano intelectual pode ser entendido como


uma dificuldade de pensarmos a diferença e no plano afetivo como
sentimentos de estranheza, medo e hostilidade em relação ao
“outro”.

(C) (E)

32. O etnocentrismo é uma visão de mundo em que o nosso próprio


grupo é tomado como centro de tudo e todos os outros são
pensados e sentidos por meio dos nossos valores, nossas definições
do que é a existência.

(C) (E)

GABARITO

1. A 2. B 3. D 4. C 5. C
6. A 7. B 8. A 9. E 10. B
11. B 12. C 13. B 14. C 15. C
16. C 17. E 18. E 19. C 20. C
21. C 22. B 23. C 24. C 25. B
26. D 27. E 28. C 29. E 30. E
31. C 32. C

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

QUESTÕES COMENTADAS

1. Quanto ao atendimento dos interesses e aspirações do


povo brasileiro, durante o início da colonização portuguesa, é
incorreto afirmar que:

A) foram levados em conta, naquele período, no Brasil.

B) estimulava-se o aliciamento de índios trazidos do interior para o


litoral.

C) somente eram zelados os interesses da feitoria exportadora.

D) resultou num ritmo acelerado de produções especializadas para o


mercado externo.

E) não geraram nativos conscientes de seus direitos e aspirações


comuns.

Comentários:

Durante o início da colonização portuguesa, NÃO foram


levados em conta os interesses e aspirações do povo brasileiro.

O que houve, em verdade, foi a tentativa de manutenção dos


interesses político-econômicos da corte através da exploração do
homem pelo homem e dos recursos naturais, situação que gerou
nativos inconscientes de seus direitos e aspirações comuns. Foi um
sistema direcionado para a manutenção dos interesses da feitoria
exportadora e que estimulava o aliciamento de índios trazidos do
interior para o litoral, resultando num ritmo acelerado de produções
especializadas para o mercado externo

Gabarito: Letra A

2. Os antropólogos vêm observando basicamente duas


situações no que tange a alternativas e oportunidades
econômicas para os povos indígenas, decorrentes do padrão
de territorialidade: povos que desfrutam de territórios

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

extensos e contínuos, nos quais podem reproduzir formas


tradicionais e neo-tradicionais de ocupação; e povos que
vivem em situação de confinamento ou descontinuidade
territorial, o que os obriga à exploração intensiva dos
recursos naturais e à venda da força de trabalho. Estas duas
situações correspondem respectivamente ao seguinte:

A) No primeiro caso estão as regiões Norte (Amazônia Legal) e


Nordeste, enquanto que no Segundo caso estão as regiões Centro-
Oeste, Leste e Sul do país.

B) No primeiro caso estão as regiões Centro-Oeste e Norte


(Amazônia Legal), enquanto que no segundo caso estão as regiões
Nordeste, Leste e Sul do país.

C) No primeiro caso estão as regiões Centro-Oeste e Leste, enquanto


que no segundo caso estão as regiões Norte (Amazônia Legal),
Nordeste e Sul do país.

D) No primeiro caso está a região Centro-Oeste, enquanto que no


segundo caso estão as regiões Norte (Amazônia Legal), Nordeste,
Leste e Sul do país.

E) No primeiro caso está exclusivamente o Parque do Xingu na


região Centro-Oeste, enquanto que no segundo caso estão as
regiões Norte (Amazônia Legal), Nordeste, Leste e Sul do país.

Comentários:

Essa questão nos remete ao estudo da Demografia Indígena e


pode ser respondida analisando as regiões cujos processos de
exploração e urbanização se deu mais tardiamente.

Ou seja, quanto mais demorado o processo de urbanização,


mais forte são as formas tradicionais de ocupação do território.

Os povos que desfrutam de territórios extensos e contínuos,


nos quais podem reproduzir formas tradicionais e neo-tradicionais de
ocupação podem ser encontrados Centro-Oeste e Norte
(Amazônia Legal).

Ademais, os povos estão nas regiões Nordeste, Leste e Sul


do país vivem em situação de confinamento ou descontinuidade
territorial, o que os obriga à exploração intensiva dos recursos
naturais e à venda da força de trabalho.

Gabarito: Letra B

3. Um antropólogo é contratado por uma empresa para

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

descobrir os motivos do alto grau de absenteísmo por parte


dos funcionários. O que ele NÃO deve fazer?

(A) Manter contatos prévios com alguns informantes.

(B) Buscar informações exploratórias por meio da aplicação de


questionários.

(C) Utilizar da observação participante e entrevistas.

(D) Ouvir e dar atenção às fofocas e tagarelices dos funcionários.

(E) Infiltrar-se anonimamente como novo funcionário para ganhar a


confiança dos demais.

Comentários:

Essa questão trata essencialmente do tema “Trabalho de campo”,


visto na AULA 05 do nosso curso.

