Você está na página 1de 17

Sefirot do lado Puro e Sefirot do lado Impuro, a Origem

dos Pensamentos

Shalom Uvracha!
Nossa aula de hoje, está acontecendo diretamente do Centro da
Cultura Judaica, junto com a nossa querida Diretora do centro da
Cultura Judaica, Rivcka Chaia e o querido marido Hilel Catan. Por
trás de uma grande mulher, sempre tem um grande homem... e
eles estão dedicados e empenhados 24h por dia, para construir
esse Centro da Cultura Judaica. Que Hashem dê para eles muito
sucesso, muita saúde, muito dinheiro, muitas felicidades no
mérito dessa grande mitsva.
E a nossa aula de hoje é em continuação ao assunto das sefirot
sobre a santidade do moach (dos intelectos) e do lev (coração).
Cada um de nós é uma configuração diferente das sefirot, cada
um de nós, tem uma pessoa ,que o forte dela é a chessed a
(bondade), outra pessoa o forte dela é guevura a (dureza) e
outra pessoa o forte dele são os intelectos, e a nossa alma desce
para esse mundo, para fazer um trabalho maravilhoso, como a
nossa Diretora do Centro da Cultura Judaica e o nosso marido da
Diretora do Centro Da cultura Judaica estão fazendo, eles estão
cheios com toda a poeira da construção, e vai chegar a hora que
eles vão estar refinados sem a poeira da construção e vão
aparecer também na nossa aula. E o que a gente aprende daqui
é assim, nós descemos para o mundo para fazer um trabalho,
cada um de nós está no meio do trabalho, cada um de nós está
trabalhando no próprio refinamento, no próprio
desenvolvimento da alma, vamos dizer assim no refinamento da
alma. E da mesma maneira que tem 10 sefirot do lado da
santidade, do lado da alma divina, existem 10 sefirot do lado
impuro, e essas sefirot, elas vão ser as 10 sefirot da alma animal.
Nós temos uma alma animal, nossa alma animal geralmente...
qualquer alma animal, a fonte dela é a kliplá .
Klipá o lado impuro, existem 4 níveis de kliplá, uma mais impura
do que a outra, só que dentro desses 4 níveis, existe uma klipá
chamada: klipa nogá, é a klipá que ela tem um lado bom
também, então nossa alma animal é da klipá nogá, é da klipá que
ela tem um lado bom, o problema da alma animal que ela tem
essas 10 sefirot é que essas 10 sefirot é proveniente da klipá do
lado impuro, sendo esse lado impuro tendo o lado bom, mas o
que prevalece nele, é o lado ruim. Então imagina um cachorro
comendo um osso, e você vai lá e tira o osso da boca do
cachorro, aí o cachorro com certeza, não vai falar...ah! ele tá
fazendo isso pro meu bem, pra mim não quebrar os dentes...
(risos), não o cachorro vai te atacar, vai querer o osso de volta,
então a alma animal, ela quer toda a atenção pra ela, na hora em
que você tá rezando, ela fala: Tá vendo, Na hora de pensar no
osso você tá pensando em D-us?! Nada disso! Agora te joga uma
bomba para você para de pensar em D-us, ela te joga um
pensamento que você fala: Meu D-us como é possível eu pensar
uma coisa dessas?!! Aí você, aí você fala, ai eu pensei uma coisa
tão ruim, eu não presto, eu sou isso, eu sou aquilo, aí ela fala,
agora ele tá do meu lado, agora tá do lado da impureza, agora
que tá triste, agora que tá deprimido, agora voltou pro meu lado,
essa é a alma animal.
Então o que acontece quando a pessoa começa a rezar, quando
começa a estudar Torá? Nessa hora, aparecem pensamentos que
a pessoa fala, não pode ser que sou eu que tô pensando nisso!
Porque não é você que está pensando nisso, é sua alma animal,
que ela quer atenção, imagina uma criança pequena ...que agora
chega na sua casa alguém muito importante e você estava
brincando com a criança pequena, você agora para de brincar
com a criança e você vai conversar com a pessoa muito
importante, e a criança a criança fala agora você vai ver o que eu
vou te aprontar! A criança pega uma pedra, taca no vidro e faz
aquela cara de triste, aí a mãe já vai pra criança e fala, você é
isso, você é aquilo...a criança tá feliz. Agora ela falando comigo.
