Você está na página 1de 8

Técnico Superior de Saúde - Psicólogo

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

1. A abordagem familiar e a assistência domiciliar;

2. A clínica ampliada, o trabalho multidisciplinar e a abordagem interdisciplinar;

3. A história das relações entre sociedade e loucura: a loucura nas diferentes épocas; o
nascimento do hospital psiquiátrico; a genealogia do saber e do poder psiquiátrico;

4. A Legislação e o arcabouço institucional da Reforma Psiquiátrica Brasileira e do campo de


proteção da criança e do adolescente;

5. As reformas psiquiátricas: as experiências reformistas (comunidades terapêuticas,


psiquiatria de setor, psiquiatria preventiva; as experiências em ruptura com o modelo
psiquiátrico tradicional (a antipsiquiatria, a psiquiatria democrática); os modelos atuais de
Reforma Psiquiátrica, especialmente as experiências brasileira e italiana; a Reforma em Belo
Horizonte, suas diretrizes políticas e a prática dos serviços substitutivos em uma grande
metrópole;

6. As relações entre saúde mental, cidadania, educação e direito;

7. Elementos de Clínica (adulto e infanto-juvenil): a nosografia, nosologia e psicopatologia; a


articulação entre clínica e reabilitação psicossocial e a construção do projeto terapêutico
usuário centrado; os enfrentamentos aos imperativos da normalização social; o trabalho
multidisciplinar e a clínica feita por muitos; o lugar da psicofarmacologia, dos saberes
psicológicos e psicanalíticos, da abordagem familiar e das estratégias de reabilitação;
processos e etapas do desenvolvimento infanto-juvenil;

8. O psicólogo e as políticas de saúde;

9. A política de atenção à pessoa com deficiência;


10. Apoio matricial e a proposta de trabalho nos Núcleos Ampliados de Saúde da Família e
Atenção Básica."

BIBLIOGRAFIA:

1) AMARANTE, P. (Coord.). Loucos pela vida: a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil.


2ª Edição. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz / SDE/ENSP; 1998.

2) LOBOSQUE, Ana Maria. Clínica em Movimento: o cotidiano de um serviço substitutivo


em Saúde Mental. In: Clínica em Movimento: por uma sociedade sem manicômios. 1ª
edição, Rio de Janeiro: Editora Garamond; 2005;

3) ANGEMARI, Valdemar A. C. Atualidades em Psicologia da Saúde. 1ª edição. São


Paulo, Editora Editora Thomsom, 2004;

4) ASSUMPÇÃO JR, Francisco B; KUCZYNSKI, Evelyn. Tratado de Psiquiatria da


Infância e Adolescência. 3ª edição, Rio de Janeiro: Atheneu, 2018;

5) BERCHERIE, P. Capítulo: A Clínica Psiquiátrica da Criança: Estudo Histórico. In:


CIRINO, Oscar. Psicanálise e Psiquiatria com Crianças: Desenvolvimento ou Estrutura. 1ª
edição, Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2001;

6) BRASIL. Presidência da república. Diário Oficial da União. LEI nº 8.069, de 13 de julho


de 1990. Dispões sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências.
Brasília/DF: 1990. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069.htm>,
acesso em 06/01/2020;

7) BRASIL. Ministério da Saúde. Estatuto do Idoso. 3. ed., Brasília: Ministério da Saúde,


2013. 70 p. Disponível em
<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estatuto_idoso_3edicao.pdf>, acesso em
06/01/2020;

8) BRASIL. Diário Oficial da União. Lei Federal nº 10.216, de 6 de abril de 2001. Dispõe
sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o
modelo assistencial em saúde mental. Brasília/DF. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LEIS_2001/L10216.htm>, acesso em 06/01/2020;

9) MINAS GERAIS. Leis estaduais: Lei 11802, de 18 de janeiro de 1995 e Lei 12.684, de 1
de dezembro de 1997 que altera a Lei nº 11.802 -Dispõem sobre a promoção da saúde e da
reintegração social do portador de sofrimento mental e dá outras providências. Disponível em:
< http://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/Lei_11802.pdf e
http://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/Lei_12684.pdf> , acesso em 06/01/2020;

10) BROMBERG, Maria Helena P. F. A Psicoterapia em Situações de Perdas e Luto. São


Paulo: Editora Livro Pleno, 2000;

11) DALGALARRONDO P. Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais. 3ª


edição, Porto Alegre: Editora Artmed, 2018;