A única medida que não se coaduna com o método é evidentemente


“Ouvir e dar atenção às fofocas e tagarelices dos funcionários”.

Gabarito: Letra D

4. Assinale a alternativa correta.

(A) O conceito de etnicidade se confunde com o conceito de raça.

(B) A etnicidade tem sido estudada sobretudo pela biologia.

(C) As interpretações sobre etnicidade devem considerar a língua, a


cultura e origem de um povo.

(D) Os estudos da etnicidade remontam aos primórdios da


antropologia.

(E) A etnicidade desconsidera aspectos físicos dos indivíduos.

Comentários:

As interpretações sobre etnicidade são multifacetadas, analisadas


por vários ramos da ciência (biologia, sociologia, antropologia etc) e
devem considerar a língua, a cultura e origem de um povo.

O conceito de etnicidade NÃO se confunde com o conceito de raça e


os estudos da etnicidade são recentes.

Gabarito: Letra C

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

5. O fazer antropológico compreende, EXCETO

(A) a compreensão de uma humanidade plural.

(B) a interpretação da diversidade cultural.

(C) a propagação de valores éticos nas comunidades indígenas.

(D) a análise de grupos sociais distintos no meio urbano.

(E) análise sobre a aculturação nas comunidades rurais

Comentários:

A antropologia nos relega uma importantíssima lição: nossa


sociedade não é superior a qualquer outra, é o respeito às
diferenças, à alteridade.

Logo, o fazer atropológico não compreende a propagação de valores


éticos nas comunidades indígenas, já que o que é considerado ético
numa dada sociedade não o é numa comunidade indígena.

Gabarito: Letra C

6. A observação participante

(A) deve ser considerada um método de pesquisa.

(B) é uma técnica complexa que tem outras subsidiárias.

(C) é adotada pelo pesquisador que não se envolve na vida da


comunidade pesquisada.

(D) é uma técnica somente aprendida e apurada teoricamente.

(E) é adotada pelo pesquisador dogmático.

Comentários:

A Observação constitui um método de pesquisa que é realizada em


contato direto, frequente e prolongado do investigador com os atores
sociais nos seus contextos culturais, sendo o próprio investigador
instrumento de pesquisa.

Requer a necessidade de eliminar deformações subjetivas para que


possa haver a compreensão de fatos e de interações entre sujeitos
em observação no seu contexto. Como método, é desejável que o
investigador possa ter adquirido treino nas suas habilidades e

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

capacidades para utilizar a técnica.

Para Bronislaw Malinowski, pai da observação participante e autor do


clássico: Os Argonautas do Pacífico Ocidental, observar e participar
para entender é melhor do que simplesmente perguntar, as
respostas vêm com o tempo, junto com a observação e a
participação. O diário de campo, o gravador, a máquina fotográfica e
a de filmar são acessórios que auxiliam na construção da pesquisa.

Gabarito: Letra A

7. Um estudo de caso etnográfico possui três momentos: uma


etapa inicial de planejamento, uma etapa prolongada de
trabalho de campo ou de coleta de dados e uma etapa final de
sistematização e elaboração do relatório final da pesquisa. Na
etapa intermediária, podem ser utilizadas as seguintes
técnicas

I o trabalho de campo deve ser desenvolvido por um longo tempo,


com muitos encontros com os sujeitos, em seu ambiente natural, e o
pesquisador deve ir acompanhando e participando das atividades
cotidianas dos sujeitos, buscando descrever a situação, compreendê-
la e revelar os seus múltiplos significados.

II a etapa intermediária constitui fonte natural de informação para o


pesquisador, referindo-se a qualquer narrativa feita na primeira
pessoa que descreva ações, experiências e crenças dos indivíduos.

III a etapa intermediária é utilizada para recolher dados descritivos


na linguagem do próprio sujeito, permitindo ao investigador
desenvolver intuitivamente uma ideia sobre a maneira como os
sujeitos interpretam aspectos do mundo.

Considerando as técnicas de pesquisa apresentadas, assinale a


alternativa que identifica, respectivamente, cada uma delas.

(A) Textos escritos pelos sujeitos, observação participante e


entrevistas.

(B) Observação participante, textos escritos pelos sujeitos e


entrevistas.

(C) Observação participante, entrevistas, e textos escritos pelos


sujeitos.

(D) Entrevistas, observação participante e textos escritos pelos


sujeitos.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

(E) Textos escritos pelos sujeitos, entrevistas e observação


participante.

Comentários:

Mais uma questão que nos remete ao importante estudo do


“Trabalho de Campo etnográfico” (Algo que me diz que esse tema
será bastante cobrado na sua prova).

A intenção é atacar possíveis espaços que tenham ficado durante o


curso teórico.

