Você está na página 1de 14

Fernanda Costa e Luísa Mendonça, Diálogos 7

Manual: Diálogos 7

Anualização do programa de Língua Portuguesa do 3.º ciclo

Observações:
1. No 7.º ano, retomam-se os conteúdos trabalhados nos ciclos anteriores.
2. Os conteúdos relativos ao Conhecimento Explícito da Língua que surgem no Programa em ciclos anteriores estão assinalados com sublinhado.
2. A cor cinzenta indica que o conceito subjacente ao conteúdo pode ser trabalhado, mas sem explicitação do termo aos alunos.
3. A cor vermelha corresponde a clarificações e sugestões de actividades, presentes no Programa.
4. A clarificação dos termos linguísticos exige a consulta do Dicionário Terminológico (DT).
Compreensão / Expressão Oral

Descritores de desempenho Conteúdos


7.º ano 8.º ano 9.º ano 7.º ano 8.º ano 9.º ano
Escutar para aprender e construir conhecimento
 Dispor-se física e psicologicamente a escutar, focando a atenção no objecto e nos Retomar conteúdos do 2.º ciclo.
objectivos da comunicação.
Ouvinte

 Utilizar procedimentos para clarificar, registar, tratar e reter


a informação, em função de necessidades de comunicação
específicas:
− identificar ideias-chave; − elaborar grelhas de
tomar notas; registo.
− solicitar informação
complementar;
− utilizar grelhas de
registo;
− esquematizar.
 Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade:
Discurso; universo de discurso
− formular, confrontar e − distinguir visão objectiva − reconhecer qualidades
verificar hipóteses acerca e visão subjectiva; estéticas da linguagem. Figuras de retórica e tropos
do conteúdo; − identificar elementos de
− agir em conformidade persuasão.
com instruções e
informações recebidas;
− identificar o assunto,
tema ou tópicos;
− distinguir o essencial do
acessório;
− fazer inferências e deduções [realização de trabalho sobre sentidos explícitos, implícitos e Processos interpretativos inferenciais
indícios].
 Reproduzir o material ouvido recorrendo a técnicas de reformulação. Relato; paráfrase Síntese
 Distinguir diferentes intencionalidades comunicativas [informar, relatar, expor, narrar, descrever, Pragmática
explicar, argumentar, convencer, despertar a curiosidade. Identificação de intenções declaradas, Acto de fala
explícitas ou implícitas], relacionando-as com os contextos de comunicação e os recursos Contexto
linguísticos mobilizados.
 Apreciar o grau de correcção e adequação dos discursos ouvidos. Características da fala espontânea e características da fala preparada
 Manifestar ideias, sentimentos e pontos de vista suscitados pelos discursos ouvidos.
 Identificar e caracterizar os diferentes tipos e géneros presentes no discurso oral. Tipologia textual: texto conversacional
 Caracterizar propriedades de diferenciação e variação linguística, reconhecendo o papel da Variação e normalização linguística
língua padrão. Língua padrão (traços específicos)