Vai bater na criança agora tá me batendo (me, me, me) quer
dizer, agora está me dando atenção, você tá brigando comigo,
você tá falando bonito, mas tá dando atenção pra mim.
A nossa alma animal é isso que ela quer, ela também tem essas
10 sefirot como a gente tem, só que o sentimento da sua alma
divina, o amor da sua alma divina, é o amor por as coisas boas, o
amor da alma animal, a chessed (bondade) da alma animal, é
chessed por coisas animais, vamos dizer assim, por coisas ruins, e
porque esse é o nível dela, ela é uma klipá, então na hora que
você começa a rezar, te aparece um pensamento bomba! Aí qual
é o objetivo desse pensamento? É te derrubar, é você pensar:
Uauu! Estraguei toda minha reza, eu estava rezando tão bonito,
agora estragou tudo, agora minha reza já não vai mais ser aceita,
?agora minha reza já não presta mais, que, que eu faço agora
!Então a alma animal ganhou
Ela fez um gol, como se diz. Aí você começa de novo a rezar e ela
te taca outro pensamento desses, aí você começa a provar pra
ela, não, isso tá errado. Aí você começa a falar sobre o
pensamento ruim. Então você imagina, vou dar um exemplo,
esse exemplo ninguém esquece: Imagina... tem uma mulher
passando na rua sem roupa, ela acordou de manhã, esqueceu de
se vestir, esqueceu tudo, ela saiu do chuveiro esqueceu da
toalha, esqueceu da roupa íntima, esqueceu do sapato, esqueceu
de tudo, ela saiu na rua, tá indo pro ponto de ônibus sem roupa,
e aí você olha, você olha ... que pouca vergonha! Aí você tá
olhando né?! E aí você olha ela tá sem meia, aí você olha ela tá
sem sapato, o pé dela tá sem sapato, o joelho dela tá sem meia,
olha na cintura dela, tá sem saia, aí você olha na barriga dela,
ela tá sem blusa, olha a cabeça dela ela tá sem lenço...enquanto
!você tá olhando, é o problema, é o problema
Todo o problema é: Que mesmo que você tá falando, olha que
pouca vergonha! Quer dizer, você tá olhando para ela, isso é a
.alma animal
A alma animal, ela passa na sua frente, sem roupa, aí você fala
que pouca vergonha... ela fala então...é isso mesmo, continua
olhando para mim e falando que pouca vergonha, pra isso que
eu vim aqui, eu quero chamar sua atenção. Quando ela te manda
esse mau pensamento, aí você começa a falar: não, não é isso,
eu sei que não é isso eu não tive intenção...ela tá feliz... ela tá
feliz ela sabe agora você tá ocupado com ela, então qual é a
solução que a Torá nos dá pra isso? Diz o Alter Rebe: Quando te
aparece um mau pensamento imagine, uma pessoa pensou que
ele vai procurar uma estátua, para se prostar na frente da
estátua. O que você vai fazer? Você vai dar um peteléco na
cabeça, você vai falar: (xô), fora. Você não vai falar...não...é
proibido rezar pra estátua, e a estátua não é coisa boa, a estátua
é idolatria... não, nada disso... Para de olhar!!! Para de olhar,
não fica olhando e falando, olha tá sem camisa, tá vendo ela tá
sem camisa, tá vendo ela tá sem saia, tá vendo que ela tá sem
meia, tá vendo ela tá sem... Não! Para de olhar na hora, dá um
peteléco, então qualquer pensamento errado, qualquer
.pensamento ruim, que vem pra nós, tem que dar peteléco
Não tem que discutir com o pensamento ruim porque o que ela
quer, é que você discuta com ela, o que ela quer, ela quer
atenção, ela quer que você fica olhando pra ela e falando, olha
que falta de pudor, olha que pouca vergonha, então isso é o que
ela quer, ela quer que você fale mal dela porque você tá dando
atenção pra ela. Você tá como a criança que quebrou o vidro, e
agora a mãe vai bater na criança, fala, é melhor a minha mãe tá
batendo em mim, pelo menos ela tá comigo, do que tá
conversando com a pessoa mais importante, que é mais
.importante do que eu, então pelo menos aqui ela tá comigo
