Você está na página 1de 102

GUIA

ESTÁGIO
Curso de Bacharelado em Serviço Social
UNIASSELVI/ NEAD
Centro Universitário Leonardo da Vinci
                              
Reitor:
Prof. Hermínio Kloch

Pró-Reitora de Ensino de Graduação EAD:


Prof. Msc. Francieli Stano Torres

Coordenadora do Curso de Bacharelado em Serviço Social:


Profª. Vera Lúcia Hoffmann Pieritz

Elaboração:
Profª. Vera Lúcia Hoffmann Pieritz (Org.)
Profª. Denise da Silva Vieira
Profª. Juliana Maria Lazzarini
Profª. Marinês Selau Lopes
Profª. Silvana Braz Wegrzynovski

Diagramação:
Eloisa Amanda Rodrigues

Revisão Acadêmica:
Vera Lúcia Hoffmann Pieritz

Revisão Textual:
Harry Wiese

Impresso por:
GUIA - ESTÁGIO 3
Olá! Caro(a) aluno(a)!

Seja muito bem-vindo(a) à UNIASSELVI e ao curso de SERVIÇO SOCIAL. É


um imenso prazer tê-lo(a) conosco como aluno(a) nas disciplinas de Estágio Curri-
cular Obrigatório. A partir deste momento você se tornou parte de uma experiência
educacional inovadora que o(a) levará a trilhar um caminho diferente pautado não
apenas no saber, mas também no saber fazer.

O curso de SERVIÇO SOCIAL têm por objetivo formá-lo(a) ASSISTENTE SO-


CIAL com competências para coordenar, elaborar, implementar, executar, gerenciar,
assessorar, prestar consultoria, supervisionar, planejar, monitorar e avaliar políticas,
planos, programas e projetos sociais nos setores governamental, não governamental
e empresarial, voltados para a defesa da cidadania, para equidade e justiça social,
para o fortalecimento de indivíduos e grupos sociais e para o desenvolvimento social.

É importante que você saiba que a realização do Estágio é um componente


curricular obrigatório, e está previsto na Matriz Curricular e no Projeto Pedagógico
do Curso.

O curso de Bacharelado em Serviço Social foi desenvolvido com a intenção de


formar um profissional, de cuja formação fizesse parte não só os aspectos técnicos do
seu trabalho, mas também a formação cultural, artística e histórica, que influenciam o
serviço social. E, neste sentido o estágio é um momento muito importante e rico para
a formação profissional do assistente social. Além de ser norteado por princípios e
valores fundamentais do Código de Ética do Assistente Social.

Assim, a concepção do Curso de Bacharelado em Serviço Social do Centro


Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI está assentada no princípio de que a
formação de recursos humanos com estas especialidades, somente se faz possível
com o modelo pedagógico em que a pluralidade seja a base do ensino, precisamente
porque o ecletismo é um sustentáculo ao conhecimento e ao desenvolvimento de
um profissional apto e capaz a desempenhar atividades na área de Gestão Social.

Destaca-se ainda que, a concepção do curso de Bacharelado em Serviço Social,


em perfeita relação de correspondência com o Projeto Institucional da UNIASSELVI,
constitui-se em condição determinante para formar um profissional de Serviço Social
com sólida formação acadêmica, teórico-metodológica e ético-político, habilidades
interpessoais e técnico-operativas bem  desenvolvidas e conscientes da situação
socioeconômica da realidade na qual está inserido.

O Curso de Bacharelado em Serviço Social da UNIASSELVI visa desenvolver


o perfil do assistente social que se adapte às exigências da sociedade, tendo em
vista que há uma demanda crescente por profissionais qualificados com conhecimento,
visão e titulação para atuação competente junto à área social e as expressões da
questão social, formulando e implementando estratégias e propostas de intervenção
para seu enfrentamento, com capacidade e habilidade de promover o exercício pleno
da cidadania e a inserção criativa e propositiva dos usuários do Serviço Social no
4 GUIA - ESTÁGIO
conjunto das relações sociais e no mercado de trabalho.

Prontos para começar a compreender o significado da práxis profissional do


assistente social?

Espero que as disciplinas de estágio e demais atividades pertinentes ao Curso


de Serviço Social sejam muito úteis na sua vida profissional e que você possa realizar
uma reflexão acerca do espaço ocupacional do assistente social.

Lembre-se: você pode e deve trabalhar todos estes conceitos no seu dia a dia,
permitindo-lhe assim que o mesmo interaja nas dimensões ético-morais e político da
sua vida social e profissional.

Portanto, confie em você! Confie na sua prática profissional! Bons estudos e


sucesso na sua profissão!

Convidamos agora você, prezado(a) aluno(a), a conhecer um pouco mais sobre


o Estágio Curricular Obrigatório.

Seja muito bem-vindo!

Prof. Ms. Vera Lúcia Hoffmann Pieritz


Coordenadora do Curso de Serviço Social 
GUIA - ESTÁGIO 5
GUIA DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO EM SERVIÇO SOCIAL
CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL

UNIDADE 1

GUIA BÁSICO PARA O DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SU-


PERVISIONADO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

1 INTRODUÇÃO

Os Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância, preconi-


zados pelo Ministério da Educação em agosto de 2007, ressaltam que a superação
da visão fragmentada do conhecimento e dos processos naturais e sociais enseja
uma estruturação curricular por meio da interdisciplinaridade e contextualização. O
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI compreende que seus cursos
de graduação na modalidade a distância devem proporcionar aos seus alunos a
possibilidade de conhecer os conteúdos de cada disciplina, também reconhecer a
interação entre as disciplinas ou áreas do saber.

Diante disso, o estágio é considerado como uma das atividades pedagógicas


obrigatória, inserida na grade curricular do curso de Bacharel em Serviço Social,
relacionando à teoria e prática. Estabelecendo um movimento entre o saber e o fazer.

Neste contexto, o Estágio Curricular Supervisionado é um elemento obrigató-


rio na formação do acadêmico bacharel em Serviço Social, mediante as Diretrizes
Curriculares da área. Diante disso visa garantir aos bacharelandos o experimento do
exercício da profissão, em diversos segmentos da sociedade.

A UNIASSELVI institui a carga horária de 450 horas para o estágio curricular


obrigatório, sendo realizado em três semestres, intitulados Estágio em Serviço Social I,
II e III. Será desenvolvido a partir do 5º semestre do Curso de Bacharelado em Serviço
Social, com carga horária de 150 horas semestrais, correspondente a 15% da carga
horária mínima do curso, realizadas individualmente por cada aluno.

O Estágio em Serviço Social I é o início do contato do acadêmico/estagiário


com o campo de estágio, ou seja, com espaço de intervenção institucional do Assis-
tente Social.

A escolha deste espaço se dá pela construção de intervenção da questão social,


que compõe o objeto de intervenção do profissional e do contexto institucional, no que
6 GUIA - ESTÁGIO
tange ao âmbito social e territorial. Nessa primeira etapa, o acadêmico terá a oportu-
nidade de familiarizar-se com o cotiando do agir do assistente social. Nesse momento
irá identificar e compreender elementos compostos da realidade social específica e
suas relações, recursos humanos e materiais existentes, através da observação da
ação do profissional de serviço social, seu supervisor de estágio em campo.

O Estágio em Serviço Social I será desenvolvido através do estudo da reali-


dade, ou seja, um eixo que envolve o conhecimento da instituição cedente do campo
de estágio, englobando o conhecer da população atendida e do trabalho do serviço
social, sempre permeado pela supervisão do Assistente Social (supervisor de
campo), em pleno exercício da profissão. O acadêmico deverá construir seu plano
de estágio através das coletas de dados, com orientação do supervisor de campo e
pelo Tutor Externo.

No 6º semestre será realizado o Estágio em Serviço Social II, que dará


continuidade ao plano de estágio elaborado no Estágio em Serviço Social I. Através
do conhecimento do estudo da realidade, o acadêmico deverá elaborar o projeto de
intervenção.

Este projeto de intervenção incide em um planejamento sistemático e metodoló-


gico das ações que serão desenvolvidas pelo acadêmico. Sempre orientados através
de uma leitura da realidade da instituição e com reflexões que possam contribuir com
a formação profissional, englobado no projeto ético-político e ao referencial teórico-
-metodológico da profissão.

O Estágio em Serviço Social III será desenvolvido no 7º semestre, em que


o aluno terá a experiência prática do ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO EM
SERVIÇO SOCIAL. Nesse momento será executado o conteúdo do plano de estágio,
o projeto de intervenção, elaborados nos Estágios em Serviço Social I e II.

Através da intervenção prática, o acadêmico levará o mesmo a adquirir conhe-


cimentos e práticas do trabalho do Serviço Social, podendo relacionar com a teoria e
prática da realidade social vivenciada em seu campo de estágio.

2 OBJETIVO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO EM SERVIÇO SOCIAL

FIGURA 1 - ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL

FONTE: As autoras

O Estágio Curricular Obrigatório em Serviço Social do Curso de Bacharel em


GUIA - ESTÁGIO 7
Serviço Social da UNIASSELVI tem como objetivo geral garantir ao bacharelando
acadêmico o aprendizado da profissão de Assistente Social, através da experiência
prática em áreas de concentração em diferentes campos de estágio, firmando o co-
nhecimento adquiridos no curso entre a teoria e prática.

3 DA FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

A Resolução CNE/CP nº 15, de 13 de março de 2002, que institui as DIRETRIZES


CURRICULARES PARA O CURSO DE BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL,
prevê a realização, por parte dos acadêmicos, do estágio Curricular Obrigatório e
Supervisionado.

Podemos observar o disposto na Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008,


que dispõe sobre o estágio de alunos, quer seja obrigatório ou não, quer seja re-
munerado ou não.

Considere-se, também:
a) A Resolução do Conselho Federal em Serviço Social – CFESS nº 533, de 29 de
setembro de 2008, que regulamenta a supervisão direta de estágio no Serviço Social.
b) A PNE – Política Nacional de Estágio da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa
em Serviço Social – ABEPSS.
c) O Código de Ética de 1993; e
d) A Lei nº 8.662/93, que regulamenta a profissão.
e) Lei de Diretrizes de Base (LDB)

O Estágio Curricular Obrigatório Supervisionado é um dos requisitos da matriz


curricular, do Curso de Bacharelado em Serviço Social, pois possibilita ao aluno
aprender a teoria e vinculá-la à prática do exercício profissional.

As DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS do Curso de Bacharelado


em Serviço Social incluem o estágio como atividade de síntese e de integração do
conhecimento. Portanto, o ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO é um
componente curricular OBRIGATÓRIO.

NOTA:

O estágio cumpre, assim, o importante papel de elo entre os universos


ACADÊMICO e PROFISSIONAL.
8 GUIA - ESTÁGIO
FIGURA 2 – UNIVERSO ACADÊMICO E PROFISSIONAL

FONTE: As autoras

4 DAS ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO

FIGURA 3 – ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO

FONTE: Disponível em: <http://www.fmu.br/global/interfaces/inc/


noticias-impressao.asp?id=2189>. Acesso em:

O objetivo da Instituição Concedente do Estágio Curricular Obrigatório Super-


visionado deverá ser enquadrado nas áreas de concentração definidas pelo Núcleo
Docente Estruturante – NDE do curso de Bacharelado em Serviço Social.

As áreas de concentração para o curso de Bacharelado em Serviço Social são:

Políticas Sociais e Cidadania Assuntos pertinentes às questões sociais urbanas e


rurais correlacionadas às determinações sócio-históricas
dos seres humanos que convivem em sociedade e aos
processos de interação social, política e econômica, tais
como expressas nas políticas da saúde, previdência,
assistência social, família, criança e adolescência, idoso,
FONTE: Disponível em: <http:// portador de necessidades especiais, educação, trabalho,
lesimplesassim.blogspot.com.br/2012/08/
politicas-sociais-no-brasil.html>. habitação, entre outros.
GUIA - ESTÁGIO 9

Processo de Trabalho e Classes


Sociais

Estuda todas as relações advindas do mundo do trabalho


em seus diferentes setores da economia, as questões
sociais correlacionadas à relação do capital e trabalho.
FONTE: Disponível em: <https://www.facebook.
com/ConselhoRegionalDe
ServicoSocialDoAmazonas>.

Cultura e Movimentos Sociais


Trabalha-se a questão das identidades coletivas e a análise
das diferentes dimensões culturais e suas correlações com
o Estado e o mercado.

A cultura política, as relações de poder, de gênero, de


FONTE: Disponível em: <http://revistaideias.
com.br/ideias/materia/o-governador-esta- democracia, entre outras.
certo>.

Terceiro Setor,
Responsabilidade Social e As diversas ligações do Serviço Social com o terceiro setor
Desenvolvimento Sustentável e a legitimação das causas dos movimentos sociais.
Legislação do terceiro setor.
Legislação sobre Responsabilidade Social e políticas
sociais públicas.
As diferentes dimensões do Desenvolvimento Sustentável
(ambiental, econômica, social, política, tecnológica entre
FONTE: Disponível em:<http://mercadoetico. outras). Concepção, dimensões e impactos.
terra.com.br/arquivo/terceiro-ato/>.

O Serviço Social nas


Organizações e Instituições
A gestão e o planejamento de programas e projetos sociais.
Intervenção do Serviço Social nos processos organizacionais.
As parcerias e a terceirização nos processos de atenção
social nos planos público e privado.
Cooperativismo.
FONTE: Disponível em: <http://www. Enfrentamento da questão social.
cursosjussara.com/escolha-seu-curso-
superior/>.

5 DA COORDENAÇÃO, DOCENTE, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO

A coordenação, docência, supervisão e a orientação de estágio serão feitas


conforme consta no respectivo guia.

Conforme o quadro a seguir:


10 GUIA - ESTÁGIO

COORDENAÇÃO A coordenação do Estágio Curricular Supervisionado será exercida


pelo Coordenador do Curso.

E quais são suas COMPETÊNCIAS?

a) Elaborar o calendário de atividades do estágio e divulgá-lo em tempo


hábil.
b) Baixar normas e instruções pertinentes complementares a este
Regulamento.
c) Acompanhar as atividades dos Supervisores de campo e dos
Orientadores Pedagógicos Locais e Institucionais quanto às normas e
FONTE: Disponível em: <http://www.
fundacaofritzmuller.com.br/blog/index. programação do estágio.
php/um-gestor-precisa-ser-muito-mais- d) Credenciar os Campos de Estágio junto aos CRESS de cada região.
-do-que-um-funcionario-comum/>. e) Ter registro no CRESS de sua região.

O docente (na UNIASSELVI/NEAD) é o ORIENTADOR PEDAGÓGICO


INSTITUCIONAL.

O docente das disciplinas de estágio interage com os alunos, docen-


tes, tutores internos e externos, articuladores, supervisores de campo,
coordenação do curso, Pró-Reitoria de Ensino de Graduação a Distância
e Instituições Campos de estágio, aos quais compete:
DOCENTE
a) Orientar e acompanhar as atividades dos Supervisores de campo e
dos Orientadores Pedagógicos Locais e Institucionais quanto às normas
e programação do estágio.
b) Acompanhar o credenciamento dos Campos de Estágio junto aos
CRESS de cada região.
c) Orientação aos tutores internos e externos sobre o encaminhamento
da disciplina.
d) Acompanhamento do cumprimento do programa da disciplina.
FONTE: Disponível em: <http://clickexa- e) Realização orientações pedagógicas coletivas e individuais, conforme
tas.wordpress.com/page/2/>.
cada etapa do estágio, por meio de:
• Fórum.
• Chat.
• 0800.
• E-mail.
• Webconferência.
• Trilha de Aprendizagem.
f) Ter registro no CRESS de sua região.

POLO DE APOIO PRESEN-


O Polo de Apoio Presencial da UNIASSELVI para a oferta de cursos
CIAL
a distância compete:

a) Acompanhar o Tutor Externo no cumprimento de suas atribuições.


b) Articular-se com instituições públicas e privadas para efetuar os ajustes
necessários à realização do Estágio.
c) Fortalecer o vínculo entre a UNIASSELVI e instituições concedentes
de estágio.
d) Organizar o levantamento das instituições concedentes.
e) Concretizar os convênios de estágio.
FONTE: Institucional
GUIA - ESTÁGIO 11

Ao ARTICULADOR compete:
ARTICULADOR
a) Orientar e esclarecer dúvidas dos alunos, com relação a(à)(ao);
• Matriz curricular.
• Convalidação.
• Termo de convênio.
• Termo de compromisso.
• Cobrança dos prazos de entrega de documentos.

b) Faz parcerias com os Tutores Externos


• Abertura de campos de estágio.
• Fechamento de convênios.
• Auxilia na conferência de documentação.
• Elaborar e manter atualizado o cadastro de entidades concedentes
de Estágio.
FONTE: Disponível em: http://psicolo-
giaaplicadaets.blogspot.com.br/2012/11/
definindo-e-classificando-grupos.html. c) Encaminha via sistema todas as documentações pertinentes à forma-
lização dos campos de estágios.

SUPERVISOR DE CAMPO
O supervisor de campo é o ASSISTENTE SOCIAL da Instituição
Concedente de Estágio e é responsável pelo acompanhamento do aluno
no campo de estágio.

E quais são suas COMPETÊNCIAS?

a) Orientar e acompanhar as atividades do estagiário.


b) Preencher os formulários próprios de acompanhamento e avaliação
do estágio; e
c) Assinar os documentos de estágio (memoriais, diários de campo,
FONTE: Disponível em: <http://exame.
abril.com.br/rede-de-blogs/mochileiro- fichas, ficha de frequência, levantamento de demanda, projeto de inter-
-corporativo/2012/03/20/quanto-maior- venção, declarações do estágio, entre outros).
-a-observacao-mais-profunda-sera-a- d) Ter registro ativo no CRESS de sua região.
-experiencia/>.
12 GUIA - ESTÁGIO

O Tutor Externo (no Polo de Apoio Presencial)


é o ORIENTADOR PEDAGÓGICO LOCAL.

