Você está na página 1de 55

Química Geral

UMA INTRODUÇÃO

Prof.ª Drª. Sinnara Godoy


CLASSIFICAÇÃO DA MATÉRIA

O que é matéria

Tudo que contém massa e ocupa


espaço

Por que estudar QUÍMICA?


CLASSIFICAÇÃO DA MATÉRIA
Quantificar?
Composição

Elemento, composto ou mistura

Substância

Estado físico

Sólido – volume e forma própria.


Líquido – volume fixo e forma do recip.
Gás – volume e forma do recip.
Mistura
Substância
O2
Ar +
CO2

O2
CO2
 Composição e caract. definidas

 Elementos: não podem ser decompostos


 Composto: dois ou + elementos em proporção
fixa
Elemento: contém um Moléculas de
único tipo de átomo um elemento

Compostos: 2 ou + Mistura: elementos e


elementos um composto
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS MATERIAIS

Fases
Região em que todas as propriedades são as
mesmas

 Homogêneos ou solução
Monofásicos
Substância pura ou mistura

 Heterogêneos
Mais de uma fase
Subst. mudança de estado físico
PROPRIEDADES DA MATÉRIA

Propriedades físicas
Cor, odor, densidade, PF, PE e dureza

Propriedades químicas
Capacidade de sofrer combustão e
solubilidade, p.ex.

Mudanças físicas e químicas


Mudança de estado = composição

Mudança na composição
LEIS DAS TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS
LEIS DA CONSERVAÇÃO DAS MASSAS

Lavoisier

Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo


se transforma

Metano + oxigênio → dióxido de carbono + água

16 g + 64 g → 44 g + 36 g
LEIS DAS PROPORÇÕES DEFINIDAS

Proust
Quando duas substâncias reagem formando uma
terceira substância, há um proporção fixa em
massa entre elas.
+

+ +

+ +

+
EXERCÍCIO: Quando o composto calcário (carbonato
de cálcio) é aquecido, decompõe-se em forma de cal
viva (óxido de cálcio) e dióxido de carbono. Supondo
que 40,0 g de calcário é decomposto, restando 22,4 g
de cal viva, quanto de dióxido de carbono é
formado?
Carbonato → Cal viva + Dióxido de
de cálcio ∆ carbono

40g 22,4g X

40 = 22,4 + X

X = 17,6g
EXERCÍCIO: Os elementos magnésio e bromo
combinam-se para formar o composto brometo de
magnésio. Em um experimento 6,00 g de magnésio
foram misturados com 35,0 g de bromo. Após a
ração, observou-se que, embora todo o bromo tenha
reagido, 0,70 de magnésio permaneceu em excesso.
Qual a composição percentual, em massa, do
brometo de magnésio?
Magnésio + Bromo → Brometo de
Magnésio

6g 35g X 0,7 g Mg
6 – 0,7
5,3

Percentual

Mg = 5,3 = 13,2%
5,3 + 35 = X 40,3
X = 40,3g
Br = 35 = 86,8%
40,3
FÓRMULAS

 MOLECULARES  EMPÍRICAS (simples)


Emprega símbolo e um Dá o número relativo de
subíndice para indicar o nº átomos de diferentes
de cada tipo de átomo na elementos em um
molécula - Número real. composto – razão simples.

C6H12O6 C1H2O1

 Moleculares= múltiplo inteiro da empírica


MASSA MOLECULAR (MM) ou massa fórmula
Peso molecular

 Soma das MASSAS ATÔMICAS de cada átomo


em sua fórmula química:

MM do C6H12O6= 6(MA do C) + 12(MA do H) + 6(MA do O)


= 6(12,0 u) + 12(1,0 u) + 6(16,0 u)
= 72,0 u + 12,0 u + 96,0 u
= 180,0 u

 Em substâncias iônicas – fórmula unitária!


EXERCÍCIO: A fórmula empírica do sulfato de
alumínio é Al2(SO4)3. Qual é a sua massa de fórmula?
Massas atômicas: Al=27,0; S=32,0; O=16,0)

Al2(SO4)3
O = 4x3x16 = 192 u
S = 3x32 = 96 u
Al = 2x27 = 54 u
342 u
MOL

5u

5g
Átomos= 6,02 x 1023

Número de Avogrado

Massa molar 1 mol


 EXERCÍCIO:

2. Uma amostra de nitrogênio gasoso contém 4,63x1022


átomos de N. Quantos mols de átomos de N apresenta?