O que acontece na prática diz o Tanya, diz o Alter Rebe do
tanya, que a gente não pode ter nenhuma sincronização com
esses pensamentos, tipo assim: o pensamento vai vir? Vai vir, ele
é uma prova de que você tá rezando melhor, você tá rezando
melhor, por isso a alma animal te jogou uma bomba dessas,
porque você tá rezando melhor, então ela sentiu que agora a
atenção pra ela é zero, e a atenção pra D-us é cem, e agora ela
!vai te derrubar
Então quanto melhor você rezar, quanto você estudar Torá,
maiores vão ser esses maus pensamentos. E essa é uma regra
geral de Torá, então quando o Eliahu Anavi aqui quando o Pata’h
... Eliahu ele fala: minuto (10:22)
Nessa linguagem, depois que a pessoa já sabe que todo o nosso
corpo, que todos os nossos órgãos, eles foram construídos de
acordo com a configuração com o mundo de Atsilut, quando
D-us fala para os anjos, façamos o Homem a nossa imagem e
semelhança e no segundo mandamento tá escrito que não tem
nenhuma imagem, nem uma semelhança, e se você imaginar
uma imagem e uma semelhança, é coisa da alma animal, tem
que dar peteléco. Então o que é essa imagem e semelhança? Em
primeiro lugar a intenção divina, daqui a gente vê a humildade
Divina que D-us fala para os anjos façamos o homem depois Ele
faz, o homem sozinho então a linguagem começa no plural, e
depois passa pro singular, então quer dizer, D-us fez o homem
sem os anjos, então porque ele falou para os anjos façamos o
homem?! Porque nossos anjos vão ser nosso baby-sitter, você
vai ter um anjo pra falar bem de você lá em cima, Araham Avinu
recebe três anjos na tenda dele, um vem curar ele, um vem
dizer que a Sarah vai ter um filho, o outro vem destruir Sodoma
e Gomorra, quer dizer esses anjos interagem com a gente o
tempo todo. Sendo que eles seriam nossa baby-sitter, tipo eles
seriam os responsáveis por nós, então D-us disse para eles olha,
façamos o homem, tipo como eu falo pra vocês vamos construir
esse Centro da Cultura Judaica, no fim você constrói sozinho
(risos)...falamos vamos construir mas no fim vocês estão
construindo sozinhos ...D-us falou para os anjos, façamos o
homem porque, esses anjos eles depois vão ser um tribunal
divino, eles vão julgar a gente, a gente não vai poder falar para
D-us: Olha, sabe eu sou seu neném querido ? Então me da um
jeitinho Aí D-us vai falar para gente, não mas tem o tribunal
divino tem os anjos lá eles estão fazendo essa fiscalização, por
isso Ele precisava de se garantir antes de nos criar de não
falarmos deixa eu fazer tudo o que eu quero você é meu pai, e
Ele iria ter que deixar, não por mim eu sou pai, eu te amo, mas
tem a fiscalização, eu falo para minha filha sempre, a gente sai
de casa, ela senta no carro, eu falo para ela, coloca o cinto de
segurança porque se a CET parar a gente e você ti ver sem cinto,
a gente leva uma multa. Porque se eu falar para ela que é porque
eu quero que você coloque, ela vai falar: Ahhhh! Ai eu vou falar
de novo coloca, aí ela fala de novo: Ahhhh! No terceiro (Ahhhh)
eu vou falar tá bom não precisa mais, agora a hora que eu falo
tem polícia fiscalizando, ela tá bom meu pai coitado ele vai sofrer
que a polícia vai uma... na hora que D-us fala pra gente, tem um
tribunal divino, tem os anjos, fiscalizando, e aí eu vou ter que
levar um castigo, e D-us vai sofrer por causa do meu castigo? Por
isso Hashem falou: primeiro façamos o homem, tipo primeiro
acrescenta a criação dos anjos á criação do homem, porque eles
vão fazer essa fiscalização. Então depois quando D-us faz o
homem, Ele faz sozinho, então porque ele diz a nossa imagem e
semelhança, sendo que não tem nenhuma imagem nenhuma
semelhança? Essa imagem e semelhança, são as dez sefirot do
mundo de Atsilut, isso é imagem e semelhança divina. Da
