Você está na página 1de 3

Um

Nº NOME RA ASSINATURA
1 Claudia Adriana de Oliveira 2016005206

Disciplina: Direito Penal Contemporâneo DATA: 26/11/2020


Prof’: Rui Barbosa TURMA: DIR_10NA – 2020/2

FOLHA DE RESPOSTA:

TEXTO 1 – TÍTULO: Avaliação Bimestral – Novembro/2020

Entrega digital no e-mail: rosei.bomfimjuris@gmail.com:

O recebimento deste trabalho será valido até o dia: 27/11/2020 até 22:30hs

A entrega digital após a data estabelecida será considerada NULA;

Cada resposta deverá conter no mínimo linhas;

Se contiver PLÁGIO e/ou cópias de outros alunos, o trabalho será zerado;

QUESTÃO 1 – COMO PODE SE CARACTERIZAR UM CRIME COMISSIVO?


QUESTÃO 2 - COMO PODE SE CARACTERIZAR UM CRIME OMISSIVO?
QUESTÃO 3 - O QUE SÃO CRIMES COMISSIVOS POR OMISSÃO
QUESTÃO 4 - O QUE SÃO CRIMES OMISSIVOS PRÓPRIOS?
QUESTÃO 5 - O CONTIDO NO ART. 5º, XXXIX DA CARTA MAGNA “Nullum crimen, nulla poena sine
praevia lege”, se dirige a qual princípio contido no Ordenamento Jurídico do Direito Penal? Disserte
e fundamente nos termos da Lei Ordinária Penal.
QUESTÃO 6 - Disserte sobre os aspectos Político, histórico e jurídico do Princípio identificado na
pergunta anterior (nº 5).
QUESTÃO 7 -Determinado fato é praticado sob a vigência da lei “A”, contudo, no momento em que
o juiz vai proferir o julgamento, ela não está mais em vigor, tendo sido revogada pela Lei “B”, mais
benéfica para o agente. Qual lei deve ser aplicada? “A” que vigia ao tempo da prática delituosa, ou
“B”, vigente ao tempo da prolação da Sentença?
QUESTÃO 8 - Ainda com relação à pergunta anterior (nº 7), e se a Lei “A” fosse mais benéfica?
QUESTÃO 9 - A Lei “A” é revogada pela lei “B”. Após isso, um fato é praticado. A lei “B” é muito mais
severa. Qual delas se aplica ao fato? Observação: Atentar-se para o conflito Intertemporal!!!
QUESTÃO 10 - Elabore 1 (um) exemplo de cada hipótese de lei posterior, à saber, “Abolitio
Criminis”, “Novatio Legis in Mellius”, “Novatio legis in pejus” e “Novatio Legis Incriminadora”
Respostas
1- Não há divergências na doutrina quanto o concurso de pessoas nos crimes comissiveis. Os
crimes comissivos são aqueles onde o agente faz alguma coisa que está proibido.as normas
exigentes nos crimes comissiveis são chamadas de proibitivas visto que o tipo penal proíbe o
agente de praticar conduta nela prevista
2- O crime omissivo caracteriza se quando o agente deixa de fazer alguma coisa a que estava
obrigado. Os crimes omissivos pode ser omissivos próprios puros ou simples e omissivos
impróprios, comissivos por omissão ou omissivos qualificados
3- O crime omissivo também chamado de comissivos por omissão traduz no seu
cerne a não execução de uma atividade prederminada juridicamente exigida pelo
agente são crimes que tem em sua descrição típica ou verbo de ação
4- E o crime que se perfaz pela simples abstenção do agente independentemente do resultado
posterior, como acontece no crime de omissão de socorro previsto no art 135 previsto no
código penal, que resta consumado pela simples ausência de socorro o agente se omite quando
deve e pode agir .
5- significa: não há crime, nem pena, sem lei anterior que os defina
6- CF arte 5°todos são iguais perante a lei sem distinção de qualquer natureza garantindo se aos
brasileiros e aos estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito á vida a liberdade a
igualdade a segurança a propriedade dos termos seguintes XXXIX- não a crime sem lei anterior
que o defina nem pena sem prévia cominaçao
7- (B)
8- Mesmo assim seria aplicada a lei (b) já revogada
9- Ainda assim se aplica a lei (b)
10- Exemplo de “abolitio criminis” os antigos crimes de adultério, apto concenssual e sedução
exemplo a promulgação da lei 13654/18 criou como já referido uma novatio leggis em mellius.
Os agentes que incidiram por exemplo, no artigo 157 inciso ll, l, código penal , antes de entrar
em vigor a lei mais benéfica que revoga o inciso l, serão beneficiados pois se trata de lei mais
benéfica e essa retroagem.
Novatio legis um pejus: nova lei piora alguma forma a situação do agente exemplo: previsão de
pena mais grave para a mesma conduta, definição de determinado crime como hediondo e,
consequentemente
Novatio legis incriminadora: por exemplo o quantidade (de dois a oito anos em vez de um a
quatro anos trata se da lei penal no tempo e das regras instituto e interpretações jurídicas que
reagem ao fenômeno.

Você também pode gostar