Você está na página 1de 68

Formação Técnica

Ambientação em Educação
a Distância
Formação Técnica

Curso Técnico em Agronegócio

Ambientação em
Educação a Distância

SENAR - Brasília, 2015


R672a

SENAR – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural.


Ambientação em educação a distância / Serviço Nacional de Aprendizagem
Rural. – Brasília: SENAR, 2015.
66 p. : il.

ISBN: 978-85-7664-061-5

Inclui bibliografia.

1. Ensino a distância. 2. Ambiente virtual de aprendizagem. 3. Ensino a


distância - Adultos. I. Serviços Nacional de Aprendizagem. II. Título.

CDU: 37.018.43
Sumário
Introdução à Unidade Curricular––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––4

Tema 1: Meu Curso em EaD–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– 8

Tópico 1: Conceito e Breve Histórico da EaD–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– 9

Tópico 2: Compreenda o Cenário da EaD Hoje––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– 1 2

Tópico 3: O Histórico da EaD no Brasil e no Mundo––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––1 5

Tópico 4: Concepções de EaD do Meu Curso––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––2 2

Tópico 5: A Legislação da EaD que Preciso Conhecer–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––3 0

Tópico 6: Conhecendo o Meu Curso e Seus Agentes–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– 3 2

Tema 2: O Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– 38

Tópico 1: O Que é um Ambiente Virtual de Aprendizagem?–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––4 0

Tópico 2: Meu Ambiente Virtual de Aprendizagem–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– 4 3

Tópico 3: Ferramentas e Possibilidades–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––4 4

Tópico 4: A Aprendizagem em Ambientes Virtuais–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––4 8

Tema 3: O Aluno de EaD––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– 5 2

Tópico 1: Requisitos e características do aluno virtual––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––5 3

Tópico 2: Como Estudar a Distância?––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––5 5

Referências Bibliográficas–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– 6 2
Introdução à Unidade
Curricular
Introdução à Unidade Curricular
A Unidade Curricular Ambientação em Educação a Distância faz parte da matriz curricular
do Curso Técnico em Agronegócio e foi desenvolvida para ajudar você a compreender os
princípios básicos que norteiam a Educação a Distância (EaD), no contexto das atividades que
realizaremos ao longo de nossa ação educativa.

Ao final desta Unidade Curricular, você deverá ser capaz de:


• Compreender as concepções de EaD utilizadas no curso.

• Conhecer a legislação de EaD e de cursos semipresenciais.

• Identificar os principais atores do seu curso.

• Reconhecer principais ferramentas de navegação do Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA. 5


• Desenvolver a capacidade de interação e cooperação no AVA.

• Identificar como aprender e se organizar melhor sozinho.

• Empregar estratégias para gerenciar tempo de estudo.

Para isso, serão tratados assuntos pertinentes aos fundamentos da EaD, sempre relacionados
à sua necessidade e realidade, como: conceito e breve histórico da EaD; benefícios e vantagens
da EaD; concepções, legislação e os principais agentes da equipe de EaD presentes no seu
curso; ferramentas e possibilidades do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA); como se
dá o processo de ensino e aprendizagem virtual; diferença entre interação e interatividade;
organização dos estudos e gerenciamento do tempo; características do aluno virtual; dicas e
regras do processo de pesquisa e de comunicação no mundo virtual.

Esta primeira unidade curricular do curso é fundamental para a realização das demais, pois
ambientará você ao seu novo espaço de sala de aula, o AVA, trará informações importantes
sobre a metodologia utilizada em todo o curso.

Ambientação em Educação a Distância


Por meio do material e das atividades propostas, você poderá desenvolver habilidades para
organizar seus estudos e progredir com autonomia e eficiência, sentindo-se mais confiante e
6 seguro durante sua jornada.

A presente unidade curricular, com carga horária de 30 horas, está organizada em três temas
que se subdividem em tópicos e subtópicos. Confira a seguir.

Temas Tópicos Subtópicos

1. Afinal, o que é EaD?


Tópico 1: Conceito e Breve
Histórico da EaD
2. EaD: Reflexões de uma trajetória

3. Benefícios e vantagens da EaD

1. Qual modelo de EaD vou vivenciar?


Tópico 2: Concepções de
EaD do Meu Curso 2. Educação de adultos: um processo de
aprendizagem diferenciado
Tema 1: Meu 3. A estratégia metodológica ativa
Curso em EaD
Tópico 3: A Legislação da
1. A Legislação Brasileira para a EaD
EaD que Preciso Conhecer

1. O Curso Técnico em Agronegócio

2. Os objetivos específicos do curso


Tópico 4: Conhecendo o
Meu Curso e Seus Agentes 3. Matriz curricular do curso

4. Quem são os agentes do processo de


ensino e aprendizagem?

Tópico 1: O Que é um 1. Da sala de aula para o ciberespaço - AVA


Ambiente Virtual de
Aprendizagem? 2. Potencialidades do AVA na EaD

Tópico 2: Meu Ambiente


1. Características do meu AVA
Virtual de Aprendizagem
Tema 2:
O Ambiente 1. As ferramentas do AVA
Tópico 3: Ferramentas e
Virtual de
Possibilidades 2. Possibilidades de utilização no meu
Aprendizagem
curso
- AVA
1. Como acontece a aprendizagem no AVA?

Tópico 4: A Aprendizagem 2. A aprendizagem colaborativa


em Ambientes Virtuais
3. Interação, interatividade e cooperação:
qual é o caminho?

Curso Técnico em Agronegócio


Temas Tópicos Subtópicos

Tópico 1: Requisitos e
1. Como ter sucesso na EaD: características
Características do Aluno
e requisitos
Virtual
1. O papel do aluno no processo de
aprendizagem em EaD
2. O comportamento autônomo:
Tópico 2: Como Estudar a
Tema 3: O autoaprendizagem e gerenciamento do
Distância?
Aluno de EaD tempo
3. Estratégias e dicas para o estudo e a
aprendizagem a distância

Tópico 3: Características da 1. Como pesquisar na internet?


Comunicação e da Pesquisa
2. Comunicação e convivência no mundo
no Mundo Virtual
virtual: dicas e regras

Ambientação em Educação a Distância


01
Meu Curso em EaD
Tema 1: Meu Curso em EaD
Este primeiro tema da Unidade Curricular Ambientação em Educação a Distância é uma
introdução aos fundamentos do ensino a distância, elaborado para que você desenvolva as
seguintes competências:
• Conhecer o conceito de EaD, o resumo de sua trajetória, seus benefícios e identificar
vantagens para o processo de ensino e aprendizagem.

• Reconhecer a importância dos fundamentos teóricos educacionais que embasam o curso.

• Conhecer as leis e normatizações que regulam o curso.

• Reconhecer as atribuições de cada agente do processo de ensino e aprendizagem, e


conhecer a estrutura organizacional do curso.

Tópico 1: Conceito e Breve Histórico da EaD


1 Afinal, o que é EaD?
A Educação a Distância ou EaD envolve dois conceitos:
9

Educação Distância

Preparar uma pessoa para o mundo Espaço físico existente entre locais ou
pessoas

Informações extras

O A palavra educar tem sua origem no latim “educare”, que está ligada a “educere”’,
verbo composto ex (fora) + ducere (conduzir, levar). Desse significado “conduzir
para fora”, concluímos que educação significa “preparar para o mundo.”

Ambientação em Educação a Distância


Logo, a EaD se originou com o objetivo de formar, em um mesmo programa de ensino, pessoas
dispersas geograficamente.
10
Todas as experiências que você vivenciou até hoje foram muito importantes para a constituição de
seus saberes e seu conhecimento. Como esse curso é uma iniciativa de educação formal, vamos
estudar um pouco como o conhecimento pode ser ampliado nesse tipo de educação: oferecida
por uma instituição de ensino, com um currículo e um diploma reconhecidos oficialmente.

A educação pode acontecer em todo lugar e em qualquer momento.


É o que chamamos de aprendizagem informal.

Reflexão

J O que você entende por educação? Enumere as experiências de aprendizagem


mais significativas em sua vida e procure determinar o porquê delas terem sido
tão marcantes.

De acordo com Paulo Freire (2011), o mais célebre educador brasileiro, ensinar é um ato criador,
um ato crítico e não mecânico. Sua base está no encontro da curiosidade dos professores e
dos alunos. O professor busca o saber para provocar nos alunos o ato do conhecimento.

O processo educativo se dá pela ação de ensinar e de aprender, mas só adquire valor quando
houver significado, razão do objeto ou do conteúdo, sendo respeitado o contexto real do aluno.

Os alunos do Curso Técnico em Agronegócio e os profissionais designados para orientá-los,


os tutores, não estão reunidos em um mesmo ambiente. Por isso, esse é um exemplo de EaD,
uma das modalidades de ensino aprendizagem possibilitadas pela mediação dos suportes
tecnológicos digitais e de rede. A tecnologia pode ser inserida em sistemas de ensino em
que as pessoas estão completamente distantes fisicamente, mas também em um ensino
presencial ou misto (NOVA & ALVES, 2002, p. 43).

Mediação

Na EaD , relação que se estabelece entre pessoas com o auxílio de um tutor ou de tecnologias.
Intervenção, intermediação.

Para conectar pessoas, a EaD soma tecnologias da informação e comunicação à educação


tradicional. Ou seja, as teorias educacionais que evoluíram ao longo da história também
fundamentam a EaD . Ambas buscam ensinar de forma crítica, por meio do encontro de pro-
fessores e alunos. O que muda é o formato. Pense bem: o fato de as pessoas hoje poderem
conversar por telefone ou videoconferência não muda a qualidade das informações que elas
trocam, correto?

Comunicação

Complexo de interações, em vários níveis e formatos, que envolve a transmissão de mensagens.

Curso Técnico em Agronegócio


Veja como quatro dos principais teóricos da EaD definem essa modalidade de ensino.

Holmberg (1995)

Formas de estudo que não estão sob a supervisão contínua e imediata de


tutores presentes com seus alunos nos mesmos lugares, mas que beneficiam-se
do planejamento, da orientação e do ensino oferecidos por uma organização
tutorial.

Moran (2002)

Processo de ensino e aprendizagem, mediado por tecnologias, em que


professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente.

Moore (2008)

Relação de diálogo, estrutura e autonomia que requer meios técnicos para 11


mediatizar esta comunicação. É um subconjunto de todos os programas
educacionais caracterizados por grande estrutura, baixo diálogo e grande
distância transacional, que inclui também a aprendizagem.

Peters (2009)

Método de transmitir conhecimento, competências e atitudes que é racionalizado


pela aplicação de princípios organizacionais e de divisão do trabalho, bem
como pelo uso intensivo de meios técnicos, especialmente com o objetivo de
reproduzir o material de ensino de alta qualidade, que possibilita instruir um
maior número de estudantes, ao mesmo tempo, onde quer que eles vivam.

Planejamento

Conjunto de ações previamente definidas e que antecipam o detalhamento das tarefas a serem
realizadas com objetivos traçados. Está relacionado a organização.

Ambientação em Educação a Distância


Como você pode ver, EaD usa de meios técnicos, que você estudará melhor no módulo 2,
para garantir a instrução de um grande número de alunos, mantendo o diálogo entre eles
12 com o apoio de tutores.

Assim, a EaD se constitui como uma forma de educação, mediada por tecnologias que
permitem que professores e alunos estejam em ambientes físicos diferentes. Nesse sentido,
temos ideia de uma distância relativa, em que todos podem estar distantes geograficamente,
mas unidos pelas tecnologias.

Tópico 2: Compreenda o Cenário da EaD Hoje


No contexto social, tecnológico e educacional em que a EaD acontece, é importante perceber
que a educação não ocorre de forma isolada da sociedade. O ambiente entre os muros físicos
de uma escola não é o único local em que pessoas aprendem. Como vimos no tópico 1, as
pessoas aprendem a todo momento, por meio de interações em uma sociedade.

Fonte: Shutterstock

A educação é algo maior e muito mais complexo do que se tinha ideia desde o surgimento das
escolas. Hoje a educação abrange um universo de espaços e modalidades que as instituições
físicas de ensino não são as únicas detentoras. Fato este possibilitado, principalmente pela
expansão da internet (LÉVY, 2008).

Curso Técnico em Agronegócio


Internet

Rede mundial de computadores, que permite o acesso e troca de informações.

Desde 1994, marco da popularização da internet, o filósofo Pierre Levy publicou uma série de
livros sobre o impacto dessa nova tecnologia na sociedade. Entre seus principais conceitos,
estão os de ciberespaço e cibercultura:

Ciberespaço Cibercultura

Fonte: Shutterstock Fonte: Shutterstock

É a própria internet, vista como um Novas práticas, técnicas, atitudes, valores e


mundo virtual, em que pessoas acessam modos de pensamento que desenvolvem-se
um universo de informações e interagem. com o crescimento do ciberespaço.