Ao TUTOR compete:
a) Elaborar plano de estágio em conjunto com o supervisor de campo
da unidade concedente de estágio credenciada.
b) Relacionar-se com o supervisor de campo, acompanhando periodi-
TUTOR EXTERNO camente as atividades do aluno.
c) Orientar e esclarecer dúvidas dos alunos.
d) Fazer orientações pedagógicas.
e) Cobrar os prazos de entrega de documentos.
f) Fazer a correção dos trabalhos, elaborados no campo de estágio.
g) Postar no AVA os documentos desenvolvidos pelos alunos.
h) Preencher ata, diário de classe e demais documentos inerentes ao
estágio.
i) Organizar e acompanhar o Seminário de Socialização do Estágio.
j) Proceder à correção final do relatório de estágio e aferir nota.
k) Faz a supervisão do aluno no campo de estágio.
l) Ter registro no CRESS de sua região.

Ele orientará pedagogicamente nos encontros marcados na disciplina


(4 encontros), que devem ser registrados e analisados no DIÁRIO DE
CAMPO.
a) Faz parcerias com o articulador.
• Abertura de campos de estágio.
• Fechamento de convênios.
• Auxilia na conferência de documentação pedagógica.
• Elabora e mantém atualizado o cadastro de entidades concedentes
de Estágio.
GUIA - ESTÁGIO 13

O Tutor Interno (na UNIASSELVI/NEAD)

Orienta os alunos, com relação:


a) a dúvidas na disciplina;
b) à elaboração de documentos;
c) à atividade complementar;
d) à elaboração da prática;
e) a procedimentos operacionais em campo de estágio;
f) à análise de trabalhos possíveis de publicação;
g) à correção das provas;
h) à inserção de materiais no AVA.

Orienta os tutores externos, com relação:


TUTOR INTERNO
a) à dúvidas na disciplina;
b) à elaboração de documentos;
c) à inserção em campo de estágio;
d) a procedimentos de estágio;
e) à aplicação do guia;
f) à elaboração do projeto;
g) ao desenvolvimento do memorial;
h) à revisão de avaliação final;
i) à avaliação das construções pedagógicas dos alunos;
j) à análise de artigos possíveis de publicação;
FONTE: Disponível em: <http://www. k) à postagem de materiais no AVA;
inovacontactcenter.com.br/web/>.
l) a permitir o ingresso do aluno em campo de estágio somente após a
documentação estar devidamente assinada e liberada pela UNIASSELVI.

Orienta os articuladores com relação:


a) a matrículas de alunos em novos editais;
b) à abertura e inserção de campo de estágio;
c) a solicitações de convalidações;
d) ao preenchimento dos requerimentos;
e) aos encaminhamentos ao aluno para o campo de estágio;
f) ao encaminhamento dos documentos de estágio para a UNIASSELVI.

Obs.: – orientações através do telefone 0800 642 5000, e-mail e Da


Vinci Talk.

ALUNO
São atribuições do ALUNO estagiário:

a) Estar devidamente matriculado na disciplina de estágio.


b) Elaborar o Plano de Estágio.
c) Cumprir as tarefas e datas de entrega informada no cronograma da
turma.
d) Prestar as informações que lhe forem solicitadas.
e) Elaborar o Estudo e Análise da Instituição com Levantamento de
Demandas, Projeto de Intervenção, Diário de Campo e os Memoriais
Descritivos e analíticos.
f) Cumprir, fielmente, as Normas de Conduta do Estagiário.
FONTE: Disponível em: <http://www.
florestanet.com.br/geral/id-31207/apaci-
g) Cumprir as obrigações previstas no Termo de Compromisso de Estágio
tação_social_realiza_capacitacao_para_ e pelo Termo de Convênio.
funcionarios>.
14 GUIA - ESTÁGIO
6 EFETIVAÇÃO DO ESTÁGIO

FIGURA 4 – ESTÁGIO

FONTE: Disponível em: <http://ulbra-to.br/cursos/Servico-Social/


noticia/2010/04/26/Mural-de-eventos-dos-estagios>.

O estágio Curricular Obrigatório do curso de BACHARELADO EM SERVIÇO


SOCIAL da UNIASSELVI deverá seguir as seguintes orientações para a abertura e
formalização dos campos de estágio.

Vale lembrar, que toda documentação necessária para o desenvolvimento dos


estágios deverá estar corretamente redigida e com todas as informações necessárias,
para que assim você não tenha problema no credenciamento de seu campo de estágio
junto ao CRESS do seu Estado e no desenvolvimento do estágio em si.

Este credenciamento junto ao CRESS de sua região, é realizado única e


exclusivamente pela equipe responsável pelo Estágio Curricular Obrigatório da
UNIASSELVI/NEAD.

Assim, o Articulador do Polo de Apoio Presencial ou seu Tutor (Orientador Peda-


gógico) deverá POSTAR no sistema da UNIASSELVI/NEAD os Termos de Convênio
e os Termos de Compromisso de Estágio.

Ressalto ainda, caro aluno, que SEM estes dois documentos acima citados
você NÃO PODERÁ fazer seu estágio, sob pena de ser invalidado/CANCELADO.

7 DEFININDO OS CAMPOS DE ESTÁGIO

FIGURA 5 – CAMPO DE ESTÁGIO

FONTE: As autoras.
GUIA - ESTÁGIO 15
O estágio poderá ser realizado em ORGANIZAÇÕES/INSTITUIÇÕES públicas,
privadas e do terceiro setor e em atividades de extensão (núcleos, projetos),
desde que tenham em seu quadro de colaboradores, um ASSISTENTE SOCIAL que
possa ser o supervisor de campo, e que esteja em pleno gozo de suas atividades
profissionais.

Este profissional deverá ser graduado em Serviço Social e ter registro no


CRESS de sua região.

IMPORTANTE:

É necessária e obrigatória a comprovação do vínculo institucional, da titulação


e do registro do CRESS.

Os alunos do curso de Bacharelado em Serviço Social da UNIASSELVI só


poderão estagiar nas instituições que tenham em seu quadro de funcionários um
Assistente Social, que se responsabilize pela supervisão do aluno, que está legalmente
amparado pela assinatura do Termo de Compromisso.

Quais são estas instituições?

No SETOR PÚBLICO

Que compreende todas as organizações de competência do Estado, como as


prefeituras, empresas públicas, autarquias, entre outras, tais como:

SETOR PRIVADO

Onde se encontram as empresas denominadas de organizações de cunho in-


dustrial, comercial, educacional, financeiro, de lazer e entretenimento, de prestação
de serviços, entre outros, como por exemplo:

Exemplos:
16 GUIA - ESTÁGIO
Entre outros espaços ocupacionais do Serviço Social nas Organizações e
Instituição Privadas.

TERCEIRO SETOR

Que são as organizações não governamentais, como as fundações, organi-


zações filantrópicas, associações, cooperativas, instituições, entre outras, como por
exemplo:

Exemplos:

Entre outros espaços ocupacionais do Serviço Social em instituições do terceiro


Setor.
GUIA - ESTÁGIO 17
UNIDADE 2

DA FORMALIZAÇÃO DOS CAMPOS DE ESTÁGIO

FIGURA 6 - FORMALIZAÇÃO

FONTE: Disponível em: <http://sistemafaep.org.br/sindicao/inicio/page/3/>.

1 INTRODUÇÃO

Cabe ao Polo de Apoio Presencial, em parceria com o Articulador de EAD e o


Tutor Externo (orientador pedagógico), IDENTIFICAR empresas e instituições, pú-
blicas ou privadas e do terceiro setor, em condições para a oferta de Estágio e firmar
o Termo de Convênio de Estágio.

PRIMEIRA ETAPA: IDENTIFICAÇÃO DE CAMPO DE ESTÁGIO

1 RESPONSÁVEIS:

Cabe ao Polo de Apoio Presencial (por seu dirigente ou delegado), em parceria


com o Articulador de EAD e o Tutor Externo (orientador pedagógico) responsável pela
turma de Serviço Social, identificar empresas e instituições, públicas, privadas e do
terceiro setor, em condições para a oferta de Estágio Obrigatório.
Obs.: Os alunos podem indicar campos de estágio.

2 CUIDADOS A SEREM OBSERVADOS NA IDENTIFICAÇÃO DE CAMPOS DE


ESTÁGIO

a) Identificar e contatar instituições que apresentem condições de oferta de vagas de


estágio obrigatório para os alunos do curso em questão.

b) As instituições (públicas, privadas e do terceiro setor) que vierem a oferecer vagas


de estágio para o curso de Bacharelado em Serviço Social deverão, necessariamente,
contar, em seu quadro de colaboradores, com um assistente social que possa ser
o supervisor de campo, e que o mesmo esteja em pleno gozo de suas atividades
profissionais.

SEGUNDA ETAPA: FORMALIZAÇÃO DO CONVÊNIO DE ESTÁGIO


18 GUIA - ESTÁGIO
1 RESPONSÁVEIS:

Cabe ao Polo de Apoio Presencial (por seu dirigente ou delegado), em parceria


com o Articulador de EAD e o Tutor Externo (orientador pedagógico) responsável pela
turma de Serviço Social, coletar, in loco, os dados e as informações necessárias à
formalização do convênio de Estágio.

2 PROCEDIMENTOS A SEREM ADOTADOS PARA A FORMALIZAÇÃO DO CON-


VÊNIO DE ESTÁGIO

Identificação da instituição concedente do campo de estágio.

Além de:

• Repassar à instituição as informações sobre o Estágio Obrigatório.


• Informar e POSTAR no sistema da UNIASSELVI/NEAD os Termos de Convênio
e os Termos de Compromisso de Estágio, devidamente assinados, e com todos os
dados e as informações colhidas na instituição.

3 DA DOCUMENTAÇÃO PARA ABERTURA DO CAMPO DE ESTÁGIO

FIGURA 6 - DOCUMENTAÇÃO

FONTE: Disponível em: <http://www.conservarservicos.com.br/?cat=15>.

3.1 DO TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO

Este documento é FIRMADO entre a instituição concedente do estágio e a


UNIASSELVI/NEAD, sendo este obrigatório, antes mesmo do início do estágio.

Vale lembrar, que TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO deverá estar correta-


mente redigido e com todas as informações necessárias, para que assim você não
tenha nenhum problema no seu estágio.

IMPORTANTE:

O SEGURO DE VIDA que consta no Termo de Convênio de Estágio não é


obrigação da instituição campo de estágio, e sim da UNIASSELVI/NEAD, ou seja,
quem faz o seguro é a UNIASSELVI.

O representante legal da instituição campo de estágio, assina o termo de con-


vênio, como por exemplo: o prefeito, o secretário do departamento, o diretor e assim
GUIA - ESTÁGIO 19
por diante, desde que o mesmo tenha poderes legais para o mesmo.

IMPORTANTE:

No TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO o assistente social (supervisor


de campo) irá assinar como testemunha por parte da Instituição Campo de Estágio,
e o seu tutor (orientador pedagógico local) irá assinar como testemunha por
parte da UNIASSELVI/NEAD.

Só um assistente social poderá lhe mostrar como são aplicadas as instrumen-


talidades da profissão.

MODELO DO TERMO DE CONVÊNIO

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD


CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO

Nos termos da Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, celebrado entre as


partes abaixo qualificadas:

INSTITUIÇÃO DE ENSINO
CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Razão Social: SOCIEDADE EDUCACIONAL LEONARDO DA VINCI S/S
CNPJ: 01.894.432/0001-56
End: Rod. BR 470, Km 71 nº 1.040, Bloco N Bairro: Benedito
Cidade: Indaial UF: SC Fone: (47) 3281-9000
CEP: 89.130-000
Representada por:
Cargo: Pró-reitora de graduação Ead – Uniasselvi
Francieli Stano Torres

UNIDADE CONCEDENTE

Razão Social:
CNPJ:
End: Bairro:
Cidade: UF: Fone:
CEP: E-mail:
Representada por: Cargo:
20 GUIA - ESTÁGIO
I – OBJETO
O objeto do presente Convênio é regular as condições de realização de Estágios
Curriculares Obrigatórios para alunos da UNIASSELVI, nas dependências da
ENTIDADE CONCEDENTE.

Parágrafo Primeiro: Para fins deste Convênio, o Estágio Obrigatório deve observar
o Projeto Pedagógico do Curso, tendo caráter de complementação educacional e de
prática profissional. Entendem-se como Estágio as atividades que visam ao aprendi-
zado de competências próprias da atividade profissional e à contextualização curri-
cular, objetivando o desenvolvimento do aluno para a vida cidadã e para o trabalho.

Parágrafo Segundo: O estágio somente poderá ser contratado quando possuir


expressa previsão no Projeto Pedagógico do Curso frequentado pelo aluno.

II – PRAZO DO ESTÁGIO
Os Estágios obrigatórios terão a duração e carga horária de acordo com o que
está previsto no Projeto Pedagógico dos Cursos de Graduação.

O Estágio terá a duração e carga horária estabelecidas no termo de compro-


misso, podendo ser renovado, desde que o período total contratado não ultrapasse
o tempo máximo de 2 anos.

III – JORNADA
A jornada a ser cumprida será definida no termo de compromisso. A jornada
deverá ser sempre compatível com o horário Institucional e não poderá ultrapassar
o limite de 6 (seis) horas diárias e 30 (trinta) semanais, não podendo ser alterada,
salvo ajuste formal com a anuência da instituição de ensino e do aluno.

Parágrafo Primeiro: Durante os períodos de avaliação ou verificações de aprendi-


zagem, a carga horária do Estágio será reduzida à metade.

Parágrafo Segundo: A UNIASSELVI deverá fornecer, sempre que solicitado, docu-


mento que indique a data das avaliações.

IV – ATIVIDADES
As atividades que serão realizadas pelo aluno deverão observar as seguintes
condições:
a) as atividades a serem desenvolvidas deverão ser compatíveis com a estrutura
curricular e com o Projeto Político Pedagógico do curso em que ele está matriculado;
b) as atividades principais poderão ser ampliadas, reduzidas, alteradas ou substi-
tuídas somente com prévia e expressa anuência do estagiário e da UNIASSELVI,
devendo ser realizadas sempre dentro do contexto básico da profissão e do Projeto
Pedagógico do Curso.

V – BOLSA
Os Estágios regulados por este instrumento, por se tratarem exclusivamente de
ESTÁGIOS OBRIGATÓRIOS, não serão remunerados.

VI – OBRIGAÇÕES DA UNIASSELVI
GUIA - ESTÁGIO 21

Compete à UNIASSELVI:
a) fornecer a documentação que viabilize a contratação do estágio;
b) avaliar as instalações da parte concedente e a adequação das atividades à for-
mação cultural e profissional do educando;
c) indicar Tutor Externo Orientador, da área desenvolvida no Estágio, como respon-
sável pelo acompanhamento e avaliação das atividades do estagiário;
d) exigir do aluno a apresentação dos relatórios e/ou fichas de avaliação, na perio-
dicidade estabelecida no termo de compromisso, que não poderá ser superior a 6
(seis) meses;
e) em caso de descumprimento das condições acordadas no termo de compromisso,
orientar o aluno e a UNIDADE CONCEDENTE, visando à adequação do Estágio ou,
quando necessário, recomendar ao aluno o encerramento do Estágio;
f) elaborar as normas complementares e instrumentos de avaliação dos Estágios;
g) comunicar o calendário aluno à UNIDADE CONCEDENTE no início de cada
período letivo;
h) receber, avaliar e arquivar os relatórios ou fichas de avaliação;
i) informar as condições e requisitos mínimos para a realização do Estágio, obser-
vando a carga horária, duração e jornada;
j) efetuar a contratação de seguro contra acidentes pessoais em favor do estagiário,
cuja apólice seja compatível com valores de mercado;
k) encaminhar sistematicamente os relatórios ou as fichas de avaliação de estágio
para preenchimento e devolução no prazo assinado;
l) comunicar à Unidade Concedente em caso de alteração da situação acadêmica
do estagiário.

Parágrafo Único: Em caso de abandono, a comunicação da UNIASSELVI à UNI-


DADE CONCEDENTE será feita somente após a identificação de tal situação aca-
dêmica pelo sistema ou, quando isto não for possível, ao término do período letivo.

VII – OBRIGAÇÕES DA UNIDADE CONCEDENTE

Compete à UNIDADE CONCEDENTE:


a) conceder estágio curricular, ao corpo discente da UNIASSELVI, nos termos da
legislação vigente e das disposições deste Convênio, definido em parceria com os
departamentos interessados em abrir campo de Estágio e a UNIASSELVI;
b) fixar o número de vagas pelas áreas de formação e informar à UNIASSELVI para
os devidos Encaminhamentos;
c) oferecer instalações que tenham condições de proporcionar ao aluno a boa
execução das atividades previstas no plano de atividades, disponibilizando local,
materiais e equipamentos adequados;
d) apresentar ao aluno o local de trabalho, equipe, normas de funcionamento, obje-
tivos, políticas e filosofia internas, visando à integração do estagiário;
e) controlar a frequência do estagiário;
f) informar à UNIASSELVI em caso de interrupção ou de problemas na realização
do Estágio, bem como nos casos em que o aluno, por motivos de natureza técnica,
administrativa ou disciplinar, não for considerado apto a continuar as atividades de
estágio;
g) avaliar o desempenho do estagiário e/ou preencher a ficha de avaliação sempre
que solicitado pela UNIASSELVI, obedecendo à periodicidade fixada no Termo de
22 GUIA - ESTÁGIO
Compromisso, que em nenhuma hipótese poderá ultrapassar o limite de 6 (seis)
meses;
h) indicar um supervisor responsável, que deverá acompanhar as atividades do aluno;
i) manter, à disposição da fiscalização, os documentos que comprovam a realização
do Estágio;
j) permitir à UNIASSELVI acesso às instalações onde o Estágio é realizado, sempre
que solicitado;
k) formalizar o Estágio Curricular através de Termo de Compromisso firmado com
o estagiário, tendo a obrigatória interveniência da UNIASSELVI;
l) não alterar as atividades do aluno estagiário sem prévia comunicação e anuência
da UNIASSELVI;
m) informar à UNIASSELVI quaisquer modificações ocorridas no quadro de esta-
giários;
n) fornecer a declaração do Estágio ao aluno, sempre que solicitado;
o) compatibilizar a jornada de trabalho, com o horário escolar e com o horário da
concedente;
p) prestar todo tipo de informação sobre o desenvolvimento do estágio e da atividade
do aluno estagiário que venha a ser solicitada pela UNIASSELVI e que ela entenda
necessária;
q) ao final do Estágio, emitir certificado de sua realização.

