S

ISTEMA DE SANEAMENTO SECO POR COMPOSTAGEM "HUMANURE"

MANUAL DE INSTRUÇÕES
O que fazer com o velho WC ... (c) Joseph Jenkins1
Tradução e formatação José Antonio Ramalho Forni – www.zeforni.blogspot.com

Estas são instruções para construir e usar um sistema de saneamento seco por compostagem. Sistema projetado e desenvolvido por Joseph C. Jenkins, autor do livro "O Manual do Humanure". Com este sistema, nós reciclamos toda a matéria orgânica que geramos e as convertemos em adubo valioso para enriquecer o solo de cultivo. É seguro, eficaz e não usa quase nada de água. Este é o sistema de saneamento seco mais simples e barato, e é aplicável em comunidades rurais, chácaras e apartamentos (desde que exista um sistema coleta comunitária). O que é "Humanure"? O termo vem do Inglês, human (humano) + manure (esterco). A tradução literal seria "esterco humano ". Este manual utiliza a expressão humanure para se referir a fezes e urina humanas. Humanure é uma importante fonte de poluição ambiental em todo o mundo. É também o lar de muitos organismos que causam doenças. Quando lançado no meio ambiente como material de resíduos, gera poluição e ameaça a saúde pública. Quando se recicla, elimina-se a ameaça para a saúde e meio ambiente. Humanure também contém nutrientes de grande valor para a terra, que aumentam o crescimento das plantas. Por estas razões humanure deveria ser reciclado sempre que possível. Como podemos reciclar o Humanure? Humanure pode ser reciclado seguindo dois métodos simples: 1. Primeiro, você pode adicionar diretamente aos terrenos agrícolas. Neste caso, ele pode ser chamado de "terra preta". Infelizmente, a aplicação da matéria-prima, fezes humanas, ainda pode criar contaminação e propagação de doenças, de forma que se adverte enfaticamente que esse método não seja utilizado. 2. O segundo método de reciclagem é feito através de um processo chamado "composto". Este é o processo utilizado pelo sistema de compostagem Humanure descrito neste manual. O que é a compostagem? A compostagem é a decomposição do material orgânico, feito por pequenos organismos, como bactérias, que se alimentam dele. Muitos destes organismos são muito pequenos para que possamos ver a olho nu. Mas há outros que não podem ser vistos. A maioria dos grandes incluem as minhocas e muitos outros pequenos insetos. Fungos também vivem em pilhas de composto e na verdade são eles que quebram o material mais duro.

Copyright 2006, Joseph C. Jenkins. Todos os direitos reservados. Este manual pode ser copiado, traduzido e distribuído livremente, sob as seguintes condições: 1) que as informações que não sejam modificadas, 2) não utilizar para fins comerciais; 3) que a fonte de informação seja citada como: Joseph Jenkins Inc., 143 Forest Lane, Grove City, PA 16127 EUA; www.josephjenkins.com