mesma maneira que lá tem Chorma tem Binah, tem Daat , tem
intelectos lá em cima, a gente tem no nosso pensamento três
tipos de configuração: Tem a Chorma a chorma é: o primeiro
pensamento, é a Chessed é o mundo cheio de água tipo assim, é
tanta água que não dá pra ver o que tem embaixo da água. A
chorma é a primeira ideia, ela é a expansão então só de chorma
não dá para fazer nada. O Enistein só com as ideias que teve não
consegue fazer nada, aí tem que ter a binah, a binah vai pegar a
chorma, vai dividir em categorias vai dividir em compartimentos,
vai entender a chorma, e a daat ela é o vincúlo entre a chorma e
a binah, e as midot, ela é a conscientização, a chorma vamos
dizer, é a primeira ideia a binah é o entendimento dessa primeira
ideia, e a daat é a conscientização. Então por exemplo: eu falo
pra vocês eu tive uma ideia, uma ideia da gente ter aqui no
Centro dessa Cultura Judaica uma câmera para fazer as aulas,
essa foi a ideia, depois a binah: vamos fazer o orçamento, ver
que tipo de câmera e qual é o alcance, quanta luz, quanto isso,
quanto, aquilo...e a daat já é comprar essa câmera na prática. Só
como exemplo, então cada etapa da nossa vida, existe os
intelectos, as midot, a chessed, a guevurah, tiferet, netzach , hod
sod, malchut..e chegando aqui nesse ponto, que nós temos essa
chorma de acordo com a configuração da chorma lá em cima, de
Atsilut, nós temos a binah de acordo com a binha de Atsilut, isso
é imagem e semelhança divina, então nós temos uma
sincronização direta com essa imagem e semelhança divina que é
a revelação divina dentro de dez sefitot, do mundo de Atsilut. Na
hora em que a gente tem um mau pensamento, nós estamos
impurificando essa imagem e semelhança divina, mas esse mau
pensamento, não é isso que eu te falei que a alma animal te joga
uma bomba, não é isso, ou seja, você pensar de repente que
você quer rezar para uma estátua, aí você dá um peteléco, e
você tira, é a alma animal que te jogou uma bomba, você joga a
bomba de volta para ela, imagina naqueles filmes, que o cara
joga uma granada, e o outro pega a granada e joga de volta para
ele, e explode do lado do outro, não é esse tipo de mau
pensamento que impurifica o corpo esse mau pensamento, ele
te trás lucro cada vez que você joga ele pra fora tá escrito no
Rambam, ele diz: como a gente cumpre o mandamento não faça
a raiz espiritual da Torah é a sefira chamada de Tiferet, a tiferet é
a fusão entre a chessed e a guevurah, então a Torah, ela desce
para nós a partir de Tiferet, a raiz da Torah, é a chorma é a
sabedoria divina, mas o principal da Torah, não é a sabedoria
divina,o principal da Torah, são os Mandamentos Divinos,os dez
mandamentos o que é? Não assassinar.... a sabedoria divina que
ela desce, do mundo superior até o pai falar com a criança
pequena, não grita, não berra, não bate, não chuta, é a
sabedoria do pai que desceu até a criança pequena, olha o
tamanho da sabedoria, quer dizer, a sabedoria do pai, mas no
nível da criança pequena, mas o principal é a ação, a gente tá no
mundo da ação, a gente não tá no mundo do pensamento a
gente tá no mundo da ação, então o principal da Torah, são os
mandamentos. Então a Torah, ela é a sabedoria, mas o principal
da Torah, não adianta você saber tudo e não fazer nada, o
principal da Torah é você fazer. Mas o que faz sem saber, como
nosso povo falou, primeiro nós vamos fazer depois nós vamos
perguntar o motivo, ele tá fazendo certo a gente não pode fazer
uma condição para D-us que só vamos fazer uma coisa quando
soubermos o motivo disso, exemplo uma pessoa vai para o
médico, o médico fala toma esse remédio, só que você chegou
agora e ele fala toma esse remédio que vai salvar a sua vida,
você fala, não quero entender como esse remédio funciona, eu