Nesse movimento cultural e social, chamado cibercultura, também se ampliou o uso das
13
Tecnologias de Informação e de Comunicação (TIC) e das Tecnologias Digitais da Informação
e Comunicação (TDIC) na aprendizagem presencial e virtual.

Reflexão

Pense em todas as ferramentas que auxiliam as pessoas a se comunicarem e


J se informarem e você terá exemplos de TIC: computadores pessoais, telefones,
câmeras de áudio e vídeo, correio eletrônico, listas de discussão etc. Você
conhecerá todas as ferramentas e possibilidades do AVA no Tópico 3 do Tema 2.

Ambientação em Educação a Distância


14

Fonte: Shutterstock

O contexto tecnológico continua avançando de forma supreendentemente acelerada,


envolvendo as pessoas em um processo de transformação de suas relações e hábitos sociais.
A sociedade tecnológica é muito diferente das sociedades passadas.

Essa nova sociedade se sustenta, de forma significativa, no desenvolvimento das TIC a


partir da segunda metade do século XX, compondo assim um novo sistema tecnológico,
econômico e social, denominado por alguns autores de “Sociedade em Rede”, ou “Sociedade
do Conhecimento” ou “Sociedade da Informação” (CASTELLS, 2000; PANTOJA, 2007; COLL &
MONEREO, 2010).

Veja que a educação também vem mudando para atender às necessidades da sociedade da
informação. Ao pensar no cenário educativo de hoje, observa-se que a tecnologia digital tem
sido incorporada rapidamente nas instituições de ensino presenciais e na EaD. Trata-se de um
exigência de acesso à informação da sociedade atual. Dessa forma, a tecnologia digital é um
fator facilitador e propulsor da EaD.

Você já deve ter percebido que não é possível falar em EaD e compreender seus conceitos
sem conhecer um pouco de sua origem e evolução. Esse é o propósito de nosso terceiro
tópico, que traz algumas reflexões de sua trajetória no mundo e no Brasil.

Curso Técnico em Agronegócio


Tópico 3: O Histórico da EaD no Brasil e no Mundo
A internet se expandiu pelo planeta na década de 1990, quando ela passou a ser comercializada
e chegou às residências por meio dos computadores pessoais. Foi quando ela passou ser
comercializada e chegou às residências por meio dos computadores pessoais. Entretanto, duas
décadas antes, ela já era usada por universidades. O que podemos chamar de antepassada
da internet atual tinha uso apenas para a troca de mensagens, sem a disponibilização das
páginas virtuais, como conhecemos hoje.

Reflexão

Considere alguns pontos que você estudou até aqui: o conceito de EaD e como
J ela se relaciona com as formas de comunicação. Com base nessas informações,
procure concluir se a EaD é um fenômeno recente ou pode ter tido o início de
seu desenvolvimento em um momento anterior na história da educação.

Mesmo que a EaD tenha sido disseminada e reconhecida como uma nova modalidade de
ensino em todo o mundo a partir da segunda metade do séc. XIX (PETERS, 2009), basta
resgatarmos a definição de educação a distância como a instrução de pessoas dispersas
geograficamente para desconfiarmos que a EaD começou muito antes.

Alguns estudiosos demarcam sua origem em paralelo ao surgimento dos primeiros cursos
por correspondência. Afinal, a carta é uma ferramenta de comunicação entre pessoas que se
encontram distantes umas das outras.

Informações extras

Peters (2009) afirma que um dos precursores da EaD no mundo foi o apóstolo
Paulo, que escreveu uma série de cartas com o objetivo de ensinar às 15
O comunidades cristãs da Ásia Menor como manter os princípios do cristianismo
em um ambiente desfavorável. De acordo com ele, as tecnologias utilizadas por
Paulo foram a escrita e os meios de transporte. Assim, ele garantiu seu trabalho
de catequização sem precisar se locomover até seus alunos. Foi a primeira
substituição do ensino face a face pela comunicação assíncrona.

Assíncrono

Processo de comunicação, aprendizagem ou mediação que não acontece de forma simultânea


entre as pessoas que interagem.

Para entender os métodos e as concepções da EaD na atualidade, é preciso analisar como ela
evoluiu desde sua origem. Ao longo desse extenso percurso de desenvolvimento, em uma

Ambientação em Educação a Distância


história de crescente importância, a EaD passou por fases distintas. E, em cada uma dessas
fases, teve diferentes funções. Vejamos a sistematização de MOORE & KEARSLEY (2008).
16

Primeira geração
O meio de comunicação era o texto e a instrução ocorria por correspondência

Segunda geração
O ensino passou a se difundido pelo rádio e pela televisão.

Terceira geração
Foi caracterizada pelo surgimento de universidades destinadas à EaD, as
chamadas “universidades abertas”.

Quarta geração
A transmissão via satélite possibilitou a interação de pessoas em tempo real, em
cursos a distância por áudio e videoconferência.

Quinta geração
Envolve ensino e aprendizagem virtual, em classes e universidades virtuais,
baseadas em tecnologias da internet.

Reflexão

J Observe que dessas cinco gerações, quatro foram marcadas pelo uso de meios
de comunicação e apenas uma diferenciou-se pelo surgimento de uma nova
modalidade de organização da educação. Qual?

Percebe-se que a evolução da EaD muitas vezes decorre da evolução das TIC. Entretanto, as
instituições pedagógicas também vêm se repensando com a evolução das práticas de ensino.
É o que demostra o surgimento das “universidades abertas”, que disponibilizam cursos
gratuitos a alunos ao redor do mundo.

Curso Técnico em Agronegócio


Fonte: Shutterstock

No Brasil, pode-se situar o surgimento da EaD um pouco antes de 1900. Ainda no século XIX,
foram registrados anúncios, em jornais de circulação no Rio de Janeiro, que ofereciam cursos
profissionalizantes por correspondência.

1 EaD: Reflexões de uma trajetória


A trajetória da EaD no Brasil começa com cursos por correspondência. Veja:

17
O surgimento da EaD no Brasil pode ser identificado
um pouco antes de 1900, quando foram registrados
anúncios em jornais de circulação no Rio de
Janeiro que oferecia cursos profissionalizantes por
correspondência.

Ambientação em Educação a Distância


Posteriormente ao ensino por correspondência,
18 a introdução do rádio trouxe para o Brasil novas
perspectivas para a EaD. O marco inicial do uso
dessa nova tecnologia a favor da EaD aconteceu em
1923, com a fundação da Rádio Sociedade do Rio
de Janeiro. Sua principal função era possibilitar a
educação popular por meio de um então moderno
sistema de difusão em curso no Brasil e no mundo
(ALVES, 2009).

A partir de 1936 a Rádio foi doada ao Ministério


da Educação e da Saúde, passando a ser chamada,
em 1937, de Serviço de Radiodifusão Educativa do
Ministério da Educação.

A educação via rádio expandiu os horizontes da EaD


no Brasil, onde se destacaram alguns projetos como:
a Escola Rádio-Postal; A Voz da Profecia (1943); a
Universidade do Ar (1946); escolas radiofônicas (1959);
o Mobral do Governo Federal, que tinha abrangência
nacional.

Nas décadas de 1960 e 1970, a televisão passou a ser


usada para fins educativos no Brasil.

Em 1969 foi criado o Sistema Avançado de


Tecnologias Educacionais, que previa a utilização
de rádio, televisão e outros meios aplicáveis para a
educação.

Em 1972 é criado o Programa Nacional de


Teleducação (PRONTEL). Em seguida surgiu o Centro
Brasileiro de TV Educativa (FUNTEVÊ).

Em 1978 é criado o Telecurso 2º Grau, uma parceria


entre as fundações Padre Anchieta e Roberto Marinho.
O foco era a preparação para os exames supletivos de
2º Grau.

Em 1979 a Coordenação de Aperfeiçoamento


do Pessoal de Ensino Superior (CAPES) faz seus
primeiros experimentos de formação de professores
do interior do país por meio da implantação da Pós-
Graduação Experimental a Distância.

Em 1984 é criado o Projeto Ipê, com o objetivo de


aperfeiçoar professores para o Magistério de 1º e 2º
Graus.

Com o surgimento do sistema fechado de TV,


algumas iniciativas promissoras incorporam o
processo de desenvolvimento da EaD como as TVs
universitárias, o Canal Futura, a TV Cultura e a TV
Escola.

Curso Técnico em Agronegócio


Com o desenvolvimento de novas tecnologias de
comunicação e informação e a popularização do uso
da internet, a EaD se consolida como modalidade de
ensino.

Em 1992, a Universidade Federal do Mato Grosso


foi pioneira ao implantar o seu Núcleo de Educação
Aberta e a Distância, com o curso de Pedagogia a
distância.

Com os computadores pessoais disponíveis, a


internet ajudou a consolidar a propagação da EaD
para todo o sistema educativo brasileiro e mundial.

Pedagogia

Conjunto de técnicas, princípios, métodos e estratégias da educação e do ensino. Alguns autores


definem como a ciência da educação.

Informações extras

Você também pode acompanhar a linha do tempo da EaD em um infográfico

O indicado em seu AVA.

http://educacao.uol.com.br/infograficos/2012/07/16/ensino-a-distancia-existe-no-
brasil-ha-mais-de-um-seculo-conheca-a-historia.htm

19
2 Benefícios e vantagens da EaD
De acordo com dados de 2013 da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), entre
os brasileiros que utilizam a internet (85,9 milhões de pessoas), 12% são praticantes de EaD,
ou seja, mais de 10 milhões de pessoas, ou cerca de nove vezes mais que o número de alunos
contados formalmente em cursos de graduação a distância credenciados pelo MEC.

Outro dado que qualifica a EaD no Brasil é visto por meio das notas do Exame Nacional de
Desempenho de Estudantes (Enade), em que alunos formados com base na EaD alcançaram
notas superiores aos alunos presenciais.

Reflexão

Para ilustrar melhor os desafios vencidos pela EaD nos últimos anos, assista ao
J documentário “Educação a Distância - O Ensino sem Fronteiras”, realizado por
uma aluna de graduação sobre o ensino sem fronteiras e disponível para acesso
em seu AVA.

Ambientação em Educação a Distância


Uma das palavras-chave para esses alunos é flexibilização.

20 Percebida como um dos principais diferenciais da EaD, a flexibilização pode ser dividida em
quatro dimensões e, a partir delas, podemos relacionar os benefícios e as vantagens da EaD:

A flexibilização do acesso

Reflete a democratização das oportunidades, respeitando questões sociais, físicas, geográficas e


econômicas.

A flexibilização do ensino

Sob a perspectiva de promover o desenvolvimento das habilidades de autoaprendizagem, com


utilização de diferentes matérias, estratégias, com o uso adequado de mídias, de maneira a
favorecer efetivamente a autoaprendizagem.

A flexibilização da aprendizagem

Relacionada à autonomia e à independência do aluno, de forma a promover o desenvolvimento


de sua competência para gerenciar seu próprio processo de aprendizagem.

A flexibilização da oferta

Relativa às demandas sociais na perspectiva de uma educação ao longo da vida, de capacitação e


formação profissional, tendo o cuidado com a organização de cursos e disciplinas ou atividades
que podem ser realizadas a distância e momentos que necessariamente devem ser realizados
presencialmente, como estágios supervisionados e uso de laboratórios.

Conforme Moran (2011, p.52) destaca,

A EaD, antes vista como uma modalidade secundária ou especial para situações
específicas, destaca-se hoje como um caminho estratégico para realizar mudanças
profundas na educação como um todo. É uma opção cada vez mais importante para
aprender ao longo da vida, para a formação continuada, para a aceleração profissional,
para conciliar estudo e trabalho.

Além das flexibilidades já apresentadas, observe outras vantagens que a EaD oferece:

São muitos compromissos e atividades diárias que não permitem que


Combinar
as pessoas frequentem todos os dias a educação presencial. A EaD
compromissos e
permite que o aluno possa conciliar trabalho, estudo, família, amigos,
atividades
lazer e viagens.

Curso Técnico em Agronegócio


Mesmo estando em uma mesma turma, os alunos de EaD podem
seguir pelo curso no seu ritmo, pois todo material está acessível 24
Respeitar o ritmo
horas do dia e cabe a você definir o seu ritmo e a melhor estratégia
para os estudos.

A diversidade de estratégias e materiais possibilita o respeito aos


Respeitar os
diferentes estilos de aprendizagem, pois cada vez mais identifica-se
diferentes estilos
que as pessoas aprendem não somente em ritmos diferentes, mas
de aprendizagem
também de formas diferentes.

As tecnologias, os procedimentos didáticos e os desafios das atividades


Favorecer o
de aprendizagem e de pesquisa favorecem que o aluno de EaD
desenvolvimento
desenvolva novas competências para a pesquisa, para a aprendizagem
de novas
autônoma, para a comunicação eficaz, para a solução de problemas e
competências
situações complexas, entre outras.

