Você está na página 1de 14

81,9(56,'$'('2(67$'2'25,2'(-$1(,52±)&(

$1È/,6('(,19(67,0(1726±,
/,67$'((;(5&Ë&,26&$363URI&36DPDQH]

    
   
 !"  
  $#% 
 &'(*)#  (+-,/.0 212(3   (*4576 896 :   <;=4?>@, 6A8A 
B  4
C2DDE 4GF2 6 >@,2 &H

&$3Ë78/2
([HUFtFLRVSURSRVWRVVHOHFLRQDGRV
Uma mina de ouro durante a sua vida útil de oito anos proporcionou receitas
operacionais líquidas de $500.000/mês. A juros contínuos equivalentes à taxa efetiva de
42,5761% a.a., calcular o valor presente da receita total, considerando realização em
regime de fluxo uniformemente distribuído.

Um equipamento tem vida útil de 15 anos e um custo de manutenção de $4.500/ano.
Considerando realização em fluxo uniformemente distribuído, estimar o valor presente
desse custo a juros contínuos equivalentes à taxa efetiva de 10% a.a..

 Um projeto em cada um dos seus seis anos de vida útil proporcionará os seguintes
lucros líquidos: $5; $6; $5; $3; $4 e $2 milhões. A juros contínuos equivalentes à taxa
efetiva de 10% a.a., calcular o valor presente dos lucros, considerando a sua realização em
regime de fluxo uniforme.

O custo anual de manutenção permanente de um trecho de estrada é de US$200.000. A
juros contínuos equivalentes à taxa efetiva de 14% a.a., calcular o valor presente desses
custos considerando-os perpetuidades constantes realizadas em regime de fluxo uniforme.

A receita operacional de um equipamento será de $120.000/ano. O equipamento tem
vida útil de dez e custa US$1 milhão. Calcular o VPL considerando juros contínuos
equivalentes à taxa efetiva de 20% a.a. e receitas realizadas em regime de fluxo uniforme.

Umprojeto requer um investimento de $25 milhões a ser despendido em três anos. Ao
longo de sua vida útil de 25 anos, o projeto renderá $2,8 milhões/ano já a partir do primeiro
ano. Considerando uma taxa contínua equivalentes à taxa efetiva de 20% a.a. e realização
em regime de fluxo uniforme, avaliar economicamente o projeto usando o valor presente
líquido (VPL).












&$3Ë78/2
([HUFtFLRVSURSRVWRVVHOHFLRQDGRV
 Considerando que nos últimos quatro meses os impostos arrecadados por uma prefeitura
e o IGP-di evoluíram de acordo com a tabela abaixo, estimar o crescimento ou decréscimo
real dos impostos no período considerado.

Calcular a taxa de juros mensal aparente (nominal) que permita a uma financeira auferir
juros reais de 4% a.m., considerando as seguintes hipóteses de inflação:

 Uma aplicação de $430.000 rendeu $22.500 no prazo de nove meses. Se a taxa de
inflação foi constante e igual a 3,8% a.m., qual a rentabilidade mensal aparente e real do
investimento?

 Um equipamento é vendido por $250.000 à vista ou em 18 prestações mensais iguais
com atualização monetária prefixada. Calcular o valor unitário das prestações,
considerando juros reais de 9% a.a. e uma variação projetada de 96% a.a. para o
indexador delas.

 Uma aplicação de $132.000 obteve juros efetivos de 2% a.m. mais atualização
monetária de acordo às variações do IGPM/FGV. Se a variação anual do índice foi de
300% a.a. (taxa mensal constante ao longo do período), qual será o montante recebido pelo
investidor após 11 meses de aplicação?

 João tomou um financiamento de $140.000 a juros de 5% a.m. mais atualização
monetária pela inflação do período. Pretende pagar 30% da dívida daqui a 30 dias, e o
saldo três meses depois. Qual será o valor desse segundo pagamento considerando uma
inflação de 240% a.a. (taxa mensal constante ao longo do período)?

&$3Ë78/2
([HUFtFLRVSURSRVWRVVHOHFLRQDGRV
 Calcular a TIR dos seguintes fluxos de caixa:
D E 
ano fluxo de caixa ano fluxo de caixa
0 - $100 0 $100
1 $700 1 -$200
2 -$1.200 2 $150

 Calcular a TIR de um projeto que requer um investimento inicial de $2.000.000 e


produz um fluxo de caixa de $240.000/ano durante 15 anos.