Nesse sentido, para a coleta de dados, três técnicas de pesquisa são


pertinentes e muito utilizadas em estudos de caso etnográficos:

 observação participante: O trabalho de campo deve ser


desenvolvido por um longo tempo, com muitos encontros com os
sujeitos, em seu ambiente natural, acompanhando e participando de
suas atividades cotidianas, buscando descrever a situação,
compreendê-la, revelar os seus múltiplos significados, atentando-se
para o princípio da relativização, isto é, colocando-se o eixo de
referência do olhar no universo pesquisado, nos significados culturais
dos atores, ao mesmo tempo distanciando-se do universo de
significados culturais do pesquisador.

O tempo de permanência no campo deve ser concluído quando


ocorre o momento da saturação dos dados: o ponto de coleta a
partir do qual a aquisição de informação se torna redundante ou a
aquisição de informação nova é diminuta. Deve-se procurar coletar
os dados tão intuitiva ou tão indutivamente quanto possível, pois a
existência de expectativas conceituais ‘a priori’ podem limitar a
abertura do pesquisador às singularidades experienciais no campo.

O pesquisador deve, de fato, por-se à espreita, pois um dos grandes


traços da observação participante consiste em observar o maior
número de situações possíveis no decorrer da pesquisa de campo, o
que permite não apenas a observação das ações, mas também a
participação nas conversações naturais, onde emergem as
significações das rotinas dos participantes.

Durante cada sessão de observação devem ser redigidas as notas de


campo em versão preliminar, retomadas em breve espaço de tempo
para redação final, com uma parte descritiva (descrição extensiva da
situação vivenciada – do local, dos sujeitos, dos diálogos, das ações
e das ocorrências) e de uma parte reflexiva, através de comentários
do pesquisador, que entremeiam o relato descritivo e que registram
as primeiras incursões interpretativas das ações e verbalizações, em
busca de seu desvelamento

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

 Entrevista: uma conversa intencional entre duas pessoas,


dirigida por uma das pessoas, com o objetivo de obter informações,
utilizada para recolher dados descritivos na linguagem do próprio
sujeito, permitindo ao investigador desenvolver intuitivamente uma
ideia sobre a maneira como os sujeitos interpretam aspectos do
mundo.

Recomenda-se a realização de entrevistas semi-estruturadas, com a


elaboração de um roteiro orientador ou de uma lista de tópicos
previamente estabelecidos, como elemento facilitador de abertura,
de ampliação e de aprofundamento da comunicação.

Este roteiro é um esquema básico da relação de interação social,


porém não aplicado rigidamente, permitindo que o entrevistador faça
as necessárias adaptações, pois além do respeito pela cultura e pelos
valores do entrevistado, o entrevistador tem que estimular o fluxo
natural de informações por parte do entrevistado.

Também é necessário ressaltar a importância da empatia na


interação entrevistador-entrevistado. Como afirma Andrë (1995,
p.62-63), se há um clima de confiança, as informações fluirão mais
naturalmente: o pesquisador precisa ser uma pessoa que saiba
ouvir, ser paciente com as pausas, com as explicações complexas,
com a falta de precisão e, também, tentar ouvir com atenção (e
entender e respeitar) as opiniões, os argumentos, os pontos de vista
que divergem dos seus próprios.

 Textos escritos pelos sujeitos: os textos produzidos pelos


sujeitos também constituem fontes naturais de informação para o
pesquisador, referindo-se a cartas, redações, depoimentos, diários e
outros registros escritos pelos sujeitos: qualquer narrativa feita na
primeira pessoa que descreva ações, experiências e crenças dos
indivíduos.

A análise documental é apropriada quando existem limitações de


tempo ou de deslocamento do pesquisador, quando se pretende
ratificar e validar informações obtidas por outras técnicas e também
quando o interesse do pesquisador é estudar o problema a partir da
própria expressão dos indivíduos.

Gabarito: Letra B

8. Com a transferência da responsabilidade pela educação


indígena para o Ministério da Educação (MEC), as escolas

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

passam por um processo de estadualização e, em alguns


casos, municipalização. Esse processo faz com que do ponto
de vista jurídico ainda não se tenha uma regularização de
todas as escolas. O processo de regularização em uma escola
passa pela elaboração de calendários, currículos, regimentos,
materiais didático-pedagógicos. No caso da escola indígena
esse processo traz a necessidade de:

A) adaptação às particularidades etnoculturais e linguísticas.

B) preocupação com uma educação monocultural.

C) atenção às universalidades culturais.

D) revisão dos contextos culturais.

E) intenções educativas claras.

Comentários:

No caso da escola indígena, há a necessidade de adaptação às


particularidades etnoculturais e linguísticas desses povos.

