Você está na página 1de 47

Referencial Curricular

de Alagoas

Ensino Fundamental
Ensino Fundamental
2019
2019
CIÊNCIAS HUMANAS
HISTÓRIA

JOÃO GABRIEL DA CONCEIÇÃO – ESCOLA ESTADUAL UMBERTO MENDES


HISTÓRIA
1. APRESENTAÇÃO.............................................................................................. 625

2. MARCO REGULATÓRIO DA BNCC..................................................................... 627

3. A ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS ..................................................................... 628

4. CONTEXTO HISTÓRICO E EVOLUÇÃO DO COMPONENTE


CURRICULAR DE HISTÓRIA.............................................................................. 631

5. COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DE HISTÓRIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL.......... 632

6. O CURRÍCULO E O COMPONENTE CURRICULAR DE HISTÓRIA........................ 634

7. ORGANIZAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL – ANOS INICIAIS E FINAIS.......... 636

8. ORGANIZADOR CURRICULAR DE HISTÓRIA.................................................... 638

9. REFERÊNCIAS........................................................................................................
1. APRESENTAÇÃO

Tomando como referência a Base Na-


cional Comum Curricular – BNCC, con-
forme os termos da Resolução CNE/CP
nº 2, de 22 dezembro de 2017, apresen-
tamos o Referencial Curricular de Histó-
ria do Estado de Alagoas, que servirá de
base para a formulação dos currículos
dos sistemas e das redes escolares es-
taduais e municipais.
Cabe ressaltar que o documento
norteador BNCC define o conjunto de
aprendizagens essenciais que todos os
estudantes devem desenvolver ao longo
das etapas e modalidades da educação
infantil e do ensino fundamental Anos
Iniciais e Finais. Estabelece também os
conhecimentos, as competências e as
habilidades que se espera que todos os
estudantes desenvolvam ao longo da
escolaridade da Educação Básica.
O Currículo do componente de Histó-
ria visa desenvolver todas as dimensões
formativas do estudante e colocá-lo no
centro dos processos educativos. Dessa
forma, a História não pode tornar o estu-
dante um mero expectador, o professor
precisa propiciar condições de partici-
pação do educando na construção do
624 - HISTÓRIA -

conhecimento. Levando em con- diferentes fontes e tipos de docu-


sideração o que traz a BNNC: “as mentos para facilitar a compreen-
questões que nos levam a pensar a são tempo e espaço (BNCC, 2017).
História como um saber necessá- A História não é neutra, foi e é
rio para a formação das crianças e escrita em um determinado con-
jovens na escola são as originárias texto social e por um grupo do-
do tempo presente. O passado que minante, vencedor. Devido a isso,
deve impulsionar a dinâmica do en- o professor não pode trazer ver-
sino-aprendizagem no Ensino Fun- dades absolutas, nem apresentar
damental é aquele que dialoga com apenas um lado que foi vivido por
o tempo atual.” um povo em detrimento de outro.
A História é a experiência huma- O professor de História precisa
na desde os primórdios até os dias conhecer as mais diversas ciências
atuais. Não podemos limitar seu para poder dialogar com seus estu-
ensino a uma configuração sim- dantes livre de conceitos pré-con-
plesmente disciplinar, precisamos cebidos e interpretar o passado
levar em consideração todo um associando com o presente.
contexto do passado com o pre- Ensinar História atualmente
sente. O conhecimento histórico exige muito comprometimento e
fundamentado numa relação pas- formação. O professor precisa abrir
sado e presente, favorece a per- caminhos para novas leituras de
cepção da forma como sociedades mundo, promover uma educação
e indivíduos construíram suas lei- crítica que transforma e permite
turas e concepções sobre o mundo que o estudante seja o centro dos
em que viveram e vivem, por isso a processos educativos. Para isso, é
História vem acompanhada de uma importante diminuir a distância en-
ligação entre outras ciências como tre conteúdos e a realidade do es-
a Antropologia, a Geografia, a Fi- tudante, estimulando a autonomia
losofia, a Sociologia e a Literatura de pensamento reconhecendo o
entre outras que estudam o Ser agir dos indivíduos de acordo com
Humano e nos faz refletir sobre as a época e o lugar nos quais vivem,
múltiplas experiências e a vida co- onde preservam ou transformam
tidiana dos povos. os seus hábitos estimulando a di-
A experiência humana é regis- versidade e o pensamento crítico.
trada de diversas formas e, devido Essa versão do Referencial Cur-
a isso, para ensinar História é im- ricular da Educação Básica da Rede
portante considerar a utilização de Estadual de Ensino do Estado de
Referencial Curricular de Alagoas - Educação Infantil 625

Alagoas vai abordar a transição da produzidos culturalmente, expres-


educação Infantil para o Ensino Fun- sos nas políticas públicas e que são
damental, as concepções históricas gerados nas instituições produto-
e a evolução do ensino de História ras do conhecimento científico e
no Brasil e em Alagoas, além das tecnológico ...)”. E no Plano Nacio-
concepções específicas, a organi- nal de Educação nas metas 2,3,7,
zação curricular do componente e a estabelecida como estratégia para
formação integral do estudante. o cumprimento dessas 3 metas.
O Referencial Curricular da O Parecer CNE/CEB nº 7/2010,
Educação Básica da Rede Estadual também fundamenta a imple-
de Ensino do Estado de Alagoas mentação da BNCC e a Lei nº
foi construído coletivamente por 13.005/20147 promulgou o Plano
professores, consultores, movi- Nacional de Educação (PNE), que
mentos sociais, pedagogos e mo- reitera a necessidade de,
vimentos sindicais. O documento
tem como objetivo pensar o ensi- estabelecer e implantar, mediante
no de História e incentivar a todos pactuação interfederativa [União,
os professores orientações para a Estados, Distrito Federal e Municípios],
prática da docência integral. diretrizes pedagógicas para a educação
básica e a base nacional comum dos
2. Marco Regulatório currículos, com direitos e objetivos de
da BNCC aprendizagem e desenvolvimento dos(as)
estudantes(as) para cada ano do Ensino
Prevista na Constituição de Fundamental e Médio, respeitadas as
1988 “(Art. 210, serão fixados con- diversidades regional, estadual e local
teúdos mínimos para o Ensino Fun- (BRASIL, 2014).
damental, de maneira a assegurar
formação básica comum …)”. Na Portanto, todos esses marcos
LDB “(Artigo. 26, os currículos da regulatórios possibilitam a BNCC
Educação Infantil, do Ensino Fun- a primar pelos princípios éticos,
damental e Médio devem ter BASE políticos e estéticos que visam
NACIONAL COMUM, a ser comple- à formação humana integral e à
mentada em cada sistema de ensi- construção de uma sociedade
no e em cada estabelecimento es- justa, democrática e inclusiva,
colar)”. Nas DCNs “(Art. 14, define como fundamentado nas Dire-
BASE NACIONAL COMUM como trizes Curriculares Nacionais da
conhecimentos, saberes e valores Educação Básica (DCN).
626 - HISTÓRIA -

De igual modo a BNCC, o Cur- Geografia e História, ao estimular


rículo do Estado de Alagoas está os estudantes a desenvolverem
fundamentado no Art. 3º da LDB uma compreensão do mundo, não
de nº 9.394/96, nas Diretrizes Cur- favorece apenas seu desenvolvi-
riculares Nacionais, nos PCNs, Lei mento autônomo, mas os torna
nº 13.005/20147 promulgou o Pla- aptos a uma intervenção mais res-
no Nacional de Educação (PNE), na ponsável no mundo em que vivem.
Constituição de 1988, Artigo 205, e Nesse sentido, as Ciências Huma-
na LEI Nº 7.795, de 22 de janeiro de nas devem, assim, estimular uma
2016, que instituiu o Plano Estadual formação ética, elemento funda-
de Educação de Alagoas. mental para a formação das novas
gerações, auxiliando os estudantes
3. A Área de Ciências a construir um sentido de respon-
Humanas sabilidade para valorizar: os direitos
humanos; o respeito ao ambiente e
Busca-se com a organização à própria coletividade; o fortaleci-
de um caderno para o componen- mento de valores sociais, tais como
te da Área de Ciências Humanas a a solidariedade, a participação e o
consolidação de uma proposta de protagonismo voltados para o bem
trabalho coletivo e interdiscipli- comum; e, sobretudo, a preocupa-
nar. Disto compreende-se que um ção com as desigualdades sociais.
Currículo para a área de Ciências A BNCC orienta que,
Humanas pressupõe politicamen-
te nos vislumbrarmos frente aos Os conhecimentos específicos na área
problemas sociais, econômicos, de Ciências Humanas exigem clareza
políticos, ambientais e culturais na definição de um conjunto de objetos
pelos quais passam o planeta, nos- de conhecimento que favoreçam o
so país, nosso Estado e respectiva- desenvolvimento de habilidades e
mente cada município. que aprimorem a capacidade de os
O currículo das Ciências Huma- estudantes pensarem diferentes
nas, trabalhado no Ensino Funda- culturas e sociedades, em seus tempos
mental Anos Iniciais e Finais, tem históricos, territórios e paisagens
por finalidade contribuir para o (compreendendo melhor o Brasil, sua
desenvolvimento de sujeitos autô- diversidade regional e territorial). E
nomos, conscientes e capazes de também que os levem a refletir sobre
conviver e respeitar as diferenças. sua inserção singular e responsável na
Os componentes curriculares de história da sua família, comunidade,
nação e mundo (2017, p. 352).
Referencial Curricular de Alagoas - Educação Infantil 627