1

O que é orgânico? É a questão dos organismos vivos, como plantas e animais. Os mais comuns incluem esterco de animais (incluindo humanos), serragem, restos de comida, ervas, folhas, grama, pêlos de animais, palha, subprodutos agrícolas, tais como farelo de trigo e resíduos da fabricação de vinho ou cerveja. Outros materiais compostáveis, que não é de um organismo vivo (recente) seria, por exemplo, a turfa2. Como os pequenos organismos digerem esta matéria? Ao criar uma pilha de compostagem, cria-se um meio para que os microorganismos que criam o composto digiram a matéria orgânica. Uma pilha de compostagem nos permitirá combinar diversos materiais orgânicos na superfície do solo, de modo que o ar entra livremente na pilha. Também servem para manter a matéria orgânica separada, longe das pessoas e animais, o que poderia dificultar o processo. Os microorganismos que criam o composto digerir e transformar o humanure misto com outros materiais, como grama, folhas, serragem, palha e esterco de animais em um material seguro com aparência de terra. O humanure deve ser misturado, já que os organismos não o comem na forma bruta, porque é muito úmido e contêm nitrogênio demais. Então, quando nós combinamos com materiais secos, ricos em carbono, que estes pequenos organismos vão digerir com gosto. Vasos de compostagem Um vaso de compostagem é um dispositivo de coleta e não de eliminação de resíduos. O objetivo de um vaso de compostagem é a coleta de fezes e urina humanos de modo que estes materiais podem ser compostados. Também será coletado papel higiênico e tubos de cartão no qual estão envolvidos. Toda a urina foi coletada no sanitário, não desviá-lo para a coleta em outro recipiente. Na verdade, todo o material orgânico que pode ser compostado pode ser colocado no sanitário de compostagem: restos de comida, de cabelo, vômito e fezes de fraldas, previamente separadas3. Nós vamos construir os vasos de compostagem para que ele tenha a aparência de um sanitário normal. Deve estar localizado em um local privado, confortável e protegido. O recipiente de coleta deve ter cerca de 20 litros. Se usá-lo corretamente, o vaso de compostagem não criará qualquer odor. Como é que um sanitário de compostagem não gera odores? Quando qualquer material com mau odor é depositado em um vaso de compostagem, cobre-se com material orgânico limpo para evitar odores, absorver a urina e preparar o material para compostagem. Esta é a maneira na qual o Humanure é misturado com outros materiais orgânicos que permitem ser transformado em adubo: cobrindo-o. Não é necessário misturar ou mexer, só cobrir. Por esta razão, a matéria orgânica limpa utilizada no vaso sanitário é chamado de "material de cobertura ". Os materiais de cobertura utilizados no sanitário devem ter uma consistência muito fina e seca. A serragem é o material ideal, mas outros materiais podem ser utilizados, dependendo do que se tem à mão. Em alguns lugares usa-se farelo de arroz, em outros fibra de côco, turfa em pó, folhas
2 NT - Material que constitui o estrato superficial de certos terrenos alagadiços com uma espessura de dois a cinco metros, e é formado de restos de gramíneas, plantas lacustres, musgos etc., ricos em carbono, decompostos por bactérias ou enzimas. Fonte: http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues 3 NT – Para saber mais sobre compostagem de outras partes das fraldas e absorventes ler artigo em http://pt.scribd.com/doc/49434256 de minha autoria

decompostas e mesmo papel triturado. O uso de materiais de revestimento adequado é absolutamente essencial para assegurar que o vaso de compostagem tenha êxito. Podemos usar cinzas como material de cobertura? A madeira ou cinzas de carvão não devem ser usadas como material de cobertura ou para fazer compostagem. Os microorganismos que vivem no composto não podem digerir as cinzas. Cinzas de madeira limpa (não contendo lixo plástico ou outros queimados) são bons para a terra. Faz-se a dispersão no solo do jardim ou empilhados em um recipiente não inflamável para uso posterior, mas não acrescentálos à pilha de compostagem. Quanto humanure pode ser coletado em um recipiente de 20 litros? Um recipiente de 20 litros coletará fezes humanas geradas (incluindo urina e material cobertura) em uma semana por um adulto. Excrementos humanos são fundamentalmente líquidos. O líquido preencherá os espaços no material sólido na medida que o recipiente se enche. Ao usar um sanitário de compostagem, uma camada de material de limpeza deverá cobrir o conteúdo do vaso o tempo todo. Existe uma regra simples a seguir: se o conteúdo do sanitário cheirar mal, adicionar mais material de cobertura até que o odor desapareça. Como se processa o humanure? O material coletado é levado para um contêiner de composto no exterior, e adiciona-se ao seu conteúdo. Se um único adulto usa o vaso de humanure com material de cobertura adequado, o contêiner deve ser esvaziado, uma vez por semana. Para uma família média de quatro componentes, deve ser esvaziado quatro vezes por semana, ou se desejar, ter quatro recipientes a serem esvaziados uma vez por semana. Para cada recipiente de 20 litros de material orgânico que se esvazia, vamos ter um recipiente de material de cobertura para o local do vaso sanitário, para uso posterior. Em condições normais leva-se cerca de 20 minutos para esvaziar e limpar quatro contêineres. Este trabalho de compostagem de fezes humanas deve ser realizado por um único membro família que tenha conhecimento de como funciona o processo, embora outros membros possam assumir a responsabilidade caso tenham recebido formação adequada. Que tipo de recipientes podemos usar para os contêineres? Um recipiente de plástico com uma alça e uma cobertura de cerca de 20 litros de capacidade, será mais barato e adequado. Em teoria, qualquer recipiente estanque que é fácil de transportar e tenha um tampão pode ser utilizado como um recipiente para humanure. É suficiente com um único contêiner? Não. Para melhores resultados, o vaso de humanure deve estar equipado com um mínimo de quatro contêineres, cada um com sua tampa e do mesmo tamanho e forma. Quando um recipiente é preenchido, ele é retirado do vaso sanitário, colocada sua tampa e deixados em um local protegido da geada. Um recipiente vazio é inserido dentro do sanitário para substituir o que acabamos de tirar. Quando o segundo recipiente estiver cheio, ele também sairá, vamos cobrir e deixá-lo ao lado do primeiro. O terceiro é então colocado no vaso sanitário. Nesse momento os primeiros dois contêineres de humanure podem ser esvaziado na pilha de compostagem.

