Você está na página 1de 79

Profissão

Psicometrista
O guia definitivo sobre a profissão
da análise de dados aplicada à
Psicologia e ciências humanas e
da saúde

Dr. Bruno Figueiredo Damásio

Uma publicação de
SOBRE O AUTOR
Dr. Bruno Figueiredo Damásio

Consultor Nacional e Internacional em Psicometria e


Análise de Dados.

Fundador do Psicometria Online, um Instituto de Ensino


e Formação em Psicometria e Análise de Dados.
Dr. Bruno Figueiredo Damásio

Foi professor do Instituto de Psicologia (IP) da


Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ;
2013-2020) e chefe do Departamento de
Psicometria (IP/UFRJ; 2016-2019).
Psicólogo (UEPB), mestre e doutor em Psicologia pela
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS - CAPES
7). Realizou estágio de mestrado na Università di Bologna
(Itália), onde desenvolveu atividades de pesquisa, supervisão
e docência junto ao Laboratório de Psicometria (PAT -
Psicometria Assessment e Testistica).

Foi editor-chefe da Revista Trends in Psychology/Temas em


Psicologia, da Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP)
durante os anos de 2012 a 2016 (Qualis B2 --> A2). Foi
Editor-Associado da Spanish Journal of Psychology (Sub-área
Metodologia e Psicometria; QUALIS A1; 2015-2020).

Atualmente, é pesquisador independente, e dedica-se à


consultorias em Psicometria e Análise de Dados para
empresas nacionais e internacionais. É expert em construção,
adaptação e validação de instrumentos psicológicos,
utilizando Modelagem por Equações Estruturais e Teoria de
Resposta ao Item.

Visite o currículo lattes.


Tabela de
Conteúdos
Capítulo 1: O que é Psicometria?
Capítulo 2: O que faz um Psicometrista?
Capítulo 3: Por que aprender Psicometria?
Capítulo 4: Áreas de atuação na Psicometria
Capítulo 5: Qual a faixa salarial de um Psicometrista?
Capítulo 6: Como se tornar um Psicometrista?
Capítulo 7: Quais softwares eu preciso saber?
Capítulo 8: Quais livros iniciais eu devo estudar?
Capítulo 9: Quais fóruns eu devo participar?
Capítulo 10: Quais os melhores congressos da área?
Capítulo 11: Quais sites eu posso consultar?
Capítulo 12: Conclusões
1
Capítulo 1

O que é Psicometria
O QUE É PSICOMETRIA
Definindo a área

A Psicometria é uma área da Psicologia que tem por objetivo


mensurar características psicológicas. Para tanto, utiliza de testes
psicológicos e realiza análises inferenciais e preditivas por meio de
modelos matemáticos e estatísticos.

De maneira didática, a Psicometria pode se subdividir em duas


áreas:

• Psicometria Básica
• Psicometria Aplicada

#1 O que é Psicometria?
PSICOMETRIA BÁSICA
A Psicometria Básica tem por objetivo desenvolver e aprimorar
as técnicas estatísticas e os modelos matemáticos utilizados na
mensuração dos fênomenos ‘psi’. Por exemplo, a Psicometria
básica pode se dedicar ao desenvolvimento e aprimoramento de
métodos de estimação, métodos de retenção e rotação fatorial,
métodos de eliminação de vieses de resposta a testes, métodos de
classificação de sujeitos em classes latentes, etc.

Muitas vezes, esse ramo da Psicometria se desenvolve por meio de


estudos de simulação, onde diferentes condições artificiais são
criadas para que se possa testar, em diferentes cenários, o
desempenho da nova técnica que está sob desenvolvimento e
análise.

É importante perceber que a área da Psicometria básica tem uma


enorme intersecção com a estatística e com a matemática pura. O
que diferencia a atuação desses profissionais é que, muitas vezes,
o Psicometrista consegue desenvolver as técnicas estatísticas
focadas na resolução de problemas de mensuração
eminentemente psicológicos. Isto porque, muitas vezes, um
matemático e um estatístico não conhecem as lacunas da
mensuração em Psicologia. Da mesma forma, um Psicometrista
não conhece as lacunas da mensuração em Economia (que
também tem a sua área de mensuração, denominada
Econometria).

Por isso, o trabalho conjunto destes profissionais é imprescindível


para o avanço da Psicometria Básica.

#1 O que é Psicometria?
PSICOMETRIA APLICADA
A Psicometria Aplicada refere-se à área de utilização do
ferramental anteriormente desenvolvido. Ou seja, é a parte da
aplicação de tudo que existe. Nesse sentido, a Psicometria aplicada
irá utilizar as ferramentas disponíveis e aplicá-la em pesquisas
com seres humanos.

Nesse caso, por exemplo, podemos utilizar a Psicometria para


construir e avaliar as evidências de validade e precisão de um
determinado instrumento, calcular os escores de uma pessoa em
determinado atributo (e.g., inteligência), associar a relação dos
escores de um teste com outras medidas e com outras variáveis, e,
com base nesses resultados, chegarmos em conclusões diversas.

#1 O que é Psicometria?
2
Capítulo 2

O que faz um
Psicometrista?
O QUE FAZ UM
PSICOMETRISTA?
Como se dá a atuação deste profissional?

O Psicometrista é um profissional que pratica a Psicometria, seja


ela em seu estado básico ou aplicado.

Em termos de Psicometria básica, como dito anteriormente, o


papel do Psicometrista é desenvolver e aprimorar técnicas de
mensuração de fenômenos psicológicos.

Em termos de Psicologia Aplicada, o papel do Psicometrista é


avaliar as características psicológicas por meio de instrumentos
psicológicos cientificamente confiáveis, bem como desenvolver
tais instrumentos.

“ Da palavra grega psych, que significa


mente, e metria, que significa medir, o
Psicometrista é exatamente o que parece -
um profissional que mede características
psicológicas.

#2 O que faz um Psicometrista?
INSTRUMENTOS
PSICOLÓGICOS
Quando o Psicometrista se encontra na tarefa de desenvolver um
instrumento psicológico, a sua principal missão é garantir que o
teste mede adequadamente a característica pretendida e que seus
resultados possam ser confiáveis. Ou seja, é papel do
Psicometrista desenvolver medidas válidas.

Durante o processo de criação de medidas psicológicas, o


Psicometrista precisa tomar uma série de decisões, que incluem,
por exemplo: qual o formato dos itens (múltipla escolha, escalas
Likert e tipo Likert, perguntas verdadeiras e falsas, escalas de
diferencial semântico, escalas de escolha forçada).