Ampliar
O uso de ferramentas de comunicação favorece a interação síncrona
possibilidades
e assíncrona e facilita o processo de comunicação entre alunos e
de expressão e
professores.
comunicação

Flexibilidade de Não existe horário fixo a ser cumprido e os alunos têm liberdade tanto
horário para o estudo individualizado como para a colaboração entre os colegas.

Os alunos têm a mediação do professor (tutor a distância) para


Atendimento
questões de conteúdo e do monitor para atendê-lo em questões
personalizado
técnicas de sistema.

Liberdade para
O acesso ao professor e o ambiente da EaD facilitam ao aluno sanar
esclarecimento
suas dúvidas, sem constrangimentos.
de dúvidas 21

Vencer os limites
Mesmo em locais mais remotos, distantes, é possível ter acesso aos
e obstáculos
professores, conteúdos e colegas de turma, sem a necessidade de
da distância
deslocamento.
geográfica

Materiais de
Todos os materiais para a EaD são criteriosamente desenvolvidos,
qualidade e
com especial atenção ao público-alvo do curso, com conteúdos
assertivos para a
significativos, que relacionam a teoria com a prática.
aprendizagem

Todo o processo de ensino e aprendizagem da EaD está focado no


Foco no aluno
aluno.

Aprendizagem
Estratégias didático-pedagógicas na EaD acompanham as tendências e
significativa e
buscam sempre possibilidades de inovação.
inovadora

Ambientação em Educação a Distância


Conforto ao
O aluno pode estudar no conforto de sua casa ou no local que desejar.
aluno
22
Acesso a materiais complementares selecionados especialmente para
Biblioteca virtual atender às necessidades do aluno, disponíveis no ambiente virtual, sem
necessidade de carregar livros ou se deslocar até uma biblioteca física.

Preparação
para os desafios
Cada vez mais o mercado exige qualificação, mas também profissionais
modernos do
autônomos e competentes.
mercado de
trabalho

Colaboração

Ação que é desenvolvida em grupo, por duas ou mais pessoas.

Teoria

Conjunto de princípios fundamentais de uma arte ou de uma ciência.

Reflexão

Você já parou para pensar nos benefícios e nas vantagens que pode vivenciar

J durante este curso?

Reflita sobre as últimas páginas e confira as vantagens que Levy relata no vídeo
“Vantages da EaD”, disponível em seu AVA.

Tópico 4: Concepções de EaD do Meu Curso


Neste tópico, você compreenderá as concepções de EaD utilizadas em seu curso.

Vamos começar conhecendo o modelo de EaD que você vivenciará?

1 Qual modelo de EaD vou vivenciar?


A concepção do seu curso está fundamentada em princípios de uma ação educacional
orientada à formação integral para o Curso Técnico em Agronegócio.

Assim, buscamos respeitar os valores socioculturais característicos de cada região de


abrangência do curso, a cadeia produtiva e as demandas locais do meio rural onde você vive,
bem como os fundamentos científico-tecnológicos necessários ao exercício profissional.

Curso Técnico em Agronegócio


Fonte: Shutterstock

Toda a proposta didático-pedagógica do curso está pautada nos princípios socioconstrutivistas.


Isso quer dizer que trataremos teoria e prática de forma indissociável tanto em atividades
individuais quanto em grupo. Dessa forma, buscaremos valorizar os conhecimentos que
vocês já possuem sobre os temas das disciplinas e apresentaremos os novos temas de modo
que você compreenda como deverá desenvolver as atividades em seu cotidiano profissional.

No modelo de EaD do nosso curso, você perceberá que buscaremos respeitar os seus estilos
de aprendizagem de acordo com os princípios teóricos que fundamentam as atividades para
formação de um Técnico em Agronegócio.

23
De acordo com Alonso, Gallego e Honey (2002), os estilos de
aprendizagem estão relacionados às preferências e tendências
individuais de uma pessoa, que de certa forma, influencia a
maneira de aprender. Segundo os estudos realizados por esses
autores existem quatro estilos definidos: o ativo, o reflexivo, o
teórico e o pragmático.

É interessante que você identifique o seu estilo de aprendizagem, pois assim poderá melhorar o
seu aprendizado e facilitar esse processo ao longo do curso. Saiba que esse mapeamento, entre
ativo, reflexivo, teórico e pragmático, não deve ser rótulo para que você limite seu potencial, mas
uma maneira de ajudar a organizar seus estudos e pedir ajuda para o seu tutor

Estilo de aprendizagem

Processo individual de uma pessoa adquirir conhecimento. Na educação atual, é reconhecido


que temos diferentes estilos de aprendizagem e, quando a pessoa consegue identificar seu estilo
de aprendizagem, o processo se torna mais claro e significativo.

Ambientação em Educação a Distância


Reflexão
24
Você já parou para analisar quais são suas preferências que podem influenciar

J
seu modo de aprender?

Você já conhece seu estilo de aprendizagem?

Acesse o questionário Honey-Alonso de estilos de aprendizagem em seu AVA.

Nesta unidade curricular, você já viu que a EaD consiste, basicamente, no processo de ensino
e aprendizagem onde alunos e professores não estão no mesmo espaço físico e temporal.
Também já conheceu as diferentes definições para essa modalidade de educação. Agora,
chegou o momento de identificar o modelo de EaD que você vivenciará neste curso.

Você já ouviu falar em e-learning ou blended learning?

E-learning

O modelo que define o processo de ensino e de aprendizagem não presencial somente por um
recurso, ou seja, totalmente virtual e mediado por tecnologias digitais, é denominado e-learning.

Blended learning

Conhecida também como b-learning , é a aprendizagem híbrida que integra tecnologias e


metodologias didáticas da educação presencial e da EaD, tornando-se um modelo misto.

O modelo que define o processo de ensino e de aprendizagem não presencial somente por
um recurso, ou seja, totalmente a distância e mediado pelas tecnologias, é denominado
e-learning.

Educação a Educação
distância presencial

Já o modelo que considera a mescla de recursos metodológicos, midiáticos e tecnológicos,


combina modelos presenciais e a distância, é denominado blended learning.

Esse segundo modelo tem sido considerado o avanço da educação, pois respeita as experiências
diversas das modalidades presencial e a distância, diferentes recursos de comunicação e

Curso Técnico em Agronegócio


se torna mais personalizado, ainda que a maior parte do tempo do curso aconteça no AVA.
Trata-se da valorização do presencial combinado com as facilidades e inovação de diferentes
recursos tecnológicos, inclusive o virtual.

Assim como afirma Moran (2011), esse é o caminho das inúmeras possibilidades de
aprendizagem que combinarão o melhor do presencial (quando possível) com as facilidades da
EaD. No entanto, o mais importante desse processo é que os alunos aprendam efetivamente
no presencial e a distância, de maneira diversificada, ativa e personalizada.

Virtual

Refere-se à forma de representação de um objeto, fenômeno, acontecimento ou espaço da


realidade sensível. Exemplo: um meio eletrônico.

Assim como pode ser o seu caso, fazem parte do público-alvo do Curso Técnico em Agronegócio
alunos residentes na zona rural. Alguns possuem dificuldades de acesso à internet banda larga
e ao computador. Por isso, a metodologia de ensino proposta contempla material impresso e
mídias alternativas, como CD e DVD.

Nesse contexto, a mescla de tecnologias, recursos e modalidades


de ensino se torna um fator aliado para solucionar os problemas e
facilitar o processo de aprendizagem!

Facilitar

Tornar um determinado processo fácil, possível de ser realizado.

A metodologia que contempla o uso desses recursos é a blended learning – em português


significa educação mista ou educação híbrida. Trata-se de uma combinação de mediação a 25
distância com ações de formação presencial.

Educação a
distância

Blended
learning

Educação
presencial

Ambientação em Educação a Distância


Os benefícios dessa modalidade são reforçados por autores como Tori e Moraon. Veja:

26 Tori (2010, p. 34) Moran (2011, p. 47)

Se na modalidade presencial é mais A EaD está contribuindo para superar a imagem


fácil engajar o aluno, socializar a de individualismo, de que o aluno tem que
turma e colher diversos tipos de ser um ser solitário, isolado em um mundo
feedbacks, nas atividades remotas, de leitura e atividades distantes do mundo e
ou com o apoio de recursos virtuais, é dos outros. A internet traz a flexibilidade de
possível atender a diferentes estilos e acesso junto com a possibilidade de interação
ritmos de aprendizagem e aumentar e participação. Combina o melhor do offline, do
a produtividade do professor e do acesso quando a pessoa quiser, com o online,
aprendiz. a possibilidade de conexão, de estar junto, de
orientar, de tirar dúvidas, de trocar resultados.

Feedback

Retorno ou resposta transmitida pelo receptor de mensagem.

Reflexão

J Com base em tudo o que você viu até aqui, pare pra pensar: seria possível
desenvolver a EaD sem o uso de tecnologias de comunicação?

As tecnologias de comunicação possibilitam cada vez mais a expansão da EaD no Brasil e no


mundo. No entanto, é necessário que as estratégias e usos aconteçam de forma equilibrada
e fundamentada em princípios didático-pedagógicos, conforme você poderá conferir no
desenho do seu curso.

Fonte: Shutterstock

Curso Técnico em Agronegócio


Procuramos utilizar as tecnologias de maneira integrada, ou seja, em que uma não sobreponha
a outra, mas complemente. As ações propostas no material impresso são tão importantes
quanto as do AVA, assim como as videoaulas têm sua significativa abordagem em cada
unidade curricular que você realiza.

Ainda, as tecnologias “conversam” umas com as outras: aqui no material impresso, você
encontra indicações de mídias que deve buscar em seu AVA; no AVA, você recebe orientações
para aprofundar seus conhecimentos no material impresso; e assim nos beneficiamos com o
que cada tecnologia oferece de melhor.

2 Educação de adultos: um processo de aprendizagem diferenciado


Atualmente, a educação de adultos compreende que seu processo de ensino e aprendizagem
não ocorre na mesma forma que em crianças e até mesmo em adolescentes. Dessa maneira,
o Curso Técnico em Agronegócio tem como premissa o contexto do mundo do adulto, pois
observa a sua realidade, suas vivências e necessidades.

O curso está fundamentado nos preceitos da Andragogia. Trata-se da ciência de orientar os


adultos a aprenderem. O termo remete ao conceito da educação voltada para o adulto e para
as especificidades da sua aprendizagem.

Andragogia

Teoria da aprendizagem que estuda como os alunos adultos aprendem, com uma abordagem
específica para esse público, respeitando suas características.

Aprendizagem

Processo pelo qual se dá a aquisição ou construção do conhecimento.

Foram identificados alguns pressupostos-chave para a educação de adultos. Veja se você se 27


identifica com eles:
• Adultos são motivados a aprender na medida em que experimentam que suas necessidades
e interesses serão satisfeitos.

• A orientação de aprendizagem do adulto está centrada na vida.

• A experiência é a mais rica fonte para o adulto aprender, por isso, o centro da metodologia
da educação do adulto é a análise das experiências.

• Adultos têm necessidade de serem autodirigidos; por isto, o papel do professor/tutor é


engajar-se no processo de mútua investigação com os alunos e não apenas transmitir-lhes
seu conhecimento e depois avaliá-los.

• A educação de adultos deve considerar as diferenças de estilo, tempo, lugar e ritmo de


aprendizagem.

Ambientação em Educação a Distância


28

Fonte: Shutterstock

A metodologia traçada para o nosso curso respeita suas características individuais e suas
expectativas serão motivadores para a atuação de tutores presenciais e virtuais, que estarão
prontos para apoiarem você nessa caminhada.

Tutores

São os responsáveis pela mediação, orientação e acompanhamento do aluno em um curso de


EaD. Podem ser presenciais ou a distância.

3 A estratégia metodológica ativa


A partir dos princípios andragógicos do nosso curso, você vivenciará o processo de ensino e
aprendizagem também por meio de atividades para resolução de situações complexas, reais
ou fictícias.

Essa estratégica metodológica se denomina ativa, pois permite a


você vivenciar a elaboração de soluções que estarão mais próximas
de sua realidade profissional.

Trata-se de uma estratégia didático pedagógica centrada no aluno,


por meio da resolução de situações-problema que favorecem o
desenvolvimento de competências de um profissional do mundo atual.

Curso Técnico em Agronegócio


Durante o curso, você terá a oportunidade de vivenciar situações que simulam problemas de
sua área de atuação, o que será fundamental no seu processo de ensino e aprendizagem.

Além da estratégia metodológica adotada, é importante que você conheça o modelo pedagógico
definido para o Curso Técnico em Agronegócio: o processo de formação por competências.

De acordo com as bases conceituais do curso, competência é a forma de interpretar e resolver


situações diversas.