Parágrafo Primeiro: O supervisor indicado deverá pertencer ao quadro de pessoal


da Unidade Concedente e ter formação ou experiência profissional na área de co-
nhecimento desenvolvida no curso frequentado pelo estagiário.

Parágrafo Segundo: O supervisor indicado não poderá ser responsável pela orien-
tação de mais de 15 (dez) estagiários simultaneamente.

VIII – OBRIGAÇÕES DO ESTAGIÁRIO

Constituem obrigações do ALUNO:


a) cumprir a carga horária de Estágio prevista nas Matriz Curricular do Curso de
Graduação da UNIASSELVI;
b) apresentar relatórios das atividades realizadas sempre que solicitado, de acordo
com as normas de Estágio;
c) acatar as normas existentes na instituição em que realiza o estágio, procurando
manter a rotina de trabalho e qualidade dos serviços prestados;
d) cumprir as demais determinações constantes do Termo de Compromisso.

IX – DO PRAZO E DA VIGÊNCIA

O presente convênio é firmado por prazo de 12 (doze) meses, podendo ser


prorrogado mediante acordo entre as partes.

Parágrafo Único: As partes poderão rescindir o presente convênio mediante aviso


prévio de 30 (trinta) dias, sendo que, em caso de rescisão, fica garantida a continui-
dade dos Termos de Compromisso de Estágio já firmados, respeitando os trabalhos
que estiverem em andamento.
GUIA - ESTÁGIO 23

X – DISPOSIÇÕES GERAIS

1 O Estágio não gera vínculo na forma da lei.


2 Para a execução das atividades previstas neste Convênio, as partes administrarão
os recursos humanos, materiais e financeiros considerados indispensáveis à vista dos
respectivos trabalhos, sob a responsabilidade e gerenciamento de cada convenente.
3 Deverá cada um dos convenentes assegurar de que os recursos humanos desig-
nados para trabalhar nas atividades concernentes ao presente Convênio conheçam
e aceitem todas as Obrigações aqui estabelecidas, bem como as que venham a ser
criadas através de termos aditivos ou planos de trabalho.
4 Os convenentes terão que cumprir rigorosamente com seus deveres de observância
de sigilo e ética profissional, fazendo as recomendações oportunas e desenvolvendo
todos os demais atos e funções necessários ou convenientes ao bom cumprimento
das atribuições contratadas, comprometendo-se ainda a manter o caráter sigiloso
das informações a que poderá ter acesso em função deste Contrato, tomando todas
as medidas cabíveis para que tais informações somente sejam divulgadas no âmbito
da execução dos serviços, sob pena de responsabilidade.

XI – DO FORO

Fica eleito o Foro da Comarca de Indaial, Estado de Santa Catarina, para


dirimir questões oriundas do presente Convênio.

E por assim estarem de pleno acordo, lavrou-se o presente instrumento em


3 (TRES) vias de igual teor e forma, assinam as partes o presente Convênio na
presença das testemunhas abaixo identificadas.

_______________, ___ de _______________ de _________.

______________________________________ _______________________________
I­NSTITUIÇÃO CONCEDENTE Francieli Stano Torres
Pró-reitora de graduação Ead – UNIASSELVI/
NEAD

_______________________________
Profª Vera Lúcia Hoffmann Pieritz
CRESS Nº 4016 da 12ª Região
Coordenadora de Estágio de Serviço Social
UNIASSELVI – NEAD

__________________________________
Tutor Externo:
CPF:
CRESS:
24 GUIA - ESTÁGIO
5 DO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

O TERMO DE COMPROMISSO é um documento OBRIGATÓRIO para forma-


lização do Campo de Estágio, principalmente no que tange ao compromisso que é
firmado entre você aluno e a assistente social, supervisora de campo.

O TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO deverá estar corretamente


redigido e com todas as informações necessárias, para que assim você não tenha
nenhum problema no seu estágio.

Ressalto ainda, caro aluno, que SEM este documento acima citado você NÃO
PODERÁ fazer seu estágio, sob pena do mesmo ser invalidado/CANCELADO.

Esse documento deverá ser assinado pelo SUPERVISOR DE CAMPO (Assisten-


te Social), o ALUNO, o TUTOR (orientador pedagógico local) e a COORDENAÇÃO
DE ESTÁGIO da UNIASSELVI/NEAD.

Vale lembrar, que neste documento o Representante da Instituição Campo de


Estágio NÃO assina, é só o Assistente Social que deverá assinar, pois se trata de um
Termo de Compromisso firmado entre o profissional e o aluno, no qual o assistente
social se compromete a ser supervisor de campo.

O Termo de Compromisso deverá ser feita em três vias, onde uma cópia ficará
na Instituição Cedente do Campo de Estágio, uma cópia deverá ser POSTADA no
sistema da UNIASSELVI/NEAD, e uma fica com o aluno.

MODELO DO TERMO DE COMPROMISSO DO ESTÁGIO

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD


CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

Nos termos da Lei nº 11.788/08, celebrado entre as partes abaixo qualificadas:


CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
CNPJ: 01.894.432/0001-56
End: Rod. BR 470, Km 71 nº 1.040, Bloco N Bairro: Benedito
Cidade: Indaial UF: SC Fone: (47) 3281-9000
CEP: 89.130-000
Representada por:
Francieli Stano Torres Cargo: Pró-reitora de graduação Ead – Uniasselvi
Vera Lúcia Hoffmann Pieritz
Cargo: Coordenadora de Estágios do Curso de Serviço Social
(CRESS n° 4016 da 12° Região)
GUIA - ESTÁGIO 25

A INSTITUIÇÃO CONCEDENTE
Razão Social:
CNPJ:
End: Bairro:
Cidade: UF: Fone: ( )
CEP: E-mail:
SUPERVISOR:
CRESS Nº: TELEFONE DO SUPERVISOR:
CPF DO SUPERVISOR: E-MAIL DO SUPERVISOR:

ESTAGIÁRIO
DATA DE NASCIMENTO:
ALUNO: MATRÍCULA:
CURSO: SERVIÇO SOCIAL TURMA: SES______ CPF:
END: BAIRRO: RG:
CIDADE: UF: CEP: FONE:
SEGURADORA: APÓLICE:

Neste ato, celebram entre si este Termo de Compromisso de Estágio, convencionando


as cláusulas e condições seguintes:

CLÁUSULA 1ª: O presente Termo de Compromisso de Estágio Curricular Obrigatório


tem por objetivo formalizar as condições básicas para a realização de atividades de
interesse curricular, entendido o estágio como estratégia de profissionalização que
complementa o processo de ensino-aprendizagem.
CLÁUSULA 2ª: Em decorrência do convênio firmado entre a UNIASSELVI e a
INSTITUIÇÃO, celebra-se o Termo de Compromisso de Estágio entre o estudante
e a Instituição Concedente, com interveniência e assinatura da UNIASSELVI, nos
termos do Art. 3º da Lei nº 11.788/08.
CLÁUSULA 3ª: O presente Termo de Compromisso constituirá comprovante da
inexistência de vínculo empregatício, salvo nos casos em que o estagiário já for
funcionário da Instituição Concedente.
CLÁUSULA 4ª: Fica compromissado entre as partes as condições básicas de rea-
lização de Estágio Curricular com as seguintes orientações:
a) O contrato terá vigência de ____________ a ____________, Estágio I, II e III (de-
zoito meses – um ano e meio), 450 horas (sendo 150 horas/semestre), podendo
ser denunciado a qualquer tempo, unilateralmente, mediante comunicação escrita.
b) As atividades serão desenvolvidas em horário a ser ajustado entre as partes,
não podendo exceder a carga horária de 6 horas diárias ou 30 horas semanais.
A Instituição Concedente proporcionará à UNIASSELVI, sempre que necessário,
subsídios que possibilitem o acompanhamento, a supervisão e avaliação das ati-
vidades do aluno.
c) O aluno deverá elaborar e entregar relatório sobre as atividades realizadas, na
forma, prazo e padrões estabelecidos.
d) O aluno deverá integralizar a carga horária de Estágio definida na matriz curri-
cular do curso.
26 GUIA - ESTÁGIO

e) As atividades a serem desenvolvidas deverão estar em conformidade com o


previsto no Projeto de Estágio e cronograma constante no Guia de Estágio da
UNIASSELVI.
CLÁUSULA 5ª: O trabalho realizado pelo estagiário poderá ser remunerado ou não,
a critério da Instituição Concedente.
CLÁUSULA 6ª: No desenvolvimento das atividades ora compromissadas, caberá
ao aluno obedecer às normas internas da Instituição Concedente, bem como outras
eventuais recomendações ou requisitos ajustados entre as partes.
CLÁUSULA 7º: Constituem motivos para a interrupção automática da vigência do
presente Termo de Compromisso:
a) o abandono do Curso e/ou trancamento da matrícula;
b) o não cumprimento do convencionado nos Termos deste Compromisso.
CLÁUSULA 8ª: A Instituição Concedente e o aluno elegem, como seu representante
e órgão de apoio, o Foro da cidade sede da Instituição Concedente para decisão de
eventuais controvérsias que atinjam a esfera judicial.
E, por estarem de inteiro e comum acordo com as condições deste Termo de Com-
promisso, as partes o assinam em 3 (três) vias de igual teor.

___________, ___ de _________________ de 20___.

____________________________ ______________________ __________________


SUPERVISOR DE CAMPO Francieli Stano Torres ESTAGIÁRIO
CRESS N° ___________ Pró-reitora de graduação Ead –
UNIASSELVI/NEAD

___________________________
Profª Msc. Vera Lúcia H. Pieritz
CRESS Nº 4016 da 12ª Região
Coordenadora de Estágio de Serviço Social
UNIASSELVI/NEAD

____________________________
Tutor Externo:
ORIENTADOR PEDAGÓGICO
CRESS N° ___________

IMPO
RTAN
TE!

O aluno só poderá desenvolver as atividades no Campo de Estágio
APÓS A FORMALIZAÇÃO DO TERMO DE CONVÊNIO E TERMO
DE COMPROMISSO. Sem esses documentos, o Estágio poderá ser
invalidado/CANCELADO.
GUIA - ESTÁGIO 27
6 ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA E SUPERVISÃO DE CAMPO

Vale lembrar, que todas as 450 horas de estágio devem ser desenvolvidas no
Campo de Estágio, ou seja, 150 horas de estágio a cada semestre de estudo.

Os alunos do curso de Bacharelado em Serviço Social da UNIASSELVI poderão


estagiar nos espaços sócio-ocupacionais, desde que estes espaços possuam em
seu quadro de colaboradores um assistente social.

Cada aluno(a) será orientado(a) por um SUPERVISOR DE CAMPO, função


esta exercida única e exclusivamente por um assistente social, que deve fazer
parte do quadro de colaboradores da Instituição Campo de Estágio, e que o mesmo
esteja em pleno gozo de suas atividades profissionais. Este profissional deverá ter
graduação em Serviço Social e ter registro no CRESS de sua região. É necessária e
obrigatória a comprovação do vínculo institucional, da titulação e do registro do CRESS.

IMPO
RTAN
TE!

Cada profissional poderá ter um aluno a cada dez horas de trabalho,
sendo no máximo três alunos na instituição, por profissional.

De acordo com a alínea II do Art. 10 da Lei nº 11.788, de 25 de setembro de


2008 (Lei dos estágios), que dispõe sobre o estágio dos estudantes, a carga de
estágio semanal em ATIVIDADES DE CAMPO para cada acadêmico NÃO PODE
ultrapassar:

• 6 (seis) horas diárias; e


• 30 (trinta) horas semanais.

Cada aluno permanecerá no mesmo Campo de Estágio durante os dezoito


meses de estágio, ou seja, durante o Estágio I, II e III.
28 GUIA - ESTÁGIO
VALE LEMBRAR:

O acadêmico NÃO PODERÁ fazer mais de seis horas e nem menos de


quatro horas POR DIA EM CAMPO DE ESTÁGIO.

O Tutor Externo, ou seja, o Orientador Pedagógico não pode ser supervisor de


campo de seus alunos, o que não impede de supervisionar o estágio em campo de
alunos de outra turma.

Cada estágio é complementar ao outro, ou seja, ele precisará do primeiro para


poder fazer o segundo e assim por diante.

Os instrumentais técnicos dos estágios e as fichas de avaliação estarão dispo-


níveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), de cada aluno.

FIGURA 7 – AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

FONTE: Website institucional

7 CREDENCIAMENTO DOS CAMPOS DE ESTÁGIO NOS CONSELHOS


REGIONAIS DE SERVIÇO SOCIAL

Conforme o Art. 1º da RESOLUÇÃO CFESS Nº 533, de 29 de setembro de 2008,


que Regulamenta a Supervisão Direta de Estágio no Serviço Social:

As Unidades de Ensino, por meio dos coordenadores de curso,


coordenadores de estágio e/ou outro profissional de serviço
social responsável nas respectivas instituições pela abertura
de campo de estágio, obrigatório e não obrigatório, em
conformidade com a exigência determinada pelo artigo 14 da
Lei 8662/1993, terão prazo de 30 (trinta) dias, a partir do início
GUIA - ESTÁGIO 29
de cada semestre letivo, para encaminhar aos Conselhos
Regionais de Serviço Social de sua jurisdição, comunicação
formal e escrita, indicando:
I- Campos credenciados, bem como seus respectivos
endereços e contatos;
II- Nome e número de registro no CRESS dos profissionais
responsáveis pela supervisão acadêmica e de campo;
III- Nome do estagiário e semestre em que está matriculado.

Além do mais, segundo o Parágrafo 3º do Art. 1º da RESOLUÇÃO CFESS Nº


533, de 29 de setembro de 2008 que Regulamenta a Supervisão Direta de Estágio
no Serviço Social, expõe que “a abertura de campos/vagas ao longo do semestre/
ano letivo deverá ser comunicada ao CRESS até 15 (quinze) dias após sua abertura”.

Neste sentido, a UNIASSELVI, de posse dos Termos de Convênio de Estágio


e Termos de Compromisso de Estágio encaminham os formulários de solicitação de
credenciamento dos campos de estágio em Serviço Social aos Conselhos Regionais
de Serviço Social, conforme a resolução supracitada.

8 NORMAS DE CONDUTA DO ESTAGIÁRIO

As Normas de Conduta devem ser observadas com a finalidade de unificar uma


postura aos alunos durante o período de Estágio.

É um momento de autoavaliação, cuja principal preocupação deve ser a apro-


ximação cada vez maior entre o que eu digo e o que faço, entre o que pareço ser e
o que realmente sou.

Aspectos profissionais a serem observados:


1. Solicita autorização do responsável pela Instituição Cedente para realização do Es-
tágio, acertando questões práticas, tais como: data, horário, departamento, processo.
2. Cumpre o programa, tendo como parâmetro o aprendizado adquirido.
3. Planeja as ações, observando os horários e o ritmo da Instituição Concedente.
4. Procura identificar as dificuldades para refazer suas estratégias.
5. Exercita sua autoavaliação.
6. Fica atento à receptividade de suas atividades.
7. Observa com atenção e registra.
8. Otimiza o tempo.
9. Respeita a privacidade e a individualidade no local de Estágio.
10. Participa da rotina da Instituição Cedente, sem criar polêmicas.
11. Preserva sigilo das informações a que tiver acesso.
12. Discute seu projeto com o seu supervisor na Instituição Concedente.
13. Aprofunda os conteúdos, a fim de garantir a cientificidade dos mesmos.
14. Não julga o seu supervisor(a), muito menos falar dele(a) para outrem.
15. Promove a imagem dos acadêmicos e da Instituição UNIASSELVI.

Aspectos humanos:
30 GUIA - ESTÁGIO
1. Procura ser assíduo(a) e pontual em todas as atividades do estágio.
2. Tem uma atitude receptiva e colaboradora.
4. Veste-se adequadamente.
5. Não fuma no ambiente da empresa.
6. Não utiliza celular. Mantém-no desligado quando está no local e horário de estágio.
7. Dirige-se de forma cordial a todas as pessoas.
8. Atitudes de bom senso são medidas para o sucesso.
9. Adota postura adequada no que se refere à linguagem utilizada, não usa gírias.
GUIA - ESTÁGIO 31
UNIDADE 3

ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL I

TÓPICO 1

O ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL I

FIGURA 8 – SERVIÇO SOCIAL

FONTE: Disponível em: <http://sistemafaep.org.br/sindicao/inicio/page/3/>.

1 INTRODUÇÃO

No Estágio em Serviço Social I se dá a inserção do aluno no exercício teórico-


-prático no campo de estágio, em que irá investigar e analisar a realidade institucional
do espaço de atuação profissional.

Em que será necessário desenvolver os seguintes documentos:

• Termo de Convênio de Estágio;


• Termo de Compromisso de Estágio;
• Plano de Estágio;
• Estudo e Análise da Instituição;
• Relatório do estágio I;
• Diário de Campo;
• Lista de Presença.
• Declaração do estágio I.
• Socialização do Estágio I

2 CARACTERÍSTICAS GERAIS DA DISCIPLINA

FIGURA 9 – ESTÁGIO I

FONTE: As autoras
32 GUIA - ESTÁGIO
CARGA HORÁRIA

No Estágio em Serviço Social I o aluno realizará 150 HORAS de estágio,


NO CAMPO DE ESTÁGIO, que devem ser cumpridas a partir do quinto módulo,
conforme o cronograma de atividades de estágio supervisionado em Serviço Social,
no qual deve ser registrado e analisado no DIÁRIO DE CAMPO.

Vale ressaltar que o aluno também deve comparecer as ORIENTAÇÕES PE-


DAGÓGICAS que serão proferidas nos quatro encontros presenciais da disciplina,
conforme o cronograma do curso.

EMENTA

Inserção do aluno no exercício teórico-prático nos diversos espaços ocupacio-


nais de atuação do profissional. A dimensão investigativa e interventiva do Assistente
Social. Análise da realidade institucional e do espaço de atuação profissional.