Gabarito: Letra A

9. A prestação de assistência à saúde dos povos indígenas


(Decreto nº 3.156, de 27 de agosto de 1999), institui que a
organização das atividades de atenção à saúde das
populações indígenas dar-se-á

A) por meio do Ministério da Saúde e ONG indígenas.

B) sob a coordenação da FUNAI e FUNASA.

C) a partir do Ministério da Saúde, com a colaboração da sociedade


civil.

D) com a participação de entidades acadêmicas, civis e militares.

E) no âmbito do Sistema Único de Saúde.

Comentários:

Nos termos do Art. 2º, p. único do Decreto nº 3.156/99, a


organização das atividades de atenção à saúde das populações
indígenas dar-se-á no âmbito do Sistema Único de Saúde e
efetivar-se-á, progressivamente, por intermédio dos Distritos
Sanitários Especiais Indígenas, ficando assegurados os serviços
de atendimento básico no âmbito das terras indígenas.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

Gabarito: Letra E

10. A coordenação das ações referentes à Educação Indígena,


em todos os níveis e modalidades de ensino, de acordo com o
Decreto nº 26, de 04 de fevereiro de 1991, é de competência

A) das Secretarias Regionais Indígenas.

B) do Ministério da Educação, ouvida a FUNAI.

C) exclusivamente do Ministério da Educação.

D) do Ministério da Cultura, em articulação com a FUNAI.

E) exclusivamente da FUNAI.

Comentários:

Por força do Decreto nº 26, de 4 de fevereiro de 1991, passa a ser


atribuída ao MEC “a competência para coordenar as ações referentes
à Educação Indígena, em todos os níveis e modalidades de ensino,
ouvida a Funai.” (art. 1º).

O órgão indigenista, então, passa da condição de executor das


políticas de educação escolar indígena para a função consultiva
nas ações protagonizadas pelo MEC

Gabarito: Letra B

11. A população, a área geográfica e o perfil epidemiológico,


bem como as relações sociais entre os diferentes povos
indígenas do mesmo espaço étnico-cultural e a sociedade em
geral, são critérios de definição territorial da seguinte
organização da rede de saúde:

A) Polo-Base de Saúde Indígena

B) Distrito Sanitário Especial Indígena

C) Sistema de Vigilância em Saúde Indígena

D) Macrorregião Sanitária Especial Indígena

E) Coordenação da Área Programática de Saúde Indígena

Comentários:

O Distrito Sanitário Especial Indígena tem como critérios


definidores: a população, a disponibilidade de serviços, recursos
humanos e infraestrutura, as vias de acesso aos serviços instalados
em nível local e à rede regional do SUS a área geográfica e o perfil

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

epidemiológico, bem como as relações sociais entre os diferentes


povos indígenas do mesmo espaço étnico-cultural e a sociedade em
geral.

Gabarito: Letra B

12. Segundo a ONU através da Declaração dos Povos


Indígenas, os povos indígenas no exercício do seu direito a
autodeterminação, têm direito à autonomia ou ao
autogoverno nas questões relacionadas a seus assuntos
internos e locais. Em virtude desse direito podem

A) demarcar as fronteiras de suas terras e impedir a entrada de


"estrangeiros".

B) organizar forças armadas para defender suas terras.

C) buscar livremente seu desenvolvimento econômico, social e


cultural.

D) permitir a exploração das riquezas do sub solo de suas terras sem


ter que pedir autorização ao governo do Estado onde vivem.

E) vender parte de suas terras demarcadas para outro Estado.

Comentários:

O direito à autodeterminação, sacramentado na Declaração, garante


que os povos indígenas busquem livremente seu desenvolvimento
econômico, social e cultural.

Gabarito: Letra C

13. As representações cartográficas apresentando escala


inferior a 1:100.000 são chamadas de:

A) Cartas

B) Mapas

C) Plantas

D) Representações Temáticas

E) Representações Cadastrais

Comentário:

O mapa resulta de um levantamento preciso e exato da superfície


terrestre e é apresentado em escala pequena (escalas inferiores a

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

1:100.000).

Gabarito: Letra B

Os conceitos fundamentais da cartografia foram se firmando


à medida que a ciência cartográfica evoluiu. Sobre esses
conceitos são feitas várias afirmativas abaixo, marque com C
a(s) verdadeira(s) e com E a(s) falsa(s).

14. A Cartografia apresenta-se como o conjunto de estudos e


operações científicas, técnicas e artísticas que, tendo por base os
resultados de observações diretas ou da análise de documentação,
se voltam para a elaboração de mapas, cartas e outras formas de
expressão ou representação de objetos, elementos, fenômenos e
ambientes físicos e socioeconômicos, bem como a sua utilização.

()C()E

Comentários:

Correto. A Cartografia apresenta-se como o conjunto de estudos e


operações científicas, técnicas e artísticas que, tendo por base os
resultados de observações diretas ou da análise de documentação,
se voltam para a elaboração de mapas, cartas e outras formas de
expressão ou representação de objetos, elementos, fenômenos e
ambientes físicos e socioeconômicos, bem como a sua utilização.

