Você está na página 1de 2

O SUS do Brasil-Informações associadas com o ciclo da agenda de Política Pública.

O ciclo das Políticas Publicas se apresenta em diversos anglos, onde o primeiro


deles é a definição do problema, longo em seguida a formação da agenda que se
apresentam como um processo de fundamental importância, pois alguns problemas
ganham destaquem sobre outros.
No videio fica bem claro que a saúde pública sempre foi um problema em nosso
país, embora seja um direito garantido pela Constituição Federal de 1988 que no seu art.
196 diz “ a saúde é um direito de todos e dever do estado” afiançando por meio de
políticas sociais e econômicas que objetivem o arrefecimento do risco de doenças e de
outros agravos. Até o início do século XX a população precisava recorrer a instituições
filantrópicas ou a médicos particulares para ter acesso a tratamento de saúde. Se a saúde é
um direito garantido por lei, porque muitas pessoas ainda têm acesso a este bem tão
precioso de forma tão precária.
A saúde que é um direito de todos se tornou um privilégio de poucos, pois só
tinha acesso a assistência médica os trabalhadores formalmente inseridos no mercado de
trabalho. O sanitarista Sergio Arouca foi um dos principais teórico e líder do chamado
movimento sanitarista que mudou o tratamento de saúde publica no Brasil. Na oitava 8º
da saúde reuniu pela primeira vez mais de cinco mil representantes de todos os segmentos
da sociedade civil. “ é preciso mesmo uma reforma sanitária profunda em que seja
garantido a população um serviço descentralizado ( mais próximo das necessidades de
cada um), universal com acesso a todos os brasileiros, integral em que todo o ciclo de
vida seja beneficiado, e com controle social, a fiscalização do atendimento deve ser feito
pela própria sociedade.”
“A saúde é o resultado do desenvolvimento econômico – social justo”. Conforme
Arouca a compreensão que se tinha era que não seria possível melhorar o nível de vida da
população enquanto persistissem nesse país um modelo econômico concentrado de renda
e um modelo político autoritário. Na década de 1980, na esteira do processo de
redemocratização do país, o movimento da Reforma Sanitária alcança uma importante
vitória: a instituição do sistema único de saúde-SUS. Com a implantação do sistema
único de saúde tinha como finalidade fundamental a ampliação e o acesso ao atendimento
público de saúde para toda população brasileira.
Este sistema foi implanto graças a luta e esforço do movimento da reforma
Sanitarista que tinha como principal líder o medico Sergio Arouca, que no decorre deste
processo mobilizou diversos segmentos da sociedade, para que fosse institucionalizada
um sistema de saúde onde a população brasileira pudesse ter direito a saúde de forma
universal e gratuita.
O SUS é administrado de forma tripartite, ou seja, o financiamento é uma
responsabilidade comum das três esferas de governos- Federal, Estadual e Municipal.
Embora em diversos lugares este sistema funciona de forma insegura, por falta de repasse
dos recursos necessários por parte de algumas esferas de governo onde a população, é
quem sofre com o tamanho descanso dos governantes para com a saúde pública.