Dessa forma, ela permite aos seu próprio tempo, percebendo as


educandos conhecimentos que experiências humanas e refletindo
lhes possibilitem conviver em so- sobre elas, com base na diversida-
ciedade participando das tomadas de de pontos de vistas.
de decisões de forma crítica nas A educação escolar deve pro-
questões sociais, éticas e políti- piciar, além da transmissão sis-
cas, condições basilares para uma temática dos conteúdos de en-
atuação crítica e orientada por va- sino, historicamente produzidos
lores democráticos. e acumulados, assegurar que os
No Ensino Fundamental, os educandos se apropriem desses
procedimentos de investigação em conteúdos de forma ativa, para
Ciências Humanas devem propiciar que possam reelaborar esses co-
nos estudantes a capacidade de nhecimentos e, com isso, obter um
observação. Na Geografia e na His- senso crítico mais concreto, em-
tória, espera-se nessa etapa de en- basado na compreensão científica
sino, que seja trabalhado “o reco- e tecnológica da realidade social e
nhecimento do Eu e o sentimento política na qual estão inseridos so-
de pertencimento dos estudantes cialmente.
à vida da família e da comunidade” Um dos grandes problemas da
(BNCC, 2017, p. 209). Geografia do século XXI é estimu-
As competências e habilida- lar o estudante a sua criatividade,
des propostas neste documento sua imaginação, sua curiosidade, o
dizem respeito à formação para o raciocínio do pensamento geográ-
exercício da cidadania. Por isso, é fico e, consequentemente, levá-lo a
essencial que os estudantes com- compreender que o espaço geográ-
preendam que são sujeitos capa- fico ao longo dos tempos foi sendo
zes de interferir na realidade em modificado e transformado pela
que vivem e que os conhecimentos ação humana, e que, acima de tudo,
adquiridos na escola podem con- seja capaz de tornar esse estudante
tribuir para seu desenvolvimento um cidadão autônomo e crítico para
intelectual e social. atuar e mediar conflitos.
Cabe ainda às Ciências Hu- O componente de História não
manas cultivar a formação de pode ser tratado apenas como ma-
estudantes intelectualmente téria a ser ensinada e aprendida,
autônomos, com capacidade de ar- isto impediria que ela dialogasse
ticular categorias de pensamento com outras disciplinas. A História é
histórico e geográfico em face de uma ciência viva, construída pelos
628 - HISTÓRIA -

homens nos mais variados está- com as 10 Competências Gerais


dios da sociedade. O componente da BNCC, e com as Competências
de História apresentado aqui nes- Específicas de cada componente
te documento apresenta-se como Curricular Geografia/História. As-
uma ciência que analisa o tempo, sim, eles devem contribuir para a
em suas várias idades e períodos ampliação de conhecimento sobre
cronológicos. Sendo assim, o seu o mundo social e as questões polí-
objeto de estudo é a relação do pre- ticas, éticas e sociais e desenvolver
sente com o passado no decorrer nos educandos a autonomia inte-
do tempo histórico das sociedades, lectual, princípio fundamental para
buscando contribuir, com a forma- atuação reflexiva e aquisição de va-
ção do cidadão autônomo e integral. lores democráticos.
Portanto, os conhecimentos O quadro nº 01 mostra as
específicos abordados na Área de Competência Especificas da Área
Ciências Humanas no Ensino Fun- de Ciências Humanas para o Ensi-
damental, dialogam diretamente, no Fundamental:

Compreender a si e ao outro como identidades diferentes, de forma a exercitar o respeito à diferença em uma
01
sociedade plural e promover os direitos humanos.

Analisar o mundo social, cultural e digital e o meio técnico-científico- informacional com base nos conhecimentos
02 das Ciências Humanas, considerando suas variações de significado no tempo e no espaço, para intervir em situa-
ções do cotidiano e se posicionar diante de problemas do mundo contemporâneo.

Identificar, comparar e explicar a intervenção do ser humano na natureza e na sociedade, exercitando a curiosidade
03 e propondo ideias e ações que contribuam para a transformação espacial, social e cultural, de modo a participar
efetivamente das dinâmicas da vida social.

Interpretar e expressar sentimentos, crenças e dúvidas com relação a si mesmo, aos outros e às diferentes cultu-
ras, com base nos instrumentos de investigação das Ciências Humanas, promovendo o acolhimento e a valoriza-
04
ção da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem
preconceitos de qualquer natureza.

Comparar eventos ocorridos simultaneamente no mesmo espaço e em espaços variados, e eventos ocorridos em
05
tempos diferentes no mesmo espaço e em espaços variados.

Construir argumentos, com base nos conhecimentos das Ciências Humanas, para negociar e defender, ideias e
06 opiniõesquerespeitemepromovamosdireitoshumanoseaconsciênciasocioambiental,exercitandoaresponsabili-
dade e o protagonismo voltados para o bem comum e a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

Utilizar as linguagens cartográfica, gráfica e iconográfica e diferentes gêneros textuais e tecnologias digitais de in-
07 formação e comunicação no desenvolvimento do raciocínio espaço-temporal relacionado à localização, distância,
direção, duração, simultaneidade, sucessão, ritmo e conexão.

Fonte: (BNCC, 2017, p. 355)


Referencial Curricular de Alagoas - Educação Infantil 629

Na ditadura militar, a disciplina


4. Contexto histórico História foi retirada do currículo,
e evolução do houve uma fusão com Geografia
componente e passou a se chamar Estudos So-
curricular de ciais. O objetivo dos militares no
História golpe de 1964 era criar uma socie-
dade voltada para as concepções
4.1 No Brasil ideológicas do período da ditadura
O ensino de História no Brasil, militar. A partir da década de 1980,
desde a colonização até os dias com a abertura política, a História
atuais, passou por grandes mudan- passou a formar estudantes cons-
ças. O ensino no Brasil Colônia era cientes da sua realidade.
eurocêntrico e religioso, as aulas Os professores de História na
nas escolas abordavam a Europa atualidade precisam inserir a cultu-
como modelo de civilidade e seus ra afro-brasileira e indígena, esses
heróis conquistadores. A Compa- grupos foram marginalizados ou
nhia de Jesus era responsável pela esquecidos nos nossos livros e sa-
maior parte da educação no país, las de aula. Depois de muita luta de
basicamente ensinava a religião grupos excluídos do ensino de His-
católica através da bíblia, esse en- tória, o Brasil inseriu através de lei
sino religioso predominou até o o ensino da cultura afro-brasileira
século XVII. (Lei nº 10.639/2003) e indígena (Lei
A História só foi definida como nº 11.645/2008), permitindo um
disciplina no século XIX e tinha entendimento sobre a formação do
como objetivo criar um senso de povo brasileiro.
identidade nacional nos estudan- A disciplina de História é liber-
tes, as aulas serviam para exaltar tadora, ela permite que os estu-
os grandes homens, normalmente dantes conheçam o passado para
brancos e senhores. entender o presente e participar
O Instituto Histórico Geográfi- do futuro intervindo nas mais di-
co do Brasil (IHGB), no final do sé- versas realidades. O professor,
culo XIX e início do século XX, cria fundamental nesse processo, é
metodologias, manuais e resumos quem desperta um olhar para as
fortalecendo e consolidando a His- intervenções no seu local de mo-
tória como disciplina. Mesmo com radia, na sua cidade, no seu país. A
esse avanço a História continuou luta para professores bem forma-
patriarcal e branca. dos no Brasil continua, essa base
630 - HISTÓRIA -

é fundamental para não perpetuar europeu, modelo de civilização


uma história repleta de estereóti- (DIEGUES JUNIOR, 1890).
pos, patriarcal e preconceituosa. Com a constante transforma-
ção do ensino da História a visão
4.2 Em Alagoas positivista, sentimentalista, elitista
Em Alagoas, os primeiros proje- e biográfica do passado foi dimi-
tos educacionais sugiram no sécu- nuindo. Apenas no final da década
lo XIX, a demanda da discussão era de 1980, com a abertura política, foi
sobre o que e como ensinar. Esse que Alagoas passou a inserir outros
momento fazia parte das mudan- conteúdos mais críticos, analisar
ças sociais e políticas da época, na sua formação social, econômica
qual havia o entendimento de mo- e política sobre os mais diversos
dernização e unidade nacional. O olhares, não apenas da classe eli-
pensamento liberal entendia que tista e patriarcal. Os conteúdos de
a educação era uma forma de pro- História foram introduzidos nos
mover a cultura da elite, a obediên- Anos Finais do Ensino Fundamental
cia as leis e tornar o cidadão con- para possibilitar um entendimento
formado e civilizado nos moldes maior da história do povo alagoano.
europeu (FONSECA, 2006).
O primeiro relato histórico foi 5. Competências
elaborado por Antônio Joaquim específicas
Moura entre 1835 e 1836, seu tí- de História
tulo era “Opúsculo da Descripção para o Ensino
Geographica e Topographica, Phi- Fundamental.
zica, Política, e Histórica do que
Unicamente Respeita à Provincia O ensino de História na educa-
das Alagôas no Império do Brazil” ção básica visa a formação do es-
(COELHO, 2009). Seu livro era des- tudante sobre as experiencias hu-
critivo e geográfico e também pos- manas e a sociedade em que vive,
suía pensamento liberal, aristocrá- ou seja, a História como um campo
tico e religioso. de indagações sobre as coisas do
O ensino de História era visto passado e do presente, possibi-
como uma forma de difundir va- litando a construção de explica-
lores ideológicos dominantes e ções, formando ou desvendando
aristocráticos. O povo deveria ab- significados, em um movimento
sorver através da educação con- contínuo ao longo do tempo e do
formidade social e valorização do espaço, incentivando a capacidade
Referencial Curricular de Alagoas - Educação Infantil 631

de comunicação e diálogo para o


3. Elaborar questionamentos,
hipóteses, argumentos e
respeito à diversidade cultural, so-
proposições em relação a do-
cial e política. Conforme BNCC, “A
cumentos, interpretações e
contextualização é uma tarefa im-
contextos históricos especí-
prescindível para o conhecimento
ficos, recorrendo a diferentes
histórico. Com base em níveis va-
linguagens e mídias, exerci-
riados de exigência, das operações
tando a empatia, o diálogo, a
mais simples às mais elaboradas,
resolução de conflitos, a coo-
os estudantes devem ser instiga-
peração e o respeito.
dos a aprender a contextualizar.”
A partir dessas observações 4. Identificar interpretações
apresentamos as competências que expressem visões de
específicas do componente cur- diferentes sujeitos, culturas
ricular de História – Base Nacional e povos com relação a um
Comum Curricular – BNCC. mesmo contexto histórico, e
posicionar-se criticamente
1. Compreender aconteci-
com base em princípios éti-
cos democráticos, inclusivos,
mentos históricos, relações
sustentáveis e solidários.
de poder e processos e me-
canismos de transformação 5. Analisar e compreender o
e manutenção das estrutu- movimento de populações e
ras sociais, políticas, econô- mercadorias no tempo e no
micas e culturais ao longo do espaço e seus significados
tempo e em diferentes es- históricos, levando em conta o
paços para analisar, posicio- respeito e a solidariedade com
nar-se e intervir no mundo as diferentes populações.
contemporâneo. 6. Compreender e problema-
2. Compreender a historicida- tizar os conceitos e proce-
dimentos norteadores da
de no tempo e no espaço,
relacionando acontecimen- produção historiográfica.
tos e processos de trans- 7. Produzir, avaliar e utilizar tec-
formação e manutenção das nologias digitais de informa-
estruturas sociais, políticas, ção e comunicação de modo
econômicas e culturais, bem crítico, ético e responsável,
como problematizar os sig- compreendendo seus sig-
nificados das lógicas de or- nificados para os diferentes
ganização cronológica. grupos ou estratos sociais.
632 - HISTÓRIA -