Moretto (2009, p. 70) ilustra a seguinte situação para nos ajudar a compreender melhor o que
é competência:

Quando alguém procura um médico, ou um dentista, ou um advogado, ou outro


profissional é normal afirmar: “Quero procurar um profissional que seja o mais
competente”. Isso nos dá duas pistas para reflexão: primeiro é o desejo natural de todos
de que aquele que presta um serviço ou realiza uma tarefa, o faça da melhor maneira. O
fazer da melhor maneira está associado ao conceito de competência; em segundo lugar,
vê-se que o médico, ou o dentista, ou o advogado resolvem situações profissionais
de natureza diversa e, por isso, suas competências em realizá-las não podem ser
comparadas. Assim não podemos dizer que um médico é mais competente que um
advogado, pois eles realizam atividades diferentes, em função de suas profissões.

Perrenoud (2001, p. 21), um dos grandes teóricos da formação por competências, também
contribui com nossa compreensão definindo competência como:

A capacidade de um sujeito de mobilizar o todo ou parte de seus recursos cognitivos e


afetivos para enfrentar uma família de situações complexas. Isso exige a conceituação
precisa desses recursos, das relações que devem ser estabelecidas entre eles e da
natureza do “saber mobilizar”. Pensar em termos de competência é pensar a sinergia, a
orquestração de recursos cognitivos e afetivos diversos para enfrentar um conjunto de
situações que apresentam analogias de estrutura.
29
No processo formativo do curso, você perceberá a ênfase na abordagem teórica de cada
unidade curricular, mas também a relação desses conhecimentos e saberes com a vivência da
prática profissional necessária para a sua formação como Técnico em Agronegócio.

Reflexão

Você já parou para analisar a importância desse processo de formação para sua

J
atuação no futuro?

Perceba que, por meio desses princípios, você terá a oportunidade de


desenvolver competências para tomar atitudes, como Técnico em Agronegócio,
de maneira diferenciada e inovadora no meio rural e no agronegócio do país.

Ambientação em Educação a Distância


Tópico 5: A Legislação da EaD que Preciso Conhecer
30 Agora, estamos iniciando um tópico onde você conhecerá a legislação básica de EaD e de
cursos semipresenciais no Brasil.
Siga em frente!

1 A Legislação Brasileira para a EaD


Desde 1996, a EaD conta com uma legislação própria na Lei de Diretrizes e Bases da Educação
Nacional (LDB). A partir da lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996, oficializa-se a EaD no
Brasil, sendo normatizada pelo Decreto nº 2.494, pelo Decreto 2.561 e pela Portaria Ministerial
301 – todos no ano de 1998.

A LDB reserva o artigo nº 80 especificamente para a EaD.

Fonte: Shutterstock

Art. 80. O Poder Público incentivará o desenvolvimento e a veiculação de programas de ensino


a distância, em todos os níveis e modalidades de ensino, e de educação continuada.

§ 1º A educação a distância, organizada com abertura e regime especiais, será oferecida por
instituições especificamente credenciadas pela União.

§ 2º A União regulamentará os requisitos para a realização de exames e registro de diploma


relativos a cursos de educação a distância.

§ 3º As normas para produção, controle e avaliação de programas de educação a distância e a


autorização para sua implementação, caberão aos respectivos sistemas de ensino, podendo
haver cooperação e integração entre os diferentes sistemas.

Curso Técnico em Agronegócio


§ 4º A educação a distância gozará de tratamento diferenciado, que incluirá:
I. custos de transmissão reduzidos em canais comerciais de radiodifusão sonora e de sons
e imagens;

II. concessão de canais com finalidades exclusivamente educativas;

III. reserva de tempo mínimo, sem ônus para o Poder Público, pelos concessionários de canais
comerciais.

A partir de 1998, os procedimentos de credenciamento de instituições para oferta de cursos


de graduação e de educação profissional tecnológica a distância foram normatizados.

Com base na legislação brasileira que normatiza e organiza a EaD, é importante que você
conheça as leis que estabelecem o a educação profissional e tecnológica na modalidade a
distância, pois esta é a legislação vigente para o seu curso.

É nesse contexto que algumas regras são previstas no projeto pedagógico do Curso Técnico
em Agronegócio. Confira:

• 80% da carga horária total do curso acontece a distância, via AVA, e com o apoio de tutores
e monitores virtuais.

• 20% da carga horária do curso é presencial, nos polos de apoio presencial do SENAR, com
apoio de tutores presenciais.

• Durante todo o curso, estão previstas atividades presenciais, como avaliações e atividades
práticas profissionalizantes no polo de apoio presencial ou em unidades demonstrativas de
produção, sob a supervisão do tutor presencial e aulas ou orientações dos tutores presenciais.

• As tecnologias previstas para apoio à EaD, além da internet, incluem material impresso,
videoaulas e CDs e DVDs abordando os diversos temas das unidades curriculares.
31
• O curso prevê atividades complementares, avaliações presenciais e a distância e estágio
supervisionado optativo.

• As avaliações presenciais têm peso superior às avaliações a distância.

• Cada unidade curricular do curso terá, no mínimo, três avaliações: uma avaliação presencial
(AP), com peso igual a 40%; uma avaliação presencial prática (APR), com peso igual a 30%;
e uma avaliação a distância (AD), com peso de 30%.

• O aluno precisará atingir média final 6,0.

• A frequência do aluno deverá ser de, no mínimo, 75% em atividades presenciais e a


distância. Nas atividades a distância você deverá ir ao polo e no AVA deve participar dos
fóruns e atividades obrigatórias.

Ambientação em Educação a Distância


Recuperação: a recuperação da aprendizagem é um processo contínuo
incentivado pelos tutores e gerenciado pelo aluno. Ao final de cada
32 unidade curricular, será oferecida oportunidade complementar de
avaliação final aos alunos que não alcançarem a média.

De acordo com o regimento escolar do SENAR, o aluno poderá requerer uma avaliação de
segunda chamada, desde que esteja em alguma destas situações:
• aluno assistido pelo regime de exercícios domiciliares (Decreto-Lei nº 1.044/69);

• aluno ausente na primeira avaliação por doença;

• aluna gestante (Lei nº 6.202/75);

• aluno cujas avaliações regulares coincidam em dia e hora;

• aluno impedido de realizar avaliação por motivo de falecimento de familiares.

Tópico 6: Conhecendo o Meu Curso e Seus Agentes


Chegamos ao último tópico deste tema. Nas próximas páginas, você poderá identificar os
principais atores do seu curso.

1 O Curso Técnico em Agronegócio


O Curso Técnico em Agronegócio foi projetado para acontecer na modalidade a distância, com
encontros presenciais. Esse é o motivo pelo qual você estudou um pouco sobre esse modelo.
Como você já pôde perceber, seu curso está baseado em uma combinação de recursos e
tecnologias diversos como apoio ao processo de ensino e aprendizagem.

Fonte: Shutterstock

Curso Técnico em Agronegócio


O objetivo maior é possibilitar a você o acesso ao conhecimento e a interação com seus tutores
e colegas de curso, que poderão desenvolver atividades em locais e tempos diferentes – em
alguns momentos presenciais e em outros facilitados pelas ferramentas do AVA.

Você também terá acesso aos polos de apoio presencial ou às unidades demonstrativas de
produção, para oportunizar o exercício de atividades práticas profissionalizantes de sua área,
que totalizarão 20% da carga horária de seu curso.

Em caso de dificuldade de acesso à internet de sua casa ou seu trabalho, você contará com o
apoio dos polos presenciais para realizar seus estudos e atividades do AVA nos computadores
deles. Verifique na secretaria quais são os dias e os horários disponíveis!. Você também
poderá utilizar os materiais em DVD/CD e impressos para realizar seus estudos e facilitar seu
processo de ensino e aprendizagem.

Por meio das estratégias didático-pedagógicas já apresentadas, você terá acesso ao


conhecimento teórico relacionado com situações práticas e contará com o apoio de tutores
presenciais e a distância. Além disso, monitores estarão disponíveis para sanar as dúvidas
relacionadas ao AVA.

Ao longo deste curso, que conta com tantos suportes educacionais, você poderá optar
entre duas qualificações profissionais de nível técnico ou pela habilitação como Técnico em
Agronegócio, todas vinculadas à Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

As qualificações profissionais intermediárias oferecidas pelo itinerário formativo são:

• Assistente de Gestão Financeira e de Pessoas (CBO 4110-10 – Assistente Administrativo) –


para essa formação, você deverá finalizar integralmente os módulos Básico e Específico I; e

• Assistente de Supervisão Técnica de Gestão do Agronegócio (CBO 6201-10 – Supervisor


de Exploração Agropecuária): para essa formação, você deverá finalizar integralmente os
módulos Básico, Específico I e Específico II.
33
Ao cumprir todos os módulos, no final dos dois anos deste curso você será um Técnico em
Agronegócio.

O Técnico em Agronegócio é um profissional especializado na execução de procedimentos


de gestão do agronegócio, que planeja e auxilia na organização e controle das atividades de
gestão do agronegócio. Suas atribuições passam pela:

• Aplicação de técnicas de gestão de operações de produção, armazenamento, processamento


e distribuição de produtos agropecuários e derivados.

• Idealização de ações de marketing aplicadas ao agronegócio.

• Avaliação de custos de produção e aspectos econômicos para a comercialização e


distribuição de produtos e serviços agropecuários.

Ambientação em Educação a Distância


• Identificação de linhas de crédito voltadas às melhorias da produtividade.

34 • Execução de ações sociais e ambientais visando à sustentabilidade dos negócios rurais.

É importante que você saiba que a atuação do Técnico em Agronegócio não se limita aos
processos internos de uma propriedade rural, pois é possível trabalhar em empresas comerciais,
estabelecimentos agroindustriais, serviços de assistência técnica, extensão rural e pesquisa.

Nesse sentido, para aumentar a eficiência produtiva e maximizar os resultados, o profissional


em agronegócio precisa desenvolver atividades voltadas às relações comerciais da empresa
com os demais segmentos da cadeia produtiva agropecuária, seja na compra de insumos ou
na comercialização e distribuição de seus produtos, buscando sempre novas oportunidades e
melhores condições comerciais para o seu negócio.

O Técnico em Agronegócio cumpre seu papel de agente de transformação à medida que


atua como parceiro do produtor rural e do agronegócio, por meio de técnicas inovadoras
e sustentáveis, na conquista pela produtividade e lucratividade, com visão empreendedora
para melhoria da qualidade de vida do meio rural.

Fonte: Shutterstock

Curso Técnico em Agronegócio


2 Os objetivos específicos do curso
Os objetivos do Curso Técnico em Agronegócio se referem à formação de profissionais com as
seguintes competências e habilidades:
• Reconhecer a realidade do meio rural e as peculiaridades das atividades produtivas do
agronegócio brasileiro.

• Identificar as principais potencialidades, limitações e desafios futuros do agronegócio e


das principais cadeias produtivas da agropecuária brasileira.

• Analisar problemas em sistemas e processos de gestão e de produção agropecuária.

• Reconhecer os processos e sistemas agroindustriais e de melhoria da qualidade de


produtos e serviços agropecuários.

• Aplicar técnicas de empreendedorismo com capacidade crítica, criativa e inovadora.

• Empregar técnicas de organização e distribuição eficiente do trabalho e dos recursos


produtivos, visando à racionalização de processos, à economia de custos e à maximização
dos resultados.

• Realizar o planejamento da gestão eficaz dos custos de produção.

• Identificar alternativas de investimento em projetos para orientar tomadas de decisões.

• Monitorar e avaliar pontos de controle de resultados.

• Identifique oportunidades e acompanhar planos e estratégias de marketing, visando à


ampliação de mercados e/ou desenvolvimento de novos produtos e serviços;

• Identificar deficiências de conhecimento da equipe para solicitar capacitações e


treinamentos.

• Aplicar técnicas de comercialização para melhorias de processos. 35


• Respeitar as normativas legais ambientais, de saúde e de trabalho, bem como valores
estéticos e éticos.

• Aplicar técnicas de gestão e de desenvolvimento de negócios rurais responsáveis e


sustentáveis.

• Identificar as necessidades de melhorias no serviço de assistência técnica e extensão rural


para negócios e estabelecimentos rurais.

• Reconhecer e aplicar os princípios que norteiam o associativismo, o cooperativismo e o


sistema sindical, preconizados pelos Sistemas Nacionais de Aprendizagem.

• Operar sistemas de informações gerenciais de recursos humanos, físicos e materiais,


utilizando ferramentas da informática básica, como suporte às operações organizacionais.

Ambientação em Educação a Distância


3 Matriz curricular do curso

36 O currículo do Curso Técnico em Agronegócio foi organizado em etapas sequenciais,


progressivas e flexíveis. Elas estão estruturadas de forma a compreender conhecimentos
básicos, técnicos gerais e profissionais, incluindo os saberes mais abrangentes, novos
conhecimentos e conceitos relevantes na atualidade do agronegócio. Assim, você poderá ter
uma visão ampla do processo produtivo e dos avanços e conhecimentos culturais, científicos e
tecnológicos e que possibilitam a inserção profissional no setor agroindustrial e na sociedade
contemporânea.