A RIOLUX instalou um sistema de geração de energia elétrica a um custo de $30
milhões. Os custos operacionais do equipamento são de $120.000/mês e sua vida é
estimada em 15 anos. Considerando que a empresa deseja uma rentabilidade mínima de
12% a.m., determinar o custo mensal que deve ser repassado aos usuários do sistema de
modo que cubra os gastos operacionais e remunere adequadamente o capital empregado.

 Uma empresa estuda a troca de uma máquina velha por uma nova. Com as seguintes
informações, determinar se a máquina deve ou não ser substituída.
PiTXLQDYHOKD 9  PiTXLQDQRYD 1 

Investimento inicial - $25.000
Custo operacional $12.000/ano $8.000/ano
Vida útil 2 anos 6 anos
custo do capital 6% a.a. 6% a.a.

 Qual dos equipamentos A ou B, é mais adequado economicamente? Considerar um
custo de oportunidade do capital de 10% a.a.
(TXLSDPHQWR ,QYHVWLPHQWR &XVWRRSHUDFLRQDODQR 9LGD~WLO
A $18.000 $2.860 13 anos
B $28.000 $1.960 18 anos

 Determinar qual é a melhor alternativa do ponto de vista financeiro: comprar o
equipamento ou contratar uma operação de OHDVLQJfinanceiro.
Dados da operação:
• valor do equipamento (igual ao valor da operação) = VO=$21.000;
• valor residual diluído nas prestações;
• prazo de depreciação do equipamento (igual ao prazo do arrendamento) = 15
períodos;
• alíquota de IR= 35%;
• taxa de juros cobrada no leasing(iA) = 7% por período;
• taxa de juros da empresa (i) = 10% por período

 Calcular a taxa de arrendamento e o valor das contraprestações para uma operação de
OHDVLQJ  financeiro de $20.000 com prazo de 24 meses sem valor residual e com
contraprestações pagas ao fim de cada mês. Considerar uma taxa de juros de 5% a.m.
fixada pela instituição financeira que intermedia o financiamento.

 A taxa de arrendamento para uma operação de OHDVLQJIinanceiro sem valor residual e
com prazo de 36 meses é de 5,2887% a.m.. Calcular a taxa de juros aplicada pela
instituição financeira.

 Uma concessionária vende por meio de OHDVLQJ um veículo cujo valor à vista è de
$20.000,00. Devem ser pagas uma entrada de 20% e 36 prestações mensais iguais.
Considerando que a instituição financeira aplica juros de 3% a.m., calcular a taxa de
arrendamento e o valor das prestações.

 Uma empresa de transportes planeja a renovação da sua frota de caminhões. Após um
estudo técnico chegou à conclusão que somente as marcas Fiat, Ford, Honda e Toyota
fabricam modelos adequados a suas necessidades. O quadro a seguir mostra as diversas
características operacionais e de custo dos caminhões dessas quatro marcas:
0$5&$ &XVWRGH 'HVHPSHQKRGRFDPLQKmR &XVWRVGH 9LGD~WLOGR
DTXLVLomRGR TXLO{PHWURVSRUOLWURGH PDQXWHQomRDQXDO FDPLQKmR
FDPLQKmR yOHRGLHVHO  DQR  DQRV 

)LDW $25.000 10 $3.000 5
)RUG 28.000 11 2.800 6
+RQGD 35.000 16 2.300 8
7R\RWD 33.000 14 2.200 7

Admita-se que cada caminhão, independentemente da marca, rode em torno de 40.000 km


por ano e que o custo do óleo diesel seja constante e igual a $1 por litro. Considerando que
o custo do capital da empresa é de 20% a.a., determinar qual marca de caminhão deve ser
escolhida. Desconsiderar impostos e valores residuais.

 Uma industria do setor de alumínio pretende investir em uma nova planta.
Encomendou um estudo de mercado que recomendou três possíveis tamanhos de planta:
planta A requer um investimento de $10 milhões; a planta B, um investimento de $12
milhões, e planta C, um investimento de $18 milhões. O estudo de engenharia projetou
uma vida útil de 10 anos para a planta A, 15 anos para a B e 18 anos para a C. De acordo
ao estudo de viabilidade, os fluxos de caixa econômicos dependem do investimento
requerido e da vida útil da planta específica segundo a seguinte função: FC(I,N) =
1.300.000 + 0,1×I+ 100.000×N, onde FC refere-se ao fluxo de caixa anual (constante), I
refere-se ao investimento requerido e N, à vida útil da planta específica. Considerando um
custo do capital de 20% a.a. e que não há impostos nem valor residual, determinar o
tamanho da planta economicamente adequado.