Será mais fácil de transportar dois contêineres de uma só vez se eles tiverem alças. É muito importante que o vaso esteja pronto para ser utilizado em todos os momentos. Por exemplo, nós não queremos que todos os nossos contêineres estejam cheios se alguém quiser usar o sanitário. Da mesma forma, quando temos quatro recipientes, os quatro podem ser esvaziados ao mesmo tempo, quando o quarto estiver quase cheio. Esvaziar e limpar os dois primeiros coloca-se um vazio e limpo no sanitário e depois esvazia-se os outros dois. Este é quase sempre o melhor método porque ele só leva cerca de 20 minutos por semana. E os contêineres não cheiram mal depois que são esvaziados? De fato, os contêineres vão cheirar mal. Essa é a razão por que devem ser limpos toda vez que forem esvaziados. Utilizar uma escova para limpar sanitários e água. Podemos usar água servida4 ou água da chuva para este fim. O sabão na água servida não irá prejudicar os microrganismos da compostagem. Na verdade é bom usar um pouco de sabão para limpar os recipientes. Vamos precisar de cerca de 2 litros de água para limpar um recipiente de 20 litros. Toda a água que usamos para limpar esses recipientes deve ser colocada na pilha de compostagem, nunca em qualquer outro lugar. Nós usamos apenas um sabão biodegradável. Nós não devemos permitir líquidos tóxicos, tais como tintas, solventes e derivados de petróleo, água servida contaminada ou composto. Após o esvaziamento e limpeza de recipientes, a pessoa que fez isso deve lavar bem as mãos. O que faz uma pilha de compostagem? Humanure pode representar uma ameaça para a saúde pública, pois pode conter organismos patogênicos. Assim, o conjunto deve ser mantido longe do acesso do público até que eles completem o processo de compostagem. As três regras básicas de saneamento humano são: 1. Fezes humanas não devem entrar em contato com a água; 2. Nem devem entrar em contato com o solo; e 3. Nós lavamos as mãos após usar o sanitário ou após o esvaziamento do conteúdo na pilha de compostagem. Humanure será processado dentro de um recipiente para compostagem. O objetivo do recipiente é isolar e colocar em "quarentena" o humanure, de modo que nenhum contato direto com terra ou na água, nem acessível a crianças ou animais. Além disso, o contêiner de humanure mantém uma pilha vertical, o que facilita a oxigenação para os microorganismos envolvidos no processo de compostagem. Como não deixar o humanure entrar em contacto com o solo, quando colocado no recipiente? Um recipiente de humanure será construído diretamente sobre o solo. Isso permitirá que os organismos do solo de entrem em contato por debaixo do composto. Estes organismos incluem as minhocas e outras pequenas criaturas e insetos, que são benéficas para a pilha de compostagem. Quando construímos um novo recipiente, escava-se o solo a partir da base. Antes de iniciar a adição de humanure preenchemos esta lacuna no fundo do recipiente com uma camada grossa de material orgânico que absorve o excesso de líquidos do humanure que iremos adicionando acima. Essa camada é chamada de "esponja biológica". Pode ser formada por gramíneas, ervas, folhas, palha, esterco de animais, etc. ou uma mistura dos ingredientes e deve estar no pelo menos meio metro de espessura.

NT - O termo "água servida" no espanhol vem como "agua gris=água cinza" que são as diversas águas utilizadas na residência que não as dos sanitários.