Falar para construir e expressar conhecimento


Retomar conteúdos do 2.º ciclo.
 Planificar o uso da palavra em função da análise da situação, das intenções de
Variedades situacionais; variedades sociais
comunicação específicas e das características da audiência visada.
 Utilizar informação pertinente, mobilizando conhecimentos pessoais ou dados obtidos em
diferentes fontes.
 Organizar o discurso, assegurando a progressão de ideias e a sua hierarquização.
 Produzir textos orais, de diferentes tipos, adaptados às situações e finalidades de Características da fala espontânea e características da fala preparada
comunicação: Tipologias textuais: texto narrativo, descritivo, expositivo, argumentativo, instrucional, preditivo
− exprimir sentimentos e emoções; Coerência; coesão
− relatar/recontar; Princípio de pertinência e de cooperação
− informar/explicar; Sequência de enunciados
− descrever; Progressão temática
− fazer apreciações críticas;
− apresentar e defender ideias, comportamentos e valores;
− argumentar/convencer os interlocutores;
− fazer exposições orais;
− dar a conhecer/reconstruir universos no plano do imaginário.
 Usar da palavra com fluência e correcção, utilizando recursos verbais e não verbais com um Entoação
grau de complexidade adequado às situações de comunicação.
 Diversificar o vocabulário e as estruturas utilizadas no discurso, com recurso ao português- Língua padrão (traços específicos)
padrão.
 Explorar diferentes formas de comunicar e partilhar ideias e produções pessoais [recitação, Recursos linguísticos e extralinguísticos
improvisação, leitura encenada, representação, etc.] seleccionando estratégias e recursos
adequados para envolver a audiência.
 Utilizar adequadamente ferramentas tecnológicas para assegurar uma maior eficácia na
comunicação.
Participar em situações de interacção oral
 Seguir diálogos, discussões ou exposições, intervindo oportuna e construtivamente. Retomar conteúdos do 2.º ciclo.
 Implicar-se na construção partilhada de sentidos: Tipologia textual: texto conversacional
− atender às reacções verbais e não-verbais do interlocutor para uma possível reorientação Locutor; interlocutor
do discurso;
− pedir e dar informações, explicações, esclarecimentos; Princípios reguladores da interacção discursiva
− apresentar propostas e sugestões;
− retomar, precisar ou resumir ideias para facilitar a interacção; Máximas conversacionais: princípio de cortesia; formas de tratamento
− estabelecer relações com outros conhecimentos;
− debater e justificar ideias e opiniões; Diálogo
− considerar pontos de vista contrários e reformular posições.
 Assumir diferentes papéis [ P. ex.: porta-voz, relator, moderador, entrevistador/entrevistado, Estratégias discursivas
animador.] em situações de comunicação, adequando as estratégias discursivas às funções
e aos objectivos visados.
 Respeitar as convenções que regulam a interacção verbal. [P. ex.: ouvir os outros, esperar a
sua vez, demonstrar interesse.]
 Explorar os processos de construção do diálogo [P. ex., participação em dramatizações,
simulações, improvisações.] e o modo como se pode agir através da fala.
Leitura
Descritores de desempenho Conteúdos
7.º ano 8.º ano 9.º ano 7.º ano 8.º ano 9.º ano
Ler para construir conhecimento(s)
 Definir uma intenção, seguir uma orientação e seleccionar um percurso de leitura
adequado. [Activação de estratégias variadas de leitura: global, selectiva, analítica; leitura a partir de Leitor
diferentes suportes da informação (texto impresso, texto visual, texto digital, texto audiovisual)]
 Utilizar, de modo autónomo, a leitura para localizar, seleccionar, avaliar e organizar a Bibliografia
informação.
 Utilizar procedimentos adequados à organização e tratamento da informação: Descritores temáticos Hipertexto
− tomar notas; identificar − elaborar grelhas de registo
ideias-chave;
− utilizar grelhas de
registo;
− esquematizar.
 Interpretar textos com diferentes graus de complexidade, articulando os sentidos com a sua Texto
finalidade, os contextos e a intenção do autor [Trabalho sobre o uso coerente de conectores e
marcadores discursivos adequados à finalidade dos textos.]: Sequência textual
− formular hipóteses sobre os textos; Estratégia discursiva
− identificar temas e ideias principais; Contexto e co-texto; Significação lexical
− identificar pontos de vista e universos de referência; Processos interpretativos inferenciais
