Você está na página 1de 45

MARIANA LACERDA

ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

COMO
FAZER O
DESFRALDE
DA CRIANÇA
UMA NOVA FORMA DE
VIVER ESSE MOMENTO
COM AMOR E RESPEITO

APRENDA A LIDAR COM O


DESFRALDE DANDO
AUTONOMIA E CONFIANÇA
À CRIANÇA.
Mariana Lacerda é Terapeuta Ocupacional, mestre em
Ciências da Reabilitação, Doutoranda em Saúde da
Criança e do Adolescente pela UFMG e Educadora
Parental em Disciplina Positiva certificada pela
Positive Discipline Association.

É co-criadora do Projeto 1000 dias e pesquisadora do


Projeto "Avaliação do desenvolvimento infantil e
intervenção precoce em crianças de alto risco e suas
famílias no Brasil" no hospital Sofia Feldman, e da
pesquisa "Teste de campo e validação transcultural de
uma ferramenta para fornecer indicadores sobre o
desenvolvimento infantil (ECD-WHO) - estudo no
Brasil", realizado pela Organização Mundial de Saúde.
Além disso atua como palestrante e consultora em
Desenvolvimento Infantil para escola e famílias.

Através de sua trajetória pessoal e profissional,


entende e acredita que o afeto em família, na escola e
na comunidade, é a chave para o desenvolvimento da
criança. Seus estudos e atuações são pautados pelas
abordagens da Antroposofia, Pedagogia Waldorf,
Reggio Emilia, Emmi Pikler, Montessori, 
Integração Sensorial e Disciplina Positiva.

MARIANALACERDAOFICIAL

MARIANALACERDAOFICIAL

WWW.MARIANALACERDA.COM.BR

CONTATO@MARIANALACERDA.COM.BR
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

SUMÁRIO
INTRODUÇÃO..................................04

COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ......................07

QUAL O MOMENTO
CERTO PARA TIRAR A FRALDA
DA CRIANÇA? .................................20

A ABORDAGEM EMMI PIKLER.............22

COMO APLICAR A ABORDAGEM


EMMI PIKLER NO DESFRALDE.............25

A CRIANÇA ESTÁ PRONTA


PARA O DESFRALDE?........................30

7 DICAS VALIOSAS...........................37

A ESCOLA E O PROCESSO
DE DESFRALDE.................................38

CONCLUSÃO....................................40
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

INTRODUÇÃO

Venho me perguntando por que é


que todos nós aceitamos essa
espécie de ditadura de retirada de
fralda com os 2 anos imposta pela
sociedade, sem termos a menor
noção do impacto disso na vida da
criança e o motivo de terem
escolhido esta idade em específico.
Observo muita expectativa por parte
dos pais, professores, cuidadores,
avós. Há inclusive uma "PRESSÃO
SOCIAL" sobre as mães em relação
ao desfralde. Elas estão sempre
sendo questionadas sobre esse
momento e sofrem tanto quanto as
crianças. Não precisamos passar por
um desgaste emocional e físico
nesse processo. É possível passar
por ele de maneira mais leve. 

04 INTRODUÇÃO
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

A partir do conhecimento do
DESENVOLVIMENTO FISIOLÓGICO E
EMOCIONAL da criança e embasada
na abordagem de EMMI PIKLER,
apresento a você uma nova
maneira de considerar o processo
de desfralde. Uma maneira
natural, respeitosa e que
efetivamente contribui para o
senso de autocapacidade da
criança, estreitando o vínculo
dela com o adulto. 

Esse momento marcante na vida


dos pequenos pode ser feito de
maneira mais leve e respeitosa. É
preciso acreditar que eles são
capazes e que podem ter um papel
ativo em suas vidas, atuando não
apenas como coadjuvantes mas
como PROTAGONISTAS do próprio
desenvolvimento. 

05 INTRODUÇÃO
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

É preciso apresentar à criança um


mundo que a acolhe e que respeita
sua individualidade. 

VAMOS JUNTOS NESSA BUSCA?

06 INTRODUÇÃO
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

COMO TEMOS VISTO


O PROCESSO DE
DESFRALDE POR AÍ
Quando a criança está com 2 anos
(as vezes até antes), o ADULTO
decide que já é hora de tirar a
fralda, de TREINAR a criança a usar
o vaso sanitário, ou o penico. O
ADULTO também decide o intervalo
no qual levar a criança para fazer
xixi ou cocô.

