Você está na página 1de 28

PSICOPEDAGOGIA

CLÍNICA E
INSTITUCIONAL
DISCIPLINA: FUNDAMENTOS
DA PSICOPEDAGOGIA
EMENTA:
o estudo da história da Psicopedagogia com vistas a uma
formação reflexiva e crítica, sobre a atuação do
psicopedagogo em sua ação preventiva ou remediativa, fazem
parte do processo de conhecimento do especialista assim
como situa-o em seu contexto de atuação e sua ética
profissional. A Psicopedagogia se ocupa da aprendizagem
humana, e surgiu de uma demanda: o problema de
aprendizagem. O trabalho psicopedagógico pode estar
relacionado com equipes ligadas ao campo da Educação e
Saúde. Formas de atuação do Psicopedagogo. As diferenças e
as relações entre psicopedagogia terapêutica e a preventiva.
Mãos humanas resilientes e enfrentadoras representando a Flor de Lótus como um
dos símbolos da Psicopedagogia clínica e institucional: A capacidade de experienciar
as vicissitudes e aprender com elas e delas transcender.
SÍMBOLO DA PSICOPEDAGOGIA USADO POR ALGUNS ATÉ 2009, NÃO UNIVERSAL NO
BRASIL
SÍMBOLO DA PSICOPEDAGOGIA
• Eleito por maioria de votos no VIII Congresso
Brasileiro de Psicopedagogia realizado em São Paulo de
9 a 11 de julho de 2009.
• Por que Fita de Möbius?
O que encanta nesta fita é a sua extraordinária simplicidade aliada
a um resultado complexo – transformando o finito em infinito.
Estas ideias foram passadas para dois design-gráficos que
apresentaram algumas propostas, as quais foram apresentadas
para no VIII Congresso Brasileiro de Psicopedagogia para que os
congressistas votassem.
O significado do Símbolo eleito foi descrito da seguinte forma:
Fita de Moebüs com 3 voltas. Representa o olhar do
Psicopedagogo. As voltas estão dispostas de forma a
representar a aprendizagem do indivíduo. O círculo central
representa o indivíduo em processo para a aquisição de
conhecimento, chegando ao fim com mudanças perceptíveis
(círculo vermelho). Esse símbolo foi assim representado com o
propósito de caracterizar nossa área de atuação, representando
o Psicopedagogo com suas características próprias.
• Pela lei, a profissão poderá ser
exercida por graduados
em psicopedagogia e também
por quem tem diploma em
Psicologia, Pedagogia ou uma
licenciatura, que tenha feito curso
de especialização
em Psicopedagogia, com
duração mínima de 600 horas e
80% da carga horária dedicada a
essa área.
COMO ADQUIRIR O CBO DO PSICOPEDAGOGO?

• Classificação Brasileira de
Ocupações conhecido como CBO
do Ministério do Trabalho são os
códigos cadastrados de todas as
profissões e ocupações
brasileiras. A atividade de
Psicopedagogo (a) é uma das
atividades classificada sob o
número 2394-25.
• O governo brasileiro classifica todas as
ocupações e dá um código a elas. As profissões
cada conselho federal é quem dá o seu
número. Como a Psicopedagogia não tem
conselho federal porque ainda não é
regulamentada o único número válido para
identificar a psicopedagogia é o CBO.
• O número dado pela ABPp representa os
sócios desta instituição ( e não a
Psicopedagogia como profissão como seria um
número dado pelo CRPp (estamos lutando
para aprovação de projetos de Lei junto a
câmara dos deputados e a presidência ) .
• Este número é o que deve conter no seu
carimbo de psicopedagogo, pois ele é o do
Ministério do Trabalho. Enquanto a lei
3512/10 é sancionada e os psicopedagogos
tiverem seu conselho de representação
federal, a psicopedagogia não é profissão, mas
sim ocupação, somente depois da criação dos
conselhos federais é que teremos um CRPp
com número de registro da profissão.
• Se você já é formado e possui o seu diploma
, não precisa fazer NADA. Não existe cadastro
para ter o CBO. Basta colocar no seu carimbo
assim:
• *SEU NOME COMPLETO
FORMAÇÃO PSICOPEDAGOGICA (Psicopedagogo
Clínico e Institucional) se for só clinico coloca só
clínico, ou só institucional. O CBO não faz diferença
do tipo de psicopedagogo.
CBO 2394-25
CPF: Nº
CIDADE-ESTADO
LEIA MAIS....
• https://www.facebook.com/sindpscioppbr/po
sts/1467848896841609/
• http://www.revistapsicopedagogia.com.br/det
alhes/24/a-formacao-e-regulamentacao-das-
atividades-em-psicopedagogia
01. PSICOPEDAGOGIA= PSICOLOGIA +
PEDAGOGIA?

02.PSICOPEDAGOGIA RELACIONA-SE COM


A SAÚDE OU COM A EDUCAÇÃO?

