Você está na página 1de 9

Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

NORMA ABNT NBR


BRASILEIRA 16292
Primeira edição
13.05.2014

Válida a partir de
13.06.2014

Ensaios não destrutivos — Termografia —


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

Medição e compensação da temperatura


aparente refletida utilizando câmeras
termográficas
Non-destructive testing — Thermography — Measurement and compensation
for reflected temperature using thermographic cameras

ICS 19.100; 17.200.20 ISBN 978-85-07-04963-0

Número de referência
ABNT NBR 16292:2014
5 páginas

© ABNT 2014
Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

ABNT NBR 16292:2014


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

© ABNT 2014
Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser
reproduzida ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão por
escrito da ABNT.

ABNT
Av.Treze de Maio, 13 - 28º andar
20031-901 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: + 55 21 3974-2300
Fax: + 55 21 3974-2346
abnt@abnt.org.br
www.abnt.org.br

ii © ABNT 2014 - Todos os direitos reservados


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

ABNT NBR 16292:2014

Sumário Página

Prefácio ...............................................................................................................................................iv
1 Escopo ................................................................................................................................1
2 Referência normativa .........................................................................................................1
3 Termos e definições ...........................................................................................................1
4 Métodos de ensaio utilizados ...........................................................................................1
5 Aplicações e uso ................................................................................................................1
6 Interferências nos ensaios ................................................................................................1
Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

6.1 Método refletor ...................................................................................................................1


6.2 Método direto......................................................................................................................2
6.3 Considerações gerais ........................................................................................................2
7 Instrumentos e acessórios ................................................................................................2
8 Procedimento .....................................................................................................................2
8.1 Método refletor ...................................................................................................................2
8.2 Método direto......................................................................................................................3

Figuras
Figura 1 – Método refletor ..................................................................................................................3
Figura 2 – Ângulo de reflexão e ângulo de incidência.....................................................................4
Figura 3 – Método direto .....................................................................................................................4

© ABNT 2014 - Todos os direitos reservados iii


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

ABNT NBR 16292:2014

Prefácio

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização. As Normas


Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), dos Organismos
de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais (ABNT/CEE), são
elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos,
delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras da Diretiva ABNT, Parte 2.
Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chama atenção para a possibilidade de que
alguns dos elementos deste documento podem ser objeto de direito de patente. A ABNT não deve ser
considerada responsável pela identificação de quaisquer direitos de patentes.

Ressalta-se que Normas Brasileiras podem ser objeto de citação em Regulamentos Técnicos. Nestes
casos, os Órgãos responsáveis pelos Regulamentos Técnicos podem determinar outras datas para
exigência dos requisitos desta Norma, independente de sua data de entrada em vigor.

A ABNT NBR 16292 foi elaborada pelo Organismo de Normalização Setorial de Ensaios não
Destrutivos (ABNT/ONS-58). O Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 12,
de 06.12.2013 a 03.02.2014, com o número de Projeto 58:000.11-006.

O Escopo desta Norma Brasileira em inglês é o seguinte:

Scope
This Standard describes the procedures for measuring and compensation reflected temperature when
measuring the surface temperature of an object using thermographic cameras.

NOTE This Standard is not intended to address all aspects related to your use of safety. It is the responsibility
of the end user to establish health and safety practices in compliance with current legislation.

iv © ABNT 2014 - Todos os direitos reservados


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 16292:2014

Ensaios não destrutivos — Termografia — Medição e compensação da


temperatura aparente refletida utilizando câmeras termográficas

1 Escopo
Esta Norma descreve os procedimentos para medição e compensação da temperatura aparente refletida
quando da medição da temperatura da superfície de um objeto utilizando câmeras termográficas.
Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

NOTA Esta Norma não pretende abordar todos os aspectos de segurança relacionados ao seu uso.
É de responsabilidade do usuário final estabelecer as práticas de segurança e saúde em atendimento
à legislação vigente.

2 Referência normativa
O documento relacionado a seguir é indispensável à aplicação deste documento. Para referências
datadas, aplicam-se somente as edições citadas. Para referências não datadas, aplicam-se as edições
mais recentes do referido documento (incluindo emendas).

ABNT NBR 15424, Ensaios não destrutivos – Termografia – Terminologia

3 Termos e definições
Para os efeitos deste documento, aplicam-se os termos e definições da ABNT NBR 15424.

4 Métodos de ensaio utilizados


Dois métodos de ensaio são descritos para a medição da temperatura aparente refletida de um objeto:
método direto e método refletor.

5 Aplicações e uso
A radiação infravermelha refletida por um objeto pode provocar erros na medição da temperatura
de sua superfície.

São apresentados dois métodos de ensaio para medição e compensação do erro provocado pela
temperatura aparente refletida. Esses métodos podem ser utilizados em campo ou em laboratório
utilizando materiais facilmente disponíveis.

Eles também podem ser utilizados com qualquer radiômetro infravermelho que tenha possibilidade
de ajuste da temperatura aparente refletida e emissividade.

6 Interferências nos ensaios


6.1 Método refletor
6.1.1 Este método assume que a refletância do refletor de infravermelho utilizado é igual a 1.
Erros podem ser minimizados utilizando um refletor com refletância próxima a 1.

© ABNT 2014 - Todos os direitos reservados 1


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

ABNT NBR 16292:2014

6.1.2 Os objetos podem ser refletores difusos ou especulares, ou ambos. A utilização de um refletor
com características similares à superfície do objeto ajuda a minimizar os erros.

6.1.3 Sem mover a câmera termográfica e utilizando uma função de medição apropriada (como
ponto ou área), medir e gravar a temperatura aparente da superfície do refletor. Essa é a temperatura
aparente refletida do objeto quando vista da posição indicada em 6.1.2.