6. O currículo e o 6.2 O professor do


componente componente
curricular de Os conteúdos sobre cul-
História tura afro-brasileira (Lei nº
10.639/2003) e indígena (Lei nº
6.1 O sujeito que se 11.645/2008) são inseridos para
pretende formar que o estudante possa desen-
No ensino-aprendizagem de volver seu entendimento e criti-
História a identificação, a com- cidade sobre a formação da po-
paração, a contextualização, a pulação brasileira e perceber os
interpretação e a análise são im- processos de inclusão e exclusão
portantes para estimular a for- da nossa sociedade. Os conteú-
mação de um estudante autôno- dos mundiais e brasileiros estão
mo e cidadão. presentes desde a antiguidade
Para a formação autônoma, até os tempos atuais.
cidadã e crítica a vivência de to-
dos os envolvidos no processo Venham para a beira”, disse ele.
ensino-aprendizagem é funda- Eles responderam: “Temos medo”.
mental. Essa vivência coletiva “Venham para a beira”, repetiu.
patrocina um entendimento Eles vieram. Ele então os empurrou.
melhor de sociedade e desperta E eles voaram.
o estudante a questionar e en- Guillaume Apollinaire
tender a diversidade brasileira
e mundial. A Lei de Diretrizes e A História é um instrumento
Bases da Educação (1996, p. 01), para a transformação social. Os
em seu artigo 1° § 2º, descreve professores de História no Ensino
que “A educação escolar deverá Fundamental consolidam a forma-
vincular-se ao mundo do traba- ção integral dos seus estudantes.
lho e à prática social”. A BNCC Eles precisam formar jovens críti-
está em consonância com a LDB cos, cidadãos responsáveis e livres,
quando estimula a vivência para capazes de respeitar todas as di-
melhor aprendizado. versidades da sociedade.
O ensino de História deve for- O ensino de História pode ser
talecer o entendimento da cida- apresentado como uma disciplina na
dania, das diversidades e ampliar qual os estudantes compreendam e
o conceito de mundo. reflitam os conteúdos sobre diver-
Referencial Curricular de Alagoas - Educação Infantil 633

sos olhares, produzindo seu próprio que se precisa é que, em sua formação
entendimento e conhecimento. permanente, o professor se perceba
Paulo Freire escreveu que: e se assuma, porque professor, como
pesquisador.
ao ser produzido, o conhecimento
novo supera outro que antes foi novo O ensino de História fica mais
e se fez velho e se “dispõe” a ser interessante quando diversifica as
ultrapassado por outro amanhã. Daí ferramentas aplicadas em sala de
que seja tão fundamental conhecer aula. Há uma grande quantidade
o conhecimento existente quanto de fontes de informações além do
saber que estamos abertos e aptos à livro didático, entre elas, música,
produção do conhecimento ainda não cinema, jornais, literatura, museus
existente. [...] Saber que ensinar não (BNCC, 2017). O professor deve in-
é transferir conhecimento, mas criar centivar a pesquisa para provocar a
as possibilidades para a sua própria curiosidade e a reflexão, tornando
produção ou a sua construção. (Paulo seus estudantes investigadores da
Freire,1996). História, ele deve conhecer o cur-
rículo para que todos tenham uma
Para tanto, nesse componen- formação adequada.
te curricular repleto de desafio, O professor precisa saber que:
o professor precisa de formação
continuada, conhecer a realidade quanto mais o estudante sentir a
de seus estudantes, a sociedade e história como algo próximo dele, mais
diversas formas e estratégias di- terá vontade de interagir com ela, não
dáticas para conduzir sua aula. O como uma coisa externa, distante, mas
professor deve buscar sempre no- como uma prática que ele se sentirá
vos conhecimentos, permanecen- qualificado e inclinado a exercer
do um eterno aprendiz, conforme (Karnal, 2008, p. 28).
Paulo Freire (1996):
É no contato entre professo-
Fala-se hoje, com insistência, no res e estudantes que as ideias e as
professor pesquisador. No meu entender questões são geradas e esse pro-
o que há de pesquisador no professor não cesso de conhecimento mútuo faz
é uma qualidade ou uma forma de ser ou o professor preparar a aula mais
de atuar que se acrescente à de ensinar. adequada para seus estudantes. O
Faz parte da natureza da prática docente professor tem a oportunidade de
a indagação, a busca, a pesquisa. O de
634 - HISTÓRIA -

formar integralmente seu estu- O desenvolvimento da identidade


dante, um estudante liberto para e da autonomia está intimamente
entender a sociedade e partici- relacionado com os processos de
par de uma forma efetiva para as socialização. Nas interações sociais
conquistas da cidadania. se dá a ampliação nos laços afetivo
que as crianças podem estabelecer
7. Organização com as outras crianças e com os
do Ensino adultos, contribuindo para que
Fundamental – o reconhecimento do outro e a
Anos Iniciais e constatação das diferenças entre
Finais as pessoas sejam valorizadas e
aproveitadas para o enriquecimento
Ensinar História é um desafio de si próprias. Isso pode ocorrer nas
nos Anos Iniciais do Ensino Fun- instituições de Educação Infantil
damental. O professor precisa que se constituem, por excelência,
trazer a história para a vida dos em espaço de socialização, pois
seus estudantes, adequar a com- propiciam o contato e o confronto com
preensão de cada idade e reali- adultos e crianças de várias origens
dade, despertar o senso crítico e socioculturais, de diferentes religiões,
proporcionar a reflexão. etnias, costumes, hábitos e valores,
Partindo da Educação Infantil fazendo dessa diversidade um campo
que é fundamental para a forma- privilegiado de experiência educativa
ção da criança, compreende-se (BRASIL, 1998, v.2, p.11).
que nessa fase há o desenvolvi-
mento da socialização, da inteli- Conforme a concepção do au-
gência e das emoções das crian- tor, o estudante através do estímu-
ças, o que auxilia para chegarem a lo, da investigação e da experimen-
fase adulta com responsabilidade tação se apropria gradativamente
e autoconfiança precisam de ex- dos conteúdos. A História vai es-
periências positivas e libertadoras. timular essa criança a ser inserida
Nessa etapa, a relação com o pro- em contextos de discussões e en-
fessor é muito próxima, há uma re- tendimento da família e da socie-
lação de cuidar e ensinar, na qual a dade como participante.
criança deve ser estimulada visan- Ao chegar aos Anos Iniciais do
do a autonomia e a compreensão Ensino Fundamental com o en-
do seu mundo, mas também a re- tendimento de cidadania, de co-
lação entre o eu, do outro e do nós. tidiano, do eu, do outro e do nós
Referencial Curricular de Alagoas - Educação Infantil 635

(BNCC,2017), esses conhecimen- é uma habilidade necessária e enri-


tos partem da realidade do estu- quecedora. Ela estimula a percep-
dante e serão continuados gradati- ção de que povos e sociedades, em
vamente nos anos seguintes. tempos e espaços diferentes, não
Nos Anos Finais do Ensino são tributários dos mesmos valo-
Fundamental, propõe-se ao pro- res e princípios da atualidade. O
fessor de História a otimizar as exercício da interpretação – de um
habilidades e competências dos texto, de um objeto, de uma obra li-
seus estudantes para que esses terária, artística ou de um mito – é
sejam estimulados a aprender. fundamental na formação do pen-
A sequência temporal também samento crítico. Exige observa-
é outro aspecto importante, ela ção e conhecimento da estrutura
proporciona ao estudante uma do objeto e das suas relações com
localização no tempo e espaço da modelos e formas (semelhantes ou
história da humanidade. Lembran- diferentes) inseridas no tempo e
do que o processo histórico não é no espaço.
inflexível, não existe apenas uma Outros aspectos que auxilia-
versão, faz-se necessário essa co- ram no processo de ensino apren-
locação em estímulo ao professor dizagem e leitura de mundo, na
e estudante a buscar de diversas dinâmica passado/presente, te-
fontes, na produção de saberes do mos os objetos do conhecimento
processo ensino aprendizagem. sobre cultura afro-brasileira (Lei
Destacamos o estudante con- nº 10.639/2003) e indígena (Lei nº
cluirá essa etapa com conceitos 11.645/2008) inseridos para que o
básicos já formados para que no estudante possa desenvolver seu
decorrer dos anos ele possa desen- entendimento e criticidade sobre a
volver gradativamente os objetivos formação da população brasileira e
de História como a identificação, a perceber os processos de inclusão
comparação, a contextualização, e exclusão da nossa sociedade. Os
a interpretação e a análise. Esses conteúdos mundiais e brasileiros
objetivos são importantes para es- estão presentes desde a antigui-
timular a formação de um estudan- dade até os tempos atuais.
te autônomo e cidadão. Ressaltamos também a impor-
Conforme BNCC, “Distinguir tância de estudo e conhecimento
contextos e localizar processos, sobre a História de Alagoas, como
sem deixar de lado o que é parti- fundamental base para formação
cular em uma dada circunstância, do estudante no ensino fundamen-
636 - HISTÓRIA -

tal, uma inserção defendida e rela- temáticas dos Anos Iniciais e finais
cionada as competências especí- do Ensino Fundamental.
ficas do componente curricular de Ressaltamos que não apresenta-
História, conforme BNCC: “Com- mos um direcionamento metodoló-
preender acontecimentos históri- gico, ou condicionante para as habi-
cos, relações de poder e processos lidades, propomos que estas sejam
e mecanismos de transformação e desenvolvidas em ação conjunta da
manutenção das estruturas sociais, comunidade escolar, de acordo com
políticas, econômicas e culturais ao a faixa etária dos estudantes, em
longo do tempo e em diferentes es- consonância com os projetos políti-
paços para analisar, posicionar-se cos pedagógicos das escolas.
e intervir no mundo contemporâ- Considerando as competências
neo.” Com destaque ao organiza- a serem adquiridas ao longo do en-
dor curricular, no campo Desdobra- sino fundamental, acrescentamos
mento Didático Pedagógicos e nas um instrumento auxiliar na prática
formações de implementação. pedagógica na quarta coluna in-
titulado de Desdobramentos Di-
8. Organizador dático Pedagógico – DesDP, onde
Curricular de apresentamos propostas de deta-
História lhamentos e contextualização das
habilidades, otimizando as possibi-
Este documento apresenta lidades didático pedagógicas com
através do Organizador Curricular foco na territorialidade.
de História, as habilidades que de- Destacamos como se apresen-
vem ser desenvolvidas pelos estu- ta as habilidades de História den-
dantes em toda a Educação Básica, tro de seu Organizador Curricular,
conforme a BNCC, estas habilida- cada habilidade é identificada por
des estão relacionadas aos obje- um código alfanumérico cuja com-
tos do conhecimento e unidades posição é a seguinte:
Referencial Curricular de Alagoas - Educação Infantil 637

O primeiro par de letras indica a


etapa de Ensino Fundamental EF07HI02

O primeiro par de números


indica o ano (01 a 09) a que
se refere a habilidade, ou, no caso
de Língua Portuguesa, Arte e
Educação Física, o bloco de anos,
como segue:
Língua Portuguesa / Arte
15 = 1o ao 5o ano
69 = 6o ao 9o ano
O último par
Língua Portuguesa / Educação Física de números indica a
15 = 1o e 2o ano posição da habilidade na
35 = 3o ao 5o ano numeração sequencial
67 = 6o e 7o ano do ano ou do
89 = 8o e 9o ano bloco de anos

O segundo par de letras


indica o componente curricular

AR = Arte
CI = Ciências
EF = Educação Física
ER = Ensino Religioso
GE = Geografia
HI = História
LI = Língua Inglesa
LP = Língua Portuguesa
MA = Matemática
Referencial Curricular de Alagoas - Educação Infantil 639

QUADRO
ORGANIZADOR
CURRICULAR
1º Ano – Ensino Fundamental

Desdp - Desdobramentos
Temática

Objeto De Conhecimento Habilidades


Unidade

Didáticos Pedagógicos

As fases da vida e a ideia (EF01HI01) Identificar Saber a própria história e a


de temporalidade (passado, aspectos do seu cres- origem do nome e sobrenome,
presente, futuro) cimento por meio do e a árvore genealógica. Conhe-
registro das lembranças cer a história do seu bairro, de
particulares ou de lem- sua rua.
branças dos membros Reproduzir as diversas catego-
de sua família e/ou de rias da representação do tempo.
sua comunidade.