Também devem ser tomadas decisões sobre o número de


perguntas, o agrupamento teoricamente esperado destas
perguntas, seus níveis de dificuldade, os limites de tempo para os
testes (em casos de testes de desempenho), etc.

Após a criação dos testes, o Psicometrista, deve criar normas para


aplicação e correção destas escalas. Ou seja, deve fornecer as
informações necessárias para que outros profissionais possam
administrá-los, indicando como os testes funcionam e como
devem ser administrados e pontuados.

#2 O que faz um Psicometrista?


ANÁLISE DE DADOS
Quando o Psicometrista se encontra na tarefa de analisar dados de
pesquisas com seres humanos já realizadas, é seu papel analisar as
evidências de validade dos testes para a amostra coletada,
interpretar os escores obtidos na pesquisa, bem como investigar as
relações que existem entre as diferentes características
mensuradas.

Por ser um Psicólogo, o Psicometrista deverá ser capaz, também,


de interpretar os resultados da pesquisa para além do resultado
numérico. Ou seja, é o profissional capacitado para dar
interpretação ao que os números estão dizendo.

A pesquisa é, portanto, grande parte da carreira de um


Psicometrista, seja na realização das suas próprias pesquisas
pessoais, seja na execução de consultorias para pessoas físicas e
jurídicas.

Falaremos em mais detalhes sobre consultoria em Psicometria e


Análise de dados mais para frente, ainda nesse e-book.

#2 O que faz um Psicometrista?


3
Capítulo 3

Por que aprender


Psicometria?
POR QUE APRENDER
PSICOMETRIA?
Quais os benefícios do aprendizado em Psicometria?

Aprender Psicometria poderá lhe trazer enormes benefícios


profissionais. Basicamente, ao aprender Psicometria você pode
aplicar em sua pesquisa pessoal (podendo alavancar a sua carreira
de pesquisador), pode tornar-se um consultor ou empreendedor
em Psicometria e análise de dados, ou pode se tornar, ainda, um
profissional (clínico, organizacional, escolar, etc) mais capacitado.

A psicometria, fora do meio acadêmico, é uma área de trabalho


quase que invisível no Brasil. Com um detalhe importante: a
demanda existe e é muito grande!

Tenho a certeza que a Psicometria no Brasil é uma mina de


oportunidades.

Vamos discutir isso mais profundamente, a seguir.



Construção de instrumentos, análises de
pesquisas, avaliações de intervenções.
Parcerias e consultorias com grandes
empresas nacionais e internacionais.
Tudo isso está esperando por você.

#3 Por que aprender Psicometria?


4
Capítulo 4

Áreas de Atuação de
um Psicometrista
ÁREAS DE ATUAÇÃO DE
UM PSICOMETRISTA
O que, de fato, um Psicometrista pode fazer?

As próximas sessões desse e-book deverão lhe ser úteis para você
perceber um mundo de oportunidades que está a sua disposição,
caso você opte por aprender Psicometria e Análise de dados.

Abordaremos as seguintes áreas:

Pesquisador acadêmico
Pesquisador de empresas privadas
Consultor em Psicometria e Análise de dados
Empreendedor em Psicometria



Independente de qual seja a sua ambição
profissional, se você trabalha com
pesquisa quantitativa, aprender
Psicometria e Análise de dados pode ser
um trampolim em sua vida.

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
PSICOMETRIA NA
CARREIRA ACADÊMICA
Se você tem por objetivo ser um pesquisador/professor
universitário, e desenvolver uma carreira na pesquisa científica,
aprender Psicometria pode acelerar esse processo.

Quando se trata do meio acadêmico, a verdade é que o maior e


mais valioso troféu que um pesquisador tem são as suas
publicações em revistas científicas. Em geral, os editais dos
concursos pontuam muito mais publicação científica do que
qualquer outra experiência acadêmica.

Se você sabe analisar dados, você tem uma vantagem competitiva


muito grande. Primeiro, porque você se torna autônomo para
realizar os seus estudos e passa a não depender de ninguém.
Segundo, porque você se torna imprescindível!


Se imagine em uma área em que você domina todas
as ferramentas que você precisa para desenvolver o
seu trabalho e que um número sem fim de pessoas
precisa de você.
O resultado disso?
Sucesso e oportunidades.

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
PSICOMETRIA NA
CARREIRA ACADÊMICA
A autonomia

Depender de outras pessoas é, em geral, um incômodo em várias


áreas da vida. Na carreira acadêmica não é diferente.

Mas se você sabe analisar os dados de sua pesquisa, você se torna


autônomo para realizar os seus estudos e isso é de uma
importância brutal.

Quando estamos no mestrado e/ou doutorado, sabemos que cada


dia perdido, é um dia que não volta. Ou seja, você tem muito
pouco tempo para construir a sua carreira e o seu currículo.

Ter total condições de gerir a sua pesquisa sem depender de


ninguém é fundamental. Quantos artigos científicos você seria
capaz de produzir se você não dependesse do atraso, da boa
vontade e da ajuda dos outros? Quantas vezes você já atrasou a
sua pesquisa por depender de terceiros? Você já imaginou que, ao
invés de terminar com X artigos no final da sua pós-graduação,
você poderia terminar com 2 ou 3 vezes mais?


#4 Áreas
Você gosta de depender dos outros para
realizar o seu trabalho?

Por que
deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
PSICOMETRIA NA
CARREIRA ACADÊMICA
A autonomia

Logo, o primeiro grande benefício de você aprender


Psicometria e análise de dados, é a construção da sua autonomia e
independência. Acredite, isso não tem preço e isso pode ser o
grande diferencial no seu concurso, pois a pontuação do seu
currículo pode lhe deixar anos-luz na frente dos outros
candidatos.

Autonomia: Uma característica que fará você se


destacar MUITO no ambiente acadêmico.

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
PSICOMETRIA NA
CARREIRA ACADÊMICA
A imprescindibilidade

O segundo grande benefício é que você se torna


imprescindível! Isso mesmo! Como você sabe, existem poucas
pessoas capacitadas no Brasil para trabalhar bem com Psicometria
e Análise de dados. Logo, se você domina a área, você se destacará
com relativa facilidade. As oportunidades de parceria aparecerão,
pois, as pessoas precisarão do conhecimento que você tem.

Você pode colaborar com vários grupos de pesquisa diferentes, e


se tornar coautor de uma diversidade de estudos e pesquisas. Ou
seja, além de você desenvolver seu currículo com a sua autonomia,
você desenvolve com as parcerias que surgem. Acredite, todo
pesquisador quer ter um bom analista de dados por
perto!