OBJETIVO GERAL DE APRENDIZAGEM

Conhecer, através da observação, a realidade organizacional, identificar as


demandas dos usuários e as possibilidades de intervenção profissional.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM

1) Propiciar a articulação teórica e prática através da mediação das expressões da


questão social apresentadas nos campos de estágio e o conteúdo das disciplinas
do curso.
2) Observar, identificar e analisar as diferentes expressões da questão social identi-
ficadas nos campos de estágio.
3) Observar os processos de intervenção do Serviço Social dentro dos campos de
estágio.

3 PLANO DE AULA ESTÁGIO I

QUADRO 1 – ATIVIDADES ACADÊMICAS E PEDAGÓGICAS – ESTÁGIO I


ATIVIDADES ACADÊMICAS E PEDAGÓGICAS
ENCONTRO
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
PRESENCIAL
- Discussão referente ao papel do Estágio Curricular Supervisionado em
Serviço Social.
- Leitura e discussão do Guia de Estágio – parte geral e do estágio I.
PRIMEIRO - A ética no Estágio.
ENCONTRO - Definição da alocação do acadêmico nas Instituições Concedentes de estágio.
PRESENCIAL - Orientação do preenchimento do Termo de Compromisso de Estágio.
- Período em que o acadêmico definirá a Instituição Concedente para estagiar.
- Orientação referente o desenvolvimento PLANO DE ESTÁGIO que deverá
ser articulado com o supervisor de campo institucional.
GUIA - ESTÁGIO 33

- Orientação referente a observação do campo de estágio.


SEGUNDO - Explicação acerca de como definir e redigir o ESTUDO E ANÁLISE DA
ENCONTRO INSTITUIÇÃO.
PRESENCIAL - Orientação de como elaborar e preencher o DIÁRIO DE CAMPO.
- Orientação referente a lista de presença.

- Explicação acerca de como redigir o RELATÓRIO DO ESTÁGIO I.


- Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico local o ESTUDO E ANÁLISE DA
INSTITUIÇÃO para avaliação. (1ª Nota)
- RIMEIRA ENTREGA PARCIAL ao Tutor/Orientador pedagógico local o
TERCEIRO
DIÁRIO DE CAMPO para análise e expor suas considerações. (Obs.: antes de
ENCONTRO
entregar o Diário de Campo o acadêmico deve coletar a análise e assinatura
PRESENCIAL
do supervisor de campo com relação às atividades exercidas no campo de
estágio até esta data);
- Orientação referente a Declaração do estágio I.
- Orientações referente a Socialização do estágio I.

- Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico local o RELATÓRIO DO ESTÁGIO


QUARTO I para avaliação; (2ª Nota)
ENCONTRO - Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico local o DIÁRIO DE CAMPO para
PRESENCIAL avaliação; (3ª Nota)
- SOCIALIZAÇÃO do estágio I. (4ª Nota)
FONTE: As autoras.

4 AVALIAÇÃO

A avaliação do Estágio Curricular Supervisionado será feita da maneira descrita


no respectivo guia, devendo contemplar no mínimo:

a) o desempenho em cada etapa da fase de planejamento;


b) o desempenho na fase de atuação na Instituição Concedente;
c) qualidade do Estudo e Análise da Instituição, Relatório de Estágio e Diário de Campo;
d) a socialização do estágio.

IMPORTANTE:

● Será considerado aprovado o acadêmico que obtiver média final 7,0 (sete).

DESCRIÇÃO DAS AVALIAÇÕES DO ESTÁGIO I

No Estágio em Serviço Social I:


34 GUIA - ESTÁGIO

5 PLANO DE ESTÁGIO

Na Instituição/campo de estágio, o aluno conjuntamente com seu supervisor de


campo desenvolverá seu Plano de Estágio.

O desenvolvimento do PLANO DE ESTÁGIO deverá ser articulado com o Tutor/


Orientador pedagógico local e a Instituição Campo de Estágio, sob orientações do
Docente da disciplina (Orientador Pedagógico Institucional).

MODELO DO PLANO DE ESTÁGIO

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD


CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

Curso Bacharelado em Serviço Social

PLANO DE ESTÁGIO / PROJETO DE TRABALHO

IDENTIFICAÇÃO
1) ALUNO:
Nome do Aluno: _______________________________________________________________
Código de Matrícula: Turma: SES . Data: / /
Telefone: e-mail:

2) CAMPO DE ESTÁGIO:
Nome da Instituição: __________________________________________________________
Endereço: __________________________________________________________________
CNPJ: ________________________ Responsável: ________________________________
Telefone: e-mail:

SETOR: � Público � Privado � Terceiro Setor � Atividades de extensão (núcleos/projetos)

3) SUPERVISOR DE CAMPO:
Nome _____________________________________________________________________
CPF: _____________________________
GUIA - ESTÁGIO 35

CRESS Nº: _______________________REGIÃO:____________________


Telefone: e-mail:

4) TUTOR EXTERNO/ ORIENTADOR PEDAGÓGICO LOCAL:


Nome ____________________________________________________________________
____________
CPF: _____________________________
CRESS Nº: _______________________REGIÃO:____________________
Telefone: e-mail:

5) DOCENTE/ ORIENTADOR PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL:


Nome: Profª. Silvana Braz Wegrzynovski
CPF: 850.893.039-91
CRESS Nº 2100 REGIÃO: 12ª Região
Telefone:0800 642 5000 e-mail: silvana.wegrzynovski@kroton.com.br

PERÍODO DE REALIZAÇÃO E CARGA HORÁRIA DO ESTÁGIO:

Disciplina ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III

A) NO CAMPO DE ESTÁGIO:

Período de realização do estágio I e II (in loco - no campo de estágio).


Estágio I dos dias ____/____/____ a _____/_____/_____, e
Estágio II dos dias ____/____/____ a _____/_____/_____, e
Estágio III dos dias ____/____/____ a _____/_____/_____, no qual será desenvolvido da
seguinte forma:

DIA(S) DA SEMANA HORAS DIÁRIAS* HORAS SEMANAIS**


Segunda-feira 04 horas semanais
Terça-feira 06 horas semanais
04 horas diárias
Quarta-feira 08 horas semanais
05 horas diárias
Quinta-feira 12 horas semanais
06 horas diárias
Sexta-feira 20 horas semanais
 Outros. Qual? ________
Sábado 30 horas semanais
Domingo  Outros. Qual? ________
* Obs.: No mínimo de 04 horas diárias
** obs.: Máximo 30 horas semanais

B) NA ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA*:

Período de realização da orientação pedagógica do estágio I, II e III, no polo de apoio


presencial, acontecerá conforme o cronograma da disciplina. Além das orientações do docente
da disciplina.

DOS ESTÁGIOS:
1) ESTÁGIO I

Ementa: Inserção do aluno no exercício teórico-prático nos diversos espaços ocupacionais de


36 GUIA - ESTÁGIO
atuação do profissional. A dimensão investigativa e interventiva do Assistente Social. Análise
da realidade institucional e do espaço de atuação profissional.
Carga Horária: 150 horas, que devem ser cumpridas a partir do quinto módulo, da seguinte
forma:
• 150 (cento e cinquenta) horas que deverão ser cumpridos na instituição campo de estágio.

2) ESTÁGIO II
Ementa: Exercício teórico-prático do aluno no campo de estágio. Elaboração do projeto de
intervenção.
Carga Horária: 150 horas, que devem ser cumpridas a partir do sexto módulo, da seguinte
forma:
• 150 (cento e cinquenta) horas que deverão ser cumpridos na instituição campo de estágio.

3) ESTÁGIO III
Ementa: Exercício teórico-prático do aluno no campo de estágio. Aplicação e avaliação do
projeto de intervenção.
Carga Horária: 150 horas, que devem ser cumpridas a partir do sétimo módulo, da seguinte
forma:
• 150 (cento e cinquenta) horas que deverão ser cumpridos na instituição campo de estágio.

PROPOSTA DE SUPERVISÃO:
Área de Concentração

Políticas Sociais e Cidadania Terceiro Setor, Responsabilidade Social e


Processo de Trabalho e Classes Sociais Desenvolvimento Sustentável
Cultura e Movimentos Sociais O Serviço Social nas Organizações e Instituições

Área de Concentração
Assistência Social Habitação Movimentos Sociais
Saúde Educação Projeto Responsabilidade Social
Previdência Social Trabalho e Renda Outra área. Qual? ____________

ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS ESTÁGIOS:

Estágio I Estágio II Estágio III

• Termo de Convênio de Estágio;


• Relatório Analítico de Instrumental
• Termo de Compromisso de Estágio; • Levantamento de Demandas;
técnico operativo utilizado no
• Plano de Estágio; • Projeto de Intervenção;
projeto de intervenção;
• Estudo e Análise da Instituição; • Relatório do estágio II;
• Relatório final de estágio;
• Relatório do estágio I; • Diário de Campo;
• Diário de Campo;
• Diário de Campo; • Lista de Presença.
• Lista de Presença.
• Lista de Presença. • Declaração do estágio II.
• Declaração do estágio III.
• Declaração do estágio I. • Socialização do Estágio II
• Socialização do estágio III
• Socialização do Estágio I
GUIA - ESTÁGIO 37

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA

- Termo de Convenio de Estágio (03 vias)


- Termo de Compromisso de Estágio (03 vias)
- Plano de Estágio/Projeto de Trabalho (03 vias)

Obs.: Todos estes documentos devem:


- Ser postados no sistema da UNIASSELVI – para aprovação e validação da Coordenação de
Estágio.
- Estar presente pelo menos uma cópia no campo de estágio, juntamente com o departamento
de atuação do estagiário (com o supervisor de campo).

___________, ___ de _________________ de 20___.

______________________________ ______________________________
Supervisor de Campo Aluno (a)
CRESS Nº: ____REGIÃO: ______

______________________________ ______________________________
Tutor Externo/Orientador pedagógico Local Docente/Orientador pedagógico Institucional
CRESS Nº: ____REGIÃO: ______ CRESS Nº:2100 REGIÃO: 12ª Região

______________________________
PROFª VERA LÚCIA HOFFMANN PIERITZ
CRESS Nº 4016 DA 12ª REGIÃO
COORDENADORA DE
ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL
UNIASSELVI – NEAD

6 OBSERVAÇÃO E CONHECIMENTO DA REALIDADE INSTITUCIONAL

O aluno irá coletar dados e informações, através da observação, em que iden-


tificará as diferentes expressões da questão social trabalhadas no campo de estágio,
além de registrá-las e analisá-las no diário de campo.

Cabe ao mesmo observar todos os processos de intervenção do Serviço Social


dentro do campo de estágio.

7 ESTUDO E ANÁLISE DA INSTITUIÇÃO

O aluno irá coletar dados e informações, através da observação, levantamento


documental e bibliográfico para desenvolver o ESTUDO E ANÁLISE DA INSTITUI-
ÇÃO. Registrando e analisando todas as atividades no diário de campo.
38 GUIA - ESTÁGIO

MODELO DO ESTUDO E ANÁLISE DA INSTITUIÇÃO

Centro Universitário Leonardo Da Vinci


Curso Bacharelado em Serviço Social

NOME DO (A) ALUNO(A)

(TURMA)

ESTUDO E ANÁLISE DA INSTITUIÇÃO:


(COLOCAR NOME DA INSTITUIÇÃO)

MUNICÍPIO
ANO
GUIA - ESTÁGIO 39

NOME DO ALUNO

ESTUDO E ANÁLISE DA INSTITUIÇÃO:


(COLOCAR NOME DA INSTITUIÇÃO)

Estudo apresentado à disciplina de Estágio


I – Iniciação ao Serviço Social – do Curso
de Serviço Social – do Centro Universitário
Leonardo da Vinci – UNIASSELVI, como
requisito parcial para avaliação.

Nome do Tutor Externo – Orientador


Nome do Supervisor de Campo – Orientador

MUNICÍPIO
ANO
40 GUIA - ESTÁGIO

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ..............................................................................................................

1 IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO CONCEDENTE DE ESTÁGIO ......................

1.1 DADOS CADASTRAIS DA INSTITUIÇÃO ............................................................

1.2 DESCRIÇÃO GERAL DA INSTITUIÇÃO...............................................................


1. Histórico da instituição.............................................................................................
2. Área de atuação, objetivos e finalidades..................................................................
3. Área de abrangência................................................................................................
4. Demandas atendidas pela instituição.......................................................................
5. Principais características da população atendidas pela instituição..........................
6. Proposta de atuação ao usuário...............................................................................
7. Estrutura e funcionamento da organização..............................................................

1.3 O SERVIÇO SOCIAL NA INSTITUIÇÃO................................................................


1.3.1 Identificação do Supervisor de Campo................................................................
1.3.2 Origem do Serviço Social na Instituição..............................................................
1.3.3 O Assistente Social..............................................................................................
1.3.4 O Instrumental Técnico-operativo........................................................................

2 CONCLUSÕES.........................................................................................................
2.1 O ESTUDO DA INSTITUIÇÃO...............................................................................

3 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.................................................................................
GUIA - ESTÁGIO 41

INTRODUÇÃO

Procure neste momento apresentar em linhas gerais os aspectos mais impor-


tantes relacionados ao seu trabalho.
42 GUIA - ESTÁGIO

1 IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO CONCEDENTE DE ESTÁGIO

(Fazer uma breve introdução ao capítulo)

1.1 DADOS CADASTRAIS DA INSTITUIÇÃO

Razão Social:
CNPJ:
Nome Fantasia:
Tipo de Instituição: Ramo de Atividade:
( ) Pública ( ) Serviços
( ) Privada ( ) Indústria
( ) Terceiro setor ( ) Outra (mais opções)
( ) Outra (mais opções)
End: Bairro:
Cidade: UF: Fone: ( )
CEP.: E-mail:
Representada por:
Cargo:

1.2 DESCRIÇÃO GERAL DA INSTITUIÇÃO

(Fazer uma breve introdução ao capítulo)


Aqui o aluno deverá apresentar e descrever a instituição – campo de estágio,
apresentando as seguintes informações:

1.2.1 Histórico da instituição:

Aqui o aluno deverá apresentar a origem da instituição e sua cultura organiza-


cional, símbolos, grupos sociais que participaram de sua criação e desenvolvimento
etc.

1.2.2 Área de atuação, objetivos e finalidades

Aqui o aluno deverá apresentar qual a área de atuação da instituição e descre-


ver a sua razão de existência (finalidade), além de pontuar os objetivos institucionais
(presentes na documentação da instituição) e os objetivos implícitos (percepção do
acadêmico).

1.2.3 Área de abrangência

Aqui o aluno deverá apresentar a área da abrangência da instituição, se ela


é municipal, regional, estadual ou federal.
GUIA - ESTÁGIO 43

1.2.4 Demandas atendidas pela instituição

Aqui o aluno deverá apresentar as demandas sociais (reais e reprimidas) que


a instituição atende (é só listar as demandas atendidas).

1.2.5 Principais características da população atendida pela instituição

Aqui o aluno deverá apresentar as principais características da população


atendida pela instituição.

1.2.6 Proposta de atuação ao usuário

Aqui o aluno deverá apresentar como é a rotina cotidiana da instituição, ou


seja, como ocorrem os atendimentos à população usuária.

1.2.7 Estrutura e funcionamento da organização

Aqui o aluno deverá apresentar o organograma de funcionamento da institui-


ção, demonstrando a hierarquia, organograma, departamentalização da instituição.

1.3 O SERVIÇO SOCIAL NA INSTITUIÇÃO

(Fazer uma breve introdução ao capítulo)


Aqui o aluno deverá apresentar a atuação dos profissionais do Serviço Social
na Instituição.

1.3.1 Identificação do Supervisor de Campo

Nome da Supervisora:
CPF: RG: REGISTRO CRESS:
Cargo: Função:
Carga horária semanal:
Tempo de atuação:
E-mail: Fone: ( )

1.3.2 Origem do Serviço Social na Instituição

Aqui o aluno deverá apresentar como a atuação profissional do Serviço Social


começou a ser inserida nas atividades da instituição.

1.3.3 O Assistente Social

Aqui o aluno deverá apresentar os requisitos ou critérios para o ingresso do


assistente social na instituição, além de pontuar o lugar que ocupa ou cargo que
desempenha, formalmente ou informalmente, expondo suas responsabilidades,
objetivos, finalidades, atividades/atribuições e competências.
44 GUIA - ESTÁGIO

1.3.4 O instrumental técnico-operativo

Aqui o aluno deverá apresentar o instrumental técnico utilizado pelo assistente


social no desenvolvimento de suas atividades: visitas domiciliares, reuniões, entre-
vistas etc., além de apresentar a finalidade de sua utilização.

2 CONCLUSÕES

(Fazer uma breve introdução ao capítulo)

2.1 DO ESTUDO DA INSTITUIÇÃO

Aqui o aluno deverá fazer suas conclusões e considerações referentes ao


estudo da instituição.

REFERÊNCIAS

Traz as referências da literatura efetivamente utilizada (não abusar na quan-


tidade de autores).

Todas as fontes utilizadas durante o trabalho (citações)


devem estar contidas nas referências.

As referências devem estar ordenadas alfabeticamente.


O espaçamento entrelinhas, para a mesma fonte, deve
ser simples e as citações devem ser separadas por um
espaço simples. Deve-se deixar uma linha em branco
entre as fontes de dois espaços simples.

Para internet utilize o seguinte modelo:


SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. Disponível em: <endereço completo>.
Acesso em: data de acesso (veja exemplo).

Exemplo:
CUNHA, M. B. Biblioteca digital: bibliografia internacional anotada. Disponível
em: <http://www.unicamp.br/bc/bibvirt/bibvirt3.htm>. Acesso em: 25 jun. 1999.
GUIA - ESTÁGIO 45

Para livros utilize o seguinte modelo:


SOBRENOME, Nome. Título da obra: subtítulo se houver. Edição. Cidade:
Editora, ano.

Exemplo:
TAFNER, José; SILVA, Antônio César da; WEIDUSCHAT, Íris. Metodologia do
trabalho acadêmico. Indaial: Grupo UNIASSELVI, 2006.

