Você está na página 1de 6

C OMPOSTEIRA DOMÉSTICA - UMA ALTERNATIVA SAUDÁVEL

José Antonio Ramalho Forni

JUSTIFICATIVA
e sua composição, aliados aos escassos recursos

V ivemos numa sociedade que consome, ou usa,


muitos recursos. É a chamada "sociedade de
consumo". Desenvolvemos um estilo de vida
financeiros para o tratamento, maximizam as
dificuldades das administrações.

que exige muitos produtos, como carros, televisores, A destinação correta dos lixos domésticos é
móveis, refrigeradores, livros e cosméticos. Esse uma incógnita, porque depende de muitos fatores a
estilo de vida consome muitos recursos naturais. serem considerados na decisão. Nos países
adiantados (leia-se "ricos"), por exemplo, há aterros
Mas nem sempre foi assim. Durante a Segunda sanitários para orgânicos (Pittsburgh-EUA), onde
Guerra Mundial, os materiais e recursos eram ainda não se cogita o aproveitamento dos gases
escassos, porque os sistemas de comércio não gerados (metano, que é queimado) ou de produzir
funcionavam – ou não podiam funcionar. Os países adubos (compostagem), dando-se, todavia, cuidado
tiveram de racionar alimentos e outros produtos, especial à proteção do solo e ao tratamento do
como o petróleo, e o povo foi encorajado a conservar chorume (caldo orgânico gerado na decomposição)
e reciclar materiais. Por exemplo, muitas mulheres que é altamente poluidor dos corpos hídricos.
reutilizavam o tecido de antigas roupas para
confeccionar novas. Na Alemanha fala-se que é necessária uma
concepção de tratamento do lixo doméstico de forma
Com o fim das grandes guerras, com a integrada, orientada para o futuro, isto quer dizer
população do mundo aumentando consideravelmente, que, para os diferentes tipos de despejos domésticos
por diversas razões, entre elas o acesso à saúde, as deverá ser utilizado um sistema coordenado e
cidades cresceram porque houve uma tendência à combinado em procedimentos e técnicas. É o que diz
urbanização: a população rural deixou o campo em , no Fórum sobre tratamento do lixo, em 11 de junho
busca da vida na cidade. Atualmente, com o de 1991, em Leipzig, o Dr. Bertram Wieczorek,
desenvolvimento massivo dos meios de comunicações Secretário de Estado do Parlamento no Ministério
a serviço do consumo de bens e serviços, esse Federal para o Meio Ambiente, Proteção da Natureza
aumento de população urbana exigiu um aumento no e Segurança Nuclear da República Federal da
abastecimento de alimentos e bens nas cidades. As Alemanha.
pessoas desejam ter uma boa alimentação e artigos de
uso diário. Usam e depois se desfazem de grande Em âmbito local essa deve ser preocupação
quantidade desses materiais, principalmente também do (a) cidadão consciente, já que a solução
embalagens. Nas cidades, os sistemas naturais de dos problemas depende, em muito, da forma como se
reciclagem não funcionam adequadamente. Há uma originam. Assim, se em cada unidade produtora de
enorme quantidade de lixo que os sobrecarrega. lixo doméstico aconteceram ações de separação /
aproveitamento desses descartes, em muito se há
Um dos graves problemas enfrentados pelas contribuído para a diminuição das conseqüências
cidades nos dias atuais, em relação à saúde pública, é nocivas como acúmulo de gases poluentes (metano-
o destino do lixo domiciliar. A alternativa de descarte produzido pela decomposição do lixo orgânico) e