4

Uma vez que o Humanure começa a ficar composto (que é indicado pelo aquecimento da compostagem interna, o que normalmente leva 2-6 semanas), a pilha de compostagem começa a absorver a umidade e até mesmo nos obrigar a acrescentar um pouco de água em climas secos. Podemos usar as águas servidas para esta finalidade. O composto deve sempre conter umidade suficiente e é por isso que nós adicionamos urina para a pilha. Se for muito seca, os organismos não irão prosperar e o material orgânico não irá compostar. Por que o composto leva 2-6 semanas para começar a trabalhar? A pilha de compostagem necessita de uma certa massa para começar a trabalhar e algum tempo para os microrganismos para se multiplicarem. Esta é a razão pela qual não há compostagem no sanitário, mas na pilha. A quantidade de atividade biológica na pilha de composto pode ser determinada pela medição da temperatura do composto usando um termômetro especial, que deve ter no mínimo 50 cm de comprimento. Os microorganismos da geram calor durante o processo de compostagem. Algumas pilhas de compostagem são tão quentes que se você colocar sua mão dentro pode se queimar. O calor, entretanto, é interno. Pilhas de composto não irradiam calor e não podem ser usados como fontes de calor. O composto vai cheirar mal? Quando qualquer material do sanitário é despejado no contêiner devemos cobri-lo novamente com o material de revestimento para evitar odores. Não é necessário que os materiais utilizados para cobrir a pilha sejam muito finos. Podemos usar ervas, folhas, feno, palha e até restos de tecidos naturais, mas não materiais lenhosos. Os materiais de revestimento serão usados como uma almofada exterior que envolva a matéria vinda do sanitário para evitar que vaze para o exterior. Esta matéria fecal é depositada no centro do contêiner em uma cavidade que vai se escavar e depois coberto com material cobertura. Uma ferramenta (um forcado de feno, por exemplo) será mantida junto ao contêiner para trabalhar com o recipiente com adubo, e não o utilizaremos para mais nada. A mesma regra que fala o material de cobertura aplica-se ao recipiente e no sanitário: se cheira mal, cobra-se até o cheiro desaparecer. E quanto a chuva? Se o humanure não deve entrar em contato com a água, não devemos mantê-lo longe da chuva? A água da chuva é benéfica para o processo de compostagem, pois mantém a umidade do composto. Uma vez que o composto começa a operar, pode absorver muita umidade. Em áreas de chuva muita pesada (trópico úmido), seria aconselhável cobrir a pilha de compostagem durante chuvas fortes. Se chove excessivamente sobre o composto, aparecerão infiltrações para fora do recipiente. Isso não ocorre em circunstâncias normais. No entanto, em condições de chuva intensa, um saco de plástico ou lona simples será suficiente para proteger o vazamento da pilha. Em climas secos, além da água da chuva, precisaremos adicionar um pouco de água. Esta é uma boa a utilização das águas servidas geradas em casa. O que acontece se o congelamento? Se a pilha de compostagem fica fria demais, perde o seu calor e o processo de compostagem vai parar de agir. Em climas muito frios irá solidificar. Mesmo quando uma pilha de composto está congelada, nós continuamos a adicionar material. Vamos tentar manter uma camada de material de