Obviamente, para fins de coerência curricular, é importante que


essas colaborações sejam, na medida do possível, com áreas as
quais você tem interesse. Isso evita que o seu currículo se torne
uma colcha de retalhos (ou seja, uma mistura de temas, a qual
você perde a sua identidade de pesquisador).

“ Por que
#4 Áreas
Se você domina a área, você se destacará
com relativa facilidade

deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CARREIRA ACADÊMICA
NACIONAL
Quais são os parâmetros os quais eu devo estar
atento?

Se você tem interesse em se tornar professor pesquisador de uma


reconhecida Universidade brasileira, acredito ser interessante
apresentar requisitos esperados para um professor de Psicometria
com doutorado. Na época em que fui chefe do Departamento de
Psicometria da UFRJ, elaborei um concurso público, cuja ementa
era essa:

• Delineamentos de pesquisa quantitativa em Psicologia e


métodos de análise estatística relacionados
• Delineamentos mistos de pesquisa: Potencialidades e
limitações;
• Histórico da Medida em Psicologia: Da análise de frequência à
modelagem por equações estruturais e Teoria de Resposta ao
Item
• Diferentes formas de inferência estatística: valor-p,
bootstrapping e inferência bayesiana e suas aplicações na
Psicologia;
• Uso da Análise Fatorial e da Teoria de Resposta ao Item para
avaliação de instrumentos psicométricos
• Testes paramétricos e não-paramétricos: Pressupostos e
aplicações na pesquisa em Psicologia
• Construção de Instrumentos Psicológicos
(continua próx. página)

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CARREIRA ACADÊMICA
NACIONAL
Quais são os parâmetros os quais eu devo estar
atento?

• Validade e Fidedignidade de Instrumentos Psicológicos


• Potencialidades e limitações da Teoria de Resposta ao Item no
desenvolvimento de instrumentos psicológicos
• Padronização e normatização de testes psicológicos
• Benefícios e Limitações do Sistema de Avaliação de Testes
Psicológicos (SATEPSI)
• A avaliação psicológica no contexto clínico, de seleção de
pessoal e de pesquisa científica
• Critérios para escolha de testes no contexto da Avaliação
Psicológica
• Procedimentos de validação de diferentes tipos de
Instrumentos Psicológicos: Projetivos, Expressivos e Objetivos
• Avaliação Psicológica e suas relações com a Psicologia Baseada
em Evidências


“ Como você se sairia nessa prova? Que tal
ter como base esses pontos e focar no seu
desenvolvimento?

#5 Áreas de atuação de um Psicometrista


CARREIRA ACADÊMICA
INTERNACIONAL
Quais são os parâmetros os quais eu devo estar
atento?

No Brasil, a formação em Psicometria é escassa. Por isso, é


fortemente recomendado que você utilize como base de
comparação não os seus pares nacionais, mas sim, os pares
internacionais, de países de primeiro mundo.

Se você tiver a meta de conseguir um nível internacional, você


certamente se destacará no Brasil. Mas o que se espera de um
conhecimento em nível internacional?

Obviamente, essa pergunta é complexa e vai depender MUITO de


qual a sua meta. Por exemplo, o que se exige de um pesquisador
na Cambridge University (Universidade onde surgiu a
Psicometria formal), é muito diferente da que se espera de uma
universidade mediana nos EUA.

Para não ser tão abstrato, vou lhe dar um exemplo do que se
espera de uma universidade de médio porte nos EUA.

“ Por que
#4 Áreas
Não se compare com seus pares
brasileiros. O critério do sucesso está
além.

deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CARREIRA ACADÊMICA
INTERNACIONAL
Quais são os parâmetros os quais eu devo estar
atento?
Em 2017, o Departamento de
Psicologia da San Diego State
University abriu seleção para
Professor de Psicometria. Segue a
chamada na íntegra.

* Tradução livre

“O Departamento de Psicologia da Universidade Estadual de San


Diego abre inscrições para seleção de Professor Auxiliar na área de
Métodos Quantitativos a partir de agosto de 2017. Os candidatos
devem ter um doutorado em Psicologia ou área relacionada com
experiência significativa no estado-da-arte acerca dos métodos
estatísticos e devem estar engajados em pesquisas científicas que
apliquem tais métodos. Temos interesse principal em candidatos
com experiência em delineamento de pesquisa quantitativa e nos
fundamentos teóricos e aplicação de modelos estatísticos
avançados para o comportamento humano. Isso inclui, mas
não se limita à modelagem por equações estruturais;
teoria de medida e teoria de resposta ao item; Análise
exploratória de dados; mediação e moderação; métodos
longitudinais; modelagem multinível; mixture modeling;
análise de dados categóricos; modelos lineares
generalizados; e aplicações da ciência de dados (data
science) à pesquisa psicológica básica e aplicada.”

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CARREIRA ACADÊMICA
INTERNACIONAL
Quais são os parâmetros os quais eu devo estar
atento?

Ao ver a chamada, o quão perto ou quão longe você estaria de


conseguir a vaga na San Diego State University (SDSU)?

San Diego, Califórnia.

Esse é apenas um exemplo de métrica que você precisa estar


atento, se você realmente quiser seguir uma carreira acadêmica de
sucesso na Psicometria. Obviamente, não estou dizendo que você
precisa ir pra fora do Brasil, mas se esse for um objetivo pessoal, é
importante saber o que se espera de você.

Essas são algumas informações que podem balizar a sua trajetória.


Um norte para onde você deve seguir. Obviamente, o
conhecimento está sempre avançando, de modo que, daqui a uns
anos, outros requisitos serão necessários. “

Se você quiser se destacar, foque no que se espera
de você em países de primeiro mundo. Se inspire
com quem está em um nível acima de você.

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CARREIRA ACADÊMICA
EM EMPRESAS PRIVADAS
Empresas privadas também contratam
pesquisadores?

No Brasil, ainda é muito raro você seguir uma carreira de


Psicometrista ou Analista de Dados em uma empresa privada.
Porém, essa demanda tem crescido cada vez mais.

Algumas empresas nacionais já têm postos de pesquisadores fixos,


como por exemplo, editoras de testes psicológicos, que necessitam
bastante de psicometristas.

Porém, o trabalho de Psicometrista/analista tende a não ser


exclusivo, de modo que o trabalho de pesquisa se entrelaça com
demandas administrativas.

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CARREIRA ACADÊMICA
EM EMPRESAS PRIVADAS
Empresas privadas também contratam
pesquisadores?

