Você está na página 1de 59

Página 1

Página 2

Os humanos não são da Terra


Uma avaliação científica das evidências
para
e (principalmente) contra a evolução do
homem em
Planeta Terra
de
Ellis Silver PhD

Página 3

i4w
2
Página 4
Copyright © Ellis Silver 2013
Edição Kindle publicada na Grã-Bretanha em 2013
por ideas4writers, 2a New Street, Cullompton, Devon, EX15 1HA
www.ideas4writers.co.uk
O direito de Ellis Silver de ser identificado como o autor deste trabalho
foi
afirmado por ele de acordo com a Lei de Direitos Autorais, Projetos e
Patentes
1988
Todos os direitos reservados
O conteúdo desta obra não pode ser armazenado, copiado, transmitido,
vendido ou
reproduzido em qualquer forma sem a permissão do editor.
Página 5
Para Dave e Kate
Página 6
Índice
1. Introdução
2. Como chegamos aqui?
3. Se os alienígenas estão lá fora, por que não podemos detectá-los?
4. Dezessete fatores que sugerem que não somos da Terra
5. Então, onde fez viemos?
6. As estrelas mais prováveis que orbitam nosso planeta natal
7. É que os alienígenas?
8. Quando chegamos aqui?
9. Conclusões
10. Outras hipóteses
11. Avaliação das hipóteses principais
12. Bibliografia e leitura recomendada
13. Sobre o autor
14. Nota do editor
15. Dando a próxima etapa
Página 7

Introdução
Você provavelmente já ouviu falar do livro Men are from Mars, Women
are from Venus .
O que você pode não ter considerado é a implicação mais ampla desse
título: que
nem homens nem mulheres são da Terra! *
A evidência contra os seres humanos originários do planeta Terra é
opressor. Vou demonstrar isso a seguir usando vários exemplos, embora
você, sem dúvida, já suspeitou disso em mais de uma ocasião.
De onde realmente vêm os humanos? No final deste pequeno livro,
listarei os
sete estrelas candidatas mais prováveis que orbita nosso planeta natal e
descrevem o
condições físicas e ambientais que provavelmente existem lá - então
vamos
ser capaz de reconhecê-lo quando finalmente o encontrarmos.
(* Homens e mulheres não são de Marte ou Vênus, mas vamos chegar a
isso
mais tarde.)
Página 8

Como chegamos aqui?


Se não nos originamos na Terra, então como diabos chegamos aqui? O
simples
a verdade deve ser que fomos trazidos aqui por outra pessoa. Teremos
que ligar
esses alienígenas por falta de um termo melhor, mas não quero que isso
te desencoraje. este
não é um daqueles livros malucos sobre alienígenas de aparência
estranha; este é um livro sobre
humanos . E há uma chance razoável de que os alienígenas pareçam
quase exatamente
como nós.
Nota: se você puder pensar em um termo melhor do que "alien", ficaria
feliz em ouvir
de você. Alguns dos termos que foram sugeridos incluem espaço
viajantes ou habitantes do espaço, companheiros galáxios ou hominídeos
extra-solares. Ou
que tal Milky Wayliens - como sugerido por meu amigo Dave Haslett?
Por que esses “alienígenas” decidiram nos trazer aqui? Talvez eles
pensassem que
A Terra carecia de uma espécie dominante e sentiu a necessidade de dar
uma. Talvez nós
foram trazidos aqui como um predador natural para reduzir o número de
outro
espécie que estava ficando fora de controle - da mesma forma que
introduziríamos joaninhas
a um novo ambiente para controlar pulgões. Nós dirigimos muito
espécies em extinção desde que chegamos, então é muito provável que
isso tenha funcionado.
No entanto, duvido muito que os alienígenas alguma vez imaginaram
que assumiríamos
o planeta na medida que temos.
Talvez eles voltem um dia em breve, trazendo com eles outra espécie
para
abater nossos próprios números para um nível mais sustentável. Eles
podem simplesmente trazer um
vírus, é claro. Na verdade, eles podem ter tentado este curso de ação
várias
vezes ao longo de nossa história registrada - daí as inúmeras pragas, e
vírus como AIDS e SARS que aparentemente surgiram do nada.
Nota: no final deste livro, dei detalhes de algumas alternativas
hipóteses sobre como chegamos aqui. Estou me concentrando no “trouxe
aqui por alienígenas ”hipótese neste livro, uma vez que é o que eu
acredito
mais fortemente. Mas há bons casos para alguns dos outros também,
particularmente o gene-splicing, que combina o DNA do homem
primitivo
com parte do próprio DNA dos alienígenas para criar uma espécie
híbrida: moderna
homem.
Página 9

Se os alienígenas estão lá fora, por que


não podemos
detectá-los?
Muito se fala do fato de que nossas transmissões de rádio e televisão
foram
irradiando da Terra por quase um século. Isso é inegavelmente
verdade. Mas se isso é
o caso, então por que não estes sinais também irradiando
de outro altamente
planetas desenvolvidos? Se estivessem, seríamos facilmente capazes de
detectá-los.
A resposta, claro, é que tais transmissões existem apenas por um breve
período em
a história de um planeta. Aqui na Terra, é improvável que existam por
mais de
mais uma ou duas décadas. Estamos alcançando rapidamente o ponto em
que todos esses
as transmissões serão via cabo, internet ou sinais sem fio de baixa
potência que estendem
não mais que uma milha ou mais do mastro de rádio mais
próximo. Esses sinais certamente
não serão transmitidos para o espaço e quase certamente serão
indetectáveis
de fora da nossa atmosfera. Então, no que diz respeito às emissões de
rádio, o
A Terra parecerá "escurecer" na próxima geração, enquanto a vida no
planeta continua.
Se o progresso científico ocorre na mesma taxa em outros planetas, e se
eles
desenvolvido algumas décadas antes de nós, eles não emitirão nenhum
sinal de rádio
em tudo até agora. Sua “era do rádio” terá terminado e será impossível
para nós
para detectá-los ouvindo seus sinais de rádio. Eles podem não ter tido
uma era do rádio, é claro. Eles podem ter preso com cabos e baixa
energia
sem fio e pulou as transmissões de alta potência completamente. Ou
talvez eles
usou alguma outra forma de tecnologia de comunicação: infravermelho,
luz (por exemplo
lasers e fibras ópticas), microondas ou qualquer outra coisa que nem
mesmo
saber sobre.
Nossa única esperança real de localizá-los é se eles estiverem
transmitindo sinais de rádio
no espaço deliberadamente - porque eles querem ser encontrados por
pessoas altamente desenvolvidas
espécies em outros planetas. Como não encontramos nenhum até agora,
parece que nenhum
das espécies em planetas próximos está fazendo isso. Se eles estão lá,
eles
não quer que saibamos sobre isso. Sabemos com quase certeza que
eles estão fora
em algum lugar, porque se não estivessem, não estaríamos morando aqui
em
Terra - em um ambiente que claramente não é o nosso ambiente natural.
Página 10