cobertura em toda o pilha de compostagem durante os meses de inverno, e por sua vez, alargar o conteúdo de modo a não formar um montículo congelado no centro da pilha. Os materiais de revestimento também podem ser congelados. Será uma boa idéia mantê-los secos durante de inverno para evitar o congelamento possível. Um ou dois fardos de palha ou feno por mês para uma família de quatro pessoas, vai fornecer material suficiente para cobrir durante o inverno. Devemos perceber que o composto não emite odores desagradáveis quando congelados, de modo que o montante da cobertura do material a utilizar pode ser reduzida ao mínimo. Também temos que manter o material protegido usado no sanitário. Se usarmos serragem por exemplo, vamos continuar em todos os momentos com o recipiente coberto de serragem, pronto para uso. O que mais pode depositar em uma pilha de compostagem bem como o material do vaso sanitário? Todos os restos de alimentos podem ser adicionados à pilha. Estes podem incluir carne, ossos, gorduras, cabelos e líquidos tais como a cerveja ou leite azedo, sacos de chá, cascas de ovos, pelos e tudo o que é orgânico e nós produzimos em casa quando estamos a preparar ou consumir alimentos. É claro que levamos os ossos e carne aos nossos cachorros e outros alimento para os suínos, mas se não, esses materiais vão para a nossa pilha de compostagem. Como o algodão de fraldas de saúde (embora certamente eles serão pequenos pedaços plástico ao final do processo.) Cadáveres de pequenos animais como galinhas, patos e outras criaturas podem ser reciclados pela compostagem. As fezes de outros animais cavalos, galinhas, ovelhas, cabras, etc são excelentes ingredientes para a pilha de compostagem. Se estivermos em uma fazenda que produz muito adubo, muito deste adubo pode ser processado separadamente, para que o nosso contêiner de humanure não encha muito rapidamente. Quando você adiciona resíduos na pilha que poderiam atrair cães ou outros animais, faz-se sempre um pequeno buraco no centro da pilha e cobre-se bem. A parte do centro do topo da pilha é o mais ativo. É ali que o material mais recente deve ser depositado, se possível. Pode ser necessário manter a pilha coberta com tela de arame para evitar que cães ou outros animais entrem no recipiente e interrompam o processo de compostagem. Quando é o melhor momento para iniciar uma pilha de compostagem? O melhor momento para estabelecer uma nova pilha de compostagem é no verão quando os dias são maiores. Até lá, haverá uma abundância de vegetação para criar a esponja biológica e material fresco da cobertura. O composto vai começar a agir antes, nesta época do ano. O composto prefere material vegetal fresco antes de seco, de modo que folhas frescas, grama e serragem são ideais para uma pilha de compostagem. Ao longo do ano, se a pilha se torna inativa ou mesmo congelar, haverá um número apropriado de microrganismos que permitirão que o composto se ative até chegar a Primavera. No entanto, quando um contêiner de composto está cheio, podemos sempre começar uma pilha nova, mesmo nos meses de inverno. Quanto tempo leva para encher um container? Um contêiner padrão é de aproximadamente 1,5 m2 de base e de 1,5 m de altura. Um recipiente deste tamanho pode coletar a quantidade total de matéria orgânica produzida por uma família de quatro pessoas durante um ano, incluindo o chorume, material de cobertura, restos de comida e resíduos de horta orgânica. A razão pela qual um pequeno recipiente como este pode conter muito material é que o composto reduz seu volume quando está ativo. Os microorganismos convertem matéria orgânica em húmus, um processo que envolve constante reduzir o volume do material.

Quando lidamos com uma maior quantidade de material que produz uma família de quatro pessoas, o contêiner de composto enche rapidamente. Quando o recipiente estiver cheio, deve-se construir um novo. Durante os meses frios do inverno, quando o composto está inativo ou congelado, haverá menos redução do volume e o recipiente será preenchido antes. No entanto, uma vez que se ativa novamente na primavera, começará a encolher novamente. É verdade que uma pilha de compostagem deve ser periodicamente revolvida com uma pá? Não. É melhor não perturbar o composto de microrganismos durante o trabalho. Eles irão trabalhar para nós. Suficiente oxigênio entrará na pilha enquanto se adiciona novos materiais. Perfurar e revolver a pilha pode perturbar os organismos do composto que criaram as suas próprias populações em camadas. Devemos criar a pilha, esperar pacientemente por ela para amadurecer e em seguida, usar o composto. É um erro tentar acelerar o processo de compostagem. Este processo requer paciência. Também ajuda a ter experiência, inteligência e bom senso. Compostagem é como uma arte, e na prática pode ir a melhorar com a experiência e a observação. Quando é que o composto está pronto para uso? Uma vez que o recipiente seja totalmente preenchido, deve ser coberto com material de cobertura limpo e deixe descansar, imperturbável, por cerca de um ano. Este é o importante estágio de maturação ou cura do composto. A quantidade de tempo para permitir que o composto amadureça sem tocá-lo é chamado de "tempo de retenção." Durante este tempo, não se acrescenta nada ao recipiente. E nesse tempo ocorre o final de decomposição de matéria orgânica, muitas vezes realizada por fungos e minhocas. O ambiente no qual o processo de compostagem tem lugar, é hostil aos organismos patogênicos que transmitem doenças, e esses organismos morrem durante o processo. O tempo de retenção é de tempo adicional para a destruição dos poucos organismos patogênicos que ainda restarem. A composto continuará a reduzir de volume durante o tempo de retenção. Como deve ser o composto ser usado? O produto final, após a conclusão do tempo de retenção deve ser semelhante ao cheiro de um solo rico e úmido de jardim. Ele pode ser usado para cultivar plantas ornamentais, árvores, arbustos e flores. Você pode utilizar a superfície como cobertura morta, ou misturado com terra para que as raízes das plantas tenham acesso a ela. Podemos também colocar nas covas onde vamos plantar árvores ou arbustos. Uma vez que o sistema de compostagem Humanure em uso e o primeiro lote de compostagem tenham sido concluídos (o que exigirá cerca de dois anos), uma família média de quatro indivíduos produz um metro cúbico de composto por ano. Como um método de controle de interesses e de saúde público, todo o adubo produzido no lote da família deve ser usado somente neste domínio. Como saber se o composto é seguro (não perigoso)? O composto maduro nunca é estéril, mas normalmente é seguro. Isto significa que embora o composto seja povoado de vida microscópica, que consiste de microrganismos benéficos, eles não representam ameaça para a saúde humana. Qualquer agente patogênico que pode existir, a princípio, em materiais, será eliminado, enfraquecido, ou reduzido drasticamente quando o tempo do processo de compostagem estiver completo. O ideal seria quando estabelecermos um programa de humanure em uma área da comunidade, o sistema seja monitorado pelos serviços de saúde locais e do Ministério da Agricultura. O composto