1 mol 6,02 x1023 átomos


X 4,26 x1022 átomos

X = 0,769 mols
 EXERCÍCIO:

2. Quantos átomos estão presentes em um pedaço de


enxofre tendo uma massa de 10,0 g? (Massa atômica:
S=32,1).

1 mol 32,1g 6,02x1023 átomos


10,0g X

X = 1,88x1023 átomos de S
COMPOSIÇÃO PERCENTUAL EM MASSA
Análise elementar

 Contribuição percentual em massa de cada


elemento na substância:

% do elemento= (nº de átomos desse elemento)(MA el.)x100


MM do composto
 EXERCÍCIO:
4. Calcule o valor de x e a composição percentual de um
composto que possui MM=342,0g e de fórmula molecular
C12H22Ox (MA= C=12,0; H=1,0; O=16,0).

 Resposta: X=11; 42,1%; 6,4% ; 51,5%.


DET. DA FÓRMULA EMPÍRICA A PARTIR DA
ANÁLISE ELEMENTAR

 EXERCÍCIO:
4. Acredita-se que o nitrato de peroxiacetila (NPA)
desempenha um papel na formação da neblina
fotoquímica. Ele tem a seguinte composição percentual
em massa:

19,8% de C (12)
2,5% de H(1,0)
66,1% de O(16,0)
11,6% de N(14,0)
Determine a FM da peroxiacetila

 Resposta: C2H3O5N
Admitindo 100g
19,8% de C (12) = 19,8g
2,5% de H(1,0) = 2,5g
66,1% de O(16,0) = 66,1g
11,6% de N(14,0) = 11,6g

C: 1mol ---- 12g H: 1mol ---- 1g


x ---- 19,8 x ---- 2,5g
C: 1,65/0,83 = 1,98
x = 1,65mol x = 2,5mol
H: 2,5/0,83 = 3,01
O: 4,13/0,83 = 4,97
O: 1mol ---- 16g N: 1mol ---- 14g N: 0,83/0,83 = 1
x ---- 66,1g x ---- 11,6g
x = 4,13mol x = 0,83mol

C 2 H 3 O5 N
BALANCEANDO AS EQUAÇÕES QUÍMICAS
MÉTODO DAS TENTATIVAS

1. Atribui o coeficiente 1 à substância com > n. de


átomos;
2. Determinar os coeficientes das outras
substâncias;
3. Inferir números inteiros – multiplicar todos os
coeficientes por número apropriado – eliminar
frações.
CH4 + O2 → CO2 + H2O
C2H6O + O2 → CO2 + H2O
S8 + O2 → SO3
P4 + O2 → P2O5

1S8 + 12 O2 → 8 SO3
1P4 + 5O2 → 2 P2O5
1 C4H10 + 13/2 O2 → 4 CO2 + 5 H2O

2C4H10 + 13O2 → 8 CO2 + 10 H2O


EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
PRIMEIROS MODELOS ATÔMICOS
Teoria atômica de Dalton

Toda a matéria é constituídas por átomos;

Os átomos são permanentes e indivisíveis (não


podem ser criados ou divididos);

Todos os átomos de um elemento são idênticos;

Transformações Químicas é combinação,


separação e rearranjo de átomos.

Compostos químicos são formados por átomos de


dois ou mais elementos em razão fixa.
TEORIA ATÔMICA DE DALTON

“ERROS”

As observações de Dalton era sob o mundo


macroscópico

São formados por pequenas partículas;


Isótopos;

Distinção entre átomo e molécula.


EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
RAIOS CATÓDICOS

Tubos de Crookes
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
RAIOS CATÓDICOS

Tubos de Crookes

Luminescência em todo o tubo


EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
RAIOS CATÓDICOS

Tubos de Crookes

Luminescência desaparece ficando apenas no


polo Positivo (Anodo)
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
RAIOS CATÓDICOS

Tubos de Crookes

Cátodo emite incandescência e é projetada


uma sombra no anodo
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
RAIOS CATÓDICOS

Conclusões

Originalmente: feixe de luz – raio catódico;


Luminescência total devido ao choque de
partículas com o gás;

Luminescência no anodo: choque das


partículas apenas no local.
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS

THOMPSON
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS

THOMPSON

As partículas que saem do cátodos tem


sempre as mesmas propriedades
independente do material – estão em toda a
matéria – elétrons.