8 RELATÓRIO DO ESTÁGIO I

Nesse documento cabe ao acadêmico descrever todos os seus processos do


Estágio em Serviço Social I, enfatizado a área de concentração e sua inserção no
campo de estágio, conforme segue o modelo a seguir:

MODELO DO RELATÓRIO DO ESTÁGIO I

TÍTULO

Autor (aluno)
Orientador Local (Tutor Externo)
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Curso de Bacharelado em Serviço Social (TURMA) – Estágio I
dd/mm/aa

1 INTRODUÇÃO

Na introdução, deve-se anunciar a ideia central do trabalho, delimitando o tema


em relação a área de concentração escolhida. Em linhas gerais, o acadêmico de
Estágio deverá, num espaço não superior a uma página, resumir na introdução os
quatro primeiros itens do seu projeto de estágio, ou seja, a área de concentração,
a fundamentação teórica, os objetivos e a metodologia.

2. RELATO E ANÁLISE DO PROCESSO DE TRABALHO

Nesta seção, o autor deve se preocupar em apresentar a área de concentra-


ção/tema onde se enquadra. Isto implica uma apresentação clara, lógica e objetiva.
Para a apresentação o autor poderá fazer uso de diversas ferramentas como dados
estatísticos, tabelas, gráficos e outros, de forma a complementar o texto e amparar
as análises discutidas. Deve-se levar em consideração que a argumentação deve
ser consistente, além de seguir uma sequência lógica e coerente com a área de
concentração.
46 GUIA - ESTÁGIO

É nesta etapa que o acadêmico de Estágio tem a oportunidade de relatar as


atividades por ele desenvolvidas na Instituição Concedente. Aqui o acadêmico deve
mostrar como o projeto de estágio foi implementado na prática, ou seja, como os
objetivos foram cumpridos, respeitando (quando possível) o cronograma original-
mente previsto.

2.1 PROCESSO DE INSERÇÃO E ATIVIDADES REALIZADAS

Aqui o acadêmico deve expor como foi o processo de inserção na instituição


e as atividades que realizou nela.

2.2 AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE SUPERVISÃO

Aqui o acadêmico deve realizar uma avaliação do processo de estágio, no


qual deverá fazer:

2.2.1 Autoavaliação

Aqui o acadêmico deve realizar sua autoavaliação, descrevendo seus senti-


mentos e impressões referentes suas ações realizadas no campo de estágio.

2.2.2 Avaliação das Condições Institucionais

Aqui o acadêmico deve realizar uma análise das condições institucionais do


campo de estágio, apontando todas as condições que foram propiciadas pela insti-
tuições para a realização das atividades de estágio.

2.2.3 Avaliação da Dinâmica De Supervisão

Aqui o acadêmico deve analisar como se procedeu as orientações e supervi-


sões do supervisor de campo.

3 CONCLUSÃO

A conclusão deve apresentar o posicionamento sintetizado da argumentação


desenvolvida no corpo do trabalho. Apresenta-se uma análise sobre o trabalho de-
senvolvido, informando resultados e reflexões sobre o Estágio, área de concentração.
Também poderá ser relatada uma opinião pessoal sobre a experiência que acaba de
realizar, apresentando recomendações e sugestões referentes ao aperfeiçoamento
de futuros trabalhos.

REFERÊNCIAS

Traz as referências da literatura efetivamente utilizada.


GUIA - ESTÁGIO 47
9 DIÁRIO DE CAMPO

O acadêmico deverá analisar e refletir constantemente sobre a problematização


e compreensão de sua experiência de estágio por intermédio do registro no diário de
campo. Em que o aluno deverá elaborar e preencher o DIÁRIO DE CAMPO (registro
de todas as atividades desenvolvidas no campo de estágio) sob orientação, análise
e assinatura do supervisor de campo e do Tutor/Orientador pedagógico com relação
às atividades exercidas no campo de estágio.

MODELO DO ESTUDO E ANÁLISE DA INSTITUIÇÃO

Campo de estágio: .............................................


Tutora/Orientadora pedagógica Local: .............................................
CRESS nº: ............
Supervisora de Campo: ............................
CRESS nº: ...........
Estagiária: .......................
Matrícula: ...................
DIÁRIO DE CAMPO

Atividade:
Data:
Horas:

ATIVIDADES/AÇÕES REALIZADAS ANÁLISE CRÍTICA DA ATIVIDADE

1) O que foi feito?


Reflexão, análise e fundamentação teórica

OBSERVAÇÃO DO SUPERVISOR:

_____________________________
Supervisor de Campo

OBSERVAÇÃO DO TUTOR ORIENTADOR LOCAL:

_______________________________
Tutor Externo/Orientador pedagógico Local

10 ACOMPANHAMENTO DO ESTAGIÁRIO NO CAMPO DE ESTÁGIO

O Assistente Social Supervisor de Campo é o responsável pelo ACOMPA-


NHAMENTO DO ESTAGIÁRIO, no qual deverá orientar e supervisionar todas as
atividades do acadêmico, preenchendo os formulários próprios de acompanhamento
e avaliação do estágio e, dar visto nos relatórios de atividades de cada acadêmico,
verificando se o que foi relatado no diário de campo confere com a realidade viven-
ciada no campo de estágio.
48 GUIA - ESTÁGIO
O Assistente Social Supervisor de Campo deverá dispor de uma hora semanal
para orientação e encaminhamento das atividades do aluno correlacionadas com o
campo de estágio.

O Assistente Social Supervisor de Campo deverá estabelecer contatos e arti-


cular as atividades do campo de estágio com as atividades pedagógicas orientadas
pelo Tutor-externo/Orientador pedagógico Local e o Docente/Orientador Pedagógico
Institucional.

11 FICHA DE FREQUÊNCIA

O acadêmico deverá REGISTRAR todos os dias e horas que compareceu no


Campo de Estágio em sua ficha de frequência, além de colher as assinaturas do super-
visor de campo e do Tutor/Orientador pedagógico Local, para assim validar o mesmo.

MODELO DA FICHA DE FREQUÊNCIA


NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD
CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

FICHA DE FREQUÊNCIA – ESTÁGIO OBRIGATÓRIO I

Estagiário: ________________________________________________________
____
Campo de estágio: ___________________________________ Cidade:__________
Supervisor de Campo:__________________________________ CRESS: ________
Orientador Pedagógico Local:
__________________________________ CRESS:____________
Data Carga horária Visto acadêmico Visto Supervisor

Total de horas

Assinatura Supervisor de Campo: _______________________________


Assinatura Orientador Pedagógico: ______________________________
Assinatura Acadêmico: ________________________________________
GUIA - ESTÁGIO 49
12 DECLARAÇÃO DE EXERCÍCIO DE SUPERVISÃO DO ESTÁGIO

A Declaração de Supervisão de Estágio deve ser assinada pelos Supervisores


de Campo e acadêmico e apresentada pelo Bacharel em Serviço Social no ato de
solicitação de inscrição junto ao CRESS de sua região.

IMPORTANTE:

• A declaração deverá ser elaborada em papel timbrado da Instituição de Ensino.


• Deverá ser apresentada uma declaração para cada semestre de estágio realizado.
• NÃO PODE SER MANUSCRITA.
• Deve ser formalizada no TÉRMINO DE CADA ETAPA/ESTÁGIO, ou seja, não
deixar para o fim dos três estágios.
• Só necessita de duas assinaturas, a do Supervisor de Campo e a do Tutor-externo/
orientador pedagógico Local. Portanto, não necessita ser encaminhado para a
UNIASSELVI/NEAD, pois a coordenação do estágio NÃO precisa assinar.

MODELO DA DECLARAÇÃO DE EXERCÍCIO DE SUPERVISÃO DO ESTÁGIO


NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD
CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

DECLARAÇÃO DE EXERCÍCIO DE SUPERVISÃO DE ESTÁGIO

Estágio em Serviço Social I- 150h


Declaramos para fins de solicitação de inscrição no Conselho Regional de Serviço
Social - CRESS__________ Região, como sendo expressão da verdade, que a/o
Aluno(a) ______________________, portador da Cédula de Identidade R.G. n°
__________________ e CPF n° _______________; Cumpriu o estágio curricular
obrigatório, durante o V Módulo/ano ......./..... semestre, realizando estágio em
Serviço Social na Instituição/Campo de Estágio: _____________________________,
CNPJ n° ______. Endereço: ______________, Município: _____________ Estado:
__________ e recebeu Supervisão de Campo e Orientação Pedagógica no Estágio
I de 150 horas das(os) assistentes sociais abaixo identificadas(os), conforme o Guia
de Estágio do Curso de Bacharelado em Serviço Social, NEAD/Grupo UNIASSELVI.

Local e Data:

Assistente Social Supervisor de Campo


Nome:_________________________________
Número do CRESS:_______________________
Assinatura:______________________________
50 GUIA - ESTÁGIO

Assistente Social Orientador Pedagógico Local


Nome:_________________________________
Número do CRESS:_______________________
Assinatura:______________________________

“Não basta saber, é preciso saber fazer”

13 SOCIALIZAÇÃO DO ESTÁGIO I

O acadêmico apresentará no Seminário de Socialização do Estágio I, o seu


desempenho e atuação na Instituição Concedente do estágio curricular obrigatório,
em que apresentará o seu Estudo e Análise da Instituição, apontando os pontos
relevantes e suas fragilidades do seu estágio.
GUIA - ESTÁGIO 51
UNIDADE 4

ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL II

FIGURA 10 – ESTÁGIO II

FONTE: As autoras

1 INTRODUÇÃO

No Estágio em Serviço Social II se dá a inserção do acadêmico no exercício


teórico-prático no campo de estágio, em que irá investigar e analisar a realidade
institucional do espaço de atuação profissional.

Em que será necessário desenvolver os seguintes documentos:

• Levantamento de demandas.
• Projeto de intervenção.
• Relatório do estágio II.
• Diário de campo.
• Lista de Presença.
• Declaração do estágio II.
• Socialização do estágio II.

2 CARACTERÍSTICAS GERAIS DA DISCIPLINA

CARGA HORÁRIA
No Estágio em Serviço Social II, o aluno realizará 150 HORAS de estágio,
no CAMPO DE ESTÁGIO, que devem ser cumpridas a partir do SEXTO módulo,
conforme o cronograma de atividades de estágio supervisionado em Serviço Social,
no qual deve ser registrado e analisado no DIÁRIO DE CAMPO.

EMENTA
Exercício teórico-prático do aluno no campo de estágio. Elaboração do projeto
de intervenção.
52 GUIA - ESTÁGIO
OBJETIVO GERAL DE APRENDIZAGEM
Conhecer através do exercício prático as realidades organizacionais, identifi-
cando as demandas dos usuários e as possibilidades de intervenção profissional.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM


1) Propiciar a articulação teórica e prática através da mediação das expressões da
questão social apresentadas nos campos de estágio e o conteúdo das disciplinas
do curso.
2) Observar, identificar e analisar as diferentes expressões da questão sociais iden-
tificadas nos campos de estágio.
3) Participar dos processos de intervenção do Serviço Social dentro dos campos de
estágio.
4) Elaborar o Projeto de Intervenção.

3 PLANO DE AULA ESTÁGIO II

QUADRO 2 – ATIVIDADES ACADÊMICAS E PEDAGÓGICAS – ESTÁGIO II


ATIVIDADES ACADÊMICAS E PEDAGÓGICAS
ENCONTRO
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
PRESENCIAL
- Discussão ref. a intervenção profissional do assistente social;
- Leitura e discussão do Guia de Estágio - relativas ao estágio II;
PRIMEIRO
- A ética no Estágio;
ENCONTRO
- Orientação referente ao LEVANTAMENTO DE DEMANDAS
PRESENCIAL
- Orientação de como elaborar e preencher o DIÁRIO DE CAMPO;
- Orientação referente a lista de presença;
SEGUNDO - Orientação referente ao PROJETO DE INTERVENÇÃO;
ENCONTRO - Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico Local o LEVANTAMENTO DE
PRESENCIAL DEMANDAS para avaliação; (1ª Nota)
- Explicação acerca de como redigir o RELATÓRIO DO ESTÁGIO II;
- Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico Local o PROJETO DE
INTERVENÇÃO para avaliação; (2ª Nota)
- RIMEIRA ENTREGA PARCIAL ao Tutor/Orientador pedagógico Local o
TERCEIRO
DIÁRIO DE CAMPO para análise e expor suas considerações. (Obs.: antes de
ENCONTRO
entregar o Diário de Campo o acadêmico deve coletar a análise e assinatura
PRESENCIAL
do supervisor de campo com relação às atividades exercidas no campo de
estágio até esta data);
- Orientação referente a DECLARAÇÃO DO ESTÁGIO II.
- Orientações referente a SOCIALIZAÇÃO do estágio I.
- Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico Local o RELATÓRIO DO ESTÁGIO
QUARTO II para avaliação; (3ª Nota)
ENCONTRO - Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico Local o DIÁRIO DE CAMPO para
PRESENCIAL avaliação; (4ª Nota)
- SOCIALIZAÇÃO do estágio II. (4ª Nota)
FONTE: As autoras.
GUIA - ESTÁGIO 53
4 AVALIAÇÃO

A avaliação do Estágio Curricular Supervisionado será feita da maneira descrita


no respectivo guia, devendo contemplar no mínimo:

a) o desempenho em cada etapa da fase de planejamento;


b) o desempenho na fase de atuação na Instituição Concedente;
c) qualidade do Levantamento de demandas, projeto de intervenção, relatório de
estágio e Diário de Campo;
d) a socialização do estágio.

IMPORTANTE:

● será considerado aprovado o acadêmico que obtiver média final 7,0 (sete).

DESCRIÇÃO DAS AVALIAÇÕES DO ESTÁGIO II

5 LEVANTAMENTO DE DEMANDAS

O acadêmico irá realizar o LEVANTAMENTO DE DEMANDAS, com a utilização


dos instrumentais de pesquisa social. Registrando e analisando todas as atividades
no diário de campo.
54 GUIA - ESTÁGIO

MODELO DO LEVANTAMENTO DE DEMANDAS

Centro Universitário Leonardo Da Vinci


Curso Bacharelado em Serviço Social

NOME DO (A) ALUNO(A)

(TURMA)

LEVANTAMENTO DE DEMANDAS:
(COLOCAR NOME DA INSTITUIÇÃO)

MUNICÍPIO
ANO
GUIA - ESTÁGIO 55

NOME DO ALUNO

LEVANTAMENTO DE DEMANDAS:
(COLOCAR NOME DA INSTITUIÇÃO)

Levantamento de Demandas apresenta-


do à disciplina de Estágio II do Curso de
Serviço Social – do Centro Universitário
Leonardo da Vinci – UNIASSELVI, como
requisito parcial para avaliação.

Nome do Tutor Externo – Orientador Local


Nome do Supervisor de Campo – Orientador

MUNICÍPIO
ANO
56 GUIA - ESTÁGIO

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ..............................................................................................................

1 LEVANTAMENTO DE DEMANDAS .......................................................................

2 DESCRIÇÃO DO PROCESSO ...............................................................................

3 DEMANDA A SER TRABALHADA ........................................................................

4 CONSIDERAÇÕES FINAIS ....................................................................................

5 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ......................................................................


GUIA - ESTÁGIO 57

INTRODUÇÃO

Procure neste momento apresentar em linhas gerais os aspectos mais impor-


tantes relacionados ao seu trabalho.
58 GUIA - ESTÁGIO

1 LEVANTAMENTO DE DEMANDAS

Falar brevemente sobre o que significa o levantamento de demandas e a sua


importância para o Serviço Social na instituição.

2 DESCRIÇÃO DO PROCESSO

O levantamento de demandas é o momento no qual o acadêmico inicia seu


processo na prática profissional, com orientações do Supervisor de Campo, a fim
de identificar possíveis problemas que serão trabalhados na intervenção acadêmica
do Serviço Social.

Ações de
Atores
Demanda Causas Consequências Enfrentamento e
Envolvidos
Estratégias
• Problema a
ser trabalhado
• Quais as ações
no processo • Apresentar
• Explicar o que estratégicas de
de intervenção • Expor o as pessoas
pode acontecer a intervenção que
do acadêmico, que gerou o que estarão
partir do problema você aplicaria
relacionando as problema. envolvidas na
exposto. para solucionar o
expressões da ação.
problema?
questão social na
instituição
Recursos
Pontos fortes Pontos fracos Responsáveis Prazos
Necessários
• Quais os
• Apresentar as recursos humanos • Apontar os • Estimativa
• Apresentar as
fragilidades a e materiais que responsáveis pela de
potencialidades das
partir das ações serão necessários aplicação de cada aplicabilidade
ações propostas.
propostas. para a solução do ação pretendida. de cada ação.
problema?

Se houver mais demandas, é só inserir mais quadros iguais a estes.


GUIA - ESTÁGIO 59

3 DEMANDA A SER TRABALHADA

Após o levantamento de demandas, o acadêmico deverá selecionar a de-


manda de maior identificação e analisá-la criticamente, apresentando as possíveis
estratégias interventivas.
60 GUIA - ESTÁGIO

4 CONSIDERAÇÕES fINAIS

Neste capítulo, o acadêmico fará uma análise crítica do processo do estudo


e análise da instituição e do levantamento de demandas, a partir da sua percepção
da/na instituição.
GUIA - ESTÁGIO 61

REFERÊNCIAS

Traz as referências da literatura efetivamente utilizada (não abusar na quanti-


dade de autores).

Todas as fontes utilizadas durante o trabalho (citações)


devem estar contidas nas referências.

As referências devem estar ordenadas alfabeticamente.


O espaçamento entrelinhas, para a mesma fonte, deve
ser simples e as citações devem ser separadas por um
espaço simples. Deve-se deixar uma linha em branco
entre as fontes de dois espaços simples.

Para internet utilize o seguinte modelo:


SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. Disponível em: <endereço completo>.
Acesso em: data de acesso (veja exemplo).

Exemplo:
CUNHA, M. B. Biblioteca digital: bibliografia internacional anotada. Disponível
em: <http://www.unicamp.br/bc/bibvirt/bibvirt3.htm>. Acesso em: 25 jun. 1999.