As diferentes formas de orga- (EF01HI02) Identificar Conhecer e respeitar as


nização da família e da comu- a relação entre as suas diferentes formas de
nidade: os vínculos pessoais e histórias e as histórias organização familiar.
as relações de amizade de sua família e de sua Reconhecer a existência de
comunidade. diferentes comunidades e suas
contribuições na produção de
saberes.

(EF01HI03) Descrever e Reconhecer e cumprir suas res-


distinguir os seus pa- ponsabilidades relacionadas a
péis e responsabilidades seu papel na escola e na família,
relacionados à família, à desenvolvendoosentimentode
escola e à comunidade. pertencimento dos diferentes
grupos sociais. Compreender
que as normas de convivên-
cia existentes nas relações
familiares são construídas e
Mundo pessoal: meu lugar no mundo

reconstruídas temporal e espa-


cialmente.

A escola e a diversidade do (EF01HI04) Identificar Definir coletivamente regras de


grupo social envolvido as diferenças entre os convivência no espaço escolar.
variados ambientes em Conhecer a história da sua
que vive (doméstico, escola, identificando os papéis
escolar e da comuni- e a atuação de cada um como
dade), reconhecendo sujeito de deveres e direitos.
as especificidades dos
hábitos e das regras que
os regem.
A vida em casa, a vida na (EF01HI05) Identificar Relatar as fases da sua vida,
escola e formas de representa- semelhanças e diferen- através da construção de linha
ção social e espacial: os jogos ças entre jogos e brinca- do tempo.
e brincadeiras como forma de deiras atuais e de outras
interação social e espacial épocas e lugares.

A vida em família: diferentes (EF01HI06) Conhecer Identificar e representar os


configurações e vínculos as histórias da família papeis sociais das pessoas da
e da escola e identificar família em casa e na profissão
o papel desempenhado de cada um.
por diferentes sujeitos
Mundo pessoal: eu, meu grupo social e meu tempo

em diferentes espaços.

(EF01HI07) Identificar Respeitar as diferenças existen-


mudanças e perma- tes entre os costumes, valores
nências nas formas de e hábitos das diversas famílias
organização familiar. reconhecendo as semelhanças
entre elas.

A escola, sua representação (EF01HI08) Reco- Identificar as razões das esco-


espacial, sua história e seu nhecer o significado lhas das datas comemorativas
papel na comunidade das comemorações e em seus diferentes significados.
festas escolares, dife-
renciando-as das datas
festivas comemoradas
no âmbito familiar ou da
comunidade.
2º Ano – Ensino Fundamental
Temática
Unidade

Objeto De Desdp - Desdobramentos Didáticos


Habilidades
Conhecimento Pedagógicos

A noção do (EF02HI01) Reconhecer espaços Saber a origem do nome e so-


“Eu” e do de sociabilidade e identificar brenome, a árvore genealógica.
“Outro”: co- os motivos que aproximam e Conhecer a história do seu bair-
munidade, separam as pessoas em dife- ro, de sua rua, bairro e cidade.
convivências e rentes grupos sociais ou de Identificar o próprio grupo de convívio
interaçõesentre parentesco. e as relações que estabelece em tempo
pessoas e espaço.

(EF02HI02) Identificar e descre- Identificar-se, a si e aos outros como


ver práticas e papéis sociais que membros de grupos de convívio diver-
as pessoas exercem em diferen- sos. Identificar as práticas sociais dos
tes comunidades. grupos do seu convívio.

(EF02HI03) Selecionar situações Reconhecer mudanças e permanências


cotidianas que remetam à per- nas vivências humanas na sua realidade
cepção de mudança, pertenci- e em outras comunidades.
mento e memória.

(EF02HI04) Selecionar e Identificar e expressar as característi-


compreender o significado de cas (individuais e coletivas comuns; e
objetos e documentos pessoais particulares a si e aos membros dos
como fontes de memórias e grupos de convívio locais, atualmente e
histórias nos âmbitos pessoal, no passado.
familiar, escolar e comunitário.

Formas de re- (EF02HI05) Selecionar objetos Ordenar os fatos, histórias de ordem


gistrar e narrar e documentos pessoais e de pessoal, familiar e dos grupos próximos
histórias (mar- grupos próximos ao seu conví- ao seu convívio.
cos de memória vio e compreender sua função,
materiais e seu uso e seu significado.
imateriais)

O tempo como (EF02HI06) Identificar e orga- Compreenderotempocomoconstrução


A comunidade e seus registros

medida nizar, temporalmente, fatos da social, par meio do estado de alguns


vida cotidiana, usando noções instrumentos de marcação e datação do
relacionadas ao tempo (antes, tempo.
durante, ao mesmo tempo e
depois).

(EF02HI07) Identificar e utilizar Reproduzir as diversas categorias da


diferentes marcadores do tempo representação do tempo.
presentes na comunidade, como
relógio e calendário.
As fontes: (EF02HI08) Compilar histórias Saber a própria história e a origem do
As formas de registrar as experiências

relatos orais, da família e/ou da comunidade nome e sobrenome e árvore genealó-


objetos, ima- registradas em diferentes fontes. gica.
gens (pinturas,
fotografias, ví- (EF02HI09) Identificar objetos Identificar e valorizar documentos, fatos,
deos), músicas, e documentos pessoais que objetos de valor cultural, legal e senti-
escrita, tecno- remetam à própria experiência mental como referenciais fundamentais
logias digitais no âmbito da família e/ou da para a construção da identidade pessoal.
da comunidade

de informação comunidade, discutindo as ra- Identificar dados governamentais sobre


e comunicação zões pelas quais alguns objetos a história da localidade (rua, bairro,
e inscrições nas são preservados e outros são município, escola).
paredes, ruas e descartados.
espaços sociais

A sobrevivência (EF02HI10) Identificar diferentes Conhecer as principais atividades eco-


O trabalho e a sustentabilidade

e a relação com formas de trabalho existentes na nômicas sociais administrativas e cultu-


a natureza comunidade em que vive, seus rais da sua comunidade.
significados, suas especificida-
des e importância.
na comunidade

(EF02HI11) Identificar impactos Refletir sobre os prejuízos ao homem


no ambiente causados pelas causados pelos impactos ambientais.
diferentes formas de trabalho
existentes na comunidade em
que vive.
3º Ano – Ensino Fundamental
Temática
Unidade

Objeto De Desdp - Desdobramentos Didáticos


Habilidades
Conhecimento Pedagógicos

O “Eu”, o (EF03HI01) Identificar os grupos Formular e Expressar uma reflexão a


“Outro” e os populacionais que formam a respeito do fenômeno migratório e as
diferentes cidade, o município e a região, consequências sociais e ambientais
grupos sociais as relações estabelecidas entre em sua cidade, bairro, rua. Caracterizar
e étnicos que eles e os eventos que marcam as principais etapas do processo de
compõem a a formação da cidade, como colonização do Estado de Alagoas.
cidade e os fenômenos migratórios (vida
municípios: os rural/vidaurbana),desmatamen-
desafios so- tos, estabelecimento de grandes
ciais, culturais empresas etc.
e ambientais do
lugar onde vive (EF03HI02) Selecionar, por Vivenciar e valorizar as manifestações
meio da consulta de fontes de culturais construída historicamente na
diferentes naturezas, e registrar comunidade.
acontecimentos ocorridos ao
longo do tempo na cidade ou
As pessoas e os grupos que compõem a cidade e o município

região em que vive.

(EF03HI03) Identificar e compa- Valorizar o patrimônio histórico lo-


rar pontos de vista em relação cal, reconhecendo a importância da
a eventos significativos do local diversidade sócio-cultural e étnica
em que vive, aspectos relacio- racial (africana e indígena) na forma-
nados a condições sociais e à ção da população e da cultura local.
presença de diferentes grupos Compreender o processo que desem-
sociais e culturais, com especial bocou na Emancipação Política do
destaque para as culturas africa- Estado de Alagoas.
nas, indígenas e de migrantes.

Os patrimônios (EF03HI04) Identificar os patri- Conhecer a importância que o pa-


históricos e mônios históricos e culturais de trimônio histórico e cultural tem
culturais da sua cidade ou região e discutir para a memória da sua cidade.
cidade e/ou do as razões culturais, sociais e Enumerar as principais características
município em políticas para que assim sejam dos achados arqueológicos no Estado
que vive considerados. de Alagoas.
A produção (EF03HI05) Identificar os Vivenciar os marcos históricos da cida-
dos marcos marcos históricos do lugar em de analisando sua importância para a
da memória: que vive e compreender seus história do município.
os lugares de significados.
memória (ruas,
praças, escolas, (EF03HI06) Identificar os re- Comparar os diferentes tipos de re-
monumentos, gistros de memória na cidade gistros documentais utilizados para a
museus etc.) (nomes de ruas, monumentos, construção, descrição, rememoração
edifícios etc.), discutindo os dos fatos históricos.
critérios que explicam a escolha
desses nomes.

A produção (EF03HI07) Identificar seme- Dialogar e refletir a respeito das se-


dos marcos da lhanças e diferenças existentes melhanças e diferenças, identificadas
memória: for- entre comunidades de sua entre os membros dos grupos de
mação cultural cidade ou região, e descrever convívio e a contribuição de cada
da população o papel dos diferentes grupos grupo na construção do patrimônio
sociais que as formam. histórico local.
O lugar em que vive

A produção dos (EF03HI08) Identificar modos de Enumerar o processo de formação his-


marcos da me- vida na cidade e no campo no tórica das grandes lavouras do Estado
mória: a cidade presente, comparando-os com de Alagoas.
e o campo, os do passado.
aproximações e
diferenças

A cidade, seus (EF03HI09) Mapear os espaços Conhecer áreas de preservação am-


espaços públi- públicos no lugar em que vive biental do Estado de Alagoas.
cos e privados (ruas, praças, escolas, hospi-
e suas áreas de tais, prédios da Prefeitura e da
conservação Câmara de Vereadores etc.) e
ambiental identificar suas funções.

(EF03HI10) Identificar as dife- Refletir sobre a intervenção da popula-


renças entre o espaço domés- ção no uso dos espaços públicos e nas
tico, os espaços públicos e as áreas de conservação ambiental.
áreas de conservação ambiental,
compreendendo a importância
dessa distinção.
A noção de espaço público e privado

A cidade e suas (EF03HI11) Identificar diferen- Valorizar o trabalho rural e urbano


atividades: ças entre formas de trabalho analisando os prejuízos causados pelo
trabalho, cultu- realizadas na cidade e no cam- êxodo rural.
ra e lazer po, considerando também o uso
da tecnologia nesses diferentes
contextos.