  
Ou seja, acontece um
CONDICIONAMENTO, um
TREINAMENTO, para que a criança
cumpra com uma EXPECTATIVA que
vem do ADULTO e não dela
NATURALMENTE.

07 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Algumas pessoas acham que quando


a criança começa a avisar a mãe ou
o pai que fez xixi e cocô, é porque
ela está pronta para tirar a fralda.
Mas não é bem assim. Avisar tem
mais a ver com o processo
de AUTOCONHECIMENTO da criança
em relação ao seu próprio corpo,
tem a ver com o desenvolvimento da
linguagem, e tem a ver com sua
percepção sobre seus processos,
mas não necessariamente significa
que ela está pronta para o
desfralde.

As CRIANÇAS precisam passar pela


experiência da eliminação do xixi e
do cocô sem se preocuparem com
expectativas de usarem o vaso
sanitário tão cedo. Não significa
que as crianças menores não
possam ser treinadas para usar o
vaso sanitário. Elas podem.

08 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Mas existe uma grande diferença entre


conseguir fazer cocô no vaso ou penico
quando é colocada lá e RECONHECER
e INTERPRETAR os sinais do próprio
corpo de que é de fato o momento de
fazer o xixi e/ou o cocô.

"Tirar as fraldas porque “chegou o


verão”, decidir que, por já ter feito 2
anos, precisa aprender, são
comportamentos violentos que indicam
incompreensão da especificidade da
criança pequena e da evolução
presumível de seu processo de
crescimento. Cabe perguntar por quê
os adultos ficam tão ansiosos e se
preocupam tanto com a conquista
dessa habilidade, que, como acontece
com outros aspectos do
desenvolvimento normal das crianças,
será alcançada na hora adequada, ou
seja, quando a criança estiver madura."
(LAURA GUTMAN)
 

09 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

E O QUE ACONTECE
NESTES CASOS?

A CRIANÇA percebe a EXPECTATIVA


do ADULTO, se ESFORÇA e algumas
vezes consegue atingir o objetivo. O
ADULTO por sua vez, demonstra
CONTENTAMENTO, APLAUDE,
mostra APROVAÇÃO. 

E QUAL O PROBLEMA DESTA


CONDUTA?
A CRIANÇA passa a CORRESPONDER
para ganhar ACEITAÇÃO dos pais e
para CORREPONDER com as
EXPECTATIVAS do ADULTO, deixando
de ser algo NATURAL do seu RITMO e
do seu momento de
DESENVOLVIMENTO. 

10 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

O Dr. STEVE HODGES, urologista


pediátrico conta que por volta dos 3
anos de idade as crianças que foram
desfraldadas precocemente aparecem
no seu consultório, com queixas de
escapes do xixi e do cocô, com
infecções frequentes no trato
urinário ou enurese noturna (molhar
a cama à noite). Esse parece ser um
quadro comum em crianças que foram
treinadas para o desfralde
precocemente e segundo ele, a cada
100 crianças recebidas em seu
consultório, metade têm disfunções
de evacuação, tendo a maioria sido
desfraldada antes dos 3 anos.

As questões como vazamento do xixi


e do cocô, enurese noturna, infecções
do trato urinário, estão relacionadas
ao fato de segurar cronicamente o
xixi ou o cocô ou os dois.

11 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

O Dr. STEVE HODGES afirma que uma


vez que as crianças aprendem a
segurar o xixi e o cocô, que
basicamente é o que é ensinado nos
treinamentos de desfralde, elas
tendem a segurar pelo maior tempo
possível. E esse é um HÁBITO
PERIGOSO, pois quando contraimos
nosso esfíncter para não deixar vazar
o xixi criamos uma resistência na
nossa bexiga. Ao contrair os
músculos da bexiga, ela se torna mais
espessa e forte, mas no caso desse
orgão, isso não é bom! Uma bexiga
espessa e forte reterá menos xixi e
perderá a sensibilidade.

Quando uma criança segura o xixi,


por meses e anos, a parede da sua
bexiga se torna mais espessa,
eventualmente a bexiga se torna tão
forte e irritada que pode vazar sem
que a criança perceba.