Para livros utilize o seguinte modelo:


SOBRENOME, Nome. Título da obra: subtítulo se houver. Edição. Cidade:
Editora, ano.

Exemplo:
TAFNER, José; SILVA, Antônio César da; WEIDUSCHAT, Íris. Metodologia do
trabalho acadêmico. Indaial: Grupo UNIASSELVI, 2006.
62 GUIA - ESTÁGIO
6 PROJETO DE INTERVENÇÃO

A partir dos elementos de pesquisa, resultado da observação e análise realizadas


no campo de estágio o aluno conjuntamente com o supervisor de campo selecionará
uma demanda social para o desenvolvimento do PROJETO DE INTERVENÇÃO
articulado à discussão teórico-metodológica e a utilização do instrumental técnico-
-operativo do Serviço Social, pertinente às necessidades sociais identificadas. No qual
serão identificados estratégias e objetivos de intervenção profissional para formulação
do referido projeto.

MODELO DO PROJETO DE INTERVENÇÃO

Centro Universitário Leonardo Da Vinci


Curso Bacharelado em Serviço Social

NOME DO (A) ALUNO(A)

(TURMA)

PROJETO DE INTERVENÇÃO:
(COLOCAR O TEMA DO PROJETO)

MUNICÍPIO
ANO
GUIA - ESTÁGIO 63

NOME DO ALUNO

TEMA DO PROJETO

Projeto de intervenção apresentado à dis-


ciplina de Estágio II do Curso de Serviço
Social do Centro Universitário Leonardo da
Vinci – UNIASSELVI, como requisito parcial
para avaliação.

Nome do Tutor Externo – Orientador Local


Nome do Supervisor de Campo – Orientador

MUNICÍPIO
ANO
64 GUIA - ESTÁGIO

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ..............................................................................................................

2 CONTEXTUALIZAÇÃO, JUSTIFICATIVA E PROBLEMATIZAÇÃO .....................


3 OBJETIVOS ............................................................................................................
3.1 OBJETIVO GERAL ...............................................................................................
3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS .................................................................................
4 PÚBLICO-ALVO .....................................................................................................
5 PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS ....................................................................
6 METAS ......................................................................................................................
7 AVALIAÇÃO E CONTROLE .....................................................................................
8 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES ...........................................................................
9 RECURSOS (VALORES APROXIMADOS) .............................................................
9.1 GASTOS COM PESSOAL ....................................................................................
9.2 GASTOS COM MATERIAL ...................................................................................
9.3 GASTOS COM DESLOCAMENTO .......................................................................
9.4 ORÇAMENTO TOTAL .............................................................................................
REFERÊNCIAS ...........................................................................................................
GUIA - ESTÁGIO 65

1 INTRODUÇÃO

A introdução consiste em descrever, de forma sucinta e generalizada, cada


item apresentado no projeto de intervenção, destacando os principais pontos da
sua atuação acadêmica.

Faz-se necessário apresentar a área de concentração em que se fará a in-


tervenção.
66 GUIA - ESTÁGIO

2 CONTEXTUALIZAÇÃO, JUSTIFICATIVA E PROBLEMATIZAÇÃO

Contextualizar o Campo de Estágio apresentando brevemente o histórico da


Instituição, descrevendo o espaço organizacional e relacionando-o com as deman-
das sociais que ocasionaram o seu surgimento (não esquecer de citar as fontes
coletadas).

Justificar a importância de desenvolver estratégias de intervenção para a


Instituição e para o acadêmico, a partir da demanda a ser trabalhada.

Problematizar a demanda relacionando com a categorização teórica, buscan-


do responder o porquê surgiu essa demanda na instituição/sociedade (macro e mi-
cro). Trazer discussões entre autores para fundamentar a problemática apresentada.
GUIA - ESTÁGIO 67

3 OBJETIVOS

3.1 OBJETIVO GERAL

Escrever aqui o objetivo geral. (Iniciar com verbos de ação no infinitivo).

3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Utilizar vários objetivos específicos que contemplem/reforcem o objetivo geral.


O objetivo geral deverá se desmembrado nos objetivos específicos.

Alguns verbos de ação que podem ser empregados nos objetivos:

Garantir, empoderar, combater, buscar, fortalecer, propiciar, mobilizar, intensi-


ficar, acompanhar, orientar, facilitar, intervir, desenvolver, apoiar, contribuir, reforçar,
capacitar, auxiliar, acompanhar, interagir, aprimorar, articular.
68 GUIA - ESTÁGIO

4 PÚBLICO-ALVO

Apresentar o público-alvo a quem se destina este Projeto de Intervenção.


O público-alvo do Projeto de Intervenção é delimitado, não precisa ser, neces-
sariamente, todo o público atendido no Campo de Estágio.

5 PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

Descrever todas as atividades que serão realizadas durante o Estágio e como


serão desenvolvidas. O acadêmico deverá apresentar também as ações pretendidas
na metodologia do Projeto de Intervenção. Exemplo:

Primeira Ação: o acadêmico deverá descrever a primeira ação pretendida.


Segunda Ação: o acadêmico deverá descrever a segunda ação pretendida.
Terceira Ação: o acadêmico deverá descrever a terceira ação pretendida.
Quarta Ação: o acadêmico deverá descrever a quarta ação pretendida.
GUIA - ESTÁGIO 69

6 METAS

Apresentar as metas para cada ação pretendida, descrevendo o prazo que


cada ação será desempenhada. Pode haver uma meta ou mais, conforme a de-
manda a ser trabalhada.

• Metas em curto prazo.


• Metas em médio prazo.
• Metas em longo prazo.
70 GUIA - ESTÁGIO

7 AVALIAÇÃO E CONTROLE

Nesta parte, deve-se apresentar como será o controle e a avaliação das ações
pretendidas para a execução do Projeto de Intervenção:

AÇÕES PRETENDIDAS MÉTODO DE CONTROLE MÉTODO DE AVALIAÇÃO


GUIA - ESTÁGIO 71

8 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

Apresentar o cronograma das ações pretendidas para a execução do projeto de


intervenção. Exemplo:
DESCREVER ANOS E MESES
07 08 09 10 11 10 01 02 03 04 05 06
Pesquisa bibliográfica/documental
Planejamento das atividades
Ações a serem executadas (reuniões,
oficinas, encontros, palestras, seminários
etc.)
Avaliação do estágio
Apresentação dos resultados da
intervenção
Avaliação e controle do projeto
72 GUIA - ESTÁGIO

9 RECURSOS (Valores aproximados)

Nesta parte, o acadêmico apresenta que recursos ele irá necessitar para realizar
as ações pretendidas para a execução do presente projeto de intervenção:

9.1 GASTOS COM PESSOAL


QUANT. Recurso Humano HORAS/TRABALHO R$
01 Estagiária de Serviço Social - -
01 Assistente Social (Supervisora) - -
Total -

9.2 GASTOS COM MATERIAL


QUANT. Recurso Material R$
1500 Folhas de papel A4 -
05 Bloco de rascunho de 100 folhas -
20 CDs -
01 Cartucho de tinta para impressora -
02 Caderno de 100 folhas -
04 Lápis -
04 Canetas -
01 Borracha -
Total -

9.3 GASTOS COM DESLOCAMENTO


QUANT. RECURSO COM DESLOCAMENTO R$
200 Litros de Combustível -
Total -

9.4 ORÇAMENTO TOTAL


RECURSOS R$
Gastos com pessoal -
Gastos com material -
Gastos com deslocamento -
Total -
GUIA - ESTÁGIO 73

REFERÊNCIAS

Traz as referências da literatura efetivamente utilizada (não abusar na quanti-


dade de autores).

Todas as fontes utilizadas durante o trabalho (citações)


devem estar contidas nas referências.

As referências devem estar ordenadas alfabeticamente.


O espaçamento entrelinhas, para a mesma fonte, deve
ser simples e as citações devem ser separadas por um
espaço simples. Deve-se deixar uma linha em branco
entre as fontes de dois espaços simples.

Para internet utilize o seguinte modelo:


SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. Disponível em: <endereço completo>.
Acesso em: data de acesso (veja exemplo).

Exemplo:
CUNHA, M. B. Biblioteca digital: bibliografia internacional anotada. Disponível
em: <http://www.unicamp.br/bc/bibvirt/bibvirt3.htm>. Acesso em: 25 jun. 1999.

Para livros utilize o seguinte modelo:


SOBRENOME, Nome. Título da obra: subtítulo se houver. Edição. Cidade:
Editora, ano.

Exemplo:
TAFNER, José; SILVA, Antônio César da; WEIDUSCHAT, Íris. Metodologia do
trabalho acadêmico. Indaial: Grupo UNIASSELVI, 2006.
74 GUIA - ESTÁGIO
7 RELATÓRIO DO ESTÁGIO II

O acadêmico deverá descrever nesse documento todas as suas atividades


relacionadas ao Estágio em Serviço Social II, conforme modelo a seguir.

MODELO DO RELATÓRIO DO ESTÁGIO II

TÍTULO

Autor (aluno)
Orientador Local (Tutor Externo)
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Curso de Bacharelado em Serviço Social (TURMA) – Estágio II
dd/mm/aa

1 INTRODUÇÃO

Na introdução, deve-se anunciar a ideia central do trabalho, delimitando o tema


em relação a área de concentração escolhida. Em linhas gerais, o acadêmico de
Estágio deverá, num espaço não superior a uma página, resumir na introdução os
quatro primeiros itens do seu projeto de estágio, ou seja, a área de concentração,
a fundamentação teórica, os objetivos e a metodologia.

2 RELATO E ANÁLISE DO PROCESSO DE TRABALHO

Nesta seção, o autor deve se preocupar em apresentar a área de concentra-


ção/tema onde se enquadra. Isto implica uma apresentação clara, lógica e objetiva.
Para a apresentação o autor poderá fazer uso de diversas ferramentas como dados
estatísticos, tabelas, gráficos e outros, de forma a complementar o texto e amparar
as análises discutidas. Deve-se levar em consideração que a argumentação deve
ser consistente, além de seguir uma sequência lógica e coerente com a área de
concentração.

É nesta etapa que o acadêmico de Estágio tem a oportunidade de relatar as


atividades por ele desenvolvidas na Instituição Concedente. Aqui o acadêmico deve
mostrar como o projeto de estágio foi implementado na prática, ou seja, como os
objetivos foram cumpridos, respeitando (quando possível) o cronograma original-
mente previsto.

2.1 PROCESSO DE INSERÇÃO E ATIVIDADES REALIZADAS

Aqui o acadêmico deve expor como foi o processo de inserção na instituição e


as atividades que realizou nela.

2.2 AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE SUPERVISÃO


GUIA - ESTÁGIO 75

Aqui o acadêmico deve realizar uma avaliação do processo de estágio, no qual


deverá fazer:

2.2.1 Autoavaliação

Aqui o acadêmico deve realizar sua autoavaliação, descrevendo seus sentimen-


tos e impressões referentes suas ações realizadas no campo de estágio.

2.2.2 Avaliação das Condições Institucionais

Aqui o acadêmico deve realizar uma análise das condições institucionais do


campo de estágio, apontando todas as condições que foram propiciadas pela insti-
tuições para a realização das atividades de estágio.

2.2.3 Avaliação da Dinâmica De Supervisão

Aqui o acadêmico deve analisar como se procedeu as orientações e supervisões


do supervisor de campo.

3 CONCLUSÃO

A conclusão deve apresentar o posicionamento sintetizado da argumentação


desenvolvida no corpo do trabalho. Apresenta-se uma análise sobre o trabalho de-
senvolvido, informando resultados e reflexões sobre o Estágio, área de concentração.
Também poderá ser relatada uma opinião pessoal sobre a experiência que acaba de
realizar, apresentando recomendações e sugestões referentes ao aperfeiçoamento
de futuros trabalhos.

REFERÊNCIAS

Traz as referências da literatura efetivamente utilizada.

8 DIÁRIO DE CAMPO

O aluno deverá analisar e refletir constantemente sobre a problematização e


compreensão de sua experiência de estágio por intermédio do registro no diário de
campo. Em que o aluno deverá elaborar e preencher o DIÁRIO DE CAMPO (registro
de todas as atividades desenvolvidas no campo de estágio) sob orientação, análise
e assinatura do supervisor de campo e do Tutor/Orientador Pedagógico com relação
às atividades exercidas no campo de estágio.
76 GUIA - ESTÁGIO

MODELO DO DIÁRIO DE CAMPO

Campo de estágio: .............................................


Tutora/Orientadora pedagógica Local: .............................................
CRESS nº: ............
Supervisora de Campo: ............................
CRESS nº: ...........
Estagiária: .......................
Matrícula: ...................
DIÁRIO DE CAMPO

Atividade:
Data:
Horas:

ATIVIDADES/AÇÕES REALIZADAS ANÁLISE CRÍTICA DA ATIVIDADE

1) O que foi feito?


Reflexão, análise e fundamentação teórica

OBSERVAÇÃO DO SUPERVISOR:

_____________________________
Supervisor de Campo

OBSERVAÇÃO DO TUTOR ORIENTADOR LOCAL:

_______________________________
Tutor Externo/Orientador pedagógico Local

9 ACOMPANHAMENTO DO ESTAGIÁRIO NO CAMPO DE ESTÁGIO

O Assistente Social Supervisor de Campo é o responsável pelo ACOMPANHA-


MENTO DO ESTAGIÁRIO, no qual deverá orientar e supervisionar todas as atividades
do aluno, preenchendo os formulários próprios de acompanhamento e avaliação do
estágio e, dar visto nos relatórios de atividades de cada aluno, verificando se o que foi
relatado no diário de campo confere com a realidade vivenciada no campo de estágio.

O Assistente Social Supervisor de Campo deverá dispor de uma hora semanal


para orientação e encaminhamento das atividades do aluno correlacionadas com o
campo de estágio.

O Assistente Social Supervisor de Campo deverá estabelecer contatos e arti-


cular as atividades do campo de estágio com as atividades pedagógicas orientadas
pelo Tutor-externo/Orientador Pedagógico Local e o Docente/Orientador Pedagógico
Institucional.

10 FICHA DE FREQUÊNCIA
GUIA - ESTÁGIO 77
O acadêmico deverá REGISTRAR todos os dias e horas que compareceu no
Campo de Estágio em sua ficha de frequência, além de colher as assinaturas do super-
visor de campo e do Tutor/Orientador Pedagógico Local, para assim validar o mesmo.

MODELO DA FICHA DE FREQUÊNCIA


NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD
CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

FICHA DE FREQUÊNCIA – ESTÁGIO OBRIGATÓRIO II

Estagiário: _________________________________________________________
Campo de estágio: ___________________________________ Cidade:__________
Supervisor de Campo:__________________________________ CRESS: ________
Orientador Pedagógico Local: __________________________ CRESS:____________

Data Carga horária Visto acadêmico Visto Supervisor

Total de horas

Assinatura Supervisor de Campo: _______________________________


Assinatura Orientador Pedagógico: ______________________________
Assinatura Acadêmico: ________________________________________

11 DECLARAÇÃO

A Declaração de Supervisão de Estágio II deve ser assinada pelos Supervisores


de Campo e acadêmico e apresentada pelo Bacharel em Serviço Social no ato de
solicitação de inscrição junto ao CRESS de sua região.

IMPORTANTE:

• A declaração deverá ser elaborada em papel timbrado da Instituição de Ensino.


• Deverá ser apresentada uma declaração para cada semestre de estágio realizado.
• NÃO PODE SER MANUSCRITA.
• Deve ser formalizada no TÉRMINO DE CADA ETAPA/ESTÁGIO, ou seja, não
78 GUIA - ESTÁGIO

deixar para o fim dos três estágios.


• Só necessita de duas assinaturas, a do Supervisor de Campo e a do Tutor Exter-
no/orientador Pedagógico Local. Portanto, não necessita ser encaminhado para a
UNIASSELVI/NEAD, pois a coordenação do estágio NÃO precisa assinar.

MODELO DA DECLARAÇÃO DE EXERCÍCIO DE SUPERVISÃO DO ESTÁGIO


NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD
CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

DECLARAÇÃO DE EXERCÍCIO DE SUPERVISÃO DE ESTÁGIO

Estágio em Serviço Social II- 150h


Declaramos para fins de solicitação de inscrição no Conselho Regional de Serviço
Social - CRESS__________ Região, como sendo expressão da verdade, que a/o
Aluno(a) ______________________, portador da Cédula de Identidade R.G. n°
__________________ e CPF n° _______________; Cumpriu o estágio curricular
obrigatório, durante o VI Módulo/ano ......./..... semestre, realizando estágio em
Serviço Social na Instituição/Campo de Estágio: _____________________________,
CNPJ n° ______. Endereço: ______________, Município: _____________ Estado:
__________ e recebeu Supervisão de Campo e Orientação Pedagógica no Estágio
II de 150 horas das(os) assistentes sociais abaixo identificadas(os), conforme o Guia
de Estágio do Curso de Bacharelado em Serviço Social, NEAD/Grupo UNIASSELVI.

Local e Data:

Assistente Social Supervisor de Campo


Nome:_________________________________
Número do CRESS:_______________________
Assinatura:______________________________

Assistente Social Orientador Pedagógico Local


Nome:_________________________________
Número do CRESS:_______________________
Assinatura:______________________________

“Não basta saber, é preciso saber fazer”


GUIA - ESTÁGIO 79
12 SOCIALIZAÇÃO DO ESTÁGIO II

O acadêmico apresentará no Seminário de Socialização do Estágio II, o seu


desempenho e atuação na Instituição Concedente do estágio curricular obrigatório,
em que apresentará o seu PROJETO DE INTERVENÇÃO, apontando os pontos
relevantes e suas fragilidades do seu estágio.
80 GUIA - ESTÁGIO
GUIA - ESTÁGIO 81
UNIDADE 5

ESTÁGIO EM SERVIÇO SOCIAL III

FIGURA 11 – ESTÁGIO III

FONTE: As autoras

1 INTRODUÇÃO

No Estágio em Serviço Social III se dá a inserção do aluno no exercício teórico-


-prático no campo de estágio, em que irá investigar e analisar a realidade institucional
do espaço de atuação profissional.