Esses princípios estão presentes no Itinerário Formativo do curso, que permite a você realizar
a habilitação profissional integral, assim como proporciona duas qualificações profissionais
de nível técnico por meio de duas saídas intermediárias. Veja a seguir:

Assistente de Gestão
Módulo Específico I (330 h) Financeira e de
Gestão Financeira e de Pessoas Pessoas (705 h)
Entrada

Módulo Específico II (285 h) Assistente de


Módulo Básico Supervisão Técnica
(375 h) Supervisão das Atividades de Gestão do
Produtivas do Agronegócio Agronegócio (990 h)

Módulo Específico III (240 h) Habilitação Técnica


Planejamento e Controle dos em Agronegócio
Processos Produtivos (1230 h)

Agora, veja a distribuição de unidades curriculares por módulo:

Carga
Módulos Denominação Unidades Curriculares
Horária

Ambientação em Educação a Distância 30

Introdução à Informática 45

Português Instrumental 45

Básico Básico Matemática Básica e Financeira 60

Introdução ao Agronegócio 60

Administração Rural 60

Técnicas de Produção Vegetal 75

Total do Módulo Básico 375

Curso Técnico em Agronegócio


Gestão de Pessoas 45

Contabilidade Rural 45

Políticas Públicas para o Agronegócio 30

Gestão financeira e Legislação Agrária e Ambiental 45


Específico I
de pessoas
Associativismo, Cooperativismo e
60
Sindicalismo

Gestão de Custos 30

Técnicas de Produção Animal 75

Total do Módulo Específico I 330

Economia Rural 45

Gestão da Produção e Logística para o


60
Agronegócio

Supervisão das Qualidade e Segurança Alimentar 30


Específico II Atividades Produtivas
Responsabilidade Social e Ambiental
do Agronegócio 45
no Agronegócio

Marketing Aplicado ao Agronegócio 60

Empreendedorismo e Plano de
45
Negócio

Total do Módulo Específico II 285

Finanças Aplicadas ao Agronegócio 60 37

Assistência Técnica e Extensão Rural 45


Planejamento
Específico III e Controle dos Gestão de Projetos 45
Processos Produtivos
Tecnologia e Inovação na Agropecuária 45

Tópicos Especiais 45

Total do Módulo Específico III 240

Total da carga horária do Curso 1.230

Ambientação em Educação a Distância


4 Quem são os agentes do processo de ensino e aprendizagem?

38 Conheça agora os agentes do processo de ensino e aprendizagem presencial e a distância,


que integram a equipe de EaD do Curso Técnico em Agronegócio:

Coordenador regional da Rede e-Tec Brasil no SENAR

Agente responsável pelo acompanhamento e desenvolvimento geral do curso.

Coordenador pedagógico de curso

Agente responsável por todas as questões educacionais. Atua como apoio didático pedagógico
aos demais agentes da equipe do curso.

Coordenador de polo

É o responsável pela manutenção e organização das atividades do polo de apoio presencial.

Secretário escolar

Agente responsável pela secretaria de ensino, recepção e matrícula dos alunos

Professores conteudistas

Agentes responsáveis pela elaboração dos conteúdos das unidades curriculares com base nas
ementas e na matriz curricular.

Tutores a distância

Agentes responsáveis por acompanhar você e seus colegas nas atividades a distância, no AVA,
em cada unidade curricular.

Tutor presencial

Agente responsável por realizar seu acompanhamento nas atividades presenciais nos polos de
apoio presencial.

Monitor

Agente responsável por auxiliar você e seus tutores durante todo o curso no que se refere às
questões tecnológicas. Sua atuação está diretamente relacionada às questões técnicas, sem
envolver-se com questões referente ao conteúdo das unidades curriculares.

Curso Técnico em Agronegócio


A equipe pedagógica e administrativa do seu curso estará sempre à disposição, mas você
precisa reconhecer quem são os principais agentes que estarão no dia a dia de seus estudos:
tutor a distância, tutor presencial e monitor.

Dessa forma, você não estará sozinho nessa jornada e contará com uma equipe preparada
para atendê-lo em todas as áreas: administrativa, acadêmica, pedagógica e tecnológica.

39

Ambientação em Educação a Distância


02
O Ambiente Virtual de
Aprendizagem - AVA
Tema 2: O Ambiente Virtual de
Aprendizagem - AVA
O segundo tema desta unidade curricular é uma ambientação aos novos espaços de estudos
que você utilizará no Curso Técnico em Agronegócio. O objetivo é que você possa desenvolver
as competências:
• Compreender o AVA como novo espaço para desenvolver os estudos.

• Aplicar os conhecimentos sobre o AVA do curso.

• Identificar as ferramentas de navegação do AVA e suas possibilidades.

• Demonstrar a interação e cooperação no AVA por meio do conhecimento dos conceitos de


aprendizagem colaborativa; interação; interatividade.
41
Para isso, conta com quatro tópicos:
• Tópico 1: O Que é um Ambiente Virtual de Aprendizagem?
Objetiva compreender o AVA como seu novo espaço para a aprendizagem.

• Tópico 2: Meu Ambiente Virtual de Aprendizagem


Tem por objetivo oportunizar o conhecimento das características do AVA do curso.

• Tópico 3: Ferramentas e Possibilidades


Tem o objetivo de reconhecer as principais ferramentas de navegação do AVA e suas
possibilidades.

• Tópico 4: A Aprendizagem em Ambientes Virtuais


Objetiva promover o desenvolvimento da capacidade de interação e cooperação no AVA
por meio do conhecimento dos conceitos de aprendizagem colaborativa, interação e
interatividade.

Vamos ao primeiro tópico?

Ambientação em Educação a Distância


Tópico 1: O Que é um Ambiente Virtual de Aprendizagem?
42
1 Da sala de aula para o ciberespaço - AVA
Conforme vimos no início desta unidade curricular, caminhamos das paredes da sala de aula
para a sociedade conectada, alicerçados pelas tecnologias digitais e pela rede mundial de
computadores (World Wide Web – www), desbravando o ciberespaço em uma velocidade
surpreendente. É nesse cenário que você também realizará seus estudos e vivenciará
experiências desafiadoras no AVA.

A internet nasceu como uma rede fechada, nos anos 1960, com o nome de
Aparnet. Criada em laboratórios militares dos Estados Unidos, servia para trocar
informações entre computadores do governo. Só em 1989 a proposta ganhou

O
a característica que conhecemos hoje com o surgimento do www. Desenvolvido
pelo físico inglês Tim Berners-Lee, nos laboratórios da Organização Europeia
para a Pesquisa Nuclear, o www estabeleceu uma linguagem padrão para a
circulação de dados na rede, permitindo que qualquer computador, de qualquer
parte do planeta, tivesse livre acesso ao mundo virtual.

Mas, afinal o que é um AVA? Por que esse nome? Quais são os seus propósitos no processo
de ensino e aprendizagem?

Os AVAs, também conhecidos como LMS, são softwares que, disponibilizados na internet,
agregam ferramentas para a criação, tutoria e gestão de atividades que se apresentam,
geralmente, em forma de cursos. Sua intenção é proporcionar não só a disponibilização dos
conteúdos dos cursos, mas fundamentalmente possibilitar a interatividade e interação entre
pessoas/grupos e, consequentemente, possibilitar a construção do conhecimento.

LMS

Sigla de Learning Management System – em português, Sistema de Gestão da Aprendizagem. É


um software que pode ser utilizado para gestão de conteúdos e aprendizagem utilizado na EaD.

Interatividade

Característica ou estado interativo. Capacidade de possibilitar a interação.

Santos e Okada (2004, p. 2) contribuem com nosso entendimento sobre AVA quando afirmam que
“um ambiente virtual é um espaço fecundo de significação onde seres humanos e objetos técnicos
interagem potencializando assim, a construção de conhecimentos, logo a aprendizagem”.

Curso Técnico em Agronegócio


2 Potencialidades do AVA na EaD
Considerado uma das tecnologias digitais mais frequentes na EaD, o AVA agrega uma das
características mais importantes da internet: a convergência das mídias, que é a capacidade
de combinar várias mídias em um mesmo ambiente. Talvez essa característica dos AVA seja
um dos motivos de ser a tecnologia mais utilizada na EaD.

O AVA comporta a criação de cursos apresentados em páginas HTML e conta com uma série
de ferramentas de comunicação e interação como: e-mails, fóruns, chats, wikis, vídeos,
podcasts e outros. Possui um sistema simples de administração de atividades educacionais,
criação de comunidades online e a possibilidade de estabelecer um ambiente favorável
para a aprendizagem colaborativa. Essas ferramentas podem promover a colaboração, a
interatividade e a autonomia que favorecem as estratégias educacionais na EaD.

HTML

Sigla de Hypertext Markup Language – em português, linguagem de marcação de hipertexto. É o


código utilizado para escrever a maior parte de documentos na web. Esses códigos informam ao
navegador como colocar o texto, as imagens e o som na tela do computador.

Wikis

Tecnologia que permite a modificação de textos em tempo real e pode ser editada por várias
pessoas, com o objetivo de criar, modificar ou apagar o conteúdo de maneira interativa e
colaborativa.

Podcast

Arquivo de áudio, geralmente em formato MP3, que pode ser baixado e reproduzido. É uma 43
nova forma de publicação que permite a comunicação auditiva.

Aprendizagem colaborativa

Aprendizagem em que há apoio e colaboração entre os alunos na busca pela construção do conheci-
mento. Destaca o relacionamento entre alunos, na medida em que realizam trabalhos em grupo.

A partir do que você já conheceu sobre o AVA até aqui, deve ter percebido que ele pode
contribuir, por meio de suas ferramentas, com processo de ensino e aprendizagem na EaD.
Porém, é importante entender que, por mais poderosas que sejam as tecnologias empregadas
nos AVAs, nem sempre elas são realmente interativas. O ambiente de aprendizagem apenas
pela tecnologia virtual não garante que os processos de ensino e aprendizagem aconteçam. É
necessário existir mediação, interação, colaboração e diversificação de outras mídias.

Ambientação em Educação a Distância


De acordo com Santos (2010), o processo educativo que acontece por meio de AVAs possibilita:
• Criar ambientes hipertextuais que agreguem conexões com outros websites ou documentos
44 (intertextualidade); estabelecer conexões entre e no mesmo documento (intratextualidade);
agregar multiplicidade de pontos de vista (multivocalidade); ter ambientes simples e de fácil
acesso e transparência nas informações (navegabilidade/acessibilidade); integrar várias
linguagens, como sons, texto, imagens dinâmicas e estáticas, gráficos e mapas (mixagem);
integrar vários suportes midiáticos (multimídia).

Websites

Relacionados a documentos da web. Endereço, localização de uma página da web.

Acessibilidade

Facilidade no acesso, na obtenção de algo. Na educação, está relacionada à facilidade de usufruir de


condições que possibilitem a aprendizagem.

• Potencializar a comunicação interativa síncrona (em tempo real) e assíncrona (a qualquer tempo).

• Criar atividades de pesquisa que estimulem a construção do conhecimento a partir de


situações-problema, onde o sujeito possa contextualizar questões locais e globais do seu
universo cultural.

• Criar ambiências para a avaliação formativa, onde os saberes sejam construídos em um


processo comunicativo de negociações em que as tomadas de decisão sejam uma prática
constante para a ressignificação processual das autorias e coautorias.

• Disponibilizar e incentivar conexões lúdicas, artísticas, navegações fluidas e simulações.

Os AVAs compreendem, além da autoaprendizagem, muito explorada na EaD, a possibilidade


da interatividade e da aprendizagem colaborativa. O aluno não interage somente com
o conteúdo (material impresso ou virtual), mas potencializa processos de comunicação
(síncronos e assíncronos) entre todos os sujeitos envolvidos no processo de ensino e
aprendizagem (professores, alunos, tutores, materiais).

Síncrono

Processo que acontece em tempo real, em que duas ou mais pessoas estão em contato com a rede
ao mesmo tempo.

Assíncrono

Processo que não acontece ao mesmo tempo (tempo real), podendo ser comunicação, aprendiza-
gem ou mediação.

Curso Técnico em Agronegócio


Tópico 2: Meu Ambiente Virtual de Aprendizagem

1 Características do meu AVA


As principais características do AVA do Curso Técnico em Agronegócio estão relacionadas à
diversidade de mídias (vídeo, material impresso, materiais em CD e DVD, videoaulas) e de
ferramentas que serão utilizadas para apoiar seu processo de ensino e aprendizagem, tanto
em momentos a distância como em momentos presenciais.

Por meio do AVA, você terá acesso ao conteúdo do curso, às atividades e avaliações a distância,
aos materiais complementares da biblioteca e também aos serviços de secretaria acadêmica.
O objetivo do AVA está baseado em facilitar questões administrativas e pedagógicas do nosso
curso, com foco na aprendizagem.