Também é possível ver algumas startups contratando


pesquisadores. Por exemplo, startups de educação
socioemocional, que desenvolvem programas de intervenção e
softwares para avaliação de indicadores socioemocionais e
startups de saúde mental em geral.

Porém, a verdade é que a posição fixa de um Psicometrista em


empresas privadas no Brasil ainda é rara. Mas estamos num ponto
no Brasil onde inúmeras empresas sabem que precisam desses
profissionais, mas ainda não os contratam de maneira fixa.
Optam por pagar muito mais caro por consultorias
esporádicas, ponto ao qual iremos abordar a seguir.

O que poderia ser um problema é uma oportunidade.

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CONSULTORIA EM
PSICOMETRIA
Consultoria para Pessoas Físicas

Como já começamos a introduzir no tópico anterior, você pode


realizar consultorias para diferentes pessoas físicas. Em geral, esse
tipo de consultoria tem por objetivo analisar dados de pesquisas já
em andamento, tanto de estudantes de pós-graduação
(mestrandos e doutorandos, em sua maioria) quanto de
professores universitários – que não tem tempo ou conhecimento
o suficiente para analisar de maneira profunda os dados das suas
pesquisas.

Nem todo estudante ou pesquisador terá o interesse de aprender


análise de dados. Por isso, não raramente essa parte do trabalho é
terceirizada. Nesse caso, se paga para que alguém analise os dados
da pesquisa e escreva um relatório técnico com os resultados.

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CONSULTORIA EM
PSICOMETRIA
Consultoria para Pessoas Físicas

Perceba que essa consultoria não é apenas para estudantes em


formação. Ao contrário, grupos de pesquisa e pesquisadores
já consolidados também solicitam esses serviços, seja pela
falta de tempo (pesquisadores brasileiros são literalmente
engolidos por amplas e quase que infinitas demandas de trabalho)
ou seja pela falta de expertise.

A demanda de consultoria para pessoas físicas é altíssima. Só isso


já seria suficiente para você viver financeiramente bem.

Por que
#4 Áreas deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
CONSULTORIA EM
PSICOMETRIA
Consultorias Empresariais

Cada vez mais, empresas tem buscado validar as suas práticas e


investigar aspectos psicológicos das suas organizações. A
consultoria em Psicometria e Análise de dados para empresas e
organizações é uma realidade crescente no Brasil.

As demandas são as mais diversas e incluem:

• Desenvolvimento e validação de instrumentos de medida para


objetivos e contextos específicos;
• Avaliação de efetividade de intervenções;
• Avaliação de efetividade de políticas públicas;
• Aprimoramento de políticas públicas / intervenções com base
em resultados de pesquisa;
• Avaliação de características profissionais;
• Avaliação de clima organizacional;
• Avaliação de indicadores de saúde e doença no trabalho;
• Criação de indexes de bem-estar, etc.

“ Por que
#4 Áreas
As demandas são amplas. Com

deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
E muito mais...
conhecimento em Psicometria e método
científico, as oportunidades são enormes.
CONSULTORIA EM
PSICOMETRIA
Editais de Contratação

Cabe destacar também que, eventualmente, se abrem editais


públicos para seleção de Psicometrista e Analista de dados, como
por exemplo:

Ministério da Justiça: Departamento Penitenciário Nacional

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira (INEP)

Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão (FAPEX)

Alguns editais remuneram muito bem. Se você não conhecia essa


oportunidades, fique de olho.

Busque sempre por esses editais no Google, utilizando termos


como “Edital” “Consultor” “Análise de dados”.


“ Por que
#4 Áreas
Editais públicos, abertos para
concorrência. Não deixe essas
oportunidades passarem despercebidas

deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
EMPREENDEDOR EM
PSICOMETRIA
Desenvolvimento de tecnologias

No Brasil, a ocupação de pesquisador independente e de


empreendedor é rara. Existem poucas empresas que se dedicam a
realização de pesquisas e desenvolvimentos de produtos e soluções
em Psicometria.
Em países desenvolvidos, isso já é muito comum, a exemplo das
empresas:

• https://www.centraltest.com/
• http://www.psychometricsolutions.org/
• https://www.psychometrics.com/
• https://www.epecat.com/
• https://www.scantron.com/
• https://www.kameleon-solutions.co.uk/
• https://atmanco.com/

Sugiro que você pare a leitura aqui, entre em cada um desses sites,
e avalie o que eles fazem. Todos são projetos factíveis, que
resolvem problemas de demandas que também existem no Brasil.

“ Por que
#4 Áreas
Você percebe o tamanho da oportunidade
que você tem em mãos? Existe um
mercado inteiro esperando por você.

deaprender Psicometria?
atuação de um Psicometrista
5
Capítulo 5

Qual a faixa salarial


de um Psicometrista?
SALÁRIO EM
PSICOMETRIA
Faixa Salarial

Essa é uma pergunta difícil de ser respondida, pois irá variar em


relação à sua expertise, sua titulação, seus anos de experiência e
sua capacidade de angariar e deixar seus clientes satisfeitos.

De todo modo, é possível estipular que a hora de trabalho de um


Psicometrista (Consultor) varia de R$150,00 a R$ 500,00, o que
no fim do mês poderá gerar um montante capaz de pagar as suas
contas.

É importante destacar, também, que empresas que contratam


pesquisadores (psicometristas e analistas de dados, geralmente
com título de doutorado) tendem a pagar um salário compatível ao
de um professor universitário (Entre R$ 8.000,00 e R$
10.000,00, inicialmente). Nestes casos, não estamos falando de
prestadores de serviço (consultores), mas de funcionários fixos.

#5 Faixa salarial de um Psicometrista


SALÁRIO EM
PSICOMETRIA
Faixa Salarial

Com dedicação, e após demarcar seu nome no território nacional


(o que não acontece do dia para a noite), você poderá conseguir
estabelecer contratos com grandes empresas, para desenvolver
projetos maiores, como por exemplo, análise de dados de
pesquisas realizadas na rede de ensino de uma determinada
instituição com diversas filiais nacionais; criação de instrumentos
para mensuração relacionada à qualidade de vida no trabalho.
Obviamente, a remuneração por um trabalho como esse é muito
maior do que o que você conseguirá analisando dados para
pessoas físicas. Porém, obviamente, o trabalho e a
responsabilidade é, também, maior.

Então, não importa se você vai se dedicar a grandes projetos com


pessoas jurídica, ou pequenos trabalhos de pessoas físicas.