03. A PSICOPEDAGOGIA É REEDUCATIVA?


É PREVENTIVA OU TERAPÊUTICA?
ORIGEM DA PSICOPEDAGOGIA

A Psicopedagogia nasceu da
necessidade de uma melhor
compreensão do processo
de aprendizagem, ou seja,
contribuir na busca de
soluções para a difícil
questão do problema de
aprendizagem.
OBJETO CENTRAL DA PSICOPEDAGOGIA

Está se estruturando em
torno do processo de
aprendizagem humana:
seus padrões evolutivos
normais e patológicos e a
influência do meio (família,
escola, sociedade) em seu
desenvolvimento.
ESTADO ATUAL DA PSICOPEDAGOGIA

a Psicopedagogia encontra-se em fase


de organização de um corpo teórico
específico, visando à integração das
ciências pedagógicas, psicológica,
fonoaudiológica, neuropsicológica e
psicolinguística para uma
compreensão mais integradora do
fenômeno da aprendizagem humana.
POR ISSO,
O psicopedagogo deve
desenvolver sua ação,
mas sempre se
retratando às teorias,
englobando vários
campos de
conhecimentos.
O FOCO DE ATENÇÃO DO
PSICOPEDAGOGO
• é a reação da criança
diante das tarefas,
considerando resistências,
bloqueios, lapsos,
hesitações, repetição,
sentimentos de angustias.
AÇÕES DO PSICOPEDAGOGO
• O psicopedagogo precisa
saber o que é ensinar e o que
é aprender; como interferem
os sistemas e métodos
educativos; os problemas
estruturais que intervêm no
surgimento dos transtornos
de aprendizagem e no
processo escolar.
O OBJETO DE ESTUDO DA
PSICOPEDAGOGIA
• APRENDIZAGEM
HUMANA!
• NELA, INSERE-SE O
ATO DE APRENDER
E DE ENSINAR
QUEM PARTICIPA DO PROCESSO DE
APRENDIZAGEM?
• um equipamento biológico com
disposições afetivas e intelectuais
que interferem na forma de relação
do sujeito com o meio, sendo que
essas disposições influenciam e são
influenciadas pelas condições
socioculturais do sujeito e do seu
meio.
EMBASAMENTOS TEÓRICOS
• Faz-se NECESSÁRIO QUE,
enquanto psicopedagogos,
aprendamos sobre como os
outros sujeitos aprendem e
também sobre como nós
aprendemos. Para Alicia
Fernández, o saber
psicopedagógico só é possível
com uma formação que os
oriente sobre três pilares:
• -PRÁTICA CLÍNICA (escuta
psicopedagógica: diagnósticos
terapêuticos)
• -CONSTRUÇÃO TEÓRICA
(conhecimentos sobre o organismo, o
corpo, a inteligência e o desejo)
• -TRATAMENTO PSICOPEDAGÓGICO-
didático. (todo sujeito tem a sua
modalidade de aprendizagem, ou
seja, meios, condições e limites para
conhecer).
OUTROS CONHECIMENTOS
NECESSÁRIOS AOS PSICOPEDAGOGOS
• Psicanálise, que encarrega-se
do inconsciente;
• Psicologia Social, que visa a
constituição do sujeito e suas
relações familiares grupais e
institucionais, em condição
socio-culturais e econômicas;
• Epistemologia / Psicologia genética, que analisa e
descreve o processo de como se constrói o
conhecimento em interação com outros e com os
objetos.
• Linguística, encarrega-se da compreensão da linguagem.
• Pedagogia, contribui com as diversas abordagens do
processo ensino-aprendizagem;
• Neuropsicologia, possibilita a compreensão dos
mecanismos cerebrais que subjazem ao aprimoramento
das atividades mentais. Etc...
• Em seu início, a Psicopedagogia ocorria
apenas em sua forma clínica, mas ampliou-se
para a escola em sua forma institucional; hoje,
já dá os primeiros passos em sua forma
hospitalar.

• O aspecto clínico é realizado em Centros de


Atendimento ou Clínicas Psicopedagógicas e
as atividades ocorrem geralmente de forma
individual.
• O aspecto institucional acontecerá em
escolas e organizações educacionais e
está mais voltada para a prevenção dos
insucessos relacionais e de
aprendizagem, se bem que muitas vezes,
deve-se considerar a prática terapêutica
nas organizações como necessária.
O QUE É APRENDIZAGEM NA VISÃO
DA PSICOPEDAGOGIA
• De acordo com Júlia Eugênia Gonçalves, Mestra em Educação e
Psicopedagoga, “é preciso que seja feita uma ressalva quanto
à maneira como a Psicopedagogia encara a aprendizagem
humana, vista sempre como uma feição própria do indivíduo
se relacionar com o Conhecimento gerado e armazenado pela
Cultura e os problemas de aprendizagem como oriundos de
fraturas ocorridas nessa relação, vínculos mal estabelecidos
entre aprendentes e ensinantes, seja por fatores de natureza
orgânica, cognitiva ou emocional.
•O TRABALHO
PSICOPEDAGÓGICO
NÃO É REEDUCATIVO E
SIM, TERAPÊUTICO

Você também pode gostar