Em que será necessário apresentar:

• Relatório Analítico de Instrumental técnico operativo utilizado no projeto de inter-


venção.
• Relatório final de estágio.
• Diário de Campo.
• Lista de Presença.
• Declaração do estágio III.
• Socialização do estágio III

2 CARACTERISITICAS GERAIS DA DISCIPLINA

CARGA HORÁRIA: 150 HORAS

EMENTA:
Exercício teórico-prático do aluno no campo de estágio. Aplicação e avaliação
do projeto de intervenção.

OBJETIVO GERAL DE APRENDIZAGEM


Dinamizar a prática interventiva social a partir da instrumentalização do educando
na elaboração, implementação e avaliação de projetos de intervenção.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM


82 GUIA - ESTÁGIO
1) Compreender, analisar e intervir nas manifestações da questão social.
2) Articular ensino, pesquisa e extensão.
3) Desenvolver o senso crítico, o pensamento reflexivo, o compromisso e a ética
profissional.
4) Analisar, elaborar e implementar projetos de intervenção.

3 PLANO DE AULA ESTÁGIO III

QUADRO 3 – ATIVIDADES ACADÊMICAS E PEDAGÓGICAS – ESTÁGIO III


ATIVIDADES ACADÊMICAS E PEDAGÓGICAS
ENCONTRO
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
PRESENCIAL
- Discussão e orientação ref. a APLICAÇÃO DO PROJETO DE INTERVENÇÃO.
PRIMEIRO - Leitura e discussão do Guia de Estágio - relativas ao estágio III;
ENCONTRO - A ética no Estágio;
PRESENCIAL - Orientação de como elaborar e preencher o DIÁRIO DE CAMPO;
- Orientação referente a lista de presença;
SEGUNDO - Orientação referente como redigir o RELATÓRIO ANALÍTICO DE
ENCONTRO INSTRUMENTAL TÉCNICO OPERATIVO UTILIZADO NO PROJETO DE
PRESENCIAL INTERVENÇÃO;
- Explicação acerca de como redigir o RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO;
- Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico Local o RELATÓRIO ANALÍTICO
DE INSTRUMENTAL TÉCNICO OPERATIVO UTILIZADO NO PROJETO DE
INTERVENÇÃO para avaliação; (1ª Nota)
TERCEIRO - RIMEIRA ENTREGA PARCIAL ao Tutor/Orientador pedagógico Local o
ENCONTRO DIÁRIO DE CAMPO para análise e expor suas considerações. (Obs.: antes de
PRESENCIAL entregar o Diário de Campo o acadêmico deve coletar a análise e assinatura
do supervisor de campo com relação às atividades exercidas no campo de
estágio até esta data);
- Orientação referente a DECLARAÇÃO DO ESTÁGIO III.
- Orientações referente a SOCIALIZAÇÃO do estágio III.
- Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico Local o RELATÓRIO FINAL DE
QUARTO ESTÁGIO para avaliação; (2ª Nota)
ENCONTRO - Entrega ao Tutor/Orientador pedagógico Local o DIÁRIO DE CAMPO para
PRESENCIAL avaliação; (3ª Nota)
- SOCIALIZAÇÃO do estágio III. (4ª Nota)
FONTE: As autoras

4 AVALIAÇÃO

A avaliação do Estágio Curricular Supervisionado será feita da maneira descrita


no respectivo guia, devendo contemplar no mínimo:

a) o desempenho em cada etapa da fase de planejamento;


b) o desempenho na fase de atuação na Instituição Concedente;
c) qualidade do Relatório Analítico do instrumental técnico-operativo utilizado no projeto
de intervenção, Relatório Final de estágio e Diário de Campo;
GUIA - ESTÁGIO 83
d) a socialização do estágio.

IMPORTANTE:

● será considerado aprovado o acadêmico que obtiver média final 7,0 (sete).

DESCRIÇÃO DAS AVALIAÇÕES DO ESTÁGIO I

5 RELATÓRIO ANALÍTICO DE INSTRUMENTAL TÉCNICO OPERATIVO UTILIZADO


NO PROJETO DE INTERVENÇÃO

O acadêmico deverá expor como foi o processo de inserção na instituição e


atividades que realizou nela, com ênfase na apresentação da área de concentração.
84 GUIA - ESTÁGIO

MODELO DO RELATÓRIO ANALÍTICO DE INSTRUMENTAL TÉCNICO OPERA-


TIVO UTILIZADO NO PROJETO DE INTERVENÇÃO

TÍTULO

Autor (aluno)
Orientador Local (Tutor Externo)
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Curso de Bacharelado em Serviço Social (TURMA) – Estágio III
dd/mm/aa

1 INTRODUÇÃO

Na introdução, deve-se anunciar a ideia central do trabalho, delimitando sua


análise dos instrumentais técnicos operativos do Serviço Social. Em linhas gerais, o
acadêmico de Estágio deverá, num espaço não superior a uma página, resumir na
introdução os principais instrumentos que utilizou em sua intervenção profissional.

2 RELATO E ANÁLISE DOS INSTRUMENTAIS TÉCNICOS OPERATIVOS UTILI-


ZADOS NO CAMPO DE ESTÁGIO

É nesta etapa que o acadêmico de Estágio tem a oportunidade de relatar e


analisar os instrumentais técnicos operativos do Serviço Social por ele desenvolvidas
na Instituição Concedente.

3 CONCLUSÃO

A conclusão deve apresentar o posicionamento sintetizado da argumentação


desenvolvida no corpo do trabalho. Apresenta-se uma análise sobre o trabalho de-
senvolvido, informando resultados e reflexões sobre o Estágio, área de concentração.
Também poderá ser relatada uma opinião pessoal sobre a experiência que acaba de
realizar, apresentando recomendações e sugestões referentes ao aperfeiçoamento
de futuros trabalhos.

REFERÊNCIAS

Traz as referências da literatura efetivamente utilizada.

6 RELATÓRIO ANALÍTICO GERAL DE TODAS AS ETAPAS DO ESTÁGIO

Nesse documento o acadêmico deverá expor como foi o processo de imple-


mentação do plano de intervenção de seu estágio.
GUIA - ESTÁGIO 85

MODELO DO RELATÓRIO ANALÍTICO GERAL DE TODAS AS ETAPAS DO


ESTÁGIO

TÍTULO

Autor (aluno)
Orientador Local (Tutor Externo)
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Curso de Bacharelado em Serviço Social (TURMA) – Estágio III
dd/mm/aa

1 INTRODUÇÃO

Na introdução, deve-se anunciar a ideia central do trabalho, delimitando o tema


em relação à área de concentração escolhida. Em linhas gerais, o acadêmico de
Estágio deverá, num espaço não superior a uma página, resumir na introdução os
quatro primeiros itens do seu projeto de estágio, ou seja, a área de concentração,
a fundamentação teórica, os objetivos e a metodologia.

2 IDENTIFICAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO

O acadêmico deve apresentar onde foi realizado o estágio, expondo:


Nome da Instituição/campo de estágio: .......................
O endereço da respectiva instituição: .......................
Supervisor de Campo: Nome do supervisor de campo
Estagiário: Nome do acadêmico
Período de Estágio: colocar o período que aconteceu o estágio
Carga Horária realizada: colocar a carga horária geral do estágio (estágio I e II)

3 APRESENTAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO

O acadêmico deve expor aqui uma síntese do estudo e análise da instituição.

4 ATIVIDADES DE ESTÁGIO REALIZADAS NO PERÍODO DE ............ DE 2011


A ........... DE 2011

O acadêmico deve expor na tabela a seguir uma síntese de todas as atividades


realizadas no campo de estágio.

ATIVIDADE OBJETIVOS QUANTIDADE


86 GUIA - ESTÁGIO

5 RELATO E ANÁLISE DA PRÁTICA

O acadêmico deve expor como se procedeu a sua intervenção profissional no


campo de estágio e analisar a mesma.

5.1 ASPECTOS RELEVANTES QUE NÃO ESTAVAM PREVISTAS NO PROJETO


DE INTERVENÇÃO

O acadêmico deve expor onde os aspectos que não estavam previstos no


projeto de intervenção.

5.2 AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROJETO DE INTERVENÇÃO

O acadêmico deve expor sua avaliação referente aos resultados do projeto


de intervenção.

6 ANÁLISE DO PROCESSO DE SUPERVISÃO

O acadêmico deve analisar todo o seu processo de supervisão, realizando:

6.1. AUTOAVALIAÇÃO

6.2 AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES INSTITUCIONAIS

7 CONCLUSÃO

A conclusão deve apresentar o posicionamento sintetizado da argumentação


desenvolvida no corpo do trabalho. Apresenta-se uma análise sobre o trabalho de-
senvolvido, informando resultados e reflexões sobre o Estágio, área de concentração.
Também poderá ser relatada uma opinião pessoal sobre a experiência que acaba de
realizar, apresentando recomendações e sugestões referentes ao aperfeiçoamento
de futuros trabalhos.

7.1 PRINCIPAIS DESAFIOS

Expor aqui quais são os desafios que foram e serão enfrentados pelo(a):

a) Acadêmico
b) Instituição campo de estágio
c) Serviço Social

7.2 PROPOSTAS DE CONTINUIDADE DO ESTÁGIO

Expor aqui possíveis propostas de continuidade do estágio – projeto de in-


GUIA - ESTÁGIO 87

tervenção.

8 PARECER DA SUPERVISORA

(Aqui quem escreve é a supervisora de campo)


_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
______________________.

8.1. AVALIAÇÃO DESCRITIVA DA PRÁTICA DE ESTÁGIO

8.1.1 Capacidade de o acadêmico relacionar teoria/prática no cotidiano interventivo


do estágio.

(Aqui quem escreve é a supervisora de campo)


__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________.

8.1.2 Habilidade do acadêmico em aplicar instrumentos e técnicas do Serviço Social.

(Aqui quem escreve é a supervisora de campo)


__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
88 GUIA - ESTÁGIO

__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________.

8.1.3 Atitude profissional do acadêmico: Relação com o supervisor, usuário e equipe,


iniciativa, responsabilidade, interesse, compromisso, postura ética, contribuição e
criticidade.

(Aqui quem escreve é a supervisora de campo)


__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
______________________________________________________.

8.1.4 Compromisso do acadêmico com a supervisão (pontualidade, assiduidade,


interesse etc.).

(Aqui quem escreve é a supervisora de campo)


___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________.

8.1.5 Documentação (Relatórios, diário de campo etc.): Entrega nos prazos esta-
belecidos, qualidade do conteúdo, clareza na redação, atendimento às exigências
estabelecidas.

(Aqui quem escreve é a supervisora de campo)


__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
GUIA - ESTÁGIO 89

__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
______________________________________________________.

Assinatura do(a) Supervisor(a): _____________________________________

(colocar o nome do Supervisor de Campo)

Assinatura do(a) Supervisionado(a):

______________________________________________
(colocar o nome do acadêmico)

(colocar data)
_________, ..... de ............ de 20.....

REFERÊNCIAS

Traz as referências da literatura efetivamente utilizada.

7 DIÁRIO DE CAMPO

O acadêmico deverá analisar e refletir constantemente sobre a problematização


e compreensão de sua experiência de estágio por intermédio do registro no diário de
campo. Em que o aluno deverá elaborar e preencher o DIÁRIO DE CAMPO (registro
de todas as atividades desenvolvidas no campo de estágio) sob orientação, análise
e assinatura do supervisor de campo e do Tutor/Orientador pedagógico Local com
relação às atividades exercidas no campo de estágio.
90 GUIA - ESTÁGIO

MODELO DO DIÁRIO DE CAMPO

Campo de estágio: XXXXXXXXXXXXXXXXX


Tutora/Orientadora pedagógica Local: .............................................
CRESS nº: ............
Supervisora de Campo: ............................
CRESS nº: ...........
Estagiária: .......................
Matrícula: ...................
DIÁRIO DE CAMPO

Atividade:
Data:
Horas:

ATIVIDADES/AÇÕES REALIZADAS ANÁLISE CRÍTICA DA ATIVIDADE

1) O que foi feito?


Reflexão, análise e fundamentação teórica

OBSERVAÇÃO DO SUPERVISOR:

_____________________________
Supervisor de Campo

OBSERVAÇÃO DO TUTOR ORIENTADOR LOCAL:

_______________________________
Tutor Externo/Orientador pedagógico Local

8 ACOMPANHAMENTO DO ESTAGIÁRIO NO CAMPO DE ESTÁGIO

O Assistente Social Supervisor de Campo é o responsável pelo ACOMPANHA-


MENTO DO ESTAGIÁRIO, no qual deverá orientar e supervisionar todas as atividades
do acadêmico, preenchendo os formulários próprios de acompanhamento e avaliação
do estágio e, dar visto nos relatórios de atividades de cada acadêmico, verificando se
o que foi relatado no diário de campo confere com a realidade vivenciada no campo
de estágio.

O Assistente Social Supervisor de Campo deverá dispor de uma hora semanal


para orientação e encaminhamento das atividades do aluno correlacionadas com o
campo de estágio.

O Assistente Social Supervisor de Campo deverá estabelecer contatos e arti-


cular as atividades do campo de estágio com as atividades pedagógicas orientadas
pelo Tutor-externo/Orientador Pedagógico Local e o Docente/Orientador Pedagógico
Institucional.
GUIA - ESTÁGIO 91
9 FICHA DE FREQUÊNCIA

O acadêmico deverá REGISTRAR todos os dias e horas que compareceu no


Campo de Estágio em sua ficha de frequência, além de colher as assinaturas do super-
visor de campo e do Tutor/Orientador pedagógico Local, para assim validar o mesmo.

MODELO DA FICHA DE FREQUÊNCIA


NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD
CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

FICHA DE FREQUÊNCIA – ESTÁGIO OBRIGATÓRIO III

Estagiário: _________________________________________________________
Campo de estágio: ___________________________________ Cidade:__________
Supervisor de Campo:__________________________________ CRESS: ________
Orientador Pedagógico Local: __________________________ CRESS:____________

Data Carga horária Visto acadêmico Visto Supervisor

Total de horas

Assinatura Supervisor de Campo: _______________________________


Assinatura Orientador Pedagógico: ______________________________
Assinatura Acadêmico: ________________________________________

10 DECLARAÇÃO

A Declaração de Supervisão de Estágio III deve ser assinada pelos Supervisores


de Campo e acadêmico e apresentada pelo Bacharel em Serviço Social no ato de
solicitação de inscrição junto ao CRESS de sua região.

IMPORTANTE:

• A declaração deverá ser elaborada em papel timbrado da Instituição de Ensino.


• Deverá ser apresentada uma declaração para cada semestre de estágio realizado.
92 GUIA - ESTÁGIO

• NÃO PODE SER MANUSCRITA.


• Deve ser formalizada no TÉRMINO DE CADA ETAPA/ESTÁGIO, ou seja, não
deixar para o fim dos três estágios.
• Só necessita de duas assinaturas, a do Supervisor de Campo e a do Tutor-externo/
orientador pedagógico Local. Portanto, não necessita ser encaminhado para a
UNIASSELVI/NEAD, pois a coordenação do estágio NÃO precisa assinar.

MODELO DA DECLARAÇÃO DE EXERCÍCIO DE SUPERVISÃO DO ESTÁGIO


NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – NEAD
CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI – UNIASSELVI
Rodovia BR 470 - Km 71 – n. 1.040 – Bairro Benedito – 89130-000 – Indaial/SC
Fone (47) 3301-9149 – Fax (47) 3301-9048 – Site: www.nead.com.br

DECLARAÇÃO DE EXERCÍCIO DE SUPERVISÃO DE ESTÁGIO

Estágio em Serviço Social III- 150h


Declaramos para fins de solicitação de inscrição no Conselho Regional de Serviço
Social - CRESS__________ Região, como sendo expressão da verdade, que a/o
Aluno(a) ______________________, portador da Cédula de Identidade R.G. n°
__________________ e CPF n° _______________; Cumpriu o estágio curricular
obrigatório, durante o VII Módulo/ano ......./..... semestre, realizando estágio em
Serviço Social na Instituição/Campo de Estágio: _____________________________,
CNPJ n° ______. Endereço: ______________, Município: _____________ Estado:
__________ e recebeu Supervisão de Campo e Orientação Pedagógica no Estágio
III de 150h das(os) assistentes sociais abaixo identificadas(os), conforme o Guia de
Estágio do Curso de Bacharelado em Serviço Social, NEAD/Grupo UNIASSELVI.

Local e Data:

Assistente Social Supervisor de Campo


Nome:_________________________________
Número do CRESS:_______________________
Assinatura:______________________________

Assistente Social Orientador Pedagógico Local


Nome:_________________________________
Número do CRESS:_______________________
Assinatura:______________________________

“Não basta saber, é preciso saber fazer”


GUIA - ESTÁGIO 93
11 SOCIALIZAÇÃO DO ESTÁGIO III

O acadêmico apresentará no Seminário de Socialização do Estágio III, o seu


desempenho e atuação na Instituição Concedente do estágio curricular obrigatório, em
que apresentará o seu INSTRUMENTAL TÉCNICO-OPERATIVO utilizado no projeto
de intervenção, apontando os pontos relevantes e suas fragilidades do seu estágio.
94 GUIA - ESTÁGIO
ANEXO: REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE


BACHARELADO EM SERVIÇO SOCIAL

CAPÍTULO I
CONCEPÇÃO, DURAÇÃO E OBRIGATORIEDADE

Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado é concebido como um dos momentos


privilegiados de integração teoria-prática.
Art. 2º O Estágio Curricular Supervisionado terá a duração, em horas, estipulada na
Matriz Curricular dos cursos conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais.
Art. 3º Nenhum acadêmico poderá colar grau sem ter cumprido as exigências do
Estágio Curricular Supervisionado.

CAPÍTULO II
DA ORGANIZAÇÃO
Art. 4º O Estágio Curricular Supervisionado do Curso compreende as etapas a seguir
nomeadas e descritas:

I – ETAPA DA PREPARAÇÃO
Esta etapa compreende:
a) definição do local de estágio;
b) observação da Instituição Concedente, relacionada às áreas de concentração
especificadas neste Regulamento;
c) coleta dos dados e escolha da área de concentração para execução das etapas
posteriores.