vou fazer uma Faculdade de medicina cinco anos, depois que eu
entender como o remédio funciona, que eu vou tomar ele, aí o
médico vai falar, até lá você já não vai mais estar vivo, porque se
não tomar o remédio agora a pessoa falece. Então nosso povo
falou: Vamos primeiro fazer depois a gente vai entender. Então a
Torah, o principal dela, são os mandamentos divinos, é
importante também a sabedoria divina que esta por trás desses
mandamentos, mas primeiro a gente tem que fazer e depois
entender. Não entender primeiro, o principal não é a sabedoria,
o principal é a ação, depois que você já está fazendo, se você
entender se você não entender, a diferença não vai ser muito
grande, porque tudo tem um motivo mais profundo que a gente
nunca vai entender, então quando a gente chega nesse assunto
de cumprir os Mandamentos da Torah você tem que cumprir o
mandamento. A Torah é dividida em mandamentos faça e
mandamentos não faça. Como você cumpre o mandamento
faça? Vou dar um exemplo: o mandamento faça, fazendo, ação,
tá escrito na Torah que tem que colocar uma mezuzá na porta,
você pode estudar todas as leis de mezuzá, você pode sentir
todo o amor do mundo pela mezuzá você pode saber de cor e
salteado o que é uma mezuza, se você não colocou a mezuzá de
verdade na sua porta, você não cumpriu a mitsva, não adianta
estudar todo o lado oculto e todo lado revelado, a Torah inteira
sobre mezuzá você estudou não adianta se você não colocou a
mezuzá, você não cumpriu a mitsva. Como você cumpre o
mandamento não faça? Mandamento não faça é pra não fazer,
será que eu posso dizer para vocês olha eu não tô assassinando,
então agora estou cumprindo não assassinar? Será que é assim?
Não. Como funciona? Se eu fico com vontade de assassinar
alguém e eu tiro essa vontade da minha cabeça, eu falo não eu
estou cumprindo o mandamento de não assassinar, eu queria e
agora, dei um peteléco, não quero mais. Então esses maus
pensamentos que vem da alma animal eles estão fazendo que
você cumpra os mandamentos não faça, então a alma animal
fala pra você olha, come uma coisa que não é casher, você dá um
peteléco e fala não,você não vai brigar com ela, discutir, ela quer
que você fique olhando pra ela, não olha, dá um peteléco na
hora, nessa que você fez isso, você cumpriu um mandamento
não faça. Então quer dizer que os maus pensamentos que vem
para nós por meio da alma animal, não só eles não nos
impurificam, mas eles nos trazem méritos porque no mérito
deles você cumpre os mandamentos não faça, então você tem
que estar feliz porque cada mau pensamento que você joga fora,
você está cumprindo uma mitsva. Então qual é o mau
pensamento que está impurificando nossa alma? É o mau
pensamento que você opta por pensar mau. Uma vez, quando
fui Rabino de Alphaville uma pessoa fez uma pergunta sobre site
pornográfico, ele falou assim, qual o problema com o site
pornográfico? A mulher que está lá ela está feliz, ela está
ganhando muito dinheiro, a pessoa que está vendo ela está feliz
porque está vendo, o dono do site está feliz porque está
ganhando muito dinheiro, ninguém está fazendo mau pra
ninguém tá todo mundo feliz qual que é o problema? Depois
que você explicou tão bonitinho, eu posso te aconselhar, que um
judeu quando ele tem um bom negócio ele coloca a mulher, a
filha, coloca a família inteira no negócio, então coloca lá a sua
mulher, a sua filha, pra tirar as fotos para aparecer lá, aí ele ficou
furioso, minha mulher e minha filha nunca vão aparecer numa
foto dessas! Aí eu falei então agora você está vendo que a coisa
está errada né? Antes você falou ah, está todo mundo feliz então
porque você não coloca sua mulher lá então pra todo mundo
ver, porque você não coloca a sua filha lá pra todo mundo ver?