A minha experiência permite lhe dizer que, em você sendo um


bom profissional autônomo, você poderá ganhar até mesmo
mais que um professor universitário.

Autonomia
financeira
#5 Faixa salarial de um Psicometrista
6
Capítulo 6

Como se tornar um
Psicometrista?
COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA?
O que fazer para se tornar um profissional da área?

Atualmente, não existem certificações para se tornar um


Psicometrista no Brasil.

Entretanto, pessoas que atuam no campo geralmente têm um


diploma de mestrado ou doutorado em um Programa de Pós-
Graduação em Psicologia, com ênfase em pesquisas quantitativas.

Inevitavelmente, um Psicometrista precisa de habilidades e


experiência em análises quantitativas, métodos de pesquisa,
pensamento crítico e conhecimento de estatística, pois a análise de
dados é parte integrante da Psicometria. Esse tipo de
conhecimento só vem com anos de experiência e engajamento em
pesquisas quantitativas.

Dica: Não se intitule Psicometrista se você não dominar análise


de dados. O mercado, e principalmente seus pares, vão perceber
rapidamente, e isso pode ser muito desagradável para você.


A sua história e a sua experiência lhe
dirá se você pode se considerar ou não
um Psicometrista. Isso é subjetivo, mas

o uso do bom senso é fundamental.

#6 Como se tornar um Psicometrista?


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Autodenominação versus reconhecimento externo

Ser um Psicometrista não está associado a um título formal. De


todo modo, é importante alguns requisitos para que você possa se
sentir confiante em se autointitular como Psicometrista, e para
que outras pessoas também lhe percebam como um(a)
Psicometrista.

Certamente, o aval externo é o que mais importa caso você queira


seguir essa profissão. Isso porque, você precisa ser reconhecido
pelos outros como um Psicometrista, para que você possa prestar
seus serviços nessa área. Então, para que você consiga se destacar
na área, vou lhe dar algumas dicas de como você deve orientar a
sua trajetória e desenvolvimento profissional.

#6 Como se tornar um Psicometrista


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Aprenda análise de dados

Esse é, obviamente, o passo mais trivial de todos.

Você precisa aprender o que a sua profissão vai lhe exigir. Sem
conhecimento profundo em Psicometria e Análise de dados, você
não será capaz de gerir a sua demanda de trabalho.

Na Psicologia, inclusive, existe um construto que avalia isso,


denominado “Domínio Ambiental”. Se você vai se inserir em um
contexto, você tem que estar apto a lidar com ele.

#6 Como se tornar um Psicometrista


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Busque uma Pós-Graduação em um renomado
Programa

Ter um título de Mestrado e Doutorado em um Programa de Pós-


Graduação é um fator importante para que você possa ser
reconhecido como um Psicometrista.

Por isso, busque realizar sua formação em excelentes centros de


pesquisa, que sejam fortes em Pesquisa Quantitativa
(preferencialmente programas cujas notas na CAPES sejam 6 ou 7
– as maiores).

Programas com essas notas, geralmente têm:


a) Disciplinas de Métodos de Pesquisa;
b) Disciplinas de Estatística/Psicometria básica e avançada;
c) Disciplinas de Escrita Científica
d) Parcerias nacionais e internacionais, de modo que o ambiente
acadêmico tende a ser muito mais efervescente.



A verdade é que se você for muito interessado,
você consegue se desenvolver em qualquer lugar.
Mas se você buscar instituições fortes você vai ter
muito mais facilidade e acesso ao conhecimento.

#6 Como se tornar um Psicometrista


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Busque uma Pós-Graduação em um renomado
Programa

Cabe destacar ainda, que Programas CAPES 6 e CAPES 7 tem


muito mais fomentos (i.e., recursos financeiros).

Ou seja, você tem mais chances de ganhar bolsa de estudo e de


realizar estágios de mestrado e doutorado-sanduíche em
Programas Internacionais.

Isso é um diferencial não apenas nominal - ou seja, uma linha a


mais - no seu currículo. Se você tiver oportunidade, você deve tirar
proveito ao máximo dessa experiência e aproveitar TUDO que
você puder.

#6 Como se tornar um Psicometrista


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Busque uma Pós-Graduação em um renomado
Programa

Detalhe da minha história pessoal:

Quando eu descobri que eu queria ser um pesquisador, eu fiz de tudo


que eu podia para ir estudar no melhor Programa de Pós-Graduação
em Psicologia do País. Fiz minha graduação na Universidade Estadual
da Paraíba (UEPB) e segui para o mestrado e doutorado na
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS – CAPES 7). Na
UFRGS, tive oportunidade de passar 6 meses no Grupo de Pesquisa
Psicometria, Avaliação e Estatística da Università di Bologna (Itália).

Por isso eu indico: Busque estar nos melhores centros. As melhores


oportunidades estão lá.

#6 Como se tornar um Psicometrista


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Publique artigos científicos em renomadas
revistas nacionais e internacionais

A publicação científica fornece um status de expertise que nenhum


outro trabalho dá. E isso serve inclusive para aqueles que não
querem viver como um acadêmico.

Mesmo que você não busque ser um professor/pesquisador


universitário, lembre-se que o trabalho do Psicometrista é
SEMPRE pesquisa. Então, não deixe de lado as suas publicações.

Isso vai demonstrar que:


1) Você domina pesquisas científicas;
2) Você tem conhecimento suficiente para publicar em grandes
revistas nacionais e internacionais;
3) Você está atualizado;
4) Você vai conseguir auxiliar a pessoa/empresa em suas
demandas.

#6 Como se tornar um Psicometrista


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Publique artigos científicos em renomadas
revistas nacionais e internacionais

Se você não tem publicações científicas, vai ser um pouco mais


difícil você demonstrar sua expertise. Ao menos no começo.

E lembre-se, também, que vários dos clientes pessoas físicas


precisam publicar os dados dos seus estudos.

Ter expertise em publicações vai lhe ajudar a deixar seu cliente


mais satisfeito também, pois você conseguirá auxiliá-lo numa
etapa posterior à análise de dados. Ou até mesmo, você conseguirá
gerar relatórios de análises mais direcionados ao objetivo final do
seu cliente.

#6 Como se tornar um Psicometrista


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Publique artigos científicos em renomadas
revistas nacionais e internacionais

Artigos em formato de tutorial

Se você está aprendendo uma técnica nova, que tal você


apresentar ela para as pessoas em formato de publicação
científica? Ensinar não é dividir. É multiplicar.

Na medida em que você publica artigos ou capítulos de livro em


formato de tutorial, você não apenas é generoso com seus colegas,
como você também passa a ser visto como uma referência na área.