(EF03HI12) Comparar as rela- Identificar a influência do índio e do


ções de trabalho e lazer do pre- negro no trabalho e na cultura e no
sente com as de outros tempos lazer de sua comunidade.
e espaços, analisando mudanças
e permanências.
4º Ano – Ensino Fundamental
Temática
Unidade

Objeto De Desdp - Desdobramentos


Habilidades
Conhecimento Didáticos Pedagógicos

A ação das pessoas, (EF04HI01) Reconhecer a história como Compreender o papel histó-
Transformações e permanências nas trajetórias dos grupos

grupos sociais e co- resultado da ação do ser humano no rico do Índio. Perceber as
munidades no tempo tempo e no espaço, com base na identi- diferentes fases no processo
e no espaço: noma- ficação de mudanças e permanências ao de relação entre Portugueses
dismo, agricultura, longo do tempo. e Índios.
escrita, navegações,
indústria, entre outras (EF04HI02) Identificar mudanças e per- Identificar a riqueza cultural do
manências ao longo do tempo, discutindo Brasil. Identificar a origem da
os sentidos dos grandes marcos da his- mão de obra escrava
tória da humanidade (nomadismo, desen-
volvimento da agricultura e do pastoreio,
criação da indústria etc.).

O passado e o pre- (EF04HI03) Identificar as transformações Refletir sobre as mudanças e


sente: a noção de ocorridas na cidade ao longo do tempo e permanências nos modos de
permanência e as len- discutir suas interferências nos modos de ser, viver e pensar como resul-
humanos

tas transformações vida de seus habitantes, tomando como tados da ação humana.
sociais e culturais ponto de partida o presente.
A circulação de pes- (EF04HI04) Identificar as relações entre Observar e valorizar o papel da
soas e as transforma- os indivíduos e a natureza e discutir o mulher no processo de agricul-
ções no meio natural significado do nomadismo e da fixação tura e sedentarização.
das primeiras comunidades humanas.

(EF04HI05) Relacionar os processos de Relacionar formas de ocupação


ocupação do campo a intervenções na da região em que vive com as
natureza, avaliando os resultados dessas ocupações realizadas em outros
intervenções. tempos e regiões.

A invenção do comér- (EF04HI06) Identificar as transformações Compreender as mudanças


cio e a circulação de ocorridas nos processos de deslocamento socioeconômicas provocadas
produtos das pessoas e mercadorias, analisando as pela colonização.
formas de adaptação ou marginalização.

As rotas terrestres, (EF04HI07) Identificar e descrever a Identificar as expedições pelo


Circulação de pessoas, produtos e culturas

fluviais e marítimas e importância dos caminhos terrestres, interior do território brasileiro.


seus impactos para a fluviais e marítimos para a dinâmica da Identificar atividades econô-
formação de cidades vida comercial. micas que geram fixação no
e as transformações território.
do meio natural

O mundo da tecno- (EF04HI08) Identificar as transformações Identificar tempos históri-


logia: a integração ocorridas nos meios de comunicação cos diferentes a partir do
de pessoas e as (cultura oral, imprensa, rádio, televisão, conhecimento presente.
exclusões sociais e cinema, internet e demais tecnologias Aplicar recursos tecnológicos
culturais digitais de informação e comunicação) e para um melhor desenvolvi-
discutir seus significados para os diferen- mento na construção da vida
tes grupos ou estratos sociais. social.

O surgimento da (EF04HI09) Identificar as motivações Identificar os deslocamentos


espécie humana no dos processos migratórios em diferentes populacionais no passado e no
continente africano tempos e espaços e avaliar o papel de- presente. As migrações regio-
e sua expansão pelo sempenhado pela migração nas regiões nais e nacionais.
mundo de destino.

Os processos migra- (EF04HI10) Analisar diferentes fluxos Compreender os motivos das


tórios para a for- populacionais e suas contribuições para a viagens marítimas a América.
mação do Brasil: os formação da sociedade brasileira. Identificar os limites terri-
grupos indígenas, a toriais advindas do tratado
As questões históricas relativas às migrações

presença portuguesa de Tordesilhas e suas im-


e a diáspora forçada plicações para a ocupação
dos africanos do território brasileiro.
Os processos mi- Descrever os primeiros conta-
gratórios do final do tos entre Africanos e Europeus.
século XIX e início do Explicar as lutas indígenas e
século XX no Brasil colonos, suas causas e conse-
As dinâmicas internas quências.
de migração no Brasil
a partir dos anos (EF04HI11) Analisar, na sociedade em que Reconhecer a influência de
1960 vive, a existência ou não de mudanças vários povos na constituição da
associadas à migração (interna e inter- cultura brasileira. Identifi-
nacional). car o modo de vida das comu-
nidades quilombolas atuais.
5º Ano – Ensino Fundamental
Temática
Unidade

Objeto De Desdp - Desdobramentos Didáticos


Habilidades
Conhecimento Pedagógicos

O que forma (EF05HI01) Identificar os pro- Incitar a busca e reconhecimento do


um povo: do cessos de formação das cultu- passado para melhor compreender o pre-
nomadismo ras e dos povos, relacionando- sente. Re-
aos primeiros -os com o espaço geográfico conhecer como se deu a colonização no
povos sedenta- ocupado. Brasil e a influência dos Portugueses.
rizados Entender a diferença entre trabalho livre e
trabalho escravo.

As formas de (EF05HI02) Identificar os Identificar os períodos por que passou o


organização mecanismos de organização Brasil até a Proclamação da República.
social e políti- do poder político com vistas à
ca: a noção de compreensão da ideia de Es-
Estado tado e/ou de outras formas de
ordenação social.

O papel das (EF05HI03) Analisar o papel Identificar as principais características


religiões e da das culturas e das religiões sociais, econômicas e culturais do povo
cultura para a na composição identitária dos brasileiro na época da colonização.
Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

formação dos povos antigos. Perceber a influência dos povos indí-


povos antigos genas, negros e europeus na cultura
brasileira.

Cidadania, (EF05HI04) Associar a noção Perceber a diversidade cultural com-


diversidade de cidadania com os princípios preendendo o valor das diferenças entre
cultural e de respeito à diversidade, à os grupos e os fundamentos da plura-
respeito às pluralidade e aos direitos hu- lidade cultural. Perceber
diferenças so- manos. a desigualdade social aprendendo a se
ciais, culturais posicionar e reconhecendo a garantia dos
e históricas direitos humanos como pressuposto de
cidadania.

(EF05HI05) Associar o conceito Conviver com a diversidade Cultural


de cidadania à conquista de problematizando a história do racismo,
direitos dos povos e das socie- dos preconceitos de classe e de outros
dades,compreendendo-ocomo tipos de discriminação e marginalização
conquista histórica. na sociedade brasileira.
As tradições (EF05HI06) Comparar o uso de Analisar criticamente as implicações
orais e a va- diferentes linguagens e tecno- sociais e ambientais do uso das tecnolo-
lorização da logias no processo de comuni- gias em diferentes contextos históricos.
memória cação e avaliar os significados Conhecer diferentes fontes históricas de
O surgimento sociais, políticos e culturais natureza diversas e que se apresentam
da escrita e atribuídos a elas. por meio de linguagens e mídias variadas.
a noção de
fonte para a (EF05HI07) Identificar os pro- Compreender que o conhecimento histó-
transmissão de cessos de produção, hierarqui- rico é um processo que envolve tempo-
saberes, cultu- zação e difusão dos marcos de ralidade, eventos, processos e conceitos
ras e histórias memória e discutir a presença históricos.
e/ou a ausência de diferentes
grupos que compõem a so-
ciedade na nomeação desses
marcos de memória.

(EF05HI08) Identificar formas Identificar costumes indígenas e rela-


de marcação da passagem do tar como vivem atualmente no Brasil.
tempo em distintas sociedades, Identificar costumes Africanos e relatar
incluindo os povos indígenas como os quilombolas vivem atualmente
originários e os povos africa- no Brasil.
nos.

(EF05HI09) Comparar pontos Questionar conhecimentos produzidos,


de vista sobre temas que abordagens e pontos de vista diferencia-
impactam a vida cotidiana no dos. Valorizar os registros de memória de
Registros da história: linguagens e culturas

tempo presente, por meio do comunidades culturais.


acesso a diferentes fontes,
incluindo orais.

Os patrimônios (EF05HI10) Inventariar os Valorizar o patrimônio histórico cul-


materiais e patrimônios materiais e imate- tural, reconhecendo a diversidade de
imateriais da riais da humanidade e analisar bens materiais e imateriais produzi-
humanidade mudanças e permanências dos no âmbito de diferentes culturas.
desses patrimônios ao longo Compreender a leitura e a produção de re-
do tempo. gistro histórico em suas variadas formas
como textos escritos, desenhos, mapas,
relatos, roteiros, fotografia, desenvolven-
do procedimentos de pesquisa e registros
em suas variadas formas.
6º Ano – Ensino Fundamental
Temática
Unidade

Desdp - Desdobramentos
ObjetoDeConhecimento Habilidades
Didáticos Pedagógicos

A questão do tempo, (EF06HI01) Identificar diferentes Identificar e compreender dife-


sincronias e diacronias: formas de compreensão da noção de rentes formas de organização do
reflexões sobre o sentido tempo e de periodização dos processos tempo, dos processos históri-
das cronologias históricos (continuidades e rupturas). cos, continuidades e rupturas.

Formas de registro da (EF06HI02) Identificar a gênese da Reconhecer utilização de fontes


história e da produção do produção do saber histórico e analisar em arqueologia, arquivologia,
conhecimento histórico o significado das fontes que originaram tradições orais, registros de
determinadas formas de registro em memória, fotografia, áudio
sociedades e épocas distintas. visual para produção do saber
histórico.

As origens da humanida- (EF06HI03) Identificar as hipóteses Pré-história de Alagoas


de, seus deslocamentos científicas sobre o surgimento da Enumerar as principais caracte-
e os processos de seden- espécie humana e sua historicidade e rísticas dos achados arqueológi-
tarização analisar os significados dos mitos de cos no Estado de
fundação. Alagoas.

(EF06HI04) Conhecer as teorias sobre Conhecer as teorias sobre a


a origem do homem americano. origem do homem americano,
utilizando fontes arqueologia e
paleontologia. Arqueologia em
Alagoas
História: tempo, espaço e formas de registros

(EF06HI05) Descrever modificações Observar as alterações na na-


da natureza e da paisagem realizadas tureza o ocorridas em território
por diferentes tipos de sociedade, com alagoano, e sua relação com os
destaque para os povos indígenas povos indígenas e africanos.
originários e povos africanos, e discutir
a natureza e a lógica das transforma-
ções ocorridas.