12) ROUDINESCO, Eli. A Família em Desordem. 1ª edição, Rio de Janeiro: Jorge Zahar
Editor; 2003;

13) SARACENO, B. Libertando Identidades: da Reabilitação Psicossocial à Cidadania


Possível. 2ª edição, Rio de Janeiro (RJ): Editora IFB/Te Cora, 2001;

14) FOUCAULT, Michel. História da Loucura na Idade Clássica. 8ª edição, São Paulo:
Editora Perspectiva, 2009;

15) FOUCAULT, Michel. O Poder Psiquiátrico. 1ª edição, São Paulo: Martins Fontes; 2006;

16) FREUD, S. Luto e melancolia. In: FREUD, Sigmund. Edição standard brasileira das obras
psicológicas completas de Sigmund Freud. Vol XIV. Rio de Janeiro, Editora Imago, 1990;

17) FREUD, Sigmund. A dissolução do Complexo de Édipo. In: FREUD, Sigmund. Edição
standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Vol XIX. Rio de
Janeiro, Editora Imago, 1990;
18) FREUD, Sigmund. A perda da realidade na neurose e na psicose. In: FREUD, Sigmund.
Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Vol XIX. Rio
de Janeiro, Editora Imago, 1990;

19) FREUD, Sigmund. Análise de uma Fobia em um menino de 5 anos (O """"Pequeno


Hans""""). In: FREUD, Sigmund. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas
de Sigmund Freud. Vol X. Rio de Janeiro, Editora Imago, 1990;

20) FREUD, Sigmund. O caso de Schreber: Notas psicanalíticas sobre um relato


autobiográfico de um caso de paranóia (dementia paranóides). In: FREUD, Sigmund. Edição
standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Vol XIX. Rio de
Janeiro, Editora Imago, 1990;

21) FREUD, Sigmund. O Mal Estar na Civilização. In: FREUD, S. Edição standard brasileira
das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Vol XXI. Rio de Janeiro, Editora Imago,
1990;

22) MILLOT, Catherine. Freud Antipedagogo. A crítica Freudiana da Educação. In:


Freud Antipedagogo. 1ª edição, Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 1987;

23) SARACENO, Benedetto; ASIOLI, Fabrizio; TOGNONI, Gianni. Manual de Saúde


Mental: Guia Básico para Atenção Primária. São Paulo: Editora Hucitec, 2010;

24) NILO K; MORAIS M. A.B.; et al. Política de Saúde Mental de Belo Horizonte: O
Cotidiano de uma Utopia. Belo Horizonte: Secretaria Municipal de Saúde. Gerência de
Assistência à Saúde. Coordenação de Saúde Mental. Belo Horizonte: 2008. Disponível em:<
https://www.docsity.com/pt/politica-de-saude-mentalde-belo-horizonte-o-cotidiano-de-uma-
utopia/4764510/> , acesso em 06/01/2020;

25) BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações


Programáticas Estratégicas. Cadernos HumanizaSUS: Saúde Mental. Brasília: Ministério da
Saúde, 2015. 548 p;
26) BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção
Básica. Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 116 p.
Disponível em:
<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/nucleo_apoio_saude_familia_cab39.pdf>, acesso
em 06/01/2020;

27) PENIDO, C.; CASTRO, B.; COIMBRA, J.; BAKER, V.; FRANCO, R. Saúde Mental na
Atenção Básica: Dividir ou Somar Apoios Matriciais? Rev. Polis e Psique, 2018; 8(1): 33 –
51. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpps/v8n1/v8n1a03.pdf>, acesso em
06/01/2020;

28) DESVIAT, Manuel. A Reforma Psiquiátrica. 2ª edição, Rio de Janeiro: Editora Fiocruz,
2015.

Prova Saúde Pública - Profissionais de Saúde de Nível Superior

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO -

1. Princípios fundamentais, diretrizes, atribuições e competências das esferas governamentais,


diretrizes operacionais, formas de financiamento e custeio do SUS;

2. Organização dos serviços de Saúde no Brasil e em Belo Horizonte e Modelo Assistencial


do SUS;

3. Redes de Atenção à Saúde;

4. Atenção Básica - Princípios da Atenção Primária à Saúde, Política Nacional de Atenção


Básica (PNAB), normas e diretrizes;

5. Redes de Urgência e Emergência;

6. Conceitos e Política de Promoção e Proteção da Saúde;

7. Noções de controle social do Sistema Único de Saúde;


8. Planejamento, programação de ações e avaliação de serviços de saúde;

9. Endemias e epidemias: situação atual, medidas de controle e tratamento;

10. Noções de vigilância epidemiológica: doenças de notificação compulsória, medidas de


controle de endemias e epidemias;