12 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Já SEGURAR CRONICAMENTE as fezes


(encoprese) é um problema que tem
sido cada vez maior em crianças com
dietas pobres em fibras e pode ter
consequências ainda mais graves.
Uma massa de fezes se forma no reto
logo abaixo da bexiga, e pode
estender o reto de 2 até 10
centímetros de diâmetro ou mais,
tomando espaço na pélvis e fazendo
com que a bexiga não consiga conter
o xixi. Além disso, os nervos que
controlam a bexiga, e que passam por
entre a bexiga e o inteStino, ficam
irritados quando o intestino está
alargado, causando contrações
involuntárias da bexiga – em outras
palavras, causam escapes constantes.

Dados apontam que consultas a


médicos pediatras motivadas por
constipação dobraram nas últimas
décadas, e consultas a hospitais pelo
mesmo motivo quadruplicaram.

13 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Na idade de 7 ANOS, 8% das meninas


já tiveram uma infecção do trato
urinário fazendo parte de um milhão
de consultas a médicos pediatras e
14% de todas as emergências em
pronto socorros pediátricos. Além
disso, cinco milhões de crianças
molham a cama, incluindo cerca de
20% das crianças de 5 anos, 12% das
de 6 anos e 10% das de 7 anos.

É bem possível que esses dados


estejam abaixo da realidade, já que
normalmente nem as famílias nem a
maioria dos médicos relaciona esses
problemas com o desfralde precoce.

Segundo o Dr. STEVE HODGES muitos


pais, e também muitos pediatras,
acreditam que constipação equivale à
defecação infrequente. No entanto,
muitas crianças constipadas defecam
diariamente, até várias vezes ao dia.  

14 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Grandes massas de bolo fecal


endurecido podem passar
desapercebidas, pois as fezes mais
moles podem passar por elas, dando a
impressão de que a criança evacuou
toda a massa.

Ele acredita que as crianças que


foram DESFRALDADAS AOS 2 ANOS
mostram mais problemas do que as
crianças que desfraldaram depois,
pelo  fato de que as que
desfraldaram depois puderam passar
mais meses ou anos DECIDINDO POR
SI MESMAS quando urinar ou defecar
– antes que elas fossem maduras o
suficiente para entender a
importância de eliminar assim que
sentissem vontade.

Sabemos que FISIOLOGICAMENTE a


bexiga precisa desses 3 ou 4 anos de
crescimento e desenvolvimento, e ter
hábitos de eliminação livre facilita
muito o seu desenvolvimento máximo.

15 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

"Com qual frequência eu vejo uma


criança que ainda usa fraldas e tem
infecções urinárias recorrentes?
Nunca. Com que frequência eu trato
crianças recém treinadas no
desfralde com infecção urinária
recorrente? Todos os dias. Essas
crianças são 25% dos meus pacientes.
Isso não é mera coincidência, e
demonstra muito claramente que o
treino precoce do uso do toalete é
prejudicial e perigoso.

É impossível que crianças saudáveis,


com desenvolvimento normal, que
não sofram de constipação, e
aprendam a usar o penico com 3 anos
e meio de idade tenham mais enurese
ou encoprese crônicas do que as
crianças treinadas aos 2 anos e meio.
Crianças que usam fraldas não
constipam, muitas crianças em
processo de treinamento do desfralde
o fazem. 

16 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Cada ano sem constipação, sem a


exigências e regras para a evacuação
– em outras palavras, usando fraldas
– leva ao crescimento da bexiga;
cada ano de contração para segurar
os esfíncteres faz a bexiga encolher
e se tornar mais irritável e
hiperativa. " ( Dr. Steve Hodges em
seu texto THE DANGERS OF POTTY
TRAINING TOO EARLY). 

ABSURDAMENTE, existem
recomendações que para eliminar os
vazamentos deve-se dar laxantes
para a criança e colocá-la de hora
em hora no penico, tirando a
decisão de quando fazer cocô de
suas mãos. Isso não é incomum, já
ouvi relatos de mães que foram
instruídas por médicos a fazer isso e
que não fizeram porque seu instinto
materno enviou um alerta. 

17 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Abordando os ASPECTOS
EMOCIONAIS, o desfralde precoce
introduz uma relação "estranha" com
a sujeira, pois deve-se livrar dela
rapidamente.

Alguns adultos se sentem irritados,


envergonhados, culpam a criança
pelos escapes e por ainda estarem
usando a fralda.

Todo esse CONTROLE EXCESSIVO


pode se manifestar não só no
controle dos esfíncters como
falamos acima, mas também no
controle com os outros tipos de
sujeiras, levando a criança a
processos obsessivos, a uma
necessidade exarcebada de se
manter limpa em diversos aspectos,
tanto com seu próprio corpo quanto
com os obejtos.  