15. O Geóide é a forma do planeta que corresponde à superfície do


nível médio do mar homogêneo supostamente prolongado por sob
continentes. Essa superfície se deve, principalmente, às forças de
atração (gravidade) e força centrífuga (rotação da Terra).

()C()E

Comentários:

Correto. O geóide corresponde à superfície do nível médio do mar


homogêneo (sem a presença de correntezas, ventos...) que
avançaria continente adentro. Essa superfície se deve,
principalmente, às forças de atração (gravidade) e força centrífuga
(rotação da Terra). Os variados materiais que compõem a superfície
terrestre possuem densidades distintas, de modo que a força
gravitacional exerça maior ou menor intensidade em locais
diferentes.

16. Os levantamentos geodésicos compreendem o conjunto de


atividades dirigidas para as medições e observações que se destinam
à determinação da forma e dimensões do nosso planeta. É a base
para o estabelecimento do referencial físico e geométrico necessário

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

ao posicionamento dos elementos que compõem a paisagem


territorial.

()C()E

Comentários:

Correto. Levantamentos geodésicos: compreendem o conjunto


de atividades com foco nas medições e observações que se destinam
à determinação da forma e dimensões do nosso planeta (geóide e
elipsóide). Esse tipo de levantamento é o alicerce para o
estabelecimento do referencial físico e geométrico necessário ao
posicionamento dos elementos que compõem a paisagem territorial

17. Carta é a representação no plano, normalmente em escala


pequena, dos aspectos geográficos, naturais, culturais e artificiais de
uma área tomada na superfície de uma Figura planetária, delimitada
por elementos físicos, político-administrativos, destinada aos mais
variados usos, temáticos, culturais e ilustrativos.

()C()E

Comentários:

Errada. Carta: é a representação em um plano, em escala média


ou grande, de aspectos artificiais e naturais de uma determinada
área tomada da superfície planetária. É subdividida em folhas
delimitadas por linhas convencionais (paralelos e meridianos) com a
finalidade de viabilizar a análise de informações mais detalhadas,
com grau de precisão compatível com a escala.

18. Mapa é a representação no plano, em escala média ou grande,


dos aspectos artificiais e naturais de uma área tomada de uma
superfície planetária, subdividida em folhas delimitadas por linhas
convencionais - paralelos e meridianos - com a finalidade de
possibilitar a avaliação de pormenores, com grau de precisão
compatível com a escala.

()C()E

Comentários:

Errada. Mapa: é a representação em um plano, geralmente em


escala pequena, de aspectos geográficos, naturais, culturais e
artificiais de uma determinada área na superfície de uma figura
planetária, delimitada por elementos físicos, político-administrativos.
Possui finalidades variadas, podendo ser temáticas, culturais e
ilustrativas.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

19. Os Sistemas Geográficos de Informações são vistos como


modelos digitais do ambiente. Em relação aos Sistemas
Geográficos de Informações, é correto afirmar que

A) permitem a avaliação de situações ambientais sem muita


precisão, mas com economia apreciável do esforço humano na coleta
e reorganização dos dados.

B) não podem funcionar com base em microcomputadores.

C) permitem a avaliação de situações ambientais com uma precisão


adequada e com economia apreciável do esforço humano na coleta e
reorganização dos dados.

D) são sistemas de alto custo.

E) não permitem a avaliação de situações ambientais com uma


precisão adequada e com economia apreciável do esforço humano na
coleta e reorganização dos dados.

Comentários:

Um Sistema de Informação Geográfica (SIG) diferencia-se dos


demais sistemas pela capacidade de realizar relações espaciais entre
elementos gráficos. Tal capacidade é denominada Topologia, que
significa o estudo dos lugares geométricos com suas propriedades e
relações, descrevendo a localização e a geometria das entidades de
um mapa e as estruturas de relacionamentos espaciais.

Um (SIG) permite a avaliação de situações ambientais com uma


precisão adequada e com economia apreciável do esforço humano na
coleta e reorganização dos dados.

Gabarito: Letra C

20. Sobre as características dos modelos raster (matricial) e


vetorial, é correto afirmar o seguinte:

A) A estrutura raster é caracterizada por tomar pouco espaço de


memória em seu armazenamento.

B) Na estrutura raster as relações topológicas podem ser explicitadas


de forma mais fácil que na estrutura vetorial.

C) A estrutura vetorial permite análises de redes com mais facilidade


do que a estrutura raster.

D) No modelo vetorial, operações de superposição são fáceis de


serem implementadas.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

E) O modelo vetorial apresenta uma estruturação dos dados com


menor complexidade em relação à estrutura raster.