Afinal das contas o mau pensamento, é isso, o que quer dizer o
mau pensamento? Ele impurifica a nossa alma é quando a
pessoa opta por pensar mau, aí não foi a alma animal que jogou
uma mulher pelada na sua cabeça, vê se você deu um peteleco e
tirou ela da cabeça? Aí foi você que foi atrás dela, você que foi
procurar ela, você que quis ver. Esse mau pensamento que você
optou com seu livre arbítrio, você justificou, você falou eu estou
muito triste, preciso me alegrar no lugar de ouvir uma música,
vou ver uma mulher sem roupa. A pessoa optou por livre arbítrio
ele procurou a coisa ruim. Esse mau pensamento, ele impurifica
nossa alma, então aqui diz, na hora que a ´pessoa tem um mau
pensamento ele tem que lembrar que a imagem e semelhança
divina, ou seja as dez sefirot da Atsilut a configuração das dez
sefirot lá em cima estão sincronizadas com ele pode ser que no
caso dele ele tem mais chessed, no caso dele ele tem mais
guevurah, mas ele é uma sincronização dessa configuração das
sefirot de Atsilut, então por que somos imagem e semelhança
divina nós estamos sincronizados lá em cima com a imagem e,
semelhança divina lá em cima que é a revelação das dez sefirot ,
se nós por causa do nosso livre arbítrio a gente opta por pensar
uma coisa errada ou por fazer uma coisa errada, a gente está
impurificando a nossa alma, a gente está impurificando a nossa
imagem e semelhança divina, então vamos separar em duas
categorias o mau pensamento que vem, a vontade de fazer coisa
errada, é bom para nós você está ganhando, você está
purificando a sua alma, porque você está tirando esse mau
pensamento da cabeça, agora, quando a gente opta por pensar
coisa errada, a gente está se impurificando. Então temos que se
lembrar nessa hora, que somos criados a imagem e semelhança
Divina que somos sincronizados com aquelas dez sefirot do
mundo de atsilut, e tudo que estamos fazendo, estamos fazendo
lá em cima, ou seja tem um exemplo disso muito engraçado:
Chegou uma época em Israel, eu cheguei em Israel em 1978,
vieram uma tribos da Etiópia e eles não sabiam fazer nada, eles
moravam no interior da Etiópia, eles não tinham visto um vaso
sanitário, uma pia, e então o que ele ia fazer ia procurar
emprego e não sabia fazer nada, então deram para ele uma
vassoura um paninho, e falaram para ele olha molha um
paninho na água passa em alguma coisa, é um curso rápido você
segura o pano na mão, coloca na água, agora passa, direita
esquerda, direita, esquerda terminou o curso já sai com diploma,
você já pode limpar. Fizeram o curso de faxina, curso de 5
minutos, um etíope entra no prédio, no subsolo de um prédio,
tem lá o quadro de força do prédio, então ele vira as alavancas,
vira a direita, limpa o lado direito, vira a esquerda, limpa o lado
esquerdo só que a alavanca é do quadro de força, lá em cima
apaga a luz, tem um andar que é um banco apaga a luz do banco
inteiro e todos os caixas param de funcionar, outro era um
restaurante, apaga aluz do restaurante o garçom cai com a
bandeja ele causa uma tragédia lá no prédio e ai todo mundo
corre para o subsolo para ver o que está acontecendo, e ele tá lá
com o paninho tá mudando a alavanca para cá para lá...eu não
tô fazendo nada...então quando a gente opta por pensar uma
coisa errada, a gente está fazendo nesse mundo uma alavanca
direita, esquerda, lá em cima no mundo de atsilut está
acontecendo maiores confusões, não quero entrar em
detalhes....então isso é nossa imagem e semelhança lá em cima,
por isso diz o Neshit Chorma (29;58) que todo o nosso corpo, que
todo os nossos órgãos, eles estão sincronizados com o mundo de
atsilut, com a sefirot lá em cima, e a gente sabe que o nosso
pensamento está sincronizado, com o pensamento lá de cima,
nessa hora nós vemos a responsabilidade que nós temos para
fazer com que todo nosso corpo sempre esteja puro.