18 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

O controle dos esfíncteres está ligado


ao PRAZER de reter, aliviar, molhar,
evacuar, sentir calor, umidade,
suavidade. Faz parte de um processo
de busca do prazer que remete às
experiências íntimas da criança. Ao
forçar o desfralde corremos o risco de
inconscientemente atrapalhar os
processos naturais relacionados ao
prazer.

Sabemos que para alguns adultos


trocar as fraldas da criança pode ser
desgastante, especialmente porque
nesse processo do conhecimento do
corpo e do que ele produz, a criança
tem curiosidade pelo xixi e pelo cocô,
mas se interrompemos esse processo
estaremos impedindo a criança de
lidar e vivenciar processos
importantes do seu desenvolvimento
emocional e físico.
  

19 COMO TEMOS VISTO O PROCESSO


DE DESFRALDE POR AÍ
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

QUAL O MOMENTO
CERTO PARA TIRAR A
FRALDA DA CRIANÇA?

Então, qual seria o momento certo


para retirar a fralda da criança?

EM PRIMEIRO LUGAR, NÃO EXISTE


MOMENTO CERTO!

É essencial pensarmos que mais


importante que o MOMENTO, é o
PROCESSO de retirada, que dá
espaço para que a CRIANÇA seja
ATIVA e conduza o desfralde no
TEMPO e RITMO dela.

20 QUAL O MOMENTO CERTO PARA TIRAR


A FRALDA DA CRIANÇA?
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

O DESFRALDE deve acontecer


quando a iniciativa parte da 
própria CRIANÇA, quando ela tem
MATURIDADE física e emocional
para tal. Vou falar disso
mais a frente.

21 QUAL O MOMENTO CERTO PARA TIRAR


A FRALDA DA CRIANÇA?
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

A ABORDAGEM
EMMI PIKLER

Emmi Pikler foi uma pediatra


austríaca que realizou seu trabalho
profissional na Hungría. Por conta
de sua excelência em suas ações,
foi convidada a ser diretora de uma
instituição de acolhida a crianças
órfãs e abandonadas. Essa
instituição foi denominda Instituto
Pikler Lôczy e esse nome se deve à
sua localização na Rua Loczy
em Budapest. 

Devido ao destaque do trabalho


realizado, em 1970, o Instituto
Lóczy se transformou no Instituto
Nacional de Metodologia 

22 A ABORDAGEM EMMI PIKLER


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

para locais destinados a crianças


da Hungría, tornando-se um centro
piloto e oferecendo formação para
médicos, enfermeiras, psicólogos,
pedagogos, mestres e cuidadores.
Essa atividade formativa continua
até os dias de hoje, sendo uma
referência mundial em atenção
educativa e cuidados para os
profissionais que trabalham com
crianças de 0-3 anos.

Enquanto pediatra de família, Emmi


Pikler convidava os pais a se
ocupar menos intervindo no
desenvolvimento das crianças e a
passar mais tempo observando-as.
Emmi Pikler fez diversas
documentações e artigos com suas
observações sobre o
desenvolvimento infantil e é a
partir dessas conclusões e dessas
vivências que surgem os princípios
desta abordagem.

23 A ABORDAGEM EMMI PIKLER


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Os princípios são: 

MOVIMENTO LIVRE.

AUTONOMIA.

ROTINAS E CUIDADOS
PRIVILEGIADOS.

Nossa “conversa” aqui sobre o tema


DESFRALDE é apoiada nesses
princípios, respeitando a criança
enquanto indivíduo e ser
único que é.

24 A ABORDAGEM EMMI PIKLER


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

COMO APLICAR A
ABORDAGEM EMMI
PIKLER NO DESFRALDE

Primeiro, vamos entender o que é o


CONTROLE DO ESFÍNCTER, essencial
para refletirmos sobre esse tema.

CONTROLE DO ESFÍNCTER:

É a capacidade adquirida pela


criança de controlar a eliminação
de suas funções fisiológicas
básicas, a micção e a evacuação.

O CONTROLE DO ESFÍNCTER pode


ser PASSIVO ou ATIVO.