− identificar causas e efeitos; Figuras de retórica e tropos
− fazer inferências e deduções [realização de trabalho sobre sentidos explícitos, implícitos e
indícios];
− distinguir facto de opinião;
− identificar elementos de persuasão;
− identificar recursos linguísticos utilizados;
− explicitar o sentido global do texto.
 Identificar relações intratextuais, compreendendo de que modo o tipo e a intenção do texto Princípio de pertinência
influenciam a sua composição formal. [Cf. CEL: análise de marcas linguísticas específicas
(processos anafóricos, marcadores temporais, operadores lógicos e argumentativos, esquema dos
tempos verbais, deícticos…); análise de relações parte/todo, causa/consequência,
genérico/específico, etc.]
 Comparar e distinguir textos, estabelecendo diferenças e semelhanças em função de Texto literário e texto não-literário
diferentes categorias. [P. ex.: aspectos temáticos, formais, de género.] Tipologia textual (texto conversacional, narrativo, descritivo, expositivo, argumentativo,
 Identificar e caracterizar as diferentes tipologias e géneros textuais. instrucional, preditivo)
 Interpretar processos e efeitos de construção de significado em textos multimodais. [P. ex., Macroestruturas textuais
análise da combinação da palavra escrita com sons e imagens fixas ou em movimento.] Microestruturas textuais
Ler para apreciar textos variados
 Expressar, de forma fundamentada e sustentada, pontos de vista e apreciações críticas
suscitados pelos textos lidos em diferentes suportes.
 Discutir diferentes interpretações de um mesmo texto, sequência ou parágrafo. Semântica lexical: significação e relações semânticas entre palavras
 Identificar processos utilizados nos textos para influenciar o leitor.
 Distinguir diferenças, semelhanças ou a novidade de um texto em relação a outro(s). Intertexto/ intertextualidade
 Reconhecer e reflectir sobre os valores culturais, estéticos, éticos, políticos e religiosos que - Alusão, paráfrase, paródia
perpassam nos textos.
 Comparar ideias e valores expressos em diferentes textos de autores contemporâneos, com Contexto
os de textos de outras épocas e culturas. Contexto extraverbal
 Ler por iniciativa e gosto pessoal, aumentando progressivamente a extensão e Contexto situacional
complexidade dos livros e outros materiais que selecciona.
Ler textos literários
 Analisar os paratextos para contextualizar e antecipar o conteúdo de uma obra. Paratexto (1.º e 2.º ciclos: Prefácio; posfácio Epígrafe
título, subtítulo, capa,
contracapa, lombada,
ilustração, ilustrador, índice,
editor, data de edição)
 Exprimir opiniões e problematizar sentidos, como reacção pessoal à audição ou leitura de Enciclopédia (conhecimento do mundo)
uma obra integral.
 Caracterizar os diferentes modos e géneros literários. Géneros e subgéneros literários dos modos narrativo, lírico e dramático
Níveis e categorias da narrativa
Elementos constitutivos da poesia lírica (convenções versificatórias)
Elementos constitutivos do drama e espectáculo teatral
 Analisar processos linguísticos e retóricos utilizados pelo autor na construção de uma obra Autor; Estilo
literária: Significado; Sentido; Plurissignificação
− analisar o ponto de vista (narrador, personagens); Figuras de retórica e tropos:
− identificar marcas de enunciação e de subjectividade;
- de natureza fonológica: aliteração; assonância; - de natureza sintáctica:
− analisar as relações entre os diversos modos de representação do discurso;
- de natureza sintáctica: apóstrofe hipérbato
− analisar o valor expressivo dos recursos retóricos.
- de natureza semântica: antítese; hipérbole - de natureza semântica:
alusão; metonímia
 Comparar o modo como o tema de uma obra é tratado em outros textos.
 Explorar processos de apropriação e de (re)criação de texto narrativo, poético ou outro. Intertexto/ Intertextualidade (DT C.1.2.)
 Analisar recriações de obras literárias com recurso a diferentes linguagens. Texto literário e texto não-literário
 Valorizar uma obra enquanto objecto simbólico, no plano do imaginário individual e
colectivo.
Contexto
 Reconhecer e reflectir sobre as relações que as obras estabelecem com o contexto social,
Contexto extraverbal: situacional, sociocultural, histórico,
histórico e cultural no qual foram escritas.
Escrita
Descritores de desempenho Conteúdos
7.º ano 8.º ano 9.º ano 7.º ano 8.º ano 9.º ano
Escrever para construir e expressar conhecimento(s)