Não se esqueça: mais do que o quanto você sabe, importa o quanto


as pessoas percebem que você sabe.

#6 Como se tornar um Psicometrista


COMO SE TORNAR UM
PSICOMETRISTA
Publique artigos em formato de tutorial

Essa dica é uma experiência pessoal! Veja que os meus artigos


mais citados são três artigos em formato de tutorial.

Disparado, eles são os que me forneceram mais notoriedade.

E mais: Citação mostra valor. Ou seja, as pessoas gostam e


precisam desse tipo de material.

#6 Como se tornar um Psicometrista


7
Capítulo 7

Quais softwares eu
preciso saber?
QUAIS SOFTWARES EU
PRECISO SABER?
Domine diferentes softwares

#7 Quais softwares eu preciso saber?


QUAIS SOFTWARES EU
PRECISO SABER?
O Statistical Package for Social
Sciences (SPSS) ainda é o
software mais utilizado do
mundo para análise de dados.
É imprescindível que você
tenha conhecimento no SPSS.

O SPSS oferece uma ampla variedade de análise de dados


bi e multivariados, como: análises descritivas, análises de
correlação, testes t, análises de variância, análises de
regressão, análises discriminantes, análises de cluster,
análises de juízes, análises de curva ROC, modelos lineares
generalizados, qui-quadrado, etc!

Porém, o SPSS deixa a desejar no que se refere a


atualizações. Para algumas análises, por exemplo, Análise
Fatorial, o SPSS é completamente desatualizado.

Ademais o SPSS não possibilita realizar uma série de


análises como Análises Fatoriais Confirmatórias,
Modelagem por Equações Estruturais, Análises de Teoria
de Resposta ao Item, etc.

Você não será completo(a) sabendo apenas SPSS.

#7 Quais softwares eu preciso saber?


QUAIS SOFTWARES EU
PRECISO SABER?
O JASP é um software gratuito,
desenvolvido com base no R, e tem
por objetivo ser uma alternativa ao
SPSS, que é um software muito
caro.

O JASP tem evoluído constantemente. Atualmente, já é possível


realizar uma diversidade de análises bi e multivariadas, bem como
modelagem por equações estruturais, análises de aprendizado de
máquina (machine learning), análises de rede (network analysis),
etc.

É um software que você precisa ficar de olho, pois é muito


promissor. Vale destacar que o sistema click-and-point do JASP é
muito interesse, pois o output (saída dos resultados) vai se
alterando automaticamente de acordo com as escolhas que você
realiza no software.

Outra coisa muito interessante é que as tabelas e resultados do


JASP são apresentados nas normas da American Psychological
Association (APA).

Se você ainda não conhece essa ferramenta, baixe ela agora


https://jasp-stats.org/

#7 Quais softwares eu preciso saber?


QUAIS SOFTWARES EU
PRECISO SABER?
O Statistical Analysis System (SAS)
não é um software muito comum
no Brasil na área da Psicologia,
mas muito utilizado na América do
Norte (Estados Unidos e Canadá).

É similar ao SPSS: muito amplo, com uma grande diversidade de


análises, mas desatualizado para alguns procedimentos
estatísticos.

Se você sabe o SPSS, você, a princípio, não precisará do SAS (e


vice-versa). Mas se você tem interesse em uma carreira
internacional, saber os princípios do SAS pode lhe ajudar, pois
frequentemente conhecimentos nesse software são solicitados nos
editais de vagas nos EUA e Canadá.

#7 Quais softwares eu preciso saber?


QUAIS SOFTWARES EU
PRECISO SABER?
O Factor é um software gratuito
focado exclusivamente em Análise
Fatorial Exploratória e
parametrização dos itens em
Modelos de Variáveis Latentes e
Teoria de Resposta ao Item.

Em termos de Análise Fatorial Exploratória (AFE), é o software


mais completo, pois é desenvolvido e mantido por um dos maiores
pesquisadores da área. Isso faz com que tudo que seja descoberto
pela equipe do Lorenzo-Seva e colaboradores seja rapidamente
implementado no software.

O FACTOR tem várias soluções para AFE que são únicas e


exclusivas, não são encontradas em absolutamente nenhum outro
programa, nem mesmo nos pacotes do R, que são conhecidos por
implementarem tudo que há de mais moderno na Psicometria.

Conhecer esse software é LEI.

Baixe aqui: https://psico.fcep.urv.es/utilitats/factor/index.html

#7 Quais softwares eu preciso saber?


QUAIS SOFTWARES EU
PRECISO SABER?
Mplus é certamente o maior
software do mundo para
realizações de todas as análises da
família de Modelagem por
Equações Estruturais.

Desenvolvido por Benght Muthén e Linda Muthén, o Mplus está


em constante evolução, se atualizando frequentemente.

Ele não é um software para realização de análises básicas (como


estatísticas descritivas e inferenciais (e.g., correlações, testes de
diferenças de grupos, etc). Ao contrário, o forte do software é a
modelagem de variáveis latentes, tanto para pesquisas
transversais quanto para estudos longitudinais. Nesse quesisto,
não há nada que esse software não seja capaz de fazer e é
imprescindível que você saiba utilizá-lo.

Além de ser um software maravilhoso, Muthén e Muthén mantém


um fórum gigantesco para que os usuários possam tirar todas as
dúvidas.

É, de longe, o meu software preferido.

#7 Quais softwares eu preciso saber?


QUAIS SOFTWARES EU
PRECISO SABER?
Na família da Teoria de Resposta ao
Item (TRI), o WinSteps é um software
que lhe permite realizar análises Rasch
nos modelos Partial Credits e Rating
Scale.

É fácil de ser aplicado e se você quer iniciar seus aprendizados em


TRI, vale a pena começar pelo modelo Rasch e WinSteps.

Cabe destacar que o modelo Rasch, implementado pelo WinSteps


é considerado um tipo especial de TRI e trabalha apenas com
modelos unidimensionais de 1-PL (Um parâmetro logístico).

O WinSteps (e o modelo Rasch), portanto, é capaz de estimar a


dificuldade do item, mas não trabalha com outros parâmetros
(discriminação e chute – ou acerto ao acaso).

De todo modo, considerando a complexidade da TRI, o WinSteps


e o modelo Rasch pode ser uma boa porta de entrada.

#7 Quais softwares eu preciso saber?


QUAIS SOFTWARES EU
PRECISO SABER?
Por fim, deixei para falar do R
no final, porque entendo que
ele é um caso especial de
“programa”.