25 COMO APLICAR A ABORDAGEM


EMMI PIKLER NO DESFRALDE
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

CONTROLE PASSIVO:

A CRIANÇA não sabe a hora de ir ao


banheiro. É o ADULTO quem faz
esse controle, avisando, lembrando
e perguntando a CRIANÇA se ela
quer fazer xixi ou cocô para levá-la
ao banheiro. O ADULTO escolheu o
momento. Neste caso, impedimos
que a CRIANÇA tenha autonomia e
se sinta capaz. 

CONTROLE ATIVO:

O ADULTO RESPEITA o tempo da


CRIANÇA. A CRIANÇA dá um sinal,
pede ao ADULTO para ir ao banheiro
porque RECONHECE que está com
vontade. Ao chegar no banheiro, ela
é ATIVA no processo. Tira a roupa,
faz o xixi e o cocô, ajuda a limpar,
veste a roupa de volta, dá a
descarga e lava as mãos.

26 COMO APLICAR A ABORDAGEM


EMMI PIKLER NO DESFRALDE
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Ou seja, ela não é uma mera


ESPECTADORA do DESFRALDE, ela é
PROTAGONISTA, fica feliz com sua
própria conquista, mesmo que o
ADULTO precise estar do lado,
supervisionando e dando apoio.
ACONTECE por volta dos 3 e 4 anos
de idade.

Partindo do pressuposto de que o


melhor para a CRIANÇA em termos
de desenvolvimento físico,
cognitivo e afetivo emocional seja
o CONTROLE ATIVO DO ESFÍNCTER,
deveríamos esperar o momento em
que isso acontece e deixá-las
desfrutar desse processo. 

27 COMO APLICAR A ABORDAGEM


EMMI PIKLER NO DESFRALDE
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

MAIS ALGUMAS INFORMAÇÕES


SOBRE O CONTROLE
DO ESFÍNCTER:

1 - PODE durar vários meses, em


geral, até nove. O momento em
que a CRIANÇA dá SINAIS de
interesse em tirar a fralda até ela
realmente conseguir ter o controle
completo pode variar muito, de
CRIANÇA para CRIANÇA.

2 - Quando a CRIANÇA dá esses


SINAIS, não necessariamente já
está tudo acabado. Podemos pensar
que neste momento deu-se INÍCIO
ao processo de DESFRALDE. É
importante que o ADULTO siga
observando e sendo empático,
percebendo quando a CRIANÇA
está pronta de verdade.

28 COMO APLICAR A ABORDAGEM


EMMI PIKLER NO DESFRALDE
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

3 - NÃO é um controle que acontece


de forma ESTÁVEL. Muitas vezes
pode haver INSTABILIDADE,
RETROCESSO. Nestes momentos, é
importante ACREDITAR que vai dar
tudo certo e RESPEITAR a CRIANÇA.
Pode ser benéfico COLOCAR A
FRALDA de volta. Às vezes damos
passos para trás para depois dar
passos para frente. 

29 COMO APLICAR A ABORDAGEM


EMMI PIKLER NO DESFRALDE
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

A CRIANÇA ESTÁ
PRONTA PARA O
DESFRALDE?
Vamos conhecer os SINAIS QUE A
CRIANÇA DÁ QUANDO ESTÁ PRONTA
e os SINAIS QUE ELA DÁ QUANDO
NÃO ESTÁ PRONTA PARA O
DESFRALDE segundo a abordagem
de EMMI PIKLER e segundo o
método BRAZELTON:

SINAIS DE QUE A CRIANÇA ESTÁ


PRONTA PARA O DESFRALDE:

# fala CLARAMENTE que quer tirar a


fralda e não aceita mais usá-la,
parte dela essa posição.

30 A CRIANÇA ESTÁ PRONTA PARA O DESFRALDE?


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

# fala de si mesma usando o


pronome “EU”. No momento em que
isso ocorre, a CRIANÇA entende que
ela está separada do mundo, que o
outro não faz parte dela. Assim, a
fralda suja incomoda e ela tem
condições de verbalizar esse
incômodo de maneira bastante
CONSCIENTE do seu CORPO.

# é INDEPENDENTE em outras
atividades de vida diária, como
alimentação, higiene dos dentes,
calçar sapatos simples e
participação mais ativa no banho.

# ela não fica tão animada por


caminhar ou ficar de pé o tempo
todo. Ela já fez PROGRESSOS aos
caminhar, se equilibrar e até
mesmo correr, e agora já começa a

31 A CRIANÇA ESTÁ PRONTA PARA O DESFRALDE?


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

ficar mais interessada em


permanecer SENTADA para usar os
dedos e fazer coisas interessantes
com eles: desenhar, pintar, modelar
fazer massinha, usar os talheres e...
sentar no penico para fazer xixi.