 Uma empresa analisa três alternativas de investimento mutuamente exclusivas.
Determinar a alternativa mais adequada considerando um custo do capital de 9% a.a. e as
seguintes informações sobre as alternativas:
$OWHUQDWLYD ,QYHVWLPHQWR )OX[R GH 9LGD ~WLO 9DORUGHOLTXLGDomR
OtTXLGR FDL[D DQRV  YDORUUHVLGXDODRWpUPLQRGDYLGD~WLO 
DQXDO
A $480 $113 5 $149
B 620 120 7 140
C 750 142 7 187







5(62/8d­2

&$3Ë78/2

taxa efetiva mensal equivalente à taxa efetiva de 42,5761% a.a.:
i m = (1, 425761)1/12 − 1 = 0, 03 = 3% a.m.
valor da mensalidade discreta antecipada, equivalente à receita líquida mensal de fluxo uniformente distribuído:
 1-e-δ ×m   1-e-0,0295588 ×1 
Q   = $500.000 ×   = $500.000 × 0,985365 = $492.682,58
 δ × m   0, 0295588 × 1 
onde: δ = ln(1, 03) = 0, 0295588 H m = 1

A fórmula transforma os valores em regime de fluxo uniforme para valores discretos no início do ano
respectivo. Ou seja, em fluxos antecipadados discretos.

valor presente de uma série de 96 receitas mensais antecipadas de $492.682,58 cada:


 (1,03)95 − 1 
P = $492.682,58 + $492.682,58 ×  95  = $15.924.809,35
 (1,03) × 0,03 


taxa contínua anual equivalente à taxa efetiva de 10% a.a.:
δ = ln(1,10) = 0, 09531018
valor da anuidade discreta antecipada, equivalente aos custos de manutenção de fluxo uniformente distribuído:
 1-e-δ ×m   1-e-0,09531018 ×1 
Q   = $4.500 ×   = $4.500 × 0,95382352 = $4.292, 21
 δ × m   0, 09531018 × 1 
m = 1 (porque cada anuidade corresponde a um ano)
A fórmula transforma os valores em regime de fluxo uniforme para valores discretos no início do ano
respectivo. Ou seja, em fluxos antecipadados discretos.

valor presente de uma série de 15 anuidades discretas antecipadas de $4.292,21 cada:


 (1,15)14 − 1 
P = $4.292, 21 + $4.292, 21 ×  14  = $35.911,55
 (1,15) × 0,15 


taxa contínua anual equivalente à taxa efetiva de 10% a.a.:
δ = ln(1,10) = 0, 09531018
valor das anuidades discretas antecipadas, equivalentes aos lucros líquidos de fluxo uniformente distribuído:
 1-e-δ ×m 
Q  
 δ × m 
 1-e-0,09531018 ×1 
$5 ×   = $5 × 0,95382352 = $4, 7691
 0, 09531018 × 1 
 1-e-0,09531018 ×1 
$6 ×   = $6 × 0,95382352 = $5, 7229
 0, 09531018 ×1 
 1-e-0,09531018 ×1 
$5 ×   = $5 × 0,95382352 = $4, 7691
 0, 09531018 × 1 
 1-e-0,09531018 ×1 
$3 ×   = $3 × 0,95382352 = $2,8615
 0, 09531018 × 1 
 1-e-0,09531018 ×1 
$4 ×   = $4 × 0,95382352 = $3,8153
 0, 09531018 ×1 
 1-e-0,09531018 ×1 
$2 ×   = $2 × 0,95382352 = $1,9077
 0, 09531018 ×1 
m = 1 (porque cada anuidade corresponde a um ano)

A fórmula transforma os valores em regime de fluxo uniforme para valores discretos no início do ano
respectivo. Ou seja, em fluxos antecipadados discretos.

valor presente da série de c inco anuidades discretas antecipadas:


$5, 7229 $4, 7691 $2,8615 $3,8153 $1,9077
P = $4, 7691 + + + + = $19,8535
1,10 (1,10)2 (1,10) 3
(1,10)4 (1,10)5


taxa contínua anual equivalente à taxa efetiva de 10% a.a.:
δ = ln(1,14) = 0,131028262
valor da anuidade discreta antecipada, equivalente aos custos de manutenção de fluxo uniformente distribuído:
 1-e-δ ×m   1-e-0,131028262 ×1 
Q   = $200.000 ×   = $200.000 × 0,937255942 = $187.451,19
 δ × m   0,131028262 × 1 
m = 1 (porque cada anuidade corresponde a um ano)

valor presente de uma série de anuidades discretas antecipadas de duração indeterminada:


$187.451,19
P = $$187.451,19 + = $1.526.388, 25
0,14

taxa contínua anual equivalente à taxa efetiva de 10% a.a. :
δ = ln(1,20) = 0,182321557
valor das anuidades discretas antecipadas, equivalentes aos custos de fluxo uniformente distribuído :
1 - e -δ × m   1 - e - 0,182321557 ×1 
FATOR DE AJUSTE =  =  = 0,914135825
 δ × m   0,182321557 ×1 
 PLOK}HV 
Ano Custo operacional Custo operacional discreto anual Fator de Valor presente
anual em regime equivalente antecipado desconto: dos custos
de fluxo uniforme (1,20)Ano-1 discretos
equivalentes
(a) (b) = (a) × 0,914135825 (c) (d) = (b)/ (c)

1 120.000 109.696,30 1,00000 109.696,30


2 120.000 109.696,30 1,20000 91.413,58
3 120.000 109.696,30 1,44000 76.177,99
4 120.000 109.696,30 1,72800 63.481,65
5 120.000 109.696,30 2,07360 52.901,38
6 120.000 109.696,30 2,48832 44.084,48
7 120.000 109.696,30 2,98598 36.737,07
8 120.000 109.696,30 3,58318 30.614,22
9 120.000 109.696,30 4,29982 25.511,85
10 120.000 109.696,30 5,15978 21.259,88
Soma: 551.878,41

VPL= -$1.000.000 + $551.878,41 = - $448.121,59 < 0




taxa contínua anual equivalente à taxa efetiva de 20% a.a.:
δ = ln(1, 20) = 0,1823215575
valor da anuidade discreta antecipada, equivalente ao rendimento anual com fluxo uniformente distribuído:
 1-e-δ ×m   1-e-0,18232155758 ×1 
Q   = $2.800.000 ×   = $2.800.000 × 0,914135825 = $2.559.580,31
 δ × m   0,1823215575 × 1 
m = 1 (porque cada anuidade corresponde a um ano)

valor presente de uma série de 25 anuidades discretas antecipadas de $2.559.580,31 cada:


 (1,20) 24 − 1 
P = $$2.559.580,31 + $2.559.580,31
× 14  = $15.196.495, 58
 (1,20) × 0, 20 
Valor presente do investimento de $25 milhões gasto em três anos em fluxo uniformente distribuído:
 1-e-δ ×m   1-e-0,18232155758 ×3 
Q   = $25.000.0000 ×   = $25.000.0000 × 0, 770244074 = $19.256.101,86
 δ × m   0,1823215575 × 3 
m = 3 (porque o investimento foi realizado em três anos em regime de fluxo uniforme)
Cálculo do VPL:
VPL = − valor presente do investimento + valor presente dos rendimentos
= − $19.256.101,86 + $15.196.495,58 = −$4.049.606, 28 < 0

&$3Ë78/2
 
Mês Imposto valor do variação do Deflator Imposto deflacionado
nominal IGP-di IGP-di (4) (5)=(1)/ (4)
(1) (2) (3)
Setembro 40.000 200,00 1,00000 40.000,00
Outubro 48.000 236,00 18,00% 1,18000 40.677,97
Novembro 59.040 287,92 22,00% 1,43960 41.011,39
Dezembro 67.896 348,38 21,00% 1,74190 38.978,13


Por meio dos valores deflacionados podemos calcular a variação real dos imposto:

Set./Out.= 1,6949% Out./Nov.= 0,8197% Nov./Dez= -4,9578% Set./Dez.= -2,5547%


a) 12% a.m.
'DGRVI 12% a.m., ir= 4% a.m, i=?,
i = (1 + i r ) × (1 + I)-1 = ⇒ i = (1,04) × (1,12)-1= 16,48% a.m.

b) 420% a.a
'DGRVI 420% a.a., ir= 4% a.m, i=?,
i = (1 + i r ) × (1 + I)-1 = ⇒ i = (1,04) × (5,20)1/12 -1= 19,32% a.m.

c) 200% a.s.
'DGRVI 200% a.s., ir= 4% a.m, i=?,
i = (1 + i r ) × (1 + I)-1 = ⇒ i = (1,04) × (3,00)1/6 -1= 24,90% a.m.