Dezessete fatores que sugerem que não


somos
da Terra
(Por favor, verifique a bibliografia e a seção de leitura recomendada no
final
do livro para obter mais informações sobre cada um deles.)
1. O Sol machuca nossos olhos
Este é o fator interessante que levou à escrita deste livro. eu estava
caminhando
ao longo da rua, dobrou a esquina e foi atingido em cheio no rosto pelo
brilho poderoso. Total branco - eu não conseguia ver nada. Eu tive que
proteger meus olhos
com as mãos e corro para a próxima esquina, enquanto tropeço
cegamente
esperando não acertar nada. Quando cheguei à sombra e minha visão
voltou, eu
olhou para o céu e viu os pássaros voando perfeitamente felizes em todos
instruções. Eles não estavam batendo em edifícios e árvores gritando
"Puta merda,
meus olhos! Não consigo ver porra nenhuma! ”
Então me lembrei de uma vez em que estava dirigindo por uma estrada
rural uma noite
e me deparei com um coelho (ou pode ter sido um pequeno veado - foi
um longo tempo
atrás). Ele estava lá no meio da estrada, sob o brilho total dos meus
faróis,
e nem mesmo piscou. Se isso tivesse sido eu na estrada e tivesse ido de
uma vez
escuridão para faróis de luz total brilhando diretamente em meus olhos,
eu teria gritado
“Puta merda, meus olhos! Não consigo ver porra nenhuma! ” e fugiu
para o
floresta ... chorando por minha mãe, provavelmente. Mas nosso pequeno
amigo coelho / veado
não estava nem um pouco incomodado. Depois de alguns segundos
fingindo ser uma estátua,
virou-se casualmente e saltou para um campo perfeitamente feliz.
Cegado pela luz, não foi.
Essas criaturas são nativas da Terra e tiveram milhões de anos para se
adaptar a
vivendo aqui, então não é surpreendente que eles possam lidar tão
bem. O que é surpreendente
é que nós, humanos - supostamente a espécie mais avançada do planeta
- não podemos
lidar. O que diabos deu errado?
De acordo com a teoria da evolução, evoluímos de criaturas como essas
(o
ancestrais dos pássaros e coelhos de hoje) milhões e milhões de anos
atrás.
Página 11
Provavelmente, eles também conseguiram viver aqui naquela
época. Qual
significa que nós deve ser capaz de lidar pelo menos tão bem quanto eles
podem, se não melhor,
depois de todos esses milhões extras de anos de desenvolvimento e
"melhoria" por
Mãe natureza. Mas não podemos. O que significa que algo se foi
terrivelmente errado com a evolução, ou - e esta é a explicação mais
provável como
tanto quanto eu posso entender - nós não somos daqui .
Ficar deslumbrado com o sol é apenas o começo. Quando você começar
a pensar
sobre isso, não demorou muito para chegar a uma lista extensa de
exemplos convincentes - alguns dos quais examinei abaixo.
Nota: a incrível capacidade do coelho de lidar com luzes elétricas (ou
qualquer coisa
outra coisa) é provavelmente devido ao seu famoso ciclo de reprodução
rápido e capacidade de
reproduzir em uma idade jovem. Um ser humano só pode passar por sua
adaptação
a genética quando ele atinge a maturidade - o que normalmente leva
alguns
décadas. Um coelho pode transmitir sua genética adaptada em três ou
quatro
meses de nascimento. Desde que desenvolvemos a iluminação pública
elétrica, por exemplo,
houve apenas cinco gerações humanas, mas mais de quinhentas
gerações de coelhos. Não é de admirar que eles estejam mais bem
adaptados
vida moderna do que nós.
2. O Sol nos mata
O Sol não apenas nos cega e nos envia contra árvores, edifícios,
lâmpadas
postagens e outras pessoas, se acidentalmente olharmos para ele, ele
também fará o possível para
mate-nos.
Não temos pelos no corpo, então temos que nos cobrir com protetor solar
Fator 50
para evitar o câncer de pele. A maioria de nós só se preocupa com essas
coisas melosas se
estamos indo para a praia, quando na verdade deveríamos estar nos
lambuzando
quase todos os dias. Mas por que precisamos mesmo? Certamente não
podemos ter evoluído
depender disso?
Lagartos (que supostamente evoluímos há ainda mais tempo do que
pássaros e
coelhos) podem tomar sol o tempo que quiserem - e muitos deles
fazem. Mas se nós
Se fizéssemos isso por tanto tempo quanto eles, quase certamente
morreríamos. Podemos quase conseguir
afastado com ele por uma semana ou duas a cada ano na praia (se
usarmos o suficiente
Página 12
protetor solar). Mas dia após dia ao sol? Esqueça. Você pode muito bem
mentir sobre
a rodovia e espere o ônibus chegar até você. Pelo menos sua morte será
mais
agradável.
Não é apenas câncer de pele. A luz solar seca e encolhe nossa pele e
nos faz parecer velhos antes do tempo. Também emite radiação
ultravioleta que
arruína nossos olhos ao nos dar catarata. Outros animais (que são nativos
da Terra
e, portanto, adaptado para viver aqui) não pegue catarata por estar
o sol o dia todo - pense em gado, ovelhas, porcos, cavalos ou
cangurus. A pele deles
não murcha. A maioria deles também não tem câncer de pele (embora
alguns
são conhecidos por ficarem nas pontas das orelhas, onde não estão
protegidos
por pele). Se pelo ou escamas (no caso de lagartos) são essenciais para
evitar a pele
câncer (e parece que são) então por que diabos não temos nenhum?
Por que temos que usar chapéus de abas largas, protetor solar e óculos de
sol, ou
ficar completamente fora do sol, se este for o nosso ambiente natural? O
simples
A resposta é que a Terra não é nosso ambiente natural.
Viver no subsolo ou debaixo d'água são outras maneiras de evitar o sol
perigos. Mas também não fazemos nenhuma dessas coisas. Algo está
claro
errado aqui.
3. SAD (transtorno afetivo sazonal)
O oposto de ter muito sol é ter muito pouco dele, e aqui
Terra isso também é um problema! Aqueles longos meses de inverno
com baixos níveis de luz
deixa-nos deprimidos e letárgicos.
Outros sintomas de SAD podem incluir enjoo, comer demais e ganhar
peso,
sono excessivo, falta de energia, dificuldade de concentração,
retraimento social,
perda do desejo sexual e até suicídio. Claramente não deveríamos estar
aqui. Nosso
planeta natal deve ter um nível de luz mais consistente, provavelmente
mais parecido com
verão na Terra. E esse nível consistente de luz de boa qualidade
provavelmente
estende-se a todo o planeta, e não apenas a uma pequena região
dele. Isso significa não
variações sazonais - ou em outras palavras, nosso planeta natal não tem
uma inclinação, como
a Terra sim.
Página 13
A flora e a fauna nativas da Terra se adaptaram às variações
sazonais. Para
por exemplo, muitas espécies de pássaros migram milhares de milhas a
cada ano para áreas
que lhes convém melhor, e então eles migram de volta seis meses depois,
quando o
as condições se inverteram. As criaturas que não têm a capacidade de
voar se adaptaram
em outros caminhos. Alguns entram em hibernação. Outros se preparam
para o inverno por
reduzindo sua atividade e suspendendo sua reprodução para compensar a
escassez
de comida.
Os seres humanos não fazem nenhuma dessas coisas. Não evoluímos o
necessário
mecanismos - simplesmente porque em nosso planeta natal não havia
necessidade de
evolua-os.
Algumas pessoas argumentam que o transtorno afetivo sazonal (TAS) é
o equivalente
resposta evolutiva à hibernação em outros animais. Isso parece razoável
o suficiente até você perceber que não somos bons nisso - isso nos deixa
doentes. Depois de
milhões de anos de evolução, e como a espécie supostamente mais
avançada em
o planeta, o fato de que não conseguimos nos adaptar às variações
sazonais que
existe desde a primeira formação da Terra (ou pelo menos desde
a primeira lua
formado) simplesmente não faz sentido.
Mais uma vez, está claro que devemos vir de algum lugar onde a luz
os níveis são mais consistentes ao longo do ano. África Oriental, onde
nós
supostamente evoluído, é um desses lugares na Terra. Mas talvez seja
porque o
os alienígenas o escolheram para esse propósito específico - porque os
níveis de luz são mais
consistente com aqueles em nosso planeta natal.
No entanto, nossa inclinação natural é espalhar e colonizar nosso planeta
-
que têm feito na Terra. O fato de não podermos fazer isso sem
chegando a algum grau de dano (incluindo SAD e seus muitos sintomas)
tem
repercussões graves. É um dos indicadores mais fortes de que não somos
desta
mundo.
4. Costas ruins
A gravidade aqui na Terra também não é a que estamos
acostumados. Como vou explicar
abaixo, a gravidade da Terra é provavelmente um pouco menor do que
em nosso planeta natal. Como um
conseqüência, estamos crescendo com cada geração e problemas nas
costas
Página 14
estão se tornando um problema crescente, com mais de 100 milhões de
dias úteis por
ano perdido apenas nos EUA. No entanto, problemas nas costas não são
um problema para nenhum dos
Animais nativos da Terra (nem mesmo as girafas!) E não tem havido
aumento de problemas nas costas em qualquer uma dessas espécies.
Há um outro fator que devemos considerar brevemente, que é a
atmosfera
que pressiona sobre nós. Já que podemos respirar perfeitamente bem, é
razoável supor que a atmosfera da Terra e de nosso planeta natal
são basicamente os mesmos, não apenas em composição, mas em
pressão. Eu irei, portanto
excluir a atmosfera (por enquanto) como a causa do problema do
excesso
altura. No entanto, pode muito bem haver algum componente disso que
está causando ou
contribuindo para o problema, então posso reexaminá-lo em uma edição
futura se
evidências surgem para apoiá-lo.
Existem duas escolas principais de pensamento sobre o motivo pelo qual
estamos crescendo excessivamente
alto e sofrendo de problemas nas costas. A primeira é que a comida na
Terra é
mais nutritivo e / ou mais abundante do que em nosso planeta natal,
levando a
níveis imprevistos de crescimento para os quais não evoluímos para
lidar. Isso também
explica o problema de obesidade crescente e outros fatores, como
excessivamente
bebês grandes, que veremos a seguir. É também, sem dúvida, um
importante
fator que contribui para o crescente problema da superpopulação humana
em
Terra.
Um indicador interessante de que altas taxas de nutrição podem ser o
principal
fator que causa problemas nas costas em humanos pode ser visto em
vermes parasitas,
tais como lombrigas e tênias, que habitam as entranhas da maior parte da
Terra
criaturas. Nas espécies nativas, os vermes permanecem pequenos,
inofensivos e não detectados.
Mas quando entram no intestino humano, encontram-se em um ambiente
nutritivo
ambiente que crescem muitas vezes maiores do que em outras criaturas,
às vezes enchendo todo o intestino e causando sérios problemas de saúde
para seus
anfitriões infelizes. Os problemas podem incluir desnutrição, retardo
mental,
bloqueios intestinais e até morte. E se o hospedeiro humano morrer, o
verme morre
também - uma consequência que certamente nunca foi intencionada.
É claro que há o argumento de que nós mesmos tornamos nossa comida
mais
prontamente disponível e mais nutritivo - e este é, sem dúvida, um
importante
fator contributivo também. Mas, uma vez que o problema dos vermes
parasitas de grandes dimensões é
comum em partes da África e da Ásia onde os alimentos são escassos e
as taxas de nutrição
Página 15
são baixos em comparação com o resto do mundo, não pode ser
o único fator. o
A verdade é que, quando um verme parasita se encontra dentro de um
hospedeiro humano (bem-
alimentado ou não) cresce como de pernas para o ar - e não faz isso em
nenhum outro
animal. Está claramente em um ambiente estranho - assim como nós.
A outra escola principal de pensamento - e aquela que mais apoio - volta
a
gravidade. Se a gravidade na Terra for ligeiramente menor do que a que
evoluímos para lidar
com, isso poderia nos levar a crescer mais e mais altos ao longo
gerações. Infelizmente, estamos crescendo a uma taxa que nossos
esqueletos e
musculatura não tem tempo para se adaptar.
Se, por outro lado, a gravidade da Terra for maior do que estamos
acostumados, pode ser
argumentou que estamos crescendo para combater a pressão
descendente.
Isso parece muito improvável para mim, então vou me empenhar para o
nosso planeta nativo
a gravidade sendo mais forte e a Terra ligeiramente mais fraca. Isso se
encaixa com outro
fatores que discutirei mais tarde, como um dia em nosso planeta com
duração de 25
horas em comparação com as 24 horas da Terra. Isso significa que nosso
planeta natal é
provavelmente um pouco maior que a Terra, e a gravidade,
conseqüentemente, é sempre
um pouco mais alto.
Bebês humanos crescem maneira muito grande dentro de suas mães
pobres, que têm um diabo
de um trabalho para tirá-los. Alguns deles (mães e bebês) morrem no
processar ou sofrer gravemente, levando a coisas como paralisia
cerebral, que é
causada por privação de oxigênio ou trauma de nascimento. Nenhuma
outra espécie verdadeiramente nativa em
A Terra tem esse problema. (Devemos excluir certos tipos de animais
que temos
manipulado por meio de cruzamentos seletivos.)
Mais uma vez, existem duas escolas distintas de pensamento quanto ao
motivo. O primeiro
é que nossos bebês crescem tanto por causa de uma melhor nutrição na
Terra - muito
melhor do que em nosso planeta nativo. A segunda é que nossas cabeças
se tornaram
muito maior em proporção ao resto de nossos corpos, a fim de acomodar
nossos cérebros superiores.
Este pode ser um bom momento para introduzir uma segunda hipótese
sobre nossas origens
na terra.
Hibridização humano-alienígena
Página 16
É um fato bem conhecido que os humanos compartilham uma porção
significativa de seu DNA
com outras espécies vegetais e animais encontradas na Terra (e
provavelmente em todo
o universo). Na Terra, os mesmos genes podem ser rastreados desde os
mais primitivos