6.1.4 Repetir procedimentos descritos em 6.1.3 a 6.1.6 no mínimo três vezes e fazer a média
das temperaturas para obter a média da temperatura aparente refletida.

6.2 Método direto


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

O método direto geralmente não leva em consideração o aquecimento do corpo do termografista


como fonte de temperatura aparente refletida. Se essa fonte provoca um erro significante,
o método refletor pode ser utilizado.

6.3 Considerações gerais


6.3.1 Erros de temperatura aparente refletida, produzidos por uma fonte pontual, como o sol ou uma
lâmpada, são difíceis de medir com exatidão. Essas fontes de erro geralmente podem ser evitadas,
alterando a posição e o ângulo da câmera termográfica em relação ao objeto.

6.3.2 A temperatura aparente refletida, medida na superfície de um objeto, pode ser específica para
o comprimento de onda da câmera termográfica utilizada. Recomenda-se que esse comprimento
de onda seja anotado com o valor medido.

6.3.3 O erro, gerado pela temperatura aparente refletida, pode ser estimado protegendo o objeto
da radiação incidente sobre ele e observando qualquer alteração no valor medido.

6.3.4 O erro, gerado pela temperatura aparente refletida, pode ser reduzido protegendo o objeto
da fonte de reflexão.

7 Instrumentos e acessórios
Os instrumentos e acessórios utilizados nos ensaios dos métodos refletor e direto são os seguintes:

a) câmera termográfica com calibração válida que possua ajustes de emissividade e temperatura
refletida;

b) refletor infravermelho (somente para o método refletor). Refletor de infravermelho feito de um


pedaço de metal, cuja refletância seja próxima a 1.

EXEMPLO Papel alumínio, previamente amassado e depois estendido, colocado sobre um


pedaço de papelão, com o lado brilhante pra cima. E pedaço de metal, com característica de reflexão
difusa ou especular, ou ambas, similar àquelas do objeto.

c) tripé ou dispositivo para fixação da câmera termográfica (opcional).

8 Procedimento
8.1 Método refletor
8.1.1 Ajustar a emissividade da câmera termográfica para 1.

2 © ABNT 2014 - Todos os direitos reservados


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

ABNT NBR 16292:2014

8.1.2 Posicionar a câmera termográfica do mesmo modo que ela deve ser posicionada para a medi-
ção de temperatura da superfície do objeto.

8.1.3 Apontar a câmera termográfica para o objeto e ajustar o foco na área do objeto onde a tempe-
ratura aparente refletida deve ser medida.

8.1.4 Colocar o refletor infravermelho em frente e paralelo ao objeto (Ver Figura 1).
Fonte de reflexão
Refletor paralelo ao objeto
Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

IR
Objeto

Figura 1 – Método refletor

8.1.5 Sem mover a câmera termográfica e utilizando uma função de medição apropriada (tal como
ponto ou área), medir e anotar a temperatura aparente da superfície do refletor. Essa é a temperatura
aparente refletida do objeto quando vista da posição indicada em 8.1.2.

8.1.6 Repetir procedimentos descritos em 8.1.1 a 8.1.5 no mínimo três vezes para obter a média
da temperatura aparente refletida.

8.1.7 Compensar a temperatura aparente refletida inserindo a média obtida no campo correspon-
dente da câmera termográfica.

8.2 Método direto

8.2.1 Ajustar a emissividade da câmera termográfica para 1.

8.2.2 Posicionar a câmera termográfica na mesma posição daquela que deve ser realizada a medi-
ção de temperatura da superfície do objeto.

8.2.3 Apontar a câmera termográfica para o objeto e ajustar o foco na área do objeto onde a tempe-
ratura aparente refletida deve ser medida.

8.2.4 Estimar ou medir o ângulo de reflexão e o ângulo de incidência a partir da posição da qual
a câmera termográfica visualiza o objeto (Ver Figura 2).

© ABNT 2014 - Todos os direitos reservados 3


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

ABNT NBR 16292:2014

Fonte de reflexão

Linha A
Perpendicular ao objeto
A

B
IR
Objeto
Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

Legenda

A ângulo de reflexão
B ângulo de incidência
ângulo A = ângulo B

Figura 2 – Ângulo de reflexão e ângulo de incidência

8.2.5 Posicionar a câmera contrária ao objeto e na mesma direção e ângulo da fonte de reflexão
(Ver Figura 3). Utilizar uma função de medição apropriada (como ponto ou área), medir e anotar
a temperatura aparente da fonte de reflexão. Essa é a temperatura aparente refletida do objeto quando
vista da posição indicada em 8.2.2.
Fonte de reflexão
(Linha A)

Perpendicular ao objeto IR

Objeto

Legenda

A ângulo de reflexão
B ângulo de incidência
ângulo A = ângulo B

Figura 3 – Método direto

4 © ABNT 2014 - Todos os direitos reservados


Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

ABNT NBR 16292:2014

8.2.6 Se o objeto tiver uma superfície refletora difusa, apontar a câmera em várias posições dentro
de um ângulo de 45°, de ambos os lados do ângulo de incidência, e calcular a média das temperaturas.
Esta média é a temperatura aparente refletida do objeto quando visto da posição indicada em 8.2.2.

8.2.7 Repetir procedimentos descritos em 8.2.1 a 8.2.6 no mínimo três vezes para obter a média da
temperatura aparente refletida.

8.2.8 Compensar a temperatura aparente refletida inserindo a média obtida no campo correspon-
dente da câmera termográfica.
Documento impresso em 25/09/2019 09:46:43, de uso exclusivo de UNIVERSIDADE DE SAO PAULO - SEF

© ABNT 2014 - Todos os direitos reservados 5

Você também pode gostar