 Produzir enunciados com diferentes graus de complexidade para responder com eficácia a
instruções de trabalho. [P. ex.: notas, esquemas, sumários, sínteses.] Enunciados instrucionais
 Recorrer à escrita para assegurar o registo e o tratamento de informação ouvida ou lida.
 Utilizar a escrita para estruturar o pensamento e sistematizar conhecimentos. Texto
 Utilizar, com autonomia, estratégias de preparação [P. ex., brainstorming, mapas de ideias, Plano do texto
guião de trabalho, roteiro.] e de planificação da escrita de textos [P. ex., definição da temática,
intenção, tipo de texto, do(s) destinatário(s) e do suporte em que o texto vai ser lido.].
 Seleccionar tipos e formatos de textos adequados a intencionalidades e contextos Tipologia textual
específico: Sequência textual
− narrativos (reais ou ficcionais); Sequência narrativa (eventos; cadeia de eventos)
− descritivos (reais ou ficcionais); Sequência descritiva (descrição literária, descrição técnica, planos de descrição)
− expositivos; Sequência expositiva (referente; análise ou síntese de ideias, conceitos, teorias)
− argumentativos [P. ex.: artigo de opinião e comentário crítico.]; Sequência argumentativa (facto, hipótese, exemplo, prova, refutação)
− instrucionais; Sequência dialogal (intercâmbio de ideias, comentário de acontecimentos).
− dialogais e dramáticos;
− preditivos;
− do domínio dos media;
− do domínio das relações interpessoais. Reprodução do discurso no discurso
 Redigir textos coerentes, seleccionando registos e recursos verbais adequados: Coerência textual
− desenvolver pontos de vista pessoais ou mobilizar dados recolhidos em diferentes fontes
de informação;
− ordenar e hierarquizar a informação, tendo em vista a continuidade de sentido, a
progressão temática e a coerência global do texto;
− dar ao texto a estrutura e o formato adequados, respeitando convenções tipológicas e Convenções e regras para a configuração gráfica
(orto)gráficas estabelecidas;
− diversificar o vocabulário e as estruturas utilizadas nos textos, com recurso ao português- Língua padrão (traços específicos)
padrão. Variedades sociais e variedades situacionais
− respeitar as regras da pontuação e sinais auxiliares da escrita. Pontuação e sinais auxiliares de escrita
 Utilizar, com progressiva eficácia, técnicas de reformulação textual. Paráfrase, síntese, resumo
 Utilizar, com autonomia, estratégias de revisão e aperfeiçoamento de texto.
 Assegurar a legibilidade dos textos, em papel ou suporte digital. Configuração gráfica
 Utilizar com critério as potencialidades das tecnologias da informação e comunicação nos
planos da produção, revisão e edição de texto.
Escrever em termos pessoais e criativos
 Explorar diferentes vozes e registos para comunicar vivências, emoções, conhecimentos, Texto
pontos de vista, universos no plano do imaginário. [P. ex.: diário, autobiografia, memória, carta,
retrato, auto-retrato, comentário crítico, narrativas imaginárias, poemas.]
 Explorar a criação de novas configurações textuais, mobilizando a reflexão sobre os textos Intertexto/ Intertextualidade
e sobre as suas especificidades.
 Explorar efeitos estéticos da linguagem mobilizando saberes decorrentes da experiência
enquanto leitor. [P. ex., exploração da imitação criativa.]
 Reinvestir em textos pessoais a informação decorrente de pesquisas e leituras efectuadas.
 Explorar formas de interessar e implicar os leitores, considerando o papel da audiência na Registo formal/informal
construção do sentido. Recursos expressivos
 Utilizar os recursos tecnológicos para desenvolver projectos e circuitos de comunicação
escrita. [Promoção de formas variadas de circulação das produções dos alunos, em suporte de papel
ou digital (jornal de escola ou de turma; antologias; exposição de textos; blogue; página de Internet da
escola, da turma ou pessoal), prevendo circuitos de comunicação que assegurem a finalidade social
dos escritos.]
Escrever por iniciativa e gosto pessoal, de forma autónoma e fluente.
Conhecimento explícito da língua