terminado poderá ser analisados para detectar a presença de patógenos, bem como para verificar quanto ao uso agrícola. Se alguém usando um sistema de compostagem tem dúvidas sobre a segurança do produto final, você sempre pode usá-lo para flores e plantas ornamentais, árvores e até mesmo plantas produtoras de alimentos, sempre que se cuide que o manejo do composto se reduza e este não entre em contacto com os alimentos. Outra alternativa seria a de simplesmente deixar o composto sentar-se por mais um ano de retenção. Isso não requer o uso de energia e ocupa apenas um espaço pequeno. Um tempo de retenção adicional contribuirá para a salubridade do composto quando sua qualidade é dúvida (como quando as fezes vindas de uma população que sofre de doenças). Portanto, se o composto não parece ser "acabado" depois de um ano do início da pilha e mais um ano de retenção, deixaremos maturar por mais um ano. O ano de retenção adicional ajudará a transformação de resíduos tóxicos em compostos benéficos. Uma casa saudável que transforma seus excrementos em adubo, não precisa se preocupar com salubridade do produto final, se você seguir cuidadosamente as instruções contidas neste manual. Pelo contrário, compostar o humanure em vez de ser liberar para o ambiente, irá melhorar as condições de saúde pública ao longo do tempo. Também irá proteger o meio ambiente, e o produto final irá aumentar a fertilidade dos solos. Construir um sanitário de humanure. O sanitário de humanure é apenas uma das três partes do sistema de compostagem. Estas peças são o sanitário, o material de cobertura e contêineres / composto. Todos os três são necessários para fazer o sistema funcionar eficazmente. O sanitário humanure é um instrumento de coleta. Para evitar a poluição ambiental causada por dejetos humanos e, associativamente, criar adubo para a terra, o humanure deve ser recolhido antes de entrar em contato com o ambiente. Então é coletado em um recipiente fechado, a fim de ser depositado em um lugar onde o conteúdo compostará. O processo de compostagem não ocorre no sanitário. O recipiente de coleta deve ter aproximadamente 20 litros de capacidade, uma vez que este tamanho permitirá que uma pessoa possa deslocá-lo facilmente quando estiver cheio. Se um recipiente cheio é demasiado pesado para uma pessoa frágil ou idosa, deve ser esvaziado antes que se encha completamente. Em alguns sistemas de compostagem de dejetos humanos, a pilha de compostagem é justamente abaixo do toalete, eliminando assim a necessidade do recipiente de coleta. No entanto é difícil manter esse sistema dentro de uma casa sem, a longo prazo, aparece odor, e é também bastante mais caro e complicado do que o descrito neste manual. Portanto, este manual não descreve qualquer sistema desse tipo. O sanitário pode ser construído na forma de caixa que pode se mover, ou como um móvel para melhor estética e estabilidade. Como mencionado anteriormente, usar quatro ou mais recipientes se utilizam o sanitário mais de quatro pessoas. Assim, poderíamos dizer que precisamos de um contêiner para cada pessoa. A caixa ou móvel será construída com medidas adaptadas ao contêiner, de modo que é prático mantê-lo acessível quando vai se construir o sanitário. Contêineres de 20 litros (5 galões), existem em diferentes formas e tamanhos. Se o sanitário é construído de acordo com um determinado tipo de embalagem, ela não vai funcionar para um contêiner diferente. Por isso começa-se o processo construção obtendo pelo menos quatro recipientes com tampas, que sejam do mesmo tamanho e forma Em seguida, construir a caixa ou móvel. A caixa supõe um sanitário móvel, enquanto um mobiliário geralmente permanece fixado à parede. É desejável que a caixa ou móvel inclua uma tampa com dobradiças para facilitar a remoção do recipiente. Existem algumas regras simples para seguir quando nós construímos o sanitário:

