Você está na página 1de 4

Direito Comercial

De acordo com 1º art do código comercial:

A < <lei comercial rege os atos de comércio sejam ou não comerciantes as pessoas que neles
intervém>>. O direito comercial não é, pois simplesmente o direito dos comerciantes, mas,
sim, o direito da matéria comercial.

Não é, apenas comercio propriamente dito que é disciplinado por este direito. Também,
alguma industria como transformadora e a de transportes são reguladas pelo direito
comercial.

A autonomização do direito comercial:

Apesar de existir atividade comercial nas sociedades antigas, só a partir da idade media, com o
aparecimento das cooperações – assoc. Profissionais organizadas para a defesa dos interesses
comuns – se foi diferenciando do direito civil, um direito autónomo regulador do exercício do
comércio.

As razões que levaram à autonomização de um conjunto de preceitos que regulam a atividade


comercial estão relacionadas com as características particulares desta atividade:

Rapidez das transações

Necessidade de crédito

Requisitos que as normas do direito civil não tinham em conta

Características do direito comercial:

- Simplicidade

- Facilidade de crédito

- Universalidade

- Uniformidade

Se as questões sobre direitos e obrigações comerciais não puderem ser resolvidos nem pelo
texto da lei comercial, pelo seu espirito, nem pelos casos análogos neles prevenidos, serão
decididos pelo direito civil.

O Direito civil é, pois, subsidiário do direito comercial, ou seja, quando determinado


caso não possa ser solucionado à luz da lei comercial (código comercial e todas as leis avulsas
que versem sobre matéria comercial), recorrer-se-á ao direito civil.
A Empresa e o Direito
A palavra “Empresa” traduz um conceito atual um conceito que qualquer pessoal tende a
identificar com a ideia de negócio, estabelecimento, organização para a exploração de uma
atividade, como contraponto às antigas “oficina”, “ateliers”.

Não obstante ser generalizada aceite a importância de “empresa”, não foi ainda aceite por
todos um conceito jurídico de “empresa”, que reúne as várias perspetivas por que pode ser
olhada.

Na perspetiva económica uma “empresa” é uma “unidade de produção/exploração


económica/técnica de produção”, uma organização com objetivo de criar utilidades, sob a
forma de bens ou serviços, para obter o lucro.

A “empresa” no Direito Comercio Português

Art.º 230.º
Empresas comerciais

Haver-se-ão por comerciais as empresas, singulares ou coletivas, que se propuserem:

1.º Transformar, por meio de fábricas ou manufaturas, matérias-primas, empregando para


isso, ou só operários, ou operários e máquinas;

2.º Fornecer, em épocas diferentes, géneros, quer a particulares, quer ao Estado, mediante
preço convencionado;

3.º Agenciar negócios ou leilões por conta de outrem em escritório aberto ao público, e
mediante salário estipulado;

4.º Explorar quaisquer espetáculos públicos;

5.º Editar, publicar ou vender obras científicas, literárias ou artísticas;

6.º Edificar ou construir casas para outrem com materiais subministrados pelo empresário;

7.º Transportar, regular e permanentemente, por água ou por terra, quaisquer pessoas,
animais, alfaias ou mercadorias de outrem.

É da disposição do Código Comercial de que se acabou de ser transcrito visa o comerciante


como empresário e no ramo de atividade comercial. Que estão definidas nas alíneas 1º a 7º.
No conceito de “empresa” e também no ramo de atividade do empresário. Estes não aludem a
um ato, mas uma atividade – conj. atos entre si coordenados para a realização do mesmo fim.

A atividade do empresário há-de exercer através de uma organização que lhe sirva de
instrumento: (Resumindo, empresa é

Em sentido subjetivo – o comerciante


Em sentido objetivo – a atividade que o comerciante exerce
profissionalmente, servindo-se de uma organização que é o estabelecimento comercial.

Referiu-se que atividade do empresário se realiza através de uma organização. Esta


organização que é o instrumento da atividade comercial é o estabelecimento comercial.
Estabelecimento comercial é, assim, o conj. De bens e serviços organizado pelo comerciante
com vista ao exercício da sua atividade.

É uma universalidade de facto e o direito: reúne todos os elementos necessários à


atividade, como, a instalações onde funciona, as licenças respetivas, os trabalhadores, a
clientela.

TIPOS DE EMPRESAS

Empresas singulares:

Empresas em nome individual;

EIRL (estabelecimento individual de responsabilidade limitada).

Empresas Coletivas:

Soc. Em nome coletivas;

Soc por quotas;

Soc. Em comandita;

SA (soc. Anonima);

Soc. Individuais por quotas

SC (soc. civis).

Empresas Singulares: - são aquelas que apenas têm um indivíduo como proprietário, o
qual, para além de deter a totalidade do capital, contribui com o seu trabalho na direção da
empresa.

Uma empresa em nome individual ou empresário em nome individual consiste numa empresa
titulada apenas por individuo ou pessoa singular, que afeta bens próprios.

Empresas Coletivas: - Este tipo não exige um montante min obrigatório para capital social,
visto que os sócios respondem ilimitadamente pelas obrigações sociais da empresa. É um soc.
De responsabilidade ilimitada em que os sócios respondem ilimitada e subsidiariamente m
relação a sociedade e solidariamente entre si perante os credores sociais. O socio para além de
responder individualmente pela sua entrada pelas obrigações sociais, subsidiariamente em
relação à sociedade e solidariamente com os outros sócios, ou seja, o seu património pessoal.

Soc. Por Quotas : - O Património da soc responde perante os credores pelas dívidas da soc. É
composto com 2 ou mais sócios, não sendo admitidas contribuições de indústria e a firma deve
terminar pela palavra “limitada” ou sua abreviatura (Lda). O seu capital social é divido em
quotas e cada socio fica a pertencer a uma quota correspondente à sua entrada. Estas até
2011 eram obrigadas um capital social superior a 5000$...

Soc em comandita: soc de responsabilidade mista, capital social no min obrigatório de


50000$, o nº min de sócios é determinado pelo tipo de sociedade em comandita (simples ou
ações)

Simples: não há representações de capital de ações, min 2 socios.

Ações: representadas por ações, …

SA: -