45

Fonte: Adaptado de Shutterstock

Outra característica do seu AVA é o caráter intuitivo de seu desenho e ferramentas, adaptando-
se à sua realidade e aos diferentes modos de aprendizagem. Ele comporta ferramentas que
podem promover a atuação autônoma e autodirigida, oferecendo recursos tanto para uma
aprendizagem individual quanto coletiva.

Assim como a internet proporciona serviços e ferramentas síncronas (em tempo real)
e assíncronas (em tempos diferentes), o AVA também está organizado dessa maneira,
reforçando a socialização por meio de vários tipos de interação que favorecem o envolvimento
e a comunicação entre os participantes.

Ambientação em Educação a Distância


Tópico 3: Ferramentas e Possibilidades
46
1 As ferramentas do AVA
Podemos dizer que o AVA está organizado em ferramentas com características de consulta,
interação e postagem.

Consulta

Ferramentas cujo uso está limitado a


visualização ou pesquisa. Você acessa a
informação sem possibilidade de interação ou
postagem.

Por exemplo: perfil, conteúdo, biblioteca, ajuda,


mural de avisos.

Interação

Ferramentas cujo uso favorece o envolvimento


entre os participantes do curso, podendo ser
síncronas ou assíncronas. Permitem a ação e a
intervenção tanto dos alunos quanto dos tutores.

Por exemplo: fórum, chat, mensagem, tira-


dúvidas, enquete.

Postagem

Ferramentas cujo uso está relacionado à ação


do aluno ou do professor, porém sem troca.
Permitem o envio de informações, atividades ou
avaliação. Não há interação direta.

Por exemplo: avaliação e anotações.

Cada uma dessas ferramentas tem uma finalidade específica e contribui decisivamente para
acessar as materiais das unidades curriculares e facilitar a interação entre você, seus colegas
e tutores.

Curso Técnico em Agronegócio


Além das ferramentas do AVA, você também tem à sua disposição as seguintes mídias:
• CD/DVD: por meio dessa ferramenta midiática, você terá acesso às videoaulas do seu
curso, que contemplarão parte do conteúdo das unidades curriculares.

• Material impresso: são as apostilas que você receberá, com acesso a todo o conteúdo de
cada unidade curricular do seu curso. Esse material também estará disponível na biblioteca
do AVA, no formato PDF.

2 Possibilidades de utilização no meu curso


Você já percebeu que, para obter sucesso nos estudos a distância, é fundamental conhecer
bem as ferramentas do AVA. Além disso, é importante saber como e quando utilizá-las, para
que o processo de aprendizagem aconteça assertivamente.

As principais ferramentas, funcionalidades e possibilidades de uso do AVA de seu curso são:

Minha Turma

Nesse espaço você poderá acessar alguns dados de todos os colegas de sua turma, assim
como do tutor e monitor da Unidade Curricular. Importante é que você faça o bom uso dessas
informações, sem esquecer da ética e o bom senso, não é mesmo!

Biblioteca

Disponibiliza materiais de seu curso e também materiais complementares, para que você
possa aprofundar seus estudos sobre os assuntos tratados nas unidades curriculares. Essa
ferramenta é organizada com documentos nos seguintes formatos: PDF, links (vídeos, sites,
blogs, sites, revistas, outras bibliotecas, artigos...), documentos em Word e também em Excel.
Procure periodicamente a Biblioteca de seu curso, pois ela será sempre atualizada com
materiais novos, que são relacionados ao conteúdo do curso. 47

Ajuda

Apoia você em todas as dúvidas. Será seu apoio direto nas 24 horas do dia – assim, você
poderá sanar suas dúvidas sobre o AVA e suas ferramentas, além de ações ou situações que
encontrar dificuldade durante os estudos do curso em tempo real, sem a dependência do
monitor ou tutor da unidade curricular.

Agenda

A ferramenta Agenda auxilia você com seus estudos e atividades programadas em cada
unidade curricular. Datas importantes serão marcadas em sua Agenda para facilitar sua
organização com os estudos. Fique atento aos Chats, Fóruns e Enquetes que seus tutores
programarão com sua turma!

Ambientação em Educação a Distância


Tira-Dúvidas

No Tira-Dúvidas, você pode enviar sua dúvida/pergunta para seu tutor ou monitor. É funda-
48
mental que você faça o direcionamento certo. Para isso, observe a imagem a seguir.

Tutor Monitor

Dúvidas relacionadas Dúvidas relacionadas


ao conteúdo da ao AVA ou de ordem
unidade curricular administrativa

Em até 24 horas, você receberá a resposta de sua dúvida, com exceção para feriados nacionais
e fins de semana.

Mensagem

A ferramenta Mensagem é um dos recursos de comunicação assíncrona mais utilizados na


EaD e funciona como um correio eletrônico, correspondente ao e-mail que você utiliza na
internet. Com ela, é possível enviar ou receber mensagens privadas dos colegas de turma
e demais atores do curso (tutores e monitores). É importante você acessar diariamente sua
caixa de Mensagens para estar ciente de informações relevantes do seu curso.

Chat

Conhecido também como sala de bate-papo, o Chat é baseado na comunicação síncrona,


ou seja, em tempo real. Por meio dessa ferramenta, você tem a oportunidade de conversar
com seus colegas de turma, tutores e monitores por meio de textos escritos. Os Chats serão
sempre agendados (data e hora), com foco exclusivo no conteúdo ou dúvidas de sistema.
Caso você perca o Chat, não se preocupe: essa ferramenta salva as discussões realizadas para
uma posterior consulta.

Para o bom uso da ferramenta Chat, você receberá sempre orientações do mediador que
estará no comando. É muito importante ler as orientações e segui-las para que a comunicação
seja efetiva em seu processo de aprendizagem.

Fórum

O Fórum é outra ferramenta muito utilizada na EaD e favorece a aprendizagem colaborativa


e a construção do conhecimento. Ele está baseado na comunicação assíncrona, ou seja, não é
necessário que todos estejam conectados ao mesmo tempo, o que permite que você participe
de debates sobre assuntos relacionados ao seu curso respeitando sua individualidade e
a organização dos seus horários de estudos. É considerada uma das ferramentas mais

Curso Técnico em Agronegócio


importantes de interação em cursos a distância e, por isso,sua participação é fundamental
para melhorar o seu rendimento.

Geralmente, os Fóruns têm data de início e fim. Você poderá participar várias vezes durante
o período proposto, realizando comentários a partir do tema proposto e, ainda, comentar
as postagens de seus colegas, construindo novos conhecimentos e aprofundando os seus
estudos sobre determinado assunto. O mediador desse processo é o tutor, que organizará os
critérios de participação para o melhor aproveitamento desses momentos.

Enquete

É uma fermenta interessante para EaD, que possibilita a participação ativa dos alunos na opinião
e escolha de atividades propostas pelos monitores e tutores de cada unidade curricular. Essa
ferramenta também é organizada por um tempo determinado e possibilita vários usos: para
escolha de datas e horários dos Chats, para opinião sobre determinada atividade ou assunto
a ser debatido no Chat ou no Fórum e também para realização de atividades de formação. A
Enquete dá ao processo de ensino e aprendizagem do aluno o sentimento de pertencimento,
dinamizando esse processo de forma criativa e colaborativa.

Anotações

Essa é uma ferramenta de registro pessoal. Você pode utilizá-la como um caderno de estudos
ou bloco de notas.

O uso da ferramenta Anotações favorece o desenvolvimento das competências de escrita


textual, poder de síntese e organização. Você poderá salvar o que anota e realizar download
para seu computador.

Mural de Avisos

Funciona como um quadro de avisos importantes. É a ferramenta indicada para publicação de


49
avisos, dicas de conteúdo ou de estudos, exemplos práticos de assuntos tratados na unidade
curricular e informações de interesse geral da turma. Nessa ferramenta, o tutor e o monitor poderão
disponibilizar mídias de vídeo ou áudio, tornando o ambiente mais pessoal e personalizado.

Essa ferramenta só pode ser utilizada por tutores e monitores.

Avaliação

Nessa ferramenta, você realizará as avaliações a distância, propostas em cada unidade


curricular. Fique atento ao plano de ensino para realizar sua avaliação com segurança.

Aqui você também terá acesso ao feedback de seu tutor. Os modelos de avaliações poderão
ser discursivos ou objetivos, dependendo da estratégia escolhida pelo professor conteudista
ou tutor a distância.

Ambientação em Educação a Distância


Desempenho

Possibilita que você visualize e acompanhe seu andamento na Unidade Curricular. Assim
50
como, a sua contribuição nas ferramentas e seus acessos ao AVA.

Tópico 4: A Aprendizagem em Ambientes Virtuais

1 Como acontece a aprendizagem no AVA?


Como já vimos anteriormente, a EaD tem suas especificidades e como tal, direciona o processo
de aprendizagem em AVAs também de forma diferenciada da educação presencial.

As principais características dos AVAs estão diretamente relacionadas a como se dá


a aprendizagem nesses ambientes: interação, colaboração e inclusão. Não que essas
características fiquem esquecidas na educação presencial, mas são potencializadas nas
estratégias utilizadas nesses ambientes.

A EaD mediada por tecnologias digitais possibilita a configuração de novas formas de aprender
e amplia possibilidades para o desenvolvimento de uma perspectiva mundial de aprendizagem
sem a limitação de espaços e tempos. Além disso, é referenciada a uma política digital inclusiva
e ao desenvolvimento de hábitos, atitudes e competências digitais que traduzem um novo
referencial educacional.

O modelo de ensino e aprendizagem centrado no aluno e no desenvolvimento de suas compe-


tências, como está desenhado o nosso curso, favorece as características citadas anteriormente.
Ao mesmo tempo, exige de você atenção especial para as possibilidades da aprendizagem vir-
tual, pois estamos diante de um novo uso do texto, da linguagem, da imagem, do conteúdo e da
comunicação. Pode-se dizer que esses usos estão mais interativos, dialógicos e compreendem
o movimento das tecnologias digitais e o aprender a aprender na EaD.

Aquilo que define o digital com peculiar disposição comunicacional é


precisamente a condição de hipertexto essencialmente interativo. [...] E
como novo paradigma que sustenta o movimento contemporâneo das
tecnologias comunicacionais, o hipertexto e o digital são fundamento
modelador do novo ambiente comunicacional. Portanto, aprender com o
movimento comunicacional das novas técnicas é antes de tudo aprender
com nova modalidade comunicacional. Ou seja: aprender que comunicar
não é simplesmente transmitir, mas disponibilizar múltiplas disposições à
intervenção do interlocutor. (SILVA, 2012, p.85).

Paradigma

Conjunto de ideias, de conceitos e características que identificam um contexto, um momento. Exem-


plo: paradigma atual da educação.

Curso Técnico em Agronegócio


Nesse sentido, concluímos que a aprendizagem que acontece com o uso dos AVAs só se
efetiva se há um processo de comunicação, interação e participação dos atores envolvidos,
realizando uma multiplicidade de conexões.

Para compreender esse processo, torna-se fundamental que você conheça alguns conceitos
relacionados à aprendizagem no AVA, como colaboração, interatividade, interação e
cooperação. Esses serão ingredientes essenciais para o seu desenvolvimento não só
educacional, mas profissional.

2 A aprendizagem colaborativa
A aprendizagem colaborativa está diretamente relacionada ao termo “colaboração”, que pode
acontecer com ou sem a facilitação de tecnologias, tanto presencial ou a distância. No entanto,
entendemos que as atividades presenciais em grupo e as ferramentas do AVA, como fórum,
chat e mensagem, favorecem o desenvolvimento desse tipo de aprendizagem.

A aprendizagem colaborativa possibilita a construção de conhecimentos de forma processual e


significativa para o aluno, além de favorecer o sentimento de pertencimento ao grupo, trocar
experiências entre os participantes e despertar o papel investigativo em alunos e tutores. Nesse
processo, a ideia central é aprender juntos, promovendo a construção solidária de saberes.

Conheça o blog “Colaborar para Aprender”, disponível para acesso em seu AVA, e

g assista aos vídeos de uma entrevista com professor José Manuel Moran que fala
sobre a aprendizagem colaborativa.

Esse processo colaborativo produz um conhecimento mais profundo e permite aos partici-
pantes deixarem de ser independentes (individualistas) para se tornarem interdependentes
(coparticipantes).
51
Para que o desenvolvimento da colaboração aconteça, é importante que tenhamos um
ambiente e um modo de estudar que:
• Permitam à turma formular um objetivo comum para o processo de aprendizagem.

• Estimulem os alunos a fazerem uso de problemas, interesses e experiências pessoais.

• Assumam o diálogo como meio fundamental de investigação, pesquisa e construção.

Assim, percebemos que, para o desenvolvimento de uma aprendizagem colaborativa, você


precisará participar ativamente das discussões e trabalhos em grupo presenciais e também
em fóruns e chats a distância, além de exercitar o compartilhamento de suas expectativas e
passar pelos pilares aprender a conhecer, a fazer, a viver e a ser.