espécies até as mais avançadas. Compartilhamos 55 por cento de nosso
DNA com bananas, 60 por cento com a mosca da fruta, e é comumente
relatado
que compartilhamos 98 por cento com o chimpanzé.
No entanto, esses números podem ser enganosos, porque depende
exatamente do que
você está comparando. São os genes reais que são os mais
importantes. Na verdade o
pesquisas mais recentes, que levam em consideração inserções e
deleções na genética
sequência, revisa a quantidade de DNA que compartilhamos com os
chimpanzés abaixo de 98,5
por cento a 95 por cento (e 91 por cento no caso de porcos).
E há outra diferença fundamental que raramente é mencionada: os
chimpanzés têm 24
pares de cromossomos, enquanto nós temos apenas 23. (Se os humanos
nascerem com um
24 th cromossomo que provoca a síndrome de Down.)
Transplantes de órgãos entre chimpanzés e humanos (e também entre
porcos e
humanos) falham por causa de um gene vital perdido. Não importa o
quão perto
nosso código genético é; se um dos genes não estiver lá, simplesmente
não funcionará.
Cientistas trabalhando no Projeto Genoma Humano e outros projetos de
DNA
descobriram 223 genes extras em humanos que não aparecem em
nenhum outro
espécies na Terra. De onde diabos eles vieram? Alguns geneticistas
acreditam que eles foram inseridos no DNA de hominídeos nativos da
Terra (ou seja, Homo
erectus) diretamente dos próprios alienígenas. (Embora se os alienígenas
emendado em seções de seu próprio DNA ou retirado de outra espécie
alienígena é
desconhecido.) Isso resultou no salto instantâneo do Homo erectus para
o Homo
sapiens (humanos modernos), sem nenhum elo perdido entre eles. (Eu
voltarei
à falta de um elo perdido novamente na próxima seção.)
Isso explicaria nossa estreita ligação genética com outras espécies
nativas da Terra. isto
também é uma forma considerável de explicar os muitos problemas que
temos com
vida neste planeta.
Poderíamos supor, por exemplo, que os alienígenas têm cabeças grandes
e grandes
cérebros, que herdamos deles nos 223 genes adicionais. Mas eles
provavelmente também têm corpos grandes (principalmente uma ampla
base pélvica), que nós
Página 17
se não herdar. Isso significa que enquanto os alienígenas não teriam
problemas
dando à luz seus filhos grandes, os humanos modernos têm enormes
problemas, pois nossas bases pélvicas são muito estreitas - muito
obrigado, alienígenas!
Muitos dos outros fatores abordados neste capítulo - intolerância à luz
solar e
assim por diante - também pode ser explicado por este processo de
hibridização. Nós sabemos disso cedo
o homem tinha sobrancelhas pesadas para proteger os olhos. Quando os
223 genes extras foram
adicionado, nossos crânios mudaram de forma, nossos crânios ficaram
maiores e nosso pesado
as sobrancelhas desapareceram. Claramente, os alienígenas não têm
sobrancelhas pronunciadas - porque
em seu mundo, eles não precisam deles. Infelizmente na Terra
que fazer precisar deles,
e sem eles temos grandes problemas. Então, se essa teoria for verdadeira,
estamos
principalmente nativos da Terra, mas algumas partes importantes de nós
definitivamente não são .
6. Registros fósseis - a falta de um elo perdido
De acordo com a Teoria da Evolução de Darwin, somos descendentes da
mesma
ramo evolutivo como os macacos. No entanto, registros fósseis mostram
a ligação entre
macacos primitivos e humanos modernos nunca foram encontrados.
No início dos anos 20 º século, a necessidade de encontrar esse elo
perdido se tornou tão desesperada
que uma fraude elaborada foi criada. Piltdown Man ("descoberto" em
1912) foi
considerada genuína por mais de 40 anos. Na verdade, foi falsificado
usando um
crânio humano, o osso da mandíbula de um orangotango e dentes
fossilizados de um
chimpanzé, e depois "envelhecido" embebendo-o em ácido e
manchando-o com ferro
solução.
A simples verdade é que o elo que faltava simplesmente não existe. Há
mais difícil
evidências da existência de alienígenas, OVNIs e fantasmas do que há
para o link
entre macacos e humanos modernos - e uma proporção significativa de
a população nega que essas coisas existam.
A única conexão comprovada que temos com macacos é que
compartilhamos um significativo
proporção do nosso DNA com eles. Mas pelo que sabemos, podemos
compartilhar apenas
muito de nosso DNA com milhões de outras espécies em outras partes
do universo.
Como mencionei acima, uma razão pela qual o link pode não estar lá é
porque
alienígenas podem ter inserido uma série de genes cuidadosamente
escolhidos no homem primitivo, ou
Página 18
substituiu seções específicas de seu DNA, causando assim um instante
salto evolutivo para o homem moderno - portanto, não há elo perdido.
Outra razão pode ser porque fomos trazidos de nosso planeta nativo
pelos alienígenas - como humanos modernos totalmente evoluídos. A
estreita ligação do DNA com o nosso
supostos ancestrais terrestres podem ser mera coincidência se o DNA for
comum
em todo o universo. Novamente, não haveria nenhum elo
perdido. Nativo da terra
os hominídeos morreram (ou mais provavelmente foram levados à
extinção) quando assumimos o controle.
Os humanos são a única espécie que não conseguiu se adaptar ao meio
ambiente aqui em
Terra. A única maneira de sobrevivermos é usando nosso poder cerebral
superior. Mas
sobreviver não é o mesmo que viver - não podemos realmente dizer que
estamos curtindo o
experiência.
É fácil listar centenas de exemplos de quão mal adaptado ao
ambiente somos comparados com outras espécies (nativas).
Para começar, não gostamos da comida que cresce naturalmente
aqui. Nós tivemos que
modifique-o ao nosso gosto. Espécies cultivadas e selvagens carregam
pouco
semelhança entre si em tamanho, cor, sabor ou textura. E mesmo assim
nós
geralmente cozinhamos porque não gostamos da forma como a
“natureza” pretendeu.
(A comida em nosso planeta natal deve ter sido muito melhor - embora
talvez
menos abundante e menos nutritivo.)
Muitos animais nativos são capazes de sentir os fenômenos naturais da
Terra -
terremotos, tsunamis, furacões e assim por diante. Se somos
descendentes do
ancestrais dessas criaturas, então realmente devemos ser capazes de
sentir esses
coisas também - afinal, os fenômenos existiam muito antes de qualquer
as criaturas nativas evoluíram. No entanto, não temos consciência de
qualquer
perigo que se aproxima. O primeiro que sabemos sobre isso é quando
nos atinge. Mas onde estão
todos os outros animais - os cães, gado, pássaros, até os sapos? Eles
sabiam que era
vindo e eles fugiram para a segurança - muitas vezes vários dias antes do
fenômeno
ocorreu.
Se realmente evoluímos neste planeta, então há algo muito errado e
incrivelmente bizarro acontecendo aqui. (Também parece bastante
provável que nossa casa
planeta não tem terremotos, tsunamis ou furacões.)
Página 19
E então há nosso senso de direção - ou a falta dele. O salmão pode
encontrar seus
caminho de volta para seus locais de desova a centenas de quilômetros
de distância. Teleguiado
pombos podem encontrar o caminho de volta para seus poleiros de onde
quer que você os coloque
grátis, mesmo se você levá-los para outro país antes de liberá-los e eles
foram mantidos na escuridão total durante toda a viagem. Aves
migratórias voam
milhares de milhas ainda retornam exatamente aos mesmos ninhos seis
meses depois. Gatos
e os cães podem encontrar o caminho de volta para suas casas antigas,
mesmo que seus donos se mudem
para um novo endereço a centenas de quilômetros de distância. Alguns
deles até pegam ônibus e
trens - e eles sabem quais pegar e onde entrar e sair. Você,
por outro lado, provavelmente estão sempre se perdendo ou esquecendo
para que lado
ir. Eu me perdi completamente em um prédio de escritórios onde
trabalhava, e eu
uma vez, não consegui encontrar o caminho de casa vindo de um
endereço a apenas algumas ruas de distância.
Somos tão ruins nisso que tivemos que inventar mapas e GPS para nos
ajudar a encontrar o caminho
por aí. (E mesmo assim nós dirigimos em rios.)
A maioria das espécies nativas da Terra encontram seu caminho usando
os
campo magnético. Os pesquisadores descobriram que nós também têm
células dentro do nosso
cérebros que podem detectar campos magnéticos. Infelizmente, o
magnético da Terra
campo parece ser muito fraco para usarmos. Nosso planeta natal
provavelmente tem um
campo magnético muito mais forte.
Do lado positivo, também há evidências que sugerem que uma das
principais razões
porque desenvolvemos a linguagem e a capacidade de falar foi para que
pudéssemos dar
direções uns aos outros - principalmente para encontrar comida e
cooperar em viagens de caça.
É muito provável que já tenhamos desenvolvido a linguagem em nosso
planeta natal,
muito antes de sermos trazidos para a Terra. Mesmo se tivéssemos sido
enviados para a Terra como
embriões, a capacidade de desenvolver a linguagem teria sido codificada
em nosso
memória genética. Isso poderia explicar por que o desenvolvemos na
Terra tão rapidamente.
8. Falta de pelos no corpo
Este é mais um exemplo de má adaptação ao nosso ambiente. Mesmo em
A África Oriental, onde supostamente evoluímos, fica bem frio à noite.
Temos que nos embrulhar para evitar a hipotermia e a morte. Felizmente
somos inteligentes o suficiente para saber que precisamos fazer
isso. Mas a grande questão
é por que perdemos a maior parte dos pelos do corpo em primeiro
lugar? - assumindo que somos
da Terra e nossos ancestrais tinham cabelo. E o que aconteceu no meio
estágios? Presumivelmente, devemos ter começado a usar roupas (peles
de animais) e
Página 20
a necessidade de cabelo desapareceu. Ainda temos pelos no corpo, é
claro. É só isso
a maior parte é tão curta que tem pouco ou nenhum propósito prático -
então estamos
basicamente nua.
Os melhores cientistas do mundo lutam com esta questão por centenas
de
anos, sem apresentar respostas convincentes. Só nos últimos três
anos uma possível resposta foi posta.
As vantagens: menos piolhos corporais e outros parasitas externos,
menor probabilidade
de pegar fogo, mais fácil perder o calor do corpo pelo suor, podemos
regular nosso
temperaturas adicionando ou removendo camadas ou usando materiais
diferentes,
permitindo-nos colonizar partes do planeta que de outra forma seriam
inóspito.
Refutando esses argumentos:
1. Outros primatas lidam perfeitamente bem com os piolhos por
cuidados mútuos.
2. Muitos cientistas acreditam que perdemos nossos pelos corporais
muito antes de aprendermos como
para controlar o fogo.
3. Outros primatas também suam, apesar de terem cabelo - e seus
cabelos, na verdade
torna a transpiração mais eficiente. Ele atua como milhares de mechas
que carregam
a umidade da pele, evapora e ajuda a resfriá-los
mais rapidamente. Também temos cabelo em volta dos órgãos
genitais. Nos homens os testículos
precisa ser mantido mais fresco do que o resto do corpo e os pelos
pubianos ajudam a
removendo a umidade e aumentando a taxa de evaporação. o
cabelos em nossas cabeças também ajudam (ao invés de atrapalhar)
resfriamento.
Outros mamíferos, como os grandes felinos, produzem
significativamente mais calor corporal
do que quando caçamos suas presas. Se a falta de cabelo permitia que
esfriassem
descer mais rapidamente, ou permanecer na caça por mais tempo, então
eles teriam
perdeu o cabelo também. Mas eles não têm.
Outras possibilidades:
Fomos trazidos de um planeta onde não havia necessidade de ter
Página 21
pelos corporais. Talvez as temperaturas diurnas e noturnas fossem mais
uniformes
equilibrado. As razões para isso podem incluir uma cobertura de nuvem
espessa que impede o calor
perda, o solo absorvendo calor durante o dia e irradiando-o à noite,
binário
(ou gêmeos) sóis para que nunca fique frio ou escuro, ou uma crosta
planetária fina
permitindo que o calor do núcleo derretido aqueça a terra. Vou examinar
alguns desses
em mais detalhes posteriormente.
Outra possibilidade interessante foi sugerida, o que poderia ter
acontecido
na Terra ou em nosso planeta natal: os alienígenas juntaram nosso DNA
com a de um mamífero marinho altamente evoluído - que não teria
pelos.
Isso também explicaria nossa espessa camada de tecido subcutâneo
gordura, que não é vista em nenhum outro mamífero terrestre, mas é
encontrada em várias espécies
que habitam o mar.
Outros sugerem que este splicing de DNA pode não ter acontecido, mas
que
os mamíferos terrestres dos quais evoluímos retornaram ao mar por volta
de 10 milhões de anos
atrás, antes de voltar - agora praticamente sem pelos e com o
camada extra de gordura para isolamento - e então evoluímos a partir
delas.
Evidência para apoiar isso:
Bipedalismo, que nos obriga a andar eretos na terra. Isso é terrível para o
nosso
dá para trás, mas nos torna bons nadadores.
Cinta vestigial entre os dedos das mãos e dos pés. (Temos isso em nossa
família.)
O aumento da gordura subcutânea e a perda de cabelo, como já
mencionado.
Uma estrutura renal semelhante à encontrada em mamíferos marinhos
(onde é altamente
eficiente na remoção de sal de seu sangue), mas não visto em qualquer
outra terra
mamíferos - incluindo os macacos dos quais supostamente descendemos.
O reflexo de mergulho, que diminui nossa frequência cardíaca quando
nossas cabeças estão debaixo d'água,
junto com nossa habilidade de controlar voluntariamente nossa
respiração.
Vernix - o revestimento ceroso que cobre os bebês quando
nascem. Novamente, este é
não encontrado em nenhum outro mamífero terrestre, mas é visto em
vários mamíferos marinhos.
Página 22
Evidência para refutar isso:
Nossa pele tem uma estrutura completamente diferente da dos
mamíferos marinhos -
