Você está na página 1de 5

Relatório de atendimento Psicopedagógico

Sergio Murilo
A alegria não chega apenas no encontro do achado,

mas faz parte do processo da busca.

E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura,

fora da boniteza e da alegria.


Paulo Freire...

1- ETAPAS ESSENCIAIS DA ANAMNESE

A- Antecedentes Natais analisados

Pré-natais: A gestação não foi planeja pelos pais. A mãe estava ainda
se recuperando da gestação anterior que foi muito complicada, tendo os
pais ficado no hospital durante quatro meses com a primeira filha, sua
irmã necessitava ainda de vários cuidados. Os pais sabiam de todos os
riscos que enfrentariam com a nova gestação, e que as chances de ser
interrompidas eram grandes, deixando assim a mãe muito deprimida.

Perinatais: Sergio nasceu a pré-termo (antes das 37 semanas) de uma


cesariana feita às pressas, pois a mãe se encontrava com pré-eclampse.
Nasceu com 520g e 28cm , foi direto para a UTI( unidade tratamento intensivo),
precisando de oxigênio e intubação, cianótico icterícia e com baixo peso. O
bebê que nasce antes das 37 semanas de gestação com o peso menor ou
igual a 1,500g tem maior risco de evoluir com desvios no desenvolvimento
devido á imaturidade ou mesmo lesões no sistema nervoso central. Este foi o
caso de Sergio.

Neonatais: Após ficar dois meses internado na UTI pediátrica, para


ganho de peso, tudo o que a família queria era que Sergio estivesse em
casa. Sua chegada foi preparada com muito carinho, pelos avós tios, e
amigos. A casa da família foi novamente adaptada ao recém-nascido,
seu quarto foi decorado, higienizado e estruturado para sua chegada.
O principal objetivo foi promover um ambiente assim como os estímulos
adequados para que Sergio desenvolvesse seu melhor potencial em
aspectos motores, cognitivos, psíquicos e sociais. Pensando neste
senário a família entendeu que as condutas deveriam fazer parte da
rotina, por isso o processo de estimulação depende diretamente da
participação da família já que é com eles que o bebê passa a maior
parte do tempo.

Sequência de condutas neonato: de acordo com a mãe, Sergio


chorava pouco, dormia um sono tranquilo, acordava a cada 3 horas para
mamar. Sergio se desenvolvia gradativamente dentro do esperado para
sua faixa etária, todo seu desenvolvimento se baseia nas seções de
fisioterapia, onde foi estimulado seus movimentos motores, e
coordenação Visio motora, pode-se concluir que a prematuridade de
Sergio foi o maior fator para o aparecimento das alterações no
desenvolvimento motor comprometendo o processo de crescimento e
sua capacidade funcional. Esse fato interfere no cotidiano de Sergio,
proporcionando limitações. Todo este processo foi acompanhado
durante as seções tanto pela mãe e o pai.

B- Família Nuclear
Sergio foi envolvido a família com muito amor. Segundo relatos da mãe
a criança veio para o centro familiar trazendo muita felicidade amor e
carinho, cercado pelos cuidados necessários, e pais zelosos e
cuidadosos assim como outros membros da família formando um
ambiente acolhedor, amoroso e seguro.

C- Criança e a escola

Sergio demonstrou gostar muito do espaço escolar. A família tinha o


receio de que Sergio não tivesse interação com este ambiente já que as
expectativas de seu desempenho escolar eram ainda desconhecidas
devido a suas condições de nascimento. Apesar de todos os obstáculos
enfrentados Sergio demonstra gostar deste espaço social, embora tenha
dificuldades consegue se socializar com o meio.

2- APRESENTAÇÃO DO DIAGNOSTICO

NOME: Sergio Murilo Nunes Xavier nascimento 14 / 05 / 2014 Idade: 5


anos

QUEIXA PRINCIPAL:

Déficits perceptuais, motores, distúrbios da atenção

2-1 ASPECTOS AVALIADOS

 COGNITIVOS
No que diz respeito à dimensão cognitiva (atenção, concentração, memória,
percepção e coordenação motora), Sergio demonstra dificuldade de atenção,
concentração assim como motoras. Todas estás dificuldades são comuns em
crianças nascidas prematuras. No caso de Sergio ele apresentou dificuldades
motoras no início quando começou a caminhar, ficar em pé, manter a
sustentação de sua cabeça e corpo. Neste momento ele apresenta dificuldade
em manter e ter autonomia de seu aprender o que ocasiona a desatenção e
desinteresse no aspecto da percepção e organização das tarefas. O que já
demonstrou boa evolução.
Sergio é muito inseguro ao realizar suas atividades possui medo de errar, gosta
que tudo fique perfeito (isto é relacionado a cobrança da família, quando está
realizando as atividades escolares). Sugere-se que os pais não cobrem tanto,
dixe que ele realize as atividades com autonomia de saber, pois se errar estará
tudo bem, pois é um processo pelo qual ele precisa passar. Uma forma de
ajudar é deixando-o realizar as atividades primeiro e depois fazerem a correção
juntos, sem cobrança. Sergio precisa ter confiança, precisa adquirir autonomia.