Novamente, o que é puro? É não optar por fazer coisas que nos
trazem impurezas, ou seja fazer o jogo de ping- pong com as
impurezas, quando a alma animal te joga uma bola, você joga de
volta para ela, isso nos trás pureza, isso nos purifica, não
podemos optar por nós próprios, fazer coisas erradas. A
pergunta que surge, o que é Tshuva pela Torah? É parar de fazer
coisa errada, Tshuva de Rabanan é nos conscientizar que a coisa
errada é uma coisa errada, tem mil e uma explicações para isso,
mas se a pessoa fez alguma coisa errada no passado, e agora ela
falar: ah, agora eu vou ficar triste, é mais uma coisa errada, quer
dizer ele fez a coisa errada, e agora ele também ficou triste,
então tem duas coisas erradas, a alma animal quer isso, ela vai
te falar você se lembra que a 30 anos atrás você fez uma coisa
muito errada, aí você vai falar...ai eu fiz isso...fiquei triste, quer
dizer agora estou no time dela, agora estou na mão dela, então
você se lembrou que você fez a coisa errada, conta um, dois, não
faço mais aí é peteleco porque se você for ficar cozinhando o
seu arrependimento, então você caiu na mão dela de novo, que
você fez a coisa, errada, que agora você está triste, agora você
vai fazer mais coisa errada, e no final das contas ela vai falar, tá
vendo como você está deprimido, agora vai ver uma mulher sem
roupa, para ficar alegre, no final ela vai te falar agora faz de
novo, aí você vai falar, tô tão deprimido o único de sair dessa
depressão é fazer de novo, ou seja tshuva é um dois, não faço
mais e fiz um mal negócio acabou isso, você ficar se lembrando,
você vai cair na mão dela, ela vai falar você quer sair da
depressão, faz de novo ...porque isso te deixa feliz, então vai
ficar feliz, ou seja o que ele diz aqui em outras palavras é que
temos que lembrar que nós somos, a imagem e semelhança
divina, nós temos que estar sempre puros, não temos que ficar
nos ocupando pensando, eu fiz isso, eu fiz aquilo, isso é a Tumá
isso é lado impuro tshuva é (thic-thac), um, dois, pensamentos
ruins, vontades ruins, um, dois...a santidade é isso , é manter a
santidade, e não enfiar o pé no bueiro, não enfiar o pé na coisa
.ruim
Na hora que você começou a se lembrar da coisa ruim, aí você
afundou dentro do bueiro de novo, então ele diz, na hora em
que você mantém a pureza do seu corpo, na hora em que você
mantém do seu pensamento, então você está sincronizado
direto com a sefirot lá em cima, com a revelação divina lá em
cima então você pode dizer que você está refinando a imagem e
.semelhança divina pela qual você foi criado
Terminamos o assunto do lado exterior das sefirot, aprendemos
que as sefirot elas lembram muito um exemplo de um farol de
trânsito: O Farol verde é ligado a Tiferet, a mais bondade do que
bondade, então tem o farol verde, o verde é ligado à tiferet vai
em frente. Tem o Farol vermelho, o vermelho é Guevurah,
vermelho para.Então a fonte dos mandamentos faça, é a
chessed, a bondade, então vai em frente, a bondade é chessed e
tiferet, a tiferet é mais chessed do que a própria chessed, ela é
mais bondade do que a bondade, você vê uma coisa ruim:
PARA, vê uma coisa que tem fazer? Se dedica ao extremo para
fazer, vê uma coisa que não tem fazer, tira ela da cabeça, a gente
.fazendo isso, estamos nos refinando
Terminamos agora a nossa primeira Etapa do Curso, que é o lado
superficial da Sefirot ,agora vamos para etapa mais profunda, o
que quer dizer, façamos o homem a nossa imagem e