fica alagado e se desintegra quando exposto à água por longos períodos
períodos. (Você pode ver o início disso por si mesmo se examinar seu
pontas dos dedos após alguns minutos no banho.)
Todos os mamíferos marinhos sem pelos atuais evoluíram dezenas de
milhões de anos atrás,
não há dez milhões de anos.
Nossos rins não removem o sal de forma muito eficiente - daí os apelos
constantes
de médicos para reduzir nossa ingestão de sal. Nossos corpos não
conseguem se livrar dele facilmente
através de nossos rins. Na verdade, o suor é uma forma muito mais
eficiente de remover
isto.
Não há evidências suficientes para dizer se outros mamíferos terrestres
fazem ou não
ter controle voluntário da respiração.
Isso não explica por que temos cabelos em nossas cabeças e regiões
púbicas, de
curso (e de forma limitada em todo o nosso corpo). Também não explica
por que
macacos têm cabelo e nós não. Acredita-se que os primeiros hominídeos
tenham se separado do
macaco ramo da evolução entre 5 e 7 milhões de anos atrás, então eles
deveriam
exibem essas mesmas características, mas não. A maioria dos cientistas
agora disputa
que esse retorno temporário ao mar já aconteceu.
Outras possibilidades:
Outra escola de pensamento sugere que perdemos nosso cabelo durante
uma das
idades, porque o alimento na terra era escasso e éramos obrigados a
caçar na água.
Aqueles com menos cabelo seco (e, portanto, aquecido) mais rápido do
que aqueles com
mais cabelo (que tinha maior probabilidade de morrer de hipotermia).
E outra teoria sugere que não temos cabelo pelo mesmo motivo que
mamíferos terrestres, como elefantes e hipopótamos, não - eles podem
esfriar
se pulverizando ou submergindo em água ou
chafurdando na lama fria. Mas quando foi a última vez que chafurdou na
lama?
Por que precisamos usar roupas mais grossas ou camadas extras para
colonizar outras partes
Página 23
do planeta? Por que não simplesmente deixamos crescer os pelos do
corpo - assim como todo
outro mamífero terrestre fez?
Os argumentos a favor e contra cada uma dessas hipóteses continuam a
enfurecer-se em
e na comunidade científica - e há muitos mais deles.
É claro que não há respostas claras - pelo menos aqui na
Terra. Provavelmente faz um
muito mais sentido em nosso planeta natal!
9. Febre do feno e asma
Aqui estão mais razões pelas quais o ambiente da Terra não nos
convém. Você tinha
acho que depois de todos esses milhões de anos de evolução, teríamos
nos adaptado a isso
agora, não é? Bem, provavelmente teríamos - se estivéssemos aqui por
milhões de anos. Mas a probabilidade é que mostramos apenas algumas
dezenas de
milhares de anos atrás, quando os alienígenas gentilmente nos
deixaram. Aparentemente isso
não é longo o suficiente para se adaptar a todo o pólen e outras coisas
flutuando em
o ar neste mundo - para não mencionar as fezes que provocam alergia
excretadas por
ácaros. Claro, provavelmente temos algo como o ácaro de volta em
nosso
planeta natal também, mas eles são diferentes, e estávamos acostumados
com eles, assim como nós
foram usados para o pólen lá. Definitivamente, esse não é o caso na
Terra. O esquisito
coisas no ar aqui são todas novas para nós - pelo menos em termos
evolutivos.
Mas é aqui que encontramos um problema: se as coisas continuarem
como estão, então estamos
nunca vai evoluir para tolerar essas coisas. Temos medicamentos que
tratam (para
em certa medida) os sintomas. Algumas pessoas morrem de ataques de
asma, mas não isso
muitos mais. E você já ouviu falar de alguém morrendo de febre do
feno? Não
a menos que eles já tivessem algum outro tipo de pulmão com risco de
vida subjacente
doença. Pessoas com febre do feno ou asma não são menos atraentes do
que
qualquer outra pessoa (na maioria das vezes), então eles não são menos
propensos a se reproduzir. De
tratando seus sintomas, eles podem continuar vivendo, criando e
passando
em sua intolerância para a próxima geração. A evolução não vai resolver
isso
problema, a menos que demos uma ajuda à evolução. A terapia genética
pode fornecer
uma solução, eventualmente. Então, só temos que esperar que a solução
seja aprovada
para nossos filhos.
Claro que há muitas pessoas que reclamam que a terapia genética é
“Brincar de Deus”. Mas não é exatamente isso que os alienígenas
fizeram quando nos trouxeram
Página 24
Aqui? A única maneira de tornar a vida completamente tolerável aqui é
brincar de Deus
nós mesmos - e ainda temos um longo, longo caminho a percorrer.
10. Dieta
Como mencionei anteriormente, embora a comida na Terra seja
comestível e altamente (ou
mesmo excessivamente ) nutritivo, também é horrível em comparação
com o que estamos acostumados
para em nosso planeta natal. Além de algumas exceções notáveis, não
gostamos do
gosto, cor ou textura de muito do que está disponível aqui, então
carregamos
nossos programas de reprodução seletiva para transformá-lo em algo
com o qual estamos mais felizes.
Por exemplo, as cenouras selvagens naturais da Terra são pequenas e
roxas e
gosto de madeira. Então nós os fizemos grandes e laranja e provamos
“cenoura”.
O maior problema é que a comida de que realmente gostamos aqui na
Terra também é
ruim para nossa saúde. Certamente não podemos ter evoluído dessa
forma? A lógica diz que nós
deveria ter evoluído para amar as coisas que são melhores para nós e
evitar as coisas
que não são. No entanto, o oposto parece ser verdadeiro. Por quê? Bem,
mais uma vez o
A explicação mais simples é que não somos daqui.
Os alimentos que são melhores para nós na Terra:
frutas e vegetais crus, nozes, frutas vermelhas, peixes, carne branca.
Os alimentos que menos comemos na Terra:
frutas e vegetais crus, nozes, frutas vermelhas, peixes, carne branca.
Os alimentos que são ruins para nós na Terra:
chocolate, açúcar, sal, carne vermelha, gordura saturada, bebidas
alcoólicas.
Os alimentos que mais gostamos na Terra:
chocolate, açúcar, sal, carne vermelha, gordura saturada, bebidas
alcoólicas.
Isso diz tudo o que precisa ser dito. Qualquer evolução atrapalhou
grande momento ou não podemos ser deste planeta.
Um número significativo de pessoas também tem intolerâncias
(potencialmente letais) a
muitos dos alimentos que são encontrados aqui: trigo, glúten, leite de
vaca (lactose),
Página 25
ovos, fermento, nozes e muito mais. Então, depois de milhões de anos de
evolução, alguns de
a gente ainda não aguenta a comida aqui? Isso simplesmente não faz
nenhum sentido.
É evidente que não estamos aqui há tanto tempo e estamos acostumados
com algo
diferente.
11. Reprodução excessiva - superpopulação
Por que uma espécie fica superpovoada? Muito simplesmente, tudo se
resume a um
abundância (ou superabundância) de alimentos e falta de
predadores. Aqui na Terra,
ambas as condições são satisfeitas e nossa população está ficando fora de
controle.
Os cientistas dizem que há muito ultrapassamos o ponto em que a Terra
tem o suficiente
recursos para atender às necessidades de todos. No momento em que
escrevo, aparentemente
ultrapassamos esse ponto há cerca de 2 bilhões de pessoas - e ainda
estamos crescendo. o
planeta está infestado de nós!
A ciência continua produzindo safras que produzem rendimentos mais
elevados, têm melhores
resistência a doenças, são mais capazes de crescer em más condições de
solo, e assim por diante.
Mesmo assim, há um limite para a rapidez com que pode acompanhar a
velocidade da população
continua a se expandir.
Mas não se trata apenas de comida, é claro. Também precisamos de água
potável, abrigo,
combustível, e todos os tipos de outras coisas de que existe um
suprimento finito. Onde estão aqueles
recursos vindo de agora? Só há uma resposta para isso: estamos
esgotando
os recursos de que as gerações futuras precisarão.
Os humanos são engenhosos e altamente adaptáveis, no entanto. À
medida que um recurso seca
outro provavelmente será descoberto ou inventado e as pessoas surgirão
com novas ideias. Mas nossa população não pode continuar crescendo
para sempre.
Nossas contagens de esperma estão caindo. Alguns dizem que a culpa é
nossa - poluímos
nosso abastecimento de água com estrogênio (da urina de mulheres que
partem
pílulas de controle). Outros pensam que podem ser os alienígenas
fazendo isso (ou Deus, ou mesmo o
A própria Terra) - tentando diminuir nossos números antes de
destruirmos totalmente o
Lugar, colocar.
A ciência está tentando combater isso desenvolvendo coisas como a
fertilização in vitro
(FIV - ou bebês de proveta), mas é um processo caro e as taxas de
sucesso são
Página 26
muito baixo. Os governos agora estão acordando para o problema e
começando a
legislar contra a superpopulação. Embora apenas a China tenha sido
ousada até agora
o suficiente para introduzir uma lei de um filho por casal.
Do jeito que as coisas estão, ainda estamos crescendo a uma taxa fora de
controle. Os alienígenas (ou
Deus ou a Terra ou qualquer outra coisa) claramente não estão felizes
com esta situação.
Nas próximas décadas, acredito que podemos esperar ver mais
frequentes, maiores,
e tentativas mais audaciosas de abater nossos números. Esse processo
pode muito bem
já começaram - nossas abelhas estão desaparecendo em um ritmo
alarmante e lá
foram alguns encontros seriamente próximos (e potencialmente mortais)
com
asteróides recentemente - alguns dos quais não vimos chegando até que
foram
já sobre nós. Qualquer um deles poderia abater nossos números muito
mais
efetivamente do que qualquer guerra, terremoto, tsunami, fome, seca ou
doença
poderia. (Mas provavelmente podemos esperar mais disso também.)
De volta ao nosso planeta natal, as coisas provavelmente são muito
diferentes. Talvez a comida
não é tão nutritivo. Talvez tenhamos contagens de espermatozóides
muito mais baixas. Talvez lá
são predadores eficazes para manter nossos números baixos, e mesmo
com todos os nossos
engenhosidade, não podemos superá-los. Talvez existam fenômenos
naturais que
abater nossos números, ou pelo menos nos impedir de reproduzir em
qualquer
números.
Aliada ao nosso rápido crescimento na Terra está a nossa longevidade
muito prolongada e
aumentou significativamente a taxa de sobrevivência. Quando
chegamos, a velhice era
considerado como tendo seus 30 anos, e a maioria das pessoas nunca
chegou a isso. Isso pode muito bem
tem sido o caso em nosso planeta natal também. Mas agora que temos
abundante
comida, sem predadores com os quais não podemos lidar, e poucas
doenças que não podemos controlar, estamos
em sérios apuros.
Em muitos países, é tradição ter famílias muito grandes -
partindo do pressuposto de que a maioria não sobreviveria à idade
adulta. Mas hoje em dia,
com vacinas e assim por diante, a maioria das
crianças não sobreviver. No entanto, a tradição de
ter famílias numerosas continua.
Obviamente, não podemos dizer se nosso planeta natal estava
superpovoado ou não, mas
as chances são, se estivéssemos lá por tempo suficiente, a natureza teria
encontrado
pelo menos uma maneira de lidar com isso - o que até agora não
conseguiu fazer na Terra
(provavelmente porque chegamos aqui muito recentemente em termos
evolutivos).
Página 27
12. Falta de capacidades defensivas
Se tivéssemos realmente evoluído na África Oriental, como é
comumente suposto, predadores
(os grandes felinos) teria sido um grande problema para nós. (Vá a um
zoológico e
atormentar um leão - você logo verá como é ansioso para matar e comê-
lo, e como
pouca chance de escapar que você teria realisticamente se não estivesse
atrás de um aço
cerca.)
A questão é que não estamos nem um pouco equipados para lidar com
esses perigosos
bestas. Não podemos fugir deles. Podemos subir em árvores, mas a
maioria delas também pode.
Eles podem nadar tão rápido quanto nós. A maioria deles é muito mais
forte do que nós.
Eles têm dentes e garras em forma de ataque, enquanto nós não temos
garras
em tudo e nossos dentes são moldados para comer uma dieta onívora,
não para atacar
ou nos defendendo. E eles caçam em matilhas bem coordenadas.
Nossos pés desprotegidos não são adequados para andar sobre
rochas. Temos terríveis
visão noturna em comparação com outros animais. Temos uma visão
terrível do dia
em comparação com pássaros como a águia. Não podemos ver fora da
luz visível
espectro, mas a maioria dos insetos pode e seria uma vantagem definitiva
para nós se nós
também poderia. Temos um olfato pobre em comparação com cães ou
porcos.
Sim, podemos superar a maioria dessas coisas usando nosso cérebro
superior -
construindo armas, máquinas, dispositivos e assim por diante. Mas a mãe
natureza não pode
possivelmente, previu que desenvolveríamos essas coisas. Não é que
nunca
os tínhamos e perdemos conforme a necessidade desaparecia - nunca os
tivemos no primeiro
Lugar, colocar. Como podemos ter sobrevivido na África Oriental
quando está repleta de perigos
animais? Talvez a verdade seja que não evoluímos lá.
Eu acredito que é muito mais provável que os alienígenas nos tenham
colocado em locais por todo o
mundo que correspondia aproximadamente às condições a que
estávamos acostumados em nosso
planeta natal. Só depois de desenvolvermos armas eficazes nos
aventuramos
em lugares como a África Oriental - com o conhecimento de que
poderíamos defender
nós mesmos. Isso é exatamente o oposto do que a maioria dos cientistas
nos diz que aconteceu.
Mas para mim (e muitos outros) parece muito mais próximo da verdade
e se encaixa no
evidências mais de perto. Se tivéssemos realmente evoluído na África
Oriental (ou se tivéssemos
caiu lá pelos alienígenas), eu acho que os grandes felinos podem ter nos
eliminado muito