 'DGRV P=$430.000, n = 9 meses, I=3,8% a.m., rendimento aparente=$22.500, ir=?, i=?

Rentabilidade aparente:
Rendimento aparente $22.500
i= = = 5,2326% em 9 meses
Aplicação $430.000
ao mês: (1,052326)1/9 − 1 = 0,5683% a.m.

Rentabilidade real:
(1 + i) 1,005683
(1 + i) = (1 + i r ) × (1 + I) ⇒ ir = −1 = − 1 = −0,03113 = −3,1134% a.m.
(1 + I) 1,038

 'DGRV P=$250.000, n = 18 meses, I=96% a.a., ir=9% a.a., R=?

Taxa de juros nominal (aparente) mensal:


i = (1 + i r ) × (1 + I)-1 ⇒ i = (1,09)1/12 × (1,96)1/12 -1 = 6,5304% a.m.

Valor da prestação mensal:


P $250.000 $250.000
R = = = = $24.017,31
 (1+i )n − 1   (1, 065304 ) − 1
18  10, 40916
   
 (1+i )n ×i   (1, 065304 )18 × 0, 065304 
   

 'DGRV P=$132.000, n = 11 meses, I=300% a.a., ir=2% a.m., S=?
Taxa de juros nominal (aparente) mensal:
i = (1 + i r ) × (1 + I)-1 ⇒ i = (1,02) × (4,00)1/12 -1 = 14, 4911% a.m.

Montante ao término do prazo:


S=P(1+i) n = $132.000(1,144911)11 = $584.876, 46

 'DGRV P=$140.000, I=240% a.a., ir=5% a.m., primeiro pagamento =30%, segundo pagamento (q) =?
Taxa de juros nominal (aparente) mensal:
⇒ i = (1,05) × (3,40)1/12 -1 = 16, 2731% a.m.

i = (1 + i r ) × (1 + I)-1

Valor do segundo pagamento:


q=0,70 × $140.000 × (1,162731) 4 = $179.119,52

&$3Ë78/2

 
D Podemos encontrar a TIR resolvendo a seguinte equação:
700 1.200
- 100 + − =0
(1 + TIR) (1 + TIR ) 2
− 100(1 + TIR) 2 + 700(1 + TIR) - 1.200 = 0
fazendo X = (1 + TIR) e multiplicando por (-1) :
100X 2 − 700X + 1.200 = 0

resolvendo a equação quadrática do tipo aX2 + bX + c =0 :

- b ± b 2 − 4ac - (-700) ± (-700) − 4 × (100) × (1.200) 700 ± 100


2

X= = =
2a 2 × 100 200
Logo : X = 4 e X = 3.
Assim : TIR = X − 1 = 4 − 1 = 300%
TIR = X − 1 = 3 − 1 = 200%
E Podemos encontrar a TIR resolvendo a seguinte equação:
200 150
100- − =0
(1 + TIR) (1 + TIR)2
100(1 + TIR)2 − 200(1 + TIR)+150 = 0
fazendo X = (1 + TIR)
100X 2 − 200X + 150 = 0

resolvendo a equação quadrática do tipo aX2 + bX + c =0 :


- b ± b 2 − 4ac - (-200) ± (-200) − 4 × (100) × (150)
2

X= = = 1 ± − 0,5
2a 2 × 100
Logo : X = 1 ± − 0,5
Assim : TIR = X − 1 = ± − 0,5
A TIR encontrada são números imaginários, sem nenhum sentido na análise econômica de alternativas de
investimento.
F Podemos encontrar a TIR resolvendo a seguinte equação:
400 1000
400+ − =0
(1 + TIR) (1 + TIR) 2
400(1 + TIR)2 + 400(1 + TIR)-1000 = 0
fazendo X = (1 + TIR)
400X 2 + 400X-1000 = 0

resolvendo a equação quadrática do tipo aX2 + bX + c =0 :

-b ± b 2 − 4ac -(400) ± (400)2 − 4 × (400) × (−1000) −400 ± 1326, 65


X= = =
2a 2 × 400 800
logo: X = 1,1583 e X = −2,1583.
Assim: TIR = X − 1 = 1,1583 − 1 = 15,83%
O valor negativo é descartado.