Comentários:

Aproveito esta questão para traçar um quadro comparativo com as


vantagens e desvantagens dos sistemas matricial (raster) e vetorial.

Por favor, não vá para a prova sem saber bem esse quadro.

VETORIAL MATRICIAL (raster)

Adequado para pequenas


Adequado para pequenas e escalas
grandes escalas

Mais indicado para análises


Permite análises de redes ambientais
com mais facilidade

Estrutura de dados mais Estrutura de dados simples


complexa

Requer pouco espaço de Requer grande espaço de


armazenamento armazenamento

Facilidade para Maior dificuldade para


representar relações representar relações
topológicas topológicas

Gabarito: Letra C

21. A estrutura matricial, em relação à estrutura vetorial

A) consome menos memória para o armazenamento dos dados.

B) é mais eficiente em análises de redes.

C) é mais eficiente nas representações geográficas em escalas

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

pequenas.

D) é mais eficiente para análises baseadas em superposição de


mapas.

E) apresenta idêntica dificuldade para análises topológicas.

Comentários:

VETORIAL MATRICIAL (raster)

Adequado para pequenas


Adequado para pequenas e escalas
grandes escalas

Gabarito: Letra C

22. A ação eficiente de antropólogos na identificação de


terras indígenas

A) é isenta de dificuldades administrativas.

B) depende do exercício competente de registros e sistematização de


dados.

C) independe do estabelecimento de formas características e


apropriadas de relacionamento com os indígenas.

D) deve ser executada estritamente pelos profissionais desta área


geográfica.

E) independe do conhecimento sobre a identidade étnica do grupo


indígena analisado.

Comentários:

Questão fácil se considerarmos o que aprendemos durante o curso.

Vou sistematizar as afirmativas:

A ação eficiente de antropólogos na identificação de terras indígenas


depende do exercício competente de registros e sistematização de
dados. Em razão da complexidade, tal processo vem acompanhado
por inúmeras dificuldades administrativas.

É essencial a participação de profissionais de diversas áreas, como:


geógrafos, antropólogos, sociólogos, juristas etc. Nesse contexto, a

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

abordagem direta exige formas características e apropriadas de


relacionamento com os indígenas, inclusive sobre conhecimentos da
identidade étnica do grupo indígena analisado.

Gabarito: Letra B

23. A criação do Parque Nacional do Xingu em 1961, no


governo do Presidente Jânio Quadros, foi fruto de uma luta
iniciada ainda nos anos 1950 e da qual participaram Darcy
Ribeiro e os irmãos Villas-Boas. Esta iniciativa foi importante
para romper com a visão predominante desde o final do
século XIX que consistia em afirmar que os índios eram

A) seres potencialmente violentos e, que, portanto, deveriam ser


entregues a missões religiosas.

B) entraves para o progresso e, que, portanto, deveriam ser


extintos.

C) seres fadados à extinção, na medida em que naturalmente seriam


assimilados pela sociedade envolvente.

D) seres com organização social, costumes, línguas e tradições


próprios e que deveriam ser deixados em seus próprios territórios.

E) seres incapazes e que jamais seriam assimilados pela sociedade


envolvente.

Comentários:

Criado em 1961, o parque Nacional do Xingu foi gestado com um


duplo propósito: a proteção ambiental e a conservação das
populações indígenas fixadas originariamente na região. Com a
criação da Funai, em 1967, o "Parque Nacional" passou a ser
designado "Parque Indígena", voltando-se então primordialmente
para a proteção da sociodiversidade nativa. Suas fronteiras foram
definidas originalmente pelos indigenistas Orlando, Cláudio e
Leonardo Villas Bôas, além de Darcy Ribeiro e Noel Nutels, dentre
outros. O primeiro anteprojeto de Lei que criava o Parque do Xingu
foi redigido com uma área de 205.750 quilômetros quadrados, muito
diferente dos atuais 26 mil quilômetros quadrados existentes
atualmente.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

Esta iniciativa foi importante para romper com a visão predominante


desde o final do século XIX que consistia em afirmar que os índios
eram seres fadados à extinção, na medida em que naturalmente
seriam assimilados pela sociedade envolvente.

Gabarito: Letra C

24. A Conferência das Ações Unidas para o Meio Ambiente e


Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro em 1992
aprovou a Agenda 21, documento contendo uma série de
compromissos acordados pelos países signatários, que
assumiram o desafio de incorporar, em suas políticas
públicas, princípios que desde já os colocavam a caminho do
desenvolvimento sustentável. Dessa forma, a agenda 21
Brasileira propõe ações que estão organizadas como
estratégias prioritárias para a construção da
sustentabilidade. Em relação às estratégias propostas para a
agricultura sustentável na Amazônia, assinale a alternativa
cujas estratégias estão corretas.