 AFETIVOS

De modo geral a criança com 5 anos vive o pré-operatório. Nesta fase a


criança ainda percebe o mundo de acordo com suas experiências individuais e
tende a se colocar no centro de todas as situações, dentre as fases do
desenvolvimento infantil, esse tem a imaginação como maior aliada. Nesta
etapa a criança também passa por momentos de individualidades. Seu corpo é
sua fonte de construção, amadurecimento e autoestima.
No caso do Sergio, este tem apresentado medo de desapontar adultos, o que
pode lhe conferir uma dificuldade de mostrar o que não sabe, tem medo de ser
corrigido. Nesta etapa é fundamental que a criança tenha segurança o que ela
fizer seja aceito, orientado pelo adulto e não cobrado, a criança está
aprendendo , vai errar, este fazer errado precisa ser aceito pela família.

Recomendações ao longo do trabalho:

 Fazer o dever em silencio e do jeito que sabe. O adulto deve


apenas dar suporte e orientar no que a criança não souber.

SOCIAIS

O desenvolvimento da sociabilidade se dá pelo aprendizado da criança


através da observação e imitação dos comportamentos das pessoas a sua
volta, bem como com a interação com o ambiente em que está inserida. E por
esta razão não se pode exigir o seguimento de regras rígidas para relacionar-
se com o outro, pois as habilidades sociais misturam sentimentos, valores,
crenças e um grande repertório de estratégias que a criança e a família criaram
para sobreviver. 
Nós nos relacionamos com o outro sem nos desprendermos de nossas raízes
culturais e emocionais e, por esta razão, a interação é complicada e requer
muita flexibilidade e disposição.
Nesta idade devemos espera uma criança questionadora, que pergunte sem
para, buscando saber sempre de tudo que está a sua volta. Pois tudo isto é
importante para seu desenvolvimento social. Fazer tudo para a criança, ou
exigir demais bom comportamento, é impossibilitar a mesma de viver e
elaborar suas próprias emoções, o que pode provocar danos na construção da
personalidade da criança.
Sergio apresentou em nossas sessões juntos certa ansiedade em realizar
brincadeiras e se expressar, na escola de acordo com a professora ele brinca
com seus colegas ativamente, mas observa que sempre está sendo cuidado
por eles (amiguinhos), pois é muito pequeno. Tem demonstrado muita evolução
nesta parte, pois trabalhos autoconfiança, e com isto Sergio vem evoluído bem.
Recomendações ao longo do trabalho:
 A criança precisa dormir fora de casa (casa de avós ,primos e se
possível um amigo), cloro que tudo isto com supervisão de adulto,
pois está experiência será de grande valia em seu crescimento e
responsabilidade.
 É preciso deixar a criança brincar com outras crianças de sua
faixa etária, em locais abertos, para que ele tome iniciativas, e
independência em suas decisões, pois neste momento a criança
constrói alto confiança, e destreza, companheirismos, aprende
com seus erros, e acertos naquele momento lúdico da
brincadeira.

MOTOR:

Sergio demonstrava dificuldades motoras para uma criança da sua faixa etária
(prematuro), fragilidade e equilíbrio corporal. Esse aspecto foi observado pela
professora no desenvolvimento de atividades como: pular-corda, jogar bola,
colagem, e enfiarem objetos, como macarrão. Também se apresenta em
relação a traçado na escrita. Sergio obteve grandes evoluções neste processo.

Recomendações ao longo do trabalho:


 Foi sugerido a sua professora e família que realizassem atividade de
coordenação com Sergio, como separar objetos pequenos, traçados de
pontilhado, escrever no chão com giz, fazer bolinhas com massinha de
modelar.
 Natação, judô e outro esporte que a criança goste são fundamentais.
3- CONCLUSÂO:

Como afirmado anteriormente, Sergio precisa de mais autoconfiança,


autonomia.
Quanto ao pedagógico, posso dizer que Sergio, se sentirá mais seguro a cada
processo de seu desenvolvimento e conhecimento do saber a aprender, vai
assim avançar, pois possui o apoio necessário para sua aprendizagem. No
que tange o desenvolvimento da criança, já mostrou avanços em relação ao
seu próprio potencial. Mantendo a continuidade do trabalho obterá significativos
avanços.
Atenciosamente,
Alexsandra Aparecida Saldanha

Você também pode gostar