rapidamente. Lembre-se, havia muito mais felinos naquela época do que
agora
- principalmente porque viramos o jogo e estamos eliminando - os.
Página 28
E, claro, havia vários bilhões a menos de nós naquela época - talvez
apenas
algumas centenas ou alguns milhares inicialmente. (Ou apenas dois se
você acredita que nós
começou com Adão e Eva.)
Levando todas essas coisas em consideração (nossa falta de capacidades
defensivas e
força bruta, e todas as outras coisas listadas acima) também prova mais
um
coisa: nós não evoluímos e não podemos ter evoluído dos macacos (ou
do mesmo
ramo evolutivo do qual eles evoluíram). E não há outras criaturas
na Terra da qual poderíamos ter evoluído.
13. Destruindo o meio ambiente
Somos a única espécie na Terra que muda (e destrói) seu meio ambiente
fazendo o que fazemos naturalmente. Não só isso, mas somos a única
espécie que
reconhece e entende que estamos destruindo o meio ambiente, ainda
continua a fazê-lo. Outras espécies se adaptam para se adequar ao seu
ambiente.
Adaptamos o ambiente para nos atender .
Nota: algumas pessoas afirmam que o castor destrói seu ambiente ao
derrubada de árvores, construção de barragens e inundações. Eu diria
que o
o castor apenas altera seu ambiente - não necessariamente o destrói, e
certamente não na escala que fazemos. Mesmo se aceitarmos que o
castor faz
mudar ou destruir seu ambiente, que ainda só nos torna dois
todos os milhões de espécies na Terra. E quem pode dizer que os
castores não eram
trouxe aqui de outro mundo também?
Algumas pessoas também afirmam que animais como elefantes
danificam seus
ambiente com o corte de árvores. Mas, na verdade, as árvores precisam
ser desbastadas e
árvores velhas e danificadas precisam ser derrubadas de qualquer
maneira, então eles estão realmente fazendo
mais bem do que mal. Onde os elefantes causam mais danos (na medida
em que
humanos estão preocupados) é quando eles derrubam cercas ao redor de
terras agrícolas.
É aqui que os humanos invadiram seu território. A gente fica chateado
quando eles fazem isso, mas não temos o direito de ser. Certamente não
podemos culpar
por prejudicar nosso meio ambiente.
Ocorrem surtos ocasionais ou enxames de criaturas que causam danos
o ambiente - coisas como gafanhotos ou estrela do mar coroa de
espinhos, para
exemplo. Mas isso é sempre devido à superpopulação e abundância de
Página 29
alimentos - e a Mãe Natureza tem um plano eficaz para lidar com estes
surtos. Eles logo são tratados, o meio ambiente se recupera e
tudo volta ao normal. Mas a Mãe Natureza (ainda) não encontrou
nenhum
maneira de lidar conosco.
Outras pessoas dizem que o gado está prejudicando o meio ambiente -
principalmente por
produção de gases de efeito estufa. Mas espere um minuto - por que
existem assim
muitos gado? Isso depende de nós, humanos! Sem nós não haveria
quase tantos deles. O gado não pode ser culpado por danificar o
ambiente - e eles certamente não estão cientes de que estão fazendo
isso. Nós
são os culpados por isso.
O mesmo pode ser dito dos gatos domésticos e da quantidade de
pássaros selvagens
eles matam. É verdade que eles causam danos tremendos ao meio
ambiente. Mas
eles estão apenas fazendo o que fazem naturalmente; eles não têm
consciência de que
eles estão fazendo algum mal. Podemos tê-los domesticado, mas não
conseguiram se livrar de seus instintos de caça - e de qualquer maneira
eles não
realmente ser gatos sem isso. Mais uma vez, não haveria nada como
muitos gatos como existem agora, se não fosse por nós, humanos, e
nossa insistência
que (quase) todas as casas deveriam ter um. É só por causa do puro
número deles que qualquer dano real é causado. Então, mais uma vez, é
o nosso
própria culpa.
E, claro, a mesma coisa pode ser dita para muitas outras plantas e
animais
espécies que a humanidade espalhou fora de seu ambiente natural
(japonês
knotweed, joaninhas arlequim, sapos-cururus e muitos mais). Pode ser
que tenhamos
tínhamos boas intenções na época - tínhamos pragas das quais
precisávamos nos livrar e
essas coisas pareciam uma maneira natural (e inofensiva) de lidar com
eles. Mal suspeitamos que, uma vez que estavam fora de seu estado
natural
ambiente eles se espalhariam como um incêndio e prejudicariam o meio
ambiente
si mesmos. Se os tivéssemos deixado onde pertenciam, eles não teriam
causou quaisquer problemas. Então adivinhe? É nossa própria culpa!
Como um artigo na revista National Geographic (março de 2005)
afirmou:
Quando as espécies vegetais e animais acabam onde não pertencem,
eles podem
atacar ecossistemas e economias com consequências terríveis. Mas
como fazer
essas espécies de plantas e animais chegam onde não pertencem? Mais
frequentemente
do que não cabe a nós, humanos, colocá-los lá. Mas esta declaração
se aplica igualmente a nós - como chegamos aqui? Porque
nós claramente não
Página 30
pertencem - e definitivamente estamos causando terríveis consequências.
14. Saltos tecnológicos
O salto evolutivo do homem Cro-Magnon (Homo sapiens) para o
moderno
humanos (Homo sapiens sapiensis) é ridiculamente curto em termos
evolutivos.
Levamos milhares e milhares de anos apenas para aprender como usar
rochas como
ferramentas e moldá-los para atender às nossas necessidades - estávamos
claramente no riacho sem um
remar e ir a lugar nenhum rápido. E então, apenas nos últimos 7.000
anos, nós
de repente criou tudo no mundo moderno: agricultura, máquinas,
eletricidade, água e esgoto, linguagem, arte, arquitetura, medicina,
química complexa, energia nuclear, física quântica e todo o resto.
Muitas pessoas acreditam que nossa taxa de progresso científico e
tecnológico
foi rápido demais para ser natural, e simplesmente não poderia ter sido
possível sem
ajuda externa.
Embora isso possa não provar que fomos trazidos de outro lugar,
contém elementos de prova significativa de que não é em outro lugar lá
fora, que nós
pode ter vindo. E parece que os alienígenas que nos trouxeram aqui
podem
voltar de vez em quando para ver como estamos indo - e talvez para
dê-nos um empurrãozinho na direção certa. Ou isso, ou a chave para o
nosso
o rápido progresso está codificado em nossa memória genética - que
abordarei mais tarde.
15. Doença crônica
Nenhuma outra espécie na Terra experimenta doenças crônicas em tão
escala como nós
Faz. Considere sua própria família ou colegas de trabalho, por
exemplo. Pelo menos 75 -
80 por cento deles estarão sofrendo de alguma coisa - embora eles
pode não contar a ninguém, e provavelmente você não será capaz de
dizer apenas olhando para
eles. Existem centenas de doenças crônicas, ocultas (ou principalmente
ocultas),
deficiências ou aflições que nos afetam. Aqui estão apenas alguns que
você pode ter
ouviu falar de:
Doença de Addison; alergias; espondilite anquilosante; anorexia; artrite;
Síndrome de Asperger e outras formas de autismo leve (e menos
leve); asma;
compulsão alimentar; transtorno bipolar, depressão e outras doenças
mentais; bulimia;
bursite; doença celíaca; síndrome da fadiga crônica e EM; pulmão
crônico
Página 31
infecções; dor crônica; fibrose cística; diabetes; epilepsia; eczema,
fibromialgia; doenças cardíacas, problemas circulatórios e
hipertensão; hepatite;
HIV / AIDS; insônia; síndrome do intestino irritável, colite e doença de
Crohn;
lúpus; enxaquecas; esclerose múltipla; fraqueza muscular; distúrbios
nervosos;
psoríase; escoliose, tumores de crescimento lento; estresse ...
Eu mal estou arranhando a superfície aqui - existem centenas mais que
você
nunca ouvi falar (e nem eu). A questão é que a maioria desses
condições afetam apenas os humanos, ou são extremamente raras em
outras espécies. Por quê?
Bem, exatamente. A Terra não é um lugar feliz para nossa espécie. Na
verdade é
começando a parecer que quase não é habitável.
Claro, a atmosfera está perto o suficiente do que estamos acostumados, e
a gravidade
não tão longe, e todo o resto. Mas o que diabos são esses "temporada"
coisas? O que é essa coisa estranha de pólen com a qual não estamos
acostumados e por que
nos faz sentir tão mal? E as doenças que os animais carregam que nós
apenas
foi exposto nas últimas gerações e tem pouca ou nenhuma imunidade a?
Algumas das plantas e animais parecem nutritivos o suficiente pelo seu
valor nominal, mas o que
sobre essas outras toxinas que eles contêm que não podemos lidar? E por
que existe isso
muito açúcar aqui - e em tantas formas diferentes? Há mais de
diferenças suficientes entre a Terra e nosso planeta natal para nos fazer
doente crônico. E, infelizmente, a maioria de nós está . Embora, como eu
disse acima,
você geralmente não pode dizer apenas olhando. (Tente perguntar às
pessoas. Eu garanto que
você ficará chocado ao comparar o número total de pessoas
completamente saudáveis
pessoas contra o número total que sofrem de algum tipo de aflição -
que será quase todo mundo.)
16. Infelicidade e depressão
Coloque sua cabeça para fora por um momento ou olhe pela janela e
olhe para
as expressões faciais das próximas dez pessoas que passam - escolha as
pessoas que você
não sei ou não reconhece. O que você vê? Eu só tentei isso sozinho, e
quatro
parecia completamente vazio e sem expressão; quatro estavam tristes
com a queda
virou a boca e parecia que estava tendo uma vida muito ruim; um olhou
como se estivesse prestes a chorar; e um tinha uma aparência
assombrada. Brilhante feliz
pessoas que não eram. Dez entre dez pareciam (e
provavelmente estavam ) infelizes ou
depressivo.
Página 32
Esta é praticamente a mesma situação que você encontrará em todo o
mundo. Lá
são algumas exceções, é claro, mas ao que parece, eu diria que mais de
90
por cento das pessoas são "geralmente infelizes", com um grande
subconjunto delas sendo
“Gravemente infeliz” ou “clinicamente deprimido”.
Muitas pessoas dizem que isso é resultado da vida moderna - algo que
trouxemos
sobre nós mesmos. Passamos horas indo para empregos que odiamos,
não conseguimos
dormimos o suficiente, comemos junk food e, embora odiemos nosso
trabalho, ficamos chateados
se os perdermos. E, claro, em todos os lugares que olhamos, vemos
mares vazios ou
expressões sombrias - o que dificilmente vai ajudar a nos animar.
Mas não foi sempre assim, desde que chegamos a este planeta?
Havia sempre um momento em que a maioria de nós estava realmente
feliz? Mostra de história
nenhuma evidência disso, pelo que posso dizer. As classes altas ricas
sempre
se divertiram, mas e as pessoas comuns? Não. Não muito.
Outras espécies (que são nativas deste planeta) não sofrem com nenhum
destes
problemas. Os cães estão quase sempre felizes (a menos que estejam
doentes ou solitários).
Os golfinhos estão sempre felizes. “Tão feliz quanto um porco na lama”
é um popular
expressão na Grã-Bretanha. Você pode observar focas deslizando pelas
encostas de gelo novamente e
novamente - definitivamente feliz. Os elefantes também escorregam
pelas encostas de lama - definitivamente
feliz. Os pássaros voam em círculos no céu, entrando e saindo e
chamando cada um
outro - feliz como Larry. Mesmo nossos filhos são na maioria felizes e
diabos: até que eles
alcançam a idade adulta e a verdade amanhece sobre eles (ou a vida os
atinge). Ninguém nunca
diz a eles, é claro, mas de alguma forma cada um deles trabalha para
si mesmos. E então suas expressões ficam em branco ou sombrias, seus
ombros
e eles tristemente marcharam pelo resto de suas vidas.
Por que diabos estamos todos tão infelizes? Provavelmente porque não
nos encaixamos bem
como os alienígenas que nos trouxeram aqui pensaram que
faríamos. Este não é nosso apropriado
meio Ambiente. Sentimo-nos completamente fora do lugar, e temos feito
isso desde o
momento em que chegamos. Nunca fomos capazes de nos estabelecer e
ligar para este lugar
"casa". É o suficiente para virar você para beber. Falando nisso…
17. Autodestruição
Os humanos são a única espécie na Terra (e possivelmente em todo o
universo) que
Página 33
está empenhada em destruir a si mesma. Existem guerras constantes, é
claro - mas existem
provavelmente guerras em outros planetas também. Mas nós fumamos
cigarros mesmo que
diz claramente no pacote que isso nos matará. Bebemos muito
álcool, embora todos nós saibamos quais são os limites e o que isso fará
conosco se
nós continuamos. Comemos junk food a ponto de nos tornarmos obesos
mórbidos - e
então continuamos comendo.
Como eu disse, nenhuma outra espécie na Terra faz isso. E é quase certo
que está ligado
à discussão acima sobre infelicidade e depressão. Não cuidamos de
nossos corpos porque não nos importamos o suficiente com a vida - nem
com a nossa nem
de qualquer outra pessoa. Nossa existência neste planeta tem pouco
significado para nós.
Aqui estão dez dicas para a autodestruição humana (cortesia de
LiveScience.com)
Bisbilhotice
Jogos de azar
Estresse
Modificações corporais
Assédio moral
Apegar-se a maus hábitos (incluindo fumar, beber e comer em excesso,
como discutido acima)
Traindo
Roubando
Um desejo de violência
Deitado
Para onde tudo isso está levando? Provavelmente não até nossa extinção,
pensam os pesquisadores. Mas
eles concordaram unanimemente que nunca alcançaremos nosso
verdadeiro potencial como um
espécies - porque nós vamos ter certeza disso. Nós claramente não temos
negócio estar aqui.
Página 34
A outra forma de autodestruição é a autodestruição mutuamente
assegurada, também
conhecida como guerra termonuclear global. Isso é significativamente
menos provável do que era
nos dias mais sombrios da Guerra Fria, mas você nunca pode estar 100
por cento
certeza de que isso nunca vai acontecer. Isso é mais uma coisa para nos
sentirmos tristes
sobre.
Página 35