A) Produção industrial como principal agente do desenvolvimento


sustentável na Amazônia, intensificação da pecuária em áreas já
desmatadas, controle das atividades de risco, controle e prevenção
de queimadas, incentivar a agroindústria de produtos não regionais.

B) Produção familiar como principal agente de desenvolvimento na


Amazônia, intensificação da pecuária em áreas já desmatadas,
controle das atividades de risco, controle e prevenção de queimadas,
incentivar a agroindústria de produtos não regionais.

C) Produção industrial como principal agente do desenvolvimento


sustentável na Amazônia, a não intensificação da pecuária em áreas
já desmatadas, controle das atividades de risco, controle e
prevenção de queimadas, incentivar a agroindústria de produtos
regionais.

D) Produção familiar como principal agente do desenvolvimento


sustentável na Amazônia, a não intensificação da pecuária em áreas
já desmatadas, controle das atividades de risco, controle e
prevenção de queimadas, incentivar a agroindústria de produtos
regionais e não regionais.

E) Produção familiar como principal agente do desenvolvimento


sustentável na Amazônia, intensificação da pecuária em áreas já
desmatadas, controle das atividades de risco, controle e prevenção

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

de queimadas, incentivar a agroindústria de produtos regionais.

Comentários:

A alternativa mais coerente com os postulados do desenvolvimento


sustentável está contida na alternativa “C”: Produção familiar como
principal agente do desenvolvimento sustentável na Amazônia, a não
intensificação da pecuária em áreas já desmatadas, controle das
atividades de risco, controle e prevenção de queimadas, incentivar a
agroindústria de produtos regionais e não regionais.

Gabarito: Letra C

25. Existem diferentes concepções para o conceito de


Desenvolvimento Sustentável, isto é, pode apresentar
diferentes sentidos. Para o WWF (Fundo Mundial para a
Natureza), a sociedade ecologicamente sustentável é aquela
que

A) conserva os sistemas de suporte à vida; assegura que o uso dos


recursos renováveis seja sustentável e que a degradação dos
recursos não renováveis seja minimizada; e mantém-se dentro dos
limites de suporte dos ecossistemas.

B) conserva a biodiversidade e os sistemas de suporte à vida;


assegura que o uso dos recursos renováveis seja sustentável e que a
degradação dos recursos não renováveis seja minimizada; e
mantém-se dentro dos limites de suporte dos ecossistemas.

C) conserva os sistemas de suporte à vida; assegura que o uso dos


recursos renováveis seja sustentável e que a degradação dos
recursos não renováveis seja minimizada.

D) conserva a biodiversidade; assegura que o uso dos recursos


renováveis seja sustentável e que a degradação dos recursos não
renováveis seja minimizada; e mantém-se dentro dos limites de
suporte dos ecossistemas.

E) conserva a biodiversidade e os sistemas de suporte à vida;


assegura que o uso dos recursos renováveis seja sustentável e que a
degradação dos recursos não renováveis seja minimizada.

Comentário:

A definição mais aceita para desenvolvimento sustentável é o


desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual,
sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das
futuras gerações.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro,


conserva a biodiversidade e os sistemas de suporte à vida; assegura
que o uso dos recursos renováveis seja sustentável e que a
degradação dos recursos não renováveis seja minimizada; e
mantém-se dentro dos limites de suporte dos ecossistemas.

Essa definição surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e


Desenvolvimento, criada pelas Nações Unidas para discutir e propor
meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento econômico e
a conservação ambiental.

Gabarito: Letra B

26. Desde o final dos anos 1980 – e marcadamente após a


ECO-92 –, um modelo alternativo de desenvolvimento veio
tomando forma, o socioambientalismo que combina
preocupações ambientais e sociais voltando-se para as
reivindicações dos excluídos (ou ameaçados de exclusão) do
modelo desenvolvimentista. Entre suas principais
características podemos destacar:

A) estímulo ao incremento do papel do Estado como único agente


capaz de defender os interesses coletivos.

B) questionamento da participação das ONGs junto às populações


indígenas, quilombola e tradicionais por não defenderem os
interesses coletivos.

C) estímulo a políticas neo-liberais que favoreçam a concorrência


salutar entre os agentes envolvidos com o socioambientalismo.

D) questionamento do papel do Estado como único agente de defesa


dos interesses coletivos, lançando luz sobre a atuação da sociedade
civil.

E) estímulo à centralização do papel do Estado e questionamento das


políticas descentralizadas.

Comentários:

Entre suas principais características que marcaram os debates da


ECO-92 podemos destacar o questionamento do papel do Estado
como único agente de defesa dos interesses coletivos, lançando luz
sobre a atuação da sociedade civil.

Gabarito: Letra D

27. Émile Durkheim destacou-se por instituir a sociologia


como disciplina acadêmica e por suas análises, das quais se

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

pode(m) destacar:

A) o estudo sobre as relações de trabalho e a criação do conceito de


solidariedade mecânica para justificar a diferença de classe no
interior da sociedade.