Descritores de desempenho Conteúdos


7.º ano 8.º ano 9.º ano 7.º ano 8.º ano 9.º ano
Plano da Língua, Variação e Mudança
 Reconhecer a língua como sistema dinâmico, aberto e em elaboração contínua. Retomar conteúdos do 2.º ciclo.
 Identificar, em textos orais e escritos, a variação nos vários planos (fonológico, lexical,
sintáctico, semântico e pragmático). Mudança linguística
 Distinguir contextos geográficos, sociais, situacionais que
estão na origem de diferentes variedades do português.
 Caracterizar o português Factores internos e externos
como uma língua e tipos de mudança
românica. Famílias de línguas;
 Identificar dados que etimologia, étimo
permitem contextualizar a Variação histórica
variação histórica da língua (português antigo,
portuguesa. português clássico,
 Caracterizar o processo de português
expansão da língua contemporâneo); palavras
portuguesa e as convergentes/ palavras
realizações associadas ao divergentes
seu contacto com línguas Substrato, superstrato,
não-europeias. adstrato; crioulos de base
lexical portuguesa;
bilinguismo, multilinguismo
 Reconhecer especificidades fonológicas, lexicais e sintácticas nas variantes do português Variedades do português; variedades africanas e variedade brasileira*
não-europeu.
 Sistematizar propriedades da língua padrão. Normalização linguística; língua padrão
 Consultar regularmente obras lexicográficas, mobilizando a informação na análise da Glossários, thesaurus; terminologias.
recepção e da produção do modo oral e escrito. *Os conteúdos que surgem no Programa em ciclos anteriores estão
assinalados com sublinhado. (Ver nota 2 da 1.ª página deste documento).
Plano Fonológico
Retomar conteúdos do 2.º
 Distinguir pares de
ciclo.
palavras quanto à classe,
pelo posicionamento da Propriedades acentuais das
sílaba tónica. [Ex.: sílabas
publico/público; duvida/dúvida]
 Sistematizar propriedades Semivogal
do ditongo e do hiato. Ditongo: oral, nasal,
crescente, decrescente
Hiato
 Sistematizar propriedades da sílaba gramatical e da sílaba Sílaba métrica e sílaba gramatical
métrica:
− segmentar versos por − utilizar rima fonética e rima Relações entre palavras escritas e entre grafia e fonia
sílaba métrica. gráfica.
 Caracterizar processos
fonológicos de inserção,
supressão e alteração de Processos fonológicos de
 Distinguir contextos de ocorrência de modificação dos segmentos. inserção, supressão e
fonemas. [Ex.: tu “fizestes”; (e)x(c)esso; tel(e)fone, etc.]  Distinguir contextos de Processos fonológicos alteração; redução vocálica,
ocorrência de modificação assimilação e dissimilação;
dos fonemas nos planos metátese
diacrónico e sincrónico.

Plano Morfológico
Retomar conteúdos do 2.º ciclo.
 Sistematizar especificidades da flexão verbal em: Verbos defectivos impessoais; unipessoais
− verbos de conjugação incompleta; Formas verbais finitas e formas verbais não-finitas
− contraste das formas do infinitivo pessoal com as do infinitivo impessoal e respectivas
realizações linguísticas. Verbo regular; verbo irregular
 Sistematizar paradigmas flexionais regulares e irregulares dos verbos.
 Sistematizar paradigmas flexionais irregulares em verbos de uso frequente e menos
frequente. [P. ex., dizer, estar, fazer, ir, poder, querer, ser, ter, pôr, medir ; despender, redimir,
intervir, etc.] Flexão:
 Sistematizar as categorias relevantes para a flexão das classes de palavras variáveis. − Nominal, adjectival e verbal.
− Determinantes e pronomes.

− Pronomes pessoais [relação entre formas dos pronomes e − Pronomes pessoais: caso
função sintáctica] nominativo, acusativo,
dativo e oblíquo.
 Sistematizar padrões de formação de palavras complexas [Distinção entre palavra, forma de Afixação [prefixação, sufixação Derivação não-afixal
base, radical e afixo. Identificação de padrões de formação de palavras a partir da análise da sua e parassíntese]
estrutura interna.]: Composição
− por composição de duas ou mais formas de base. morfológica;
 Explicitar o significado de palavras complexas a partir do valor de prefixos e sufixos morfossintáctica
nominais, adjectivais e verbais do português.