em áreas abertas está se tornando inviável, para não diminuir os custos com o recolhimento.
se dizer proibitiva, uma vez que o volume de material
1
Essa linha de pensamento, associada à CONCEITOS
experiência pessoal, motivou a redação desse
documento como instrumento de divulgação e ♦ Resíduos orgânicos (RO)– cascas e restos de
encaminhamento de ações positivas. hortaliças, frutas, erva-mate, borra de café,
cascas de ovos (amassadas) cinza de fogão, pó
OBJETIVOS de aspirador, corte de grama, folhas, galhos,
saquinhos de chá, restos de comida.
a. Conscientizar da necessidade do tratamento / ♦ Resíduos orgânicos especiais (ROE) - papel
aproveitamento do lixo doméstico; higiênico, parte de algodão de fraldas
b. Construção de composteira de tijolos ou descartáveis; o mesmo de absorventes
outros materiais disponíveis; higiênicos.
c. Otimizar a separação das outras classes de ♦ Resíduos recicláveis – são os que devem ser
resíduos para qualificação da coleta por parte dos entregues à coleta seletiva – vidros, papel,
serviços públicos. papelão, metais, plástico, isopor, jornal, caixas
d. Editar cartilha prática de construção de de ovos, alumínio, embalagens PET e longa vida
composteiras. (Tetra Pak).
♦ Resíduos comuns – são os que são entregues á
Tais ações dão-se em sintonia com o item 4.1 - coleta domiciliar comum – papel higiênico, parte
Responsabilidade Sócio Ambiental, tópicos 1 e 4 do plástica dos absorventes higiênicos e fraldas
Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade- descartáveis, cerâmica, porcelana, palitos,
Critérios de Avaliação/Ciclo 2004. preservativos, cotonetes, esponjas, etc.
♦ Composto – produto que resulta da
Considerações decomposição natural da matéria orgânica. Essa
matéria quando na presença de oxigênio e água é
A macro análise mostra que na cidade de Porto transformada pelos microorganismos em uma
Alegre, 52% dos resíduos domiciliares são orgânicos matéria uniforme que pode ser utilizada na
(DMLU-1997). Numa visão análoga, em nossas casas melhoria da qualidade do solo. Além disso, tira
teremos muito material para compostar. dos aterros sanitários uma quantidade razoável
Importante anotar que mais de 7000 pessoas de elementos poluidores.
vivem da coleta seletiva na cidade de Porto Alegre.
O aproveitamento dos RO domiciliares,
Algumas razões podem ser elencadas para a se especialmente os oriundos de restos de comida e
aproveitar o descarte orgânico caseiro: sobras vegetais pode produzir quantidades razoáveis
de composto.
♦ Produzir composto orgânico em nosso próprio
ambiente de trabalho/caseiro; Operacionalização
♦ Reduzir a quantidade de resíduos domiciliares
destinados aos aterros sanitários; 1. Composteira em tijolos
♦ Reduzir gastos com limpeza urbana; É a mais utilizada sendo construída sobre o
♦ Utilizar o composto em hortas e jardins; próprio solo.
♦ Melhorar o solo, mantendo sua umidade e - Fazer uma caixa de tijolos intercalados, de
fornecendo nutrientes, prevenindo a erosão pela qualquer tipo, com ou sem rejunte, de forma a
adição do composto; e permitir bom arejamento do interior.
♦ Pela mudança dos hábitos, contribuir e incentivar - Uma parede central fará a divisão de
gestos de proteção ao meio ambiente; compartimentos. Enquanto os resíduos já em
decomposição ficam em um compartimento, vai se
colocando materiais no outro.