II – ETAPA DO PLANEJAMENTO
Esta etapa compreende:
a) elaboração do Plano de Estágio, cuja aprovação pelo Orientador Pedagógico Local
é condição indispensável para a realização da ETAPA III;
b) definição do cronograma de atividades.

§ 1º - O Plano de Estágio será elaborado de acordo com o modelo definido pelo


colegiado do curso.
§ 2º - Do Cronograma de Atividades, constarão as atividades a serem realizadas e o
respectivo período de realização.
§ 3º - No processo de definição do local de estágio, serão providenciados os seguintes
documentos: a) assinatura do Termo de Convênio de Estágio entre a Instituição
Concedente e a UNIASSELVI; b) assinatura do Termo de Compromisso de Estágio
GUIA - ESTÁGIO 95
Obrigatório entre a Instituição Concedente e o acadêmico; c) Carta de Apresentação.
§ 4º O acadêmico que não entregar o Plano na data prevista poderá pedir prorrogação
de prazo.
§ 5º O pedido de prorrogação de prazo mencionado no parágrafo anterior será decidido
pelo Orientador Pedagógico Local e não deverá ser superior a 15 dias contados da
data inicialmente prevista para a entrega.

III – ETAPA DO DESENVOLVIMENTO


Esta etapa compreende:
a) realização das atividades programadas (elaboração do Estudo e Análise da
Instituição, Levantamento de Demandas, Projeto de Intervenção, Diário de Campo
e dos Relatórios de estágio e do instrumental técnico-operativo utilizado no projeto
de intervenção);
b) reuniões de acompanhamento entre o Orientador Pedagógico Local e o acadêmico
nos quatro encontros presenciais;
c) orientações pedagógicas coletivas e individuais, realizadas pelo docente das
disciplinas de estágio, denominado de Orientador Pedagógico Institucional, conforme
cada etapa do estágio, por meio de: Fórum; Chat; 0800; E-mail; Da Vinci Talk; Web
Conferência; e Trilha de Aprendizagem.
d) visitas do Orientador Pedagógico Local ao local de Estágio;
e) reuniões do acadêmico estagiário com o supervisor de campo, responsável da
Instituição Concedente.

§ 1º - No desenvolvimento desta etapa, as reuniões de acompanhamento entre o


Orientador pedagógico local e institucional e o acadêmico serão programadas de
acordo com cronograma.
§ 2º - Cabe o supervisor responsável da Instituição Concedente acompanhar o
desenvolvimento do plano elaborado pelo acadêmico e preencher a Avaliação de
Desempenho do Acadêmico Estagiário pelo Supervisor Responsável.

IV – ETAPA DA CONCLUSÃO

Nesta etapa, será elaborado o Relatório final do Estágio Curricular Supervisionado.


§ 1º - O Relatório Final será elaborado de acordo com o modelo.
§ 2º - Durante o desenvolvimento da Etapa III, o Orientador Pedagógico Local e
Institucional farão atendimento ao acadêmico sempre que for necessário.

CAPÍTULO III
LOCAIS DE REALIZAÇÃO E ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO

Art. 5º O Estágio poderá ser realizado nos seguintes locais:


96 GUIA - ESTÁGIO
a) Instituições públicas, privadas e do terceiro setor.
Parágrafo Único - Os acadêmicos do Curso de Bacharelado em Serviço
Social da UNIASSELVI poderão estagiar nos seguintes espaços sócio-ocupacionais,
desde que a mesma possua em seu quadro de colaboradores um assistente social, e
que o mesmo esteja em pleno gozo de seus direitos profissionais e tenha seu registro
profissional.

Art. 6º O estágio deverá ser realizado nas seguintes áreas de concentração,


conforme descrição a seguir:

a) Políticas Sociais e Cidadania


Trabalha com assuntos pertinentes às questões sociais, históricas e culturais nas
sociedades urbanas e rurais. As Políticas Sociais abrangem ações que visam suprir as
necessidades sociais básicas dos indivíduos não contempladas pelo modo capitalista
de produção. Todavia sua gestão está vinculada ao Estado, cujo objetivo é propiciar
uma vida digna a toda a sociedade. Visto que, o acesso às políticas públicas sociais
está relacionado diretamente ao exercício da cidadania, sendo esta, uma condição de
participação dos indivíduos na vida política, econômica e cultural de uma sociedade,
implicando no acesso aos direitos sociais e na luta pelos mesmos. Podemos citar que
as políticas sociais se manifestam através dos órgãos públicos de saúde, previdência,
assistência social, família, criança e adolescente, idoso, pessoa com deficiência,
educação, trabalho, habitação, entre outros.

b) Processo de Trabalho e Classes Sociais

Podemos apontar que esta área de concentração acima citada, estuda e intervêm
em todas as relações sociais advindas do mundo do trabalho em seus diferentes
setores da economia. Desta relação surgem as classes sociais, da qual definem-se
como grupos de pessoas que apresentam as mesmas condições econômicas e de
afinidades, tanto políticas, quanto ideológicas. A sociedade brasileira é composta por
segmentos que através do poder econômico, impõe seus interesses às classes menos
favorecidas economicamente. Este processo de trabalho proporciona uma estrutura
social adequada à exploração, evidenciando as desigualdades sociais. Diante do
exposto o “Processo de Trabalho e Classes Sociais” encontram-se inseridos nas
empresas públicas (gestão do trabalho), privadas (recursos humanos) e sindicatos
de classes.

c) Cultura e Movimentos Sociais

Trabalha-se a questão das identidades coletivas e a análise das diferentes dimensões


culturais e suas correlações com o Estado e o mercado. (A cultura, política, as
relações de poder, de gênero, de democracia, entre outras). Os movimentos sociais
GUIA - ESTÁGIO 97
são ações de determinados grupos organizados, com o objetivo de mudanças sociais,
através da luta em defesa de seus direitos e interesses. Estas ações encontram-se
pautadas em prol de políticas públicas e sociais, movimentos comunitários, forças
políticas, protestos sociais entre outros. Neste sentido, referimo-nos que a cultura
são tradições sociais inerentes aos movimentos sociais, pois suas características e
costumes são construídas através da subjetividade, sendo possível a incorporação
de novas respostas dadas pelas novas gerações.

d) Terceiro Setor, Responsabilidade Social e Desenvolvimento Sustentável

As diversas ligações do Serviço Social com o terceiro setor e legitimação das causas
dos movimentos sociais. As diferentes dimensões do Desenvolvimento Sustentável
(ambiental, econômica, social, política, tecnológica, entre outras). Entendemos o
Terceiro Setor como associações e entidades sem fins lucrativos, sendo mantidas com
iniciativas privadas, cuja finalidade é atender a população, em locais onde o Estado
não consegue atender a demanda. O Terceiro Setor também é composto por mão
de obra voluntária (sem remuneração). Todavia seu objetivo é melhorar a qualidade
de vida das pessoas menos favorecidas, crianças, adultos, idosos, meio ambiente
entre outros. Como exemplo podemos citar, as Organizações Não Governamentais
- ONGS, Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIPS e as
Associações. A Responsabilidade Social nas organizações visam promover ações
de forma ética, possibilitando relações socialmente responsáveis e sustentáveis que
engloba e assegura ações sociais, ambientais, culturais, políticas, econômicas, civis,
dentre outras.

e) O Serviço Social nas Organizações e Instituições

A Intervenção do Serviço Social na gestão e planejamento de serviços, programas


e projetos sociais visa a autonomia dos indivíduos, o fortalecimento de suas
potencialidades na busca de sua emancipação. Nesta perspectiva, o profissional de
Serviço Social intervêm nas diferentes configurações dos processos organizacionais
e gestão, assessoria e consultoria social. Compreende também neste contexto, que
a direção das ações tem o mesmo segmento tanto no poder público, privado, ONGs
e Cooperativas.

CAPÍTULO IV
DAS ATRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO

Art. 6º A coordenação do Estágio Curricular Supervisionado será exercida pelo


Coordenador do Curso.

Art. 7º São atribuições do Coordenador do Estágio Curricular Supervisionado:


98 GUIA - ESTÁGIO
I. Elaborar o calendário de atividades do estágio e divulgá-lo em tempo hábil;
II. Baixar normas e instruções pertinentes complementares a este Regulamento;
III. Orientar e acompanhar as atividades dos Supervisores de campo e dos Orientadores
Pedagógicos Locais e Institucionais quanto às normas e programação do estágio;
IV – Credenciar os Campos de Estágio Junto aos CRESS de cada região.

Art. 8º A Supervisão do Estágio Curricular Supervisionado será assim realizada:

I – Pelo Polo de Apoio Presencial

Ao Polo de Apoio Presencial da UNIASSELVI para a oferta de cursos a distância,


compete:

a) supervisionar o Orientador Pedagógico Local no cumprimento de suas funções;


b) indicar preferencialmente outro Orientador Pedagógico Local ou profissional
que tenha disponibilidade e habilitação na área, na impossibilidade do Orientador
Pedagógico Local responsável pela turma de acompanhar o Estágio;
c) articular-se com Organismos públicos e privados e efetuar os ajustes necessários
para a realização do Estágio, fortalecendo o vínculo entre a UNIASSELVI e os mesmos;
d) efetuar o levantamento das Instituições Concedentes.

Parágrafo Único: O Profissional habilitado que substituir o Orientador Pedagógico


Local na supervisão in-loco do estágio deverá cumprir todas as tarefas inerentes à
função.

II – Pelo Articulador

Ao articulador compete:

I- Orientar e esclarecer dúvidas dos acadêmicos e dos Tutores Externos/Orientador


Pedagógico Local quanto à elaboração do Relatório de Estágio Curricular
Supervisionado;

II- Supervisionar as atividades dos Tutores Externos/Orientador Pedagógico Local


no que diz respeito:

a) ao desenvolvimento do Estágio Curricular Supervisionado;


b) à aplicação, correção e lançamento no sistema, das notas das provas de avaliação
da aprendizagem do Estágio Curricular Supervisionado;
c) ao lançamento, no campo próprio do sistema, do Memorial Descritivo e analítico
do Estágio realizados pelos acadêmicos;
GUIA - ESTÁGIO 99
d) ao desenvolvimento dos encontros presenciais, com especial atenção para o
cumprimento do horário e realização das atividades programadas, segundo as
orientações da UNIASSELVI;
e) à socialização do Estágio Curricular Supervisionado;
f) à supervisão in-loco das atividades desenvolvidas pelo acadêmico estagiário;

III- Elaborar e manter atualizado cadastro, incluindo Termo de Convênio de Estágio, de


entidades concedentes de Estágio, disponibilizando-o a Tutores Externos/Orientador
Pedagógico Local e a discentes;
IV- Preencher e manter sob sua guarda a Ficha de Supervisão do Estágio.
V- Conferir a documentação (Diário de Classe, Ata de Entrega do Relatório de
Estágio e Termo de Convênio com a Instituição concedente) que deverá ser enviada
à UNIASSELVI ao término de cada Estágio.

Art. 9º A Orientação do Estágio Curricular Supervisionado será assim realizada:



I – Pelo Docente das disciplinas de estágio, que é o Orientador Pedagógico
Institucional, a quem compete:

a) Interagir com os alunos, tutores internos e externos, articuladores, supervisores


de campo, coordenação do curso, Pró-Reitoria de Ensino de Graduação a Distância
e Instituições Campos de estágio;
b) Orientação aos tutores internos e externos sobre o encaminhamento da disciplina.
c) Acompanhamento do cumprimento do programa da disciplina.
d) Realizar orientações pedagógicas coletivas e individuais, conforme cada etapa
do estágio, por meio de: Fórum; Chat; 0800; E-mail; Web Conferência; e Trilha de
Aprendizagem.
e) Orientar e acompanhar o assistente social supervisor de campo e o tutor externo/
orientador pedagógico local, nas atribuições pedagógicas exigidas pela instituição
de ensino.

II– Pelo Tutor Interno, a quem compete:

a) revisar e atualizar, quando necessário, o Guia de Estágio;


b) orientar o Tutor Externo/Orientador Pedagógico Local, articuladores de EAD e
os acadêmicos através do telefone 0800, e-mail e AVA, sobre os procedimentos de
Estágio, tais como: aplicação do guia, aproveitamento de horas de Estágio, formatação
do projeto, escrita dos documentos pedagógicos e outros;
c) orientar quanto à fundamentação teórica e metodológica, para a realização do
Estágio;
d) alimentar e acompanhar o ambiente virtual – AVA;
100 GUIA - ESTÁGIO
e) orientar o planejamento e organização dos seminários de socialização dos Estágios;
f) responder dúvidas dos Polos de apoio presencial e organismos públicos e privados;
g) orientar o Tutor Externo/Orientador Pedagógico Local sobre a sistemática de
avaliação e lançamento das notas;

Parágrafo Único - Este profissional deverá ter graduação em Serviço Social e Registro
no CRESS de sua região. É necessária e obrigatória a comprovação do vínculo
institucional, da titulação e do registro do CRESS.

III - Pelo Tutor Externo/Orientador Pedagógico Local, a quem compete:

a) proceder ao estudo do guia de Estágio com acadêmicos estagiários, esclarecendo-


lhes eventuais dúvidas;
b) divulgar entre os acadêmicos estagiários os planos e cronogramas necessários à
execução do Estágio;
c) efetuar o levantamento das Instituições Concedentes;
d) articular-se com organismos públicos e privados, efetuando os ajustes necessários
para a realização do estágio;
e) orientar a elaboração do Plano de estágio, Estudo e Análise da Instituição,
Levantamento de Demandas, Projeto de Intervenção, Diário de Campo e dos Relatórios
de estágio;
f) acompanhar o acadêmico estagiário na execução de suas tarefas, orientando-o
nas suas necessidades e dificuldades;
g) avaliar o desempenho do acadêmico estagiário;
h) fazer a supervisão in-loco das atividades desenvolvidas pelo acadêmico estagiário;
i) proceder à correção final do Estudo e Análise da Instituição, Levantamento de
Demandas, Projeto de Intervenção, Diário de Campo e dos Relatórios de estágio e
aferir nota;
j) lançar todas as notas referentes ao estágio no AVA (sistema) da UNIASSELVI;
l) organizar a socialização do estágio e avaliar o desempenho dos acadêmicos na
respectiva atividade;
m) fazer todos os registros no diário de classe, ata de entrega do memorial e Termo
de Compromisso de Estágio, e depois enviá-lo ao articulador, para que seja remetido
à UNIASSELVI;
n) postar os documentos pedagógicos no campo próprio no site da UNIASSELVI;
o) zelar pelo fiel cumprimento do Termo de Convênio de Estágio entre a Instituição
Concedente e a UNIASSELVI e pelo Termo de Compromisso;
p) exercer outras atividades atribuídas pelo Colegiado do Curso e não previstas neste
Regulamento.
q) orientar e acompanhar o assistente social supervisor de campo, nas atribuições
pedagógicas exigidas pela instituição de ensino.
GUIA - ESTÁGIO 101
Parágrafo Único - Este profissional deverá ter graduação em Serviço Social e Registro
no CRESS de sua região. É necessária e obrigatória a comprovação do vínculo
institucional, da titulação e do registro do CRESS.

IV - São atribuições do Assistente Social Supervisor da Instituição Cedente:

O supervisor responsável é o profissional que na Instituição Concedente de Estágio


é responsável pelo acompanhamento do acadêmico estagiário, a quem compete:

a) supervisionar as atividades do acadêmico estagiário;


b) preencher os formulários próprios de acompanhamento e avaliação do acadêmico
estagiário;
c) orientar, analisar e dar visto no Plano de estágio, Estudo e Análise da Instituição,
Levantamento de Demandas, Projeto de Intervenção, Diário de Campo e dos Relatórios
de cada acadêmico estagiário.

Parágrafo Único - Este profissional deverá ter graduação em Serviço Social e Registro
no CRESS de sua região. É necessária e obrigatória a comprovação do vínculo
institucional, da titulação e do registro do CRESS.

Art. 10 São atribuições do acadêmico estagiário:

I – estar devidamente matriculado na disciplina de estágio;


II - elaborar o Plano de Estágio;
III - cumprir as tarefas programadas;
IV - prestar as informações que lhe forem solicitadas;
V - elaborar o Estudo e Análise da Instituição, Levantamento de Demandas, Projeto
de Intervenção, Diário de Campo e os Relatórios de estágio;
VI – Cumprir, fielmente, as Normas de Conduta do Estagiário.
VII – Cumprir outras obrigações previstas no Termo de Compromisso de Estágio entre
a Instituição Concedente e a UNIASSELVI e pelo Termo de Convênio.

CAPÍTULO V
DA AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO

Art. 11 A avaliação do Estágio compreende:

a) Estágio I:
I) Estudo e Análise da Instituição;
II) Relatório do estágio I;
III) Diário de Campo estágio I;
IV) Socialização do estágio I
102 GUIA - ESTÁGIO
b) Estágio II:
I) Levantamento de Demandas;
II) Projeto de Intervenção;
III) Relatório do estágio II;
IV) Diário de Campo e Socialização do Projeto de Intervenção.

c) Estágio III:
I) Relatório Analítico do instrumental técnico-operativo utilizado no projeto de
intervenção;
II) Relatório Final de estágio;
III) Diário de Campo do Estágio III;
IV) Socialização Geral do estágio.

§ 1º Será considerado aprovado o acadêmico estagiário que obtiver média aritmética


final igual ou superior a 7 (sete).

§ 2º O acadêmico estagiário que não obtiver nota final igual ou superior a 7 (sete)
será considerado reprovado na disciplina e, consequentemente, terá que repeti-la.

CAPÍTULO VI
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 12 A realização do Estágio Curricular Supervisionado não acarretará vínculo


empregatício de qualquer natureza.
Art. 13 O Estágio Curricular Supervisionado poderá ser realizado mediante
participação em programas de extensão institucionais, após manifestação favorável
do Coordenador do Curso.
Art. 14 Os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela Coordenação do
Curso, cabendo os recursos regimentais.

Indaial, 20 de agosto de 2013

Você também pode gostar