BIBLIOGRAFIA -

1. BELO HORIZONTE. Secretaria Municipal de Saúde. Plano Municipal de Saúde de Belo


Horizonte 2018-2021. Belo Horizonte, 2018. Disponível em: <
https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/saude/PMS%202018-
2021%20aprovado.pdf >, acesso em 17/02/2020;

2. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM nº 1.600, de 07 de julho de 2011. Reformula a


Política Nacional de Atenção às Urgências e institui a Rede de Atenção às Urgências no
Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília/DF: 2011. Disponível em: <
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt1600_07_07_2011.html >, acesso em
11/02/2020;

3. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a


Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização
da atenção básica, no âmbito do sistema único de saúde (SUS). Diário Oficial da União. 22
Set 2017. < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html >,
acesso em 11/02/2020;

4. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM nº 4.279, de 30 de dezembro de 2010.


Estabelece diretrizes para a organização da Rede de Atenção à Saúde no âmbito do Sistema
Único de Saúde (SUS). Brasília/DF: 2010. Disponível em: <
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2010/prt4279_30_12_2010.html >, acesso em
11/02/2020;
5. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à
Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: PNPS: Anexo I da Portaria de Consolidação
nº 2, de 28 de setembro de 2017, que consolida as normas sobre as políticas nacionais de
saúde do SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2018. Disponível em: <
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude.pdf >, acesso
em 17/02/2020;

6. BRASIL. Ministério da Saúde. Lei nº 8.142 de 28/12/1990. Dispõe sobre a participação da


comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências
intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências. Diário
Oficial da União. Brasília/DF: 1990. Disponível em:
<http://conselho.saude.gov.br/legislacao/lei8142_281290.htm>, acesso em 17/02/2020;

7. BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução nº 553, de 09 de agosto de 2017. Aprova a


atualização da Carta dos Direitos e Deveres da Pessoa Usuária da Saúde, que dispõe sobre as
diretrizes dos Direitos e Deveres da Pessoa Usuária da Saúde anexa a esta Resolução.
Brasília/DF: Disponível em: <
http://www.conselho.saude.gov.br/resolucoes/2017/Reso553.pdf >, acesso em 17/02/2020;

8. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política


Nacional de Humanização. HumanizaSUS: Documento base para gestores e trabalhadores do
SUS / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Núcleo Técnico da Política
Nacional de Humanização. 4. ed. 72 p. Editora MS. Brasília/DF: 2008. Disponível em:
<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/humanizasus_gestores_trabalhadores_sus_4ed.pd
f >, acesso em 17/02/2020;

9. BRASIL. Presidência da República. Congresso Nacional. LEI nº 8.080 - de 19 de setembro


de 1990 - DOU de 20/9/90 – Lei Orgânica da Saúde e suas demais alterações. Dispõe sobre as
condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o
funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8080.htm>, acesso em 17/02/2020;

10. BRASIL. República Federativa de Brasil. Constituição Federal de 1988 - Título VIII: Da
Ordem Social, Capítulo II: Disposição Geral. Seção II: Da Saúde. Artigos de 196 a 200 -
Brasília/DF: 1988. Disponível
em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>, acesso
em 17/02/2020;

11. MENDES, Eugênio V. As Redes de Atenção à Saúde. Belo Horizonte. ESP/MG.


Autêntica Editora, 2009. 849 pp;

12. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria de Consolidação nº 4/GM/MS, de 28 de setembro


de 2017. Consolidação das normas sobre os sistemas e os subsistemas do Sistema Único de
Saúde.Disponível em:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prc0004_03_10_2017.html;

13. BRASIL. Ministério da Saúde.PORTARIA Nº 1061, DE 18 DE MAIO DE 2020.Revoga


a Portaria nº 264, de 17 de fevereiro de 2020, e altera a Portaria de Consolidação nº
4/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para incluir a doença de Chagas crônica, na Lista
Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos
serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional.. Disponível
em:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2020/prt1061_29_05_2020.html, acesso em
04/09/2020;

14. BELO HORIZONTE. Lei n.º 7169, de 30 de agosto de 1996. Institui o Estatuto dos
Servidores Públicos do Quadro Geral de Pessoal do Município de Belo Horizonte vinculados
à Administração Direta. (Capítulos do Título “Do Regime Disciplinar”).

Você também pode gostar