(EF06HI06)Identificargeograficamente Identificar geograficamente as


as rotas de povoamento no território rotas de povoamento no ter-
americano. ritório americano, com ênfase
América do Sul
A invenção do mundo clássico e o contraponto com outras socie- Povos da Antiguidade (EF06HI07) Identificar aspectos e Compreender a importância des-
na África (egípcios), no formas de registro das sociedades an- ses povos, no desenvolvimento
Oriente Médio (mesopo- tigas na África, no Oriente Médio e nas das primeiras civilizações e suas
tâmicos) e nas Américas Américas, distinguindo alguns signifi- características.
(pré-colombianos) cados presentes na cultura material e
Os povos indígenas origi- na tradição oral dessas sociedades.
nários do atual território
brasileiro e seus hábitos
culturais e sociais (EF06HI08) Identificar os espaços Identificar os espaços terri-
territoriais ocupados e os aportes toriais ocupados e os aportes
culturais, científicos, sociais e econô- culturais, científicos, sociais e
micos dos astecas, maias e incas e dos econômicos dos astecas, maias
povos indígenas de diversas regiões e incas e dos povos indígenas
brasileiras. de diversas regiões brasileiras.
(Ressaltando a importância dos
saberes e suas contribuições).

O Ocidente Clássico: (EF06HI09) Discutir o conceito de An- Observando as noções de


aspectos da cultura na tiguidade Clássica, seu alcance e limite cidadania e política; domínio e
Grécia e em Roma na tradição ocidental, assim como os expansão das culturas grego e
dades

impactos sobre outras sociedades e romana.


culturas.

As noções de cidadania (EF06HI10) Explicar a formação da Entender o processo de forma-


e política na Grécia e em Grécia Antiga, com ênfase na formação ção da democracia.
Roma da pólis e nas transformações políticas,
• Domínios e expansão sociais e culturais.
das culturas grega e
romana
• Significados do con- (EF06HI11) Caracterizar o processo  
ceito de “império” e as de formação da Roma Antiga e suas
lógicas de conquista, configurações sociais e políticas nos
conflito e negociação períodos monárquico e republicano.
dessa forma de organiza-
ção política (EF06HI12) Associar o conceito de  
As diferentes formas de cidadania a dinâmicas de inclusão e
organização política na exclusão na Grécia e Roma antigas.
África: reinos, impérios,
cidades-estados e so-
ciedades linhageiras ou (EF06HI13) Conceituar “império” no Identificar as principais carac-
aldeias mundo antigo, com vistas à análise das terísticas dos reinos africanos.
diferentes formas de equilíbrio e dese- Observando a fragmentação do
quilíbrio entre as partes envolvidas. poder político no mundo antigo.

A passagem do mundo (EF06HI14) Identificar e analisar dife- Compreendendo as estruturas


Lógicas de organização política

antigo para o mundo rentes formas de contato, adaptação ou políticas sociais que causam
medieval exclusão entre populações em diferen- rupturas.
A fragmentação do poder tes tempos e espaços.
político na Idade Média

O Mediterrâneo como (EF06HI15) Descrever as dinâmicas Observando as formas de or-


espaço de interação entre de circulação de pessoas, produtos e ganização social e cultural bem
as sociedades da Europa, culturas no Mediterrâneo e seu signi- como as lógicas comerciais
da África e do Oriente ficado.
Médio
Senhores e servos no (EF06HI16) Caracterizar e comparar Caracterizar e comparar as
mundo antigo e no me- as dinâmicas de abastecimento e as dinâmicas de abastecimento e as
dieval formas de organização do trabalho e da formas de organização do traba-
Escravidão e trabalho vida social em diferentes sociedades e lho e da vida social em diferen-
livre em diferentes tem- períodos, com destaque para as rela- tes sociedades e períodos, com
poralidades e espaços ções entre senhores e servos. destaque para as relações entre
(Roma Antiga, Europa senhores e servos, debatendo as
medieval e África) relações de poder.
Lógicas comerciais na
Antiguidade romana e no (EF06HI17) Diferenciar escravidão, Diferenciar escravidão, servidão
mundo medieval servidão e trabalho livre no mundo e trabalho livre no mundo antigo.
Trabalho e formas de organização social e cultural

antigo. Utilizando quadros comparati-


vos e seu papel na sociedade e
consequências.

O papel da religião cristã, (EF06HI18) Analisar o papel da religião Analisar o papel da religião
dos mosteiros e da cultu- cristã na cultura e nos modos de orga- cristã na cultura e nos modos de
ra na Idade Média nização social no período medieval. organização social no período
medieval, destacando os aspec-
tos de sua influência.

O papel da mulher na (EF06HI19) Descrever e analisar os Descrever e analisar os diferen-


Grécia e em Roma, e no diferentes papéis sociais das mulheres tes papéis sociais das mulheres
período medieval no mundo antigo e nas sociedades no mundo antigo e nas socie-
medievais. dades medievais. Identificando
suas conquistas de espaços e
contribuições.
7º Ano – Ensino Fundamental
Temática
Unidade

Objeto De Desdp - Desdobramentos


Habilidades
Conhecimento Didáticos Pedagógicos

A construção da (EF07HI01) Explicar o significado  


O mundo moderno e a conexão entre sociedades africanas, americanas e europeias

ideia de moderni- de “modernidade” e suas lógicas


dade e seus im- de inclusão e exclusão, com base
pactos na concep- em uma concepção europeia.
ção de História
A ideia de “Novo
Mundo” ante o
Mundo Antigo:
permanências
e rupturas de
saberes e práticas (EF07HI02) Identificar conexões e  
na emergência do interações entre as sociedades do
mundo moderno Novo Mundo, da Europa, da África
e da Ásia no contexto das navega-
ções e indicar a complexidade e as
interações que ocorrem nos Ocea-
nos Atlântico, Índico e Pacífico.

Saberes dos (EF07HI03) Identificar aspectos Discutir a chegada dos euro-


povos africanos e e processos específicos das so- peus: as consequências, mudan-
pré-colombianos ciedades africanas e americanas ças e (des)organização social
expressos na antes da chegada dos europeus, para as sociedades africanas e
cultura material e com destaque para as formas de americanas;
imaterial organização social e o desenvolvi-
mento de saberes e técnicas.

Humanismos: (EF07HI04) Identificar as princi- Compreender a contribuição


uma nova visão de pais características dos Huma- para o desenvolvimento da arte e
Humanismos, Renascimentos e o Novo Mundo

ser humano e de nismos e dos Renascimentos e da ciência.


mundo analisar seus significados.
Renascimentos ar-
tísticos e culturais

Reformas religio- (EF07HI05) Identificar e relacionar Debatendo as relações de poder


sas: a cristandade as vinculações entre as reformas traçados pela Igreja, bem como
fragmentada religiosas e os processos culturais as motivações políticas e eco-
e sociais do período moderno na nômicas dos movimentos de
Europa e na América. contestação.

As descobertas (EF07HI06) Comparar as nave- Identificar os motivos econômi-


científicas e a ex- gações no Atlântico e no Pacífico cos e político que proporcionou
pansão marítima entre os séculos XIV e XVI. a expansão marítima.
A formação e o (EF07HI07) Descrever os proces- Identificar as principais caracte-
funcionamento sos de formação e consolidação rísticas da monarquia absolutista
das monarquias das monarquias e suas principais na Europa.
europeias: a lógica características com vistas à com-
da centralização preensão das razões da centraliza-
política e os con- ção política.
flitos na Europa

A conquista da (EF07HI08) Descrever as formas Identificando sua reorganização


América e as de organização das sociedades após impacto da conquista
formas de orga- americanas no tempo da conquista europeia.
nização política com vistas à compreensão dos
dos indígenas e mecanismos de alianças, confron-
europeus: confli- tos e resistências.
tos, dominação e
conciliação (EF07HI09) Analisar os diferentes Debater as consequências da
impactos da conquista europeia dominação colonizadora e o
da América para as populações genocídio das populações indí-
ameríndias e identificar as formas genas, bem como os impactos
de resistência. ambientais.
A organização do poder e as dinâmicas do mundo colonial americano

A estruturação (EF07HI10) Analisar, com base em  


dos vice-reinos documentos históricos, diferentes
nas Américas interpretações sobre as dinâmicas
Resistências das sociedades americanas no
indígenas, inva- período colonial.
sões e expansão
na América portu-
guesa (EF07HI11) Analisar a formação Analisar a formação do espaço
histórico-geográfica do território como herança cultural e política
da América portuguesa por meio do processo de colonização.
de mapas históricos.

(EF07HI12) Identificar a distri- Observar a distribuição territorial


buição territorial da população da população indígena e quilom-
brasileira em diferentes épocas, bola de Alagoas,
considerandoadiversidadeétnico-
-racial e étnico-cultural (indígena,
africana, europeia e asiática).
As lógicas mer- (EF07HI13) Caracterizar a ação Identificar o imaginário europeu
cantis e o domínio dos europeus e suas lógicas sobre o novo mundo, sua auto
europeu sobre os mercantis visando ao domínio no definição de sociedade superior.
mares e o contra- mundo atlântico.
ponto oriental
(EF07HI14) Descrever as dinâmi- Destacar o encontro de culturas
cas comerciais das sociedades diferentes, o que resultou desse
americanas e africanas e analisar processo de muitas influências.
suas interações com outras socie-
dades do Ocidente e do Oriente.

As lógicas inter- (EF07HI15) Discutir o conceito de Discutir o impacto da escravidão


nas das socieda- escravidão moderna e suas dis- e escravismo na sociedade.
des africanas tinções em relação ao escravismo Identificar e criticar.
As formas de antigo e à servidão medieval.
organização das
sociedades ame- (EF07HI16) Analisar os mecanis- Criticar as consequências da
ríndias mos e as dinâmicas de comércio escravização das populações
A escravidão mo- de escravizados em suas diferen- africanas. Compreender a resis-
derna e o tráfico tes fases, identificando os agentes tência e a formação de Quilom-
de escravizados responsáveis pelo tráfico e as bos em Alagoas.
regiões e zonas africanas de pro- Compreender a História e o
Lógicas comerciais e mercantis da modernidade

cedência dos escravizados. patrimônioculturaldoQuilombo


dos Palmares, relacionando com
o contexto histórico de ocupação
da região canavieira de Alagoas.
Entender o ambiente socioeco-
nômico de escravidão que pro-
moveu a formação do Quilombo,
assim como, seu reflexo em
outras regiões.

A emergência do (EF07HI17) Discutir as razões da Compreender a crise na es-


capitalismo passagem do mercantilismo para o trutura da sociedade feudal e
capitalismo. o desenvolvimento das forças
produtivas, a obtenção do lucro.
8º Ano – Ensino Fundamental
Temática
Unidade

Objeto De Desdp - Desdobramentos


Habilidades
Conhecimento Didáticos Pedagógicos

A questão do (EF08HI01) Identificar os principais Conhecer os ideais iluministas e


iluminismo e da aspectos conceituais do iluminismo seu impacto no contexto social da
ilustração e do liberalismo e discutir a relação época e reflexos hoje.
entre eles e a organização do mundo
contemporâneo.