1. Primeiro, a parte superior do recipiente deve estar em contato com o aro do assento do sanitário. Isto significa que a altura do vaso sanitário é uma medida fundamental para que este ajuste o topo do recipiente que temos. 2. Em segundo lugar, a borda frontal do assento do sanitário deve estar alinhada com a borda frontal do caixa ou móvel. Essas duas regras são dadas pela anatomia humana. Se o destinatário não se encaixa com o banco sanitário, a urina pode salpicar por cima do recipiente. Se o anel do assento está separado do frente do sanitário, a urina pode inadvertidamente ser depositado em cima do caixa ou móvel, levando à deterioração prematura. Para um sanitário sólido e durável, o tampo da mesa deve ser de uma peça só. Para isso vamos usar a madeira compensada exterior, por exemplo. Pintados, envernizados ou com selador para facilitar a limpeza. As peças laterais podem ser de madeira, novas ou usadas, em diferentes tamanhos, dependendo da disponibilidade e preferências de cada um. A altura da caixa é determinada pelo comprimento das pernas. No final deste manual incluíram-se ilustrações detalhadas de como construir um sanitário para humanure, assim como fotos de diferentes sanitários. A maneira mais fácil de construir um sanitário para humanure seria adquirir as peças de madeira e cortadas com assentos e recipientes em um único lote, para simplesmente montar. Talvez já existam tipos diversos no mercado. Aquisição de materiais de cobertura Sem materiais de cobertura adequada e em quantidades adequadas, o sistema de compostagem humanure não irá funcionar corretamente. Para a utilização de uma só família, você pode encontrar esses materiais em serrarias ou carpintarias, você pode comprar turfa, capim ou palha, ou ainda na recolha de materiais que a natureza nos dá, como folhas ou ervas daninhas. Um sistema de compostagem no âmbito da comunidade exige a cooperação e a participação do governo e empresas locais. Quando se precisa de lotes de materiais de cobertura para um grande número de usuários do sistema deverá se fazer um estudo sobre a disponibilidade destes materiais antes que o sistema seja implementado em larga escala. Este estudo irá abranger empresas locais que usam materiais orgânicos (lã, madeira, papel, alimentos, etc.) empresas do tipo florestal e agrícolas É muito provável que uma quantidade significativa de material produzido por essas empresas, que poderiam ser reciclados, estão sendo enviados para aterro de lixo. Vamos encontrar esses materiais, para determinar a sua utilidade e transportá-los para áreas do sistema de compostagem humanure será implementado. Assim, não só nos proveremos de materiais que irão cobrir a operação de sanitários biológicos seguros e construtivos, como também ajudar a reduzir o volume de lixo na comunidade. Em áreas do mundo onde a compostagem não é conhecida e tem sido subutilizada, deve-se estabelecer projetos-piloto de sanitários de humanure para determinar que materiais ou combinação de materiais de cobertura fazem o melhor composto. Além disso, em climas secos, onde se terá que regar o composto com águas servidas, pode-se construir sistemas protótipo para determinar a quantidade de águas servidas é necessário para adicionar o composto para obter os melhores resultados em cada caso. Em qualquer caso, os materiais de cobertura nunca devem ser muito úmidos, e devem ser compostos principalmente de carbono, tais como material celulósico a partir de plantas. O esterco animal, se estiver bem seco, pode ser um excelente material para compostagem e até mesmo a cobrir o material, se o odor não é um problema. Outros materiais de origem animal podem também ser compostados. E repetimos a regra simples de utilizar materiais de cobertura: se o que estamos cobrindo cheira mal, tem que ser adicionada mais cobertura. Cobrir até que não cheire mais (sempre que o material de cobertura não cheire mal também!)