G Podemos encontrar a TIR resolvendo a seguinte equação:


700 600
-200 + − =0
(1 + TIR) (1 + TIR) 2
−200(1 + TIR) 2 + 700(1 + TIR)-600 = 0
fazendo X = (1 + TIR) e multiplicando por (-1):
200X 2 − 700X + 600 = 0

Resolvendo a equação quadrática do tipo aX2 + bX + c =0 :

-b ± b 2 − 4ac -(-700) ± (-700)2 − 4 × (200) × (600) 700 ± 100


X= = =
2a 2 × 200 400
Logo: X = 2 e X = 1,5.
Assim: TIR = X − 1 = 2 − 1 = 100%
TIR = X − 1 = 1,5 − 1 = 50%

 Basicamente, trata-se de resolver a TIR na seguinte expressão:
$240.000 $240.000 $240.000
VPL = $2.000.000 − − − ......... − =0
(1 + TIR) (1 + TIR)2 (1 + TIR)15

• Interpolação linear:
Taxa aproximada:
7D[D 93/
TIR( i*) =8%   × (9% − 8% ) = 8,4418% 
 − 54.274,89 
 - 54.274,89 - (65.434,78) 
8% -54.274,89
9% +65.434,78


Considerando uma perpetuidade:
120.000
93/ = 30.000.000 + = 30.000.000 + 1.000.000 = 31.000.000
0,12


31.000.000
&$( = = 3.720.000
8,3333
 (1,12)180 − 1  723.176.125,3
D180 12%
= 180 = = 8,3333
 (1,12) × 0,12  86.781.135,15

Como as vidas úteis das alternativas é diferente, usamos o CAE como critério de seleção:
CAE V = $12.000

+ 8.000 = 5.084,18 + 8.000 = 13.084,18 


$25.000
CAE N =
D6 6%
Como CAE N >CAE V ⇒ melhor manter o equipamento.
11. 
Como as vidas úteis das alternativas é diferente, usamos o CAE como critério de seleção:

Para A:
2.860 2.860 2.860
VPL A =18.000+ + +L+ =$38.315,60
1,1 (1,1)2 (1,1)13
$38.315,60  (1,1)13 − 1 
&AE A = =$5.394,05 onde:D13 10%
= 13  = 7,1033
7,1033  (1,1) × 0,1 


Para B :
1.960 1.960 1.960
VPL B =28.000+ + + =$44.074,76
1,1 (1,1) 2 (1,1)18
$44.074,76  (1,1)18 − 1 
CAE B = =$5.374 onde:D18 10%
= 18  = 8, 2014
8,2014  (1,1) × 0,1 
CAE B <CAE A ⇒ O projeto B é melhor.


Trata-se de avaliar uma operação de OHDVLQJfinanceiro (pessoa jurídica) tratado na seção 10.10 do livro. A
seguir, são calculados os valores necessários para avaliar o contrato usando o modelo de MDB (Myers, Dill e

em relação à compra financiada.


Bautista). O modelo permite determinar, em termos de valor presente, a vantagem ou desvantagem do leasing

• Cálculo da taxa de arrendamento e das prestações:
100% 100% 100%
TA = = = = 10,9795% por período
Dn i % D15 7%  (1,07)15 − 1 
A  15 
 (1,07) × 0, 07 
R t = VO × TA = $21.000 × 10,9795% /100 = $2.305, 69 por período

• Cálculo da quota de depreciação por período:


VO $21.000
Dt = = = $1400 por período
N 15
• Cálculo do numerador do somatório da fórmula:
R t (1 − T) + T × D t = $2.305,69 × (1 - 0,35) + 0,35 × $1.400 = $1.988,70 ¨

• Cálculo da taxa de juros (após IR) da empresa: i*=i× (1-T)=10%×(1-0,35)=6,5%


• Cálculo do valor presente da vantagem financeira do OHDVLQJ em relação à compra:
R t (1 − T) + T × D t
L=4
= $21.000 - 1.988,70 × D15 6,5%
VL - C = VO − ∑
t =1
(1 + i * )t
=
= $21.000 - 1.988,70 × 9,40267 = $2.300,94 > 0
Como VL - C > 0 ⇒ selecionar o OHD sin J