As revoluções (EF08HI02) Identificar as particula- Analisar as relações entre a monar-


inglesas e os ridades político-sociais da Inglaterra quia inglesa e o parlamento.
princípios do do século XVII e analisar os desdo-
liberalismo bramentos posteriores à Revolução
Gloriosa.

Revolução (EF08HI03) Analisar os impactos da Identificar as transformações


Industrial e Revolução Industrial na produção ocorridas, ‘’benefícios” de quem? A
O mundo contemporâneo: o Antigo Regime em crise

seus impactos e circulação de povos, produtos e custa de que? Consequências.


na produção e culturas.
circulação de
povos, produ-
tos e culturas

Revolução (EF08HI04) Identificar e relacionar Analisar a participação de diferen-


Francesa e seus os processos da Revolução Francesa tes grupos no processo revolucio-
desdobramen- e seus desdobramentos na Europa e nário e seu impacto no mundo.
tos no mundo.

Rebeliões (EF08HI05) Explicar os movimentos e Compreender as causas das rebe-


na América as rebeliões da América portuguesa, liões e as influências recebidas.
portuguesa: as articulando as temáticas locais e suas
conjuraçõesmi- interfaces com processos ocorridos
neira e baiana na Europa e nas Américas.
Independência (EF08HI06) Aplicar os conceitos de  
dos Estados Estado, nação, território, governo e
Unidos da país para o entendimento de conflitos
América e tensões.
Independências
na América (EF08HI07) Identificar e contextuali- Analisar o processo de luta pelo fim
espanhola zar as especificidades dos diversos do sistema colonial e a reorganiza-
• A revolução processos de independência nas ção de novos países.
dos escravi- Américas, seus aspectos populacio-
zados em São nais e suas conformações territoriais.
Domingo e
seus múltiplos
significados e (EF08HI08) Conhecer o ideário dos  
desdobramen- líderes dos movimentos independen-
tos: o caso do tistas e seu papel nas revoluções que
Haiti levaramàindependênciadascolônias
Os caminhos hispano-americanas.
até a indepen-
dência do Brasil (EF08HI09) Conhecer as caracterís-  
ticas e os principais pensadores do
Pan-americanismo.

(EF08HI10) Identificar a Revolução  


de São Domingo como evento singu-
lar e desdobramento da Revolução
Francesa e avaliar suas implicações.

(EF08HI11) Identificar e explicar os Debater as causas pelas quais estes


protagonismos e a atuação de dife- diferentes grupos se organizavam
rentes grupos sociais e étnicos nas pela Independência.
lutas de independência no Brasil, na
América espanhola e no Haiti.

(EF08HI12) Caracterizar a organiza- Analisar os conflitos políticos e


ção política e social no Brasil desde sociais, comparando os dois rei-
a chegada da Corte portuguesa, em nados.
1808, até 1822 e seus desdobramen-
tos para a história política brasileira.
Os processos de independência nas Américas

(EF08HI13) Analisar o processo de Identificar Suas consequências


independência em diferentes países para o contexto atual.
latino-americanos e comparar as
formas de governo neles adotadas.

A tutela da (EF08HI14) Discutir a noção da tutela Discutir as consequências destas


população indí- dos grupos indígenas e a participação ações excludentes para a sociedade
gena, a escravi- dos negros na sociedade brasileira atual. Identificar esses reflexos nas
dão dos negros do final do período colonial, identi- populações indígenas e negras de
e a tutela dos ficando permanências na forma de Alagoas.
egressos da preconceitos, estereótipos e violên-
escravidão cias sobre as populações indígenas e
negras no Brasil e nas Américas.
Brasil: Primeiro (EF08HI15) Identificar e analisar o Analisar os conflitos políticos e
Reinado equilíbrio das forças e os sujeitos sociais, comparando os dois rei-
O Período envolvidos nas disputas políticas nados.
Regencial e as durante o Primeiro e o Segundo
contestaçõesao Reinado.
poder central
O Brasil do (EF08HI16) Identificar, comparar Debater sobre a instabilidade polí-
Segundo Rei- e analisar a diversidade política, tica do país na época, as causas da
nado: política e social e regional nas rebeliões e nos rebelião e participação povo.
economia movimentos contestatórios ao poder
• A Lei de centralizado.
Terras e seus
desdobramen-
tos na política (EF08HI17) Relacionar as trans- Identificar os interesses que moti-
do Segundo formações territoriais, em razão de varam as transformações territo-
Reinado questões de fronteiras, com as ten- riais, envolvimento da população,
• Territórios sões e conflitos durante o Império. consequências atuais. Discutir
e fronteiras: uma relação com os movimentos
a Guerra do de luta pela terra na atualidade.
Paraguai
(EF08HI18) Identificar as questões Debater as causas da Guerra do
internas e externas sobre a atuação Paraguai, ameaças e o interesse
do Brasil na Guerra do Paraguai e político econômico internacional.
discutir diferentes versões sobre o
conflito.

O escravismo (EF08HI19) Formular questionamen- Perceber o impacto da escravidão


no Brasil do tos sobre o legado da escravidão na sociedade, as lutas e resistên-
século XIX: nas Américas, com base na seleção cias.
plantations e consulta de fontes de diferentes
e revoltas de naturezas.
escravizados,
abolicionismo e (EF08HI20) Identificar e relacionar Discutir as revoltas, o papel do
políticas migra- aspectos das estruturas sociais da abolicionismo e o contexto atual
tórias no Brasil atualidade com os legados da escra- como fruto dessas vivências apon-
Imperial vidão no Brasil e discutir a importân- tando para quais caminhos.
cia de ações afirmativas.

Políticas de (EF08HI21) Identificar e analisar Debater sobre qual ótica era reco-
extermínio do as políticas oficiais com relação ao nhecidocomoindígenas,observan-
indígenaduran- indígena durante o Império. do impacto dessas políticas.
te o Império

A produção (EF08HI22) Discutir o papel das  


do imaginá- culturas letradas, não letradas e das
O Brasil no século XIX

rio nacional artes na produção das identidades no


brasileiro: Brasil do século XIX.
cultura popular,
representações
visuais, letras e
o Romantismo
no Brasil
Nacionalismo, (EF08HI23) Estabelecer relações Discutir sobre as ideologias utiliza-
revoluções e as causais entre as ideologias raciais e o das pelas grandes potencias para
novas nações determinismo no contexto do impe- inferir nas regiões África e Ásia.
europeias rialismo europeu e seus impactos na
África e na Ásia.

Uma nova (EF08HI24) Reconhecer os principais Caracterizar as ações do impe-


ordem eco- produtos, utilizados pelos europeus, rialismo no continente africano,
nômica: as procedentes do continente africano as consequências da exploração
demandas do durante o imperialismo e analisar econômica.
capitalismo os impactos sobre as comunidades
industrial e o locais na forma de organização e
lugar das eco- exploração econômica.
nomias africa-
nas e asiáticas
nas dinâmicas
Configurações do mundo no século XIX

globais

Os Estados (EF08HI25) Caracterizar e contex- Identificar a motivação dessas


Unidos da tualizar aspectos das relações entre relações, quais as implicações para
América e a os Estados Unidos da América e a a América Latina.
América Latina América Latina no século XIX.
no século XIX

O imperialismo (EF08HI26) Identificar e contextuali- Analisar as ideologias locais que


europeu e a zar o protagonismo das populações fortalecem a resistência.
partilha da Áfri- locais na resistência ao imperialismo
ca e da Ásia na África e Ásia.
Pensamento (EF08HI27) Identificar as tensões e Criticar, o negligenciamento dos
e cultura no os significados dos discursos civi- povos indígenas e negros por um
século XIX: lizatórios, avaliando seus impactos discurso civilizatório causando im-
darwinismo e negativos para os povos indígenas pactos negativos para estes povos.
racismo originários e as populações negras FORMAÇÃO SOCIAL E
O discurso nas Américas. POLÍTICA DE ALAGOAS
civilizatório nas Formação do espaço social de
Américas, o Alagoas Genocídio dos Caetés
silenciamento Invasão Holandesa A lavoura da
dos saberes cana, do fumo, do algodão, do
indígenas e coco e a pecuária na formação das
as formas de oligarquias alagoanas
integração e Emancipação política de Alagoas
destruição de Transferência da capital
comunidades Alagoas republicana
e povos indí- Quebra de 1912
genas Violência social e política em
A resistência Alagoas Caracterizar as principais
dos povos e etapas do processo de colonização
comunidades do sul da então capitania de Per-
indígenas dian- nambuco. Criticar sobre as várias
te da ofensiva hipóteses a respeito da morte do
civilizatória Bispo Pero Vaz de sardinha e sua
repercussão no genocídio das
populações indígenas de Alagoas.
Qualificar as principais caracte-
rísticas do período de dominação
holandesa na região sul da capita-
nia de Pernambuco.
Enumerar o processo de formação
histórica das grandes lavouras do
Estado de Alagoas.
Criticar a formação das elites
agrárias alagoanas e seus posicio-
namento políticos durante nossa
História. Compreender o processo
que desembocou na emancipação
política do Estado de Alagoas.
Configurações do mundo no século XIX

Reconhecer as particularidades das


cidades de Maceió e Santa Maria
Madalena de Alagoas do Sul no
processo de transferência da capi-
tal de Alagoas.
Qualificar as principais caracte-
rísticas de Alagoas no período
republicano. Construir os principais
elementos que desembocaram no
Quebra de 1912. Entender as reper-
cussões do Quebra de 1912 para
a formação de uma sociedade de
segregação e preconceito.
9º Ano – Ensino Fundamental
Temática
Unidade

Desdp - Desdobramentos
Objeto De Conhecimento Habilidades
Didáticos Pedagógicos

Experiências republicanas (EF09HI01) Descrever e contextua-  


e práticas autoritárias: lizar os principais aspectos sociais,
as tensões e disputas do culturais, econômicos e políticos da
mundo contemporâneo emergência da República no Brasil.
A proclamação da Repúbli-
ca e seus primeiros desdo- (EF09HI02) Caracterizar e compreen- Analisar a formação social e
bramentos der os ciclos da história republicana, política de Alagoas.
identificando particularidades da
história local e regional até 1954.

A questão da inserção dos (EF09HI03) Identificar os meca- Discutir “Liberdade” pós abo-
negros no período republi- nismos de inserção dos negros na lição/Quilombo dos Palmares
O nascimento da República no Brasil e os processos históricos até a metade do século XX

cano do pós-abolição sociedade brasileira pós-abolição e - Liberdade. Analisar quais


Os movimentos sociais e avaliar os seus resultados. espaços foram destinados/
a imprensa negra; a cul- ocupados.
tura afro-brasileira como
elemento de resistência e (EF09HI04) Discutir a importância da Identificar as contribuições
superação das discrimi- participação da população negra na na economia, na ciência, o
nações formação econômica, política e social domínio do conhecimento de
do Brasil. técnicas de produção e extra-
ção de ouro.

Primeira República e suas (EF09HI05) Identificar os processos  


características de urbanização e modernização da
Contestações e dinâmicas sociedade brasileira e avaliar suas
da vida cultural no Brasil contradições e impactos na região
entre 1900 e 1930 em que vive.