Como construir um contêiner de composto O contêiner de composto mais simples tem cerca de 1,5 m2 de superfície 1,5 metros de altura, sem tampa e que pode ser acessado por uma lateral, ou a construção de um tipo de porta, ou cobrindo o lado com tábuas, fardos de palha, etc para manter o composto dentro do recipiente. A abertura superior deve ser protegida contra o acesso possível de animais (cães, galinhas, etc), se eles pudessem entrar em contato com o composto. Uma tela de arame simples irá mantê-los longe e é fácil de mover quando adicionamos material a pilha. O recipiente em si pode ser construído a partir de madeira utilizada, malha de metal, fardos de palha, ou outros materiais reciclados e mesmo blocos ou tijolos. O sistema humanure pode ser usado no mesmo lugar por muitos anos. Por este razão, é melhor construir um recipiente permanente. Um mínimo de três contêineres é a melhor abordagem: o primeiro vai se esvaziando gradualmente na medida que segundo vai se preenchendo. Quando o segundo recipiente estiver cheio, o primeiro está vazio e o ciclo começa novamente. O terceiro recipiente, que seria o do meio, será usado para armazenar materiais de cobertura. Este último será coberto para evitar que o seu conteúdo congele durante o inverno. Um telhado sobre o contêiner do centro poderia ser usado para coletar água da chuva, que usaremos para limpar os recipientes do sanitário. Procure-se garantir que a água coletada não irá congelar no inverno. Os recipientes devem ser construídos em um buraco raso no chão para que, se houver algum líquido produzido na pilha, ele seja contido. A base de terra é também por onde pequenos organismos possam entrar na pilha de compostagem. Se for usada madeira para construir os contêineres, acabará por apodrecer. Quando isso acontece, vamos substituí-lo. Não devemos utilizar a madeira tratada quimicamente, já que estes produtos químicos são tóxicos para os microorganismos que vivem no composto. Coleta de material do sanitário de um sistema de compostagem centralizada Uma alternativa à compostagem individual de humanure seria a compostagem centralizada em uma instalação administrada por uma agência governamental, agência local ou empresa privada. Em uma instalação deste tipo, haveria uma coleta semanal para a habitação (incluindo apartamentos) da área dos recipientes cheios de humanure, cobertos corretamente. Em troca da matéria coletada, rica em nutrientes valiosos para a terra, a cada família é fornecido material de cobertura, bem como recipientes limpos para serem reutilizados. Este cenário seria muito apropriado para aqueles que quisessem usar um sanitário biológico e ecológico, mas que não necessitam do composto gerado após o processo, ou simplesmente não tem espaço suficiente para estabelecer uma pilha de composto. Controle do processo de compostagem por agências governamentais Quando os sistemas de compostagem de humanure são usados em grande escala, é aconselhável que o Ministério da Saúde, da Agricultura ou universidades locais forneçam assistência. Essa assistência seria realizada através de: 1. controle do processo de criação de composto para identificar as melhores práticas (qual material de cobertura funciona melhor, quanta água servida é necessária para a compostagem, etc.); 2. A análise das amostras de composto para detectar possível presença de organismos patogênicos; e 3. a realização de análise do composto acabado para determinar o seu valor agrícola.

Programas de treinamento para o sanitário de compostagem Quando os sistemas de compostagem de humanure são usados em grande escala, por exemplo, em uma pequena cidade, é importante que cada indivíduo receba um programa de treinamento antes de iniciar sistemas de compostagem. Este programa de formação deve incluir: 1. leitura e compreensão de um manual como este; 2. vendo um vídeo de instruções mostrando um sistema de compostagem e operação de humanure; e 3. participar de uma oficina para construir sanitários, recipientes para a pilha de compostagem ou sobre a utilização do composto. Esses programas de treinamento podem ser executados por ONGs, agências governamentais ou empresas locais. Oportunidades para as indústrias rurais Quando nos livrarmos de recursos valiosos como se fosse lixo, estamos empobrecendo nossa sociedade. Quando esses recursos são reciclados, isso nos permite recuperar a riqueza. Reciclagem de humanure em grande escala pode criar pequenas empresas. Essas empresas podem participar no fabrico e instalação de caixas de sanitários e contêineres de composto, bem como a produção compostagem. O produto final pode melhorar a produção agrícola local. O composto acabado também pode ser vendido. Assim, os sistemas de compostagem de humanure podem criar uma boa oportunidade para a criação de novos empregos.

Interesses relacionados