 Taxa de arrendamento sem valor residual:
100% 100% 100%
TA = = = = 7, 2471%
Dn i %  (1,05) − 1 
24 13, 79864
A  24 
 (1,05) × 0, 05 
7, 2471
Prestaçao mensal: R=V0 ×TA=20.000 × = $1.449, 42
100

 
Taxa de juros sem valor residual:
100% 100%
TA = = = 5, 2887%
Dn i %  (1+i A )36 − 1 
A  36 
 (1+i A ) × i A 

5, 2887 ×  (1+i A )36 − 1 = 100 × [(1+i A )36 × i A ]
 
Pelo método das tentativas e aproximações ⇒ i A = 4% a.m.


Taxa de arredondamento e prestação:
(100% -VRG%) 100%-20% 80%
TA= = =3,6643% a.m. .
Dn i %  (1,03)36 -1   1,898278 
A
 36   0,086948 
 (1,03) ×0,03   
 3,6643 
Prestação: R=V0 ×TA=$20.000×   =$732,86
 100 

 
Como as vidas úteis dos caminhões (prazo das alternativas) são diferentes, usamos como critério de seleção o
custo anual equivalente (CAE).

custo de aquisição do caminhão


CAE = + custo de manutenção anual + gasto anual com combustível
a N 20% 


CUSTOS OPERACIONAIS ANUAIS
CUSTO DE OPORTUNIDADE DO CAPITAL

custo inicial $25.000


CAE FIAT = + custo operacional/ano = + $3.000 + $40.000/10 = $15.359,49/ano
D5 20% 2,99061
custo inicial $28.000
CAE FORD = + custo operacional/ano = + $2.800 + $40.000/11 = $14.856,12/ano
D6 20% 3,32551
custo inicial $35.000
CAE HONDA = + custo operacional/ano = + $2.300 + $40.000/16 = $13.921,33/ano
D8 20% 3,83716
custo inicial $33.000
CAE TOYOTA = + custo operacional/ano = + $2.200 + $40.000/14 = $14.212,13/ano
D7 20% 3,60459

⇒ selecionar HONDA, pois tem o menor CAE.



Como os prazos das alternativas são diferentes, usamos como critério de seleção a anuidade equivalente (AE).
Fluxos de caixa:
FC(I,N) = 1.300.000 + 0,1 × INVESTIMENTO + 1 00.000 × PRAZO

FCA = $1.300.00 + 0,1× $10.000.000 + $100.000 ×10 = 3,3 milhões


FCB = $1.300.00 + 0,1× $12.000.000 + $100.000 × 15 = 4, 0 milhões
FCC = $1.300.00 + 0,1× $18.000.000 + $100.000 × 18 = 4,9 milhões

Anuidades equivalentes:
VPLA −$10 + $3,3 × D10
AE A = = 20%
= $914.772 D10 = 4,19247
D10 20% D10 20% 20%

VPL B −$12 + $4,0 × D15


AE B = = 20%
= $1.433.414 D15 = 4, 67547
D15 20% D15 20% 20%

VPLC −$18 + $4,9 × D18


AE C = = 10%
= $1.159.503 D18 = 4,81219
D18 20% D18 20% 20%

⇒ Tamanho selecionado: planta B, pois tem a maior AE. 






 
Anuidades equivalentes:
$149
−$480 + $113 × D5 9%
+
VPL A (1,09)5 $56,37
AE A = = = = $14, 49 D5 = 3,88965
D5 9% D5 9%
3,88965 9%

$140
−$620 + $120 × D7 9%
+
(1, 09)7

VPL B $60,54
AE B = = = = $12,03 D7 = 5, 03295
D7 9% D7 9%
5, 03295 %

$187
−$750 + $142 × D7 9%
+
VPLC (1, 09)7 $66,97
AE C = = = = $13,31 D7 = 5, 03295
D7 9% D7 9%
5, 03295 9%

⇒ selecionar alternativa A, pois tem a maior AE.


Resumo:
I?J K LMN OK P Q2O R7SAT INU P VOVL@LWU P Q2OJ LN K L@X I?Y$Z
I [\]2^ _` [ ab2^ bc dfe L<J Lg<P hNOMiI
j ]k2^ \b al ^ k_
m ]]2^ c` a_ ^ _a