Então, onde fez viemos?
Uma coisa que sabemos com certeza é que nosso planeta natal deve estar
fora de nossa
sistema solar atual. É quase certo que está dentro de nossa galáxia, a Via
Láctea,
entretanto, e quase certamente em nossa seção local dele.
Vamos considerar as condições físicas e ambientais que podemos
esperar
encontrar em nosso planeta natal, com base nos fatores que discutimos
acima.
1. Cobertura de nuvens permanente
Pode ser que a luz do sol seja muito mais forte lá, mas difusa por
permanentes ou
cobertura de nuvens semipermanentes. Isso significa que, apesar da falta
de
luz do sol, as plantas ainda são capazes de crescer e ainda somos capazes
de sintetizar vitamina
D. Não temos câncer de pele ou catarata, e nossos olhos não ficam
deslumbrados com o
sol porque quase nunca / nunca o vemos.
As plantas da Terra devem ser de um tipo semelhante às do nosso
planeta, uma vez que
nós os consideramos perfeitamente nutritivos (talvez muito nutritivos
agora que
adulterados para torná-los mais saborosos), de modo que os níveis de luz
e qualidade
são provavelmente semelhantes, mas sem o brilho
A desvantagem, claro, é que a astronomia será praticamente
impossível. o
as pessoas que vivem lá podem nunca ter visto seu próprio sol, muito
menos qualquer um dos
outras estrelas e planetas. Eles podem não ter ideia de que essas coisas
existem. Astrologia
provavelmente também não existirão, mas provavelmente terão
desenvolvido outras formas
de leitura da sorte ou adivinhação, assim como nós.
2. Falta de fenômenos destrutivos
Como mencionei acima, não temos como prever terremotos, tsunamis ou
furacões da mesma forma que as criaturas nativas da Terra fazem. O
motivo mais provável
pois isso é que eles não ocorrem em nosso planeta natal, então nunca
evoluímos o
mecanismos para os prever. A falta de furacões provavelmente está
conectada
Página 36
com a falta de estações (veja abaixo). A falta de terremotos e tsunamis
pode ser devido ao nosso planeta ter um núcleo sólido e nenhum
movimento da placa tectônica
(como é o caso em Marte), ou pode simplesmente ter uma crosta muito
espessa (que
seria minha própria opinião). Eu colocaria a hipótese de que também tem
um grande sólido
núcleo interno, composto principalmente de ferro, rodeado por um metal
líquido fundido
núcleo externo. O movimento relativo destes, conforme o planeta gira,
seria
gerar o campo magnético do planeta que, como discutirei a seguir, é
provavelmente
significativamente mais forte do que a da Terra.
3. Provavelmente orbitamos uma estrela
binária
Curiosamente, nossa composição genética tem uma maneira de controlar
a cor de nosso
peles usando melanina. Em partes da Terra com muita luz solar, nossa
pele fica
quase preto dentro de algumas gerações. Em regiões mais temperadas,
torna-se
quase branco. Essa habilidade genética embutida para mudar de cor deve
ter sido
presente em nosso planeta natal também, e deve estar lá por uma
razão. No meu
opinião indica que os níveis de luz em nosso planeta podem não ser
constante. Os níveis podem aumentar gradualmente, talvez durante o
período de alguns
gerações, antes de atingir um pico, e então, após um período de
estabilidade,
cair gradualmente novamente. A cor de nossas peles vai se adaptar de
acordo com isso,
protegendo-nos de superexposição, garantindo que continuaremos a
receber
luz suficiente para sintetizar vitamina D e evitar distúrbios de baixa
luminosidade, como
TRISTE.
Pode haver uma série de razões para isso. Talvez a quantidade de luz
nossa estrela emite flutua ao longo de um período de várias
gerações. Talvez nosso
planeta tem uma órbita elíptica que o leva para mais perto ou mais longe
de nossa estrela.
Esta última instância parece indicar uma órbita que dura centenas de
anos,
o que nos colocaria a uma distância considerável de nossa
estrela. Aquela estrela
precisaria, portanto, ser consideravelmente mais brilhante ou mais
maciço que o sol.
No entanto, o cenário mais provável é que nosso planeta orbite uma
estrela binária, com
níveis de luz subindo e descendo ao longo de um período de várias
gerações como um
consequência. Existem dois sistemas estelares binários dentro de 17
anos-luz da Terra -
veja a lista dos candidatos mais prováveis a "estrela da casa" na próxima
seção - portanto,
planetas ao redor deles valeriam a pena investigar mais. Na hora de
escrita, nenhum planeta foi detectado em torno de qualquer um desses
sistemas. Eu
recomendo que continuemos procurando.
Página 37
Na Terra pode ficar muito frio à noite, mesmo nos países mais quentes e
desertos. Sem roupas, morreríamos de exposição ou hipotermia. isto
obviamente não fica tão frio à noite em nosso planeta natal. Novamente,
um razoável
explicação para isso pode ser que orbitamos uma estrela binária, onde
um sol secundário
aquece e ilumina o planeta após o pôr do sol primário.
Meu pensamento inicial foi que tal planeta provavelmente seria inóspito
para a vida.
A gravidade em constante mudança das duas estrelas iria puxá-lo em
todas as direções,
causando grandes mudanças nas placas tectônicas. Isso levaria a
terremotos,
atividade vulcânica e lava fluindo, para não mencionar a chuva ácida
(deve haver
qualquer água presente). No entanto, quando discuti isso com um
astrofísico, seu
opinião era que a atração gravitacional das estrelas seria muito fraca para
ter algo parecido com esse tipo de impacto no planeta. Além disso, como
discutimos
acima, nosso planeta provavelmente tem uma crosta mais espessa do que
a Terra e pode não
tem placas tectônicas. Portanto, não há nenhuma razão para que não
pudesse
têm dois sóis e ainda estão perfeitamente habitáveis.
Nós orbitaríamos uma das estrelas binárias e a estrela secundária
orbitaria o
um primário - ou eles orbitariam um ao outro se fossem de tamanho
semelhante. isto
pode muito bem ser o caso de que nosso planeta (quase) nunca esteve na
escuridão, embora
isso dependeria da velocidade da órbita das duas estrelas em torno uma
da outra e
quão próximo isso está sincronizado com a velocidade de rotação do
nosso planeta.
Ficando com estrelas binárias, se as estrelas estivessem bastante
próximas, então nosso planeta
poderia orbitar fora de ambos. Pode muito bem haver uma "zona
Goldilocks"
onde as condições são perfeitas para a vida, assim como ao redor de uma
única estrela. Mas em
neste caso, as duas estrelas pareceriam subir e se pôr aproximadamente
ao mesmo tempo,
então ainda haveria dias quentes e noites frias. Não tenho certeza de
como faríamos
mantenha-se aquecido à noite em um planeta sem roupas ou
peles. Talvez nós cavemos
subterrâneo e amontoados para se aquecer.
4. Diferenças de gravidade
A gravidade em nosso planeta natal é maior ou menor do que na
Terra? tem
argumentos para ambos os casos. Mas sabemos que deve ser diferente do
Da Terra. Não muito diferente, é claro - talvez menos de 5%. Isso é
ainda perfeitamente habitável, mas é uma diferença suficiente para ter
um efeito marcante
Página 38
em nossos corpos ao longo de várias gerações.
Argumentos para a gravidade da Terra ser mais alta:
nos deixa cansados e letárgicos; nós sentir o peso do
mundo pressionando para baixo
em nós. No entanto, isso pode ser devido a uma atmosfera mais pesada
na Terra -
consistindo em gases mais densos - e nada a ver com a gravidade.
Argumentos para a gravidade da Terra ser mais baixa (esta é a
opção que prefiro):
os humanos estão crescendo mais alto a cada ano - mais rápido do que
nossos esqueletos e
a musculatura pode se adaptar - e está nos dando dores nas
costas. Teríamos sido um
pessoas muito mais baixas em nosso planeta natal.
De qualquer forma, estamos mal adaptados à gravidade da Terra. Não
estivemos aqui
tempo suficiente para que nossos corpos se adaptem. Outros animais que
estiveram em
A Terra por milhões de anos se adaptou a viver aqui e não tem
qualquer coisa como o número de problemas que fazemos.
5. A falta de estações
Como discutido anteriormente, aqui na Terra, sofremos de SAD no
inverno devido ao
falta de luz solar. Evidentemente, evoluímos para esperar um nível de
luz mais regular
ao longo do ano. As estações da Terra são causadas pela inclinação do
planeta
a 23,5 graus. É altamente provável que nosso planeta natal tenha pouca
ou nenhuma inclinação,
e, portanto, pouca ou nenhuma variação sazonal.
Isso tem enormes repercussões, é claro - embora tudo isso seja
consistente com
o que já discutimos:
Não teríamos colonizado tanto do nosso planeta natal - apenas o
faixas temperadas e tropicais.
Haveria grandes áreas do planeta onde nunca choveria (árido
desertos) e grandes áreas onde quase nunca para de chover. Isso seria
tornar muito do planeta infértil - no caso das áreas úmidas, o
chuva constante lavaria a camada superficial do solo e lixiviaria os
nutrientes profundamente
Página 39
no solo onde as raízes não podiam alcançá-los. Áreas disponíveis para
a agricultura (e, portanto, a habitação) seria significativamente reduzida.
Provavelmente teríamos safras menos nutritivas - a maioria das safras
básicas
na Terra exigem invernos frios.
Isso levaria a uma baixa densidade populacional, pois ocuparia grandes
áreas de
terra para sustentar um pequeno número de pessoas e seu gado. Nós
gostaríamos
provavelmente vivem em pequenos assentamentos espalhados - não
haveria grandes cidades.
Sem épocas de cultivo e colheita - as plantas podem crescer e
amadurecer como e
quando estavam prontos, não em sincronia com o planeta, o clima ou
outros
plantas - até mesmo da mesma espécie. Isso também o tornaria
extremamente
difícil para eles fertilizarem uns aos outros, é claro. Por outro lado, eles
pode ter evoluído para contornar isso e encontrado uma maneira de
sincronizar
seu ciclo de crescimento por algum outro meio, como emitindo algum
tipo de
gás ou feromônio.
Problemas com doenças (para nós mesmos e nossas plantas e
gado). Muitos
pragas e patógenos na Terra são eliminados durante o inverno. Se
houvesse
sem inverno, ficaríamos presos a essas coisas o ano todo, levando a
altas taxas de mortalidade, baixos rendimentos das colheitas e assim por
diante.
Provavelmente seríamos muito menos desenvolvidos tecnologicamente
do que nós
estão na Terra. Muitos dos desenvolvimentos feitos durante o Industrial
da Terra
A revolução, por exemplo, tratava de encontrar novas e melhores
maneiras de
nos mantendo aquecidos no inverno. Se não houvesse invernos, haveria
não há necessidade disso.
Por outro lado, depois de todo esse tempo, podemos estar tão bem
desenvolvidos quanto
estamos agora, mas de uma forma completamente diferente daquela vista
na Terra -
provavelmente um baseado mais na agricultura. Por exemplo, podemos
ter encontrado
maneiras de aumentar enormemente os rendimentos das colheitas, irrigar
ou construir telhados sobre áreas áridas
zonas, criar estações artificiais, criar fazendas flutuantes que são
movidas para
latitudes mais altas e mais baixas ao longo do ano para criar o
ilusão das estações - e quem sabe o que mais. Podemos armazenar
sementes em
a escuridão até que estivéssemos prontos para semeá-los. Poderíamos
então criar nosso próprio
épocas de plantio, cultivo e colheita, tornando a agricultura muito mais
eficiente.
Página 40
Então, no equilíbrio, nosso planeta natal seria familiar, mas bastante
diferente de
a Terra. Provavelmente teria safras menos nutritivas, safras mais pobres,
mais
doença, uma taxa de mortalidade mais alta e uma população humana
muito mais baixa. (Mas não
necessariamente - somos uma espécie altamente engenhosa e sugeri
alguns dos
maneiras em que poderíamos ter nos adaptado.)
6. Dias mais longos
O ritmo natural (circadiano) do nosso corpo não corresponde ao relógio
de 24 horas da Terra.
Isso é facilmente verificado privando alguém de estímulos externos e
permitindo
eles acordam e dormem quando querem. Após cerca de duas semanas,
eles se acomodam em
um padrão natural, completamente fora de sintonia com o mundo
exterior, onde os dias duram
por 25 horas. Isso leva à conclusão natural de que os dias em nosso
planeta natal
também duram 25 horas.
Aqui na Terra, temos problemas para nos ajustar a isso, e muitos de nós
temos
enormes problemas para dormir, ou sofrem de privação de sono, que
faz com que nos sintamos exaustos e deprimidos na maior parte do
tempo. Quando
combinado com todos os outros efeitos de nossa falha em se adaptar à
vida na Terra,
isso pode fazer a vida aqui parecer bastante intolerável às vezes.
Existem três opções que devemos considerar aqui:
1. nosso planeta natal é maior do que a Terra, mas gira na mesma taxa
2. é quase do mesmo tamanho, mas gira um pouco mais devagar
3. é maior e gira mais lentamente
Podemos ter certeza da discussão sobre a gravidade acima de que nossa
casa
planeta não é do mesmo tamanho que a Terra. Na minha opinião, a
opção com o
a maior probabilidade é (a): nosso planeta natal é ligeiramente maior do
que a Terra e
sua velocidade de rotação é basicamente a mesma (mais ou menos
alguns pontos percentuais).
No entanto, isso não significa que a gravidade em nosso planeta também
deve ser
superior, pois isso dependeria do tamanho e da densidade de seu
núcleo. Contudo,
Estou inclinado a aumentar a gravidade sendo cerca de cinco por cento
mais alto em nossa casa
planeta. Isso se encaixaria com o núcleo sendo maior do que o da Terra,
bem como o
Página 41
campo magnético mais forte que discutimos anteriormente.
Também temos que considerar a evidência experiencial (e você
provavelmente disse isso
você mesmo): “nunca há horas suficientes no dia”. Claro! Nós temos
evoluiu para esperar 25 horas por dia. Na Terra, existem apenas 24
horas. Não
admira que nos sentimos enganados.
7. Ambiente familiar
Nosso planeta natal terá plantas comestíveis (que amamos o sabor,
mesmo que
não são particularmente nutritivos ou prontamente disponíveis - ou pelo
menos não eram
quando saímos), talvez alguns animais comestíveis (a menos que as
pessoas que existem agora
todos vegetarianos ou canibais), água potável e uma atmosfera respirável
quase idêntica em composição à da Terra (embora como mencionei
acima, há uma possibilidade definitiva de que a atmosfera do nosso
planeta
ser ligeiramente menos denso que o da Terra).
8. Civilização
Presumivelmente, os alienígenas não levaram todos do nosso planeta
natal - apenas o suficiente
de nós para iniciar uma nova civilização na Terra. Civilização em nosso
planeta natal
provavelmente terá evoluído consideravelmente desde então, e pode até
ser
semelhante ao da Terra agora. No entanto, as pessoas naquele planeta
teriam
teve que confiar muito mais em sua engenhosidade para conter a falta de
estações,
escassez de alimentos e falta de valor nutricional nas plantas.
No momento em que fomos transportados para a Terra, podemos estar
razoavelmente certos de que
a civilização em nosso planeta natal já estava razoavelmente
avançada. Quando
chegamos aqui, desenvolvemos uma civilização avançada muito mais
rápido do que deveria
foram possíveis, especialmente quando comparado com o que nosso
alegado
ancestrais alcançaram durante os milhares e milhares de anos que eles
esteve aqui. Em um curto espaço de tempo, desenvolvemos ferramentas
avançadas,
linguagem, arte, arquitetura, sistemas de irrigação, drenagem e esgoto, e
muito mais. De onde veio isso e como desenvolvemos tudo para
rapidamente? Existe a possibilidade distinta de que foi codificado em
nossa genética
memória. (Veja a hipótese do planeta prisão na próxima seção).
Página 42
9. Um forte campo magnético
Como mencionei antes, muitos animais, especialmente pássaros,
encontram seu caminho
ao redor usando o campo magnético da Terra. Nós não podemos fazer
isso, mas nós fazer têm a
células necessárias em nossos cérebros para sentir o magnetismo. Isso
implica que nossa casa
o campo magnético do planeta é muito mais forte do que o da Terra. Isso
nos daria
um sentido extra que seria particularmente valioso lá, pois não seríamos
capazes
para ver nosso (s) sol (es) ou quaisquer estrelas (devido à densa
cobertura de nuvens), então não seríamos
capaz de usá-los para navegação.
Página 43