2
♦ Resíduos Orgânicos Especiais (ROE) - papel
higiênico, parte de algodão e gel de fraldas
descartáveis e de absorventes higiênicos.
♦ Fezes e urina humanas – necessitam um
tratamento especial idealizado por Joseph C.
Jenkins cujo manual traduzido por mim está em
http://pt.scribd.com/doc/49433837.

Materiais que não devem fazer parte da


compostagem:
- madeira tratada com pesticidas contra cupins ou
envernizadas.

- vidro, metal, óleo, tinta, couro, plástico e papel


comum, que além de não serem facilmente degradados pelos
microorganismos, podem ser transformados através da
reciclagem industrial ou serem reaproveitados em peças de
artesanato.

Iniciar a construção da pilha fazendo um


pequeno "lastro" de folhas, restos de grama, vegetais
secos de aproximadamente 15 a 20 centímetros, com
Fonte: Cartilha do DMLU, Porto Alegre
folhas, palhadas, troncos ou galhos picados, para que
absorva o excesso de água e permita a circulação de
- Construí-la em lugares sombreados e manter a ar.
caixa tampada com telha de fibrocimento, uma tábua, Terminada a primeira camada, deve-se regá-la
lona, etc de forma a controlar a umidade. com água, evitando encharcamento e, a cada camada
- Em dias muito secos regar para evitar a montada, deve-se umedecê-la para uma distribuição
demora do processo. Se o material está muito úmido, mais uniforme da água por toda a pilha.
adicionar matéria seca para evitar o aparecimento de Na segunda camada, deve-se colocar e ir
pragas ou cheiro ruim. intercalando com materiais sobrados da confecção de
- Uma composteira não deve produzir cheiro alimentos (cascas, restos de comida, erva-mate, borra
nem permitir o aparecimento de insetos daninhos. de café, etc) e esterco. Se o esterco for de boi, pode-
- Para uma família de quatro pessoas adultas é se colocar 5 centímetros e, se for de galinha, mais
suficiente as medidas de 1,5 m comp, 1,00 m alt e concentrado em nitrogênio, um pouco menos.
1,00 m de prof. Novamente, deposita-se uma camada de 15 a
- Pequenos organismos vivos, (cascudinhos e 20 cm com material vegetal seco, seguida por outra
fungos) são parte do processo. camada de esterco e assim sucessivamente até que a
pilha atinja a altura de aproximadamente 15 cm
Materiais para fazer o composto abaixo da borda da caixa quando tapamos por mais
tempo e continuamos o processo no outro
♦ Esterco de animais. compartimento.
♦ Qualquer tipo de plantas, pastos, ervas, cascas, Cerca de 10 dias depois, controlando a
folhas verdes e secas temperatura, já podemos abrir o compartimento e
♦ Palhas separar o material.
♦ Todas as sobras de cozinha que sejam de origem O material será um composto, pronto para ser
animal ou vegetal: sobras de comida, cascas de usado, se o monte:
ovo, entre outros.
♦ Tiver cor marrom café, e cheiro agradável
♦ Qualquer substância que seja parte de animais ou
de terra;
plantas: pêlos, lãs, couros, algas.
♦ Estiver homogêneo, e não der para
3
distinguir os restos (talvez apenas um 3. Escolhe no teu lixo orgânico algumas
ossinho ou caroço mais duro) e, porções de cascas de frutas ou folhas de verduras,
♦ Não esquentar mais, mesmo após o não muito.
revolvimento. 4. Enterra este material no composto. Isto vai
servir para avaliar a quantidade de minhocas que
Uso do composto: existe neste material, já que elas serão atraídas pela
♦ Em plantas de vaso não use mais que 1/3 de comida (lixo orgânico).
composto; 5. Cobre tudo com mais uma camada de jornal
♦ Use uma vez ao ano nas sementeiras; úmido. O jornal tem que estar sempre úmido, caso
♦ Tendo quantidades grandes, utilize 1 a 2 cm contrário roubará água do material que está sendo
de mistura ao solo compostado e este não ficará pronto em poucas
semanas.
2. Composteira de caixa (madeira/plástico) 6. Providencia uma tampa para o teu composto.
Isto evitará a proliferação de moscas e baratas além
Como montar a composteira em espaços de servir de barreira para um eventual rato.
mínimos (sacadas e áreas de serviço)
7. Agora uma parte bem importante! Observa
1. Forra por dentro um engradado de pvc por alguns dias quanto tempo as pequenas minhocas
(destes que usamos para carregar as compras no levam para comer uma determinada quantidade de
supermercado) com uma camada espessa de jornal lixo orgânico. Esta é a capacidade de reciclagem da
bem úmido, mais ou menos 6 ou 8 folhas. Depois de sua composteira. À medida que as minhocas vão
acomodar estas folhas de jornal faze furos no fundo. crescendo e se reproduzindo o consumo de RO vai
2. Preenche o fundo deste engradado com aumentando. Uma minhoca vermelha do composto
composto já pronto e com minhocas. Faze uma (Eisenia foetida) pode comer o próprio peso em um
camada de mais ou menos 10 cm de espessura. Nos único dia, além disso com apenas três meses elas já
supermercados e em floriculturas encontramos um estão se reproduzindo, podendo depositar um casulo
produto genericamente chamado de húmus de a cada semana. Cada casulo desses pode gerar de
minhoca. Um bom húmus sempre tem alguns ovos e quatro a doze pequenas minhocas que já nascem
filhotes de minhoca que sobrevivem ao peneiramento prontas para comer muito pelo resto da vida. Uma
e a embalagem (pontinhos brancos) composteira doméstica pode ser considerada
eficiente quando os RO somem totalmente em menos
de duas semanas. Outra técnica muito usada por
jardineiros experientes para avaliar um composto é
a quantidade de ruídos que este pode produzir.
Difícil de acreditar? Então experimenta. Quando
teu composto estiver produzindo um pequeno ruído
que lembra um líquido escorrendo é sinal de que as
minhocas estão trabalhando a todo vapor. Daí para
a frente é um processo contínuo e crescente.
O que fazer quando a composteira está cheia?
1. O que acontece com as composteiras
domésticas é que elas sempre têm uma quantidade
de material pronto, uma parcela de material em
processo de decomposição e uma porção diária de
lixo orgânico ainda fresco. Isto dificulta
bastante a coleta do material que já está
pronto para o uso. Para este problema
temos uma solução. Veja a seguir:
2. Um engradado composteira