O período varguista e suas (EF09HI06) Identificar e discutir o Analisar a política nacionalista


contradições papel do trabalhismo como força po- social do Governo Vargas.
A emergência da vida urba- lítica, social e cultural no Brasil, em
na e a segregação espacial diferentes escalas (nacional, regional,
O trabalhismo e seu prota- cidade, comunidade).
gonismo político

Aquestãoindígenadurante (EF09HI07) Identificar e explicar, em Destacar interiorização geográ-


a República (até 1964) meio a lógicas de inclusão e exclu- fica dos povos indígenas.
são, as pautas dos povos indígenas,
no contexto republicano (até 1964), e
das populações afrodescendentes.
Anarquismo e protagonis- (EF09HI08) Identificar as transfor-  
mo feminino mações ocorridas no debate sobre
O nascimento da República no
Brasil e os processos históricos

as questões da diversidade no Brasil


até a metade do século XX

durante o século XX e compreender


o significado das mudanças de abor-
dagem em relação ao tema.

(EF09HI09) Relacionar as conquistas Analisar o surgimento do movi-


de direitos políticos, sociais e civis à mento feminista e sua atuação.
atuação de movimentos sociais.

O mundo em conflito: a (EF09HI10) Identificar e relacionar  


Primeira Guerra Mundial A as dinâmicas do capitalismo e suas
questão da Palestina crises, os grandes conflitos mundiais
A Revolução Russa e os conflitos vivenciados na Europa.
A crise capitalista de 1929
(EF09HI11) Identificar as espe- Analisar o processo de constru-
cificidades e os desdobramentos ção do comunismo.
mundiais da Revolução Russa e seu
significado histórico.

(EF09HI12) Analisar a crise capitalis- Identificar as consequências


ta de 1929 e seus desdobramentos da crise para a economia bra-
em relação à economia global. sileira.

A emergência do fascismo (EF09HI13) Descrever e contextua- Analisar o surgimento desses


Totalitarismos e conflitos mundiais

e do nazismo lizar os processos da emergência regimes; Identificar vítimas


A Segunda Guerra Mundial do fascismo e do nazismo, a con- além dos judeus: deficientes
Judeus e outras vítimas do solidação dos estados totalitários e físicos, ciganos, testemunhas
holocausto as práticas de extermínio (como o de Jeová, DM.
holocausto).

O colonialismo na África (EF09HI14) Caracterizar e discutir as Destacar a organização da


As guerras mundiais, a dinâmicas do colonialismo no conti- África e Ásia, como causa/
crise do colonialismo e o nente africano e asiático e as lógicas consequência das guerras
advento dos nacionalismos de resistência das populações locais mundiais.
africanos e asiáticos diante das questões internacionais.
A Organização das Nações (EF09HI15) Discutir as motivações  
Unidas (ONU) e a questão que levaram à criação da Organiza-
dos Direitos Humanos ção das Nações Unidas (ONU) no
Totalitarismos e conflitos mundiais

contexto do pós-guerra e os propósi-


tos dessa organização.

(EF09HI16) Relacionar a Carta dos  


Direitos Humanos ao processo de
afirmação dos direitos fundamentais
e de defesa da dignidade humana,
valorizando as instituições voltadas
para a defesa desses direitos e para a
identificação dos agentes responsá-
veis por sua violação.

O Brasil da era JK e o ideal (EF09HI17) Identificar e analisar Discutir o sistema político


de uma nação moderna: a processos sociais, econômicos, oligárquico, o coronelismo.
urbanização e seus desdo- culturais e políticos do Brasil a partir
bramentos em um país em de 1946.
transformação
Modernização, ditadura civil-militar e redemocratização: o Brasil após 1946

(EF09HI18) Descrever e analisar as Identificar as questões sociais


relações entre as transformações nas reformas de base/ enfrenta-
urbanas e seus impactos na cultura mento de desigualdades.
brasileira entre 1946 e 1964 e na
produção das desigualdades regio-
nais e sociais.

Os anos 1960: revolução (EF09HI19) Identificar e compreen- Analisar os interesses Estran-


cultural? A ditadura civil- der o processo que resultou na dita- geiros que motivaram o golpe
-militar e os processos de dura civil-militar no Brasil e discutir a militar de 1964. A
resistência emergênciadequestõesrelacionadas temporalidade dos arquivos da
As questões indígena e à memória e à justiça sobre os casos Ditadura Militar.
negra e a ditadura de violação dos direitos humanos.

(EF09HI20) Discutir os processos Identificar o aparato repressivo


de resistência e as propostas de militar instituído pela ditadura.
reorganizaçãodasociedadebrasileira
durante a ditadura civil-militar.

(EF09HI21) Identificar e relacionar as Observar a organização das


demandas indígenas e quilombolas populações indígenas e negras
como forma de contestação ao mo- de Alagoas
delo desenvolvimentista da ditadura.
O processo de redemocra- (EF09HI22) Discutir o papel da mo- Analisar a participação
Modernização, ditadura civil-militar e redemocratização: o

tização bilização da sociedade brasileira do da mídia e das igrejas.


A Constituição de 1988 e a final do período ditatorial até a Cons- Discutir a ditadura e pós dita-
emancipação das cidada- tituição de 1988. dura em Alagoas.
nias (analfabetos, indíge-
nas, negros, jovens etc.) A (EF09HI23) Identificar direitos civis,  
história recente do Brasil: políticos e sociais expressos na
transformações políticas, Constituição de 1988 e relacioná-los
econômicas, sociais e à noção de cidadania e ao pacto da
culturais de 1989 aos dias sociedade brasileira de combate
atuais a diversas formas de preconceito,
Os protagonismos da so- como o racismo.
ciedade civil e as alterações
da sociedade brasileira
A questão da violência (EF09HI24) Analisar as transforma-  
Brasil após 1946

contra populações margi- ções políticas, econômicas, sociais


nalizadas e culturais de 1989 aos dias atuais,
O Brasil e suas relações identificando questões prioritárias
internacionais na era da para a promoção da cidadania e dos
globalização valores democráticos.

O processo de redemocra- (EF09HI25) Relacionar as transfor- Discutir os movimentos


Modernização, ditadura civil-militar e redemocratização: o Brasil

tização mações da sociedade brasileira aos


A Constituição de 1988 e a protagonismos da sociedade civil
emancipação das cidada- após 1989.
nias (analfabetos, indíge-
nas, negros, jovens etc.) A (EF09HI26) Discutir e analisar as  
história recente do Brasil: causas da violência contra popu-
transformações políticas, lações marginalizadas (negros,
econômicas, sociais e indígenas, mulheres, homossexuais,
culturais de 1989 aos dias camponeses, pobres etc.) com vistas
atuais à tomada de consciência e à constru-
Os protagonismos da so- ção de uma cultura de paz, empatia e
ciedade civil e as alterações respeito às pessoas.
da sociedade brasileira
A questão da violência
contra populações margi- (EF09HI27) Relacionar aspectos das Discutir o contexto do surgi-
nalizadas mudanças econômicas, culturais e mento de movimentos sociais:
O Brasil e suas relações sociais ocorridas no Brasil a partir MST e a Reforma Agrária os
da década de 1990 ao papel do País sem tetos, movimentos negros
após 1946

internacionais na era da
globalização no cenário internacional na era da e suas reivindicações.
globalização.
A Guerra Fria: confrontos (EF09HI28) Identificar e analisar  
de dois modelos políticos aspectos da Guerra Fria, seus princi-
A Revolução Chinesa e pais conflitos e as tensões geopolíti-
as tensões entre China e cas no interior dos blocos liderados
Rússia por soviéticos e estadunidenses.
A Revolução Cubana e
as tensões entre Estados
Unidos da América e Cuba

As experiências ditatoriais (EF09HI29) Descrever e analisar as  


na América Latina experiências ditatoriais na América
Latina, seus procedimentos e víncu-
los com o poder, em nível nacional e
internacional, e a atuação de movi-
mentos de contestação às ditaduras.

(EF09HI30) Comparar as caracterís-  


ticas dos regimes ditatoriais latino-
-americanos, com especial atenção
para a censura política, a opressão
e o uso da força, bem como para
as reformas econômicas e sociais e
seus impactos.

Os processos de descoloni- (EF09HI31) Descrever e avaliar os Identificar os benefícios e o


zação na África e na Ásia processos de descolonização na processo de reorganização.
África e na Ásia.

O fim da Guerra Fria e o (EF09HI32) Analisar mudanças e


processo de globalização permanências associadas ao proces-
Políticas econômicas na so de globalização, considerando os
América Latina argumentos dos movimentos críticos
às políticas globais.

O fim da Guerra Fria e o (EF09HI33) Analisar as transforma-  


processo de globalização ções nas relações políticas locais
Políticas econômicas na e globais geradas pelo desenvolvi-
América Latina mento das tecnologias digitais de
informação e comunicação.
A história recente

(EF09HI34) Discutir as motivações  


da adoção de diferentes políticas
econômicas na América Latina,
assim como seus impactos sociais
nos países da região.
Os conflitos do século XXI (EF09HI35) Analisar os aspectos História de Alagoas. Quebra-
e a questão do terrorismo relacionados ao fenômeno do ter- -quilo; Lisos e cabeludos;
Pluralidades e diversidades rorismo na contemporaneidade, Cabanagem; Movimento de 17
identitárias na atualidade incluindoosmovimentosmigratórios de julho; Movimento operário;
As pautas dos povos e os choques entre diferentes grupos Movimento sem-terra; Patri-
indígenas no século XXI e e culturas. mônio Material e Imaterial de
suas formas de inserção Alagoas. Produção Cultural de
no debate local, regional, Alagoas: Musicas, literatura,
nacional e internacional artes plásticas, folguedos,
artesanato.Identificar as ori-
gens religiosas e culturais dos
folguedos em Alagoas Refletir
a respeito da história local e
perceber a atuação dos conser-
vadores e liberais na disputa do
poder político. Reconhecer a
participação popular na política
local. Compreender a organiza-
ção coletiva dos trabalhadores
na defesa de seus interesses
sociais. Descrever a impor-
tância histórica e cultural da
organização das comunidades
indígenas e quilombolas em
Alagoas. Analisar criticamente
as contribuições culturais das
comunidades quilombolas em
nossa sociedade.Compreender
a influência social, histórica e
cultural dos povos indígenas
em Alagoas. Reconhecer o
processo de luta contra a
discriminação e a defesa dos
direitos sociais. Problematizar
as relações sociais que levaram
a construção dos patrimônios
material e imaterial de Alagoas.
Compreender a amplitude da
produção musical, teatral e da
literatura alagoana no cenário
nacional e internacional.
Refletir sobre a importância das
artes plásticas e do artesanato
na formação cultural do povo
alagoano. Identificar as origens
religiosas e culturais dos fol-
guedos em Alagoas
A história recente

(EF09HI36) Identificar e discutir as  


diversidades identitárias e seus signi-
ficados históricos no início do século
XXI, combatendo qualquer forma de
preconceito e violência.