Você está na página 1de 3

Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF

Instituto de Ciências Humanas - ICH


Programa de Pós-Graduação em História

Disciplina: Crises da democracia e usos políticos do passado


Dia e Horário: Quinta-feira – 14:00 às 18:00
Professores: Odilon Caldeira Neto (odilon.caldeira@ufjf.br)
Fernando Perlatto (perlatto.fernando@ufjf.br)

Ementa: Nos últimos anos, intensificaram-se as crises políticas e sociais, inclusive nos
países envolvidos na terceira onda de democratização. No entanto, as crises da
democracia não são resultado exclusivo de processos de democratização recentes, mas
um fenômeno internacional de fragilização dos regimes democráticos, relacionado a
questões como o avanço de discursos autoritários, a emergência de governos de direita
e que, não raramente, reivindicam o estatuto de democracia iliberais ou almejam
rupturas mais traumáticas. O passado, neste ínterim, é objeto constante de disputa, em
torno da construção de alternativas autoritárias ou na deslegitimação de projetos
democráticos, inclusivos e participativos. O objetivo deste curso é discutir algumas
leituras sobre as crises das democracias (suas causas, efeitos, etc.) e refletir sobre os
usos políticos do passado no tempo presente.
-
Metodologia: Ensino Remoto, mediante atividades sincrônicas via Google Sala de Aula,
através da gravação de vídeos sobre os textos a serem discutidos, que serão
disponibilizados aos estudantes.
-
Avaliação: A avaliação da disciplina consistirá em um ensaio de extensão entre 10 e 30
páginas, cabendo à/ao discente escolher entre duas modalidades: a) Ensaio sobre os
tópicos desenvolvidos ao longo da disciplina; b) Ensaio relacionando 2 ou mais tópicos
da disciplina com as pesquisas individuais, em desenvolvimento
Cronograma

10/12 - Apresentação disciplina

Unidade I. Crises da democracia no tempo presente

17/12 - Crises da democracia e rupturas


• CASTELLS, Manuel. A crise de legitimidade política: Não nos representam. In: Ruptura.
A crise da democracia liberal. São Paulo: Zahar, 2018, p. 11-28.
• PRZEWORSKI, Adam. Crises da democracia. São Paulo: Companhia das Letras, 2020,
p.11-19; p.78-96.

07/01 - Crises da democracia e novas mídias


• RUNCIMAN, David. Revolução tecnológica! In: Como a democracia chega ao fim. São
Paulo: Todavia, 2018, p. 129-175.
• MOUNK, Yascha. As mídias sociais. In: O povo contra a democracia: por que a nossa
liberdade corre perigo e como salvá-la. São Paulo: Companhia das Letras, 2019, p. 169-
183.

14/01 - Crises da democracia, novas direitas e “populismos”


• EATWELL, Roger & GOODWIN, Matthew. “Promessas” & “Desconfianças”. In: Nacional-
populismo: a revolta contra a democracia liberal. São Paulo: Record, 2020, p. 69-145.

Unidade II. As disputas políticas do passado no tempo presente

21/01 - As disputas políticas de memórias no tempo presente


• JELLIN, Elizabeth. “Political struggles for memory”. In: State repression and the labours
of memory. University of Minesota Press, 2003, p.26-45.
• POLLAK, Michael. “Memória, esquecimento, silêncio”. Estudos Históricos. Rio de
Janeiro, v.2, n.3, 1989, p.3-15.

28/01 - As disputas políticas do passado no tempo presente: revisionismos e


negacionismo
• CALDEIRA NETO, Odilon. Memória e justiça: o negacionismo e a falsificação da história.
Antíteses (Londrina), v. 02, p. 01-27, 2009.
• TUCKER, Aviezer. Historiographic Revision and Revisionism. In: KOPECK, Michal (org.)
Past in the Making: Historical Revisionsim in Central Europe after 1989: Central
European University Press, Budapest/New York, 2008, p. 1-17.
III. As disputas políticas do passado no tempo presente e lugares de disputa

04/02 – As disputas políticas do passado no tempo presente nas novas mídias


• GULDI, Jo & ARMITAGE, David. Grandes questões, big data. In: Manifesto pela história.
Belo Horizonte: Autêntica, 2018, p. 135-177.
• GULDI, Jo & ARMITAGE, David. O futuro público do passado. In: Manifesto pela história.
Belo Horizonte: Autêntica, 2018, p. 177-188.

11/02 – As disputas políticas do passado no tempo presente no mercado editorial


• MALERBA, Jurandir. “Acadêmicos na berlinda ou como cada um escreve a História?: uma
reflexão sobre o embate entre historiadores acadêmicos e não acadêmicos no Brasil à
luz dos debates sobre Public History”. História da historiografia, p.27-50, 2014.

18/02 – As disputas políticas do passado no tempo presente na indústria cultural


• HUYSSEN, Andreas. “Passados presentes: mídia, política, amnésia”. In: Seduzidos pela
memória. Arquitetura, monumentos, mídia. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000, p.9-40.

25/02 – As disputas políticas do passado no tempo presente nos espaços públicos


• HUYSSEN, Andreas. “A cultura da memória em um impasse: memoriais em Berlim e
Nova York”. In: Culturas do passado-presente: Culturas do passado-presente
modernismos, artes visuais, políticas da memória. São Paulo: Contraponto, 2014, p.139-
154.
• PERLATTO, Fernando. A destruição de estátuas e as disputas pelos espaços públicos de
memória. Revista Escuta, p. 1 - 3, 11 jun. 2020.