Ambientação em Educação a Distância


3 Interação, interatividade e cooperação: qual é o caminho?

52 O processo de aprendizagem por meio dos AVAs está baseado nos princípios da interação,
da interatividade e da cooperação. Não há um único caminho, pois essas três características
estão presentes na aprendizagem colaborativa que acontece no processo educativo da EaD.

Vamos iniciar pelo entendimento sobre interação e interatividade. Para isso, utilizaremos os
fundamentos de Belloni (2009) para diferenciá-las:

Interação Interatividade

Ação recíproca entre dois ou mais atores onde Característica principal das TIC.
ocorre intersubjetividade, ou seja, o encontro
entre dois sujeitos, que pode ser direto (sem Característica técnica que significa a
mediação tecnológica) ou indireto (mediatizada possibilidade de o usuário interagir com
por algum veículo técnico de comunicação). uma máquina.

TIC

Tecnologia da Informação e Comunicação. Todas as tecnologias que possibilitam a mediação dos


processos informacionais e comunicativos.

Na EaD, tornam-se importantes tanto os processos de interação que acontecem entre alunos
e tutores quanto as muitas possibilidades interativas das ferramentas tecnológicas dos AVAs.

As estratégias didáticas deste curso permitem que você, por meio das tecnologias utilizadas, acesse
possibilidades inéditas de interação mediatizada (tutor/aluno, aluno/aluno) e de interatividade
com diversos materiais de qualidade sobre as temáticas de cada unidade curricular.

Curso Técnico em Agronegócio


Comentário do autor

Outro aspecto importante da aprendizagem a distância que você poderá

d desenvolver durante a jornada no curso é o princípio da cooperação. Além


de sua importância para o desenvolvimento de seus estudos no AVA, será
uma experiência válida para a vida profissional, pois essa tem sido uma das
características mais cobiçadas no mercado. Você já parou para pensar nisso?

O princípio da cooperação é a relação baseada na colaboração entre indivíduos ou organizações,


no sentido de alcançar objetivos comuns. Para que a cooperação aconteça, será fundamental
trabalhar atitudes consensuais entre você, seus colegas e seus tutores presenciais e a distância.

No processo educativo da EaD, a cooperação é construída pelo estabelecimento de uma


comunicação dialógica, em que o conhecimento resulta da ação de todos. Nessa perspectiva,
o processo de ensino e aprendizagem deixa de ser caracterizado pelo caráter expositivo e
passa a ser participativo e cooperativo, onde você, aluno, contribui como coautor ativo no
processo de construção do conhecimento da turma.

O processo educacional deixa de ser transmitido oralmente para


ser organizado pelo diálogo interativo entre os diversos atores do
processo de ensino e aprendizagem.

É nesse cenário que os papéis de professores e alunos tomam novas dimensões, que você
vivenciará neste curso.

53

Ambientação em Educação a Distância


03
O Aluno de EaD
Tema 3: O Aluno de EaD
O terceiro e último tema desta unidade curricular é uma reflexão sobre as especificidades e
necessidades do aluno a distância, considerando os momentos presenciais e virtuais que você
vivenciará durante o Curso Técnico em Agronegócio.

A seguir, você encontrará três tópicos que abordarão os requisitos e as características do


aluno a distância, os processos de aprender e estudar a distância e as características da
comunicação e da pesquisa no mundo virtual.

Ao final deste tema, você deverá:


• Compreender características do aluno virtual e requisitos para o sucesso na EaD.

• Identificar como aprender e se organizar melhor sozinho.

• Empregar estratégias para gerenciar tempo de estudo. 55

• Demonstrar a capacidade de comunicação entre os colegas, tutores e agentes do mundo


virtual.

• Relacionar-se adequadamente, respeitando as regras de convivência.

• Utilizar linguagem adequada ao mundo virtual.

Para tanto, ofereceremos informações importantes na organização dos estudos, no


gerenciamento do tempo e na autonomia intelectual por meio da pesquisa e comunicação.

Tópico 1: Requisitos e características do aluno virtual


Neste tópico, você estudará algumas características e requisitos para o sucesso no seu
desempenho no nosso curso a distância.

Vamos começar compreendendo quais são?

Ambientação em Educação a Distância


1 Veja alguns itens que precisam estar em seu repertório de atividades coti-
dianas no nosso curso:
56
Cumprir os compromissos agendados no curso, organizando-se
Autodisciplina
conforme sugestão do plano de ensino.

Conhecimento
Conhecer e utilizar os meios de comunicação e interação, sejam
básico para o uso
mecânicos, eletrônicos ou digitais, com habilidade e de maneira ética
das tecnologias

Metodologia de Desenvolver estratégia e método diário de estudos, com foco em seus


estudo objetivos no curso, identificando os melhores local e horário de estudo.

Vontade de Ser empenhado na realização de pesquisas em fontes sugeridas nas


aprender e unidades curriculares, mas também buscar novas fontes, sem ficar
pesquisar preso apenas aos materiais disponibilizados na biblioteca do curso.

Administrar o tempo disponível, organizando sua própria agenda entre


Disponibilidade de
compromissos pessoais, familiares, profissionais e horários de estudo
tempo
para cada unidade curricular.

Ter maturidade para vencer os desafios do cotidiano acadêmico do curso e


Maturidade
para receber e dar feedback aos tutores e monitores, buscando encontrar o
emocional
equilíbrio entre seus direitos e deveres como estudante.

Trabalho Colaborar e cooperar com colegas de turma para fortalecer laços


cooperativo e afetivos e motivação, que são importantes para facilitar o processo de
colaborativo aprendizagem.

Autonomia Ter iniciativa para sanar suas dúvidas com tutores e monitores.

Agir com responsabilidade e pontualidade nas leituras, no cumprimento


Responsabilidade
das atividades e nas avaliações presenciais e a distância.

Ter perseverança diante das dificuldades de estudo, técnicas ou


Persistência
operacionais que surgirem, buscando motivação.

Estabelecer interações constantes com tutores, monitores, coordenadores e


Socialização
colegas de turma no processo de construção do conhecimento.

Seriedade e Não plagiar trabalhos ou copiar respostas dos colegas, pois trata-se de
honestidade um problema ético e também uma infração aos direitos autorais.

Atuar de maneira ativa nos encontros presenciais (nos polos) e a distância


Atuação ativa
(no AVA), trazendo sugestões e contribuindo com o bom andamento do curso.

As características descritas aqui, além de contribuírem para seu desempenho no Curso Técnico
em Agronegócio, farão de você um profissional competente e, acima de tudo, de um cidadão
crítico, autônomo e criativo, que saberá solucionar problemas e questionar e transformar a
sociedade para a construção de um mundo melhor.

Curso Técnico em Agronegócio


No seu processo educativo, você também assume a responsabilidade da construção do
conhecimento pela comunicação dialógica com o uso de múltiplas mídias – CD/DVD, AVA,
material impresso, internet, videoaulas.

Comentário do autor

Neste momento, é importante que você realize uma autoavaliação sobre suas

d características como aluno, resgatando suas experiências anteriores e seus


conhecimentos prévios, reconhecendo as limitações que precisa vencer.A partir
daí, inicie sua organização para os estudos do curso no modelo proposto pelo
SENAR.

Apesar de algumas variações, como faixa etária e localização geográfica, sabemos que você e
seus colegas possuem várias experiências de vida. Por isso, é importante que você se perceba
como protagonista de sua trajetória em nosso curso, de sua formação, e compreenda a
importância de uma atitude ativa e responsável por seu processo de ensino e aprendizagem.

Tópico 2: Como Estudar a Distância?


Ao final deste tópico, você poderá identificar como estudar e se organizar melhor sozinho,
além de empregar estratégias para gerenciar seu tempo de estudo. Vamos lá?

1 O papel do aluno no processo de aprendizagem em EaD


Como já vimos, na EaD, professores e alunos, na maioria das vezes, não estão juntos na mesma
hora e lugar. Assim, torna-se imprescindível sua abertura para esses novos cenários e atores
do processo de ensino e aprendizagem, pois é por meio das interações com eles que você
desempenhará o papel de um aluno autônomo, interativo, flexível, investigativo, colaborativo,
cooperativo e gestor do seu tempo.
57
Você já parou para analisar a importância de
sua presença e participação na turma para a
qualidade do processo de aprendizagem?
Além se responsabilizar por si mesmo, você
também influencia o processo de aprendiza-
gem de seus colegas. Uma turma com alu-
nos ativos e participativos pode desenvolver
facilmente as competências esperadas ao
final do curso.

Dese modo,o percurso será muito mais dinâmico e prazeroso, não é mesmo? Então, não deixe
de participar das atividades propostas tanto no AVA quanto nos polos presenciais! Seja agente
de seu processo de ensino e aprendizagem e não apenas mero receptor!

Ambientação em Educação a Distância


2 O comportamento autônomo: autoaprendizagem e gerenciamento do tempo

58 Sabemos que as pessoas não nascem autônomas; todos nós apresentamos fases de
dependência em nosso desenvolvimento físico e emocional para que possamos aprender até
nos tornarmos independentes, não é mesmo? Da mesma forma, nem todos os alunos de EaD
possuem essa competência, mas seguramente todos podem desenvolvê-la.

Destacamos aqui dois pontos cruciais do comportamento autônomo que serão chaves para
seus estudos a distância: a autoaprendizagem e o gerenciamento do tempo.

A autoaprendizagem é uma atividade pessoal, desenvolvida a partir do momento em que


você exercita a autonomia durante uma ação educativa. Na EaD, torna-se fundamental, pois
os alunos estabelecem uma ação interativa com os materiais didáticos do curso e interagem
com seus colegas de turma e tutores de maneira autônoma: é um movimento inicialmente
individual, que potencializa o aprender a aprender.

Na prática, é quando você busca o conhecimento e a aprendizagem


sem indicação ou cobrança da figura do professor. Assim, você mesmo,
conhecedor de suas responsabilidades diante do curso: realiza as
atividades de cada unidade curricular conforme o plano de ensino; traça
seus próprios objetivos e metas; investe na pesquisa por conhecimentos
além dos indicados no curso; estabelece suas próprias estratégias de
estudo; seleciona conteúdos de acordo com seu interesse; retorna aos
conteúdos dos módulos sempre que julga necessário; e procura sanar
dúvidas, socializar e interagir com tutores e colegas.

O gerenciamento do tempo é outro ponto fundamental do comportamento autônomo. Trata-se de


autogestão: você se organiza para dividir seu tempo entre as várias atividades propostas no curso.

Fonte: Shutterstock

Curso Técnico em Agronegócio


Além disso, é necessário promover um equilíbrio entre o que o curso propõe e os demais
compromissos do seu dia a dia. Ainda que se tenha um plano de ensino para seguir e uma
sugestão de tempo de dedicação diárias aos estudos, cada aluno tem uma realidade e sabe
de quanto tempo necessita para aprender a distância.

Por isso, é importante estabelecer metas e se estruturar para organizar seu tempo para
atividades presenciais, atividades a distância, pesquisa, reflexões, comunicação, leituras
e interações com colegas e tutores. A chave é equilibrar o tempo, analisando o seu ritmo de
aprendizagem e as exigências do curso.

Atividades presenciais

Atividades desenvolvidas nos polos presenciais ou em unidades práticas, com o objetivo de


aproximar a teoria da prática.

São momentos em que você contará com o apoio de seu tutor presencial e poderá interagir
com seus colegas de turma, sanando dúvidas, compartilhando conhecimentos e experiências,
construindo novos saberes e desenvolvendo competências.

Atividades a distância

Atividades relacionadas ao AVA, que também podem acontecer sem uso do AVA (como é o caso
das videoaulas em CD/DVD.

Incluem atividades de formação e avaliações no AVA, conforme a proposta pedagógica de cada


unidade curricular.

3 Estratégias e dicas para o estudo e a aprendizagem a distância


Acompanhe agora algumas dicas para um bom desenvolvimento do seu processo de ensino 59
e aprendizagem a distância:

• Leia atentamente os planos de ensino de cada unidade curricular.

• Leia os materiais disponíveis em cada unidade curricular do seu curso, sejam eles impressos
ou digitais.

• Conheça todas as possibilidades das ferramentas do Portal SENAR e-Tec e do AVA.

• Mantenha seus dados cadastrais atualizados.

• Verifique periodicamente sua caixa de e-mails.

• Atente-se às configurações necessárias de seu computador e internet, conforme indicações


da equipe técnica.

• Acesse regularmente o AVA.

• Acompanhe as informações e as notícias no Portal SENAR e-Tec.

• Realize seu planejamento pessoal para seus estudos.

Ambientação em Educação a Distância


• Procure o lugar adequado para realização de seus estudos, onde se sentir mais confortável
e concentrado.
60
• Atente-se ao calendário de seu curso.

• Use um dicionário impresso ou digital para apoiar suas leituras e estudos.

• Realize pesquisas em livros, revistas, artigos e internet.