# a criança já têm LINGUAGEM


RECEPTIVA. Ou seja, compreende as
palavras que escuta. E também é
capaz de lembrar aquilo que os
adultos  dizem e traduzir os
comandos dados por eles em ação.
Por exemplo: “Vá ao seu quarto e
traga um livro para lermos juntos”.
Ou “Vamos ao banheiro fazer xixi”.

# ela pode dizer: “NÃO!” Em outras


palavras, ela precisa da capacidade
para tomar suas próprias decisões
acerca de estar pronta ou não. Não 

32 A CRIANÇA ESTÁ PRONTA PARA O DESFRALDE?


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

a pressione antes que ela saiba


como lhe dizer se está pronta.
Quando ela puder protestar com
palavras ao sentir necessidade de
defender a sua vontade será capaz
de sentir que ficar sem as fraldas é
algo seu.

# ela começará a colocar as coisas


no lugar delas. A criança já é
CAPAZ de ajudar a guardar objetos,
como os seus brinquedos, no seu
lugar adequado, e também a
identificar os proprietários de cada
coisa: o que pertence ao papai, à
mamãe, ao irmão... e também será
capaz de compreender o penico
como um lugar adequado para os
seus “produtos”.
 

33 A CRIANÇA ESTÁ PRONTA PARA O DESFRALDE?


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

# ela IMITA o seu comportamento. O


interesse e a cepacidade de imitar
os gestos e atitudes dos pais ou de
outras crianças mais velhas é um
incentivo precioso para que a
criança vá usar o vaso “como a
mamãe e o papai”. Em função das
crianças dessa idade observarem
tão MINUCIOSAMENTE o
comportamento dos adultos, elas já
sabem como os adultos lidam com o
xixi e o cocô, e querem muito ser
iguais a eles, A pressão direta para
que usem o sanitário, portanto, não
apenas é desnecessária, como
também pode fazer as coisas
parecerem desesperadoras.

# a criança começa a urinar e a ter


movimentos intestinais em
HORÁRIOS MAIS REGULARES. Pode,
por exemplo, sempre urinar ou
evacuar após as refeições. Ou
acordar seca após as sonecas.

34 A CRIANÇA ESTÁ PRONTA PARA O DESFRALDE?


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

# ela se CONSCIENTIZA do próprio


corpo. Devido à maior consciência
corporal, a criança poderá começar
a avisar quando quer fazer ou está
fazendo cocô ou xixi, pode avisar
ou sentir-se incomodada com as
fraldas molhadas, começa a nomear
as partes do corpo e suas funções.

SINAIS DE QUE A CRIANÇA NÃO


ESTÁ PRONTA PARA O DESFRALDE:

# a criança fica no penico e depois


faz xixi no chão.

# a criança não quer que sua fralda


seja tirada, gritando e lutando
quando os pais o tentam.

# a criança tira as fraldas e então


faz cocô no chão.

35 A CRIANÇA ESTÁ PRONTA PARA O DESFRALDE?


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

# a criança anda ao redor de si


mesma com passos largos e, então,
senta-se com as fraldas cheias de
cocô. Ela não parece
desconfortável, mas alegre.

# a criança sai para se esconder em


um canto ou em um armário, onde
possa ser escutada resmungando 
enquanto faz cocô.

# a criança diz “não, não, não” se


os pais comentam que ela parece
estar pronta para fazer cocô.

# a criança mostra resistência para


usar o penico ou a privada.

36 A CRIANÇA ESTÁ PRONTA PARA O DESFRALDE?


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

7 DICAS VALIOSAS

1 - Quando estiver TROCANDO A


FRALDA da CRIANÇA, NÃO tente
DISTRAÍ-LA. Dê a ela a
OPORTUNIDADE de se envolver.
Você pode dizer: Olha só, estou
vendo que sua fralda não tem nada
ou que sua fralda tem xixi, cocô.
Isso a ajuda a ir tomando
CONSCIÊNCIA do próprio corpo e do
que acontece com ele, o que a
ajuda a avisar que precisa
ser trocada.

2 - Dê a OPORTUNIDADE para que a


CRIANÇA levante o corpinho
durante a troca, para que ela jogue
a fralda fora e ajude na hora de
vestir e despir as roupas.