Plano das Classes de Palavras


Retomar conteúdos do 2.º
ciclo.
 Caracterizar classes de palavras e respectivas propriedades. Classe aberta de palavras Determinante: indefinido;
Classe fechada de palavras relativo
 Sistematizar propriedades distintivas de classes e subclasses de palavras. Nome: contável; não- Quantificador universal;
contável existencial
Adjectivo relacional
Verbo auxiliar temporal Verbo principal: transitivo-
Verbo principal: transitivo
 Caracterizar propriedades de selecção de verbos transitivos. predicativo
directo, indirecto, directo e Verbo auxiliar aspectual e
indirecto; auxiliar [dos
modal
tempos compostos – ter e
haver – e da passiva – ser]
Conjunção coordenativa: Conjunção subordinativa: Conjunção subordinativa:
conclusiva, explicativa comparativa concessiva, consecutiva
Locução conjuncional
Locução prepositiva
Advérbio de predicado Advérbio de frase, conectivo
Locução adverbial
 Aplicar as regras de utilização do pronome pessoal átono (reflexo e não reflexo) em
Pronomes: próclise, mesóclise, ênclise
adjacência verbal.
Nota: Há classes (preposição e interjeição) e subclasses de palavras não referidas, mas estudadas em ciclos anteriores, e que deverão ser retomadas no 3.º ciclo.

Plano Sintáctico
Retomar conteúdos do 2.º
ciclo.
 Sistematizar os Grupo nominal; grupo verbal;
constituintes principais da grupo adjectival; grupo
frase e respectiva preposicional; grupo
composição. adverbial
 Sistematizar processos sintácticos. Concordância [do verbo com o Concordância [do verbo com o
sujeito composto]; elipse sujeito configurado com os
pronomes relativos “quem” e
“que”]
 Sistematizar relações entre constituintes principais de Sujeito composto [Grupos Sujeito frásico [oração
frases e as funções sintácticas por eles desempenhadas. nominais coordenados.] completiva e oração
 Detectar diferentes configurações da função sintáctica de substantiva relativa]
sujeito.

 Sistematizar funções sintácticas: Funções sintácticas ao nível Funções sintácticas ao nível Funções sintácticas internas
da frase: sujeito; da frase: modificador ao GV: predicativo do
− ao nível da frase; − internas ao grupo verbal; − internas ao grupo verbal;
predicado; vocativo. Funções sintácticas internas complemento directo
− internas ao grupo verbal; − internas ao grupo nominal; − internas ao grupo adjectival;
Funções sintácticas internas ao GN: complemento do Funções sintácticas internas
− internas ao grupo adverbial.
ao GV: complemento nome ; modificador do ao GN: modificador do
[directo, indirecto, oblíquo, nome [com a forma de GN, nome [com a forma de
agente da passiva]; GPrep e GAdj] oração relativa restritiva e
predicativo do sujeito; relativa explicativa];
modificador. Funções sintácticas internas
ao GAdj: complemento
do adjectivo
Funções sintácticas internas
ao GAdv: complemento
do advérbio

 Transformar frases activas em frases passivas e vice-versa. Frase passiva Frase passiva [trabalho sobre
passivas reversíveis a partir
de frases activas com
complexo verbal]

 Sistematizar processos de articulação de grupos e de frases. [Articulação com regras de uso da Coordenação(1): oração Coordenação assindética Oração subordinada
vírgula.] coordenada conclusiva e adjectiva (relativa restritiva
 Distinguir processos sintácticos de articulação entre frases complexas [Actividades de explicativa e relativa explicativa)
identificação de diferentes processos de articulação entre frases. Construção de frases complexas, por Subordinação(1): oração Oração subordinada
coordenação e subordinação, a partir de frases simples (articulação com a escrita).] subordinada substantiva adverbial: concessiva e
(completiva) consecutiva

Nota: (1) No 2.º ciclo, já foram introduzidas as restantes orações coordenadas e as orações subordinadas causais, temporais, finais e condicionais. Devem, pois, ser retomadas no 3.º ciclo.