• Participe dos encontros presenciais e realize as atividades de formação propostas.

• Atente-se ao calendário das avaliações presenciais e se organize para esse dia.

• Não fique com dúvidas; procure seus tutores presenciais ou a distância para saná-las.

• Lembre-se de que você é responsável por seu processo de aprendizagem.

• Busque desenvolver o comportamento autônomo apresentado há pouco.

• Participe ativamente de fóruns e chats, pois traduzem momentos de construção


colaborativa de conhecimento.

• Interaja com seus colegas de turma, tutores e monitores, pois a interação é a chave para
estudar a distância.

• Procure desenvolver estratégias de estudo como elaboração de sínteses, resumos, esquemas,


anotações, mapas conceituais e outras formas de organizar e registrar a aprendizagem.

Mapas conceituais

É a representação gráfica de um conceito construída com inter-relações. Utiliza-se muito para


organizar o pensamento e realizar sínteses em forma de esquema.

Tópico 3: Características da Comunicação e da Pesquisa no Mundo


Virtual
Chegamos ao último tópico deste tema. Comece sabendo um pouco mais sobre pesquisas na
internet.

1 Como pesquisar na internet?


Por meio da internet, temos acesso a uma vasta quantidade de informações e dados em apenas
um clique. Ao mesmo tempo, temos conteúdos diversos: alguns qualificados e outros nem tanto.

Por isso, preparamos algumas dicas para que você possa realizar pesquisas seguras e de
conteúdos confiáveis para contribuir com seus estudos.

1. Defina o que você deseja pesquisar e selecione palavras-chave para que sua busca seja
mais assertiva.

Curso Técnico em Agronegócio


2. Geralmente as pessoas realizam suas pesquisas na primeira página de resultados. Invista
mais tempo e busque nas páginas seguintes, pois muitos sites pagam para ficarem entre
os primeiros de uma busca, mas não são necessariamente os melhores.

3. Nem tudo que está na internet é confiável; então, verifique a veracidade das informações
encontradas e não confie em tudo que lê, visualiza ou ouve.

4. Verifique a procedência e a confiabilidade dos sites e blogs.

5. Analise se as informações disponibilizadas no site estão completas e se a fonte da


informação e o autor que as disponibilizaram estão identificados corretamente.

6. Converse com seus tutores presenciais e a distância e peça indicações de sites que possam
apoiar suas pesquisas e estejam mais voltadas a área temática de seu curso.

7. Compartilhe com seu professor em caso de dúvida sobre determinada fonte.

8. Procure endereços e links relacionados a centros acadêmicos e universitários ou grupos


de pesquisa científicos e tecnológicos.

9. Você pode utilizar o portal do MEC para iniciar suas pesquisas ou conhecer outras fontes:
www.portal.mec.gov.br.

10. Os sites com a terminação “.org” e “.edu” são referências mais confiáveis para pesquisas
acadêmicas.

11. Consulte em bibliotecas e enciclopédias virtuais. Seguem alguns endereços como sugestão:
www.bn.br/portal e www5.usp.br/pesquisa/bibliotecas.

12. Pesquise em sites de jornais e revistas, pois também podem ser boas fontes. Por meio
deles, você conseguirá encontrar mais referências sobre o assunto desejado.
61
13. Você pode utilizar o Google Acadêmico, que é uma fonte confiável. Nele você encontra
possibilidades de organizar as citações, realizar configurações e montar sua biblioteca:
http://scholar.google.com.br/.

14. Conheça o YouTube Edu, que é uma plataforma do YouTube direcionada para a educação:
www.youtube.com/edu.

15. É muito importante você referenciar suas fontes, então, anote as referências bibliográficas.

16. Cuidado com a hipertextualidade, observando se os links do site estão ligados a outros
links que façam sentido, com informações verdadeiras e respeitando as referências.

Hipertextualidade

Forma de organização de um texto que utiliza links entre diferentes partes do texto ou podem
possibilitar a conexão com outros materiais ou fontes.

Ambientação em Educação a Distância


17. Não utilize sites que oferecem trabalhos prontos ou resumos, pois dessa forma você
prejudicará seu processo de aprendizagem.
62
Consulte as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e
conheça algumas regras para você utilizar em seus trabalhos e atividades. Elas

g
estão disponíveis para acesso em seu AVA.

Aproveite para conhecer as dicas e o passo a passo do Windows para realizar


pesquisas na internet, que também estão lá.

2 Comunicação e convivência no mundo virtual: dicas e regras

Fonte: Shutterstock

O contexto digital tem possibilitado uma crescente expansão da comunicação entre as pessoas.
No entanto, é importante compreender que, devido à tamanha liberdade de conexões e lingua-
gens utilizadas, tornou-se necessária a elaboração de algumas regras para uma boa convivência.

Em primeiro lugar, é importante usar o bom senso como balizador para uma comunicação
eficaz e assertiva. Mas, vale destacar que, quando enviamos um e-mail ou um SMS, estamos
utilizando a linguagem escrita, que tem suas particularidades.

Uma boa comunicação escrita é peça-chave em seu processo de ensino e aprendizagem na


EaD, uma vez que você se comunicará prioritariamente por mensagens, fóruns, chats e outros
recursos de texto.

Curso Técnico em Agronegócio


Vale lembrar que você está em um espaço acadêmico, de construção do conhecimento,
e precisar primar pelo bom convívio, ética, respeito aos colegas e tutores e essas atitudes
estarão expressas, espelhadas, principalmente, em suas comunicações escritas.

Comentário do autor

d Pense bem: é somente no AVA que se faz necessário o bom uso da comunicação?
E nos momentos presenciais?

Novamente, prevalece o bom senso: tanto os momentos presenciais quanto os momentos


virtuais fazem parte do processo educacional do seu curso.

Sabemos que a comunicação eficaz é um desafio, mas vamos compartilhar algumas regras
de convivência e dicas com você para tornar esse processo mais fácil e permitir que você
mantenha uma boa relação nos ambientes de estudo (virtual ou presencial), com todos os
atores do processo de ensino e aprendizagem do seu curso.

Eficaz

Que apresenta qualidade, que produz o efeito esperado, tornando-se eficiente.

Acompanhe nossas sugestões de netiqueta no conteúdo complementar que acompanha esta


unidade curricular. Boa leitura!

63

Ambientação em Educação a Distância


Referências Bibliográficas
64

ABED. Censo de EaD. Ano: 2013. Disponível em: <http://www.abed.org.br/censoead2013/


CENSO_EAD_2013_PORTUGUES.pdf>. Acesso em: 7 nov. 2014.

ALONSO, C.; GALLEGO, D.; HONEY, P. Los Estilos de Aprendizaje: Procedimentos de


Diagnóstico y Mejora. Bilbao: Ediciones Mensajero, 2002.

ALVES, M. R. J. A História da EaD no Brasil. In: LITTO, M. F., FORMIGA, M. M. M. Educação a


Distância: O Estado da Arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

ARAÚJO, U. F.; SASTRE, G. (Org.). Aprendizagem Baseada em Problemas no Ensino Superior.


São Paulo: Summus Editorial, 2009.

BEHERENS, M. Projetos de Aprendizagem Colaborativa num Paradigma Emergente. In: MORAN,


J. M.; MASETTO, M.; BEHERENS, M. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. Campinas:
Papirus, 2010.

BELLONI, M. L. Educação a Distância. São Paulo: Autores Associados, 2009.

BRASIL, Ministério da Educação. Decreto nº 7.589, de 26 de outubro de 2011, que institui a


Rede e-Tec Brasil. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/
Decreto/D7589.htm>. Acesso em: 6 nov. 2014.

______. Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005, que regulamenta o artigo 80 da Lei Nº


9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.
Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/dec_5622.pdf>. Acesso em: 6
nov. 2014.

CASTELLS, M. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

COLL, C.; MONEREO, C. Psicologia da Educação Virtual: Aprender e Ensinar com Tecnologias
da Informação e da Comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DIAS; C. A. R. M.; SHMITT, V.; PEREIRA, C. T. A. Ambientes Virtuais de Aprendizagem. In:


PEREIRA, C. T. A. (Org.) Ambientes Virtuais de Aprendizagem - Em Diferentes Contextos. Rio
de Janeiro: Ciência Moderna, 2007.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: Um Reencontro com a Pedagogia do Oprimido. São


Paulo: Paz e Terra, 2011.

______. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

HOLMBERG, B. Theory and Practice of Distance Education. London: Routledge, 1995.

Curso Técnico em Agronegócio


KNOWLES, M. The Adult Learner: A Neglected Species. Houston: Gulf Publishing, 1984.

LEVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2008.

MATTAR, J. Guia de Educação a Distância. São Paulo: Cengage Learning: Portal Educação, 2011.

MOORE, M.; KEARSLEY, G. Educação a Distância: Uma Visão Integrada. São Paulo: Thomson
Learning, 2008.

MORAN, J. M. A Educação que Desejamos: Novos Desafios e Como Chegar Lá. Campinas:
Papirus, 2009.

______. Desafios da Educação a Distância no Brasil. In: VALENTE, A. J; ARANTES, V. A. (Org.).


Educação a Distância: Pontos e Contrapontos. São Paulo: Summus Editorial, 2011.

______. Modelos e Avaliação do Ensino Superior no Brasil. Educação Temática Digital,


Campinas, v.10, n.2, p.54-70, jun. 2009.

______. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. Campinas: Papirus, 2010.

______. O que é Educação a Distância. Disponível em: <http://www2.eca.usp.br/moran/>.


Acesso em: 7 nov. 2014.

MORETTO, V. P. Planejamento: Planejando a Educação para o Desenvolvimento de


Competências. 4 ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

NOVA, C.; ALVES, L. Educação a Distância: Uma Nova Concepção de Aprendizado e


Interatividade. São Paulo: Futura, 2002.

PALLOFF, R.; PRATT, K. Construindo Comunidades de Aprendizagem no Ciberespaço:


Estratégias Eficientes para Salas de Aula On-Line. Porto Alegre: Artmed, 2002. 65
PANTOJA, A. Novos Cenários Educativos. In: PANTOJA, A.; ZWEREWICZ, M. (Org.) Sociedade da
Informação, Educação Digital e Inclusão. Florianópolis: Insular, 2007.

PEÑA, J. D. M. Aprendendo Significativamente: Uma Construção Colaborativa em Ambientes


de Ensino Presencial e Virtual. São Paulo: Vetor, 2010.

PERRENOUD, P. Ensinar: Agir na Urgência, Decidir na Incerteza. Porto Alegre: Artmed, 2001.

PETERS, O. A Educação a Distância em Transição. São Leopoldo: Unisinos, 2009.

______. Didática do Ensino a Distância. São Leopoldo: Unisinos, 2010.

SANTOS, E. Educação Online para Além da EaD: Um Fenômeno da Cibercultura. In: SILVA,
M.; PESCE, L.; ZUIN, A. (Org.). Educação Online: Cenário, Formação e Questões Didático-
Metodológicas. Rio de Janeiro: Wak, 2010.

Ambientação em Educação a Distância


SANTOS, E.; OKADA, A. A Construção de Ambientes Virtuais de Aprendizagem: Por Autorias
Plurais e Gratuitas no Ciberespaço. ANPED, 2004.
66
SENAR, e-Tec. Portal SENAR e-Tec. Disponível em <www.senar.org.br/etec>. 2014.

SENAR, e-Tec. Projeto Pedagógico do Curso Técnico em Agronegócio a Distância SENAR


e-Tec. Brasília: 2014.

SILVA, B. M. O Processo de Construção de Identidades Individuais e Coletivas do ‘Ser-Tutor’


no Contexto da Educação a Distância Hoje. 2008. 216 p. Tese (Doutorado). Universidade
Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul.

SILVA, C. A. Aprendizagens em Ambientes Virtuais e Educação a Distância. Porto Alegre:


Mediação, 2009.

SILVA, M. Sala de Aula Interativa: Educação, Comunicação, Mídia Clássica, Internet,


Tecnologias Digitais, Arte, Mercado, Sociedade e Cidadania. São Paulo: Edições Loyola, 2012.

TORI, R. Educação Sem Distância: As Tecnologias Interativas na Redução de Distância em


Ensino e Aprendizagem. São Paulo: Editora Senac, 2010.

ZWIEREWICZ, M. A Educação Digital e Os Entornos Virtuais de Aprendizagem. In: PANTOJA, A.;


ZWIEREWICZ, M. (Org.) Sociedade da Informação, Educação Digital e Inclusão. Florianópolis:
Insular, 2007.

Curso Técnico em Agronegócio


SGAN 601 MÓDULO K - EDIFÍCIO ANTÔNIO
ERNESTO DE SALVO - 1º ANDAR - BRASÍLIA
DISTRITO FEDERAL - CEP: 70830-021
FONE: + 55 61 2109 1300

WWW.SENAR.ORG.BR/ETEC
WWW.SENAR.ORG.BR