As estrelas mais prováveis que nosso


planeta natal
órbitas
Precisamos fazer algumas suposições antes de começar a fazer nossa
lista.
Digamos que os alienígenas que nos transportaram até aqui possam
viajar quase à velocidade da luz
mas não tem a vantagem de pegar atalhos no hiperespaço ou
buracos de minhoca.
A menos que tenham desenvolvido a capacidade de colocar nossos
corpos em suspensão
animação continuaremos a envelhecer durante a viagem. Este é um
importante
fator porque ainda devemos ser capazes de gerar filhos no momento em
que
chegar à Terra. Digamos que não precisamos ter mais de 40 anos quando
chegar. Mesmo que os alienígenas selecionem bebês ou crianças muito
pequenas para fazer o
jornada, nosso planeta natal, portanto, não deve estar a mais de 40 anos-
luz de
Terra - e, de forma mais realista, não mais do que 30.
É altamente provável que os alienígenas tenham trazido embriões
congelados de nosso planeta natal
e os descongelou e alimentou assim que chegaram à Terra. Eles podem
ter
trouxe humanos adultos para ajudar com isso, embora esses adultos
possam ter
já eram bastante idosos quando chegaram.
Uma vez que os humanos adultos podem ser muito velhos para serem
implantados com o
embriões, eles foram provavelmente implantados em hominídeos
semelhantes a Neandertais em
Terra. Uma vez que eles nasceram e se desenvolveram o suficiente, eles
provavelmente
foram separados de seus pais substitutos e reunidos como um
grupo separado de humanos, talvez supervisionado e guiado pelos
sobreviventes
anciãos humanos que fizeram a jornada com eles.
Tendo feito a suposição razoável de que nosso planeta natal não é mais
do que
30-40 anos-luz da Terra, aqui está uma lista das estrelas mais prováveis
dentro desse
alcance que poderia ter planetas de suporte humano orbitando-os. (O
número de
anos-luz da Terra é dado entre colchetes após o nome de cada
estrela. Uma luz
ano é cerca de 6 trilhões de milhas, ou pouco menos de 10 trilhões de
quilômetros - embora
estamos mais interessados no tempo que levaria para chegar aqui do que
no
Página 44
distâncias reais.)
Alpha Centauri A (1)
Alpha Centauri B (1)
Epsilon Eridani (10,5)
61 Cygni A (17)
61 Cygni B (17)
Epsilon Indi A (20)
Tau Ceti (22)
Alpha Centauri A / B e 61 Cygni A / B são sistemas estelares
binários. Você deve se lembrar
de nossa discussão anterior, que há fortes indícios de que nossa casa
planeta orbita um sistema estelar binário.
Existem muitas outras estrelas na faixa de 30-40 anos-luz, mas o
a maioria delas são anãs marrons e improváveis de ter planetas capazes
de
apoiando a vida humana. (Embora algum tipo de vida ainda possa ser
encontrado lá
ou pode ter existido em algum momento da história.)
É altamente provável que os alienígenas que nos trouxeram para a Terra
também vieram de um
planeta orbitando uma dessas sete estrelas.
Tenha em mente que a quantidade de tempo que leva para chegar à Terra
a partir dessas estrelas
será maior se os alienígenas não puderem viajar perto da velocidade da
luz. Se eles pudessem
viajar a meia velocidade da luz, então eles levariam 44 anos para chegar
de Tau Ceti,
por exemplo. Se eles só podem viajar a um décimo da velocidade da luz,
então apenas Alpha
Centauri A e B estariam realisticamente dentro do alcance - e os
alienígenas estariam
tem que vir de um planeta orbitando uma dessas estrelas também.
Página 45

São que os alienígenas?
Sim, é possível que estejamos. Com isso quero dizer que os alienígenas
que nos trouxeram
aqui estão as mesmas espécies (humanos) que nós. Eles podem ter
estabelecido alguns dos
os primeiros assentamentos que podem ser encontrados na Terra, em
lugares onde modernos
os humanos só chegaram a milhares de anos depois. Pode
bem estar esses assentamentos alienígenas que agora estamos
descobrindo, em lugares onde
a ciência tradicional diz que eles não deveriam existir.
Há evidências de que muitos desses assentamentos foram abandonados
abruptamente, então
os alienígenas (ou os descendentes dos alienígenas originais) podem ter
decidido
retornar ao seu próprio planeta em massa. Por que eles podem ter feito
isso atualmente
desconhecido, embora possa um dia ser possível fazer um razoável
dedução, uma vez que os artefatos que eles deixaram para trás foram
devidamente analisados.
Claro, se os alienígenas também são humanos, então seu planeta natal
também é nosso
planeta natal.
Página 46

Quando chegamos aqui?


Esta é uma pergunta interessante que não tem uma resposta simples.
Uma teoria comum é que fomos trazidos aqui na época que
Os humanos modernos foram inicialmente considerados como tendo
“evoluído” na África Oriental. Há
nenhuma evidência de humanos na África antes deste período, e
nenhuma espécie que seja
suficientemente próximos geneticamente para que possamos
razoavelmente ter evoluído de
eles, então isso parece se encaixar. Portanto, podemos supor que
algumas centenas de nós estávamos
transportado de nosso planeta natal e largado em algum lugar na África
Oriental
cerca de 200.000 anos atrás. Então, começamos a migrar da África
Oriental
cerca de 60.000 anos atrás. (Vamos ignorar a discussão anterior sobre
predadores de grandes felinos por enquanto.)
Embora isso se encaixe com a teoria atual da civilização humana
moderna, as coisas
não são tão simples. Como mencionei acima, existem exemplos de
civilizações (com mais de 60.000 anos) em todo o mundo - muitas delas
apenas sendo descobertos como estão agora no fundo do mar.
Portanto, pode muito bem ser o caso de os alienígenas terem tentado
trazer humanos aqui antes -
talvez mais de uma vez - e o experimento falhou. Por algum motivo, o
primeiro
conjunto (ou vários conjuntos) dos primeiros humanos inicialmente
prosperou na Terra - o tempo suficiente para
estabelecer várias civilizações ao redor do mundo - mas depois
desaparecer. (Gato grande
predadores? Expulso pelos Neandertais?)
Portanto, parece que os alienígenas decidiram tentar novamente muito
mais tarde - talvez dezenas de
milhares de anos depois. Eles fizeram algo diferente desta vez? No
momento não sabemos, mas, novamente, podemos aprender mais
quando o antigo
artefatos que agora estão sendo descobertos são analisados
adequadamente.
Uma coisa é certa: civilizações bem desenvolvidas (humanas?) Existiram
na Terra
muito antes de devermos ter migrado para esses lugares. Artefatos que
foram descobertos mostram que quaisquer civilizações que existiam
naquela época
eram capazes de pensamentos complexos, tinham amplo conhecimento
das estrelas e
planetas, tinham sistemas de drenagem e esgoto bem desenvolvidos e
assim por diante, e
eram capazes de um trabalho complexo - usando ferramentas que não
haviam sido inventadas
Página 47
ainda e materiais que não foram descobertos ainda. E então eles
desapareceram.
Existem lacunas de muitos séculos, ou mesmo milhares de anos, antes
desses
tecnologias aparecem novamente.
Mesmo em tempos relativamente modernos, coisas como essa
continuaram. Um bem
exemplo disso é o mecanismo de Antikythera, descoberto em 1902 entre
objetos recuperados de um naufrágio em uma das ilhas gregas. o
mecanismo é um computador analógico projetado para calcular
astronômicos
posições. Ele data do 1 st século aC, mas incorpora tecnologias que
não foram desenvolvidos até o 14 º século dC.
Nós sabemos que os humanos não morreram depois que esta máquina foi
feita. Mas como
passou a existir mais de 1.400 anos antes de termos a tecnologia para
fazê-lo?
Por que não há outros exemplos? Por que a tecnologia necessária para
fazer
tal coisa não se desenvolver e avançar durante esse período de 1.400
anos (e
quão mais avançados estaríamos se tivesse?) Os alienígenas voltaram a
verificar nosso progresso e acidentalmente deixar algo para trás? Fez um
alienígena
afogar-se naquele navio atingido? A resposta mais óbvia para ambas as
perguntas
é sim.
Embora o mecanismo seja muito complexo para ter sido desenvolvido
por humanos
vivendo na Terra naquela época, também parece muito simples para ter
sido desenvolvido
por alienígenas que eram capazes de viagens espaciais. Talvez fosse
simplesmente um brinquedo, ou um
presente (talvez uma antiguidade valiosa) dos alienígenas para um dos
reis humanos de
esse período. Fosse o que fosse, causou um grande rebuliço no meio
científico
comunidade desde sua descoberta há mais de 100 anos - e essa agitação
continua
inabalável até hoje.
A outra teoria principal, que examinamos anteriormente, é que fomos
trazidos
aqui muito mais recentemente - talvez 40.000 - 50.000 anos atrás. E
enquanto
alguns de nós podem ter sido deixados na África Oriental, muitos mais
de nós foram
caiu em vários locais ao redor do mundo. Isso significaria que o
migração teórica da África Oriental para colonizar o resto do mundo
nunca
realmente aconteceu - já estávamos lá.
Como sugeri anteriormente, a África Oriental pode realmente ter sido
uma das últimas
lugares na Terra a serem colonizados, já que primeiro precisamos
desenvolver armas para
nos proteger contra os grandes felinos que vagavam pela savana.
Página 48