R Studio é uma ferramenta gratuita de análise de dados,


implementado na linguagem de programação R.

Se você tem o interesse de aprender análise de dados e gosta de


programação, o R, sem dúvidas, supre todas as suas demandas.

Por ser de código aberto, existem inúmeros pacotes do R que


realizam absolutamente tudo que você precisa*.

Sendo assim, se você domina R, ou se você gosta e tem facilidade


com programação, você não precisará de nenhum outro software.

Porém, é importante ressaltar que R é uma linguagem de


programação e que nem todo mundo tem aptidão para aprender
análises de dados dessa forma.

*Nota: Apenas para AFE, acredito que o Factor seja ainda melhor.

#7 Quais softwares eu preciso saber?


8
Capítulo 8

Quais livros eu devo


estudar?
QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?
Não existe aprendizado sem estudo. Mas você pode
otimizar seu crescimento se você sistematizar o
seu aprendizado de maneira hierárquica.

Bem, certamente você deve começar buscando aprender as


análises descritivas e inferenciais básicas.

Não ignore estatística descritiva! Ela é fundamental para você


poder avançar com segurança!

Média, Moda, Mediana, Desvio-Padrão, Variância, Erro-Padrão,


Escore Z, Percentis, Assimetria, Curtose, etc.

Estatísticas descritivas são essenciais para você entender os seus


dados, e compreender melhor o que acontece com os resultados
das análises inferenciais.

Não pule essa etapa. E acredite, muito provavelmente, você vai


tender a achar isso bobagem. Mas não é.



Se você se tornar consultor em análise de dados,
saber análises descritivas será essencial para
destrinchar as centenas de problemas que você
irá se deparar com bancos de dados ruins.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?
A ordem de apresentação do conhecimento nas páginas seguintes
é exatamente o roteiro que eu segui. Portanto, é o que eu indico.

Iniciei com SPSS, segui para Modelagem por Equações Estruturais


(MEE) e depois foquei em Teoria de Resposta ao Item (TRI). Não
acho que você precise primeiro aprender Modelagem para depois
aprender TRI. Essa foi a minha trajetória, porque eu sempre tive
muito interesse em testar hipóteses direcionais na minha área de
pesquisa (psicologia positiva, mais especificamente, sentido de
vida). Então, Modelagem por Equações Estruturais me chamou
mais atenção.

Mas se a sua pegada é mais validação de medidas, a Teoria de


Resposta ao Item pode lhe chamar mais atenção do que
Modelagem por Equações Estruturais e está tudo bem.

Em termos de complexidade, ambos os tópicos são equivalentes,


de modo que, fica a seu critério, depois de passar pro passo 1
(SPSS), escolher o que você quer aprender primeiro (Modelagem
ou TRI).

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#1 Descobrindo Estatística Usando o SPSS (By Andy


Field)

Essa é a minha recomendação número 1. Esse livro do Andy


Field é completo. Tem tudo sobre estatísticas descritivas e
(quase) tudo sobre SPSS.

Além do amplo conteúdo, seu diferencial é a linguagem.
Field é tão didático que consegue até ser engraçado ao
ensinar análise de dados.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

Ao dominar o conteúdo desse livro, você irá alcançar um nível


intermediário em análise de dados, conseguindo realizar
dezenas de análises inferenciais, tais como correlações, testes t,
ANOVAS, MANOVAS, testes de medidas repetidas, diferentes
tipos de regressões, testes não paramétricos, qui-quadrado, e
análises multinível, etc.

OBS.: No Brasil, temos a 2ª Edição vendida pela Artmed. O “



livro já está na 5ª. Se você ler em inglês, procure as versões mais
atuais. De todo modo, a edição brasileira é MUITO boa.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?
MODELAGEM POR EQUAÇÕES ESTRUTURAIS

Agora que você já domina SPSS, você deve se aventurar em


análises um pouco mais complexas, e eu recomendo que você
aprenda Modelagem por Equações Estruturais (MEE).

A MEE é uma grande família de análises, incluindo, mas não


estando limitado à, Análises Fatoriais Confirmatórias, Path
Analysis, Modelagem por Equações Completas, Análises de “

Classes Latentes, Modelagem de Curva Latente, etc.

Por isso, você irá precisar ler livros teóricos e práticos, para
poder compreender a fundo cada um desses tópicos.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#2 Confirmatory Factor Analysis by Timothy Brown

Esse livro do Timothy Brown é uma grande introdução à


Análise Fatorial Confirmatória, que é a primeira análise que
você deve aprender dentro da temática da MEE.

Ele aborda também Análises Fatoriais Confirmatórias


Multigrupo, revisão e comparação entre diferentes modelos,
etc.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#3 Principles and Practice of Structural Equation


Modeling, by Rex Kline

Esse livro do Rex Kline é um clássico. Ele avança no

análises, como modelagem de curva latente, modelagem



conteúdo do livro anterior, pois aborda uma série de outras

multinível, etc. Possivelmente é um dos livros mais bem


aceitos e recomendados. Sem dúvida, uma referência
importante para você ter em mãos.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#4 Handbook of Structural Equation Modeling, by


Rick Hoyle

Esse livro é excepcional e, diferentemente do livro do Kline,


cada capítulo aqui é escrito por um autor diferente. Então, é
um livro mais heterogêneo e muito mais amplo no sentido
de trazer diferentes perspectivas teóricas sobre como se
pensa MEE. Um diferencial desse livro é trazer a tona as
limitações da área e discussões recentes (e ainda sem
respostas). Um livro um pouco mais avançado, que lhe dará
uma sólida base conceitual em MEE, sem trazer respostas
superficiais para temas complexos.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#5 Structural Equation Modeling: Application Using


Mplus, by Wang and Wang.

Esse é um excelente livro prático para você aprender


diversas análises sobre modelagem por equações estruturais.
Ele cobre o básico, intermediário e uma parte importante de
tópicos avançados. Atualmente, está na 2ª. Edição.
É focado em Mplus, um programa que, embora não seja
gratuito, para estudantes tem um valor bastante acessível,
ainda mais considerando todo o poder que o software
apresenta.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?
TEORIA DE RESPOSTA AO ITEM

Com a leitura do material anterior, você certamente já estará


com muito conhecimento e capacidade de seguir para Teoria de
Resposta ao Item (TRI).

Assim como a MEE, a TRI é uma família de técnicas e análises


muito amplas, de modo que você precisará se dedicar a
compreender tanto aspectos teóricos quanto aspectos práticos.