B) o conceito de estratificação social com ênfase na consciência


coletiva.

C) a reflexão sobre relações de trabalho e conceitos de solidariedade


orgânica e mecânica, expõem a diferença de classe na sociedade.

D) a solidariedade dos indivíduos no cotidiano, o que resultou no


conceito de solidariedade orgânica.

E) a consciência coletiva como um conjunto de crenças e


sentimentos comuns de uma sociedade, ou seja, uma consciência
social.

Comentários:

Durkheim elegeu os fatos sociais (Weber elegeu as ações


sociais e Marx elegeu as relações sociais) como o principal
objeto da sociologia. Assim, a vida social pode ser analisada tão
rigorosamente como os objetos ou os eventos da natureza.

De acordo com suas análises, o fato social é experimentado pelo


indivíduo como uma realidade independente dele, que ele não criou
e não pode rejeitar, como as regras morais, as leis, os costumes, os
rituais e as práticas burocráticas, por exemplo.

Para Durkheim, os fatos sociais são atravessados por três


características fundamentais: generalidade, exterioridade e
coercitividade (principal).

Sentenciava, assim, que para compreender os fatos sociais o


cientista precisa ter visão ampla e identificar os acontecimentos que
apresentavam características exteriores comuns na sociedade
(Consciência coletiva).

Gabarito: Letra E

28. Émile Durkheim criou o conceito de fato social para


analisar a sociedade. Na perspectiva de Durkheim, os fatos
sociais são:

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

A) formas coletivas e individuais de pensar e agir que afetam o todo


social.

B) relações que produzem um único fenômeno social.

C) formas coletivas de pensar e agir e se manifestam como uma


realidade externa na vida dos indivíduos, exercendo sobre eles um
poder coercitivo.

D) uma forma precisa de agir do indivíduo, reproduzida por meio da


solidariedade orgânica.

E) aspectos externos ao indivíduo, responsável pelas mudanças


sociais exercidas sobre o indivíduo, proporcionando mudanças contra
o poder coercitivo.

Comentários:

Para Durkheim, o fato social é experimentado pelo indivíduo como


uma realidade independente dele, que ele não criou e não pode
rejeitar, como as regras morais, as leis, os costumes, os rituais e as
práticas burocráticas, por exemplo.

São formas coletivas de pensar e agir e se manifestam como uma


realidade externa na vida dos indivíduos, exercendo sobre eles um
poder coercitivo.

Gabarito: Letra C

Julgue as afirmações que tratam dos conceitos de etnocentrismo e


relativismo cultural:

29. O comportamento etnocêntrico tem origem no eurocentrismo,


portanto, é uma postura exclusiva das sociedades ocidentais.

(C) (E)

Comentários:

O etnocentrismo revela uma visão que toma a cultura do outro


(alheia ao observador) como algo menor, sem valor, errado,
primitivo.

Ou seja, a visão etnocêntrica desconsidera a lógica de


funcionamento de outra cultura, limitando-se à visão que possui
como referência cultural. A herança cultural que recebemos de
nossos pais e antepassados contribui para isso, pois nos condiciona
ao mesmo tempo em que nos educa.

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 36


Noções de Indigenismo p/FUNAI
Prof. Aristócrates Carvalho

No plano intelectual pode ser entendido como uma dificuldade de


pensarmos a diferença e no plano afetivo como sentimentos de
estranheza, medo e hostilidade em relação ao “outro”

Em suma, o etnocentrismo trata-se de uma avaliação pautada em


juízos de valor daquilo que é considerado diferente e não se
restringe a uma postura exclusiva das sociedades ocidentais.

Gabarito: Errado.

30. Do ponto de vista antropológico, o comportamento etnocêntrico


é importante na medida em que fortalece nossos valores culturais e
nos impede de sofrer processos de aculturação quando estamos em
contato com outras culturas.

(C) (E)

Comentários:

Em regra, não há nada de bom no etnocentrismo.

Gabarito: Errado.

31. O etnocentrismo no plano intelectual pode ser entendido como


uma dificuldade de pensarmos a diferença e no plano afetivo como
sentimentos de estranheza, medo e hostilidade em relação ao
“outro”.

(C) (E)

Comentários:

Exatamente. Comentamos isso anteriormente.

Gabarito: Correto.

32. O etnocentrismo é uma visão de mundo em que o nosso próprio


grupo é tomado como centro de tudo e todos os outros são pensados
e sentidos por meio dos nossos valores, nossas definições do que é a
existência.

(C) (E)

Comentários:

Exatamente. Comentamos isso anteriormente.

Gabarito: Correto

Prof. Aristócrates Carvalho www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 36

Você também pode gostar