Todos os átomos tem elétrons – cargas -


EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS

THOMPSON

Átomos são esferas


carregadas positivamente,
com elétrons (negativos)
encrustados nele (fácil
remoção)

“Pudim de passas”
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
RUTHERFORD
Após a descoberta da radioatividade; Alfa: +
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
RUTHERFORD

Thompson

Poucas eram desviadas/repelidas;


Pequeníssimo núcleo carregado positivamente
rodeado por uma região > contendo os elétrons;
Partículas α que passassem próximo ao núcleo seriam
repelidas
Pequeno núcleo rodeado por um grande volume no
qual os elétrons estavam distribuídos;
A núcleo compreende maior parte da massa.
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS:

O ÁTOMO MODERNO

De Rutherford:

1) um núcleo: +, toda massa do átomo

2) região extranuclear: espaço vazio onde estão


distribuídos os elétrons movimentando-se em
órbitas fixas – sistema planetário

De que o núcleo é composto, já que tem grande


massa?
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS:

RUTHERFORD
O ÁTOMO MODERNO

Grande massa do núcleo? Prótons sozinhos?

Partículas com mesma massa dos prótons;


eletricamente neutras – neutrôns (Chadwick).

Estabilidade do elétron?
EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS:

DILEMA DO ÁTOMO ESTÁVEL


1) Elétron estacionário
Deixaria a região e cairia no núcleo: colapso

2) Elétron em movimento (física clássica)


Quando uma partícula muda de direção emite
energia... Que vai sendo perdida – alteração da
órbita... Redução da distância com o núcleo:
colapso.

Física clássica não pode explicar!


BOHR
ÁTOMO MODERNO:MECÂNICA QUÂNTICA

1 – Um gás emite energia quando um c.e. passa por


ele.... Os é absorve E da eletricidade e depois a liberam em
forma de luz;
2 – um é em um átomo pode ter somente certas
quantidades de E específicas, a E de um é em um átomo é
quantizada

Um átomo tem um conjunto de energias quantizadas (ou


nível) disponíveis para seus e-;
 Cada nível tem uma população máxima de e-;
BOHR
ÁTOMO MODERNO:MECÂNICA QUÂNTICA

Um átomo está normalmente em seu estado fundamental


– estado no qual todos os seus é estão nos níveis de E
mais baixos que lhe são disponíveis;
Modelo planetário – órbitas = níveis;
Ganho ou perda de energia (salto quântico - est.
excitado)
Cada órbita passou a ser identificada por um nº -
quântico principal “n”
Colapso?? – um átomo não pode ter menos E do que
apresenta no seu estado fundamental.
MODELO DA MECÂNICA QUÂNTICA
LEIS DO MOVIMENTO

Princípio da incerteza de Heisenberg

Impossível conhecer simultaneamente e com


certeza a posição e o movimento do elétron.

Probabilidade do elétron ser encontrado – orbital ≠


órbita
OS NÍVEIS ELETRÔNICOS DE ENERGIA
Orbitais
Estados individuais que podem ser ocupados
por um e- em um átomo – acomoda até 2e-
(emparelhados) ... Representados por ___ ou ,

Spin
Propriedade dos e-: “movimento”

Paramagmetismo
Efeito magnético produzido por um e-
desemparelhado.
OS NÍVEIS ELETRÔNICOS DE ENERGIA

Subcamadas
s, p, d e f
1, 3, 5 e 7 orbitais

Camadas – agrupamento de subcamadas

Os e- da última camada estão equidistantes do


núcleo.

K L M N O P Q
1 2 3 4 5 6 7
1s 2s2p 3s3p3d ... .... ... 7s7p
EXAME DA CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA DOS
ÁTOMOS

Configuração espectroscópia: H (Z=1): 1s1


Ne (Z=10): 1s2 2s2 2p6

Convenção de Cerne do gás nobre:


Na (Z=11): [Ne] 3s1

Ajuda a visualizar os e- da
última camada
CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA E A TABELA
PERIÓDICA
CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA ANÔMALAS
EXERCÍCIO: distribuição eletrônica

 Z: 16
 Z: 19
 Z: 53
 Z: 35
 Z: 47
Próxima aula: TABELA PERIÓDICA

Obrigada

Prof.ª Drª. Sinnara Godoy

Você também pode gostar