Plano Lexical e Semântico


Retomar conteúdos do 2.º
ciclo. Vocabulário; neologismo,
 Sistematizar processos de enriquecimento lexical do português. Vocabulário arcaísmo
 Caracterizar os processos irregulares de formação de palavras e de inovação lexical. Acrónimo, sigla, empréstimo, Extensão semântica
 Determinar os significados que dada palavra pode ter em função do seu contexto de amálgama, truncação Estrutura lexical; campo
ocorrência. semântico
 Distinguir propriedades semânticas que diferenciam palavras com um só significado de Significação lexical;
palavras com mais do que um significado. monossemia e polissemia
 Sistematizar relações semânticas de semelhança e oposição, hierárquicas e de parte-todo. Hiperonímia, hiponímia Valor aspectual/classes
 Caracterizar relações entre diferentes categorias, lexicais e gramaticais, para identificar aspectuais: evento;
diversos valores semânticos na frase. Valor temporal situação estativa

 Caracterizar atitudes do locutor face a um enunciado ou Valor modal; modalidade [exploração do valor modal (articulação
aos participantes do discurso. com o princípio de cortesia) e temporal do condicional
(condicional vs. futuro do pretérito)]

Plano Discursivo e Textual


Retomar conteúdos do 2.º
ciclo.
 Usar paratextos para recolher informações de natureza pragmática, semântica e estético- Bibliografia Prefácio; posfácio Epígrafe
literária que orientam e regulam de modo relevante a leitura.
 Caracterizar elementos inerentes à comunicação e interacção discursivas. Enunciado; intenção Enunciação; enunciador/
comunicativa; contexto destinatário; contexto
verbal extraverbal, verbal;
 Identificar diferentes actos de fala. Acto de fala directo/indirecto universo do discurso
[selecção de verbos que
exprimam adequadamente o
propósito ilocutório; modo
verbal; advérbios,
 Caracterizar modalidades discursivas e sua funcionalidade. interjeições; entoação; sinais
de pontuação]
 Distinguir modos de reprodução do discurso no discurso e sua produtividade. Discurso indirecto livre
Monólogo
 Interpretar várias modalidades e relações de intertextualidade. Intertexto; hipertexto

 Usar princípios reguladores da interacção verbal. Princípio da cooperação; máximas conversacionais: de quantidade; de qualidade; de modo
 Deduzir informação não explicitada nos enunciados, recorrendo a processos interpretativos Pressuposição; implicação; implicatura conversacional
inferenciais.
 Reconhecer propriedades configuradoras de textualidade: Progressão temática
− coerência textual; Conectores discursivos (aditivos ou sumativos; conclusivos ou explicativos; contrastivos ou
− referência; contra-argumentativos)
− coesão textual.
 Caracterizar os diferentes géneros e subgéneros literários e respectiva especificidade Modo narrativo, modo lírico e modo dramático
semântica, linguística e pragmática. Tipologia textual
Plurissignificação
 Identificar figuras de retórica e tropos como mecanismos linguísticos geradores de Aliteração; anáfora Pleonasmo Hipálage
densificação semântica e expressividade estilística: Antítese; hipérbole; ironia Perífrase; eufemismo Prosopopeia; metonímia;
− figuras de dicção (de natureza fonológica, morfológica e sintáctica); Metáfora imagem
− figuras de pensamento; Alegoria; símbolo; sinédoque
− tropos.
Plano da Representação Gráfica e Ortográfica
Retomar conteúdos do 2.º ciclo.
 Sistematizar as regras de uso de sinais de pontuação para: Sinais de pontuação [vírgula: segmentos elididos ou justapostos; ponto e vírgula: marcação da
− delimitar constituintes de frase; coordenação assindética; dois pontos: marcação de um, processo de coordenação assindética;
− veicular valores discursivos. substituível por um conector lógico; travessão: utilização para assinalar segmentos sequentes e/ou
 Sistematizar regras de uso de sinais auxiliares da escrita para: encaixados, equiparada à utilização de parênteses]
− destacar contextos específicos de utilização. Sinais auxiliares da escrita
Aspas [assinalar matizes expressivos, sentido conotativo]
 Sistematizar regras de configuração gráfica para:
Formas de destaque: sobrescrito, susbscrito
− destacar palavras, frases ou partes de texto;
Nota de rodapé
− adicionar comentários de referência ou fonte.
Conhecimento gramatical e lexical
 Desambiguar sentidos decorrentes de relações entre a grafia e fonia de palavras.
Homonímia [identificação de classes e subclasses de palavras; como recurso expressivo]