37 7 DICAS VALIOSAS
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

3 - Se a CRIANÇA for FORÇADA a


sentar no vaso ANTES de estar
PRONTA, ela vai ter que ter um
CONTROLE do corpinho que
AINDA NÃO tem.

4 - PERMITA  que a CRIANÇA SINTA


seu corpo, incentivando-a a ter o
CONTROLE do próprio CORPO.

5 - Tenha PACIÊNCIA, EMPATIA,


CONFIANÇA. Quando a CRIANÇA
passa por um desafio e CONQUISTA
novas habilidades ela sente que
é CAPAZ.
 

6 - Mesmo que a CRIANÇA tenha


SUCESSO com um treinamento de
desfralde, isso a deixa com o
sentimento de NÃO poder

38 7 DICAS VALIOSAS
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

ESCOLHER e de NÃO poder ser


PROTAGONISTA.Com esse
sentimento INTERNALIZADO, ela
passa a dizer NÃO e a NÃO
COLABORAR com outras coisas e
situações, para ganhar esse espaço.

  
7 - ESTUDOS relacionam
dificuldades emocionais e físicas
na FASE ADOLESCENTE e ADULTA de
uma CRIANÇA que não foi
respeitada no seu processo de
DESFRALDE, mais um motivo para
RESPEITÁ-LA. 

39 7 DICAS VALIOSAS
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

A ESCOLA E O PROCESSO
DE DESFRALDE
Algumas escolas optam por fazer o
desfralde "COLETIVO" e outras ainda
exigem que as crianças entrem já
desfraldadas.

Se esse é o caso da escola do seu


filho(a), sugiro uma conversa
sincera sobre o que você deseja para
a sua criança. Vale até indicar esse
e-book para que a escola tenha mais
conhecimento sobre esse assunto e
não force as crianças a passar por
esse processo. 

O desfralde coletivo também não é


justo, afinal de contas, como já
falamos por aqui, cada criança tem
seu ritmo e seu tempo próprios.

40 A ESCOLA E O PROCESSO DE DESFRALDE


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Qualquer PADRÃO COLETIVO que


seja imposto ao processos
individuais da criança
possivelmente vai tirar dela a
oportunidade de viver de forma
singular seu processo ÚNICO de
crescimento e desenvolvimento e a
forçará a se enquadrar em um
padrão, o que não é positivo
especialmente para o
desenvolvimento emocional
da criança. 

41 A ESCOLA E O PROCESSO DE DESFRALDE


MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

CONCLUSÃO

Sabemos que os momentos mais


preciosos relacionados à interação
do adulto com a criança, são
aqueles que envolvem os cuidados
corporais. Por isso é preciso
ampliar nossa visão sobre a
qualidade e intensidade destes
momentos, buscando a todo tempo,
usar deles como uma grande
oportunidade de vínculo com
a criança.

Quanto mais respeito, segurança e


autonomia provemos a ela, mais ela
pode ser livre para ser quem ela
realmente é.

42 CONCLUSÃO
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA EM PRIMEIRA INFÂNCIA

Aos satisfazermos as necessidades


da criança, garantimos a ela a
possibilidade de se expressar
quando precisa de algo, de sentir
amada e de conhecer a ela mesma e
ao adulto.

Que cada vez mais, busquemos


olhar e nos relacionar com a
criança da forma que ela merece,
como um ser que sente,
compreende, é sensível e
é capaz. 

43 CONCLUSÃO
“ Como é diferente a imagem
do mundo que uma criança
recebe quando mãos
silenciosas, pacientes,
cuidadosas e ainda seguras e
resolutas cuidam dela; e
como parece ser diferente
quando essas mãos são
impacientes, rudes,
apressadas, inquietas e
nervosas.”

EMMI PIKLER
MARIANA LACERDA
ESPECIALISTA
EM PRIMEIRA INFÂNCIA

COMO FAZER O DESFRALDE DA CRIANÇA


UMA NOVA FORMA DE VIVER ESSE
MOMENTO COM AMOR E RESPEITO
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
AUTORA: MARIANA LACERDA
PROJETO GRÁFICO: JOÃO CLEMENTE

MARIANALACERDAOFICIAL

MARIANALACERDAOFICIAL

WWW.MARIANALACERDA.COM.BR

CONTATO@MARIANALACERDA.COM.BR