Portanto, irei sugerir alguns livros iniciais e posteriormente


discutir e problematizar os aspectos práticos da aplicação de
modelos de TRI. “

P.S: Sim, o símbolo da Psicometria Online é inspirado em uma
função de resposta ao item (item response function ☺)

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#6 Item Response Theory for Psychologists, by


Embretson and Reise.

Esse é o livro mais didático que eu conheço sobre TRI. É um


livro que aborda teoricamente os principais tópicos. Ao
estuda-lo, você saberá a diferença entre os diferentes
modelos de TRI (graded response, Rasch - partial credits,
rating scale, generalized partial credits, etc), bem como
entender como a TRI avança em relação à teoria clássica dos
testes (TCT) e nos fatoriais de variável latente.

Recomendo MUITO começar por aqui.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#6 The Theory and Practice of Item Response


Response Theory, by de Ayala

Esse também um livro excelente. Ele foca não só na parte


teórica, mas também na parte prática de como executar uma
ampla diversidade de técnicas, em diferentes modelos de
TRI, incluindo TRI uni e Multidimensional.

Poderia estar em primeiro lugar na minha recomendação,


mas o livro anterior é um pouco mais didático (e mais
superficial), mais recomendado para quem está começando
do zero.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#6 Applying the Rasch Model: Fundamental


Measurement in the Human Sciences, by Bond and
Fox

Esse é um livro específico para análise de Rasch, uma


técnica específica da Teoria de Resposta ao Item. A análise
de rasch é considerado um caso especial de um modelo de
um paramêtro logístico (1-Pl).

Eu gosto muito de análises de Rasch, e acho ÓTIMO ter um


livro específico para essa técnica. Esse livro é escrito por
dois pesquisadores que dedicaram a vida a desenvolver a
técnica. Portanto, é de fácil aprendizado e contempla quase
tudo que você precisa saber sobre Rasch.

#8 Quais livros eu devo estudar?


QUAIS LIVROS EU DEVO
ESTUDAR?

#6 Psicometria Contemporânea: Compreendendo


os modelos Rasch, by Golino, Gomes, Amantes e
Coelho

E uma boa notícia é que temos um livro brasileiro específico


sobre modelos Rasch. Ler temas complexos já não é fácil.
Em outras línguas então... Pois bem, temos essa excelente
alternativa em português.

O livro foi escrito por pesquisadores que são exímios


usuários do Modelo Rasch e pode ser uma “mão na roda”,
para você que tem dificuldades com leituras em inglês.

#8 Quais livros eu devo estudar?


9
Capítulo 9

Quais fóruns eu devo


participar?
Quais fóruns eu devo
participar?
Fóruns de discussões são excelentes lugares para aprender.
Costumo dizer que você não foi a primeira pessoa no mundo a ter
uma determinada dúvida e, muito provavelmente, se você souber
buscar, você vai encontrar a resposta.

Portanto, segue alguns fóruns excelentes para você se inscrever:

1) SEMNET – Maior fórum do mundo sobre Modelagem por


Equações Estruturais:
https://listserv.ua.edu/archives/semnet.html

2) Statmodel: Fórum específico sobre o Mplus, criado e mantido


pelos próprios desenvolvedores (Muthén & Muthén):
http://www.statmodel.com/cgi-bin/discus/discus.cgi

3) Statistics Help @ TalkStats Forum: http://www.talkstats.com/

4) StackExchange: https://stats.stackexchange.com/

OBS: Os dois primeiros fóruns são muitíssimo confiáveis, mas são


focados em MEE e Mplus, respectivamente. Os outros são mais
genéricos, mas você vai precisar separar o joio do trigo, pois,
embora o TalkStats e StackExchange tenham MUITA informação,
muitos usuários com pouco conhecimento emitem opiniões
equivocadas.

#9 Quais fóruns eu devo participar?


10
Capítulo 10

Quais os melhores
congressos da área?
Quais os melhores
congressos da área?
Abaixo, segue alguns dos principais congressos nacionais e
internacionais, onde você poderá ampliar seu conhecimento sobre
Psicometria e Análise de Dados:

Nacionais:

1) Congresso Brasileiro de Avaliação Psicológica:


http://www.ibapnet.org.br/congressos-do-ibap

2) Congresso Brasileiro de Teoria de Resposta ao Item


https://abave.org.br/conbratri/

Internacionais:

1) International Test Comission Conference


https://www.itc-conference.com/

2) Modern Modeling Methods Conference (M3)


https://modeling.uconn.edu/

3) International Meeting of the Psychometric Society


https://www.psychometricsociety.org/content/imps-2019-
announcement

#10 Quais os melhores congressos da área?


11
Capítulo 11

Quais sites eu posso


consultar?
Quais sites eu posso
consultar?
Abaixo, segue alguns links interessantes que você deve ficar de
olho sempre que quiser saber de algumas novidades na
Psicometria, bem como buscar possibilidades de formação.

American Psychological Association (Testing and


Assessment): https://www.apa.org/science/programs/testing/

International Test Comission: https://www.intestcom.org/

Psychometrics Society: https://www.psychometricsociety.org/

The Psychometrics Centre:


https://www.psychometrics.cam.ac.uk/

#11 Quais sites eu posso visitar?


12
Capítulo 12

CONCLUSÕES
Conclusões
Ao longo de todas essas páginas, busquei apresentar para você um
panorama amplo sobre a profissão de Psicometrista e Analista de
dados, focado em diferentes segmentos (prática profissional,
docência no ensino superior nacional e internacional e
consultoria).

Acredito fielmente que a Psicometria é uma mina de ouro, uma


profissão esquecida, com alta demanda e pouquíssima
concorrência, e que se você é um entusiasta da Psicometria e
Análise de dados, você pode vislumbrar uma carreira profissional
nessa área.

Como qualquer área do conhecimento, o aprendizado exige


esforço, dedicação e tempo.

Se você for esforçado, dedicado e mantiver essas características


por um tempo considerável (o que requer perseverança) você tem
altíssimas chances de se destacar e virar um excelente
profissional.

Todas as informações aqui presentes são baseadas exclusivamente


na minha própria vivência, de modo que você não as deve
considerar como verdade absoluta, embora eu seja uma evidência
de tudo que foi abordado.

Um abraço e até logo!

#12 Conclusões
Profissão
Psicometrista
Um guia definitivo sobre a profissão da
análise de dados aplicada à Psicologia e
ciências humanas e da saúde
Dr. Bruno Figueiredo Damásio

Clique nas imagens, visite e inscreva-se em nossas


redes sociais

Você também pode gostar