semelhança, você tem corpo, seu corpo tem uma roupa, dentro
da roupa tem o seu corpo, dentro do seu corpo tem a sua
alma...a sua alma ela não está exatamente dentro do corpo, ela
tem as forças da alma que são envolventes, tem forças da alma
que se revelam dentro do corpo, tem forças da alma que se
revelam em volta do corpo, mas você tem a roupa, dentro da
roupa está o seu corpo, dentro do seu corpo está a sua alma,
você é, a sua alma, a sua alma, tem como roupa o corpo, o seu
corpo tem como roupa, a roupa. Quando falamos imagem e
semelhança divina, estamos falando sobre corpo e alma, ou seja
a revelação divina por meio das dez sefirot por trás disso tem
uma alma, tem uma revelação divina, que a gente vai chamar de
alma. A revelação divina, um nível de revelação divina, que no
caso do mundo de atsilut, é o nível de nome de H´Shem é o nível
de revelação divina representado pelo nome de D-us de quatro
letras, mas com valor numérico de 45, então sempre essas
quatro letras: a letra Youd,a letra Hey, a letra Vav, e a letra Hey
vai ter uma diferença no mundo de atsilut ela vai ser escrita de
um jeito que o valor numérico, vai ser 45 acima do mundo de
atsilut, no Olam Hanikudim (37:22) que é o Olam há Tohu que é
o mundo desolado, a revelação divina lá, o que é chamado de
alma daquele mumdo, o nível de revelação divina representado
pelo nome de D-us, de quatro letras, mas do que jeito ele é
escrito, ele vai ter o valor numérico de 63, acima disso, também
vai ter uma revelação divina maior ainda que vai ser, no mundo
chamado de Olam hakudim (37:51) onde todas as sefirot estão
dentro de...vamos chamar como exemplo: Ou seja, nosso
mundo, chamado Olam Tikum as sefirot deu um esquema,
direita, esquerda, centro. Acima disso, acima de atsilut no
mundo que é chamado de Olam há tohu é chamado de Olam há
nikudim, porque lá as sefirot elas eram em forma de pontos, ou
.seja, não tinha a coluna do centro
Acima disso, elas estão todas dentro de um esquema só, é
chamado de Olam há kudim, como se elas estivessem todas
juntas dentro de um conjunto só. E lá em cima no Olam há
kudim, a revelação a revelação divina que a gente vai chamar de
alma do mundo de hakudim, é o nome de D-us também de
quatro letras, mas do jeito que ele é escrito, ele vai ter o valor
numérico de 72, e quando a gente desce do mundo de atsilut,
para baixo, aí o que vai ser a alma desse mundo aqui mais baixo,
de atsilut, vai ser representado pelo nome de D-us de quatro
letras, mas representado, escrito de uma maneira que o valor
numérico dele é 52, então cada um desses níveis, por trás dele
ele é uma formação de corpo e alma, o corpo são essas dez
sefirot, o que tem por trás delas.. como a gente, tem uma alma
por trás do corpo, na nossa alma tem uma força de visão, na
nossa alma tem uma força de audição, então nosso corpo tem
que ter olhos, nosso corpo tem que ter ouvidos. Então o que está
por trás dessas sefirot, também chamaríamos a revelação divina
que está por trás dessas sefirot, a gente diria que ela é a alma
.dessas sefirot, e isso vai ser um assunto para nossa próxima aula
Não poderíamos de terminar a nossa aula, agradecendo a nossa
Diretora do Centro da Cultura Judaica, o seu marido porque
sempre atrás de uma grande mulher tem um grande
homem...Muito Obrigado, muito sucesso, muita saúde, muito
dinheiro, muitas felicidades, muito, muito, obrigado. Kol Tov

:Transcrição da aula do Curso


Dez sefirot
Rabino Gloiber
Colaboradora na transcrição: Leah Sarah (Néia)

Você também pode gostar