Você está na página 1de 3

MATERIAL DE APOIO

EXAME DE ORDEM

Curso: Extensivo OAB| Disciplina: Direito Tributário

Aula: 22 a 24

ANOTAÇÃO DE AULA

Ementa da Aula

RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA DE TERCEIROS E POR INFRAÇÕES

Art. 134 e 135 CTN

RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA DE TERCEIROS

I. Conceito
Diz respeito a responsabilidade de pessoas que falharam num dever legal de gestão ou vigilância
do patrimônio do contribuinte ou atuaram irregularmente com violação a lei, ao contrato,
estatuto social ou excesso de poder.
II. Espécies
a) Atuação regular – Art. 134 CTN

No caso de impossibilidade do cumprimento da obrigação principal pelo contribuinte


respondem solidariamente os terceiros (artigos 134 CTN), nos atos que intervierem e pelas
omissões de que forem responsáveis, pela multa moratória e pelo tributo.

Obs.: O STJ entende que a responsabilidade nesse caso não é solidaria, mas sim subsidiaria.

b) Atuação irregular – Art. 135 CTN


1. Atuação irregular do terceiro – Excesso de poder, infração da lei, contrato social ou estatuto.
2. Inadimplemento do contribuinte – não pagamento da dívida.

Sumulas 430 e 435 STJ

RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA POR INFRAÇÕES

Art. 136 a 138 CTN

Surge diante de um descumprimento de norma tributária, aplicando-se multa (penalidade pecuniária).

Art. 97, V, CTN – Princípio da Legalidade.

A responsabilidade tributária por infrações é objetiva, independe da intenção do agente, bem como da
efetividade da natureza e extensão dos efeitos do ato.

Exame de Ordem
Damásio Educacional
MATERIAL DE APOIO
EXAME DE ORDEM

DENÚNCIA ESPONTÂNEA DE INFRAÇÕES

Art. 138 CTN

I. Conceito

A responsabilidade tributária por infrações será excluída pela denúncia espontânea, acompanhada do
pagamento do tributo, juros de mora ou do depósito da importância arbitrada pela autoridade
administrativa.

II. Requisitos (cumulativos)


1. Confissão
2. Pagamento (tributo e juros de mora)

Vantagem: Dispensa de multa

Obs.: não pode ser realizada após o início do procedimento administrativo ou medida de fiscalização.

LINHA DO TEMPO DO DIREITO TRIBUTÁRIO

Fato gerador > Obrigação tributária > Lançamento tributário > Crédito tributário

LANÇAMENTO TRIBUTÁRIO

I. Conceito: previsto no artigo 142 CTN

É procedimento administrativo pelo qual o crédito tributário é constituído.

Atividade administrativa vinculada e obrigatória sob pena de responsabilidade funcional – Art. 142
parágrafo único do CTN.

Lei aplicável ao lançamento, conforme artigo 144 CTN, é a lei do tempo da ocorrência do fato gerador,
mesmo que a lei tenha sido alterada ou revogada.

 Alteração do lançamento – art. 145 CTN


1. Impugnação do sujeito passivo
2. Recurso de oficio
3. Iniciativa de oficio da autoridade administrativa (nas hipóteses do artigo 149 CTN)

Exame de Ordem
Damásio Educacional
2 de 3
MATERIAL DE APOIO
EXAME DE ORDEM

MODALIDADES DE LANÇAMENTO

1. Lançamento de oficio/direto – Art. 149 CTN


É realizado integralmente pelo sujeito ativo credor sem qualquer participação o sujeito passivo.
Exemplos: IPTU, IPVA, TAXAS, CONTRIBUIÇÕES DE MELHORIA E CIP.

2. Lançamento por Declaração/Misto – Art. 147 CTN


É aquele em que o sujeito passivo prestará uma declaração (sobre fatos) e diante da mesma o fisco
constituirá a divida e notificará o devedor para pagamento.
Exemplo: ITCMD, ITBI e II.

3. Lançamento por Homologação/autolançamento – Art. 150 CTN


É aquele em que o contribuinte se antecipa a qualquer atividade por parte do fisco efetua o
pagamento do tributo e aguardará a homologação.
Exemplo: IR, ICMS, IPI e contribuições especiais.

Sumulas STJ 436, 446 e 555.

Exame de Ordem
Damásio Educacional
3 de 3