Conclusões
1. A vida é comum em nossa região da galáxia. Nós sabemos que existe
em pelo menos dois
(ou possivelmente três) planetas: Terra, nosso planeta natal e qualquer
planeta que
os alienígenas que nos trouxeram aqui vêm - se eles não vêm do mesmo
planeta como nós. As chances são extremamente altas de que existe vida
em muito mais planetas
também, e de uma forma muito semelhante.
2. As formas de vida baseadas em carbono são o tipo mais comum. Pelo
menos dois de
três planetas habitados que pensamos existir compartilham esta forma:
Terra e nossa casa
planeta. Não sabemos se os alienígenas são baseados em carbono, mas é
altamente
provável que sim, especialmente se eles inseriram seu próprio DNA em
nós.
3. O DNA é comum e virtualmente idêntico em toda a nossa região da
galáxia
e possivelmente todo o universo. Novamente, pelo menos dois dos três
habitados
planetas que pensamos que existem compartilham, e toda a flora e fauna
nesses planetas têm
isto. A flora e a fauna de cada um desses planetas podem ser um pouco
diferentes,
mas todos eles têm praticamente o mesmo DNA.
É altamente improvável que o DNA tenha evoluído para ser idêntico
espontaneamente em todos esses
lugares diferentes. Podemos tirar duas conclusões disso: ou toda a vida
requer
O DNA, e o DNA só podem ser do jeito que são, ou o DNA evoluiu em
um lugar e foi
espalhado para todos os outros por alguns meios externos (alienígenas,
cometas, meteoros, etc).
Por outro lado…
Página 49

Outras hipóteses
Scott Adams, o cartunista e blogueiro americano que criou Dilbert,
acredita que há mais de 50% de chance de sermos apenas pedaços de
código de programação executado dentro de uma simulação de
computador da Terra. Como qualquer um
quem sabe alguma coisa sobre programação de computadores vai te
dizer, as pistas são
tudo aí. Pegue todas as coincidências e sentimentos de déja vu, por
exemplo:
eles são apenas loops de código de programação se repetindo - um sinal
claro de
programação preguiçosa. E como meu amigo Dave Haslett sempre diz:
existem
coincidências demais para que seja uma coincidência.
Ainda outra teoria (embora muito menos comum) sugere que nossos
corpos são
da Terra, mas nossos espíritos (ou almas) são estranhos.
A Bíblia diz que fomos colocados aqui por Deus 4.000 anos atrás,
no 6º dia de
criação.
Nota: algumas pessoas combinaram essas duas últimas teorias em uma,
sugerindo que os primeiros humanos a receberem almas foram Adão e
Eva,
e que os humanos anteriores não os tinham. A Bíblia também sugere que
Adão e Eva não foram os primeiros humanos na Terra, porque quando
eles
foram banidos do Jardim do Éden, diz que eles encontraram o
“Errantes”, de quem temiam. Alguns estudiosos acreditam que estes
andarilhos são os primeiros humanos sem alma. (Outros sugerem que o
andarilhos são, na verdade, descendentes de Adão e Eva - ou seja, seus
filhos
e netos - embora isso pareça bastante implausível para mim.)
Existem muitas outras teorias:
Panspermia é a teoria de que a vida existe em todo o universo e é
distribuído a outros mundos por cometas e meteoros e assim por
diante. A parte específica
da panspermia que nos interessa é a exogênese - a teoria de que a vida se
originou
em outras partes do universo e se espalhou para a Terra.
Depois, há a hipótese híbrida-alienígena que examinamos
anteriormente. Não só faça
os humanos têm 223 genes que não aparecem em nenhuma outra espécie
na Terra, mas alguns
Página 50
pesquisadores dizem que há evidências de 20 civilizações extraterrestres
diferentes em
nosso DNA.
E há outra hipótese interessante que diz que os "cinzas" estiveram aqui
primeiro
- os cinzas são os alienígenas arquetípicos com os quais estamos
familiarizados, com seus enormes
cabeças, grandes olhos negros amendoados e corpos cinzentos.
Terra como um planeta prisão
Muitas pessoas acreditam que a Terra é realmente nossa prisão, e que
fomos trazidos
aqui como um castigo. De acordo com sua teoria, éramos violentos
(assassinos,
ladrão, lascivo, vingativo) grupo de criminosos (uma ameaça à
sociedade) que eram
recolhido e transportado para um planeta prisão escolhido por ser
habitável, mas
estado primitivo, falta de ferramentas e afastamento da civilização (ou
seja, a Terra).
Nossas memórias foram apagadas e fomos deixados por conta
própria. fomos
monitorados para ver como nos desenvolvemos e se o gene (ou genes)
violento
desaparecido. Se isso acontecesse, poderíamos nos integrar de volta ao
ambiente galáctico
sociedade. Mas, ao que tudo indica, não foi, então ainda estamos aqui em
nossa prisão - e nós
continue a mentir, trapacear, roubar, assassinar, estuprar, poluir, destruir
e assim por diante.
Os Neandertais pré-existentes, que evoluíram cerca de 200.000 anos
antes
chegamos, fomos rapidamente levados à extinção (no espaço de alguns
milhares
anos). Isso parece não ter precedentes. Era (provavelmente) esperado
que
nós permaneceríamos primitivos (como os Neandertais) e nos
integraríamos com
eles e talvez procrie com eles. Mas não. Nosso inesperadamente rápido
desenvolvimento em uma sociedade avançada (com ferramentas,
linguagem, matemática,
ciência, arte, arquitetura, agricultura, domesticação de animais e assim
por diante) foi
provavelmente o resultado da memória genética, que foi completamente
esquecido quando nossas “memórias cerebrais” foram
apagadas. (Memórias genéticas são um
conjunto de experiências comuns que são codificadas em nosso genoma
ao longo de um longo
período de tempo e estão presentes no nascimento.)
Página 51

Avaliação das hipóteses principais


(As classificações de plausibilidade e evidência são minhas.)
1. Fomos trazidos aqui por alienígenas há cerca de 200.000 anos, mas
morremos
depois de estabelecer civilizações em todo o mundo, e os alienígenas
tentaram novamente
entre 40.000 e 50.000 anos atrás.
Plausibilidade: 7, Evidência: 7,5
2. Fomos trazidos aqui por alienígenas entre 40.000 e 50.000 anos atrás
Plausibilidade: 7, Evidência: 7
3. Nós evoluímos na Terra, a partir do mesmo ramo evolutivo dos
macacos
Plausibilidade: 10, Evidência: 3.5
4. Fomos trazidos aqui por alienígenas cerca de 200.000 anos atrás e
caímos
em vários sites ao redor do mundo
Plausibilidade: 7, Evidência: 6.5
5. Os alienígenas inseriram / substituíram genes ou sequências de DNA
no Homo erectus para
crie-nos
Plausibilidade: 6, Evidência: 7
6. Civilizações com mais de 60.000 anos que estão fora da África
Oriental eram
estabelecido pelos alienígenas
Plausibilidade: 6, Evidência: 6
7. A Terra é um planeta prisão
Plausibilidade: 6, Evidência: 6
8. Fomos trazidos aqui por alienígenas há cerca de 200.000 anos e
caímos
apenas na África Oriental
Plausibilidade: 7, Evidência: 4.5
9. A vida (mas não necessariamente a humanidade) foi trazida aqui por
um cometa ou meteoro
Plausibilidade: 9.5, Evidência: 2 (atualmente)
Página 52
10. A vida é comum em todo o universo
Plausibilidade: 8.5, Evidência: 2 (atualmente)
11. Somos simulações de computador
Plausibilidade: 5.5, Evidência: 4.5
12. Nossos corpos evoluíram na Terra, mas nossos espíritos são
estranhos
Plausibilidade: 2,5, Evidência: 2
13. Deus nos criou há 4.000 anos, no 6º dia da Criação
Plausibilidade: 1, Evidência: 0
Página 53

Bibliografia e leitura recomendada


When Time Began (e outros livros da série Earth Chronicles )
por Zecharia Sitchin
HarperPrism (reimpressão de 2007 - publicado originalmente em 1976)
ISBN 978-0061379284
A Desilusão de Deus
por Richard Dawkins
Black Swan (2007)
ISBN 978-0552773317
Parasitas - Contos dos hóspedes mais indesejáveis da humanidade
por Rosemary Drisdelle
University of California Press (2011)
ISBN: 978-0520269774
Os Ancestrais do Homem (a Terra como um planeta prisão)
www.ancestryofman.com
Prevalência de dor nas costas na indústria dos EUA e estimativas de dias
de trabalho perdidos
www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1508850
BBC Nature: como os animais prevêem terremotos
www.bbc.co.uk/nature/15945014
Planeta circumbinário - que orbita um sistema estelar binário
http://en.wikipedia.org/wiki/Circumbinary_planet
Revista Discover: Ciclo de sono / vigília humano é de 25 horas:
http://discovermagazine.com/1997/mar/sleepandsnakeoil1082
Sistemas estelares binários habitáveis
www.astrobio.net/exclusive/5292/habitable-binary-star-systems
National Geographic: Ataque dos invasores alienígenas
Página 54
http://ngm.nationalgeographic.com/ngm/0503/feature5/
Panspermia - a vida existe através do universo
http://en.wikipedia.org/wiki/Panspermia
Homem Piltdown
http://en.wikipedia.org/wiki/Piltdown_Man
Scientific American: The Naked Truth - Por que os humanos não têm
pele
www.scientificamerican.com/article.cfm?id=the-naked-truth-why-
humans-
sem pêlo
Cientistas confirmam genes extraterrestres no DNA humano
www.bibliotecapleyades.net/ciencia/ciencia_adn08.htm
Scott Adams: “Estamos vivendo em uma simulação de computador”
http://hinessight.blogs.com/church_of_the_churchless/2013/02/scott-
adams-
estavam-vivendo-em-um-computador-simulação.html
Transtorno afetivo sazonal
http://en.wikipedia.org/wiki/Seasonal_affective_disorder
Rotação de planetas, maior significa mais rápido?
www.physicsforums.com/showthread.php?t=310920
O Telégrafo: A vida é comum em todo o universo e chegou aqui de
espaço
www.telegraph.co.uk/science/space/7136269/All-humans-are-aliens-
from-
outer-space-scientist-claims.html
Compreendendo os dez comportamentos humanos mais destrutivos
www.livescience.com/14152-destructive-human-behaviors-bad-
habits.html
O manuscrito Voynich - poderia ser do nosso planeta natal ou escrito por
alguém do nosso planeta natal enquanto visitava a Terra?
http://en.wikipedia.org/wiki/Voynich_manuscript
www.bbc.co.uk/news/science-environment-22975809
Página 55
E se não houvesse estações?
www.livescience.com/18972-earth-seasons-tilt.html
Página 56

Sobre o autor
O Dr. Ellis Silver é um ambientalista e ecologista, originalmente de
Wisconsin, EUA, que agora divide seu tempo entre o Texas e a
Inglaterra. Ele
palestras e campanhas em todo o mundo sobre questões ecológicas e
éticas, é um
consultor ambiental para uma série de grandes corporações, e é o co-
fundador do parque de pesquisa de biologia marinha Silver Seas.
Você pode contatá-lo em: silver.ellis@googlemail.com
Página 57

Nota do editor
O Dr. Silver insistiu que usássemos o inglês americano neste livro.
Página 58

Dando o próximo passo


Atualmente não tenho nenhum outro livro para oferecer a você, mas uma
grande parte do
o conteúdo deste veio de uma discussão com meu bom amigo Dave
Haslett
em ideas4writers.co.uk - e ele escreveu muitos livros que estou feliz em
recomendar a você.
Você pode comprar seus livros individualmente em seu site ou na
Amazon. Ou para
uma taxa de adesão única muito razoável, você pode entrar no site dele e
baixe mais de 40 deles (em formatos PDF ou Kindle).
Se você (ou alguém que você conhece) tem interesse em escrever livros,
romances, curtas
histórias ou artigos, exorto-o a consultar o ideas4writers.co.uk - e se
utilizar
o código de presente GOLDDRES quando você entrar, Dave também
enviará um voucher
por £ 5 ou $ 7,50 para gastar na Amazon.co.uk ou Amazon.com.
(Aviso: se você usar esse código de presente, Dave também vai me
enviar um voucher para
recomendando você para o site dele. Os vouchers serão usados para
financiar pesquisas vitais
trabalhos. Obrigado pelo seu apoio, boa sorte com sua escrita e continue
observando os céus!)

Texto original
Humans are Not from Earth
Sugerir uma tradução melhor

Você também pode gostar