4
vai sendo lentamente preenchido e as minhocas vão ♦ Em plantas de vaso não use mais que 1/3
comendo e reciclando material de baixo para cima. de composto;
Bem, um dia nosso engradado estará completamente ♦ Use uma vez ao ano nas sementeiras;
cheio, com material já reciclado no fundo e lixo ♦ Tendo quantidades grandes, utilize 1 a 2
fresco junto à superfície. Isto é inevitável, mas uma cm de mistura ao solo
maneira de contornar este problema é simplesmente
forrar as laterais de um novo engradado e empilhar 4. Composteira de tela
sobre o primeiro. Assim, dá continuidade ao processo
colocando uma porção do composto cheio de Mais adequada para restos de limpeza de
minhocas no fundo do segundo engradado e segue o jardins, mas se adapta perfeitamente para pequenos
processo normalmente. Desta forma as minhocas espaços de pátios com os cuidados exigidos para os
continuarão trabalhando no sentido vertical e em outros dois tipos. Poderá também ser forrada com
algumas semanas a tua primeira caixa estará folhas de jornal umedecido ou restos de material
completamente reciclada e terás mais ou menos 25 orgânico seco. Com o tempo de uso o material
Kg de adubo orgânico de primeiríssima qualidade. enferruja.
É bom precaver-se quanto a saída de líquidos
(chorume). Coloca um recipiente por baixo da caixa e
na medida que escorre devolve-o à caixa. De qualquer Apresenta a vantagem de poder ser transportada
maneira, se a umidade for controlada, não deve
acontecer vazamento de líquidos. Algumas dicas para pequenos problemas:

3. Composteira em cova Fato Causa provável Solução


Controle unidade - regue ou
Processo lento Resíduos muito secos
adicione resíduos úmidos
É a mais tradicional. Entretanto, por ser um processo Umidade excessiva Revirar. Adicionar material
anaeróbico (sem a presença de oxigênio) o resultado é seco.
mais demorado. Faz a experiência e comprova. O Cheiro de Compactação Revirar ou diminuir tamanho.
podre Evitar grandes quantidades de
terreno exige boa drenagem e longe de corpos d'água, óleo ou cinzas
para evitar contaminação. Também pode-se fazer Muito material verde Adicione materiais secos,
pequenas covas para cada carga de RO (0,30 x 0,30 (excesso de N2) palhas, aparas de madeira
Pilha pequena Aumente a pilha
m) tapando com terra. Pequenas covas para cada Pouca umidade, pouco Umedeça, revire
carga de RO (0,30 x 0,30 m) tapando com terra. Temperatura arejamento, Falta de
baixa material verde Adicione mat. verde, estrume
Clima frio
Proteja a pilha com palha
60cm

Pragas- Presença de restos de


Retire e cubra com folhas
moscas, ratos carne ou gordura

1 m

Uso do composto:

5
E LEMBRA!!

Pensa globalmente.
Aje localmente!
Reaproveita! Recicla!
Transforma!
E deixa um legado de saúde!

Fontes:
Manual de Compostagem Caseira - Prefeitura de Porto Alegre-RS – DMLU/2002
Avaliação Continuada da Gestão Pública - Repertório -MPOG/2004
Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade - Sistema de Avaliação - Ciclo 2004
Coletânea de Textos Traduzidos : resíduos, lixo e incineração. Instituto Ambiental do Paraná/Convênio de
Cooperação Técnica Brasil – Alemanha. GTZ, 1996.
http://www.planetaorganico.com.br/composto.htm
http://www.fgaia.org.br/informativos/infsetembro/